LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Conhecimento, Emprego & Formação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Conhecimento, Emprego & Formação"

Transcrição

1 LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO Conhecimento, Emprego & Formação SETÚBAL, 6 de outubro de 2016 Nuno Fazenda

2 O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico

3 EIXOS E LINHAS DE ATUAÇÃO PRIORITÁRIA AS PESSOAS no centro da estratégia do turismo os residentes os visitantes os profissionais

4 Linhas de Atuação Prioritárias EIXOS E LINHAS DE ATUAÇÃO PRIORITÁRIA Valorizar os profissionais da atividade turística Promover a formação profissional em turismo Aprofundar a I&D e assegurar a transferência de conhecimento do ensino superior para as empresas Difundir o conhecimento para os agentes do turismo Capacitar empresários e gestores

5 Lançamento PROCESSO DE CONSTRUÇÃO - ABERTO E PARTICIPADO - 24 de Maio Conferência de lançamento do processo de discussão pública

6 Processo de Construção Companhias Operadores Visitantes Empresas Instituições Cidadãos Focus Group Mercados internacionais Plataformas tecnológicas + Website ET27 Laboratórios Estratégicos do Turismo LET Ouvir, envolver e planear com

7 Auscultação dos mercados internacionais Focus Group Internacionais 5 Mercados Estratégicos 7 Focus Group 11 Reuniões Bilaterais 80 Participantes Operadores turísticos Agentes de Viagens Líderes de opinião Associações setoriais Imprensa Ouvir quem vende e comunica a oferta turística portuguesa

8 Aspetos mais relevados pelos mercados internacionais - Síntese OFERTA O MAIS POSITIVO Autenticidade com modernidade e preservação do Destino Pessoas / friendly people Segurança História e Cultura Surpreende supera expetativas Diversidade de oferta liberdade para viajar Boas ligações aéreas e infra estruturas de suporte Qualidade de serviço Second Last A MELHORAR Notoriedade: destino ainda pouco conhecido Comunicação: combinar online com offline Coordenação entre regiões turísticas Estruturação do produto Informação sobre o que existe em Portugal Experiência especialmente em época baixa Informações e condições de mobilidade para visitação do país

9 Processo de Construção Companhias Operadores Visitantes Empresas Instituições Cidadãos Focus Group Mercados internacionais Plataformas tecnológicas + Website ET27 Laboratórios Estratégicos do Turismo LET Ouvir, envolver e planear com

10 Laboratórios Estratégicos de Turismo Territoriais Laboratórios Estratégicos de Turismo LET LET ALGARVE 26 de julho 2016 LET R.A. MADEIRA 31 de Agosto 2016 LET NORTE 6 de Setembro 2016 Ouvir, envolver e planear com as empresas, LET CENTRO 8 de Setembro 2016 LET ALENTEJO 13 de Setembro 2016 LET LISBOA 15 de Setembro 2016 as instituições, as regiões, a sociedade civil

11 Alguns dos aspetos mais relevados nos LET Territoriais/ Regiões - Síntese ALGUMAS IDEIAS CHAVE DE NATUREZA TRANSVERSAL Coordenação: reforçar a coordenação de atuações entre os vários atores maior trabalho de parceria Financiamento: assegurar coerência entre estratégia e financiamento Notoriedade: aumentar a notoriedade de Portugal e das suas regiões nos mercados externos Second Estratégia: Oportunidade e pertinência do país ter uma Estratégia para o turismo nos próximos 10 anos OFERTA ALGUMAS IDEIAS CHAVE NA ÁREA DO CONHECIMENTO, EMPREGO E FORMAÇÃO Escassez de recursos humanos qualificados Formação deve atender mais às necessidades das empresas Valorização das profissões do Turismo Conhecimento mais aprofundado da procura/ dos mercados externos Melhor informação estatística Apostar nos alunos ERASMUS como promotores turísticos nos seus países de origem

12 LET TEMÁTICO Conhecimento, Emprego & Formação

13 Turismo nos últimos 10 anos: crescimento nas receitas turísticas 15 (Mil Milhões) Receitas Turísticas em valor e em % do PIB 8,0% 10 3,9% 4,0% 4,2% 4,2% 3,9% 4,2% 4,6% 5,1% 5,5% 6,0% 6,3% 7,0% 6,0% 5,0% 4,0% 5 6,2 6,7 7,4 7,4 6,9 Second AM Porto 0 49,7% Receitas (mil milhões ) Peso das receitas sobre PIB (%) Last 11,4 10,4 7,6 8,1 8,6 9,2 Fonte: Banco de Portugal 3,0% 2,0% 1,0% 0,0% PROCURA Entre 2005 e 2015, turismo nacional registou uma TCMA de 6,3% nas receitas turísticas

14 Crescimento acima da média mundial, europeia e dos concorrentes Receitas Turísticas [TVMA ] 6,3% 5,7% 3,1% 2,4% 1,5% 2,8% Second 2,3% 2,5% 2,1% AM Porto 49,7% Last PROCURA Nos últimos 10 anos Portugal registou um crescimento médio anual das receitas turísticas muito acima da registada pelos seus principais concorrentes.

15 População empregada no Turismo* (Mil) 284,5 292,1 297,3 221,7 224,6 230,3 327,9 258,4 306,2 305,4 239,4 233,8 295,3 285,4 223,1 222,0 299,1 231,2 290,1 218,4 273,3 201,6 Second 54,1 55,3 58,5 61,0 55,7 57,7 63,4 54,8 57,9 58,0 57,0 8,7 12,2 8,5 8,5 11,1 13,9 8,8 8,6 10,0 13,7 14,7 AM 2005 Porto ,7% Alojamento Restauração e Similares Agências de Viagens e Turismo e Operadores Turísticos Turismo* Last Fonte: Instituto Nacional de Estatística Nota: *Turismo inclui Alojamento, Restauração e Agências de viagem EMPREGO Entre 2005 e 2015, o emprego no turismo apresentou um crescimento médio anual de 0,4%, próximo da estagnação, versus 1,2% registado no conjunto da economia.

16 Baixos níveis de qualificações População empregada por grau de habilitação e setores de atividade 25% 20% 30% 7% 25% 31% Second Superior 50% 50% 63% Secundário e póssecundário Até ao ensino básico Last Total Alojamento Restauração e Similares Fonte: Instituto Nacional de Estatística (2015) EMPREGO Nota: *Turismo inclui Alojamento, e Restauração 50% da população empregada no alojamento e restauração possui instrução até ao nível de ensino básico.

17 Baixos Rendimentos dos profissionais do Turismo* Mil 11,5 12,0 12,3 12,7 13,0 13,0 13,0 13,0 13,0 13,2 7,5 7,9 7,9 8,2 8,4 8,5 8,6 8,4 8,3 8, Total da Economia Alojamento, Restauração e similares Fonte: Instituto Nacional de Estatística EMPREGO Em relação ao conjunto da economia, o rendimento médio anual de um trabalhador na hotelaria e restauração é cerca de 40% mais baixo.

18 EM SUMA Ainda que os indicadores macro da procura turística sejam positivos, esta realidade não alcançou ainda o impacte desejável no emprego e no rendimento das pessoas que trabalham nas atividades mais diretamente ligadas ao Turismo. EMPREGO

19 Há procura por profissionais qualificados - o turismo gera emprego Formação vs Emprego 73% 56% 82% 54% 80% 67% 41% 41% First 73% 72% 60% 52% 83% 68% 87% 66% Taxa de Atividade Inserção Profissional 17% 28% 39% 26% 21% Second 12% 15% 21% Prosseguimento de estudos Last Fonte: Estudo de inserção profissional 2015, TP Nota: Taxa de atividade = (n.º empregados + n.º prosseguimento estudos)/total FORMAÇÃO Nos últimos anos a taxa de inserção profissional dos ex-alunos das escolas do Turismo de Portugal tem vindo a aumentar. 74% dos ex-alunos empregados referiram que a formação foi decisiva na obtenção de emprego.

20 Oferta de Formação em Turismo Ministério da Educação e Ciência (MEC) Ministério da Economia (ME) Ministério da Solidariedade, Emprego e da Segurança Social (MSESS) Direção-Geral do Ensino Superior Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Secretaria de Estado do Turismo - Turismo de Portugal Instituto de Emprego e Formação Profissional IES Politécnico e Universitário Escolas Secundárias e Escolas Profissionais Escolas de Hotelaria e Turismo Centros de Emprego AM Porto 49,7% Fonte: Estudo A Investigação em Turismo em Portugal, 2015, Universidade de Aveiro FORMAÇÃO Last A formação inicial na área do Turismo encontra-se disseminada por diferentes instituições, dificultando a articulação entre os agentes formativos, o que se traduz na debilitação da organização do sistema educativo.

21 A evolução da investigação em turismo First Evolução cumulativa anual dos doutoramentos atribuídos e reconhecidos sobre Turismo, por instituição Second Last Universidade de Aveiro Universidade do Algarve Universidade Técnica de Lisboa Instituto Superior de Ciência do Trabalho e da Empresa Universidade do Porto Universidade de Coimbra Universidade do Minho Universidade de Évora Universidade Nova de Lisboa Universidade de Lisboa Não disponível Universidade da Beira Interior Universidade Lusíada Universidade Aberta Universidade dos Açores Universidade Fernando Pessoa Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias Fonte: Estudo A Investigação em Turismo em Portugal, 2015, Universidade de Aveiro CONHECIMENTO Nos últimos anos houve um aumento muito significativo na produção de teses em Portugal. Em 2013 existiam 148 pessoas doutoradas em turismo por universidades, o que contrasta fortemente com apenas 39 graus atribuídos até 2008.

22 NOTAS FINAIS I. Escassez de RH qualificados no Turismo II. Necessidade de dignificação e valorização remuneratória das profissões do Turismo III. Maior articulação entre os agentes de formação na área do Turismo IV. Formação direcionada para as necessidades das empresas V. Mais e melhor conhecimento

23 PARTICIPE DESTA ESTRATÉGIA! estrategia.turismodeportugal.pt Obrigado!

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE Museu do Douro PESO DA RÉGUA, 6 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico GRANDES

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Tendências & Agenda Internacional

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Tendências & Agenda Internacional LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO Tendências & Agenda Internacional PORTO, 13 de outubro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO Évora Hotel ÉVORA, 13 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico FOCO EM ATIVOS

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO CENTRO

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO CENTRO LABORATÓRIO ESTRATÉGICO CENTRO Escola de Hotelaria de Turismo COIMBRA, 8 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO R.A. MADEIRA

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO R.A. MADEIRA LABORATÓRIO ESTRATÉGICO R.A. MADEIRA FUNCHAL, 31 de agosto de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico FOCO EM ATIVOS ESTRATÉGICOS

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO LISBOA

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO LISBOA LABORATÓRIO ESTRATÉGICO LISBOA Escola de Hotelaria e Turismo LISBOA, 15 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico

Leia mais

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Nuno fazenda Lisboa, 28 de outubro de 2016 AGENDA ET 27: enquadramento e percurso

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALGARVE

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALGARVE LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALGARVE Auditório Região de Turismo do Algarve Faro, 26 de julho de 2016 Nuno Fazenda https://www.youtube.com/watch?v=mthxtc7bmmo&feature=share O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA

Leia mais

221f1f. O Futuro faz-se Hoje Formação e Emprego outubro 2016

221f1f. O Futuro faz-se Hoje Formação e Emprego outubro 2016 221f1f O Futuro faz-se Hoje Formação e Emprego outubro 2016 População empregada no Turismo* (Mil) 284,5 292,1 297,3 221,7 224,6 230,3 327,9 258,4 306,2 305,4 239,4 233,8 295,3 285,4 223,1 222,0 299,1 231,2

Leia mais

MELHOR HOTELARIA Maria João Martins Gestora de Projetos & Research

MELHOR HOTELARIA Maria João Martins Gestora de Projetos & Research MELHOR HOTELARIA 2020 Maria João Martins Gestora de Projetos & Research Évora 21 de março de 2016 AGENDA 1. Desempenho do Sector Turístico Nacional 2. Balanço 2015 3. Evolução da Oferta Hoteleira 4. Programa

Leia mais

PORTUGAL NA EUROPA: BALANÇO, PERSPETIVAS E TENDÊNCIAS NA HOTELARIA. BTL Feira Internacional de Turismo 3 março 2016

PORTUGAL NA EUROPA: BALANÇO, PERSPETIVAS E TENDÊNCIAS NA HOTELARIA. BTL Feira Internacional de Turismo 3 março 2016 PORTUGAL NA EUROPA: BALANÇO, PERSPETIVAS E TENDÊNCIAS NA HOTELARIA BTL Feira Internacional de Turismo 3 março 2016 AGENDA 1 HOTELARIA EM PORTUGAL: FECHO DO ANO - BALANÇO E PERSPETIVAS EVOLUÇÃO DA HOTELARIA

Leia mais

O Mar no próximo QFP

O Mar no próximo QFP O Mar no próximo QFP 2014-2020 Fórum do Mar José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspectivas financeiras Estratégia Europa 2020 2020 Crescimento

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

5º Painel Formação e a sua evolução: A formar há cinco décadas, para onde vai a formação em Portugal

5º Painel Formação e a sua evolução: A formar há cinco décadas, para onde vai a formação em Portugal Publicação apoiada pelo projeto PEst-OE/EGE/UI4056/2014 UDI/IPG, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, pelo qual agradecemos. 5º Painel Formação e a sua evolução: A formar há cinco décadas,

Leia mais

INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação

INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação INDICE 1. OBJECTIVO 2. PORQUÊ A INICIATIVA? 3. PARA OS JOVENS: UMA OPORTUNIDADE NOVA 4. PARA OS ADULTOS:

Leia mais

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo

Leia mais

Fenómenos de pobreza e exclusão social no contexto atual Palmela, 6 de dezembro de 2013

Fenómenos de pobreza e exclusão social no contexto atual Palmela, 6 de dezembro de 2013 Fenómenos de pobreza e exclusão social no contexto atual Palmela, 6 de dezembro de 2013 Maria José Domingos Objetivos Sobre a Estratégia 2020 A pobreza e a exclusão social na Europa em números A pobreza

Leia mais

Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo. Santarém, 16 de Outubro

Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo. Santarém, 16 de Outubro Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo Santarém, 16 de Outubro - 2008 PENT- Plano Estratégico Nacional do Turismo Uma estratégia para o desenvolvimento do Turismo em

Leia mais

Barómetro de Conjuntura verão Agências de Viagens

Barómetro de Conjuntura verão Agências de Viagens Barómetro de Conjuntura verão 2016 Agências de Viagens ÍNDICE Sumário Executivo 3 Perspetivas verão 2016 - NUTS II e A.M. Lisboa - Principais mercados Algarve e Madeira - Principais mercados Norte e Centro

Leia mais

A resposta do Sistema Nacional de Qualificações na área da segurança e saúde

A resposta do Sistema Nacional de Qualificações na área da segurança e saúde A resposta do Sistema Nacional de Qualificações na área da segurança e saúde Gonçalo Xufre Silva Presidente do Conselho Diretivo da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional 9 de maio

Leia mais

Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo. com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional

Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo. com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional 23 de abril de 2015 1 Ficha Técnica Implementado pelo OTA no

Leia mais

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Workshop O Sistema Nacional de Investigação e Inovação - Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Eduardo Brito Henriques, PhD Presidente

Leia mais

Reunião Técnica - ENOTURISMO PRODUTO ESTRATÉGICO PARA PORTUGAL - CONCLUSÕES

Reunião Técnica - ENOTURISMO PRODUTO ESTRATÉGICO PARA PORTUGAL - CONCLUSÕES Reunião Técnica - ENOTURISMO PRODUTO ESTRATÉGICO PARA PORTUGAL - CONCLUSÕES Cartaxo, 30 de Junho de 2009 Na sequência da reflexão desenvolvida ao longo deste dia de trabalho, foi possível comprovar que

Leia mais

Desafios e oportunidades dos sistemas de educação e formação profissional

Desafios e oportunidades dos sistemas de educação e formação profissional Desafios e oportunidades dos sistemas de educação e formação profissional Gonçalo Xufre Silva Presidente do Conselho Diretivo da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional Valença, 13

Leia mais

SIGO. Sistema Integrado de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa. Fórum Estatístico 2016 Lisboa, 13 de setembro de 2016

SIGO. Sistema Integrado de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa. Fórum Estatístico 2016 Lisboa, 13 de setembro de 2016 Sistema Integrado de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa Fórum Estatístico 2016 Lisboa, 13 de setembro de 2016 sigo@dgeec.mec.pt Paula Ferreira 1 Em Dezembro de 2005 foi constituído um

Leia mais

Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo. com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional

Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo. com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional 14 de abril de 2015 1 Ficha Técnica Implementado pelo OTA no

Leia mais

A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA

A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA Os Projetos de Lisboa para 2020 Teresa Almeida A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA Os Projetos de Lisboa para 2020 1. O Quadro Europeu 2. O Quadro Municipal 3. As

Leia mais

Hotelaria: Balanço & Perspetivas. Cristina Siza Vieira Presidente Executiva

Hotelaria: Balanço & Perspetivas. Cristina Siza Vieira Presidente Executiva Hotelaria: Balanço & Perspetivas Cristina Siza Vieira Presidente Executiva The Vintage Lisboa 22 de junho de 2016 AGENDA 1 BALANÇO DO 1º QUADRIMESTRE 2016 2 PERSPETIVAS VERÃO 2016 3 GRANDES EVENTOS IMPACTO

Leia mais

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde CASCAIS SAUDÁVEL 1. Contexto SÓCIO-POLÍTICO: Saúde na ordem do dia Envelhecimento da população Sustentabilidade do SNS Transferência de competências para as Autarquias

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Fevereiro de 2011

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Fevereiro de 2011 Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Fevereiro de 2011 Banco de Portugal divulga as Estatísticas da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento Internacional referentes a 2010 O Banco de

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA 2. OS APOIOS. Relatório Anual de Execução 2016 Resumo para os Cidadãos. Eixo 4 Qualidade e Inovação 176 Milhões

1. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA 2. OS APOIOS. Relatório Anual de Execução 2016 Resumo para os Cidadãos. Eixo 4 Qualidade e Inovação 176 Milhões 1. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA O Programa Operacional Capital Humano (PO CH), aprovado pela Comissão Europeia a 12 de Dezembro de 2014, constitui o principal instrumento de financiamento do Portugal 2020

Leia mais

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO DESAFIOS DA EDUCAÇÃO E QUALIFICAÇÃO Fontainhas Fernandes UTAD 18 de outubro de 2014 Fontainhas Fernandes

Leia mais

Barómetro de Conjuntura verão Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos

Barómetro de Conjuntura verão Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos Barómetro de Conjuntura verão 2016 Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos ÍNDICE Sumário Executivo 3 Perspetivas de evolução da procura - verão 2016 - NUTS II e A.M. Lisboa

Leia mais

ERASMUS+ OPÇÕES PARA O FUTURO DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o

ERASMUS+ OPÇÕES PARA O FUTURO DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o ERASMUS+ E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o OPÇÕES PARA O FUTURO DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO SEMINÁRIO DESAFIO PORTUGAL 2020 EDUCAÇÃO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E MERCADO DE TRABALHO: IMPACTO NA ECONOMIA PORTUGUESA

Leia mais

PORTUGAL Faça clique para editar o estilo apresentação. Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo!

PORTUGAL Faça clique para editar o estilo apresentação. Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo! apresentação PORTUGAL 2020 www.in-formacao.com.pt Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo! 03-02-2015 FAMALICÃO PORTO IN.03.03.00 1 INTRODUÇÃO O PORTUGAL 2020 é o Acordo de Parceria adotado

Leia mais

LIFE Projeto de Capacitação LIFE14 CAP/PT/000004

LIFE Projeto de Capacitação LIFE14 CAP/PT/000004 LIFE Projeto de Capacitação LIFE14 CAP/PT/000004 Sessão Nacional de Divulgação e Informação sobre o Programa para o Ambiente e a Ação Climática (LIFE) 2017 Auditório do LNEC, Lisboa, 25 de janeiro de 2017

Leia mais

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo DESDE 1990 O ISCET Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo é um estabelecimento de ensino superior politécnico, criado em 25 de

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE 1. ENQUADRAMENTO A Implementação da Rota dos Vinhos do Algarve é das ambições mais antigas e um dos principais objetivos estratégicos, transversal à Associação

Leia mais

Estatísticas do Turismo 2001

Estatísticas do Turismo 2001 Informação à Comunicação Social 29 de Agosto de 22 Estatísticas do Turismo 21 Estando disponível na Internet a publicação Estatísticas do Turismo 21, o INE apresenta os principais resultados referentes

Leia mais

O Mar nos Programas Temáticos Regionais João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar

O Mar nos Programas Temáticos Regionais João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar O Mar nos Programas Temáticos Regionais 2014-2020 João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar O Panorama Nacional e Internacional Oceano Atlântico Norte Oceano Atlântico Sul Reafirmar Portugal

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 31/08/2016 PO PO Concurso para apresentação de candidaturas - Melhorar o acesso aos serviços sociais (Açores) Melhorar o acesso aos serviços sociais Melhoria das infraestruturas de saúde Adaptação

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE (QUINTA-FEIRA)

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE (QUINTA-FEIRA) ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO NOTA INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE 21-07-2015 (QUINTA-FEIRA) 1. Inicia-se quinta-feira, 21 de julho, o prazo de candidatura

Leia mais

Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude.

Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude. Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude. ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA PROGRAMA EMPREENDE JOVEM Objetivos Para quem Iniciativas PLATAFORMA EMPREENDEJOVEM MOVE YOUR WAY @ PORTO

Leia mais

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE ENCONTRO DA COMISSÃO SECTORIAL PARA A EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO CS/11 ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES,

Leia mais

Protocolo. Data de. Entidade. Definição de articulação técnica DGSP

Protocolo. Data de. Entidade. Definição de articulação técnica DGSP s Entidade Data de DGSP 01.06.1984 Instituto de Apoio à Emigração e Comunidades Portuguesas 01.08.1993 Fundação para o Desenvolvimento das Tecnologias da Educação 14.02.2004 Ministério da Ciência e Tecnologia

Leia mais

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE Braga 29 Novembro 16 José Carlos Caldeira jcaldeira@ani.pt 1 O CONTEXTO 4.0 Principais tendências HUMAN CENTERED Customização de Produtos Processos Inteligentes

Leia mais

VISÃO GERAL uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação melhores universidades da Europa uma das mais prestigiadas

VISÃO GERAL uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação melhores universidades da Europa uma das mais prestigiadas PORTUGAL 2014 VISÃO GERAL A Universidade do Porto é uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação científicas portuguesas, classificada entre as 100-150 melhores universidades da Europa.

Leia mais

PROJETO EDUCATIVO 2012/ /16

PROJETO EDUCATIVO 2012/ /16 ESCOLA SECUNDÁRIA/3º CEB POETA AL BERTO, SINES PROJETO EDUCATIVO 2012/13-2015/16 Aprovado pelo Conselho Geral a 8 de abril de 2013. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. MISSÃO... 3 3. VISÃO... 3 4. VALORES..4

Leia mais

Rede de Museus e Equipamentos Culturais de Évora. Comemorações do Dia Mundial do Turismo 23 de setembro de Évora

Rede de Museus e Equipamentos Culturais de Évora. Comemorações do Dia Mundial do Turismo 23 de setembro de Évora Rede de Museus e Equipamentos Culturais de Évora Comemorações do Dia Mundial do Turismo 23 de setembro de 2016 - Évora 1. Diagnóstico síntese - Pontos fortes CLASSIFICAÇÃO UNESCO - ÉVORA PATRIMÓNIO DA

Leia mais

nº de Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTSP) em projeto piloto 1-100,0

nº de Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTSP) em projeto piloto 1-100,0 QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO - 2014 Ministério da Educação e Ciência Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) MISSÃO: A qualificação de alto nível dos cidadãos, a produção e difusão do

Leia mais

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10 Análise da notícia Lisboa mais pobre Trabalho Realizado por: Ana Luísa nº2 Maria Elisa nº16 Mariana nº18 Marta Daniela nº19 10ºD 1 Título da Notícia Lisboa mais pobre Data de edição da notícia Setembro

Leia mais

PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DA REGIÃO DO NORTE

PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DA REGIÃO DO NORTE PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO O desenvolvimento turístico da Região Norte constitui uma aposta fundamental e distintiva do ON.2 O Novo Norte (Programa Operacional Regional do Norte). Essa aposta

Leia mais

Atividade Turística manteve resultados positivos em 2015

Atividade Turística manteve resultados positivos em 2015 Estatísticas do Turismo 2015 28 de julho de 2016 Atividade Turística manteve resultados positivos em 2015 Segundo os dados mais recentes publicados pela Organização Mundial de Turismo, as chegadas de turistas

Leia mais

Porquê aumentar o IVA (23%) nos serviços de alimentação e bebidas?

Porquê aumentar o IVA (23%) nos serviços de alimentação e bebidas? Porquê aumentar o IVA (23%) nos serviços de alimentação e bebidas? 1 Apesar do setor da Restauração ser importante para o Turismo, não está abrangido pela necessidade de incentivar e favorecer as exportações

Leia mais

Portugal. Turismo Interno. Mercados em Números. Rodapé

Portugal. Turismo Interno. Mercados em Números. Rodapé Turismo Interno Mercados em Números 1 Rodapé Designação oficial: República Portuguesa Capital: Lisboa Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Espanha (1.241 km) Fronteiras marítimas: Madeira(1076,6

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA AGENDA AS 5 MARCAS DO POPH I EIXOS PRIORITÁRIOS II ARRANQUE DO PROGRAMA III I AS 5 MARCAS DO POPH AS 5 MARCAS DO POPH 1 O MAIOR PROGRAMA OPERACIONAL DE SEMPRE 8,8 mil M 8,8 Mil

Leia mais

(ii) Doze focus group temáticos de diagnóstico e propostas, nos quais participaram mais de 160 entidades;

(ii) Doze focus group temáticos de diagnóstico e propostas, nos quais participaram mais de 160 entidades; Exmos Senhores, Queria, antes de mais, começar por agradecer a Vossa presença deste dia histórico que marca a apresentação da Estratégia e Plano de Ação Alto Minho 2020 e, também, a celebração do respetivo

Leia mais

DOTAÇÕES ORÇAMENTAIS PARA C&T E I&D 2015

DOTAÇÕES ORÇAMENTAIS PARA C&T E I&D 2015 PARA C&T E I&D 2015 FICHA TÉCNICA Título Dotações Orçamentais para C&T e I&D 2015 Autor Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) Direção de Serviços de Estatística da Ciência e Tecnologia

Leia mais

INTRODUÇÃO. Escola. Comunidade/ Território Local

INTRODUÇÃO. Escola. Comunidade/ Território Local INTRODUÇÃO Este documento foi concetualizado como uma ferramenta para a construção de um território Educador, em que a educação e a formação podem acontecer dentro e fora da escola, através da promoção

Leia mais

Resolução do Conselho de Ministros n.º 77/2015, de 10 de Setembro

Resolução do Conselho de Ministros n.º 77/2015, de 10 de Setembro Comissão Executiva da Especialização em Engenharia de Segurança ORDEM DO 16 de Dezembro, 2015 ESTRATÉGIA NACIONAL DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO 2015-2020 - Por um trabalho seguro, saudável e produtivo

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL O PROJECTO Projecto de promoção do desenvolvimento local utilizando o turismo como instrumento catalisador de integração e sustentabilidade. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL ALENTEJO ARAD LAPÓNIA LOMZA TRENTINO

Leia mais

Portugal. Turismo Interno. Mercado em Números. Rodapé

Portugal. Turismo Interno. Mercado em Números. Rodapé Turismo Interno Mercado em Números 1 Rodapé Designação oficial: República Portuguesa Capital: Lisboa Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Espanha (1.241 km) Fronteiras marítimas: Madeira(1076,6

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO SETOR - Restauração e Hotelaria -

CARACTERIZAÇÃO DO SETOR - Restauração e Hotelaria - CARACTERIZAÇÃO DO SETOR - Restauração e Hotelaria - julho.2015 DESTAQUES 1. Desde o 3º trimestre de 2014 até ao 1º trimestre de 2015, a Restauração e a Hotelaria perderam 52.900 postos de trabalho (Fonte:

Leia mais

Índice de estabelecimentos Ensino Superior Público - Universitário 6800 Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa

Índice de estabelecimentos Ensino Superior Público - Universitário 6800 Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa Índice de estabelecimentos Ensino Superior Público - Universitário 6800 Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa Universidade dos Açores 0110 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo

Leia mais

A Central de Balanços em Portugal. Paula Casimiro Coordenadora de Área 27 janeiro 2017 Vila Real

A Central de Balanços em Portugal. Paula Casimiro Coordenadora de Área 27 janeiro 2017 Vila Real A Central de Balanços em Portugal Paula Casimiro Coordenadora de Área 27 janeiro 2017 Vila Real A Central de Balanços do Banco de Portugal Produtos e serviços Quadros do Setor e Quadros da Empresa e do

Leia mais

APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA

APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Viana do Castelo, 11

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização

Quadro de Avaliação e Responsabilização ANO: Ministério da Educação e Ciência Fundação para a Ciência e Tecnologia, I.P. MISSÃO: A FCT tem por missão apoiar, financiar e avaliar o Sistema Nacional de Investigação e Inovação, desenvolver a cooperação

Leia mais

Caracterização das empresas do setor agrícola com base na informação estatística do Banco de Portugal

Caracterização das empresas do setor agrícola com base na informação estatística do Banco de Portugal Caracterização das empresas do setor agrícola com base na informação estatística do Banco de Portugal João Cadete de Matos Diretor Departamento de Estatística junho de 2016 I. Estrutura e dinâmica II.

Leia mais

Todos Contam para uma cidadania financeira responsável

Todos Contam para uma cidadania financeira responsável FINKIT LITERACIA FINANCEIRA Todos Contam para uma cidadania financeira responsável LÚCIA LEITÃO BANCO DE PORTUGAL 28 de março de 2017 A FORMAÇÃO FINANCEIRA PROMOVE UMA CIDADANIA FINANCEIRA RESPONSÁVEL

Leia mais

O Valor da Informação no Turismo

O Valor da Informação no Turismo Vê Portugal 3.º Fórum Turismo Interno O Valor da Informação no Turismo João Cadete de Matos Diretor Departamento de Estatística 30 de maio de 2016 1 O valor da informação 2 Caraterização das empresas dosetor

Leia mais

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 N.º 11 Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 Dados reportados a 31 de maio de 2016 Ponto de Situação Sistemas de Incentivos às Empresas Portugal 2020 Dados reportados a 31 de maio de 2016

Leia mais

Turismo em Portugal. Estratégia para o Desenvolvimento do

Turismo em Portugal. Estratégia para o Desenvolvimento do Plano Estratégico Nacional do Turismo uma estratégia para o desenvolvimento do Turismo em Portugal Estratégia para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal Carrazeda de Ansiâes, 20 de Junho de 2007 O PENT

Leia mais

Hungria Setembro Mercado em números

Hungria Setembro Mercado em números Setembro 2016 Mercado em números Mercado em números setembro 2016 Designação oficial: Capital: Budapeste Localização: Europa Central Fronteiras terrestres: 2.106 km com a Áustria (321 km), Croácia (348

Leia mais

PROPOSITURA PARA PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DO MINHO

PROPOSITURA PARA PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DO MINHO PROPOSITURA PARA PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DO MINHO PARA UMA ESCOLA COMUNICATIVA OU DIALÓGICA 2016-2019 Ana Paula Macedo Este e o momento da expressa o de todos. Transformar

Leia mais

I Simpósio Luso-Alemão sobre a qualificação

I Simpósio Luso-Alemão sobre a qualificação I Simpósio Luso-Alemão sobre a qualificação profissional em Portugal: Oportunidades e desafios SANA Lisboa Hotel A Educação e o Sistema Nacional de Qualificações Gonçalo Xufre Silva Presidente do Conselho

Leia mais

PIIP Programas de Investimentos em Infraestruturas

PIIP Programas de Investimentos em Infraestruturas PIIP Programas de Investimentos em Infraestruturas Prioritárias Apresentação do Documento de Orientação Estratégica CCB Centro Cultural de Belém 05 de Julho 2005 Mandato Identificar as propostas de investimentos

Leia mais

A. PROJETOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS

A. PROJETOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO EIXO 1 COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (SI I&DT) PARTE II - CRITÉRIOS DE

Leia mais

Açores Economia 2020

Açores Economia 2020 A Competitividade e o Crescimento da Economia Açoriana - Oportunidades no Quadro do Horizonte 2020 A Questão Fundamental: Como poderá a economia dos Açores ser influenciada pela especialização inteligente,

Leia mais

cycling & walking algarve

cycling & walking algarve editorial Programa para o Desenvolvimento do Cycling & Walking no Algarve 2016-2019 O Turismo de Portugal (TP), a Região de Turismo do Algarve (RTA), a Associação Turismo do Algarve (ATA) e a Comunidade

Leia mais

Observatório. do Turismo. Cabo Verde

Observatório. do Turismo. Cabo Verde Observatório do Turismo Cabo Verde Emanuel Almeida, Beja, 03 de Maio 2012 Agenda I. CABO VERDE E O SECTOR DO TURISMO 1. Importância do Turismo 2. Estatísticas do Turismo em CV II. OBSERVATÓRIO DO TURISMO

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de fevereiro de 2013

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de fevereiro de 2013 Nota de Informação Estatística Lisboa, de fevereiro de 3 Banco de Portugal divulga estatísticas da balança de pagamentos e da posição de investimento internacional referentes a O Banco de Portugal publica

Leia mais

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra Orientação Escolar e Profissional 9.º Ano e Agora Serviço de Psicologia e Orientação Psicóloga Eduarda Seabra Dossier Informação Escolar e Profissional Pág.1 1 Natureza dos Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 N.º 14 Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 Dados reportados a 31 de agosto de 2016 Ponto de Situação Sistemas de Incentivos às Empresas Portugal 2020 Dados reportados a 31 de agosto

Leia mais

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE Miguel Barbosa mbarbosa@ani.pt O CONTEXTO 4.0 Principais tendências HUMAN CENTERED Customização de Produtos Processos Inteligentes e Apoiados GLOBAL & NETWORKED

Leia mais

Iniciativa Novas Oportunidades. Julho de Av. 24 de Julho, nº Lisboa Telf.: Fax:

Iniciativa Novas Oportunidades. Julho de Av. 24 de Julho, nº Lisboa Telf.: Fax: Iniciativa Novas Oportunidades Julho de 2010 1 Índice A. Iniciativa Novas Oportunidades...3 B. A rede nacional de Centros Novas Oportunidades...4 C. Protocolos de cooperação no âmbito da Iniciativa Novas

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS POR CONVITE PI 6.3 PROMOÇÃO DO PATRIMÓNIO CULTURAL UNESCO AVISO N.º CENTRO-14-2016-14 O Mérito do Projeto (MP) é determinado

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ AFONSO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ AFONSO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ AFONSO Resumo da proposta final Documento para análise PROJETO EDUCATIVO Análise na matriz SWOT (strenghts, weaknesses, opportunities, threats) pontos fortes/pontos fracos/

Leia mais

Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro

Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro Universidade de Aveiro BTL 2014 Lisboa, 13.03.2014 01. Enquadramento da atividade Evolução da Oferta Instalada Enquadramento da atividade Evolução

Leia mais

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO]

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] [DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] ESTRATÉGIA EUROPA 22: O POSICIONAMENTO DA REGIÃO CENTRO A estratégia Europa 22 define um novo caminho para a União Europeia (UE) relativamente às problemáticas do

Leia mais

Campanha Nacional de Incentivo ao Voto para as Eleições Europeias. Apoio: Parceiros: Ecos

Campanha Nacional de Incentivo ao Voto para as Eleições Europeias. Apoio: Parceiros: Ecos Apoio: Campanha Nacional de Incentivo ao Voto para as Eleições Europeias Parceiros: Ecos 1. O PROJECTO 1.1 Enquadramento 1.2 Objetivos 1.3 Ligação à Campanha League of Young Voters 2. OS PARCEIROS 3. ATIVIDADES

Leia mais

O Sistema Nacional de Qualificações e respetivos instrumentos

O Sistema Nacional de Qualificações e respetivos instrumentos O Sistema Nacional de Qualificações e respetivos instrumentos Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, IP Sandra Lameira 25 de março de 2014 Sistema Nacional de Qualificações Objetivos

Leia mais

Estratégias para a Saúde

Estratégias para a Saúde Estratégias para a Saúde V.1) Cadernos do PNS Acções e Recomendações Promoção da Cidadania em Saúde (Versão Discussão) ESTRATÉGIAS PARA A SAÚDE V.1) CADERNOS DO PNS - ACÇÕES E RECOMENDAÇÕES PROMOÇÃO DA

Leia mais

COMO FORAM AS EDIÇÕES

COMO FORAM AS EDIÇÕES COMO FORAM AS EDIÇÕES ANTERIORES? 0 Iniciativas Registadas Iniciativas Registadas Em 0 "Um Dia com os Media" - dia de Maio na Antena! "Um dia com os Media" na ESCS "Um dia com os Media" na FCSH "Um dia

Leia mais

SEGURANÇA ALIMENTAR: UMA EXIGÊNCIA DO CONSUMIDOR

SEGURANÇA ALIMENTAR: UMA EXIGÊNCIA DO CONSUMIDOR SEGURANÇA ALIMENTAR: UMA EXIGÊNCIA DO CONSUMIDOR Apresentação denominação APHORT Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo Uma organização associativa, tal como as empresas de que emana

Leia mais

MAPA XVII RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS E DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO (EM EURO)

MAPA XVII RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS E DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO (EM EURO) RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS E DOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO Página 1/8 01 - ENCARGOS GERAIS DO ESTADO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL 20 981 20 981 20 981 20 981 ENTIDADE REGULADORA PARA

Leia mais

Plano de Acção

Plano de Acção - 2 - Nota Prévia A Rede Social afirmou-se ao longo da sua criação como uma medida inovadora e com capacidade de produzir alterações positivas na intervenção social. Esta medida assumiu-se, desde início,

Leia mais

A PROCURA DE EMPREGO DOS DIPLOMADOS COM HABILITAÇÃO SUPERIOR RELATÓRIO IV, DEZEMBRO 2008

A PROCURA DE EMPREGO DOS DIPLOMADOS COM HABILITAÇÃO SUPERIOR RELATÓRIO IV, DEZEMBRO 2008 A PROCURA DE EMPREGO DOS DIPLOMADOS COM HABILITAÇÃO SUPERIOR RELATÓRIO IV, DEZEMBRO 2008 Fevereiro, 2009 FICHA TÉCNICA Título A procura de emprego dos diplomados com habilitação superior Autor Gabinete

Leia mais

A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP

A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP 2ª CONFERÊNCIA SOBRE O FUTURO DA LÍNGUA PORTUGUESA NO SISTEMA MUNDIAL 30 de outubro2013 Maria João Maia Departamento das Relações Internacionais,

Leia mais

NOVOS DESAFIOS PARA A CADEIA DE VALOR DO HABITAT

NOVOS DESAFIOS PARA A CADEIA DE VALOR DO HABITAT NOVOS DESAFIOS PARA A CADEIA DE VALOR DO HABITAT OBJETIVO O Congresso de Inovação na Construção Sustentável (CINCOS 16), é um evento organizado para o Cluster Habitat Sustentável em Portugal. Este evento

Leia mais