GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Piptadenia moniliformis BENTH.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Piptadenia moniliformis BENTH."

Transcrição

1 GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Piptadenia moniliformis BENTH. Laielle Lisboa da Silva (1) ; Alécio Martins Pereira da Silva (2). Estudante; UFPI/Universidade Federal do Piauí; (1) Estudante; UFPI/Universidade Federal do Piauí; (2) RESUMO A temperatura e o substrato são dois importantes fatores que afetam a capacidade germinativa das sementes durante o teste de germinação. Objetivou-se com a realização deste trabalho determinar as melhores condições de temperatura e substrato para a condução de teste de germinação de Piptadenia moniliformis. O experimento foi realizado no Laboratório de Ecofisiologia Florestal da Universidade Federal do Piauí/Campus Professora Cinobelina Elvas, Bom Jesus-PI. O delineamento estatístico utilizado foi o inteiramente ao acaso, com os tratamentos distribuídos em arranjo fatorial 3 x 2 (três temperaturas constantes: 15, 25 e 35ºC e dois substratos: papel toalha e papel mata-borrão), em quatro repetições de 25 sementes cada. As variáveis analisadas foram: porcentagem de germinação (%) e índice de velocidade de germinação (IVG). Os dados foram submetidos ao teste de normalidade (Lilliefors) e de homogeneidade das variâncias (Cochran) e posteriormente, foi realizada a análise de variância (ANOVA) e ao se verificar efeito significativo dos tratamentos as médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Houve interação significativa entre temperatura e substrato para as variáveis avaliadas. A temperatura de 25ºC associada ao substrato papel mata borrão, mostrou-se mais adequada para a condução de teste de germinação de sementes de P. moniliformis. Palavras-chaves: espécie florestal nativa, angico de bezerro, análise de sementes. INTRODUÇÃO Nos últimos anos tem-se aumentado o interesse na multiplicação de espécies florestais nativas, devido ao destaque atual em função dos problemas ambientais e perda da biodiversidade, diante disso ocorreu aumento da demanda por sementes de espécies nativas, que constituem insumo básico nos programas de recuperação e conservação de ecossistemas (CARVALHO et al., 2006). As sementes compõem o meio de propagação mais utilizado no estabelecimento de plantios. Contudo, o conhecimento para manejo e análise das sementes da maioria das espécies ainda são escassos para assegurar o sucesso dos repovoamentos. Atualmente, a utilização de espécies nativas arbóreas para programas de reflorestamento em manejo sustentável ou para a arborização vem se fortalecendo e crescendo (AZEREDO et al., 2010). Deste modo, torna-se importante conhecer meios que avaliem a qualidade das sementes, assim como informações sobre as exigências para sua germinação no que diz respeito a diferentes fatores, dentre estes temperatura e substrato (BARBOSA & BARBOSA, 1985). A temperatura e o substrato são dois importantes fatores que afetam a capacidade germinativa das sementes durante o teste de germinação (CARVALHO & NAKAGAWA, 2012). Estes fatores podem ser manejados, a fim de otimizar a porcentagem, velocidade e uniformidade de germinação, resultando na obtenção de plântulas mais vigorosas e na redução de gastos de produção (NASSIF et al., 2015).

2 A temperatura ideal para germinação de sementes de espécies arbóreas nativas tem sido objetos de estudos que auxiliam a sua preservação (LIMA et al., 1997; BORGHETTI & FERREIRA, 2004), principalmente, por iniciativa da conservação de espécies vegetais e do conhecimento de algumas delas com interesse medicinal, alimentício e energético, a exemplo de Piptadenia moniliformis Benth. O substrato de qualidade deve apresentar ausência de patógenos, disponibilidade em nutrientes fundamentais, textura, estrutura e ph adequado, além de fácil aquisição e transporte (SILVA et al., 2001). Estudos visando determinar o substrato mais adequado para a realização de testes de germinação são indispensáveis para obtenção de plântulas de melhor qualidade (CAMPOS & UCHIDA, 2002). Assim, objetivou-se com a realização deste trabalho determinar as melhores condições de temperatura e substrato para a condução de teste de germinação de P.moniliformis. MATERIAL E MÉTODOS Localização do experimento O experimento foi realizado no Laboratório de Ecofisiologia Florestal da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Professora Cinobelina Elvas (CPCE), Bom Jesus-PI. Delineamento Estatístico O delineamento estatístico utilizado foi o inteiramente ao acaso, com os tratamentos distribuídos em arranjo fatorial 3 x 2 (três temperaturas constantes: 15, 25, 35ºC, e dois substratos: papel toalha e papel mata-borrão), em quatro repetições de 25 sementes cada, totalizando 100 sementes por tratamento. Obtenção das sementes Foram utilizadas sementes de P. moniliformis, coletadas em uma área de vegetação de transição cerrado-caatinga próxima ao CPCE, às sementes foram colhidas manualmente e posteriormente levadas para o laboratório. Antes da instalação dos experimentos, procedeu-se a seleção das sementes consideradas sadias levando-se em consideração tamanho, coloração e ausência de danos. Descrição e Condução do Experimento Antes da instalação do experimento, as sementes de P. moniliformis foram submetidas à quebra de dormência tegumentar, pelo o método de escarificação química em ácido sulfúrico concentrado (96%) por 20 minutos, sendo em seguida, lavadas em água corrente por um período de 5 minutos conforme recomendação de (AZERÊDO et al., 2010). Posteriormente, foi realizada a semeadura entre os substratos: papel mata borrão e papel toalha. O substrato papel mata borrão foi esterilizado em autoclave a 120ºC por duas horas, e colocado posteriormente, em caixas plásticas transparentes (gerbox) de 11 x 11 x 3 cm, para o papel toalha, as sementes foram distribuídas sobre duas folhas, cobertas com uma terceira e organizadas em forma de rolo. A germinação ocorreu em germinador do tipo Biochemical Oxigen Demand (B.O.D.), sob luz contínua, utilizando-se temperaturas constantes de 15, 25 e 35ºC.

3 Variáveis analisadas O número de sementes germinadas foi avaliado diariamente, adotando-se como critério de germinação, o surgimento do hipocótilo, com consequente emergência dos cotilédones. Com base nessas avaliações foi calculado o Índice de velocidade de germinação (IVG) e a porcentagem de germinação (%), sendo esta correspondente ao último dia de avaliação (aos 21 dias após a semeadura, quando ocorreu a estabilização da germinação). O índice de velocidade de germinação foi calculado de acordo com a fórmula proposta por Maguire (1962). Análise estatística Os dados foram submetidos ao teste de normalidade (Lilliefors) e de homogeneidade das variâncias (Cochran). Posteriormente, foi realizada à análise de variância (ANOVA) e ao se verificar efeito significativo dos tratamentos as médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. As análises estatísticas dos dados foram realizadas empregando o software SISVAR (DEX/UF/A), versão 5.3/2010. RESULTADOS E DISCUSSÃO Foi possível verificar na análise de variância que houve interação significativa (P<0,05) entre substrato e temperatura para as variáveis avaliadas. Este resultado é considerado um indicativo de que existe, no mínimo, uma combinação dos fatores testados que otimizam o processo germinativo (GUEDES et al.,2010) das sementes em estudo. O maior desempenho germinativo das sementes de P.moniliformis foi observado na temperatura de 25 C associada ao substrato entre papel mata-borrão (EPMB) (Tabela 1). Tabela 1. Germinação (%) de sementes de Piptadenia moniliformis Benth. submetida a diferentes temperaturas e substratos. Substratos Temperaturas C EPMB EPT ,00 b A 88,00 a A 8,00 c B 24,00 c B 64,00 b A 51,00 b A Médias seguidas pela mesma letra, minúscula na linha e maiúscula na coluna, não diferem entre si pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. CV (%) = 37,04. Entre papel mata-borrão (EPMB); Entre papel toalha (EPT). Considerando-se os fatores isolados, constatou-se que a temperatura de 25 C foi responsável pelos maiores percentuais de germinação em ambos os substratos testados. Já na temperatura de 35ºC combinada com o substrato papel mata borrão, constatou-se o menor valor de germinação. Os resultados aqui apresentados sugerem que, para a germinação de sementes de P. moniliformis deve-se utilizar, preferencialmente, temperatura constante de 25ºC, nas quais a mais alta taxa de germinação é obtida em menor intervalo de tempo (CARVALHO & NAKAGAWA, 2000). A temperatura ótima de germinação, para as espécies florestais brasileiras, segundo (ANDRADE et al., 2000) situa-se entre 15 e 30 C, fato relacionado às temperaturas da região de origem da espécie na época favorável à germinação das suas sementes.

4 Diante dos resultados constata-se que as sementes exigem condições mais específicas para que possam expressar o seu potencial máximo de vigor. Quanto ao Índice de Velocidade de Germinação (Tabela 2), verificou-se que os maiores valores foram encontrados entre o substrato EPMB na temperatura de 25 C. Tabela 2. Índice de velocidade de germinação (IVG) de sementes de Piptadenia moniliformis Benth. submetidas a diferentes temperaturas e substratos. Substratos Temperaturas C EPMB EPT ,74 b A 4,38 a A 0,23 c B 0,42 c A 3,88 a B 1,79 b A Médias seguidas pela mesma letra, minúscula na linha e maiúscula na coluna, não diferem entre si pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. CV (%) = 13,53. Entre papel mata-borrão (EPMB); Entre papel toalha (EPT). Semelhante ao observado para germinação, a temperatura de 35 C associada ao substrato EPMB proporcionou o menor valor de índice velocidade de germinação. Verificou-se que o maior valor foi entre o substrato EPMB e a temperatura de 25 C, enquanto que o substrato entre papel toalha (EPT) se destaca por proporcionar um bom desenvolvimento das plântulas, especialmente nas temperaturas de 25 e 35 C. Esse incremento no IVG pode ser atribuído ao efeito da temperatura elevada que acelerou o processo de embebição e, consequentemente, aumentou a velocidade de germinação das sementes. CONCLUSÕES A temperatura de 25 C associada ao substrato entre papel mata borrão foi a combinação mais adequada para a condução do teste de germinação de sementes de Piptadenia moniliformis Benth, proporcionando, em geral, maiores valores de porcentagem e velocidade de germinação. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANDRADE, A. C. S. et al. Germinação de sementes de jenipapo: temperatura, substrato e morfologia do desenvolvimento pós-seminal. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.15, n. 03, p , AZERÊDO, G.A.; PAULA, R.C.; VALERI, S.V.; MORO, F.V. Superação de dormência de sementes de Piptadenia moniliformis Benth. Revista Brasileira de Sementes, v.32, n.2, p.49-58, BARBOSA, J. M.; BARBOSA, L. M. Avaliação dos substratos, temperatura de germinação e potencial de armazenamento de sementes de três frutíferas silvestres. Ecossistema, Espírito Santo do Pinhal, v. 10, n. 1, p , BORGHETTI, F.; FERREIRA, A. F. Interpretação de resultados de germinação. In: Germinação: do básico ao aplicado. Porto Alegre: Artmed, p

5 CAMPOS, M. A. A.; UCHIDA, T. Influência do sombreamento no crescimento de mudas de três espécies amazônicas. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 37, n. 3, p CARVALHO, L.R.; SILVA, E.A.A.; DAVIDE, A.C. Classificação de sementes florestais quanto ao comportamento no armazenamento. Revista Brasileira de Sementes, v.28, n.2, p.15-25, CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 5. ed. Jaboticabal: FUNEP, p. CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. Jaboticabal: FUNEP, GUEDES, R. S.; ALVES, E. U.; GONÇALVES, E. P.; VIANA, J. S.; FRANÇA, P. R. C.; LIMA, C. R. Umedecimento do substrato e temperatura na germinação e vigor de sementes de Amburana cearensis (All.) A.C. Smith. Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v. 32, n. 3, p , LIMA, C. M. R; BORGHETTI, F.; SOUSA, M. V. Temperature and germination ofthe Leguminoseae Enterolobium contorstisiliquum. Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p , MAGUIRE, J.D. Speed of germination aid in solution and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, Madison, v.2, n.1, p , NASSIF, S. M. L.; VIEIRA, I. G.; FERNANDES, G. D. Fatores externos (ambientais) que influenciam na germinação de sementes. Disponível em: < tec sementes/germinacao.html>. Acesso em: 03 dez SILVA, R. P. et al. Influência de diversos substratos no desenvolvimento de mudas de maracujazeiro azedo (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa DEG). Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, 23:

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L.) CULTIVAR NORDESTINA, SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO.

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L.) CULTIVAR NORDESTINA, SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO. QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L.) CULTIVAR NORDESTINA, SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO. Andréa dos Santos Oliveira, Renata Silva-Mann, Michelle da Fonseca Santos,

Leia mais

INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE SEMEADURA PARA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE CORIANDRUM SATIVUM L.

INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE SEMEADURA PARA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE CORIANDRUM SATIVUM L. INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE SEMEADURA PARA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE CORIANDRUM SATIVUM L. Elisiane Martins de Lima 1 ; Milena Maria 2 ; Cosmo Rufino de Lima 3 ; Pablo Radamés Cabral

Leia mais

Alternativas de Substratos Para Produção de Mudas de Piptadenia moniliformis Benth.

Alternativas de Substratos Para Produção de Mudas de Piptadenia moniliformis Benth. Alternativas de Substratos Para Produção de Mudas de Piptadenia moniliformis Benth. Welyton Martins de Freitas Souza ( ¹ ) ; Verônica Carvalho de Castro (2) ; Taíse Severo Aozani (3) ; Denilzia Marques

Leia mais

Área temática: _2_ GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE PINHÃO MANSO (Jatropha curcas L.) SOB DIFERENTES SUBSTRATOS E TEMPERATURAS.

Área temática: _2_ GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE PINHÃO MANSO (Jatropha curcas L.) SOB DIFERENTES SUBSTRATOS E TEMPERATURAS. Área temática: _2_ GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE PINHÃO MANSO (Jatropha curcas L.) SOB DIFERENTES SUBSTRATOS E TEMPERATURAS. Mateus Cassol Tagliani 1, Katia Christina Zuffellato-Ribas 2 RESUMO: Biodiesel é

Leia mais

II ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. A INFLUÊNCIA DO TAMANHO DA SEMENTE E DO SUBSTRATO NA EMERGÊNCIA DO IPÊ ROXO (Tabebuia impetiginosa)

II ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. A INFLUÊNCIA DO TAMANHO DA SEMENTE E DO SUBSTRATO NA EMERGÊNCIA DO IPÊ ROXO (Tabebuia impetiginosa) II ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA A INFLUÊNCIA DO TAMANHO DA SEMENTE E DO SUBSTRATO NA EMERGÊNCIA DO IPÊ ROXO (Tabebuia impetiginosa) Aline Aparecida Smychniuk da Silva 1 Denison Trindade Silva 2 Natanael

Leia mais

EFEITO DE MÉTODOS DE EXTRAÇÃO DO ARILO E EMBEBIÇÃO NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Punica granatum

EFEITO DE MÉTODOS DE EXTRAÇÃO DO ARILO E EMBEBIÇÃO NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Punica granatum EFEITO DE MÉTODOS DE EXTRAÇÃO DO ARILO E EMBEBIÇÃO NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Punica granatum Larissa Vinis Correia (PIBICV), João Gabriel Prandini (UENP), Babara Saque (UENP), Gizele Spigolon Figueiredo

Leia mais

METODOLOGIA PARA A CONDUÇÃO DO TESTE DE GERMINAÇÃO EM SEMENTES DE (Jatropha curcas L.)

METODOLOGIA PARA A CONDUÇÃO DO TESTE DE GERMINAÇÃO EM SEMENTES DE (Jatropha curcas L.) METODOLOGIA PARA A CONDUÇÃO DO TESTE DE GERMINAÇÃO EM SEMENTES DE (Jatropha curcas L.) Cristiane Alves Fogaça, PGCAF/UFRRJ, fogacac@yahoo.com.br Luany Leal da Silva, IF/UFRRJ, luany_leal@hotmail.com José

Leia mais

II ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

II ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA II ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EFEITO DO SUBSTRATO E MÉTODOS DE SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA NA EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS DE BANDARRA (Schizolobium Amazonicum) Adriana Pinto da Silva 1 Milena Maia de Lima

Leia mais

Umedecimento do Substrato e Temperatura na Germinação de Sementes de Leucaena leucocephala Lam

Umedecimento do Substrato e Temperatura na Germinação de Sementes de Leucaena leucocephala Lam Umedecimento do Substrato e Temperatura na Germinação de Sementes de Leucaena leucocephala Lam Edson de Almeida Cardoso (1) ; Adriana Ursulino Alves (2) ; Regiana dos Santos Moura (3) 1 Eng. Agrônomo,

Leia mais

Área: CV ( ) CHSA ( ) ECET (x)

Área: CV ( ) CHSA ( ) ECET (x) Área: CV ( ) CHSA ( ) ECET (x) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA Coordenadoria de Pesquisa CPES Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bloco 06

Leia mais

Efeito do Bioestimulante na Qualidade Fisiológica de Sementes Colhidas em Diferentes Épocas

Efeito do Bioestimulante na Qualidade Fisiológica de Sementes Colhidas em Diferentes Épocas Efeito do Bioestimulante na Qualidade Fisiológica de Sementes Colhidas em Diferentes Épocas Patrícia M. da Conceição 1, Camilla A. Z. Sediyama 1, Maria Lita Padinha Corrêa 1, Juliane Karsten 2, Elaine

Leia mais

Efeito do tamanho e do peso específico na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.)

Efeito do tamanho e do peso específico na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.) Efeito do tamanho e do peso específico na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso (Jatropha curcas L.) Gabriel Moraes Costa (1), Roberto Fontes Araujo (2), Eduardo Fontes Araujo (3), João Batista

Leia mais

INFLUÊNCIA DO ESTÁDIO DE MATURAÇÃO DA SEMENTE E DA PROFUNDIDADE DE SEMEADURA III: FITOMASSA DA MAMONEIRA

INFLUÊNCIA DO ESTÁDIO DE MATURAÇÃO DA SEMENTE E DA PROFUNDIDADE DE SEMEADURA III: FITOMASSA DA MAMONEIRA INFLUÊNCIA DO ESTÁDIO DE MATURAÇÃO DA SEMENTE E DA PROFUNDIDADE DE SEMEADURA III: FITOMASSA DA MAMONEIRA Amanda Micheline Amador de Lucena 1, Liv Soares Severino 2, Valdinei Sofiatti 2, Maria Aline de

Leia mais

Substratos E Temperaturas Para Germinação De Sementes De Leucaena leucocephala

Substratos E Temperaturas Para Germinação De Sementes De Leucaena leucocephala Substratos E Temperaturas Para Germinação De Sementes De Leucaena leucocephala Adriana Ursulino Alves (1) ; Edson de Almeida Cardoso (2) ; Rezanio Martins Carvalho (3) ; Andreia Dias de Sousa (4) (1) Professora,

Leia mais

SELETIVIDADE DOS HERBICIDAS BENTAZON E NICOSULFURON PARA Crotalaria juncea e Crotalaria spectabilis

SELETIVIDADE DOS HERBICIDAS BENTAZON E NICOSULFURON PARA Crotalaria juncea e Crotalaria spectabilis SELETIVIDADE DOS HERBICIDAS BENTAZON E NICOSULFURON PARA Crotalaria juncea e Crotalaria spectabilis NOGUEIRA, C. H. P (FCAV - UNESP, Jaboticabal/SP - nogueirachp@gmail.com), CORREIA, N. M. (Embrapa, Brasília/DF

Leia mais

Qualidade fisiológica de sementes de milho crioulo cultivadas no norte de Minas Gerais.

Qualidade fisiológica de sementes de milho crioulo cultivadas no norte de Minas Gerais. Qualidade fisiológica de sementes de milho crioulo cultivadas no norte de Minas Gerais. Hugo C. R. M. Catão 1 ; Delacyr da S. Brandão Junior 1 ; Nilza de L. P. Sales 1 e Izabel C. P. V. Ferreira 1 1 Universidade

Leia mais

Germinação e Vigor de Sementes de Milho Armazenadas nas Condições Ambientais do Sul do Tocantins

Germinação e Vigor de Sementes de Milho Armazenadas nas Condições Ambientais do Sul do Tocantins Germinação e Vigor de Sementes de Milho Armazenadas nas Condições Ambientais do Sul do Tocantins CARVALHO, E. V., AFFÉRRI, F. S., SIEBENEICHLER, S. C., MATOS, W. L. e SANTOS, R. P. L. flavio@uft.com.br;

Leia mais

PROPAGAÇÃO DE SEMENTES DE TAMARINDO EM FUNÇÃO DE DIFERENTES AMBIENTES E SUBSTRATO NA INTERFACE CERRADO-PANTANAL SUL-MATOGROSSENSE

PROPAGAÇÃO DE SEMENTES DE TAMARINDO EM FUNÇÃO DE DIFERENTES AMBIENTES E SUBSTRATO NA INTERFACE CERRADO-PANTANAL SUL-MATOGROSSENSE PROPAGAÇÃO DE SEMENTES DE TAMARINDO EM FUNÇÃO DE DIFERENTES AMBIENTES E SUBSTRATO NA INTERFACE CERRADO-PANTANAL SUL-MATOGROSSENSE Antonio Flávio Arruda Ferreira 1 ; Edilson Costa 2 1 Estudante do Curso

Leia mais

Influência da luz no processo germinativo de cultivares comerciais de alface (Lactuca sativa)

Influência da luz no processo germinativo de cultivares comerciais de alface (Lactuca sativa) Influência da luz no processo germinativo de cultivares comerciais de alface (Lactuca sativa) Everton Geraldo de MORAIS 1 ; Marco Antônio Pereira LOPES 2 ; Gustavo Henrique Branco VAZ 3 ; Sylmara SILVA

Leia mais

QUEBRA DE DORMÊNCIA E UTILIZAÇÃO DE SUBSTRATOS NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE FAVA D ANTA (Dimorphandra mollis BENTH.)

QUEBRA DE DORMÊNCIA E UTILIZAÇÃO DE SUBSTRATOS NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE FAVA D ANTA (Dimorphandra mollis BENTH.) QUEBRA DE DORMÊNCIA E UTILIZAÇÃO DE SUBSTRATOS NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE FAVA D ANTA (Dimorphandra mollis BENTH.) Roberta Aparecida Dias 1 ; Sebastião Ferreira de Lima 2 ; Ana Paula Leite de Lima 3

Leia mais

Causas de GL IVE TMG PGER IVE TMG PGER

Causas de GL IVE TMG PGER IVE TMG PGER Efeito Alelopático do Óleo Essencial de Citronela (Cymbopogon winterianus) Sobre a Germinação de Sementes de Picão-Preto e de Milho em Diferentes Épocas de Aplicação. MARIA LITA PADINHA CORREA 1, ANA PAULA

Leia mais

COMPARAÇÃO DA TEMPERATURA DE AREIA LAVADA E DE LATOSSOLO VERMELHO

COMPARAÇÃO DA TEMPERATURA DE AREIA LAVADA E DE LATOSSOLO VERMELHO COMPARAÇÃO DA TEMPERATURA DE AREIA LAVADA E DE LATOSSOLO VERMELHO Jaqueline Ferreira Vieira Bessa 1 ; Anailda Angélica Lana Drumond 2 ; Eduardo Barbosa Costa 3 1 Graduanda em Engenharia Agrícola, Universidade

Leia mais

UNIFORMIZANDO A GERMINAÇÃO NA CULTURA DO CRAMBE (Crambe. abyssinica)

UNIFORMIZANDO A GERMINAÇÃO NA CULTURA DO CRAMBE (Crambe. abyssinica) UNIFORMIZANDO A GERMINAÇÃO NA CULTURA DO CRAMBE ( abyssinica) A busca por novas fontes alternativas de combustíveis tem despertado o interesse de agricultores para o cultivo de plantas com características

Leia mais

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA ACONDICIONADAS EM DIFERENTES EMBALAGENS E ARMAZENADAS SOB CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DE CAMPINA GRANDE-PB

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA ACONDICIONADAS EM DIFERENTES EMBALAGENS E ARMAZENADAS SOB CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DE CAMPINA GRANDE-PB QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA ACONDICIONADAS EM DIFERENTES EMBALAGENS E ARMAZENADAS SOB CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DE CAMPINA GRANDE-PB Sandra Maria de Figueiredo 1, Fernanda Fernandes de Melo

Leia mais

1º DE SETEMBRO DE

1º DE SETEMBRO DE Germinação e viabilidade de sementes de romã submetidas à remoção do arilo e escarificação com ácido sulfúrico em diferentes períodos de tempo Germination and feasibility submitted pomegranate seeds to

Leia mais

EFEITO NA GERMINAÇÃO E O VIGOR DE SEMENTES DE PIMENTÃO(Capsicum annum L.)EM DIFERENTES TIPOS DE SOLOS TRATADO COM HIDROPLAN. ;José C.

EFEITO NA GERMINAÇÃO E O VIGOR DE SEMENTES DE PIMENTÃO(Capsicum annum L.)EM DIFERENTES TIPOS DE SOLOS TRATADO COM HIDROPLAN. ;José C. EFEITO NA GERMINAÇÃO E O VIGOR DE SEMENTES DE PIMENTÃO(Capsicum annum L.)EM DIFERENTES TIPOS DE SOLOS TRATADO COM HIDROPLAN. Ronaldo S. Viana ;José C. Lopes Bolsista, CNPq/PIVIC, Universidade Federal do

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE O TAMANHO E A QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE SOJA (Glycine max (L.) Merrill)

RELAÇÃO ENTRE O TAMANHO E A QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE SOJA (Glycine max (L.) Merrill) 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RELAÇÃO ENTRE O TAMANHO E A QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE SOJA (Glycine max (L.) Merrill) Gleberson Guillen Piccinin 1, Lilian Gomes de Moraes

Leia mais

AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE GERMINAÇÃO DE SEIS GENÓTIPOS DE PIMENTA ORNAMENTAL (CAPSICUM spp.)

AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE GERMINAÇÃO DE SEIS GENÓTIPOS DE PIMENTA ORNAMENTAL (CAPSICUM spp.) AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE GERMINAÇÃO DE SEIS GENÓTIPOS DE PIMENTA ORNAMENTAL (CAPSICUM spp.) Jéssica Soares Pereira 1 Silvério de Paiva Freitas Júnior 2 Maria Jayane Mota Bezerra 3 Francisca Dayane Alcantara

Leia mais

EFEITO DO TIPO DE SUBSTRATO NA GERMINAÇÃO E VIGOR DE SEMENTES DE AMENDOIM (Arachis hypogaea L.)

EFEITO DO TIPO DE SUBSTRATO NA GERMINAÇÃO E VIGOR DE SEMENTES DE AMENDOIM (Arachis hypogaea L.) EFEITO DO TIPO DE SUBSTRATO NA GERMINAÇÃO E VIGOR DE SEMENTES DE AMENDOIM (Arachis hypogaea L.) Reynaldo de Mello Torres Docente da Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal de Garça SP. Dagoberto

Leia mais

Efeito do estresse hídrico simulado com PEG (6000) na germinação e vigor de sementes de Physalis peruviana

Efeito do estresse hídrico simulado com PEG (6000) na germinação e vigor de sementes de Physalis peruviana Efeito do estresse hídrico simulado com PEG (6000) na germinação e vigor de sementes de Physalis peruviana Fernanda Garanhani Rodrigues 1, Patrícia Sousa de Sales Gondim 2, Caíque Palácio Vieira 2, Salviany

Leia mais

SOBREVIVÊNCIA DE ESTACAS DE ESPÉCIES ARBÓREAS EM SUBSTRATOS COM DIFERENTES DOSES DE AIB PLANTADAS EM TUBETE

SOBREVIVÊNCIA DE ESTACAS DE ESPÉCIES ARBÓREAS EM SUBSTRATOS COM DIFERENTES DOSES DE AIB PLANTADAS EM TUBETE 5ª Jornada Científica e Tecnológica e 2º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 06 a 09 de novembro de 2013, Inconfidentes/MG SOBREVIVÊNCIA DE ESTACAS DE ESPÉCIES ARBÓREAS EM SUBSTRATOS COM DIFERENTES

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RAIOS-X NA AVALIAÇÃO DE DANOS INTERNOS E SEUS EFEITOS NA QUALIDADE DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L)

UTILIZAÇÃO DE RAIOS-X NA AVALIAÇÃO DE DANOS INTERNOS E SEUS EFEITOS NA QUALIDADE DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L) UTILIZAÇÃO DE RAIOS-X NA AVALIAÇÃO DE DANOS INTERNOS E SEUS EFEITOS NA QUALIDADE DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L) Renato Augusto Alves 1, Maria Laene Moreira de Carvalho 1, Antônio Lucrécio dos

Leia mais

Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental

Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental Propagação Vegetativa de Piper hispidum Sw.

Leia mais

AVALIAÇÃO DE MÉTODOS PARA REMOÇÃO DA MUCILAGEM DE SEMENTES DE TOMATE (Lycopersicon esculentum, MILL.)

AVALIAÇÃO DE MÉTODOS PARA REMOÇÃO DA MUCILAGEM DE SEMENTES DE TOMATE (Lycopersicon esculentum, MILL.) AVALIAÇÃO DE MÉTODOS PARA REMOÇÃO DA MUCILAGEM DE SEMENTES DE TOMATE (Lycopersicon esculentum, MILL.) Washigton Cézar de ANDRADE (1), Fabio TEZORI (1), Edson Pereira GUIA (1), Ediane Abadia SILVA (1),

Leia mais

Influência da Temperatura na Qualidade Fisiológica de Sementes de Sorgo

Influência da Temperatura na Qualidade Fisiológica de Sementes de Sorgo Influência da Temperatura na Qualidade Fisiológica de Sementes de Sorgo Francielly Q. G. Alves; Fabiano C. Silva; Andréia M. S. S. David; Irton J. S. Costa, Danilo A. Simões e Renato M. de Oliveira. UNIMONTES-Centro

Leia mais

EFEITO ALELOPÁTICO DE Artocarpus Heterophyllus NA GERMINAÇÃO E CRESCIMENTO DE Lactuca Sativa L.

EFEITO ALELOPÁTICO DE Artocarpus Heterophyllus NA GERMINAÇÃO E CRESCIMENTO DE Lactuca Sativa L. EFEITO ALELOPÁTICO DE Artocarpus Heterophyllus NA GERMINAÇÃO E CRESCIMENTO DE Lactuca Sativa L. Andeise Cerqueira Dutra (1) ; Rozimar de Campos Pereira (2) (1) Estudante, UFRB/Universidade Federal do Recôncavo

Leia mais

Uso de substratos alternativos na germinação de duas cultivares de coentro (Coriandrum sativum L.)

Uso de substratos alternativos na germinação de duas cultivares de coentro (Coriandrum sativum L.) 13955 - Uso de substratos alternativos na germinação de duas cultivares de coentro (Coriandrum sativum L.) Use of alternative substrates germination of two cultivars of coriander (Coriandrum sativum L.)

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Avaliação do Tratamento de Sementes de Milho com os Inseticidas Tiodicarbe + Imidacloprido e Carbofuran + Zinco na

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE METODOLOGIA PARA SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA EM SEMENTES DE SANSÃO-DO-CAMPO (Mimosa caesalpiniaefolia BENTH.)

DETERMINAÇÃO DE METODOLOGIA PARA SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA EM SEMENTES DE SANSÃO-DO-CAMPO (Mimosa caesalpiniaefolia BENTH.) DETERMINAÇÃO DE METODOLOGIA PARA SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA EM SEMENTES DE SANSÃO-DO-CAMPO (Mimosa caesalpiniaefolia BENTH.) Maria Elessandra Rodrigues ARAÚJO (1), Andreza Pereira MENDONÇA (1), Rita Morgana

Leia mais

Diferentes ambientes de semeadura para a germinação de cultivares de Citrullus lanatuão

Diferentes ambientes de semeadura para a germinação de cultivares de Citrullus lanatuão Outubro a Dezembro de 2015 458 Diferentes ambientes de semeadura para a germinação de cultivares de Citrullus lanatuão Pablo Wenderson Ribeiro Coutinho 1, Lillian Matias de Oliveira 2, Ariele Carneiro

Leia mais

fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo

fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo PRANDO, A.M. 1 ; ZUCARELI, C. 1 ; FRONZA, V. 2 ; BASSOI, M.C. 2 ; OLIVEIRA, F.A. 2 1 Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

POTENCIAIS MATRIZES PRODUTORAS DE SEMENTES DE UVAIA DO IFSULDEMINAS CÂMPUS INCONFIDENTES PARA A PRODUÇÃO DE MUDAS EM ESCALA COMERCIAL

POTENCIAIS MATRIZES PRODUTORAS DE SEMENTES DE UVAIA DO IFSULDEMINAS CÂMPUS INCONFIDENTES PARA A PRODUÇÃO DE MUDAS EM ESCALA COMERCIAL 6ª Jornada Científica e Tecnológica e 3º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 04 e 05 de novembro de 2014, Pouso Alegre/MG POTENCIAIS MATRIZES PRODUTORAS DE SEMENTES DE UVAIA DO IFSULDEMINAS CÂMPUS

Leia mais

Influência de diferentes métodos de remoção da sarcotesta na germinação e na aquisição de água em sementes de romã

Influência de diferentes métodos de remoção da sarcotesta na germinação e na aquisição de água em sementes de romã Influência de diferentes métodos de remoção da sarcotesta na germinação e na aquisição de água em sementes de romã Influence of different sarcotesta removal methods on the germination and the acquisition

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO TARDIA DE COBALTO, NA ABSCISÃO DE FLORES E COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM (Vigna unguiculata).

AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO TARDIA DE COBALTO, NA ABSCISÃO DE FLORES E COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM (Vigna unguiculata). AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO TARDIA DE COBALTO, NA ABSCISÃO DE FLORES E COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM (Vigna unguiculata). Rezanio Martins Carvalho (bolsista do PIBIC/CNPq), Fabiano André Petter

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Campus Cariri 3 o Encontro Universitário da UFC no Cariri Juazeiro do Norte-CE, 26 a 28 de Outubro de 2011

Universidade Federal do Ceará Campus Cariri 3 o Encontro Universitário da UFC no Cariri Juazeiro do Norte-CE, 26 a 28 de Outubro de 2011 TESTE DE GERMINAÇÃO PARA AVALIAR A QUALIDADE DA SEMENTE DO MILHO PIPOCA Laianny Morais Maia¹, Silvério de Paiva Freitas Júnior², Mikaelle Cavalcante de Brito¹, Cícero Secifram da Silva¹, Edilza Maria Felipe

Leia mais

Efeito da secagem na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso

Efeito da secagem na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 8., 2011, Belo Horizonte Efeito da secagem na qualidade fisiológica de sementes de pinhão-manso Cézar Augusto Mafia Leal (1), Roberto Fontes Araujo (2),

Leia mais

ARMAZENAMENTO E CONSERVAÇÃO DE SEMENTES DA CAATINGA AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO

ARMAZENAMENTO E CONSERVAÇÃO DE SEMENTES DA CAATINGA AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO ARMAZENAMENTO E CONSERVAÇÃO DE SEMENTES DA CAATINGA AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO Bárbara França Dantas Pesquisadora da Embrapa semiárido Conservação de sementes Desde que o homem deixou de ser nômade e passou

Leia mais

EFEITO DO RESÍDUO EXAURIDO DO CULTIVO DE COGUMELOS SOBRE A GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Eucalyptus dunnii

EFEITO DO RESÍDUO EXAURIDO DO CULTIVO DE COGUMELOS SOBRE A GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Eucalyptus dunnii EFEITO DO RESÍDUO EXAURIDO DO CULTIVO DE COGUMELOS SOBRE A GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Eucalyptus dunnii Claudia M. B. F. Maia * O cultivo do cogumelo Agaricus sp. gera um resíduo em avançado estado de compostagem

Leia mais

Avaliação da velocidade de reação do corretivo líquido na camada superficial de um Latossolo Vermelho distroférrico

Avaliação da velocidade de reação do corretivo líquido na camada superficial de um Latossolo Vermelho distroférrico Avaliação da velocidade de reação do corretivo líquido na camada superficial de um Latossolo Vermelho distroférrico Bruna de Souza SILVEIRA 1 ; André Luís XAVIER 1 ; Sheila Isabel do Carmo PINTO 2 ; Fernando

Leia mais

Alguns testes de velocidade de germinação em sementes de Carthamus tinctorius L. para a avaliação do efeito do nível de água do substrato

Alguns testes de velocidade de germinação em sementes de Carthamus tinctorius L. para a avaliação do efeito do nível de água do substrato 17 Workshop de Plantas Medicinais do Mato Grosso do Sul/7º Empório da Agricultura Familiar (FV) Alguns testes de velocidade de germinação em sementes de Carthamus tinctorius L. para a avaliação do efeito

Leia mais

ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE JACARANDÁ-DE-MINAS (Jacaranda cuspidifolia Mart.) Graduandos do Curso de Agronomia, UnU Ipameri - UEG 2

ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE JACARANDÁ-DE-MINAS (Jacaranda cuspidifolia Mart.) Graduandos do Curso de Agronomia, UnU Ipameri - UEG 2 ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE JACARANDÁ-DE-MINAS (Jacaranda cuspidifolia Mart.) Sarah Cristine Martins Neri 1 ; Odilon Peixoto de Moraes Júnior 1 ; Saulo Araújo de Oliveira 2 1 Graduandos do Curso de Agronomia,

Leia mais

ADEQUAÇÃO DE SUBSTRATO PARA TESTE DE GERMINAÇÃO DE Pseudima frutescens (Aubl.) Radlk.

ADEQUAÇÃO DE SUBSTRATO PARA TESTE DE GERMINAÇÃO DE Pseudima frutescens (Aubl.) Radlk. ADEQUAÇÃO DE SUBSTRATO PARA TESTE DE GERMINAÇÃO DE Pseudima frutescens (Aubl.) Radlk. LIMA 1, Bruna Martins; GARLET 2, Juliana; CIPRIANI 1, Vânia Beatriz; ZANARDI 1, Odair Carlos; ARANTES 3, Vinicius Teixeira

Leia mais

Universidade Estadual de Goiás, Unidade Universitária de Ipameri. Rodovia GO 330 Km 241 Anel Viário. CEP Ipameri - GO.

Universidade Estadual de Goiás, Unidade Universitária de Ipameri. Rodovia GO 330 Km 241 Anel Viário. CEP Ipameri - GO. EFEITO DE SUBSTRATO NA GERMINAÇÃO E DESENVOLVIMENTO INICIAL DE MUDAS DE MANGOSTÃO AMARELO Nei Peixoto 1 ; Thiago Cavalcante Gomes Ribeiro de Andrade 2 ; Atalita Francis Cardoso 2 ; Wilson Zorzetti Marques

Leia mais

Germinação de sementes de maracujá amarelo azedo em função de tratamentos térmicos

Germinação de sementes de maracujá amarelo azedo em função de tratamentos térmicos Revista Agro@mbiente On-line, v. 5, n. 3, p. 227-232, setembro-dezembro, 2011 Centro de Ciências Agrárias - Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, RR www.agroambiente.ufrr.br Artigo Científico ISSN

Leia mais

TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO NO PLANTIO

TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO NO PLANTIO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO

Leia mais

INFLUÊNCIA DE SUBSTRATO COM CASCA DE ARROZ NA GERMINAÇÃO DE GIRASSOL

INFLUÊNCIA DE SUBSTRATO COM CASCA DE ARROZ NA GERMINAÇÃO DE GIRASSOL INFLUÊNCIA DE SUBSTRATO COM CASCA DE ARROZ NA GERMINAÇÃO DE GIRASSOL Viviane Farias Silva 1, Kalyne Sonale Arruda de Brito 1, Elka Costa Nascimento 1 Vera Lucia Antunes de Lima 1, José Geraldo Vasconcelos

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE TOMATE EM SUBSTRATO CONTENDO TORTA DE MAMONA

DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE TOMATE EM SUBSTRATO CONTENDO TORTA DE MAMONA DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE TOMATE EM SUBSTRATO CONTENDO TORTA DE MAMONA Rafael Garcia Gouzalez 1 Luiz Antônio Augusto Gomes 2 Antônio Carlos Fraga 3 Pedro Castro Neto 4 RESUMO Com o objetivo de avaliar

Leia mais

Termos para indexação: Cerrado, fruteira nativa, germinação, GA 3.

Termos para indexação: Cerrado, fruteira nativa, germinação, GA 3. SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA EM SEMENTES DE Annona crassiflora Mart. (araticum). Glauciana Pereira de Araújo 1,Joaquim Pedro Soares Neto 1 Jackeline dos Santos Miclos 2 Alessandra Terezinha Chaves Cotrim 2,(

Leia mais

EFEITO DO CONDICIONAMENTO OSMÓTICO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE ALGODÃO COLORIDO (Gossypium hirsutum L. )

EFEITO DO CONDICIONAMENTO OSMÓTICO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE ALGODÃO COLORIDO (Gossypium hirsutum L. ) 20 a 24 de outubro de 2008 EFEITO DO CONDICIONAMENTO OSMÓTICO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE ALGODÃO COLORIDO (Gossypium hirsutum L. ) Raquel Romão Sevilha 1, Marilda Oliveira de Souza 2, Patricia

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 2165

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 2165 Página 2165 TAMANHO DAS SEMENTES DE AMENDOIM E SEUS EFEITOS SOBRE A GERMINAÇÃO E VIGOR Vicente de Paula Queiroga 1, Maria Elessandra Rodrigues Araújo 2, Valdemir Inácio de Lima 3, Riselane de Lucena Alcântara

Leia mais

BIOCARVÃO COMO COMPLEMENTO NO SUBSTRATO PARA A PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATE CEREJA

BIOCARVÃO COMO COMPLEMENTO NO SUBSTRATO PARA A PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATE CEREJA BIOCARVÃO COMO COMPLEMENTO NO SUBSTRATO PARA A PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATE CEREJA Lucas Gomes de Souza 1, Francisco Lopes Evangelista 2, Gabriel José Lima da Silveira 3, Susana Churka Blum 4 Resumo: O

Leia mais

EFEITO DO TEOR DE UMIDADE DAS SEMENTES DURANTE O ARMAZENAMENTO NA GERMINAÇÃO DE MILHO CRIOULO

EFEITO DO TEOR DE UMIDADE DAS SEMENTES DURANTE O ARMAZENAMENTO NA GERMINAÇÃO DE MILHO CRIOULO EFEITO DO TEOR DE UMIDADE DAS SEMENTES DURANTE O ARMAZENAMENTO NA GERMINAÇÃO DE MILHO CRIOULO Daniela GOETEN 1, Joacir do NASCIMENTO 2, Oscar Emilio Ludtke HARTHMANN 3 1 Acadêmica do curso de Agronomia

Leia mais

Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG-Campus Bambuí VIII Jornada Científica Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

Leia mais

ABSORÇÃO DE NUTRIENTES E SÓDIO PELO CAUPI EM SOLOS SALINO-SÓDICOS CORRIGIDOS COM GESSO

ABSORÇÃO DE NUTRIENTES E SÓDIO PELO CAUPI EM SOLOS SALINO-SÓDICOS CORRIGIDOS COM GESSO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DO SOLO DISCIPLINA: SEMINÁRIO II PROFº: MARIO DE ANDRADE LIRA JR. Ciência do Solo ABSORÇÃO DE NUTRIENTES E SÓDIO PELO CAUPI EM SOLOS SALINO-SÓDICOS

Leia mais

TESTE DE GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Peltophorum dubium (SPRENGEL) TAUBERT - FABACEAE

TESTE DE GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Peltophorum dubium (SPRENGEL) TAUBERT - FABACEAE TESTE DE GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Peltophorum dubium (SPRENGEL) TAUBERT - FABACEAE Luciana Magda de Oliveira*, Antonio Cláudio Davide**, Maria Laene Moreira de Carvalho*** * Engª. Florestal, Drª., Departamento

Leia mais

AVALIAÇÃO DO FEIJOEIRO SOB TRÊS DENSIDADES DE SEMEADURA

AVALIAÇÃO DO FEIJOEIRO SOB TRÊS DENSIDADES DE SEMEADURA AVALIAÇÃO DO FEIJOEIRO SOB TRÊS DENSIDADES DE SEMEADURA Mariéle Carolina EBERTZ 1 ; Gilmar Silvério da ROCHA 2 1 Aluna do Curso Técnico em Agropecuária, Instituto Federal Catarinense, Campus Rio do Sul,

Leia mais

Germinação de sementes de sempre-vivas (Syngonanthus elegans e S. venustus)

Germinação de sementes de sempre-vivas (Syngonanthus elegans e S. venustus) 79 NOTA Germinação de sementes de sempre-vivas (Syngonanthus elegans e S. venustus) FERNANDA CRISTIANE SIMÕES (1), PATRÍCIA DUARTE DE OLIVEIRA PAIVA (2), MARIA LAENE MOREIRA DE CARVALHO (2) THAÍSA SILVA

Leia mais

QUALIDADE DA FIBRA EM FUNÇÃO DE DIFERENTES FORMAS DE PLANTIO DA SEMENTE DE ALGODÃO LINTADA, DESLINTADA E DESLINTADA E TRATADA *

QUALIDADE DA FIBRA EM FUNÇÃO DE DIFERENTES FORMAS DE PLANTIO DA SEMENTE DE ALGODÃO LINTADA, DESLINTADA E DESLINTADA E TRATADA * QUALIDADE DA FIBRA EM FUNÇÃO DE DIFERENTES FORMAS DE PLANTIO DA SEMENTE DE ALGODÃO LINTADA, DESLINTADA E DESLINTADA E TRATADA * Tarcísio Marcos de Souza Gondim 1, Odilon Reny Ribeiro Ferreira da Silva

Leia mais

EFEITOS DO ESTRESSE HÍDRICO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MULUNGÚ

EFEITOS DO ESTRESSE HÍDRICO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MULUNGÚ EFEITOS DO ESTRESSE HÍDRICO NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MULUNGÚ Ana Carolina Bezerra (1); João Batista Tavares Junior (1); Luana da Silva Barbosa (2); Alfredo Rosas de Lima Junior (3); Camila

Leia mais

Germinação de híbridos de melancia triploide submetidos a procedimentos pré-germinativos

Germinação de híbridos de melancia triploide submetidos a procedimentos pré-germinativos 125 Germinação de híbridos de melancia triploide submetidos a procedimentos... Germinação de híbridos de melancia triploide submetidos a procedimentos pré-germinativos Germination of watermelon triploid

Leia mais

MUDAS DE JATOBÁ-DO-CERRADO EM DIFERENTES AMBIENTES E SUBSTRATOS COM DOSES DE COMPOSTO ORGÂNICO COMERCIAL

MUDAS DE JATOBÁ-DO-CERRADO EM DIFERENTES AMBIENTES E SUBSTRATOS COM DOSES DE COMPOSTO ORGÂNICO COMERCIAL MUDAS DE JATOBÁ-DO-CERRADO EM DIFERENTES AMBIENTES E SUBSTRATOS COM DOSES DE COMPOSTO ORGÂNICO COMERCIAL Evandro Michel Valero Nardelli 1, Edílson Costa 2 1 Estudante do curso de agronomia, Bolsista PIBIC,

Leia mais

GERMINAÇÃO DE VARIEDADES DE Panicum maximum SUBMETIDAS A TRATAMENTO COM NITRATO DE POTÁSSIO

GERMINAÇÃO DE VARIEDADES DE Panicum maximum SUBMETIDAS A TRATAMENTO COM NITRATO DE POTÁSSIO GERMINAÇÃO DE VARIEDADES DE Panicum maximum SUBMETIDAS A TRATAMENTO COM NITRATO DE POTÁSSIO Kleyton Chagas de Sousa 1 Antonia Almeida da Silva 1 Janinny Nobre Duarte 1 Jullyanna Pereira da Silva 1 Francisco

Leia mais

Desempenho Operacional de Máquinas Agrícolas na Implantação da Cultura do Sorgo Forrageiro

Desempenho Operacional de Máquinas Agrícolas na Implantação da Cultura do Sorgo Forrageiro Desempenho Operacional de Máquinas Agrícolas na Implantação da Cultura do Sorgo Forrageiro Flávia M. Nascimento 1, José G. L. Rodrigues 2, Carlos A. Gamero 3, Jairo C. Fernandes 4, Sílvio J. Bicudo 5 1,2,4

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 GERMINAÇÃO EM VIVEIRO DE ESPÉCIES FLORESTAIS NATIVAS LUÍS ANTONIO FONSECA TEIXEIRA 1, GRACIELLE NOGUEIRA OLIVEIRA 2 ; EDSON JUNIO COSTA MOREIRA 3, LUCAS AMARAL DE MELO 4, ANTONIO CLAUDIO DAVIDE 5 RESUMO

Leia mais

PRÉ-CONDICIONAMENTO PARA TESTE DE TETRAZÓLIO EM SEMENTES DA CULTIVAR BRS ENERGIA

PRÉ-CONDICIONAMENTO PARA TESTE DE TETRAZÓLIO EM SEMENTES DA CULTIVAR BRS ENERGIA PRÉ-CONDICIONAMENTO PARA TESTE DE TETRAZÓLIO EM SEMENTES DA CULTIVAR BRS ENERGIA Maria do Socorro Rocha 1,2, Maria Isaura P. de Oliveira 2, Napoleão Esberard de M. Beltrão 2, Julita Maria F.C. Carvalho

Leia mais

INFLUÊNCIA DA ADUBAÇÃO ORGÂNICA NA GERMINAÇÃO E DESENVOLVIMENTO INICIAL DA MORINGA (Moringa Oleífera Lam.)

INFLUÊNCIA DA ADUBAÇÃO ORGÂNICA NA GERMINAÇÃO E DESENVOLVIMENTO INICIAL DA MORINGA (Moringa Oleífera Lam.) INFLUÊNCIA DA ADUBAÇÃO ORGÂNICA NA GERMINAÇÃO E DESENVOLVIMENTO INICIAL DA MORINGA (Moringa Oleífera Lam.) Adriana da Silva Santos 1 ; Juliana Formiga Almeida 2 ; Raissa Dias Cavalcante 3 ; Francisco Marto

Leia mais

RENDIMENTO DE SUCO E TEOR DE SÓLIDOS SOLÚVEIS TOTAIS EM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO

RENDIMENTO DE SUCO E TEOR DE SÓLIDOS SOLÚVEIS TOTAIS EM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO RENDIMENTO DE SUCO E TEOR DE SÓLIDOS SOLÚVEIS TOTAIS EM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO Orlando Maciel Rodrigues Junior 1 ; Walnice Maria Oliveira do Nascimento 2, Olivia Domingues Ribeiro 1, Juliana

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 797

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 797 Página 797 CONTROLE DE CORDA-DE-VIOLA COM AS OPÇÕES DE TRATAMENTOS HERBICIDAS DISPONÍVEIS PARA A CULTURA DO ALGODÃO Jamil Constantin 1 ; Rubem Silvério de Oliveira Jr. 1 ; Eliezer Antonio Gheno 2 ; Guilherme

Leia mais

Congresso de Inovação, Ciência e Tecnologia do IFSP

Congresso de Inovação, Ciência e Tecnologia do IFSP Congresso de Inovação, Ciência e Tecnologia do IFSP - 2016 AVALIAÇÃO DE MÉTODOS PARA A QUEBRA DA DORMÊNCIA DE SEMENTES DE FLAMBOYANT (Delonix regia) MACHADO C. M. M 1 ; LEAL R. M² 1 Graduando em Engenharia

Leia mais

28/01/2013. Profª Marcela Carlota Nery. Processo progressivo e irreversível. Respiração. Alterações na atividade enzimática

28/01/2013. Profª Marcela Carlota Nery. Processo progressivo e irreversível. Respiração. Alterações na atividade enzimática Deterioração e vigor Profª Marcela Carlota Nery Deterioração Processo progressivo e irreversível Respiração Alterações na atividade enzimática Alterações no tegumento das sementes Alterações nas taxas

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE FLORESTAIS USANDO COMPOSTO ORGÂNICO

DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE FLORESTAIS USANDO COMPOSTO ORGÂNICO DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE FLORESTAIS USANDO COMPOSTO ORGÂNICO Suayra Marta Gomes de Almeida 1, Maria Tereza Cristina do Nascimento 1, Rodolpho Gomes Martins 1, Joelma Sales dos Santos 1 1 Universidade

Leia mais

TÍTULO: ANALISE DE CRESCIMENTO DE MUDAS DE GENIPA AMERICANA L., EM DIFERENTES SUBSTRATOS

TÍTULO: ANALISE DE CRESCIMENTO DE MUDAS DE GENIPA AMERICANA L., EM DIFERENTES SUBSTRATOS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ANALISE DE CRESCIMENTO DE MUDAS DE GENIPA AMERICANA L., EM DIFERENTES SUBSTRATOS CATEGORIA:

Leia mais

Plano de Intervenção

Plano de Intervenção INTERVENÇÃO AULA PRÁTICA GERMINAÇÃO Plano de Intervenção AUTOR: Luiz Felipe Ribeiro CONTEXTUALIZAÇÃO Em biologia chama-se germinação ao processo inicial do crescimento de uma planta a partir de um corpo

Leia mais

GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE CAFÉ SUBMETIDAS A DIFERENTES TEMPOS DE HIDRATAÇÃO EM ÁGUA

GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE CAFÉ SUBMETIDAS A DIFERENTES TEMPOS DE HIDRATAÇÃO EM ÁGUA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE CAFÉ SUBMETIDAS A DIFERENTES TEMPOS DE HIDRATAÇÃO EM ÁGUA João Paulo MARANA 1 E mail: joaopaulomarana@yahoo.com.br, Édison MIGLIORANZA 2 emiglior@uel.br 1 Aluno de Mestrado em

Leia mais

Efeito da Luz e da Adubação com NPK em Dois Tipos de Solos na Germinação de Sementes e no Desenvolvimento de Plântulas de Cenoura.

Efeito da Luz e da Adubação com NPK em Dois Tipos de Solos na Germinação de Sementes e no Desenvolvimento de Plântulas de Cenoura. Efeito da Luz e da Adubação com NPK em Dois Tipos de Solos na Germinação de Sementes e no Desenvolvimento de Plântulas de Cenoura. José C. Lopes ; Paulo C. Cavatte ; João B. Zonta Universidade Federal

Leia mais

VII Semana de Ciência Tecnologia IFMG campus

VII Semana de Ciência Tecnologia IFMG campus Avaliação do efeito do corretivo líquido sobre o ph, Ca 2+, Mg 2+, porcentagem de saturação por bases (V) e alumínio (m) em um Latossolo Vermelho distroférrico André Luís Xavier Souza 1 ; Fernando Carvalho

Leia mais

Produção de Mudas de Umburana-de-Cheiro em Diferentes Recipientes e Substratos

Produção de Mudas de Umburana-de-Cheiro em Diferentes Recipientes e Substratos Produção de Mudas de Umburana-de-Cheiro em Diferentes Recipientes e Substratos Production of Umburana-de- Cheiro in Different Containers and Substrates Danilo Diego de Souza 1, Nerimar Barbosa Guimarães

Leia mais

ANALISE DE CRESCIMENTO DE MUDAS DE Genipa americana L., EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE VERMICOMPOSTO

ANALISE DE CRESCIMENTO DE MUDAS DE Genipa americana L., EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE VERMICOMPOSTO ANALISE DE CRESCIMENTO DE MUDAS DE Genipa americana L., EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE VERMICOMPOSTO Gustavo klaesener 1 ; Pedro de Figueiredo Rocha Barbosa Martins 1 ; Eloty Justina Dias Schleder 2 ;

Leia mais

11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO

11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO 11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO ESTÁDIO R3 DA SOJA EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo neste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação de diferentes fontes de potássio aplicados no estádio

Leia mais

Efeito Da Temperatura E Do Substrato Na Germinação De Sementes De Tabebuia impetiginosa (Mart. ex DC.) Standl.

Efeito Da Temperatura E Do Substrato Na Germinação De Sementes De Tabebuia impetiginosa (Mart. ex DC.) Standl. Anais do VIII Seminário de Iniciação Científica e V Jornada de Pesquisa e Pós-Graduação UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS 10 a 12 de novembro de 2010 Efeito Da Temperatura E Do Substrato Na Germinação De

Leia mais

Efeito do Tratamento de Sementes com Micronutrientes (Zn e Mo) Sobre o Desenvolvimento de Plântulas de Milho (Zea mays)

Efeito do Tratamento de Sementes com Micronutrientes (Zn e Mo) Sobre o Desenvolvimento de Plântulas de Milho (Zea mays) Efeito do Tratamento de Sementes com Micronutrientes (Zn e Mo) Sobre o Desenvolvimento de Plântulas de Milho (Zea mays) Amadeu J. de Melo Neto 1, Ernane R. da Costa 1, Hélio Alves Gomes Júnior e Marcelo

Leia mais

TRATAMENTOS PRÉ-GERMINATIVOS EM SEMENTES DE COENTRO (CORIANDRUM SATIVUM L.)

TRATAMENTOS PRÉ-GERMINATIVOS EM SEMENTES DE COENTRO (CORIANDRUM SATIVUM L.) TRATAMENTOS PRÉ-GERMINATIVOS EM SEMENTES DE COENTRO (CORIANDRUM SATIVUM L.) A. de A. Ribeiro 1 ; F. J. C. Moreira 2 ; W. M. Eloi 3 ; M. A. de L. Sales 4 ; M. L.M Sales 5 RESUMO: O presente estudo tem como

Leia mais

POPULAÇÃO DE PLANTIO DE ALGODÃO PARA O OESTE BAIANO

POPULAÇÃO DE PLANTIO DE ALGODÃO PARA O OESTE BAIANO POPULAÇÃO DE PLANTIO DE ALGODÃO PARA O OESTE BAIANO Liv Soares Severino 1 ; João Luís da Silva Filho 1 ; João Batista dos Santos 2 ; Arnaldo Rocha de Alencar 1. (1)Embrapa Algodão: e-mail liv@cnpa.embrapa.br

Leia mais

CRESCIMENTO DE CLONES DE

CRESCIMENTO DE CLONES DE CRESCIMENTO DE CLONES DE Eucalyptus EM FUNÇÃO DA DOSE E FONTE DE BORO UTILIZADA Parceria RR Agroflorestal e VM Claudemir Buona 1 ; Ronaldo Luiz Vaz de A. Silveira 1 ; Hélder Bolognani 2 e Maurício Manoel

Leia mais

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA EM FUNÇÃO DE TESTE DE GERMINAÇÃO

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA EM FUNÇÃO DE TESTE DE GERMINAÇÃO QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA EM FUNÇÃO DE TESTE DE GERMINAÇÃO PHYSIOLOGIC QUALITY OF SOYBEAN SEEDS IN FUNCTION OF GERMINATION Ayza Eugênio Viana Camargos (1) Resumo Antonio Pizolato Neto (2)

Leia mais

Planejamento da pesquisa científica: incerteza e estatística. Edilson Batista de Oliveira Embrapa Florestas

Planejamento da pesquisa científica: incerteza e estatística. Edilson Batista de Oliveira Embrapa Florestas Planejamento da pesquisa científica: incerteza e estatística Edilson Batista de Oliveira Embrapa Florestas Pesquisa em laboratórios na Embrapa Anos 70 Anos 80 Anos 90 Século 21 Precisão em Laboratórios:

Leia mais

Influência do substrato na emergência e no desenvolvimento de plântulas de girassol

Influência do substrato na emergência e no desenvolvimento de plântulas de girassol Influência do substrato na emergência e no desenvolvimento de plântulas de girassol Adalberto Hipólito de Sousa¹, Francisco das Chagas Marques¹; Aurélio Paes Barros Júnior¹; Lindomar Maria da Silveira¹;

Leia mais

ANÁLISE DA GERMINAÇÃO DE SEMENTES COMERCIAIS DE CUCURBITA MÁXIMA (ABÓBORA GILA)

ANÁLISE DA GERMINAÇÃO DE SEMENTES COMERCIAIS DE CUCURBITA MÁXIMA (ABÓBORA GILA) ANÁLISE DA GERMINAÇÃO DE SEMENTES COMERCIAIS DE CUCURBITA MÁXIMA (ABÓBORA GILA) Patrícia de Moura Alves 1 ; Ana Claudia Bello Pereira 2 ; Anailda Angélica Lana Drumond, 3 ¹Discente do curso de Engenharia

Leia mais

DELINEAMENTO FATORIAL. Profª. Sheila Regina Oro

DELINEAMENTO FATORIAL. Profª. Sheila Regina Oro DELINEAMENTO FATORIAL Profª. Sheila Regina Oro Existem casos em que vários fatores devem ser estudados simultaneamente para que possam nos conduzir a resultados de interesse. Experimentos fatoriais: são

Leia mais

1 de 5 21/10/2010 14:28 Pré-visualização do trabalho Código do trabalho 68 CRESCIMENTO DA GRAMA BERMUDA (CYNODON DACTYLON) SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO LEONARDO DE ANDRADE MOREIRA 1 ANTONIO CARLOS

Leia mais