DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre 2015 e Exercício Apresentação para Imprensa 21 de Março de 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre 2015 e Exercício Apresentação para Imprensa 21 de Março de 2016"

Transcrição

1 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre e Exercício Apresentação para Imprensa 21 de Março de 2016

2 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia sobre condições futuras da economia, além do setor de atuação, do desempenho e dos resultados financeiros da Companhia, dentre outros. Os termos antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos similares, visam a identificar tais previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos e incertezas previstos ou não pela Companhia e, consequentemente, não são garantias de resultados futuros da Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. A Companhia não se obriga a atualizar as apresentações e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Os valores informados para 2016 em diante são estimativas ou metas. Adicionalmente, esta apresentação contém alguns indicadores financeiros que não são reconhecidos pelo BR GAAP ou IFRS. Esses indicadores não possuem significados padronizados e podem não ser comparáveis a indicadores com descrição similar utilizados por outras companhias. Nós fornecemos estes indicadores porque os utilizamos como medidas de performance da companhia; eles não devem ser considerados de forma isolada ou como substituto para outras métricas financeiras que tenham sido divulgadas em acordo com o BR GAAP ou IFRS. Aviso aos Investidores Norte-Americanos: A SEC somente permite que as companhias de óleo e gás incluam em seus relatórios arquivados reservas provadas que a Companhia tenha comprovado por produção ou testes de formação conclusivos que sejam viáveis econômica e legalmente nas condições econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos alguns termos nesta apresentação, tais como descobertas, que as orientações da SEC nos proíbem de usar em nossos relatórios arquivados. 2

3 Ambiente Externo Câmbio 4,50 4,00 Câmbio Final R$ 2,66 47% Câmbio Final R$ 3,90 R$ / US$ 3,50 3,00 2,50 2,00 Câmbio (R$/US$) 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 Médio 2,37 2,23 2,27 2,54 2,87 3,07 3,54 3,84 Final Período 2,26 2,20 2,45 2,66 3,21 3,10 3,97 3,90 Fonte: Bloomberg Câmbio PTAX -2% 3

4 Ambiente Externo Brent 130 Brent Médio US$ 98,99-47% Brent Médio US$ 52, US$ / bbl Brent Médio 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 R$ 256,48 244,47 231,56 193,73 154,89 190,09 177,38 167,86 US$ 108,22 109,63 101,85 76,27 53,97 61,92 50,26 43,69 Fonte: Platts -13% 4

5 Destaques do Resultado + Fluxo de caixa livre no montante de R$ 15,6 bilhões. Desde 2007, não se registrava fluxo de caixa livre positivo. + EBITDA ajustado de R$ 73,9 bilhões, 25% superior ao de + Produção total de mil boed, um aumento de 4% em relação a, com recorde diário da produção do Destaques pré-sal* de mil boe em 14/12/ + Menores gastos com importações (óleo e derivados) e participações governamentais - Impairment de ativos (R$ 47,7 bilhões) e de investimentos (R$ 2,1 bilhões) - Maiores despesas financeiras líquidas, devido à desvalorização cambial e ao acréscimo nas despesas com juros Destaques 4T15 - Impairment de ativos (R$ 46,4 bilhões) e de investimentos (R$ 1,9 bilhão) + Fluxo de caixa livre no montante de R$ 7,3 bilhões + Redução de 57% nas despesas financeiras líquidas *Produção Petrobras mais parceiros 5

6 Destaques do Resultado EBITDA (R$ bilhão) Margem EBITDA (%) 59,1 +25% 73, Petrobras Majors Investimentos (R$ bilhão) Fluxo de Caixa Livre (R$ bilhão) -12% 87,1 76,3-19,6 180% 15,6 6

7 Destaques do Resultado Endividamento Líquido (US$ bilhão) Prazo Médio da Dívida (anos) -5% 106,2 100,4 6,1 7,1 Captações Líquidas* (US$ bilhão) -52% Custo da Dívida (% a.a.) +0,7 p.p. 25,2 12,0 5,6 6,3 * Líquido de rolagens e pré-pagamentos. 7

8 Resultado Líquido Consolidado : (-) R$ 34,8 bilhões R$ Bilhão D% Receita Operacional Líquida 321,6 337,3-5 Custo de produtos e serviços vendidos -223,1-256,8-13 Lucro Bruto 98,6 80,4 23 Despesas Operacionais -111,0-101,8 9 Lucro Operacional -12,4-21,3 42 Resultado Financeiro -28,0-3,9-619 Participação em Investimentos -0,8 0,5-277 Participações dos empregados 0,0-1,0-100 Lucro Antes IR/CSLL -41,2-25,8-60 Impostos 6,1 3,9 56 Participação dos Acionistas não controladores 0,3 0,3-1 Resultado Líquido -34,8-21,6-61 Menor demanda de derivados no mercado interno Maior volume de exportação de petróleo Menores gastos com importações e participações governamentais Menor volume de importados no mix de vendas Impairment: R$ 47,7 bi Despesas tributárias: R$ 9,2 bi Contingências em processos judiciais: R$ 5,6 bi PDD do Setor Elétrico: R$ 1,9 bi Perda cambial devido à depreciação do real Aumento das despesas com juros: - maior endividamento; - menor capitalização em ativos em construção; - juros sobre despesas tributárias Resultado Líquido (US$ bilhão) -8,5-7,5 13 EBITDA AJUSTADO 73,9 59,1 25 INVESTIMENTOS 76,3 87,1-12 Brent (US$/bbl) Taxa de Câmbio Médio (R$/US$) 3,34 2,35 42 Taxa de Câmbio Final de Período (R$/US$) 3,90 2,

9 Evolução do Resultado Operacional x (-42%) Contribuição por Segmento de Negócio % Brent (USD) Brent (BRL) Câmbio médio 2,35 3,34 42 R$ Bilhões 84,2-68,3 2,3-3,3-0,2-6,1 0,3-12,4-21,3 Resultado Abastecimento Operacional Exploração e Produção Gás e Energia Distribuição Biocombustível Corporativo Eliminações Resultado Operacional 25,4-17,9 0,8-1,2-0,4-21,1 2,0-58,8 50,3-1,5 2,1-0,3-14,9 1,7 84,2-68,3 2,3-3,4-0,2-6,1 0,3 9

10 Provisionamento decorrente de testes de recuperabilidade de ativos (Impairment): e Valores por Projeto/Ativo/UGC : R$ 49,7 bilhões : R$ 45,4 bilhões 33,7 Campos de Produção E&P Brasil 4,1 5,3 Comperj 21,8 2,5 Campos de Produção E&P Exterior 4,4 2,0 Equipamentos vinculados à E&P 1,4 2,0 UFN III 0,0 0,8 Citepe / Suape 3,0 R$ Bilhões 0,6 UFN V 0,0 0,2 Usinas de Biocombustível 0,0 0,0 RNEST (2º Trem) 9,1 0,7 Outros 0,6 em Despesas Operacionais (R$ 47,7 bi) em Participação em Investimentos (44,6 bi) 2,1 Participação em Investimentos 0,8 10

11 Provisionamento decorrente de testes de recuperabilidade de ativos (Impairment): R$ 47,7 bilhões Valores por Projeto/Ativo/UGC R$ Bilhões 33,7 Campos de Produção E&P Brasil 5,3 2,5 2,0 2,0 (87 unidades geradoras de caixa) Comperj Campos de Produção E&P Exterior (EUA: R$ 1,8 bi ; Bolívia: R$ 0,6 bi) Equipamentos vinculados à E&P (12 sondas) UFN III Campos de Produção de E&P redução no preço de petróleo revisão geológica do reservatório de Papa-Terra Comperj postergação da expectativa de entrada de caixa do projeto 0,8 0,6 0,2 0,7 Citepe / Suape UFN V Usinas de Biocombustível (Quixadá, Candeias, Montes Claros e Guamaré) Outros Equipamento de E&P expectativa de futura ociosidade de sondas de perfuração Taxa de Desconto maior prêmio de risco refletindo a perda de grau de investimento do Brasil 11

12 Simulação do Resultado Líquido Consolidado Sem itens especiais 321,6-223,1 R$ Bilhões -111,0 14,3-15,5 13,6-28,0 5,6-34,8 49,7 Receita CPV Despesas Operacionais Resultado Financeiro Líquido Part. Investimentos, Acion. não controladores, IR e CSLL Resultado Líquido Impairment REFIS, Conting. Judiciais, PDD Setor Elétrico, outros IR e CSLL Resultado Líquido (Simulado) 12

13 Resultado Líquido Consolidado do 4T15: (-) R$ 36,9 bilhões R$ Bilhão 4T15 3T15 D% Receita Operacional Líquida 85,1 82,2 3 Custo de produtos e serviços vendidos -58,3-58,5 0 Lucro Bruto 26,8 23,8 13 Despesas Operacionais -67,9-17,9-278 Lucro Operacional -41,0 5,8-806 Resultado Financeiro -4,9-11,4 57 Participação em Investimentos -1,3 0,2-770 Participações dos empregados 0,1 0,2-44 Lucro Antes IR/CSLL -47,2-5,2-807 Impostos 11,6 0, Participação dos Acionistas não controladores -1,4 1,3-207 Resultado Líquido -36,9-3,8-883 Maiores preços de vendas de derivados, em função dos reajustes no diesel e gasolina em set/15 Menor venda de derivados no mercado interno Menores gastos com importações e participações governamentais Menor participação de derivados importados no mix de vendas Impairment de ativos Menor perda cambial, função da apreciação do real sobre a exposição passiva líquida em dólar e euro Resultado Líquido (US$ bilhão) -9,4-1,1 787 EBITDA AJUSTADO 17,1 15,5 10 INVESTIMENTOS 20,8 19,3 8 Brent (US$/bbl) Taxa de Câmbio Médio (R$/US$) 3,84 3,54 8 Taxa de Câmbio Final de Período (R$/US$) 3,90 3,

14 Exploração e Produção Produção de Petróleo e Gás Natural - Brasil e Exterior mil boed Gás Natural Exterior Óleo e LGN Exterior Gás Natural Brasil % % % Óleo e LGN Brasil % +5% 2013 * LGN - Líquido de Gás Natural Novas Unidades P-58 (Parque das Baleias) P-62 (Roncador) FPSO Cidade de Mangaratiba (Iracema Sul) FPSO Cidade de Ilhabela (Sapinhoá) FPSO Itaguaí (Iracema Norte) P-61 (Papa-Terra) 14

15 Exploração e Produção Produção do Pré-Sal mil boed 942 mil bpd Recorde Diário de Produção 14/12/ Produção Média Mensal do Pré-Sal* (mil bpd) Recorde Mensal em Dezembro/: 874 Mil bpd 3,1 x Fevereiro de 2013: 281 Mil bpd *Produção Petrobras mais parceiros

16 Abastecimento Produção de Derivados no Brasil mil bbl/dia % % Outros Gasolina Diesel Fator de Utilização (%) Rendimento (%) (Diesel, Gasolina e QAV)

17 Abastecimento Vendas de Derivados no Brasil mil bbl/dia Outros % % Nafta: menor demanda por parte de clientes, principalmente Braskem Gasolina: aumento do teor de etanol anidro na gasolina C de 25% para 27%; menor market-share Gasolina Diesel: menor consumo em obras de infraestrutura; menor market-share; e aumento do percentual de biodiesel na mistura diesel/biodiesel Diesel

18 Abastecimento Exportação Importação Saldo Líquido Balança Comercial: Petróleo e Derivados (mil bpd) Petróleo Derivados 167 Evolução do Saldo da Balança Comercial (mil bpd) T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 18

19 Endividamento Evolução do Endividamento Estoque da Dívida por Indexador 506,6 492,8 LIBOR 1M, 3M, 6M 402,3 392,0 36% Endivid. Total (R$ bilhão) Endivid. Líquido (R$ bilhão) Endivid. Bruto (US$ bilhão) 351,0 282,1 132,2 127,5 126,2 FIXO 50% 1% 9% 5% CDI Outros Índices¹ TJLP Endivid. Líquido (US$ bilhão) 106,2 101,3 100,4 4T14 4T15 Custo da Dívida (em USD) 5,6% a.a. 6,3% a.a. 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 Prazo Médio 6,10 anos 7,14 anos Endiv. Líquido / EBITDA LTM 4,77 3,86 4,64 5,24 5,31 Captações² (USD bi) 25,2 12,0 Alavancagem % ¹Outros Índices: IPCA, TIBOR 6M, EURIBOR 6M, BNDES_006, SCD (Selic). ²Líquido de rolagens e pré-pagamentos. 19

20 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre e Exercício

21 Destaques Operacionais do E&P DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS DE Rio de Janeiro, março de 2016 DE&P

22 Superação da meta de produção pela primeira vez nos últimos 13 anos Crescimento de 5,5 % na produção de óleo e gás no Brasil PRODUÇÃO DE ÓLEO E GÁS DESTAQUES mboed ,1% +9,8% Internacional Gás Brasil PRÉ-SAL ENTRADA DE UNIDADES Estamos há mais de 6 meses com produção operada em patamar superior a 1 milhão de boed Duas novas plataformas em Cidade de Itaguaí com 5 meses de antecipação, e a P-61 em Papa-Terra ,6% Óleo e LGN Brasil MANU- TENÇÃO Eficiência operacional de 90% mesmo com as paradas programadas para manutenção (2% da produção do ano) VENDAS Redução de produção na área internacional devido à venda de ativos na América Latina¹ 1. Conclusão de vendas no Peru: nov/14; Colômbia: abr/15; Bacia Austral Argentina: mar/15 2

23 Crescimento de 58% na produção na camada Pré-sal FPSO Cidade de Maricá inicia operação. Outros 2 sistemas de produção entrarão no pré-sal ainda em PRODUÇÃO OPERADA DO PRÉ-SAL EM APENAS OITO ANOS Mboe/d +58% ¼ O pré-sal já representa 1/4da nossa produção. A área de Lula tornou-se o maior campo de petróleo do país. 949 Ocorreu a entrada de 1 grande sistema de produção a cada 9 meses. 599 PRODUTIVIDADE ENTRE AS MAIORES DO MUNDO Os primeiros sistemas¹ sem declínio de produção e os instalados recentemente estão em ramp up. MAIOR PRODUÇÃO COM MENORES CUSTOS Custo de Extração do pré-sal abaixo de US$ 8,50por boe. 1. FPSOs Cidade Angra dos Reis, Cidade de São Paulo, Cidade de Paraty e Cidade de Mangaratiba 3

24 Bacia de Campos: maior eficiência e fonte de oportunidades Reduzimos em 13% o custo de extração em toda a Bacia com destaque para a UO-BC com redução de mais de 20% Outras 12% PRODUÇÃO DE ÓLEO POR BACIA EM Bacia de Campos 70% PLANO DIRETOR DA BACIA DE CAMPOS Define diferentes estratégias para diferentes polos da bacia. EXTENSÃO DAS CONCESSÕES Resolução 02/2106 CNPE (03/mar) Viabiliza a revitalização de diversas concessões para continuar produzindo além de 2025 gerando oportunidades de investimentos no curto e longo prazo. Projeto de revitalização de Marlim e Albacora REVITALIZAÇÃO DAS ÁREAS DE MAIOR ECONOMICIDADE Foram investidos R$ 2,7 bilhões na revitalização de plataformas. OTIMIZAÇÃO DE INVESTIMENTOS Bacia de Santos 18% Dos dez maiores campos produtores no Brasil, oito estão na Bacia de Campos Em diminuímos em 16% o tempo médio de perfuração de poços na Bacia de Campos (de 92 para 77 dias). PRODUÇÃO DE MARLIM CRESCE PELO 3º ANO CONSECUTIVO Gestão de reservatório e eficiência operacional. 4

25 Exploração de Libra em ritmo acelerado Novo poço encontra a maior a maior coluna de óleo já descoberta pelo consórcio Com duas sondas dedicadas, já concluímos 6 poços. Teste de Longa Duração começa em 2017, com capacidade de 50 mil bpd FPSO em construção em Singapura DECLARAÇÃO DE COMERCIALIDADE EM 2017 Exploração Espessuras com óleo superiores a 200 m TLD Alta produtividade por poço 1º óleo no 1º trimestre de 2017 Projeto Piloto FPSO em fase de contratação Capacidade de 180 mbpde 12 MMm³/dia 1º óleo em

26 Competitividade: redução de 17% no custo de extração Patamar 15% inferior a média das majors QUEDA NO CUSTO DA EXTRAÇÃO DA PETROBRAS EM... Custo de Extração (US$/boe) Custo de Extração (US$/boe)... INFERIOR À MÉDIA DAS MAJORSEM 14,1-17 % 11,7 10,1 14,5 15,0 15,2 11,7 $13,7 MÉDIA MAJORS Custo de extração excluindo participações governamentais. Fonte: Evaluate Energy, Petrobras 6

27 Forte atuação na renegociação de contratos com fornecedores Onda 1 concluída com sucesso, Onda 2 ao longo do primeiro semestre de 2016 RENEGOCIAÇÕES COM FORNECEDORES REDUÇÃO DO NÚMERO DE SONDAS FLUTUANTES Jul/15 Fev/16 Jun/16 Onda 1 Poços, logística e sistemas submarinos Onda 2 Poços, logística e demanda continuada da operação 69-35% 62-27% fornecedores 320 fornecedores 704 contratos 735 contratos jan/14 jan/15 dez/15 80% saldo contratual 80% saldo contratual Redução de 13% Adequação das taxas diárias de sondas às de mercado cumprindo as cláusulas contratuais existentes. 7

28 Papa-Terra (62,5% Petrobras + 37,5% Chevron) Reservatório típico do pós sal da Bacia de Campos, porém com desafios distintos da nossa carteira de projetos UNIDADES INSTALADAS EM PAPA-TERRA CARACTERÍSTICAS ÚNICAS DESTE PROJETO P-61 SS-88 (TLWP) (TAD) Única plataforma tipo TLWP instalada pela Petrobras Poços com completação seca P-63 (FPSO) CARACTERÍSTICAS DO ÓLEO Papa-Terra Média B. Campos Pré-Sal ºAPI Linhas de coleta dos poços para a plataforma com aquecimento elétrico Escoamento multifásico de óleo ultra viscoso entre duas plataformas A produção de óleo mais pesado em águas ultraprofundas Viscosidade (cp) ,7 8

29 No ano de instalamos a nossa milésima árvore de natal molhada... fomos reconhecidos internacionalmente pelas tecnologias aplicadas no pré-sal... atuamos fortemente no controle de dispêndios $$$... celebramos a consolidação de uma infraestrutura numa nova fronteira de produção... tivemos o melhor aproveitamento de gás da história... aumentamos nossa previsibilidade e produtividade. 9

30 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre e Exercício Apresentação para Imprensa 21 de Março de 2016

31 Abastecimento Recorde na produção total de Diesel S-10 em, da ordem de 11,686 milhões de metros cúbicos (m³). O volume atingido no período representa alta de 40% na comparação com o resultado do ano anterior, quando produzimos 8,329 milhões de m³ do derivado. O crescimento da produção contribuiu ainda para a redução das importações de Diesel S-10 em 49%, passando de 9,3 milhões de m³ em para 4,7 milhões de m³ em ; Em janeiro de 2016, também houve recorde de produção de diesel S-10 (com ultrabaixo teor de enxofre), que chegou a um total de 1,266 milhão de m3, representando aumento de 53 mil m3 em relação ao recorde mensal anterior, de 1,213 milhão de m3, registrado em setembro de ; O saldo da balança de petróleo está positivo em devido à maior exportação (de petróleo) com o aumento da produção do E&P, além da expressiva melhora no saldo de derivados; 2

32 Abastecimento Em, houve aumento do rendimento de diesel na produção total de derivados, com maior participação de óleo nacional no processamento. Esta melhora no perfil de produção, aliada a outros fatores, contribuiu para reduzir a importação de derivados, principalmente de diesel; Participação Óleo Nacional na Carga Processada Rendimento de Diesel 82% 86% 39% 42% 3

33 Abastecimento Vendas de Diesel por Grade (mbpd) Produção de Diesel por Grade (mbpd) ,0% Exportação de Diesel por Grade (mbpd) Importação de Diesel por Grade (mbpd) ,8% Alto Teor de Enxofre Médio Teor de Enxofre Baixo Teor de Enxofre 4

Destaques Operacionais do E&P

Destaques Operacionais do E&P Destaques Operacionais do E&P DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS DE 2015 Rio de Janeiro, março de 2016 DE&P Superação da meta de produção pela primeira vez nos últimos 13 anos Crescimento de 5,5 % na produção de

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre 2015 e Exercício Teleconferência / Webcast 22 de Março de 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre 2015 e Exercício Teleconferência / Webcast 22 de Março de 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre e Exercício Teleconferência / Webcast 22 de Março de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de 2015 Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015 1 AVISOS Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Exercício de de Abril de 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Exercício de de Abril de 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Exercício de 2014 22 de Abril de 2015 AVISOS Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores

Leia mais

mestre Clique para editar o texto Apresentação para Imprensa 29 de Junho de 2015 Clique para editar o texto mestre

mestre Clique para editar o texto Apresentação para Imprensa 29 de Junho de 2015 Clique para editar o texto mestre Clique Plano de para Negócios editar e o Gestão título mestre 2015-2019 Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre Apresentação para Imprensa 29 de Junho de 2015 AVISOS Clique

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2º Trimestre de Teleconferência / Webcast 11 de Agosto de 2014

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2º Trimestre de Teleconferência / Webcast 11 de Agosto de 2014 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2º Trimestre de 2014 Teleconferência / Webcast 11 de Agosto de 2014 AVISOS Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

Divulgação de Resultados

Divulgação de Resultados Divulgação de Resultados 2º trimestre de 2010 (legislação societária) 13 de agosto de 2010 Conferência com a Imprensa Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores 1 AVISO

Leia mais

José Sergio Gabrielli de Azevedo Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores. Julho de 2004

José Sergio Gabrielli de Azevedo Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores. Julho de 2004 José Sergio Gabrielli de Azevedo Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores Julho de 2004 As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016 Clique para editar o título Coletiva de Imprensa mestre 10 de Novembro de 2016 Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre Avisos Estas

Leia mais

Lucro líquido da Petrobras no 1º semestre de 2013 foi de R$ 13 bilhões e 894 milhões

Lucro líquido da Petrobras no 1º semestre de 2013 foi de R$ 13 bilhões e 894 milhões Lucro líquido da Petrobras no 1º semestre de 2013 foi de R$ 13 bilhões e 894 milhões Nota à Imprensa 9 de agosto de 2013 O lucro líquido no 1º semestre de 2013 subiu 77% em relação ao semestre anterior,

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016 Clique para editar o título Teleconferência / Webcast mestre 11 de Novembro de 2016 Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre Avisos

Leia mais

ENAIQ 2/12/2016. Petrobras e perspectivas para 2017

ENAIQ 2/12/2016. Petrobras e perspectivas para 2017 ENAIQ 2/12/2016 Petrobras e perspectivas para 2017 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da companhia

Leia mais

O Sistema Tecnológico da PETROBRAS

O Sistema Tecnológico da PETROBRAS O Sistema Tecnológico da PETROBRAS José Roberto Fagundes Netto Gerente Geral de P&D em Geoengenharia e Engenharia de Poço do CENPES Rio de Janeiro, 29 de maio de 2014 Aviso As apresentações podem conter

Leia mais

Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década

Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década Roberto Gonçalves Gerente Executivo da Engenharia da Petrobras 8º Encontro Nacional do Prominp 23 de Novembro-São Luis, MA

Leia mais

Conferência Telefônica / Webcast. Modelo Regulatório de Exploração e Produção Pré-sal e áreas estratégicas. José Sergio Gabrielli Presidente

Conferência Telefônica / Webcast. Modelo Regulatório de Exploração e Produção Pré-sal e áreas estratégicas. José Sergio Gabrielli Presidente Conferência Telefônica / Webcast Modelo Regulatório de Exploração e Produção Pré-sal e áreas estratégicas José Sergio Gabrielli Presidente 1 AVISO As apresentações podem conter previsões acerca de eventos

Leia mais

Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 9 bilhões 214 milhões no 1º trimestre de 2012

Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 9 bilhões 214 milhões no 1º trimestre de 2012 Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 9 bilhões 214 milhões no 1º trimestre de 2012 Nota à Imprensa 15 de maio de 2012 O lucro líquido do trimestre aumentou 82% na comparação com o 4º trimestre de 2011

Leia mais

RESULTADO DAS OPERAÇÕES

RESULTADO DAS OPERAÇÕES RESULTADO DAS OPERAÇÕES Resultados do 1T- : Lucro bruto Lucro bruto superior em 2% (R$ 395 milhões), refletindo: Receita de vendas de R$ 74.353 milhões, inferior em 13%, decorrente de: Redução da demanda

Leia mais

Oportunidades de investimentos do setor no País. Isabela M. C. da Rocha Gerente Executiva de Relacionamento com Investidores da Petrobras

Oportunidades de investimentos do setor no País. Isabela M. C. da Rocha Gerente Executiva de Relacionamento com Investidores da Petrobras Oportunidades de investimentos do setor no País Isabela M. C. da Rocha Gerente Executiva de Relacionamento com Investidores da Petrobras Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos

Leia mais

José Formigli Diretor do E&P. 500 mil barris de óleo por dia no Pré-Sal

José Formigli Diretor do E&P. 500 mil barris de óleo por dia no Pré-Sal José Formigli Diretor do E&P 500 mil barris de óleo por dia no Pré-Sal LOCALIZAÇÃO DA PROVÍNCIA PRÉ-SAL LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA DO PRÉ-SAL CONCESSÃO (BACIA DE SANTOS) CONCESSÃO (BACIA DE CAMPOS) (00%) BALEIA

Leia mais

Petrobras Café da Manhã com Analistas

Petrobras Café da Manhã com Analistas Petrobras Café da Manhã com Analistas São Paulo, 10 de Junho de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T16

Teleconferência de Resultados 2T16 Teleconferência de Resultados 2T16 Relações com Investidores São Paulo, 5 de Agosto de 2016 RESSALVA SOBRE DECLARAÇÕES FUTURAS Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são

Leia mais

Plano Estratégico Petrobras 2020 e Plano de Negócios

Plano Estratégico Petrobras 2020 e Plano de Negócios PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. PETROBRAS Companhia Aberta FATO RELEVANTE Plano Estratégico Petrobras 2020 e Plano de Negócios 2008 2012 Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2007 PETRÓLEO BRASILEIRO S/A PETROBRAS,

Leia mais

Confidencial. 23/Ago/2011 1

Confidencial. 23/Ago/2011 1 Confidencial 23/Ago/2011 1 AVISO Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia sobre condições futuras

Leia mais

POLO PRÉ-SAL DA BACIA DE SANTOS A CONSOLIDAÇÃO DE UMA INFRAESTRUTURA PRODUTIVA

POLO PRÉ-SAL DA BACIA DE SANTOS A CONSOLIDAÇÃO DE UMA INFRAESTRUTURA PRODUTIVA POLO PRÉ-SAL DA BACIA DE SANTOS A CONSOLIDAÇÃO DE UMA INFRAESTRUTURA PRODUTIVA Solange Guedes Diretora do E&P PRÉ-SAL: confirma sua posição de província petrolífera de classe mundial... Grandes reservatórios

Leia mais

Estratégia da Petrobras na Área de E&P. Paulo Henrique Costacurta Estratégia e Gestão de Portfolio de E&P 25 de setembro de 2013

Estratégia da Petrobras na Área de E&P. Paulo Henrique Costacurta Estratégia e Gestão de Portfolio de E&P 25 de setembro de 2013 Estratégia da Petrobras na Área de E&P Paulo Henrique Costacurta Estratégia e Gestão de Portfolio de E&P 25 de setembro de 2013 AGENDA ESTRATÉGIA DO E&P PANORAMA DO E&P PRÉ-SAL É UMA REALIDADE BACIA DE

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T06 e José Carlos Grubisich Carlos Fadigas

Teleconferência de Resultados 4T06 e José Carlos Grubisich Carlos Fadigas Teleconferência de Resultados e 2006 José Carlos Grubisich Carlos Fadigas Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos,

Leia mais

José Sergio Gabrielli Presidente. 24 de Agosto de 2011

José Sergio Gabrielli Presidente. 24 de Agosto de 2011 José Sergio Gabrielli Presidente 24 de Agosto de 2011 1 AVISO Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia

Leia mais

Produção no pré-sal bate novo recorde e ultrapassa a barreira de 500 mil barris de petróleo por dia

Produção no pré-sal bate novo recorde e ultrapassa a barreira de 500 mil barris de petróleo por dia Produção no pré-sal bate novo recorde e ultrapassa a barreira de 500 mil barris de petróleo por dia Rio de Janeiro, 1 de julho de 2014 Petróleo Brasileiro S.A. A Petrobras informa que a produção de petróleo

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS E GESTÃO Contribuição da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos (UO-BS)

PLANO DE NEGÓCIOS E GESTÃO Contribuição da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos (UO-BS) PLANO DE NEGÓCIOS E GESTÃO 2012 2016 Contribuição da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos (UO-BS) PLANO ESTRATÉGICO PETROBRAS 2020 Santos, 23 de outubro de 2012 MERCADO DE DERIVADOS

Leia mais

RESULTADO DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015

RESULTADO DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 RESULTADO DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 Rio de Janeiro, 15 de Maio de 2015 - Petrobras divulga seus resultados consolidados do 1T-2015 revisados pelos auditores independentes, expressos em milhões de reais,

Leia mais

Informações Condensadas do 3º trimestre de 2014

Informações Condensadas do 3º trimestre de 2014 PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. PETROBRAS Companhia Aberta FATO RELEVANTE Informações Condensadas do 3º trimestre de 2014 Rio de Janeiro, 12 de dezembro de 2014 Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras esclarece que

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2016

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2016 Informações contábeis intermediárias consolidadas revisadas pelos auditores independentes de acordo com os padrões internacionais de contabilidade (IFRS).

Leia mais

CENÁRIO E PERSPECTIVAS DO SETOR PETRÓLEO 4º CAMPETRO CAMPINAS OIL & GAS

CENÁRIO E PERSPECTIVAS DO SETOR PETRÓLEO 4º CAMPETRO CAMPINAS OIL & GAS CENÁRIO E PERSPECTIVAS DO SETOR PETRÓLEO 4º CAMPETRO CAMPINAS OIL & GAS Alfredo Renault Campinas, 11 de novembro de 2015 SUMÁRIO I. PETROBRAS PLANO DE NEGÓCIOS II. PRÉ-SAL III. PRIORIDADES E DESINVESTIMENTOS

Leia mais

Excedentes da Cessão Onerosa

Excedentes da Cessão Onerosa Excedentes da Cessão Onerosa DESDOBRAMENTOS DA REUNIÃO DO CNPE Rio de Janeiro, 24 de junho de 2014 Informações preliminares Cessão Onerosa Através da Cessão Onerosa a Petrobras adquiriu os direitos para

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS FEVEREIRO/2016 Resumo de desempenho Fevereiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No bimestre mês

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15

Teleconferência de Resultados 1T15 Teleconferência de Resultados 1T15 Relações com Investidores São Paulo, 08 de maio de 2015 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são

Leia mais

Perspectiva sobre a precificação futura da Nafta. Novembro 2008

Perspectiva sobre a precificação futura da Nafta. Novembro 2008 Perspectiva sobre a precificação futura da Nafta Novembro 2008 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas

Leia mais

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011 Teleconferência Resultados do 2T11 1 12 de Agosto de 2011 AVISO LEGAL Esta apresentação poderá conter considerações referentes as perspectivas futuras do negócio, estimativas de resultados operacionais

Leia mais

Petrobras Update. Outubro de 2015

Petrobras Update. Outubro de 2015 Petrobras Update Outubro de 2015 AVISOS Esta apresentação pode conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia sobre condições futuras

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2015

Teleconferência de Resultados 2015 Teleconferência de Resultados 2015 André B. Gerdau Johannpeter Diretor-Presidente e CEO Harley Lorentz Scardoelli Vice-Presidente Executivo de Finanças (CFO) Laminador de chapas grossas entrará em operação

Leia mais

MEC SHOW 2017 Conferência panorama atual e expectativas reais do setor offshore no Brasil

MEC SHOW 2017 Conferência panorama atual e expectativas reais do setor offshore no Brasil MEC SHOW 2017 Conferência panorama atual e expectativas reais do setor offshore no Brasil Investimentos previstos pela Petrobras no segmento offshore 18/07/2017 AGENDA A Unidade de Operações de Exploração

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS OUTUBRO/2016 Resumo de desempenho Outubro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS São Paulo, 12 de Maio de 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS 2 DESTAQUES CONSOLIDADOS DO RECEITA LÍQUIDA (R$ MILHÕES) LUCRO BRUTO (R$ MILHÕES)

Leia mais

Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no 2T16 e perspectivas

Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no 2T16 e perspectivas Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no e perspectivas 12.08.2016 Considerações iniciais Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode conter previsões

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 80 agosto de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 80 agosto de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 80 agosto de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico O desempenho financeiro do BNDES, fusões e Petrobrás 1 Lucro do BNDES foi de R$ 5,47 bilhões no

Leia mais

Teleconferência dos Resultados 3T2010 Gerdau S.A. Consolidado IFRS

Teleconferência dos Resultados 3T2010 Gerdau S.A. Consolidado IFRS Teleconferência dos Resultados 3T2010 Gerdau S.A. Consolidado IFRS André Gerdau Johannpeter Diretor-Presidente e CEO Osvaldo B. Schirmer Vice-presidente e Diretor de RI 05 de novembro de 2010 1 Contexto

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016 Informações contábeis intermediárias consolidadas revisadas pelos auditores independentes, em milhões de dólares, de acordo com os padrões internacionais

Leia mais

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014 RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014 Receita bruta cresce Receita bruta atinge Margem EBITDA atinge 11,7% R$800,7 MM 17,7% Dickson Esteves Tangerino Presidente Octávio Fernandes Vice-Presidente de Operações

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T16

Apresentação de Resultados 3T16 Estação de Tratamento de Esgoto Arrudas Apresentação de Resultados 3T16 11 de Novembro de 2016 AVISO Eventuais declarações que possam ser feitas durante esta apresentação, relativas às perspectivas de

Leia mais

Perspectivas para os Setores Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis

Perspectivas para os Setores Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Perspectivas para os Setores Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Marco Antônio Martins Almeida Secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis spg@mme.gov.br Rio de Janeiro, 21

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2015

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2015 RESULTADOS CONSOLIDADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2015 Auditados pelos auditores independentes de acordo com os padrões internacionais de contabilidade (International Financial Reporting Standards IFRS).

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T17 12 DE MAIO DE 2017 RELAÇÕES COM INVESTIDORES

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T17 12 DE MAIO DE 2017 RELAÇÕES COM INVESTIDORES TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 12 DE MAIO DE 2017 RELAÇÕES COM INVESTIDORES Disclaimer Este material constitui uma apresentação de informações gerais sobre a Marfrig Global Foods S.A. e suas controladas

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS JANEIRO/2016 Resumo de desempenho Janeiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês/Ano mês anterior

Leia mais

Localiza Rent a Car S.A.

Localiza Rent a Car S.A. Localiza Rent a Car S.A. Apresentação dos resultados do 2T07 (R$ milhões - USGAAP) Agência do aeroporto de Confins - BH 1 A Localiza tem apresentado um crescimento consistente... (R$ milhões, USGAAP) Receita

Leia mais

Destaques Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões

Destaques Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões Reunião Pública com APIMEC - SP Resultados 2010 e 4T10 06 de Abril de 2011 Destaques 2010 Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões Receita Bruta

Leia mais

Vigor Alimentos S.A. Apresentação de Resultados 4º Trimestre e ano de 2015

Vigor Alimentos S.A. Apresentação de Resultados 4º Trimestre e ano de 2015 Vigor Alimentos S.A. Apresentação de Resultados 4º Trimestre e ano de 2015 Teleconferência de Resultados (Tradução Simultânea) 16 de março de 2016 15:30 (horário de Brasília) 14:30 (horário de Nova York)

Leia mais

Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010

Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010 Divulgação de Resultados do 07 de maio de 2010 Divulgação de Resultados Comentários de abertura Rubens Menin 2 Divulgação de Resultados Destaques Crescimento com margens diferenciadas; Maior operação no

Leia mais

Cenário Atual do Setor de Petróleo & Gás e suas Perspectivas

Cenário Atual do Setor de Petróleo & Gás e suas Perspectivas Cenário Atual do Setor de Petróleo & Gás e suas Perspectivas Setembro 2014 07/10/2014 1 A Dinamus Somos uma empresa de consultoria e inteligência de mercado especializada no desenvolvimento de negócios

Leia mais

Plano de Negócios

Plano de Negócios Plano de Negócios 2010-2014 A Petrobras comunica que seu Conselho de Administração aprovou no dia 18 de junho, o Plano de Negócios 2010-2014, com investimentos totalizando US$ 224 bilhões, representando

Leia mais

APRESENTAÇÃO TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 2T de agosto de 2016

APRESENTAÇÃO TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 2T de agosto de 2016 APRESENTAÇÃO TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 15 de agosto de 2016 AVISO LEGAL Esta apresentação contém declarações sobre o futuro que estão sujeitas a riscos e incertezas. Estas declarações são baseadas

Leia mais

Brasil Telecom S.A. Ex-Telecomunicações do Paraná S.A. - Telepar

Brasil Telecom S.A. Ex-Telecomunicações do Paraná S.A. - Telepar Brasil Telecom S.A. Ex-Telecomunicações do Paraná S.A. - Telepar Informações Relevantes ao Mercado 2 o Trimestre de 2000 Não Auditadas Brasília, 02 de agosto de 2000 CONTATOS BRASIL TELECOM PARTICIPAÇÕES

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T15

Teleconferência de Resultados 4T15 Teleconferência de Resultados 4T15 Relações com Investidores São Paulo, 19 de Fevereiro de 2016 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não

Leia mais

A Financiabilidade do Plano de Negócios e Gestão da Petrobras. Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores

A Financiabilidade do Plano de Negócios e Gestão da Petrobras. Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores A Financiabilidade do Plano de Negócios e Gestão 2013-2017 da Petrobras Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores 20 de Agosto de 2013 1 Aviso Estas apresentações podem

Leia mais

Reunião Pública com Analistas e Investidores

Reunião Pública com Analistas e Investidores 2014 Reunião Pública com Analistas e Investidores Grupo São Martinho 300.000 Ha Área agrícola de colheita 4 usinas São Martinho, Iracema, Santa Cruz e Boa Vista 20 milhões de toneladas Capacidade de processamento

Leia mais

Resultados Financeiros e Operacionais. 1º Trimestre de 2003

Resultados Financeiros e Operacionais. 1º Trimestre de 2003 Resultados Financeiros e Operacionais 1º Trimestre de 2003 Abril - 2003 Agenda Tendências Desafios Consórcio Brasil Celular Programa de Relacionamento Resultados Financeiros e Operacionais Amazônia Celular

Leia mais

24 de Julho de 2014 RESULTADOS 2T14 E 1S14

24 de Julho de 2014 RESULTADOS 2T14 E 1S14 24 de Julho de 2014 RESULTADOS E 1S14 Consolidado: Destaques do Receita líquida avança 13,4%, com crescimento mesmas lojas de 9,5%: Crescimento impulsionado pelo desempenho do Alimentar e da Nova Pontocom;

Leia mais

Petrobras, mercado de combustíveis e mudança climática Pedro Parente

Petrobras, mercado de combustíveis e mudança climática Pedro Parente Petrobras, mercado de combustíveis e mudança climática Pedro Parente Novembro 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas

Leia mais

resultados 3T08 24 de outubro de 2008

resultados 3T08 24 de outubro de 2008 resultados 3T08 1 24 de outubro de 2008 mercado alvo CF&T - Brasil > Mercado Alvo 1 Receita Líquida (R$ bilhões, nominal) CAGR (2003-2007) = 15,9% 14 12 10 8 6 7,2 8,7 10,1 11,4 +13,2% 13,0 5,7 6,4 4 +12,0%

Leia mais

Ultrapar Participações S.A.

Ultrapar Participações S.A. Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentário sobre desempenho no e em 2013 e perspectivas 21.02.14 Considerações iniciais Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode conter

Leia mais

LUBRIFICANTES Estratégia

LUBRIFICANTES Estratégia COSAN DAY 2016 RICARDO MUSSA DISCLAIMER Esta apresentação contem estimativas prospectivas futuro. sobre nossa estratégia e oportunidades para o crescimento Essa informação é baseada em nossas expectativas

Leia mais

PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Companhia Aberta FATO RELEVANTE. Reservas Provadas da Petrobras em 2014

PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Companhia Aberta FATO RELEVANTE. Reservas Provadas da Petrobras em 2014 PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Companhia Aberta FATO RELEVANTE Reservas Provadas da Petrobras em 2014 Rio de Janeiro, 13 de janeiro de 2015 Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras comunica o volume

Leia mais

CONFERENCE CALL Resultados 2T16

CONFERENCE CALL Resultados 2T16 CONFERENCE CALL Resultados 2T16 Aviso Importante Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. ( Restoque ou Companhia ) Esta apresentação pode conter certas declarações e informações prospectivas a respeito

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T10

Apresentação de Resultados 2T10 Apresentação de Resultados 2T10 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que apresentem expectativas da Administração da Companhia sobre eventos ou resultados futuros. Todas as declarações

Leia mais

PRE-SAL PANORAMA E OPORTUNIDADES

PRE-SAL PANORAMA E OPORTUNIDADES PRE-SAL PANORAMA E OPORTUNIDADES CARLOS TADEU FRAGA Set / 2012 Aviso Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores

Leia mais

Negócios em evolução com disciplina de capital

Negócios em evolução com disciplina de capital Resultados 2T16 Aviso Geral As afirmações nesta apresentação são projeções ou afirmações sobre expectativas futuras. Tais afirmações estão sujeitas a riscos conhecidos e desconhecidos e incertezas que

Leia mais

Esta apresentação poderá conter certas projeções e tendências que não são resultados financeiros realizados, nem informação histórica.

Esta apresentação poderá conter certas projeções e tendências que não são resultados financeiros realizados, nem informação histórica. Resultados 2T12 Aviso Esta apresentação poderá conter certas projeções e tendências que não são resultados financeiros realizados, nem informação histórica. Estas projeções e tendências estão sujeitas

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS JULHO/2015 Resumo de desempenho ho 2015 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre mês mês do ano ano Mês No ano

Leia mais

Líder do Mercado Brasileiro em Cobre

Líder do Mercado Brasileiro em Cobre Líder do Mercado Brasileiro em Cobre 1 Aviso Esta apresentação pode conter certas declarações e informações referentes à Paranapanema S.A. (a Companhia ) que refletem as visões atuais e/ou expectativas

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS AGOSTO/2016 Resumo de desempenho Agosto 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão

Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021 Rio de Janeiro, 20 de setembro de 2016 Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras informa que seu Conselho de Administração aprovou, em reunião realizada

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE As informações a seguir estão apresentadas de forma consolidada. Os valores estão apresentados de acordo com as normas expedidas pela CVM Comissão de

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 1S12 26 de Julho de 2012

Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 1S12 26 de Julho de 2012 Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 1S12 26 de Julho de 2012 INFORMAÇÃO Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Resultados do 2T15 Teleconferência 13/08/2015

Resultados do 2T15 Teleconferência 13/08/2015 Resultados do 2T15 Teleconferência 13/08/2015 Aviso legal O presente material foi elaborado pela Senior Solution S.A. ( Companhia ) e pode conter certas declarações que expressam expectativas, crenças

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS MARÇO/2015 O que mudamos? No mercado interno: A revisão concluída pelo DCEE, que acompanhou as recentes alterações metodológicas

Leia mais

receita líquida consolidado R$ milhões CAGR = 12,0% +10,5 % +15,2 % Receita Líquida T13 1T14

receita líquida consolidado R$ milhões CAGR = 12,0% +10,5 % +15,2 % Receita Líquida T13 1T14 receita líquida RESULTADOS 1T14 # 2 consolidado R$ milhões CAGR 11 13 = 12,0% +10,5 % 5.591 6.346 7.010 +15,2 % 1.351 1.556 Receita Líquida ebitda e margem RESULTADOS 1T14 # 3 consolidado R$ milhões CAGR

Leia mais

Localiza Rent a Car S.A. Divulgação de resultados - 1T06

Localiza Rent a Car S.A. Divulgação de resultados - 1T06 Localiza Rent a Car S.A. Divulgação de resultados - 1T06 0 Plataforma integrada Plataforma integrada 123 agências 20.096 carros 13.116 carros Estratégia de negócios Objetivos Vantagens competitivas Oportunidades

Leia mais

4º Trimestre 2010 Apresentação de Resultados Março 2011

4º Trimestre 2010 Apresentação de Resultados Março 2011 4º Trimestre 2010 Apresentação de Resultados Março 2011 Disclaimer Este documento pode conter considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros

Leia mais

Divulgação dos Resultados do 1T13

Divulgação dos Resultados do 1T13 Divulgação dos Resultados do 1T13 José Rubens de la Rosa CEO Apresentação: Carlos Zignani Diretor de Relações com Investidores José Antonio Valiati Diretor de Controladoria e Finanças Thiago A. Deiro Gerente

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS OUTUBRO/2014 Consumo aparente mensal R$ bilhões constantes* Mês corrente / Mês anterior = 5,3% Mês ano corrente / Mês do ano anterior

Leia mais

CONTEXTO DA ECONOMIA E SEUS REFLEXOS NA AMÉRICA LATINA

CONTEXTO DA ECONOMIA E SEUS REFLEXOS NA AMÉRICA LATINA CONTEXTO DA ECONOMIA E SEUS REFLEXOS NA AMÉRICA LATINA AMÉRICA LATINA AMÉRICA LATINA Quatro desafios da economia da América Latina em 2015 Crescimento moderado da economia global; Queda do preço das comodities

Leia mais

Teleconferência dos Resultados 3T2009 Gerdau S.A. Consolidado IFRS

Teleconferência dos Resultados 3T2009 Gerdau S.A. Consolidado IFRS Teleconferência dos Resultados 3T2009 Gerdau S.A. Consolidado IFRS André Gerdau Johannpeter Diretor-Presidente e CEO Osvaldo B. Schirmer Vice-presidente e Diretor de RI 5 de novembro de 2009 Teleconferência

Leia mais

Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no 4T16 e em 2016 e perspectivas

Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no 4T16 e em 2016 e perspectivas Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no e em 2016 e perspectivas 23.02.2017 Considerações iniciais Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T14

Teleconferência de Resultados 4T14 Teleconferência de Resultados DESTAQUES A Receita Operacional Líquida (ROL) atingiu R$ 3.452,2 MM em. Forte crescimento das operações Contact Center na América Latina (ex-brasil), que totalizaram uma receita

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS. 2º Trimestre de 2017

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS. 2º Trimestre de 2017 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 2º Trimestre de 2017 Destaques Madeira Estratégia de sustentação dos aumentos de preço Aumento dos volumes exportados Deca Melhora do mix de produtos Boa performance da Hydra

Leia mais

Tabela 2.1: Contas Agregadas do Petróleo (Barril).

Tabela 2.1: Contas Agregadas do Petróleo (Barril). PETRÓLEO Rafael Nogueira Julia Febraro sendo 24,7% da produção óleo leve (>=31 API), 46,4% óleo médio (>=22 API e

Leia mais

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES e o Apoio ao Setor de P&G André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Instrumento chave

Leia mais

Petrobras: perspectivas e desafios. Pedro Parente LIDE 26/06/2017

Petrobras: perspectivas e desafios. Pedro Parente LIDE 26/06/2017 Petrobras: perspectivas e desafios Pedro Parente LIDE 26/06/2017 Até 2015, houve crescimento da dívida, muito acima do nível da indústria Petrobras Dívida bruta e geração operacional de caixa (US$ bilhões)

Leia mais