Diego Neves

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diego Neves"

Transcrição

1 Hackeando Cérebros O Problema do mundo são as pessoas. Diego Neves

2 Sobre mim... Analista de Sistemas. Graduado em Sistemas de Informação. Gestor de Redes e Servidores Linux Amante da Liberdade e de Software Livre. Amante de Filmes, Animais e Rock n' Roll.

3 Segurança da Informação Segundo a wikipedia: A segurança da informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor que possuem para um indivíduo ou uma organização. São características básicas da segurança da informação os atributos de confidencialidade, integridade, disponibilidade e autenticidade, não estando esta segurança restrita somente a sistemas computacionais, informações eletrônicas ou sistemas de armazenamento. O conceito se aplica a todos os aspectos de proteção de informações e dados. O conceito de Segurança Informática ou Segurança de Computadores está intimamente relacionado com o de Segurança da Informação, incluindo não apenas a segurança dos dados/informação, mas também a dos sistemas em si.

4 Engenharia Social Segundo a wikipedia: Em Segurança da informação, chama-se Engenharia Social as práticas utilizadas para obter acesso a informações importantes ou sigilosas em organizações ou sistemas por meio da enganação ou exploração da confiança das pessoas. Para isso, o golpista pode se passar por outra pessoa, assumir outra personalidade, fingir que é um profissional de determinada área, etc. É uma forma de entrar em organizações que não necessita da força bruta ou de erros em máquinas. Explora as falhas de segurança das próprias pessoas que, quando não treinadas para esses ataques, podem ser facilmente manipuladas.

5 Resumindo: A arte de fazer com que pessoas façam coisas que normalmente não fariam para um estranho e sendo pago para fazer isso. Kevin D. Mitnick

6 Como Atacam: Atacam o lado mais fraco do sistema (o fator humano). Mostra-se prestativo e se torna confiável. Passa-se por alguém da empresa que nunca foi visto, como um secretário de um dos diretores. Intercala em seu questionamento, perguntas inofensivas, para não levantar suspeita, usando alguns termos técnicos e jargões comuns.

7 Por que atacar o fator humano? Muitas empresas investem muito dinheiro na parte de segurança, Hardwares, Softwares, Câmeras... Ou seja, o invasor gastaria muito tempo ($$) para conseguir acessar a informação que necessita. O Investimento em treinamento pessoal quase nunca é levado a sério. Muitas vezes só é preciso pedir com jeitinho...

8 Por que funciona? Natureza Humana Pessoas confiam em pessoas, temos, por natureza colaborar com nossos semelhantes. Ambiente de Trabalho Globalização, quebra de fronteiras, muitas pessoas hoje trabalham em cooperação via ambiente virtual, msn, skype, gtalk...

9 Vamos Atacar? Levantando os dados da vítima: Nomes de Domínios e Ips WhoIs: Cadastro de registros endereços eletrônicos: :~/$ whois

10 Tipos de Ataque Ataques por Ego Ataques por Simpatia Ataques por Intimidação Análise do Lixo Invasão de Instalações

11 Ataques por Ego O Atacante apela para as características humanas mais básicas, o ego e vaidade "A vaidade é meu pecado predileto!". (Devil, The - The Devil Advocate) O Atacante se coloca como um receptivo ouvinte que as vítimas possuem para mostrar o quanto sabem. As vítimas normalmente são pessoas que se sentem desvalorizadas na empresa. Na maioria dos casos, as vitimas não tem ideia de que fizeram algo errado.

12 Ataques por Simpatia O atacante finge ser um funcionário camarada, geralmente recém-contratado, com um problema real e urgente, a urgência faz com que a vitima não tenha tempo para seguir todos os procedimentos de segurança.

13 Ataques por Intimidação O atacante se passa por alguém de autoridade ou influencia no cenário em questão, ou ainda um agente da lei, cria razões plausíveis para fazer algum pedido como troca de senha ou alguma alteração em conta de usuários, caso encontre resistência por parte da vítima, tenta uma intimidação por parte de sanções contra ela, como demissão ou prisão.

14 Analise de Lixo Muitos empregados não dão importância para o que jogam fora, não sabendo o valor de todas as anotações, senhas, tarefas feitas, compromissos marcados... Isso é um prato cheio para quem tem acesso ao lixo empresarial.

15 Invasão das Instalações É Possível que o invasor tenha acesso físico a empresa, analisando o fluxo de pessoal, conseguindo uniformes, conversando com pessoas nos pontos de ônibus Se passando por pessoal de empresas terceirizadas, como limpeza, manutenção de arcondicionado, etc...

16 E se eu não sou um bom ator? Ataques virtuais costumam dar muito certo... Conversas em Chats Fak Redes Sociais

17 Como Evitar? Segurança Física: Alarmes, proteção contra danos naturais, queda de eletricidade, etc. Segurança Lógica: Uso de tecnologia, como firewalls, controle de acessos, criptografia. Segurança Administrativa: Políticas, procedimentos e boas práticas.

18 Boas Praticas de Segurança Gerais: Sempre relatar ligações suspeitas. Utilização de crachás de identificação. Destruir Documentos Sigilosos (triturador incinerar). Utilização de Identificação Pessoal. Nunca Divulgar Informações. ou

19 Boas Praticas de Segurança Uso do Computador Funcionários nunca devem inserir comandos ou Baixar e instalar aplicativos solicitados por terceiros. Nunca divulgar nomes internos de sistemas, BDs. Nunca enviar senhas via . Controle de Acessos com hierarquia de prioridades. Nunca inserir nenhuma mídia de origem desconhecida (pendrive, cd, etc). Funcionários devem assinar contrato de confidencialidade.

20 Considerações Finais A Engenharia Social explora o lado mais frágil do sistema. Na grande maioria das vezes, o atacado só descobre o que aconteceu quando já não é mais possível corrigir a falha. A Atenção sempre constante pode evitar muitas falhas, ter um pouco de maldade não faz mal a ninguém.

21 Perguntas? Diego Neves

Diego Neves http://diegoneves.eti.br diego@mucurilivre.org diego@diegoneves.eti.br fb.com/diegoaceneves @diegoaceneves

Diego Neves http://diegoneves.eti.br diego@mucurilivre.org diego@diegoneves.eti.br fb.com/diegoaceneves @diegoaceneves Hackeando Cérebros O Problema do mundo são as pessoas. Diego Neves http://diegoneves.eti.br diego@mucurilivre.org diego@diegoneves.eti.br fb.com/diegoaceneves @diegoaceneves Sobre mim... Analista de Sistemas.

Leia mais

PALESTRA. E E por falar em Segurança...

PALESTRA. E E por falar em Segurança... PALESTRA E E por falar em Segurança... O que vamos ver Conceitos e Termos Resultados da Mini Pesquisa Por que estamos falando em Segurança Programas Maliciosos Spam O que vamos ver também Engenharia Social

Leia mais

Sistema Operacionais II. Aula: Virtualização

Sistema Operacionais II. Aula: Virtualização Sistema Operacionais II Aula: Virtualização Objetivos Entender o que é uma máquina virtual. Instalar várias máquinas virtuais em um mesmo computador usando o VirtualBox. Aprender os modos de rede suportados

Leia mais

Pen Test. Pen Test. Pen Test. Processo de identificar e explorar vulnerabilidades ataques lógicos ataques físicos engenharia social

Pen Test. Pen Test. Pen Test. Processo de identificar e explorar vulnerabilidades ataques lógicos ataques físicos engenharia social Prof. Luiz A. Nascimento Segurança da Informação Faculdade Nossa Cidade 2 Penetration Test Teste de Penetração ou Invasão Processo de identificar e explorar vulnerabilidades ataques lógicos ataques físicos

Leia mais

O mundo virtual pode permitir essa segurança assim como o mundo real. As garantias virtuais se chamam as Assinaturas Digitais.

O mundo virtual pode permitir essa segurança assim como o mundo real. As garantias virtuais se chamam as Assinaturas Digitais. O mundo virtual pode permitir essa segurança assim como o mundo real. As garantias virtuais se chamam as Assinaturas Digitais. As assinaturas são chaves ou certificados criados apenas uma vez para cada

Leia mais

Política de Segurança de Informações

Política de Segurança de Informações Política de Segurança de Informações Junho/2016 Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. 1. Apresentação A Política de Segurança da Informação da Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. ( Edge Investimentos ), aplica-se

Leia mais

Segurança da informação

Segurança da informação Segurança da informação FATEC Americana Tecnologia em Análise de Sistemas e Tecnologias da Informação Diagnóstico e solução de problemas de TI Prof. Humberto Celeste Innarelli Conteúdo Introdução Segurança

Leia mais

SEGURANÇA NA INTERNET

SEGURANÇA NA INTERNET Disponível em: http://segurancaprivadadobrasil.files.wordpress.com/2009/07/seguranca_net_-_cadeado.jpg SEGURANÇA NA INTERNET Maria Beatrís Zielinski Tracienski SEGURANÇA DOS COMPUTADORES: INTRODUÇÃO Um

Leia mais

Aspectos importantes como a autenticação e autorização. Tipos de ameaças: Atividade não autorizada; Downloads não autorizados; Redes: local de transmi

Aspectos importantes como a autenticação e autorização. Tipos de ameaças: Atividade não autorizada; Downloads não autorizados; Redes: local de transmi MODELO DE REFERÊNCIA DE SEGURANÇA Criado para definir uma arquitetura de rede confiável e que implemente uma política de segurança, que consiste em uma série de regras, procedimentos, autorizações e negações

Leia mais

Segurança de Sistemas

Segurança de Sistemas Segurança de Sistemas Prof. Luiz A. Nascimento Auditoria e Segurança de Sistemas de Informação Anhanguera Taboão da Serra Segurança dos dados. Como se proteger? Controle de acesso Senhas Criptografia Backup

Leia mais

INFORMÁTICA. Com o Professor: Rene Maas

INFORMÁTICA. Com o Professor: Rene Maas INFORMÁTICA Com o Professor: Rene Maas Arquivos anexados a mensagens de e-mail podem conter vírus, que só contaminarão a máquina se o arquivo anexado for executado. Portanto, antes de se anexar um arquivo

Leia mais

Certificado A1 e A3. Características, Conceito, Vantagens e Desvantagens

Certificado A1 e A3. Características, Conceito, Vantagens e Desvantagens E-book gratuito Certificado A1 e A3 Características, Conceito, Vantagens e Desvantagens Sobre o autor Jeferson Luiz Rosa é analista de suporte, pósgraduado em Inteligência de Negócios. Colaborador da Área

Leia mais

SOLO NETWORK. Guia De Criptografia

SOLO NETWORK. Guia De Criptografia (11) 4062-6971 (21) 4062-6971 (31) 4062-6971 (41) 4062-6971 (48) 4062-6971 (51) 4062-6971 (61) 4062-6971 (71) 4062-7479 SO LO N ET W O RK Guia De Criptografia (11) 4062-6971 (21) 4062-6971 (31) 4062-6971

Leia mais

Nos anos 90 eram aficionados em informática, conheciam muitas linguagens de programação e quase sempre jovens, que criavam seus vírus, para muitas

Nos anos 90 eram aficionados em informática, conheciam muitas linguagens de programação e quase sempre jovens, que criavam seus vírus, para muitas Nos anos 90 eram aficionados em informática, conheciam muitas linguagens de programação e quase sempre jovens, que criavam seus vírus, para muitas vezes, saber o quanto eles poderiam se propagar. Atualmente

Leia mais

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley Técnico em Radiologia Prof.: Edson Wanderley Rede de Computadores Modelo Mainframe Terminal Computador de grande porte centralizado; Os recursos do computador central, denominada mainframe são compartilhadas

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Aula N : 03 Tema:

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Aula anterior Auditoria e Segurança da Informação(GSI521) Segurança da informação Passado Proteção dos meios físicos (bens

Leia mais

Segurança - Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Segurança. Mundo Virtual X Mundo Real 18/08/11. Segurança em Redes de Computadores

Segurança - Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Segurança. Mundo Virtual X Mundo Real 18/08/11. Segurança em Redes de Computadores Segurança - Conceitos Básicos Segurança em Redes de Computadores Conceitos Básicos O que é? É a condição de estar protegido de perigo ou perda. tem que ser comparada e contrastada com outros conceitos

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO Sumário INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS... 3 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 SISTEMAS E BACKUPS... 5 SEGREGAÇÃO DE ATIVIDADES... 5 VIGÊNCIA E ATUALIZAÇÃO... 6 POLÍTICA DE SEGURANÇA

Leia mais

INF1303 Introdução a Interação Humano-Computador Prova 1 - Parte 1 - Turma: 3VA 17-19h Professora: Maria Lúcia Seixas Data: 27/03/2007.

INF1303 Introdução a Interação Humano-Computador Prova 1 - Parte 1 - Turma: 3VA 17-19h Professora: Maria Lúcia Seixas Data: 27/03/2007. Departamento de Informática INF1303 Introdução a Interação Humano-Computador Prova 1 - Parte 1 - Turma: 3VA 17-19h Professora: Maria Lúcia Seixas Data: 27/03/2007 Aluno: Matrícula: Questão 1 - Engenharia

Leia mais

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança Plano de Segurança da Informação Inicialmente, deve se possuir a percepção de que a segurança da informação deve respeitar os seguintes critérios: autenticidade, não repúdio, privacidade e auditoria. Também

Leia mais

Webinário Informática INSS Prof. Paulo França

Webinário Informática INSS Prof. Paulo França Webinário Informática INSS 2016 Prof. Paulo França EDITAL INSS 1. Internet e Intranet 2. Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática.

Leia mais

Book com terminologias DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Book com terminologias DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Book com terminologias DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SUMÁRIO PRINCÍPIOS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 OBJETIVOS DA SI... 3 PRINCÍPIOS DE SI... 3 ALGUNS CONCEITOS DE SI... 3 AMEAÇA INTELIGENTE... 3 ANTI-SPAM...

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação GESTÃO DA INFORMAÇÃO O que há por trás dos Sistemas Informatizados 2 Mas o que é segurança da informação? Os princípios básicos da segurança são: A confidencialidade; Integridade; Disponibilidade das informações.

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Fev.17

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Fev.17 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Fev.17 1. OBJETIVO 3 2. CONFIDENCIALIDADE 3 3. INTEGRIDADE E DISPONIBILIDADE: 7 2 1. OBJETIVO A presente política define as diretrizes, procedimentos de trabalho e padrões

Leia mais

Projeto Integrador Sistema de Gestão Empresarial

Projeto Integrador Sistema de Gestão Empresarial Projeto Integrador Sistema de Gestão Empresarial Faculdade Senac Goiás Gestão de Tecnologia da Informação Disciplina: Sistema de Gestão Empresarial Professor: Itair Aluno: Estevão Elias B. Lopes Introdução

Leia mais

Declaração de Segurança

Declaração de Segurança Declaração de Segurança Benchmarking Online de RH 15 5 2017 Benchmarking Online de Indicadores de RH - BenchOnline Declaração de Segurança Sumário Autenticação do usuário... 3 Senhas... 3 Criptografia

Leia mais

VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. Elaborado por: Misak Pessoa Neto Data: 08/2015 Versão: 1.0

VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. Elaborado por: Misak Pessoa Neto Data: 08/2015 Versão: 1.0 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA Elaborado por: Misak Pessoa Neto Data: 08/2015 Versão: 1.0 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. CONFIDENCIALIDADE:... 3 3. INTEGRIDADE E DISPONIBILIDADE:...

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO ABRIL / 2016 SUMÁRIO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Objetivos... 3 1.3. Tecnologia da Informação... 3 1.4. Segregação de Atividades...

Leia mais

O QUE É? O Microsoft Windows Server é um sistema operacional destinado para servidores.

O QUE É? O Microsoft Windows Server é um sistema operacional destinado para servidores. Profº J.VIDAL WINDOWS SERVER O QUE É? O Microsoft Windows Server é um sistema operacional destinado para servidores. SERVIDOR Em informática, um servidor é um sistema de computação centralizada que fornece

Leia mais

INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ

INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: 19.412.711/0001-30 REGULAMENTO E POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA TAGUAÍ SP 2015 REGULAMENTO E POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA USO DO LABORATÓRIO

Leia mais

Segurança dos Sistemas de Informação. Prof. Elmer Sens

Segurança dos Sistemas de Informação. Prof. Elmer Sens Segurança dos Sistemas de Informação Prof. Elmer Sens Segurança da Informação No meio computacional, o termo segurança da informação é usado com o significado de minimizar a vulnerabilidade dos dados,

Leia mais

Portal do Servidor Publico. Cartilha de Orientação Acesso ao PORTAL. Indice

Portal do Servidor Publico. Cartilha de Orientação Acesso ao PORTAL. Indice Portal do Servidor Publico Cartilha de Orientação Acesso ao PORTAL Indice 1 Apresentação do Portal... 03 Acesso ao Portal do Servidor Publico... 04 Senha... 04 Disponibilidade do Portal... 07 Dados do

Leia mais

Backup. É um cópia de segurança de dados de um dispositivo para outro, para que possam ser restaurados em caso de perda acidental.

Backup. É um cópia de segurança de dados de um dispositivo para outro, para que possam ser restaurados em caso de perda acidental. Professor Gedalias Valentim Informática para Concursos É um cópia de segurança de dados de um dispositivo para outro, para que possam ser restaurados em caso de perda acidental. Porque fazer Perda acidental

Leia mais

CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER. Informática. Período:

CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER. Informática. Período: CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER Informática Polícia Legislativa Câmara dos Deputados Período: 2007-2017 Sumário Informática... 3 Windows... 3 Impress... 3 WLAN - Redes Sem Fio (Wi-Fi, Bluetooth, etc.)...

Leia mais

Redes de Computadores Aula 22

Redes de Computadores Aula 22 Redes de Computadores Aula 22 Aula passada Multimídia em redes Aula de hoje Segurança em redes Princípios Criptografia Autenticação O que é Segurança em Redes? Segurança é a garantia de certas propriedades

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Sociotécnicos

Engenharia de Software Sistemas Sociotécnicos Engenharia de Software Sistemas Sociotécnicos Prof. Carlos Lucas uma vela não perde sua chama acendendo outra Apenas 5% dos professores fizeram, fazem e farão a diferença 1 Sistema Sistemas Sociotécnicos

Leia mais

Informática, ética e sociedade

Informática, ética e sociedade Informática, ética e sociedade Professor: Alex Sandro Forghieri alex.forghieri@ifsc.edu.br Agenda Profissional de Informática 2 Agenda Profissional de Informática 3 Profissional de Informática 1. Profissionais

Leia mais

PLANO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS COPA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. DEZEMBRO DE 2015

PLANO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS COPA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. DEZEMBRO DE 2015 PLANO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS DA COPA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. DEZEMBRO DE 2015 1. INTRODUÇÃO 1.1. Objetivo As atividades desenvolvidas pela Copa Gestão de Investimentos Ltda. ( Copa Investimentos

Leia mais

Operations Research Serviços de Redes

Operations Research Serviços de Redes Serviços de Redes 3º Ano / 1º Semestre 2017 lvilanculos@up.ac.mz Curso de Informática Docente: Luís Vilanculos 1 Virtualização Para entender perfeitamente o conceito da tecnologia, deve-se traçar um paralelo

Leia mais

Antes de mais nada, temos que avaliar

Antes de mais nada, temos que avaliar Antes de mais nada, temos que avaliar Segurança em Desenvolvimento de Software Realizar uma avaliação das ameaças; Dos pontos críticos da aplicação; Dos ativos valiosos; Da legislação aplicável; Das salvaguardas

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: / FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: / FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA TÍTULO I POLÍTICAS DE ACESSO E EXCLUSIVIDADE DE

Leia mais

VOCÊ ESTÁ SEGURO? COMO PROTEGER SEUS DADOS CONTRA VÍRUS NA INTERNET

VOCÊ ESTÁ SEGURO? COMO PROTEGER SEUS DADOS CONTRA VÍRUS NA INTERNET VOCÊ ESTÁ SEGURO? COMO PROTEGER SEUS DADOS CONTRA VÍRUS NA INTERNET Este documento foi desenvolvido pela LifeSys Informática, cuja a distribuição e comercialização é proibida e todos os direitos são reservados.

Leia mais

Fundamentos de Segurança da Internet. Cristine Hoepers, D.Sc. Klaus Steding-Jessen, D.Sc. 30/03/2016

Fundamentos de Segurança da Internet. Cristine Hoepers, D.Sc. Klaus Steding-Jessen, D.Sc. 30/03/2016 Fundamentos de Segurança da Internet Cristine Hoepers, D.Sc. Klaus Steding-Jessen, D.Sc. 30/03/2016 Objetivos Discutir os conceitos técnicos relacionados com segurança, privacidade e resiliência de sistemas

Leia mais

Aula 4. Por que os controles Segurança e os desafios Tipos de controle Privacidade Crimes Administração de Segurança Ética

Aula 4. Por que os controles Segurança e os desafios Tipos de controle Privacidade Crimes Administração de Segurança Ética Aula 4 Por que os controles Segurança e os desafios Tipos de controle Privacidade Crimes Administração de Segurança Ética Por que os controles são necessários Os controles são necessários para garantir

Leia mais

Manual Aplicativo. Visonic Go

Manual Aplicativo. Visonic Go Manual Aplicativo Visonic Go 1 Índice Instalação do Aplicativo... 3 Configuração do Aplicativo... 5 Alteração de Dados do Painel... 8 Excluir Cadastro de Painel... 9 Conexão com o Painel... 10 Funcionamento

Leia mais

Política de Segurança do Grupo Cindapa

Política de Segurança do Grupo Cindapa Política de Segurança do Grupo Cindapa A MARCA DA SEGURANÇA 1 NOSSAS DIRETRIZES Nossa Missão Fornecer soluções em segurança patrimonial privada, mitigando os riscos e evitando perdas, por meio de uma Gestão

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas Faculdade de Administração e Ciências Contábeis Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação Segurança da Informação

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO A informação sobre a falência do Lehman Brothers afetou a confiança de todo o mercado financeiro. O medo de que outras instituições também quebrassem gerou

Leia mais

O que é Segurança da Informação

O que é Segurança da Informação PARTE V - CRIPTOGRAFIA O que é Segurança da Informação 1 Segurança de Informação relaciona-se com vários e diferentes aspectos referentes à: confidencialidade / privacidade, autenticidade, integridade,

Leia mais

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res FIREWALL A conexão com a Internet traz às corporações os seguintes riscos: Relacionados a dados: confidencialidade, integridade e disponibilidade; Relacionados aos recursos e ativos da empresa; Relacionados

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS ABRIL 2010 1 INTRODUÇÃO O Serviço Técnico de Informática STI é responsável pela prestação de serviços relacionados com a informática para as áreas de Ensino, Pesquisa, Extensão

Leia mais

H11 GESTÃO DE RECURSOS LTDA.

H11 GESTÃO DE RECURSOS LTDA. H11 GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Empresa: Documento: H11 Gestão de Recursos Ltda. Versão anterior: 30/09/2015 Atualização: 18/02/2016 Data Emissão / Revisão n.º revisão: 18/02/2016 ver. 2 Página: 2 1. DIRETRIZES

Leia mais

GUIA RAPIDO DE INSTALAÇÃO D-SAT VINCULAÇÃO D-SAT AO CNPJ DO CONTRIBUINTE

GUIA RAPIDO DE INSTALAÇÃO D-SAT VINCULAÇÃO D-SAT AO CNPJ DO CONTRIBUINTE GUIA RAPIDO DE INSTALAÇÃO D-SAT Este manual ensinará como você deve realizar o procedimento de instalação da USB do D-SAT, Vinculação do número de série, Ativação e Associação de Assinatura do Aplicativo

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CMA DESKTOP

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CMA DESKTOP MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CMA DESKTOP Versão 1.0 Sumário INTRODUÇÃO... 3 INSTALAÇÃO... 3 CONFIGURAÇÃO DO SERVIDOR DE VIDEOCONFERÊNCIA... 6 UTILIZAÇÃO DO CMA DESKTOP... 7 INTRODUÇÃO Este manual tem por objetivo

Leia mais

JOGOS MASSIVOS PELA INTERNET

JOGOS MASSIVOS PELA INTERNET Jogos Massivos pela Internet Aula 5 Segurança Ao conectar um computador a uma rede, é necessário que tome as providencias para se certificar que esta nova máquina conectada possa não vir a ser um portão

Leia mais

Introdução em Segurança de Redes

Introdução em Segurança de Redes Introdução em Segurança de Redes Introdução Nas últimas décadas as organizações passaram por importantes mudanças Processamento das informações Antes: realizado por meios físicos e administrativos Depois:

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA OBJETIVO: Auxiliar o usuário na utilização dos Laboratórios de Informática desta Instituição, estabelecer, regras, procedimentos e responsabilidades para o uso,

Leia mais

AppArmor. Bruno Vieira de Sousa Érika Demachki Thiago Vieira de Sousa

AppArmor. Bruno Vieira de Sousa Érika Demachki Thiago Vieira de Sousa AppArmor Bruno Vieira de Sousa - 080126 Érika Demachki 080130 Thiago Vieira de Sousa - 107751 B Segurança de Software Problema: Software confiável: realiza as funções para as quais ele foi desenvolvido.

Leia mais

Sistema de autenticação Uma visão geral do funcionamento do protocolo Kerberos

Sistema de autenticação Uma visão geral do funcionamento do protocolo Kerberos Sistema de autenticação Uma visão geral do funcionamento do protocolo Kerberos Autor: Luciano Renovato de Albuquerque 1-Introdução Muitas corporações, hoje em dia, permitem a seus funcionários, clientes

Leia mais

Objetivo: Praticar a aplicação de acesso remoto via protocolo RDP (Remote Desktop) em ambientes Microsoft Windows.

Objetivo: Praticar a aplicação de acesso remoto via protocolo RDP (Remote Desktop) em ambientes Microsoft Windows. AULA 7: Remote Desktop Objetivo: Praticar a aplicação de acesso remoto via protocolo RDP (Remote Desktop) em ambientes Microsoft Windows. Ferramentas: Máquina Virtual Windows 2003 Server; Máquina Virtual

Leia mais

Utilização e Manutenção do E-mail Corporativo Hernany Silveira Rocha

Utilização e Manutenção do E-mail Corporativo Hernany Silveira Rocha Utilização e Manutenção do E-mail Corporativo Hernany Silveira Rocha Agenda Formas de acesso ao e-mail corporativo Nivelamento do conhecimento sobre o e-mail Funcionalidades do Webmail O que é o e-mail

Leia mais

Prof. Ravel Silva (https://www.facebook.com/professorravelsilva) SIMULADO 01 - PERITO PF QUESTÕES

Prof. Ravel Silva (https://www.facebook.com/professorravelsilva) SIMULADO 01 - PERITO PF QUESTÕES Orientações aos alunos: 1. Este simulado visa auxiliar os alunos que estão se preparando para o cargo de Perito da Polícia Federal. 2. O Simulado contém 10 questões estilo CESPE (Certo e Errado) sobre

Leia mais

Infra Estrutura Hardware e Software

Infra Estrutura Hardware e Software Infra Estrutura Hardware e Software CEA145 Teoria e Fundamentos de Sistemas de Informação Universidade Prof. Federal George de H. G. Ouro Fonseca Preto DECEA / João Monlevade Universidade

Leia mais

Por que precisamos de pesquisa?

Por que precisamos de pesquisa? Respostas que mudam o seu negócio Encontre as respostas que precisa para o dia a dia do seu negócio. Por que precisamos de pesquisa? felipe.schepers@opinionbox.com Achamos que sabemos o que pensam os nossos

Leia mais

Guia de dupla autenticação

Guia de dupla autenticação Guia de dupla autenticação Indice Guia de Dupla Autenticação 1. Introdução à Dupla Autenticação: O que é? 4 Ataques às senhas 6 Força Bruta 6 Malware 6 Phishing 6 Ataques a servidores 6 2. Como configurar

Leia mais

SEGURANÇA. Como se prevenir. Em condomínios verticais e horizontais. Mirian Bazote

SEGURANÇA. Como se prevenir. Em condomínios verticais e horizontais. Mirian Bazote SEGURANÇA Como se prevenir Em condomínios verticais e horizontais Mirian Bazote Como se prevenir Morador Não desça à garagem para verificar supostas batidas. Geralmente tarde da noite, ladrões, depois

Leia mais

AULA 10 CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS CERTIFICADOS DIGITAIS ESTRUTURA DE UMA ICP 26/03/2016 PROF. FABIANO TAGUCHI

AULA 10 CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS CERTIFICADOS DIGITAIS ESTRUTURA DE UMA ICP 26/03/2016 PROF. FABIANO TAGUCHI 26/03/2016 PROF. FABIANO TAGUCHI http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 10 CERTIFICADOS DIGITAIS ESTRUTURA DE UMA ICP 1 CONCEITUAÇÃO 2 PRIMEIRA SITUAÇÃO Alice tem a

Leia mais

a) A POLÍTICA DE SEGURANÇA

a) A POLÍTICA DE SEGURANÇA Políticas de uso de recursos tecnológicos, serviços de Infraestrutura de Rede de Computadores e Sistemas de Gestão Acadêmica e Administrativa do UniCEUB POLÍTICA DE SEGURANÇA EM TI Com o objetivo de prover

Leia mais

CARTILHA DE SEGURANÇA PREVENÇÃO À FRAUDES

CARTILHA DE SEGURANÇA PREVENÇÃO À FRAUDES CARTILHA DE SEGURANÇA PREVENÇÃO À FRAUDES INTERNET NA INTERNET Seus dados pessoais e bancários são confidenciais e, para que não caiam nas mãos de pessoas indesejáveis, antes de digitar sua senha no internet

Leia mais

Técnico em Informática Inesul. Segurança em Redes de Computadores

Técnico em Informática Inesul. Segurança em Redes de Computadores Técnico em Informática Inesul Segurança em Redes de Computadores Agora é tarde... Bem vindos à fabrica de paranóias Isso não vai dar certo!... Por que os atuais sistemas de tratamento da informação são

Leia mais

WWW = WORLD WIDE WEB

WWW = WORLD WIDE WEB Internet WWW = WORLD WIDE WEB DOWNLOAD/UPLOAD Navegadores Motores de Busca Dica de Pesquisa 1) Frases explícitas: professortonzera, informática para concursos 2) Professortonzera facebook 3) Pesquisas

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Introdução Slide 1 Nielsen C. Damasceno Introdução Tanenbaum (2007) definiu que um sistema distribuído é aquele que se apresenta aos seus usuários como um sistema centralizado, mas

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX. Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX. Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. Download 1 Efetue o download acessando o endereço: https://www.hesolucoes.com.br/iso/printertux-2.1.iso MD5SUM: 844d318e9672fdbffec0ad354b642d5b 2. Pré-Requisitos (Hardware)

Leia mais

Segurança em Redes de Computadores. Conceitos Básicos Aula II

Segurança em Redes de Computadores. Conceitos Básicos Aula II Segurança em Redes de Computadores Conceitos Básicos Aula II Falsa Sensação de Segurança Quando o profissional não conhece os riscos, ele tende a achar que tudo está seguro com o ambiente. Negligência

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Engenharia Social 06/05/2015. Engenharia social - conceitos. Definição 4. Perfil do Engenheiro Social. Suas ferramentas 6

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Engenharia Social 06/05/2015. Engenharia social - conceitos. Definição 4. Perfil do Engenheiro Social. Suas ferramentas 6 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Engenharia Social Engenharia social - conceitos Prof. Marcel Santos Silva 3 Definição 4 Perfil do Engenheiro Social Engenharia Social é a ciência que estuda como o conhecimento

Leia mais

DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS. Unidade de Tecnologia da Informação e Comunicação - UTIC

DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS. Unidade de Tecnologia da Informação e Comunicação - UTIC DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Unidade de Tecnologia da Informação e Comunicação - UTIC ÁREAS DE ATUAÇÃO Modernização e Manutenção da Infraestrutura de TI Desenvolvimento, Manutenção e Suporte a

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com INTERNET Surgiu através de pesquisas e projetos voltados para o Departamento de Defesa Norte-Americano

Leia mais

TUTORIAL PARA USO DA WEBCONFERÊNCIA

TUTORIAL PARA USO DA WEBCONFERÊNCIA TUTORIAL PARA USO DA WEBCONFERÊNCIA Estimados (as), Este tutorial foi desenvolvido para demonstrar como acessar a webconferência do curso Técnico em Informática para Internet, para os chats das unidades

Leia mais

Professor Jorge Alonso Módulo VIII Armazenamento e Computação nas Nuvens

Professor Jorge Alonso Módulo VIII Armazenamento e Computação nas Nuvens Professor Jorge Alonso Módulo VIII Armazenamento e Computação nas Nuvens Email: profjorgealonso@gmail.com / Jorge Alonso Ruas 1 Informação: Segurança da Informação Todo e qualquer conteúdo ou dado que

Leia mais

10 RAZÕES P A R A A T E R C E I R I Z A Ç Ã O D A Á R E A D E T. I.

10 RAZÕES P A R A A T E R C E I R I Z A Ç Ã O D A Á R E A D E T. I. 10 RAZÕES P A R A A T E R C E I R I Z A Ç Ã O D A Á R E A D E T. I. A Alerta Security desenvolveu uma metodologia para ajudar as empresas a manter o foco em sua atividade fim, tornando-se, assim, cada

Leia mais

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal IP e DNS O protocolo IP Definir um endereço de rede e um formato de pacote Transferir dados entre a camada de rede e a camada de enlace Identificar a rota entre hosts remotos Não garante entrega confiável

Leia mais

MITO OU VERDADE? 11/02/2013 MITO OU VERDADE? MITO OU VERDADE? MITO OU VERDADE? Dois antivírus funcionam melhor que um?

MITO OU VERDADE? 11/02/2013 MITO OU VERDADE? MITO OU VERDADE? MITO OU VERDADE? Dois antivírus funcionam melhor que um? Você é capaz de dizer se um firewall substitui um antivírus? E se o computador do usuário está sujeito a ser infectado só de visitar uma página da web? Por mais que especialistas alertem "instale um antivírus",

Leia mais

SEGURANÇA NA INTERNET. Prof. Artur Camargos Fevereiro/2017

SEGURANÇA NA INTERNET. Prof. Artur Camargos Fevereiro/2017 SEGURANÇA Prof. Artur Camargos Fevereiro/2017 JUSTIFICATIVA Padrões Profissionais para o Professor dos Ciclos de Alfabetização e Complementar dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental do Sistema Educacional

Leia mais

POLÍTICA DE USO ACEITÁVEL DOS RECURSOS DE TI Departamento de Tecnologia da Informação

POLÍTICA DE USO ACEITÁVEL DOS RECURSOS DE TI Departamento de Tecnologia da Informação 1. INTRODUÇÃO... 02 2. PROPÓSITO... 03 3. ABRANGÊNCIA... 03 4. DIREITOS DE USO... 03 5. DEVERES CORRESPONDENTES... 04 6. PROIBIÇÕES... 05 7. COMPROMISSOS... 07 8. SOFTWARES E LICENÇAS... 08 9. ADIÇÃO E

Leia mais

Vamos fazer um blog?

Vamos fazer um blog? Universidade de São Paulo Faculdade de Educação EDM0323 Metodologia do ensino de português: a alfabetização Prof a.: Dra. Nilce da Silva Aluno: Fábio Leonel Antunes Ribeiro / N o USP: 5.418.593 PLANO DE

Leia mais

Termos de uso do Guia Balada Vip Net

Termos de uso do Guia Balada Vip Net Termos de uso do Guia Balada Vip Net 1. PARTES 1.1 Estes Termos de Uso aplicam-se entre, de um lado, Jardel Charles Rauber, doravante designada Balada Vip Net, e, de outro lado, a todo e qualquer usuário,

Leia mais

24/02/2014. O verdadeiro objeto da engenharia social é a obtenção de vantagens.

24/02/2014. O verdadeiro objeto da engenharia social é a obtenção de vantagens. Engenharia Social é o termo usado para definir o uso de persuasão por um hacker para influenciar as pessoas a concordar com um pedido de informação. O Termo Engenharia Social foi popularizado por Kevin

Leia mais

Lista de Exercícios sobre Conceitos de Informática. Exercício 1: Correspondência

Lista de Exercícios sobre Conceitos de Informática. Exercício 1: Correspondência Lista de Exercícios sobre Conceitos de Informática Exercício 1: Correspondência Relacione os termos da tabela 1 abaixo com as definições da tabela 2. Para facilitar, os termos da tabela 1 estão colocados

Leia mais

Esta apresentação foi criada pelo Center for Cyber Safety and Education com a ajuda dos maiores profissionais de cibersegurança do mundo: o time de

Esta apresentação foi criada pelo Center for Cyber Safety and Education com a ajuda dos maiores profissionais de cibersegurança do mundo: o time de Esta apresentação foi criada pelo Center for Cyber Safety and Education com a ajuda dos maiores profissionais de cibersegurança do mundo: o time de membros certificados do (ISC) 2. Desconhecimento Conscientização

Leia mais

CARTILHA DE SEGURANÇA

CARTILHA DE SEGURANÇA Dicas valiosas para você proteger seus dados. SISTEMAS DE GESTÃO ERP BI Mobile A importância do backup para a segurança da suas informações. A perda de dados em consequência de um dano no servidor ou no

Leia mais

1- Confiabilidade ( 2 ) Proteção contra perdas e estragos. 2- Integridade ( 3 ) Proteção contra interferência de cortes de funcionamento

1- Confiabilidade ( 2 ) Proteção contra perdas e estragos. 2- Integridade ( 3 ) Proteção contra interferência de cortes de funcionamento Grupo 11 1. Em um SID a segurança é de grande importância, ela deve garantir que apenas usuários autorizados acessem recursos e garantir que a informação transmitida pela rede somente possa ser alcançada

Leia mais

Guia de recursos: produtividade de workstations

Guia de recursos: produtividade de workstations Guia de recursos: produtividade de workstations Conteúdo Além do desktop: produtividade de workstations 2 Descubra como obter a maior produtividade possível de aplicativos de alto desempenho que requerem

Leia mais

Desmistificando a computação em nuvem para as empresas de seguros

Desmistificando a computação em nuvem para as empresas de seguros 34 Desmistificando a computação em nuvem para as empresas de seguros KELVIN CLETO GONÇALVES Atualmente, com o avanço da tecnologia e a possibilidade de ter acesso à internet através de uma série de dispositivos,

Leia mais

Como usar o Skype para alavancar seus negócios

Como usar o Skype para alavancar seus negócios Como usar o Skype para alavancar seus negócios Márcio Miranda 1 Índice 1. O relacionamento na Era Digital 3 2. Passos para a utilização do Skype 4 2.1 Como baixar o Programa 4 2.2 Como instalar o Programa

Leia mais

Introdução a Segurança da Informação

Introdução a Segurança da Informação FUNDAÇÃO CENTRO DE ANÁLISE, PESQUISA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ENCOSIS 2015 MINICURSO Introdução a Segurança da Informação ALEX FELEOL, Esp. Information Security Specialist MCT MCITP MCSA MCTS MCP CLA FCP

Leia mais

CODIGO DE ETICA E CONDUTA

CODIGO DE ETICA E CONDUTA A quem se destina este Manual CODIGO DE ETICA E CONDUTA Este documento estabelece importantes diretrizes para o cumprimento dos padrões da companhia, no que se refere às práticas comerciais e aos negócios.

Leia mais

Como denunciar postagem como Spam no Facebook

Como denunciar postagem como Spam no Facebook Como denunciar postagem como Spam no Facebook As postagens do Facebook possuem uma seta no canto direito superior, onde se encontra a opção para fazer a denúncia. 1. Clique na seta, como mostra a figura

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas -Segurança em Redes de Computadores

Auditoria e Segurança de Sistemas -Segurança em Redes de Computadores Auditoria e Segurança de Sistemas -Segurança em Redes de Computadores Adriano J. Holanda 26/8/2016 Referências Criptografia e Segurança de Computadores. William Stallings, Capítulo 1. Pearson, 6 a edição,

Leia mais

Guia de Uso Primeiro Acesso

Guia de Uso Primeiro Acesso Sistema de Gerenciamento do Fornecimento de Selos de Controle das Águas Minerais e Águas Adicionadas de Sais Guia de Uso Primeiro Acesso http:/ce.selosagua.com.br/vce 1/8 I - TELA INICIAL O sistema terá

Leia mais