Tópicos Especiais em Redes de Computadores. Servidor de Correio Eletrônico (Sendmail) Professor: Alexssandro Cardoso Antunes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tópicos Especiais em Redes de Computadores. Servidor de Correio Eletrônico (Sendmail) Professor: Alexssandro Cardoso Antunes"

Transcrição

1 Tópicos Especiais em Redes de Computadores Servidor de Correio Eletrônico (Sendmail) Professor: Alexssandro Cardoso Antunes

2 Roteiro Objetivos Instalação (projetos envolvidos) Definições, Características e Vantagens Protocolos de Mensagens (envio e recebimento) e MIME Exemplo de Utilização (Dovecot) e Testes de Conexão Classificação dos Programas (aplicações) de e Exemplos de Projetos Exemplo de Utilização (Sendmail), Testes de Conexão e Arquivos de Log s Atividades

3 Instalação #yum install sendmail #yum install sendmail-cf #yum install dovecot Correio Eletrônico Objetivos: Realizar a integração com o servidor DNS (registro MX); Implementar um servidor de correio eletrônico; Configurar os protocolos de envio (SMTP) e recebimento (POP e IMAP) de mensagens; Configurar clientes de ; Obter informações sobre os acessos ao servidor de através de arquivos de log s. Projetos (referências...)

4 Correio Eletrônico Definições e Características O correio eletrônico é uma das aplicações mais utilizadas na Internet, embora não seja a maior geradora de tráfego. A comunicação interpessoal é primordial, e um sistema operacional de rede (servidor de rede) deve necessariamente disponibilizar e/ou implementar um serviço de correio eletrônico através dos protocolos de transporte e de rede (TCP/IP)... Pensamento... Imagine você escrevendo uma carta em papel, como em Você pensa bem no que vai mandar para o destinatário, termina, assina, fecha o envelope, põe o endereço do remetente e do destinatário, chama o seu cão para lamber o selo, cola o selo e envia pela caixa coletora. Enviar um é bem parecido, apenas trocamos a caneta e o papel convencional por um computador. O correio convencional transporta envelopes reais, enquanto que os correios eletrônicos transportam mensagens eletrônicas em envelopes eletrônicos.

5 Correio Eletrônico Definições e Características Opções de envio da mensagem Destino local (somente um servidor rodando localmente). Destino remoto (a mensagem será repassada através do servidor local para um servidor distante, que posteriormente se responsabilizará pela entrega ao destino remoto). Vantagens na versão eletrônica A entrega tipicamente demora alguns segundos ao invés de alguns dias. O reenvio da mensagem pode ser imediato, bem como enviar cópias para outros destinos. Se você alterar de endereço, basta deixar um arquivo (.forward) em sua caixa antiga. Os endereços eletrônicos são independentes das máquinas (forma dinâmica x tabela estática)....

6 Protocolos de Mensagens 0 serviço de , como outros serviços de rede, utiliza diversos protocolos (envio e recebimento de mensagens). Esses protocolos permitem que hosts diferentes, freqüentemente executando sistemas operacionais distintos e utilizando variados programas de , possam comunicar-se. Na administração destes dois processos separados (envio e recebimento de mensagens), quando um servidor de correio eletrônico recebe uma mensagem com destino a um cliente local, o servidor armazena a mensagem até que a mesma seja coletada pelo cliente. Nesta entrega, os clientes podem utilizar programas para acessar seus arquivos de correspondência diretamente no servidor (por exemplo, webmail) ou coletar sua correspondência através dos protocolos populares de correio para clientes, como o POP3 (RFC 1939,...) e o IMAP4 (RFC s 1730, 2060, 2061,..). Ambos protocolos, exigem autenticação. <http://www.ietf.org/>

7 Simple Mail Transfer Protocol (envio de msg) O SMTP (RFC 821,...) é um protocolo utilizado pelos servidores de correio eletrônico para transportar mensagens de em formato ASCII (texto simples) através do protocolo de transporte TCP. O SMTP é utilizado para transferir (enviar) a correspondência do servidor de correio remetente para o servidor de correio destinatário. Na versão tradicional, não exige autenticação (o que torna possível o spam). As RFC s (1869, 2821, 5321) possibilitam extensões ao SMTP, que adicionaram novas funcionalidades (por exemplo, um cliente inicia com um comando ÉLO em vez de HELO, o servidor responde com uma linha 250 contendo extensões do SMTP por ele suportadas). A RFC 2554 (4954, 5248) esboça uma extensão que adiciona autenticação ao protocolo SMTP através do comando AUTH. Gerência da porta 25 (Recomendação do Comitê Gestor de Internet no Brasil, Autenticação obrigatória para o envio de mensagens através da porta de submissão (587/TCP) <http://antispam.br/porta25/> <http://antispam.br/admin/conf-servicos/correio/> <http://antispam.br/admin/porta25/>

8 Simple Mail Transfer Protocol (envio de msg) Interação Simples do SMTP

9 Post Office Protocol (recebimento de msg) Permite que todas as mensagens localizadas em uma caixa de correio eletrônico sejam transferidas seqüencialmente para um computador local. Em sua maioria, os clientes de pop são configurados automaticamente para excluir as mensagens no servidor após a transferência. Usualmente, este protocolo é off-line (a conexão apenas precisa estar ativa durante a transferência das mensagens). Estado de Autenticação: o cliente POP é solicitado a autenticar a si próprio. Nessa fase, são enviados para o servidor POP o nome de usuário e a senha. Se a autenticação for bem sucedida, então o cliente POP move-se para o estado de transação. Estado de Transação: alguns comandos, como LIST, RETR e DELE podem ser utilizados para listar, fazer download e excluir mensagens do servidor. As mensagens configuradas para serem excluídas não são removidas de fato do servidor até que o cliente POP envie o comando QUIT para terminar a sessão. Nesse ponto, o servidor POP entra em estado de atualização. Estado de Atualização: exclui as mensagens marcadas e limpa quaisquer recursos remanescentes da sessão.

10 Post Office Protocol (recebimento de msg) Interação Simples do POP

11 Internet Message Access Protocol (recebimento de msg) Possui recursos superiores (complexo) quando comparado ao POP(3). Usualmente, as mensagens permanecem no servidor de correio remoto. Permite que um usuário gerencie sua caixa postal remota como se fosse uma caixa postal local (sincronização de caixa postal), além de poder compartilhar sua caixa postal com outros usuários (grupo de trabalho). É possível efetuar buscas por mensagens diretamente no servidor através de palavras-chaves. O número de mensagens que é possível armazenar depende do espaço limite atribuído para a caixa de correio. De acordo com a RFC 2060, o servidor IMAP4 está sempre em um determinado estado dentre quatro estados possíveis: estado não autenticado (estado inicial que marca a ativação da conexão, o cliente deve fornecer autenticação); estado autenticado (o usuário deve selecionar uma pasta antes de enviar comandos que afetam as mensagens); estado selecionado (o usuário pode emitir comandos que afetam as mensagens, como recuperar, mover, apagar e assim por diante); estado de logout (quando a sessão está sendo encerrada).

12 POP versus IMAP O POP é um protocolo mais simples que o IMAP, uma vez menos comandos são trocados entre o cliente e o servidor. O POP funciona melhor para usuários que possuem somente um sistema para ler , porque estes fazem download de suas mensagens para essa máquina. O IMAP é utilizado principalmente por quem acessa utilizando diversas máquinas. Muitos clientes de que utilizam IMAP podem ser configurados para armazenar em cache uma cópia das mensagens localmente, de modo que os usuários possam navegar e ler mensagens sem estarem diretamente conectados ao servidor de IMAP. O IMAP apresenta vantagens para os usuários que se conectam a Internet via conexão de banda estreita, uma vez que somente as informações de cabeçalho de são descarregadas primeiro. Visualização do corpo da mensagem...

13 MIME Extensions O MIME (Multipurpose Internet Mail Extensions) permite a recepção de arquivos anexos (imagens, sons, texto,...). Permite a transmissão de arquivos que não são ASCII. Cada mensagem inclui informações no cabeçalho (Header) que descrevem o tipo de conteúdo e o formato dos dados codificados...

14 Dovecot Servidor Linux (para conexões pop3, imap,...) Exemplo de localização na distribuição Fedora. => Conteúdo do Arquivo (principal de configuração) /etc/dovecot/dovecot..conf protocols = imap pop3 lmtp listen = *, :: mail_location = mbox:~/mail:inbox=/var/mail/%u => Configuração de arquivos para diferentes módulos de autenticação /etc/dovecot/conf.d/auth-*.conf.ext => Configuração de arquivos para diferentes serviços... /etc/dovecot/conf.d/*.conf Outra opção para ativação dos serviços pop e imap (/etc/xinetd.d/...).

15 Dovecot Testes de Conexão

16 Programas de Classificação dos programas (aplicações) de MUA (Mail User Agent), MTA (Mail Transfer Agent) e MDA (Mail Delivery Agent). Cada um desempenha um papel específico no processo de mover e administrar mensagens de . Ajuda na depuração das mensagens (entre origem e destino) eletrônicas...

17 Programas de (MUA) É um dos muitos programas de clientes, que o usuário utiliza para ler, responder, compor, recuperar e dispor de mensagens eletrônicas. Podem coexistir em uma única máquina. Normalmente, não podem transportar mensagens bem como entregar diretamente a mensagem para o servidor de do destinatário. Alguns Exemplos (clientes) Balsa (http://balsa.gnome.org/) Elm (http://www.instinct.org/elm/) Mutt (http://www.mutt.org/) Alpine (http://www.washington.edu/alpine/) Thunderbird (http://br.mozdev.org/thunderbird/) Evolution (https://wiki.gnome.org/apps/evolution)...

18 Programas de (MTA) Para os usuários (não estejam executando o seu próprio MTA) enviar mensagens das suas máquinas para uma máquina remota, eles devem utilizar uma capacidade no MUA que transfere a mensagem para o MTA que estão autorizados a utilizar. É um programa especializado que transfere (entrega e transporta) mensagens de entre máquinas (como os correios) utilizando o protocolo SMTP. Uma mensagem pode envolver vários MTA s a medida que é movida para o seu destino final. Entrega diretamente a mensagem para o servidor de do destinatário. Usualmente, somente um programa MTA é instalado em uma máquina (mail server).

19 Programas de (MTA) Alguns Exemplos (servidores) Exim (http://www.exim.org) PostFix (http://www.postfix.org) Qmail (http://www.qmail.org/) SendMail (http://www.sendmail.org) Xmail (http://www.xmailserver.org)...

20 Programas de (MDA) É utilizado pelo MTA a fim de entregar a mensagem ( ) para um usuário de uma caixa de correio particular, onde possa ser lida por um MUA. Por exemplo, o Sendmail pode assumir o papel de um MDA, quando aceita uma mensagem para um usuário local e a acrescenta ao arquivo de spool de e- mail do usuário (/var/spool/mail/nomedouser). Não transportam mensagens entre sistemas e nem fazem interface direta com o usuário final. Muitos usuários não utilizam diretamente um MDA, porque somente MTA s e MUA s são necessários para enviar e receber e- mails. Alguns MDA s podem ser utilizados com a finalidade de ordenar as mensagens antes que elas sejam lidas por um usuário, o que é de grande ajuda para as pessoas que recebem uma grande quantidade de mensagens. Em muitos casos, um MDA é na realidade um Local Delivery Agent (LDA), pode arquivar, filtrar e separar mensagens bem como controlar quotas de usuários. <http://www.procmail.org/>

21 Sendmail (estrutura de arquivos) Composto por arquivos, diretórios, programas e serviços. / etc var mail spool Pacote Check_* mqueue Fila de Mensagens (processamento) sendmail.cf sendmail.mc

22 Sendmail (sendmail.cf) =>Principal arquivo de configuração (/etc/mail/sendmail.cf) Define a localização e o comportamento de outras funções, que constitui o fundamento da arquitetura como um todo. Este arquivo é lido toda vez que o programa Sendmail é inicializado. Contém informações (seções) necessárias para a execução do programa Sendmail. Linhas iniciadas por # são comentários (ignoradas), por tabs ou brancos são continuação da linha anterior. Organizado em Seções Local Info (informações locais) Options (opções) Trusted Users (usuários confiáveis) Format of Headers (formato de cabeçalhos) Rewriting Rules (regras de mapeamento) Mailer Definitions (mailers)

23 Sendmail (sendmail.cf) Dicas de Segurança =>Principal arquivo de configuração (/etc/mail/sendmail.cf) Não permitir o comando VRFY (descobrir usuários válidos) ou expandir uma lista de mala direta utilizando o comando EXPN. O PrivacyOptions=authwarnings,novrfy,noexpn,restrictqrun Esconder a versão do Sendmail. O SmtpGreetingMessage=mail.redes.com.br O Sendmail bloqueia por padrão muitos dos métodos usuais de spam. Por exemplo, o encaminhamento de mensagens de SMTP, também conhecido como retransmissão de SMTP (SMTP relaying), foi desativado por padrão a partir da versão 8.9 do Sendmail. Para informar ao Sendmail que permita a um domínio transmitir através de seu domínio... Arquivo /etc/mail/relay-domains

24 Sendmail (sendmail.mc) =>Arquivo de macro configuração (/etc/mail/sendmail.mc) O padrão do Sendmail (arquivo sendmail.cf) não aceita conexões de rede de qualquer outro host além do computador local (loopback). Para configurar o Sendmail como servidor para outros clientes (escutar nos dispositivos de rede), edite o arquivo /etc/mail/sendmail.mc e modifique (ou comente, dnl #) essa opção. dnl # DAEMON_OPTIONS(`Port=smtp,Addr= , Name=MTA') dnl Para adicionar esta funcionalidade ao Sendmail, utilize o processador de macros m4 para gerar um novo arquivo de configuração (sendmaii.cf). #m4 /etc/mail/sendmail.mc > /etc/mail/sendmail.cf O Sendmail precisa ser reinicializado. #service sendmail restart

25 Sendmail (pacote check_*) =>Arquivo (/etc/mail/access) Especifica quais sistemas (hosts) podem utilizar o Sendmail para transmitir mensagens eletrônicas ( ). Os hosts podem ser listados com OK, REJECT e RELAY. Os hosts OK por padrão podem enviar mensagens para este host (destinatários finais...). Os hosts listados com REJECT são rejeitados por qualquer conexão de no servidor. Os hosts que tem a opção RELAY para seu hostname (endereço lógico), podem enviar mensagens para qualquer destino através desse servidor de correio. Exemplo (/etc/mail/access) badspammer.com 550 te manda... another.source.of.spam REJECT tux.badspammer.com OK RELAY

26 Sendmail (pacote check_*) =>Arquivo (/etc/mail/local-host-names) Lista dos hostnames que são aceitos como nomes de hosts locais. Domínio ou host que poderá receber mensagens. São incluídos todos aliases para sua máquina (mail server). Exemplo (/etc/mail/local-host-names) redes.com.br RELAY RELAY localhost.localhost RELAY

27 Sendmail (pacote check_*) =>Arquivo (/etc/aliases) Defini apelidos (alias) para usuários individuais. Defini forwarding de mensagens. Implementa listas de discussão. Por default, utiliza o arquivo /etc/aliases.db diretamente. Exemplo (redirecionamento de mensagens) mailer-daemon: postmaster postmaster: root usuario: lista_redes: user1, user2, user3, user4 Construção do Mapa dbm Definições de aliases (/etc/aliases) devem ser processadas para gerar o mapa dbm (/etc/aliases.db) utilizado pelo Sendmail. #newaliases #sendmail -bi

28 Sendmail (pacote check_*) =>Arquivo (/etc/mail/virtusertable) Mapeia os endereços de correio para domínios virtuais e caixas de mensagens para caixas de mensagens reais. Estas caixas de mensagens podem ser locais, remotas, apelidos definidos no /etc/aliases ou arquivos. Permite criar uma forma de alias especifica do domínio, possibilitando que diversos domínios virtuais sejam hospedados em uma única máquina. Exemplo (redirecionamento de mensagens): user

29 Sendmail (pacote check_*) Alguns dos arquivos de configuração em /etc/mail/, como access, domaintable (fornece mapeamento de nome para domínio), mailertable (especifica instruções que anulam o roteamento para domínios particulares) e virtusertable, devem realmente armazenar as informações em arquivos de banco de dados antes que o Sendmail possa utilizar quaisquer alterações de configuração. Para incluir qualquer alteração feita nessas configurações nos arquivos de banco de dados, você deve executar o seguinte comando... #makemap hash /etc/mail/nomedofile < /etc/mail/nomedofile.db Onde nomedofile, é o nome do arquivo de configuração a ser convertido para nomedofile.db. Um novo arquivo nomedofile.db (banco de dados) será gerado para o uso do Sendmail.

30 Sendmail (fila de entrega de msg) É possível que um processo sendmail iniciado para entregar uma mensagem não tenha sucesso. Nesse caso, a mensagem é escrita em uma fila (e espera) para que o deamon entregue a mensagem posteriormente. Para ativar a verificação, utiliza-se o flag -q<tempo>. O parâmetro tempo pode ser expresso em horas ou minutos. Exemplo: -q20m faz com que o deamom verifique a fila a cada 20 minutos ; -q1h força o processamento da fila a cada hora. Uma hora (default) é um tempo razoável para o processamento da fila. Não devemos utilizar tempos muito reduzidos, pois o processamento de uma fila com muita freqüência pode causar problemas caso a fila cresça muito... Exemplo do arquivo (/etc/sysconfig/sendmail) SENDMAIL_OPTS= -q1h

31 Sendmail (execução) Argumento de linha de comandos Modos de operação

32 Sendmail Testes de Conexão Arquivos de Log s => /var/log/maillog (possui informações sobre o funcionamento do sendmail bem como do dovecot, protocolos...) => /var/spool/mail/usuario (log detalhado sobre o envio e recebimento de e- mail do usuário envolvido)

33 Sendmail Dovecot Atividades 1. Descreva os comandos necessários (passos a serem realizados no servidor) para implementar um servidor SMTP, POP3 e IMAP, satisfazendo os seguintes quesitos: a) Realizar a integração com o servidor DNS primário (registro MX, mail.seunome.com.br); b) Endereço IPv4 (LAN do laboratório) do servidor para envio e recebimento de mensagens, X.X.X.1/24 ; c) Utilizar o diretório (/var/mail/) no formato MBOX para localização dos s; d) Ocultar a versão do MTA e não permitir os comandos (VRFY e EXPN); e) Permitir a escuta (listen) do MTA em qualquer interface de rede; f) Permitir o envio e recebimento de mensagens para os hosts da rede do laboratório bem como para o domínio (seunome.com.br) previamente configurado; g) Adicionar no sistema duas contas e de ; h) Configurar uma lista de discussão e adicionar os usuários da atividade (g). 2. Realize os testes de implementação (utilize as ferramentas necessárias em modo texto e um cliente MUA em modo gráfico para validar o cenário) e verifique se os arquivos de logs envolvidos estão condizentes com a atividade (1).

34

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Servidor de E-mails e Protocolo SMTP Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Definições Servidor de Mensagens Um servidor de

Leia mais

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Servidor E-mails e Protocolo SMTP Professor: João Paulo Brito Gonçalves Disciplina: Serviços Res Definições Servidor Mensagens Um servidor mensagens é responsável

Leia mais

Transferência de arquivos (FTP)

Transferência de arquivos (FTP) Transferência de arquivos (FTP) Protocolo de transferência de arquivos (File Transfer Protocol) Descrito na RFC 959 Usa o TCP, a porta 21 (conexão de controle) e a porta 20 (conexão de dados) Em uma mesma

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS PARA INTERNET ADMSI ENVIO DE E-MAILS - POSTFIX

ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS PARA INTERNET ADMSI ENVIO DE E-MAILS - POSTFIX ADMSI ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS PARA INTERNET ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS PARA INTERNET ADMSI ENVIO DE E-MAILS - POSTFIX ESCOLA SENAI SUIÇO BRASILEIRA ENVIO DE E-MAILS - POSTFIX OBJETIVOS: Ao final dessa

Leia mais

Permite o acesso remoto a um computador;

Permite o acesso remoto a um computador; Telnet Permite o acesso remoto a um computador; Modelo: Cliente/Servidor; O cliente faz um login em um servidor que esteja conectado à rede (ou à Internet); O usuário manipula o servidor como se ele estivesse

Leia mais

Correio Eletrônico Outlook Express. Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br

Correio Eletrônico Outlook Express. Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br Correio Eletrônico Outlook Express Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br O Microsoft Outlook é o principal cliente de mensagens e colaboração para ajudá-lo a obter os melhores

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16 Índice 1. SISTEMA OPERACIONAL DE REDE...3 1.1 O protocolo FTP... 3 1.2 Telnet... 4 1.3 SMTP... 4 1.4 SNMP... 5 2 1. SISTEMA OPERACIONAL DE REDE O sistema

Leia mais

Teleprocessamento e Redes

Teleprocessamento e Redes Teleprocessamento e Redes Aula 21: 06 de julho de 2010 1 2 3 (RFC 959) Sumário Aplicação de transferência de arquivos de/para um host remoto O usuário deve prover login/senha O usa duas conexões TCP em

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

SMTP, POP, IMAP, DHCP e SNMP. Professor Leonardo Larback

SMTP, POP, IMAP, DHCP e SNMP. Professor Leonardo Larback SMTP, POP, IMAP, DHCP e SNMP Professor Leonardo Larback Protocolo SMTP O SMTP (Simple Mail Transfer Protocol) é utilizado no sistema de correio eletrônico da Internet. Utiliza o protocolo TCP na camada

Leia mais

Capítulo 6 Correio electrónico (protocolos SMTP e POP3). Serviço sendmail. Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 6 1/1

Capítulo 6 Correio electrónico (protocolos SMTP e POP3). Serviço sendmail. Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 6 1/1 Capítulo 6 Correio electrónico (protocolos SMTP e POP3). Serviço sendmail. Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 6 1/1 Como funciona o correio electrónico Browser (Webmail) User Mail Agent HTTP 80

Leia mais

Configuração de servidores SMTP e POP3

Configuração de servidores SMTP e POP3 Configuração de servidores SMTP e POP3 Disciplina: Serviços de Rede Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Configuração Postfix O servidor SMTP usado na

Leia mais

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 16:47 Leite Júnior

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 16:47 Leite Júnior ÍNDICE PROTOCOLOS DE EMAIL...2 ENVIO DE MENSAGEM - SAÍDA...2 SMTP...2 RECEBIMENTO DE MENSAGEM - ENTRADA...2 POP3...2 IMAP4...2 O E-MAIL...2 ENTENDENDO O ENDEREÇO ELETRÔNICO...2 IDENTIDADE...3 CONFIGURANDO

Leia mais

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange Versão: 4.1 Service pack: 4B SWD-313211-0911044452-012 Conteúdo 1 Gerenciando contas de usuários... 7 Adicionar uma conta de usuário... 7 Adicionar

Leia mais

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET Prof. Marcondes Ribeiro Lima Fundamentos de Internet O que é internet? Nome dado a rede mundial de computadores, na verdade a reunião de milhares de redes conectadas

Leia mais

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP SMTP "Protocolo de transferência de correio simples (ou em inglês Simple Mail Transfer Protocol ) é o protocolo padrão para envio de e- mails através da

Leia mais

Tutorial: Webmail. Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015. Versão 01

Tutorial: Webmail. Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015. Versão 01 Tutorial: Webmail Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015 Versão 01 Conteúdo Tutorial: Webmail 2015 Descrição... 2 Possíveis problemas... 5 Criando Regras de Mensagens (Filtros Automáticos)... 11 A partir

Leia mais

E-mail (eletronic mail )

E-mail (eletronic mail ) E-mail (eletronic mail ) alice@gmail.com bob@yahoo.com.br Alice escreve uma carta Entrega no correio da sua cidade Que entrega pra o carteiro da cidade de Bob Bob responde também através de carta 1 Processo

Leia mais

FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico).

FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico). FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico). CLIENTE DE EMAIL - OUTLOOK (Microsoft Office). - Outlook Express (Windows). - Mozilla Thunderbird (Soft Livre). - Eudora. - IncredMail.

Leia mais

Correio Eletrônico e os protocolos SMTP, POP3 e IMAP

Correio Eletrônico e os protocolos SMTP, POP3 e IMAP Correio Eletrônico e os protocolos, POP3 e IMAP Thiago Cunha Pinto Correio eletrônico Três componentes principais: s do servidores de Simple Mail Transfer Protocol: Agente do também chamado leitor de redigir,

Leia mais

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte O TCP/IP, na verdade, é formado por um grande conjunto de diferentes protocolos e serviços de rede. O nome TCP/IP deriva dos dois protocolos mais

Leia mais

O Protocolo SMTP. Configuração de servidor SMTP

O Protocolo SMTP. Configuração de servidor SMTP O Protocolo SMTP (Simple Mail Transfer Protocol, que se pode traduzir por Protocolo Simples de Transferência de Correio) é o protocolo standard que permite transferir o correio de um servidor a outro em

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES O QUE É PROTOCOLO? Na comunicação de dados e na interligação em rede, protocolo é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas. Sem protocolos, uma rede

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE OS SERVIDORES DE E-MAILS MAIS UTILIZADOS ATUALMENTE

COMPARAÇÃO ENTRE OS SERVIDORES DE E-MAILS MAIS UTILIZADOS ATUALMENTE COMPARAÇÃO ENTRE OS SERVIDORES DE E-MAILS MAIS UTILIZADOS ATUALMENTE Mayara Dos Santos Marinho¹, Julio César Pereira¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR - Brasil mayara-marinho@hotmail.com

Leia mais

SMTP Simple Mail Transfer Protocol

SMTP Simple Mail Transfer Protocol LESI PL Comunicação de Dados 1 SMTP Simple Mail Transfer Protocol 6128 João Paulo Pereira Dourado 6408 Ricardo Manuel Lima da Silva Mouta 7819 António Daniel Gonçalves Pereira 2 Estrutura da apresentação

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO PROTOCOLOS DA INTERNET FAMÍLIA TCP/IP INTRODUÇÃO É muito comum confundir o TCP/IP como um único protocolo, uma vez que, TCP e IP são dois protocolos distintos, ao mesmo tempo que, também os mais importantes

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

Sistemas Distribuídos (DCC/UFRJ)

Sistemas Distribuídos (DCC/UFRJ) Sistemas Distribuídos (DCC/UFRJ) Aula 8: 2 de maio de 2016 Aplicações de email Eletronic mail é uma forma de comunicação assíncrona (pessoas não precisam coordenar/sincronizar o tempo de envio e recebimento

Leia mais

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança 3 SERVIÇOS IP 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança Os serviços IP's são suscetíveis a uma variedade de possíveis ataques, desde ataques passivos (como espionagem) até ataques ativos (como a impossibilidade

Leia mais

Camada de Aplicação, sistemas de nomes de domínio, correio eletrônico e world wide web

Camada de Aplicação, sistemas de nomes de domínio, correio eletrônico e world wide web Camada de Aplicação, sistemas de nomes de domínio, correio eletrônico e world wide web Apresentação dos protocolos da camada de aplicação do modelo OSI. DNS É mais fácil de lembrar de um nome de host do

Leia mais

Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose)

Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose) Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose) 1. Qual a diferença entre um Programa de computador e um Processo dentro do computador? R. Processo é um programa que está sendo executado em uma máquina/host,

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

FTP: protocolo de transferência de arquivos

FTP: protocolo de transferência de arquivos FTP: protocolo de transferência de arquivos no hospedeiro interface cliente de FTP FTP sistema de arquivo local transf. de arquivos servidor FTP sistema de arquivo remoto transfere arquivo de/para hospedeiro

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL

USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL USANDO O ROUNDCUBE WEBMAIL ATENÇÃO! Para utilizar este tutorial não se esqueça: Onde estiver escrito seusite.com.br substitua pelo ENDEREÇO do seu site (domínio). Ex.: Se o endereço do seu site é casadecarnessilva.net

Leia mais

Servidor de s e Protocolo SMTP. Prof. MSc. Alaor José da Silva Junior

Servidor de  s e Protocolo SMTP. Prof. MSc. Alaor José da Silva Junior Servidor de E-mails e Protocolo SMTP Prof. MSc. Alaor José da Silva Junior Definições Servidor de Mensagens Um servidor de mensagens é responsável pela recepção e envio de mensagens. Dentro deste processo

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Kerio Exchange Migration Tool

Kerio Exchange Migration Tool Kerio Exchange Migration Tool Versão: 7.3 2012 Kerio Technologies, Inc. Todos os direitos reservados. 1 Introdução Documento fornece orientações para a migração de contas de usuário e as pastas públicas

Leia mais

Configuração do Outlook Express

Configuração do Outlook Express Configuração do Outlook Express 1/1 Configuração do Outlook Express LCC.006.2005 Versão 1.0 Versão Autor ou Responsável Data 1.0 Paula Helena 30/09/2005 RESUMO Este relatório tem como objetivo mostrar

Leia mais

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon MDaemon GroupWare plugin para o Microsoft Outlook Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon Versão 1 Manual do Usuário MDaemon GroupWare Plugin for Microsoft Outlook Conteúdo 2003 Alt-N Technologies.

Leia mais

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR 1 Índice: 01- Acesso ao WEBMAIL 02- Enviar uma mensagem 03- Anexar um arquivo em uma mensagem 04- Ler/Abrir uma mensagem 05- Responder uma mensagem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG Página 1 de 26 Sumário Introdução...3 Layout do Webmail...4 Zimbra: Nível Intermediário...5 Fazer

Leia mais

Seu manual do usuário BLACKBERRY INTERNET SERVICE http://pt.yourpdfguides.com/dref/1117388

Seu manual do usuário BLACKBERRY INTERNET SERVICE http://pt.yourpdfguides.com/dref/1117388 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para BLACKBERRY INTERNET SERVICE. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a

Leia mais

Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird

Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird Mozilla Thunderbird O Mozilla Thunderbird é um software livre feito para facilitar a leitura, o envio e o gerenciamento de e-mails. Índice Configurando o Mozilla

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP Redes de Computadores Protocolos de comunicação: TCP, UDP Introdução ao TCP/IP Transmission Control Protocol/ Internet Protocol (TCP/IP) é um conjunto de protocolos de comunicação utilizados para a troca

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 6 Firewall e Proxy

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 6 Firewall e Proxy Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 6 Firewall e Proxy Prof.: Roberto Franciscatto Introdução FIREWALL Introdução Firewall Tem o objetivo de proteger um computador ou uma rede de computadores,

Leia mais

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Manual do Nscontrol Principal Senha Admin Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Aqui, você poderá selecionar quais programas você quer que

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.1 ExpressoMG 14/10/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

O que são DNS, SMTP e SNM

O que são DNS, SMTP e SNM O que são DNS, SMTP e SNM O DNS (Domain Name System) e um esquema de gerenciamento de nomes, hierárquico e distribuído. O DNS define a sintaxe dos nomes usados na Internet, regras para delegação de autoridade

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Camada de Aplicação A camada de Aplicação é a que fornece os serviços Reais para os usuários: E-mail, Acesso a Internet, troca de arquivos, etc. Portas

Leia mais

Sistemas Enturma: Manual de Ferramentas do Usuário

Sistemas Enturma: Manual de Ferramentas do Usuário versão do manual: 1 1 Apresentação A evolução da tecnologia vem provocando uma revolução no ensino. O acesso à Internet e a disseminação do uso do computador vêm mudando a forma de produzir, armazenar

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Disciplina de Redes de Computadores Estudo Dirigido para a Prova II Professor Dr Windson Viana de Carvalho

Disciplina de Redes de Computadores Estudo Dirigido para a Prova II Professor Dr Windson Viana de Carvalho Disciplina de Redes de Computadores Estudo Dirigido para a Prova II Professor Dr Windson Viana de Carvalho Obs: Não há necessidade de entregar a lista Questões do livro base (Kurose) Questões Problemas

Leia mais

DAS5331 - Sistemas Distribuídos & Redes

DAS5331 - Sistemas Distribuídos & Redes DAS5331 - Sistemas Distribuídos & Redes Trabalho prático Emerson Ribeiro de Mello emerson@das.ufsc.br Departamento de Automação e Sistemas Universidade Federal de Santa Catarina Outubro de 2005 emerson@das.ufsc.br

Leia mais

Configuração de Digitalizar para E-mail

Configuração de Digitalizar para E-mail Guia de Configuração de Funções de Digitalização de Rede Rápida XE3024PT0-2 Este guia inclui instruções para: Configuração de Digitalizar para E-mail na página 1 Configuração de Digitalizar para caixa

Leia mais

Redes de Computadores 1

Redes de Computadores 1 Universidade Federal do Piauí UESPI Centro de Tecnologia e Urbanismo CTU Ciências da Computação Redes de Computadores 1 Prof. José BRINGEL Filho bringeluespi@gmail.com h?p://bringel.webnode.com/ Capitulo

Leia mais

Correio Electrónico. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Correio Electrónico. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Correio Electrónico Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Arquitectura Diferentes cenários possíveis

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Redes de Computadores I Nível de Aplicação ( & ) Prof. Helcio Wagner da Silva. p.1/27

Leia mais

A Camada de Aplicação

A Camada de Aplicação A Camada de Aplicação Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II Afinal, o que faz a camada de aplicação?... 2 Paradigma Cliente/Servidor [4]... 2 Endereçamento... 2 Tipo de Serviço... 2

Leia mais

LPI nível 2: Aula 10

LPI nível 2: Aula 10 Décima aula da preparação LPIC-2 TUTORIAL LPI nível 2: Aula 10 Listas de discussão. Servidor de email redirecionamento e aliases. Filtros do Procmail. Instalação de um servidor de notícias. por Luciano

Leia mais

Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC

Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC A. Configurando a autoridade certificadora ICPEdu no Thunderbird Os certificados utilizados nos serviços de e-mail pop, imap e smtp da DAC

Leia mais

4. Qual seria o impacto da escolha de uma chave que possua letras repetidas em uma cifra de transposição?

4. Qual seria o impacto da escolha de uma chave que possua letras repetidas em uma cifra de transposição? Prova de 2011-02 1. Descreva duas maneiras de estabelecer uma conexão entre processos na camada de transporte sem o conhecimento da porta (TSAP) ao qual o servidor remoto esteja associado. 2. Estabelecer

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Edição 1.0 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos Microsoft oferecem aplicativos corporativos Microsoft para o

Leia mais

Disciplina de Redes de Computadores Aula Prática IV Professor Dr Windson Viana de Carvalho Protocolos de E-mail Números de Matrícula :

Disciplina de Redes de Computadores Aula Prática IV Professor Dr Windson Viana de Carvalho Protocolos de E-mail Números de Matrícula : Disciplina de Redes de Computadores Aula Prática IV Professor Dr Windson Viana de Carvalho Protocolos de E-mail Números de Matrícula : Apresentação: A troca de mensagens via e-mail utiliza protocolos distintos

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL Na internet, cada computador conectado à rede tem um endereço IP. Todos os endereços IPv4 possuem 32 bits. Os endereços IP são atribuídos à interface

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 6: Firewall Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução Qual a função básica de um firewall? Page 2 Introdução Qual a função básica de um firewall? Bloquear

Leia mais

JANELA PRINCIPAL...31 JANELA DE MENSAGEM...31

JANELA PRINCIPAL...31 JANELA DE MENSAGEM...31 ÍNDICE PROTOCOLOS DE EMAIL...3 ENVIO DE MENSAGEM - SAÍDA...3 SMTP...3 RECEBIMENTO DE MENSAGEM - ENTRADA...3 POP3...3 IMAP4...3 O E-MAIL...3 ENTENDENDO O ENDEREÇO ELETRÔNICO...3 PERFIL DE SEGURANÇA...4

Leia mais

3. Explique o motivo pelo qual os protocolos UDP e TCP acrescentam a informação das portas (TSAP) de origem e de destino em seu cabeçalho.

3. Explique o motivo pelo qual os protocolos UDP e TCP acrescentam a informação das portas (TSAP) de origem e de destino em seu cabeçalho. Entregue três questões de cada prova. Prova de 2011-02 1. Descreva duas maneiras de estabelecer uma conexão entre processos na camada de transporte sem o conhecimento da porta (TSAP) ao qual o servidor

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II)

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) A seguir vamos ao estudo das ferramentas e aplicativos para utilização do correio

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers Postfix Na década de 70, as primeiras mensagens eram enviadas pela Arpanet, antecessora da atual Internet. A troca de mensagens era feita em sua maioria por estudantes, pesquisadores e profissionais dos

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Principais Protocolos na Internet Aula 2 Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Compreender os conceitos básicos de protocolo. Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet.

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II INTERNET Protocolos de Aplicação Intranet Prof: Ricardo Luís R. Peres As aplicações na arquitetura Internet, são implementadas de forma independente, ou seja, não existe um padrão

Leia mais

Intranets. Servidor de Correio Eletrônico

Intranets. Servidor de Correio Eletrônico Intranets Servidor de Correio Eletrônico Hamilton Lima - athanazio@pobox.com 2004 versão 2 Correio eletrônico Email siginifica eletronic mail O @ em inglês significa at, ou em tal servidor, joao@nono.com

Leia mais

TECNOLOGIAS WEB AULA 2 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD

TECNOLOGIAS WEB AULA 2 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD TECNOLOGIAS WEB AULA 2 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD Objetivos: Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet. Compreender os conceitos básicos de protocolo. Conhecer mais a respeito

Leia mais

Redes de Computadores I Conceitos Básicos (6 a. Semana de Aula)

Redes de Computadores I Conceitos Básicos (6 a. Semana de Aula) Redes de Computadores I Conceitos Básicos (6 a. Semana de Aula) Prof. Luís Rodrigo lrodrigo@lncc.br http://lrodrigo.lncc.br 2013.09 v2 2013.09.10 (baseado no material de Jim Kurose e outros) Arquiteturas

Leia mais

Gateways de Correio Eletrônico Usando o MDaemon 6.0

Gateways de Correio Eletrônico Usando o MDaemon 6.0 Gateways de Correio Eletrônico Usando o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos Reservados.

Leia mais

Serviço e-mail Postfix. Instalação e configuração do serviço e-mail Postfix.

Serviço e-mail Postfix. Instalação e configuração do serviço e-mail Postfix. Serviço e-mail Postfix agosto/2013 Instalação e configuração do serviço e-mail Postfix. 1 Histórico O correio eletrônico [e-mail] foi uma das primeiras aplicações práticas utilizadas no início da internet

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA Módulo A REDES DE COMPUTADORES Protocolos de Rede FALANDO A MESMA LÍNGUA Um protocolo pode ser comparado a um idioma, onde uma máquina precisa entender o idioma de outra máquina

Leia mais

Implementação do Office365. O365 Migração de usuários. Preparado por: Edilson Alves da Nóbrega Divisão de Informática Administração Central

Implementação do Office365. O365 Migração de usuários. Preparado por: Edilson Alves da Nóbrega Divisão de Informática Administração Central Implementação do Office365 O365 Migração de usuários Preparado por: Edilson Alves da Nóbrega Divisão de Informática Administração Central Abril de 2015 Controle de Versões Registro Data Autor Versão Histórico

Leia mais

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma 6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma empresa. Diferente do senso comum o planejamento não se limita

Leia mais

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente www.plugin.com.br 1 ÍNDICE Prefácio...3 Sobre Este Manual... 3

Leia mais

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Guia do usuário

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Guia do usuário BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 Guia do usuário Publicado: 09/01/2014 SWD-20140109134951622 Conteúdo 1 Primeiros passos... 7 Sobre os planos de serviço de mensagens oferecidos para o BlackBerry

Leia mais

Usar o Office 365 no iphone ou ipad

Usar o Office 365 no iphone ou ipad Usar o Office 365 no iphone ou ipad Guia de Início Rápido Verificar o email Configure o seu iphone ou ipad para enviar e receber emails de sua conta do Office 365. Verificar o seu calendário onde quer

Leia mais

Servidor IIS. Sorayachristiane.blogspot.com

Servidor IIS. Sorayachristiane.blogspot.com Servidor IIS Servidor IIS IIS Serviço de informação de Internet; É um servidor que permite hospedar um ou vários sites web no mesmo computador e cria uma distribuição de arquivos utilizando o protocolo

Leia mais

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04 Guia de Prática Windows 7 Ubuntu 12.04 Virtual Box e suas interfaces de rede Temos 04 interfaces de rede Cada interface pode operar nos modos: NÃO CONECTADO, que representa o cabo de rede desconectado.

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS Se todos os computadores da sua rede doméstica estiverem executando o Windows 7, crie um grupo doméstico Definitivamente, a forma mais

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede O sistema de nome de domínio (DNS) é um sistema que nomeia computadores e serviços de rede e é organizado em uma hierarquia de domínios.

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps

Manual do Usuário Microsoft Apps Manual do Usuário Microsoft Apps Edição 1 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos da Microsoft oferecem aplicativos para negócios para o seu telefone Nokia

Leia mais

Temas para a Primeira Avalição

Temas para a Primeira Avalição Temas 1. Envio de E-Mail Anônimo Quando um usuário deseja enviar uma mensagem de correio eletrônico pela Internet, ele utiliza um programa cliente Simple Mail Transfer Protocol (SMTP), tal como o Thunderbird,

Leia mais

www.victorpinheiro.jimdo.com www.victorpinheiro.jimdo.com

www.victorpinheiro.jimdo.com www.victorpinheiro.jimdo.com SERVIÇOS DE REDES DE COMPUTADORES Prof. Victor Guimarães Pinheiro/victor.tecnologo@gmail.com www.victorpinheiro.jimdo.com www.victorpinheiro.jimdo.com Modelo TCP/IP É o protocolo mais usado da atualidade

Leia mais