PREGÃO ELETRÔNICO - SRP n.º 032/2010 Processo n.º /2010-6

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREGÃO ELETRÔNICO - SRP n.º 032/2010 Processo n.º 01300.001447/2010-6"

Transcrição

1 CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DAD COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC PREGÃO ELETRÔNICO - SRP.º 032/2010 Processo.º / O CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO CNPq, fudação pública federal criada pela Lei 6.129, de , viculada ao Miistério da Ciêcia e Tecologia MCT, com iscrição o CNPJ/MF sob o º / , sediada o SEPN, Quadra 507, Bloco B, em Brasília-DF, Telefoe: (61) Fax.: (61) , por itermédio de sua COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM, tora público que realizará certame licitatório a modalidade de PREGÃO, a ser realizado por meio da tecologia da iformação, que observará os preceitos de direito público e, em especial, as disposições da Lei , de , do Decreto 3.555, de 08/08/2000, do Decreto º 5.450, de 31/05/2005, do Decreto º 3.931, de 19/09/2001, do Decreto º 2.271, de 07/07/1997, da Istrução Normativa SLTI/MP.º 02, de 30/04/2008, da IN SLTI/MP º 04 de 19/05/2008, do Decreto º 7.203/2010, da Lei Complemetar º 123, de 14/12/2006, regulametada pelo Decreto º 6.204, de 05/09/2007, aplicado-se, subsidiariamete, a Lei 8.666/93, de , todos com suas alterações posteriores, sedo em tudo regido pelas codições estabelecidas o presete Edital e os seus aexos, observado-se o seguite: TIPO DE LICITAÇÃO : Meor Preço Global por Lote REGIME DE EXECUÇÃO : Empreitada por Preço Uitário FORMA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO: Parcelado, coforme solicitação DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO: O PREGÃO ELETRÔNICO - SRP será realizado em sessão pública, por meio da Iteret, mediate codições de seguraça criptografia e auteticação em todas as suas fases. ABERTURA: Dia: 26 / 10 / 2010 HORÁRIO: 10:00 horas (Horário de Brasília) ENDEREÇO ELETRÔNICO: INFORMAÇÕES SOBRE A LICITAÇÃO: Serviços de Licitações e Cotratos SELIC SEPN Quadra 507, Bloco B 2 adar sala 211 Brasília-DF - Telefoe:(61) Fax:(61) o horário de 9 às 12h e das 14 às 17h. CONDIÇÕES PARA RETIRADA DO EDITAL - Cópia do edital ecotra-se o site do CNPq o edereço ode serão também dispoibilizadas todas as iformações alusivas ao presete certame licitatório, bem como o edereço. Cópia do edital poderá também ser obtida o edereço acima idicado, ao valor de R$ 5,00(cico reais), mediate depósito bacário em favor do CNPq a c/c da Agêcia do Baco do Brasil S/A - Código de idetificação:

2 1.0 DO OBJETO 1.1. A presete licitação tem por objeto a cotratação de serviços especializados em Tecologia da Iformação (TI), a área de Admiistração de Baco de Dados, gereciameto de Middleware e Iteret/Web e Mesageria e Colaboração, de acordo com o plaejameto e objetivos estratégicos da Coordeação Geral de Iformática (CGINF), do Coselho Nacioal de Desevolvimeto Cietífico e Tecológico CNPq, coforme as especificações costates do Termo de Referêcia/Projeto Básico - Aexo I deste Edital. Compõem este objeto os serviços abaixo idetificados, coforme descrito este edital e seus aexos: Lote 1 : Admiistração de Baco de Dados, gereciameto de Middleware e Iteret/Web e Mesageria e Colaboração 1.2. O valor aual estimado da cotratação, coforme idicação feita o processo admiistrativo, mota a importâcia de R$ ,01 (um milhão, setecetos e sesseta e quatro mil, seiscetos e sesseta e dois reais e um cetavo).por tratar-se de uma estimativa, esse motate ão poderá ser exigido, em cosiderado como valor de pagameto míimo. 2.0 DA ATA DE REGISTRO DE PREÇO 2.1 O Registro de Preços será formalizado por itermédio da Ata de Registro de Preços, a forma do Aexo XIV e as codições previstas este Edital. 2.2 A Ata de Registro de Preços, resultate deste certame, terá vigêcia de 12 (doze) meses, cotada da data de sua publicação do Diário Oficial da Uião, sedo que o cotrato decorrete desta licitação terá vigêcia de 12 (doze) meses, podedo ser prorrogado a forma prevista a lei. 3.0 DOS DOCUMENTOS INTEGRANTES 3.1 Compõem o presete Edital, dele fazedo parte itegrate e idissociável, os seguites aexos: a) Aexo I Projeto Básico/Termo de Referêcia; b) Aexo II Ambiete Tecológico do CNPq; c) Aexo III Plailha de Custos e Formação de Preços; d) Aexo IV Formulário de Proposta Comercial (modelo); e) Aexo V Declaração de superveiêcia de fatos impeditivos; f) Aexo VI Declaração de cumprimeto do disposto o iciso XVIII, do art. 7º, da Costituição Federal; g) Aexo VII Declaração de Vistoria; h) Aexo VIII Tabela Salarial de Referêcia; i) Aexo IX Requisitos da Solução de Gestão da Solução da Cetral de Serviços; j) Aexo X Requisitos de Formação e Qualificação dos Profissioais para a Prestação dos Serviços; k) Aexo XI Modelo de Ordem de Serviço; l) Aexo XII Istrumeto Cotratual; m) Aexo XIII Declaração de Elaboração Idepedete de Proposta; ) Aexo XIV Modelo de Ata de Registro de Preços. 2

3 4.0 DAS CONDIÇÕES PARA PARTICIPAÇÃO 4.1 Poderão participar deste PREGÃO ELETRÔNICO - SRP os iteressados que atederem a todas as exigêcias, iclusive quato à documetação, costates deste Edital e seus aexos, e que estiverem devidamete credeciados a Secretaria de Logística e Tecologia da Iformação - SLTI, por itermédio do sítio: Como requisito para participação o Pregão, a licitate deverá maifestar, em campo próprio do sistema eletrôico, o pleo cohecimeto e atedimeto às exigêcias de habilitação previstas o Edital, icluido aquelas que ão estejam cotempladas pela regularidade perate o SICAF. 4.3 A declaração falsa relativa ao cumprimeto dos requisitos de habilitação sujeitará a licitate às sações previstas este Edital. 4.4 Não será admitida esta licitação a participação de: a) Empresas que ão atederem às codições deste Edital; b) Empresas que estejam sob falêcia, cocurso de credores, dissolução, liquidação ou teham sido declaradas iidôeas para licitar ou cotratar o âmbito da Uião, Estados, Distrito Federal e Muicípios e as respectivas etidades da admiistração idireta, ou teham sido suspesas de participar de licitação e impedidas de cotratar com o CNPq; c) Empresas reuidas em cosórcio e que sejam cotroladoras, coligadas ou subsidiárias etre si; d) Pessoas jurídicas das quais participem, seja a que título for, dirigetes ou servidores do CNPq; e) Cooperativas de trabalho em face da atureza dos serviços ão permitir esse tipo de associação. 4.5 A licitate iteressada em participar dos editais de licitação para a cotratação de empresa prestadora de serviço terceirizado, assim como os covêios e istrumetos equivaletes para cotratação de etidade que desevolva projeto o âmbito de órgão ou etidade da admiistração pública federal, deverão estabelecer vedação de que familiar de agete público preste serviços o órgão ou etidade em que este exerça cargo em comissão ou fução de cofiaça. 5.0 DO CREDENCIAMENTO 5.1 Para participar do PREGÃO ELETRÔNICO - SRP a licitate deverá se credeciar o sistema PREGÃO ELETRÔNICO o sítio O credeciameto darse-á pela atribuição de chave de idetificação e de seha, pessoal e itrasferível, para acesso ao sistema eletrôico. 5.2 O credeciameto da licitate depederá do seu registro cadastral atualizado o Sistema de Cadastrameto Uificado de Forecedores SICAF, que também será requisito obrigatório para fis de habilitação. 5.3 O cadastrameto e habilitação parcial o SICAF poderão ser realizados pelo iteressado em qualquer uidade de cadastrameto dos órgãos/etidades da Presidêcia da República, dos Miistérios, das Autarquias e das Fudações que itegram o Sistema de Serviços Gerais SISG, apresetado a documetação discrimiada a Istrução Normativa - MARE º 5/95, e suas alterações posteriores. 5.4 O uso da seha de acesso pela licitate é de sua resposabilidade exclusiva, icluido qualquer trasação efetuada diretamete ou por seu represetate, ão cabedo ao provedor do sistema ou ao CNPq qualquer resposabilidade por evetuais daos decorretes do uso idevido da seha, aida que por terceiros. 5.5 O credeciameto juto ao provedor do sistema implica a resposabilidade legal da licitate ou de seu represetate legal e a presução de sua capacidade técica para realização das trasações ieretes ao Pregão a forma eletrôica. 5.6 A licitate será resposável por todas as trasações que forem efetuadas em seu ome o sistema eletrôico, assumido como firmes e verdadeiras sua proposta e laces. 3

4 5.7 Caberá à licitate comuicar imediatamete ao provedor do sistema qualquer acotecimeto que possa comprometer o sigilo ou a iviabilidade do uso da seha, para imediato bloqueio de acesso. 5.8 A licitate descredeciada o SICAF terá sua chave de idetificação e seha suspesas automaticamete. 6.0 DA IMPUGNAÇÃO DO ATO CONVOCATÓRIO 6.1 Até 02 (dois) dias úteis ates da data fixada para abertura da sessão pública, qualquer pessoa poderá impugar o ato covocatório deste pregão, por itermédio do Será cosiderada a data de recebimeto da mesagem o CNPq. 6.1.A Caberá ao Pregoeiro decidir sobre a impugação o prazo de até 24 (vite e quatro) horas. 6.1.B Acolhida a impugação cotra o ato covocatório, será desigada e publicada ova data para a realização do certame. 6.1.C As impugações protocoladas itempestivamete ão serão levadas em cosideração. 6.2 Os pedidos de esclarecimetos referetes ao processo licitatório deverão ser eviados ao Pregoeiro, até 03 (três) dias úteis ateriores à data fixada para a abertura da sessão pública, exclusivamete por meio eletrôico via iteret, o edereço idicado este edital. 6.3 Os teores das impugações e esclarecimetos solicitados, bem como as respectivas respostas ficarão dispoíveis para cohecimeto dos iteressados em geral o sistema compraset, o sítio por meio do lik: Acesso Livre > Pregões > Agedados". 7.0 DA HABILITAÇÃO 7.1 Para habilitação das licitates, será exigida a seguite documetação: 7.2 Habilitação Jurídica: a) registro comercial, o caso de empresa idividual; b) ato costitutivo, estatuto ou cotrato social em vigor, devidamete registrado, em se tratado de sociedades comerciais, e, o caso de sociedade por ações, acompahado de documetos que comprovem a eleição de seus admiistradores; c) comprovate de iscrição do ato costitutivo, o caso de sociedades civis, acompahado de prova da composição da diretoria em exercício; d) decreto de autorização, em se tratado de empresa ou sociedade estrageira em fucioameto o País, e ato de registro ou autorização para fucioameto expedido pelo órgão competete, quado a atividade assim o exigir; e) declaração, assiada pelo represetate legal da licitate, de equadrameto como microempresa ou empresa de pequeo porte, se for o caso. 7.3 Qualificação Ecoômico-Fiaceira: a) Balaço patrimoial e demostrações cotábeis do último exercício social, que comprovem a boa situação fiaceira da empresa, vedada a substituição por balacetes ou balaços provisórios, podedo ser atualizados por ídices oficiais quado ecerrado há mais de 3 (três) meses da data de apresetação da proposta; 4

5 A boa situação fiaceira, a que se refere esta alíea, estará comprovada a hipótese de a licitate dispor de Ídices de Liquidez Geral (LG), Solvêcia Geral (SG) e Liquidez Correte (LC) superiores a 1 (um iteiro), calculado de acordo com a fórmula abaixo: LG = Ativo Circulate + Realizável a Logo Prazo Passivo Circulate + Exigível a Logo Prazo SG = Ativo Total. Passivo Circulate + Exigível a Logo Prazo LC = Ativo Circulate. Passivo Circulate b) As empresas que apresetarem resultado igual ou meor do que 1 (um), em qualquer dos ídices referidos acima, deverão comprovar o capital ou patrimôio líquido igual ou superior a 10% (dez por ceto) do valor estimado para a cotratação. c) certidão egativa de falêcia ou cocordata, expedida pelo distribuidor da sede da pessoa jurídica. 7.4 Regularidade Fiscal: a) prova de iscrição o Cadastro Nacioal de Pessoa Jurídica - CNPJ; b) prova de regularidade para com a Fazeda Federal e Dívida Ativa da Uião, a Fazeda Estadual e a Fazeda Muicipal do domicílio ou sede da licitate, ou outra equivalete, a forma da lei; c) prova de regularidade relativa à Seguridade Social e ao Fudo de Garatia por Tempo de Serviço - FGTS, demostrado situação regular o cumprimeto dos ecargos sociais istituídos por lei. 7.5 Qualificação Técica: a) Atestado(s) de capacidade técica forecido(s) por pessoa jurídica de direito público ou privado, que comprove(m) a aptidão da licitate para o desempeho de atividades pertietes e compatíveis em características técicas com o objeto do Edital, icluido : i. experiêcia a execução de serviços de Admiistração de Baco de Dados, em ambiete computacioal costituído por servidores de baco de dados Oracle implemetados em cluster, utilizado-se de profissioais com ível superior completo e certificação Oracle Certified Professioal 10g ou superior; ii. experiêcia a execução de serviços de Gereciameto de Middleware, em ambiete computacioal costituído por servidores de aplicação Oracle Applicatio Server ou JBOSS ou Weblogic, utilizado-se de profissioais com ível superior completo e certificação Oracle Certified Professioal for Oracle Applicatio Server ou Certified JBOSS Admiistrator ou BEA Weblogic Certified Admiistrator; iii. experiêcia a execução de serviços de Gereciameto de Iteret/Web, em ambiete computacioal com site a Iteret com, utilizado-se de profissioais com ível superior completo e certificação Oracle Certified 5

6 Professioal for Oracle Applicatio Server ou Certified JBOSS Admiistrator ou BEA Weblogic Certified Admiistrator; iv. experiêcia a execução de serviços de Gereciameto de Mesageria e Colaboração, utilizado-se de profissioais com certificação Liux Professioal Istitute LPI-C1; v. o(s) atestado(s) devem estar explícitos: a empresa que está forecedo o atestado, o resposável pelo setor ecarregado do objeto em questão e a especificação dos serviços executados; Declaração de cumprimeto do disposto o iciso XXXIII do art. 7 da Costituição Federal Declaração de vistoria, coforme modelo costate do Aexo VII Declaração de Elaboração Idepedete de Proposta (modelo costate do Aexo XIII). 7.6 As licitates que teham obtido habilitação parcial juto ao SISTEMA DE CADASTRAMENTO UNIFICADO DE FORNECEDORES SICAF, a qualificação compatível com o objeto do presete certame, ficarão dispesadas da apresetação dos documetos relativos à habilitação jurídica, regularidade fiscal, e qualificação ecoômico-fiaceira, ficado, cotudo, obrigada a apresetar toda a documetação relativa à qualificação técica e as declarações costates do edital. 7.7 Os documetos poderão ser apresetados em origial, por qualquer processo de cópia auteticada por tabelião de otas ou, aida, por publicação em órgão de impresa oficial. 7.8 Todos os documetos de habilitação emitidos em lígua estrageira deverão ser etregues acompahados da tradução para lígua portuguesa efetuada por Tradutor Jurametado e também devidamete cosularizados ou registrados o Cartório de Títulos e Documetos. 7.9 Documetos de procedêcia estrageira, aida que oriudos de países de lígua portuguesa, também deverão ser apresetados devidamete cosularizados ou registrados o Cartório de Títulos e Documetos Coforme prescrito os arts. 42 e 43 da Lei Complemetar º 123/06, regulametada pelo Decreto º 6.204/2007, a comprovação da regularidade fiscal das microempresas e empresas de pequeo porte somete será exigida para efeito de assiatura do cotrato. De qualquer forma, as licitates que sejam microempresas ou empresas de pequeo porte deverão apresetar toda a documetação exigida para efeito de comprovação de regularidade fiscal, mesmo que esta apresete alguma restrição, observado o descrito abaixo: 7.10.A No caso de haver alguma restrição a comprovação da regularidade fiscal das microempresas e empresas de pequeo porte, será assegurado o prazo de 02 (dois) dias úteis, cujo termo iicial correspoderá ao mometo em que o propoete for declarado vecedor do certame, prorrogáveis por igual período, a critério do CNPq, para a regularização da documetação, pagameto ou parcelameto do débito, e emissão de evetuais certidões egativas ou positivas com efeito de egativas; 6

7 7.10.B A ão-regularização da documetação, o prazo previsto o subitem aterior, implicará decadêcia do direito à cotratação, sem prejuízo das pealidades dispostas este edital e seus aexos, sedo facultado ao CNPq covocar os licitates remaescetes, a ordem de classificação, para a assiatura do cotrato, ou revogar a licitação; 7.10.C As microempresas e empresas de pequeo porte somete estão desobrigadas de comprovar, o mometo da habilitação, a sua regularidade fiscal, ficado obrigadas a comprovar o cumprimeto das demais exigêcias habilitatórias, sedo declarada iabilitada se assim ão proceder, além de sujeitar-se às pealidades dispostas este Edital Se a documetação de habilitação ão estiver completa e correta, ou cotrariar qualquer dispositivo deste Edital e de seus aexos, ressalvado o disposto o subitem 6.6 (e suas subdivisões), o pregoeiro cosiderará a propoete iabilitada Costatado o atedimeto pleo, por parte da licitate microempresa e/ou empresa de pequeo porte - às exigêcias editalícias e observados os procedimetos do regime difereciado previsto a Lei Complemetar º 123/06, regulametada pelo Decreto º 6.204/2007,o pregoeiro declarará a propoete vecedora do certame e, ão havedo maifestação recursal, adjudicar-lhe-á o objeto, em estrita cocordâcia e sob as codições e termos da Lei /02, Decretos Federais 3.555/00 e 5.450/05, e demais legislações pertietes. 8.0 DO ENVIO DA PROPOSTA COMERCIAL 8.1 A participação o pregão dar-se-á por meio da digitação da seha privativa da licitate e subseqüete ecamihameto de PROPOSTA DE PREÇOS, com a descrição dos serviços a serem executados, os valores uitários e totais, observados a data e horário limites estabelecidos para abertura da sessão pública, exclusivamete por meio do sistema eletrôico Para participação o pregão eletrôico, a licitate deverá maifestar, em campo próprio do sistema eletrôico, que cumpre pleamete os requisitos de habilitação e que sua proposta está em coformidade com as exigêcias deste istrumeto covocatório A licitate deverá iformar em campo próprio do sistema eletrôico sua codição de microempresa ou empresa de pequeo porte, se for o caso. A ausêcia desta declaração implica a pea de preclusão do direito de preferêcia de cotratação, disposto a Lei Complemetar º 123/2006, regulametada pelo Decreto º 6.204/ A declaração falsa relativa ao cumprimeto dos requisitos de habilitação e proposta sujeitará a licitate às sações previstas este Edital. 8.4 Idepedetemete de declaração expressa, a simples apresetação da proposta implica submissão a todas as codições estipuladas este Edital e seus aexos, sem prejuízo da estrita observâcia das ormas cotidas a legislação mecioada o preâmbulo deste Edital. 7

8 8.5. A licitate deverá cosiderar icluídas o valor proposto todas as despesas ieretes à realização dos serviços a forma defiida este Edital, que possam ifluir direta ou idiretamete o seu custo. 8.6 Até a abertura da sessão, as licitates poderão retirar ou substituir a proposta ateriormete apresetada. 8.7 Serão desclassificadas as propostas que ão atederem às exigêcias do presete Edital e seus aexos, e as que sejam omissas ou apresetem irregularidades isaáveis. 8.8 Após o iício da fase de laces, ão cabe desistêcia da proposta. 8.9 Fica vedada qualquer idexação de preços por ídices gerais, setoriais ou que reflitam a variação dos custos Os preços propostos e levados em cosideração para efeito de julgameto serão de exclusiva e total resposabilidade da licitate, ão lhe cabedo, esse caso, o direito de, após ecerrada a fase de laces, pleitear qualquer alteração, seja para mais ou para meos. 9.0 DA ABERTURA DA SESSÃO 9.1 Na data e horário previsto este Edital, será declarada aberta a sessão pública do presete Pregão Eletrôico, quado o Pregoeiro verificará as propostas apresetadas, desclassificado aquelas que ão estejam em coformidade com os requisitos estabelecidos este Edital. 9.2 A desclassificação de proposta será sempre fudametada e registrada o sistema, com acompahameto em tempo real por todos os participates. 9.3 O sistema ordeará, automaticamete, as propostas classificadas pelo Pregoeiro, sedo que somete estas participarão da fase de lace. 9.4 Classificadas as propostas, o Pregoeiro dará iício à fase competitiva, quado etão as licitates poderão ecamihar laces exclusivamete por meio do sistema eletrôico DA FORMULAÇÃO DOS LANCES 10.1 Para participar da fase competitiva (laces), a licitate deverá ter sua proposta de preços, previamete cadastrada o edereço Icumbirá à licitate acompahar as operações o sistema eletrôico durate a sessão pública do pregão, ficado resposável pelo ôus decorrete da perda de egócios diate da iobservâcia de quaisquer mesages emitidas pelo sistema ou de sua descoexão Iiciada a etapa competitiva, as licitates poderão oferecer laces sucessivos, observado o horário fixado e as regras de aceitação dos mesmos, exclusivamete 8

9 por meio do sistema eletrôico, sedo a licitate imediatamete iformada do seu recebimeto e respectivo horário de registro e valor A licitate somete poderá oferecer lace iferior ao último por ela ofertado e registrado pelo sistema Não serão aceitos dois ou mais laces de mesmo valor, prevalecedo aquele que for recebido e registrado primeiro Durate a sessão pública, as licitates serão iformadas, em tempo real, do valor do meor lace registrado, vedada a idetificação da licitate O sistema dispoibilizará campo próprio para troca de mesages etre o Pregoeiro e as licitates Durate o trascurso da sessão pública, o Pregoeiro eviará mesages às licitates, mas estas só poderão se comuicar com o Pregoeiro por iiciativa deste, após o ecerrameto da fase de laces No caso de descoexão com o Pregoeiro, o decorrer da etapa de laces, se o sistema eletrôico permaecer acessível às licitates, os laces cotiuarão sedo recebidos, sem prejuízo dos atos realizados Quado a descoexão do Pregoeiro persistir por tempo superior a dez miutos, a sessão do pregão a forma eletrôica será suspesa e reiiciada somete após comuicação aos participates, o edereço eletrôico utilizado para divulgação DO ENCERRAMENTO DA ETAPA DE LANCES 11.1 Por decisão do Pregoeiro, o sistema eletrôico ecamihará aviso de fechameto imiete dos laces Após o aviso de fechameto, trascorrerá período de tempo de até trita miutos, aleatoriamete determiado, fido o qual será automaticamete ecerrada a recepção de laces Em razão do regime difereciado previsto a Lei Complemetar º 123/06, regulametada pelo Decreto º 6.204/2007, sobretudo em seus artigos 44 e 45, após o ecerrameto da etapa de laces da sessão pública, caso a licitate que apresetou o meor preço ão seja microempresa (ME) ou empresa de pequeo porte (EPP), e caso haja outra(s) licitate(s) com proposta classificada que seja(m) microempresa(s) ou empresa(s) de pequeo porte, igual ou até 5% (cico por ceto) superior à melhor proposta, será efetuado o procedimeto descrito abaixo: O sistema abrirá o prazo de 5 (cico) miutos para que as MEs ou EPPs, que estejam em codição de empate (os termos do subitem ), que eviem ovo lace de valor abaixo do meor lace obtido ao ecerrameto da fase de laces descrita o subitem Após este prazo, ão havedo maifestação do(s) licitates que teha(m) direito à referida preferêcia disposta os arts. 44 e 45 da Lei Complemetar º 123/2006, regulametada pelo Decreto º 6.204/2007, ocorrerá a preclusão do referido beefício legal. 9

10 Etede-se por codição de empate (prevista o 2º do art. 44 da Lei Complemetar º 123/2006, regulametada pelo Decreto º 6.204/2007) aquelas situações em que as propostas apresetadas pelas microempresas e empresas de pequeo porte sejam iguais ou até 5% (cico por ceto) superiores à proposta mais bem classificada, desde que esta ão teha sido apresetada por microempresa ou empresa de pequeo porte Decorrido o prazo estabelecido o subitem o sistema verificará se foram ofertados ovos laces. Caso ehuma licitate (microempresa ou empresa de pequeo porte) teha eviado ovo lace, cosiderar-se-á precluso o direito de preferêcia cotida a LC º 123/ Caso teha(m) sido eviado(s) ovo(s) lace(s), os termos dos subites e , o pregoeiro ordeará os ovos laces recebidos, observado a classificação fial obtida o ecerrameto da fase de laces, coforme disposto o subitem Dessa forma, detre os ovos laces ofertados, terá preferêcia aquele correspodete à proposta de meor preço, sedo esta proposta declarada vecedora, o valor correspode ao ovo lace ofertado Não ocorredo a cotratação da microempresa ou empresa de pequeo porte, a forma do subitem aterior, serão covocadas as licitates remaescetes que porvetura se equadrem a codição prevista o subitem , a ordem classificatória, para o exercício do mesmo direito No caso de equivalêcia dos valores apresetados pelas microempresas e empresas de pequeo porte que se ecotrem o itervalo estabelecido o subitem , será realizado sorteio etre elas para que se idetifique aquela que primeiro poderá apresetar melhor oferta O pregoeiro poderá solicitar documetos que comprovem o equadrameto da licitate a categoria de microempresa ou empresa de pequeo porte, os termos do art. 3º, da Lei Complemetar º 123/06, regulametada pelo Decreto º 6.204/ Na hipótese de ão cotratação os termos previstos o subitem 10.3 e subdivisões, será cosiderada vecedora a proposta origialmete vecedora a fase de laces Após a apuração da proposta vecedora, o Pregoeiro poderá ecamihar, pelo sistema eletrôico, cotraproposta à licitate que teha apresetado lace mais vatajoso, para que seja obtida melhor proposta, observado o critério de julgameto, ão se admitido egociar codições diferetes daquelas previstas este Edital A egociação será realizada por meio do sistema, podedo ser acompahada pelas demais licitates Ecerrada a etapa competitiva e ordeadas a(s) proposta(s), o Pregoeiro auciará a licitate resposável pelo meor lace, devedo esta ecamihar imediatamete, o prazo máximo de 03 (três) horas, pelo Fax: (0xx61) ou pelo a documetação de habilitação que ão esteja cotemplada o SICAF, bem como o "Formulário de Proposta Comercial", os moldes do Aexo II, com os valores correspodetes ao lace declarado vecedor. 10

11 11.8 Os origiais ou cópias auteticadas da documetação, referida o subitem aterior, deverão ser ecamihados o prazo máximo de 3 (três) dias úteis, cotados a partir do ecerrameto da etapa de laces, por via postal, com aviso de recebimeto, ou por represetate, diretamete o protocolo do CNPq, para o edereço idicado o preâmbulo deste Edital, como requisito imprescidível para a celebração do istrumeto cotratual, com os seguites dizeres a parte extera e frotal do evelope: CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq PREGÃO ELETRÔNICO - SRP.º 032/2010 RAZÃO SOCIAL E CNPJ PROPOSTA COMERCIAL 11.9 Proposta Comercial acompahada da(s) Plailha(s) de Custo e Formação de Preços, coforme modelo costate dos Aexos III e IV, devidamete preechidas pelo licitate, deverá prever, detre outras, as seguites iformações: Plailha de preços: (colua A) - Lote (colua B) - Descrição dos Serviços (colua C) - Quatidade (colua D) - Valor Mesal/Valor Uitário em R$; (colua E) - Valor Global Aual em R$; (colua F) - Valor Global Aual em R$ (somatório dos valores auais para cada item); (colua G) Valor Global Aual por Exteso Idicação dos sidicatos, acordos coletivos, coveções coletivas ou seteças ormativas que regem as categorias profissioais que executarão o serviço e as respectivas datas bases e vigêcias, com base o Código Brasileiro de Ocupações CBO; Idicação do preço uitário mesal e global da proposta, a forma estabelecida o modelo do FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE PREÇOS, (Aexo IV) do presete Edital, cosiderado as pertietes quatidades idicadas; a1) jutamete com a proposta de preços, deverá ser apresetada a Plailha de Custos e Formação de Preços (Aexo III), para cada Posto de Trabalho, ão se aceitado valores iguais a 0 (zero) em ehum dos ites que a compõe Prazo de validade da proposta ão iferior a 60 (sesseta) dias cosecutivos, cotados da data de abertura do certame. Na falta de tal iformação será cosiderado aceito o prazo citado esta alíea; Declaração de que sedo a adjudicatária, cumprirá fielmete todos os prazos e demais codições de execução dos serviços ofertados, em estrita coformidade com os requisitos do edital; Declaração o corpo da proposta, ou em escrito à parte, de que, os preços matidos a proposta escrita, estão icluídos todos os ecargos trabalhistas, prevideciários, fiscais, comerciais e outros de quaisquer aturezas que se fizerem idispesáveis à perfeita execução dos serviços objeto da licitação. O CNPq ão 11

12 admitirá qualquer alegação posterior que vise o ressarcimeto de custos ão cosiderados a proposta feita pelo licitate sobre os preços cotado Relação, dos materiais e equipametos que serão utilizados a execução dos serviços, idicado o quatitativo e sua especificação Recomedamos que, quado do preechimeto do formulário de Proposta Comercial, ele façam iserir o úmero da cota, da agêcia e do baco em que teha cota correte, úmero do CNPJ, edereço, telefoe comercial, úmero de fac-símile e ome do represetate, quado for o caso Em casos de divergêcias etre os preços uitários e globais serão cosiderados válidos os preços uitários de cada subitem e os somatórios recalculados a partir do produto destes pelas respectivas quatidades ofertadas e, os casos de divergêcias etre os valores uméricos e sua equivalete expressão literal por exteso, prevalecerão os valores expressos por exteso É vedado a utilização de qualquer elemeto, critério ou fator sigiloso, secreto ou reservado que possa, aida que idiretamete, elidir o pricípio da igualdade etre as licitates Os preços uitários e totais, que deverão ser apresetados com, o máximo, duas casas decimais, em moeda correte acioal, expressos em algarismo e por exteso, prevalecedo este último, em caso de discordâcia Não devem ser iseridas a plailha de preços parcelas relativas a gastos com os tributos IRPJ e CSLL, sejam a composição do BDI, seja como item específico Recomedamos que, quado do preechimeto do formulário de Proposta Comercial, ele façam iserir o úmero da cota, da agêcia e do baco em que teha cota correte, úmero do CNPJ, edereço, telefoe comercial, úmero de fac-símile e ome do represetate, quado for o caso Se a proposta ou lace de meor valor ão for aceitável, ou se a licitate ão ateder às exigêcias habilitatórias, o pregoeiro examiará a proposta subseqüete, verificado a sua aceitabilidade e procededo à habilitação do propoete, a ordem de classificação, e assim sucessivamete, até a apuração de uma proposta que ateda este edital, observado o critério de preferêcia e preceitos habilitatórios descritos a Lei Complemetar 123/06. Também essa etapa, o pregoeiro poderá egociar com a licitate para que seja obtido o melhor preço, desde que matidas as codições previstas este edital. A egociação será realizada por meio do sistema, podedo ser acompahada pelos demais licitates DO JULGAMENTO DAS PROPOSTAS 12.1 Para julgameto e classificação das propostas será adotado o critério de meor preço global ofertado, sedo desclassificadas as propostas que coteham vícios ou ilegalidades, ão apresetem as especificações técicas exigidas pelo Termo de Referêcia/Projeto Básico e que ofertem preços fiais superiores ao valor máximo mesal estimado idicado o Termo de Referêcia. 12

13 Verificação quato à iexequibilidade das propostas. Como critério objetivo de julgameto, cosideram- se maifestamete iexeqüíveis, as propostas cujos valores sejam iferiores a 70% (seteta por ceto) do meor dos seguites valores: a) média aritmética dos valores das propostas superiores a 70% (seteta por ceto) do valor estimado orçado pela admiistração; ou b) valor estimado orçado pela admiistração No julgameto da iexequibilidade das propostas, ão serão computados os laces fiais registrados o Compraset, que sejam superiores ao valor estimado O Pregoeiro examiará a proposta classificada em primeiro lugar quato à compatibilidade do preço em relação ao estimado para cotratação e verificará a habilitação da licitate coforme disposições do Edital Se a proposta ão for aceitável ou se a licitate ão ateder às exigêcias habilitatórias, o Pregoeiro examiará a proposta subseqüete e, assim sucessivamete, a ordem de classificação, até a apuração de uma proposta que ateda ao Edital Ocorredo a situação a que se refere o subitem acima, o Pregoeiro poderá egociar com a licitate para que seja obtido preço melhor, ão se admitido alterar as codições previstas este Edital A habilitação das licitates será verificada por meio do SICAF, os documetos por ele abragidos, e mediate exame da documetação complemetar de habilitação, prevista os ites 10.7 e Para fis de habilitação, a verificação pelo Pregoeiro os sítios oficiais de órgãos e etidades emissores de certidões, costitui meio legal de prova Uma vez aceita a proposta quato ao valor e ao objeto, e verificado o cumprimeto dos requisitos de habilitação, o Pregoeiro auciará a licitate vecedora A licitate vecedora, a classificação dos laces apresetados e demais iformações relativas à sessão pública do pregão costarão da ata divulgada o sistema eletrôico, sem prejuízo das demais formas de publicidade, previstas a legislação pertiete A ata da sessão pública do pregão será dispoibilizada a iteret para acesso livre, imediatamete após o ecerrameto da sessão pública Costatado o atedimeto às exigêcias do Edital e verificada a regularidade dos atos praticados pelo Pregoeiro, a autoridade competete registrará o sistema, a homologação do Pregão O desatedimeto às exigêcias formais ão esseciais ão importará o afastameto da propoete, desde que sejam possíveis: a aferição da sua qualificação; e a exata compreesão da sua proposta, durate a realização da sessão pública do Pregão No julgameto da habilitação e das propostas, o Pregoeiro poderá saar erros ou falhas que ão alterem a substâcia das propostas, dos documetos e sua validade jurídica, mediate despacho fudametado, registrado em ata e acessível a todos, atribuido-lhes validade e eficácia para fis de habilitação e classificação. 13

14 13.0 DA INTERPOSIÇÃO DE RECURSO 13.1 Declarada a vecedora, qualquer licitate poderá, durate a sessão pública, de forma imediata e motivada, em campo próprio do sistema, maifestar sua iteção de recorrer O prazo para maifestação sobre a iteção de iterpor recurso será aberto pelo Pregoeiro, durate a sessão pública Será cocedido à licitate que maifestar a iteção de iterpor recurso, o prazo de 03 (três) dias para apresetação dos memoriais, os quais deverão ser eviados por meio eletrôico, havedo campo específico para esse fim o sistema compraset. As demais licitates, caso haja iteresse, poderão apresetar cotra-razões, também por meio eletrôico, o prazo de 03 (três) dias a cotar do térmio do prazo do recorrete, sedo-lhes assegurada vista imediata dos autos A falta de maifestação imediata e motivada da licitate importará a decadêcia do direito de recurso, ficado o Pregoeiro autorizado a adjudicar o objeto à licitate declarada vecedora O recurso cotra decisão do Pregoeiro ão terá efeito suspesivo O acolhimeto do recurso importará a ivalidação apeas dos atos isuscetíveis de aproveitameto Caberá à autoridade competete decidir os recursos cotra ato do Pregoeiro, quado este mativer sua decisão Os autos do processo permaecerão com vista fraqueada aos iteressados a sala 215 do Edifício Sede do CNPq, localizado o SEPN Q. 507 Bloco B, o horário de 9:00 às 12:00 e de 14:00 às 16:30 horas DO TESTE DE CONFORMIDADE 14.1 Para fis de resguardar a seguraça da futura cotratação, detro do previsto o Art. 37 iciso XXI da Costituição Federal, a licitate vecedora, deverá realizar o Teste de Coformidade, o qual será desigada pelo CNPq uma equipe técica que acompahará a licitate em todas as etapas do teste O Teste de Coformidade será realizado em sessão aberta, a partir das 8:30 horas do primeiro dia útil após a covocação do CNPq. A execução do Teste será de resposabilidade da licitate classificada, devedo ser executado úica e exclusivamete pela licitate A licitate classificada deverá apresetar documetação que comprove o vículo etre ela e os profissioais que realizarão o Teste de Coformidade ou declaração desses profissioais se comprometedo a prestar os serviços objeto da presete licitação, mediate a remueração costate da proposta da licitate A licitate classificada terá um prazo máximo de até 12 (doze) horas corridas (das 8:30 às 20:30 horas) para a realização do Teste, sob pea de desclassificação pelo ão cumprimeto do prazo As empresas participates do certame licitatório, ão classificadas, poderão acompahar os testes em lugar determiado pela comissão técica. Sedo que cada empresa poderá ter apeas um represetate legal acompahado os testes. 14

15 14.6 Ao fial do Teste de Coformidade, deverá ser gerado um relatório cotedo as observações feitas pela equipe do CNPq evolvida os Testes de Coformidade, devedo coter aida atividades executadas, aálise dos ambietes istalados, ites testados, resultado dos testes. No relatório deverão ser registrados os resultados obtidos bem como a idicação pelo CNPq da aprovação ou reprovação da solução ofertada A licitate classificada que ão ateder a qualquer um dos ites descritos o Roteiro Obrigatório do Teste de Coformidade, será automaticamete desclassificada. Será, etão, covocada a licitate com meor preço, classificada em segudo lugar, a partir da otificação formal do Pregoeiro, para participar da fase de Teste de Coformidade, devedo ter os mesmos prazos para a realização do Teste, e assim em diate, até a homologação formal do Teste Será cosiderada apta a fase de habilitação a licitate cuja solução teha obtido êxito coforme resultado de aprovação do Teste de Coformidade Como critérios para avaliação do Teste de Coformidade serão realizados testes de cohecimetos em istalação e cofiguração de SGBD e servidores de aplicação, que compõem o ambiete de TI do CNPq Para a realização do Teste de Coformidade, a licitate deverá realizar a comprovação de forma prática, clara e iequívoca, do Roteiro Obrigatório: A partir de dois servidores a plataforma x86 64bits do fabricate IBM, com sistema operacioal Liux RedHat 5, e um storage fibre chael da família DS do mesmo fabricate, a serem forecidos pelo CNPq, jutamete com os respectivos edereços IP, proceder as seguites operações: A Istalar o Oracle Clusterware 10g os servidores, utilizado o padrão OFA, tedo como base o diretório /d1, ão compartilhado e que deverá fazer parte dos discos locais de cada servidor B O ome a ser atribuído ao cluster será clcpq C Para a criação dos arquivos do OCR e do vote disk, utilizar as seguites partições raw device: /dev/sdb5 /dev/sdb6 /dev/sdb7 /dev/sdb8 /dev/sdb D Istalar o Oracle Database Eterprise 10g os servidores, utilizado o padrão OFA, tedo como base o diretório /d1, ão é compartilhado e que deverá fazer parte dos discos locais de cada servidor E O ome do baco de dados será CNP F Deverá ser criada uma istâcia do baco de dados em cada servidor G Deverá ser istalado e cofigurado o Oracle ASM H Deve ser criado um disk group com o ome CNPQDAT, com redudâcia extera, utilizado a partição /dev/raw/raw I Criar um tablespace com o ome CNPQ_DAT sobre o ASM disk group CNPQDAT, com um tamaho máximo de 32 Gb, sedo que cada arquivo que o compõe deve ter, o máximo, 8 Gb 15

16 14.11.J Deverá ser criado um esquema com o ome cpqdados, seha dados, que utilizará o tablespace ateriormete criado K Importar os dados de uma tabela a ser criada o esquema cpqdados, a partir de arquivo de etrada que será ecotrado o diretório /d1/dados, gerado pelo utilitário Oracle Data Pump L Executar, a partir do cliete SQLPlus do primeiro servidor, a seleção dos primeiros 500 registros carregados M Sem que a coexão seja fializada o cliete, ecerrar a istâcia criada o primeiro servidor N Repetir a seleção a sessão do cliete ateriormete aberta, sedo que a mesma deverá ser automaticamete coectada à istâcia da seguda máquia, sem a iterveção do usuário A partir de dois servidores a plataforma x86 64bits do fabricate IBM, com sistema operacioal Liux RedHat 5, a serem forecidos pelo CNPq, jutamete com os respectivos edereços IP, proceder as seguites operações: A Istalar o JBOSS versão 5.0 EAP B Istalar o Apache versão C Cofigurar o balaceameto de carga e failover do JBOSS usado mod_jk o Apache D Istalar JON (JBOSS operatio etwork) E Cofigurar o JON para moitor os servidores de aplicação F Efetuar o deploy da aplicação TESTE.WAR, a ser forecida pelo CNPq G Executar a aplicação istalada H Executar a classe java TestaURL, a ser forecida pelo CNPq, passado como parâmetro a url da aplicação istalada I Exibir a saída do log dos servidores JBOSS demostrado o fucioameto do balaceameto implemetado J Parar os servidores de forma itercalada, durate a execução da classe TestaURL, demostrado o fucioameto do failover implemetado DA HOMOLOGAÇÃO E CONVOCAÇÃO DA LICITANTE VENCEDORA PARA ASSINATURA DO INSTRUMENTO CONTRATUAL 15.1 Decididos os recursos e costatada a regularidade dos atos praticados, a autoridade competete adjudicará o objeto e homologará o procedimeto licitatório O preço registrado e a idicação das respectivas forecedoras serão divulgados em Diário Oficial da Uião e ficarão dispoibilizados durate a vigêcia da Ata de Registro de Preços Quado das cotratações decorretes do registro de preços deverá ser respeitada a ordem de classificação das empresas costates da Ata Homologado o resultado da licitação, o órgão gereciador, respeitada a ordem de classificação, covocará formalmete a forecedora, com atecedêcia míima de 16

17 10 (dez) dias úteis, iformado o local, data e hora para a reuião e assiatura do istrumeto cotratual e da Ata de Registro de Preços, que após cumpridos os requisitos de publicidade, terá efeito de compromisso de prestação de serviços observadas as codições estabelecidas este edital É facultado ao CONTRATANTE, quado a covocada ão comparecer, ijustificadamete, para assiatura do istrumeto cotratual o prazo estipulado o subitem ou, comparecedo, recusar-se a assiar o mesmo ou ão comprovar as codições de habilitação exigidas o edital, covocar as licitates remaescetes, desde que respeitada a ordem de classificação, para, após comprovados os requisitos habilitatórios e feita a egociação, assiar o istrumeto cotratual, sem prejuízo da aplicação das sações previstas este Edital Na assiatura da Ata de Registro de Preços, será cofirmada a comprovação das codições de habilitação cosigadas este Edital da licitate registrada, as quais deverão ser matidas durate a vigêcia da Ata de Registro de Preços e evetual prorrogação cotratual realizada a forma da lei A Ata de Registro de Preços ão obriga o CNPq a firmar cotratações as quatidades estimadas, podedo ocorrer licitações específicas para cotratação dos serviços, obedecida a legislação pertiete, sedo assegurada à beeficiária do registro a preferêcia de forecimeto em igualdade de codições O direito de que trata o subitem aterior poderá ser exercido pela beeficiaria do registro, quado o CNPq optar pela cotratação dos serviços cujos preço(s) está(ão) registrado(s), por outro meio legal permitido, que ão a ata de Registro de Preços, e o(s) preço(s) cotado(s) este for igual ou superior ao registrado DO GERENCIAMENTO E DOS USUÁRIOS DA ATA DE REGISTRO DE PREÇO 16.1 O CNPq será o órgão resposável pelos atos de cotrole e admiistração da Ata de Registro de Preços decorretes desta licitação e idicará, sempre que solicitado pelos órgãos usuário, respeitada a ordem de classificação e os quatitativos a serem adquiridos, as forecedoras para as quais serão emitidos os pedidos Etede-se por órgão usuário, qualquer órgão ou etidade da Admiistração que ão teha participado do certame licitatório Somete quado a primeira licitate registrada atigir a totalidade do seu limite de forecimeto estabelecido a Ata de Registro de Preços, será idicada a seguda e, assim sucessivamete, podedo ser idicadas mais de uma, ao mesmo tempo, quado o quatitativo do pedido de forecimeto for superior à capacidade da licitate da vez A Ata de Registro de Preços, durate sua vigêcia, poderá ser utilizada por qualquer órgão ou etidade da Admiistração que ão teha participado do certame licitatório, mediate prévia cosulta ao CNPq, desde que devidamete comprovada a vatagem e respeitadas, o que couber, as codições e as regras estabelecidas a Lei 8.666/93 e a IN-MARE 08/98 e IN-SEAP 04/99, relativas à utilização do Sistema de Registro de Preços As aquisições ou cotratações adicioais, decorretes do disposto o subitem 15.1, ão poderão exceder, por órgão ou etidade, a cem por ceto dos quatitativos registrados a Ata de Registro de Preços Caberá à forecedora beeficiária da Ata de Registro de Preços, observadas as codições ela estabelecidas, optar pela aceitação ou ão do forecimeto, 17

18 idepedete dos quatitativos registrados em Ata, desde que este forecimeto ão prejudique as obrigações ateriormete assumidas Os órgãos e etidades que ão participaram do registro de preços, quado desejarem fazer uso da Ata de Registro de Preços, deverão maifestar seu iteresse juto ao órgão gereciador da Ata, para que este idique as possíveis forecedoras e respectivos preços a serem praticados, obedecida a ordem de classificação DO CONTROLE E DAS ALTERAÇÕES DE PREÇOS 17.1 O preço registrado poderá ser revisto em decorrêcia de evetual redução daqueles praticados o mercado, ou de fato que eleve o custo dos serviços registrados, cabedo ao órgão gereciador da Ata promover as ecessárias egociações juto às forecedoras Quado o preço iicialmete registrado, por motivo superveiete, torar-se superior ao preço praticado o mercado o CNPq deverá: a) covocar a forecedora visado a egociação para redução de preços e sua adequação ao praticado pelo mercado; b) frustrada a egociação, a forecedora será liberada do compromisso assumido; e c) covocar as demais forecedoras visado igual oportuidade de egociação Quado o preço de mercado torar-se superior aos preços registrados e a forecedora, mediate requerimeto devidamete comprovado, ão puder cumprir o compromisso, o órgão gereciador poderá: a) liberar a forecedora do compromisso assumido, sem aplicação da sação, cofirmado a veracidade dos motivos e comprovates apresetados, e se a comuicação ocorrer ates do pedido de forecimeto; e b) covocar as demais forecedoras visado igual oportuidade de egociação Em qualquer hipótese, os preços decorretes da egociação ão poderão ultrapassar aos praticados o mercado, matedo-se a difereça percetual apurada etre o valor origial costate da proposta da forecedora e o preço máximo estimado pela Admiistração costate do item 2 do Termo de Referêcia Aexo I Será cosiderado preço de mercado, os preços que forem iguais ou iferiores à média daqueles apurados pelo CNPq para o item Não havedo êxito as egociações, o CNPq deverá proceder à revogação da Ata de Registro de Preços, adotado as medidas cabíveis para obteção da cotratação mais vatajosa DO CANCELAMENTO DO REGISTRO DE PREÇO DO PROPONENTE 18.1 A forecedora terá seu registro cacelado quado: a) descumprir as codições da Ata de Registro de Preços; b) ão retirar a respectiva Autorização de Forecimeto, o prazo estabelecido pela Admiistração, sem justificativa aceitável; c) ão aceitar reduzir o seu preço registrado, a hipótese de este se torar superior àqueles praticados o mercado; e d) tiver presetes razões de iteresse público. 18

19 18.2 O cacelameto de registro, as hipóteses previstas, assegurados o cotraditório e a ampla defesa, será formalizado por despacho da autoridade competete do órgão gereciador A forecedora poderá solicitar o cacelameto do seu registro de preço a ocorrêcia de fato superveiete que veha comprometer a perfeita execução cotratuais, decorretes de caso fortuito ou de força maior, devidamete comprovado Em qualquer das hipóteses acima, cocluído o processo, o CNPq fará o devido apostilameto a Ata de Registro de Preço e iformará às forecedoras a ova ordem de registro DO CANCELAMENTO AUTOMÁTICO DO REGISTRO DE PREÇO 18.1 A Ata de Registro de Preço, decorrete desta licitação, será cacelada automaticamete: a) por decurso do prazo de vigêcia; b) quado ão restarem forecedoras registradas DAS SANÇÕES 20.1 A licitate covocada detro do prazo de validade da sua proposta, que se recusar, ijustificadamete, a celebrar o istrumeto cotratual, apresetar pedêcias juto aos cadastros da Admiistração Pública (SICAF e CADIN), deixar de etregar a documetação exigida ou apresetar documetação falsa para o certame, esejar o retardameto da execução de seu objeto, ão mativer a proposta, falhar ou fraudar a execução do cotrato, comportar-se de modo iidôeo, fizer declaração falsa ou cometer fraude fiscal, garatido o direito prévio da citação e da ampla defesa, ficará impedida de licitar e cotratar com a Uião, Estados, Distrito Federal e Muicípios, e será descredeciada o SICAF ou os sistemas de cadastrameto de forecedores a que se refere o iciso XIV, do art. 4, da Lei.º /2002, pelo prazo de até 5 (cico) aos, equato perdurarem os motivos determiates da puição ou até que seja promovida a reabilitação perate a própria autoridade que aplicou a sação, ficado aida sujeita à multa de 10% (dez por ceto) do valor global da proposta, devidamete atualizado, sem prejuízo da aplicação das sações previstas o Termo de Referêcia Aexo I e a legislação vigete A sação será obrigatoriamete registrada o SICAF e o caso de suspesão de licitar, a licitate deverá ser descredeciada por igual período, sem prejuízo das multas previstas o Termo de Referêcia, além das demais comiações legais Na hipótese de descumprimeto por parte da adjudicatária das obrigações cotratuais assumidas, ou a ifrigêcia de preceitos legais pertietes, serão a ela aplicadas, segudo a gravidade da falta cometida, as sações estabelecidas o Termo de Referêcia, aexo I DAS CONDIÇÕES DE PAGAMENTO, DA RECOMPOSIÇÃO DO EQUILÍBRIO ECONÔMICO- FINANCEIRO DO CONTRATO 21.1 Os pagametos devidos, em decorrêcia das obrigações assumidas, serão efetuados em coformidade com as codições estabelecidas o aexo istrumeto cotratual. 19

20 21.2 Os valores cotratuais apeas poderão ser recompostos a forma estabelecida o aexo istrumeto cotratual, respeitadas as disposições cotidas a legislação pertiete No caso de atraso de pagameto por parte do Cotratate, o valor devido deverá ser acrescido de ecargos moratórios, a forma estabelecida o aexo istrumeto cotratual DA GARANTIA CONTRATUAL 22.1 Para garatia do itegral cumprimeto de suas obrigações, a CONTRATADA deverá prestar garatia, as codições, estabelecidas o Aexo XIII Miuta de Cotrato DO PRAZO DE VIGÊNCIA CONTRATUAL 23.1 O cotrato a ser celebrado vigerá pelo período de 12 (doze) meses, a cotar da data de assiatura do cotrato, podedo ser objeto de sucessivas prorrogações, mediate a celebração de termos aditivos, até que seja alcaçado o prazo máximo em lei admitido (art.57, iciso II da Lei º 8.666/93) DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA 24.1 As despesas decorretes para a presete cotratação, objeto desta licitação, correrão à cota dos recursos cosigados o Orçameto Geral da Uião, a cargo do Coselho Nacioal de Desevolvimeto Cietífico e Tecológico CNPq, o Plao Itero 8457, Fote 0100, Natureza da Despesa DAS CONDIÇÕES DE RECEBIMENTO DO OBJETO DA LICITAÇÃO, DA FISCALIZAÇÂO E DO GERENCIAMENTO DO CONTRATO 25.1 As codições de recebimeto do objeto da licitação, fiscalização e gereciameto do cotrato estão estabelecidas o Projeto Básico/Termo de Referêcia Aexo I DA REVOGAÇÃO E ANULAÇÃO DO CERTAME 26.1 A Admiistração, observadas razões de coveiêcia e oportuidade, devidamete justificadas, poderá revogar a presete licitação, em face de razões de iteresse público, por motivo de fato superveiete devidamete comprovado, pertiete e suficiete para justificar tal coduta, ou declarar a sua ulidade por motivo de ilegalidade, de ofício ou por provocação de qualquer pessoa, mediate ato escrito e fudametado A aulação do procedimeto licitatório iduz à do istrumeto cotratual As licitates ão terão direito à ideização em decorrêcia da aulação do procedimeto licitatório, ressalvado o direito do cotratado de boa-fé de ser ressarcido pelos ecargos que tiver suportado o cumprimeto do istrumeto cotratual. 20

21 27.0 DA FRAUDE À LICITAÇÃO 27.1 A costatação, o curso da presete licitação, de codutas ou procedimetos que impliquem em atos cotrários ao alcace dos fis ela objetivados, esejará a formulação de imediata represetação ao MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL para que sejam adotadas as providêcias direcioadas à apuração dos fatos e istauração do competete procedimeto crimial, sem prejuízo da abertura de processo admiistrativo para os fis estabelecidos o art. 88, iciso II, da Lei 8.666/ DAS DISPOSIÇOES GERAIS 28.1 As ormas que discipliam este Pregão serão sempre iterpretadas em favor da ampliação da disputa etre as iteressadas, desde que sejam atedidos o iteresse da Admiistração, o pricípio da isoomia, a fialidade e a seguraça da cotratação Não havedo expediete ou ocorredo qualquer fato superveiete que impeça a realização do certame a data marcada, a sessão será automaticamete trasferida para o primeiro dia útil subseqüete, o mesmo horário e local, ateriormete estabelecidos, desde que ão haja comuicação do Pregoeiro em cotrário A licitate é resposável pela fidelidade e legitimidade das iformações e dos documetos apresetados em qualquer fase da licitação Reserva-se ao Pregoeiro o direito de solicitar, em qualquer época ou oportuidade, iformações complemetares No iteresse da Admiistração, sem que caiba aos participates qualquer reclamação ou ideização, poderá ser: a) adiada a data da abertura desta licitação; b) alterada as codições do presete Edital, com fixação de ovo prazo para a sua realização DOS CASOS OMISSOS Os casos omissos serão solucioados diretamete pelo Pregoeiro ou autoridade competete, observados os preceitos de direito público, as disposições da Lei 8.666/93. de da Lei , de , do Decreto 3.555, de 08/08/2000, do Decreto 5.450/2005, de , da Lei Complemetar º 123, de , regulametada pelo Decreto º 6.204, de 05/09/2007, todos com suas alterações posteriores. Brasília - DF, 13 de outubro de ANDERSON MALTA DA SILVA Pregoeiro Oficial OI.º 001/2010 APOIO: ANA CONCEIÇÃO MUNIZ CAMILA LIMA GERALDO RÔMULO WILKER DA SILVA PEREIRA VERÔNICA FERREIRA SANTOS 21

22 ANEXO I PREGÃO ELETRÔNICO - SRP.º 032/2010 Processo.º / PROJETO BÁSICO / TERMO DE REFERÊNCIA 1.0 OBJETO Cotratação de serviços especializados em Tecologia da Iformação (TI), a área de Admiistração de Baco de Dados, gereciameto de Middleware e Iteret/Web e Mesageria e Colaboração, de acordo com o plaejameto e objetivos estratégicos da Coordeação Geral de Iformática (CGINF), do Coselho Nacioal de Desevolvimeto Cietífico e Tecológico CNPq, e utilização de Acordos de Níveis de Serviço (SLA s) e dos pricipais modelos de melhores práticas, para o cotrole e alihameto desta cotratação, de acordo com as especificações técicas e codições de execução discrimiadas do presete Projeto Básico/Termo de Referêcia. 2.0 JUSTIFICATIVA 2.1 Necessidade da Cotratação Grade parte dos processos iteros e fluxos de trabalho do CNPq se ecotram iformatizados e apoiados em sua ifra-estrutura de TI. O ível de iformatização da Istituição lhe cofere alta produtividade e eficiêcia a execução das ações que lhe são atribuídas pelo Miistério da Ciêcia e Tecologia (MCT). O gaho alcaçado pela Istituição com a iformatização de seus processos de egócio gerou, por outro lado, uma alta depedêcia da Orgaização sobre a sua ifra-estrutura tecológica, sistemas de iformação e serviços de TI. Assim, a idispoibilidade dessa ifra-estrutura, pode colocar em risco o fucioameto da Istituição e impedir que a mesma preste os serviços públicos de sua resposabilidade. Atualmete, o CNPq cota com uma complexa ifra-estrutura de TI composta por cerca de 100 servidores, uma Storage Área Network (SAN), com 3 storages o site pricipal e 1 o site backup, além de cerca de 90 switches de itercoexão e estações de trabalho. A Coordeação Geral de Iformática (CGINF) dispoibiliza aos usuários iteros e pesquisadores do CNPq, diversos serviços de TI, como os de coectividade a redes, suporte a desktops e periféricos, help desk, backup e restore, file system, correio eletrôico, web coferece, VoIP, seguraça de perímetro, atispam, ativírus, filtro de coteúdo web, etre outros. O CNPq cota com cerca de 50 sistemas em produção que são suportados pela sua ifra-estrutura de TI. Algus desses sistemas, como a Plataforma Carlos Chagas, a Plataforma Lattes e o Sistema Cotábil Fiaceiro e Orçametário CONFIO, são sistemas de missão crítica para a Istituição. O processo de iformatização da Orgaização gahou forte impulso a partir do ao de 2004, forçado o aumeto o ível de profissioalização dos gestores de TI e das empresas de suporte á ifra-estrutura, a busca por uma dispoibilidade próxima dos 99,9 % para os serviços de TI e sistemas de iformação da Istituição. O Coselho ão possui um quadro de pessoal específico para a área de iformática, composto por profissioais em úmero e capacitação ecessários à operação dos compoetes da sua ifra-estrutura de TI, que vem se torado cada vez mais complexa e especializada, acompahado a evolução tecológica do Mercado e atededo às ecessidades do Órgão. Assim, cosiderado a importâcia da sustetação à ifra-estrutura de TI, baco de dados, middleware e mesageria, resposaévis por suportar os sistemas de iformação e serviços de TI do CNPq, aliado a iexistêcia de profissioais especializados os quadros do CNPq, em quatitativo e qualificação ecessários ao atedimeto a essa demada, tora-se essecial para o adequado fucioameto dessa 22

23 ifra-estrutura, a cotratação dos serviços de Admiistração de Baco de Dados, Gereciameto de Middleware, Iteret/Web e Mesageria e Colaboração. 2.2 Motivação Uma preocupação costate da alta direção das orgaizações, é a busca pelo alihameto estratégico etre a área de Tecologia da Iformação e a área de egócios da Istituição, pricipalmete com o objetivo de ateder à demada por alta qualidade em seus serviços, ecoomia, cofiabilidade, flexibilidade, agilidade e racioalização de fluxos de trabalho. Devido ao elevado grau de automação dos processos operacioais e admiistrativos, as orgaizações passaram a cofiar e a depeder cada vez mais de sua ifra-estrutura tecológica para viabilizar aplicações de missão crítica e implemetar rapidamete ovas soluções que aumetem a agilidade, a capacidade de adaptação, a otimização de custos e a melhoria de serviços prestados, de forma cotiuada, aos seus clietes e usuários. Esta realidade ão é diferete o CNPq. O aumeto ocorrido, otadamete a partir do ao de 2003, a demada por recursos para fiaciameto de projetos de pesquisa, bolsas e evetos cietíficos, e o aporte de recursos destiados à Istituição para o atedimeto a esses pleitos, tem exigido um grade esforço da Orgaização o setido implemetar soluções em TI que permitam fazer frete a essas demadas. Como a força de trabalho do CNPq vem se matedo praticamete estável desde o ao de 2003, o alihameto da área de TI ao egócio da Istituição, torou-se fudametal para agilizar e racioalizar os seus processos iteros a para permitir que o Órgão cotiue a cumprir sua missão istitucioal de fiaciameto à pesquisa o País. Na última década, diversas pesquisas apotam um aumeto dos ivestimetos em TI por parte das orgaizações públicas e privadas. Nesse período a maioria das orgaizações aumetou substacialmete seus ivestimetos em tecologia, otadamete a área de serviços. As pesquisas do istituto META Group (META Group Delta EDCS 1083: Admiistração de Ativos: Quebra da Calmaria) idicam que: - Desde de 2007, as demadas futuras das orgaizações por ivestimetos em tecologia vêm crescedo a uma taxa média de 8% ao ao; - Em algumas orgaizações, 75% do orçameto gasto com tecologia está sedo direcioado ao suporte de serviços dos Cetros de Dados. O CNPq também vem seguido essa tedêcia, com fortes ivestimetos a atualização de sua ifraestrutura de TI. A atual ifra-estrutura de TI do CNPq se caracteriza por uma grade diversidade de plataformas, sistemas e aplicações, desevolvidas para suportar as tarefas relacioadas à gestão estratégica e operacioal dos serviços da Istituição. No ceário atual, a complexidade e os riscos ieretes aos ambietes tecológicos, tem gerado aumeto os custos, equato a satisfação dos usuários de tecologia com o suporte e o tempo de resposta para a resolução dos problemas vem decrescedo. Tal costatação é presete tato em orgaizações públicas quato as privadas. Diate dessa costatação, é ecessário que as orgaizações mudem seu efoque de atedimeto aos usuários, de reativo para pró-ativo, alcaçado um gereciameto itegrado dos processos evolvidos a etrega e suporte a serviços de tecologia da iformação. Essa mudaça se dá por meio do aumeto da aderêcia das áreas de TI às melhores práticas de mercado, icremetado os processos de gestão dos serviços, aprimorado o cotrole sobre a ifra-estrutura tecológica e implatado um Modelo de Goveraça Tecológica que alcace o autogereciameto e valorize as soluções sob a perspectiva de todas as áreas iteressadas. Esse Modelo de Goveraça Tecológica e Gestão dos Serviços deve ser cosolidado através da visão de futuro da orgaização como base de orietação para a defiição dos objetivos e metas estratégicas que devem ser suportadas pelos serviços e pela ifra-estrutura de Tecologia da Iformação. 23

24 Nas Orgaizações Públicas o âmbito Federal, a implatação de modelos de goveraça e políticas de seguraça da iformação, vem sedo requeridas em auditorias realizadas pelos Órgãos de Cotrole Federais sobre as áreas de TI dessas Orgaizações. A Secretaria de Logística do Miistério do Plaejameto, vem ormatizado a cotratação de serviços de Tecologia da Iformação por parte dos Órgãos da Admiistração Pública, com vistas a adotar modelos de goveraça de TI mais efetivos essas istituições. A defiição de um ovo patamar qualitativo para a gestão dos serviços de TI costitui o grade desafio cotemporâeo das áreas de TI das orgaizações públicas e privadas o Brasil. 3.0 ESTIMATIVA DA DEMANDA DE SERVIÇOS E VALORES MÁXIMOS A SEREM CONTRATADOS LOTE DESCRIÇÂO DO SERVIÇO QUANTIDADE VALOR TOTAL MENSAL ESTIMADO (R$) VALOR GLOBAL ANUAL ESTIMADO (R$) ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS 12 meses , ,79 GERENCIAMENTO DE MIDDLEWARE 12 meses , ,34 1 GERENCIAMENTO DE INTERNET/WEB 12 meses , ,04 GERENCIAMENTOS DE SERVIÇOS DE MENSAGERIA E COLABORAÇÃO 12 meses , ,84 VALOR GLOBAL ANUAL => , DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS 4.1 SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS Descrição Geral Este serviço deverá fucioar de seguda à sexta de 7:00 às 21: Será ecessária a prestação dos serviços de admiistração de baco de dados fora do horário regular de fucioameto, para a resolução de icidetes registrados a ferrameta de gestão de demadas, a ser idicada pela CGINF, reportados pelo serviço de Operação, Service Desk ou pelo pessoal técico de TI. A CGINF proverá acesso via Virtual Private Network (VPN), a profissioal idicado pela empresa cotratada para a resolução de icidetes de forma remota. Caso o acesso remoto ão seja suficiete para a resolução do icidete, um técico resposável deverá se deslocar até o CNPq para a resolução da ocorrêcia. Todos os custos com a resolução de icidetes com a ifra-estrutura de baco de dados fora do horário regular, deverão estar cobertos pelo valor mesal global cotratado A CGINF realiza, periodicamete, mauteções prevetivas e corretivas em sua ifra-estrutura de baco de dados, com o objetivo de promover atualizações de versões de SGBD, movimetações de áreas de armazeameto, alterações a cofiguração da Storage Área Network, migrações de dados, etre outros. Durate esse período, será requerida a atuação da empresa cotratada em sábados, domigos e feriados. Com base o histórico de mauteções, a CGINF estima que, para o atedimeto a essa demada, será ecessária a alocação de, o míimo, 1(um) DBA, pelo período total de 14 dias ou 112 horas por ao. Todos os custos referetes à prestação dos serviços esses períodos, deverão estar cobertos pelo valor mesal global cotratado. 24

25 O serviço de admiistração de baco de dados compreede as atividades de istalação, projeto, criação, suporte, tuig, seguraça, mauteção e moitorameto de bacos de dados e todos os objetos que os compõem Atua juto aos forecedores e garatidores dos softwares gereciadores de bacos de dados (SGBDs) utilizados o CNPq a abertura de chamados e resolução de problemas, tato o site pricipal quato o site de backup remoto (cold site) da Istituição A equipe resposável pela execução desse serviço deverá ser composta por profissioais especializados e com experiêcia da admiistração de sistemas gereciadores de bacos de dados utilizados a ifra-estrutura de TI do CNPq; Os técicos da empresa cotratada deverão cumprir jorada de trabalho de 8 (oito) horas diárias, e serão escaloados de forma a ateder a todo o período especificado para a dispoibilidade do serviço; Além das atividades usuais evolvidas a admiistração e bacos de dados, este serviço deverá atuar a resolução dos icidetes relacioados à baco de dados relatados pelos serviços de Operação e Service Desk, ou pelo pessoal técico de TI; Sempre que detectada a ecessidade de acioameto dos forecedores ou garatidores do CNPq (para os softwares de gereciameto de baco de dados em garatia ou sob cotrato de suporte/mauteção), o técico do serviço de admiistração de baco de dados deverá efetuar a abertura de chamado juto ao forecedor ou garatidor e o registro do chamado a ferrameta da gestão de Service Desk para o acompahameto do adameto, ecerrameto e cumprimeto do respectivo SLA cotratado juto ao forecedor/garatidor; Ao térmio da resolução do icidete ou problema, os profissioais da empresa cotratada que realizarão o serviço de admiistração de baco de dados efetuarão o registro a ferrameta de gestão de Service Desk do tempo gasto o atedimeto, descrição resumida das providêcias adotadas e iformações sobre a resolução do problema ou solução de cotoro adotada; As soluções providas pelo serviço de admiistração de baco de dados e matidas em histórico, deverão ser registradas e ecamihadas para o Serviço de Gereciameto do Service Desk que decidirá e provideciará sua iclusão ou ão a base de cohecimeto, de modo a proporcioar maior eficiêcia de atedimeto as próximas ocorrêcias, com atualização e mauteção cotíua de iformações pertietes às respostas e soluções de icidetes Detalhameto das Atividades Criação e mauteção de padrões e políticas para bacos de dados; Projeto, criação e teste do baco de dados iicial; Gereciameto da dispoibilidade e performace de baco de dados; Dimesioameto, resiliêcia, capacidade de volume, etc; Admiistração dos objetos de baco de dados, tais como, ídices, tabelas, views, costraits, sequêcias, sapshots e stored procedures, locks, para cotrole e seguraça de sua utilização; Defiição de triggers para a geração de evetos de alerta sobre aspectos relacioados à performace ou itegridade do baco; Execução de procedimetos com o objetivo de obter a melhor performace do baco de dados, como tuig, idexação, etc; Moitorameto do uso, volume de trasações, tempo de resposta, ível de cocorrêcia, etc; Geração de relatórios relacioados à performace e itegridade do baco de dados; Idetificação, otificação e gereciameto de evetos relacioados à seguraça e auditoria do baco de dados; Participação a elaboração e implemetação as estratégias de backup, archive e storage do baco de dados; Participação a elaboração e implemetação de alertas e gereciameto de evetos do baco de dados; Forecimeto de suporte a todos os icidetes relacioados ao baco de dados; Registro da abertura de chamados juto a forecedores/garatidores e da resolução dos icidetes a ferrameta de gestão de Service Desk; 25

26 Armazeameto, em área a ser defiida pela CGINF, dos logs resultates do processo de moitorameto dos serviços de baco de dados; Elaboração, mauteção e istalação de scripts e procedimetos as ferrametas lde moitorameto utilizadas pelo CNPq, para a realização da moitoração dos seguites parâmetros míimos de fucioameto dos serviços de baco de dados: idispoibilidade do serviço, queda de listeers, limite crítico de espaço dispoível para armazeameto, falhas de performace e gargalos. O itervalo da checagem automática dos parâmetros deverá ser defiido de forma a obter o meor tempo possível etre as checagem sem comprometer, excessivamete, a performace do equipameto moitorado; Armazeameto, em área a ser defiida pela CGINF, dos logs resultates do processo de moitorameto de Directory Services; Dispoibilização das iterfaces de moitorameto das ferrametas utilizadas pelo CNPq, devidamete cofiguradas com os scripts de moitorameto dos serviços de baco de dados, para utilização pelo Serviços de Operação e Cetral de Serviços de TI Atualização da Gerêcia de Cofiguração quado ecessário através da documetação dos ites de cofiguração (ICs), situação e relacioameto etre eles Requisitos para a Execução dos Serviços O CNPq será resposável por forecer as seguites ferrametas : Nagios OpeNMS Jira TSM Oracle GridCotrol A CONTRATADA poderá fazer uso de ferrametas dispoibilizadas o Portal do Software Público ( Tais ferrametas deverão previamete apresetadas a CGINF para a aprovação da sua utilização o ambiete de TI do CNPq As istalações físicas, ramais telefôicos, computadores e os mobiliários ecessários à execução do serviço as depedêcias do CNPq serão de resposabilidade do CONTRATANTE A CONTRATADA deverá forecer os recursos de acesso às bases de cohecimeto dos fabricates dos Sistemas Gereciadores de Baco de Dados (SGBDs) utilizados pelo CNPq, bem como o acesso a abertura de chamados de suporte juto a esses fabricates, para a resolução de icidetes e problemas com a ifra-estrutura de baco de dados existete o CONTRATANTE Recursos Humaos Necessários à Realização dos Serviços Com o objetivo de prestar todas as iformações ecessárias para que as empresas licitates elaborem propostas adequadas à prestação de serviços, garatido a isoomia e competitividade ao certame, o CNPq iforma que a estimativa do quatitativo míimo de pessoal para a realização das atividades que compõem os Serviços de Admiistração de Baco de Dados, é de 2 profissioais, com as qualificações e capacitações descritas o Aexo X A CONTRATADA poderá mater parte de sua equipe de profissioais para a prestação dos serviços de Admiistração de Baco de Dados fora das istalações do CONTRATANTE, atuado de forma remota através da VPN a ser dispoibilizada pelo CNPq. Neste caso, um úmero de telefoe e um edereço eletrôico para cotato com a equipe técica da para cotato com a equipe remota de profissioais deverá ser forecido ao CONTRATANTE para acioameto pela equipe técica de TI do CNPq. Todos os custos referetes ao provimeto e istalação do lik de comuicação para atuação remota dos profissioais da CONTRATADA, deverão estar cobertos pelo valor mesal global cotratado. Etretato, será exigida a preseça de pelo meos 1 profissioal da CONTRATADA as istalações do CNPq (o site), durate o horário comercial (das 8:30 às 12:00 e de 14:00 às 18:30 horas), para a prestação dos serviços de Admiistração de Baco de Dados durate o período de fucioameto estabelecido para esse serviço. 26

27 Em ehuma hipótese, a quatidade de profissioais acima estimada deve ser etedida como o quatitativo defiido pelo CNPq para a prestação dos serviços, uma vez que a forma de cotratação será a modalidade de serviço e ão de alocação de mão-de-obra Cabe, portato, úica e exclusivamete à empresa cotratada estruturar sua equipe de trabalho a dimesão que ateda as codições estabelecidas para a prestação dos serviços de admiistração de baco de dados O CNPq estabelecerá uma referêcia para a remueração salarial míima sugerida para o pagameto dos recursos humaos a serem utilizados pela empresa cotratada a prestação dos serviços de Admiistração de Baco de Dados, que se ecotra o Aexo VIII deste documeto O estabelecimeto desta referêcia salarial visa garatir a digidade do trabalhador e a preservar a qualidade da mão-de-obra e a mauteção de pessoal qualificado a execução dos serviços a serem prestados. O estabelecimeto de uma referêcia salarial ão frustrará o caráter competitivo do certame ou ifrigirá os madametos do art. 40 da lei º 8.666/93, já que o salário represeta apeas uma parcela do preço. O próprio Tribual de Cotas da Uião vem se utilizado desse recurso, como pode ser costatado através o Pregão Eletrôico 17/2010, para a cotratação de serviços de tecologia da iformação A licitate poderá decliar da utilização da tabela de referêcia salarial do CNPq, desde que comprove ter codições de cotratar profissioais com qualificação igual ou superior à exigida os Requisitos de Formação e Qualificação Técica dos Profissioais com valores de remueração iferiores aos previstos a tabela do Aexo VIII Produtos/Resultados a Serem Gerados Procedimetos de backup dos bacos de dados da Istituição; Relatórios de adequação dos recursos computacioais às ecessidades de dispoibilidade e capacidade dos bacos de dados da Istituição; Relatório técico mesal de atividades, cotedo o resultado dos idicadores de serviço do mês de referêcia. Tal iformação servirá de isumo para a avaliação dos serviços realizados e dos idicadores alcaçados o período Idicadores de Serviço Idicadores de Capacidade Quatidade de coexões abertas Volume de dados ocupados em disco Volume de dados dispoível em disco Percetual de crescimeto mesal das bases de dados Tempo estimado para esgotar o limite de armazeameto dispoível Idicadores de Dispoibilidade Tempo médio para reparo (MTTR) Tempo médio etre falhas (MTBF) Tempo médio etre o aparecimeto de um problema e sua comuicação ao Service Desk Idicadores de tuig Percetual de melhoria o tempo de resposta a atualização e cosultas aos bacos de dados Idicadores de Backup Quatidade de testes de recuperação dos backups das bases realizados os backups dos sites pricipal e off site backup (diário, semaal, mesal e aual) Percetual de sucesso a recuperação dos dados Quatidade patchs / atualizações aplicadas Quatidade de bases de dados migradas Quatidade de usuários admiistrados Quatidade de usuários criados / excluídos Nível de utilização de processador e memória pelos servidores de baco de dados Local de Execução dos Serviços 27

28 O serviço de admiistração de baco de dados será executado as depedêcias do Edifício Sede do CNPq, a cidade de Brasília - DF Caso haja a ecessidade de iterveção presecial o baco de dados replicado as istalações do site de backup remoto (cold site), o CNPq será resposável por viabilizar o trasporte dos técicos da CONTRATADA até esse local, situado em Brasília DF Ambiete de Prestação dos Serviços Ifra-estrutura de Baco de Dados Atualmete, o CNPq cota com cerca de 2 TB armazeados em bacos, com previsão de duplicação o próximo ao com o armazeameto de images do projeto de digitalização do acervo de processo da Istituição. O quadro abaixo apreseta um detalhameto dos bacos de dados atuais. SGBD Baco Qtd Tabelas Qtd Registros Qtd Procedures PL/SQL Oracle MySql PostgreSQL Qtd Lihas PL/SQL Espaço(KB) Oracle Oracle Oracle Oracle Oracle Oracle Oracle Total MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL MySQL Total PostgreSQL PostgreSQL Total

29 A plataforma de bacos de dados Oracle está istalada em cluster, formada por servidores IBM Liux Red Hat 5 x86_64, utilizado tecologia Oracle Clusterware e Oracle Eterprise Server 10g, Release 2. O sistema de armazeameto é costituído por um storage IBM DS Nos bacos de dados, são utilizadas, etre outras, as opções: a) Oracle Partitioig; b) Oracle Real Applicatio Clusters; c) Oracle Advaced Replicatio; d) Oracle Icremetal Backup ad Recovery; e) Oracle Materialized Views Rewrite; f) Oracle Data Guard; g) Oracle Text A descrição detalhada da ifra-estrutura de TI do CNPq, do parque de equipametos, softwares utilizados, sistemas de iformação além dos diagramas de coexão da SAN com os servidores de baco de dados, se ecotram o Aexo II - Ambiete de TI do CNPq, deste Edital Volume de Iterveções e Mauteções O serviço de Admiistração de Baco de Dados atede, mesalmete, a cerca de 531 chamados etre criação de estruturas o baco de dados, execução de scripts de mauteção, cocessão de acessos a objetos do baco, iterveções sobre os compoetes do cluster de baco de dados e a ifra-estrutura de backup Nos períodos de maior demada por serviços, o volume de chamados atige o pico de 50 atedimetos por dia Acordo de Nível de Serviço O ível de serviço idica a variação cosiderada aceitável pelo CNPq dos idicadores de desempeho para a prestação dos serviços. O acordo de ível de serviço aqui descrito apreseta todos os idicadores que compreedem essa avaliação A ausêcia de outros idicadores o Acordo de Nível de Serviço ão iseta a CONTRATADA de apresetá-los mesalmete. Todos os idicadores solicitados o processo serão auditados para sua comprovação A idetificação de icosistêcias etre os idicadores apresetados pela CONTRATADA e os idicadores apurados pelo CNPq, cofigura-se como ão cumprimeto do Acordo de Nível de Serviço, sedo este caso aplicada clausula específica defiida as sações admiistrativas do cotrato # Idicador Fialidade Fórmula de Cálculo Tempo médio para reparo (MTTR) BD idispoível Tempo médio para reparo (MTTR) BD dispoível Tempo médio etre falhas (MTBF) Tempo médio etre o Idetificar o desempeho da equipe a correção de icidetes / problemas, os casos ode o serviço ecotra-se idispoível. Idetificar o desempeho da equipe a correção de icidetes / problemas, os casos ode o serviço cotiua dispoível porém com algum problema que afeta seu desempeho. Idetificar o desempeho da equipe a correção de icidetes / problemas, a garatia da dispoibilidade do serviço (uptime). Verificar a dispoibilidade do serviço de 1 1 Tempo Re paro Data Data+ Tempo Re paro 1 1 Hora Pr oblema 1 HoraComuicação Limite Aceitável Até 15 miutos Até 30 miutos Acima de 15 dias Até 5 miutos 29

30 5 # Idicador Fialidade Fórmula de Cálculo aparecimeto de um problema e sua comuicação ao Service Desk Cumprimeto dos prazos acordados Admiistração de Bacos de Dados do CNPq. Verificar se os prazos acordados de atedimeto a projetos ou ecessidades dos usuários estão sedo cumpridos pelo serviço. Pr azo Re al 1 (Pr azoacordado *1,25) Limite Aceitável Meor ou igual a Zero 4.2 SERVIÇO DE GERENCIAMENTO DE MIDDLEWARE Descrição Geral Este serviço deverá fucioar de seguda à sexta de 7:00 às 21: Será ecessária a prestação dos serviços de gereciameto de middleware fora do horário regular de fucioameto, para a resolução de icidetes registrados a ferrameta de gestão de demadas, a ser idicada pela CGINF, reportados pelo serviço de Operação, Service Desk ou pelo pessoal técico de TI. A CGINF proverá acesso via Virtual Private Network (VPN), a um profissioal idicado pela empresa cotratada para a resolução de icidetes. Caso o acesso remoto ão seja suficiete para a resolução do icidete, um técico resposável deverá se deslocar até o CNPq para a resolução da ocorrêcia. Todos os custos com a resolução de icidetes com a ifra-estrutura de servidores de aplicação fora do horário regular, deverão estar cobertos pelo valor mesal global cotratado A CGINF realiza, periodicamete, mauteções prevetivas e corretivas em sua ifra-estrutura de middleware, com o objetivo de promover atualizações as versões de applicatio servers, mudaças de parâmetros de cofiguração, ampliação da ifra-estrutura de servidores de aplicação, etre outros. Durate esse período, será requerida a atuação da empresa cotratada em sábados, domigos e feriados. Com base o histórico de mauteções, a CGINF estima que, para o atedimeto a essa demada, será ecessária a alocação de, o míimo, 1(um) Aalista de Suporte a Servidores de Aplicação, pelo período total de 14 dias ou 112 horas por ao. Todos os custos referetes à prestação dos serviços esses períodos, deverão estar cobertos pelo valor mesal global cotratado O serviço de gereciameto de middleware compreede as atividades de istalação, projeto, criação, suporte, tuig, seguraça, mauteção e moitorameto de bacos de dados e todos os objetos que os compõem; O serviço de gereciameto compreede, aida, as atividades de arquitetura, suporte, istalação, moitorameto e gereciameto de softwares de middleware, resposáveis pela coexão e itegração dos compoetes de software de sistemas ou aplicações distitas ou distribuídas; Os profissioais resposáveis por esses serviços deverão atua juto aos forecedores e garatidores dos softwares de middleware utilizados o CNPq a abertura de chamados e resolução de problemas; A equipe resposável pela execução desse serviço deverá ser composta por profissioais especializados e com experiêcia o gereciameto dos softwares de middleware utilizados a ifra-estrutura de TI do CNPq; Os técicos da empresa cotratada deverão cumprir jorada de trabalho de 8 (oito) horas diárias, e serão escaloados de forma a ateder a todo o período especificado para a dispoibilidade do serviço; Além das atividades usuais de admiistração, este serviço deverá atuar a resolução dos icidetes relacioados a middleware relatados pelos serviços de Operação e Service Desk, ou pelo pessoal técico de TI; 30

31 Sempre que detectada a ecessidade de acioameto dos forecedores ou garatidores do CNPq (para os softwares de gereciameto de middleware em garatia ou sob cotrato de suporte/mauteção), o técico do serviço de gereciameto de middleware deverá efetuar a abertura de chamado juto ao forecedor ou garatidor e registrar os dados do chamado a ferrameta de gestão de Service Desk para o acompahameto do adameto, ecerrameto e cumprimeto do SLA cotratado juto ao forecedor/garatidor; Ao térmio da resolução do icidete ou problema, os profissioais da empresa cotratada que realizarão este serviço efetuarão o registro a ferrameta de Gestão de Service Desk do tempo gasto o atedimeto, descrição resumida das providêcias adotadas e iformações sobre a resolução do problema ou solução de cotoro adotada; As soluções providas pelo serviço de gereciameto de middleware e matidas em histórico, deverão ser registradas e ecamihadas para o Serviço de Gereciameto do Service Desk que decidirá e provideciará sua iclusão ou ão a base de cohecimeto, de modo a proporcioar maior eficiêcia o atedimeto às próximas ocorrêcias, com atualização e mauteção cotíua de iformações pertietes às respostas e soluções de icidetes Detalhameto das Atividades Defiição da arquitetura das soluções de middleware mais adequadas à ifra-estrutura de TI do CNPq, a partir dos requisitos defiidos pela CGINF, como clusterização e alta dispoibilidade; Istalação, suporte, gereciameto e tuig das tecologias de suporte a comuicação programa-a-programa, como brokers, servidores de aplicação, chamadas a procedures remotas (RPCs), Web Services, Eterprise Server Bus (ESB), Service Orieted Architectures (SOA), Bussiess Itelligece (BI), etre outras; Istalação, suporte, admiistração e tuig das tecologias de gereciameto de espaço em caches de objetos Web e distribuição de carga etre servidores de aplicação; Prospecção de tecologias e forecimeto das iformações ecessárias à tomada de decisão pelo CNPq sobre as soluções de middleware mais adequadas para o ambiete de TI da Istituição; Moitorameto, cotrole e operação das soluções de middleware em uso pelo CNPq; Detecção e resolução de icidetes relacioados às soluções de middleware utilizadas pelo CNPq, com registro a ferrameta de gestão de Service Desk; Mauteção e atualização das soluções de middleware, icluido liceciameto e istalação de ovas versões; Defiição e geração de iformações sobre como as aplicações etão iterligadas através das soluções de middleware; Elaboração, mauteção e istalação de scripts e procedimetos as ferrametas de moitorameto utilizadas pelo CNPq, para a realização da moitoração dos seguites parâmetros míimos de fucioameto dos serviços de middleware: idispoibilidade do serviço, queda de listeers, limite crítico de espaço dispoível para armazeameto, falhas de performace e gargalos. O itervalo da checagem automática dos parâmetros deverá ser defiido de forma a obter o meor tempo possível etre as checagem sem comprometer, excessivamete, a performace do equipameto moitorado; Armazeameto, em área a ser defiida pela CGINF, dos logs resultates do processo de moitorameto de serviços de Middleware; Dispoibilização das iterfaces de moitorameto das ferrametas utilizadas pelo CNPq, devidamete cofiguradas com os scripts de moitorameto dos serviços de Middleware, para utilização pelo Serviço de Operação e Service Desk Atualização da Gerêcia de Cofiguração quado ecessário através da documetação dos ites de cofiguração (ICs), situação e relacioameto etre eles Requisitos para a Execução dos Serviços O CNPq será resposável por forecer as seguites ferrametas : Nagios OpeNMS Jira 31

32 TSM Oracle GridCotrol JON Ihat Jboss Oracle Applicatio Server A CONTRATADA poderá fazer uso de ferrametas dispoibilizadas o Portal do Software Público ( Tais ferrametas deverão previamete apresetadas a CGINF para a aprovação da sua utilização o ambiete de TI do CNPq As istalações físicas, ramais telefôicos, computadores e os mobiliários ecessários à execução do serviço as depedêcias do CNPq serão de resposabilidade do CONTRATANTE A CONTRATADA deverá forecer os recursos de acesso às bases de cohecimeto dos fabricates dos softwares de middleware utilizados pelo CNPq, bem como o acesso a abertura de chamados de suporte juto a esses fabricates, para a resolução de icidetes e problemas com a ifra-estrutura de middleware existete o CONTRATANTE Recursos Humaos Necessários à Realização dos Serviços Com o objetivo de prestar todas as iformações ecessárias para que as empresas licitates elaborem propostas adequadas à prestação de serviços, garatido a isoomia e competitividade ao certame, o CNPq iforma que a estimativa do quatitativo míimo de pessoal para a realização das atividades que compõem os Serviços de Gereciameto de Middleware, é de 2 profissioais, com as qualificações e capacitações descritas o Aexo X A CONTRATADA poderá mater parte de sua equipe de profissioais para a prestação dos serviços de Gereciameto de Middleware fora das istalações do CONTRATANTE, atuado de forma remota através da VPN a ser dispoibilizada pelo CNPq. Neste caso, um úmero de telefoe e um edereço eletrôico para cotato com a equipe técica da para cotato com a equipe remota de profissioais deverá ser forecido ao CONTRATANTE para acioameto pela equipe técica de TI do CNPq. Todos os custos referetes ao provimeto e istalação do lik de comuicação para atuação remota dos profissioais da CONTRATADA, deverão estar cobertos pelo valor mesal global cotratado. Etretato, será exigida a preseça de pelo meos 1 profissioal da CONTRATADA as istalações do CNPq (o site), durate o horário comercial (das 8:30 às 12:00 e de 14:00 às 18:30 horas), para a prestação dos serviços de Gereciameto de Middleware durate o período de fucioameto estabelecido para esse serviço Em ehuma hipótese, a quatidade de profissioais acima estimada deve ser etedida como o quatitativo defiido pelo CNPq para a prestação dos serviços, uma vez que a forma de cotratação será a modalidade de serviço e ão de alocação de mão-de-obra Cabe, portato, úica e exclusivamete à empresa cotratada estruturar sua equipe de trabalho a dimesão que ateda as codições estabelecidas para a prestação dos serviços de Gereciameto de Middleware O CNPq estabelecerá uma referêcia para a remueração salarial míima sugerida para o pagameto dos recursos humaos a serem utilizados pela empresa cotratada a prestação dos serviços de Gereciameto de Middleware, que se ecotra o Aexo VIII deste documeto O estabelecimeto desta referêcia salarial visa garatir a digidade do trabalhador e a preservar a qualidade da mão-de-obra e a mauteção de pessoal qualificado a execução dos serviços a serem prestados. O estabelecimeto de uma referêcia salarial ão frustrará o caráter competitivo do certame ou ifrigirá os madametos do art. 40 da lei º 8.666/93, já que o salário represeta apeas uma parcela do preço. O próprio Tribual de Cotas da Uião vem se utilizado desse recurso, como pode ser costatado através o Pregão Eletrôico 17/2010, para a cotratação de serviços de tecologia da iformação A licitate poderá decliar da utilização da tabela de referêcia salarial do CNPq, desde que comprove ter codições de cotratar profissioais com qualificação igual ou superior à exigida os Requisitos de Formação e Qualificação Técica dos Profissioais com valores de remueração iferiores aos previstos a tabela do Aexo VIII do Edital. 32

33 4.2.5 Produtos/Resultados a Serem Gerados Relatórios de Cotiuidade de Negócios cotedo idicadores de capacidade e dispoibilidade dos serviços de middleware, além de projeções para o aumeto a utilização desses recursos computacioais; Relatório Técico de Atividades Deve ser elaborado mesalmete, cotedo o resultado dos idicadores de serviço do mês de referêcia. Tal iformação servirá de isumo para a avaliação dos serviços realizados e dos idicadores alcaçados o período Idicadores de Serviço Idicadores de Capacidade Distribuição dos softwares de middleware por tecologia, istâcia, serviços e aplicações Volume de trasações efetuadas por servidor Volume de chamadas atedidas por servidor de aplicação Percetual de crescimeto mesal de utilização dos serviços e aplicações Tempo estimado para esgotar o limite de processameto e memória dos servidores de aplicação Idicadores de Dispoibilidade Tempo médio para reparo (MTTR) Tempo médio etre falhas (MTBF) Tempo médio etre o aparecimeto de um problema e sua comuicação ao Service Desk Idicadores de tuig dos servidores de aplicação Percetual de melhoria o tempo de resposta dos servidores de aplicação Idicadores de Backup Quatidade de testes de recuperação dos backups de recuperação da última cofiguração dos servidores de aplicação (diário, semaal, mesal e aual) Percetual de sucesso a recuperação das cofigurações Quatidade de patches / atualizações aplicadas os servidores de aplicação Quatidade de servidores de aplicação migrados Quatidade de istâcias criadas Quatidade de servidores de aplicação istalados Quatidade de usuários admiistrados Nível de utilização de processador e memória pelos servidores de aplicação Local de Execução dos Serviços O serviço de gereciameto de middleware será executado as depedêcias do Edifício Sede do CNPq, situado a cidade de Brasília - DF Caso haja a ecessidade de iterveção presecial os servidores de aplicação existetes as istalações do site de backup remoto (cold site), o CNPq será resposável por viabilizar o trasporte dos técicos da CONTRATADA até esse local, situado em Brasília DF Demada dos Serviços Ifra-estrutura de Middleware Atualmete o CNPq, possui 20 servidores de aplicação em produção, sedo 12 servidores Oracle Iteret Applicatio Server e 8 servidores Jboss Applicatio Server A plataforma de servidores de aplicação está istalada em cluster, formada por servidores IBM Liux Red Hat 5 x86_64, utilizado tecologia Oracle Iteret Applicatio Server, Release 10x, e Jboss Applicatio Server, Release 4x e 5x. O acesso aos dados os storages é feito através de coexão direta a SAN (host bus adapters) e via LAN O desevolvimeto de sistemas o CNPq esta fortemete baseado a liguagem Java e emprega as arquiteturas SOA e EJB e a ferrameta de workflow JBPM; A descrição detalhada da ifra-estrutura de TI do CNPq, do parque de equipametos, softwares utilizados, sistemas de iformação além dos diagramas de coexão da SAN com 33

34 os servidores de baco de dados, se ecotram o Aexo II - Ambiete de TI do CNPq, deste Edital Volume de Iterveções O serviço de gereciameto de middleware realiza, mesalmete, cerca de 270 iterveções com o objetivo de promover o deploy de ovas releases de aplicações e o restart de serviços, devido à recompiliações de procedures, perda de coexão com o baco de dados, limite de memória excedido e mudaças de parâmetro de cofiguração dos compoetes do cluster Acordo de Nível de Serviço O ível de serviço idica a variação cosiderada aceitável pelo CNPq dos idicadores de desempeho para a prestação dos serviços. O acordo de ível de serviço aqui descrito apreseta todos os idicadores que compreedem essa avaliação A ausêcia de outros idicadores o Acordo de Nível de Serviço ão iseta a CONTRATADA de apresetá-los mesalmete. Todos os idicadores solicitados o processo serão auditados para sua comprovação A idetificação de icosistêcias etre os idicadores apresetados pela CONTRATADA e os idicadores apurados pelo CNPq, cofigura-se como ão cumprimeto do Acordo de Nível de Serviço, sedo este caso aplicada clausula específica defiida as sações admiistrativas do cotrato # Idicador Fialidade Fórmula de Cálculo Tempo médio para reparo (MTTR) SA idispoível Tempo médio para reparo (MTTR) SA dispoível Tempo médio etre falhas (MTBF) Tempo médio etre o aparecimeto de um problema e sua comuicação ao Service Desk Cumprimeto dos prazos acordados Idetificar o desempeho da equipe a correção de icidetes / problemas, os casos ode o serviço ecotra-se idispoível. Idetificar o desempeho da equipe a correção de icidetes / problemas, os casos ode o serviço cotiua dispoível porém com algum problema que afeta seu desempeho. Idetificar o desempeho da equipe a correção de icidetes / problemas, a garatia da dispoibilidade do serviço (uptime). Verificar a dispoibilidade dos serviços de Admiistração de Middleware do CNPq. Verificar se os prazos acordados de atedimeto a projetos ou ecessidades dos usuários estão sedo cumpridos pelo serviço. 1 1 Tempo Re paro Tempo Re paro Data Data+ 1 1 Hora Pr oblema 1 1 Pr azo Re al HoraComuicação (Pr azoacordado *1,25) Limite Aceitável Até 15 miutos Até 30 miutos Acima de 15 dias Até 5 miutos Meor ou igual a Zero 34

35 4.3 SERVIÇO DE GERENCIAMENTO DE INTERNET/WEB Descrição Geral Este serviço deverá fucioar de seguda à sexta de 7:00 às 21: Será ecessária a prestação dos serviços de gereciameto de Iteret/web fora do horário regular de fucioameto, para a resolução de icidetes registrados a ferrameta de gestão de demadas, a ser idicada pela CGINF, reportados pelo serviço de Operação, Service Desk ou pelo pessoal técico de TI. A CGINF proverá acesso via Virtual Private Network (VPN), a um profissioal idicado pela empresa cotratada para a resolução do icidete de forma remota. Caso o acesso remoto ão seja suficiete para a resolução do icidete, um técico resposável deverá se deslocar até o CNPq para a resolução do problema. Todos os custos com a resolução de icidetes com a ifra-estrutura de servidores web fora do horário regular, deverão estar cobertos pelo valor mesal global cotratado A CGINF realiza, periodicamete, mauteções prevetivas e corretivas em sua ifra-estrutura de servidores web, com o objetivo de promover atualizações de versões de softwares, mudaças de parâmetros de cofiguração, ampliação da ifra-estrutura de servidores, etre outros. Durate esse período, será requerida a atuação da empresa cotratada em sábados, domigos e feriados. Com base o histórico de mauteções, a CGINF estima que, para o atedimeto a essa demada, será ecessária a alocação de, o míimo, 1(um) Aalista de Suporte a Iteret/Web, pelo período total de 14 dias ou 112 horas por ao. Todos os custos referetes à prestação dos serviços esses períodos, deverão estar cobertos pelo valor mesal global cotratado O gereciameto de Iteret/Web compreede as atividades de moitorameto e gereciameto da dispoibilidade, performace, balaceameto de carga e seguraça de acesso ao website do CNPq, icluido-se o gereciameto e admiistração do software de portal utilizado pelo CNPq; A equipe resposável pela execução desse serviço deverá ser composta por profissioais especializados e com experiêcia o gereciameto de softwares de portal semelhates aos utilizados a ifra-estrutura de TI do CNPq; Os técicos da empresa cotratada deverão cumprir jorada de trabalho de 8 (oito) horas diárias, e serão escaloados de forma a ateder a todo o período especificado para a dispoibilidade do serviço; Além das atividades usuais de gereciameto da dispoibilidade do site e da ferrameta de portal, este serviço deverá atuar a resolução dos icidetes relacioados a problemas de acesso ao website e software de portal, registrados a ferrameta de gestão de Service Desk pelos serviços de Operação, equipe do Service Desk, ou pelo pessoal técico de TI; Ao térmio da resolução do icidete ou problema, os profissioais da empresa cotratada que realizarão este serviço efetuarão o registro a ferrameta de gestão de Service Desk do tempo gasto o atedimeto, descrição resumida das providêcias adotadas e iformações sobre a resolução do problema ou solução de cotoro adotada; As soluções providas pelo serviço de gereciameto de Iteret/Web e matidas em histórico, deverão ser registradas e ecamihadas para o Serviço de Gereciameto do Service Desk que decidirá e provideciará sua iclusão ou ão a base de cohecimeto, de modo a proporcioar maior eficiêcia o atedimeto às próximas ocorrêcias, com atualização e mauteção cotíua de iformações pertietes às respostas e soluções de icidetes Detalhameto das Atividades 35

36 Istalação, suporte, gereciameto e tuig das tecologias de suporte a portais web utilizadas pelo CNPq; Abertura e acompahameto de chamados efetuados juto aos forecedores e garatidores de softwares de portal web do CNPq, relacioados a problemas com a utilização desses produtos; Forecimeto de suporte a icidetes relacioados á Iteret/Web, com registro dos resultados a ferrameta de gestão de Service Desk; Suporte as iterfaces etre a Iteret e as aplicações, para a implemetação de softwares e mecaismos que garatam o acesso seguro e a cosistêcia das fucioalidades web; Moitorameto e gereciameto da performace do website icluido testes de heartbeat, simulação de uso pelo usuário (itero e extero), bechmarkig, balaceameto de carga e virtualização; Aálise de dispoibilidade, resiliêcia e seguraça do website, forecedo iformações para a gestão de seguraça do CNPq; Elaboração, mauteção e istalação de scripts e procedimetos as ferrametas de moitorameto utilizadas pelo CNPq, para a realização da moitoração dos seguites parâmetros míimos de fucioameto dos serviços Iteret/Web: idispoibilidade dos sites pricipal e de serviços (Plataforma Lattes, Plataforma Carlos Chagas, Mapa de Ivestimetos, etre outros), idispoibilidade da ifra-estrutura da ferrameta de portal, falhas de performace e gargalos o acesso ao sites pricipal e de serviços. O itervalo da checagem automática dos parâmetros deverá ser defiido de forma a obter o meor tempo possível etre as checagem sem comprometer, excessivamete, a performace do equipameto moitorado; Armazeameto, em área a ser defiida pela CGINF, dos logs resultates do processo de moitorameto de serviços de Iteret/Web; Dispoibilização das iterfaces de moitorameto das ferrametas utilizadas pelo CNPq, devidamete cofiguradas com os scripts de moitorameto dos serviços de Iteret/Web, para utilização pelo Serviço de Operação e Cetral de Serviços de TI Atualização da Gerêcia de Cofiguração quado ecessário através da documetação dos ites de cofiguração (ICs), situação e relacioameto etre eles Requisitos para a Execução dos Serviços O CNPq será resposável por forecer as seguites ferrametas : Nagios OpeNMS Jira TSM Oracle GridCotrol Jboss GateI (JbossPortal e Exo) A CONTRATADA poderá fazer uso de ferrametas dispoibilizadas o Portal do Software Público ( Tais ferrametas deverão previamete apresetadas a CGINF para a aprovação da sua utilização o ambiete de TI do CNPq As istalações físicas, ramais telefôicos, computadores e os mobiliários ecessários à execução do serviço as depedêcias do CNPq serão de resposabilidade do CONTRATANTE A CONTRATADA deverá forecer os recursos de acesso às bases de cohecimeto dos fabricates dos softwares de Portal utilizados pelo CNPq, bem como o acesso a abertura de chamados de suporte juto a esses fabricates, para a resolução de icidetes e problemas com a ifra-estrutura de Portal existete o CONTRATANTE Recursos Humaos Necessários à Realização dos Serviços Com o objetivo de prestar todas as iformações ecessárias para que as empresas licitates elaborem propostas adequadas à prestação de serviços, garatido a isoomia e 36

37 competitividade ao certame, o CNPq estima que, dada a complemetariedade e itegração etre as atividades evolvidas os serviços de Gereciameto de Middleware e Iteret/Web, uma mesma equipe, composta por profissioais com a qualificação descrita o Aexo X, poderia ser resposável pela prestação de ambos os serviços Em ehuma hipótese, a estimativa acima descrita deve ser etedida como uma defiição do CNPq para o quatitativo de profissioais para a prestação dos serviços, uma vez que a forma de cotratação será a modalidade de serviço e ão de alocação de mão-de-obra Cabe, portato, úica e exclusivamete à empresa cotratada estruturar sua equipe de trabalho a dimesão que ateda as codições estabelecidas para a prestação dos serviços de gereciameto de Iteret/web O CNPq estabelecerá uma referêcia para a remueração salarial míima sugerida para o pagameto dos recursos humaos a serem utilizados pela empresa cotratada a prestação dos serviços de Gereciameto de Iteret/Web, que se ecotra o Aexo VIII deste documeto O estabelecimeto desta referêcia salarial visa garatir a digidade do trabalhador e a preservar a qualidade da mão-de-obra e a mauteção de pessoal qualificado a execução dos serviços a serem prestados. O estabelecimeto de uma referêcia salarial ão frustrará o caráter competitivo do certame ou ifrigirá os madametos do art. 40 da lei º 8.666/93, já que o salário represeta apeas uma parcela do preço. O próprio Tribual de Cotas da Uião vem se utilizado desse recurso, como pode ser costatado através o Pregão Eletrôico 17/2010, para a cotratação de serviços de tecologia da iformação A licitate poderá decliar da utilização da tabela de referêcia salarial do CNPq, desde que comprove ter codições de cotratar profissioais com qualificação igual ou superior à exigida os Requisitos de Formação e Qualificação Técica dos Profissioais com valores de remueração iferiores aos previstos a tabela do Aexo VIII do Edital Produtos/Resultados a Serem Gerados Relatórios de idicadores de capacidade e dispoibilidade do site e serviços aos usuários do CNPq a Iteret, além de projeções para o aumeto a utilização desses recursos computacioais; Relatório Técico de Atividades Deve ser elaborado mesalmete, cotedo o resultado dos idicadores de serviço do mês de referêcia. Tal iformação servirá de isumo para a avaliação dos serviços realizados e dos idicadores alcaçados o período Idicadores de Serviço Idicadores de Capacidade Volume de acesso às págias e serviços do CNPq a Iteret Volume de dados ocupados em disco pelas áreas de armazeameto de págias web e estruturas da ferrameta de portal Volume de dados dispoível em disco as áreas de armazeameto de págias web e estruturas da ferrameta de portal Percetual de crescimeto mesal das áreas de armazeameto de págias web e estruturas da ferrameta de portal Tempo estimado para esgotar o limite de armazeameto dispoível Idicadores de Dispoibilidade Tempo médio para reparo (MTTR) Tempo médio etre falhas (MTBF) Tempo médio etre o aparecimeto de um problema e sua comuicação ao Service Desk Idicadores de tuig dos servidores Web Percetual de melhoria o tempo de resposta ao site e seus pricipais serviços Idicadores de Backup Quatidade de testes de recuperação realizados os backups das áreas de armazeameto de págias web e estruturas da ferrameta de portal os sites pricipal e off site backup (diário, semaal, mesal e aual) Percetual de sucesso a recuperação dos dados. 37

38 Quatidade patchs / atualizações aplicadas os servidores web Quatidade de servidores web migrados Quatidade de servidores web istalados Quatidade de usuários admiistrados a ferrameta de portal Quatidade de usuários criados / excluídos a ferrameta de portal Nível de utilização de processador e memória pelos servidores web Local de Execução dos Serviços O serviço de gereciameto de Iteret/Web será executado as depedêcias do Edifício Sede do CNPq, a cidade de Brasília - DF Caso haja a ecessidade de iterveção presecial os servidores de aplicação existetes as istalações do site de backup remoto (cold site), o CNPq será resposável por viabilizar o trasporte dos técicos da CONTRATADA até esse local, situado em Brasília DF Demada dos Serviços Ifra-estrutura Web Atualmete, o CNPq se ecotra em fase fial do processo de migração da solução de portal web Oracle Portal para a solução GateI Jboss Portal A plataforma de servidores da ifra-estrutura de Portal é costituída por servidores IBM Liux Red Hat 5 x86_64 em cluster, utilizado tecologia GateI Jboss Portal. Os servidores do software de portal acessam os dados armazeados em um baco de dados Oracle localizado em storage Fibre Chael da SAN do CNPq O site pricipal do CNPq recebeu, de Jaeiro a Setembro de 2009, uma média mesal de cerca de visitas. O gráfico a seguir apreseta os dados armazeados os logs da ferrameta AWStats sobre o acesso ao site pricipal O site da Plataforma Lattes, que dispoibiliza o acesso a Currículos de Pesquisadores, recebeu o mesmo período (Jaeiro a Setembro/2009), uma média mesal de cerca de visitas, sedo este o site mais visitado etre aqueles que pertecem à estrutura do site do CNPq. O gráfico a seguir apreseta a distribuição do acesso a este site. 38

39 A descrição detalhada da ifra-estrutura de TI do CNPq, do parque de equipametos, softwares utilizados, sistemas de iformação além dos diagramas de coexão da SAN com os servidores de baco de dados, se ecotram o Aexo II - Ambiete de TI do CNPq, deste Edital Volume de Iterveções O serviço de gereciameto de Iteret/web realiza, mesalmete, cerca de 121 iterveções com o objetivo de ajustar parâmetros de cofiguração e restartar os serviços As iterveções realizadas se origiam de chamados da equipe técica de TI e da aálise dos logs dos servidores realizada, diariamete, pelos prórpios profissioais do serviços de gereciameto de iteret/web Acordo de Nível de Serviço O ível de serviço idica a variação cosiderada aceitável pelo CNPq dos idicadores de desempeho para a prestação dos serviços. O acordo de ível de serviço aqui descrito apreseta todos os idicadores que compreedem essa avaliação A ausêcia de outros idicadores o Acordo de Nível de Serviço ão iseta a CONTRATADA de apresetá-los mesalmete. Todos os idicadores solicitados o processo serão auditados para sua comprovação A idetificação de icosistêcias etre os idicadores apresetados pela CONTRATADA e os idicadores apurados pelo CNPq, cofigura-se como ão cumprimeto do Acordo de Nível de Serviço, sedo este caso aplicada clausula específica defiida as sações admiistrativas do cotrato. 1 # Idicador Fialidade Fórmula de Cálculo Tempo médio para reparo (MTTR) WB idispoível Idetificar o desempeho da equipe a correção de icidetes / problemas, os casos ode o serviço 1 Tempo Re paro Limite Aceitável Até 15 miutos 39

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DAD SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DAD SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DAD COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC PREGÃO ELETRÔNICO.º

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO - SRP n.º 026/2010 Processo n.º 01300.000681/2010-5

PREGÃO ELETRÔNICO - SRP n.º 026/2010 Processo n.º 01300.000681/2010-5 CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DAD COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC PREGÃO ELETRÔNICO -

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE MANUTENÇÃO EM VEÍCULOS CHEVROLET

MINUTA DE CONTRATO DE MANUTENÇÃO EM VEÍCULOS CHEVROLET 20 MINUTA DE CONTRATO DE MANUTENÇÃO EM VEÍCULOS CHEVROLET CONTRATANTE: TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO, iscrito o CNPJ/MF sob o.º 00.509.968/0001-48, sediado a Praça dos Tribuais Superiores, bloco D, s/.º,

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia. de 21 de Abril de 2004. que cria o título executivo europeu para créditos não contestados

Jornal Oficial da União Europeia. de 21 de Abril de 2004. que cria o título executivo europeu para créditos não contestados 30.4.2004 L 143/15 REGULAMENTO (CE) N. o 805/2004 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 21 de Abril de 2004 que cria o título executivo europeu para créditos ão cotestados O PARLAMENTO EUROPEU E O CONSELHO

Leia mais

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado, DECRETO N 42.434, DE 09 DE SETEMBRO DE 2003, DOERS. Regulamenta, no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, a modalidade de licitação denominada pregão, por meio eletrônico, para a aquisição de bens e serviços

Leia mais

MUNICÍPIO DE SENGÉS CNPJ/MF 76.911.676/0001-07 TRAVESSA SENADOR SOUZA NAVES N. 95 SENGÉS PARANÁ

MUNICÍPIO DE SENGÉS CNPJ/MF 76.911.676/0001-07 TRAVESSA SENADOR SOUZA NAVES N. 95 SENGÉS PARANÁ DECRETO Nº 600/2014 Súmula:- Regulamenta a aquisição de Bens Permanentes, de Consumo e Serviços destinados a Administração Direta, Indireta e Fundacional do Município de Sengés, através de Pregão, tendo

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas, empresas de pequeno porte e equiparadas nas contratações de bens, prestação de serviços e execução de obras, no âmbito

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO Nº.../20... PROCESSO Nº 1.00.000.003689/2013-00 VALIDADE: 12 (DOZE) MESES ATA Nº.../20...

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO Nº.../20... PROCESSO Nº 1.00.000.003689/2013-00 VALIDADE: 12 (DOZE) MESES ATA Nº.../20... ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO Nº.../20... PROCESSO Nº 1.00.000.003689/2013-00 VALIDADE: 12 (DOZE) MESES ATA Nº.../20... Ao...do dia do mês de... do ano de 20..., na PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA PGR,

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 002/2010

CARTA CONVITE Nº 002/2010 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 3.931, DE 19 DE SETEMBRO DE 2001. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21

Leia mais

Dispensa e Redução de Contribuições

Dispensa e Redução de Contribuições Dispesa Temporária do Pagameto de Cotribuições Dec - Lei º 89/95, de 6 de Maio Dec - Lei º 34/96, de 18 de Abril Dec - Lei º 51/99, de 20 de Fevereiro Lei º 103/99, de 26 de Julho Taxa Cotributiva Dec

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler http://wwwuematbr/eugeio SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO A ecessidade de recursos obriga aqueles que querem fazer ivestimetos a tomar empréstimos e assumir dívidas que são pagas com juros que variam de acordo

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JARDIM PAULISTA

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

PRESTAÇÃO = JUROS + AMORTIZAÇÃO

PRESTAÇÃO = JUROS + AMORTIZAÇÃO AMORTIZAÇÃO Amortizar sigifica pagar em parcelas. Como o pagameto do saldo devedor pricipal é feito de forma parcelada durate um prazo estabelecido, cada parcela, chamada PRESTAÇÃO, será formada por duas

Leia mais

Curso MIX. Matemática Financeira. Juros compostos com testes resolvidos. 1.1 Conceito. 1.2 Período de Capitalização

Curso MIX. Matemática Financeira. Juros compostos com testes resolvidos. 1.1 Conceito. 1.2 Período de Capitalização Curso MI Matemática Fiaceira Professor: Pacífico Referêcia: 07//00 Juros compostos com testes resolvidos. Coceito Como vimos, o regime de capitalização composta o juro de cada período é calculado tomado

Leia mais

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br A seguir, uma demostração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagia10.com.br Matemática comercial & fiaceira - 2 4 Juros Compostos Iiciamos o capítulo discorredo sobre como

Leia mais

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico.

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico. CALIBRAÇÃO DE MEDIDAS MATERIALIZADAS DE VOLUME PELO MÉTODO GRAVIMÉTRICO NORMA N o 045 APROVADA EM AGO/03 N o 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Resposabilidade 4 Documetos Complemetes 5 Siglas

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 023/2009

CARTA CONVITE Nº 023/2009 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

ESCLARECIMENTOS. Em virtude do exposto, segue o Anexo A, com os itens mencionados, que para todos os efeitos ficam incorporados ao edital publicado.

ESCLARECIMENTOS. Em virtude do exposto, segue o Anexo A, com os itens mencionados, que para todos os efeitos ficam incorporados ao edital publicado. ESCLARECIMENTOS Em curso nesta Autarquia a licitação nº 0453/13, Processo nº 0363/13, que almeja a contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços de medicina e segurança do trabalho. Foi recebido

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013 Pelo presente instrumento, a SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, órgão gerenciador do Registro de Preços, localizada na

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil Carteiras de Míimo VAR ( Value at Risk ) o Brasil Março de 2006 Itrodução Este texto tem dois objetivos pricipais. Por um lado, ele visa apresetar os fudametos do cálculo do Value at Risk, a versão paramétrica

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 GABINETE DO GOVERNADOR D E C R E T O Nº 1.093, DE 29 DE JUNHO DE 2004 Institui, no âmbito da Administração Pública Estadual, o Sistema de Registro de Preços

Leia mais

Art. 2º Este Ato Normativo entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Normativo entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. ATO NORMATIVO Nº 92 13 de agosto de 2007 Aprova o Regulamento do Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e dá outras providências. O Presidente do TRIBUNAL

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE Instituto do Ambiente PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE

MINISTÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE Instituto do Ambiente PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE MINISÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENO DO ERRIÓRIO E AMBIENE Istituto do Ambiete PROCEDIMENOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENE Abril 2003 . Equadrameto O presete documeto descreve a metodologia a seguir

Leia mais

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 GUIA DO UTILIZADOR Cartão ACP Master Ídice 1. O Cartão ACP Master...2 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 3. O que fazer em caso de perda, furto, roubo ou extravio do cartão...3 4. Ode

Leia mais

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL 1. DA ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO 1.1. Os interessados em se inscrever e/ou renovar o Registro Cadastral junto ao GRB deverão encaminhar a documentação a seguir estabelecida,

Leia mais

06 a 10 de abril de 2016 Hotel Bourbon Cataratas Foz do Iguaçu - PR. REF: Exposição Paralela

06 a 10 de abril de 2016 Hotel Bourbon Cataratas Foz do Iguaçu - PR. REF: Exposição Paralela 2º CONGRESSO BRASILEIRO DE ONDAS DE CHOQUE 06 a 10 de abril de 2016 Hotel Bourbo Cataratas Foz do Iguaçu - PR REF: Exposição Paralela Motadora Oficial: Stads Solutios STTC Evetos e Turismo Telefoe: (45)

Leia mais

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007 DECRETO 8.538/2015 COMPARATIVO COM DECRETO 6.204/2007 Outubro/2015 Importante: Pontos acrescidos estão destacados em verde. Pontos suprimidos estão destacados em vermelho. Decreto nº 8.538, de 6 de outubro

Leia mais

REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME

REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME Banco do Brasil - edital nº 2007/21407 (7420) - Registro de Preços - edital 8. REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME 8.2 CREDENCIAMENTO NO APLICATIVO LICITAÇÕES 8.2.7 Em se tratando de Microempresa ou Empresa

Leia mais

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial SIME Sistema de Icetivos à Moderização Empresarial O presete documeto pretede fazer um resumo da Portaria.º 687/2000 de 31 de Agosto com as alterações itroduzidas pela Portaria.º 865-A/2002 de 22 de Julho,

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2010. SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 08 de março de 2.

TOMADA DE PREÇOS Nº 001/2010. SESSÃO DE ABERTURA: Local: Rua Pamplona 1200 7º andar Horário: 10:30 horas do dia 08 de março de 2. IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM 03 (TRÊS) DIAS DE ANTECEDENCIA NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP: 01405-001

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 612, DE 16 DE MARÇO DE 2007. Dispõe sobre a implantação do Sistema de Registro de Preços nas compras, obras e serviços contratados pelos órgãos da

Leia mais

CONTAGEM DO PRAZO LEGAL

CONTAGEM DO PRAZO LEGAL Curso de Licitação. Pregão Presencial e Pregão Eletrônico Professor: Antônio Noronha Os 3 Caminhos Possíveis para Aquisição/ Serviços, etc... Licitação; Dispensa de Licitação; Inexigibilidade de Licitação.

Leia mais

Dispõe sobre a Cotação Eletrônica de Preços no Estado do Rio Grande do Sul.

Dispõe sobre a Cotação Eletrônica de Preços no Estado do Rio Grande do Sul. LEI Nº 13.179, DE 10 DE JUNHO DE 2009 Business Online Comunicação de Dados Dispõe sobre a Cotação Eletrônica de Preços no Estado do Rio Grande do Sul. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faço

Leia mais

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda:

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda: 1 DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009 Regulamenta, no âmbito da Administração pública municipal, o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993, e

Leia mais

DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004

DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004 DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004 PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL Nº 032, DE 17-02-2004 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP, previsto no art. 15, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de

Leia mais

Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência FUNDAÇÃO DE APOIO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N 92092-03/2010

Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência FUNDAÇÃO DE APOIO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N 92092-03/2010 FUNDAÇÃO DE APOIO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N 92092-03/2010 A Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia - FATEC, por meio de sua pregoeira, Claudia Pippi Lorenzoni torna público

Leia mais

a taxa de juros i está expressa na forma unitária; o período de tempo n e a taxa de juros i devem estar na mesma unidade de tempo.

a taxa de juros i está expressa na forma unitária; o período de tempo n e a taxa de juros i devem estar na mesma unidade de tempo. UFSC CFM DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MTM 5151 MATEMÁTICA FINACEIRA I PROF. FERNANDO GUERRA. UNIDADE 3 JUROS COMPOSTOS Capitalização composta. É aquela em que a taxa de juros icide sempre sobre o capital

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO Notas de aulas Gereciameto do Empreedimeto de Egeharia Egeharia Ecoômica e Aálise de Empreedimetos Prof. Márcio Belluomii Moraes, MsC CONCEITOS BÁSICOS

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 7 07/10/2015 10:08 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.538, DE 6 DE OUTUBRO DE 2015 Vigência Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado

Leia mais

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Fudametos de Bacos de Dados 3 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Dezembro de 2008 Duração: 2 horas Prova com cosulta Questão (Costrução de modelo ER) Deseja-se projetar uma base de dados que dará suporte a

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA NÚCLEO DE LOGÍSTICA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA NÚCLEO DE LOGÍSTICA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA NÚCLEO DE LOGÍSTICA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO Nº 09/2007 PROCESSO Nº 0.01.000.000879/2007-37 VALIDADE: 1 (um)

Leia mais

PARECER SOBRE A PROVA DE MATEMATICA FINANCEIRA CAGE SEFAZ RS

PARECER SOBRE A PROVA DE MATEMATICA FINANCEIRA CAGE SEFAZ RS PARECER SOBRE A PROVA DE MATEMATICA FINANCEIRA CAGE SEFAZ RS O coteúdo programático das provas objetivas, apresetado o Aexo I do edital de abertura do referido cocurso público, iclui etre os tópicos de

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014 EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014 O CONSELHO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA 7ª REGIÃO CREF7/DF, Autarquia Federal, criada pela Lei nº 9.696/98, torna público

Leia mais

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS Miistério do Plaejameto, Orçameto e GestãoSecretaria de Plaejameto e Ivestimetos Estratégicos AJUSTE COMPLEMENTAR ENTRE O BRASIL E CEPAL/ILPES POLÍTICAS PARA GESTÃO DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS CURSO DE AVALIAÇÃO

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008. EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado:

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008. EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado: SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008 EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado: Prezado (a) Senhor (a), O Projeto de Cooperação para Apoio às Políticas e à Participação

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE INTERESSADOS NA OPERAÇÃO E GESTÃO

Leia mais

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 Aos três dias do mês de junho de 2015, o Município de Santo Antônio da Patrulha/RS, neste

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 013/2007 PROCESSO N.º 1.612/2007

CARTA CONVITE Nº 013/2007 PROCESSO N.º 1.612/2007 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP: 01405-001 - DEPTO DE COMPRAS - 8º ANDAR. Regime

Leia mais

OBJETO: Impressão de 5.000 (cinco mil) unidades da cartilha da cultura digital 210X297mm 4x4 couche fosco 170g dobrado com 100 páginas.

OBJETO: Impressão de 5.000 (cinco mil) unidades da cartilha da cultura digital 210X297mm 4x4 couche fosco 170g dobrado com 100 páginas. CARTA - CONVITE Nº 001/2010 (PRORROGAÇÃO) O SOYLOCOPORTI VEM POR MEIO DESTE EDITAL DE PRORROGAÇÃO APRESENTAR A NOVA DATA DE ABERTURA PARA OS ENVELOPES DE PROPOSTAS PARA FORNECIMENTO DE IMPRESSÃO GRÁFICA

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS, no exercício da competência que lhe confere o art. 54, inciso IV, da Constituição Estadual, e

O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS, no exercício da competência que lhe confere o art. 54, inciso IV, da Constituição Estadual, e DECRETO No. 24.818 de 27 JANEIRO DE 2.005 Regulamenta a realização de pregão por meio da utilização de recursos de tecnologia da informação, denominado pregão eletrônico, para a aquisição de bens e serviços

Leia mais

INFORMATIVO GERAL ÍNDICE MATRÍCULAS

INFORMATIVO GERAL ÍNDICE MATRÍCULAS INFORMATIVO GERAL MATRÍCULAS ÓRGÃO OFICIAL DE COMUNICAÇÃO INTERNA DO COLÉGIO CURSO MARTINS ÍNDICE 2015 1)Caledário de Matrículas/2015 ----------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL 2ª Edição, Brasília - 2007 Trabalho elaborado com a colaboração do Istituto Brasileiro do Meio Ambiete e dos Recursos Naturais Reováveis Negócio Cotrole Extero da Admiistração

Leia mais

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras SUMÁRIO O Sistema de Registro de Preços do Governo do Estado

Leia mais

AcroPDF - A Quality PDF Writer and PDF Converter to create PDF files. To remove the line, buy a license.

AcroPDF - A Quality PDF Writer and PDF Converter to create PDF files. To remove the line, buy a license. DECRETO Nº 5.450, DE 31 DE MAIO DE 2005 Regulamenta o pregão, na forma eletrônica, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO CAPÍTULO 08 SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO Simplificação Admiistrativa Plaejameto da Simplificação Pré-requisitos da Simplificação Admiistrativa Elaboração do Plao de Trabalho Mapeameto do Processo Mapeameto

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 53/2013

PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 53/2013 PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 53/2013 O - IFBA, por intermédio de seu Pregoeiro, designado pela Portaria nº 61 de 16 de julho de 2013, torna público que fará realizar licitação, pelo

Leia mais

1.4- Técnicas de Amostragem

1.4- Técnicas de Amostragem 1.4- Técicas de Amostragem É a parte da Teoria Estatística que defie os procedimetos para os plaejametos amostrais e as técicas de estimação utilizadas. As técicas de amostragem, tal como o plaejameto

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 039/2014 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 096/2013

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 039/2014 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 096/2013 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 039/2014 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 096/2013 Pelo presente instrumento, a SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, órgão gerenciador do Registro de Preços, localizada na

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA DECRETO N.º 2356/2013 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e dá outras providências. Rosane Minetto Selig, Prefeita Municipal de Ouro

Leia mais

Capitulo 9 Resolução de Exercícios

Capitulo 9 Resolução de Exercícios FORMULÁRIO Empréstimos a Curto Prazo (Juros Simples) Taxa efetiva liear i l i ; Taxa efetiva expoecial i Empréstimos a Logo Prazo Relações Básicas C k R k i k ; Sk i Sk i e i ; Sk Sk Rk ; Sk i Sk R k ;

Leia mais

DISPENSA DE LICITAÇÃO ELETRÔNICA Nº. 18319

DISPENSA DE LICITAÇÃO ELETRÔNICA Nº. 18319 Processo nº. 200910267000429 Data da Realização: 09/12/2009 Horário: 09:00 horas Local: www.comprasnet.go.gov.br DISPENSA DE LICITAÇÃO ELETRÔNICA Nº. 18319 A FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE

Leia mais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim O erro da pesquisa é de 3% - o que sigifica isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim Itrodução Sempre que se aproxima uma eleição,

Leia mais

Conceito 31/10/2015. Módulo VI Séries ou Fluxos de Caixas Uniformes. SÉRIES OU FLUXOS DE CAIXAS UNIFORMES Fluxo de Caixa

Conceito 31/10/2015. Módulo VI Séries ou Fluxos de Caixas Uniformes. SÉRIES OU FLUXOS DE CAIXAS UNIFORMES Fluxo de Caixa Módulo VI Séries ou Fluxos de Caixas Uiformes Daillo Touriho S. da Silva, M.Sc. SÉRIES OU FLUXOS DE CAIXAS UNIFORMES Fluxo de Caixa Coceito A resolução de problemas de matemática fiaceira tora-se muito

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº002/2011/CISMEPA REGISTRO DE PREÇOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº002/2011/CISMEPA REGISTRO DE PREÇOS 1 PREGÃO ELETRÔNICO Nº002/2011/CISMEPA REGISTRO DE PREÇOS O CONSORCIO INTERMUNICIPAL DE SAUDE DO MEDIO PARAIBA, mediante o Pregoeiro Flávio Macharet Barbosa, designado pela Portaria nº 004/2011, de junho

Leia mais

Módulo 4 Matemática Financeira

Módulo 4 Matemática Financeira Módulo 4 Matemática Fiaceira I Coceitos Iiciais 1 Juros Juro é a remueração ou aluguel por um capital aplicado ou emprestado, o valor é obtido pela difereça etre dois pagametos, um em cada tempo, de modo

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DAD SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DAD SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DAD COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC PREGÃO ELETRÔNICO -

Leia mais

5 Elementos Instituto de Educação e Pesquisa Ambiental. CONVITE Nº. 0006/2009 Contrato 045/2009. Prezados Senhores:

5 Elementos Instituto de Educação e Pesquisa Ambiental. CONVITE Nº. 0006/2009 Contrato 045/2009. Prezados Senhores: CONVITE Nº. 0006/2009 Contrato 045/2009 Prezados Senhores: A ONG 5 Elementos Instituto de Educação e Pesquisa Ambiental, em conformidade com a redação em vigor da Lei Federal nº 8.666/93, Lei Estadual

Leia mais

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE Debora Jaesch Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO - CONVITE N 01/2014 PROCESSO 08/2014

EDITAL DE LICITAÇÃO - CONVITE N 01/2014 PROCESSO 08/2014 EDITAL DE LICITAÇÃO - CONVITE N 01/2014 PROCESSO 08/2014 I - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Por determinação do(a) Senhor(a) GILMAR DE ALMEIDA BOEIRA, Prefeito Municipal, com a autoridade que lhe é atribuida

Leia mais

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina Tabela Price - verdades que icomodam Por Edso Rovia matemático Mestrado em programação matemática pela UFPR (métodos uméricos de egeharia) Este texto aborda os seguites aspectos: A capitalização dos juros

Leia mais

DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005.

DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005. DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no artigo 15, 3º da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e artigo 11 da Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 04-053/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 051/2015

PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 04-053/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 051/2015 PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 04-053/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 051/2015 Aos nove dias do mês de setembro do ano de 2015 a, através da Comissão Especial de Registro de Preços, designada pela Portaria

Leia mais

a.1.4) Em caso de Associação Civil, a aceitação de novos associados, na forma do estatuto;

a.1.4) Em caso de Associação Civil, a aceitação de novos associados, na forma do estatuto; CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 002/2014 QUALIFICAÇÃO DE ENTIDADES PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS COMO ORGANIZAÇÃO SOCIAL NA ÁREA DE SAÚDE O Município de Fontoura Xavier, Estado do Rio Grande do Sul, pessoa jurídica

Leia mais

EDITAL Nº 03/2007 CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS.

EDITAL Nº 03/2007 CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS. EDITAL Nº 03/2007 CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS. O MUNICÍPIO DE PALMAS, no Estado do Tocantins, através da Secretaria Municipal de Saúde, pela COMISSÃO ESPECIAL DE

Leia mais

EDITAL OBJETO: CABO GIGALAN CATEGORIA 6 U/UTP 23AWGX4PARES - VERMELHO EM CAIXA DE 305 METROS, CONFORME ESPECIFICAÇÃO TECNICA Nº 036/2009.

EDITAL OBJETO: CABO GIGALAN CATEGORIA 6 U/UTP 23AWGX4PARES - VERMELHO EM CAIXA DE 305 METROS, CONFORME ESPECIFICAÇÃO TECNICA Nº 036/2009. EDITAL A SÃO PAULO TRANSPORTE S.A. SPTrans, inscrita no CNPJ-MF sob o n.º 60.498.417/0001-58, comunica que se encontra aberta a licitação, EXCLUSIVAMENTE para participação de microempresas e empresas de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO DIRETORIA DE COMPRAS E LICITAÇÕES

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO DIRETORIA DE COMPRAS E LICITAÇÕES ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 002/2013 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 193/2012 Órgão Processo SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA 2012007522 Modalidade Nº Data Tipo PREGAO ELETRONICO 193/2012 18/07/2012 MENOR PREÇO POR

Leia mais

Análise de Projectos ESAPL / IPVC. Critérios de Valorização e Selecção de Investimentos. Métodos Estáticos

Análise de Projectos ESAPL / IPVC. Critérios de Valorização e Selecção de Investimentos. Métodos Estáticos Aálise de Projectos ESAPL / IPVC Critérios de Valorização e Selecção de Ivestimetos. Métodos Estáticos Como escolher ivestimetos? Desde sempre que o homem teve ecessidade de ecotrar métodos racioais para

Leia mais

Matemática Financeira I 3º semestre 2013 Professor Dorival Bonora Júnior Lista de teoria e exercícios

Matemática Financeira I 3º semestre 2013 Professor Dorival Bonora Júnior Lista de teoria e exercícios www/campossalles.br Cursos de: dmiistração, Ciêcias Cotábeis, Ecoomia, Comércio Exterior, e Sistemas de Iformação - telefoe (11) 3649-70-00 Matemática Fiaceira I 3º semestre 013 Professor Dorival Boora

Leia mais

CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL 2ª Edição, Brasília - 2007 Trabalho elaborado com a colaboração do Istituto Brasileiro do Meio Ambiete e dos Recursos Naturais Reováveis Negócio Cotrole Extero da Admiistração

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL PROCESSO Nº 01550.000345/2009-46. PREGÃO Nº 26/2009. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 1/2010. A FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA, pessoa jurídica de direito público vinculada a Ministério da Cultura, com sede

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2013 PROCESSO SECOM Nº 0357/2012. Alterações e Normas complementares M I N U T A

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2013 PROCESSO SECOM Nº 0357/2012. Alterações e Normas complementares M I N U T A IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ PREENCHER O RECIBO DE RETIRADA DE EDITAL, CONSTANTE DO ANEXO I E DEVOLVER COM ATÉ 24 HS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2013

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M10 Progressões. 1 (UFBA) A soma dos 3 o e 4 o termos da seqüência abaixo é:

Matemática. Resolução das atividades complementares. M10 Progressões. 1 (UFBA) A soma dos 3 o e 4 o termos da seqüência abaixo é: Resolução das atividades complemetares Matemática M0 Progressões p. 46 (UFBA) A soma dos o e 4 o termos da seqüêcia abaio é: a 8 * a 8 ( )? a, IN a) 6 c) 0 e) 6 b) 8 d) 8 a 8 * a 8 ( )? a, IN a 8 ()? a

Leia mais

M = 4320 CERTO. O montante será

M = 4320 CERTO. O montante será PROVA BANCO DO BRASIL / 008 CESPE Para a veda de otebooks, uma loja de iformática oferece vários plaos de fiaciameto e, em todos eles, a taxa básica de juros é de % compostos ao mês. Nessa situação, julgue

Leia mais

JUROS SIMPLES. 1. Calcule os juros simples referentes a um capital de mil reais, aplicado em 4 anos, a uma taxa de 17% a.a.

JUROS SIMPLES. 1. Calcule os juros simples referentes a um capital de mil reais, aplicado em 4 anos, a uma taxa de 17% a.a. JUROS SIMPLES 1. Calcule os juros simples referetes a um capital de mil reais, aplicado em 4 aos, a uma taxa de 17% a.a. 2. Calcule o capital ecessário para que, em 17 meses, a uma taxa de juros simples

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL 2 OBJETIVO Trasmitir ao participate as formas de evolução do diheiro com o tempo as aplicações e empréstimos e istrumetos para aálise de alterativas de ivestimetos,

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Amapá COORDENADORIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO

Tribunal Regional Eleitoral do Amapá COORDENADORIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO ATA DE REGISTRO DE PREÇOS n.º 25 /2014 PROCESSO n.º 62/2013 (Protocolo nº 6.007). PREGÃO ELETRÔNICO n.º 49/2013 VALIDADE: 12 (doze) meses Aos quatorze dias do mês de abril do ano de dois mil e quatorze,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.179, DE 10 DE JUNHO DE 2009. (publicada no DOE nº 109, de 12 de junho de 2009) Dispõe sobre a Cotação Eletrônica

Leia mais

Capitulo 2 Resolução de Exercícios

Capitulo 2 Resolução de Exercícios FORMULÁRIO Regime de Juros Simples S C J S 1 C i J Ci S C (1 i) S 1 C i Juro exato C i 365 S C 1 i C i 360 Juro Comercial 2.7 Exercícios Propostos 1 1) Qual o motate de uma aplicação de R$ 100.000,00 aplicados

Leia mais

ANEXO VI ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DIRAT/DESEG-200./..., OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE PRODUTOS PARA USO EM MARCENARIA.

ANEXO VI ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DIRAT/DESEG-200./..., OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE PRODUTOS PARA USO EM MARCENARIA. PREGÃO Nº 011/2007 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS DIRAT/DESEG-200./..., OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE PRODUTOS PARA USO EM MARCENARIA. Processo nº 041.000.045/2007. VALIDADE: 12

Leia mais

PREGÃOELETRONICOPARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 01/2015

PREGÃOELETRONICOPARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 01/2015 PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 01/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 004/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 06 PREGÃOELETRONICOPARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 01/2015 PROCESSO N 004/2015 VALIDADE 12 meses Aos 11 dias do

Leia mais

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem INF 6 Estatística I JIRibeiro Júior CAPÍTULO 8 - Noções de técicas de amostragem Itrodução A Estatística costitui-se uma excelete ferrameta quado existem problemas de variabilidade a produção É uma ciêcia

Leia mais

LUÍS SANTOS DA SILVA, brasileiro, solteiro, portador da Carteira de Identidade n 3129720, expedida

LUÍS SANTOS DA SILVA, brasileiro, solteiro, portador da Carteira de Identidade n 3129720, expedida SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETÁRIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 02/2016 PREGÃO ELETRÔNICO n.36/2015 PROCESSO n.23000.011829/2015-28 Aos. _ dias do mês

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013 TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013 O Instituto Tribos Jovens, associação civil sem fins lucrativos, com sede em Porto Seguro/BA, na Rua Saldanha

Leia mais

PG Progressão Geométrica

PG Progressão Geométrica PG Progressão Geométrica 1. (Uel 014) Amalio Shchams é o ome cietífico de uma espécie rara de plata, típica do oroeste do cotiete africao. O caule dessa plata é composto por colmos, cujas características

Leia mais