Caderno de Prova. Agente Comunitário de Saúde. Município de Balneário Camboriú Secretaria de Administração. Edital n o 04/2007

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caderno de Prova. Agente Comunitário de Saúde. Município de Balneário Camboriú Secretaria de Administração. Edital n o 04/2007"

Transcrição

1 Município de Balneário Camboriú Secretaria de Administração Edital n o 04/2007 Caderno de Prova A Agente Comunitário de Saúde Dia: 29 de março de 2008 Horário: das 16:30 às 18:30 h Duração: 2 (duas) horas, incluído o tempo para o preenchimento do cartão-resposta. Instruções Para fazer a prova você usará: este caderno de prova; um cartão-resposta com espaço para preencher o seu nome, número de inscrição e assinatura. Verifique, no caderno de prova: se faltam folhas, se a seqüência de questões, no total de 20 (vinte), está correta; se há imperfeições gráficas que possam causar dúvidas. Comunique imediatamente ao fiscal qualquer irregularidade. Atenção! Não é permitido qualquer tipo de consulta durante a realização da prova. Para cada questão são apresentadas 5 (cinco) alternativas diferentes de respostas (a, b, c, d, e). Apenas uma delas constitui a resposta correta em relação ao enunciado da questão. A interpretação das questões é parte integrante da prova, não sendo permitidas perguntas aos fiscais. Não destaque folhas da prova. Ao terminar a prova, entregue ao fiscal o cartão-resposta devidamente preenchido e assinado. O gabarito da prova será divulgado no site do concurso.

2 .

3 Município de Balneário Camboriú Conhecimentos Específicos (20 questões) o 1. A Lei n 8.080, de 19 de setembro de 1990, estabelece que o conjunto de ações e serviços de saúde, prestados por órgãos e instituições públicas federais, estaduais e municipais, da Administração direta e indireta e das fundações mantidas pelo Poder Público, constitui o Sistema Único de Saúde (SUS). Quanto à responsabilidade do Poder Público em relação à saúde pode-se afirmar que: a. ( ) é privativa. b. ( ) é exclusiva. ( ) é concorrente. d. ( ) exclui o papel da sociedade. e. ( X ) não exclui o papel da família, da comunidade e dos próprios indivíduos. 2. São Doutrinários do Sistema Único de Saúde: I. Universalidade. II. Fraternidade. III. Eqüidade. IV. Integralidade. V. Regionalização. Assinale a alternativa que indique todas as afirmativas corretas. a. ( ) Apenas I, II e IV estão corretas. b. ( X ) Apenas I, III e IV estão corretas. ( ) Apenas I, III e V estão corretas. d. ( ) Apenas II, IV e V estão corretas. e. ( ) Apenas III, IV e V estão corretas. 3. Assinale a alternativa correta em relação ao Programa Saúde da Família (PSF): a. ( ) Tem como único objetivo atender aos grupos específicos da comunidade. b. ( ) O acesso aos serviços de saúde é restrito a gestantes e crianças. ( X ) Institui a atenção à saúde das famílias em seus domicílios, em todas as suas dimensões. d. ( ) Atende a famílias em um dado território, como objetivo de distribuir medicamentos. e. ( ) O número de famílias atendidas por equipe é ilimitado. 4. Uma equipe de saúde da família deve ser composta minimamente pelos seguintes profissionais: a. ( X ) médico, enfermeiro, auxiliar de enfermagem e agentes comunitários de saúde. b. ( ) médico, enfermeiro, psicólogo e agentes comunitários de saúde. ( ) médico, nutricionista, auxiliar de enfermagem e agentes comunitários de saúde. d. ( ) médico, farmacêutico, auxiliar de enfermagem e agentes comunitários de saúde. e. ( ) Terapeuta ocupacional, enfermeiro, auxiliar de enfermagem e agentes comunitários de saúde. 5. Segundo a Portaria 1.886/GM, de 1997, uma equipe de profissionais de saúde da família pode ser responsável, no âmbito de abrangência de uma unidade de saúde da família, por uma área onde residam, no máximo: a. ( ) 300 famílias ou pessoas. b. ( X ) famílias ou pessoas. ( ) famílias ou pessoas. d. ( ) famílias ou pessoas. e. ( ) famílias ou pessoas. Página 3

4 Secretaria de Administração 6. Em relação às diretrizes operacionais do Programa Saúde da Família, são aspectos que caracterizam a reorganização das práticas de trabalho nas unidades de saúde da família: I. Adscrição de população/territorialização. II. Integralidade da assistência. III. Abordagem multiprofissional. IV. Assistência voltada para grupos específicos de indivíduos. V. Estímulo à participação e ao controle social. Assinale a alternativa que indique todas as afirmativas corretas. a. ( X ) Apenas I, II, III e V estão corretas. b. ( ) Apenas I, II, IV e V estão corretas. ( ) Apenas I, III, IV e V estão corretas. d. ( ) Apenas II, IV e V estão corretas. e. ( ) Apenas III, IV e V estão corretas. o 7. A Lei n /2002 regulamenta: a. ( ) A criação da vigilância em saúde. b. ( ) A aplicação dos recursos em saúde. ( ) A implantação do Sistema Único de Saúde (SUS). d. ( X ) A profissão de Agente Comunitário de Saúde (ACS). e. ( ) O atendimento às gestantes nas Unidades de Saúde. 8. Segundo a Portaria 1.886/GM, de 1997, um agente comunitário deve ser responsável por, no máximo: a. ( X ) 150 famílias ou 750 pessoas. b. ( ) 150 famílias ou pessoas. ( ) 200 famílias ou 300 pessoas. d. ( ) 200 famílias ou pessoas. e. ( ) 300 famílias ou 750 pessoas. 9. Assinale a alternativa que é considerada uma atribuição do Agente Comunitário de Saúde: a. ( ) realização de curativos no domicílio. b. ( X ) realização do cadastramento das famílias. ( ) realização de capacitação dos agentes comunitários. d. ( ) realização de atividade administrativa na Unidade Local de Saúde. e. ( ) supervisão de atividades dos agentes comuni- tários recém contratados. 10. Ao realizar o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento das crianças de 0 a 5 anos, a vacinação é uma destas atividades. Sendo assim, identifique quais doenças são preveníveis por imunização? a. ( ) hipertensão, varíola e pneumonia. b. ( ) tuberculose, pediculose e sarampo. ( ) tuberculose, fibromialgia, miopia. d. ( X ) sarampo, tétano e tuberculose. e. ( ) sarampo, tuberculose e diabetes. 11. A BCG é uma das vacinas do primeiro ano de vida que protege a criança da: a. ( ) Difteria. b. ( ) Rubéola. ( X ) Tuberculose. d. ( ) Coqueluche. e. ( ) Pneumonia. 12. Se uma gestante já recebeu três doses ou mais da vacina antitetânica, sendo a última dose há mais de cinco anos conforme o cartão de vacina apresentado, a orientação recomendada é: a. ( X ) fazer uma dose de reforço. b. ( ) iniciar o esquema vacinal o mais precoce- mente possível. ( ) iniciar novo esquema vacinal somente a partir do 6 o mês. d. ( ) recomendar novo esquema vacinal somente a partir do 8 o mês. e. ( ) não se aplica vacina antitetânica em gestante. Página 4

5 Município de Balneário Camboriú 13. Em relação à hipertensão arterial sistêmica, identifique as atribuições do Agente Comunitário de Saúde: a. ( ) Solicitar exames complementares quando necessário. b. ( ) Repetir a medicação de indivíduos controla- dos e sem intercorrências. ( X ) Esclarecer a comunidade sobre os fatores de risco para as doenças cardiovasculares, orientando-a sobre as medidas de prevenção. d. ( ) Cuidar dos equipamentos (tensiômetros e glicosímetros) e solicitar sua manutenção, quando necessária. e. ( ) Verificar os níveis de pressão arterial, peso, altura e circunferência abdominal em indivíduos da demanda espontânea da Unidade de Saúde. 15. É um grupo de doenças metabólicas caracterizadas por hiperglicemia e associadas a complicações, disfunções e insuficiência de vários órgãos, especialmente olhos, rins, nervos, cérebro, coração e vasos sangüíneos. Esses sintomas referem-se a: a. ( ) Miopia. b. ( ) Hanseníase. ( ) Hipertensão. d. ( ) Fibromialgia. e. ( X ) Diabetes Mellitus. 16. Por meio do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) obtêm-se informações sobre: 14. O Agente Comunitário de Saúde, no desenvolvimento de suas atividades junto à comunidade, em relação a pacientes hipertensos deve sempre perguntar: I. II. III. IV. V. cadastros de famílias. condições de moradia. preços dos alimentos. condições de saneamento. meio de transporte utilizado pelo usuário. I. se está tomando os medicamentos com regularidade. II. III. IV. V. se está com dificuldade financeira. se está cumprindo as orientações de dieta. se está realizando atividades físicas. se tem trabalhado mais de oito horas por dia. Assinale a alternativa que indique todas as afirmativas corretas. a. ( ) Apenas I, II e IV estão corretas. b. ( X ) Apenas I, III e IV estão corretas. ( ) Apenas I, III e V estão corretas. d. ( ) Apenas II, IV e V estão corretas. e. ( ) Apenas III, IV e V estão corretas. Assinale a alternativa que indique todas as afirmativas corretas. a. ( X ) Apenas I, II e IV estão corretas. b. ( ) Apenas I, III e IV estão corretas. ( ) Apenas I, III e V estão corretas. d. ( ) Apenas II, IV e V estão corretas. e. ( ) Apenas III, IV e V estão corretas. 17. Considerada a menor porção do território-área de uma equipe de saúde da família, que seja homogênea em relação às condições de vida de seus moradores, ou seja, que possua certa uniformidade em relação aos riscos à saúde. Esta é a definição de: a. ( ) Bairro. b. ( ) Distritalização. ( ) Setor censitário. d. ( X ) Micro-área de risco. e. ( ) Perfil epidemiológico. Página 5

6 Secretaria de Administração 18. Área sob a responsabilidade de um determinado serviço de saúde ou equipe de saúde da família, que deverá trabalhar em prol da resolutividade dos agravos à saúde que acometem os membros daquele território. Esta área é denominada: a. ( ) letalidade. b. ( ) causalidade. ( ) atenção a saúde. d. ( X ) área de abrangência. e. ( ) notificação das doenças. 19. Processo de definição das áreas de abrangência dos serviços de saúde locais. Deve levar em conta o mapa do município, os mapas censitários (IBGE), as condições culturais, econômicas e sociais da população local, os meios de transporte, a dinâmica demográfica da área e a homogeneidade de riscos. Esta é a definição de: a. ( ) bairro. b. ( ) distrito. ( ) população. d. ( ) distritalização. e. ( X ) territorialização. 20. Atribuição básica dos agentes comunitários de saúde de uma equipe de saúde da família. O trabalho de cadastrar as famílias de uma área visa o levantamento do número de pessoas de uma determinada área, a estrutura etária, a escolarização, as condições de moradia e a história pregressa da saúde das mesmas. Essa atividade é a base para o trabalho de uma equipe de PSF, feito sob planejamento a partir das informações obtidas pelo levantamento cadastral e pela manutenção deste pelos Agentes Comunitários de Saúde. Esta é a definição de: a. ( ) território. b. ( ) busca ativa. ( X ) cadastramento. d. ( ) acompanhamento. e. ( ) agendamento. Página 6

7 .

8 .

Secretaria Municipal de Saúde

Secretaria Municipal de Saúde Secretaria Municipal de Saúde Processo Seletivo (Edital 002/2006) Caderno de Prova Nível Fundamental Auxiliar de Serviços Gerais (9) Secretaria Municipal de Saúde Auxiliar de Serviços Gerais (9) Dia:

Leia mais

Secretaria Municipal de Educação

Secretaria Municipal de Educação Secretaria Municipal de Educação Processo Seletivo (edital 002/2006) Caderno de Prova Educação Básica na Rede Municipal de Ensino e Entidades Conveniadas Matemática (9908) Disciplina 2 Secretaria Municipal

Leia mais

DISSERTATIVA. D04 Professor. Educação Especial CADERNO DE PROVA. Instruções. Atenção!

DISSERTATIVA. D04 Professor. Educação Especial CADERNO DE PROVA. Instruções. Atenção! CADERNO DE PROVA DISSERTATIVA Prefeitura de Florianópolis Secr. Mun. de Educação/Secr. Mun. da Administração Concurso Público Edital n o 009/05 http://educa05.fepese.org.br D0 Professor Educação Especial

Leia mais

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO FICHA DE OBSERVAÇÃO ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE E ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Acadêmico: Curso: Período: Turno: Disciplina: Atenção Primária à Saúde e Estratégia de Saúde da Família Local: Profissional

Leia mais

AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE LÍNGUA PORTUGUESA. 01- Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase.

AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE LÍNGUA PORTUGUESA. 01- Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase. AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE LÍNGUA PORTUGUESA 01- Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase. Os funcionários...providenciaram o envio...dos documentos de...importância. a) Mesmo-

Leia mais

AS TEORIAS ADMINISTRATIVAS INSERIDAS NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF)

AS TEORIAS ADMINISTRATIVAS INSERIDAS NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Antonio Nascimento Araujo Ericarla Castro Corrêa José Vitor Vieira Ferreira

Leia mais

Caderno de Prova. Agente de Combate às Endemias. Município de Balneário Camboriú Secretaria de Administração. Edital n o 04/2007

Caderno de Prova. Agente de Combate às Endemias. Município de Balneário Camboriú Secretaria de Administração. Edital n o 04/2007 Município de Balneário Camboriú Secretaria de Administração Edital n o 04/2007 Caderno de Prova B Agente de Combate às Endemias Dia: 29 de março de 2008 Horário: das 16:30 às 18:30 h Duração: 2 (duas)

Leia mais

Caderno de Prova. Matemática. Universidade Federal da Fronteira Sul Processo Seletivo Edital n o 001/2011.

Caderno de Prova. Matemática. Universidade Federal da Fronteira Sul Processo Seletivo Edital n o 001/2011. Universidade Federal da Fronteira Sul Processo Seletivo Edital n o 00/20 http://uffs.sel.fepese.org.br Caderno de Prova agosto 7 7 de agosto das 4 às 7 h 3 h de duração* 40 questões S06 Matemática Confira

Leia mais

ANEXO 3 CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE

ANEXO 3 CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE ANEXO 3 PROGRAMA CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE 1. Conhecimentos sobre o SUS - Legislação da Saúde: Constituição Federal de 1988 (Título VIII - capítulo II - Seção II); Lei 8.080/90 e Lei 8.142/90; Norma

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: TÉCNICO EM ENFERMAGEM

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: TÉCNICO EM ENFERMAGEM Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio

Leia mais

Caderno de Prova PR01. Educação Infantil. prova dissertativa. Professor de. Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Educação

Caderno de Prova PR01. Educação Infantil. prova dissertativa. Professor de. Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Educação Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Educação Edital n o 001/2009 Caderno de Prova prova dissertativa PR01 Professor de Educação Infantil Dia: 8 de novembro de 2009 Horário: das

Leia mais

Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A.

Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A. Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A. Concurso Público (edital n o 001/2006) Caderno de Provas Prova: 57 Códigos de vaga: (700 a 705) e (800 a 804) Códigos de vaga: (700

Leia mais

CADERNO DE PROVA (Manhã)

CADERNO DE PROVA (Manhã) Universidade do Estado de Santa Catarina Vestibular 2013.1 CADERNO DE PROVA (Manhã) Conhecimentos Musicais 30 questões NOME DO(A) CANDIDATO(A) Instruções Para fazer a prova você usará: este caderno de

Leia mais

Agente Comunitário de Saúde

Agente Comunitário de Saúde Prefeitura Municipal de Tijucas Secretaria Municipal de Saúde Processo Seletivo Edital 003/2013 http://seltijucas.fepese.org.br Caderno de Prova dezembro 8 8 de dezembro das 15:10 às 18:10 h 3 h de duração*

Leia mais

SICA: Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) Prof. Walfrido K. Svoboda

SICA: Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) Prof. Walfrido K. Svoboda ATENÇÃO BÁSICAB SICA: Programa de Saúde da Família (PSF) ou Estratégia de Saúde da Família (ESF) Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) Disciplina: SAÚDE PÚBLICA P I (MS-052) Prof. Walfrido K.

Leia mais

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO Médico Clínico 1 Médico Pediatra 1 Médico Ginecologista 1

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO Médico Clínico 1 Médico Pediatra 1 Médico Ginecologista 1 1. FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS Médico Clínico 6 Médico Pediatra 2 Médico de Estratégia PSF 0 Psicólogo Clínico 30 horas 0 Psicólogo Clínico 40 horas 1 Cirurgião Dentista 4 Auxiliar de Saúde Bucal 4 Técnico

Leia mais

2) O SUS foi desenvolvido em razão do artigo 198 da Constituição Federal, com base nos seguintes princípios, exceto:

2) O SUS foi desenvolvido em razão do artigo 198 da Constituição Federal, com base nos seguintes princípios, exceto: QUESTÕES DO SUS ) São objetivos do SUS: a) identificação de fatores que condicionem à saúde; b) política financeira de incentivo à saúde; c) ação de ordem social que vise arrecadação de recursos; d) identificação

Leia mais

Plano de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus no Brasil

Plano de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus no Brasil Plano de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus no Brasil 2 15 2. Plano de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus no Brasil No ano de 2000

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania e do Consumidor

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania e do Consumidor Dados de Identificação Questionário PSF Equipe de Saúde da Família Nome da unidade visitada:...data da visita:... Endereço:... Bairro:...Telefone:... Nome do(a) responsável pela Unidade de Saúde:... Qualificação

Leia mais

Recursos Próprios 2013

Recursos Próprios 2013 Recursos Próprios 2013 " Serviços Próprios de Atendimento Pré-Hospitalar (SOS) e Assistência Domiciliar ( Home- Care): reconhecendo a importância destas modalidades assistenciais para o cliente e para

Leia mais

Saúde do Homem. Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina.

Saúde do Homem. Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina. Saúde do Homem Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina. saúde do Homem O Ministério da Saúde assinala que muitos agravos poderiam ser evitados caso os homens realizassem, com regularidade,

Leia mais

Gestão do SUS nos Municípios

Gestão do SUS nos Municípios Gestão do SUS nos Municípios Gestão do SUS Como o Município participa do SUS? - Atenção básica/primária Atenção integral à saúde - Média complexidade - Alta complexidade Atenção Básica A Atenção Básica

Leia mais

Caderno de Prova P de outubro. das 9 às 12 h. 3 h* 4 questões. Professor de Geografia

Caderno de Prova P de outubro. das 9 às 12 h. 3 h* 4 questões. Professor de Geografia Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal da Administração e Previdência / Secretaria Municipal de Educação Edital n o 008/2010 http://2010educapmf.fepese.org.br Caderno de Prova outubro

Leia mais

REVISÃO VACINAS 15/02/2013

REVISÃO VACINAS 15/02/2013 1. De acordo com o calendário básico de vacinação, assinale a alternativa que apresenta a(s) vacina(s) que deve(m) ser administrada(s) em um recém nascido. REVISÃO VACINAS a) Somente a BCG. b) BCG e vacina

Leia mais

Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências

Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências O Presidente da República, usando das atribuições que lhe confere o Art. 81, item

Leia mais

Art. 2º - As instituições e serviços de saúde incluirão a atividade de Enfermagem no seu planejamento e programação.

Art. 2º - As instituições e serviços de saúde incluirão a atividade de Enfermagem no seu planejamento e programação. 1 Decreto Nº 94.406/87 Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências. O Presidente da República, usando das atribuições que lhe

Leia mais

Prevenção de Eventos Cardiovasculares em Pacientes com Hipertensão Arterial PREVER 2 SEGUIMENTO 15 MESES

Prevenção de Eventos Cardiovasculares em Pacientes com Hipertensão Arterial PREVER 2 SEGUIMENTO 15 MESES Prevenção de Eventos Cardiovasculares em Pacientes com Hipertensão Arterial PREVER 2 Número do Centro l ID do Participante l Data do Atendimento l l l / l l l / 201l l Iniciais do Participante SEGUIMENTO

Leia mais

PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE: UMA ESTRATÉGIA DE INTERVENÇÃO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE

PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE: UMA ESTRATÉGIA DE INTERVENÇÃO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE: UMA ESTRATÉGIA DE INTERVENÇÃO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE Enfermeira Sandra Joseane F. Garcia Promoção da Saúde- Divisão de Vigilância Epidemiológica/SC. Divisão de doenças e Agravos

Leia mais

QUANTIDADE CARGA HORÁRIA SEMANAL

QUANTIDADE CARGA HORÁRIA SEMANAL LEI MUNICIPAL Nº 620, EM 14 DE DEZEMBRO DE 2006. Cria empregos destinados a atender ao Programa de Agentes Comunitários de Saúde PACS, Agentes Indígenas de Saúde - AIS, Agentes Indígenas de Saneamento

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE INTERNAÇÃO DOMICILIAR

POLÍTICA NACIONAL DE INTERNAÇÃO DOMICILIAR NOTA TÉCNICA 02 2006 POLÍTICA NACIONAL DE INTERNAÇÃO DOMICILIAR 1 Brasília, 10 de fevereiro de 2006. I. Introdução: NOTA TÉCNICA 02 2006 O Ministério da Saúde está propondo a implantação da Política Nacional

Leia mais

Caderno de Prova E3F02. Agente Comunitário de Saúde. Prefeitura do Município de Ituporanga. Edital n o 003/2009

Caderno de Prova E3F02. Agente Comunitário de Saúde. Prefeitura do Município de Ituporanga. Edital n o 003/2009 Prefeitura do Município de Ituporanga Edital n o 003/2009 Caderno de Prova E3F02 Agente Comunitário de Saúde Dia: 29 de novembro de 2009 Horário: das 14 às 17 h Duração: 3 horas, incluído o tempo para

Leia mais

ERRATA Nº 05 DO EDITAL 01/2009

ERRATA Nº 05 DO EDITAL 01/2009 PREFEITURA MUNICIPAL DE PARNARAMA-MA EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2009 ERRATA Nº 05 DO EDITAL 01/2009 Altera o Edital nº 01/2009, que abriu inscrições e definiu normas para o Concurso Público destinado

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação de Acompanhamento e Avaliação

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação de Acompanhamento e Avaliação Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação de Acompanhamento e Avaliação PROPOSTA DE QUALIFICAÇÃO DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA NO BRASIL Brasília, Junho/2004

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE NUTRIÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE NUTRIÇÃO UFG PROGRAMA DE DISCIPLINA 1. CURSO: NUTRIÇÃO 2. UNIDADE: FANUT 3. DISCIPLINA: Fundamentos teórico-práticos

Leia mais

PREFEITURA DE LIMEIRA - SP

PREFEITURA DE LIMEIRA - SP PREFEITURA DE LIMEIRA - SP 1 Como passar no Concurso da Prefeitura de Limeira/SP - 2017? Plano de Estudo / Manual da Aprovação Querida (o) Aluna (o), Hoje conversaremos sobre um assunto fundamental para

Leia mais

Residência Saúde 2013 PROVA OBJETIVA PROVA DISCURSIVA ENFERMAGEM PROVA DISCURSIVA. Residência Multiprofissional em Saúde do Idoso ORGANIZADOR

Residência Saúde 2013 PROVA OBJETIVA PROVA DISCURSIVA ENFERMAGEM PROVA DISCURSIVA. Residência Multiprofissional em Saúde do Idoso ORGANIZADOR Residência Saúde 2013 ENFERMAGEM Residência Multiprofissional em Saúde do Idoso 1 CONTEÚDO GERAL Em um ambulatório de geriatria, a equipe multiprofissional atende a um idoso de 85 anos, que comparece acompanhado

Leia mais

Check list de documentos para a Visita Externa PMAQ. Documento

Check list de documentos para a Visita Externa PMAQ. Documento Check list de documentos para a Visita Externa PMAQ Módulo Módulo I Módulo I Número do padrão de qualidade I.7.3/1 I.7.4/1 II.3.3/1 II.3.4/1 II.8.1/1 II.8.9/1 II.10.3/1 II.11.1/1 II.11.2/1 II.11.3/1 II.13.1.6/1

Leia mais

Diretoria de Gestão de Atividades Estudantis DIGAE Grupo de Trabalho e Estudo dos Setores de Saúde - GTESS TUTORIAL MÓDULO SAÚDE - SUAP

Diretoria de Gestão de Atividades Estudantis DIGAE Grupo de Trabalho e Estudo dos Setores de Saúde - GTESS TUTORIAL MÓDULO SAÚDE - SUAP Diretoria de Gestão de Atividades Estudantis DIGAE Grupo de Trabalho e Estudo dos Setores de Saúde - GTESS TUTORIAL MÓDULO SAÚDE - SUAP IFRN/2016 TUTORIAL MÓDULO SAÚDE - SUAP O módulo Saúde - SUAP é uma

Leia mais

DIVULGAÇÃO DO GABARITO OFICIAL REFERENTE AO CONCURSO PÚBLICO Nº. 015/2014.

DIVULGAÇÃO DO GABARITO OFICIAL REFERENTE AO CONCURSO PÚBLICO Nº. 015/2014. DIVULGAÇÃO DO GABARITO OFICIAL REFERENTE AO CONCURSO PÚBLICO Nº. 015/2014. O Prefeito Municipal do Município de Água Doce, Estado de Santa Catarina e a Coordenação dos Concursos Públicos e Processos Seletivos

Leia mais

PORTARIA Nº 305, DE 10 DE ABRIL DE 2014

PORTARIA Nº 305, DE 10 DE ABRIL DE 2014 PORTARIA Nº 305, DE 10 DE ABRIL DE 2014 Estabelece normas para o cadastramento no SCNES das equipes e serviços que farão parte da Atenção Básica de Saúde Prisional e inclui na tabela de Tipos de Equipes

Leia mais

Licenciatura em Ciências Exatas Revisão 3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO

Licenciatura em Ciências Exatas Revisão 3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO O Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências Exatas do Setor Palotina da UFPR prevê a realização de estágios nas modalidades de estágio obrigatório e

Leia mais

CENTRO DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO AO TOXICÔMANOS. Coordenador: Renato Carlos Vieira. Endereço: Rua Álvaro Sarlo, 160. Bairro: Ilha de Santa Maria

CENTRO DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO AO TOXICÔMANOS. Coordenador: Renato Carlos Vieira. Endereço: Rua Álvaro Sarlo, 160. Bairro: Ilha de Santa Maria CENTRO DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO AO TOXICÔMANOS Coordenador: Renato Carlos Vieira Endereço: Rua Álvaro Sarlo, 160 Bairro: Ilha de Santa Maria CEP: 29051-100 Horários de atendimento: 7 às 19h (Atendimento

Leia mais

Coordenação-Geral de Atenção Domiciliar/DAB/SAS/MS

Coordenação-Geral de Atenção Domiciliar/DAB/SAS/MS Coordenação-Geral de Atenção Domiciliar/DAB/SAS/MS Reflexões sobre Atenção Domiciliar Causas da expansão do cuidado domiciliar mundial: Resposta a mudança do padrão demográfico e patológico Insuficiência

Leia mais

Apoio Técnico da Vigilância Socioassistencial. 04:Principais instrumentos e fontes de informação

Apoio Técnico da Vigilância Socioassistencial. 04:Principais instrumentos e fontes de informação Apoio Técnico da Vigilância Socioassistencial 04:Principais instrumentos e fontes de informação Módulo 04:Principais instrumentos e fontes de informação MÓDULOS DO APOIO TÉCNICO Módulo 1: Introdução à

Leia mais

Brasília, 20 de novembro de

Brasília, 20 de novembro de NOTA TÉCNICA /2012 Redefine as diretrizes e normas para a organização e o funcionamento dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) no âmbito da Atenção Básica, cria a Modalidade NASF 3, e dá outras

Leia mais

MUNICÍPIO DE JACAREZINHO

MUNICÍPIO DE JACAREZINHO CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2010 Edital de Concurso Público Nº 01.01/2010 ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS AGENTE COM. DE SAÚDE: Emprego: Agente Comunitário de Saúde Atribuições da função - utilizar instrumentos

Leia mais

TÉCNICO EM ENFERMAGEM-PSF. 05 Matemática. 05 Conhecimentos Específicos. 30 Total de questões 40

TÉCNICO EM ENFERMAGEM-PSF. 05 Matemática. 05 Conhecimentos Específicos. 30 Total de questões 40 CONCURSO PÚBLICO Nº 002/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHEIRO PRETO - SC TÉCNICO EM ENFERMAGEM-PSF Nome do (a) Candidato (a) Número de Inscrição Este caderno de questões está assim constituído: DISCIPLINAS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II REDE BÁSICA: UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE VILA GAÚCHA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II REDE BÁSICA: UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE VILA GAÚCHA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II REDE BÁSICA: UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE VILA GAÚCHA MAITÊ LARINI RIMOLO Porto Alegre 2011 1 MAITÊ LARINI RIMOLO

Leia mais

CARLOS CÉSAR DE ALBUQUERQUE

CARLOS CÉSAR DE ALBUQUERQUE Portaria nº 1886/GM Em, 18 de dezembro de 1997 Aprova as Normas e Diretrizes do Programa de Agentes Comunitários de Saúde e do Programa de Saúde da Família O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas

Leia mais

Quadro I. Vantagens de UBS tipo PSF.

Quadro I. Vantagens de UBS tipo PSF. Quadro I. Vantagens de UBS tipo PSF. Caruaru PE Jaboatão - PE João Pessoa - PB Santa Rita - PB Maceió - AL Parnaíba PI Cabo de Santo Agostinho PE Teresina PI Parnamirim - RN Natal - RN Paulista - PE Arapiraca

Leia mais

VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA. HiperDia, desafios futuros e o que esperar?

VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA. HiperDia, desafios futuros e o que esperar? VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA SBC/DHA HiperDia, desafios futuros e o que esperar? MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção a Saúde - SAS Departamento de Atenção Básica - DAB Coordenação Nacional de Hipertensão

Leia mais

Hipertensão Arterial Sistêmica

Hipertensão Arterial Sistêmica Hipertensão Arterial Sistêmica Pressão alta merece atenção. o que É HiPerteNsão ArteriAL sistêmica (HAs)? É uma doença crônica caracterizada por níveis elevados e sustentados de Pressão Arterial (PA),

Leia mais

Atenção Básica: organização do trabalho na perspectiva da longitudinalidade e da coordenação do cuidado

Atenção Básica: organização do trabalho na perspectiva da longitudinalidade e da coordenação do cuidado Atenção Básica: organização do trabalho na perspectiva da longitudinalidade e da coordenação do cuidado XXX Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo 13/abril/2016 O SUS e a Atenção

Leia mais

Qualificação da Gestão

Qualificação da Gestão Qualificação da Gestão O que é o SUS Instituído pela Constituição de 1988, o Sistema Único de Saúde SUS é formado pelo conjunto das ações e serviços de saúde sob gestão pública Com direção única em cada

Leia mais

CARTILHA DE VACINAÇÃO. Prevenção não tem idade. Vacine-se!

CARTILHA DE VACINAÇÃO. Prevenção não tem idade. Vacine-se! CARTILHA DE VACINAÇÃO Prevenção não tem idade. Vacine-se! A saúde é o nosso bem mais precioso, e a vacinação é um meio acessível, seguro e efetivo de protegê-la! A vacinação protege não apenas aqueles

Leia mais

MANUAL DO PRONTUÁRIO DE SAÚDE DO TRABALHADOR HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Comissão de. Revisão

MANUAL DO PRONTUÁRIO DE SAÚDE DO TRABALHADOR HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Comissão de. Revisão MANUAL DO PRONTUÁRIO DE SAÚDE DO TRABALHADOR HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 06/06/2013 01 Documento Revisado sem alteração Elaborado por: Revisado por: Ana Paula

Leia mais

ANEXO I POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DAS PESSOAS PRIVADAS DE LIBERDADE NO SISTEMA PRISIONAL

ANEXO I POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DAS PESSOAS PRIVADAS DE LIBERDADE NO SISTEMA PRISIONAL ANEXO I POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DAS PESSOAS PRIVADAS DE LIBERDADE NO SISTEMA PRISIONAL TERMO DE ADESÃO DO ESTADO O Estado, por meio da Secretaria Estadual de Saúde, CNPJ nº. com sede

Leia mais

Edital de Abertura de Inscrições para Concurso Público de Provas e Títulos Nº. 01/2016 VERSÃO RESUMIDA

Edital de Abertura de Inscrições para Concurso Público de Provas e Títulos Nº. 01/2016 VERSÃO RESUMIDA Edital de Abertura de Inscrições para Concurso Público de Provas e Títulos Nº. 01/2016 VERSÃO RESUMIDA O Presidente da FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE SAÚDE DE RIO CLARO-SP, usando das atribuições legais, faz saber

Leia mais

Check list de documentos para a Visita Externa PMAQ. Documento

Check list de documentos para a Visita Externa PMAQ. Documento Check list de documentos para a Visita Externa PMAQ Módulo Módulo I Módulo I Número do padrão de qualidade I.7.3/1 I.7.4/1 II.3.3/1 II.3.4/1 II.8.1/1 II.8.9/1 II.10.3/1 II.11.1/1 II.11.2/1 II.11.3/1 II.13.1.6/1

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 17/2014

PROCESSO SELETIVO EDITAL 17/2014 PROCESSO SELETIVO EDITAL 17/2014 CARGO E UNIDADES: Professor de Educação Infantil e Fundamental (Natal) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova:

Leia mais

NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Instituto Superior de Tecnologia NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira NR-32 Tem por finalidade estabelecer as diretrizes básicas para a implementação

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 17/2013

PROCESSO SELETIVO EDITAL 17/2013 PROCESSO SELETIVO EDITAL 17/2013 CARGO E UNIDADES: Instrutor de Esportes (Natal) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova: 2 (duas) horas. I N S T

Leia mais

DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO

DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO A Diabetes Mellitus é uma doença crónica, cujos índices de incidência e prevalência aumentam a cada ano. Para poderem prestar cuidados de saúde globais

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Escore de Framingham. Atenção Básica. Cuidado. PET- Saúde.

PALAVRAS-CHAVE Escore de Framingham. Atenção Básica. Cuidado. PET- Saúde. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

O MUNICÍPIO DE SANTA ROSA

O MUNICÍPIO DE SANTA ROSA O MUNICÍPIO DE SANTA ROSA LOCALIZAÇÃO: Noroeste do RS 500 Km de Porto Alegre. POPULAÇÃO: 67.743 habitantes 58.000 na zona urbana 9.743 na zona rural Pólo de uma região com 229. 922 habitantes, formados

Leia mais

PORTFOLIO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PARA O SEGMENTO SAÚDE

PORTFOLIO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PARA O SEGMENTO SAÚDE PORTFOLIO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PARA O SEGMENTO SAÚDE Senac Rondônia APRESENTAÇÃO A concepção educacional do Senac visa atender à missão de "Educar para o trabalho em atividades do Comércio de Bens,

Leia mais

1ª Retificação Processo Seletivo - Edital nº 01/2014

1ª Retificação Processo Seletivo - Edital nº 01/2014 1ª Retificação - Edital de Abertura de Processo Seletivo Nº /24 1ª Retificação Processo Seletivo - Edital nº /24 A Prefeitura Municipal de Guarda-Mor/MG no uso de suas atribuições legais torna público

Leia mais

TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: ANATOMIA PATOLÓGICA E CITOLÓGICA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES

TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: ANATOMIA PATOLÓGICA E CITOLÓGICA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL E RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DO QUADRO DE PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO

Leia mais

Curso de Atualização no Combate Vetorial ao Aedes aegypti

Curso de Atualização no Combate Vetorial ao Aedes aegypti Curso de Atualização no Combate Vetorial ao Aedes aegypti Ações integradas para o combate ao Aedes aegypti Curso de Atualização no Combate Vetorial ao Aedes aegypti Ações integradas para o combate ao Aedes

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE PORTARIA Nº 305, DE 10 DE ABRIL DE 2014 Estabelece normas para o cadastramento no SCNES das equipes e serviços que farão parte da Atenção Básica de Saúde

Leia mais

PARECER CREMEB Nº 53/08 (Aprovado em Sessão Plenária de 18/11/2008)

PARECER CREMEB Nº 53/08 (Aprovado em Sessão Plenária de 18/11/2008) PARECER CREMEB Nº 53/08 (Aprovado em Sessão Plenária de 18/11/2008) EXPEDIENTE CONSULTA N 0 113.988/05 ASSUNTO: Composição de equipes do PSF. RELATORA: Cons a. Sumaia Boaventura André EMENTA: Os serviços

Leia mais

Garantia de Qualidade e Continuidade da Assistência no Atendimento Domiciliar

Garantia de Qualidade e Continuidade da Assistência no Atendimento Domiciliar Garantia de Qualidade e Continuidade da Assistência no Atendimento Domiciliar ANA ADALGISA DE OLIVEIRA BORGES GESTORA DE ATENÇÃO DOMICILIAR - SERVIÇOS PRÓPRIOS UNIMEB-BH Introdução Definição Conceito de

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO SEPN 511- Bloco C Edifício Bittar IV 4º andar - Brasília/DF CEP:775.543

Leia mais

Prefeitura Municipal de Volta Redonda Secretaria Municipal de Saúde Coordenação de Programas e Projetos

Prefeitura Municipal de Volta Redonda Secretaria Municipal de Saúde Coordenação de Programas e Projetos Prefeitura Municipal de Volta Redonda Secretaria Municipal de Saúde Coordenação de Programas e Projetos 1 2 0 0 8 Prefeitura do Município de Volta Redonda Gothardo Lopes Netto Prefeito do Município de

Leia mais

Lei nº 8.005, de 09 de junho de Cria cargos públicos e vagas na SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE, para execução de atividades do Programa de Saúde

Lei nº 8.005, de 09 de junho de Cria cargos públicos e vagas na SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE, para execução de atividades do Programa de Saúde Lei nº 8.005, de 09 de junho de 2008. Cria cargos públicos e vagas na SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE, para execução de atividades do Programa de Saúde de Família (PSF), Programa de Agentes Comunitários

Leia mais

Cadastro Nacional de Entidades de Assistência Social CNEAS. Manual de Utilização. Brasília, Abril 2014 V. 1.0

Cadastro Nacional de Entidades de Assistência Social CNEAS. Manual de Utilização. Brasília, Abril 2014 V. 1.0 Cadastro Nacional de Entidades de Assistência Social CNEAS Manual de Utilização Brasília, Abril 2014 V. 1.0 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 GLOSSÁRIO... 3 APRESENTAÇÃO... 4 1- Como acessar o CNEAS?... 5 2- Como conferir

Leia mais

ANEXO I CRONOGRAMA PREVISTO DO CONCURSO Item Descrição Datas

ANEXO I CRONOGRAMA PREVISTO DO CONCURSO Item Descrição Datas 1º Retificação do Edital de A Prefeitura Municipal de Mar de Espanha através do seu Prefeito Sr. Wellington Marcos Rodrigues, e a Pactum - Assessoria e Consultoria Ltda. - EPP, tornam público a 1ª Retificação

Leia mais

PORTARIA Nº 576, DE 19 DE SETEMBRO DE 2011

PORTARIA Nº 576, DE 19 DE SETEMBRO DE 2011 PORTARIA Nº 576, DE 19 DE SETEMBRO DE 2011 O Secretário de Atenção à, no uso de suas atribuições, Considerando a Portaria nº 1.654/GM/MS, de 19 de julho de 2011, que institui o Programa Nacional de Melhoria

Leia mais

VIVA MELHOR COM MENOS SAL

VIVA MELHOR COM MENOS SAL VIVA MELHOR COM MENOS SAL Andresa Vicente Bif Fernanda Guglielmi Sonego Ivanir Prá da Silva Thomé Glicia Pagnan Introdução A Hipertensão é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares,

Leia mais

Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde (PQAVS)

Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde (PQAVS) Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde (PQAVS) PORTARIA Nº 1.708, DE 16 DE AGOSTO DE 2013 Regulamenta o Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde (PQAVS), com a definição

Leia mais

Caderno de Prova 2 PR08. Educação Especial. ( ) prova de questões Objetivas. Professor de

Caderno de Prova 2 PR08. Educação Especial. ( ) prova de questões Objetivas. Professor de Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Educação Edital n o 001/2009 Caderno de Prova 2 PR08 ( ) prova de questões Objetivas Professor de Educação Especial Dia: 8 de novembro de 2009

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DO ENFERMEIRO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF)

ATRIBUIÇÕES DO ENFERMEIRO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF) ATRIBUIÇÕES DO ENFERMEIRO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF) Leane Leitão Claudio de Sousa (1); Jully Robéria Elias Guedes (1); Karolyne Morato Ferreira (2); Luciara Satiro de Brito (3); Larissa Nogueira

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ UNIOESTE PROGRAMA DE RESIDÊNCIA EM ÁREA PROFISSIONAL DE SAÚDE EM ENFERMAGEM. EDITAL Nº 024/2016 COREMU

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ UNIOESTE PROGRAMA DE RESIDÊNCIA EM ÁREA PROFISSIONAL DE SAÚDE EM ENFERMAGEM. EDITAL Nº 024/2016 COREMU UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ UNIOESTE PROGRAMA DE RESIDÊNCIA EM ÁREA PROFISSIONAL DE SAÚDE EM ENFERMAGEM. EDITAL Nº 024/2016 COREMU CONVOCAÇÃO DOS CANDIDATOS PARA A MATRÍCULA NO PROGRAMA DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JEQUIÉ ESTADO DA BAHIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE JEQUIÉ ESTADO DA BAHIA QUADRO III AS INSTRUÇÕES A SEGUIR SERÃO UTILIZADAS NA REALIZAÇÃO DAS PROVAS ANTES INÍCIO DE SUA PROVA LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES CONTIDAS NA PRIMEIRA CONTRA CAPA DE SUA PROVA. - Verifique se o conjunto

Leia mais

PROTOCOLO PARA APLICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DA VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA ATENÇÃO BÁSICA Gestor da Unidade Básica de Saúde

PROTOCOLO PARA APLICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DA VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA ATENÇÃO BÁSICA Gestor da Unidade Básica de Saúde PROTOCOLO PARA APLICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DA VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA ATENÇÃO BÁSICA Gestor da Unidade Básica de Saúde As informações devem ser coletadas EXCLUSIVAMENTE com o gestor

Leia mais

Autor(es) MARISOL MARTINELLI WATANUKI. Orientador(es) THAIS ADRIANA DO CARMO. Apoio Financeiro FAE/UNIMEP. 1. Introdução

Autor(es) MARISOL MARTINELLI WATANUKI. Orientador(es) THAIS ADRIANA DO CARMO. Apoio Financeiro FAE/UNIMEP. 1. Introdução 11º Seminário de Extensão DIMENSÕES E POTENCIALIDADES NA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA - SIG, NA ORGANIZAÇÃO DAS AÇÕES DE SAÚDE DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DA FAMÍLIA - SANTA RITA AVENCAS

Leia mais

COMO CONTROLAR HIPERTENSÃO ARTERIAL?

COMO CONTROLAR HIPERTENSÃO ARTERIAL? COMO CONTROLAR HIPERTENSÃO ARTERIAL? Profa. Dra. Rosália Morais Torres VI Diretrizes Brasileiras de hipertensão arterial Arq Bras Cardiol 2010; 95 (1 supl.1): 1-51 HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA (HAS)

Leia mais

DICAS PARA A LOCALIZAÇÃO DOS DOCUMENTOS

DICAS PARA A LOCALIZAÇÃO DOS DOCUMENTOS DICAS PARA A LOCALIZAÇÃO DOS DOCUMENTOS I.7.3/1 Planta da unidade ou documento com a metragem da unidade e do terreno assinado pelo engenheiro ou arquiteto do município, relatando que há espaço para ampliação.

Leia mais

Calendário de Vacinação da Criança

Calendário de Vacinação da Criança Calendário de Vacinação da Criança Calendário Nacional de Vacinação da Criança (PNI) - 2016 (1) BCG - ID Administrar dose única, o mais precocemente possível, preferencialmente nas primeiras 12 horas após

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BENTO GONÇALVES CONCURSOS PÚBLICOS Nº. 001/2016 EDITAL DE ABERTURA Nº. 001/2016 ANEXO 01

PREFEITURA MUNICIPAL DE BENTO GONÇALVES CONCURSOS PÚBLICOS Nº. 001/2016 EDITAL DE ABERTURA Nº. 001/2016 ANEXO 01 PREFEITURA MUNICIPAL DE BENTO GONÇALVES CONCURSOS PÚBLICOS Nº. 00/06 EDITAL DE ABERTURA Nº. 00/06 ANEXO 0 Quadro demonstrativo dos cargos, do vencimento, da carga horária, das vagas para ampla concorrência,

Leia mais

RAPS. Saúde Mental 26/08/2016. Prof.: Beto Cruz PORTARIA Nº 3.088, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011(*)

RAPS. Saúde Mental 26/08/2016. Prof.: Beto Cruz PORTARIA Nº 3.088, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011(*) Saúde Mental Prof.: Beto Cruz betocais2@gmail.com PORTARIA Nº 3.088, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011(*) Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades

Leia mais

PROMOÇÃO DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS HIPERTENSOS E DIABÉTICOS: UMA INICIATIVA DO PET- SAÚDE

PROMOÇÃO DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS HIPERTENSOS E DIABÉTICOS: UMA INICIATIVA DO PET- SAÚDE 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA Organização Social de Saúde Fundação Santa Casa de Mis. De Franca

AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA Organização Social de Saúde Fundação Santa Casa de Mis. De Franca PROCESSO SELETIVO 06/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES DE FRANCA - AME FRANCA A Fundação Santa Casa de Misericórdia de Franca torna pública

Leia mais

I. Informações BásicaS

I. Informações BásicaS I. Informações BásicaS item Órgão municipal de saúde Plano Municipal Conselho Municipal Conselho Gestor de Unidade(s) de Saúde Fundo Municipal Cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) Disque-Saúde Ouvidoria

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.

PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N. PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N. 01/2011 EDITAL DE RETIFICAÇÃO O SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E

Leia mais

QUESTÕES DE SAÚDE PÚBLICA 01) De acordo com a Lei nº de 19 de Setembro de 1990-Entende-se por saúde do trabalhador, para fins desta lei, um conj

QUESTÕES DE SAÚDE PÚBLICA 01) De acordo com a Lei nº de 19 de Setembro de 1990-Entende-se por saúde do trabalhador, para fins desta lei, um conj PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL 001/2017 PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA BÁRBARA - MG CADERNO DE PROVA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE NOME: DATA: INSTRUÇÕES: / / CPF ou RG: 1. Você recebeu sua folha de

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ENFERMEIRO SORRI BAURU Fevereiro/Março 2014

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ENFERMEIRO SORRI BAURU Fevereiro/Março 2014 EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ENFERMEIRO SORRI BAURU Fevereiro/Março 2014 A SORRI BAURU, por meio de sua Diretoria Executiva, convoca os interessados a participar do processo seletivo para a contratação

Leia mais

Projeto para Credenciamento do NASF do Município de

Projeto para Credenciamento do NASF do Município de Projeto para Credenciamento do NASF do Município de Projeto elaborado para implantação do Núcleo de Apoio à Saúde da Família tipo do Município de Mês ano Sumário 1 Apresentação 2 Caracterização do Município

Leia mais

ENFERMAGEM (PREF. MUNICIPAL DE CASCAVEL-PR / TÉCNICO EM ENFERMAGEM / CONSULPLAN / 2016)

ENFERMAGEM (PREF. MUNICIPAL DE CASCAVEL-PR / TÉCNICO EM ENFERMAGEM / CONSULPLAN / 2016) ENFERMAGEM 21. A desidratação pode ocorrer em crianças sem aleitamento materno, desnutridas, imunodeprimidas, sendo sua incidência maior nas populações de baixo nível socioeconômico. A depressão da fontanela

Leia mais