SMART [CITY VISION BRAGA] SMART SMART [CITY VISION BRAGA] BRAGANÇA. Município de Braga I Miguel Bandeira

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SMART [CITY VISION BRAGA] SMART SMART [CITY VISION BRAGA] BRAGANÇA. Município de Braga I Miguel Bandeira"

Transcrição

1 [CITY VISION [CITY VISION [CITY VISION

2 INOVAÇÃO EMPRESARIAL PLANO DIRECTOR MUNICIPAL PLANO ESTRATÉGICO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO PLANO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO URBANO RECURSOS E ATIVOS POLÍTICA PÚBLICA UTILIZADORES AVANÇADOS [CITY VISION [CITY VISION [CITY VISION

3 Braga, cidade milenar, centro político e administrativo e espaço para a economia do futuro, que será reconhecida como uma verdadeira smart and trendy city. Uma cidade inovadora Uma cidade feliz Uma referência O PEDEB elege os estímulos à requalificação do centro da cidade, incluindo a valorização do património e da cultura, do comércio e do turismo e, ainda a mobilidade sustentável, assente num sistema multimodal de transportes, como elementos centrais para a competitividade económica. No PEDU, a criação de amenidades urbanas capazes de atrair e fixar profissionais e atividades inovadoras e altamente qualificadas e ainda os projetos de requalificação do Parque de Exposições e do Mercado são também contributos diretos. SMART [CITY VISION - Plano Estratégico para o Desenvolvimento Económico de Braga [CITY VISION [CITY VISION

4 Braga, uma cidade para Investir, Visitar e Viver Braga é a terceira cidade portuguesa do City Brand Ranking (Bloom Consulting) O City Brand Ranking baseia-se em três grandes áreas: Fazer Realizar Negócios (Investimento), Visitar (Turismo) e Viver (Talento). SMART [CITY VISION - Plano Director Municipal [CITY VISION [CITY VISION

5 [CITY VISION [CITY VISION SMART [CITY VISION - Plano Director Municipal

6 [CITY VISION [CITY VISION SMART [CITY VISION - Plano Director Municipal

7 A dinamização económica, captação de investimento e internacionalização, são os pilares da estratégia municipal na área económica. Permitem a criação de empresas, de mais e melhor emprego. O resultado esperado deste trinómio será, sem dúvida, o estímulo decisivo a um novo ciclo económico local e regional. [CITY VISION [CITY VISION SMART [CITY VISION - Plano Director Municipal

8 uma cidade que não está fechada em si mesma mas que mantém relações com o que a rodeia [CITY VISION [CITY VISION SMART [CITY VISION - Plano Director Municipal

9 Melhorar os níveis de qualidade de vida dos residentes através do apoio a projetos, públicos e privados, localizados nos espaços alvo da sua intervenção, com forte efeito demonstrativo e indutor de efeitos de alavancagem no processo de reabilitação urbana e regeneração económica e social, invertendo o processo de despovoamento da área histórica e favorecendo a renovação equilibrada do parque habitacional para todas as classes económicas. Contribuir, através do processo de qualificação física e funcional, para o reforço da centralidade de Braga no espaço regional ibérico, de forma direta (com apoio a projetos específicos de reabilitação de edifícios para atividades económicas, sociais ou culturais) ou indireta (através da elevação global dos níveis de atração e satisfação dos vários tipos de visitantes e utentes). Melhorar o ambiente urbano, através de intervenções de requalificação de espaços públicos e das condições de salubridade nas habitações, promovendo a redução do ruído e das emissões dos gases de efeito de estufa, designadamente no setor dos transportes. Estes objetivos serão concretizados através de 3 eixos, correspondentes às três PI que mobilizam financiamento: Eixo 1 Mobilidade urbana sustentável PMUS_Braga2020 Eixo 2 Regeneração urbana PARU_Braga2020 Eixo 3 Apoio a comunidades desfavorecidas PAICD_Braga 2020 [CITY VISION [CITY VISION SMART [CITY VISION - Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano

10 Identidade como pilar Participadas e bem lideradas Articula atores e conhecimento Partilha Activas, inclusivas e seguras Amigas do ambiente Justas para todos Criativas e inovadoras [CITY VISION [CITY VISION [CITY VISION

11 [CITY VISION Braga deverá ser reconhecida como uma verdadeira smart and trendy city, sendo tal posicionamento alicerçado nos seguintes eixos: Uma cidade inovadora baseada na sua dinâmica empreendedora de base tecnológica; Uma cidade feliz que ganha corpo pelos seus índices de qualidade de vida sustentabilidade e dinâmica cultural; Pretende-se que Braga seja reconhecida como uma cidade aberta ao mundo com a sua história, património, com a educação e a inovação no centro do seu ecossistema. Uma cidade média, sustentável, com elevado dinamismo económico, facilitadora do empreendorismo e assente nos seguintes eixos: a) Tecnologias de Informação, comunicação e eletrónica; b) Engenharia, construção e ambiente; c) Turismo

12 [CITY VISION [CITY VISION

13 três formas de inteligência: a dos seres humanos que constituem a população das cidades, a inteligência colectiva das instituições de inovação, e a inteligência artificial das redes e aplicações digitais [CITY VISION [CITY VISION [CITY VISION

14 Braga como um ecossistema inovador "um sistema que liga cidadãos a edifícios, a instituições públicas e a decisores políticos" [CITY VISION [CITY VISION

15 [CITY VISION [CITY VISION

16 Braga é um viveiro tecnológico onde sugiram muitas startups Internacionais bem sucedidas [CITY VISION [CITY VISION

17 [CITY VISION [CITY VISION

18 [CITY VISION [CITY VISION

19 Implementação de sistemas de monotorização e recolha de dados Implementação dos SIG e compatibilização e reunião de toda a informação dispersa pelo município e pelas empresas municipais; Desenvolvimento de ferramenta para previsão, gestão e tratamento de dados Sala técnica de Monotorização da e Gestão Integrada da IntelMobilCities Informação e inteligência para tomadas de decisão com melhor ponderação relativamente aos impactes na qualidade do ambiente urbano [CITY VISION [CITY VISION [CITY VISION

20 Implementação dos SIG DESPORTO CULTURA Agere TUB InvestBraga TheatroCirco Monotorização e Gestão Integradada da Cidade (sala técnica de monitorização) Sistema de Gestão de emergência e despacho de meios

21 Obrigado! Miguel Bandeira [CITY VISION [CITY VISION

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013

Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013 Cooperação Territorial Europeia 2007/2013 Que oportunidades para Lisboa e Vale do Tejo? Centro Cultural de Belém 31 de Março 2008 Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013 Cooperação territorial

Leia mais

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Nuno fazenda Lisboa, 28 de outubro de 2016 AGENDA ET 27: enquadramento e percurso

Leia mais

Lisboa, 25 de novembro de 2011

Lisboa, 25 de novembro de 2011 Lisboa, 25 de novembro de 2011 A reabilitação urbana constitui um fator essencial no desenvolvimento do setor do turismo, enquanto elemento integrante da nossa oferta turística A regeneração urbana estabelece

Leia mais

ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO

ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO PLANOS ESTRATÉGICOS DE DESENVOLVIMENTO URBANO AVISO DE CONCURSO Nº ALT20 06 2016 18 ALT20 16 2016 19 ALT20 43 2016 20 DOMÍNIO DA SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA

Leia mais

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO 2014-2020 ALENTEJO 2014 2020 www.alentejo.portugal2020.pt FICHA TÉCNICA Edição Autoridade de Gestão do Alentejo 2020 Coordenação Editorial Autoridade de Gestão

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO-43-2016-01 PRIORIDADES DE INVESTIMENTOS: 4.5 (4e) PROMOÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE BAIXO TEOR DE CARBONO

Leia mais

Valorização da pedra portuguesa Adding Value to portuguese dimension stone. Vitor Vasques, Associação Valor Pedra

Valorização da pedra portuguesa Adding Value to portuguese dimension stone. Vitor Vasques, Associação Valor Pedra INICIATIVA MATÉRIAS PRIMAS: RUMO AO FORNECIMENTO SEGURO E À GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RECURSOS MINERAIS EUROPEUS 23 de Fevereiro de 2010 Raw Materials Initiative: towards to mineral resources secure supply

Leia mais

A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA

A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA Os Projetos de Lisboa para 2020 Teresa Almeida A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA Os Projetos de Lisboa para 2020 1. O Quadro Europeu 2. O Quadro Municipal 3. As

Leia mais

Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto. Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração

Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto. Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração Funchal, 22 de maio de 2015 Cidade do Porto, Diagnóstico

Leia mais

Açores Economia 2020

Açores Economia 2020 A Competitividade e o Crescimento da Economia Açoriana - Oportunidades no Quadro do Horizonte 2020 A Questão Fundamental: Como poderá a economia dos Açores ser influenciada pela especialização inteligente,

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE Museu do Douro PESO DA RÉGUA, 6 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico GRANDES

Leia mais

CARTA de MISSÃO 1. MISSÃO

CARTA de MISSÃO 1. MISSÃO CARTA de MISSÃO 1. MISSÃO Através da Resolução do Conselho de Ministros n.º 52-A/2015, de 23 de julho, o Governo criou a estrutura de missão designada por Estrutura de Gestão do Instrumento Financeiro

Leia mais

Programa Operacional Regional do Alentejo/Estratégia Regional de Especialização Inteligente. Financiamento de projetos para Cidades Analíticas

Programa Operacional Regional do Alentejo/Estratégia Regional de Especialização Inteligente. Financiamento de projetos para Cidades Analíticas Programa Operacional Regional do Alentejo/Estratégia Regional de Especialização Inteligente Financiamento de projetos para Cidades Analíticas Rio Maior 13 de Março 2015 Estratégia Regional de Especialização

Leia mais

economias criativas rede urbana para a competitividade e inovação

economias criativas rede urbana para a competitividade e inovação economias criativas rede urbana para a competitividade e inovação montemor-o-novo óbidos portalegre montemor-o-velho guimarães rede urbana para a competitividade e inovação economias criativas com a candidatura

Leia mais

A Reabilitação Urbana de Santarém e a Eficiência Energética

A Reabilitação Urbana de Santarém e a Eficiência Energética A Reabilitação Urbana de Santarém e a Eficiência Energética Reabilitação Energeticamente Eficiente de Edifícios Urbanos Santarém, 23 de Julho de 2014 Área de Intervenção ARU da Ribeira de Santarém e Alfange

Leia mais

Sistemas de Incentivos do QREN

Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN 1. Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME 2. Sistema de Incentivos à Inovação 3. Sistema de Incentivos à Investigação

Leia mais

Investimento para a inovação e competitividade

Investimento para a inovação e competitividade Investimento para a inovação e competitividade Os novos instrumentos de financiamento Pedro Cilínio Fóruns da Garantia Mútua 2015 O presente conteúdo é válido no contexto do presente evento como complemento

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS POR CONVITE PI 6.3 PROMOÇÃO DO PATRIMÓNIO CULTURAL UNESCO AVISO N.º CENTRO-14-2016-14 O Mérito do Projeto (MP) é determinado

Leia mais

A InvestBraga é a Agência para a Dinamização Económica do Município de Braga que tem como missão promover o desenvolvimento económico da região e

A InvestBraga é a Agência para a Dinamização Económica do Município de Braga que tem como missão promover o desenvolvimento económico da região e A InvestBraga é a Agência para a Dinamização Económica do Município de Braga que tem como missão promover o desenvolvimento económico da região e atrair investimento estrangeiro. As áreas de ação da InvestBraga

Leia mais

Estratégia para o Crescimento e Inovação Região de Aveiro

Estratégia para o Crescimento e Inovação Região de Aveiro Congresso da 15 de março de 2013 PRIORIDADES Eficiência energética e fontes de energia renovável Eficiente utilização de recursos Inovação e competitividade das PME 2014-2020 Combate à pobreza e à exclusão

Leia mais

O papel do QREN na consolidação e qualificação das redes de equipamentos coletivos

O papel do QREN na consolidação e qualificação das redes de equipamentos coletivos O papel do QREN na consolidação e qualificação das redes de equipamentos coletivos Porto, 18 de junho de 2013 Susana Monteiro Núcleo de Estudos e Avaliação Estrutura 1. Diagnóstico 2. Planeamento 3. Monitorização

Leia mais

CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES. 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória.

CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES. 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória. CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória. 2 Apresentação do formulário completo. 3 Orçamento FEDER em conformidade com o que está

Leia mais

O Mar no próximo QFP

O Mar no próximo QFP O Mar no próximo QFP 2014-2020 Fórum do Mar José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspectivas financeiras Estratégia Europa 2020 2020 Crescimento

Leia mais

1 Imóveis Indústria. Terrenos - Armazéns Montijo (UL /83) Rua José Mundet, Montijo

1 Imóveis Indústria. Terrenos - Armazéns Montijo (UL /83) Rua José Mundet, Montijo Imóvel constituído por duas parcelas de terreno urbano, com vários Armazéns e Edifícios de apoio para demolição localizado na Rua José Mundet, próximo do cruzamento com a Rua José Joaquim Marques, perto

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 31/08/2016 PO PO Concurso para apresentação de candidaturas - Melhorar o acesso aos serviços sociais (Açores) Melhorar o acesso aos serviços sociais Melhoria das infraestruturas de saúde Adaptação

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS POR CONVITE PI 6.3 PRODUTOS TURÍSTICOS INTEGRADOS DE BASE INTERMUNICIPAL AVISO N.º CENTRO-14-2016-16 O Mérito do Projeto

Leia mais

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 28 de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O FUTURO - CAPITAL HUMANO PARA O CRESCIMENTO E O EMPREGO CONTRIBUTO DO POPH (ANOS 2013 E 2014)

Leia mais

O crescimento começa nas cidades

O crescimento começa nas cidades O crescimento começa nas cidades O envolvimento do fundo JESSICA Portugal no financiamento de projetos de desenvolvimento urbano sustentável 09/12/2013 Apresentação do Modelo de Governação JESSICA HFP

Leia mais

ALTERAÇÃO N.º1 REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO

ALTERAÇÃO N.º1 REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO ALTERAÇÃO N.º1 REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO-16-2016-03 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA NO USO

Leia mais

ODEMIRA EMPREENDE

ODEMIRA EMPREENDE ODEMIRA EMPREENDE www.cm-odemira.pt PROGRAMA MUNICIPAL DE EMPREENDEDORISMO E EMPREGO Visão O Município de Odemira, com a implementação do Odemira Empreende pretende ter uma postura pró-ativa de estímulo

Leia mais

Cidades Analíticas. das Cidades Inteligentes em Portugal

Cidades Analíticas. das Cidades Inteligentes em Portugal Cidades Analíticas Acelerar o desenvolvimento das Cidades Inteligentes em Portugal Programa Operacional Regional Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO

Leia mais

Programa Operacional Regional do Algarve

Programa Operacional Regional do Algarve Programa Operacional Regional do Algarve Critérios de Seleção das Candidaturas e Metodologia de Análise Domínio Temático SEUR Sustentabilidade e Eficiente Uso de Recursos Prioridades de investimento: 4.2/4.3/4.5/6.3/6.5

Leia mais

PORTUGAL AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA

PORTUGAL AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA VI REUNIÃO DE PONTOS FOCAIS DA GOVERNAÇÃO ELETRÓNICA DA CPLP PORTUGAL AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DEZEMBRO 2016 AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA 1 2 A AMA ATENDIMENTO SIMPLIFICAÇÃO

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 9º Diálogos da MEI ESTRATÉGIA NACIONAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL JAILSON BITTENCOURT DE ANDRADE SECRETÁRIO DE POLÍTICAS E PROGRAMAS

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. Prof. Braga de Macedo

GRUPO DE TRABALHO DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. Prof. Braga de Macedo GRUPO DE TRABALHO DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Prof. Braga de Macedo ALGUMAS NOTAS SOBRE ARQUITECTURA INSTITUCIONAL E ORGANIZACIONAL DE ALGUNS ORGANISMOS DE APOIO ÀS EMPRESAS E À INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

Smart Cities Benchmark Portugal 2015

Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Contexto Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960). 1 Mais de 80% da populção da Europa Ocidental irá viver em zonas em 2020. 2 80%

Leia mais

MUNICÍPIO DE TORRES VEDRAS SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE ESTACIONAMENTO NA CIDADE DE TORRES VEDRAS

MUNICÍPIO DE TORRES VEDRAS SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE ESTACIONAMENTO NA CIDADE DE TORRES VEDRAS MUNICÍPIO DE TORRES VEDRAS SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE ESTACIONAMENTO NA CIDADE DE TORRES VEDRAS Histórico Adélia Simões, Geógrafa Coordenadora de Área de Valorização Urbana e Mobilidade - Departamento

Leia mais

Portugal 2020 Inovar na Administração Pública

Portugal 2020 Inovar na Administração Pública Portugal 2020 Inovar na Administração Pública Jaime S. Andrez Vogal da Comissão Diretiva Lisboa 29 de abril de 2015 1 Driver da Competitividade Ambiente favorável aos negócios Emprego e Valor económico

Leia mais

Seminário. 12 novembro Iniciativa conjunta INE LNEC. António Manzoni - AECOPS

Seminário. 12 novembro Iniciativa conjunta INE LNEC. António Manzoni - AECOPS Seminário 12 novembro 2013 Iniciativa conjunta INE LNEC António Manzoni - AECOPS 1 Desafio e Inovação na Reabilitação Urbana Perspetivas do Mercado de Reabilitação Visão AECOPS Sumário da Apresentação:

Leia mais

Inovação Produtiva PME Qualificação das PME

Inovação Produtiva PME Qualificação das PME Sistema de Incentivos Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação das PME Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação e Internacionalização

Leia mais

Económico Ambiental Social

Económico Ambiental Social EUROPA 2020 Desenvolvimento Sustentável Crescimento Inteligente, Sustentável e Inclusivo (CISI) Estratégia Marítima da União Europeia para a Área do Atlântico Estratégias Regionais de Suporte (asseguram

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS E O SEU CONTRIBUTO PARA A SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL NOPAPER GISMATMOBILE-ANNEX 56- MORECONNECT

O DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS E O SEU CONTRIBUTO PARA A SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL NOPAPER GISMATMOBILE-ANNEX 56- MORECONNECT O DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS E O SEU CONTRIBUTO PARA A SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL NOPAPER GISMATMOBILE-ANNEX 56- MORECONNECT QUALIDADE AMBIENTAL Daniel Couto Presidente do Conselho de Administração

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica: Âmbito e Alcance

Avaliação Ambiental Estratégica: Âmbito e Alcance Revisão do PDM de Vila Real de Santo António Avaliação Ambiental Estratégica: Âmbito e Alcance Pedro Bettencourt 1 1 Geólogo, Director-Geral NEMUS, Gestão e Requalificação Ambiental Vila Real de Santo

Leia mais

Innovation Hub: Instrumento de revitalização e criatividade urbanas para a competitividade e a sustentabilidade

Innovation Hub: Instrumento de revitalização e criatividade urbanas para a competitividade e a sustentabilidade Innovation Hub: Instrumento de revitalização e criatividade urbanas para a competitividade e a sustentabilidade Natalino Martins Departamento de Prospectiva e Planeamento MAOTDR Oeiras, 26/03/07 1 Innovation

Leia mais

A Startup Portugal é a estratégia do Governo da República para o Empreendedorismo

A Startup Portugal é a estratégia do Governo da República para o Empreendedorismo A Startup Portugal é a estratégia do Governo da República para o Empreendedorismo Pensada a quatro anos, foca-se em 3 áreas de atuação: I. Ecossistema II. Financiamento III. Internacionalização Mais do

Leia mais

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo DESDE 1990 O ISCET Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo é um estabelecimento de ensino superior politécnico, criado em 25 de

Leia mais

Desempregado ou Inactivo? Empreende!

Desempregado ou Inactivo? Empreende! Desempregado ou Inactivo? Empreende! Apoios à criação do próprio emprego ou empresa António Realinho Vice-Presidente da ADRACES ENQUADRAMENTO A ADRACES é a Entidade Gestora do Grupo de Acção Local - GAL

Leia mais

Agenda Factores de Competitividade

Agenda Factores de Competitividade QREN Agenda Factores de Competitividade 12 Novembro 07 1 Objectivos desenvolvimento de uma economia baseada no conhecimento e na inovação; incremento da produção transaccionável e de uma maior orientação

Leia mais

R E V I S T A S M A R T C I T Y B U S I N E S S R E V I S T A S M A R T C I T Y B U S I N E S S

R E V I S T A S M A R T C I T Y B U S I N E S S R E V I S T A S M A R T C I T Y B U S I N E S S M Í D I A K I T 2 0 1 6 / 2 0 1 7 DIRETOao Assunto A Revista Smart City Business é uma publicação do Instituto Smart City Business América. Com viés de negócios é direcionada para todos os prefeitos, gestores

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Évora, 9 de setembro de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo

Leia mais

Índice. 2 BoPS Esposende

Índice. 2 BoPS Esposende 1 BoPS Esposende Índice Índice... 2 Esposende... 5 Compromissos... 6 Governança... 6 Pacto de autarcas... 6 Referências de excelência... 7 Requalificação da frente ribeirinha de esposende... 9 Investimento...

Leia mais

Compromissso Documento de Orientação Estratégica. António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013

Compromissso Documento de Orientação Estratégica. António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013 Compromissso Madeira@2020 Documento de Orientação Estratégica António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013 Roteiro da Apresentação 1. Contexto da Programação 2. Estratégia de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul

Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul Meios de Financiamento Nacionais e Europeus e Integração das Políticas de Desenvolvimento Par$lha de Informação A promoção de um ambiente

Leia mais

CONHECIMENTO, CRIATIVIDADE E INTELIGÊNCIA

CONHECIMENTO, CRIATIVIDADE E INTELIGÊNCIA Cidades Sustentáveis 2020 Lisboa, 11 Julho 2013 LISBOA CONHECIMENTO, CRIATIVIDADE E INTELIGÊNCIA Paulo Soeiro de Carvalho Director Municipal de Economia e Inovação VISÃO Lisboa como uma das cidades mais

Leia mais

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Workshop Regional U.M. BRAGA 10 ABRIL 2012 SUMÁRIO Compromissos Estudos e avaliação Intervenções Financiamento e Cooperação Institucional Desafios para Municípios COMPROMISSOS A

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN / PO ALGARVE21

SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN / PO ALGARVE21 SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN / PO ALGARVE21 FARO, 8 de Outubro de 2008 Legislação de Enquadramento Enquadramento Nacional dos Sistemas de Incentivos Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento

Leia mais

Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM

Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM É uma pessoa coletiva de direito público de natureza associativa e âmbito territorial e visa a realização de interesses comuns aos Municípios que a integram,

Leia mais

Urban Analytics AcceleratingtheDevelopmentofSmartCitiesinPortugal

Urban Analytics AcceleratingtheDevelopmentofSmartCitiesinPortugal Urban Analytics AcceleratingtheDevelopmentofSmartCitiesinPortugal Iniciativa do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia Promoção da Direção Geral do Território com a colaboração das

Leia mais

SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A

SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A MADEIRA-AÇORES-CANÁRIAS 2014-2020 Angra do Heroísmo, 29 janeiro 2016 QUAL O TERRITÓRIO DO ESPAÇO DE COOPERAÇÃO? - As regiões insulares ultraperiféricas de

Leia mais

PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DA REGIÃO DO NORTE

PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DA REGIÃO DO NORTE PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO O desenvolvimento turístico da Região Norte constitui uma aposta fundamental e distintiva do ON.2 O Novo Norte (Programa Operacional Regional do Norte). Essa aposta

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização

Quadro de Avaliação e Responsabilização ANO: Ministério da Educação e Ciência Fundação para a Ciência e Tecnologia, I.P. MISSÃO: A FCT tem por missão apoiar, financiar e avaliar o Sistema Nacional de Investigação e Inovação, desenvolver a cooperação

Leia mais

Plataforma para a Construção Sustentável rede para o cluster Habitat. Victor M. Ferreira Faro 10/07/2009

Plataforma para a Construção Sustentável rede para o cluster Habitat. Victor M. Ferreira Faro 10/07/2009 Plataforma para a Construção Sustentável rede para o cluster Habitat Victor M. Ferreira Faro 10/07/2009 Sumário A Plataforma e o Cluster Habitat Missão e Objectivos Parceiros/Associados? Contributo? Programa

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Tendências & Agenda Internacional

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Tendências & Agenda Internacional LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO Tendências & Agenda Internacional PORTO, 13 de outubro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial

Leia mais

Desenvolvimento sustentável significa que as necessidades da actual geração devem ser satisfeitas sem comprometer a capacidade de as futuras gerações

Desenvolvimento sustentável significa que as necessidades da actual geração devem ser satisfeitas sem comprometer a capacidade de as futuras gerações Desenvolvimento sustentável significa que as necessidades da actual geração devem ser satisfeitas sem comprometer a capacidade de as futuras gerações satisfazerem as suas próprias necessidades. COMISSÃO

Leia mais

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10 Análise da notícia Lisboa mais pobre Trabalho Realizado por: Ana Luísa nº2 Maria Elisa nº16 Mariana nº18 Marta Daniela nº19 10ºD 1 Título da Notícia Lisboa mais pobre Data de edição da notícia Setembro

Leia mais

Cidades Competitivas. Vice-Reitor da Universidade do Minho. 2013

Cidades Competitivas. Vice-Reitor da Universidade do Minho. 2013 s Competitivas Vice-Reitor da Universidade do Minho jmendes@reitoria.uminho.pt 2013 Megatendências e desafios de futuro A visão para a 5 dimensões do sucesso Exemplos para cidades portuguesas O desafio

Leia mais

Avisos para a apresentação de candidaturas

Avisos para a apresentação de candidaturas 1 Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial março 015 maio 015 Inclui PDR SEUR 6 6. 3 SEUR 6 6. 4 CI 1 1. 5 CI 1 1. março 015 6 CI 1 1. 7 CI 1 e 3 8 CI 1 e 3 9 CI 3 3.1 Ciclo Urbano da Água -

Leia mais

Seminário sobre Clusters

Seminário sobre Clusters Seminário sobre Clusters 1.A COMPETITIVIDADE DAS CIDADES VETORES FUNDAMENTAIS PARA A COMPETITIVIDADE DE UMA CIDADE Os bens e serviços que o território tem para oferecer ao exterior outras regiões do País

Leia mais

O que é a RBCIH? A Rede é uma associação ligada politicamente à Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

O que é a RBCIH? A Rede é uma associação ligada politicamente à Frente Nacional de Prefeitos (FNP). O que é a RBCIH? A Rede é uma associação ligada politicamente à Frente Nacional de Prefeitos (FNP). Quando ela foi criada e quem a compõe? A Rede foi criada em setembro de 2014 e reúne prefeitos, secretários,

Leia mais

Inovação em Colaboração 2020

Inovação em Colaboração 2020 Jornadas Técnicas da Cerâmica Ílhavo Novembro 15 Miguel Barbosa mbarbosa@aninov.pt 1 ANI e Inovação em Colaboração Portugal Hoje Onde estamos? Colaborar 2020: Desafios I&I Colaborar 2020: Oportunidades

Leia mais

COMPROMISSO PARA A MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL NO ALGARVE

COMPROMISSO PARA A MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL NO ALGARVE COMPROMISSO PARA A MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL NO ALGARVE por caminhos sem carbono» Enquadramento» Informar e agir» Entendimento de partida» Princípios» Subscritores - 3 - Enquadramento O Projeto Mobilidade

Leia mais

PIIP Programas de Investimentos em Infraestruturas

PIIP Programas de Investimentos em Infraestruturas PIIP Programas de Investimentos em Infraestruturas Prioritárias Apresentação do Documento de Orientação Estratégica CCB Centro Cultural de Belém 05 de Julho 2005 Mandato Identificar as propostas de investimentos

Leia mais

1 093 225 Receitas Próprias

1 093 225 Receitas Próprias - Programação Plurianual do 213 Investimento por Programas e Medidas Página 1 Anos anteriores 213 214 215 Anos Seguintes TOTAL VICE PRESIDÊNCIA DO GOVERNO 41 - INOVAÇAO E QUALIDADE 1 - PROMOÇAO DA INOVAÇAO

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS PORTUGAL 2020

SISTEMAS DE INCENTIVOS PORTUGAL 2020 SISTEMAS DE INCENTIVOS PORTUGAL 2020 Qualificação PME Esta candidatura consiste num plano de apoio financeiro a projetos que visam ações de qualificação de PME em domínios imateriais com o objetivo de

Leia mais

BASE CONCEPTUAL DO CONCURSO FOMENTO DO EMPREENDEDORISMO NOS ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS

BASE CONCEPTUAL DO CONCURSO FOMENTO DO EMPREENDEDORISMO NOS ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS BASE CONCEPTUAL DO CONCURSO FOMENTO DO EMPREENDEDORISMO NOS ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS 1. Introdução Na sociedade do conhecimento o desenvolvimento económico é potenciado por empresas de base

Leia mais

Documento de Referência para o Pólo de TIC de Maceió

Documento de Referência para o Pólo de TIC de Maceió Página 01 Empreendimentos de tecnologia da informação e inovação tecnológica contribuem significativamente para o desenvolvimento sustentável de forma sólida e perene. Entretanto, isto só se torna possível,

Leia mais

Apresentação Dezembro 2016

Apresentação Dezembro 2016 Apresentação Dezembro 2016 ÍNDICE o Enquadramento o O Conceito o Missão, Visão e Valores o Objetivos o Plano Estratégico 2020 o Plano de Atividades para 2017 o Principais iniciativas 2 ENQUADRAMENTO POLÍTICAS

Leia mais

importância da REABILITAÇÃO URBANA

importância da REABILITAÇÃO URBANA importância da REABILITAÇÃO URBANA na construção de cidades inteligentes WORKSHOP SMARTCITIES PORTUGAL 2014 roadshow Aveiro 20 de Maio de 2014 1 2 3 REABILITAÇÃO URBANA uma estratégia de desenvolvimento

Leia mais

ESTRATÉGIAS de DINAMIZAÇÃO NATUREZA. Palmela Setembro de 2011

ESTRATÉGIAS de DINAMIZAÇÃO NATUREZA. Palmela Setembro de 2011 ESTRATÉGIAS de DINAMIZAÇÃO do PRODUTO TURISMO DE NATUREZA Palmela Setembro de 2011 1. PENT - estratégia para o desenvolvimento do Turismo em Portugal RCM 53/2007, de 04 de Abril 2. O desenvolvimento da

Leia mais

COMO AS EMPRESAS DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS PODEM CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA VERDE.

COMO AS EMPRESAS DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS PODEM CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA VERDE. COMO AS EMPRESAS DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS PODEM CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA VERDE. Segundo a Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável (ENDS) a Sustentabilidade pressupõe

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PPGA MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO 18ª TURMA DO CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO (2017) De

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PPGA MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO 18ª TURMA DO CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO (2017) De EDITAL DE SELEÇÃO 18ª TURMA DO CURSO DE (2017) De acordo com o calendário da Universidade Salvador UNIFACS, a Pró-Reitora de Pós- Graduação, Pesquisa e Extensão Comunitária e a Coordenadora do Programa

Leia mais

E N T I D A D E DATA : 2014/03/31 EXECUÇÃO DO PLANO DE ACTIVIDADES MUNICIPAL ANO CONTABILÍSTICO 2013 MUNICIPIO DE BEJA HORA : 09:47:45

E N T I D A D E DATA : 2014/03/31 EXECUÇÃO DO PLANO DE ACTIVIDADES MUNICIPAL ANO CONTABILÍSTICO 2013 MUNICIPIO DE BEJA HORA : 09:47:45 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 Pagina : 1 1. Funções gerais 692.793,77 700.893,77 502.238,97 494.714,37 442.264,06 425.619,24 425.619,24 198.654,80 69.095,13 60.73 60.73 100.00 1.1. Serviços gerais

Leia mais

O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico

O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico 1 Do começo aos dias de hoje A história do Grupo Ibmec Criação e Desenvolvimento Nasce o Ibmec-RJ, como Instituto para Pesquisa

Leia mais

Programa Operacional Regional de Lisboa

Programa Operacional Regional de Lisboa QREN Quadro de Referência Estratégico Nacional - AUDIÇÃO PÚBLICA REGIONAL - Programa Operacional Regional de Lisboa António Fonseca Ferreira Presidente da CCDR de Lisboa e Vale do Tejo Montijo, 12 de Fevereiro

Leia mais

Internacionalização das PME Qualificação das PME

Internacionalização das PME Qualificação das PME Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização PME Qualificação das PME Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação e Internacionalização

Leia mais

1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DO PNAC 2020/2030

1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DO PNAC 2020/2030 Programa Nacional para as Alterações Climáticas (PNAC2020/2030) Avaliação do âmbito de aplicação do Decreto-Lei n.º 232/2007, de 15 de junho 1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DO PNAC 2020/2030 O Programa

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Conhecimento, Emprego & Formação

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Conhecimento, Emprego & Formação LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO Conhecimento, Emprego & Formação SETÚBAL, 6 de outubro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial

Leia mais

24 e 25 Março Pátio da Galé Terreiro do Paço

24 e 25 Março Pátio da Galé Terreiro do Paço 24 e 25 Março Pátio da Galé Terreiro do Paço +351 929 145 002 www.fef.com.pt miguel.cordeiro@empreendedor.com Apoio: FEF2017 FEIRA DE EMPREENDEDORISMO E FRANCHISING DE LISBOA O Empreendedor e a Associação

Leia mais

VISÃO ESTRATÉGICA. Lisboa como uma das Cidades mais Competitivas, Inovadoras e Empreendedoras da Europa

VISÃO ESTRATÉGICA. Lisboa como uma das Cidades mais Competitivas, Inovadoras e Empreendedoras da Europa VISÃO ESTRATÉGICA Lisboa como uma das Cidades mais Competitivas, Inovadoras e Empreendedoras da Europa Rede(s) 3 6 6 Ambiciosa 6 Internacional Orgânica LISBON Atlantic Business Hub Start Up City Shoping

Leia mais

LIFE 2014/2020 Subprograma Ação Climática Mitigação às Alterações Climáticas

LIFE 2014/2020 Subprograma Ação Climática Mitigação às Alterações Climáticas LIFE 2014/2020 Subprograma Ação Climática Mitigação às Alterações Climáticas Auditório do LNEC, Lisboa, 25 de janeiro de 2017 Ana Daam DCLIMA/DMMC 25/01/2017 Pacote Clima-Energia 2020 2 Política Climática

Leia mais

Plano Estratégico de Promoção de Investimento Privado em Moçambique (PEPIP )

Plano Estratégico de Promoção de Investimento Privado em Moçambique (PEPIP ) REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS CENTRO DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS CONFERENCIA DE INVESTIDORES DO CORREDOR DE NACALA Plano Estratégico de Promoção de Investimento Privado em

Leia mais

Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial: Perspectivas para o Futuro. Novembro de 2007

Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial: Perspectivas para o Futuro. Novembro de 2007 Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial: Perspectivas para o Futuro Novembro de 2007 Preocupações fundamentais da COTEC na condução das suas iniciativas Consistência das iniciativas a desenvolver,

Leia mais

EDIFÍCIOS BALANÇO. Rumo ao Impacte Nulo da Construção e Reabilitação nas Cidades. 22 Novembro Museu das Comunicações. Lisboa.

EDIFÍCIOS BALANÇO. Rumo ao Impacte Nulo da Construção e Reabilitação nas Cidades. 22 Novembro Museu das Comunicações. Lisboa. Evento EDIFÍCIOS BALANÇO Rumo ao Impacte Nulo da Construção e Reabilitação nas Cidades PARTICIPE 22 Novembro 2011 Museu das Comunicações Lisboa ORGANIZAÇÃO UMA PUBLICAÇÃO APOIO APRESENTAÇÃO A conferência

Leia mais

Cidadãos Inteligentes

Cidadãos Inteligentes Cidadãos Inteligentes Senador Walter Pinheiro Março/2015 Agenda O panorama brasileiro Oportunidades Smart People 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Panorama 8.00 6.00 4.00

Leia mais

Grupo MARTIFER Um Case-Study. Iniciativa sobre o Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial CCB,

Grupo MARTIFER Um Case-Study. Iniciativa sobre o Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial CCB, Grupo MARTIFER Um Case-Study Iniciativa sobre o Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial CCB, 23.11.2007 AGENDA 1.Apresentação do Grupo Martifer 2.Motivação 3.Metodologia 4.Resultados / diagnóstico

Leia mais