Era uma vez Chapeuzinhos Coloridos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Era uma vez Chapeuzinhos Coloridos"

Transcrição

1 Era uma vez uma menina que sempre usava a mesma capa com capuz. Por isso o apelido dela era Chapeuzinho... azul, cor de abóbora, verde, branco, lilás ou preto! A história de Chapeuzinho Vermelho que você já conhece se transforma em várias outras. Com uma mudancinha aqui e outra ali, uma história que todos já conhecem pode ficar bem diferente. Baseado nas histórias do livro Chapeuzinhos Coloridos, de José Roberto Torero e Marcus Aurelius Pimenta, os alunos do 2º ano B escreveram suas histórias. Você agora está convidado para entrar nessa brincadeira com as histórias. Profª. Elenice Regina de Oliveira Colégio Antares junho/2011

2 ÍNDICE CHAPEUZINHO XADREZ... 3 Beatriz Fabbri Antonio e João Otávio Bonassi Borsatto CHAPEUZINHO RUIVA... 5 Breno Braga Hernandes e Milena Viggiano Laurenti CHAPEUZINHO CINZA... 7 Caio Cintra Fonseca e Enzo Aparecido Pila CHAPEUZINHO AMARELO... 8 Estela Zocca dos Reis e Gabriel Guerra Nunes CHAPEUZINHO DOURADA... 9 Felipe Chiosini Iatauro e Ísis Busch Molon Rigo CHAPEUZINHO MARROM Felipe Monteiro Raimondi e Leonardo Moncaio Rozin CHAPEUZINHO ROXO Fernanda Furucho Ramos e Pedro Henrique de Lima Gobbo CHAPEUZINHO VERDE Gabriel Esporcatte e Mirella Trevizam Molina CHAPEUZINHO VERDE ÁGUA Giovanni Zulian Sicolin e Maria Eduarda Pereira CHAPEUZINHO LARANJA Gustavo Cia Silveira e Juliana Dainese CHAPEUZINHO ROSADA Maria Eduarda Erdmann Abrahão e João Vitor de Oliveira 2

3 CHAPEUZINHO XADREZ Beatriz Fabbri Antonio e João Otávio Bonassi Borsatto Era uma vez uma menina chamada Chapeuzinho Xadrez. Se chamava assim porque a sua avó fez um capuz xadrez para ela. Um dia depois, a mãe de Chapeuzinho pediu para sua filha levar doces para a sua avó. Então lá foi a menina levar os doces para a vovó. Mas no caminho a menina encontrou um lobo. Ei menina, como você se chama? Chapeuzinho Xadrez. O que você leva nesta cesta? Ah, é para a minha avó, são doces. Por que você não vai por aquele caminho, ele tem muitas flores? Ah! Boa ideia, eu vou por aquele caminho pegar flores para minha avó. Então lá se foi a Chapeuzinho cantando: Pela estrada afora eu vou tão sozinha, levar esses doces para a vovozinha, ela mora longe e o caminho é de pedra e o Lobo Mau passeia aqui por perto, mas a tardinha ao sol poente a vovozinha dormirá contente. Enquanto isso o lobo chegou na casa da avó e apertou a campainha. Entrou e trancou a avó no armário e se vestiu com as roupas da avó. Algumas horas depois a Chapeuzinho chegou na casa da avó e tocou a campainha: BIim, blim, blim. Pode entrar, está aberta. Chegue aqui mais perto. Mas vovó, que olhos grandes! A vovó falou: Para ver você melhor. Venha mais perto, minha neta. Falou o Lobo. Mas vovó, que orelhas enormes você tem? 3

4 É para te ouvir melhor. Venha aqui sentar mais perto da sua avó. Falou o Lobo. Mas vovó, que nariz enorme! Ah, é para cheirar mais os seus perfumes. Vovó, que boca enorme você tem! É para comer o jantar que a sua avó vai fazer. E cadê minha avó? Perguntou a Chapeuzinho. Eu prendi no armário. Então os dois foram soltar a avó de Chapeuzinho Xadrez. Todos foram jantar o macarrão que a vovó fez. Todos foram felizes para sempre. 4

5 CHAPEUZINHO RUIVA Breno Braga Hernandes e Milena Viggiano Laurenti Era uma vez uma menina que tinha cabelos ruivos. O capuz dela era vermelho e começaram a chamá-la de Chapeuzinho Ruiva. A Chapeuzinho era campeã de karatê. Certo dia sua avó ficou doente e sua mãe falou: Chapeuzinho, leve essa cesta com luvas de boxes para ela. Claro mamãe, vou levar essa cesta para minha vovozinha. No caminho cantava assim: Pela estrada afora eu vou tão fortinha, levar essas luvas para a vovozinha, mas a tardinha ao sol poente eu e a vovozinha vamos lutar juntinhas. Mas Chapeuzinho Ruiva não percebeu que estava sendo espionada. Então o lobo falou: Chapeuzinho, você está aí? Quem é que pode ser? Disse a Chapeuzinho Ruiva. Chapeuzinho Ruiva você está aí? Perguntou o lobo de novo. O que é!! A Chapeuzinho deu um soco na cara do lobo e o lobo acabou no chão e Chapeuzinho chegou na casa da vovó. Chapeuzinho bateu na porta: toc, toc, toc. A vovó de Chapeuzinho abriu a porta e a Chapeuzinho entrou. O lobo se recuperou e foi correndo para a casa da vovó. O lobo foi pela porta dos fundos. Quando o lobo entrou na casa da vovó, o lobo falou: Eu vou esperar um minuto. Ram, ram, ram. Agora sim, eu vou te comer! 5

6 E o lobo comeu as duas. Lá fora tinha um caçador bêbado. Ele cantava assim: Eu vou bêbado, eu vou bêbado, Eu vou feliz assim, eu vou feliz assim. Quando o caçador entrou na casa da vovó, ele encostou no ombro do lobo e falou: Oi mulherzinha, é bom ser mulher? A Chapeuzinho Ruiva pôs as luvas de boxes e bateu na barriga do lobo. O lobo explodiu e elas saíram da barriga do lobo. A Chapeuzinho, a vovó e o caçador ficaram em paz. 6

7 CHAPEUZINHO CINZA Caio Cintra Fonseca e Enzo Aparecido Pila Era uma vez uma menina que se chamava Chapeuzinho Cinza, por causa da capa que sua avó fez para ela. Um dia a sua mãe chamou a Chapeuzinho Cinza para levar um sapato novo que comprou para sua avó. A Chapeuzinho deu um beijo em sua mãe e partiu e foi cantando: Pela estrada afora eu vou bem cansadinha levar esses sapatinhos para a vovozinha. No caminho ela encontrou um estranho. Era o lobo Mau e queria saber onde ela estava indo e perguntou: Chapeuzinho, aonde você vai? Lá na casa da vovó, que mora atrás da vila e na frente do rio. E o lobo falou para a menina: Está vendo aquele caminho? Tem um monte de sapataria e sorvete e também chega até a casa da sua avó. Então Chapeuzinho Cinza se foi. Ficou comprando sorvete e um monte de sapatos para a sua mãe e pra ela e ficou distraída. O lobo saiu correndo para a casa da avó e quando o lobo abriu a porta, tinha um baile. O lobo pulou no meio de todo mundo e devorou todos. 7

8 CHAPEUZINHO AMARELO Estela Zocca dos Reis e Gabriel Guerra Nunes Um dia a mamãe de Chapeuzinho Amarelo chamou a Chapeuzinho. Venha até aqui! Você vai sozinha na casa de sua avó, levar pão para a minha mãe. Mas vá pelo caminho da cidade porque é mais seguro. Falou a mamãe. Então ela saiu pela floresta cantando: Pela estrada afora Eu vou tão sozinha Levar pão Para vovozinha. Encontrou o lobo no caminho e ele perguntou: Olá Chapeuzinho, está tudo bem? Me dá um pedaço de pão? Sim, eu vou dar um pedaço para você. Vamos para a casa da vovó? Falou o lobo. Sim, claro já podemos ir. Então eles foram para a casa da avó de Chapeuzinho e foram conversando no caminho. Eles chegaram na casa da avó de Chapéu e eles falaram: Vovó, chegamos aqui. A avó disse: Olá Chapéu. A avó levou um grande susto quando viu o lobo junto. Vovó não fique preocupada. Falou a menina. Ele é meu amigo, o lobo não pretende te devorar. Ah tá! Está bem, vou ser sua amiga. Falou a vovó para o lobo. O rango está na mesa, eu fiz camarão para nós três comermos juntos, daqui a pouco o caçador chega. E todos ficaram comendo juntos o jantar. 8

9 CHAPEUZINHO DOURADA Felipe Chiosini Iatauro e Ísis Busch Molon Rigo Era uma vez uma menina de olhos brilhantes e cabelos castanhos claros, que se chamava Chapeuzinho Dourado. Ela cresceu. Um dia sua mãe falou: Filha, vá levar esta cesta de mel para sua vovó. No caminho ela cantava assim: Pela estrada afora Eu vou tão quietinha Levar esse mel Para a vovozinha No caminho encontrou um lobo que falou: Mas que cheirinho gostoso. É mel, seu lobo, que vou levar para minha avó. Disse a Chapeuzinho. Menina, vá por aquele caminho do rio cristalino, que você chegará à casa de sua avó. Está bem! O lobo foi pelo caminho mais curto, mas o lobo teve uma surpresa a Chapeuzinho foi muito mais rápida e chegou junto com o lobo. Entraram, pois a porta estava aberta e quando viram que a casa estava apavorante ficaram assustados. Mas perceberam uma coisa, a vovozinha não estava na cama, também não estava no quarto e não estava na cozinha. A Chapeuzinho notou que estavam sendo observados e a Chapeuzinho gritou: Cadê minha avó! Mas quando entraram no banheiro, a vovó disse: Olá Chapéu, vocês querem jantar? E naquela noite o lobo jantou e achou a comida tão gostosa que nunca mais comeu ninguém. 9

10 CHAPEUZINHO MARROM Felipe Monteiro Raimondi e Leonardo Moncaio Rozin Era uma vez uma menina que tinha um capuz marrom, que sua avó lhe havia feito e tinha apelido de Chapeuzinho Marrom. Todos da vila gostavam dela. Um dia sua mãe falou para Chapéu. Minha filha, vá levar estas barras de chocolates para sua avó que mora lá no meio da floresta, mas preste atenção vá pela cidade, porque a floresta é muito perigosa para você. Então Chapeuzinho Marrom saiu de casa até a solitária vovó, e ela cantava assim: Pela estrada afora eu estou com fominha pena que esses doces são pra vovozinha Algum tempo depois Chapeuzinho marrom encontrou o lobo mau e o lobo mau encontrou a Chapeuzinho na floresta e o lobo mau falou: Oi menina de capuz marrom, tudo bem com você? O que tem nessa cesta enorme? Indagou o lobo. Ah eu já tava me esquecendo, vou levar algumas barras de chocolate para a minha avó, que mora em cima do morro. Disse a Chapéu. Olha aquela trilha ali, disse o lobo, você vai chegar mais rápido. Ótima ideia, eu vou fazer isso mesmo, falou a Chapéu. Então a Chapeuzinho marrom foi pela trilha, e o lobo foi pelo caminho mais rápido. Quando o lobo chegou, bateu na porta BACK, BACK, BACK. Quem é? Disse a vovó da Chapéu. É a sua netinha, chapeuzinho marrom, falou o lobo. Quando o lobo abriu a porta, o caçador e a avó gritaram: Parabéns lobo, viva! Viva o lobo! 10

11 E o lobo respondeu: Muito obrigado vovó da Chapeuzinho, e meu melhor amigo, caçador Antônio. E o lobo foi recebido com uma festa surpresa pelo seu aniversário. Logo depois Chapeuzinho Marrom chegou trazendo os docinhos para a festa do lobo. Parabéns pra você, nessa data querida muitas felicidades muitos anos de vida. E o lobo ficou muito emocionado, eles estavam muito cansados e dormiram até o amanhecer. 11

12 CHAPEUZINHO ROXO Fernanda Furucho Ramos e Pedro Henrique de Lima Gobbo Era uma vez uma menina que se chamava Chapeuzinho Roxo porque sua avó tinha feito um capuz roxo. Um dia a mãe de Chapeuzinho pediu para ela levar uvas para sua avó. Chapeuzinho deu um beijo na sua mãe e partiu. No caminho ela cantava: Pela estrada afora eu tô com fominha pena que estas uvas são para a vovozinha. Quando deu de cara com um lobo mau e o lobo disse: Bom dia boa menina, o que você está levando nessa cesta? Uvas para minha vovozinha. Disse a menina. O lobo perguntou: Onde sua avó mora? Naquela casa roxa, atrás das montanhas. Disse a menina. Vá por aquele caminho é o mais longo e lá você vai encontrar uvas roxas para a sua avó. Disse o lobo. Quando a vovó pegou sua faca, pôs na bolsa e foi pescar. O lobo encontrou a casa da vovó e bateu na porta e não ouviu nada. Quando estava indo embora Chapeuzinho chegou e NHAC o lobo comeu a menina. Nesse momento a avó chega da pescaria com 210 peixes, então ela entra na casa para fazer o seu almoço. Daí o lobo vê que a porta da casa da vovó está aberta e entra na casa e pula na cama e não vê ninguém, escutou um barulho e foi ver na cozinha e viu a avó fritando os 210 peixes. Sem fazer nenhum barulho o lobo pula em cima da vovó e come ela. 12

13 A avó lembrou que tinha uma faca na bolsa dela, pegou a faca e abriu a barriga do lobo. Num segundo toca a companhia a vovó sai da barriga do lobo, tira a Chapeuzinho roxo da barriga do lobo e vai ver quem era. Era o caçador com seu trator. O caçador pegou o lobo com seu trator, porque o lobo era muito pesado e levou-o perto de uma árvore, colocou 10 pedras e ficou escondido atrás de uma moita esperando o lobo acordar. Algumas horas depois o lobo acordou e o caçador deu um tiro no lobo e Chapeuzinho Roxo a vovó e o caçador comeram os 210 peixes. 13

14 CHAPEUZINHO VERDE Gabriel Esporcatte e Mirella Trevizam Molina Era uma vez uma menina chamada Chapeuzinho Verde por causa do capuz que a vovó fez para ela. Um dia a mãe de Chapeuzinho pediu que levasse torta de goiaba com suco de limão com açúcar para a vovó. Ela saiu e foi para a floresta cantando: Pela estrada afora eu vou tão sozinha levar essa tortinha com suco de limão para a vovozinha Pelo caminho o lobo mau saiu de trás de uma árvore e disse: O que você tem nessa cesta? Nessa cesta tem suco de limão. Respondeu Chapeuzinho. E o lobo falou: Me dá a cesta Chapeuzinho Verde? A Chapeuzinho falou: Não, é para minha vó. O lobo se passou por bonzinho e disse. Você vai por aquele caminho só que é mais longo, mas tem pé de goiabeira. A Chapeuzinho ficou com fome e comeu todas as goiabas. Quando o lobo foi passar na ponte a ponte arrebentou e o lobo caiu no rio e o lobo morreu. A Chapeuzinho conseguiu chegar na casa da vovó. A Chapeuzinho Verde e a vovó viveram felizes para sempre sem o lobo por perto. 14

15 CHAPEUZINHO VERDE ÁGUA Giovanni Zulian Sicolin e Maria Eduarda Pereira Em uma floresta bem distante vivia uma menina chamada Chapeuzinho Verde Água, por causa de seu capuz verde água. Um dia a mãe de Chapeuzinho disse a ela: Chapeuzinho leve esses sapatinhos verde água para sua avó. E então no caminho ela cantava assim: Pela estrada afora eu vou bem bonitinha, levar esses sapatinhos para a vovozinha, mas a tardinha ao sol poente, junto a vovozinha dançarei contente. E no caminho ela encontrou um lobo e o lobo disse: O que você leva nessa cesta? E a Chapeuzinho respondeu. Vou levar esses sapatinhos muito raros. E o lobo disse: Pra mimmm??? E a Chapeuzinho respondeu: Não é pra você, é para minha vovó. E o lobo disse: Sua avó mora longe? Chapeuzinho respondeu: Sim mora longe, quer visitá-la comigo? Adoraria visitar sua avó. Falou o lobo mau. E a Chapeuzinho disse: Vamos por aquele caminho. E o lobo disse: Não, vamos por este caminho é mais divertido. E o lobo teve uma ótima ideia. 15

16 Que tal a gente apostar uma corrida? Quem vencer vai ter que esperar o perdedor chegar. Então a Chapeuzinho chegou primeiro e alguns minutos depois o lobo chegou e estava tendo uma festa de aniversário para a avó e o caçador, que era filho da avó, estava lá. O caçador se preparou para matar o lobo. Mas a menina não deixou matar o lobo, porque a Chapeuzinho era amiga do lobo. E o caçador disse: Então fique para a festa da vovó. Então todos viveram felizes para sempre. 16

17 CHAPEUZINHO LARANJA Gustavo Cia Silveira e Juliana Dainese Era uma vez uma menina que se chamava Chapeuzinho Laranja, porque ela ganhou um capuz que a avó tinha feito para ela. A mãe mandou a Chapeuzinho levar laranjas para a sua avó. No caminho ela encontrou um lobo: Bom dia senhora! Bom dia senhor, como é que você vai? Falou Chapeuzinho. Eu vou muito bem. Disse o Lobo. Pra onde você vai? Eu vou na casa da minha avó levar laranjas. Ela saiu cantando assim: Pela estrada afora vou levar laranjas estou com fominha pena que são pra vovozinha. O Lobo chegou na casa da vovó e bateu na porta: tuc tuc tuc. Quem é que bate? Falou a vovó. E a sua neta. Disse o lobo imitando a voz. Abre a taramela e a porta vai abrir. Disse a vovó. A vovó pegou a espingarda e atirou no lobo para comer. A Chapeuzinho chegou na casa da vovó. Toc, toc, toc. Abre a taramela que abrirá. Disse a vovozinha. Quando ela chegou falou: Que olhos grandes são estes? É pra ver sua comida. E que cabeça tão grande? Falou a menina. É pra lembrar as receitas. E que boca tão grande? É pra comer o lobo e as mexericas. 17

18 A vovó e a Chapeuzinho comeram as mexericas e o lobo. As duas dormiram de tanto comer. O caçador ouviu os roncos e foi dar uma olhadinha. Quando ele viu aquilo falou: Vovó, você vai presa por matar um lobo que está em extinção, era a última espécie dos lobos guará. A vovó foi presa e a Chapeuzinho voltou para casa triste porque a vovó foi presa. 18

19 CHAPEUZINHO ROSADA Maria Eduarda Erdmann Abrahão e João Vitor de Oliveira Era uma vez uma menina chamada Chapeuzinho Rosada, porque a avó fez para a menina este capuz. A menina foi para a cozinha pegar morangos para levar para a casa da sua avó. Ela saiu de casa para levar a cesta. Mamãe vou pela floresta é o caminho mais rápido. Tudo bem minha filha. Disse a mamãe. A menina saiu pela floresta cantando: Pela estrada afora E vou tão fortinha Levar esses morangos Para a vovozinha Ela mora longe o caminho é deserto e o lobo mau passeia aqui por perto O lobo saiu de trás de uma árvore e falou: Bom dia menina de capuz rosada! Bom dia, seu lobo! Onde você está indo menina? Estou indo para a casa da minha avó. Falou Chapeuzinho. Está vendo aquela trilha, ela também vai até a casa de sua avó. Falou o lobo, porque ele queria chegar primeiro. Então o lobo foi pelo caminho mais curto e chegou primeiro na casa de sua avó. O lobo tocou a campainha e a vovó abriu a porta. Quando a vovó viu que era o lobo deu um tiro no peito dele. Nesse instante o lobo morreu. E Chapeuzinho bateu na porta POC, POC, POC. 19

20 Quem é? Sou eu vovó, sua netinha. Disse Chapeuzinho. Entre querida. Disse a vovó. Chapeuzinho abriu a porta e foi perto da cama. A vovó estava ligando para o caçador para avisar que tinha matado o lobo. A vovó e a menininha viveram felizes para sempre. 20

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Facilitando a criação e distribuição de conteúdos, a SaferNet Brasil licencia seus materiais de forma aberta através do Creative Commons.

Facilitando a criação e distribuição de conteúdos, a SaferNet Brasil licencia seus materiais de forma aberta através do Creative Commons. Olá, você esta acessando um dos materiais vencedores no concurso InternÉtica 2011, realizado pela SaferNet Brasil e o Instituto Childhood Brasil. Facilitando a criação e distribuição de conteúdos, a SaferNet

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

O LOBO E OS SETE CABRITINHOS. Irmãos Grimm

O LOBO E OS SETE CABRITINHOS. Irmãos Grimm O LOBO E OS SETE CABRITINHOS Irmãos Grimm Era uma vez uma velha cabra que tinha sete cabritinhos, e os amava como as mães amam os filhos. Certo dia, ela teve de ir à floresta em busca de alimento e recomendou

Leia mais

Anexo II - Guião (Versão 1)

Anexo II - Guião (Versão 1) Anexo II - Guião (Versão 1) ( ) nº do item na matriz Treino História do Coelho (i) [Imagem 1] Era uma vez um coelhinho que estava a passear no bosque com o pai coelho. Entretanto, o coelhinho começou a

Leia mais

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico)

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) Januária setembro/2011 CENÁRIO: Livre, aberto, porém, deve se haver por opção uma cadeira, uma toalha e uma escova

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44)

Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44) Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44) Autora: Tell Aragão Colaboração: Marise Lins Personagens Menina Zé Bonitinho +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Leia mais

Efêmera (título provisório) Por. Ana Julia Travia e Mari Brecht

Efêmera (título provisório) Por. Ana Julia Travia e Mari Brecht Efêmera (título provisório) Por Ana Julia Travia e Mari Brecht anaju.travia@gmail.com mari.brecht@gmail.com INT. SALA DE - DIA. VÍDEO DE Números no canto da tela: 00 horas Vídeo na TV., 22, com seus cabelos

Leia mais

O Convite. Roteiro de Glausirée Dettman de Araujo e. Gisele Christine Cassini Silva

O Convite. Roteiro de Glausirée Dettman de Araujo e. Gisele Christine Cassini Silva O Convite Roteiro de Glausirée Dettman de Araujo e Gisele Christine Cassini Silva FADE OUT PARA: Int./Loja de sapatos/dia Uma loja de sapatos ampla, com vitrines bem elaboradas., UMA SENHORA DE MEIA IDADE,

Leia mais

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta Copyright Betina Toledo e Thuany Motta Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 MERGULHO FADE IN: CENA 1 PRAIA DIA Fotografia de

Leia mais

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto.

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto. O Coração Sujo Personagens - Tuca - Teco - Tatá - Tia Tuca e Tatá estão conversando. Teco chega. Teco Oi, meninas, sobre o que vocês estão falando? Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse?

Leia mais

Luís Norberto Pascoal

Luís Norberto Pascoal Viver com felicidade é sucesso com harmonia e humildade. Luís Norberto Pascoal Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. ISBN 978-85-7694-131-6 9 788576 941316 Era uma vez um pássaro que

Leia mais

MARK CARVALHO. Capítulo 1

MARK CARVALHO. Capítulo 1 MARK CARVALHO Capítulo 1 Mark era um menino com altura média, pele clara, pequenos olhos verdes, cabelos com a cor de avelãs. Um dia estava em casa vendo televisão, até que ouviu: Filho, venha aqui na

Leia mais

SEGREDO NO CAIR DA TARDE

SEGREDO NO CAIR DA TARDE SEGREDO NO CAIR DA TARDE Ele chegou a galope, num alazão que eu não conhecia. Depois o alazão ergueu-se em duas patas e desapareceu e meu irmão também desapareceu. Fazia tempo que eu o chamava e ele não

Leia mais

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno.

Os dois foram entrando e ROSE foi contando mais um pouco da história e EDUARDO anotando tudo no caderno. Meu lugar,minha história. Cena 01- Exterior- Na rua /Dia Eduardo desce do ônibus com sua mala. Vai em direção a Rose que está parada. Olá, meu nome é Rose sou a guia o ajudara no seu projeto de história.

Leia mais

As 12 Vitimas do Medo.

As 12 Vitimas do Medo. As 12 Vitimas do Medo. Em 1980 no interior de São Paulo, em um pequeno sítio nasceu Willyan de Sousa Filho. Filho único de Dionizia de Sousa Millito e Willian de Sousa. Sempre rodeado de toda atenção por

Leia mais

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho alternativo, onde encontra com um sujeito estranho.

Leia mais

Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira CÃO ESTELAR. EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados

Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira CÃO ESTELAR. EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira O CÃO ESTELAR EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados Texto e Pesquisa de Imagens Arthur de Carvalho Jaldim e Rubens de Almeida Oliveira O CÃO ESTELAR

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem.

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem. Pais e filhos 1º cena: música ambiente (início da música pais e filhos legião urbana - duas pessoas entram com um mural e começam a confeccionar com frases para o aniversário do pai de uma delas (Fátima),

Leia mais

www.rockstarsocial.com.br

www.rockstarsocial.com.br 1 1 Todos os Direitos Reservados 2013 Todas As Fotos Usadas Aqui São Apenas Para Descrição. A Cópia Ou Distribuição Do Contéudo Deste Livro É Totalmente Proibida Sem Autorização Prévia Do Autor. AUTOR

Leia mais

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira?

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira? HISTÓRIA DE LINS EE PROF.PE. EDUARDO R. de CARVALHO Alunos: Maria Luana Lino da Silva Rafaela Alves de Almeida Estefanny Mayra S. Pereira Agnes K. Bernardes História 1 Unidas Venceremos É a história de

Leia mais

Ato Único (peça em um ato)

Ato Único (peça em um ato) A to Ú nico Gil V icente Tavares 1 Ato Único (peça em um ato) de Gil Vicente Tavares Salvador, 18 de agosto de 1997 A to Ú nico Gil V icente Tavares 2 Personagens: Mulher A Mulher B Minha loucura, outros

Leia mais

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano O Menino do Futuro Dhiogo José Caetano 1 Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno inventor que

Leia mais

FUGA de Beatriz Berbert

FUGA de Beatriz Berbert FUGA de Beatriz Berbert Copyright Beatriz Berbert Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 FUGA FADE IN: CENA 1 PISCINA DO CONDOMÍNIO ENTARDECER Menina caminha sobre a borda

Leia mais

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER Atividades Lição 5 NOME: N º : CLASSE: ESCOLA É LUGAR DE APRENDER 1. CANTE A MÚSICA, IDENTIFICANDO AS PALAVRAS. A PALAVRA PIRULITO APARECE DUAS VEZES. ONDE ESTÃO? PINTE-AS.. PIRULITO QUE BATE BATE PIRULITO

Leia mais

Laranja-fogo. Cor-de-céu

Laranja-fogo. Cor-de-céu Laranja-fogo. Cor-de-céu Talita Baldin Eu. Você. Não. Quero. Ter. Nome. Voz. Quero ter voz. Não. Não quero ter voz. Correram pela escada. Correram pelo corredor. Espiando na porta. Olho de vidro para quem

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

Narrar por escrito a partir de um personagem

Narrar por escrito a partir de um personagem Narrar por escrito a partir de um personagem Aproximação das crianças as ao literário rio Emilia Ferreiro Ana Siro Vozes narrativas e pontos de vista em relatos de ficção: possibilidades discursivas de

Leia mais

Apoio: Patrocínio: Realização:

Apoio: Patrocínio: Realização: 1 Apoio: Patrocínio: Realização: 2 CINDERELA 3 CINDERELA Cinderela era uma moça muito bonita, boa, inteligente e triste. Os pais tinham morrido e ela morava num castelo. A dona do castelo era uma mulher

Leia mais

A VERDADEIRA HISTÓRIA DOS TRÊS PORQUINHOS

A VERDADEIRA HISTÓRIA DOS TRÊS PORQUINHOS COLÉGIO NOSSA SENHORA DE SION Troca do Livro Lições de Português e de História 3º ano 3º A e B 3º C 3º D Semana de 7 a 11 de outubro quarta-feira segunda-feira terça-feira Leia o texto abaixo para realizar

Leia mais

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. Roteiro de Telenovela Brasileira Central de Produção CAPÍTULO 007 O BEM OU O MAL? Uma novela de MHS. PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. AGENOR ALBERTO FERNANDO GABRIELE JORGE MARIA CLARA MARIA CAMILLA MARÍLIA

Leia mais

APÊNDICE A - Músicas

APÊNDICE A - Músicas APÊNDICE A - Músicas Músicas 1 GUT GUT SEM PARAR Adaptação ao meio líquido Bebeu a água da piscina toda Fui ver quem era, era o João Ele bebia a água da piscina Ele fazia gut gut gut gut gut sem parar

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

JOHN > uma pessoa fechada, suas roupas eram todas de preto por que era muito revoltado com a vida que teve.

JOHN > uma pessoa fechada, suas roupas eram todas de preto por que era muito revoltado com a vida que teve. Roteiro do filme Turma 202 Titulo: A REVOLTA DE JOHN Personagens: JOHN > uma pessoa fechada, suas roupas eram todas de preto por que era muito revoltado com a vida que teve. ALEX > um cara comunicativo,

Leia mais

Nas páginas a seguir, encontram-se as letras de todas as canções do CD Natal Brincante. Cante com o Bando de Brincantes!

Nas páginas a seguir, encontram-se as letras de todas as canções do CD Natal Brincante. Cante com o Bando de Brincantes! Nas páginas a seguir, encontram-se as letras de todas as canções do CD Natal Brincante. Cante com o Bando de Brincantes! Adquira seu CD nas Lojas Multisom ou entre em contato com a gente. Bate o Sino (folclore

Leia mais

Cartilha das Brincadeiras

Cartilha das Brincadeiras Cartilha das Brincadeiras Amarelinha (academia, escada, macaca, sapata) Primeiro desenhe no chão um diagrama como este aí ao lado. Quem for jogar fica no inferno e lança uma pedra, mirando no número 1.

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS COPYRIGHT MIKAEL SANTIAGO mikael@mvirtual.com.br RUA ITUVERAVA, 651/305 JACAREPAGUÁ RIO DE JANEIRO - RJ (21)9879-4890 (21)3186-5801

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Olga, imigrante de leste, é empregada nessa casa. Está vestida com um uniforme de doméstica. Tem um ar atrapalhado e está nervosa.

Olga, imigrante de leste, é empregada nessa casa. Está vestida com um uniforme de doméstica. Tem um ar atrapalhado e está nervosa. A Criada Russa Sandra Pinheiro Interior. Noite. Uma sala de uma casa de família elegantemente decorada. Um sofá ao centro, virado para a boca de cena. Por detrás do sofá umas escadas que conduzem ao andar

Leia mais

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série.

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. EE Bento Pereira da Rocha HISTÓRIA DE SÃO PAULO Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. História 1 CENA1 Mônica chega

Leia mais

O Menino do futuro. Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história

O Menino do futuro. Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história O Menino do futuro Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno

Leia mais

Super.indd 5 6/1/2010 17:05:16

Super.indd 5 6/1/2010 17:05:16 Super é o meu primeiro livro escrito inteiramente em São Paulo, minha nova cidade. A ela e às fantásticas pessoas que nela vivem, o meu enorme obrigado. E esse livro, como toda ficção, tem muito de realidade.

Leia mais

Estava na sua casa do Pólo Norte e seguia pela televisão a cerimónia do desembrulhar das prendas em todas as casas do mundo.

Estava na sua casa do Pólo Norte e seguia pela televisão a cerimónia do desembrulhar das prendas em todas as casas do mundo. Por momentos, o Pai Natal só conseguia ver papéis de embrulho amarfanhados e laços coloridos que muitos pés, grandes e pequenos, de botifarras, sapatos de tacão, de atacadores e de pala, de pantufas e

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

WebNovela Ligadas pelo Coração Capítulo 21

WebNovela Ligadas pelo Coração Capítulo 21 WebNovela Ligadas pelo Coração Capítulo 21 Cena 17 Jardim da casa dos Di Biasi/ Dia/ Externa O noivo já está no altar junto com os padrinhos e seus pais. Eis que a marcha nupcial toca e lá do fundo do

Leia mais

Reescrevendo poesias

Reescrevendo poesias Reescrevendo poesias Turma Carlos Drummond de Andrade Escola Municipal Córrego São Miguel Rio Piracicaba-2015 As reescritas foram iniciadas a partir da proposta de trabalho para as aulas de Literatura.

Leia mais

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar CATEGORIAS OBJECTIVOS ESPECÍFICOS S. C. Sim, porque vou para a beira de um amigo, o Y. P5/E1/UR1 Vou jogar à bola, vou aprender coisas. E,

Leia mais

Ideionildo. E a Chave Azul. Pelo Espírito Vovó Amália. Robson Dias

Ideionildo. E a Chave Azul. Pelo Espírito Vovó Amália. Robson Dias Ideionildo E a Chave Azul Robson Dias Pelo Espírito Vovó Amália Livrinho da Série - As Histórias Que a Vovó Gosta de Contar (http:\www.vovoamalia.ubbi.com.br - Distribuição Gratuita) - A venda deste produto

Leia mais

MATERIAL DE APOIO DO INFANTIL I - 2º SEMESTRE

MATERIAL DE APOIO DO INFANTIL I - 2º SEMESTRE Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande Estado de São Paulo SECRETARIA DE EDUCAÇÃO NOME DO ALUNO: MATERIAL DE APOIO DO INFANTIL I - 2º SEMESTRE ESCOLA MUNICIPAL NOME: INFANTIL I PROFESSOR (A):

Leia mais

PEDRO, TIAGO E JOÃO NO BARQUINHO ISRC BR MKP 1300330 Domínio Público

PEDRO, TIAGO E JOÃO NO BARQUINHO ISRC BR MKP 1300330 Domínio Público PEDRO, TIAGO E JOÃO NO BARQUINHO ISRC BR MKP 1300330 Domínio Público Pedro, Tiago, João no barquinho Os três no barquinho no mar da Galiléia Jogaram a rede Mas não pegaram nada Tentaram outra vez E nada

Leia mais

Não é o outro que nos

Não é o outro que nos 16º Plano de aula 1-Citação as semana: Não é o outro que nos decepciona, nós que nos decepcionamos por esperar alguma coisa do outro. 2-Meditação da semana: Floresta 3-História da semana: O piquenique

Leia mais

A.C. Ilustrações jordana germano

A.C. Ilustrações jordana germano A.C. Ilustrações jordana germano 2013, O autor 2013, Instituto Elo Projeto gráfico, capa, ilustração e diagramação: Jordana Germano C736 Quero-porque-quero!! Autor: Alexandre Compart. Belo Horizonte: Instituto

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

UM SOL ALARANJADO. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas. Amanhece, e pessoas começam a sair das casas.

UM SOL ALARANJADO. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas. Amanhece, e pessoas começam a sair das casas. SEQUÊNCIA 1 - EXTERIOR - DIA VILA UM SOL ALARANJADO Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas.

Leia mais

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal.

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal. -...eu nem te conto! - Conta, vai, conta! - Está bem! Mas você promete não contar para mais ninguém? - Prometo. Juro que não conto! Se eu contar quero morrer sequinha na mesma hora... - Não precisa exagerar!

Leia mais

Sei... Entra, Fredo, vem tomar um copo de suco, comer um biscoito. E você também, Dinho, que está parado aí atrás do muro!

Sei... Entra, Fredo, vem tomar um copo de suco, comer um biscoito. E você também, Dinho, que está parado aí atrás do muro! Capítulo 3 N o meio do caminho tinha uma casa. A casa da Laila, uma menina danada de esperta. Se bem que, de vez em quando, Fredo e Dinho achavam que ela era bastante metida. Essas coisas que acontecem

Leia mais

AUTORES E ILUSTRADORES: FELIPE DE ROSSI GUERRA JULIA DE ANGELIS NOGUEIRA VOGES

AUTORES E ILUSTRADORES: FELIPE DE ROSSI GUERRA JULIA DE ANGELIS NOGUEIRA VOGES AUTORES E ILUSTRADORES: FELIPE DE ROSSI GUERRA JULIA DE ANGELIS NOGUEIRA VOGES 1ºC - 2011 APRESENTAÇÃO AO LONGO DESTE SEMESTRE AS CRIANÇAS DO 1º ANO REALIZARAM EM DUPLA UM TRABALHO DE PRODUÇÃO DE TEXTOS

Leia mais

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Autora: Tell Aragão Personagens: Voz - não aparece mendigo/pessoa Nervosa/Ladrão faz os três personagens Menina 1 Menina 2 Voz: Era uma vez, duas irmãs que ganharam dois

Leia mais

O Tomás, que não acreditava no Pai Natal

O Tomás, que não acreditava no Pai Natal O Tomás, que não acreditava no Pai Natal Era uma vez um menino que não acreditava no Pai Natal e fazia troça de todos os outros meninos da escola, e dos irmãos e dos primos, e de qualquer pessoa que dissesse

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADE

RELATÓRIO DE ATIVIDADE RELATÓRIO DE ATIVIDADE A IMPORTÂNCIA DE CADA ALIMENTO Coordenador da atividade: Thaís Canto Cury Integrantes da equipe: Manha: Bianca Domingues, Fernando Peixoto e Juliana Ravelli Tarde: Thaís Cury, Thalita

Leia mais

Qual o Sentido do Natal?

Qual o Sentido do Natal? Qual o Sentido do Natal? Por Sulamita Ricardo Personagens: José- Maria- Rei1- Rei2- Rei3- Pastor 1- Pastor 2- Pastor 3-1ª Cena Uma música de natal toca Os personagens entram. Primeiro entram José e Maria

Leia mais

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling.

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling. CABOCLO D AGUA. Por Andre Rohling. (47)8818-2914. andrerohling@hotmail.com www.facebook/andre.rohling 1 CENA-EXT-CAMPO-NOITE-19H10MIN. Noite de lua cheia, era bastante claro devido à luz da lua, faróis

Leia mais

A Cigarra e a Formiga (versão Carla Flores)

A Cigarra e a Formiga (versão Carla Flores) A Cigarra e a Formiga (versão Carla Flores) CRÉDITO: Carla Cavichiolo Flores/Positivo Informática O verão terminava, e as folhas das árvores já começavam a amarelar, anunciando a chegada do outono. E lá

Leia mais

WebNovela Ligadas pelo coração Capítulo 6

WebNovela Ligadas pelo coração Capítulo 6 WebNovela Ligadas pelo coração Capítulo 6 Cena 1 Casa de Carolina/ Dia/ Interna Os tios de Carolina ainda estão na varanda junto com ela e o marido, o telefone toca e Carolina vai atender Carolina: Alô,

Leia mais

Mamãe, princesa, papai, jogador

Mamãe, princesa, papai, jogador Capítulo 1 Mamãe, princesa, papai, jogador Com relação aos pais acontece a mesma coisa que com o clima. Não os escolhemos. Gostando ou não, eles estão aí e não faz sentido algum reclamar. Para ser sincero,

Leia mais

PROJETO DE ARTICULAÇÃO HORIZONTAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR ABEL SALAZAR

PROJETO DE ARTICULAÇÃO HORIZONTAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR ABEL SALAZAR PROJETO DE ARTICULAÇÃO HORIZONTAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR ABEL SALAZAR ANO LETIVO 2012/2013 Era uma vez um peixinho azul muito pequenino, que nadava no fundo

Leia mais

- Não me arrependo de nada. Quebrei o círculo. - Nem de ter assassinado uns cinco ou seis ou até mais, D. Eloisa?

- Não me arrependo de nada. Quebrei o círculo. - Nem de ter assassinado uns cinco ou seis ou até mais, D. Eloisa? A Quebra do Círculo Cristovam Buarque - Não me arrependo de nada. Quebrei o círculo. - Nem de ter assassinado uns cinco ou seis ou até mais, D. Eloisa? - Foi mais, e vou contar tudo. Mas não me arrependo.

Leia mais

Lista de Diálogo - Cine Camelô

Lista de Diálogo - Cine Camelô Lista de Diálogo - Cine Camelô Oi amor... tudo bem? Você falou que vinha. É, eu tô aqui esperando. Ah tá, mas você vai vir? Então tá bom vou esperar aqui. Tá bom? Que surpresa boa. Oh mano. Aguá! Bolha!

Leia mais

Amanda Pereira de Farias Fernandes Lima. A Boneca da Imaginação. Biblioteca Popular de Afogados BPA Recife - PE

Amanda Pereira de Farias Fernandes Lima. A Boneca da Imaginação. Biblioteca Popular de Afogados BPA Recife - PE Amanda Pereira de Farias Fernandes Lima A Boneca da Imaginação Biblioteca Popular de Afogados BPA Recife - PE Amanda Pereira de Farias Fernandes Lima Capa e pesquisa de imagens Amanda P. F. Lima A Boneca

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

História Para as Crianças. A menina que caçoou

História Para as Crianças. A menina que caçoou História Para as Crianças A menina que caçoou Bom dia crianças, feliz sábado! Uma vez, do outro lado do mundo, em um lugar chamado Austrália vivia uma menina. Ela não era tão alta como algumas meninas

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

CHAVE DE ANTEROS. Adriano Henrique Cândido. Segundo Tratamento

CHAVE DE ANTEROS. Adriano Henrique Cândido. Segundo Tratamento CHAVE DE ANTEROS de Adriano Henrique Cândido Segundo Tratamento Copyright 2013 by Adriano Henrique Cândido. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. CENA 01 - INT. IGREJA - NOITE FADE IN., 20 e poucos anos, entra

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

MULHER SOLTEIRA. Marcos O BILAU

MULHER SOLTEIRA. Marcos O BILAU MULHER SOLTEIRA REFRÃO: Ei, quem tá aí Se tem mulher solteira dá um grito que eu quero ouvir Ei, quem tá aí Se tem mulher solteira dá um grito que eu quero ouvir (Essa música foi feita só prás mulheres

Leia mais

Capítulo 1. A Família dos Mumins.indd 13 01/10/15 14:17

Capítulo 1. A Família dos Mumins.indd 13 01/10/15 14:17 Capítulo 1 No qual o Mumintroll, o Farisco e o Sniff encontram o Chapéu do Papão; como aparecem inesperadamente cinco pe quenas nuvens e como o Hemulo arranja um novo passatempo. Numa manhã de primavera

Leia mais

Iracema estava na brinquedoteca

Iracema estava na brinquedoteca Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Iracema estava na brinquedoteca com toda a turma quando recebeu a notícia de que seu sonho se realizaria. Era felicidade que

Leia mais

Bons Hábitos de Higiene: Essenciais para a sua saú de!

Bons Hábitos de Higiene: Essenciais para a sua saú de! Bons Hábitos de Higiene: Essenciais para a sua saú de! Programa de 21 Dias de Boas Práticas de Higiene Contra 10 Doenças Uma Proteção Avançada olá! Você sabia que o simples hábito de lavar as mãos evita

Leia mais

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Apresentaremos 4 lições, que mostram algum personagem Bíblico, onde as ações praticadas ao longo de sua trajetória abençoaram a vida de muitas

Leia mais

A CURA DE UM MENINO Lição 31

A CURA DE UM MENINO Lição 31 A CURA DE UM MENINO Lição 31 1 1. Objetivos: Mostrar o poder da fé. Mostrar que Deus tem todo o poder. 2. Lição Bíblica: Mateus 17.14-21; Marcos 9.14-29; Lucas 9.37-43 (Leitura bíblica para o professor)

Leia mais

Tenda de Umbanda Caboclo Ubirajara e Vovó Tereza PONTOS CANTADOS DE YORI COSME E DAMIÃO

Tenda de Umbanda Caboclo Ubirajara e Vovó Tereza PONTOS CANTADOS DE YORI COSME E DAMIÃO PONTOS CANTADOS DE YORI COSME E DAMIÃO 2012 Saravá Cosme, Damião e Doum! Amibejá PONTOS CANTADOS DE YORI Têm festa na rua e no coração; Crianças correndo com balas na mão; Daí me sua graça e devoção; É

Leia mais

Ficha Técnica Texto e Edição: Daniela Costa Ilustração: Vera Guedes Impressão: Colorshow. www.biografiasporencomenda.com

Ficha Técnica Texto e Edição: Daniela Costa Ilustração: Vera Guedes Impressão: Colorshow. www.biografiasporencomenda.com O balão. Ficha Técnica Texto e Edição: Daniela Costa Ilustração: Vera Guedes Impressão: Colorshow www.biografiasporencomenda.com O Balão Ainda não tinhas nascido quando recebeste o teu primeiro presente.

Leia mais

ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE? um roteiro. Fábio da Silva. 15/03/2010 até 08/04/2010

ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE? um roteiro. Fábio da Silva. 15/03/2010 até 08/04/2010 ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE? um roteiro de Fábio da Silva 15/03/2010 até 08/04/2010 Copyright 2010 by Fábio da Silva Todos os direitos reservados silver_mota@yahoo.com.br 2. ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE?

Leia mais

Um Problema Divertido

Um Problema Divertido Paloma Marques dos Santos Um Problema Divertido Biblioteca Popular de Afogados BPA Recife - PE Paloma Marques dos Santos Texto e Pesquisa de Imagens Paloma Marques dos Santos Um Problema Divertido Julho

Leia mais

DIANA + 3. Roteiro de Henry Grazinoli

DIANA + 3. Roteiro de Henry Grazinoli DIANA + 3 Roteiro de Henry Grazinoli EXT. CALÇADA DO PORTINHO DIA Sombra de Pablo e Dino caminhando pela calçada do portinho de Cabo Frio. A calçada típica da cidade, com suas ondinhas e peixes desenhados.

Leia mais

Historinhas para ler durante a audiência dos pais. Pio Giovani Dresch

Historinhas para ler durante a audiência dos pais. Pio Giovani Dresch Historinhas para ler durante a audiência dos pais Pio Giovani Dresch Historinhas para ler durante a audiência dos pais Pio Giovani Dresch Ilustrações: Santiago Arte: www.espartadesign.com.br Contatos

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Escola Municipal de Ensino Fundamental David Canabarro Florianópolis, 3892 Mathias Velho/Canoas Fone: 34561876/emef.davidcanabarro@gmail.com DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Stefani do Prado Guimarães Ano

Leia mais

AUTORES E ILUSTRADORES: GIOVANNA CHICARINO ROSA JOÃO VICTOR CAPUTO E SILVA

AUTORES E ILUSTRADORES: GIOVANNA CHICARINO ROSA JOÃO VICTOR CAPUTO E SILVA AUTORES E ILUSTRADORES: GIOVANNA CHICARINO ROSA JOÃO VICTOR CAPUTO E SILVA 1ºA - 2011 APRESENTAÇÃO AO LONGO DESTE SEMESTRE AS CRIANÇAS DO 1º ANO REALIZARAM EM DUPLA UM TRABALHO DE PRODUÇÃO DE TEXTOS A

Leia mais

GÊNERO LITERÁRIO: DESCRIÇÃO. Compartilharam a produção escrita com um colega e ao final fizeram desenhos ilustrativos desses nobres personagens.

GÊNERO LITERÁRIO: DESCRIÇÃO. Compartilharam a produção escrita com um colega e ao final fizeram desenhos ilustrativos desses nobres personagens. GÊNERO LITERÁRIO: DESCRIÇÃO Os alunos do estudaram as descrições de personagens e a partir da criação de um personagem da imaginação deles puderam escrever um texto descritivo. Compartilharam a produção

Leia mais

A Última Carta. Sempre achamos que haverá mais tempo. E aí ele acaba. (The Walking Dead)

A Última Carta. Sempre achamos que haverá mais tempo. E aí ele acaba. (The Walking Dead) A Última Carta Sempre achamos que haverá mais tempo. E aí ele acaba. (The Walking Dead) E la foi a melhor coisa que já me aconteceu, não quero sentir falta disso. Desse momento. Dela. Ela é a única que

Leia mais

Vá para a página 1 para ter um exemplo

Vá para a página 1 para ter um exemplo Curumatara: de volta à floresta é um livro jogo, ou seja, uma história em que o leitor é o personagem principal e pode decidir o que dizer e fazer a cada página. Esse personagem é uma criança de dez a

Leia mais

DONA ARANHA ELA É TEIMOSA E DESOBEDIENTE SOBE, SOBE, SOBE NUNCA ESTÁ CONTENTE

DONA ARANHA ELA É TEIMOSA E DESOBEDIENTE SOBE, SOBE, SOBE NUNCA ESTÁ CONTENTE DONA ARANHA A DONA ARANHA SUBIU PELA PAREDE VEIO A CHUVA FORTE E A DERRUBOU JÁ PASSOU A CHUVA E O SOL JÁ VAI SURGINDO E A DONA ARANHA NA PAREDE VAI SUBINDO ELA É TEIMOSA E DESOBEDIENTE SOBE, SOBE, SOBE

Leia mais

INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA

INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA DIANA + 3 INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA Pablo, rapaz gordinho, 20 anos, está sentado na areia da praia ao lado de Dino, magrinho, de óculos, 18 anos. Pablo tem um violão no colo.

Leia mais

O Que Os Homens Realmente Pensam E Não Tem Coragem De Falar

O Que Os Homens Realmente Pensam E Não Tem Coragem De Falar O Que Os Homens Realmente Pensam E Não Tem Coragem De Falar Pedimos perdão pela sinceridade mas o manifesto vai mostrar que você foi totalmente iludida sobre o que um homem procura em uma mulher. E digo

Leia mais

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br Alô, alô Quero falar com o Marcelo. Momento. Alô. Quem é? Marcelo. Escuta aqui. Eu só vou falar uma vez. A Adriana é minha. Vê se tira o bico de cima dela. Adriana? Que Adriana? Não se faça de cretino.

Leia mais