Brasil e Países Intermediários

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Brasil e Países Intermediários"

Transcrição

1 Brasil e Países Intermediários Ricardo Sennes 2016

2 (0) Contexto Internacional: Rearranjo e inércia: Pós-guerra fria sem refundação da ordem internacional pela coalizão vencedora EUA liderança sem projeto hegemônico Reacomodação política e econômica: Crise: Rússia Avanço: China Avanço parcial: Brasil, México, Índia, África do Sul, Turquia, (?) Regimes e instituições: Crise: ONU, UNCTAD, OIT, etc Paralisia: OMC (eixo para vários campos) Relativo desencontro desempenho econômico (volume) e político (novos players) com crise dos regimes

3 (1) Novos espaços e players? Alguns países passam a ser percebidos como relevantes: Pólos regionais Pivotal states BRIC s Potências Médias Países Intermediários (?) País Intermediário (multifacetados): Política, social, economicamente complexos Conjugam: vulnerabilidades e capacidades Definem ações tanto na arena regional como global Definem inserção internacional complexa

4 (2) PI: Alguns traços comuns? Peso específico PRÓPRIO; Capacidade de OPTAR por alinhamentos INFLUÊNCIA na REGIÃO Capacidade de organizar COALIZÕES DIVERSIFICAÇÃO de dependências Objetivos estratégicos: desenvolv. econômico e autonomia política

5 I Transition: the 80 s to 90 s and 2000 s The third transition: Politics from dictatorship to democracy Economy from the protected and stated oriented (ISI) to a deregulation, privatization and trade liberalization, Mercosul and developmentalism Foreign Policy from the third-world and conflict orientation to a pro-active and international regimes engagement

6 II Dimensions: II.a - Multilateral relations: Political forums (ONU) Economic forums (OMC, IMF, WOIP) II.b - Bilateral relations: Brazil-US relations Europe Other intermediate states II.c - Regional strategies: Mercosul South America

7 II.a Bilateral Relations - US Relations with US: Political rapprochement (since FHC-Clinton) Support to Brazilian regional role as mediator and leader Convergence: focus on regional stability in South America Diplomatic and Economic Relations are limited (FDI, FTAA, Intellectual Propriety etc) Divergences as related to Colombia, Middle East and Nuclear Policy have not affect political proximity

8 II.a Bilateral Relat.: Europe, IBSA Relations with Europe: political alliance to counterbalance US political agenda focused on global issues (not regional) Strong Economic Links: mainly on FDI, privatization etc Germany and France political partners (diplomacy) Spain, Portugal, UK an Italy economic partners BRICs and IBSA and others developing countries India, South Africa, China: a low profile strategic partnership Africa and Middle East: political and economic interests

9 II.b Multilateral relations: politics Effort to increase Brazilian international profile International Regimes Cleaned up the 80 s agenda: environment, trade, IP, HR Subscribed all important international regimes Engaged in UN reform and SC permanent seat Participation on peace keeping operations Rhetoric proposals pro-development and poverty alleviation

10 II.b Multilateral relations: economics Strong priority to trade negotiations (absent on investment and financial regimes) OMC strategy: Acting through coalition (G77 -> Cairns -> G20) Focused on agriculture, defensive in industry and resistance in service Significant influence on the agenda setting process (even though Brazilian participation on global trade is less then 1% of the total) G20 an interesting synthesis after G77 (ideological coalition) and Cains Group (agriculture coalition)

11 II.c Regional relations South America as reference (not Latin America) Strong change to a positive agenda: Platina Region: strategic accommodation as a base for integration Amazon region: emerge as strategic priority Incipient regional leadership with problems: Lack of consensus among the elite and lack of resources Basic interests: Political stability Political platform infra-structure and energy matrix shallow integration with low level of institutionalization

12 II.c Regional relations Conflict and crises intermediation focus on enhance stability: Peru-Equador / Paraguai / Peru / Venezuela Improvement of non traditional agenda: Nuclear agreements (Tlateloco, Foz Iguaçu, AIEA, ABACC) Armed Forces cooperation (Br-Arg-Uru-Chi) Amazon Surveillance Sistem (SIVAM) Colombia (guerrilla and narcotrafic)

13 II.c Regional relations Mercosul: Expand rather than deepening Strong macroeconomic differences No microeconomic convergence: Example of industrial, trade and exchange policies Failure of the Second best option strategy Extra-mercosul agenda: Energy integration through bilateral and stated owned companies (gas, oil, electricity) Progressive engagement of BNDES (instead of a regional development bank) IRSA initiative for the physical integration of South America and Unasur

Trends and Business Opportunities in Latin America

Trends and Business Opportunities in Latin America Trends and Business Opportunities in Latin America Hamilton Terni Costa ANconsulting ANconsulting LA overview Latin America is composed of South and Central America, Mexico and Caribbean 20 countries in

Leia mais

Marcelo Viana Estevão de Moraes. O Brasil e a Unasul: integração regional da América do Sul e coordenação de governo. Dissertação de Mestrado.

Marcelo Viana Estevão de Moraes. O Brasil e a Unasul: integração regional da América do Sul e coordenação de governo. Dissertação de Mestrado. Marcelo Viana Estevão de Moraes O Brasil e a Unasul: integração regional da América do Sul e coordenação de governo Dissertação de Mestrado. Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Ciências

Leia mais

Cadeias Globais e Competitividade em Mercados Emergentes: Brasil e América Latina. Dra. Luciana Marques Vieira Escola de Negócios UNISINOS

Cadeias Globais e Competitividade em Mercados Emergentes: Brasil e América Latina. Dra. Luciana Marques Vieira Escola de Negócios UNISINOS Cadeias Globais e Competitividade em Mercados Emergentes: Brasil e América Latina Dra. Luciana Marques Vieira Escola de Negócios UNISINOS Agenda Conceitos Tipologia Aplicação método medidas Ilustrações

Leia mais

A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul

A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul XI Congresso Acadêmico sobre Defesa Nacional AMAN, 12 de agosto de 2014 Antonio

Leia mais

Active Ageing: Problems and Policies in Portugal. Francisco Madelino Berlin, 17 October 2006

Active Ageing: Problems and Policies in Portugal. Francisco Madelino Berlin, 17 October 2006 Active Ageing: Problems and Policies in Portugal Francisco Madelino Berlin, 17 October 2006 ACTIVE AGEING 1. Demographic Trends in Portugal 2. Financial Implications of the Active Ageing on Social Security

Leia mais

RADAR DA ECONOMIA (semanal) Provocação 08/2016 Grupo de Estudo de Políticas Macroeconômicas e Crescimento Econômico São João del Rei, 14/04/2016.

RADAR DA ECONOMIA (semanal) Provocação 08/2016 Grupo de Estudo de Políticas Macroeconômicas e Crescimento Econômico São João del Rei, 14/04/2016. GRUPO DE ESTUDO DE POLÍTICAS MACROECONÔMICAS E CRESCIMENTO ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS (DCECO) - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI - UFSJ RADAR DA ECONOMIA (semanal) Provocação

Leia mais

HANCOCK ASSET MANAGEMENT BRASIL LTDA. POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS POLICY ON ASSESSMENT AND DISTRIBUTION OF INVESTMENT ORDERS

HANCOCK ASSET MANAGEMENT BRASIL LTDA. POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS POLICY ON ASSESSMENT AND DISTRIBUTION OF INVESTMENT ORDERS HANCOCK ASSET MANAGEMENT BRASIL LTDA. POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS POLICY ON ASSESSMENT AND DISTRIBUTION OF INVESTMENT ORDERS São Paulo, junho de 2016. POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE INTERNACIONALIZAÇÃ ÇÃO DA EMPRESA

ESTRATÉGIAS DE INTERNACIONALIZAÇÃ ÇÃO DA EMPRESA ESTRATÉGIAS DE INTERNACIONALIZAÇÃ ÇÃO DA EMPRESA CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1.1 CONCEITOS BÁSICOS Negócios Internacionais TRANSACÇÕES QUE CRUZAM AS FRONTEIRAS NACIONAIS Empresa A País A Empresa B Empresa

Leia mais

Workshop 2 Changes in Automotive Industry: New Markets Different Technologies?

Workshop 2 Changes in Automotive Industry: New Markets Different Technologies? Organization: Cooperation: Workshop 2 Changes in Automotive Industry: New Markets Different Technologies? Volkswagen do Brasil Cologne, August 25 th, 2008 Volkswagen do Brasil Present in Brazil since 1953

Leia mais

Integração regional: Fundamentos, autonomia e multipolaridade

Integração regional: Fundamentos, autonomia e multipolaridade Integração regional: Fundamentos, autonomia e multipolaridade Reinaldo Gonçalves Professor titular UFRJ Bibliografia básica R. Baumann, O. Canuto e R. Gonçalves Economia Internacional. Teoria e Experiência

Leia mais

University of East London Uma universidade que participa na construção da localidade- involvida em regeneração urbana através de pesquisa, ensino, par

University of East London Uma universidade que participa na construção da localidade- involvida em regeneração urbana através de pesquisa, ensino, par John Lock Director, 2012 Office University of East London Londres 2012 e Política nas Nações Olímpicas London 2012 Games and Policy in Olympic Nations 1 University of East London Uma universidade que participa

Leia mais

O Brasil e os acordos comerciais: Hora de repensar a estratégia? Fórum Estadão Brasil Competitivo Comércio Exterior São Paulo, 15 de outubro de 2013

O Brasil e os acordos comerciais: Hora de repensar a estratégia? Fórum Estadão Brasil Competitivo Comércio Exterior São Paulo, 15 de outubro de 2013 O Brasil e os acordos comerciais: Hora de repensar a estratégia? Fórum Estadão Brasil Competitivo Comércio Exterior São Paulo, 15 de outubro de 2013 O cenário internacional na primeira década do século

Leia mais

Workshop CINDES Agenda econômica externa do Brasil: Desafios e cenários para o próximo governo. 29 de Novembro de Ricardo Markwald / FUNCEX

Workshop CINDES Agenda econômica externa do Brasil: Desafios e cenários para o próximo governo. 29 de Novembro de Ricardo Markwald / FUNCEX Workshop CINDES Agenda econômica externa do Brasil: Desafios e cenários para o próximo governo 29 de Novembro de 2013 Ricardo Markwald / FUNCEX 2/12/2013 Introdução Comparação segundo quatro dimensões

Leia mais

FACULDADE DE ECONOMIA, UNIVERSIDADE DO PORTO 1EC305: COMÉRCIO INTERNACIONAL

FACULDADE DE ECONOMIA, UNIVERSIDADE DO PORTO 1EC305: COMÉRCIO INTERNACIONAL FACULDADE DE ECONOMIA, UNIVERSIDADE DO PORTO 1 1EC305: COMÉRCIO INTERNACIONAL O comércio internacional no contexto da Ciência Económica 2 A economia internacional Finanças internacionais: centra- se nos

Leia mais

CENTRAL COMISSION FOR THE NAVIGATION OF THE RHINE

CENTRAL COMISSION FOR THE NAVIGATION OF THE RHINE CENTRAL COMISSION FOR THE NAVIGATION OF THE RHINE INLAND WATERWAY TRANSPORT IN TIMES OF GLOBALISATION PREPARATORY WORKSHOP AND SIDE EVENT PARAGUAY PARANÁ INLAND WATERWAY MARSEILLE (France), 13 MARCH 2012

Leia mais

NATIONAL VISION OF DEVELOPMENT

NATIONAL VISION OF DEVELOPMENT REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO NATIONAL VISION OF DEVELOPMENT The Exercise to set a National Development Strategy Tangier, September of 2012 PRESENTATION STRUCTURE

Leia mais

d Sustentabilidade & Megatendências Ricardo Zibas

d Sustentabilidade & Megatendências Ricardo Zibas d Sustentabilidade & Megatendências Ricardo Zibas Mudanças no ambiente global de negócios Como o mundo mudou desde a Rio 92? Globalização O comércio internacional e investimento estrangeiro triplicaram

Leia mais

Modelos Emergentes de Cooperação em Saúde Global

Modelos Emergentes de Cooperação em Saúde Global Modelos Emergentes de Cooperação em Saúde Global Ricardo Pereira Seminários CEsA, ISEG, UTL, Lisboa, 14 de Março Estrutura da Apresentação 1. A Revolução em Saúde Global 2. Bilateralismo Público-Privado;

Leia mais

MUDANÇAS NO CENÁRIO INTERNACIONAL X OPORTUNIDADES PARA O MERCADO LOCAL

MUDANÇAS NO CENÁRIO INTERNACIONAL X OPORTUNIDADES PARA O MERCADO LOCAL MUDANÇAS NO CENÁRIO INTERNACIONAL X OPORTUNIDADES PARA O MERCADO LOCAL BRASIL 7ª maior economia mundial 2ª maior da América Latina (Nom./PPP) 5º maior território Maior da América Latina 5ª maior população

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior. Balança Comercial Brasileira 2005

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior. Balança Comercial Brasileira 2005 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Balança Comercial Brasileira 2005 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA 2005 / 2004 US$ MILHÕES 2005 2004 % 2005/2004

Leia mais

Assessing PORTUGAL s Competitiveness The Global Competitiveness Index Report Ilídio de Ayala Serôdio Lisboa,

Assessing PORTUGAL s Competitiveness The Global Competitiveness Index Report Ilídio de Ayala Serôdio Lisboa, Assessing PORTUGAL s Competitiveness The Global Competitiveness Index Report 2017-2018 Ilídio de Ayala Serôdio Lisboa, 27.09.2017 Apoios 1 World Economic Forum Global Competitiveness Report 2017-2018 PORTUGAL

Leia mais

A CR C IS I E S E MU M N U DI D A I L D O D S ALIM I E M N E TO T S: S O qu q e o B r B asi s l p o p de d f a f ze z r?

A CR C IS I E S E MU M N U DI D A I L D O D S ALIM I E M N E TO T S: S O qu q e o B r B asi s l p o p de d f a f ze z r? A CRISE MUNDIAL DOS ALIMENTOS: O que o Brasil pode fazer? Geraldo Barros USA: Inflation, Interest Rates, GDP Int rates Infl 12 14 16 18 6% 8% 1% GDP -4-2 2 4 6 8 1 198 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987

Leia mais

FACULDADE DE ECONOMIA, UNIVERSIDADE DO PORTO - ANO LECTIVO 2010/2011 1G203: ECONOMIA INTERNACIONAL

FACULDADE DE ECONOMIA, UNIVERSIDADE DO PORTO - ANO LECTIVO 2010/2011 1G203: ECONOMIA INTERNACIONAL FACULDADE DE ECONOMIA, UNIVERSIDADE DO PORTO - ANO LECTIVO 2010/2011 1 1G203: ECONOMIA INTERNACIONAL 1.2 -A evolução da economia mundial: globalização dos mercados e globalização da produção comércio internacional

Leia mais

OECD Territorial Review of Portugal. Mario Pezzini Soo-Jin Kim

OECD Territorial Review of Portugal. Mario Pezzini Soo-Jin Kim OECD Territorial Review of Portugal Mario Pezzini Soo-Jin Kim GDP per capita in OECD countries Luxembourg United States Norway Ireland Switzerland Iceland Austria Denmark United Kingdom Canada Australia

Leia mais

Schmidt, Valois, Miranda, Ferreira & Agel - Advogados

Schmidt, Valois, Miranda, Ferreira & Agel - Advogados Schmidt, Valois, Miranda, Ferreira & Agel - Advogados Deuxièmes rencontres Franco - Brésiliennes de la Société de Législation Comparée Contractual Renegotiation with Public Entities June - 2010 Index Principles

Leia mais

POLIONU LISTA DE PAÍSES

POLIONU LISTA DE PAÍSES AGH Bolívia 2 Brasil 2 Chile 2 China 2 Colômbia 2 Cuba 2 Equador 2 Espanha 2 Estados Unidos da América 2 França 2 Honduras 2 Israel 2 Itália 2 México 2 Nigéria 2 Panamá 2 Peru 2 Reino Unido 2 Senegal 2

Leia mais

Currículo de Pedro Jucá Maciel

Currículo de Pedro Jucá Maciel Currículo de Pedro Jucá Maciel Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Pernambuco (2002), Mestrado (2005) e Doutorado (2009) em Economia pela Universidade de Brasília e Pós-

Leia mais

Monitoring Brazilian FDI in Latin America

Monitoring Brazilian FDI in Latin America Monitoring Brazilian FDI in Latin America About us A Research Center which seeks to generate and disseminate knowledge about internationalization process of Brazilian firms. Products Scanning of Brazilian

Leia mais

The Role of Brazilian Regions in the Global Value Chain Erik Dietzenbacher Joaquim Guilhoto Denise Imori

The Role of Brazilian Regions in the Global Value Chain Erik Dietzenbacher Joaquim Guilhoto Denise Imori The Role of Brazilian Regions in the Global Value Chain Erik Dietzenbacher Joaquim Guilhoto Denise Imori Faculty of Economics and Business, University of Groningen, The Netherlands Departamento de Economia,

Leia mais

RESENHA DE LIVRO- ZHU, ZHIQUN. CHINA S NEW DIPLOMACY- RATIONALE, STRATEGIES AND SIGNIFICANCE. SURREY: ASHGATE. 2ND EDITION, 2013

RESENHA DE LIVRO- ZHU, ZHIQUN. CHINA S NEW DIPLOMACY- RATIONALE, STRATEGIES AND SIGNIFICANCE. SURREY: ASHGATE. 2ND EDITION, 2013 RESENHA DE LIVRO- ZHU, ZHIQUN. CHINA S NEW DIPLOMACY- RATIONALE, STRATEGIES AND SIGNIFICANCE. SURREY: ASHGATE. 2 ND EDITION, 2013. ISBN- 978140945292-8 CRISTINA SOREANU PECEQUILO; Doutora em Ciência Política

Leia mais

Maio. Office Of Energy Efficiency and Renewable Energy U.S. Energy Department (DOE) Washington, DC

Maio. Office Of Energy Efficiency and Renewable Energy U.S. Energy Department (DOE) Washington, DC Dia Nome do Evento Realizador Local Maio 03 ACORE U.S.-China Renewable Energy Industry Forum American Council On Renewable Energy (ACORE) Washington, DC 04 CEO Leadership Series Luncheon Featuring U.S.

Leia mais

Adelino V M Canário CCMAR Centro de Ciências do Mar Universidade do Algarve

Adelino V M Canário CCMAR Centro de Ciências do Mar Universidade do Algarve Adelino V M Canário CCMAR Centro de Ciências do Mar Universidade do Algarve sumário Programas Europeus de Investigação Alguns dados Factores relevantes para sucesso Caminho para H2020 7º Programa Quadro

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES Eduardo Augusto Guimarães Maio 2012 Competitividade Brasil 2010: Comparação com Países Selecionados. Uma chamada para a ação África

Leia mais

Luiz Marins

Luiz Marins Luiz Marins www.marins.com.br professor@marins.com.br Anthropos Consulting www.marins.com.br Conteúdo da palestra Todos os slides desta palestra estarão disponíveis aos participantes; Solicitar através

Leia mais

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE MEL 2009 a 2014 (NCM 04.09.00.00) ANO 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Meses US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor

Leia mais

International Trade: Statistics and Top 10 Partners Comércio Internacional: Estatísticas e Top 10 Parceiros. Economic Outlook. Económica.

International Trade: Statistics and Top 10 Partners Comércio Internacional: Estatísticas e Top 10 Parceiros. Economic Outlook. Económica. dossiers Economic Outlook Conjuntura International Trade: Statistics and Top 10 Partners Comércio Internacional: Estatísticas e Top 10 Parceiros Last Update Última Actualização 15-07-2015 Prepared by PE

Leia mais

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR. Sao Paulo May 23, 2002

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR. Sao Paulo May 23, 2002 6HFRQG2(&'&RQIHUHQFHRQ 3ULYDWH3HQVLRQVLQ%UD]LO 0LQLVWU\RI6RFLDO6HFXULW\DQG$VVLVWDQFH RI%UD]LO )DELR2KDUD,VKLJDPL 6HFUHWDULDWRI&RPSOHPHQWDU\3HQVLRQ 5RRP'RFXPHQW1ƒ6HVVLRQ Sao Paulo May 23, 2002 6HFRQG2(&'&RQIHUHQFHRQ

Leia mais

O COMÉRCIO EXTERIOR DO BRASIL

O COMÉRCIO EXTERIOR DO BRASIL International Seminar & Book Launch of "Surmounting Middle Income Trap: the Main Issues for Brazil" Institute of Latin American Studies (ILAS, CASS) Brazilian Institute of Economics at Getulio Vargas Foundation

Leia mais

A Política Externa Brasileira Conteúdos:

A Política Externa Brasileira Conteúdos: A Política Externa Brasileira Conteúdos: Política da boa vizinhança e hegemonia norte-americana Política externa e relações internacionais Blocos econômicos MERCOSUL, ALALC, ALADI e UNASUL BRICS e Fórum

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DOS FUNDOS

CARACTERÍSTICAS DOS FUNDOS de Tesouraria DWS Euro Reserve EUR 0,00% 0,50% 2 Dias 10h00m 254 de Obrigações 1,00% DWS Invest Euro-Gov. Bonds - Classe NC EUR 0,00% 1,10% 3 Dias 13h00m 293 DWS Invest Euro-Gov. Bonds - Classe LC EUR

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL PROGRAMA ARCUS. INTEGRAÇÃO POLÍTICA E ECONOMICA DA AMÉRICA DO SUL Intercâmbios Universitários Brasil-Chile-França

SEMINÁRIO INTERNACIONAL PROGRAMA ARCUS. INTEGRAÇÃO POLÍTICA E ECONOMICA DA AMÉRICA DO SUL Intercâmbios Universitários Brasil-Chile-França SEMINÁRIO INTERNACIONAL PROGRAMA ARCUS INTEGRAÇÃO POLÍTICA E ECONOMICA DA AMÉRICA DO SUL Intercâmbios Universitários Brasil-Chile-França O Brasil e a América do Sul: Cenários Geopolíticos e os Desafios

Leia mais

AVANÇOS EM TECNOLOGIA: - Investimentos crescentes em P&D - Aumento da capacidade não-letal e maior precisão das armas - Custos crescentes dos equipamentos - Automação e robotização - Atuação em rede x

Leia mais

Agenda. 1. Introdução 2. Acordos comerciais: o debate contemporâneo sobre. 3. Brasil. 4. Rússia. 5. Índia. 6. China. 7. África do Sul. 8.

Agenda. 1. Introdução 2. Acordos comerciais: o debate contemporâneo sobre. 3. Brasil. 4. Rússia. 5. Índia. 6. China. 7. África do Sul. 8. Agenda 1. Introdução 2. Acordos comerciais: o debate contemporâneo sobre 3. Brasil 4. Rússia 5. Índia 6. China 7. África do Sul 8. Conclusões 1. Introdução Relevância dos BRICS em diversas searas coloca

Leia mais

TEMA: INTRODUÇÃO À POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA. Autor: Bruno Quadros e Quadros

TEMA: INTRODUÇÃO À POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA. Autor: Bruno Quadros e Quadros POLÍTICA INTERNACIONAL TEMA: INTRODUÇÃO À POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA Autor: Bruno Quadros e Quadros (bquadrosequadros@gmail.com) BIBLIOGRAFIA: CERVO, Amado Luiz; BUENO, Clodoaldo. História da política

Leia mais

Implementation of BE requirements: Brazilian Experience

Implementation of BE requirements: Brazilian Experience 13 th ICDRA Implementation of BE requirements: Brazilian Experience RODRIGO CRISTOFOLETTI Head of Department of Bioequivalence Brazilian National Health Surveillance Agency (ANVISA) Historical view Future

Leia mais

UPGRADING NO CLUSTER DE ROCHAS ORNAMENTAIS DO ESPÍRITO SANTO, BRASIL

UPGRADING NO CLUSTER DE ROCHAS ORNAMENTAIS DO ESPÍRITO SANTO, BRASIL UPGRADING NO CLUSTER DE ROCHAS ORNAMENTAIS DO ESPÍRITO SANTO, BRASIL Laura Ferranty Mac Lennan Ilan Avrichir ferranty@hotmail.com iavrichir@espm.br WORKSHOP "ESTUDOS SOBRE GLOBAL VALUE CHAINS NOS PLANOS

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE INTERNACIONALIZAÇÃO DA EMPRESA

ESTRATÉGIAS DE INTERNACIONALIZAÇÃO DA EMPRESA ESTRATÉGIAS DE INTERNACIONALIZAÇÃO DA EMPRESA CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1.1 CONCEITOS BÁSICOS Negócios Internacionais TRANSACÇÕES QUE CRUZAM AS FRONTEIRAS NACIONAIS Empresa A País A Empresa B Empresa C

Leia mais

Medição das TICs no Brasil A visão dos usuários dos indicadores

Medição das TICs no Brasil A visão dos usuários dos indicadores Medição das TICs no Brasil A visão dos usuários dos indicadores Luis Claudio Kubota 22 de outubro de 2012 Por que medir? Aquilo que não se mede não se gerencia. Quando medir? Vai depender da natureza do

Leia mais

Objetivo. Contribuir para uma melhor compreensão do papel dos custos de transporte (CT) no comércio exterior da região. Mais especificamente:

Objetivo. Contribuir para uma melhor compreensão do papel dos custos de transporte (CT) no comércio exterior da região. Mais especificamente: Instituto Fernando Henrique, São Paulo, 29 de Setembro de 2008 Motivação A política comercial na região tem sido dominada por preocupações com barreiras tradicionais como tarifas. Os obstáculos menos visíveis

Leia mais

POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA BRI 0067

POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA BRI 0067 POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA BRI 0067 Prof. Pedro Feliú Ribeiro (pedrofeliu@usp.br) I. OBJETIVO A presente disciplina tem como objetivo analisar a Política Externa Brasileira desde distintas perspectivas

Leia mais

GESTÃO DE NEGÓCIOS INTERNACIONAIS

GESTÃO DE NEGÓCIOS INTERNACIONAIS GESTÃO DE NEGÓCIOS INTERNACIONAIS GESTÃO DE NEGÓCIOS INTERNACIONAIS Introdução 1 A Envolvente Internacional da Empresas 2 Teorias do Investimento Internacional 3 Processos de Internacionalização 4 A

Leia mais

Empreender em Portugal: Rumo a um Empreendedorismo Sustentado

Empreender em Portugal: Rumo a um Empreendedorismo Sustentado Empreender em Portugal: Rumo a um Empreendedorismo Sustentado Patrícia Jardim da Palma Professora Universitária no ISCSP Coordenadora do Hélios Directora do INTEC ppalma@iscsp.utl.pt Agenda O empreendedorismo

Leia mais

DESAFIOS DA POLÍTICA DE COMÉRCIOEXTERNO. Prof. Vera Thorstensen, Lucas Ferraz, Emerson Marçal

DESAFIOS DA POLÍTICA DE COMÉRCIOEXTERNO. Prof. Vera Thorstensen, Lucas Ferraz, Emerson Marçal DESAFIOS DA POLÍTICA DE COMÉRCIOEXTERNO 2013 Prof. Vera Thorstensen, Lucas Ferraz, Emerson Marçal 2 Sistema Multilateral de Comércio Regras Multilaterais OMC (DSB), FMI, BM, OCDE, UNCTAD, FAO, OMPI Regras

Leia mais

As propostas regulamentares

As propostas regulamentares Política de Coesão 2014-2020: 2020: As propostas regulamentares Évora, 12 de Dezembro 2011 Duarte Rodrigues Coordenador-Adjunto Sumário O calendário A proposta de envelope financeiro (Jun 2011) A proposta

Leia mais

MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio. Camila Sande Especialista em Negociações CNA

MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio. Camila Sande Especialista em Negociações CNA MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio Camila Sande Especialista em Negociações CNA 16 de junho de 2016 Agronegócio consumo doméstico e exportação Exportação Consumo Doméstico

Leia mais

Impacto do envelhecimento no setor saúde na América Latina: desafios e oportunidades

Impacto do envelhecimento no setor saúde na América Latina: desafios e oportunidades Impacto do envelhecimento no setor saúde na América Latina: desafios e oportunidades Paulo M. Saad CELADE-Divisao de Populacao da CEPAL Envelhecimento Populacional: Ações e Desafios para o Sistema de Saúde

Leia mais

BRASIL Perspectivas para o Comércio Exterior

BRASIL Perspectivas para o Comércio Exterior BRASIL Perspectivas para o Comércio Exterior Welber Barral Junho 2012 Brasil: Acordos Internacionais Multilateral Agreements World Trade Organization Agreements. Regional and Bilateral Agreements MERCOSUR

Leia mais

I Cenário Mundial. II Contexto Internacional e o Brasil. III Brasil: Situação Externa e Interna. Tendências. IV Paraná em Destaque V Brasil:

I Cenário Mundial. II Contexto Internacional e o Brasil. III Brasil: Situação Externa e Interna. Tendências. IV Paraná em Destaque V Brasil: I Cenário Mundial. II Contexto Internacional e o Brasil. III Brasil: Situação Externa e Interna. Tendências. IV Paraná em Destaque V Brasil: Projeções e Reflexões Fonte: FMI G7: EUA. Alemanha, Japão,

Leia mais

LAYOUT DO TÍTULO SUBTÍTULO

LAYOUT DO TÍTULO SUBTÍTULO LAYOUT DO TÍTULO SUBTÍTULO FORÇAS DO TURISMO BRASILEIRO 1 colocado na classificação de Recursos Naturais (Relatório de Competitividade em Viagem e Turismo 2017 Fórum Econômico Mundial) 8 colocado na classificação

Leia mais

O papel geopolítico do Brasil. Professor: Eduardo Elias de Oliveira Sobrinho

O papel geopolítico do Brasil. Professor: Eduardo Elias de Oliveira Sobrinho O papel geopolítico do Brasil Professor: Eduardo Elias de Oliveira Sobrinho eduardoeos@gmail.com Geopolítica Clássica O conceito da geopolítica clássica foi formulado pelo geógrafo alemão Friedrich Ratzel

Leia mais

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIPLOMÁTICO REPERTÓRIO DE POLÍTICA EXTERNA: POSIÇÕES DO BRASIL

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIPLOMÁTICO REPERTÓRIO DE POLÍTICA EXTERNA: POSIÇÕES DO BRASIL MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIPLOMÁTICO REPERTÓRIO DE POLÍTICA EXTERNA: POSIÇÕES DO BRASIL BRASÍLIA, 2007 Copyright Ministério das Relações Exteriores Brasil. Ministério

Leia mais

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica dossiers Economic Outlook Conjuntura Económica International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China Last Update Última Actualização: 14-03-2016 Prepared

Leia mais

Monitoring, Understanding and Assessing the Impact of the Agenda for Competitiveness and SD

Monitoring, Understanding and Assessing the Impact of the Agenda for Competitiveness and SD Monitoring, Understanding and Assessing the Impact of the Agenda for Competitiveness and SD Instituto Superior de Estatística e Gestão da Informação - Universidade Nova de Lisboa (ISEGI-NOVA) JORGE MIGUEL

Leia mais

A -- Como líder de projecto, dirigiu as equipes de preparaçao de 8 projectos de saúde em diferentes países da América Latina e da África:

A -- Como líder de projecto, dirigiu as equipes de preparaçao de 8 projectos de saúde em diferentes países da América Latina e da África: ANEXO - Projectos A -- Como líder de projecto, dirigiu as equipes de preparaçao de 8 projectos de saúde em diferentes países da América Latina e da África: Brasil: NE Endemic Disease Control, supervisão

Leia mais

WSF activities on Housing and Land Rights and Right to the City. Day Time Place Activity Organization

WSF activities on Housing and Land Rights and Right to the City. Day Time Place Activity Organization Day Time Place Activity Organization Wednesday 28/01/09 Thursday 29/01/09 Permanent 14:00-15:30 14:30-15:00-18:00 Ob, Sala O1 Afternoon Pavilhão Db, sala D4 8:30-13:00 13:00-15:00 15:00-17: 00- Housing

Leia mais

Passenger cabotage transport in Brazil: it is "trade or navigation in Brazilian coastal waters.

Passenger cabotage transport in Brazil: it is trade or navigation in Brazilian coastal waters. Passenger cabotage transport in Brazil: it is "trade or navigation in Brazilian coastal waters. Center for Legal Studies Department of Law Laboratory studies in law and science waterway navigation 1/10

Leia mais

Mega Acordos: os novos acordos econômicos

Mega Acordos: os novos acordos econômicos Mega Acordos: os novos acordos econômicos Seminário O Comércio Exterior e a Indústria - FIEP Curitiba, 29/10/2015 A rede global de acordos A dimensão geopolítica do TPP When more than 95 percent of our

Leia mais

Curso de Relações Internacionais

Curso de Relações Internacionais Curso de Relações Internacionais Disciplina: Teoria e Prática de Comércio Exterior (IEE-003) Carga horária semestral: 60 horas-aula Professora Responsável: Margarita OIivera (email: margarita.olivera@ie.ufrj.br)

Leia mais

Was development assistance a mistake?

Was development assistance a mistake? PET - Economia UnB 30 de Março de 2015 Autor Introdução 1979: Graduação na Bowling Green State University; 1985: Ph.D. em Economia no MIT; 1985-2001: Banco Mundial (produção do World Development Report

Leia mais

Telebrasil A competitividade Brasileira e o Papel das TIC s Prof. Paulo Vicente, DSc Fellow Strategic Planning Society 2014

Telebrasil A competitividade Brasileira e o Papel das TIC s Prof. Paulo Vicente, DSc Fellow Strategic Planning Society 2014 Telebrasil A competitividade Brasileira e o Papel das TIC s Prof. Paulo Vicente, DSc Fellow Strategic Planning Society 2014 Top 45 economies Rank nation GDP (bil US$) % Sum % 1 United States 16240,00 19,41%

Leia mais

Produtividade e Eficiência. Pedro Cavalcanti Ferreira Fundação Getulio Vargas

Produtividade e Eficiência. Pedro Cavalcanti Ferreira Fundação Getulio Vargas Produtividade e Eficiência Pedro Cavalcanti Ferreira Fundação Getulio Vargas Introdução Países são pobres não só porque possuem relativamente menos (e piores) fatores de produção, mas porque organizam

Leia mais

Labor and Employment. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. All rights reserved.

Labor and Employment. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. All rights reserved. Labor and Employment Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. All rights reserved. Our services Best Law Firm in Latin America by Chambers & Partners Awards 2015 Mattos Filho Labor and

Leia mais

Desenvolvimento & Infraestrutura Impactos na Economia e Sociedade. Martin Raiser Diretor Banco Mundial, Brasil

Desenvolvimento & Infraestrutura Impactos na Economia e Sociedade. Martin Raiser Diretor Banco Mundial, Brasil Desenvolvimento & Infraestrutura Impactos na Economia e Sociedade Martin Raiser Diretor Banco Mundial, Brasil Infraestrutura ajuda no crescimento e empregos Crescimento per capita como resultado de diferentes

Leia mais

Renato Alencar Porto Brasília 23, de junho, de 2016

Renato Alencar Porto Brasília 23, de junho, de 2016 Desafios e Estratégias adotadas pela ANVISA para promover a convergência regulatória internacional e facilitar a inserção de produtos brasileiros em mercados de interesse. Renato Alencar Porto Brasília

Leia mais

FIFA WORLD CUP. Roadmap to the Greatest Show on Earth G O A L D E N T I M E S. O R G

FIFA WORLD CUP. Roadmap to the Greatest Show on Earth G O A L D E N T I M E S. O R G FIFA WORLD CUP 2014 Roadmap to the Greatest Show on Earth Group A Group B Group C Group D Brazil Spain Colombia Uruguay Croatia Netherlands Greece Costa Rica Mexico Chile Côte d'ivoire England Cameroon

Leia mais

Arthur Cézar de Araújo Ituassu Filho 1989, UM PAÍS DE CABEÇA PARA BAIXO

Arthur Cézar de Araújo Ituassu Filho 1989, UM PAÍS DE CABEÇA PARA BAIXO Arthur Cézar de Araújo Ituassu Filho 1989, UM PAÍS DE CABEÇA PARA BAIXO O Brasil e a economia mundial no ano da virada uma análise política de representações midiatizadas Tese de Doutorado Tese apresentada

Leia mais

Panel 3: Improving the Delivery Services

Panel 3: Improving the Delivery Services UNITED NATIONS PUBLIC SERVICE DAY AND AWARDS CEREMONY Technical Seminar on Innovation in the Delivery of Public Services Panel 3: Improving the Delivery Services IMPLEMENTATION OF THE SELF-SUSTAINABLE

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DA CIÊNCIA E DA PÓS-GRADUAÇÃO: AVANÇOS E DESAFIOS

INTERNACIONALIZAÇÃO DA CIÊNCIA E DA PÓS-GRADUAÇÃO: AVANÇOS E DESAFIOS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS GRADUANDOS II SEMINÁRIO: INTERNACIONALIZAÇÃO DA CIÊNCIA BRASILEIRA INTERNACIONALIZAÇÃO DA CIÊNCIA E DA PÓS-GRADUAÇÃO: AVANÇOS E DESAFIOS Prof. Dr. Joviles Vitorio Trevisol Presidente

Leia mais

Catalogue des nouvelles acquisitions

Catalogue des nouvelles acquisitions Bulletin Bibliographique Edition Nº 03 Bissau, 18/06/2013 CID Centre d Information et Documentation Nations Unies, Guine-Bissau www.gw.one.un.org www.cidnubissau.net Catalogue des nouvelles acquisitions

Leia mais

MOBILIDADE na Rede Federal

MOBILIDADE na Rede Federal MOBILIDADE na Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica FÓRUM RNP 2015 MOBILIDADE Brasília Professora Lia Pachalski 1 Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica SETEC/MEC Conselho Nacional

Leia mais

and the Municipality of SERTÃ

and the Municipality of SERTÃ RETS Launch Conference 3rd February 2010 Casa da Cultura da Sertã SERTÃ, Portugal Renewable Energies and the Municipality of SERTÃ, Mayor The participation of Sertã in RETS is the continuation of its journey

Leia mais

Comércio Externo do Brasil: o papel da América Latina e Caribe Brazil's Foreign Trade: the role of Latin America and the Caribbean

Comércio Externo do Brasil: o papel da América Latina e Caribe Brazil's Foreign Trade: the role of Latin America and the Caribbean 48 Comércio Externo do Brasil: o papel da América Latina e Caribe Brazil's Foreign Trade: the role of Latin America and the Caribbean ALEXIS TORÍBIO DANTAS i1 Recebido em 5 de novembro de 213 Received

Leia mais

DIOGO PERESTRELO. Sócio. Escritório de Lisboa. Principais Áreas de Actuação. Curriculum Académico. Curriculum Profissional

DIOGO PERESTRELO. Sócio. Escritório de Lisboa. Principais Áreas de Actuação. Curriculum Académico. Curriculum Profissional DIOGO PERESTRELO Sócio diogo.perestrelo@plmj.pt Escritório de Lisboa T. +(351) 21 319 73 00 F. +(351) 21 319 74 00 S. http://www.plmj.com Principais Áreas de Actuação ÁREAS DE PRÁTICA Corporate / M&A,

Leia mais

Embrapa Maize and Sorghum MAIZE AND SORGHUM ADAPTATION TO ACID SAVANNAS

Embrapa Maize and Sorghum MAIZE AND SORGHUM ADAPTATION TO ACID SAVANNAS Embrapa Maize and Sorghum MAIZE AND SORGHUM ADAPTATION TO ACID SAVANNAS Embrapa Maize and Sorghum Maize Inbred lines grown without stress (left) and with P stress (right) Maize Inbred lines grown without

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de História Programa de Pós-Graduação em História Econômica

Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de História Programa de Pós-Graduação em História Econômica Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de História Programa de Pós-Graduação em História Econômica A Política Econômica Externa do Governo Castelo Branco

Leia mais

ufsm partnerships with the armed forces and the relation between the university and companies

ufsm partnerships with the armed forces and the relation between the university and companies ufsm partnerships with the armed forces and the relation between the university and companies prof. tiago bandeira marchesan the higher education in brazil a educação superior no brasil Percentual distribuition

Leia mais

Acordos de integração econômica regional: alternativa eficaz para mitigar os efeitos advindos de crises econômicas?

Acordos de integração econômica regional: alternativa eficaz para mitigar os efeitos advindos de crises econômicas? 3º Seminário de Relações Internacionais da ABRI 29 e 30 de setembro Florianópolis-SC Área Temática: Economia Política Internacional Acordos de integração econômica regional: alternativa eficaz para mitigar

Leia mais

Antonio Gomes dos Reis A ARQUITETURA DA INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA SUL- AMERICANA, A PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA E A GEOENERGIA HUMANA

Antonio Gomes dos Reis A ARQUITETURA DA INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA SUL- AMERICANA, A PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA E A GEOENERGIA HUMANA Antonio Gomes dos Reis A ARQUITETURA DA INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA SUL- AMERICANA, A PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA E A GEOENERGIA HUMANA São Paulo 2014 Antonio Gomes dos Reis A ARQUITETURA DA INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA

Leia mais

BASES DE DADOS PARA O COMÉRCIO INTERNACIONAL

BASES DE DADOS PARA O COMÉRCIO INTERNACIONAL BASES DE DADOS PARA O COMÉRCIO INTERNACIONAL NATHALIA SBARAI DOUTORANDA EM ECONOMIA APLICADA Aula LES596 - Economia Internacional 11/08/15 Bases de Dados Buscando os dados - Códigos Sistema Harmonizado

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

soluções estratégicas em economia

soluções estratégicas em economia soluções estratégicas em economia os desafios do Brasil frente aos acordos de comércio internacional dezembro 2007 roteiro 1. pano de fundo: evolução recente do comércio exterior brasileiro 2. mapa das

Leia mais

Written by The SolidNet Team Monday, 26 November :00 - Last Updated Wednesday, 12 December :31

Written by The SolidNet Team Monday, 26 November :00 - Last Updated Wednesday, 12 December :31 The Communist and workers Parties that subscribe, in the framework of the XIV International Meeting of the Communist and Workers Parties that gathers in Beirut, Lebanon, express the following with regard

Leia mais

DIPLOMACIA DO BRASIL JOSÉ VIEGAS FILHO. Autor. Formato: 17,0x24,0 cm CÓDIGO: DE TIRDESILHAS AOS NOSSOS DIAS. Prefácio José Viegas Filho

DIPLOMACIA DO BRASIL JOSÉ VIEGAS FILHO. Autor. Formato: 17,0x24,0 cm CÓDIGO: DE TIRDESILHAS AOS NOSSOS DIAS. Prefácio José Viegas Filho entendimento e do diálogo com os demais países e a diversidade étnica da nossa população. Fatores como esses permitiram que desenvolvêssemos uma política externa construtiva e progressista, que aceita

Leia mais

Capital Markets. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. All rights reserved.

Capital Markets. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. All rights reserved. Capital Markets Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. All rights reserved. Our services Best Law Firm in Latin America by Chambers & Partners Awards 2015 Mattos Filho s Capital Market

Leia mais

Investimento Externo Direto Chinês no Mercosul

Investimento Externo Direto Chinês no Mercosul 32................... M. ERIDIANO Investimento Externo Direto Chinês no Mercosul Chinese Foreign Direct Investment in Mercosur Leonardo Silveira de Souza * Meridiano vol. 12, n. 125, mai.-jun. 2011 [p.

Leia mais

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 1. Visitações Diárias ( Y ) Visitas ( X ) Dia do mês 1.1) Janeiro 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

Leia mais

Peru Desempenho Econômico e Comércio Internacional

Peru Desempenho Econômico e Comércio Internacional Peru Desempenho Econômico e Comércio Internacional Ricardo Dathein I Aspectos Estruturais e Desempenho de Longo Prazo da Economia O Peru é um país relativamente extenso e populoso (Tabela 1). Em 27, seu

Leia mais

CRONOGRAMA DE APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS CR3+2015 11.11.15

CRONOGRAMA DE APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS CR3+2015 11.11.15 Horários 13h30 às 15h30 11.11.15 13h30 às 15h30 SESSÃO 1: APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS Sala 1 Painel Estratégias e Horários Sala 2 - Painel Políticas Públicas e Práticas Sustentáveis P1 Consumo e Produção

Leia mais

SECRETARIA DE PRODUTOS DE DEFESA MINISTÉRIO DA DEFESA Currículum Vitae

SECRETARIA DE PRODUTOS DE DEFESA MINISTÉRIO DA DEFESA Currículum Vitae SECRETARIA DE PRODUTOS DE DEFESA MINISTÉRIO DA DEFESA Currículum Vitae ATUALIZADO: 28-jun-16 Dados Biográficos NOME: Flávio Augusto Corrêa Basilio FILIAÇÃO: NOME DO PAI: Flávio Augusto Cainelli Basilio

Leia mais

O papel do MBA na carreira do executivo

O papel do MBA na carreira do executivo O papel do MBA na carreira do executivo Renata Fabrini 09.03.2010 CONFERÊNCIA ANAMBA E ENCONTRO REGIONAL LATINO AMERICANO DO EMBA COUNCIL 2010 sobre a Fesa maior empresa consultoria especializada com atuação

Leia mais