MANUAL DE INSTRUÇÕES DE APOSENTADORIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE INSTRUÇÕES DE APOSENTADORIA"

Transcrição

1

2 MANUAL DE INSTRUÇÕES DE APOSENTADORIA BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS 2ª Edição - novembro de 2012

3 APRESENTAÇÃO ÍNDICE Este Manual foi elaborado com a finalidade de orientar a instrução dos processos de aposentadoria. O presente material é destinado aos servidores das Unidades de Recursos Humanos envolvidos na montagem e instrução dos processos de aposentadoria e aos analistas de aposentadoria desta Diretoria Central de Contagem de Tempo e Aposentadoria. Parte integrante deste Manual, os novos formulários para instrução dos processos de aposentadoria, elaborados em conformidade com a Instrução nº12/02 do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, visam aprimorar a qualidade da informação, fator determinante à efetiva análise, publicação e taxação dos citados processos. Com este intuito, cada formulário foi elaborado visando organizar e uniformizar as informações indispensáveis à instrução do processo de aposentadoria de modo simples e objetivo. Espera-se, portanto, que a observância das orientações contidas neste Manual resulte em melhoria na instrução dos processos de aposentadoria, com conseqüente diminuição de custos e tempo gastos na tramitação dos mesmos. Marilucia Martins Calçado Diretora Considerações Gerais FIPA Folha De Instrução Do Processo De Aposentadoria...11 Dados cadastrais...11 Matriz de Contagem de Tempo Matriz de Apuração de Tempo Para Fins de Aposentadoria Art. 3º da EC nº20/ Art. 40 da CF 88, com redação dada pela EC nº 20/98 Regras Gerais Art. 40, 5º da CF/ 88, com redação dada pela EC nº 20/98 Aposentadoria Especial de Professor Art. 8º da EC nº 20/98 Regra de Transição Geral- Integral ou Proporcional Art. 8º, 4º da EC nº 20/98 Regra de Transição Aposentadoria especial de Professor Afastamentos, Movimentações e Histórico Funcional Tempo Ficto Certidão de Adicionais Informações Complementares à Aposentadoria Tempo Averbado Certidão Comprobatória de percepção de Gratificações (exclusivo da SEE) Certidão Comprobatória de cargo em Comissão ou Função Gratificada, Opção de carga Horária, Regime de Trabalho e Gratificação de Pós-graduação Declaração de Acúmulo de Cargos / Proventos Requerimento de Afastamento Preliminar à Aposentadoria Requerimento de Aposentadoria... 58

4 CONSIDERAÇÕES GERAIS Antes da instrução dos processos de aposentadoria, deve-se analisar, organizar e atualizar a Pasta Funcional do servidor. É nesta pasta que se encontram todas as informações necessárias para o correto preenchimento dos documentos, imprescindíveis na montagem da aposentadoria. Todas as informações concernentes à aposentadoria, devem obrigatoriamente ser conferidas pelo servidor responsável e pela autoridade responsável. Somente poderão ser informados no processo de aposentadoria os adicionais e /ou vantagens que foram publicados e incluídos no sistema de pagamento. Ex.:Quinqüênios retificados e publicados, mas que ainda não foram alterados no sistema SISAP-, não podem ser registrados nos formulários visto que as informações estarão incompletas. É obrigatória a consonância das informações entre os formulários e os dados do SISAP. Os formulários não podem conter emendas ou rasuras. Todas as informações serão analisadas e conferidas pela SEPLAG. Em caso de dúvida na instrução da aposentadoria, deverá o funcionário responsável consultar a SEPLAG. Os processos que estiverem com informações incompletas não serão deferidos. DOCUMENTOS QUE DEVERÃO CONSTAR NOS PROCESSOS DE APOSENTADORIA: 1. OBRIGATÓRIOS: FIPA Folha de Instrução do Processo de Aposentadoria Dados Cadastrais Matriz de Contagem de Tempo Matriz de Apuração de Tempo para fins de Aposentadoria (Deverá ser preenchido o formulário correspondente à legislação requerida.) Histórico Funcional Afastamentos Certidão de Adicionais Declaração de Acúmulo de Cargos/ Proventos Original, devidamente assinada e preenchida pelo servidor. Requerimento de Aposentadoria: Original, sem emendas ou rasuras, Somente para as aposentadorias voluntárias, Constando a legislação de acordo com as regras vigentes. Laudo Médico: Para as aposentadorias por invalidez, 6 Constando o Código Internacional da Doença-CID, Constando os nomes, assinaturas e CRM DOS INTEGRANTES da Junta Médica e, a legislação da aposentadoria. Formulários extraídos do SISAP, extraídos do sistema de emissão de FIPA Eletrônica, site Dados Cadastrais e Dados Funcionais Documento Comprobatório da Idade do servidor (cópia autenticada pelo servidor competente) Comprovante de situação cadastral no CPF (extraído do site: gov.br) Cópia Completa da Ficha Funcional - somente para Secretaria de Estado da Educação Demonstrativos de pagamento (cópia do contracheque): Relativo a última remuneração, que será : do mês do afastamento preliminar ou, do mês indicado na data do laudo ou, do mês em que o servidor completou 70 anos ou, do mês da publicação da aposentadoria, para os servidores que aguardaram em exercício. 2. ESPECÍFICOS: (deverão ser acrescentados após estudo completo de cada processo) Informações Complementares à Aposentadoria Tempo Averbado - se houver, deverá constar também no processo: Certidões de Tempo de Serviço / Contribuição, - Originais e averbadas. - Constando o cargo ou função exercida, data de ingresso e desligamento e para qual instituto foi feita a contribuição previdenciária. - Tratando-se de retificação, deverá constar a data da certidão anteriormente expedida e que se trata de substituição ou retificação, sendo que cópia da anterior, se averbada, deverá fazer parte do processo. - Nos casos de tempo que sobrou de outro cargo já aposentado, deverá o órgão de origem emitir uma declaração constando quais os períodos foram aproveitados no cargo já aposentado e os períodos que serão aproveitados no outro cargo. A certidão original faz parte do cargo em que o servidor foi aposentado primeiro e a cópia deve ser acrescentada juntamente com a declaração no processo do outro cargo. Certidão Comprobatória de percepção de Gratificações _ (Somente para SEE) Certidão Comprobatória de Cargo em Comissão ou Função Gratificada / Opção de carga Horária e Gratificação de Pós Graduação 7

5 Cópia autenticada do Titulo Declaratório. Cópia autenticada da opção de carga horária. Cópia autenticada da opção de vencimento. Cópia autenticada da certidão de conclusão do curso de pós graduação (somente para a SEE). Certidão de Períodos Transpostos (modelo próprio da SEE) Nos casos de tempo de designação estadual que cobriu afastamentos, deverá constar no processo a grade de freqüência dos períodos trabalhados, com o devido visto do inspetor escolar. Informações sobre acúmulo de cargos (constar na FIPA - Histórico Funcional, a publicação da licitude do acúmulo de cargos ) Informações sobre a concessão do Afastamento Preliminar (constar também na FIPA Afastamentos, todas as informações sobre esse afastamento. No caso de concessão de afastamento preliminar após o encaminhamento do processo à SEPLAG, deverá o órgão de origem solicitar o retorno do processo para atualização das informações. FIPA Tempo Ficto Os documentos devem ser encaminhados devidamente datados e assinados pelos servidores responsáveis e pela autoridade competente, numerados, rubricados e acondicionados em pastas, contendo o, MASP, Tipo de Aposentadoria e o Número do Protocolo. 3. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Manter atualizada e em ordem a pasta funcional de cada servidor facilita a instrução do processo de aposentadoria. O processo bem instruído não gera diligência, retrabalho e desgaste. Informações, sugestões e dúvidas deverão ser feitas à Diretoria Central de Contagem de Tempo e Aposentadoria da SEPLAG, por meio de ofício ou A aposentadoria é um momento de grande importância para o servidor, revela a sua dedicação e a certeza do dever cumprido. Sendo assim, deve ser tratado com seriedade, respeito e profissionalismo. Marilúcia Martins Calçado 8 FIPA FOLHA DE INSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APOSENTADORIA DADOS CADASTRAIS Este formulário tem por objetivo visualizar a real situação funcional do servidor quando da aposentadoria. Os dados informados no formulário deverão estar em total consonância com as informações constantes no SISAP. Preencher o cabeçalho do formulário: Órgão Emitente, do servidor e número do MASP DADOS CADASTRAIS NOME - Registrar o nome completo do servidor, por extenso. MASP - Registrar o número correspondente ao MASP- Matrícula do Servidor Público. DATA NASCIMENTO - Registrar a data de nascimento do servidor.( dia, mês e ano) CPF - Registrar o número do CPF. PIS/PASEP - Registrar o número do PIS/PASEP. SEXO - Marcar com um X se servidor do sexo masculino ou feminino. Registrar o endereço completo do servidor Logradouro (rua, praça, avenida), número, complemento ( andar, apartamento, bloco, etc.). DADOS FUNCIONAIS DO CARGO EM QUE SE DARÁ A APOSENTADORIA CARGO - Registrar a nomenclatura do cargo em que o servidor irá se aposentar. SÍMBOLO /NÍVEL GRAU - Registrar o símbolo /nível e grau do cargo, caso houver. Marcar com um X se cargo : Efetivo, Função Pública, Designado Magistério ou Recrutamento Amplo Marcar com um X se cargo 01 ou cargo 02 ÓRGÃO DE LOTAÇÃO - Registrar o nome do órgão em que se encontra lotado o cargo do servidor. ÓRGÃO DE EXERCÍCIO - Registrar o nome do órgão em que o servidor se encontra em exercício do cargo. UNIDADE DE EXERCÍCIO - Registrar o nome da unidade em que o servidor se encontra em exercício do cargo MUNICÍPIO - Registrar o nome do município onde está situada a unidade de exercício 9

6 Preencher os dados somente se o servidor estiver em exercício de cargo comissionado ou apostilado. CARGO EM COMISSÃO - Registrar a nomenclatura do cargo em comissão ocupado. SÍMBOLO /NÍVEL GRAU - Registrar o símbolo/nível e grau do cargo, caso houver. Marcar com um X caso o servidor esteja em exercício ou apostilado. Se apostilado, registrar a data da vigência e da publicação do Titulo de acordo com as informações do formulário: CERTIDÃO COMPROBATÓRIA DO EXERCÍCIO DE CARGO EM COMISSÃO.... ÓRGÃO DE LOTAÇÃO - Registrar o nome do órgão em que se encontra lotado pelo cargo em comissão ou apostilado. ÓRGÃO DE EXERCÍCIO - Registrar o nome do órgão em que o servidor se encontra em exercício pelo cargo em comissão ou apostilado. UNIDADE DE EXERCÍCIO - Registrar o nome da unidade em que o servidor se encontra em exercício do cargo em comissão ou apostilado. MUNICÍPIO - Registrar o nome do município onde está situada a unidade de exercício INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES INGRESSO DO SERVIDOR EM CARGO EFETIVO NO SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL LEGISLAÇÃO - Registrar a legislação completa que efetivou o servidor no cargo da aposentadoria. CARGO - Registrar a nomenclatura do cargo efetivo e ainda o símbolo/nível e grau. ÓRGÃO DE LOTAÇÃO - Registrar o nome do órgão que o servidor foi lotado no cargo efetivo. PUBLICAÇÃO Registrar a data da publicação da efetivação. EXERCÍCIO Registrar a data de exercício do servidor no cargo que foi efetivado. Preencher o rodapé do formulário: Responsável pelas informações-, MASP, Cargo, Local, Data e Assinatura do responsável. Preencher o campo exclusivo da autoridade responsável pelo setor de aposentadoria-, MASP, Cargo, Local, Data e Assinatura da autoridade. É VEDADA A UTILIZAÇÃO DE P/. DADOS CADASTRAIS FIPA Folha de Instrução de Processo de Aposentadoria Data Nascimento CPF PIS/PASEP Sexo / / Masculino Feminino Logradouro Número Complemento CEP Bairro/Distrito Município UF Telefone DADOS FUNCIONAIS DO CARGO EM QUE SE DARÁ A APOSENTADORIA Cargo Efetivo Função Pública Designado SEE Rec. Amplo Símbolo/Nível Grau Órgão de Lotação Órgão de Exercício Unidade de Exercício Cargo 01 Cargo 02 Cargo 03 Cargo 04 Município Cargo em Comissão Símbolo/Nível Grau Órgão de Lotação Órgão de Exercício Em Exercício Apostilado Vigência / / Publicação / / Unidade de Exercício Ingresso do Servidor em cargo efetivo no Serviço Público Estadual Legislação : INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Município Masp Cargo Símbolo/Nível Grau Órgão Lotação Publicação / / Exercício Responsável pelas informações: Masp Cargo Local Data: / / Assinatura e carimbo (Campo de uso exclusivo da autoridade responsável pelo setor de aposentadoria) Certifico a veracidade das informações acima apresentadas : Masp Cargo Local Data: / / Assinatura e carimbo USO EXCLUSIVO DA DCCTA/SEPLAG / / 10 11

7 MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO Este formulário tem por objetivo sintetizar ordenadamente as informações referentes a história da vida funcional do servidor: sua entrada no Serviço Público Estadual, informando os períodos de exercício, os afastamentos, as faltas, funções exercidas, etc. Os dados informados no formulário deverão estar em total consonância com as informações constantes na ficha funcional do servidor. Preencher o cabeçalho do formulário: Órgão Emitente, do servidor e número do MASP. SÍNTESE DA FICHA FUNCIONAL CARGO E/ OU FUNÇÃO - Registrar a nomenclatura do cargo ou função que o servidor ocupou. FORMA DE PROVIMENTO - Registrar a forma de provimento do cargo. Ex.: acesso, classificação, convocação, designação, dispensa, enquadramento, exoneração, nomeação, progressão, promoção, readaptação, readmissão, reenquadramento, reversão, reposicionamento, transferência. NATUREZA DA FUNÇÃO Registrar a natureza da função exercida: A- Função Administrativa, M- Função de Magistério ou MD- Função de Docência (somente para o professor na regência de turma) Registrar no campo observação as datas de publicação, posse e exercício, legislação de cada alteração funcional. Ex: Classificação- Lei 8639/84 MG 14/08/84 a/c 01/07/1984 ; Progressão Horizontal - Lei 7109/77 MG 31/10/92 a/c 04/08/92 PERÍODOS Registrar os períodos ANO a ANO, não ultrapassando, em cada um o dia Ex: 01/01/1990 a 31/12/1990 Marcar com * os anos bissextos e acrescentar um dia (se houver exercício no mês de fevereiro) Iniciar o preenchimento registrando: os períodos de convocação anteriores à nomeação o período de curso na ACADEPOL (somente para a Polícia Civil) os períodos transpostos ou de exoneração em outros cargos. NESTES CASOS, REGISTRAR NA COLUNA OBSERVAÇÕES : Carga Horária Incompleta, Período Transposto, ACADEPOL,etc. Mudar de linha no registro dos períodos no mesmo ano (separar o período): Em , para as aposentadorias de especialistas da educação. 12 Em , data da Emenda Constitucional nº 20/98. Na véspera do afastamento preliminar. Nos períodos de afastamentos dedutíveis na forma da lei. Ex; LIP, Acompanhar marido, Processo Administrativo, licenças sem ônus, etc. Exemplo: Síntese Ficha Funcional Cargo e/ou Função Professor Auxiliar nível 2 ou PA2 Professor nível 2 grau A Forma de Provimento/ Situação Convocado Efetivado DIAS NA FUNÇÃO Períodos Dias na Faltas Afastamentos I- Início Natureza Função Abonadas T- Término da Função (a) *-Ano bissexto Dias Período Base Legal MD MD I 01/01/1980 I / / / 250 T 31/12/1980 T / / I 01/01/1981 I / / T 31/12/1981 T / / Dias Acumulados Observações 250 Carga horária incompleta 613 Efetivação Lei 7737/80 MG 01/12/1980 Posse e exercício 01/01/1981 Registrar os dias de exercício referente ao período cadastrado, sem nehuma dedução FALTAS: Registrar no período correspondente, o número de dias correspondente às faltas. Marcar com (a) se forem faltas abonadas. DIAS ACUMULADOS Registrar em cada linha os dias acumulados descontadas as faltas + afastamentos. Exemplo: Professor nível 2 grau A Professor nível 2 grau A Efetivo Efetivo AFASTAMENTOS MD MD I 01/01/1997 I 01/01/ T 15/02/1997 T 15/02/1997 I 16/02/1997 I 319 T 31/12/1997 T Art.179 Lei 869/52 Registrar todo(s) o(s) afastamento(s) que interromper(em) a contagem de tempo ( art.179 LIP, art.176 doença na família, art.186 acompanhar cônjuge e as licenças sem ônus,etc.) Registrar os períodos desses afastamentos, discriminando-os na linha correspondente ao exercício. xxx LIP MG 08/01/1997 vigência a/c 01/01/ Retorno LIP 16/02/

8 Registrar o número de dias do afastamento. Registrar a base legal do afastamento. Ex; art.179 Registrar no campo Observação as datas de publicação, vigência e/ ou retorno do afastamento. Órgão Emitente MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO FIPA Folha de Instrução de Processo de Aposentadoria ATENÇÃO - Se durante os afastamentos que permitem serem cobertos, ocorrer Designação, proceder da seguinte forma: (Exemplo usando o afastamento pelo art.179 Lei 869/52) Verificar se a designação ocorreu durante todo período de LIP; Colocar um * na coluna DIAS correspondente ao Afastamento, nos períodos de designação durante a LIP, não apurando, nessas condições, os dias de afastamento. Registrar na coluna Observações das linhas onde houver * : designação durante a LIP Calcular os dias de afastamento que não foram cobertos, registrando-os normalmente. Exemplo: Síntese Ficha Funcional Cargo e/ou Função Professor nível 2 grau A Professor nível 2 grau A Forma de Provimento/ Situação Efetivo Efetivo Períodos Dias na Faltas Afastamentos I- Início Natureza Função Abonadas T- Término da Função (a) *-Ano bissexto Dias Período Base Legal MD MD I 01/01/1980 * I 01/01/ T 31/12/1980 T 31/12/1990 TOTALIZAÇÃO DA CONTAGEM DE TEMPO Registrar o total de dias de serviço/ contribuição apurado. Registrar o total de dias de efetivo exercício no cargo que se dará a aposentadoria. TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO ATÉ Art.179 da Lei 869/52 I 01/01/1981 * I 01/01/1991 Art.179 da Lei /52 T 31/12/1981 T 31/12/1991 Dias Acumulados Observações Registrar o total de dias de serviço/contribuição apurados até no campo correspondente à função exercida, transformando os dias em ANOS E DIAS. Registrar, em cada função, o total de dias de faltas + afastamentos, transformando os dias em ANOS E DIAS TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APÓS Registrar o total de dias de contribuição apurados após no campo correspondente à função exercida, transformando os dias em ANOS E DIAS. Registrar em cada função o total de dias de faltas + afastamentos, transformando os dias em ANOS E DIAS. Preencher o rodapé do formulário: Responsável pelas informações-, MASP, Cargo, Local, Data e Assinatura do responsável LIP MG 05/01/1990 a/c 01/01/1990 * Designação PA1 durante a LIP 01/01 a 31/12/90 * Designação PA1 durante a LIP 01/01 a 06/03/1991 Cargo e/ou Função Síntese Ficha Funcional Forma de Provimento/ Situação Períodos Dias na Faltas- Afastamentos I- Início Função Abonadas T- Término (a) *-Ano bissexto Natureza da Função Dias Período Base Legal Masp Dias Acumulados Observações 14 15

9 MATRIZ DE APURAÇÃO DE TEMPO PARA FINS DE APOSENTADORIA Órgão Emitente Cargo e/ou Função Síntese Ficha Funcional Forma de Provimento/ Situação MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO Períodos Dias na Faltas Afastamentos I- Início Função Abonadas T- Término (a) *-Ano bissexto Natureza da Função Dias Período Base Legal FIPA Folha de Instrução de Processo de Aposentadoria Masp Dias Acumulados TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO NO SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL Observações Total de dias de serviço/contribuição apurado: dias = anos dias Total de dias de efetivo exercício no cargo que se dará a aposentadoria: dias = anos dias TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO ATÉ Natureza da Função Total de dias na Função Total de faltas + A - Administrativo dias = anos dias dias = anos dias MD Magistério/Docência dias = anos dias dias = anos dias M - Magistério dias = anos dias dias = anos dias TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APÓS Natureza da Função Total de dias na Função Total de faltas + A - Administrativo dias = anos dias dias = anos dias MD Magistério/Docência dias = anos dias dias = anos dias M - Magistério dias = anos dias dias = anos dias Responsável pelas informações: Masp Cargo Local Data: / / Assinatura e carimbo Art. 3º da Emenda Constitucional nº 20/98 Este formulário tem por objetivo sintetizar as informações de todos os tempos computados para as aposentadorias fundamentadas no art. 3º da EC nº 20/98, combinado com os dispositivos do art. 36 da CE/89. Os dados informados no formulário deverão estar em total consonância com as informações constantes nos demais documentos, que fazem parte do processo de aposentadoria. Preencher o cabeçalho do formulário: Órgão Emitente, do servidor e número do MASP. I TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO ATÉ TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA AVERBADO Marcar com um X qual o órgão emitente. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. FALTAS ABONADAS/ ANISTIADAS - Registrar, em anos e dias, o total de dias de faltas abonadas/anistiadas nas funções de Magistério e/ou Magistério /Docência. FÉRIAS-PRÊMIO - Registrar as informações sobre férias-prêmio em dobro computadas para aposentadoria, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO FICTO. Registrar as informações sobre abonos computados, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO FICTO. SOMA PARCIAL 1 Registrar o somatório dos tempos até então informados TEMPO ADMINISTRATIVO ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO ADMINISTRATIVO AVERBADO Marcar com um X o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. FALTAS ABONADAS/ ANISTIADAS - Registrar, em anos e dias, o total de faltas abonadas/anistiadas na função Administrativa

10 Registrar as informações sobre férias-prêmio em dobro computadas para aposentadoria, não computadas no item d, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO FICTO. SOMA PARCIAL 2 Registrar o somatório do total de tempo apurado do item f até j. ARREDONDAMENTO Registrar o número de dias de arredondamento calculado para fins de aposentadoria, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO FICTO. TOTAL APURADO ATÉ Somar o total apurado nos itens k + l ( tem-se o total de tempo apurado até ) II TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APÓS FIPA SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO FOLHA DE INSTRUÇÃO DE PROCESSO DE APOSENTADORIA Matriz de Apuração de Tempo para Aposentadoria (Art. 3º da EMENDA CONSTITUCIONAL N º20/98) Órgão Emitente I. Tempo de Serviço até 16/12/98 ANOS DIAS a) Tempo de Magistério ou Magistério/Docência (Estadual) b) Tempo de Magistério ou Magistério/Docência Federal Municipal INSS Outros Estados c) Faltas Abonadas/ Anistiadas em Função de Magistério ou Magistério/Docência d) Férias Prêmio em dobro N.º DIAS (adquiridas com tempo em 1º qq 2º qq 3º qq 4º qq 5º qq 6º qq Total de dias em dobro funções de Magistério ou Magistério/Docência) dias X 2 = dias e) Abono SUBTOTAL Total de dias do Abono Anos X 73 Legislação X 61 Dias TAB 1 dias TAB 2 Masp f) Soma (Parcial 1) ( a + b + c + d + e) TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO ESTADUAL Registrar o total de tempo estadual apurado após , independentemente da função exercida, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO AVERBADO Marcar com um X qual o órgão emitente. Registrar em anos e dias o tempo apurado APÓS , independentemente da função exercida, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO TOTAL GERAL APURADO Somar o total de tempo apurado do item m até o. g) Tempo Administrativo (Estadual) h) Tempo Administrativo Federal Municipal INSS Outros Estados i) Faltas Abonadas/ Anistiadas em Função Administrativa j) Férias Prêmio em dobro (não computadas no item d) k) Soma (Parcial 2) (de f até j ) l) Arredondamento m) Total apurado até 16/12/98 ( k + l ) N.º DIAS DIAS X 2 1º qq 2º qq 3º qq 4º qq 5º qq 6º qq dias X 2 = dias II. Tempo de Contribuição após 16/12/98 ANOS DIAS n) Tempo de Contribuição (Estadual ) Preencher o rodapé do formulário: Responsável pelas informações-, MASP, Cargo, Local, Data e Assinatura do responsável. o) Tempo de Contribuição Federal Municipal INSS Outros Estados p) Total Geral (m + n + o ) Responsável Pelas Informações Masp Cargo Data: / / Assinatura 18 19

11 Art. 40 da Constituição Federal /88 com redação dada pela Emenda Constitucional nº 20/98 (Regra Geral) Este formulário tem por objetivo reunir todos os tempos computados para as aposentadorias fundamentadas no Art. 40 da Constituição Federal/88, com redação dada pela Emenda Constitucional nº 20/98. Os dados informados no formulário deverão estar em total consonância com as informações constantes nos demais documentos que fazem parte do processo de aposentadoria. Preencher o cabeçalho do formulário: Órgão Emitente, do servidor e número do MASP. I TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO ATÉ TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA AVERBADO Marcar com um X qual o órgão emitente. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. FALTAS ABONADAS/ ANISTIADAS - Registrar, em anos e dias, o total de faltas abonadas/anistiadas nas funções de Magistério e/ou Magistério /Docência. Registrar as informações sobre abonos computados, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO FICTO. TEMPO ADMINISTRATIVO ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO ADMINISTRATIVO AVERBADO Marcar com um X qual o órgão emitente. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. SOMA TOTAL DO TEMPO APURADO ATÉ Somar do item a até f. ( tem-se o total de tempo apurado até ) TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA AVERBADO Marcar com um X o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. TEMPO ADMINISTRATIVO ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO ADMINISTRATIVO AVERBADO Marcar com um X qual o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. SOMA TOTAL DO TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APURADO APÓS Somar do item h até k (tem-se o total de tempo apurado após ) FÉRIAS-PRÊMIO - Registrar as informações sobre férias-prêmio em dobro adquiridas com vigência até , computadas para aposentadoria, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO FICTO. TOTAL GERAL - Somar o total de tempo apurado nos itens g + l + m. Preencher o rodapé do formulário: Responsável pelas informações-, MASP, Cargo, Local, Data e Assinatura do responsável. II TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APÓS TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO

12 Órgão Emitente FIPA Folha de Instrução de Processo de Aposentadoria Matriz de Apuração de Tempo para Aposentadoria (Art.40 da Constituição Federal /88, com redação dada pela Emenda Constitucional nº 20/98 ) III. Tempo de Serviço contado como tempo de contribuição até 16/12/98, de acordo com art. 4º da Emenda Constitucional nº20/98 a) Tempo de Magistério e/ou Magistério/Docência (Estadual) b) Tempo de Magistério e/ou Magistério/Docência Federal Municipal INSS Outros Estados c) Faltas Abonadas/ Anistiadas d) Abono (com vigência te ) Legislação e) Tempo Administrativo (Estadual) SUBTOTAL Anos X 73 (M) X 61 (H) Dias TAB 1 (M) TAB 2 (H) f) Tempo Administrativo Federal Municipal INSS Outros Estados g) Soma Total do Tempo Apurado até 16/12/98 (a + b + c + d + e + f ) DIAS DIAS IV. Tempo de Contribuição após 16/12/98 ANOS DIAS h) Tempo de Magistério e/ou Magistério/Docência (Estadual) i) Tempo de Magistério e/ou Magistério/Docência Federal Municipal INSS Outros Estados j) Tempo Administrativo (Estadual) k) Tempo Administrativo Federal Municipal INSS Outros Estados l) Soma Total do Tempo de Contribuição Apurado após 16/12/98 ( h + i + j + k ) m) Férias Prêmio em dobro (adquiridas com vigência até ) n) Total Geral ( g + l + m ) N.º DIAS 1º qq 2º qq 3º qq 4º qq 5º qq 6º qq DIAS X 2 dias X 2 = dias Responsável pelas informações: Masp Cargo Local Data: / / Assinatura Masp ANOS DIAS Art. 40, 5º da Constituição Federal /88 com redação dada pela EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 20/98 (APOSENTADORIA ESPECIAL DE PROFESSOR) (USO EXCLUSIVO DA SEE) Este formulário tem por objetivo reunir todos os tempos computados para as aposentadorias fundamentadas no Art. 40, 5º da Constituição Federal /88, com redação dada pela Emenda Constitucional nº 20/98. Regra de aposentadoria especial de professor. Os dados informados no formulário deverão estar em total consonância com as informações constantes nos demais documentos que fazem parte do processo de aposentadoria. Preencher o cabeçalho do formulário: Órgão Emitente, do servidor e número do MASP. I TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO ATÉ TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA AVERBADO Marcar com um X qual o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. *TEMPO ADMINISTRATIVO -ESTADUAL Registrar em anos e dias o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO.(* esse tempo não poderá ser incluído no cômputo do tempo de contribuição mínimo exigido de 25 anos - professora e 30 anos - professor) *TEMPO ADMINISTRATIVO AVERBADO Marcar com um X qual o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. (* esse tempo não poderá ser incluído no cômputo do tempo de contribuição mínimo exigido de 25 anos (professora) e 30 anos (professor) FALTAS ABONADAS/ ANISTIADAS - Registrar, em anos e dias, o total de faltas abonadas/anistiadas nas funções de Magistério e/ou Magistério /Docência. SOMA TOTAL DO TEMPO APURADO ATÉ Somar do item a até e. ( tem-se o total de tempo apurado até ) II TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APÓS TEMPO DE MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO

13 TEMPO DE MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA AVERBADO Marcar com um X o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. Preencher o rodapé do formulário: Responsável pelas informações-, MASP, Cargo, Local, Data e Assinatura do responsável. *TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU ADMINISTRATIVO -ESTADUAL Registrar em anos e dias o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. (* esse tempo não poderá ser incluído no cômputo do tempo de contribuição mínimo exigido de 25 anos (professora) e 30 anos (professor) FIPA Folha de Instrução de Processo de Aposentadoria *TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU ADMINISTRATIVO AVERBADO Marcar com um X qual o órgão emitente da certidão. Registrar em anos e dias o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. (* esse tempo não poderá ser incluído no cômputo do tempo de contribuição mínimo exigido de 25 anos - professora e 30 anos - professor) SOMA TOTAL DO TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APURADO APÓS Somar do item g até j (tem-se o total de tempo apurado após ) FÉRIAS-PRÊMIO - Registrar as informações sobre férias-prêmio em dobro adquiridas com vigência até , computadas para aposentadoria, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO FICTO. TOTAL GERAL - Somar o total dos itens : f + k + l. III TEMPO DE EFETIVO EXERCÍCIO DAS FUNÇÕES DE MAGISTÉRIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL, NO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO. Registrar em anos e dias o total de tempo computado para a aposentadoria do professor (a), OBEDECENDO ao estabelecido pela SEPLAG, através da Instrução nº 02/03: 1. Para a aposentadoria especial de professor, prevista no art.40, III, a, 5º da Constituição Federal, com a redação dada pela Emenda Constitucional n.º 20/98 e, na aplicação das regras do 4º do art. 8º da mesma Emenda, somente poderão ser computados os períodos de exercício nas funções de magistério para a comprovação do tempo mínimo exigido nos citados dispositivos constitucionais. 2. Será computado, para fins de aplicação das regras de aposentadoria citadas no item 1, todo o tempo nas funções e/ou cargos de magistério exercidos pelo professor até , considerando a legislação de ensino estadual. Após essa data, somente poderão ser computados como tempo para aposentadoria especial de professor, os períodos de efetivo exercício de docência. Matriz de Apuração de Tempo para Aposentadoria (Art.40, 5º da Constituição Federal /88, com redação dada pela Emenda Constitucional nº 20/98 ) Aposentadoria de Professor Órgão Emitente V. Tempo de Serviço contado como tempo de contribuição até 16/12/98, de acordo com art. 4º da Emenda Constitucional nº20/98 a) Tempo de Magistério/Docência (Estadual) b) *Tempo de Magistério/Docência Federal Municipal INSS Outros Estados c) *Tempo de Magistério e/ou Administrativo (Estadual) d) Tempo de Magistério e/ou Administrativo Federal Municipal INSS Outros Estados e) Soma Total do Tempo Apurado até 16/12/98 (a + b + c + d ) VI. Tempo de Contribuição após 16/12/98 ANOS DIAS f) Tempo de Magistério/Docência (Estadual) g) Tempo de Magistério/Docência Federal Municipal INSS Outros Estados h) Tempo de Magistério e/ou Administrativo (Estadual) i) Tempo de Magistério e/ou Administrativo Federal Municipal INSS Outros Estados j) Soma Total do Tempo de Contribuição Apurado após 16/12/98 ( f + g + h + i ) k) Total Geral (e + j ) VII. TEMPO DE EFETIVO EXERCÍCIO DAS FUNÇÕES DE MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL, NO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO. * Tempo não computado para o mínimo de 25 anos de contribuição (professora) e 30 anos de contribuição (professor), estando, portanto, não vinculado ao processo aposentatório Responsável pelas informações: Masp Cargo Local Data: / / Assinatura Masp ANOS DIAS 3. O professor que tenha exercido funções não correlatas ao magistério, somente poderá beneficiar-se da aposentadoria especial prevista no art.40, III, a, 5º da Constituição Federal, com a redação dada pela Emenda Constitucional n.º 20/98, se os períodos nessas funções excederem o tempo mínimo de contribuição exigido

14 Art. 8º da Emenda Constitucional nº 20/98 (REGRA DE GERAL DE TRANSIÇÃO INTEGRAL OU PROPORCIONAL) Este formulário tem por objetivo reunir todos os tempos computados para as aposentadorias fundamentadas no Art.8º da Emenda Constitucional nº 20/98. Regras de Transição Integral ou Proporcional Os dados informados no formulário deverão estar em total consonância com as informações constantes nos demais documentos que fazem parte do processo de aposentadoria. Preencher o cabeçalho do formulário: Órgão Emitente, do servidor e número do MASP. I TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO ATÉ TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA AVERBADO Marcar com um X o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. FALTAS ABONADAS/ ANISTIADAS - Registrar, em anos e dias, o total de faltas abonadas/anistiadas nas funções de Magistério e/ou Magistério /Docência. Registrar as informações sobre abonos computados, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO FICTO. TEMPO ADMINISTRATIVO ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO ADMINISTRATIVO AVERBADO Marcar com um X o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. SOMA TOTAL DO TEMPO APURADO ATÉ Somar do item a até f. ( tem-se o total de tempo apurado até ) nessas funções, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. TEMPO ADMINISTRATIVO ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO ADMINISTRATIVO AVERBADO Marcar com um X o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessa função, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. SOMA TOTAL DO TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APURADO APÓS Somar do item h até k (tem-se o total de tempo apurado após ) FÉRIAS-PRÊMIO - Registrar as informações sobre férias-prêmio em dobro adquiridas com vigência até , computadas para aposentadoria, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO FICTO. TOTAL GERAL - Somar o total apurado nos itens g + l + m. III CÁLCULO DO PEDÁGIO Registrar no campo correspondente, em dias, o total de tempo de contribuição adicional, equivalente a 20 % (aposentadoria integral ) ou 40% (aposentadoria proporcional ) do tempo que faltaria para atingir o mínimo exigido para aposentadoria em ( vide legenda no formulário) Preencher o rodapé do formulário: Responsável pelas informações-, MASP, Cargo, Local, Data e Assinatura do responsável. II TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APÓS TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA AVERBADO Marcar com um X o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado 26 27

15 Art. 8º, 4º da Emenda Constitucional nº 20/98 (REGRA DE TRANSIÇÃO - APOSENTADORIA ESPECIAL DE PROFESSOR) Órgão Emitente 28 Matriz de Apuração de Tempo para Aposentadoria (Art. 8 º da Constitucional nº 20/98 Aposentadoria Integral ou Proporcional ) FIPA Folha de Instrução de Processo de Aposentadoria VIII. Tempo de Serviço contado como tempo de contribuição até 16/12/98, de acordo com art. 4º da Emenda Constitucional nº20/98 a) Tempo de Magistério e/ou Magistério/Docência (Estadual) b) Tempo de Magistério e/ou Magistério/Docência Federal Municipal INSS Outros Estados c) Faltas Abonadas/ Anistiadas d) Abono Legislação e) Tempo Administrativo (Estadual) SUBTOTAL Anos X 73 (M) X 61 (H) Dias TAB 1 (M) TAB 2 (H) f) Tempo Administrativo Federal Municipal INSS Outros Estados g) * Soma Total do Tempo Apurado até 16/12/98 ( a + b + c + d + e + f ) DIAS dias IX. Tempo de Contribuição após 16/12/98 ANOS DIAS h) Tempo de Magistério e/ou Magistério/Docência (Estadual) i) Tempo de Magistério e/ou Magistério/Docência Federal Municipal INSS Outros Estados j) Tempo Administrativo (Estadual) k) Tempo Administrativo Federal Municipal INSS Outros Estados l) Soma Total do Tempo de Contribuição Apurado após 16/12/98 ( h + i + j + k ) m) Férias Prêmio em dobro (adquiridas com vigência até ) n) Total Geral ( g + l + m ) N.º DIAS 1º qq 2º qq 3º qq 4º qq 5º qq 6º qq DIAS X 2 dias X 2 = dias MASP X. Cálculo do Pedágio ( Art. 8º, inciso III, alínea a e Art. 8º, 1º, inciso I, alínea b da Emenda Constitucional nº 20/98) Total adicional de contribuição (equivalente a 20% ou 40% do tempo que faltaria para atingir o mínimo exigido para a aposentadoria em 16/12/98) INTEGRAL dias (homem) menos valor item g dias (mulher ) menos valor item g X 20 % ANOS PROPORCIONAL Dias dias (homem) menos valor item g dias (mulher ) menos valor item g X 40 % Responsável pelas informações: Masp Cargo Local Data: / / Assinatura Dias DIAS Este formulário tem por objetivo reunir todos os tempos computados para as aposentadorias fundamentadas no Art.8º, 4º da Emenda Constitucional nº 20/98. Regra de Transição - Aposentadoria especial de professor. Os dados informados no formulário deverão estar em total consonância com as informações constantes nos demais documentos que fazem parte do processo de aposentadoria. Preencher o cabeçalho do formulário: Órgão Emitente, do servidor e número do MASP. I TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO ATÉ TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO DE MAGISTÉRIO E/OU MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA AVERBADO Marcar com um X o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. FALTAS ABONADAS/ ANISTIADAS - Registrar, em anos e dias, o total de faltas abonadas/anistiadas nas funções de Magistério e/ou Magistério /Docência. SOMA PARCIAL 1 Somar os tempos apurados do item a até c APLICAÇÃO DA PROPORCIONALIDADE BÔNUS Registrar, em anos e dias, o total apurado na aplicação do bônus previsto : 20% para professora e 17% para professor, sobre o total apurado no item d. SOMA TOTAL DO TEMPO APURADO ATÉ Somar o total de tempo apurado nos itens d + e. ( tem-se o total de tempo apurado até ) II TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APÓS TEMPO DE MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA ESTADUAL Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes na FIPA MATRIZ DE CONTAGEM DE TEMPO. TEMPO DE MAGISTÉRIO/DOCÊNCIA AVERBADO Marcar com um X o órgão emitente da certidão. Registrar, em anos e dias, o tempo apurado nessas funções, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO AVERBADO. SOMA TOTAL DO TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO APURADO APÓS Somar o total de tempo dos itens g + h. ( tem-se o total de tempo apurado após ) FÉRIAS-PRÊMIO - Registrar as informações sobre férias-prêmio em dobro adquiridas com 29

16 vigência até ,, computadas para aposentadoria, de acordo com as informações constantes no FORMULÁRIO INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES À APOSENTADORIA TEMPO FICTO. TOTAL GERAL - Somar o total de tempo apurado nos itens : f + i + j. III CÁLCULO DO PEDÁGIO Registrar em dias o total de tempo de contribuição adicional, equivalente a 20 % do tempo que faltaria para atingir o mínimo exigido para aposentadoria em (vide quadro no formulário) Órgão Emitente SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO Matriz de Apuração de Tempo para Aposentadoria (Art. 8 º 4º, da Emenda Constitucional nº 20/98 Aposentadoria de Professor ) FIPA FOLHA DE INSTRUÇÃO DE PROCESSO DE APOSENTADORIA Masp ATENÇÃO: OBEDECER ao que foi estabelecido pela SEPLAG, através da Instrução nº 02/03: XI. Tempo de Serviço contado como tempo de contribuição até 16/12/98, de acordo com art. 4º da Emenda Constitucional nº20/98 a) Tempo de Magistério/Docência (Estadual) ANOS DIAS 4. Para a aposentadoria especial de professor, prevista no art.40, III, a, 5º da Constituição Federal, com a redação dada pela Emenda Constitucional n.º 20/98 e, na aplicação das regras do 4º do art. 8º da mesma Emenda, somente poderão ser computados os períodos de exercício nas funções de magistério para a comprovação do tempo mínimo exigido nos citados dispositivos constitucionais. b) Tempo de Magistério/Docência Federal Municipal INSS Outros Estados c) Faltas Abonadas/ Anistiadas d) Soma (Parcial 1) ( a + b + c ) e) Aplicação da proporcionalidade Bônus ( 4º do Art. 8º da EC nº 20/98 ) 5. Será computado, para fins de aplicação das regras de aposentadoria citadas no item 1, todo o tempo nas funções e/ou cargos de magistério exercidos pelo professor até , considerando a legislação de ensino estadual. Após essa data, somente poderão ser computados como tempo para aposentadoria especial de professor, os períodos de efetivo exercício de docência. f) Soma Total do Tempo Apurado até 16/12/98 ( d + e ) XII. Tempo de Contribuição após 16/12/98 ANOS DIAS g) Tempo de Magistério/Docência (Estadual) h) Tempo de Magistério/Docência Federal Municipal INSS Outros Estados Preencher o rodapé do formulário: Responsável pelas informações-, MASP, Cargo, Local, Data e Assinatura do responsável. i) Soma Total do Tempo de Contribuição Apurado após 16/12/98 ( g + h ) j) Férias Prêmio em dobro (adquiridas com vigência até ) N.º DIAS 1º qq 2º qq 3º qq 4º qq 5º qq 6º qq DIAS X 2 k) Total Geral ( f + i + j ) XIII. Cálculo do Pedágio ( Art. 8º, inciso III, alínea a c/c 4º da Emenda Constitucional nº 20/98) Total adicional de contribuição (equivalente a 20% do tempo que faltaria para atingir o mínimo exigido para a aposentadoria em 16/12/98) INTEGRAL dias (homem ) menos valor item f dias (mulher ) menos valor item f X 20 % Dias Responsável pelas informações: Masp Cargo Local Data: / / Assinatura e carimbo 30 31

17 AFASTAMENTOS, MOVIMENTAÇÕES E HISTÓRICO FUNCIONAL Estes formulários têm por objetivo, visualizar toda a história funcional do servidor, seus afastamentos e movimentações. Para o correto preenchimento do formulário, observar a ficha funcional, que deverá conter as informações completas e rigorosamente conferidas. Preencher o cabeçalho do formulário: Órgão Emitente, do servidor e número do MASP. AFASTAMENTOS Registrar todos os dados dos afastamentos do servidor a partir de sua entrada no Serviço Público Estadual até sua aposentação. LEGISLAÇÃO Registrar a legislação que autorizou o afastamento. DATA DA PUBLICAÇÃO Registrar a data da publicação do afastamento. PERÍODO Registrar o período (início e término) de cada afastamento. TOTAL DE DIAS Registrar o total de dias do afastamento. OBSERVAÇÃO - Registrar qualquer tipo de ocorrência, ou complementação às informações. HISTÓRICO FUNCIONAL CARGO/ FUNÇÃO Registrar o cargo ou função referente aos dados da atividade funcional. SÍMBOLO/ NÍVEL/ GRAU Registrar o símbolo, nível e o grau do cargo registrado. NATUREZA DA FUNÇÃO Registrar a natureza da função correspondente ao cargo.ex.: A- Função Administrativa, M- Função de Magistério ou MD- Função de Docência (somente para o professor na regência de turma) PROVIMENTO: - Registrar a forma de provimento do cargo. Ex.: acesso, classificação, convocação, designação, dispensa, enquadramento, exoneração, nomeação, progressão, promoção, readaptação, readmissão, reenquadramento, reversão, reposicionamento, transferência. LEGISLAÇÃO Registrar a legislação que gerou a situação funcional. ÓRGÃO DE EXERCÍCIO Registrar o órgão de exercício correspondente ao cargo ou função registrada. DATA DA PUBLICAÇÃO Registrar a data da Publicação. DATA DA POSSE Registrar a data da posse no cargo registrado. DATA DE EXERCÍCIO Registrar a data exercício no cargo. Preencher o rodapé do formulário: Responsável pelas informações-, MASP, Cargo, Local, Data e Assinatura do responsável. MOVIMENTAÇÕES Registrar todos os dados das movimentações do servidor a partir de sua entrada no Serviço Público Estadual até sua aposentação. NATUREZA Registrar a natureza da movimentação : Adjunção, Autorização Especial, Designação, Disposição, Lotação, Mudança de Lotação, Relotação, Remoção ou Transferência LEGISLAÇÃO Registrar a legislação que autorizou a movimentação do servidor. DATA DA PUBLICAÇÃO Registrar a data da publicação do ato da movimentação. DATA DA VIGÊNCIA Registrar a data da vigência do ato da movimentação. PERÍODO Registrar o período (início e término) da movimentação. ÓRGÃO DE ORIGEM Registrar o órgão de origem da movimentação. ÓRGÃO DE DESTINO - Registrar o órgão de destino. RETIFICAÇÃO - Registrar a retificação correspondente ao ato de movimentação, quando houver

18 FIPA Folha de Instrução de Processo de Aposentadoria FIPA Folha de Instrução de Processo de Aposentadoria Órgão Emitente Afastamentos Órgão Emitente Movimentações Masp Masp LEGISLAÇÃO DATA DA PERÍODO PUBLICAÇÃO TOTAL DE DIAS OBSERVAÇÃO Responsável pelas informações: Masp Cargo Local Data: / / Assinatura e carimbo NATUREZA LEGISLAÇÃO DATA PUBLICAÇÃO VIGÊNCIA PERÍODO ÓRGÃO DE ORIGEM ÓRGÃO DE DESTINO RETIFICAÇÃO Responsável pelas informações: Masp Cargo Local Data: / / Assinatura e carimbo 34 35

19 Órgão Emitente CARGO SÍMB./NÍVEL GRAU NAT. FUNÇÃO PROVIMENTO Histórico Funcional LEGISLAÇÃO ÓRGÃO DE EXERCÍCIO FIPA Folha de Instrução de Processo de Aposentadoria Masp DATAS PUBLICAÇÃO POSSE EXERCÍCIO TEMPO FICTO Este formulário tem por objetivo a visualização do tempo ficto que o servidor possui, bem como as respectivas datas de concessão, publicação (caso haja) e vigência desses. Todas as informações necessárias para o correto preenchimento do formulário deverão ser retiradas das Fichas Funcionais do servidor. Preencher o cabeçalho do formulário: Órgão Emitente, do servidor e número do MASP. FÉRIAS-PRÊMIO REFERÊNCIA - Marcar com um X a referência das férias-prêmio já concedidas: se por decênios ou por quinquênios. LEGISLAÇÃO Registrar a legislação que gerou o direito às férias-prêmio. PUBLICAÇÃO Registrar a data da publicação das férias-prêmio. VIGÊNCIA - Registrar a data da vigência das férias-prêmio. NÚMERO DE DIAS CONCEDIDOS Registrar o número de dias concedidos. NÚMERO DE DIAS USUFRUÍDOS OU RECEBIDOS - Registrar o número de dias que foram usufruídos ou recebidos em espécie. SALDO TOTAL - Registrar o saldo das férias-prêmio registradas, se houver. DIAS APROVEITADOS PARA APOSENTADORIA E ADICIONAIS : Registrar o número de dias computados para aposentadoria e adicionais. Multiplicá-los por dois, registrando o total de dias. DIAS APROVEITADOS PARA ADICIONAIS : Registrar o número de dias aproveitados somente para adicionais. Multiplicá-los por dois, registrando o total de dias. DIAS RESTANTES PARA CONVERSÃO EM ESPÉCIE : Registrar o número de dias restantes para conversão das férias-prêmio em espécie. Responsável pelas informações: Masp Cargo Local Data: / / Assinatura e carimbo Atenção: Conforme o disposto na Emenda à Constituição Estadual nº 57/03: 1. é permitida a contagem em dobro das férias-prêmio não gozadas para fins de aposentadoria, adquiridas até data da promulgação da Emenda à Constituição Federal nº 20/98 (art. 114, I, do ADCT); 2. para fins de percepção de adicionais, quando da aposentadoria, as férias-prêmio adquiridas até a data da vigência da aposentadoria. (art. 114, II, do ADCT); 3. para fins de conversão em espécie, quando da aposentadoria, as férias-prêmio adquiridas até 29 de fevereiro de 2004 e não gozadas. ( art. 117 do ADCT)

20 ABONOS TIPO DE ABONO/ LEGISLAÇÃO : Registrar a legislação que deu origem ao abono. DATA DA CONCESSÃO: Registrar a data da concessão do abono. TOTAL DE DIAS CONCEDIDOS: Registrar o total de dias decorrentes da aplicação do abono. TOTAL DE DIAS APROVEITADOS PARA APOSENTADORIA: Registrar o número de dias do abono utilizados para aposentadoria. TOTAL DE DIAS APROVEITADOS PARA ADICIONAIS: Registrar o número de dias do abono aproveitados para adicionais. ARREDONDAMENTO NÚMERO DE DIAS CONCEDIDOS PARA FINS DE APOSENTADORIA: Registrar o número de dias do arredondamento que será aproveitado para aposentadoria. NÚMERO DE DIAS CONCEDIDOS PARA FINS DE ADICIONAIS: Registrar o número de dias do arredondamento aproveitados para adicionais. Preencher o rodapé do formulário: Responsável pelas informações-, MASP, Cargo, Local, Data e Assinatura do responsável. Órgão Emitente FIPA Folha de Instrução de Processo de Aposentadoria Informações Complementares à Aposentadoria /Tempo Ficto FÉRIAS PRÊMIO Referência Legislação Publicação Vigência 1º Quinquênio 1º Decênio 2º Quinquênio 3º Quinquênio 2º Decênio 4º Quinquênio 5º Quinquênio 3º Decênio 6º Quinquênio 7º Quinquênio 4º Decênio 8º Quinquênio 5º Decênio 9º Quinquênio 10º Quinquênio Saldo Total: dias Dias aproveitados para Aposentadoria e Adicionais: dias Dias aproveitados para Adicionais: dias Dias restantes para conversão em espécie: dias ABONOS N.º Dias Concedidos Masp N.º Dias Usufruídos e/ou Recebidos x 2 = dias x 2 = dias Saldo Tipo de Abono Legislação: Data da Concessão Total de dias concedidos Total de dias aproveitados para Aposentadoria Total de dias aproveitados para Adicionais ARREDONDAMENTO Número de dias concedidos para fins de Aposentadoria : dias Número de dias concedidos para fins de Adicionais : dias Responsável pelas informações: Masp Cargo Local Data: / / Assinatura 38 39

Orientação de Serviço SEPLAG/DCCTA e SEE/SNP nº001/2015

Orientação de Serviço SEPLAG/DCCTA e SEE/SNP nº001/2015 Orientação de Serviço SEPLAG/DCCTA e SEE/SNP nº001/2015 Assunto: Situação previdenciária dos servidores públicos estaduais efetivados pela Lei Complementar Estadual nº100, de 2007, à vista da decisão proferida

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 14/2012 ATUALIZADA EM JANEIRO/2014 APOSENTADORIA

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 14/2012 ATUALIZADA EM JANEIRO/2014 APOSENTADORIA GERÊNCIA GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 14/2012 ATUALIZADA EM JANEIRO/2014 APOSENTADORIA

Leia mais

Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos SMADRH Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos SMARH

Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos SMADRH Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos SMARH SEQÜÊNCIA DE DOCUMENTOS/INFORMAÇÕES NOS PROCESSOS DE APOSENTADORIA Voluntária Compulsória Laudo médico Unid. Resp. pela inclusão 1. Requerimento para aposentadoria voluntária (ARHRP 00604049) X UCP 2.

Leia mais

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1- DEFINIÇÃO APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1.1 Passagem do servidor da atividade para a inatividade, com proventos calculados de acordo com a média aritmética das maiores remunerações,

Leia mais

MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL. Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria.

MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL. Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria. MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria. Onde requerer sua aposentadoria? Dirigir-se ao Órgão de Pessoal da Secretaria em que estiver

Leia mais

Apresentamos neste, as regras de aposentadoria aplicáveis aos servidores públicos vinculados ao Regime Próprio de Previdência.

Apresentamos neste, as regras de aposentadoria aplicáveis aos servidores públicos vinculados ao Regime Próprio de Previdência. L e g i s l a ç õ e s d e A p o s e n t a d o r i a a p l i c á v e i s a o s s e r v i d o r e s e f e t i v a d o s p e l a l e i c o m p l e m e n t a r n º 1 0 0, d e 2 0 0 7, à v i s t a d a s d e

Leia mais

DECLARAÇÃO DE VENCIMENTOS E VANTAGENS COM FUNDAMENTAÇÃO BASE LEGAL, EMITIDA PELO ÓRGÃO (ORIGINAL);

DECLARAÇÃO DE VENCIMENTOS E VANTAGENS COM FUNDAMENTAÇÃO BASE LEGAL, EMITIDA PELO ÓRGÃO (ORIGINAL); PROTOCOLO GERAL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAÇÕES: 1. APOSENTADORIA REQUERIMENTO ASSINADO PELO SERVIDOR E COM VISTO DO CHEFE IMEDIATO (ORIGINAL); OBS.: APOSENTADORIA COMPULSÓRIA - NÃO É NECESSÁRIO

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA APLICAÇÃO DOS CHECK-LISTS RELATIVOS AOS ATOS DE APOSENTADORIA, REFORMA E PENSÃO NA ADMINISTRAÇÃO DIRETA, AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES

ORIENTAÇÕES PARA APLICAÇÃO DOS CHECK-LISTS RELATIVOS AOS ATOS DE APOSENTADORIA, REFORMA E PENSÃO NA ADMINISTRAÇÃO DIRETA, AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES AUDITORIA-GERAL DO ESTADO - AUGE ORIENTAÇÕES PARA APLICAÇÃO DOS CHECK-LISTS RELATIVOS AOS ATOS DE APOSENTADORIA, REFORMA E PENSÃO NA ADMINISTRAÇÃO DIRETA, AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES PÚBLICAS DO PODER EXECUTIVO

Leia mais

REGRAS DE APOSENTADORIAS

REGRAS DE APOSENTADORIAS REGRAS DE APOSENTADORIAS Cartilha elaborada para reunião com servidores de Betim - Maio/2015 O IPREMB O IPREMB é uma autarquia que operacionaliza e administra o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS)

Leia mais

APOSENTADORIAS. Aposentadoria por invalidez permanente;

APOSENTADORIAS. Aposentadoria por invalidez permanente; APOSENTADORIAS Aposentadoria é o direito que o servidor tem à inatividade remunerada, em decorrência de invalidez, da idade, ou oriunda da conjugação de vários requisitos, quais sejam: tempo de exercício

Leia mais

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS 1) Onde obtenho informações sobre aposentadoria? Resposta: No site da Secretaria Municipal de Administração (www.rio.rj.gov.br/sma), na parte destina a Serviços, há uma seção chamada Aposentadoria: Quanto

Leia mais

MANUAL DA APOSENTADORIA E ABONO DE PERMANÊNCIA

MANUAL DA APOSENTADORIA E ABONO DE PERMANÊNCIA 9 MANUAL DA APOSENTADORIA E ABONO DE PERMANÊNCIA Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado do Ceará Manual da Aposentadoria e Abono de Permanência 1 Secretária do Planejamento e Gestão Desirée Custódio

Leia mais

PORTARIA RIOPREVIDÊNCIA Nº. 148 DE 09 DE FEVEREIRO DE 2009.

PORTARIA RIOPREVIDÊNCIA Nº. 148 DE 09 DE FEVEREIRO DE 2009. PORTARIA RIOPREVIDÊNCIA Nº. 148 DE 09 DE FEVEREIRO DE 2009. ALTERA O MODELO DE CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO - CTC, DISCIPLINA PROCEDIMENTOS QUANTO À SUA EXPEDIÇÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PRESIDENTE

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO DE APOSENTADORIA E PENSÃO POR MORTE. (Instituído pela Instrução Normativa 01/2014 Fozprev)

MANUAL DE INSTRUÇÃO DE APOSENTADORIA E PENSÃO POR MORTE. (Instituído pela Instrução Normativa 01/2014 Fozprev) MANUAL DE INSTRUÇÃO DE APOSENTADORIA E PENSÃO POR MORTE (Instituído pela Instrução Normativa 01/2014 Fozprev) Abril 2014 SUMÁRIO PARTE I BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA... 2 1 PROCEDIMENTOS PROCESSUAIS APOSENTADORIA

Leia mais

COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO

COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO Agenda Horário Assunto Palestrante 8:00h às 8:30h Abertura da Reunião pelo Secretário da SEPOG Philipe Nottingham 8:30h às 9:30h Apresentação do Processo de Aposentadoria nova

Leia mais

RH EM AÇÃO INFORMATIVO Nº 01

RH EM AÇÃO INFORMATIVO Nº 01 RH EM AÇÃO INFORMATIVO Nº 01 A Superintendência de Administração de Recursos Humanos/SEDUC, em consonância com a política de gestão e valorização de pessoas, desenvolvida pela Secretaria de Estado da Educação,

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS Palestra Tema: Formalização de Processo Administrativo na Gestão de Pessoas Aposentadoria é a contraprestação assistencial por serviços prestados, nos termos da

Leia mais

O seu futuro em boas mãos

O seu futuro em boas mãos O seu futuro em boas mãos Previdência Social de Campina Grande do Sul Paraná Previdência Social de Campina Grande do Sul Paraná Março 1994 Aposentadoria por Tempo de Contribuição Os Servidores Públicos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 Estabelece orientação aos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - SIPEC quanto aos procedimentos operacionais

Leia mais

Relação dos documentos necessários para Aposentadoria

Relação dos documentos necessários para Aposentadoria 1 /11 a) APOSENTADORIA POR INVALIDEZ Laudo Médico Expedido pela DIMS; civil atual); Histórico-funcional (dados de ingresso na Instituição: data, cargo, nível, regime de trabalho, forma de ingresso) - RHC;

Leia mais

AVERBAÇÃO Salvador, Agosto/2010 1

AVERBAÇÃO Salvador, Agosto/2010 1 AVERBAÇÃO Salvador, Agosto/2010 1 I) AVERBAÇÃO. CONCEITO E NOÇÕES INTRODUTÓRIAS. Conceito: É o registro, nos assentamentos do servidor, de determinado tempo de serviço/contribuição. Noções genéricas, que

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE GOV. VALADARES Departamento de Benefícios

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE GOV. VALADARES Departamento de Benefícios DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS DO SERVIDOR PÚBLICO O RPPS é estabelecido por lei elaborada em cada um dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal, e se destina exclusivamente aos servidores públicos titulares

Leia mais

GERÊNCIA GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS

GERÊNCIA GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS GERÊNCIA GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 15/2012 ATUALIZADA EM JANEIRO/2014 ABONO PERMANÊNCIA

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IV - REFORMA

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IV - REFORMA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IV - REFORMA VERSÃO 2015 Fevereiro de 2015 SIGFIS-Sistema Integrado

Leia mais

EDITAL Nº 004, DE 14 DE MARÇO DE 2011

EDITAL Nº 004, DE 14 DE MARÇO DE 2011 EDITAL Nº 004, DE 14 DE MARÇO DE 2011 O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto na alínea c do inciso III do Art.

Leia mais

Município de Montes Claros MG Procuradoria Jurídica

Município de Montes Claros MG Procuradoria Jurídica PORTARIA Nº 01, de 15 de janeiro de 2007. Estabelece critérios visando à convocação para contratação de pessoal, por excepcional interesse público, na composição do Quadro de Pessoal das Unidades Municipais

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Departamento de Administração de Pessoal Divisão de Benefícios

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Departamento de Administração de Pessoal Divisão de Benefícios Ministério da Educação APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA Matrícula UFPR: Matrícula SIAPE: Data de nascimento: Telefone: Declaro que: ( ) não possuo saldo de férias; ( ) possuo saldo de férias, conforme abaixo discriminado:

Leia mais

REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS A REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS A REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Secretaria de Políticas de Previdência Social Departamento dos Regimes de Previdência no Serviço Público Coordenação-Geral de Normatização e Acompanhamento Legal REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA

Leia mais

REGRAS DE APOSENTADORIA DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS

REGRAS DE APOSENTADORIA DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS REGRAS DE APOSENTADORIA DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS INTRODUÇÃO Como o objetivo de facilitar o entendimento da matéria relacionada à reforma previdenciária, teceremos alguns comentários

Leia mais

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia PROCEDIMENTOS E ROTINAS AO DARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Título: Instrução Normativa nº. 001/2012. Ementa: Recomenda procedimentos para o Departamento de Recursos Humanos dos Órgãos da Administração Direta

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA

MANUAL DE APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS DIRETORIA DE PREVIDÊNCIA GERÊNCIA DE

Leia mais

ADICIONAL/GRATIFICAÇÃO DE PERMANÊNCIA

ADICIONAL/GRATIFICAÇÃO DE PERMANÊNCIA ADICIONAL/GRATIFICAÇÃO DE PERMANÊNCIA Conceito É um adicional por tempo de serviço, que consiste no percentual de 5% (cinco por cento) a cada ano em que o servidor ultrapassar a data do interstício aposentatório

Leia mais

Adicional de Pós-Graduação. Conceito

Adicional de Pós-Graduação. Conceito Adicional de Pós-Graduação Conceito A concessão do APG está condicionada à realização de curso de pós-graduação nos níveis de Especialização, Mestrado e Doutorado, que se enquadrem nas normas dos Conselhos

Leia mais

http://www.legislabahia.ba.gov.br/verdoc.php?id=65585&voltar=voltar

http://www.legislabahia.ba.gov.br/verdoc.php?id=65585&voltar=voltar Page 1 of 11 Voltar Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." LEI Nº 11.374 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009 Ver também: Decreto 14.488 de 23 de maio de 2013 - Regulamenta

Leia mais

DEFINIÇÃO: APOSENTADORIA INTEGRAL REGRA GERAL

DEFINIÇÃO: APOSENTADORIA INTEGRAL REGRA GERAL DEFINIÇÃO: APOSENTADORIA INTEGRAL REGRA GERAL Passagem do servidor da atividade para a inatividade, com proventos integrais, por ter completado o tempo de contribuição e idade exigidas por lei. REQUISITOS

Leia mais

Aposentadoria - Regra GERAL em vigor (Emenda Constitucional nº. 41/2003)

Aposentadoria - Regra GERAL em vigor (Emenda Constitucional nº. 41/2003) (TEMPO COMUM E/OU TEMPO DE MAGISTÉRIO) - Regra 09 Aposentadoria - Regra GERAL em vigor (Emenda Constitucional nº. ) De acordo com a Regra Geral que está em vigor desde 31/12/2003 (Emenda Constitucional

Leia mais

37º FONAI Maceió-AL. Atualização Técnica Princípio para assessorar a gestão.

37º FONAI Maceió-AL. Atualização Técnica Princípio para assessorar a gestão. 37º FONAI Maceió-AL Atualização Técnica Princípio para assessorar a gestão. 26 a 30/11/2012 Oficina Técnica Regras de Aposentadoria no Setor Público Pessoal Civil Cleison Faé Aposentadoria no Setor Público

Leia mais

Vida Funcional. Direitos e benefícios dos Servidores Municipais. Na CF/88, Redação Original. Na EC 20/98, Regras Permanentes.

Vida Funcional. Direitos e benefícios dos Servidores Municipais. Na CF/88, Redação Original. Na EC 20/98, Regras Permanentes. Aposentadoria As Regras de Aposentadoria constantes da redação original da Constituição Federal (C.F.) de 1988 foram alteradas pelas Emendas Constitucionais (E.C.) 20/98, 41/03 e 47/05. A Aprofem, ao longo

Leia mais

MODELO PARA SERVIDORES EM ATIVIDADE (Pedido de reconhecimento e averbação de atividade especial e pagamento de abono de permanência)

MODELO PARA SERVIDORES EM ATIVIDADE (Pedido de reconhecimento e averbação de atividade especial e pagamento de abono de permanência) MODELO PARA SERVIDORES EM ATIVIDADE (Pedido de reconhecimento e averbação de atividade especial e pagamento de abono de permanência) Ilmo(a) Sr(a) Claudio Paz de Lima Pró-Reitor de Desenvolvimento de Pessoas

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/8 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos operacionais na administração de recursos humanos; 1.2) Garantir maior segurança na admissão e exoneração de pessoal; 1.3) Manter atualizado

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N º 38/2011

LEI COMPLEMENTAR N º 38/2011 LEI COMPLEMENTAR N º 38/2011 ALTERA O ESTATUTO E PLANO DE CARREIRA E DE REMUNERAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICIPIO DE FORTUNA DE MINAS, INSTITUÍDO PELA LEI COMPLEMENTAR N.º 27/2004. A Câmara Municipal

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 01/2015 SEMED (Prazo: 30 dias) Processo Seletivo para a concessão de licença para qualificação profissional

Leia mais

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Regulamenta o inciso II do 4 do art. 40 da Constituição Federal, que dispõe sobre a concessão de aposentadoria especial ao servidor público titular de cargo efetivo

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 60, DE 20 DE AGOSTO DE 2012 (DOU de 21/08/2012 Seção I Pág. 54)

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 60, DE 20 DE AGOSTO DE 2012 (DOU de 21/08/2012 Seção I Pág. 54) INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 60, DE 20 DE AGOSTO DE 2012 (DOU de 21/08/2012 Seção I Pág. 54) Dispõe sobre os procedimentos operacionais a serem adotados pelas Unidades de

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E MODERNIZAÇÃO ÁREA DE RECURSOS HUMANOS

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E MODERNIZAÇÃO ÁREA DE RECURSOS HUMANOS DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA ABERTURA DE PROCESSOS A formalização do processo torna-se procedimento indispensável para solicitação de quaisquer serviços ou benefícios. Desta forma, é necessário fazer juntada

Leia mais

BENEFÍCIOS DO SERVIDOR PÚBLICO

BENEFÍCIOS DO SERVIDOR PÚBLICO BENEFÍCIOS DO SERVIDOR PÚBLICO Simulador de aposentadoria do Servidor Público? A Controladoria-Geral da União (CGU) disponibiliza, em seu site (http://www.cgu.gov.br/simulador/index.asp), um simulador

Leia mais

INSTRUÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Nº 330, DE 10 DE SETEMBRO DE 2008

INSTRUÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Nº 330, DE 10 DE SETEMBRO DE 2008 INSTRUÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Nº 330, DE 10 DE SETEMBRO DE 2008 Estabelece procedimentos e orientações para o pagamento do Prêmio por Produtividade na Polícia Militar e dá outras providências. O CORONEL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL REGULAMENTO GERAL PARA AFASTAMENTO DE SERVIDOR DO INSTITUTO FEDERAL GOIANO PARA

Leia mais

1 Dados do Servidor MATRÍCULA SIAPE CPF DATA DE NASCIMENTO TELEFONE RESIDÊNCIAL TELEFONE DO TRABALHO CIDADE ESTADO CEP

1 Dados do Servidor MATRÍCULA SIAPE CPF DATA DE NASCIMENTO TELEFONE RESIDÊNCIAL TELEFONE DO TRABALHO CIDADE ESTADO CEP MINISTÉRIO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE ÓRGÃOS EXTINTOS SAN Quadra 03 Lote A Ed. Núcleo dos Transportes Sala nº 2237 CEP: 70.040-902 BRASÍLIA DF ESPAÇO RESERVADO

Leia mais

FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR - FAPS REGRAS DE APOSENTADORIA

FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR - FAPS REGRAS DE APOSENTADORIA REGRAS DE APOSENTADORIA REGRA PERMANENTE Art. 40 da CF redação da EC 41/03 Servidores que ingressaram no serviço público a partir de 01/01/2004. Média de Contribuições Manutenção do Valor Real INVALIDEZ

Leia mais

1. Finalidade Estabelecer critérios e procedimentos para a efetivação das Aposentadorias Compulsória, Voluntária e por Invalidez.

1. Finalidade Estabelecer critérios e procedimentos para a efetivação das Aposentadorias Compulsória, Voluntária e por Invalidez. 1. Finalidade Estabelecer critérios e procedimentos para a efetivação das Aposentadorias Compulsória, Voluntária e por Invalidez. 2. Base Legal e Normativa 2.1. Art. 40, 1º, inciso II, da Constituição

Leia mais

Manual de Utilização do SIMULADOR DE APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO

Manual de Utilização do SIMULADOR DE APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO Manual de Utilização do SIMULADOR DE APOSENTADORIA DO SERVIDOR PÚBLICO Brasília, Agosto de 2008. Controladoria-Geral da União JORGE HAGE SOBRINHO Ministro-Chefe da Controladoria-Geral da União LUIZ NAVARRO

Leia mais

SPPREV / UCRH. REGRAS PARA APOSENTADORIAS EMENDAS CONSTITUCIONAIS Nºs 41/03 e 47/05

SPPREV / UCRH. REGRAS PARA APOSENTADORIAS EMENDAS CONSTITUCIONAIS Nºs 41/03 e 47/05 PARA APOSENTADORIAS EMENDAS CONSTITUCIONAIS Nºs e 47/05 ABONO PERMANÊNCIA CONTRIBUIÇÃO Quando o servidor for declarado inválido permanentemente, por Proventos proporcionais ao intermédio de laudo médico

Leia mais

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. LUIZ CARLOS DE ALMEIDA CAPELLA Subsecretário de Gestão de Recursos Humanos

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. LUIZ CARLOS DE ALMEIDA CAPELLA Subsecretário de Gestão de Recursos Humanos PORTARIA SUBRE/SEPLAG Nº. 012, DE 26 DE MAIO DE 2008. DO 29/05/2008 APROVA AS ROTINAS-PADRÃO REFERENTES À VACÂNCIA E BENEFÍCIOS DO PLANO DE SEGURIDADE SOCIAL DO SERVIDOR, NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO ESTADUAL,

Leia mais

APROVAR as normas para concessão de afastamento para pós-graduação aos servidores do IF-SC. CAPÍTULO I DOS TIPOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

APROVAR as normas para concessão de afastamento para pós-graduação aos servidores do IF-SC. CAPÍTULO I DOS TIPOS DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO N o 019/2012/CDP Florianópolis, 03 de maio de 2012. A PRESIDENTE DO DO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo Regimento Geral do IF-SC e pelo

Leia mais

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Porto Alegre EDITAL Nº 033, DE 15 DE MAIO DE 2015.

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 395/2012 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 395/2012 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 395/2012 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais e tendo em vista o que dispõem os artigos

Leia mais

DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS Manual de Procedimentos - Temporada 2015

DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS Manual de Procedimentos - Temporada 2015 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS FEDERAÇÃO PARANAENSE DE FUTEBOL 2015 O procedimento para o protocolo do pedido de registro de atleta seguirá a seguinte tramitação:

Leia mais

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos.

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. A ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. Abandono de Cargo Lei nº 6.677, de 26.09.94 - Arts. 192, inciso II e 198. ABONO Quantia paga

Leia mais

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio.

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio. ESPÉCIES DE BENEFÍCIOS PARA OS SEGURADOS 1. APOSENTADORIA Aposentadoria por Invalidez No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS Ao Magnífico Reitor da Universidade Federal do Piauí, Venho requerer minha aposentadoria, nos termos do fundamento legal abaixo assinado: 1 Dados do Servidor Nome: CPF: Data de nascimento: / / Endereço

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01/2014 A Defensora Pública-Geral do Estado de Minas Gerais, Presidente da Comissão de Concurso, no uso de suas atribuições,

EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01/2014 A Defensora Pública-Geral do Estado de Minas Gerais, Presidente da Comissão de Concurso, no uso de suas atribuições, EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01/2014 A Defensora Pública-Geral do Estado de Minas Gerais, Presidente da Comissão de Concurso, no uso de suas atribuições, informa que em virtude da publicação da Emenda Constitucional

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 010/2014

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 010/2014 ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 010/2014 A SCAP, no uso das atribuições conferidas pelo art. 36 do Decreto nº 46.557, de 11 de julho de 2014, e considerando o disposto nos arts. 152 a 155 e 211, da Lei

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO ICSP/FESP CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO ICSP/FESP CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS 1 FESP ICSP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DO PARANÁ Mantenedora: Fundação de Estudos Sociais do Paraná CGC/MF: 76.602.895/0001-04 Inscr. Estadual: Isento Rua General Carneiro, 216 Fone/Fax (0xx41) 264-3311

Leia mais

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho ADE ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho Sumário 1. O que é o Adicional de Desempenho? 2. Qual legislação dispõe sobre o ADE?

Leia mais

Orientações sobre Benefícios do INSS

Orientações sobre Benefícios do INSS Orientações sobre Benefícios do INSS A PREFEITURA DE GUARULHOS MANTÉM UM CONVÊNIO COM O INSS AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DE GUARULHOS PARA REQUERIMENTO DOS SEGUINTES BENEFÍCIOS: AUXÍLIO DOENÇA PREVIDENCIÁRIO,

Leia mais

TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS

TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS O SINTFUB entende que o servidor que está para aposentar tem de ter esclarecimento sobre os tipos e regras para aposentadorias hoje vigentes antes de requerer esse direito.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR MPR-003/SGP Revisão 00 Assunto: Aprovada por: AUXÍLIO MORADIA Portaria nº 2526, de 19 de novembro de 2012, publicada no Boletim de Pessoal e Serviço BPS, v.7, nº 47, de 23 de

Leia mais

REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE CAPIVARI - IPREM -

REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE CAPIVARI - IPREM - REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE CAPIVARI - IPREM - Resumos Esquematizados dos Critérios de Concessão, Cálculo e Reajustamento

Leia mais

Manual de Averbação de Tempo de Serviço

Manual de Averbação de Tempo de Serviço Manual de Averbação de Tempo de Serviço Coordenação: Alexandre Araújo Oliveira Elaboração: Daniel Baptista Jussara Stuart Claudete Vitor Revisão: José Hamilton Lúcia Scofano SMA Dezembro / 2010 Versão

Leia mais

Layout para geração de dados de folha de pagamentos para instituto de previdência

Layout para geração de dados de folha de pagamentos para instituto de previdência Instituto de Previdência - Layout para Geração de dados de folha de pagamento Informações Gerais Os dados no arquivo de texto deverão estar conforme algumas especificações descritas nesse manual. Os dados

Leia mais

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. APOSENTADORIA

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. APOSENTADORIA DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. APOSENTADORIA 1.1 Aposentadoria por invalidez Destina-se aos professores cuja incapacidade ao trabalho é confirmada pelo setor de perícias médicas do INSS. Uma vez concedida

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria do Planejamento e Gestão - SEPLAG Coordenadoria de Gestão Previdenciária I SEMINÁRIO DE GESTÃO DE PESSOAS

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria do Planejamento e Gestão - SEPLAG Coordenadoria de Gestão Previdenciária I SEMINÁRIO DE GESTÃO DE PESSOAS GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria do Planejamento e Gestão - SEPLAG Coordenadoria de Gestão Previdenciária I SEMINÁRIO DE GESTÃO DE PESSOAS Benefício de Aposentadoria e Abono de Permanência Robson

Leia mais

MUNICÍPIO DE TRÊS PASSOS PODER EXECUTIVO

MUNICÍPIO DE TRÊS PASSOS PODER EXECUTIVO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 029/2015 José Carlos Anziliero Amaral, Prefeito Municipal de Três Passos, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais, torna público a abertura

Leia mais

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS ÓRGÃO LOCAL DE RECURSOS HUMANOS Aposentadoria

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS ÓRGÃO LOCAL DE RECURSOS HUMANOS Aposentadoria PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS ÓRGÃO LOCAL DE RECURSOS HUMANOS Aposentadoria 1) Onde obtenho informações sobre aposentadoria? Resposta: No site da Secretaria Municipal de Administração (www.rio.rj.gov.br/sma),

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 03/2013 GRHS/SEED A Chefia do Grupo de Recursos Humanos Setorial da Secretaria de Estado da Educação, no uso das atribuições legais, resolve Atribuir a competência para a concessão

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTO PARA CÁLCULO E INCLUSÃO DE APOSENTADORIA

MANUAL DE PROCEDIMENTO PARA CÁLCULO E INCLUSÃO DE APOSENTADORIA MANUAL DE PROCEDIMENTO PARA CÁLCULO E INCLUSÃO DE APOSENTADORIA 2005 FIXAÇÃO DOS PROVENTOS PELA MÉDIA DAS MAIORES REMUNERAÇÕES A Emenda Constitucional nº 41, de 19.12.2003, introduziu a regra de fixação

Leia mais

Regras de aposentadoria dos servidores públicos.

Regras de aposentadoria dos servidores públicos. Regras de aposentadoria dos servidores públicos. HOMEM QUADRO NORMAL INGRESSO NO SERVIÇO PÚBLICO ANTERIOR À 15/12/1998 Regras vigentes até 15/12/1998 Aposentadoria integral por tempo de serviço Comprovar

Leia mais

NORMATIZAÇÃO INTERNA

NORMATIZAÇÃO INTERNA COORDENADORIA DE ENSINO E GRADUAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA CEG Nº 01 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 NORMATIZAÇÃO INTERNA Todos os requerimentos para a Coordenadoria de Ensino e Graduação deverão ser feitos em impresso

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 01/2007/SAD/EG, DE 14 DE MARÇO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 01/2007/SAD/EG, DE 14 DE MARÇO DE 2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 01/2007/SAD/EG, DE 14 DE MARÇO DE 2007 Disciplina critérios de apresentação de certificados, diplomas e demais documentos comprobatórios de formação educacional, para fins

Leia mais

Informações sobre Aposentadoria

Informações sobre Aposentadoria MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Subsecretaria-Geral do Serviço Exterior Departamento do Serviço Exterior Informações sobre Aposentadoria Departamento do Serviço Exterior Divisão de Pagamentos Esplanada

Leia mais

EDITAL DE MATRÍCULA Nº 01/2015 PROEN

EDITAL DE MATRÍCULA Nº 01/2015 PROEN MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS OCIOSAS 2014 PS-PVO 2014 EDITAL DE MATRÍCULA Nº 01/2015

Leia mais

Informações sobre afastamento para qualificação e licença para capacitação

Informações sobre afastamento para qualificação e licença para capacitação Informações sobre afastamento para qualificação e licença para capacitação O que é capacitação? A Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoal assim define capacitação: Processo permanente e deliberado

Leia mais

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS 2015 1) DOS OBJETIVOS O Programa de Monitoria de Graduação visa dar suporte às atividades acadêmicas

Leia mais

ANEXO I GRAUS DE DEPENDÊNCIA

ANEXO I GRAUS DE DEPENDÊNCIA ANEXO I GRAUS DE DEPENDÊNCIA Código Descrição 1 Cônjuge Feminino 34 Cônjuge Masculino 7 Companheiro(a)/ Convivente 30 Ex-Cônjuge Feminino com Pensão Alimentícia 3 Filho(a) Solteiro(a) 17 Enteado(a) Solteiro(a)

Leia mais

REPOSICIONAMENTO POR TEMPO DE SERVIÇO

REPOSICIONAMENTO POR TEMPO DE SERVIÇO Governo do Estado de Minas Gerais REPOSICIONAMENTO POR TEMPO DE SERVIÇO Belo Horizonte, 12 de janeiro de 2010 1 SUMÁRIO 1. Previsão legal 2. Regulamentação 3. Contagem de tempo 3.1. Marco inicial 3.2.

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Pró - Reitor ia de Planejamento, Gestão e Finanças Gerência de Gestão de Pessoas (62) 3328-1123 - radoc@ueg.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Pró - Reitor ia de Planejamento, Gestão e Finanças Gerência de Gestão de Pessoas (62) 3328-1123 - radoc@ueg. EDITAL INTERNO - PrPGF 001/2014 - A Pró-Reitoria de Planejamento, Gestão e Finanças (PrPGF) da Universidade Estadual de Goiás (UEG), tendo em vista o disposto na Resolução CsU nº 051/2013, torna público

Leia mais

Capítulo I Das Disposições Preliminares

Capítulo I Das Disposições Preliminares RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 10, DE 1º DE MARÇO DE 2004 Estabelece normas complementares relativas ao registro, controle e apuração da frequência dos servidores públicos da administração direta, autárquica e fundacional

Leia mais

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES INICIAIS DAS COMPETÊNCIAS Art. 1º O Setor de Registros Acadêmicos - SRA é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à vida

Leia mais

REGULAMENTO PARA EMISSÃO, REGISTRO E EXPEDIÇÃO DE DIPLOMA DE CURSO TÉCNICO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO PARA EMISSÃO, REGISTRO E EXPEDIÇÃO DE DIPLOMA DE CURSO TÉCNICO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO PARA EMISSÃO, REGISTRO E EXPEDIÇÃO DE DIPLOMA DE CURSO TÉCNICO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul - IFMS,

Leia mais

AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02

AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02 AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02 CAPÍTULO VII DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SEÇÃO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

Resolução nº 283/CONSEA, de 30 de abril de 2013.

Resolução nº 283/CONSEA, de 30 de abril de 2013. Resolução nº 283/CONSEA, de 30 de abril de 2013. Fixa Normas para Afastamento de Docentes da UNIR para Realizar Cursos de Pós-Graduação (Alteração da Resolução 091/CONSEA/2005). O Conselho Superior Acadêmico

Leia mais

SAÚDE CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL

SAÚDE CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL 1PLANOS DE SAÚDE CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL CARTA DE SERVIÇOS A Carta de Serviços é uma ferramenta de gestão criada pelo Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização GesPública.

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual e,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual e, DECRETO N.º 2297 R, DE 15 DE JULHO DE 2009. (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 16/07/2009) Dispõe sobre procedimentos para concessão de licenças médicas para os servidores públicos

Leia mais

ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL

ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL ORIENTAÇÕES SOBRE A ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL Apresentação A Prefeitura Municipal de Goiânia realizará a atualização cadastral dos Servidores

Leia mais

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTO FORMULÁRIOS FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Passagem do servidor da atividade

Leia mais

O que é? virtuais O que mudou com o processo eletrônico?

O que é? virtuais O que mudou com o processo eletrônico? Início Janeiro/2016 O que é? Processo eletrônico é o processo no qual todas as peças processuais (petições, certidões, despachos, etc.) são virtuais, ou seja, foram digitalizadas em arquivos para visualização

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 Emendas Constitucionais Emendas Constitucionais de Revisão Ato das Disposições

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO - ANEXOS - ANEXO I - PROCEDIMENTOS PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO REQUERIMENTO Art. 1º - A capacitação interna poderá ser proposta pela Reitoria, Pró-Reitorias ou Diretorias

Leia mais

PRAZOS PARA PROTOCOLO DE SOLICITAÇÕES E OCORRÊNCIAS NO SERVIÇO DE PESSOAL Válidos a partir de 05/10/2015

PRAZOS PARA PROTOCOLO DE SOLICITAÇÕES E OCORRÊNCIAS NO SERVIÇO DE PESSOAL Válidos a partir de 05/10/2015 Abono de permanência se aplica A partir do dia seguinte ao do cumprimento de TODOS os requisitos necessários para aposentadoria Acidente de Trabalho 24 horas 5 dias corridos Atestado Médico Adicional de

Leia mais