Escola Municipal de Ensino Fundamental Chico Mendes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escola Municipal de Ensino Fundamental Chico Mendes"

Transcrição

1 ROTEIRO CENA 1 Ext. Pátio da Escola: narrador caminha pelo pátio narrando algumas histórias do bairro. Nosso bairro era muito diferente do que é hoje. Antes eram várias vilas que dividiam espaços. (fotos de lugares do bairro) Todos achavam que quando se transformasse em bairro todos os problemas seriam resolvidos, mais não foi assim que aconteceu. Grupos ligados ao tráfico começaram a disputar territórios (música Mário Quintana Grupo Alvo X). Muitas histórias reais ou fictícias foram sendo criadas neste ambiente. CENA 2 Int. Sala do Laboratório:.D.Ilza conta como era o bairro. Quando vim pra cá a casa não estava pronta, para ir trabalhar tinha que ir para a parada com uma sacola nos pés para não me embarrar. Um dia caí no barro, e como não consegui me levantar, atirei- me no barro. Enquanto fala, imagens mostram partes do bairro que ainda não estão asfaltadas. CENA 3 Int. Casa da Vó Cássia. Quando as ruas foram asfaltadas fiquei com muito medo das crianças serem atropeladas, elas andavam no meio da rua. Narrador: Vó Cássia mora no bairro há mais de 20 anos, além de benzer as pessoas cuida das crianças do bairro como se fossem seus neto. Gosta de contar para as crianças sobre coisas do seu tempo. Vó Cássia cantarola algumas canções do seu tempo de menina. CENA 4

2 Int. Sala do Laboratório: D.Ilza conta como era o bairro. Não tínhamos caminhão de lixo, as crianças brincavam no lixo. O terreno onde hoje é a escola era usado para descarte de todo tipo de lixo, até animais mortos. Tem muitas histórias que o povo conta, algumas verdadeiras como a da menina que foi encontrada morta aqui neste pátio quando não tinha a escola. Ela foi a um baile com o namorado e depois foi encontrada morta. Quando houve a invasão tinham muitas morte. O bairro melhorou com o trabalho do Sr.Manoel. CENA 5 Int. Sala de vídeo: Palestra com Sr.Manoel, ex presidente da Associação de Moradores do Bairro. Violência não é o prédio, ou o colégio que promove, mas as pessoas que estão no seu entorno. Tudo que preservamos na escola virá de volta para nós. Temos que pensar que a violência que uma pessoa provoca no bairro prejudica todos os que moram nele. O nome da comunidade começa a ser prejudicado quando alguém não se comporta adequadamente. CENA 6 Ext. Pátio da escola Narrador: aqui na escola várias histórias são contadas passando de boca em boca, no fim ninguém sabe mais quem contou, se é verdade ou não, como a história da menina do fone. CENA 7 Ext. Pátio da Escola.Varias crianças contam a história da menina do fone como um telefone sem fio. Narrador: Essa história é mais ou menos assim. CENA 8 Ext. Pátio da Escola: menina com fones de ouvido encostada em uma árvore cantarola uma música.

3 Chega a diretora e diz: - Menina, saia já daí e volte para a sala de aula!!! Menina: - Não quero, estou bem aqui. Diretora: Se não vieres para aula vou ligar para seus pais. Menina dá de ombros. Enquanto a diretora se afasta chegam os jardineiros para cortarem as árvores. Enquanto o jardineiro serra uma árvore aparece a cabeça da menina do outro lado, mas este não a vê. CENA 9 Ext. dia. Pátio da escola Aparece a árvore derrubada e a mão da menina por debaixo da árvore. Os fones caídos no chão. O jardineiro se dá conta do que fez e foge. No fim, a imagem da mão da menina e a câmera vão se afastando. Enquanto sobem os créditos, alguns alunos cantam a música: MARIO QUINTANA Mario Quintana é assim tão legal pra mim Tem histórias demais até foram pros jornais. Lá tem a dona Cássia, nossa amiga demais

4 Lá tem a dona Ilza que conta histórias legais. Um dia me contou sobre uma moça que morou E ela se lembrou como ela terminou. Um dia na parada, ela foi encontrada Atirada na calçada, toda machucada. Também tem uma história muito contada Da menina do fone que foi assassinada. Tinham dois jardineiros que não sabiam de nada Que cortaram as árvores sem pensar em nada Uma delas caiu, a menina não reagiu saía sangue a fio. Se é lenda ou verdade fica a curiosidade.

5 SINOPSE No pátio da escola um narrador vai falando sobre o bairro enquanto aparecem fotos e depoimentos de moradores. No final uma história que virou lenda na escola sobre uma menina que adorava ouvir música. Como surpresa no final uma música feita pelos alunos roteiristas para homenagear o bairro.

Roteiro: Kelson s, O lugar onde vivo.

Roteiro: Kelson s, O lugar onde vivo. Roteiro: Kelson s, O lugar onde vivo. SINOPSE: Kelson s : O Lugar onde Vivo Relato de quatro meninos de uma comunidade de baixa renda do Rio de Janeiro, falando a um entrevistador, do lugar onde vivem.

Leia mais

Não Fale com Estranhos

Não Fale com Estranhos Não Fale com Estranhos Texto por: Aline Santos Sanches PERSONAGENS Cachorro, Gato, Lobo, Professora, Coelho SINOPSE Cachorro e Gato são colegas de classe, mas Gato é arisco e resolve falar com um estranho.

Leia mais

ROTEIRO - VIDEOCLIPE MÚSICA: AMO NOITE E DIA BANDA: JORGE E MATEUS ÁLBUM:

ROTEIRO - VIDEOCLIPE MÚSICA: AMO NOITE E DIA BANDA: JORGE E MATEUS ÁLBUM: ROTEIRO - VIDEOCLIPE MÚSICA: AMO NOITE E DIA BANDA: JORGE E MATEUS ÁLBUM: CENA 1 COLAGEM DE IMAGENS SOBRE PARTE INICIAL INSTRUMENTAL DA CANÇÃO SOBRE PARTE INICIAL INSTRUMENTAL DA CANÇÃO - Carreta descendo

Leia mais

TODO AMOR TEM SEGREDOS

TODO AMOR TEM SEGREDOS TODO AMOR TEM SEGREDOS VITÓRIA MORAES TODO AMOR TEM SEGREDOS TODO AMOR TEM SEGREDOS 11 19 55 29 65 41 77 87 121 99 135 111 145 É NÓIS! 155 11 12 1 2 10 3 9 4 8 7 6 5 TODO AMOR TEM SEGREDOS. Alguns a

Leia mais

CURTA-METRAGEM: A CIDADE DE CANOAS E A TRANSFORMAÇÃO CONSTANTE CENA 1 INT SALA DE UMA RESIDÊNCIA NA CIDADE DE CANOAS /RS - MANHÃ

CURTA-METRAGEM: A CIDADE DE CANOAS E A TRANSFORMAÇÃO CONSTANTE CENA 1 INT SALA DE UMA RESIDÊNCIA NA CIDADE DE CANOAS /RS - MANHÃ CURTA-METRAGEM: A CIDADE DE CANOAS E A TRANSFORMAÇÃO CONSTANTE AUTORES:MARCELO ALT LACERDA JHONATAS DA SILVA CENA 1 INT SALA DE UMA RESIDÊNCIA NA CIDADE DE CANOAS /RS - MANHÃ Uma família de quatro pessoas

Leia mais

ROTEIRO DO DOCUMENTÁRIO

ROTEIRO DO DOCUMENTÁRIO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EMEF PROFª ROSA TOMITA Rua Ayrton Senna da Silva, 90 Jardim São José II Fone (12) 3929-2995 ROTEIRO DO DOCUMENTÁRIO Concurso

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP. Teoria da Imagem Expandida Prof. Eliseu Lopes. Bible

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP. Teoria da Imagem Expandida Prof. Eliseu Lopes. Bible Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP Teoria da Imagem Expandida Prof. Eliseu Lopes Bible Rafael Magalhães Ussuy e Souza RA 00156709 Logline O Tiro Dois cavalheiros entram em uma disputa

Leia mais

A LOIRA DO CEMITÉRIO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA

A LOIRA DO CEMITÉRIO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA A DO CEMITÉRIO Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA TODOS OS DIREITOS RESERVADOS RUA: ALAMEDA PEDRO II N 718 VENDA DA CRUZ SÃO GONÇALO E-MAIL: jfigueiredo759@gmail.com TEL: (21)92303033 EXT.PRAÇA.DIA Praça

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Fabrício Local: Núcleo de Arte do Neblon Data: 26.11.2013 Horário: 14h30 Duração da entrevista: 20min COR PRETA

Leia mais

A Procura. de Kelly Furlanetto Soares

A Procura. de Kelly Furlanetto Soares A Procura de Kelly Furlanetto Soares Peça escrita durante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR. Teatro Guaíra, sob orientação de Andrew Knoll, no ano de 2012. 1 Cadeiras dispostas como se

Leia mais

UMA HISTÓRIA DE AMOR

UMA HISTÓRIA DE AMOR UMA HISTÓRIA DE AMOR Nunca fui de acreditar nessa história de amor "á primeira vista", até conhecer Antonio. Eu era apenas uma menina, que vivia um dia de cada vez sem pretensões de me entregar novamente,

Leia mais

Essa história aconteceu há

Essa história aconteceu há O HOMEM DO SACO Essa história aconteceu há mais de vinte anos, num dia nublado. Perfeito para Josué, Mateus, Antonia e Frederico começarem o dia colocando o plano combinado em ação. Estavam de férias,

Leia mais

SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA QUARTO

SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA QUARTO O HOMEM QUE DORME Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento de Rubio Campos, inspirado muito livremente no conto O Caminho do Sbruch de Isaac Babel. SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA Por uma janela,

Leia mais

O QUE SOBE, DESCE... Por. Marcelo Gomes Soares

O QUE SOBE, DESCE... Por. Marcelo Gomes Soares O QUE SOBE, DESCE... Por Marcelo Gomes Soares Copyright 2009 by Marcelo Gomes Soares Todos os direitos resevados. Tel: (71)3314-4483 (71)8889-5015 marcelogomessoares7@gmail.com O QUE SOBE, DESCE... ROTEIRO

Leia mais

COMO FORMATAR O SEU ROTEIRO HUGO MOSS

COMO FORMATAR O SEU ROTEIRO HUGO MOSS COMO FORMATAR O SEU ROTEIRO HUGO MOSS (Workshop Laboratório Sundance - 1996) Os elementos do roteiro Cabeçalhos Em inglês sluglines ou scenes headers. São escritos em maiúsculas e dão três informações:

Leia mais

TABUADA DAS OBJEÇÕES

TABUADA DAS OBJEÇÕES TABUADA DAS OBJEÇÕES Você já sentiu acuada, sem palavras ao ouvir alguma objeção de sua potencial iniciada!? As pessoas que você vai abordar são tão especiais quanto você e se elas disserem não, lembre-se

Leia mais

REAL FICÇÃO. Um Roteiro. Ale Silva

REAL FICÇÃO. Um Roteiro. Ale Silva 1 REAL FICÇÃO Um Roteiro De Ale Silva Copyright 2007 by Ale Silva Todos os direitos reservados 2 REAL FICÇÃO FADE IN: 1. EXT. CALÇADA DIA, uma senhora de sessenta anos está varrendo a calçada de sua casa.

Leia mais

Mato alto nas praças e lixo nas calçadas viram cenas comuns em SP

Mato alto nas praças e lixo nas calçadas viram cenas comuns em SP Mato alto nas praças e lixo nas calçadas viram cenas comuns em SP Fotos: Apu Gomes/Folhapress Quando a gente entra no táxi aqui perto é só falar para seguir até a rua do lixo. Todo mundo sabe onde é. A

Leia mais

Entrevista 01. Dados do entrevistado: Perguntas:

Entrevista 01. Dados do entrevistado: Perguntas: Sexo: Feminino Idade: 18 anos 1. É morador da Vargem Grande? Sim Entrevista 01 2. Trabalha na Vargem Grande? Como é o percurso para ir ao trabalho? Não, trabalha no Santa Mônica. Pega ônibus em frente

Leia mais

Um ato de amor sonhador ao mundo

Um ato de amor sonhador ao mundo Um ato de amor sonhador ao mundo Este livro esta aberto para qualquer idade, pois relata uma historia de amor com a nossa sociedade, uma garotinha de 09 anos de idade busca fazer a diferença sempre dando

Leia mais

Por quase um segundo Giancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09)

Por quase um segundo Giancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09) Por quase um segundo iancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09) CENA 01 INT/IA ônibus Uma mulher morena, cabelos longos, aparenta ter uns 30 anos. Ela se

Leia mais

O Literalmente. Restos mortais de animal em decomposição. Cadáver de homem estendido no chão, algumas moscas.

O Literalmente. Restos mortais de animal em decomposição. Cadáver de homem estendido no chão, algumas moscas. O Literalmente Por Felippy Damian CENA 1 EXT DIA Restos mortais de animal em decomposição. Cadáver de homem estendido no chão, algumas moscas. CENA 2 INT DIA Taça de prata, vinho passa a cair dentro da

Leia mais

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 09 1 Altos da Serra Novela de Fernando de Oliveira Escrita por Fernando de Oliveira Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 09 2 CENA 01. DELEGACIA INT. / NOITE Sargento

Leia mais

Integração entre Serviços e Benefícios. VI Seminário Estadual de Gestores e trabalhadores da Política de Assistência Social Santa Catariana/ 2015

Integração entre Serviços e Benefícios. VI Seminário Estadual de Gestores e trabalhadores da Política de Assistência Social Santa Catariana/ 2015 Integração entre Serviços e Benefícios VI Seminário Estadual de Gestores e trabalhadores da Política de Assistência Social Santa Catariana/ 2015 A desproteção e a vulnerabilidade são multidimensionais

Leia mais

A conta-gotas. Ana Carolina Carvalho

A conta-gotas. Ana Carolina Carvalho A conta-gotas Ana Carolina Carvalho Agradeço a Regina Gulla pela leitura atenta e pelas sugestões. Para minha mãe, pela presença. Para Marina, minha afilhada, que quis ler o livro desde o começo. 1 A

Leia mais

E: Qual é seu nome? I: NP. E: Quantos anos cê tem, NP? I: 13, vou completar 14. E: 14, que série cê tá? I: Eu vô pra 8ª.

E: Qual é seu nome? I: NP. E: Quantos anos cê tem, NP? I: 13, vou completar 14. E: 14, que série cê tá? I: Eu vô pra 8ª. 1 E: Qual é seu nome? I: NP. E: Quantos anos cê tem, NP? I: 13, vou completar 14. E: 14, que série cê tá? I: Eu vô pra 8ª. E: Ah, então cê fez a 7ª né? I- Foi. E- Cê mora aqui em Lontra tem quanto tempo?

Leia mais

Tais (risos nervosos) Tem muita gente ne? (Se assusta com alguém que esbarra na corda) as pessoas ficam todas se esbarrando

Tais (risos nervosos) Tem muita gente ne? (Se assusta com alguém que esbarra na corda) as pessoas ficam todas se esbarrando Não me leve a mal Começa a cena no meio de um bloco. Ao redor há confetes, purpurinas e latas de bebida para todo o lado. A música está alta. No centro há um grupo de foliões delimitados por uma corda

Leia mais

Sequência didática Práticas pedagógicas e cinema: contribuições à Educação Ambiental Crítica

Sequência didática Práticas pedagógicas e cinema: contribuições à Educação Ambiental Crítica Sequência didática Práticas pedagógicas e cinema: contribuições à Educação Ambiental Crítica Objetivos: - Discutir concepções da Educação Ambiental crítica em sala de aula; - Estimular a divulgação de

Leia mais

FICHA SOCIAL Nº 123 INFORMANTE: SEXO: IDADE: ESCOLARIZAÇÃO: LOCALIDADE: PROFISSÃO: DOCUMENTADORA: TRANSCRITORA: DIGITADORA: DURAÇÃO:

FICHA SOCIAL Nº 123 INFORMANTE: SEXO: IDADE: ESCOLARIZAÇÃO: LOCALIDADE: PROFISSÃO: DOCUMENTADORA: TRANSCRITORA: DIGITADORA: DURAÇÃO: FICHA SOCIAL Nº 123 INFORMANTE: M.A.M.B. SEXO: Masculino IDADE: 27 anos - Faixa II ESCOLARIZAÇÃO: 9 a 11 anos (2º grau incompleto) LOCALIDADE: Batateira - Zona Urbana PROFISSÃO: Comerciante DOCUMENTADORA:

Leia mais

TOTAL DE PÁGINAS DA EDIÇÃO: 99

TOTAL DE PÁGINAS DA EDIÇÃO: 99 Em agosto, folclore com uma cara bem diferente! Conheça histórias assombradas de folclore local Tenha atividades prontas de português e matemática contextualizadas Monte uma oficina de passatempos Amplie

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DO PROJETO SONHOS E BONECOS - AÇÃO GRIÔ BAHIA

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DO PROJETO SONHOS E BONECOS - AÇÃO GRIÔ BAHIA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DO PROJETO SONHOS E BONECOS - AÇÃO GRIÔ BAHIA - 2015 MESTRE GRIÔ: DITO VIOLEIRO GRIÔ APRENDIZ: FLAVIA PACHECO COMUNIDADE: RIO DE CONTAS Atividade I Iniciamos o projeto com uma

Leia mais

1.º C. 1.º A Os livros

1.º C. 1.º A Os livros 1.º A Os livros Os meus olhos veem segredos Que moram dentro dos livros Nas páginas vive a sabedoria, Histórias mágicas E também poemas. Podemos descobrir palavras Com imaginação E letras coloridas Porque

Leia mais

MEU ANIVERSÁRIO 01 Um dia, na escola, as meninas falaram para mim: - Samara, sabia que você vai ganhar um presente dos meninos no final da O SUSTO!

MEU ANIVERSÁRIO 01 Um dia, na escola, as meninas falaram para mim: - Samara, sabia que você vai ganhar um presente dos meninos no final da O SUSTO! aula? MEU ANIVERSÁRIO 01 Um dia, na escola, as meninas falaram para mim: - Samara, sabia que você vai ganhar um presente dos meninos no final da Passou uns minutos, aí tive uma ideia: vou perguntar para

Leia mais

Muito além da amizade. Por. Stoff Vieira. Baseado em relatos reais

Muito além da amizade. Por. Stoff Vieira. Baseado em relatos reais Muito além da amizade Por Stoff Vieira Baseado em relatos reais (63) 9207-6131 (63) 8122-0608 CENA 1. INTERIOR.CASA DE.QUARTO.DIA Nando esta deitado, olhando para uma fotografia de um garoto, com fones

Leia mais

Amor & Sociologia Cultural - Oswaldo Montenegro & Raul Seixas

Amor & Sociologia Cultural - Oswaldo Montenegro & Raul Seixas Page 1 of 6 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Sociologia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Amor & Sociologia

Leia mais

Era uma tarde quente de verão e todos obedeciam à rotina diária. O labrador Mozart, chefe da matilha e cão mais velho, descansa suas pernas

Era uma tarde quente de verão e todos obedeciam à rotina diária. O labrador Mozart, chefe da matilha e cão mais velho, descansa suas pernas Era uma tarde quente de verão e todos obedeciam à rotina diária. O labrador Mozart, chefe da matilha e cão mais velho, descansa suas pernas doloridas, mas permanece atento a tudo o que acontece: ele é

Leia mais

História de marione drogada

História de marione drogada História de marione drogada INTODUÇÃO: Essa história é de uma adolesente que conviveu com nosco a bastante tempo espero que gostem já que me ajudaram a dar os primeiros contos... Marione: Filha única de

Leia mais

DATA: / / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0 MÉDIA: 4,8 RESULTADO: %

DATA: / / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0 MÉDIA: 4,8 RESULTADO: % SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: / / 206 UNIDADE: I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA

PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA A menina PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA menina alegre e muito curiosa. O que a diferenciava das outras crianças é que desde muito pequenina ela passava horas na Floresta do Sol conversando

Leia mais

EXERCÍCIO DAS AULAS 5 e 6

EXERCÍCIO DAS AULAS 5 e 6 EXERCÍCIO DAS AULAS 5 e 6 Este é um exercício prático relacionado às AULAS 5 e 6. Vocês devem escolher um filme qualquer (ficcional, documental, curta ou longa, não importa) e analisar UMA VARIÁVEL, UM

Leia mais

2 TU-AFETIVIDADE E SEXUALIDADE. Meus primeiros amores. Na construção do amor

2 TU-AFETIVIDADE E SEXUALIDADE. Meus primeiros amores. Na construção do amor E acima de tudo isto, o amor, que é vínculo da unidade perfeita. Col. 3,1 1 E acima de tudo isto, o amor, que é vínculo da unidade perfeita. Col 3,1 Te convidamos para ler estas histórias... Um homem de

Leia mais

Produção AudioVisual Participe e produza um vídeo sobre o seu bairro!

Produção AudioVisual Participe e produza um vídeo sobre o seu bairro! Tem uma ideia na cabeça e quer transformá-la em vídeo? Sabe usar o PowerPoint e o Word ou outros programas de edição de texto? Então pode chegar! Oficina de Produção AudioVisual Participe e produza um

Leia mais

Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível (interno ao material)

Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível (interno ao material) Número da fita: 0037 Título: Entrevista com D. Mariana e Seu Pedro Mídia: Mini DV Time Code in Out 00: 08 02: 35 S. Pedro Antonio e D. Mariana num sofá, com uma bandeira de folia ao lado. (o filme começa

Leia mais

"DESEJOS SUICIDAS" Roteiro de. Deborah Zaniolli

DESEJOS SUICIDAS Roteiro de. Deborah Zaniolli "DESEJOS SUICIDAS" Roteiro de Deborah Zaniolli Copyright 2016 by Deborah Zaniolli Deborah Zaniolli Todos os direitos reservados contato@deborahzaniolli.com BN: 710351 Roteiro 2011 Piedade- SP 1. "DESEJOS

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Igor Local: Núcleo de Arte Nise da Silveira Data: 05 de dezembro de 2013 Horário: 15:05 Duração da entrevista:

Leia mais

DESABITUAÇÃO. MULHER 1 Foi agora? MULHER 2 Foi. MULHER 1 Você viu? MULHER 2 Não, eu não vi nada. Não sei de nada.

DESABITUAÇÃO. MULHER 1 Foi agora? MULHER 2 Foi. MULHER 1 Você viu? MULHER 2 Não, eu não vi nada. Não sei de nada. DESABITUAÇÃO (Duas mulheres e um homem estão em volta de algo que não podemos ver. Os três olham para a presença ausente, um mesmo ponto fixo no chão. Durante a cena, todos agem com uma naturalidade banal,

Leia mais

UM MONSTRO EM MINHA ESCOLA Iara M. Medeiros Adaptação da história de.

UM MONSTRO EM MINHA ESCOLA Iara M. Medeiros Adaptação da história de. UM MONSTRO EM MINHA ESCOLA Iara M. Medeiros Adaptação da história de http://growingkinders.blogspot.com.br/ QUANDO RUI ENTROU NO ÔNIBUS PARA IR À ESCOLA, PERCEBEU QUE LÁ DENTRO TINHA UM MONSTRINHO E FICOU

Leia mais

Suelen e Sua História

Suelen e Sua História Suelen e Sua História Nasci em Mogi da Cruzes, no maternidade Santa Casa de Misericórdia no dia 23 de outubro de 1992 às 18 horas. Quando eu tinha 3 anos de idade fui adotada pela tia da minha irmã, foi

Leia mais

Os Principais Tipos de Objeções

Os Principais Tipos de Objeções Os Principais Tipos de Objeções Eu não sou como você" Você tem razão, eu não estou procurando por pessoas que sejam como eu. Sou boa no que faço porque gosto de mim como eu sou. Você vai ser boa no que

Leia mais

Você abriu uma gravadora de rádio com 2 colegas e estão em busca de um novo nicho de mercado. A tarefa da equipe é elaborar uma telenovela

Você abriu uma gravadora de rádio com 2 colegas e estão em busca de um novo nicho de mercado. A tarefa da equipe é elaborar uma telenovela Você abriu uma gravadora de rádio com 2 colegas e estão em busca de um novo nicho de mercado. A tarefa da equipe é elaborar uma telenovela interessante para cativar os ouvintes a escutarem a estação de

Leia mais

SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO

SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO Esse livro faz parte de uma história em animação que está lá no nananina.com.br Ele traz o ponto-de-vista de outro personagem. Afinal, existem muitas histórias dentro de cada

Leia mais

Daniel Revelação - Grande guerra - Entendeu a visão - Entendeu a mensagem - 21 dias Chorando Não comeu nada saboroso.

Daniel Revelação - Grande guerra - Entendeu a visão - Entendeu a mensagem - 21 dias Chorando Não comeu nada saboroso. 1 No terceiro ano do rei Ciro, rei da Pérsia, Daniel, chamado Beltesazar, recebeu uma revelação. A mensagem era Verdadeira e falava de uma grande guerra. Na visão que Teve, ele entendeu a mensagem. 2 Naquela

Leia mais

Time Code Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível (interno ao material)

Time Code Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível (interno ao material) Número da fita: 0043 Título: Performance Folia de Reis de D. Mariana Mídia: Mini DV Time Code Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível (interno ao material) in out 00:00 01:39 Imagem, com efeito (shutter

Leia mais

1º DE ABRIL UM ROTEIRO DE ANE KELLY PEREIRA, JOYCE DE OLIVEIRA, LUANA MOREIRA E KELEN CRISTINA ARAÚJO.

1º DE ABRIL UM ROTEIRO DE ANE KELLY PEREIRA, JOYCE DE OLIVEIRA, LUANA MOREIRA E KELEN CRISTINA ARAÚJO. 1º DE ABRIL UM ROTEIRO DE ANE KELLY PEREIRA, JOYCE DE OLIVEIRA, LUANA MOREIRA E KELEN CRISTINA ARAÚJO. CENA 1/CASA DA /NOITE Dizia a lenda que em todo dia 1 de abril aparecia um espírito do mal que aterrorizava

Leia mais

PLANEJAMENTO (Identidade) Professor (a): Vanessa Magnan

PLANEJAMENTO (Identidade) Professor (a): Vanessa Magnan Professor (a): Vanessa Magnan PLANEJAMENTO (Identidade) Competências: Objetivos: Leitura, Oralidade, Escrita Compreender a importância do nome; Descobrir o prazer e o interesse pela leitura e pela escrita;

Leia mais

1.começo Eu Isabel franca moro com minha mãe chamada Helen,moramos numa cidade chamada nova lux gosto muito de morar com minha mãe mas o marido dela

1.começo Eu Isabel franca moro com minha mãe chamada Helen,moramos numa cidade chamada nova lux gosto muito de morar com minha mãe mas o marido dela anoitecer 1.começo Eu Isabel franca moro com minha mãe chamada Helen,moramos numa cidade chamada nova lux gosto muito de morar com minha mãe mas o marido dela chamado pio,bom o cara e legal mas tem um

Leia mais

P/1 E qual a data do seu nascimento? Eu te ajudo. Já te ajudo. Dia 30 de março de 1984.

P/1 E qual a data do seu nascimento? Eu te ajudo. Já te ajudo. Dia 30 de março de 1984. museudapessoa.net P/1 Então, vamos lá. Eu queria que você me falasse seu nome completo. R Meu nome é Karen Fisher. P/1 E onde você nasceu, Karen? R Eu nasci aqui no Rio, Rio de Janeiro. P/1 Na cidade mesmo?

Leia mais

COLÉGIOO NOSSA SENHORA DE SION. O reizinho mandão

COLÉGIOO NOSSA SENHORA DE SION. O reizinho mandão COLÉGIOO NOSSA SENHORA DE SION Troca do livro Segunda-feira Curitiba, 5 de maio de 2014. Leia o texto abaixo: Lições de Língua Portuguesa, História e Vivência Religiosa- 4º ano Eu vou contar pra vocês

Leia mais

Os e mails de Amy começaram no fim de julho e continuaram

Os e mails de Amy começaram no fim de julho e continuaram CAPÍTULO UM Os e mails de Amy começaram no fim de julho e continuaram chegando durante todo o verão. Cada um deixava Matthew um pouco mais tenso: Para: mstheworld@gmail.com Assunto: Estou feliz! Acabo

Leia mais

IGREJA CRISTÃ MARANATA PES DEPARTAMENTO DE ENSINO

IGREJA CRISTÃ MARANATA PES DEPARTAMENTO DE ENSINO 1- MARANATA VEM SENHOR JESUS Mãos na boca (sinal de falar) Sinal de vem ( mãos para o alto descendo) Vem buscar Tua igreja. Mão na boca falando (sinal de falar) Sinal de vem ( mãos para o alto descendo)

Leia mais

ABC das Festas Infantis Planejamento de A a Z

ABC das Festas Infantis Planejamento de A a Z Você vai descobrir... Problemas que a maioria dos profissionais de festa enfrentam. Porque muitas pessoas que começam a trabalhar nesse mercado falham com cerca de 2 anos de atuação. A solução! Como implementar

Leia mais

5 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades Complementares Extraclasse de Língua Portuguesa Nome: QUE PALAVRÃO É ESSE?

5 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades Complementares Extraclasse de Língua Portuguesa Nome: QUE PALAVRÃO É ESSE? 5 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades Complementares Extraclasse de Língua Portuguesa Nome: Leia este texto com atenção. QUE PALAVRÃO É ESSE? Crianças se divertem desvendando o significado de

Leia mais

Em Círculos. Mateus Milani

Em Círculos. Mateus Milani Em Círculos Mateus Milani Que eu não perca a vontade de ter grandes amigos, mesmo sabendo que, com as voltas do mundo, eles acabam indo embora de nossas vidas Ariano Suassuna. Sinopse Círculos. A vida

Leia mais

Ilha Misteriosa O Mundo Secreto

Ilha Misteriosa O Mundo Secreto 1 2 Conto para maiores de 18 anos, certamente, talvez até para maiores de 21, talvez até para maiores de 30. Alguns assuntos tratados na estória: Femdom, Bondage, slave, tease and denial, BDSM no geral.

Leia mais

ainda não Luciano Cabral prostituta, vinte e cinco anos cliente, sessenta anos

ainda não Luciano Cabral prostituta, vinte e cinco anos cliente, sessenta anos ainda não Luciano Cabral personagens, vinte e cinco anos, sessenta anos (o apartamento é pequeno, com apenas dois cômodos: banheiro e quarto. O banheiro fica em frente à porta de entrada. No quarto, logo

Leia mais

Control Z Giancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09 4º tratamento: 17/02/09)

Control Z Giancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09 4º tratamento: 17/02/09) Control Z Giancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09 4º tratamento: 17/02/09) CENA 01 INT/DIA ônibus Uma mulher morena, cabelos longos, aparenta ter uns

Leia mais

"ESPELHO, ESPELHO MEU" Roteiro de. Deborah Zaniolli

ESPELHO, ESPELHO MEU Roteiro de. Deborah Zaniolli "ESPELHO, ESPELHO MEU" Roteiro de Deborah Zaniolli Copyright 2016 by Deborah Zaniolli Deborah Zaniolli Todos os direitos reservados contato@deborahzaniolli.com BN: 710355 Roteiro 2011 Piedade- SP 1. "ESPELHO,

Leia mais

GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Maternal I

GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Maternal I Maceió, 16 de julho de 2016. GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Maternal I Senhores pais ou responsáveis Estamos iniciando o terceiro bimestre letivo e gostaríamos de informar-lhes sobre os projetos que serão

Leia mais

ROTEIRO PEÇA DE NATAL

ROTEIRO PEÇA DE NATAL ROTEIRO PEÇA DE NATAL O NASCIMENTO DE JESUS Adaptado por Lenardo Sanches (Arraial do Cabo/RJ) (2015) Personagens da peça Narrador (voz) Maria Anjo (espírito de luz) José Isabel Pastores de ovelhas (pessoas)

Leia mais

A TURMA DO ZICO EM: GRIPE SUÍNA, TÔ FORA!

A TURMA DO ZICO EM: GRIPE SUÍNA, TÔ FORA! WARLEY DI BRITO A TURMA DO ZICO EM: GRIPE SUÍNA, TÔ FORA! PERSONAGENS: BASTIANA... Mãe FIRMINO... Avô ZICO... Filho CENÁRIO e FIGURINO: Uma casa simples, por ser uma esquete educativa de 8 minutos a peça

Leia mais

Olhando o Aluno Deficiente na EJA

Olhando o Aluno Deficiente na EJA Olhando o Aluno Deficiente na EJA ConhecendoJoice e Paula Lúcia Maria Santos Tinós ltinos@ffclrp.usp.br Apresentando Joice e Paula Prazer... Eu sou a Joice Eu sou a (...), tenho 18 anos, gosto bastante

Leia mais

Prova de Agente de Serviços - Concurso Público Prefeitura Municipal de Pinhalão Aplicado em 22/01/2012. 1 Texto I: para responder as questões de 01 a 09. Pneu Furado O carro estava encostado no meio-fio,

Leia mais

Oi muito trabalho e o beija flor Henrique e Juliano Part de um amigo meu que tem que ser meio complicado pra mim é o que paresce que não vai dar

Oi muito trabalho e o beija flor Henrique e Juliano Part de um amigo meu que tem que ser meio complicado pra mim é o que paresce que não vai dar Eu desajeitado Oi muito trabalho e o beija flor Henrique e Juliano Part de um amigo meu que tem que ser meio complicado pra mim é o que paresce que não vai dar certo se ele tá impondo muita ele n tá respeitando

Leia mais

Congresso gen de Junho de O amor recíproco e o nascimento do Ideal

Congresso gen de Junho de O amor recíproco e o nascimento do Ideal Congresso gen 4 20-23 de Junho de 2013 O amor recíproco e o nascimento do Ideal Apresentador: Vamos dar um mergulho no tempo e voltar à 70 anos atrás, quando o Ideal estava nascendo... 0. Sons de alarmes

Leia mais

MODELO DE ROTEIRO CURTA-METRAGEM: Existem muitos modelos de formato de roteiro. Este é o que utilizamos em nossas produções.

MODELO DE ROTEIRO CURTA-METRAGEM: Existem muitos modelos de formato de roteiro. Este é o que utilizamos em nossas produções. MODELO DE ROTEIRO CURTA-METRAGEM: Existem muitos modelos de formato de roteiro. Este é o que utilizamos em nossas produções. Um roteiro tem sempre que apresentar algumas características básicas, dentre

Leia mais

Snuff (roteiro de ficção) INT. DIA. SALA Close no olho de K. Ele assiste a Goodfellas.

Snuff (roteiro de ficção) INT. DIA. SALA Close no olho de K. Ele assiste a Goodfellas. Snuff (roteiro de ficção) Gustavo Salvalagio Lucas Thys Lucas Feitosa Matheus Miranda Thiago Teles INT. DIA. SALA Close no olho de Ele assiste a Goodfellas. Goodfellas na TV: Joe Pesci atirando na direção

Leia mais

Iracema ia fazer aniversário. Não

Iracema ia fazer aniversário. Não Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Iracema ia fazer aniversário. Não sabia muito bem se ela podia convidar a turma do Hospital por motivos fáceis de explicar,

Leia mais

Katia G. Nogueira. Brincando de Cantiga

Katia G. Nogueira. Brincando de Cantiga Katia G. Nogueira Brincando de Cantiga APRESENTAÇÃO Este livro visa possibilitar o contato das crianças com as mais variadas situações comunicativas para que assim comecem a perceber a função social da

Leia mais

O Espírito do Pesar. Por. Ricardo Terto

O Espírito do Pesar. Por. Ricardo Terto O Espírito do Pesar Por Ricardo Terto 11 966165696 CENA 01 - EXT. BOSQUE A BEIRA DO LAGO. DIA Um círculo de pedras no chão. No centro, a GAROTA com um longo vestido FLORIDO curvada ao chão, enquanto ergue

Leia mais

Pronome. 1- Serafina é a menina que escreveu o texto acima. Por que ela resolveu deixar seu diário guardado em uma gaveta?

Pronome. 1- Serafina é a menina que escreveu o texto acima. Por que ela resolveu deixar seu diário guardado em uma gaveta? Atividade de estudo de Português Pronome 5º ano Leia o texto abaixo. É setembro, lua cheia, o tempo está gostoso. Não está fazendo nem muito calor, nem muito frio. Diário, Já faz mais de um mês que eu

Leia mais

Lilico, Coelho. Atrapalhado. Matias Miranda

Lilico, Coelho. Atrapalhado. Matias Miranda Matias Miranda Lilico, Um Coelho Atrapalhado Matias Miranda Dedico este livro a você que esta lendo. Jesus te ama e eu também! Lilico era um coelho muito atrapalhado que vivia com sua mãe, seu pai e seus

Leia mais

um monstro veio a ` escola! Atividade para ensinar regras e expectativas durante os primeiros dias de aulas Ideia retirada do site:

um monstro veio a ` escola! Atividade para ensinar regras e expectativas durante os primeiros dias de aulas Ideia retirada do site: O dia em que um monstro veio a ` escola! Atividade para ensinar regras e expectativas durante os primeiros dias de aulas Ideia retirada do site: @Cantinho do 1º Ciclo ! O dia em que um monstro veio à escola

Leia mais

Percepção ambiental no bairro da Vila Luizão/São Luís - Ma. Alunos: Allysson Maciel, Ellen Raquel, Fabrício e Luziene Souza

Percepção ambiental no bairro da Vila Luizão/São Luís - Ma. Alunos: Allysson Maciel, Ellen Raquel, Fabrício e Luziene Souza Percepção ambiental no bairro da Vila Luizão/São Luís - Ma Alunos: Allysson Maciel, Ellen Raquel, Fabrício e Luziene Souza Introdução A Vila Luizão é um bairro localizado na Ilha de São Luís/MA, próximo

Leia mais

LIÇÃO 5 PACIÊNCIA: VIVER UMA VIDA DE PACIÊNCIA

LIÇÃO 5 PACIÊNCIA: VIVER UMA VIDA DE PACIÊNCIA Lição 3: Alegria LIÇÃO 5 PACIÊNCIA: VIVER UMA VIDA DE PACIÊNCIA RESUMO BÍBLICO Tiago 1:19; Provérbios 19:11 O Fruto do Espírito é também relacional. Através do Espírito somos levados a esperar a hora e

Leia mais

PEGAR-x-i [A mulher pega o] bebê [e olha para ele]. BARCO [Em um] barco, [o bebê foi levado pelo rio].

PEGAR-x-i [A mulher pega o] bebê [e olha para ele]. BARCO [Em um] barco, [o bebê foi levado pelo rio]. 1 2 ANOS PASSADO [Muitos] anos atrás, MULHER NASCER [uma] mulher deu à luz. 3 4 5 PEGAR-x-i [A mulher pega o] bebê [e olha para ele]. SURD@ [É] surdo! QUERER [Eu] não quero [o] bebê. 6 ABANDONAR ÁGUA [E]

Leia mais

ÚLTIMA LINHA de Martha Ribeiro

ÚLTIMA LINHA de Martha Ribeiro ÚLTIMA LINHA de Martha Ribeiro 1 FADE IN: INT ESTAÇÃO METRÔ DIA DUARTE, um homem branco de 40 anos aproximadamente, com cabelos curtíssimos, está parado a poucos centímetros da faixa amarela de segurança

Leia mais

TENNESSEE WILLIAMS FUGA

TENNESSEE WILLIAMS FUGA TENNESSEE WILLIAMS FUGA PEÇA EM 1 ATO Fuga foi encenada pela primeira vez no Festival Literário Tennessee Williams de Nova Orleans em 17 de Março de 2005. Foi dirigida por Perry Martin; cenário de Chad

Leia mais

79 Dias. por. Ton Freitas

79 Dias. por. Ton Freitas 79 Dias por Ton Freitas Registro F.B.N.: 684988 Contato: ton.freitas@hotmail.com INT. HOSPITAL/QUARTO - DIA Letreiro: 3 de março de 1987. HELENA, branca, 28 anos, está grávida e deitada em uma cama em

Leia mais

1. Sabe o que aconteceu àqueles dois que encontrámos no outro dia? 2. Olha para o desenho e diz o que (é que) a mulher faz.

1. Sabe o que aconteceu àqueles dois que encontrámos no outro dia? 2. Olha para o desenho e diz o que (é que) a mulher faz. 1. ENTOAÇÃO DECLARATIVA - STATEMENTS 1.1. Neutra - Neutral 1. Sabe o que aconteceu àqueles dois que encontrámos no outro dia? Casaram 2. Olha para o desenho e diz o que (é que) a mulher faz. Bebe uma limonada

Leia mais

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 03 1 Altos da Serra Novela de Fernando de Oliveira Escrita por Fernando de Oliveira Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 03 2 CENA 01. CAPELA / CASAMENTO. INTERIOR.

Leia mais

De lagarta à borboleta Esperança de uma vida nova

De lagarta à borboleta Esperança de uma vida nova De lagarta à borboleta Esperança de uma vida nova Escola: COC Atibaia Cidade: Atibaia (SP) Categoria: Meio Ambiente Professor Responsável: Rosilene Paes dos Santos De lagarta à borboleta Esperança de uma

Leia mais

Minha História de amor

Minha História de amor Minha História de amor Hoje eu vou falar um pouco sobre a minha história de amor! Bem, eu namoro à distância faz algum tempinho. E não é uma distância bobinha não, são 433 km, eu moro em Natal-Rn, e ela

Leia mais

Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/ :19:05 11/06/ :19:05

Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/ :19:05 11/06/ :19:05 Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/2012 16:19:05 Minha_Vida_Agora.indd 8 11/06/2012 16:19:06 1 Meu nome é Elizabeth, mas ninguém nunca me chamou assim. Meu pai deu uma olhada em mim quando nasci e

Leia mais

O Mistério da bolsa Grande

O Mistério da bolsa Grande O Mistério da bolsa Grande Gisela está indo para casa no Rio de Janeiro, após um mês de férias em Londres. Ela vive em um apartamento no Rio com dois amigos. Ela deixa seu avião às cinco horas. É uma hora

Leia mais

Linguagens de meninas e meninas, em especial: o desenho entrelaçando manifestações expressivas. Marcia Gobbi FEUSP

Linguagens de meninas e meninas, em especial: o desenho entrelaçando manifestações expressivas. Marcia Gobbi FEUSP Linguagens de meninas e meninas, em especial: o desenho entrelaçando manifestações expressivas Marcia Gobbi FEUSP Construtoras de culturas infantis Social e historicamente situadas Sujeitos de direitos

Leia mais

Brincando na água com segurança

Brincando na água com segurança CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Brincando na água com segurança Em caso de Emergência 193 NOSSA! COMO VOCÊS ESTÃO FELIZES! FOI O PRESENTE QUE VOCÊ GANHOU

Leia mais

Roteiro para curta-metragem: conteúdo e forma

Roteiro para curta-metragem: conteúdo e forma Roteiro para curta-metragem: conteúdo e forma O filme é sobre... Premissa: a primeira fagulha de uma história. Exemplos de premissas! Um casal que acorda um no corpo do outro? Um tenista aposentado que

Leia mais

O criador de ilusões

O criador de ilusões O criador de ilusões De repente do escuro ficou claro, deu para ver as roupas brancas entre aventais e máscaras e foi preciso chorar, logo uma voz familiar misturada com um cheiro doce e agradável de

Leia mais

Brasileirinhos. Projeto de Conclusão de curso. Universidade de Brasília. Supervisão e orientação. Orlene Carvalho. Autora. Júlia Bigonha Alvim

Brasileirinhos. Projeto de Conclusão de curso. Universidade de Brasília. Supervisão e orientação. Orlene Carvalho. Autora. Júlia Bigonha Alvim Brasileirinhos Projeto de Conclusão de curso Universidade de Brasília Supervisão e orientação Orlene Carvalho Autora Júlia Bigonha Alvim Ilustração Lucas Cardoso Índice Unidade 1 Unidade 6 Bem vindo! Esportes

Leia mais

Ministro Eliseu Padilha pede licença do governo para cirurgia

Ministro Eliseu Padilha pede licença do governo para cirurgia O advogado José Yunes, amigo do presidente Michel Temer, disse em depoimento ao Ministério Público que recebeu um envelope em 2014 a pedido de Eliseu Padilha, hoje ministro da Casa Civil. Em entrevista

Leia mais