Enhancing Problem Solving Capabilities. Seminário Internacional da Associação Brasileira de Manutenção (ABRAMAN) São Paulo, de Junho 2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Enhancing Problem Solving Capabilities. Seminário Internacional da Associação Brasileira de Manutenção (ABRAMAN) São Paulo, 29-30 de Junho 2011"

Transcrição

1 Seminário Internacional da Associação Brasileira de Manutenção (ABRAMAN) São Paulo, de Junho 2011

2 Usando a Análise de Causa Raiz para melhorar o resultado de seu balanço Chris Eckert PE, CMRP Apollo Associated Services, LLC

3

4 Resumo da Apresentação 1. Como avaliar o resultado de seu balanço? 2. Economia Média por ACR/Dados de Valor 3. Como gerar economias significantes e melhorias?

5 Como avaliar o resultado de seu balanço? Lucro Líquido Receita menos Despesas Sobre o que os acionistas estão preocupados?

6 Como avaliar o resultado de seu balanço? Google Inc. CONSOLIDATED STATEMENTS OF INCOME (In thousands, except per share amounts) Three Months Ended March 31, (unaudited) Revenues $ 5,186,043 $ 5,508,990 Costs and expenses: Cost of revenues (including stock-based compensation expense of $9,148, $12,537) Research and development (including stock-based compensation expense of $193,800, $168,561) Sales and marketing (including stock-based compensation expense of $42,576, $59,026) General and administrative (including stock-based compensation expense of $35,255, $37,359) 2,110,536 2,101, , , , , , ,311 LINHA SUPERIOR Total costs and expenses 3,639,808 3,625,399 Income from operations 1,546,235 1,883,591 Interest income and other, net 167,343 6,210 Income before income taxes 1,713,578 1,889,801 Provision for income taxes 406, ,973 Net income $ 1,307,086 $ 1,422,828 LINHA INFERIOR

7 O que é a Linha Inferior? Linha Inferior pode ser melhorada pelo: Aumentando as Vendas (ou aumentando preços) E/OU Reduzindo os custos Melhorar a Linha Superior é mais divertido, porém difícil para maioria de profissionais de M&R

8 Dados de Valor de ACR Caso Aplicação 1 Aperfeiçoamento Manutenção 2 Melhoria Manutenção 3 Operação/Manutenção/Segurança/ Qualidade 4 Qualidade do Produto # de ACR s em estudo Valor Médio de Retorno por ACR Custo de análise & soluções Período de Payback 65 $75,000/ano $1,500 1 semana 30 $17,000/ano $1,800 5 semanas 34 $11,300/ano $2,000 9 semanas 1 $1.3 Bilhão $29 Milhão 1 semana

9 Caso 5- Resultados de ACR Antes 2004 Depois 2007 % de eventos repetidos >10% <5% Severidade do evento Elevado Muito Pequeno # Incidentes em Qualidade > in in 2008 Custo Perdas $17 Milhão $1.8 Milhão

10 Retorno sobre Investimento Na tabela anterior,o ROI (Retorno sobre o Investimento) variou de 565% to 4,480% Um ROI s médio para ACR consistentes é de aproximadamente 2,000%

11 Como você pode gerar resultados? A Chave.. Compromisso com a elaboração de uma ACR formal Adotar um pensamento de Contabilidade Levante pelo maior numero de informações financeiras relacionadas ao evento. Colete e relate todas as perdas de receita consulte a Manufatura Seja específico para TODAS as perdas monetárias P. ex.. $45,000 custos de reparo, não custos de reparo excessivos Um valor estimado é melhor que uma expressão genérica!!

12 Relatório formal de ACR 1. Definição do problema com Significância Valor Financeiro do Problema Impacto nos objetivos da organização 2. Diagrama de Causa e Efeito Causas Ações Causas Condições 4 fontes de Causas Evidências para todas as Causas Natureza Pessoas Procedimentos Equipamentos

13 Relatório formal de ACR INCIDENT REPORT Purpose: To prevent recurrence, not place blame Soluções (que ataquem as causas) com custos estimados Relatório Formal por escrito Ações de Monitoramento Indicadores de Efetividade. Internal Use Only Report Date 7/8/2005 Date Investigation Started: 7/5/2005 Report Number: I. PROBLEM DEFINITION WHAT: Customer Dissatisfaction WHEN: Date: 6/10/03 through 7/14/04 Time: All shifts Relative When: After facility transfer WHERE: Location: Plant 2 Component: Housing Cell: Hand Deburr SIGNIFICANCE: Safety: N/A Revenue: N/A Cost: Rework processing-$2,000/occurrence Customer Service: Customer delay and return-$1,000 concession/occurrence Combined Cost: $45,000 ($3,000/occurrence x 15) Frequency: 15 occurrences II. CAUSE & EFFECT SUMMARY The customer dissatisfaction was caused by us producing and shipping a non-conforming part. We produced the non-conforming part because the chamfer was under the min spec. The chamfer was under min spec because we removed insufficient material and this was a manual operation. Insufficient material was removed because the chamfer was on the wrong side and we applied the standard shop tolerance. The chamfer was on the wrong side because the process instructions were unclear, two different chamfers existed and the employee performed the work at a different facility than normal. The instructions were unclear because the orientation of the part was not defined and the sketch was ambiguous. Two different chamfers existed because of a difference between the drawing spec of 0.02"-0.05" and the standard shop tolerance of 0.005"-0.015". III. SOLUTIONS Causes Corrective Actions Assigned To Due Date two different chamfers Update process Stan Ford 7/14/2005 existed drawing to same chamfer both sides sketch ambiguous update sketch to show same chamfer on both sides ( ") Stan Ford 7/14/2005 Procedure does not require Inspected wrong side Revise procedure to require validation by seperate inspector Update final inspection sheet IV. INVESTIGATION TEAM MEMBERS: Johny Walker, Harold Raines, Jen Reily, Stan Ford Johnny Walker 7/15/2005 Johnny Walker 7/15/2005

14 Alavancando os resultados com a ACR para o próximo nível Aplicação Pró Ativa de uma ACR Análise Dinâmica com Causas Comuns Análise de Causas Sistêmicas Casos de ACR de Sucesso Melhores resultados do que avaliações de ACR individuais.

15 ACR Tradicional Reativo Efeito Primário Pump 102 Down 24 hours Seal leaking Seal face cracked Pressure In pump Face overheated Face material brittle Pump ran dry Face requires Fluid for cooling = Caused By Leak is HF HF in process Continues Not able to Run w/ leak HF is lethal HF Chemistry Stop

16 ACR Tradicional Reativo Efeito Primário Pump 102 Down 24 hours Seal leaking Seal face cracked Pressure In pump Face overheated Face material brittle = Caused By Leak is HF HF in process Efeito Primário Mill down For 36 hours Not able to Run w/ leak Continues. HF is lethal HF Chemistry

17 ACR Dinâmico Novo Efeito Primário Reliability Losses in Akron plant Pump 102 Down 24 hours = Caused By Seal leaking Seal face cracked Pressure In pump Leak is HF Face overheated Face material brittle HF in process Mill down For 36 hours Not able to Run w/ leak Continues. HF is lethal HF Chemistry

18 ACR Dinâmico Novo Efeito Primário Pump 102 Down 24 hours Reliability Losses in Akron plant Fan 250 Down 10 hours Seal leaking Continues. Seal face cracked Pressure In pump Leak is HF Face overheated Face material brittle HF in process Mill down For 36 hours Not able to Run w/ leak Continues. HF is lethal HF Chemistry

19 Novo Efeito Primário Pump 102 Down 24 hours A B ACR-Dinâmico Pró ativo!! Reliability Losses in Akron plant Fan 250 Down 10 hours Mill down For 36 hours A? C C CAUSAS COMUNS!?? B A

20 Novo Efeito Primário Reliability Losses in in Akron plant Pump 102 Down 24 hours Fan 250 Down 10 hours Mill down For 36 hours A Grande redução no Efeito Primário! Prevenção de Problemas Futuros!? A B C C? ACR-Dinâmico Pró ativo!! Implementar Soluções para A? B A

21 Causas Sistêmicas Processos de Trabalho Cultura Práticas Aceitas Sistemas de Gerenciamento Políticas/Regras Valores

22 Encontrando Causas Sistêmicas

23 Encontrando Causas Sistêmicas Examinando um único caminho causal Perguntando mais Porques?, Escopo das causas Escopo de Causas aumentará novamente Minutia Restriction Frequentemente, pessoas param aqui Escopo de Causas é muito pequeno

24 Onde estão as Causas Sistêmicas? As causas sistêmicas estão a direita do diagrama de Causa e Efeito Além de onde normalmente paramos de perguntar porque?

25 Encontrando Causas Sistêmicas Minutia Restriction Aumentando as Sistêmicas Causas Sistêmicas

26 Encontrando Causas Sistêmicas Efeito Primário Causas Técnicas CP XXXXX YYYYY CP = Causado Por Falha/ Incidente CP Causas de Lapsos em Medidas de Segurança CP AAAAA BBBBB

27 RCA - Caso de Sucesso

28 Sumário ACR irá melhorar a LINHA INFERIOR ROI 2,000% ROI ~$20,000 de economia/ano/rca Uso de método comprovado com relatórios por escrito Vá além do ACR reativo Análise Dinâmica Causas Sistêmicas ACR Pró Ativo

29 Dúvidas?? Chris Eckert Apollo Associated Services, LLC

Senhores Acionistas: FATURAMENTO CRESCE 47% E SUPERA A MARCA DOS R$ 4 BILHÕES

Senhores Acionistas: FATURAMENTO CRESCE 47% E SUPERA A MARCA DOS R$ 4 BILHÕES Senhores Acionistas: Após sofrer o impacto causado pela desvalorização da moeda brasileira no início de 1999, a economia do País, de um modo geral, mostrou resultados bastante positivos no encerramento

Leia mais

Manutenção Preditiva

Manutenção Preditiva Manutenção Preditiva MANUTENÇÃO PREDITIVA: BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE. INTRODUÇÃO : A manutenção preditiva nã o substitui totalmente os métodos mais tradicionais de gerência de manutenção. Entretanto,

Leia mais

GERDAU. 1 o Trim. 2001

GERDAU. 1 o Trim. 2001 GERDAU Informações Relevantes 2 o Trimestre de Senhores Acionistas: O ano de iniciou-se movido pelo bom desempenho econômico brasileiro do ano anterior: forte crescimento industrial, inflação sob controle,

Leia mais

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 A SAP continua a demonstrar um forte crescimento das suas margens, aumentando a previsão, para o ano de 2009, referente à sua margem operacional Non-GAAP

Leia mais

Workshop 2 Six Sigma e PMI complementares ou substitutas?

Workshop 2 Six Sigma e PMI complementares ou substitutas? Workshop 2 Six Sigma e PMI complementares ou substitutas? Alberto Pezeiro Seta Desenvolvimento Gerencial pezeiro@setadg.com.br F.+55.11.8110-0026 www.setadg.com.br CLIENTES SETA CLIENTES SETA T I V I T

Leia mais

Itautec S.A. Grupo Itautec. Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013

Itautec S.A. Grupo Itautec. Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013 Itautec S.A. Grupo Itautec Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013 Sumário Executivo a mudança no cenário macroeconômico do Brasil (desvalorização cambial, redução das taxas

Leia mais

MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE.

MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE. 1 MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE. Márcio Tadeu de Almeida. D.Eng. Professor da Escola Federal de Engenharia de Itajubá. Consultor em Monitoramento de Máquinas pela MTA. Itajubá - MG

Leia mais

Operação de Instalações Marítimas

Operação de Instalações Marítimas ENIDH, Abril 2011 Sumário 1 Steering Gear 2 Bow Thrust 3 Propeller Servo 1 Steering Gear 2 Bow Thrust 3 Propeller Servo Steering Gear System Comprises two identical hydraulic systems. Each system includes:

Leia mais

EVTE Rede Pessoal de Negócios

EVTE Rede Pessoal de Negócios 68 ANAIS DO CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO INATEL - INCITEL 2012 EVTE Rede Pessoal de Negócios Rafael Halfeld da Silva halfeld@gee.inatel.br Eduardo César Grizendi egrizendi@inatel.br INATEL Instituto

Leia mais

NetApp Visão Geral Alguns Desafios de uma Infraestrutura em Nuvem Integração com o System Center 2012

NetApp Visão Geral Alguns Desafios de uma Infraestrutura em Nuvem Integração com o System Center 2012 Agenda NetApp Visão Geral Alguns Desafios de uma Infraestrutura em Nuvem Integração com o System Center 2012 Monitoramento, Relatórios e Recomendações Pronto para sua Nuvem: System Center Orchestrator

Leia mais

Mitos Desfeitos sobre Prevenção a Perda de Dados

Mitos Desfeitos sobre Prevenção a Perda de Dados Mitos Desfeitos sobre Prevenção a Perda de Dados Vladimir Amarante Principal Systems Engineer CISSP IR B06 - DLP Myths Debunked 1 Mitos sobre Data Loss Prevention Mito #1: Mito #2: Mito #3: Mito #4: Mito

Leia mais

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010)

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010) Parte 1 Part 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) Communications Market in National Economy (2006/2010) Parte 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) / Part 1

Leia mais

CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION. Prof. Késsia R. C. Marchi

CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION. Prof. Késsia R. C. Marchi CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION Prof. Késsia R. C. Marchi Modelos de maturidade Um modelo de maturidade é um conjunto estruturado de elementos que descrevem características de processos efetivos.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Integração e Plano de Projetos Pós-graduação - Prof. Claudemir Vasconcelos

Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Integração e Plano de Projetos Pós-graduação - Prof. Claudemir Vasconcelos Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 7 Nov/2014 Grupos de processos de gerenciamento de projetos Processos de gerenciamento de projetos Processos de monitoramento e controle Quarta edição

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO

BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO 4Q08 Results Conference Call Friday: March 13, 2008 Time: 12:00 p.m (Brazil) 11:00 a.m (US EDT) Phone: +1 (888) 700.0802 (USA) +1 (786) 924.6977 (other countries)

Leia mais

Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience)

Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience) Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience) 1 Jose de Ribamar, Ger Qualidade e Food Safety Cargill Amidos e Adoçantes América do Sul jose_ribamar@cargill.com

Leia mais

Gestão de Projetos CMMI e outros modelos de referência

Gestão de Projetos CMMI e outros modelos de referência Gestão de Projetos CMMI e outros modelos de referência Autora: Ivanise M. Gomes IO SEPG Manager Mercosur General Motors do Brasil, IS&S Agenda Ø Introdução Ø Visão Estratégica Ø Malcolm Baldrige Ø ISO

Leia mais

Análise de Viabilidade Econômica

Análise de Viabilidade Econômica UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ Faculdade de Engenharia de Joinville Análise de Viabilidade Econômica Régis Kovacs Scalice DEPS Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Objetivos

Leia mais

SAP Travel OnDemand Leve a sua gestão de viagens para as nuvens

SAP Travel OnDemand Leve a sua gestão de viagens para as nuvens SAP Travel OnDemand Leve a sua gestão de viagens para as nuvens Fernando Macedo Especialista de soluções Cloud Jacques Bretas Especialista de soluções Cloud Custos de viagens são expressivos O foco em

Leia mais

SECTOR OF ACTIVIITY FOOD ENERGY COTTON BIODIESEL SOYA VEGETAL OIL CORN ETHANOL

SECTOR OF ACTIVIITY FOOD ENERGY COTTON BIODIESEL SOYA VEGETAL OIL CORN ETHANOL Results 08/15/2011 SECTOR OF ACTIVIITY FOOD ENERGY COTTON SOYA CORN BIODIESEL VEGETAL OIL ETHANOL BRAZILIAN BIODIESEL MARKET 2005 2007 Blend: up to 2% 1st Sem/08 Blend: min. 2% Jul/08 Jun/09 Blend: min.

Leia mais

Faturamento - 1966/2008 Revenue - 1966/2008

Faturamento - 1966/2008 Revenue - 1966/2008 1.6 Faturamento 1966/008 Revenue 1966/008 1966 1967 1968 1969 1970 1971 197 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979 198 AUTOVEÍCULOS VEHICLES 7.991 8.11 9.971 11.796 13.031 15.9 17.793 0.78 3.947 6.851 6.64

Leia mais

Indicadores de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) em Software e Serviços de TI: o Caso da Lei do Bem (nº 11.196/05)

Indicadores de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) em Software e Serviços de TI: o Caso da Lei do Bem (nº 11.196/05) Universidade de Brasília Indicadores de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) em Software e Serviços de TI: o Caso da Lei do Bem (nº 11.196/05) Rafael Henrique Rodrigues Moreira BRASÍLIA 2014 Universidade

Leia mais

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico 106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico B.7.1.1 Taxas de juro sobre novas operações de empréstimos (1) concedidos por instituições financeiras monetárias a residentes na área do euro (a) Interest rates

Leia mais

MÉTODO ALTERNATIVO PARA A CORREÇÃO DOS EXCEDENTES REATIVOS NO CAMPUS DO PICI DA UFC

MÉTODO ALTERNATIVO PARA A CORREÇÃO DOS EXCEDENTES REATIVOS NO CAMPUS DO PICI DA UFC MÉTODO ALTERNATIVO PARA A CORREÇÃO DOS EXCEDENTES REATIVOS NO CAMPUS DO PICI DA UFC Abstract: The actions to be adopted for solution of reactive excesses are in a way mechanized now, because this is a

Leia mais

Os principais sistemas de automação de data centers DCIM: uma visão técnica e metodologias de escolha. Moacyr Franco Neto

Os principais sistemas de automação de data centers DCIM: uma visão técnica e metodologias de escolha. Moacyr Franco Neto Os principais sistemas de automação de data centers DCIM: uma visão técnica e metodologias de escolha Moacyr Franco Neto Agenda 1 Definição de DCIM. 2 Modelos de DCIM. 3 Benefícios e funcionalidades. 4-

Leia mais

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir?

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir? Engenharia de Software O Estudo de Viabilidade Objetivos O que é um estudo de viabilidade? O que estudar e concluir? Benefícios e custos Análise de Custo/Benefício Alternativas de comparação 1 2 Idéias

Leia mais

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements 05. Demonstrações Financeiras Financial Statements Demonstrações Financeiras Financial Statements 060 Balanços em 31 de Dezembro de 2007 e 2006 Balance at 31 December 2007 and 2006 Activo Assets 2007 2006

Leia mais

Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores

Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores Campos extraídos diretamente Título Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores Huang, Chin-Yu and Lin, Chu-Ti Ano de publicação 2006 Fonte de publicação

Leia mais

Vitor Rodrigues SEPURA

Vitor Rodrigues SEPURA Vitor Rodrigues SEPURA SEGURANÇA E FIABILIDADE EM TETRA Concebido para utilizadores de Rádios profissionais Segurança prevenindo interceptação Sistema móvel de Rádio Digital Proporcionando voz e dados

Leia mais

E-book. #gerirpodeserfacil

E-book. #gerirpodeserfacil E-book #gerirpodeserfacil Não podemos prever o futuro, mas podemos criá-lo. Peter Drucker O que não pode ser medido não pode ser gerenciado. Peter Drucker Para que você possa gerir seus resultados é preciso

Leia mais

Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems. www.gsd.inesc-id.pt. technology from seed

Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems. www.gsd.inesc-id.pt. technology from seed Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems João Barreto and Paulo Ferreira Distributed Systems Group INESC-ID/Technical University Lisbon, Portugal www.gsd.inesc-id.pt Bandwidth remains

Leia mais

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES . RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELECÇÃO. HUMAN RESOURCES RECRUITMENT AND SELECTION O recrutamento e a situação contratual, no ano em análise, e face ao anterior, caracterizaram-se

Leia mais

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements 05. Demonstrações Financeiras Financial Statements Demonstrações Financeiras Financial Statements 068 Balanços em 31 de Dezembro de 2008 e 2007 Balance at 31 December 2008 and 2007 Activo Assets 2008 2007

Leia mais

A onda atual de BPM une conceitos que vão da estratégia à automação de processos de negócio

A onda atual de BPM une conceitos que vão da estratégia à automação de processos de negócio ELO Group A onda atual de BPM une conceitos que vão da estratégia à automação de processos de negócio Fonte: Paul Harmon, BPTrendsAssociates, 2009 2º Seminário Internacional de BPM ELO Group & Michael

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

Sistema de Gerenciamento da Manutenção SGM Cia. Vale do Rio Doce CVRD

Sistema de Gerenciamento da Manutenção SGM Cia. Vale do Rio Doce CVRD Sistema de Gerenciamento da Manutenção SGM Cia. Vale do Rio Doce CVRD VISÃO DA MANUTENÇÃO DA CVRD Ser considerada referência pelos resultados da gestão de manutenção, reconhecida pela excelência de suas

Leia mais

Economia de Energia com recursos de Conversores de Frequência VLT AQUADrive

Economia de Energia com recursos de Conversores de Frequência VLT AQUADrive Economia de Energia com recursos de Conversores de Frequência VLT AQUADrive II Simposio de Reúso de Águas da ABES/SANEPAR Quarta feira, 28 de abril de 2015 1 Corporate presentation, September 2014 Presença

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em Projetos

Gerenciamento de Riscos em Projetos Gerenciamento de Riscos em Projetos Se você não atacar os riscos de forma sistemática, eles irão atacá-lo. Tom Gilb Risco É um evento ou uma condição incerta O efeito da incerteza nos objetivos Risco de

Leia mais

Consolidated Results for the 1st Quarter 2017

Consolidated Results for the 1st Quarter 2017 SAG GEST Soluções Automóvel Globais, SGPS, SA Listed Company Estrada de Alfragide, nº 67, Amadora Registered Share Capital: 169,764,398 euros Registered at the Amadora Registrar of Companies under the

Leia mais

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1.

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1. weaker people. This definition includes three important components:1. Bullying is aggressive behavior that involves unwanted, negative actions. 2. Bullying involves a pattern of behavior repeated over

Leia mais

ITIL V3 (aula 6) AGENDA: A VERSÃO 3 ESTRATÉGIA DO SERVIÇO DESENHO DO SERVIÇO TRANSIÇÃO DO SERVIÇO OPERAÇÃO DO SERVIÇO MELHORIA CONTÍNUA

ITIL V3 (aula 6) AGENDA: A VERSÃO 3 ESTRATÉGIA DO SERVIÇO DESENHO DO SERVIÇO TRANSIÇÃO DO SERVIÇO OPERAÇÃO DO SERVIÇO MELHORIA CONTÍNUA ITIL V3 (aula 6) AGENDA: A VERSÃO 3 ESTRATÉGIA DO SERVIÇO DESENHO DO SERVIÇO TRANSIÇÃO DO SERVIÇO OPERAÇÃO DO SERVIÇO MELHORIA CONTÍNUA ITIL - Livros Estratégia de Serviços (Service Strategy): Esse livro

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE. Santander, Victor - Unioeste Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos

ESTUDO DE VIABILIDADE. Santander, Victor - Unioeste Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos ESTUDO DE VIABILIDADE Santander, Victor - Unioeste Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos Objetivos O que é um estudo de viabilidade? O que estudar e concluir? Benefícios e custos Análise de Custo/Benefício

Leia mais

Conceitos Relevantes Tomando Decisões (Cap. 7) 2º SEMESTRE 2011

Conceitos Relevantes Tomando Decisões (Cap. 7) 2º SEMESTRE 2011 Conceitos Relevantes Tomando Decisões (Cap. 7) 2º SEMESTRE 2011 Custo de oportunidade e decisões Custo explícito é aquele que requer gasto em dinheiro. O custo implícito, por outro lado, não implica despesas

Leia mais

RENATO SOARES DE AGUILAR ADEQUAÇÃO DE UM SISTEMA DE PICKING NO ARMAZÉM DE PRODUTOS ACABADOS DE UMA EMPRESA DE PRODUTOS ELÉTRICOS

RENATO SOARES DE AGUILAR ADEQUAÇÃO DE UM SISTEMA DE PICKING NO ARMAZÉM DE PRODUTOS ACABADOS DE UMA EMPRESA DE PRODUTOS ELÉTRICOS RENATO SOARES DE AGUILAR ADEQUAÇÃO DE UM SISTEMA DE PICKING NO ARMAZÉM DE PRODUTOS ACABADOS DE UMA EMPRESA DE PRODUTOS ELÉTRICOS Escola de Engenharia Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de

Leia mais

Indicadores de desempenho essenciais para projetos

Indicadores de desempenho essenciais para projetos Indicadores de desempenho essenciais para projetos Sérgio Fernando, SCJA, PMP Gerente de Projetos Memora Processos Inovadores Ltda Distrito Federal, Brasil E-mail: sergio.muniz@memora.com.br RESUMO Como

Leia mais

Avaliação de empresas no Brasil: determinação do

Avaliação de empresas no Brasil: determinação do Marcio Almeida de Assis Avaliação de empresas no Brasil: determinação do custo de capital para investimento em concessões de terminais aeroportuários. Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio São Paulo, 10 de Março de 2003 Índice 0 INTRODUÇÃO...4 0.1 ASPECTOS GERAIS...4 0.2 BENEFÍCIOS DE

Leia mais

DEPARTMENT NAME. Aluízio Felix Eng. de Minas Mine Services felix@mmsi.com

DEPARTMENT NAME. Aluízio Felix Eng. de Minas Mine Services felix@mmsi.com Aluízio Felix Eng. de Minas Mine Services felix@mmsi.com 2011 2011 Modular Modular 2011 Modular Mining Mining Mining Systems, Systems, Systems, IncInc. Inc Legal Notice The contents of these materials

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. accent. consultoria. auditoria. estratégia. caixa livre

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. accent. consultoria. auditoria. estratégia. caixa livre APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL accent consultoria. auditoria. estratégia. caixa livre Sobre a Accent Somos uma empresa brasileira que possui conhecimento especializado em auditoria, impostos, consultoria de

Leia mais

Eliminando Fronteiras: Aumente a Produtividade com Soluções de Mobilidade Symantec Arthur Cesar Oreana

Eliminando Fronteiras: Aumente a Produtividade com Soluções de Mobilidade Symantec Arthur Cesar Oreana Eliminando Fronteiras: Aumente a Produtividade com Soluções de Mobilidade Symantec Arthur Cesar Oreana Senior Systems Engineer 1 SYMANTEC VISION 2013 2 SYMANTEC VISION 2013 3 Valor da conectividade Era

Leia mais

Gerenciamento de Problemas

Gerenciamento de Problemas Gerenciamento de Problemas O processo de Gerenciamento de Problemas se concentra em encontrar os erros conhecidos da infra-estrutura de TI. Tudo que é realizado neste processo está voltado a: Encontrar

Leia mais

Diabetes e Hipogonadismo: estamos dando a devida importância?

Diabetes e Hipogonadismo: estamos dando a devida importância? Diabetes e Hipogonadismo: estamos dando a devida importância? por Manuel Neves-e-Castro,M.D. Clinica de Feminologia Holistica Website: http://neves-e-castro.pt Lisboa/Portugal Evento Cientifico Internacional

Leia mais

NCE/09/00492 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/09/00492 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/00492 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/00492 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

PRESENT PERFECT. ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa;

PRESENT PERFECT. ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa; ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa; 2. Associa-se o Present Perfect entre uma ação do passado que tenha uma relação com o presente; My life has changed

Leia mais

Unidade IV. A necessidade de capital de giro é a chave para a administração financeira de uma empresa (Matarazzo, 2008).

Unidade IV. A necessidade de capital de giro é a chave para a administração financeira de uma empresa (Matarazzo, 2008). AVALIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Unidade IV 7 ANÁLISE DO CAPITAL DE GIRO A necessidade de capital de giro é a chave para a administração financeira de uma empresa (Matarazzo, 2008). A administração

Leia mais

Hospital Amaral Carvalho (HAC) Jaú. Once upon a time, in a place, far, far away, there was an Oncology Hospital:

Hospital Amaral Carvalho (HAC) Jaú. Once upon a time, in a place, far, far away, there was an Oncology Hospital: Hospital Amaral Carvalho (HAC) Jaú Once upon a time, in a place, far, far away, there was an Oncology Hospital: Hospital Amaral Carvalho (HAC) 1994 Philanthropic Foundation (not a university hospital)

Leia mais

Sumário do Pronunciamento Técnico CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis

Sumário do Pronunciamento Técnico CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis Sumário do Pronunciamento Técnico CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis Observação: Este Sumário, que não faz parte do Pronunciamento, está sendo apresentado

Leia mais

Gabinete de Apoio à Gestão da AHP Associação de Hotéis de Portugal

Gabinete de Apoio à Gestão da AHP Associação de Hotéis de Portugal Gabinete de Apoio à Gestão da AHP Associação de Hotéis de Portugal E HCMS Hospitality Concepts & Management Solutions Índex Sobre a HCMS Empresa Missão Valores Serviços Áreas de Intervenção Directrizes

Leia mais

Compra de Imóvel nos EUA por Estrangeiro

Compra de Imóvel nos EUA por Estrangeiro 01.15.2015 Por Pieter A. Weyts e Jackson Hwu 1 Compra de Imóvel nos EUA por Estrangeiro Acontece diariamente em Miami e nos Estados Unidos: um residente estrangeiro pronto para fechar a compra de seu primeiro

Leia mais

Introdução. Um caso real que acontece todos os dias no Brasil...

Introdução. Um caso real que acontece todos os dias no Brasil... I a n C u n h a Introdução Um caso real que acontece todos os dias no Brasil... I a n C u n h a Os Conceitos Básicos do Projeto Missão: Fomento a atividade empreendedora tornando

Leia mais

ASSUNTOS PARA REVISÃO DO PLANO DE CONTAS ORIGEM DATA ASSUNTO TEMA POSIÇÃO JUSTIFICATIVAS

ASSUNTOS PARA REVISÃO DO PLANO DE CONTAS ORIGEM DATA ASSUNTO TEMA POSIÇÃO JUSTIFICATIVAS 1 2 poderá até deverá 3 4 no máximo, até 30 de abril até 30 de abril 5 6 7 vu = estimativa de vida útil do material ou equipamento desativado e após recuperado, em condições normais de operação e manutenção

Leia mais

Governança de TI. Governança da TI. Visão Geral. Autor: João Cardoso 1

Governança de TI. Governança da TI. Visão Geral. Autor: João Cardoso 1 Autor: João Cardoso 1 Governança de TI Visão Geral A Forrester Business Technographics 2 realizou uma pesquisa em Novembro de 2004 nos Estados Unidos nas pequenas e médias empresas e identificou que estas

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

Dados de exibição rápida. Versão R9. Português

Dados de exibição rápida. Versão R9. Português Service Billing Dados de exibição rápida Versão R9 Português Março 26, 2015 Agreement The purchase and use of all Software and Services is subject to the Agreement as defined in Kaseya s Click-Accept EULATOS

Leia mais

MAGAZINE LUIZA S.A. POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS CORPORATIVOS

MAGAZINE LUIZA S.A. POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS CORPORATIVOS MAGAZINE LUIZA S.A. POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS CORPORATIVOS 1. OBJETIVO Estabelecer as diretrizes, os princípios e a estrutura a serem considerados no processo de gerenciamento de riscos do Magazine

Leia mais

Peter Øye, CEO & President, Markleen AS. Response and Containment systems

Peter Øye, CEO & President, Markleen AS. Response and Containment systems Peter Øye, CEO & President, Markleen AS Response and Containment systems What we do: Markleen supplies complete Oil Spill Response Systems for PSVs to NOFO and Petrobras standards. Oil Booms Skimmer Fast

Leia mais

Google Drive Print. Guia do administrador

Google Drive Print. Guia do administrador Google Drive Print Guia do administrador Março de 2015 www.lexmark.com Conteúdo 2 Conteúdo Visão geral...3 Configuração do aplicativo...4 Adquirindo uma conta do Google...4 Acessando a página de configuração

Leia mais

Diálogos da MEI III. Albert T. Keyack Cônsul de Propriedade Intelectual pela América do Sul

Diálogos da MEI III. Albert T. Keyack Cônsul de Propriedade Intelectual pela América do Sul Diálogos da MEI III Propriedade Intelectual Acordos Internacionais de Cooperação para Exame de Patentes Albert T. Keyack Cônsul de Propriedade Intelectual pela América do Sul 10 de otubro 2014 Summary

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines basic concepts Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Um produto www.usm.maine.edu

Leia mais

1. O empreendedor e a empresa

1. O empreendedor e a empresa Ser empreendedor Sumário 1. O empreendedor e a empresa 2. Motivação 3. Comportamento 4. Objetivo do empreendedor 5. Implantação da cultura 6. Busca da Informação 7. Planejamento e monitoramento 8. Reflexos

Leia mais

Visão da CNI, em 2007, sobre indicadores de inovação em Centros Tecnológicos. Pouco efetivos

Visão da CNI, em 2007, sobre indicadores de inovação em Centros Tecnológicos. Pouco efetivos Visão da CNI, em 2007, sobre indicadores de inovação em Centros Tecnológicos Pouco efetivos Indicadores CSIRO Flagship Program Indicadores de Desempenho(KPIs -Key Performance Indicators) para o National

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

TC CAPA - Corrective Actions & Preventive Actions

TC CAPA - Corrective Actions & Preventive Actions Evandro Badia 2013. Todos os direitos reservados Decisões Mais Inteligentes, Melhores Produtos. Agenda Gestão de qualidade no ambiente PLM CAPA Corretive Action & Preventive Action Gestão da qualidade

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO NBR ISO/IEC 27002: 2005 (antiga NBR ISO/IEC 17799) NBR ISO/IEC 27002:2005 (Antiga NBR ISO/IEC 17799); 27002:2013. Metodologias e Melhores Práticas em SI CobiT; Prof. Me. Marcel

Leia mais

Centro de Pesquisa da GE no Brasil

Centro de Pesquisa da GE no Brasil Centro de Pesquisa da GE no Brasil Industrial Internet Marcelo Blois Ribeiro, PhD Líder de Integração de Sistemas 09/05/2013 A GE é uma companhia de tecnologia, serviços e finanças, que busca solucionar

Leia mais

Gestão do risco jurídico e criação de valor para a empresa. Jorge Magalhães Correia

Gestão do risco jurídico e criação de valor para a empresa. Jorge Magalhães Correia Gestão do risco jurídico e criação de valor para a empresa Jorge Magalhães Correia Razões do tema Porque o controlo do risco jurídico cria valor; Importância crescente confere vantagens competitivas, traduzidas

Leia mais

Política Institucional Gerenciamento de Capital

Política Institucional Gerenciamento de Capital P a g e 1 1 P a g e 2 Índice: 1. Objetivos... 2 2. Estrutura... 3 Diretoria BNY Mellon Serviços Financeiros Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A e BNY Mellon Banco S.A... 4 Diretor Responsável

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL DETALHAMENTO DOS IMPOSTOS ESTADUAIS INDICADOS NA EMENDA CONSTITUCIONAL Nº. 29 PARA FINANCIAR

Leia mais

COMITÊ DO ESPECTRO PARA RADIODIFUSÃO - CER SPECTRUM DAY 16.08.2011 A REVISÃO DA REGULAMENTAÇÃO DO USO DA FAIXA DE 3,5 GHZ UMA NECESSIDADE COMPROVADA.

COMITÊ DO ESPECTRO PARA RADIODIFUSÃO - CER SPECTRUM DAY 16.08.2011 A REVISÃO DA REGULAMENTAÇÃO DO USO DA FAIXA DE 3,5 GHZ UMA NECESSIDADE COMPROVADA. COMITÊ DO ESPECTRO PARA RADIODIFUSÃO - CER SPECTRUM DAY 16.08.2011 A REVISÃO DA REGULAMENTAÇÃO DO USO DA FAIXA DE 3,5 GHZ UMA NECESSIDADE COMPROVADA. PAULO RICARDO H. BALDUINO 0 Conteúdo 1. Introdução

Leia mais

CRM. Customer Relationship Management

CRM. Customer Relationship Management CRM Customer Relationship Management CRM Uma estratégia de negócio para gerenciar e otimizar o relacionamento com o cliente a longo prazo Mercado CRM Uma ferramenta de CRM é um conjunto de processos e

Leia mais

ANEXO 5 ESCOPO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E JURÍDICA

ANEXO 5 ESCOPO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E JURÍDICA ANEXO 5 ESCOPO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E JURÍDICA O estudo a ser entregue deverá avaliar a viabilidade do projeto de PPP proposto segundo a ótica de todos os fornecedores de capital

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO AMBIENTAL: APLICAÇÃO NA FACULDADE DE HORIZONTINA - FAHOR

PROPOSIÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO AMBIENTAL: APLICAÇÃO NA FACULDADE DE HORIZONTINA - FAHOR PROPOSIÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO AMBIENTAL: APLICAÇÃO NA FACULDADE DE HORIZONTINA - FAHOR Joel Tauchen (1); Luciana Londero Brandli (2); Marcos Antonio Leite Frandoloso (3) Felipe de Brito Rodrigues (4)

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Exercícios de Fixação e Trabalho em Grupo - 2 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 1. O valor de depreciação de um item é seu: a) Valor residual. b) Custo inicial menos despesas

Leia mais

A Importância da Informação Contabilística e do Relato Financeiro

A Importância da Informação Contabilística e do Relato Financeiro A Importância da Informação Contabilística e do Relato Financeiro Pedro Silva Ferreira Diretor do Departamento de Contabilidade e Controlo do Banco de Portugal 7 outubro 0 Lisboa XIII Conferência sobre

Leia mais

PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores

PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores THIS PROGRAM AIMS TO TOAST OUR CUSTOMERS WITH THE OPPORTUNITY TO DISCOVER AND EXPLORE THE FAIAL AND S. JORGE ISLANDS. WE HAVE A WIDE RANGE OF CULTURAL

Leia mais

Google Cloud Print. Guia do administrador

Google Cloud Print. Guia do administrador Google Cloud Print Guia do administrador Março de 2015 www.lexmark.com Conteúdo 2 Conteúdo Visão geral... 3 Configuração do aplicativo...4 Adquirindo uma conta do Google...4 Acessando a página de configuração

Leia mais

Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1

Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1 Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1 13 OBJETIVOS OBJETIVOS COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA Como nossa empresa pode medir os benefícios de nossos sistemas

Leia mais

Inovação Social: Seminário Inovação Social e Empreendedorismo Arcos de Valdevez, 7 de Maio de 2010 rcampos@porto.ucp.pt

Inovação Social: Seminário Inovação Social e Empreendedorismo Arcos de Valdevez, 7 de Maio de 2010 rcampos@porto.ucp.pt Inovação Social: Relevância e Práticas Seminário Inovação Social e Empreendedorismo Arcos de Valdevez, 7 de Maio de 2010 rcampos@porto.ucp.pt Relevância? Relevância o m.q. relevo; qualidade do que é relevante;

Leia mais

Desdobramento da estratégia em indicadores de gestão. Palestrante: Paulo Ivan de Mello Gerente de Processos e Qualidade Serasa Experian

Desdobramento da estratégia em indicadores de gestão. Palestrante: Paulo Ivan de Mello Gerente de Processos e Qualidade Serasa Experian Desdobramento da estratégia em indicadores de gestão Palestrante: Paulo Ivan de Mello Gerente de Processos e Qualidade Serasa Experian A Experian No mundo líder de mercado Londres Nottingham Grupo de origem

Leia mais

Schmidt, Valois, Miranda, Ferreira & Agel - Advogados

Schmidt, Valois, Miranda, Ferreira & Agel - Advogados Schmidt, Valois, Miranda, Ferreira & Agel - Advogados Deuxièmes rencontres Franco - Brésiliennes de la Société de Législation Comparée Contractual Renegotiation with Public Entities June - 2010 Index Principles

Leia mais

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT LONDRINA - PR 2015 ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT Trabalho de Conclusão

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA?

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? 29.Nov.2013 Financiamento Sector público é a principal fonte de financiamento de cuidados de saúde. Apenas EUA e México apresentam menos de 50% de financiamento

Leia mais

Perspectivas do Mercado de Seguros de Pessoas. Lauro Vieira de Faria

Perspectivas do Mercado de Seguros de Pessoas. Lauro Vieira de Faria Perspectivas do Mercado de Seguros de Pessoas Lauro Vieira de Faria Estrutura da apresentação Seguros de pessoas: Brasil x Mundo Desenvolvimentos recentes Desafios a frente Oportunidades Brasil: 7ª economia

Leia mais

Solutions. Adição de Ingredientes. TC=0.5m TC=2m TC=1m TC=3m TC=10m. O Tempo de Ciclo do Processo é determinado pelo TC da operação mais lenta.

Solutions. Adição de Ingredientes. TC=0.5m TC=2m TC=1m TC=3m TC=10m. O Tempo de Ciclo do Processo é determinado pelo TC da operação mais lenta. Operations Management Homework 1 Solutions Question 1 Encomenda Preparação da Massa Amassar Adição de Ingredientes Espera Forno Entrega TC=0.5m TC=2m TC=1m TC=3m TC=10m TC=1.5m (se mesmo operador) O Tempo

Leia mais

CONSIDERAÇOES SOBRE FORMAÇÃO DE PREÇOS E SISTEMAS DE CONTABILIDADE DE CUSTOS EM EMPRESAS DE OUTSOURCING DE IMPRESSÃO

CONSIDERAÇOES SOBRE FORMAÇÃO DE PREÇOS E SISTEMAS DE CONTABILIDADE DE CUSTOS EM EMPRESAS DE OUTSOURCING DE IMPRESSÃO CONSIDERAÇOES SOBRE FORMAÇÃO DE PREÇOS E SISTEMAS DE CONTABILIDADE DE CUSTOS EM EMPRESAS DE OUTSOURCING DE IMPRESSÃO Lisberto Cavalcanti Diretor Administrativo- financeiro da Solumax Soluções e Tecnologia,

Leia mais

Consultoria em Direito do Trabalho

Consultoria em Direito do Trabalho Consultoria em Direito do Trabalho A Consultoria em Direito do Trabalho desenvolvida pelo Escritório Vernalha Guimarães & Pereira Advogados compreende dois serviços distintos: consultoria preventiva (o

Leia mais

Introdução. Escritório de projetos

Introdução. Escritório de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é um documento formal que descreve normas,

Leia mais