GESTÃO HÍDRICA DA SAMARCO PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA. BeloHorizonte, 18 de junho de 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GESTÃO HÍDRICA DA SAMARCO PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA. BeloHorizonte, 18 de junho de 2015"

Transcrição

1 GESTÃO HÍDRICA DA SAMARCO PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA BeloHorizonte, 18 de junho de 2015

2 PERFIL DESTAQUES SOMOS A SAMARCO. Uma empresa brasileira que fornece minério de ferro para a indústria siderúrgica mundial. Fundada em 1977 Décima maior exportadora do país, de acordo com o Departamento de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Janeiro de 2015) Segunda maior fornecedora de pelotas de minério de ferro no mercado transoceânico. Melhor Empresa de Mineração pelo segundo ano consecutivo - anuário Melhores e Maiores 2014 da Revista Exame. Empresa privada, controlada em partes iguais por duas acionistas: Vale S.A e BHP Billiton Brasil Ltda.

3 NOSSOS NÚMEROS Empregados Contratados ,1 Vendas de Pelotas (MT) 25,0 0,6 Finos (MT) 0,1 21,7 Total (Pelotas + Finos) 25,1

4 ONDE ESTAMOS MUNDO Amsterdã-Holanda (escritório de vendas) Hong Kong - China (escritório de vendas) Minas Gerais - Brasil (unidade industrial e escritório sede - BH) Espírito Santo- Brasil (unidade industrial e escritório de vendas)

5 ONDE ESTAMOS BRASIL MINAS GERAIS(MG) BRASIL NOVA ERA ANTÔNIO DIAS (Hidrelétrica Guilman - Amorim) BELO HORIZONTE (Escritório Sede) ESPÍRITO SANTO (ES) 1º MINERODUTO 2º MINERODUTO 3º MINERODUTO MARIANA OURO PRETO (Unidade Operacional Germano) VITÓRIA (Escritório de vendas) MUNIZ FREIRE (Hidrelétrica Muniz Freire) ANCHIETA (Unidade operacional e Terminal Marítimo de Ponta Ubu) 30 Municípios 81 Comunidades 840 Mil pessoas vivendo ao longo dos minerodutos

6 PROCESSO PRODUTIVO INTEGRADO MINERAÇÃO BENEFICIAMENTO MINERODUTO PELOTIZAÇÃO PORTO

7 VISÃO DE SUSTENTABILIDADE

8 SISTEMA DE GESTÃO SAMARCO O SISTEMA DE GESTÃO TEM CERTIFICAÇÃO DE ACORDO COM AS SEGUINTES NORMAS SISTEMA DE GESTÃO Qualidade ABNT NBR ISO 9001:2008 Ambiente ABNT NBR ISO 14001:2004 Saúde e Segurança BS OSHAS: 18001:2007 Segurança da Informação ISO/IEC 27001:2005

9 SISTEMA DE GESTÃO SAMARCO DESEMPENHO AMBIENTAL SAMARCO REMUNERAÇÃO VARÍAVEL DO EMPREGADO RESULTADO ANUAL SAMARCO TABELA RESULTADOS DA ÁREA CUSTO PRODUÇÃO INDICADOR 1 INDICADOR 2 ÍNDICE DE PERFORMANCE AMBIENTAL Pegada Hídrica Conformidade dos Efluentes Hídricos Conformidade Atendimento de Outorga Conformidade das Emissões Atmosféricas Autuações Ambientais Incidentes Ambientais

10 GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS FLUXO DA ÁGUA NA SAMARCO

11 GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS FLUXO DA ÁGUA NA SAMARCO

12 GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS PLANO DIRETOR DE RECURSOS HÍDRICOS

13 GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ARTICULAÇÃO INSTITUCIONAL Atuação nos Comitês de Bacia Hidrográfica Minas Gerais CBH Rio Piracicaba CBH Rio Piranga Federal CBH do Rio Doce Espírito Santo CBH Região do Rio Benevente CBH Rio Itapemirim

14 GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA Objetivo: contribuir para o aumento da disponibilidade hídrica e para a melhoria da qualidade da água das bacias hidrográficas nas regiões onde a Samarco atua, por meio da implementação colaborativa de ações de recuperação e proteção nas áreas naturais com potencial para prestação de serviços ambientais de recarga hídrica e proteção de solos, nascentes e cursos de água.

15 GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA Premissas: Alinhamento a estratégia dos governos estaduais para aumento da cobertura florestal; Alinhamento aos programas prioritários dos comitês de bacia hidrográfica; Envolvimento ativo dos proprietários rurais; Conciliar proteção com geração de renda para proprietários rurais Linhas da Ação: Regularização do CAR e elaboração de projetos; Recuperação, proteção e conservação de nascentes e áreas prioritárias para recarga hídrica; Redução do lançamento de esgoto; Alternativas para otimização do uso da água nas propriedades Assistência técnica ao proprietário.

16 GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA Iniciativas: Minas Gerais Lançamento do livro mostra Fotográfica Água e Cultura: Inventário de fontes de água da região de Ouro Preto ; Compromisso de realização do diagnóstico de nascentes em Mariana, Santa Bárbara e Catas Altas; Mapeamento das áreas de nascentes do Município de Ouro Preto para recuperação; Em consolidação, diretrizes de ação para aumento da disponibilidade hídrica com a SEMAD e Comitê da Bacia do Rio Doce. Espírito Santo Apoio ao Programa Reflorestar, prevendo: a recuperação de até 1800 ha de áreas de nascente/recarga, cerca de 600 proprietários; Regularização do CAR, instalação de fossas sépticas em áreas sensíveis e tecnologias para otimização da irrigação; Pagamento por Serviços Ambientais - PSA aos proprietários (contrapartida Governo). Criação de uma RPPN.

17 GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA Planejamento: AÇÃO Consolidar proposta de atuação 1 do Programa Positivo em Água com Governos e CBH s Operacionalizar compromissos 2 assumidos Mobilização para início da execução do Programa junto aos 3 CBH s, poder público, intuições ensino e sociedade civil Execução/Monitoramento do 4 Programa ºSem 2ºSem

18 GESTÃO HÍDRICA DA SAMARCO PROGRAMA POSITIVO EM ÁGUA Belo Horizonte, 18 de junho de 2015

Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO

Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO TÍTULO SOBRE ALGUM ASSUNTO Material Reservado de uso exclusivo da Samarco 42º ENCONTRO DE CONSELHEIROS CERTIFICADOS - IBGC Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO Belo Horizonte -

Leia mais

APRESENTAÇÃO SAMARCO REUNIÃO CRI-MG/FDC 26/05/2011

APRESENTAÇÃO SAMARCO REUNIÃO CRI-MG/FDC 26/05/2011 APRESENTAÇÃO SAMARCO REUNIÃO CRI-MG/FDC 26/05/2011 TÓPICOS - A Samarco - Estratégia - Desenvolvimento tecnológico - Principais Desafios QUEM SOMOS Somos a Samarco. Uma empresa brasileira, fornecedora de

Leia mais

Planejamento de grandes reformas de usinas de pelotização utilizando a metodologia de gerenciamento de projetos IPA (Independent Project Analysis)

Planejamento de grandes reformas de usinas de pelotização utilizando a metodologia de gerenciamento de projetos IPA (Independent Project Analysis) Planejamento de grandes reformas de usinas de pelotização utilizando a metodologia de gerenciamento de projetos IPA (Independent Project Analysis) Bruno Miranda de Miranda Samarco Mineração S/A Fundada

Leia mais

GERÊNCIA GERAL DE SUPRIMENTOS I FÓRUM DE TROCA DE EXPERIÊNCIAS METODOLOGIAS E PROCESSOS NO DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES LOCAIS

GERÊNCIA GERAL DE SUPRIMENTOS I FÓRUM DE TROCA DE EXPERIÊNCIAS METODOLOGIAS E PROCESSOS NO DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES LOCAIS GERÊNCIA GERAL DE SUPRIMENTOS I FÓRUM DE TROCA DE EXPERIÊNCIAS METODOLOGIAS E PROCESSOS NO DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES LOCAIS PERFIL DESTAQUES SOMOS A SAMARCO. Uma empresa brasileira que fornece minério

Leia mais

INTEGRAÇÃO DOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS COM O PLANO DE BACIA

INTEGRAÇÃO DOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS COM O PLANO DE BACIA INTEGRAÇÃO DOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS COM O PLANO DE BACIA COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Reconhecer a água como bem econômico e dar ao usuário uma indicação de seu real valor Incentivar

Leia mais

Sistema Ambiental em Minas Gerais

Sistema Ambiental em Minas Gerais Sistema Ambiental em Minas Gerais José Cláudio Junqueira Ribeiro Belo Horizonte, março de 2011 Políticas Ambientais PROTEÇÃO DA BIODIVERSIDADE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS GESTÃO DE RESÍDUOS ENERGIA E MUDANÇAS

Leia mais

Gestão de Recursos Hídricos

Gestão de Recursos Hídricos Gestão de Recursos Hídricos Sustentabilidade e o Valor Econômico da Água na Mineração José Roberto Centeno Cordeiro Leonardo Mitre Alvim de Castro ANGLO FERROUS BRAZIL PLANO DA APRESENTAÇÃO 1. AS VISÕES

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Programa Águas de Araucária

Mostra de Projetos 2011. Programa Águas de Araucária Mostra de Projetos 2011 Programa Águas de Araucária Mostra Local de: Araucária. Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Secretaria Municipal

Leia mais

PROCESSO DE CONTRATAÇÃO DO DIRETOR GERAL DO IBIO AGB DOCE

PROCESSO DE CONTRATAÇÃO DO DIRETOR GERAL DO IBIO AGB DOCE PROCESSO DE CONTRATAÇÃO DO DIRETOR GERAL DO IBIO AGB DOCE Data: 08/05/2014 Sumário 1. CONTEXTUALIZAÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO CARGO... 4 3. QUALIFICAÇÃO... 5 3.1. FORMAÇÃO ACADÊMICA:... 5 3.2. EXPERIÊNCIA

Leia mais

MINERAÇÃO E LUTAS TERRITORIAIS ESPÍRITO SANTO/ BRASIL

MINERAÇÃO E LUTAS TERRITORIAIS ESPÍRITO SANTO/ BRASIL MINERAÇÃO E LUTAS TERRITORIAIS ESPÍRITO SANTO/ BRASIL Mineração na América Latina neoextrativismo e lutas territoriais 3 e 4 da Agosto de 2015/ UFMG Cristiana Losekann - UFES MAIOR POLO EXPORTADOR DE MINÉRIO

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

Curso de Gestão de Águas Pluviais

Curso de Gestão de Águas Pluviais Curso de Gestão de Águas Pluviais Capítulo 4 Prof. Carlos E. M. Tucci Prof. Dr. Carlos E. M. Tucci Ministério das Cidades 1 Capítulo 4 Gestão Integrada Conceito Marcos Mundiais, Tendência e Estágio Institucional

Leia mais

Pagamento por Serviços Ambientais no Brasil. 09.05.2012 Congresso Nacional

Pagamento por Serviços Ambientais no Brasil. 09.05.2012 Congresso Nacional Pagamento por Serviços Ambientais no Brasil 09.05.2012 Congresso Nacional PSA Mercado atual: ausente ou incompleto SA = Externalidade positiva + SA = Bens públicos Mercado falho! Provedores de SA não recebem

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

SÍNTESE DA COMPATIBILIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO

SÍNTESE DA COMPATIBILIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO SÍNTESE DA COMPATIBILIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO Esta síntese objetiva apresentar de forma resumida o que foi produzido na fase B do plano de bacia, permitindo uma rápida leitura das principais informações sobre

Leia mais

Programa de Conservação e Recuperação da Cobertura Florestal e dos Recursos Hídricos do Espírito Santo

Programa de Conservação e Recuperação da Cobertura Florestal e dos Recursos Hídricos do Espírito Santo Programa de Conservação e Recuperação da Cobertura Florestal e dos Recursos Hídricos do Espírito Santo MARIA DA GLÓRIA BRITO ABAURRE Secretária de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos CONTEXTO O

Leia mais

PROGRAMA PRODUTOR DE ÁGUA NO GUARIROBA

PROGRAMA PRODUTOR DE ÁGUA NO GUARIROBA PROGRAMA PRODUTOR DE ÁGUA NO GUARIROBA Rossini Ferreira Matos Sena Especialista em Recursos Hídricos Superintendência de Implementação de Programas e Projetos Devanir Garcia dos Santos Gerente de Uso Sustentável

Leia mais

PSA 2009. I Seminário Paulista sobre pagamento por serviços ambientais. JORGE KHOURY Deputado Federal. 3 de novembro de 2009 Auditório Augusto Ruschi

PSA 2009. I Seminário Paulista sobre pagamento por serviços ambientais. JORGE KHOURY Deputado Federal. 3 de novembro de 2009 Auditório Augusto Ruschi PSA 2009 I Seminário Paulista sobre pagamento por serviços ambientais JORGE KHOURY Deputado Federal 3 de novembro de 2009 Auditório Augusto Ruschi 1 PSA 2009 PROJETO DE LEI NACIONAL SOBRE SERVIÇOS AMBIENTAIS

Leia mais

RELATÓRIO AnuAL de sustentabilidade 2014

RELATÓRIO AnuAL de sustentabilidade 2014 RELATÓRIO anual de sustentabilidade 2014 2 Apresentação Apresentação Sobre este relatório Pela primeira vez utilizando a versão G4 das diretrizes GRI, apostamos em uma comunicação mais objetiva e conectada

Leia mais

A Construção de um Programa de Revitalização na Bacia do rio São Francisco

A Construção de um Programa de Revitalização na Bacia do rio São Francisco A Construção de um Programa de Revitalização na Bacia do rio São Francisco Antônio Thomaz Gonzaga da Matta Machado Projeto Manuelzão/UFMG Conceito de Revitalização Caráter técnico-científico Legislação

Leia mais

Water resources management and metering regulation A gestão de recursos hídricos e a regulação da medição de água Gisela Forattini

Water resources management and metering regulation A gestão de recursos hídricos e a regulação da medição de água Gisela Forattini Water resources management and metering regulation A gestão de recursos hídricos e a regulação da medição de água Gisela Forattini A Gestão de Recursos Hídricos H e a Regulação da Medição de Água Situação

Leia mais

Programa Produtor de Água Pagamento por Serviços Ambientais

Programa Produtor de Água Pagamento por Serviços Ambientais Programa Produtor de Água Pagamento por Serviços Ambientais Comitê Médio M Paraíba do Sul AGEVAP Jan/2013 Os serviços dos ecossistemas são os benefícios que as pessoas obtêm dos ecossistemas. Serviços

Leia mais

Joema Gonçalves de Alvarenga Secretária Executiva do CBH-Doce

Joema Gonçalves de Alvarenga Secretária Executiva do CBH-Doce Joema Gonçalves de Alvarenga Secretária Executiva do CBH-Doce A BACIA DO RIO DOCE 2 Características Gerais da Bacia do Rio Doce Área da bacia 86.715 km² Extensão do curso principal Aprox. 850 km População

Leia mais

3º Congresso Científico do Projeto SWITCH. Belo Horizonte, MG, Brasil 30 de novembro a 04 de dezembro

3º Congresso Científico do Projeto SWITCH. Belo Horizonte, MG, Brasil 30 de novembro a 04 de dezembro 3º Congresso Científico do Projeto SWITCH Belo Horizonte, MG, Brasil 30 de novembro a 04 de dezembro Gestão Integrada de Águas Urbanas em Diferentes Escalas Territoriais: a Cidade e a Bacia Hidrográfica

Leia mais

2ª Reunião Ordinária do Plenário 04 de abril de 2013.

2ª Reunião Ordinária do Plenário 04 de abril de 2013. 2ª Reunião Ordinária do Plenário 04 de abril de 2013. Missão: Garantir que a SUSTENTABILIDADE seja construída com Democracia Participativa, Valorização da Diversidade Cultural e Preservação da Biodiversidade.

Leia mais

PRESERVAÇÃO DO PATRIMONIO NATURAL NO SUL MERIDIONAL DA SERRA DO ESPINHAÇO

PRESERVAÇÃO DO PATRIMONIO NATURAL NO SUL MERIDIONAL DA SERRA DO ESPINHAÇO PRESERVAÇÃO DO PATRIMONIO NATURAL NO SUL MERIDIONAL DA SERRA DO ESPINHAÇO Ronald Carvalho Guerra Diretor de Meio Ambiente Prefeitura Municipal de Ouro Preto Gerente da APA da Cachoeira das Andorinhas -

Leia mais

APRESENTAÇÃO A BIOEC

APRESENTAÇÃO A BIOEC APRESENTAÇÃO Empresa especializada em elaboração, execução e gerenciamento de projetos ambientais. Formada por profissionais altamente qualificados, que buscam desenvolver projetos eficientes e inovadores,

Leia mais

Reflexão. Kofi Annan, Ex-Secretário Geral da ONU

Reflexão. Kofi Annan, Ex-Secretário Geral da ONU Reflexão O acesso à água segura é uma necessidade humana fundamental e, portanto, um direito básico. A água contaminada coloca em risco a saúde física e mental das pessoas. É uma afronta à dignidade humana.

Leia mais

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural 1. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural no bioma Amazônia... 2 2. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento

Leia mais

Água. Restauração Florestal para Gestão da Água. Mata Atlântica e Serviços Ambientais

Água. Restauração Florestal para Gestão da Água. Mata Atlântica e Serviços Ambientais Água Mata Atlântica e Serviços Ambientais Restauração Florestal para Gestão da Água Malu Ribeir Coordenadora da Rede das Água Fundação SOS Mata Atlântic Dia Mundial da Água Instituído por resolução da

Leia mais

Projeto premiado com o 16 Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira 13 de maio de 2014 - Hotel Ouro Minas - Belo Horizonte (MG)

Projeto premiado com o 16 Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira 13 de maio de 2014 - Hotel Ouro Minas - Belo Horizonte (MG) Projeto premiado com o 16 Prêmio de Excelência da Indústria Minero-metalúrgica Brasileira 13 de maio de 2014 - Hotel Ouro Minas - Belo Horizonte (MG) o Tel. (11) 3895-8590 premiodeexcelencia@revistaminerios.com.br

Leia mais

Mesa Redonda Universalização do saneamento e mobilização social em comunidades de baixa renda

Mesa Redonda Universalização do saneamento e mobilização social em comunidades de baixa renda Secretaria Nacional de Mesa Redonda Universalização do saneamento e mobilização social em comunidades de baixa renda PLANEJAMENTO E CONTROLE SOCIAL COMO ESTRATÉGIAS PARA UNIVERSALIZAR O SANEAMENTO Marcelo

Leia mais

BOLSA VERDE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PROPRIEDADES RURAIS LOCALIZADAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XOPOTÓ MG

BOLSA VERDE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PROPRIEDADES RURAIS LOCALIZADAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XOPOTÓ MG BOLSA VERDE: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A PROPRIEDADES RURAIS LOCALIZADAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XOPOTÓ MG Marcelo Oliveira Santos; Laércio Antônio Gonçalves Jacovine;

Leia mais

38º Café com Sustentabilidade FEBRABAN

38º Café com Sustentabilidade FEBRABAN 38º Café com Sustentabilidade FEBRABAN THE NATURE CONSERVANCY - TNC Programa de Conservação Floresta Atlântica e Savana Central Samuel Barrêto 10 de Junho 2014 TNC no mundo O que mudou na agenda hídrica?

Leia mais

Ambiental. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados.

Ambiental. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados. Ambiental Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados. Nossos serviços Temos forte atuação na gestão de pleitos perante as agências ambientais e o Ministério

Leia mais

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Marcelo de Paula Neves Lelis Gerente de Projetos Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental Ministério das Cidades Planejamento

Leia mais

O Impacto da seca na produção de alimentos em São Paulo

O Impacto da seca na produção de alimentos em São Paulo FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - SENAR AR/SP O Impacto da seca na produção de alimentos em São Paulo FÁBIO DE SALLES MEIRELLES PRESIDENTE

Leia mais

A Sustentabilidade no HSL. Diretoria de Filantropia e Responsabilidade Social

A Sustentabilidade no HSL. Diretoria de Filantropia e Responsabilidade Social A Sustentabilidade no HSL Diretoria de Filantropia e Responsabilidade Social Sustentabilidade HSL Panorama Geral Desequilíbrio do processo econômico Fonte: New Scientist (18 October 2008, p 40). Legenda:

Leia mais

ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ

ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ Dalto Favero Brochi Consórcio PCJ Rio de Janeiro Novembro / 2008 LOCALIZAÇÃO DAS BACIAS PCJ CARACTERIZAÇÃO DAS BACIAS

Leia mais

2. Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí

2. Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí Nota Informativa nº 03/2011/SAG Documento nº 030178/2011-46 Em 23 de novembro de 2011 Ao Senhor Superintendente de Apoio à Gestão de Recursos Hídricos Assunto: Resumo dos resultados da pesquisa de impacto

Leia mais

Resolução do CBH Macaé Ostras nº 49, de 19 de novembro de 2013. Aprova a regulamentação do Programa de Pagamento por Serviços Ambientais

Resolução do CBH Macaé Ostras nº 49, de 19 de novembro de 2013. Aprova a regulamentação do Programa de Pagamento por Serviços Ambientais Resolução do CBH Macaé Ostras nº 49, de 19 de novembro de 2013. Aprova a regulamentação do Programa de Pagamento por Serviços Ambientais O CBH Macaé Ostras Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Macaé

Leia mais

CICLO DE PALESTRAS E DEBATES

CICLO DE PALESTRAS E DEBATES CICLO DE PALESTRAS E DEBATES PLC PROGRAMA Nº 30/11 NOVO PRODUTOR CÓDIGO FLORESTAL DE ÁGUA Ã NO GUARIROBA Á COMISSÃO DE AGRICULTURA E REFORMA AGRÁRIA DO SENADO FEDERAL Devanir Garcia dos Santos Gerente

Leia mais

Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na

Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na ampliação do número de terminais portuários, rodovias, ferrovias

Leia mais

Ações de Educação Ambiental do INEA com foco em recursos hídricos. Gerência de Educação Ambiental (GEAM/DIGAT/INEA)

Ações de Educação Ambiental do INEA com foco em recursos hídricos. Gerência de Educação Ambiental (GEAM/DIGAT/INEA) Ações de Educação Ambiental do INEA com foco em recursos hídricos Gerência de Educação Ambiental (GEAM/DIGAT/INEA) Ações: Agenda Água na Escola (SEA); Cartilha de atividades de sensibilização, pesquisa

Leia mais

Security Level Initials/YYYY-MM-DD

Security Level Initials/YYYY-MM-DD Security Level Initials/YYYY-MM-DD Projeto Nascentes Protegendo um Recurso Limitado Água: Escassez no Mundo Água: Escassez no Mundo Água: Um recurso limitado 70% da Terra é coberta por água; Apenas 3%

Leia mais

Elaboração do Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Verde

Elaboração do Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Verde Agência Nacional de Águas - ANA Contrato Nº 031/ANA/2008 Elaboração do Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Verde Relatório de Metas RP-04 Maio / 2010 0 10/05/10 Emissão Inicial Revisão

Leia mais

Fundação O Boticário de Proteção à Natureza PROJETO OÁSIS

Fundação O Boticário de Proteção à Natureza PROJETO OÁSIS Fundação O Boticário de Proteção à Natureza PROJETO OÁSIS Instituição privada e sem fins lucrativos. Criada em 1990. É uma das organizações que mais financia projetos de conservação da natureza no Brasil.

Leia mais

CAF: Um banco de desenvolvimento ao serviço da água na América Latina

CAF: Um banco de desenvolvimento ao serviço da água na América Latina CAF: Um banco de desenvolvimento ao serviço da água na América Latina Apoio financeiro e técnico no setor água O CAF apoia os esforços que os países da região realizam para garantir que toda a população

Leia mais

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFÊRENCIA PARA ELABORACÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE DEDETIZADORAS, LIMPA FOSSA E EMPRESAS QUE PRESTA SERVIÇO DE LIMPEZA. Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO AMBIENTAL

Leia mais

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro.

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Nós, membros do poder público, usuários e sociedade civil organizada, estudantes e profissionais da educação, reunidos

Leia mais

EXTRATOS DOS CONTRATOS IBIO AGB DOCE - 2014 CNPJ: 05.112.703-0002-06

EXTRATOS DOS CONTRATOS IBIO AGB DOCE - 2014 CNPJ: 05.112.703-0002-06 CONTRATO 01/2014 Contratado (a): CNPJ: 11.410.844/0001-27 - Marciano Guimarães Sociedade de Advogados. Objeto: Contratação temporária para prestação de serviços de Assessoria e Consultoria Jurídica em

Leia mais

- Dezembro, 2010 - Organismos de Bacia Estado da arte, Brasil

- Dezembro, 2010 - Organismos de Bacia Estado da arte, Brasil - Dezembro, 2010 - Organismos de Bacia Estado da arte, Brasil ASPECTOS CONSTITUCIONAIS Organismos de bacia Histórico Constituição de 1988 estabeleceu, entre outros aspectos, que as águas são bens públicos,

Leia mais

ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIXOS, PROG

ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIXOS, PROG ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIXOS, PROG EIXOS E PROGRAMAS EIXO 1 - Uso sustentável dos recursos naturais Programa de fortalecimento do sistema de gestão ambiental Programa de formação e manutenção

Leia mais

Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli

Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli Institui a Política Estadual dos Serviços Ambientais e o Programa Estadual de Pagamento por Serviços Ambientais, e dá outras providências. CAPÍTULO

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

YK Risk Consultoria em Gestão Empresarial Ltda. Apresentação Institucional v.3 (2014)

YK Risk Consultoria em Gestão Empresarial Ltda. Apresentação Institucional v.3 (2014) YK Risk Consultoria em Gestão Empresarial Ltda. Apresentação Institucional v.3 (2014) Quem somos? Uma empresa com foco na geração de valor com serviços em Gestão de Riscos associados à Sustentabilidade.

Leia mais

Mudanças Climáticas: Efeitos Sobre a Vida e Impactos nas Grandes Cidades. Água e Clima As lições da crise na região Sudeste

Mudanças Climáticas: Efeitos Sobre a Vida e Impactos nas Grandes Cidades. Água e Clima As lições da crise na região Sudeste Mudanças Climáticas: Efeitos Sobre a Vida e Impactos nas Grandes Cidades Água e Clima As lições da crise na região Sudeste Mudanças Climáticas: Efeitos Sobre a Vida e Impactos nas Grandes Cidades A água

Leia mais

PROCESSO DE INSTALAÇÃO DO COMITÊ DO RIO PARANAÍBA

PROCESSO DE INSTALAÇÃO DO COMITÊ DO RIO PARANAÍBA GSTÃO D RCURSOS HÍDRICOS H A GSTÃO D RCURSOS HÍDRICOS H O PROCSSO D INSTALAÇÃO DO COMITÊ DO RIO PARANAÍBA Wilde Cardoso Gontijo Júnior Superintendência de Apoio à Gestão de Recursos Hídricos SAG 3 de julho

Leia mais

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Politicas de Combate ao Desmatamento

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Politicas de Combate ao Desmatamento MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Politicas de Combate ao Desmatamento Ações de Prevenção e Controle do Desmatamento no Brasil: Amazônia, Cerrado e Caatinga Brasília, setembro

Leia mais

Ser a empresa de mineração líder em pelotização e reconhecida como uma organização de classe mundial.

Ser a empresa de mineração líder em pelotização e reconhecida como uma organização de classe mundial. Senhores acionistas. A Samarco Mineração S.A., ( Samarco e/ou Companhia ), comunica aos seus acionistas que em cumprimento a Resolução do Conselho Federal de Contabilidade nº 1.179/09, de 24 de julho de

Leia mais

SUSTENTABILIDADE: estratégia de geração de valor para a MMX. Agosto 2013

SUSTENTABILIDADE: estratégia de geração de valor para a MMX. Agosto 2013 SUSTENTABILIDADE: estratégia de geração de valor para a MMX Agosto 2013 ESTRATÉGIA EM SUSTENTABILIDADE Visão Uma estratégia de sustentabilidade eficiente deve estar alinhada com o core business da empresa

Leia mais

Alunos do Colégio Arquidiocesano Unidade Cônego Paulo Dilascio, do Programa Bolsa Social Samarco, em Antônio Pereira (Ouro Preto/MG)

Alunos do Colégio Arquidiocesano Unidade Cônego Paulo Dilascio, do Programa Bolsa Social Samarco, em Antônio Pereira (Ouro Preto/MG) Alunos do Colégio Arquidiocesano Unidade Cônego Paulo Dilascio, do Programa Bolsa Social Samarco, em Antônio Pereira (Ouro Preto/MG) João Pedro Marques e Karlos Eduardo dos Santos RELATÓRIO ANUAL DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

ENQUADRAMENTO DE CORPOS COMO INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL REGIONAL

ENQUADRAMENTO DE CORPOS COMO INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL REGIONAL ENQUADRAMENTO DE CORPOS COMO INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL REGIONAL EDMILSON COSTA TEIXEIRA LabGest GEARH / UFES (edmilson@npd.ufes.br) DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL? [COMISSÃO

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE SUSTENTABILIDADE

RELATÓRIO ANUAL DE SUSTENTABILIDADE RELATÓRIO ANUAL DE SUSTENTABILIDADE 2013 O projeto do Relatório Anual de Sustentabilidade (RAS) 2013 da Samarco foi totalmente carboneutro. Isso significa que o balanço total de emissões de gases de efeito

Leia mais

Mobilização social em defesa dos direitos dos Povos e da conservação do Bioma Cerrado

Mobilização social em defesa dos direitos dos Povos e da conservação do Bioma Cerrado Mobilização social em defesa dos direitos dos Povos e da conservação do Bioma Cerrado Luis Carrazza Apresentação no encontro temático do CONSEA Água, soberania e segurança alimentar e nutricional São Paulo/SP

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

10TT - Monitoramento da Recuperação Ambiental da Bacia Carbonífera de Santa Catarina. Unidade de Medida: % de execução física Especificação do Produto

10TT - Monitoramento da Recuperação Ambiental da Bacia Carbonífera de Santa Catarina. Unidade de Medida: % de execução física Especificação do Produto Programa 2067 - Resíduos Sólidos 10TT - Monitoramento da Recuperação Ambiental da Bacia Carbonífera de Santa Catarina Tipo: Projeto Número de Ações 10 Esfera: 10 - Orçamento Fiscal Função: 18 - Gestão

Leia mais

Programação dos Trabalhos e Estratégia de Mobilização Social. Programação dos Trabalhos e Estratégia de Mobilização Social

Programação dos Trabalhos e Estratégia de Mobilização Social. Programação dos Trabalhos e Estratégia de Mobilização Social Programação dos Trabalhos e Retomada dos Trabalhos Elaboração do Plano Estadual de Recursos Hídricos do Rio Grande do Sul - Conclusão da ETAPA B e Elaboração das ETAPAS C e D PERH-RS Histórico e Contexto

Leia mais

PROGRAMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA

PROGRAMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA VII WORKSHOP INTERNACIONAL DE AC DO INMETRO PROGRAMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA Elizabeth Cavalcanti Rio de Janeiro 15 de maio de 2012 PBACV: OBJETIVO Estabelecer diretrizes, no âmbito do

Leia mais

Política Ambiental do Sistema Eletrobrás

Política Ambiental do Sistema Eletrobrás Política Ambiental do Sistema Eletrobrás POLÍTICA AMBIENTAL DO SISTEMA ELETROBRÁS 5 OBJETIVO Orientar o tratamento das questões ambientais nas empresas do Sistema Eletrobrás em consonância com os princípios

Leia mais

IMPACTOS DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS SOBRE OS RECURSOS HÍDRICOS

IMPACTOS DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS SOBRE OS RECURSOS HÍDRICOS IMPACTOS DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS SOBRE OS RECURSOS HÍDRICOS Devanir Garcia dos Santos Gerente de Uso Sustentável de Água e Solo Superintendência de Implementação de Programas e Projetos DISPONIBILIDADE

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS. Data: Janeiro 2015. Este catálogo é especifico para serviços da área ambiental da empresa

CATÁLOGO DE SERVIÇOS. Data: Janeiro 2015. Este catálogo é especifico para serviços da área ambiental da empresa ME THODOS CONSU LTORIA AGRONÔMICA & AMBIENTAL CATÁLOGO DE SERVIÇOS Data: Janeiro 2015 Este catálogo é especifico para serviços da área ambiental da empresa Outorga de Recurso Hídrico Licenciamento Ambiental

Leia mais

ENTENDA O QUE SÃO OS COMITÊS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS

ENTENDA O QUE SÃO OS COMITÊS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS ENTENDA O QUE SÃO OS COMITÊS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS O que são Os Comitês foram criados para gerenciar o uso dos recursos hídricos de forma integrada e descentralizada com a participação da sociedade.

Leia mais

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Resumo da Agenda 21 CAPÍTULO 1 - Preâmbulo Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS CAPÍTULO 2 - Cooperação internacional para acelerar o desenvolvimento sustentável dos países em desenvolvimento e políticas

Leia mais

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica R E A L I Z A Ç Ã O : A P O I O : A Razão Diversos estados e municípios também estão avançando com suas políticas de mudanças

Leia mais

ROCHAS ORNAMENTAIS ESPÍRITO SANTO

ROCHAS ORNAMENTAIS ESPÍRITO SANTO ROCHAS ORNAMENTAIS NO ESPÍRITO SANTO ROCHAS ORNAMENTAIS NO ESPÍRITO SANTO O Estado do Espírito Santo ocupa o primeiro lugar no Brasil quando se trata de extrações e beneficiamento de rochas ornamentais

Leia mais

O jornalismo ambiental e suas estratégias de divulgação: estudo de caso do projeto Reflorestando as Nascentes

O jornalismo ambiental e suas estratégias de divulgação: estudo de caso do projeto Reflorestando as Nascentes O jornalismo ambiental e suas estratégias de divulgação: estudo de caso do projeto Reflorestando as Nascentes Denise Fernandes Britto Prefeitura Municipal de Jaboticabal Objetivo Identificar as principais

Leia mais

Política Ambiental janeiro 2010

Política Ambiental janeiro 2010 janeiro 2010 5 Objetivo Orientar o tratamento das questões ambientais nas empresas Eletrobras em consonância com os princípios da sustentabilidade. A Política Ambiental deve: estar em conformidade com

Leia mais

PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS Semana do Meio Ambiente UFV campus Florestal PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS Daniel Brianezi 20% dos casos de câncer de pulmão são causados pela poluição A China investirá US$ 277 bilhões até 2019

Leia mais

13/10/2010 LICENCIAMENTO AMBIENTAL. CIESP de Indaiatuba AS IMPLICAÇÕES DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS PARA OS USUÁRIOS

13/10/2010 LICENCIAMENTO AMBIENTAL. CIESP de Indaiatuba AS IMPLICAÇÕES DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS PARA OS USUÁRIOS 13/10/ CIESP de Indaiatuba 08 de outubro de AS IMPLICAÇÕES DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS PARA OS USUÁRIOS COMITÊS DE BACIAS CIESP de Indaiatuba 08 de outubro de Organização ( Lei n 6938/81

Leia mais

Sustentabilidade na Administração Pública

Sustentabilidade na Administração Pública Sustentabilidade na Administração Pública B823s Biblioteca/CODIN/CGPLA/DIPLA/MP Bibliotecária Cristine C. Marcial Pinheiro CRB1-1159 Brasil. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria de

Leia mais

AFIRMAÇÕES SOBRE O FUTURO

AFIRMAÇÕES SOBRE O FUTURO AFIRMAÇÕES SOBRE O FUTURO COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL A TRAJETÓRIA 2003 Aquisição da Lusosider em Portugal 2002 2005 Início da expansão da Mina Casa de Pedra e do terminal de carvão em Itaguaí Usina

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO LEI N.º 1.774, DE 24 DE ABRIL DE 2008. Dispõe sobre aprovação e instituição do Plano Municipal de Saneamento destinado à execução dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL Conteúdo Programático 1) Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável: Conceitos Básicos (12 h) - Principais questões ambientais no Brasil e no mundo. - Conceitos

Leia mais

AUDITORIA AMBIENTAL PARA DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES

AUDITORIA AMBIENTAL PARA DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 AUDITORIA AMBIENTAL PARA DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES M. H. M. Nunes(*), L. M. Castro * Mineração de Alumínio da Votorantim Metais, maura.nunes@vmetais.com.br. RESUMO

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000

Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000 ZOOTECNIA/UFG DISCIPLINA DE GPA Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000 Introdução EVOLUÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL Passou por três grandes etapas: 1ª. Os problemas ambientais são localizados

Leia mais

COTA DE RESERVA AMBIENTAL

COTA DE RESERVA AMBIENTAL COTA DE RESERVA AMBIENTAL Maio, 2013 ÍNDICE A Biofílica O Novo Código Florestal Mercado de CRA ÍNDICE Biofílica Atuação Áreas de Atuação Governança, Time e Parceiros O Novo Código Florestal Mercado de

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria do Meio Ambiente Secretaria da Agricultura e Abastecimento Dezembro de 2005 COBERTURA FLORESTAL (Inventário Florestal,

Leia mais

Gestão da sustentabilidade aplicada à estratégia institucional Gestão da sustentabilidade aplicada ao negócio

Gestão da sustentabilidade aplicada à estratégia institucional Gestão da sustentabilidade aplicada ao negócio A sustentabilidade faz parte da estratégia de negócios do grupo segurador bb e mapfre, que adota um modelo de gestão focado no desenvolvimento de uma cultura socioambiental que protege e, ao mesmo tempo,

Leia mais

Implementação do módulo LES Transportation para fretes de entrada

Implementação do módulo LES Transportation para fretes de entrada Implementação do módulo LES Transportation para fretes de entrada Palestrantes: Carine Antunes (Analista TI) Francisco Sá (Coordenador de Suprimentos) Marcos Rosa (Consultor MM) Data 15/03/2012 Agenda

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais

Cobrança pelo Uso da Água

Cobrança pelo Uso da Água Oficina de Capacitação dos Convênio Membros SEMA do Comitê / METROPLAN Pardo Convênio SEMA / METROPLAN Oficina de Capacitação dos Membros do Comitê Pardo Cobrança pelo Uso da Água Santa Cruz do Sul, 29/maio/2012

Leia mais

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP OUTUBRO, 2002 ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP - APU INTRODUÇÃO A Associação

Leia mais

FAUEPG - FUNDAÇÃO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL, CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA EDITAL Nº 05 /2014

FAUEPG - FUNDAÇÃO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL, CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA EDITAL Nº 05 /2014 FAUEPG - FUNDAÇÃO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL, CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA EDITAL Nº 05 /2014 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA LAMA - LABORATÓRIO

Leia mais

Vulnerabilidade Regional às Mudanças do Clima

Vulnerabilidade Regional às Mudanças do Clima Vulnerabilidade Regional às Mudanças do Clima 8ª Semana de Integração Tecnológica - EMBRAPA 26/05/2015 Plano de Energia e Mudanças Climáticas Energia Cooperação internacional Processo Participativo Agricultura,

Leia mais

Gestão Ambiental. para Empresas de Pequeno Porte

Gestão Ambiental. para Empresas de Pequeno Porte Gestão Ambiental para Empresas de Pequeno Porte Setor de Alimentos Junho de 2014 Izabela Simões Analista em Gestão Ambiental A Evolução da Gestão Ambiental 1960 2009 Controle da poluição Poluidor pagador

Leia mais

"Experiências Internacionais de Gestão de Recursos Hídricos: lições para a implementação da Lei sobre Cobrança pelo Uso da Água no Brasil".

Experiências Internacionais de Gestão de Recursos Hídricos: lições para a implementação da Lei sobre Cobrança pelo Uso da Água no Brasil. 1 "Experiências Internacionais de Gestão de Recursos Hídricos: lições para a implementação da Lei sobre Cobrança pelo Uso da Água no Brasil". Autora: Regina Cavini, mestranda do Curso de Desenvolvimento,

Leia mais

Instrumentos e Econômicos para Incentivo à Restauração Ecológica

Instrumentos e Econômicos para Incentivo à Restauração Ecológica Instrumentos e Econômicos para Incentivo à Restauração Ecológica Seminário Reflorestamento da Mata Atlântica no Estado do Rio de Janeiro Aurélio Padovezi Coordenador de Restauração Florestal Photos by

Leia mais

Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste

Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste Ambiente Jurídico para PSA em Pernambuco KLAUS MACIEL Recife, 2010 Contextualização Global Política Nacional de Biodiversidade (Decreto n 4339/2002) Política

Leia mais

Marcio Halla marcio.halla@fgv.br

Marcio Halla marcio.halla@fgv.br Marcio Halla marcio.halla@fgv.br POLÍTICAS PARA O COMBATE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA AMAZÔNIA Programa de Sustentabilidade Global Centro de Estudos em Sustentabilidade Fundação Getúlio Vargas Programa de

Leia mais