6. Metabolismo de Água e Eletrólitos na Saúde e na Doença. 7. Energia, necessidades nutricionais e métodos de avaliação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "6. Metabolismo de Água e Eletrólitos na Saúde e na Doença. 7. Energia, necessidades nutricionais e métodos de avaliação"

Transcrição

1 MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1. Nutrientes 2. Metabolismo dos Macronutrientes 3. Vitaminas 4. Função Fisiológica e Deficiência de Minerais 5. Biodisponibilidade de Minerais 6. Metabolismo de Água e Eletrólitos na Saúde e na Doença 7. Energia, necessidades nutricionais e métodos de avaliação 8. Rastreamento Nutricional 9. Avaliação Nutricional 10. Dietas Hospitalares 11. Nutrição nos Ciclos da Vida, Adolescência, Adulto e Idoso 12. Nutrição aplicada à Atividade Física e ao Esporte 13. Suplemento de Nutrientes e Alimentos Funcionais 14. Obesidade 15. Desnutrição 16. Transtornos do Comportamento Alimentar 17. Terapia Nutricional nas Patologias Pulmonares 18. Terapia Nutricional nas Neuropatias 19. Terapia Nutricional na Saúde Oral 20. Terapia Nutricional na Saúde Óssea 21. Terapia Nutricional na Saúde Reumatológica 22. Terapia Nutricional nos Distúrbios Renais 23. Terapia Nutricional Enteral 24. Nutrientes Imunomoduladores e suas Aplicações 25. Substratos Utilizados em Nutrição Enteral e Parenteral 26. Monitorização da Terapia Nutricional

2 27. RDC n.º 63 de 6 de julho de Nutrição Parenteral 29. Terapia Nutricional na Hipertensão 30. Terapia Nutricional na Doença Cardiovascular 31. Síndrome Metabólica 32. Terapia Nutricional na Insuficiência e Transplante Cardíacos 33. Câncer 34. AIDS 35. Trato Gastrointestinal I 36. Trato Gastrointestinal II 37. Trato Gastrointestinal III 38. Trauma, sepse e queimaduras 39. Nutrição em Cirurgia 40. Fístulas Digestivas 41. Diabetes Mellitus 42. Interação Droga-nutriente 43. Anemias 44. Técnicas de Estudo MÓDULO II ALIMENTAÇÃO COLETIVA 1.Administração de Serviços de Alimentação I e II Planejamento, Organização, Direção e Controle; Funcionamento de Unidades de Alimentação e Nutrição; Gestão do processo produtivo; Programa de Alimentação do Trabalhador; Planejamento Físico-Funcional; Estrutura Organizacional em UAN; Administração de Materiais e Custos;

3 Gestão de Recursos Humanos (Recrutamento, Seleção, Treinamento, Segurança no Trabalho, Dimensionamento de pessoal); Aspectos físicos do Lactário e Banco de Leite Humano. 2.Técnica Dietética I e II Introdução à Técnica dietética; Alimentos e suas características; Métodos de Conservação e modificação dos alimentos; Pré-preparo e preparo de alimentos (Fator de correção, Fator térmico, Densidade); Definição, características, composição, classificação, tipos de corte e métodos de preparo dos grupos de alimentos: Açúcar e Açucarados, Hortaliças, Frutas, Cereais, Leguminosas, Leite, Ovo, Carne bovina, Pescados, Aves, Gorduras, Infusos e bebidas, Condimentos, molhos e sopas, Glossário de termos técnicos de preparo. 3. Microbiologia I e II Fundamentos da microbiologia; Tipos de microrganismos (bactérias, fungos e vírus); Classificação; Fontes de contaminação; Vias de transmissão; Curva de multiplicação; Fatores que interferem no metabolismo dos M.O (intrínsecos e extrínsecos); Microbiologia preditiva; Doenças transmitidas por alimentos DTA s (Principais agentes; Toxinoses; Infecção alimentar; Toxinfecção, Vírus e Parasitos); Diagnóstico de Surtos, Indicadores higiênicos e sanitários, Métodos de conservação e Sistemas de Controle (Cook-chill, Cook-freeze, CapKold, Sous vide).

4 Prevenção de DTA s Boas Práticas de Fabricação: Saúde do Trabalhador, Controle da Água para consumo, Controle integrado de pragas, Manipulação de Alimentos, Armazenamento, Higiene Pessoal, Higiene dos Alimentos e Higiene Ambiental; Manual de Boas Práticas, Procedimentos Operacionais Padronizados, Legislações aplicáveis (Portaria 1428/ MS, RDC 216/ ANVISA, CVS 6/99 SES/SP); Sistema APPCC; Controle sanitário de Refeições Transportadas, em Serviços de Bufê, em Catering Aéreo e Sobras de alimentos. MÓDULO III MATERNO INFANTIL 1. Ajustes Fisiológicos da Gravidez 2. Assistência pré-natal 3. Recomendações nutricionais 4. NPT na gravidez 5. Gestante adolescente 6. Síndromes hipertensivas da gestação 7. Diabetes na gestação 8. Nutrição na lactação 9. Avaliação e recomendações nutricionais específicas para gestantes e puérperas gemelares 10. Aleitamento materno 11. Alimentação do lactente com fórmulas lácteas 12. Alimentação complementar 13. Recém-nato de baixo peso e prematuridade 14. Avaliação do estado nutricional de crianças 15. Pré-escolar e escolar

5 16. Anemia ferropriva na infância 17. Nutrição e saúde bucal 18. Nutrição nas diarreias agudas 19. Importância clínica da fibra alimentar em gastroenterologia pediátrica 20. Constipação 21. Refluxo gastroesofágico 22. Alergia alimentar 23. Desnutrição energético-protéica 24. Obesidade 25. Diabetes na Infância e na Adolescência 26. Síndrome metabólica na infância e na adolescência 27. Infecção pelo HIV 28. Terapia Nutricional nos distúrbios metabólicos MÓDULO IV PORTUGUÊS SUS NUTRIÇÃO SOCIAL PORTUGUÊS 1. Análise sintática Período Simples 2. Período composto: Semântica das Preposições e Conjunções 3. Período composto: Orações Substantivas e Orações Adjetivas 4. Concordância 5. Regência 6. Crase 7. Interpretação de textos e redação 8. Ortografia e Acentuação gráfica 9. Morfologia 10. Colocação Pronominal

6 11. Período Simples 12. Período Composto 13. Concordância 14. Regência 15. Crase 16. Figuras de Linguagem 17. Acentuação gráfica SUS 1. Constituição Federal 2. Lei 8080/ Lei 8142/ Pactos pela Saúde NUTRIÇÃO SOCIAL 1. Política Nacional de Alimentação e Nutrição Vigilância Alimentar e Nutricional 3. Guia Alimentar para a População Brasileira 2005

1-Digestão, absorção, transporte e excreção de nutrientes

1-Digestão, absorção, transporte e excreção de nutrientes MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1-Digestão, absorção, transporte e excreção de nutrientes 2-Energia, vitaminas e minerais 3-Proteínas, lipídios e carboidratos 4-Doenças do aparelho digestivo I: 4.1 Doenças do

Leia mais

EXIN Nutrição SÉRIE 4MA e 4NA Assuntos 1a chamada Assuntos 2a.chamada. Nutriçao Social

EXIN Nutrição SÉRIE 4MA e 4NA Assuntos 1a chamada Assuntos 2a.chamada. Nutriçao Social EXIN Nutrição 2016.2 SÉRIE 4MA e 4NA Assuntos 1a chamada Assuntos 2a.chamada Nutriçao Social Módulo Integrado de analise em Tecnologia de Aliemntos I Desnutrição e suas consequências DCNT (diabetes e HAS)

Leia mais

ANEXO 3 CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE

ANEXO 3 CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE ANEXO 3 PROGRAMA CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE 1. Conhecimentos sobre o SUS - Legislação da Saúde: Constituição Federal de 1988 (Título VIII - capítulo II - Seção II); Lei 8.080/90 e Lei 8.142/90; Norma

Leia mais

EDITAL 027/2016 CARGO CARGA VAGAS REMUNERAÇÃO R$ Nutricionista 20h ,31

EDITAL 027/2016 CARGO CARGA VAGAS REMUNERAÇÃO R$ Nutricionista 20h ,31 EDITAL 027/2016 ABRE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 006/2016, PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE 01 NUTRICIONISTA. CLEOMAR JOÃO SCANDOLARA, Prefeito Municipal de São Valentim, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

1ª Retificação Processo Seletivo - Edital nº 01/2014

1ª Retificação Processo Seletivo - Edital nº 01/2014 1ª Retificação - Edital de Abertura de Processo Seletivo Nº /24 1ª Retificação Processo Seletivo - Edital nº /24 A Prefeitura Municipal de Guarda-Mor/MG no uso de suas atribuições legais torna público

Leia mais

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1-Absorção, digestão, energia, água e álcool 2-Vitaminas e minerais 3-Proteínas, lipídios, carboidratos e fibras 4-Cálculo das necessidades energéticas 5-Doenças do aparelho digestivo

Leia mais

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1-Absorção, digestão, energia, água e álcool 2-Vitaminas e minerais 3-Proteínas, lipídios, carboidratos e fibras 4-Cálculo das necessidades energéticas 5-Doenças do aparelho digestivo

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina NUR320 Nutrição Materno-Infantil

Programa Analítico de Disciplina NUR320 Nutrição Materno-Infantil 0 Programa Analítico de Disciplina Campus Rio Paranaíba - Campus Rio Paranaíba Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal 3 1 4 Períodos - oferecimento:

Leia mais

PREFEITURA DE LIMEIRA - SP

PREFEITURA DE LIMEIRA - SP PREFEITURA DE LIMEIRA - SP 1 Como passar no Concurso da Prefeitura de Limeira/SP - 2017? Plano de Estudo / Manual da Aprovação Querida (o) Aluna (o), Hoje conversaremos sobre um assunto fundamental para

Leia mais

II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO NÍVEL SUPERIOR CARGOS: ENFERMEIRO.

II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO NÍVEL SUPERIOR CARGOS: ENFERMEIRO. ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO NÍVEL SUPERIOR CARGOS: ENFERMEIRO. Interpretação de textos. Escrita: Morfologia, Vocabulário; Ortografia Oficial; Pontuação; Sílabas; Acentuação gráfica; Classes gramaticais;

Leia mais

NUTRIÇÃO. Problemas nutricionais associados à pobreza: Desnutrição /Hipovitaminose / Bócio

NUTRIÇÃO. Problemas nutricionais associados à pobreza: Desnutrição /Hipovitaminose / Bócio NUTRIÇÃO NUTRIÇÃO Problemas nutricionais associados à pobreza: Desnutrição /Hipovitaminose / Bócio Problemas nutricionais associados à hábitos alimentares inadequados: Dislipdemias / Anemia / Obesidade

Leia mais

Concurso Público para Docente do Magistério Superior - Edital nº 06/2008 Pontos para Concurso

Concurso Público para Docente do Magistério Superior - Edital nº 06/2008 Pontos para Concurso Concurso Público para Docente do Magistério Superior - Edital nº 06/2008 Pontos para Concurso FARMACOLOGIA, FARMACODINÂMICA E TOXICOLOGIA 1 - Farmacocinética. Farmacodinâmica: mecanismos de ação dos fármacos

Leia mais

Erly Catarina de Moura NUPENS - USP

Erly Catarina de Moura NUPENS - USP Erly Catarina de Moura NUPENS - USP erlycm@usp.br Evolução do estado nutricional de homens, 1974-1975, 1989, 2002-2003, Brasil déficit de peso sobrepeso obesidade eutrofia 100% 80% 60% 40% 20% 0% 1974-75

Leia mais

Currículo do Curso de Nutrição

Currículo do Curso de Nutrição Currículo do Curso de Nutrição Bacharelado ATUAÇÃO O Nutricionista é um profissional de saúde, legal e tecnicamente habilitado para planejar, organizar, dirigir, supervisionar e avaliar unidades de alimentação

Leia mais

Prefeitura de PIRAÍ/RJ -2017

Prefeitura de PIRAÍ/RJ -2017 Prefeitura de PIRAÍ/RJ -2017 1 Como passar no Prefeitura de PIRAÍ 2017? Plano de Estudo / Manual da Aprovação Querida (o) Aluna (o), Hoje conversaremos sobre um assunto fundamental para que você consiga

Leia mais

Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 34/2016

Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 34/2016 Empresa: Endereço: Fundaçao Hospitalar Santa Terezinha de Erechim Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 34/2016 Fone: Cidade: Bairro: Cep: Data Abertura: 08/11/2016 09:00:00 Data Emissão: 25/10/2016

Leia mais

Alimentação na Infância e Adolescência

Alimentação na Infância e Adolescência Alimentação na Infância e Adolescência Nutricionista Ana Helena Spolador Ribeiro Graduada pelo Centro Universitário São Camilo Pós-graduada em Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Gama Filho Nutricionista

Leia mais

Plano de ensino. 1) Identificação Curso

Plano de ensino. 1) Identificação Curso Plano de ensino 1) Identificação Curso Nutrição Disciplina Fisiopatologia e Dietoterapia II Carga horária 136h Semestre letivo 1 /2012 Professores Cristina M. Bragança de Moraes (Anne y Castro) e Thiago

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO: Bacharelado em Nutrição DEPARTAMENTO: Tecnologia de Alimentos

Leia mais

ANEXO V CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

ANEXO V CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO V CONTEÚDO PROGRAMÁTICO NÍVEL SUPERIOR NUTRICIONISTA Compreensão e interpretação de textos. Características dos diversos gêneros textuais. Tipologia textual. (sequências, narrativa, descritiva, argumentativa,

Leia mais

Nutrição Aplicada à Educação Física. Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas. Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci

Nutrição Aplicada à Educação Física. Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas. Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci Nutrição Aplicada à Educação Física Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci ARROZ 100 gramas CÁLCULO DE DIETA CH 25,1 PT 2,0 Lip 1,2 Consumo 300 gramas 100 gr

Leia mais

1-Digestão, absorção, transporte e excreção de nutrientes

1-Digestão, absorção, transporte e excreção de nutrientes MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1-Digestão, absorção, transporte e excreção de nutrientes 2-Energia, vitaminas e minerais 3-Proteínas, lipídios e carboidratos 4-Doenças do aparelho digestivo I: 4.1 Doenças do

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - IN Nº 9, DE 17 DE AGOSTO DE 2009.

INSTRUÇÃO NORMATIVA - IN Nº 9, DE 17 DE AGOSTO DE 2009. INSTRUÇÃO NORMATIVA - IN Nº 9, DE 17 DE AGOSTO DE 2009. Dispõe sobre a relação de produtos permitidos para dispensação e comercialização em farmácias e drogarias. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

Bases Tecnológicas 1 Módulo

Bases Tecnológicas 1 Módulo Bases Tecnológicas 1 Módulo Disciplina: Diagnostico da Alimentação humana 1. Digestão dos alimentos: anatomia e fisiologia do sistema digestório 2. Guias alimentares: histórico e pirâmide dos alimentos

Leia mais

A nutrição esportiva visa aplicar os conhecimentos de nutrição, bioquímica e fisiologia na atividade física e no esporte. A otimização da recuperação

A nutrição esportiva visa aplicar os conhecimentos de nutrição, bioquímica e fisiologia na atividade física e no esporte. A otimização da recuperação NUTRIÇÃO ESPORTIVA A nutrição esportiva visa aplicar os conhecimentos de nutrição, bioquímica e fisiologia na atividade física e no esporte. A otimização da recuperação pós-treino, melhora do desempenho

Leia mais

c) Relacione as orientações a serem fornecidas à paciente, no momento de sua alta, considerando que sua contagem de neutrófilos era de células/m

c) Relacione as orientações a serem fornecidas à paciente, no momento de sua alta, considerando que sua contagem de neutrófilos era de células/m 01 Concurso Mulher de 38 anos, 1,73m de altura e peso de 73 kg, portadora de linfoma de Hodgkin, foi internada no setor de hematologia para o transplante autólogo de células tronco hematopoiéticas. No

Leia mais

ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA. Processo de Seleção para Residência em Área Profissional da Saúde

ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA. Processo de Seleção para Residência em Área Profissional da Saúde ANEXO II - PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA Processo de Seleção para Residência em Área Profissional da Saúde PERFIL: ATENÇÃO BÁSICA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para todas as categorias profissionais: Conhecimentos

Leia mais

Incentivo à Alimentação Saudável. Julho de 2016

Incentivo à Alimentação Saudável. Julho de 2016 Incentivo à Alimentação Saudável Julho de 2016 Como é o hábito alimentar do brasileiro PERFIL ALIMENTAR DO ADULTO Apesar de incluir mais frutas e hortaliças na rotina, os brasileiros consomem doces e refrigerantes

Leia mais

PORTARIA Nº 247, DE 10 DE MAIO DE 2013

PORTARIA Nº 247, DE 10 DE MAIO DE 2013 Página 1 de 5 INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 247, DE 10 DE MAIO DE 2013 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Dra. Helena Maia Nutricionista OBJECTIVOS Obesidade: Riscos, prevalências e tipos Nutrição / Nutrientes Roda dos Alimentos Alimentação Mediterrânica IMC Conclusão RISCOS RELACIONADOS

Leia mais

CURSO DE NUTRIÇÃO ROTEIROS E ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO EM NUTRIÇÃO CLÍNICA

CURSO DE NUTRIÇÃO ROTEIROS E ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO EM NUTRIÇÃO CLÍNICA CURSO DE NUTRIÇÃO ROTEIROS E ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO EM NUTRIÇÃO CLÍNICA Manual do Estágio de Clínica SUPERVISORAS DE ESTÁGIO Angélica de Moraes Manço Rubiatti Valéria Cristina Scheneider São Carlos

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA ENFERMEIROS

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA ENFERMEIROS 1- LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA ENFERMEIROS Compreensão e Interpretação de Texto Vocabulário (antonímia, sinonímia, polissemia) Regência (verbal e nominal) Concordância (verbal e nominal)

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA DIETA DO ADOLESCENTE D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E D I E T É T I C A II P R O F : S H E Y L A N E A N D R A D E

CARACTERÍSTICAS DA DIETA DO ADOLESCENTE D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E D I E T É T I C A II P R O F : S H E Y L A N E A N D R A D E CARACTERÍSTICAS DA DIETA DO ADOLESCENTE D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E D I E T É T I C A II P R O F : S H E Y L A N E A N D R A D E ADOLESCÊNCIA OMS: 10 a 19 anos Estatuto da criança e do adolescente:

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2016 (Nutricionista)

PROCESSO SELETIVO 2016 (Nutricionista) Santa Casa de Misericórdia de Passos Hospital Regional CNPJ (MF) 23.278.898/0001-60 - Inscrição Estadual: Isento PABX - DDR: (035) 3529.1300 (Geral) Rua Santa Casa, 164 - CEP 37904-020 Passos - MG e-mail:

Leia mais

AVALIAÇÃO BIOQUÍMICA NO IDOSO

AVALIAÇÃO BIOQUÍMICA NO IDOSO C E N T R O U N I V E R S I T Á R I O C AT Ó L I C O S A L E S I A N O A U X I L I U M C U R S O D E N U T R I Ç Ã O - T U R M A 6 º T E R M O D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E M G E R I AT R I A

Leia mais

Ações prioritárias da CGPAN/Ministério da Saúde para o ano de 2007

Ações prioritárias da CGPAN/Ministério da Saúde para o ano de 2007 Ações prioritárias da CGPAN/Ministério da Saúde para o ano de 2007 ESTRATÉGIAS SOCIAIS EM NUTRIÇÃO, EDUCAÇÃO E COMBATE À POBREZA Data: 17-18 de maio de 2007 Instituto de Estudos Avançados Universidade

Leia mais

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão Conteúdo Programático - Geral 1 Marcos históricos na Saúde Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão 3 Código de ética profissional 4 Bioética

Leia mais

15º FÓRUM DE FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA AUDITÓRIO 10

15º FÓRUM DE FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA AUDITÓRIO 10 Fóruns 28 de setembro de 2013 15º FÓRUM DE FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA AUDITÓRIO 10 Insuficiência Cardíaca Como abordar na: IC Fração de ejeção reduzida / normal IC descompensada IC Crônica IC Chagásica

Leia mais

SUMÁRIO. Língua Portuguesa. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação... 40

SUMÁRIO. Língua Portuguesa. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação... 40 Língua Portuguesa Ortografia oficial... 19 Acentuação gráfica... 29 Flexão nominal e verbal... 32 Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação... 40 Emprego de tempos, modos e aspectos verbais...

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA DE AUXILIAR DE NUTRIÇÃO. Em relação ao Padrão de Identidade e Qualidade (PIQ) dos alimentos, é INCORRETO afirmar que o PIQ:

PROVA ESPECÍFICA DE AUXILIAR DE NUTRIÇÃO. Em relação ao Padrão de Identidade e Qualidade (PIQ) dos alimentos, é INCORRETO afirmar que o PIQ: 12 PROVA ESPECÍFICA DE AUXILIAR DE NUTRIÇÃO QUESTÃO 41: Em relação ao Padrão de Identidade e Qualidade (PIQ) dos alimentos, é INCORRETO afirmar que o PIQ: a) trata da denominação, definição e composição

Leia mais

PERFIL DOS HOSPITAIS EM RELAÇÃO AO USO DE FÓRMULAS ENTERAIS NAS CIDADES DE UBERLÂNDIA, UBERABA E ARAGUARI- MG.

PERFIL DOS HOSPITAIS EM RELAÇÃO AO USO DE FÓRMULAS ENTERAIS NAS CIDADES DE UBERLÂNDIA, UBERABA E ARAGUARI- MG. PERFIL DOS HOSPITAIS EM RELAÇÃO AO USO DE FÓRMULAS ENTERAIS NAS CIDADES DE UBERLÂNDIA, UBERABA E ARAGUARI- MG. RESUMO Introdução:Nutrição enteral (NE) é definida como alimento para fins especiais, com

Leia mais

LISTA DE TEMAS CONCURSO PROFESSOR EFETIVO - EDITAL 37/2013 ÁREA DE DIREITO CIVIL / PRÁTICA CIVIL

LISTA DE TEMAS CONCURSO PROFESSOR EFETIVO - EDITAL 37/2013 ÁREA DE DIREITO CIVIL / PRÁTICA CIVIL ÁREA DE DIREITO CIVIL / PRÁTICA CIVIL 1. Juizados especiais cíveis. 2. Petição inicial e respostas do réu. 3. Cumprimento de sentença. 4. Mediação e arbitragem. 5. Boa-fé de negociabilidade. 6. Novas modalidades

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Unidade: Campus Jataí - UFG Curso: Enfermagem Disciplina: Enfermagem pediátrica e neonatológica I Código: 8282

Leia mais

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Currículo Disciplina Carga Horária Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Assistência de Enfermagem a Criança a ao Adolescente Grave ou de Risco Estágio

Leia mais

RESULTADO PROVISÓRIO DO EDITAL PROEXCE /UFMA N 018/2016

RESULTADO PROVISÓRIO DO EDITAL PROEXCE /UFMA N 018/2016 EDITAL PROEXCE/UFMA Nº 001/2017 RESULTADO PROVISÓRIO DO EDITAL PROEXCE /UFMA N 018/2016 A PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E EMPREENDEDORISMO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE

ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Alimentação e Saúde ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Todo ser vivo precisa se alimentar para viver. A semente, ao ser plantada, precisa ser adubada e molhada todos os dias

Leia mais

Inscreva-se pela Central de Atendimento Capacitare (41) Cursos Intensivos 32h a 200h. Central de Atendimento Capacitare

Inscreva-se pela Central de Atendimento Capacitare (41) Cursos Intensivos 32h a 200h. Central de Atendimento Capacitare Instituto Racine e Capacitare, por meio de um Acordo de Cooperação Institucional, somam suas expertises e intensificam esforços no sentido melhorar a qualidade de seu atendimento e de democratizar o acesso

Leia mais

Avaliação nutricional do paciente

Avaliação nutricional do paciente Avaliação nutricional do paciente Muito gordo ou muito magro? O que fazer com esta informação? Avaliação nutricional do paciente 1) Anamnese (inquérito alimentar) 2) Exame físico 3) Exames laboratoriais

Leia mais

Desnutrição na Adolescência

Desnutrição na Adolescência Desnutrição na Adolescência Adolescência CRIANÇA Desnutrição Anorexia/Bulimia Obesidade / Diabetes ADULTO Dietas não convencionais e restritivas Deficiência de ferro Cálcio, vitamina A, zinco, Vitamina

Leia mais

QUALIDADE DOS ALIMENTOS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Alessandra Reis Nutricionista de Qualidade- IBRefeições

QUALIDADE DOS ALIMENTOS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Alessandra Reis Nutricionista de Qualidade- IBRefeições QUALIDADE DOS ALIMENTOS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Alessandra Reis Nutricionista de Qualidade- IBRefeições ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, É AQUELA PREPARADA COM OS CUIDADOS DE HIGIENE E QUE

Leia mais

O CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS: a atuação da SNVS

O CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS: a atuação da SNVS AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA ANVISA O CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS: a atuação da SNVS João Tavares Neto Superintendente de Correlatos e Alimentos Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Leia mais

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DOCENTE RESPONSÁVEL: CLÁUDIA RUCCO PENTEADO DETREGIACHI

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DOCENTE RESPONSÁVEL: CLÁUDIA RUCCO PENTEADO DETREGIACHI PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: NUTRIÇÃO MODALIDADE: DISCIPLINA: DIETOTERAPIA I ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: EDUCAÇÃO DOCENTE RESPONSÁVEL: CLÁUDIA RUCCO PENTEADO DETREGIACHI Semestre

Leia mais

Material desenvolvido com conteúdo fornecido pelas unidades acadêmicas responsáveis pelas disciplinas.

Material desenvolvido com conteúdo fornecido pelas unidades acadêmicas responsáveis pelas disciplinas. 1 2 Material desenvolvido com conteúdo fornecido pelas unidades acadêmicas responsáveis pelas disciplinas. Organização Projeto Visual COMEP Paulo Roberto Bueno Pereira Michela Peanho Harumi Toda Watzel

Leia mais

Nutrição & Dietética I

Nutrição & Dietética I Nutrição & Dietética I NUTRIÇÃO E DIETÉTICA PARA ENFERMAGEM O nosso organismo pode ser comparado a uma máquina, assim como esta requer para o seu funcionamento, óleos e graxos à nossa máquina humana exigem

Leia mais

Cardiovascular 29% Infectious & Parasitic 19% Other 3% Injury 9% Digestive 4% Respiratory. Respiratory Infections. 7% Neuropsychiatric

Cardiovascular 29% Infectious & Parasitic 19% Other 3% Injury 9% Digestive 4% Respiratory. Respiratory Infections. 7% Neuropsychiatric Impacto Global das Doenças Cardiovasculares Digestive 4% Respiratory 7% Neuropsychiatric 2% Injury 9% Other 3% Infectious & Parasitic 19% Respiratory Infections 7% Maternal & Perinatal 5% Cardiovascular

Leia mais

NUTRIÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES

NUTRIÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Departamento de Educação Física NUTRIÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES Disciplina Nutrição aplicada à Educação Física e ao Esporte Prof. Dr. Ismael Forte Freitas Júnior HISTÓRICO

Leia mais

e teu remédio o teu alimento.

e teu remédio o teu alimento. Nutrição Clínica Considerado o quadro clínico, a(s) patologia(s), a dependência relativa ou total do paciente, a Nutrição exercerá papel importante na melhoria de sua saúde. Assim, o cardápio será individualizado,

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Professor Renato Moreira Nunes Profa. Cristiane G de Oliveira Departamento de Nutrição Curso de Nutrição

Universidade Federal de Juiz de Fora Professor Renato Moreira Nunes Profa. Cristiane G de Oliveira Departamento de Nutrição Curso de Nutrição NUT Universidade Federal de Juiz de Fora Cronograma de Aulas 1 TÉCNICA DIETÉTICA NUT 005 Conteúdo Programático 15 Semanas de aula 02 aulas teóricas e 02 aulas práticas por semana 1. Ementa: 1) Conceituação

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL RESUMO

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL RESUMO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Ana Paula Scherer de Brum* Patrícia Wolf** Paula Masiero*** RESUMO Para termos um corpo e uma mente sadia, devemos ter uma alimentação saudável, com propriedades que ajudam no desenvolvimento

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Disciplinas em Oferta do 2º semestre de 2013

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Disciplinas em Oferta do 2º semestre de 2013 Disciplinas em Oferta do 2º semestre de 213 1º Período CH Cred. Turmas ANATOMIA HUMANA (45724) 68 3 238.1.1-9 CITOLOGIA E HISTOLOGIA (45723) 85 5 2381.1.1-7 2381.1.2-7 FILOSOFIA: RAZÃO E MODERNIDADE (47551)

Leia mais

PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3

PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3 PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3 ABRANGÊNCIA A Pesquisa Nacional de Saúde 2013 foi planejada para a estimação de vários indicadores com a precisão desejada

Leia mais

Izabela Alves Gomes Nutricionista UERJ Mestranda em Alimentos e Nutrição - UNIRIO

Izabela Alves Gomes Nutricionista UERJ Mestranda em Alimentos e Nutrição - UNIRIO Izabela Alves Gomes izabela.nut@gmail.com Nutricionista UERJ Mestranda em Alimentos e Nutrição - UNIRIO Rio de Janeiro - 2016 É considerado vegetariano todo aquele que exclui de sua alimentação todos os

Leia mais

Princípios da Alimentação e Saúde

Princípios da Alimentação e Saúde Princípios da Alimentação e Saúde Alimentação é mais que ingestão de nutrientes Recomendações sobre alimentação devem estar em sintonia com seu tempo Alimentação saudável deriva de sistema alimentar socialmente

Leia mais

Currículo do Curso de Nutrição

Currículo do Curso de Nutrição Currículo do Curso de Nutrição Bacharelado ATUAÇÃO O Nutricionista é um profissional de saúde, legal e tecnicamente habilitado para planejar, organizar, dirigir, supervisionar e avaliar unidades de alimentação

Leia mais

TEMAS PARA PROVA DE APTIDÃO DIDÁTICA

TEMAS PARA PROVA DE APTIDÃO DIDÁTICA I. Administração: 1.1 Professor Assistente Mestre: TEMAS PARA PROVA DE APTIDÃO DIDÁTICA a) Escolas, evolução e correntes de pensamento na administração b) Planejamento estratégico c) Gestão de recursos

Leia mais

-PNAN - Portaria Estatuto da criança e do adolescente -PCNs

-PNAN - Portaria Estatuto da criança e do adolescente -PCNs -PNAN - Portaria 1.010 - Estatuto da criança e do adolescente -PCNs Alimentação Escolar Aline Guimarães Nutricionista - CECANE UnB PNAN Política Nacional de Alimentação e Nutrição Alimentação escolar PNAN

Leia mais

Graduação. Áreas de Atuação do profissional de nutrição. Áreas de Atuação do Nutricionista

Graduação. Áreas de Atuação do profissional de nutrição. Áreas de Atuação do Nutricionista Graduação Áreas de Atuação do profissional de nutrição Áreas de Atuação do Nutricionista Apesar das diversidades de seu campo de atuação, as principais áreas de atuação do profissional nutricionista têm

Leia mais

Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco. Alimentação Saudável L/O/G/O.

Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco. Alimentação Saudável L/O/G/O. Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco Alimentação Saudável L/O/G/O www.themegallery.com Maio 2014 Sumário: O que é uma Alimentação Saudável; Nova Roda dos Alimentos; Recomendações de uma

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO Curso: Nutrição (04) Ano: 2013 Semestre: 2 Período: 2 Disciplina: Composição de Alimentos (Food Composition) Carga Horária Total: 45 Teórica: 45 Atividade Prática: 0 Prática Pedagógica: 0 Aulas Compl.

Leia mais

PRÉ-EDITAL Analista e Técnico Judiciário TRT/RJ

PRÉ-EDITAL Analista e Técnico Judiciário TRT/RJ PRÉ-EDITAL Analista e Técnico Judiciário TRT/RJ - 2017 www.romulopassos.com.br 1 Como passar no Concurso do Tribunal Regional do Trabalho/RJ 2017? Plano de Estudo / Manual da Aprovação Querida (o) Aluna

Leia mais

ALIMENTAÇÃO Cl ara S k er S ampa o

ALIMENTAÇÃO Cl ara S k er S ampa o ALIMENTAÇÃO Clara Saker Sampaio CONCEITOS Substituto de leite materno: qualquer alimento comercializado ou de alguma forma apresentado como um substituto parcial ou total do leite materno e/ou humano,

Leia mais

SINDNUT-PA Sindicato dos Nutricionistas no Estado do Pará

SINDNUT-PA Sindicato dos Nutricionistas no Estado do Pará ANEXO I APROVADO NA ATA DE ASSEMBLÉIA DE 28 DE OUTUBRO DE 2014 TABELA DE HORONÁRIOS PARA O ANO DE 2015/2016 DEFINIDA E APROVADA EM ASSEMBLÉIA GERAL DO DIA 28/10/2014. Unidade de Serviço em Nutrição (USN)

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 PLANO DE ENSINO

CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 PLANO DE ENSINO CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 DISCIPLINA: ENFERMAGEM NA SAUDE DO ADULTO I PLANO DE ENSINO OBJETIVOS: Estudar o estado de doença do indivíduo em sua fase adulta. Intervir adequadamente

Leia mais

ENTENDENDO O CARDÁPIO. Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE)

ENTENDENDO O CARDÁPIO. Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE) ENTENDENDO O CARDÁPIO Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE) O que é um cardápio? CARDÁPIO DO PNAE É a relação das preparações de alimentos a serem oferecidas em uma refeição.

Leia mais

PRÉ-EDITAL. Analista e Técnico Judiciário do TRT/RJ

PRÉ-EDITAL. Analista e Técnico Judiciário do TRT/RJ PRÉ-EDITAL Analista e Técnico Judiciário do TRT/RJ - 2017 www.romulopassos.com.br 1 Como passar no Concurso Analista Judiciário (Enfermeiro) e Técnico Judiciário (Técnico de Enfermagem) do Tribunal Regional

Leia mais

Protocolo para controle glicêmico de paciente não crítico com diagnóstico prévio ou não de diabetes mellitus

Protocolo para controle glicêmico de paciente não crítico com diagnóstico prévio ou não de diabetes mellitus Protocolo para controle glicêmico de paciente não crítico com diagnóstico prévio ou não de diabetes mellitus A) PACIENTES SEM DIAGNÓSTICO DE DIABETES MELLITUS PRÉVIO B) PACIENTES COM DIABETES MELLITUS

Leia mais

SUMÁRIO. Língua Portuguesa

SUMÁRIO. Língua Portuguesa Língua Portuguesa Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados... 3 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais... 9 Domínio da ortografia oficial... 21 Domínio dos Mecanismos de Coesão Textual

Leia mais

NUTRIÇÃO. TipoTrabalho TRABALHO LinhaPesquisa LOCAL DATA HORARIO SALAS 6,7 OU 8 SE FOR INTERDISCIPLINAR SALA 72 SE FOR CONGRESSO

NUTRIÇÃO. TipoTrabalho TRABALHO LinhaPesquisa LOCAL DATA HORARIO SALAS 6,7 OU 8 SE FOR INTERDISCIPLINAR SALA 72 SE FOR CONGRESSO TipoTrabalho TRABALHO LinhaPesquisa LOCAL DATA HORARIO COMUNICAÇÃO ORAL FATORES QUE INFLUENCIAM NA DESNUTRIÇÃO DO IDOSO SALA 72 SE COMUNICAÇÃO ORAL ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA APLICADA Á ATIVIDADE FISICA PARA

Leia mais

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00 Abordagem clínica e nutricional nas Doenças do Esôfago e Estômago Gastroenterologia e Nutrição de R$181,00 por R$108,00 Avaliação e Rastreamento Nutricional na Saúde e na Doença Avaliação Nutricional Aspectos

Leia mais

Semana da Alimentação

Semana da Alimentação Agrupamento de Escolas André Soares Bibliotecas Escolares do Agrupamento Projeto de Promoção e Educação para a Saúde PES Semana da Alimentação Alimentação e Saúde Investe em ti Alimentação saudável, o

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 455/2012

RESOLUÇÃO N.º 455/2012 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 455/2012 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em, Grau: Bacharelado, sediado no Pólo Universitário de Rio

Leia mais

Estratégias e Ações do Governo Federal para a Prevenção e Controle da Obesidade

Estratégias e Ações do Governo Federal para a Prevenção e Controle da Obesidade Estratégias e Ações do Governo Federal para a Prevenção e Controle da Obesidade Encontro com as referências estaduais de Alimentação e Nutrição 16 e 17/06/2015 - Brasília/DF Ministério do Desenvolvimento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA EUROPA - SP ANEXO II PROGRAMA DE PROVAS ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO CONHECIMENTOS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA EUROPA - SP ANEXO II PROGRAMA DE PROVAS ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO CONHECIMENTOS GERAIS PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA EUROPA - SP CONCURSO PÚBLICO 01/2015 ANEXO II PROGRAMA DE PROVAS ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO COZINHEIRO PORTUGUÊS: Acentuação gráfica; Adjetivo; Pontuação; Substantivo -

Leia mais

GUIA BÁSICO DE SUPLEMENTAÇÃO MAGVIT

GUIA BÁSICO DE SUPLEMENTAÇÃO MAGVIT GUIA BÁSICO DE SUPLEMENTAÇÃO MAGVIT SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR O QUE É? Os suplementos vão muito além do mundo esportivo, sendo qualquer substância que venha a suprir necessidades de nutrientes no organismo,

Leia mais

HORÁRIOS DO CURSO DE "NUTRIÇÃO" /2

HORÁRIOS DO CURSO DE NUTRIÇÃO /2 HORÁRIOS DO CURSO DE "NUTRIÇÃO" - 2015/2 Última atualização: Turma PMA - 1º SEMESTRE Currículo 3 Processos Biológicos Processos Biológicos Comunicação e Expressão Práticas em Nutrição I Morfologia Humana

Leia mais

PROGRAMA DA PROVA PARA ASSISTENTE ADMINISTRATIVO (ENSINO MÉDIO)

PROGRAMA DA PROVA PARA ASSISTENTE ADMINISTRATIVO (ENSINO MÉDIO) PROGRAMA DA PROVA PARA ASSISTENTE ADMINISTRATIVO (ENSINO MÉDIO) I. Língua Portuguesa: O Candidato deverá comprovar competência para compreensão e 1. ortografia oficial: correção ortográfica, acentuação

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR:

PROGRAMA DE DISCIPLINA. DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR: PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR: CARGA HORÁRIA CARGA HORÁRIA CRÉDITOS INÍCIO TÉRMINO TEÓRICA PRÁTICA 45 15 04 VERSÃO

Leia mais

Centro de Educação Superior do Oeste - CEO

Centro de Educação Superior do Oeste - CEO CURSO: Engenharia de Alimentos ANO/SEMESTRE: 2012/1 DISCIPLINA: Higiene, Legislação e FASE: 7ª (HLSA) Segurança Alimentar CARGA HORÁRIA 60 h/a TURNO: Vespertino PROFESSOR(A): Marlene Gomes Pereira CRÉDITOS:

Leia mais

Atenção Primária à Saúde da Criança

Atenção Primária à Saúde da Criança Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Dep. Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública Atenção Primária à Saúde da Criança Profa. Dra. Débora Falleiros de Mello ATENÇÃO À SAÚDE

Leia mais

Lei8080,19set.1990-Art.3º(BRASIL,1990) A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes,

Lei8080,19set.1990-Art.3º(BRASIL,1990) A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes, Superintendência de Políticas de Atenção Integral a Saúde Gerência de Vigilância Epidemiológica Coordenação de Doenças Não-Transmissíveis Área de Alimentação e Nutrição HÁBITOS SAUDÁVEIS Marília A. Rezio

Leia mais

Comida de verdade vs. ultraprocessados: potenciais impactos na saúde e no bem-estar dos adolescentes brasileiros

Comida de verdade vs. ultraprocessados: potenciais impactos na saúde e no bem-estar dos adolescentes brasileiros Comida de verdade vs. ultraprocessados: potenciais impactos na saúde e no bem-estar dos adolescentes brasileiros Maria Laura da Costa Louzada Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde Efeito

Leia mais

Responda às questões abaixo tendo como referência o estudo de Colares & Freitas (2007):

Responda às questões abaixo tendo como referência o estudo de Colares & Freitas (2007): 01 Concurso Os trabalhadores de uma UAN de grande porte apresentam queixas de cansaço, desânimo e descontentamento no trabalho, afetando sua saúde, produtividade e qualidade do produto final. Responda

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO/2.013 ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO/2.013 ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO/2.013 ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CÓDIGO FUNÇÃO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 001 TNS ENFERMEIRO DO PSF EM SAÚDE PÚBLICA: 1. Organização dos Serviços de Saúde no Brasil

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico ETEC RODRIGUES DE ABREU - EXTENSÃO AGUDOS Código: 135.01 D Município: AGUDOS Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Componente Curricular: TÉCNICA DIETÉTICA

Leia mais

Sumário. 1 Rastreamento de doenças

Sumário. 1 Rastreamento de doenças Sumário 1 Rastreamento de doenças Álcool, abuso e dependência 2 Anemia 3 Aneurisma de aorta abdominal (AAA) 4 + Anormalidades do crescimento infantil 5 Atraso de fala e linguagem 6 + Bacteriúria assintomática

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo Questão Sabendo que a célula é a unidade morfofisiológica dos seres vivos e que ela pode ser classificada como procariótica ou eucariótica, redija um texto dissertativo acerca desse assunto, abordando,

Leia mais

FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE NUTRIÇÃO PLANO DE ESTÁGIO

FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE NUTRIÇÃO PLANO DE ESTÁGIO FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE NUTRIÇÃO PLANO DE ESTÁGIO 2013.1 DADOS DO ESTÁGIO CÓDIGO ÁREA CARGA HORÁRIA PERÍODO HORÁRIO Nutrição Social 230h 7 7h30 às 12h30 SUPERVISOR(A) Eliete

Leia mais

cüé} Ü xvxàé v àé a a Å `âäà áàâüt Zâ Z Ç â U Ç áát U â áát

cüé} Ü xvxàé v àé a a  Å `âäà áàâüt  Zâ Z Ç â U Ç áát U â áát cüé}xvàé a ^âåx ftu @`âäà Å áàâüt `âäà Å áàâüt@ @Vtv{xâ@ Zâ Ç U áátâ OBJECTIVOS GLOBAIS: Prevenir e combater c a desnutrição das grávidas e das crianças dos 0 aos 5 anos através da produção e comercialização

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO NUTRIÇÃO PROGRAMA E PLANO DE ENSINO SEMESTRE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO NUTRIÇÃO PROGRAMA E PLANO DE ENSINO SEMESTRE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO NUTRIÇÃO PROGRAMA E PLANO DE ENSINO SEMESTRE 2014-2 I. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME DA DISCIPLINA N O DE HORAS-AULA

Leia mais

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CÓDIGO FUNÇÃO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CAP01 Cirurgião Dentista CAP02 Enfermeiro NOÇÕES DE NOÇÕES DE 1 CAP03 Farmacêutico Bioquímico CAP04 Técnico em Enfermagem CAP05 Agente

Leia mais