JornalEspiritismo CURSO BÁSICO DE ESPIRITISMO SEM FRONTEIRAS DESTAQUE JANEIRO. FEVEREIRO. 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JornalEspiritismo CURSO BÁSICO DE ESPIRITISMO SEM FRONTEIRAS DESTAQUE JANEIRO. FEVEREIRO. 2010"

Transcrição

1 JornalEspiritismo JANEIRO. FEVEREIRO Ano VI N.º 38 Jornal Bimestral da Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal Director. Ulisses Lopes Preço 0.50 fotoloucomotiv DESTAQUE CURSO BÁSICO DE ESPIRITISMO SEM FRONTEIRAS Este curso básico via internet, inteiramente grátis, foi uma entre meia dúzia de iniciativas que a Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal planeou na reunião preparatória do seu surgimento. Pág. 8 PESQUISA À PROCURA DE VIDA EXÓTICA Investigadores europeus estão a trabalhar na descoberta de como a vida poderia desenvolver-se com uma bioquímica exótica, ou seja, bem diferente daquela a que estamos habituados... Pág. 7 ENTREVISTA DIVALDO PEREIRA FRANCO: O HOMEM DivaldoFrancoétalvezomais conhecidomédiumespíritano mundo.atravésdassuasconferências,nãoparecepertenceraeste patamar.encontraaquiperguntas diferentes,quiçádesconcertantes. Napróximaedição,continua... Pág.10 OPINIÃO DEPIETROUBALDIA NICOLAUDECUSA Estou no grupo dos que não partilham as teses de Pietro Ubaldi. E, tal como Herculano Pires, entendo despropositada a pretensão de Ubaldi relativamente à sua posição no espiritismo. Pág. 14 LITERATURA FÁBULAS PARA ENSINAR Duas semanas volvidas sobre a apresentação de Fábulas para ensinar, aprendendo, em Lisboa, cabe dar nota do sucesso que esta iniciativa. Pág. 19

2 Editorial 02. jornal de espiritismo O planeta das boas ideias Lembrou-se o petiz da bisavó que partiu e veio o dia em que perguntou ao pai: Para onde foi a Bibó? Não eram dados a muita proximidade, uma e outro. Lembrava-se na primeira infância da voz cansada pela idade a dizer-lhe, ela de pé, ele à mesa: Come lá a sopa! Mas agora a criança já não sustinha a dúvida. Estava a idosa ausente há demasiado tempo para estar de viagem, ou até para permanecer no hospital. Era um dado adquirido: tinha partido desta vida. Do ponto de vista materialista o corpo físico da bisavó estava a desfazer-se, dando à Terra a matéria que dela viera. Do meu ponto de vista, espiritualista, estaria a enganar aquela doce mente de seis anos de idade se lhe dissesse ao contrário do que as evidências indicam que essa pessoa já não existia. Falei-lhe então de um homem da Grécia Antiga, Platão. Ele escreveu que vínhamos do mundo das ideias e que para lá regressávamos quando fôssemos tão velhinhos que os nossos corpos já não funcionassem, de pé ou deitados. Seria o País da Luz, onde as pessoas gostam umas das outras, mesmo que não tenham as mesmas opiniões, e onde ninguém é capaz de pisar outrem para deitar a mão a algumas migalhas ou atingir posições de destaque, como os macaquinhos no bando ou os cães vadios na alcateia reconstruída. No dia seguinte o petiz, com aquela alegria natural da infância, fazia questão de dizer à família que a Bibó estava no planeta das A camisa branca e o carvão boas ideias. Percebeu que desta vez o pai não estava a brincar com ele, e adaptou a linguagem à sua compreensão. É discutível se esta opção de resposta foi a melhor. Algo irrelevante, já que o tempo não volta atrás. Certo é que por vezes se passa anos e anos iludidos com as aparências, como se o efeito fosse a causa e a reacção a acção. Diáfano, o Espírito é o condutor do veículo, o ser que pensa, sente e age, embora dentro dos condicionamentos materiais da vida no plano físico. Se não fosse assim, nem a gripe lhe pegaria. Chão de aprendizagem de conhecimentos e afectos, os anos que o ser humano passa na Terra sedimentam o seu progresso evolutivo. Sem perder o olhar nos horizontes mais fotoarquivo longínquos, decerto ainda distantes, torna-se agora mais útil iluminar quaisquer inclinações duvidosas com os recursos da auto-educação, nos parâmetros do melhor conhecimento de si próprio. Se sem amor no coração não teremos olhos para a luz, é sensato usar cada um a luz de que dispõe para sedimentar a paz no imo do seu ser e dirigir o seu tempo rumo a conquistas interiores mais felizes. Assim, neste plano, ou até mais tarde no tal planeta das boas ideias, de onde viemos, teremos reunidos recursos para aprendermos o ritmo das leis naturais e com elas mais nos harmonizarmos, conforme ensinou Jesus. Por Jorge Gomes O pequeno Zeca entra em casa, após a aula. Via-se que estava zangado. O pai, que se dirigia ao quintal para fazer alguns serviços na horta, ao ver aquilo achou melhor chamar o menino e conversar com ele. Zeca, de oito anos de idade, acompanha-o desconfiado. Antes que o pai dissesse alguma coisa, diz irritado: - Pai, estou com muita raiva. O João não deveria ter feito aquilo comigo. Desejo-lhe tudo de ruim. O pai, um homem simples mas cheio de sabedoria, escutou-o, calmamente. Mas o filho continuou a queixar-se: - O João humilhou-me à frente dos meus amigos. Não aceito. Gostava que ele ficasse doente sem poder ir à escola. O pai escutou tudo, sempre calado, enquanto caminhava até um abrigo onde guardava um saco cheio de carvão. Levou o saco até ao fundo do quintal e o menino acompanhou-o. Zeca viu o saco abrir-se e, antes mesmo que ele pudesse fazer uma pergunta, o pai propõe-lhe: - Filho, faz de conta que aquela camisa branquinha que está a secar no varal é o seu amiguinho João e cada pedaço de carvão é um mau pensamento seu, que lhe é enviado. Quero que atires todo o carvão do saco à camisa, até ao último pedaço. Depois eu volto para ver o resultado. O menino achou que essa era uma brincadeira divertida e pôs mãos à obra. O varal com a camisa estava longe do menino e poucos arremessos acertavam no alvo. Uma hora passou e o menino por fim terminou a tarefa. O pai, que observava tudo de longe, aproxima-se do menino e pergunta-lhe: - Filho como te estás a sentir agora? - Estou cansado, mas estou alegre porque acertei com muito carvão na camisa. O pai olha para o menino, que fica sem entender a razão daquela brincadeira, e diz-lhe: - Vem comigo até ao meu quarto, quero mostrar-te uma coisa. O filho acompanhou o pai até ao quarto e fica à frente de um espelho onde pode ver o seu corpo todo. Que susto! Só se conseguia enxergar os seus dentes e os olhinhos. O pai, então, diz: - Zeca, viste que a camisa quase não se sujou; mas, olha só para ti. O mal que desejamos aos outros é como o que lhe aconteceu. Por mais que possamos atrapalhar a vida de alguém com os nossos pensamentos, a borra, os resíduos, a fuligem ficam sempre em nós mesmos. Fonte:

3 Correio do leitor jornal de espiritismo. 03 A minha filha vê sombras e ouve vozes Entre o correio que recebemos, seleccionamos uma de 29 de Dezembro, de Maria Guerreiro: «Bom dia. Gostaria se possível de esclarecer uma dúvida: a minha filha com oito anos, por vezes fica assustada, refere que vê sombras e ouve vozes pessoas aflitas. Já há bastante tempo que não tinha episódios destes, estou preocupada porque não sei se a levo à pedopsiquiatria ou se analiso o assunto de outra forma. Eu tenho premonições, não regularmente, até porque nunca desejei desenvolver muito a minha mediunidade, talvez por receio, não sei. Gostaria muito da vossa ajuda se possível. Muito obrigado». fotoloucomotiv A resposta não tardou: «Olá Maria, quando alguém diz ouvir vozes, por exemplo, é sempre boa ideia descartar a hipótese de se tratar de algum transtorno psicológico. No entanto, aconselhamos sempre que nesses casos se dê preferência a um médico ou psicólogo com formação espírita ou em Psicologia Transpessoal. Um médico materialista descarta sempre à partida a possibilidade de se tratar de mediunidade. No caso da sua filha tudo indica que se trate de mediunidade. Ora nesse caso, a pedopsiquiatria pode ser útil, desde que não resolva o problema mascarando-o sob uma quantidade de medicamentos depressores e de lugares-comuns do tipo de a menina quer chamar a atenção, ou outros do género. A mediunidade não é um problema. É uma faculdade orgânica, que uns têm mais apurada que outros. Tomemos por comparação a audição, um dos 5 sentidos conhecidos: ouvir não é bom nem é mau. Será bom de estivermos no campo a ouvir o agradável cantar dos passarinhos e o sussurrar das folhas das árvores. Será mau se estivermos ao pé de um martelo pneumático ligado sem protecções nos ouvidos. Com a mediunidade é a mesma coisa. Não se trata de bloquear ou desenvolver a mediunidade, pois tal não é possível. O que é possível, e desejável para o bem-estar da pessoa, é educar a mediunidade. Tratando- -se de um adulto, o que a filosofia espírita propõe é a leitura de «O Livro dos Espíritos» (pelo menos essa obra), a frequência de um bom centro espírita para ouvir as palestras públicas, e o curso básico de Espiritismo, num centro ou on-line. Escusado será dizer que TODOS os serviços espíritas são livres e gratuitos. Tratando-se de uma criança, não achamos boa ideia que se ignore o que se passa, como muitos pais (com a melhor das intenções) fazem. Pode ser que essas percepções diminuam com a idade, pois até cerca dos 7 anos elas dão-se na maior parte das crianças. Mas também pode ser que persistam, e, nesse caso, a criança vai achar-se diferente, quando descobrir que os outros não vêem nem ouvem o que ela vê. Em vez de se ignorar, ou de se tentar convencer a criança de que é imaginação dela (o que é particularmente cruel...), aconselhamos que a criança seja integrada num grupo de evangelização infantil espírita. Não se trata de tornar a criança espírita. Trata-se de lhe dar bases morais e filosóficas. Aos pequenitos fala-se de Jesus, da dupla condição humana corpo-alma, fala-se da beleza e perfeição da Criação, e naturalmente fala-se de Deus, o Criador, fala-se do amor ao próximo, do cuidado com a Natureza, etc. A mediunidade não é um problema. uma faculdade orgânica, que uns têm mais apurada que outros... Esses conceitos fazem com que se torne natural para a criança ter esse tipo de percepções. Há aspectos em que a formação das crianças não deve ser deixada ao critério delas próprias. Depois dos 8 vêm os 9 anos, depois do 1º ciclo vem o 2º ciclo, e eis que, em conjunto com os novos colegas, as crianças portadoras da faculdade mediúnica começam a tentar solucionar o problema por elas mesmas, embarcando nas tolices das magias, das promessas, dos tabuleiros ouija, e outras... É importante também que, apesar da idade da menina, a prece já seja um hábito natural. Fazer uma oração espontânea, ao levantar; fazer uma oração espontânea, sem fórmulas, ao deitar, pedindo a Deus uma boa noite, pedir a companhia do Anjo da Guarda, tudo isso melhora a saúde espiritual, funciona como um filtro eficaz para as percepções mediúnicas. É como quem toma um suplemento alimentar que aumenta o vigor e as defesas do organismo físico. Abraço amigo, e disponha sempre. Bom Ano! M.C. FICHA TÉCNICA Jornal de Espiritismo Periódico Bimestral Director: Ulisses Lopes Editor: Jorge Gomes Maquetagem: Fotografia: Loucomotiv e Arquivo Tiragem: 2000 Exemplares Registado no Instituto da Comunicação Social com o n.º Depósito Legal: /03 Administração e Redacção ADEP - Rua do Espírito Santo, N.º 38, Cave Nogueira BRAGA Assinaturas Jornal de Espiritismo Apartado BRAGA Conselho de Administração Noémia Margarido, Isaías Sousa Publicidade Apartado BRAGA Propriedade Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal ADEP NIPC Apartado Braga Impressão Oficinas de S. José Braga

4 04. jornal de espiritismo Consultório Acidentes Vasculares Cerebrais «Eu li seu artigo e fiquei a pensar se há alguma maneira de me orientar espiritualmente. A minha mãe há dois meses sofreu três Acidentes Vasculares Cerebrais. O que significa isso do ponto de vista espiritual?», diz Edgar Santos. fotoarquivo Dr. Ricardo Di Bernardi - O Acidente Vascular Cerebral ou AVC pode ser uma trombose, uma embolia ou uma hemorragia no cérebro ou noutro local do sistema nervoso central. Deve procurar-se sempre a explicação médica e a origem orgânica para cada caso. Há muitas causas materiais que geram este problema. Após uma minuciosa investigação clínica e tendo sido esclarecido o que no organismo gerou esta dificuldade, iremos mais a fundo procurando entender a causa secular ou milenar dos acidentes vasculares cerebrais (AVC). A origem ou génese secular, deste AVC actual, tem raízes nas encarnações passadas. Significa que esta senhora que hoje possui esta região do organismo mais frágil, tem-na assim devido factores antigos de sua história de vida... Chama-se locus minoris resistentiae (local de menor resistência) a estes locais ou estas estruturas orgânicas que são mais frágeis devido a reflectirem uma fragilidade do perispírito (corpo astral). Traumas de vidas anteriores, e também a maneira de viver nas vidas pretéritas determinaram alterações vibratórias ou mudanças na organização fluídica (energética) do perispírito que acabam por formar ou modelar um corpo físico com estas fragilidades. Que atitudes do passado determinaram estas lesões? Não sabemos, pois cada caso tem uma história pessoal. O importante é haver um trabalho de consciencialização de mudança psíquica para não se continuar a manter a desarmonia espiritual. Há pessoas que repetem inúmeras reencarnações com o mesmo problema, pois não mudam (levam muitos séculos) o seu modo básico de pensar e sentir. Um grande erro é dizer: Sofreu! Logo, pagou o débito. Isto não existe. Não é o sofrimento que resgata. O que resgata é a mudança de postura interior. A ideia de que sofrendo se paga é espiritólica (espírita-católica) ou espiritélica (espírita-evangélica). É a ideia de que é o sofrimento ou o sacrifício em si que determina a evolução. Se não for possível nesta encarnação, é importante pelo menos após a morte biológica não continuar a manter a mesma doença, e isto ocorre com muita gente! Alguns renascem com os mesmos problemas, pois mantêm a mesma vibração negativa. Vibração negativa não é só ódio, inveja, orgulho: é também medo, tristeza, mágoa e outros sofrimentos que ficam incrustados no perispírito... Um grande erro é dizer: Sofreu! Logo, pagou o débito. Isto não existe. Não é o sofrimento que resgata. O que resgata é a mudança de postura interior. O nosso auxílio espiritual refere-se sobretudo a falar sobre as belezas da natureza, explicar como se pode ser feliz ao olhar um passarinho, uma flor, observar o sorriso de uma criança. Isto é tratamento espiritual também... Um abraço fraterno! Vera Lúcia indaga: «Gostaria de obter informações sobre TOC Transtorno Obsessivo Compulsivo, as suas causas, consequências e tratamento. O meu neto de 11 anos tem-se comportado de forma bastante repetitiva: lava as mãos muitas vezes ao dia, vai ao banheiro e aperta o autoclismo também muitas vezes, etc. Isso tem despertado a minha atenção sobre a possibilidade dele ter TOC, pois já fez tratamento com uma psicóloga e melhorou. Porém, acho que está novamente com essa doença. Qual será o motivo? Qual o tratamento adequado na visão espírita? Muito obrigada». Dr. Ricardo Di Bernardi - Prezada Vera Lúcia, trata-se de um distúrbio de ordem psicológica. Não é uma doença neurológica, no meu ponto de vista. Distúrbio psicológico significa uma desarmonia do espírito. Esta desarmonia, que teve uma origem espiritual (ou seja mental), reflecte-se sobre o perispírito e daí gerar alterações comportamentais que por sua vez reflectem sobre o corpo físico. Se uma pessoa, adulto ou criança, tem um transtorno obsessivo compulsivo (TOC), tal como descreveu na sua pergunta, ou outro similar, a atitude externa é biológica, física, tal como lavar as mãos repetidamente, mas esta atitude periférica adveio de um desequilíbrio do corpo emocional (perispírito) o qual se tornou assim desequilibrado em função de um trauma que o espírito, ou seja o inconsciente, sofreu. O facto de estar recidivando o problema significa que o paciente ainda não se libertou totalmente da causa espiritual que gerou o problema. Esta causa pode ser: A ORIGEM PRIMORDIALMENTE INTRÍNSE- CA = DO PRÓPRIO INDIVÍDUO 1- Um trauma sofrido pelo espírito durante na gestação 2- Um trauma sofrido pelo espírito na infância, ou adolescência ou outra fase desta vida. 3- Um trauma sofrido pelo espírito em vida passada. Nestes casos acima a interferência de um espírito obsessor é mais oportunista, bastante secundária e não significativa. B) ORIGEM MISTA 1- Qualquer um ou cada um dos factores acima no item A, porém potencializados por um agente espiritual ou extrafísico (obsessor), que não é a causa inicial mas um agravante importante. A causa inicial é sempre a essência do próprio indivíduo. TRATAMENTO: MÉDICO MAIS PSICÓLOGO MAIS TRATAMENTO ESPIRITUAL. Tenho tido em alguns pacientes muito bom resultado com homeopatia. O tratamento espiritual deve ser feito orientado por pessoas conhecedoras do problema, tanto quanto possível. Encaminhamento dos espíritos enfermos que aderem ao paciente, aplicação de passes, enfim toda a orientação espírita tradicional num centro espírita que estuda e pratica a doutrina. Se é adulto eu costumo fazer regressão a vidas passadas no consultório médico. Dr. Ricardo do Bernardi

5 Breves jornal de espiritismo. 05 CENTRO DE CULTURA ESPÍRITA MAR DE ESPERANÇA DE ÍLHAVO No passado dia 24 de Novembro, pelas 21 horas, tivemos no nosso centro uma conferência proferida pelo Professor universitário, doutor Gilmar Trivelato, que também é representante do governo brasileiro em vários organismos das Nações Unidas. Com um profundo conhecimento da Doutrina Espírita, o tema A INFLUÊNCIA DOS ESPÍRI- TOS NA NOSSA VIDA foi sabiamente explanado a um nível por todos compreensível, tanto por frequentadores da nossa casa como de outras associações espíritas de Ílhavo, Aveiro e Águeda. A casa superlotada por quem veio ouvir e aprender algo mais sobre a vida extra-material. A plateia manteve-se atenta e compreendeu a lógica racional das explicações dadas pelo Dr. Gilmar. No final, devido ao horário, houve algumas respostas elucidativas a quem ainda tinha dúvidas sobre o assunto abordado. Entretanto, esta associação de Ílhavo tem as seguintes palestras abertas à população em Janeiro, na sua sede, à Rua João de Deus, nº. 17 (JUNTO AO CASCI), às quintas-feiras, pelas 21 horas: dia 7, Lurdes Brito do Centro de Cultura Espírita Mar de Esperança de Ílhavo, aborda o tema A NOSSA REFORMA ÍNTIMA ; dia 14, Júlio Cirino, da Associação Espírita Alvorada Nova de Aveiro, falará de um tema livre; dia 21, Manuel Santos, da Associação Cultural Espírita de Aveiro, referir-se-á a OBSESSÃO E AUTO-OBSESSÃO ; dia 28, Nelson Almeida Silva, do Centro de Cultura Espírita Mar de Esperança de Ílhavo, falará de OS NÍVEIS ESPIRITUAIS. FARO: NÚCLEO FAMILIAR ESPÍRITA MENTOR AMIGO O Núcleo Familiar Espírita do Mentor Amigo, em colaboração com Julieta Marques, de Lagos, organizou uma série de palestras a serem proferidas por Gilmar Trivelato. Este orador tem 53 anos e é natural da cidade do Frutal, cidade do estado de Minas Gerais, Brasil. Nasceu numa família espírita, tendo o seu bisavô sido Mariano da Cunha, fundador de um dos primeiros centros espíritas da região no final do século XIX, sendo também responsável pela conversão ao espiritismo do seu sobrinho, Euripedes Barsanulfo, que foi um grande médium e missionário no Triângulo Mineiro. É bacharel em Química e mestre em Educação pela Universidade de São Paulo e doutor em Ciências Ambientais pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desde criança que frequenta grupos espíritas. Enquanto adolescente teve a oportunidade de conviver com Chico Xavier em Uberaba. Actualmente frequenta as reuniões na União Espírita Mineira e colabora também no Hospital Espírita André Luís. As suas palestras decorreram assim em Dezembro passado: dia 5 palestrou sobre A influência dos Espíritos nas nossas vidas, às 16h00 na Associação Espírita de Lagos. No mesmo dia falou ainda de A família na perspectiva espírita - desafios da actualidade, pelas 18h30 no Centro Espírita Boa Vontade, em Portimão. Dia 7 dissertou sobre A Parábola do Bom Samaritano na actualidade, às 21h00 no Salão da Coobital na Praça da Paz, em Faro. E dia 8 desenvolveu As bem-aventuranças à luz do Espiritismo às 21h30, na Associação Cultural Espírita Helil, em Faro. Por G. Marques PRÉMIO: OBSERVATÓRIO ESPÍRITA É com grande satisfação que apresentamos o resultado do I Prémio Observatório Espírita - Os destaques da Imprensa Espírita em As informações relativas a essa primeira edição encontram-se na nota abaixo, a qual, se possível, solicitamos a gentileza de que seja noticiada nas páginas do Jornal Espiritismo. Destacamos o facto de que o artigo Crianças Excepcionais, de Regina Figueiredo, foi o vencedor na categoria Espiritismo e Sociedade. Em virtude disso, caso seja possível, gostaríamos de solicitar autorização para reproduzir a entrevista no nosso site. Aproveitamos para reforçar nosso agradecimento pelo apoio e um belo 2010 para toda a equipa. Nosso abraço, Dermeval Carinhana Junior Presidente da Associação de Divulgadores do Espirtismo de Campinas (Brasil). AÇORES: JORNADAS ESPÍRITAS A Associação Espírita Terceirense, sita na Canada da Luciana nº 8-A, em Stª Luzia, Angra do Heroísmo, ilha Terceira - Açores (http://espiritismo-na-terceira.ilhaterceira.net) informa que levou a efeito as suas I Jornadas Espíritas, subordinadas ao tema: Onde estão os Espíritos, no passado dia 14 de Novembro. A programação incluiu as seuintes palestras: 10 horas O Centro Espírita - por Pedro Silva; 11 horas O que são os Espíritos por Raquel & Ana Sales Gomes; 14 horas Nós os Espíritos por Ana Sales Gomes; 15 horas Há muitas moradas na casa de Meu Pai por Emanuel Andrade; 16:30 horas Crendices por João Guimarães. Após apresentação de cada tema, houe um período para perguntas e respostas. Os trabalhos foram moderados por Jorge Sales Gomes. Fonte: AET CONFERÊNCIAS EM BARCELOS E EM BRAGA Sábado, 26 de Dezembro, pelas 21:30, José Lucas abordou o tema AKRIT JASWAL: um caso de reencarnação no Núcleo de Estudos Espíritas de Barcelos, na Rua Fernando de Magalhães, n.º 53, Barcelos. A ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA CAMINHEIROS DO AMOR, sita na Rua Eng.º José Justino Amorim, n.º 32, Santa Tecla, BRAGA levou a cabo uma conferência subordinada ao tema ESPIRITISMO, CAMINHO PARA A PAZ, dia 30 de Dezembro, pelas 21H00.. Lucas é colaborador da Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal, do CCE Centro de Cultura Espírita (Caldas da Rainha), do Jornal de Espiritismo, Jornal das Caldas e Diário de Aveiro. ADEP NA RÁDIO Sexta-feira, 13 de Novembro, a ADEP esteve na rádio 94.8 FM, representada pelo seu secretário, José Lucas, para uma entrevista, que foi para o ar entre as 19h30 e as 20h00. O tema da conversa andou em torno das superstições, crendices populares, bem como sobre a sorte e o azar, relacionados com o dia 13 e a sexta-feira. Lucas esclareceu qual a perspectiva da Doutrina Espírita acerca destas temáticas. Muitos ouvintes acompanharam em directo, em todo o mundo, através do site Fonte: João Carlos Costa (C. Rainha) ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE IMPRENSA No dia 18 de Novembro último, a Associação Brasileira de Imprensa homenageou uma celebridade espírita brasileira do século XIX: Manuel de Araújo Porto-Alegre, o barão de Santo Ângelo, que desfrutava da confiança do imperador D. Pedro II e da princesa Isabel. A homenagem contou com a conferência do presidente da Academia Brasileira de Letras, Cícero Sandroni, e com o lançamento do livro Barão de Santo Ângelo, o espírita da Corte, de autoria do jornalista Paulo Roberto Viola. O Movimento Espírita brasileiro comemorou. Pode ver no blogue da TV Mundo Maior: Por Roberto de Mattos CURSO: AUDIOVISUAIS ESPÍRITAS «No nosso blogue, há dados sobre o curso de cinema que já está em andamento, para a criação de obras audiovisuais espíritas», diz Henrique Lisboa, de Belo Horizonte - MG Brasil. Por António Luís AGORA NOVA VERSÃO ON-LINE Saiba como na pág. 17

6 Reportagem 06. jornal de espiritismo Jornadas portuguesas de medicina e espiritualidade Foi um sucesso a quarta edição das IV Jornadas Portuguesas de Medicina e Espiritualidade. Mais de mil congressistas, metade não espíritas, esgotaram a lotação do auditório da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa, em que o evento se realizou. Em pleno centro académico na cidade universitária de Lisboa, realizou-se a 4.ª edição das Jornadas Portuguesas de Medicina e Espiritualidade. Nos dias 14 e 15 de Novembro, médicos portugueses e brasileiros estiveram juntos para, em diversas conferências e painéis, apresentarem os desenvolvimentos do tema central A Espiritualidade em Acção: Novos Rumos para a Saúde. O evento contou com a adesão recorde de participantes congressistas que esgotou o auditório da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa. Os DVD relativos às IV Jornadas Portuguesas de Medicina e Espiritualidade, realizadas em Novembro passado, podem ser adquiridos. Trata-se de um pack contendo 6 DVD que foram produzidos por profissionais e que, por isso mesmo, apresentam uma boa fotoarquivo qualidade de imagem e som. O preço do pack é de vinte e oito euros. Mais: ano3/134/especial2.html

7 Pesquisa jornal de espiritismo. 07 Ciência à procura de vida exótica Investigadores europeus estão a trabalhar na descoberta de como a vida poderia desenvolver-se com uma bioquímica exótica, ou seja, bem diferente daquela a que estamos habituados, por exemplo, solventes como ácido sulfúrico em vez de água. fotoarquivo líquido ao longo de uma diferença substancial de temperaturas. A água é líquida entre 0 C e 100 C, a temperaturas e pressões normais, mas existem outros solventes que são líquidos acima de 200 C. Um solvente assim possibilitaria a existência de um oceano num planeta mais próximo da sua estrela. O panorama inverso também é exequível um oceano líquido de amoníaco poderia existir a distâncias muito maiores de uma estrela e, ainda, o ácido sulfúrico pode ser encontrado no interior das camadas de nuvens de Vénus. Sabemos que lagos de metano e etano cobrem partes da superfície da lua de Saturno, Titã. As condições de existência dos seres que habitam os diferentes mundos hão-de ser adequadas ao meio em que lhes cumpre viver. Naturalmente, a discussão sobre o potencial de vida e as melhores estratégias para a sua detecção é uma questão em aberto e não se limita apenas às chamadas zonas habitáveis e aos planetas fora do nosso Sistema Solar. O grupo de investigação, nomeado de Solventes Alternativos como Base para Zonas de Sustentação da Vida em Sistemas Exo-Planetários, foi criado este ano, na Universidade de Viena, sob a coordenação da astrofísica a Prof. Dra. Maria G Firneis. Zona habitável Habitualmente, a procura de planetas que possam suportar vida tem-se centralizado na denominada zona habitável, a área à volta de uma estrela semelhante à nossa e com planetas comparáveis à Terra, com dióxido de carbono, vapor de água e atmosfera de azoto poderiam conservar a água na sua superfície no estado líquido. Com isto, os cientistas europeus vêm procurando biomarcadores (sinais de vida) formados por uma vida extraterrestre que tenha um metabolismo parecido com o da vida terrestre, onde a água é usada como um solvente e os blocos básicos de construção da vida, os aminoácidos, são baseados em carbono e oxigénio. É bem provável que estas condições possam não ser as únicas sob as quais a vida pode evoluir, como já afirma o astrónomo norte-americano, o Prof. Carl Sagan no século passado bem como Allan Kardec no século XIX em «O Livro dos Espíritos» na resposta à pergunta 58. ( ) As condições de existência dos seres que habitam os diferentes mundos hão-de ser adequadas ao meio em que lhes cumpre viver. Se jamais houvéramos visto peixes, não compreenderíamos pudesse haver seres que vivessem dentro de água. Assim acontece com relação aos outros mundos, que sem dúvida contêm elementos que desconhecemos. ( ) É hora de fazer uma mudança radical na nossa mentalidade geocêntrica actual para a vida tal como a conhecemos na Terra, afirmou o Prof. Dr. Johannes Leitner, um dos membros do grupo. Mesmo que este seja o único tipo de vida que conhecemos, não se pode excluir que outras formas de vida tenham evoluído em algum outro lugar sem se basear num metabolismo à base água nem de carbono ou oxigénio, concluiu. Vida como a desconhecemos Uma das exigências para que um solvente favoreça o apoio à vida é que ele continue Questão de tempo Esta equipa de investigação, juntamente com mais cientistas europeus, irá investigar as características de uma série de outros solventes, incluindo a sua abundância no Espaço, as suas propriedades termais e bioquímicas, bem como a sua capacidade de servir como base para metabolismos que suportem a origem e a evolução da vida. Ainda que a maioria dos exoplanetas já descobertos até agora sejam provavelmente planetas gasosos, é uma questão de tempo até que sejam descobertos planetas menores, de dimensões parecidas com as da Terra, prevê o astrónomo austríaco Leitner. Por Luís de Almeida

8 08. jornal de espiritismo Destaque Curso Básico de Espiritismo O curso básico de espiritismo via internet, inteiramente grátis, foi uma entre meia dúzia de iniciativas que a Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal planeou na reunião preparatória do seu surgimento, numa tarde de Julho de 1999, há uma dezena de anos, para arrancar antes do fim desse mesmo ano. Como as associações espíritas se concentram sobretudo no litoral do país, a maior parte do território ficava por cobrir. E as pessoas dessas regiões que se interessassem pela doutrina espírita? Ficavam de fora? A disponibilização de um curso básico poderia até criar grupos interessados em diversas cidades sem uma associação espírita. Além disso, estava aberto o mundo da Lusofonia, de África às Américas, incluídas as comunidades emigrantes espalhadas por toda a parte, inclusive na Ásia. Este curso já existia na forma presencial em associações espíritas das regiões de Braga, Porto e Caldas da Rainha. Por exemplo, na Associação Sociocultural Espírita de Braga já decorria anualmente há décadas. Na sua origem este curso adaptava um trabalho de dez apostilas com a chancela do Centro Espírita Luz Eterna, de Curitiba, no Brasil. Tudo isto surgiu numa altura, nomeadamente em Braga, em que não se cogitava vir a ter computadores em casa. Era um assunto desconhecido. Os textos faziam-se com uma máquina de escrever e depois surgia a abençoada fotocópia, bem fotoloucomotiv mais eficaz e rápida do que o velho stencil de manivela. Isso levantava previamente um problema: meter aquele oceano de letras no computador. Contudo, há dez anos já a maior parte dos companheiros o tinha em casa um 386, um 486, até um Pentium - e a melhor opção para implementar o projecto do curso à distância seria ter os textos passados neste formato, o que permitia eliminar erratas através da correcção progressiva dos equívocos e gralhas, ou até introduzir actualizações. Mas, para uma ou até duas pessoas, seria uma tarefa, entre outras, esmagadora, demorada, e por que não, extremamente aborrecida. A solução teria de passar por se arranjar a autorização dos autores dos originais (conseguiu-se com facilidade, sem reservas). Depois, era preciso abrir campo a voluntários, dando o monitor o exemplo de passar um dos capítulos a computador. Onde arranjar voluntários? Teriam de ser pessoas que conhecessem o curso para perceberem que valia a pena investir tempo e esforço nesse trabalho. Assim, entre os três monitores do curso em actividade no país e os seus inscritos, surgiu com facilidade a colaboração necessária: num par de meses estava tudo metido no computador. Agora era necessário fazer um site para que esses conteúdos ficassem disponíveis para todos. Não havia webdesigner na altura mas houve quem o fizesse, sem custos, um dado fundamental, já que não havia dinheiro (por isso não havia jornal na altura). Foi muito mais rápido do que passar um dos cadernos para o computador. Testado, funcionava. Os monitores (tutores) teriam de ser pessoas que tivessem pelo menos frequentado o curso, independentemente da sua cultura doutrinária. Havia candidatos a tutores que não o conheciam. Teriam de ser os primeiros a fazê-lo, experimentalmente. Depressa surgiu uma dezena de tutores. Criara-se também o caderno do tutor, com o leque essencial de dados de funcionamento do curso. A mecânica do curso era simples. Disponibilizava-se o conhecimento da existência desse mesmo curso e definiam-se as regras para inscrição. Alguém interessado teria de enviar um à ADEP nesse sentido. A pessoa designada para isso distribuiria os inscritos por este ou aquele tutor. Este dava as boas-vindas e sugeria a leitura do primeiro caderno. Terminada a leitura o inscrito avisava e o tutor enviava o teste, que depois corrigia. E por aí fora dez vezes uma para cada caderno. O curso revelou-se um êxito rapidamente e um incontável número de inscritos frequentou-o, tendo uma minoria terminado esse mesmo curso. Era de esperar. Foi assim até há cerca de dois anos, quando Vasco Marques gizou o curso através da plataforma Moodle. Hoje, estão inscritas cerca de 2 mil pessoas das mais diversas profissões, nacionalidades, idades, etc. Para atender a este universo de procura, estão disponíveis 20 tutores instruídos para esse efeito. Prevê-se que se consiga atender, somente nos tempos pós-profissionais de cada tutor, mil inscritos no próximo ano. Havendo uma participação televisiva de alguém ligado à ADEP, as inscrições no curso aumentam nitidamente. Funciona assim: através da internet, por exemplo, a partir do site da ADEP (www. adeportugal.org) um visitante interessado descobre o item do curso. Resolve inscrever-se. Quem recebe a inscrição é o Toni, nas Caldas da Rainha. Entre um ou dois dias, nos seus tempos livres depressa atribui um dos tutores a este inscrito no curso. Este tutor pode morar em Olhão, em Braga, na Maia e por aí fora. O tutor vai dar as boas-vindas, sugerindo a leitura do 1.º caderno e disponibilizando-se para ajudar em algo em que possa ser útil. Com este formato de funcionamento, e ao contrário do sistema inicial, os tutores por vezes quase nem precisam de contactar o inscrito mais do que uma vez, já que a plataforma Moodle corrige os testes, regista os dados e encaminha adequadamente o inscrito à medida que faz ou desiste do curso. E agora uma confidência, caro leitor: alguns dos tutores da primeira onda não apreciam isso. Estão no seu direito, claro, e terão a sua razão, mas a fatia de resposta à procura é quantitativamente muito maior agora. Por outro lado, o contacto entre tutor e inscrito cria mais ligações de fraternidade, aproxima. No novo sistema, se o inscrito o desejar, isso também pode ocorrer. Como antigamente, é sempre uma minoria que termina o curso, quando comparada com o número total de inscritos. Isso explica-se porque depende sobretudo da vontade pessoal do inscrito. Vários dos alunos que terminam evidenciam uma opinião favorável sobre o curso em geral mas pedem que se deixe o básico e se passe a níveis mais específicos e aprofundados. O assunto está a ser tratado também. Eis algumas expressões retiradas aleatoriamente de alguns inscritos no curso que o terminaram. Dulce Amaro, em 4 de Janeiro de 2008, considerou muito bons os conteúdos do curso e define assim a doutrina espírita: Além de ser uma ciência prática e filosófica de consequências morais, para mim é tudo muito importante. Acho que foi o suficiente, para um curso básico, sabermos porque estamos aqui, para onde vamos. É muito importante, ainda estamos a tempo de regenerarmos, e de nos aperfeiçoarmos, ate à hora de nos desligarmos, deste fardo, para partirmos para o outro lado sem obstáculos. Em 28 de Novembro de 2009 Maria Fernandes considerou muito boa a plataforma de ensino a distância. Entende que o espiritismo é uma doutrina filosófica/religiosa e gostaria de ter conhecimentos mais profundos sobre livros de Kardec. Maria, questionada a respeito, considera que os conteúdos do curso poderiam ser melhorados com a abordagem de investigações e estudos efectuados sobre diversos temas, tanto científicos, como espíritas. Com as novas tecnologias torna-se mais fácil implementar melhorias e está visto que o espaço virtual abre novos mundos a quem se abre à ideia. Texto: Jorge Gomes. Gráficos: Vasco Marques. curso básico de espiritismo on-line em Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal

9 Destaque jornal de espiritismo. 09

10 Entrevista 10. jornal de espiritismo Divaldo Franco: o homem Divaldo Pereira Franco é talvez o mais conhecido médium espírita no mundo. Através das suas conferências e seminários singulares, não parece pertencer a este patamar. É mais fácil «endeusá-lo» do que compreendê-lo. Por isso, José Lucas resolveu fazer-lhe perguntas diferentes, quiçá desconcertantes. Na próxima edição, continua, agora já sobre questões menos pessoais, ouseja, doutrinárias. fotoarquivo Como é o seu dia-a-dia no Brasil? Divaldo Franco Quando me encontro na Mansão do Caminho, levanto-me às 7 horas da manhã para o pequeno-almoço, às 8 horas dou início às actividades habituais para atender à nossa comunidade. Mais ou menos às 10 horas, dedico-me à correspondência, tanto por como convencional. Após o almoço deito-me por aproximadamente 15 minutos, após o que volto ao trabalho, nesse momento com a comunidade. Seis vezes por semana temos reuniões espíritas em nosso Centro: quatro doutrinárias e duas mediúnicas. Quando retorno ao lar, após as reuniões, dedico-me à psicografia, uma média de duas, três horas, até às 3 ou 4 da manhã, a depender do trabalho que está sendo executado pelos Espíritos. ao largo dos anos, fui sendo absorvido de tal forma que não me dei conta dessas ocorrências, tais como solidão, angústia, ansiedades, faltas ou desconforto... Os fenómenos sociais, as actividades abraçadas foram-me conduzindo de um lugar para o outro e, como tenho muita vida interior, consegui manter o equilíbrio interno, perseverando em paz. Naturalmente, se houvesse encontrado uma esposa companheira teria sido, talvez, mais fácil para a própria tarefa, mas por outro lado, Deus mandou-me tantos corações afectuosos voluntários para acompanhar-me em nossa casa, que passamos a ter uma vida em família, normalmente uma média de 20 pessoas na casa da administração e na comunidade uma média de 400 cooperadores... além dos funcionários remunerados, quase 300. E quando está no estrangeiro, como é esse dia-a-dia? Divaldo Franco Obedecendo a uma programação antes estabelecida, evito fazer qualquer tipo de visita, de modo a poder atender os compromissos em clima de alegria e de bem-estar. Não realizo turismo em absoluto, e, terminadas as palestras, mesmo estando em hotel, prossigo no labor psicográfico, de acordo com as directrizes estabelecidas pela benfeitora espiritual Joanna de Ângelis, que sempre convida algum amigo espiritual para escrever. Os Espíritos atrapalham muito a sua vida? Por exemplo, sei lá, andar por exemplo em casa, nos seus afazeres, aparecerem-lhe assim Espíritos de repente, ou não? Divaldo Franco Aparecem-me, sim, os Espíritos, a todo momento. Como sou possuidor de uma espécie de segunda vista, consigo alcançar ocorrências fora do mundo convencional. A princípio assustava-me, porém com o tempo acostumei-me tanto que já não me inquieto. É como alguém que está na rua e retornando ao lar, se é interrogado: «Quem é que você viu na rua hoje? Ninguém é a resposta natural». Mas, de facto, a pessoa viu muita gente, somente que não se deteve na observação. Quando se trata, porém, de um Espírito conhecido, quase sempre se estabelece um Olhe, isto é uma pergunta muito primitiva, como é viver sozinho? É uma missão? Foi uma opção? Divaldo Franco Naturalmente, à medida que as actividades se multiplicaram, breve diálogo. Os Espíritos inferiores, às vezes, tentam criar-me problemas no entorno, lançar pessoas desprevenidas contra mim, criar situações embaraçosas que, de alguma forma, eu consigo administrar bem. O Divaldo vê os Espíritos apenas quando se concentra, quando quer, ou só quando eles lhe aparecem? Divaldo Franco É um fenómeno quase normal. É como estarmos vendo aqui na sala cadeiras e móveis, sem que nos chamem a atenção, como resultado do hábito. Da mesma forma adquiri uma espécie de técnica, que seria uma forma de ver sem enxergar, excepto quando há algum interesse de minha parte, ocorrendo uma fixação mais demorada e complexa em relação aos desencarnados que se me apresentam. O Divaldo também sofre de problemas obsessivos? Divaldo Franco Penso que não. No começo da mediunidade convivi com uma Entidade amiga que afirmava odiar-me e buscava perturbar-me, o que se prolongou por um longo período, tornando-se, por fim, com o meu esforço de transformação moral e espiritual para melhor um grande amigo, e hoje praticamente um benfeitor. Está preparando-se para reencarnar. Mas alguns adversários da causa espírita, em decorrência do meu passado, muitas vezes procuram afigir-me, projectando-me pensamentos perturbadores, criando-me situações mais difíceis no relacionamento social, na internet, mas, graças a Deus, não lhes atribuo qualquer importância, compre- endendo que isso é natural em relação a todas as pessoas que se dedicam ao bem. O Divaldo tem consciência se alguma vez foi mistificado, se isso aconteceu? Divaldo Franco Logo no começo, a benfeitora Joanna d Ângelis na área da psicografia, depois de reunir muitas mensagens, sugeriu-me que as destruísse, porque todas eram treinamento e muitas procediam de Entidades de vários níveis evolutivos. Publiquei raríssimas por ela consideradas credoras de divulgação. A partir de 1964, ela selecionou diversas que lhe pareceram próprias e reuniu-as no livro intitulado Messe de Amor, iniciando uma fase nova. Algumas Entidades que se faziam passar como letradas, foram discretamente sendo recusadas, embora contribuíssem para o treinamento mediúnico, dando lugar à presença de Espíritos generosos e amigos. Sob o aspecto doutrinário, é bem provável que haja ocorrido alguma mistificação de que não me dei conta, considerando-se as minhas próprias imperfeições. Mas isso é propriamente uma mistificação? Divaldo Franco Em verdade, não, porque eu podia identificar aqueles que eram levianos através dos fluidos de que se faziam portadores. Mesmo quando escreviam com beleza, faltava-lhes o conteúdo moral e espiritual relevante. Todo médium percebe, através de cuidadosa observação, quando está sendo mistificado, porque os desencarnados podem fingir mas não modificar as qualidades dos fluidos de que são portadores...

11 Entrevista jornal de espiritismo. 11 Mas no seu dia-a-dia nunca se apercebeu assim de alguma mistificação, ou a sua experiência já lhe permite dar Divaldo Franco Às vezes, os comunicantes dão informações que eu sei que não correspondem à realidade, facultando-me manter muito cuidado quando estou diante de alguém necessitado, que me pede auxílio, de modo a filtrar as mensagens e somente transmitir aquelas que o podem ajudar. Quando as pessoas vêm ter comigo, às vezes estão acompanhadas, e esses Espíritos dão-me notícias que não correspondem à verdade. Como já os conheço, não as transmito. Somente quando se trata de um Espírito confiável, em particular sob a supervisão de Joanna de Ângelis que, normalmente está comigo, dentro do seu esquema de compromissos espirituais, é que me faculto liberar as informações. O Divaldo é endeusado por muita gente. Como é que lida com isso? Divaldo Franco É uma coisa desagradável, porque as pessoas elaboram uma imagem que não corresponde à realidade, e em algumas ocasiões querem obrigar-me a vestir esse uniforme, que aparenta um indivíduo fora da realidade. Felizmente, pela minha forma de ser, eu me posso permitir uma vida autêntica e desmistifico essas imagens irreais, decorrentes da ingenuidade ou da ignorância doutrinária dos menos atentos. Graças a Deus não tenho necessidade de holofotes, sou pessoa simples, jovial e sempre me encontro de bom humor, sem aparências de autoridade ou de alguém irretocável. Sou uma pessoa com problemas, com necessidades evolutivas... Bem sei que as mãos que aplaudem são as mesmas que apedrejam, assim como os lábios que beijam também mordem... Na condição de divulgador do Espiritismo, procuro diminuir-me para que a mensagem se engrandeça... O Divaldo tem carro, conduz? Divaldo Franco Não, não aprendi a conduzir, porque à época da mediunidade muito estuante eu via acidentes, pessoas a atirarem-se à frente do carro em que eu me encontrava, assim como de outros veículos, o que me produzia muita angústia. Então, Nilson que sempre dirigia, nunca me ensinou, e confesso que não me faz falta. (risos). O Divaldo, bebe vinho? Vinho do Porto, de vez em quando um uísque, ou não? Divaldo Franco Não, uísque nunca! E vinho do Porto, sim, especialmente quando venho a Portugal. Uma vez experimentei-o, gostei do seu sabor adocicado, mas por incrível que pareça, ataca-me o fígado. Dá-me indisposição, porque é muito forte, o que eu considero um bom mecanismo de defesa, e mesmo que seja tentado pelo gosto, não vou adiante. Come carne? Divaldo Franco Sim, não preferencialmente.viajando muito e quase sem cessar, não me posso permitir o luxo de manter determinadas dietas constrangedoras àqueles que me hospedam. Imagine chegar-se a numa residência, e os anfitriões tiveram a gentileza de preparar uma alimentação com base carnívora e dizermos que seguimos outro regime... Além de descortesia é também exibicionismo. Desse modo, não tenho preconceito com nada, sempre aberto à aprendizagem em tudo... Quem é que lhe compra a sua roupa, o seu calçado? Divaldo Franco Sou eu próprio. Vai às compras, como os outros? Divaldo Franco Sim, mas raramente, porque o Irmão Tempo de que disponho é muito escasso. Mas há uma coisa curiosa periodicamente, mesmo sem o desejar ou insinuar, alguns poucos amigos me presenteiam. Tenho procurado manter o pudor de não explorar as pessoas amigas, aproveitando-me da sua amizade. Muitos médiuns dizem que não cobram nada, mas aceitam presentes de alto preço, o que eu denomino como a indústria dos presentes. Recebem jóias, roupas de griffe, sapatos de alto luxo, e isto não é compatível com o bom-tom doutrinário. Algumas vezes, quando pessoas estranhas me trazem esses mimos, eu lhes solicito: «Por favor, me desculpe, mas eu não posso receber», e essa atitude causa choques, desagrados... É claro que temos amigos e afectos que nos homenageiam com a sua bondade, o que é diferente. Porém, pessoas sem nenhum vínculo emocional, invariavelmente levam esses descuidados à prática da simonia. Conheço exemplos de alguns confrades que exigem viagens em voos de primeira classe, hospedagem em hotéis 5 estrelas... Confesso que, comigo, isso não ocorre. Deus me permitiu trabalhar trinta e cinco anos, aposentar-me, dispor de salário que não é muito alto, mas é digno, facultando-me manter a existência dentro dos padrões que me caracterizam. Resido na Mansão do Caminho, dou uma quota como contribuição para o bem geral, para não viver da caridade, embora eu me dedique vinte e quatro horas à sua assistência, e ainda disponho de algumas moedas que me permitem auxiliar o meu próximo quando necessário. Tem momentos de tristeza na sua vida? Divaldo Franco Sim, certo dia a benfeitora Joanna de Ângelis me esclareceu: Uma pessoa normal entristece-se vez que outra. A pessoa que não tem a emoção da tristeza, está em trânsito para a esquizofrenia, alienando-se. Tenho, porém, muito cuidado para que a tristeza não se transforme em melancolia, tentando estabelecer morada nos meus sentimentos. Como tenho uma vida mental muito activa, e na Mansão do Caminho é tudo muito variável, quando se me acerca a nuvem da tristeza, do desencanto resultante de alguma decepção, procuro uma outra alternativa para superar e, felizmente, libero-me da situação. O homem Divaldo tem dúvidas existenciais? Divaldo Franco Supreendo-me com as dúvidas que pairam em muitas pessoas e que felizmente não me ocorrem. Como procedo da religião católica, e tive a fé natural, transferi-me para o Espiritismo, que é portador da fé racional com tranquilidade e sem conflitos de qualquer natureza, mantendo segurança doutrinária e certeza, sem a presença de inquietações. Realmente, não tenho dúvidas existenciais. Existem pessoas que não gostam de si, obviamente. Divaldo Franco Lógico. Confesso que as compreendo... Como é que se apercebe? Há uma projecção de dardos mentais? Como é que se protege? Divaldo Franco Muitas vezes, nas palestras, eu capto as reações de antipatia de uma ou mais pessoas, a vibração negativa, e procuro não as focalizar, evitando perturbar-me, sintonizar com a onda dissonante. No dia-a-dia eu noto as animosidades pela maneira como sou tratado. Às vezes, a pessoa é formal comigo, e nada obstante eu sinto a onda de inimizade, permitindo-me não devolver o sentimento e facultando- -me o esforço para demonstrar à pessoa o que sou, não me deixando, porém, impressionar. Lamento a ocorrência, e concluo que a mesma se dá porque não me conhecendo o indivíduo projecta a auto-imagem de que não gosta... Desse modo, não me intranquilizo. Afirma-me a benfeitora espiritual Joanna d Ângelis, «que ninguém se encontra no mundo sem inimigos, mas que isso não tem importância. O importante, isto sim, é não ser inimigo de ninguém». Que livro é que anda a ler agora? Divaldo Franco No momento eu ando a ler vários livros, porque as pessoas muito gentilmente mos oferecem, alguns deles excelentes, e como o tempo não me permite uma leitura mais tranquila e contínua, estou lendo três, quatro Estive lendo recentemente um admirável, da Dr.ª Elizabete Lukas. Ela foi discípula de Viktor Frankl, que propôs a Logoterapia, a terapia do sentido existencial. Chama-se Histórias que Curam. Ao invés de fazer a terapia convencional, ela conta factos ao paciente e estimula-o a encontrar um sentido para a sua vida... Como é que se chama essa doutora, Elizabete Lucas? Só pode ser boa pessoa! (risos) Divaldo Franco Mas é Lukas com K!... (risos) Qual é o seu programa de televisão favorito? Se é que tem um. Divaldo Franco Não, não tenho nenhum. Normalmente, quando eu estou muito cansado assisto ao Discovery, mas é pela madrugada, ou às vezes Animal Planet porque eu gosto muito de ver os nossos irmãos... A alma se enriquece de sabedoria, acompanhando-lhes a trajectória e as sábias disposições da Vida que os mantém, os seus fenómenos sociológicos, a cadeia alimentar, etc. O Divaldo psicografa quando os Espíritos lhe aparecem e dizem: «Olha, Divaldo, agora vamos escrever», ou têm um horário próprio e eles depois esperam? Divaldo Franco Em face das viagens, a mentora Joanna de Ângelis informa-me que irá convidar algum amigo espiritual da cidade ou da sua equipa com o objectivo de escrever algo sobre o tema que foi abordado na conferência, ou algo especial... Quando, porém, se trata de romances de Victor Hugo, Manoel Philomeno de Miranda e outros, eles propõem-me, com muita antecedência, que não assuma compromissos fora de Salvador, e então escrevem por 14 a 16 horas, num período de 18 a 25 dias, com os intervalos necessários, a obra que desejam divulgar. E aguenta? Divaldo Franco Aguento, sim. É muito interessante, Lucas, porque eu fico dentro da esfera psíquica do comunicante, tendo a mente enriquecida pelas imagens que eles me projectam, como se eu fosse ao teatro ou ao cinema e descortinasse paisagens desconhecidas, informações felicitadoras. Esse fenómeno é fascinante porque me envolve, mantendo-me numa psicosfera muito especial. E então não fica desgastado? Divaldo Franco Não, porque, em razão de entrar em transe profundo, quando desperto, apesar de algum cansaço físico, pouco tempo de sono fisiológico me faz recuperar o bem-estar. Normalmente durmo pouco, e algum tempo é-me suficiente para a recuperação. Usa telemóvel? Divaldo Franco Não. Quando estou em viagem, utilizo um aparelho que me foi oferecido por um amigo português, somente para comunicar-me com a Mansão do Caminho ou para alguma outra urgência, e o faço apenas nos momentos de necessidade. Por incrível que pareça, ainda não memorizei o número do telemóvel. (risos) Vou-lhe fazer uma pergunta, que se calhar é despropositada. Qual é o seu pior vício como ser humano, se é que tem algum? Divaldo Franco Ah, acho que é comer. Eu adoro comer (risos). Como durmo pouco, raramente passeio, ou faço exercício físico, a alimentação muito me atrai, mas sou comedido e supero a tentação de comer um pouco mais, especialmente durante as viagens, pois receio qualquer problema digestivo. Desse modo, cuido de dar-me atenção. E a sua maior virtude? Divaldo Franco A maior virtude se assim a posso chamar é o prazer de servir, de ser útil, porque aprendi com a benfeitora Joanna que me informou oportunamente: «Aquele que não aprendeu a servir ainda não aprendeu a viver» e noutra oportunidade, há muitos anos, ensinou-me: «Nunca deixes ninguém afastar-se de ti sem que leve qualquer coisa boa que tenhas, e, quando não tenhas nada para oferecer-lhe emite uma onda mental generosa, um sorriso, um bom pensamento. Oferta algo de ti mesmo, não deixando que ninguém se afaste de ti sem que leve uma contribuição feliz, por menor que seja...». fenómenos sociais, as actividades abraçadas foram-me conduzindo de um lugar para o outro e, como tenho muita vida interior, consegui manter o equilìbrio interno, perseverando em paz Porque as pessoas vêm ter comigo, e saem magoadas quando querem uma resposta que não é compatível com a verdade, em relação aos seus problemas, e nem sempre me é lícito concordar com tudo, porque seria falta de coerência doutrinária. Assim sendo, procuro dar respostas suaves mas verdadeiras, e por fim sorrio, peço desculpas, seguindo adiante. Quem é que foi o Divaldo Franco numa vida anterior? Divaldo Franco Tenho alguns flashes, algumas lembranças, de existências passadas. Quando fui a Paris pela primeira vez, em 1967, tive uma (re)vivência muito característica, identificando-me com determinado sacerdote católico que criou uma ordem religiosa por volta de 1625, durante o período do cardeal Richelieu... Eu estive no monastério naquela ocasião, mantive contacto com a abadessa, que foi muito simpática e estabelecemos um contacto epistolar até à sua desencarnação em Bruxelas, alguns anos depois. Dessa existência tenho lembranças muito claras, assim como de outra existência na qual exerci a mediunidade. Por José Lucas, em 5 de Outubro de 2009, no VII Congresso Nacional de Espiritismo, em Viseu, Portugal.

12 12. jornal de espiritismo Opinião A morte do suicídio (III) Na sequência do artigo da anterior edição, cumpre dizer que o objectivo de qualquer suicida é resolver um problema irresolúvel (na sua óptica), muitas vezes embrenhado numa mono-ideia, que não o deixa ver outras janelas, senão o fundo-falso da vida: o suicídio. fotoloucomotiv A vida decorre sem objectivos, anda de candeias às avessas com o marido que parece ter uma amante. O filho, em idade escolar, tem graves problemas de saúde. Desconfia que a filha esteja a adentrar no jogo do sexo lucrativo. Os rendimentos são parcos para as necessidades, e não vê saída para a vida. De repente, vê uma notícia no telejornal, onde alguém se teria suicidado, debaixo de um comboio. As ideias abundam na mente em desalinho, e começam a vicejar qual solução milagrosa. Afinal que andava aqui a fazer? Sofrer para quê? O melhor era acabar com tudo, pensava Marcelina, mulher nos idos dos seus 50 anos, mas com as rugas que lhe curtiram a face, a evidenciarem pelo menos uns 10 anitos a mais. Ao longo de uma semana, as ideias foram- -se avolumando na sua mente em ebulição. Em cada olhar, parecia estar a fazer uma despedida, do quadro pendurado na parede a relembrar as emoções do casamento rapidamente fruídas, dos votos de fidelidade eterna perdidos algures, por parte do esposo. Melancólica, triste, deprimida, alimentava cada vez mais o fogo da sua decisão, qual locomotiva movida a carvão incandescente. Não se apercebia que, seres espirituais amigos, tentavam demovê-la dos seus intentos, aproveitando inclusive a oportunidade do sono, para nesse momento em que o Espírito se desprende temporariamente do corpo, lhe alimentarem a esperança numa vida melhor, amanhã, no mundo espiritual, após terminarem os compromissos assumidos na Terra. Mas, de tal modo estava envolta nessa onda mental destrutiva, que não estava receptiva às sugestões do bem, antes sintonizando com seres perversos que, do Além, a intuíam ao suicídio. Desconhecedora da realidade espiritual que a Filosofia Espírita enseja ao homem, Marcelina estava decidida: a vida não fazia mais sentido. No dia por ela marcado, o comboio da sua localidade que costumava chegar cerca das 12H00 chegou bem mais tarde ao destino. Na estação ferroviária alguém perguntava o que tinha acontecido se algum descarrilamento, ao que outra pessoa referia: parece que alguém se atirou à linha Marcelina acreditara que a vida terminava com a morte do corpo de carne, apesar de frequentar semanalmente os rituais da sua religião, que lhe diziam o oposto, mas que pelos vistos, não a convenceram das convicções que publicitavam. Mas, de tal modo estava envolta nessa onda mental destrutiva, que não estava receptiva às sugestões do bem, antes sintonizando com seres perversos que, do Além, a intuíam ao suicídio. Só que, a vida não termina com a morte do corpo de carne, conforme demonstrou experimentalmente a Doutrina Espírita (ou Espiritismo), em meados do século XIX, e conforme têm constatado inúmeros cientistas e pesquisadores do nosso quotidiano. A grande frustração de Marcelina, como de todos aqueles que lhe seguiram os passos no fundo falso da vida, que é o suicídio, é aperceberem-se vivos no mundo espiritual, e constatarem que, afinal, o seu acto não resolveu o seu problema existencial (que continua no seu íntimo), mas ainda o agravou. A Doutrina Espírita (ou Espiritismo), que não é mais uma seita nem mais uma religião, mas sim um conjunto de ideias assentes em pesquisa científica, na filosofia e na moral de Jesus, aponta no sentido da fé raciocinada, da fé assente na experiência, na observação, na comparação de factos, na discussão de ideias, explicando ao Homem de onde vem, para onde vai, e o que está a realizar na Terra (leia-se a obra de Allan Kardec, começando pela notável obra O Livro dos Espíritos ). Se Marcelina tivesse tido conhecimento da Doutrina Espírita, provavelmente não se teria suicidado, o que aumenta em muito, a responsabilidade dos espíritas, na divulgação destas ideias, que são uma mais valia para a sociedade e para o bem-estar biopsicosocial da humanidade. (continua) Por José Lucas

13 Opinião jornal de espiritismo. 13 Moradas daquied Além Quem já não teve várias moradas? Eu cá, pela rama conto talvez três. Todas temporárias, invariavelmente. São lugares de passagem, servem de apoio e contexto evolutivo em momentos certos, mas mesmo que sejam duradouras não são perenes. Não é difícil antever que a actual não é a última. Perceber que outras haverá num outro plano de vida, isso já não será tão imediato fotoloucomotiv A aproximação racionalizável para essa ideia passa pela experiência que se tem em falar com aqueles que já partiram deste plano de vida através de médiuns, no intuito de os ajudar. Juntam-se outros canais de informação tais como as obras que desdobram as experiências próximas da morte, da autoria geralmente de médicos, enfermeiros ou psicólogos. Nesse vasto conjunto de relatos, onde a honestidade dos mesmos é compreensível, surgem itens que ilustram essa mudança, de forma padronizada: o sair do corpo físico e observá-lo, ou a deslocação fora do corpo a outros locais; sensações intensas de natureza espiritual ou emocional; o encontro com entidades extrafísicas, que em muitos casos transbordam paz, afecto e sabedoria. Antes de nascermos na Terra, ensina a doutrina espírita, estávamos num outro ambiente: o plano espiritual. Mas não éramos propriamente outros seres, éramos sim nós próprios, embora enquadrados noutros cenários, vindos de outras experiências de vida. Teríamos um passado recente mais presente na memória do corpo espiritual. Impunha-se a necessidade de voltar a passar na Terra com um corpo físico. A finalidade, independentemente das circunstâncias, resumia-se a rectificar tendências, guiando-as rumo a conquistas crescentes no domínio da inteligência e do afecto. À maneira do agricultor que poda a vinha para que a uva seja abundante e sirva melhor a população. Há moradas individuais e moradas colectivas. A escala de evolução pessoal reflecte-se nos grupos e estes nas várias moradas de que nos falam os espíritos superiores. São eles os mundos primitivos, os de expiações e provas, seguindo-se os regeneradores e os venturosos. A prepotência e a crueldade dominam nos primeiros e diluem-se nos derradeiros, gradativamente, sendo substituídos, superadas as fases primárias de evolução espiritual, pela bondade e pela sabedoria. Fora isso, mais importante do que o sítio em que estejamos é sabermos o que nos cumpre fazer em cada momento. Quem não gostaria que esta passagem pela Terra fosse um roteiro de alegria e mel? As consequências não seriam muito produtivas e, nós próprios, sem precisarmos da ajuda de outrem, pelas imperfeições de personalidade que ainda não sublimámos, iríamos estragar o caminho cor-de-rosa tão desejado. Ignorar as dificuldades equivale a não perceber que elas existem. E só os testes da vida são capazes de nos confrontar com o que falta fazer a cada um em si próprio de modo a reconhecer onde aplicar atenção, sabedoria e operacionalidade. Sem essas contrariedades que a vida apresenta, como mestra sábia, nunca nos conheceremos realmente. Sempre que colidimos com as leis naturais ou com as regras que consubstanciam a natureza humana recebemos o alerta a dizer que essas não são boas opções. Surge então a dor. Além das leis que regulam os fenómenos materiais a lei da gravidade por exem- plo existem as leis que regem a natureza humana. Estas respondem na medida do conhecimento e da responsabilidade de cada um. Fora isso, mais importante do que o sìtio em que estejamos È sabermos o que nos cumpre fazer em cada momento. Quem passa a vida a querer receber, quanto mais recebe, mais indigente se revela. Quem aprende a descobrir o prazer de dar com desprendimento percebe o que disse Emmanuel pela mediunidade de Francisco Cândido Xavier: muitas vezes só quando desencarnamos é que percebemos que apenas ficamos com aquilo que demos. A insistência nessa vertente faz com que se torne uma pessoa rica de bondade. A dada altura terá, em abundância, para si e para os outros. Para exercitarmos paciência, afecto, humildade e demais qualidades não precisamos de ser santos ou sábios. Basta assimilar os princípios renovadores com que lidamos na doutrina espírita e interessarmo-nos por os aplicar sobretudo junto daqueles com que nos relacionamos e com os quais não nos afinizamos. Não quer isto dizer que se deve ser masoquista. Há muitos espaços de acção para acções positivas, ninguém precisa de se encavalitar nos outros. No início de um novo ciclo, erguer por momentos o olhar além da muralha dos problemas imediatos abre espaços novos, inspiração inédita, como a folha em branco onde a concretização dos ideias mais nobres pode ser desenhada com a tinta indelével dos exemplos do dia-a-dia. Estamos na vida não para encostarmos na berma do caminho evolutivo, mas para plantar os sonhos do bem comum, avançar sem atropelar os outros, cuidando todos os dias da plantação discreta da caridade, dentro de si próprio. Por Jorge Gomes

14 14. jornal de espiritismo Opinião De Pietro Ubaldi a Nicolau de Cusa ou vice-versa Estou no grupo dos que não partilham as teses de Pietro Ubaldi. E, tal como Herculano Pires, entendo despropositada a pretensão de Ubaldi relativamente à sua posição no espiritismo. Ando às voltas com A Grande Síntese. E todo o tempo de leitura que já fiz tem pairado sobre mim, sem que o tenha buscado, pelo menos com a consciência clara, o espectro de Nicolau de Cusa, nascido Krebs. O espírito que respondeu por Nicolau de Cusa esteve encarnado entre 1401 e E seu querer primeiro foi efectuar a síntese da antiguidade, da patrística e das doutrinas novas matemáticas e naturalistas do século XIV. Como ponto de partida, a aceitação de que a multiplicidade não pode existir sem a unidade, nem a unidade sem a multiplicidade. Daí vem-lhe a ideia, que lhe surge como uma iluminação, da união dos contrários no infinito (e este universo infinito aliado à realidade toda ela individual e única, faz com que nada se repita igualmente duas vezes, que a terra não esteja no centro do mundo, que não haja nenhum centro, que a esfera das estrelas fixas não seja o limite do universo, que a terra seja uma estrela como as outras, e que cada ponto seja centro por que em toda a parte e do mesmo modo vive e alenta a totalidade infinita. Isto faz do cusano precursor de Copérnico). Após alguns exemplos intuitivos relativos ao número, à medida e ao peso, conclui que o princípio de todas as coisas é aquilo em razão do qual, no qual e a partir do qual se deduz o derivado, não podendo ser concebido esse ser mediante nenhum outro, mas, ao contrário, é a razão de se compreender tudo o mais. Conceito importante na filosofia de Nicolau é o de unum: tudo tem a sua origem e é cognoscível pelo e no unum. O nosso espírito, diz ele, é imagem e semelhança do espírito divino. Este, como ideia absoluta, é a ideia de todas as ideias, a forma de todas a formas. Nesta unidade absoluta encerra tudo; de modo que dela, como a complicatio, se podem deduzir todas as explicationes, surgindo assim o mundo da multiplicidade. Acrescentando sempre ao negativo o positivo, vê-se no número o desdobramento da unidade; no movimento, o do repouso; no tempo, o do instante e da eternidade; no composto, o do simples; na desigualdade, o da igualdade; na variedade o da identidade e assim por diante. (O sistema, o anti-sistema ) O nosso espírito, diz ele, é imagem e semelhanã a do espírito divino. Este, como ideia absoluta, é a ideia de todas as ideias, a forma de todas a formas A coincidência é antes de tudo um princípio ontológico; no fundamento primeiro infinito do ser, em Deus, tudo se acha reduzido à unidade, o que, neste mundo, se desdobra em multiplicidade e na variedade. Nele, Deus, tudo é um e unidade; só depois de derivarem dele as coisas se separam e se opõem. As considerações ontológicas levam à concepção epistemológica, em que também o nosso entendimento, com a sua multidão de regras e determinações conceptuais, tem o seu ponto de desdobro na unidade infinita da razão. E agora, em Ubaldi: o absoluto não se divide, mas se encontra sempre todo, a si mesmo, no relativo. De alfa para beta para gama para beta para alfa. A respiração de ómega é esta circularidade. Ou Deus a coincidentia oppositorum. Por A. Pinho da Silva fotoarquivo Perdeste cá uma cena de espiritismo Quando cheguei ao dentista, parecia que tinha passado um pequeno furacão pela sala de espera. Um conhecido que lá estava acercou-se e disse-me, ainda ofegante: Eh pá... perdeste cá uma cena de espiritismo!.... E passou a explicar: estava lá uma senhora muito descansada, de repente caiu no chão, começou a contorcer-se e a falar com uma voz que não era a dela. E que tem isso a ver com Espiritismo? perguntei. O meu conhecido olhou-me, incrédulo: Espiritismo, pá! Espíritos, não sabes o que é?. Perguntei-lhe o que é Espiritismo. Respondeu-me que é coisas dos Espíritos maus. Perguntei-lhe o que é um Espírito. Respondeu-me que não sabia, mas que é uma força má que entra nas pessoas. Os outros presentes na sala dividiam-se. Uns achavam que sim, que tinha sido um Espírito. Outros declaravam não acreditar em espiritismo e achavam que era um caso de doença mental. É assim que muita gente pensa: alguém cai no chão a espernear e a falar com vozes estranhas, uns acham sempre que é um ataque, e outros acham que é uma coisa má que entra nas pessoas. O termo Espiritismo é o que está à mão para designar tudo e qualquer coisa que tenha a ver com Espíritos. E os Espíritos são sempre algo de mau, uma força misteriosa, coisa de filmes de terror. A ideia geral acerca do nosso destino após a morte é, para a generalidade das pessoas, algo de muito vago. Tudo acaba com a morte? Vamos para o Céu? Ficamos adormecidos à espera do Juízo Final? Nem a ciência nem a religião dão respostas claras a estas perguntas. Poucos são os que identificam Espírito consigo mesmos, enquanto seres imortais. Poucos são os que entendem que quem se manifesta, do lado de lá da vida, é gente como nós. Os Espíritos são vistos como não pertencentes à ordem natural das coisas, e, como tudo o que é desconhecido, são temidos e considerados coisa ruim. A mediunidade, quando não é entendida, só se faz notar pelos seus aspectos chocantes. E, como poucos sabem o significado do termo mediunidade, chamam- -lhe espiritismo. Por Roberto António Extraido de: blogspot.com/2006/11/perdeste-cuma-cena-de-espiritismo.html

15 Pedagogia jornal de espiritismo. 15 Bens materiais essenciais ou supérfluos: como educar? Com que fim pôs Deus atractivos no gozo dos bens materiais? fotoloucomotiv Para instigar o homem ao cumprimento da sua missão e para experimentá-lo por meio da tentação. a) Qual o objectivo dessa tentação? Desenvolver-lhe a razão, que deve preservá-lo dos excessos. P.712, Livro dos espíritos A época do Natal é associada à ideia de oferecer presentes aos amigos e familiares. Os pais aproveitam esta altura para satisfazer os desejos dos seus filhos, materializados em brinquedos, jogos ou outros objectos que visam o prazer imediato. O natal transformou-se numa festa comercial onde o culto ao Pai Natal tem vindo a substituir, aos poucos, a verdadeira razão desta comemoração: o nascimento de Jesus, o Cristo. A escola, que deveria ser um agente cultural, não só de divulgação do conhecimento cientifico, mas também de educação moral, mais depressa explica o aparecimento do senhor de barbas brancas e de fato vermelho criado pela Coca cola, do que o Mestre e educador que nos trouxe a Boa Nova, marcando profundamente toda a humanidade desde há 2000 anos. Se a escola se isenta de relembrar este acontecimento e a família, por seu lado, tem se tornado cada vez menos dialogante, menos praticante da caridade cristã, urge perguntar como vão as crianças e os jovens entender o que é o Natal? Qual a razão de oferecer presentes? Porque este dia e não outro? Que associação existe entre o pai natal e o menino Jesus? Pior que não existirem respostas é as próprias crianças não serem levadas a reflectir, pelos adultos, sobre tudo o que acontece em torno desta época festiva. O rosto delas espelha a alegria de obter aquele brinquedo tão desejado, que dura nas suas mãos as horas necessárias para descobrir o que ele provoca e quase de imediato cai no esquecimento. É uma alegria efémera nada comparável com a felicidade de compreender que um dia um menino veio ao mundo mostrar o caminho para que todos pudessem viver em paz e harmonia. Estimular logo na infância o culto do presente, tantas vezes como resultado de um prémio de bom comportamento, dá origem á necessidade de viver em função do que se pode ganhar ou obter. O bem material não é o resultado de um esforço pessoal para alcançar determinada meta, mas o efeito de agradar ou corresponder ao que outro deseja. No natal a situação agrava-se, pois as prendas marcam o dia, sem que nada se tivesse feito para recebe-los, e não raro o excesso de presentes leva as crianças a uma euforia sem igual, onde a corrida é quem mais tem, quem mais recebe. Os pais, ao contrário do que seria de esperar, congratulam-se com este momento, uma vez que a ausência motivada pela vida activa que têm, nesse dia é sanada com todas aquelas surpresas materiais. Sabemos que muitas famílias se endividam financeiramente para oferecer aquela mota eléctrica, aquela casa da Barbie, aquela bicicleta último modelo que ás crianças nada custou a obter. Simplesmente bastou que existisse o natal. É certo, no entanto, que muitas famílias também aproveitam para comprar bens necessários, como roupas por exemplo, mas também é verdade que as crianças não sentem nisso um presente, porque têm tudo isso durante o ano. Estimular logo na infância o culto do presente, tantas vezes como resultado de um prémio de bom comportamento, dá origem à necessidade de viver em função do que se pode ganhar ou obter. Quando os educadores falam aos pais na importância de educar os seus filhos fazendo-lhes ver o que é um bem material essencial e o que é supérfluo, deparamo- -nos com a barreira da cultura social, da moda, da preocupação pelo o que os outros dizem ou fazem: eu não vou dar ao meu filho uma mochila, que até lhe faz falta, porque senão ele vê os colegas a receberem uma playstation e fica triste. Isto não significa que não se possa gozar dos bens materiais estando eles à nossa disposição para nos auxiliar e facilitar a vida. Eles não podem é ser os causadores da alegria e/ou da tristeza, tornando a sua aquisição num factor imprescindível para que se possa ser feliz. Cabe aos adultos, pelo exemplo explicarem à criança o que distingue um bem necessário ou essencial de um bem supérfluo, de forma a que ela interiorize que os primeiros são instrumentos de aprendizagem e os outros de tentação a resistir. Sabemos o quanto é difícil lutar contra a cultura de massas, numa sociedade que se rege por ideais que visam fins comerciais, o lucro e o sucesso, mas se logo na infância os filhos tomarem consciência de que nem sempre o que se vende é o melhor para eles, e que ter ou não ter certos bens não põe em causa o amor que os pais lhe dedicam, certamente no futuro saberão valorizar e preservar o pouco que têm. O importante não é ter muito, mas sim o necessário. Por isso Deus pôs á disposição do Homem os meios para que fizesse as escolhas mais adequadas, com vista a facilitar- -lhe a sobrevivência, resistindo assim ao uso abusivo do que lhe não serve para adiantar moralmente a existência. Regina Figueiredo

16 16. jornal de espiritismo Afinidades Centro de Cultura Espírita tem nova casa virtual Após vários anos on-line, este Centro de Caldas da Rainha, evoluiu para uma página na Internet mais sofisticada em que é o novo nome do sítio. Nos últimos 4 anos teve 250 mil páginas vistas, o que revela o grande interesse pelos conteúdos e natural progresso, para a recente proposta, que em dois meses de vida já teve cerca de mil visitas. Com um design atraente, moderno e simplicidade suficiente para conseguir bastantes secções acessíveis com facilidade. Funcionalmente mais interactivo e acompanhando as tendências da Web. O utilizador pode comentar as notícias, enviar sugestões desde o próprio funcionamento do site até ao tema de palestra que gostaria de ver tratado no Centro, entre muitas outras possibilidades atractivas. O Departamento Infanto-juvenil (DIJ) é muito activo e isso reflecte-se nos trabalhos publicados e as respectivas aulas. Nos downloads, para além da Codificação, estão disponíveis mais obras de Kardec. Existe também uma área onde está reunida a intervenção da instituição na comunicação social. Um das secções que mais interesse desperta nos internautas é a possibilidade de poder efectuar download em formato mp3(descarregar o áudio) das palestras que decorreram, para poder ouvir em qualquer local. Agora pode ouvir as cerca de cem conferências directamente no site sem necessidade de efectuar download, que é muito vantajoso por diversas razões. A nível experimental está também publicada uma palestra com o áudio da conferência a reproduzir conjuntamente com o próprio Power Point. Pode tornar-se um seguidor (no âmbito da Web 2.0) do site de várias maneiras: Twitter (micro-bloggin); Feeds RSS (actualização de conteúdos automáticos); YouTube (vídeos); FaceBook (Rede Social) ou deixar o seu para receber directamente as actualizações. Por fim, pode desfrutar de mensagens de ânimo envolvido numa melodia celestial, que lhe irá proporcional momentos de paz para poder aurir energias para os desafios da vida! Para que não se perca, pode obter indicações detalhadas ou mesmo as coordenadas GPS para navegar no rumo certo. Vasco Marques Impressão digital ENTREVISTA A FREQUENTADORES Leonor Leal, técnica de recursos humanos, vive em Alcobaça. Como conheceu o Espiritismo? Leonor Leal - Num período de desencontros de mim mesma e da vida, com muita turbulência e dor. Ao reencontrar uma amiga de longa data, que transmitia uma tremenda serenidade, questionei-a como tinha ela chegado àquela paz, tendo a mesma dito que frequentava um Centro Espírita. No decorrer desse período adoeci gravemente, ficando mesmo impossibilitada de me deslocar. Entrei então num processo de introspecção, de autoconhecimento mas... faltava-me serenidade, aceitação, paz interior. Assim que me pude deslocar, resolvi então ir para ver, conhecer, sentir e... fiquei! Comecei a estudar, a aprender, ensinamentos com os quais fui cimentando, cultivando e colhendo a tranquilidade, serenidade, paz e aceitação que hoje, graças a Deus e a toda a aprendizagem que vou paulatinamente fazendo, reside em mim e emana para quem me rodeia. Frequenta algum centro espírita? Leonor Leal - Sim, frequento o Centro de Cultura Espírita em Caldas da Rainha. Qual a sua opinião acerca do «Jornal de Espiritismo»? Leonor Leal - É um bom meio de divulgação da doutrina espírita, de leitura acessível, dando visibilidade a eventos, factos e/ou situações sempre relevantes para o nosso quotidiano, abordando variadíssimos temas, sempre à luz da doutrina espírita, mas de forma prática, esclarecedora e sobretudo honesta. Do que já conhece do espiritismo, isso mudou alguma coisa na sua vida? Leonor Leal - Tudo mudou, sem, contudo, nada se ter alterado na minha vida. De facto, eu fui-me recuperando de onde me tinha perdido, na minha forma de ser e estar na vida, já que a reforma é interior, e consequentemente, de tudo o que me rodeia, incluindo a minha saúde. O que mudou foi a aceitação e a confiança, de que nada acontece por acaso! De que, tal como na Natureza, se excluirmos a intervenção do Homem, tudo funciona de forma harmoniosamente justa e perfeita - mesmo quando não parece. Assim é connosco também, fotoarquivo já que tudo, ao longo dos degraus que vamos construindo na escada da vida, é fruto do que plantamos. Mudou ainda o facto de que, apesar da minha fé em Deus existir, não fazia sentido para mim, a ideia de um Deus de culpa, de punição e, através do espiritismo, do estudo, do conhecimento, da chamada fé raciocinada, redescobri um Deus Pai, soberanamente justo e bom, que nos ensina os caminhos mas que cabe a cada um de nós escolher. E são os resultados dessas nossas escolhas que vamos colhendo! Apesar do meu processo de aprendizagem ser ainda embrionário, é fascinante porque me abre perspectivas de conhecimento inesgotáveis. ENTREVISTA A DIRIGENTES João Filipe Figueira Correia conta 44 anos, é bancário e está ligado à Associação Cultural Espírita Helil. Como conheceu o espiritismo? João Filipe Correia - Conheci o Espiritismo por intermédio da minha mãe que frequentava um círculo familiar que mais tarde viria a criar o Centro Espírita Luz Eterna, de Olhão. Certo dia, minha mãe convidou-me a ouvir uma palestra que um irmão que se chamava Fortunato iria fazer no Luz Eterna sobre O Fim dos Tempos. Sem ser de natureza espírita, essa palestra cativou-me e foi o meu primeiro contacto com um centro espírita. Depois, conheci o Prof. Manuel Vargas que pretendia criar um grupo de jovens e me convidou a participar... O Espiritismo modificou a sua vida? João Filipe Correia - Mudou, claro. Comecei a frequentar o centro espírita com 18 anos. Sem ter tido uma juventude complicada, compreendo perfeitamente que ter conhecido o Espiritismo e os seus postulados com essa idade me permitiu ter uma atitude mais responsável perante a vida porque os princípios que na Doutrina encontramos revolucionam mesmo o nosso íntimo, ajudando-nos a compreender as pessoas, o mundo, a vida, o Universo como questões essenciais da vida de todos nós onde intervimos partilhando a nossa própria vida e o produto do trajecto que tenhamos feito. Que livro anda a ler neste momento? João Filipe Correia - Actualmente estou a ler dois livros da Equipa do Projecto Manoel Philomeno de Miranda, dentro do âmbito das Reuniões de Estudo e Educação da Mediunidade que estamos a desenvolver na Associação; mais especificamente Estudando o Livro dos Médiuns e Qualidade na Prática Mediúnica. fotoarquivo

17 Passatempo jornal de espiritismo. 17 Sabia que... fotoarquivo > Após a morte, a alma conserva uma forma corporal (o corpo espiritual), que reproduz o aspecto que a pessoa tinha na última encarnação? > Os Espíritos Superiores apontam, como o tipo mais perfeito que Deus ofereceu aos homens para lhes servir de guia e modelo, a figura de JESUS? > Bezerra de Menezes conheceu o Espiritismo através do seu amigo, Dr. Joaquim Travassos, que primeiro traduziu, do francês, «O Livro dos Espíritos», e lhe ofereceu um exemplar com dedicatória? > O actor Nelson Xavier, que interpreta o papel de Francisco Cândido Xavier na idade adulta, na gravação de «Chico Xavier O filme», se confessa muito feliz com o resultado do trabalho, acrescentando que: «Interpretar Chico Xavier está transformando a minha vida em todos os sentidos»? > Os 135 números da «Revista Espírita» (Revue Spirite- Journal d Études Psychologiques), publicados sob a égide de Kardec, somam 4568 páginas, redigidas pelo Codificador, conforme originais franceses? > Sendo o suicídio um atentado contra a vida, o sofrimento pode permanecer por período igual ao tempo em que o Espírito deveria estar encarnado? Por Amélia Reis Palavras Cruzadas Horizontal 1. Crescer. 4. Rivail 6. Palingenesia. 7. Esperanças e consolações. 12. Surgiu em Corpo fluídico que envolve o espírito. 15. Método científico. 16. Novos campos para o conhecimento. Vertical 2. Interiorizar. 3. Pluralidade dos mundos habitados. 5. Essencial para evoluir. 8. Aprendizagem 9. Alma. 10. Emanuel Swedenborg. 11. Aperfeiçoamento Causa primária de todas as coisas. Soluções Horizontal 1. APRENDER 4. KARDEC 6. REENCARNAÇÃO 7. FELICIDADE 12. ESPIRITISMO 14. PERISPÍRITO 15. CIÊNCIA 16. FILOSOFIA Vertical 2. ESTUDAR 3. EVOLUÇÃOs. 5. CONHECIMENTO 8. CURSO 9. ESPÍRITO 10. PRECURSOR 11. MORAL 13. DEUS DIVULGUE SEM CUSTOS OS ACONTECIMENTOS DA SUA ASSOCIAÇÃO PARA MAIS DE 1500 PESSOAS Basta enviar a notícia para e, para além de ser enviada por , será inserida na Agenda do movimento espírita português, no respectivo dia e mês, facilitando assim a consulta de eventos espíritas nacionais. Para consultar a Agenda basta aceder a FAÇA A SUA ASSINATURA DO JORNAL DE ESPIRITISMO Assinatura anual (Portugal continental) 7,00 Assinatura anual (Outros países) 15,00 Desejo receber na morada que indico o Jornal de Espiritismo durante uma ano, pelo que junto cheque ou vale postal a favor da Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal, JE, Apartado BRAGA (portes incluídos). Nome Morada Telefone N.º de contribuinte Assinatura

18 18. jornal de espiritismo Infantil Página Infantil Por Manuela Simões Saber Mais! O que somos corpo e espírito Hoje em dia preocupamo-nos com o nosso corpo. Cada vez mais, as pessoas fazem exercício físico, desde caminhadas, desportos diversos, levantamento de pesos, bicicleta, piscina, tudo vale para manter a saúde e beleza do corpo. Mas, só temos corpo? O que faz o corpo movimentar? Porque ficamos tristes e temos pensamentos? Todos temos um corpo e um espírito. O espírito é que faz o corpo movimentar. O corpo vê-se e o espírito não se vê. Também é muito importante cuidar do espírito, pois é ele que ajuda o corpo a manter-se bem e saudável. Se o espírito estiver doente o corpo também terá problemas. Se andarmos sempre rabugentos e tristes, as células e órgãos do nosso corpo estarão também assim e começam a funcionar mal. Por isso é importante tratar do corpo e também do espírito para nos conseguirmos manter saudáveis. É bem conhecida a frase Mente sã, em corpo são Ao fazeres os exercícios desta página vais ver como cuidar do corpo e da mente (do espírito). Sopa de Letras Encontra nesta sopa de letras cuidados a ter com o corpo e com o espírito (as palavras encontram-se em todas as direcções). As palavras são as seguintes: HIGIENE, DESCANSO, ALIMENTAÇÃO, EXERCÍCIO FÍSICO, CUI- DADOS MÉDICOS ORAÇÃO, ALEGRIA, APRENDIZAGEM, AMOR, CARIDADE, BONS PENSAMENTOS CORPO e ESPÍRITO Liga as palavras conforme sejam acção do ESPÍRITO ou do CORPO (como nos exemplos) SOLUÇÔES DO NÚMERO ANTERIOR As 6 diferenças Diferenças entre Corpo e Espírito! Tenta completar as palavras que estão incompletas tendo em atenção as características do CORPO e do ESPÍRITO Presentes Materiais e Espirituais

19 Literatura Vídeo jornal de espiritismo. 19 Fábulas para ensinar aprendendo Duas semanas volvidas da data da primeira apresentação pública da obra Fábulas para Ensinar, Aprendendo volume I, que decorreu no Centro Espírita Casa do Caminho em Lisboa, cabe dar nota do sucesso que esta iniciativa colheu junto do público, esgotando a sua primeira edição em apenas 13 dias. Com outras visitas realizadas durante o mês de Dezembro à Associação Espírita de Lagos, Centro Espírita Boa Vontade (Portimão), Associação Cultural Espírita Helil (Faro) e à Associação Espírita de Leiria, para além de pedidos de livros sem a comparência de qualquer dos autores, ficou esgotada esta primeira edição, inviabilizando a restante sequência de visitas agendada. Óbvio se torna que o sucesso deste projecto de índole nacional se deve em muito aos responsáveis e membros dos Centros e associações espíritas que nos acolheram nesta primeira fase favorecendo a divulgação. É pois da mais inteira justiça prestar- -lhes um profundo agradecimento pelo empenhamento pessoal e acolhimento fraterno generalizado que, estamos certos, deverá em simultâneo servir de estímulo para que outros trabalhos portugueses possam despontar, no cumprimento da tarefa de semeadura de que o nosso país está incumbido. Durante o mês de Janeiro que se inicia, a segunda edição estará a ser preparada, ultimando-se a revisão e equacionando-se iniciativas paralelas de divulgação e informação, aferindo-se em simultâneo, com maior rigor, as necessidades de distribuição, estando previsto o seu lançamento na primeira quinzena de Fevereiro. Porque é nossa intenção dar continuidade à apresentação do livro nos moldes seguidos até ao momento (em que o autor dos textos explica os objectivos do projecto a médio prazo), estão a ser programadas viagens pela região centro e norte do país, ao mesmo tempo que se recebem solicitações a sul do Tejo e Lisboa. Recorde-se que, se algum Centro ou Associação tiver interesse em acolher uma sessão de divulgação da obra com a presença do autor, deverá contactar José Ucha, dirigente da Associação Eurípedes Barsanulfo - Centro Espírita ( ) ou directamente Hugo Batista e Guinote ( ). Cinco filmes espíritas estreiam em 2010 Palais Royal O espiritismo não estará forte apenas no teatro em 2010, no Brasil. A temporada de filmes no chamado meio transcendental terá grandes produções e elenco de renome. Chico Xavier, dirigido por Daniel Filho e com Nelson Xavier como Chico, é o mais aguardado. Estão previstos ainda Nosso Lar, dirigido por Wagner Assis; As Mães de Chico, por Glauber Filho; E a Vida Continua, de Paulo Figueiredo; e o documentário As Cartas, de Cristiana Grumbach. Chico Xavier entra em cartaz em 2 de Abril, data em que o médium faria 100 anos. Produzido pela Globo Filmes, esta longametragem descreve a trajectória do mineiro da cidade de Pedro Leopoldo que, em seus 92 anos, psicografou 419 livros. O elenco terá ainda Paulo Goulart, Christiane Torloni e Tony Ramos. Faço parte da Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas há 40 anos. Para mim, é um prazer estar neste filme, diz Goulart. Nosso Lar, obra psicografada por Chico Xavier que já vendeu mais de 1,5 milhão de exemplares, foi adaptada para as telas pelo cineasta Wagner Assis, da produtora Cinética Filmes. O filme mostra os primeiros anos do médico André Luiz após a sua morte, no plano espiritual. A produção também será lançada no aniversário de Chico Xavier. Chico Xavier psicografou também E a Vida Continua, do mesmo espírito André Luiz. A obra será outra a conquistar as telas em 2010, com direcção do actor Paulo Figueiredo. Já em As Cartas, a directora Cristiana Grumbach focou as mensagens de Xavier. A produção estreia nos primeiros meses de 2010 e reúne relatos de pessoas que receberam textos psicografados pelo médium. Durante as filmagens, descobri que a maioria dessas cartas eram de filhos para os seus pais. Ainda em fase de criação, As Mães de Chico reunirá histórias de mulheres que recebem cartas de filhos mortos. Para o director Glauber Filho, a onda de filmes com temas espíritas é uma consequência do sucesso de Bezerra de Menezes - O Diário de Um Espírito (2008), obra que leva a sua assinatura. Começamos com um documentário, depois nasceu a ficção. Foi uma grande surpresa, conquistamos 503 mil espectadores em 27 semanas. Isso com um orçamento de R$ 2,7 milhões. No próximo mês, Filho lança em DVD o documentário Bezerra de Menezes - O Médico dos Pobres, complementando a ficção. Seleccionado por Nuno Emanuel de: cns!d fa691!693.entry Fábulas espíritas O movimento espírita em Portugal começa a interessar-se pelo aparecimento de livrinhos de conteúdo doutrinário para a criançada. É o caso do livrinho que nasce após o nascimento de mais um filho de nosso amigo Hugo Guinote, e que inspirado sob esta bênção, escreve um livrinho que tem por título Fábulas Espíritas. Ele é composto por sete histórias que vão decorrendo ao longo de 70 páginas, e que vem assim ajudar ao entendimento da meninada do EVANGE- LHO SEGUNDO O ESPIRITISMO. É importante que os nossos filhos, netos e demais crianças sejam levadas ao trabalho de evangelização infanto-juvenil, que se realiza em quase todos os centros espíritas, para que o movimento dentro de poucos anos conte com uma camada de gente jovem com bases bem estruturadas na doutrina espírita. Assim, o aparecimento de mais um trabalho dirigido a esse público é uma mais-valia para a difusão do Espiritismo entre os mais pequenos, sem ser maçudo, mas aliciante, agradável e de fácil entendimento. Assim o autor dos textos Hugo Guinote, bem como o desenhador das ilustrações Miguel Luís, tiveram o cuidado de tornar as FÁBULAS ESPÍRITAS, um livrinho de agradável leitura e ainda mais, é que pensaram, e muito bem, em complementá-lo com exercícios complementares, e que esses mesmos são da responsabilidade de Margarida Guinote, para facilitar o trabalho dos evangelizadores, pois que este livrinho destina-se ao público entre os cinco e os dez anos de idade. Temos assim uma obra literária que nos merece especial referência e acolhimento nas nossas casas espíritas. Sendo uma obra de cariz espírita, é óbvio que tenha por base as orientações de Allan Kardec. Fábulas! Quem não aprecia uma boa fábula? Pois então vamos ter aí este trabalho feito com tanto carinho e que é a consequência natural da vinda de mais um espírito ao mundo, nascendo num lar espírita. Já isto dá quase uma fábula leitor amigo, ou não dá? É muito interessante saber-se que os nossos defeitos (egoísmo, orgulho, vaidade, preguiça e outros mais) estão representados por animais. Tudo isto realizado com o fim de utilizar metodologias pedagógicas para que a sua leitura possa proporcionar melhor entendimento ao seu pequeno leitor. Segundo informação de Hugo, visto o número de capítulos do EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, a esta obra será composta por quatro volumes, prevendo- -se sua publicação ao ritmo de um por ano. Vamos pois ter o aparecimento das FÁBU- LAS ESPÍRITAS por quatro anos seguidos, procurando-se manter o mesmo preço, se possível. Naturalmente que o leitor quer já saber o custo de tal obra literária: ora, é acessível a qualquer bolsa, pois que seu preço é de cinco euros. Perguntará ainda o leitor amigo: e os lucros da venda para onde vão? Tudo foi pensado, naturalmente para projectos de apoio social e cultural coordenados pela Associação Eurípedes Barsanulfo, centro espírita, não recebendo nenhum doa autores qualquer valor monetário pelo trabalho desenvolvido. Este é um presente que podemos dar em qualquer ocasião do ano a uma das nossas crianças, pois é luz que estaremos espalhando, e quanta mais luz houver nos corações e nas mentes de todos nós, seja em que idade for, mais iluminada será nossa sociedade. Eu proponho aqui neste apontamento, que as casas Espíritas convidem o trio criador deste trabalho a fazer a apresentação do livro junto das vossas crianças e evangelizadores e direcção e participantes das vossas actividades públicas. Temos de divulgar por toda a parte o trabalho que está aí a fazer-se em prol da divulgação da doutrina espírita junto de todas as camadas etárias. Temos valores que não podemos esquecer, precisamos dar- -lhes vida e alma, para que outros apareçam, e esta actividade de divulgar se difunda e inspire a outros trabalhos. Por Julieta Marques

20 20. jornal de espiritismo Última ADEP: JORNADAS DE CULTURA ESPÍRITA A Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal (ADEP) informa que as próximas Jornadas de Cultura Espírita realizar-se-ão em Óbidos, nos dias 17 e 18 de Abril de 2010, subordinadas ao tema MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO. No desdobramento do tema-base perfilam-se alguns outros, tais como Mediunidade e Biologia, O surgimento do Espiritismo, Os pilares do espiritismo, O médium, a mediunidade no espiritismo ou o centro espírita. Brevemente forneceremos mais informações. CENTRO DE CULTURA ESPÍRITA: CONFERÊNCIAS O Centro de Cultura Espírita (CCE), sito no Bairro das Morenas, em Caldas da Rainha, na Rua Francisco Ramos, nº 34, r/c, aproveita para convidar os interessados para a comemoração do 7.º aniversário do CCE, no próximo dia 8 de Janeiro, sexta-feira, pelas 21h00, no auditório da Câmara Municipal de Caldas da Rainha (entrada livre e gratuita), onde decorrerá um debate organizado pela rádio 94.8 FM e jornal Mais Oeste, com a presença de José Lucas (CCE) e de Francisco Curado (director de pesquisa da Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal - ADEP). As entradas são livres e gratuitas. Este centro tem página na Internet em Fonte: Centro de Cultura Espírita (Caldas da Rainha) JORNADAS DE CULTURA ESPÍRITA DO PORTO Cartoon Dias 16 e 17 de Outubro de 2010 decorrerão as IV JORNADAS DE CULTURA ESPIRITA DO PORTO. Organizadas pela União Regional Espírita da Região Porto, estavam inicialmente previstas para 4 e 5 de Abril de Mais informações: HOMENAGEM A DIVALDO FRANCO NO PORTO HOMENAGEM A DIVALDO FRANCO NO PORTO Dia 11 de Abril a União Regional Espírita da Região Porto, com o patrocínio da Federação Espírita Portuguesa, promove uma homenagem ao conhecido orador brasileiro Divaldo Pereira Franco, Nilson de Sousa Pereira e ao Espírito Joanna de Ângelis e demais benfeitores espirituais. Mais informações: UNIÃO ESPÍRITA DA REGIÃO DE LISBOA A entrada do Novo Ano marca o centenário do nascimento do querido e saudoso médium Francisco Cândido Xavier, levando a comunidade espírita mundial a comemorar os cem anos da reencarnação daquele que foi o instrumento, por excelência, da espiritualidade superior, para a grandiosa tarefa de complementar a obra de Allan Kardec. Solidária com esse movimento, a UERL - União Espírita da Região de Lisboa irá realizar um Seminário, subordinado ao tema CHICO XAVIER, O HOMEM E O MÉDIUM, no próximo dia 21 de Março1, no Auditório da Faculdade de Medicina Dentária de Lisboa, sujeito a inscrição. É uma proposta de reflexão sobre a missão extraordinária de um homem que se auto denominou como um cisco, assim como uma oportunidade de confraternização da família espírita. O evento está aberto à participação de todos os espíritas e simpatizantes do Espiritismo. Assim, todos os que desejem juntar-se a nós serão muito bem-vindos, além, claro, de acrescentarem uma nota de alegria aos corações em júbilo, (re)unidos que estaremos sob a égide de Jesus, o olhar atento do codificador e o carinho do Cândido Chico Xavier. Junto enviamos cartaz e ficha de inscrição2, cuja divulgação agradecemos. Brevemente enviaremos o programa. Gratos pela atenção afectuosa, despedimo-nos cordial e fraternalmente, O Coordenador da UERL Seja Benemérito do Jornal de Espiritismo Saiba como em: Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal, JE, Apartado BRAGA telem

Instituição Beneficente A Luz Divina Grupo da Fraternidade CONDUTA DOS MÉDIUNS 07 / 08 / 2015

Instituição Beneficente A Luz Divina Grupo da Fraternidade CONDUTA DOS MÉDIUNS 07 / 08 / 2015 Instituição Beneficente A Luz Divina Grupo da Fraternidade CONDUTA DOS MÉDIUNS 07 / 08 / 2015 Durante os meus estudos, fiquei me perguntando, o que trazer de muito especial para compartilhar com os irmãos,

Leia mais

Quando vi Fátima pela primeira vez

Quando vi Fátima pela primeira vez ... Quando vi Fátima pela primeira vez Texto de Fernando Ben, falando resumidamente sobre sua experiência nos primeiros encontros mediúnicos com Fátima. As religiões são janelas para ver o céu. Você pode

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Marlon (Espírito) Psicofonia compilada por Maria José Gontijo Revisão Filipe Alex da Silva

Marlon (Espírito) Psicofonia compilada por Maria José Gontijo Revisão Filipe Alex da Silva Comunicação Espiritual J. C. P. Novembro de 2009 Marlon (Espírito) Psicofonia compilada por Maria José Gontijo Revisão Filipe Alex da Silva Resumo: Trata-se de uma comunicação pessoal de um amigo do grupo

Leia mais

ESPIRITA FELIZ - COMO FAZER PARA EVOLUIR NA ESCALA ESPIRITA - ESPIRITA FELIZ COMO FAZER PARA EVOLUIR NA ESCALA ESPIRITA ESPIRITISMO BENEFÍCIOS

ESPIRITA FELIZ - COMO FAZER PARA EVOLUIR NA ESCALA ESPIRITA - ESPIRITA FELIZ COMO FAZER PARA EVOLUIR NA ESCALA ESPIRITA ESPIRITISMO BENEFÍCIOS ESPIRITA FELIZ - COMO FAZER PARA EVOLUIR NA ESCALA ESPIRITA - ESPIRITA FELIZ COMO FAZER PARA EVOLUIR NA ESCALA ESPIRITA ESPIRITISMO BENEFÍCIOS MENSAGENS ESPIRITAS E-BOOK C.E.S. JOVEM ESPIRITA FELIZ COMO

Leia mais

UNIDADE 2 AÇÃO FLUÍDICA. AULA 9 Aura e irradiação

UNIDADE 2 AÇÃO FLUÍDICA. AULA 9 Aura e irradiação UNIDADE 2 AÇÃO FLUÍDICA AULA 9 Aura e irradiação 1 2 Da mesma forma que absorvemos os fluidos, nós os irradiamos 3 Há uma psicosfera fluídica envolvendo e acompanhando o Espírito em todos os seus movimentos

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: Perda dos Entes Queridos. Palestrante: Mauro Operti. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: Perda dos Entes Queridos. Palestrante: Mauro Operti. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Perda dos Entes Queridos Palestrante: Mauro Operti Rio de Janeiro 08/05/1998 Organizadores da palestra: Moderador: Macroz (nick:

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

CLAYTON LEVY ESPÍRITOS DIVERSOS DIRETRIZES ESPÍRITAS. 4 a EDIÇÃO

CLAYTON LEVY ESPÍRITOS DIVERSOS DIRETRIZES ESPÍRITAS. 4 a EDIÇÃO CLAYTON LEVY ESPÍRITOS DIVERSOS DIRETRIZES ESPÍRITAS 4 a EDIÇÃO CAMPINAS SP 2007 Sumário Mensagem de Bezerra...XI Apresentação...XIII Capítulo I Diretrizes Doutrinárias O papel do Espiritismo...3 Caráter

Leia mais

Tradução. Magda Lopes. A Lei da Felicidade_miolo.indd 3 27/05/2011 16:03:32

Tradução. Magda Lopes. A Lei da Felicidade_miolo.indd 3 27/05/2011 16:03:32 Tradução Magda Lopes A Lei da Felicidade_miolo.indd 3 27/05/2011 16:03:32 INTRODUÇÃO Da Lei da Atração à Lei da Felicidade Alguns anos atrás, um livro chamado O segredo, de Rhonda Byrne, abalou o mundo

Leia mais

Associação Tenda Espírita Pai Joaquim D Angola e Vovó Cambina

Associação Tenda Espírita Pai Joaquim D Angola e Vovó Cambina Associação Tenda Espírita Pai Joaquim D Angola e Vovó Cambina Psicografias Outubro de 2014 Sumário Cavaleiro da Chama-Vermelha.... 2 Dr. Emanuel.... 2 João Augusto... 3 Mago Horax... 3 Caravana de Koré....

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: O Homem Total. Palestrante: Luzia Ribamar. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: O Homem Total. Palestrante: Luzia Ribamar. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: O Homem Total Palestrante: Luzia Ribamar Rio de Janeiro 20/11/1998 Organizadores da Palestra: Moderador: "Brab" (nick: [Moderador])

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: Reuniões Mediúnicas. Palestrante: Carlos Feitosa. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: Reuniões Mediúnicas. Palestrante: Carlos Feitosa. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Reuniões Mediúnicas Palestrante: Carlos Feitosa Rio de Janeiro 04/10/2002 Organizadores da Palestra: Moderador: "_Alves_"

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: O Homem de bem. Palestrante: Vera Sá. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Tema: O Homem de bem. Palestrante: Vera Sá. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: O Homem de bem Palestrante: Vera Sá Rio de Janeiro 19/03/1999 Organizadores da palestra: Moderador: "Safiri-SP" (nick: Moderador

Leia mais

POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS?

POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? 01/12/2003 POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? 2 Índice Geral I POR QUE NÃO ORAMOS COM FREQUÊNCIA?... 4 II QUANDO NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS... 5 III

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

14a edição CAMPINAS SP 2012

14a edição CAMPINAS SP 2012 14 a edição CAMPINAS SP 2012 SUMÁRIO Esclarecimentos preliminares... IX PRIMEIRA UNIDADE 1. Radiações ou vibrações...15 2. Deus...21 3. A criação...27 4. Os Espíritos...35 5. Classificação dos Espíritos

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: Diferentes tipos de mediunidade. Palestrante: Rafael Bilhar. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: Diferentes tipos de mediunidade. Palestrante: Rafael Bilhar. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Diferentes tipos de mediunidade Palestrante: Rafael Bilhar Rio de Janeiro 18/03/2005 Organizadores da Palestra: Moderador:

Leia mais

Sobre esta obra, você tem a liberdade de:

Sobre esta obra, você tem a liberdade de: Sobre esta obra, você tem a liberdade de: Compartilhar copiar, distribuir e transmitir a obra. Sob as seguintes condições: Atribuição Você deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante

Leia mais

Músicos, Ministros de Cura e Libertação

Músicos, Ministros de Cura e Libertação Músicos, Ministros de Cura e Libertação João Paulo Rodrigues Ferreira Introdução Caros irmãos e irmãs; escrevo para vocês não somente para passar instruções, mas também partilhar um pouco da minha experiência

Leia mais

5 Eu vou fazer um horário certo para tomar meus remédios, só assim obterei melhor resultado. A TV poderia gravar algum programa?

5 Eu vou fazer um horário certo para tomar meus remédios, só assim obterei melhor resultado. A TV poderia gravar algum programa? Antigamente, quando não tinha rádio a gente se reunia com os pais e irmãos ao redor do Oratório para rezar o terço, isso era feito todas as noites. Eu gostaria que agora a gente faça isso com os filhos,

Leia mais

COMO NOS LIBERTARMOS??

COMO NOS LIBERTARMOS?? COMO NOS LIBERTARMOS?? 1 / 9 O Espiritismo veio ensinar o processo de libertação. O modo de se libertar de todas as servidões inferiores. Suely Caldas Schubert - /Desobsessão Eu sou a porta. A verdade

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: Espiritismo e Espiritualismo. Palestrante: Altivo Pamphiro. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: Espiritismo e Espiritualismo. Palestrante: Altivo Pamphiro. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Espiritismo e Espiritualismo Palestrante: Altivo Pamphiro Rio de Janeiro 01/08/2003 Organizadores da Palestra: Moderador:

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: Laços de Família. Palestrante: Carlos Alberto. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: Laços de Família. Palestrante: Carlos Alberto. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Laços de Família Palestrante: Carlos Alberto Rio de Janeiro 21/05/1999 Organizadores da palestra: Moderador: Brab (nick: [Moderador])

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: A Vida em Família. Palestrante: Amália Silveira. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: A Vida em Família. Palestrante: Amália Silveira. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: A Vida em Família Palestrante: Amália Silveira Rio de Janeiro 10/03/2000 Organizadores da palestra: Moderador: Brab (nick: < Moderador

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Mediunidade (Consciência, Desenvolvimento e Educação) Palestrante: Vania de Sá Earp Rio de Janeiro 16/06/2000 Organizadores da palestra:

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: A Mulher e o Lar Palestrante: Vânia de Sá Earp Rio de Janeiro 06/10/2000 Organizadores da palestra: Moderador: "jaja" (nick: Moderador

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

CONVERSANDO COM OS ESPÍRITOS

CONVERSANDO COM OS ESPÍRITOS THEREZINHA OLIVEIRA CONVERSANDO COM OS ESPÍRITOS NA REUNIÃO MEDIÚNICA CAMPINAS SP 2009 SUMÁRIO Apresentação...1 PRIMEIRA PARTE CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES 1. O diálogo com os espíritos...5 2. Como Kardec

Leia mais

U m h o m e m q u e v i v e u c o m o e x e m p l o r e a l d e t u d o a q u i l o q u e t r a n s m i t i u e m s u a s m e n s a g e n s...

U m h o m e m q u e v i v e u c o m o e x e m p l o r e a l d e t u d o a q u i l o q u e t r a n s m i t i u e m s u a s m e n s a g e n s... U m h o m e m q u e v i v e u c o m o e x e m p l o r e a l d e t u d o a q u i l o q u e t r a n s m i t i u e m s u a s m e n s a g e n s... Aqui não estão as mensagens mediúnicas, mas algumas palavras

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: O Centro Espírita. Palestrante: Carlos Alberto. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: O Centro Espírita. Palestrante: Carlos Alberto. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: O Centro Espírita Palestrante: Carlos Alberto Rio de Janeiro 04/04/2003 Organizadores da Palestra: Moderador: "_Alves_"

Leia mais

ZALMINO ZIMMERMANN CAMPINAS SP

ZALMINO ZIMMERMANN CAMPINAS SP ZALMINO ZIMMERMANN CAMPINAS SP 2004 Sumário sumá Conceito de Espiritismo... 13 Natureza do Ser Humano... 13 Morte do Corpo... 14 Reencarnação... 14 Morte e Desencarnação... 15 Mundo Espiritual... 16 Retorno

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

VIAGEM BIOGRÁFICA AO SEU MUNDO INTERIOR. Por VIVIANE RIBEIRO

VIAGEM BIOGRÁFICA AO SEU MUNDO INTERIOR. Por VIVIANE RIBEIRO VIAGEM BIOGRÁFICA AO SEU MUNDO INTERIOR Por VIVIANE RIBEIRO VIAGEM BIOGRÁFICA AO SEU MUNDO INTERIOR Por VIVIANE RIBEIRO SUMÁRIO SUMÁRIO Introdução... 04 Boas-vindas e bases dos exercícios Preparativos...

Leia mais

Preces POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS?

Preces POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? Preces POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? A grande maioria das pessoas só recorrem à oração quando estão com problemas de ordem material ou por motivo de doença. E sempre aguardando passivamente

Leia mais

PILARES DA VIDA LIVRO DE POESIAS. Pensar, Refletir, Amar e ter Amigos é a Maneira do Ser Humano Viver.

PILARES DA VIDA LIVRO DE POESIAS. Pensar, Refletir, Amar e ter Amigos é a Maneira do Ser Humano Viver. PILARES DA VIDA LIVRO DE POESIAS Pensar, Refletir, Amar e ter Amigos é a Maneira do Ser Humano Viver. ELDER DE SOUZA PINTO CAPITULO I: REFLEXÕES E PENSAMENTOS A ARTE DE SER Ser é a arte de se inventar

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

Portaria nº 17/99, de 22 de Abril JORNAL OFICIAL Nº 16 I SÉRIE 22-4-1999 PAG. 371

Portaria nº 17/99, de 22 de Abril JORNAL OFICIAL Nº 16 I SÉRIE 22-4-1999 PAG. 371 Portaria nº 17/99, de 22 de Abril JORNAL OFICIAL Nº 16 I SÉRIE 22-4-1999 PAG. 371 Considerando que a Portaria 100/97, de 18 de Dezembro, determina que no âmbito da educação Extra-Escolar podem ser criados

Leia mais

EDUARDO ZIBORDI CAMARGO

EDUARDO ZIBORDI CAMARGO EDUARDO ZIBORDI CAMARGO Dudu era o segundo filho do casal Flávio Camargo e Elza Zibordi Camargo, quando desencarnou, aos sete anos incompletos. Hoje, além de Flávia, a família se enriqueceu com o nascimento

Leia mais

1º Plano de Aula. 1- Citação: Guardar raiva é o mesmo que, beber veneno e querer que o outro morra. 2- Meditação: Meditação da Compaixão

1º Plano de Aula. 1- Citação: Guardar raiva é o mesmo que, beber veneno e querer que o outro morra. 2- Meditação: Meditação da Compaixão 1º Plano de Aula 1- Citação: Guardar raiva é o mesmo que, beber veneno e querer que o outro morra. 2- Meditação: Meditação da Compaixão 3- História Perdoar Sempre 4- Música Uma Luz Dentro de mim. Vol:

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI)

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) II 1 Indicadores Desqualificação Não poder fazer nada do que preciso, quero fazer as coisas e não posso ; eu senti-me velho com 80 anos. Aí é que eu já

Leia mais

Oração. u m a c o n v e r s a d a a l m a

Oração. u m a c o n v e r s a d a a l m a Oração u m a c o n v e r s a d a a l m a 11 12 O Evangelho relata que por diversas vezes, quando ninguém mais estava precisando de alguma ajuda ou conselho, Jesus se ausentava para ficar sozinho. Natural

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA LUZ E AMOR AELA

ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA LUZ E AMOR AELA PSÍCÓGRAFA A Paz! Estou aqui presente para ajudar em teu trabalho! Minha irmã, estou sempre presente, mas nem sempre me é possível fazer comunicação contigo, pois existem outros irmãos que estão contigo

Leia mais

Manoel Cândido e Silva

Manoel Cândido e Silva Manoel Cândido e Silva Temas deste Mundo e do Outro Campinas SP 2008 Sumário Prefácio...IX A parábola da ovelha perdida...1 Servir sempre... 5 Mensagem aos que sofrem... 9 Jesus e o jovem rico... Sócrates

Leia mais

Por isso antes de propriamente entrares na meditação dos textos, proponho um pequeno percurso para te ajudar a fazer silêncio interior

Por isso antes de propriamente entrares na meditação dos textos, proponho um pequeno percurso para te ajudar a fazer silêncio interior Para rezar na Semana Santa Estamos em plena Semana Santa. Ao longo destes dias somos convidados a reflectir no mistério da Paixão-Morte e Ressurreição de Jesus. A tradição popular quis recordar os últimos

Leia mais

A causa fundamental na mudança da personalidade

A causa fundamental na mudança da personalidade Psicólogo : Chang Kin Man Há dias atrás, fui ao casamento de um velho amigo meu. Durante o jantar, para além de termos podido apreciar as iguarias, ainda pudemos compartilhar a felicidade dos noivos, de

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br. Tema: Medicina Espírita e Mediunidade de Cura

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br. Tema: Medicina Espírita e Mediunidade de Cura Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Medicina Espírita e Mediunidade de Cura Palestrante: Altivo Pamphiro Rio de Janeiro 13/10/2000 Organizadores da palestra: Moderador:

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

ESTUDOS DAS PASSIVIDADES DÚVIDAS NA MEDIUNIDADE PARTE II

ESTUDOS DAS PASSIVIDADES DÚVIDAS NA MEDIUNIDADE PARTE II ESTUDOS DAS PASSIVIDADES DÚVIDAS NA MEDIUNIDADE E PARTE II 1- ESTUDO DAS PASSIVIDADES MEDIÚNICAS. É INTERESSANTE QUE DIRIGENTE, ASSESSORES, MÉDIUNS PSICOFÔNICOS E INTEGRANTES DA EQUIPE, FINDA A REUNIÃO,

Leia mais

Dicas para estudar: Tome nota!

Dicas para estudar: Tome nota! CARTILHA SOBRE COMO ESTUDAR, PARA DIVULGAÇÃO INSTITUCIONAL Núcleo de Atendimento Psicopedagógico (NAPP) Título da Cartilha: Dicas para estudar: Tome nota! Proposta: Por meio de um diálogo entre um aluno

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

Poética & Filosofia Cultural - Chico Xavier & Dalai Lama

Poética & Filosofia Cultural - Chico Xavier & Dalai Lama Page 1 of 6 Tudo Bem! Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Poética

Leia mais

Preparação para o trabalho

Preparação para o trabalho Preparação para o trabalho Em Seara dos Médiuns, Emmanuel afirma: Ser médium é ser ajudante do Mundo Espiritual. E ser ajudante em determinado trabalho é ser alguém que auxilia, espontaneamente, descansando

Leia mais

MEDIUNIDADE COM JESUS CRÔNICAS DO ALÉM TÚMULO DE HUMBERTO DE CAMPOS- PSICOGRAFIA DE CHICO XAVIER

MEDIUNIDADE COM JESUS CRÔNICAS DO ALÉM TÚMULO DE HUMBERTO DE CAMPOS- PSICOGRAFIA DE CHICO XAVIER MEDIUNIDADE COM JESUS CRÔNICAS DO ALÉM TÚMULO DE HUMBERTO DE CAMPOS- PSICOGRAFIA DE CHICO XAVIER 1 REUNIDO ESTAVA O REINO DAS SOMBRAS. E O PODEROSO CHEFE DAS TREVAS. ESTAVA PREOCUPADO COM O ESPIRITISMO

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

CURSO FLUIDOTERAPIA ESPÍRITA: PASSES E ÁGUA FLUIDIFICADA

CURSO FLUIDOTERAPIA ESPÍRITA: PASSES E ÁGUA FLUIDIFICADA CURSO FLUIDOTERAPIA ESPÍRITA: PASSES E ÁGUA FLUIDIFICADA A APLICAÇÃO DE PASSES O MÉDIUM APLICADOR DE PASSES O MÉDIUM APLICADOR DE PASSES Vimos em nossa 4ª. vídeo-aula sobre fluidoterapia espírita que

Leia mais

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas.

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas. ESCOLA MUNICIPAL BUENA VISTA Goiânia, 19 de junho de 2013. - Turma: Mestre de Obras e Operador de computador - 62 alunos 33 responderam ao questionário Orientador-formador: Marilurdes Santos de Oliveira

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br. Tema: 8º Encontro Espírita Sobre a Mediunidade

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br. Tema: 8º Encontro Espírita Sobre a Mediunidade Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: 8º Encontro Espírita Sobre a Mediunidade 1ª Palestra: Modo de se Distinguirem os Bons dos Maus Espíritos 2ª Palestra: Os Bons Espíritos

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: Doação de Orgãos. Palestrante: José Roberto Santos. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: Doação de Orgãos. Palestrante: José Roberto Santos. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Doação de Orgãos Palestrante: José Roberto Santos Vitória 26/02/1999 Organizadores da palestra: Moderador: Luno (nick: [Moderador])

Leia mais

Catequese da Adolescência 7º Catecismo Documentos de Apoio CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS. Documento I

Catequese da Adolescência 7º Catecismo Documentos de Apoio CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS. Documento I CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento I CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento 2 CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento 3 CATEQUESE 2 - QUEM SOU EU? Documento 1 CATEQUESE

Leia mais

O QUE É ESPIRITISMO (DOUTRINA ESPÍRITA)

O QUE É ESPIRITISMO (DOUTRINA ESPÍRITA) O QUE É ESPIRITISMO (DOUTRINA ESPÍRITA) Os fatos que o espiritismo nos trouxe a partir de 1857 existem faz tempo e tempo; mas somente a partir de 1857, com a publicação de O Livro dos Espíritos, eles vieram

Leia mais

Sumário. Prefácio... 7 Nota do autor... 9. Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão...

Sumário. Prefácio... 7 Nota do autor... 9. Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão... Sumário Prefácio... 7 Nota do autor... 9 Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão... 27 Parte 2: Passado doloroso 3. Entenda o passado... 45 4. Lide com

Leia mais

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23.

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23. Tema: DEUS CUIDA DE MIM. Texto: Salmos 23:1-6 Introdução: Eu estava pesando, Deus um salmo tão poderoso até quem não está nem ai prá Deus conhece uns dos versículos, mas poderosos da bíblia e o Salmo 23,

Leia mais

RECADO AOS PROFESSORES

RECADO AOS PROFESSORES RECADO AOS PROFESSORES Caro professor, As aulas deste caderno não têm ano definido. Cabe a você decidir qual ano pode assimilar cada aula. Elas são fáceis, simples e às vezes os assuntos podem ser banais

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: O Programa do Senhor. Palestrante: Oswaldo Cruz. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: O Programa do Senhor. Palestrante: Oswaldo Cruz. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: O Programa do Senhor Palestrante: Oswaldo Cruz Rio de Janeiro 22/12/2000 Organizadores da palestra: Moderador: [HELENA] (nick: [Moderador])

Leia mais

NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA

NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA Criando Filhos Edificação da Família 45 Sétima Lição NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA Todo ser humano tem necessidades que são básicas em sua vida. A primeira delas todos

Leia mais

Igreja Amiga da criança. Para pastores

Igreja Amiga da criança. Para pastores Igreja Amiga da criança Para pastores Teste "Igreja Amiga da Criança" O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isso, os discípulos repreendiam aqueles que as tinham

Leia mais

THEREZINHA OLIVEIRA SUICÍDIO? UM DOLOROSO ENGANO. 3 a ed.

THEREZINHA OLIVEIRA SUICÍDIO? UM DOLOROSO ENGANO. 3 a ed. THEREZINHA OLIVEIRA SUICÍDIO? UM DOLOROSO ENGANO 3 a ed. Campinas SP 2006 PARA E PENSA A um passo do ato desesperado, para e pensa: O suicídio não trará solução para o momento aflitivo que atravessas.

Leia mais

O Centro Espírita e seus Trabalhadores

O Centro Espírita e seus Trabalhadores FidelidadESPÍRITA Abril 2007 O Centro Espírita e seus Trabalhadores por Therezinha Oliveira 42 Uma publicação do Centro de Estudos Espíritas Nosso Lar Campinas/SP Abril 2007 FidelidadESPÍRITA Toda religião

Leia mais

George Vittorio Szenészi

George Vittorio Szenészi A Semana > Entrevista N Edição: 2173 01.Jul.11-21:00 Atualizado em 07.Jul.11-15:47 George Vittorio Szenészi "Inteligência sem emoção não funciona" O psicoterapeuta diz como a capacidade de lidar bem com

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: Curas Espirituais. Palestrante: Altivo Pamphiro. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: Curas Espirituais. Palestrante: Altivo Pamphiro. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Curas Espirituais Palestrante: Altivo Pamphiro Rio de Janeiro 18/07/1997 Organizadores da Palestra: Moderador: "aacn" (nick: Moderador)

Leia mais

Porquê Ensinar a Estudar e a Aprender?

Porquê Ensinar a Estudar e a Aprender? Porquê Ensinar a Estudar e a Aprender? Quando nos envolvemos na realização de diferentes tarefas, é importante avaliar os procedimentos e os meios de aprendizagem que adoptamos s face a essas tarefas:

Leia mais

ESTUDANDO O LIVRO DOS ESPÍRITOS

ESTUDANDO O LIVRO DOS ESPÍRITOS ESTUDANDO O LIVRO DOS ESPÍRITOS OBJETIVO GERAL: Com base em O Livro dos Espíritos, também eixo gerador das demais quatro obras básicas da Codificação Espírita, estudar a Doutrina Espírita, estudar ALLAN

Leia mais

f r a n c i s c o d e Viver com atenção c a m i n h o Herança espiritual da Congregação das Irmãs Franciscanas de Oirschot

f r a n c i s c o d e Viver com atenção c a m i n h o Herança espiritual da Congregação das Irmãs Franciscanas de Oirschot Viver com atenção O c a m i n h o d e f r a n c i s c o Herança espiritual da Congregação das Irmãs Franciscanas de Oirschot 2 Viver com atenção Conteúdo 1 O caminho de Francisco 9 2 O estabelecimento

Leia mais

Na Luz da Mediunidade

Na Luz da Mediunidade THEREZINHA OLIVEIRA Na Luz da Mediunidade (Os mortos vivem e se comunicam) Campinas-SP 2007 Sumário 1. Vida, Sempre Vida! A vida é um mistério...1 O temor da morte...2 Vida paralela à vida...3 Haverá vida

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: Em Espírito e Verdade. Palestrante: Carlos Feitosa. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: Em Espírito e Verdade. Palestrante: Carlos Feitosa. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Em Espírito e Verdade Palestrante: Carlos Feitosa Rio de Janeiro 08/11/2002 Organizadores da Palestra: Moderador:

Leia mais

ALEISTER CROWLEY FOI ASSASSINADO?

ALEISTER CROWLEY FOI ASSASSINADO? Fernando Pessoa ALEISTER CROWLEY FOI ASSASSINADO? «ALEISTER CROWLEY FOI ASSASSINADO? Um novo aspecto do caso da "Boca do Inferno". Deve estar ainda na memória de todos, porque foi largamente tratado no

Leia mais

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO HISTÓRIA BÍBLICA: Mateus 18:23-34 Nesta lição, as crianças vão ouvir a Parábola do Servo Que Não Perdoou. Certo rei reuniu todas as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Leia mais

MENTOMAGNETISMO E ESPIRITISMO

MENTOMAGNETISMO E ESPIRITISMO MENTOMAGNETISMO E ESPIRITISMO Vitor Ronaldo Costa Gustavo Henrique de Lucena MENTOMAGNETISMO E ESPIRITISMO 1 a edição Matão, SP - 2014 - MENTOMAGNETISMO E ESPIRITISMO Capa: Equipe O Clarim Projeto gráfico:

Leia mais

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias Lucas Zanella Collin Carter & A Civilização Sem Memórias Sumário O primeiro aviso...5 Se você pensa que esse livro é uma obra de ficção como outra qualquer, você está enganado, isso não é uma ficção. Não

Leia mais

O Céu e o inferno na visão Espírita

O Céu e o inferno na visão Espírita O Céu e o inferno na visão Espírita Há muitas moradas na casa de meu Pai; se assim não fosse eu vo-lo teria dito... (Jesus Jo. 14: 1-3) Cleto Brutes Apresentação disponível em www.searadomestre.com.br

Leia mais

Eu, Você, Todos Pela Educação

Eu, Você, Todos Pela Educação Eu, Você, Todos Pela Educação Um domingo de outono típico em casa: eu, meu marido, nosso filho e meus pais nos visitando para almoçar. Já no final da manhã estava na sala lendo um livro para tentar relaxar

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

Máximas de André Luiz

Máximas de André Luiz Máximas de André Luiz 1 Máximas de André Luiz 3 MÁXIMAS DE ANDRÉ LUIZ Capa: Rogério Mota Projeto gráfico: Equipe O Clarim Revisão: Teresa Cunha e Cássio Leonardo Carrara Todos os direitos reservados Casa

Leia mais

Sumário. Pausa para Reflexão... 11

Sumário. Pausa para Reflexão... 11 CAMPINAS SP 2003 Sumário Pausa para Reflexão... 11 1. Campo Fluídico... 15 2. Calma Ativa... 19 3. Fé Raciocinada... 23 4. Luz Indispensável... 27 5. Ondas Viciadas... 31 6. Perante a Dúvida... 37 7. Sem

Leia mais

Pluralidade dos Mundos Habitados. Paulo Roberto de Mattos Pereira Centro Espírita Casa do Caminho - DF

Pluralidade dos Mundos Habitados. Paulo Roberto de Mattos Pereira Centro Espírita Casa do Caminho - DF Habitados Paulo Roberto de Mattos Pereira Centro Espírita Casa do Caminho - DF Jesus referiu-se em algum momento de suas pregações à existência de outros mundos habitados? Qualquer pessoa que pensa, ao

Leia mais

Gratuidade com os outros

Gratuidade com os outros 2ª feira, dia 21 de setembro de 2015 Gratuidade com os outros Bom dia! Com certeza, todos nós já experimentamos como é bom brincar com amigos, como nos faz felizes trocar jogos e brinquedos, como sabe

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

Vamos mudar o mundo? Mais esta mudança deve começar por você!

Vamos mudar o mundo? Mais esta mudança deve começar por você! Vamos mudar o mundo? Mais esta mudança deve começar por você! Este Livro Digital (Ebook) é fruto de uma observação que eu faço no mínimo há dez anos nas Redes Sociais, e até pessoalmente na convivência

Leia mais

Faça amizades no trabalho

Faça amizades no trabalho 1 Faça amizades no trabalho Amigos verdadeiros ajudam a melhorar a saúde, tornam a vida melhor e aumentam a satisfação profissional. Você tem um grande amigo no local em que trabalha? A resposta para essa

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Saúde Bucal Sobral-CE, 17 de março de 2004 Meu caro governador do estado do Ceará, Lúcio Alcântara, Meu caro companheiro

Leia mais

Harmonizando a família

Harmonizando a família Harmonizando a família Narrador: Em um dia, como tantos outros, como e em vários lares a, mãe está em casa cuidando dos afazeres doméstic os, tranqüilamente. Porém c omo vem ac ontec endo há muito tempo,

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Vida em Sociedade Palestrante: Regina de Agostini Rio de Janeiro 05/02/1999 Organizadores da palestra: Moderador: "Brab" (nick: [Moderador])

Leia mais

All You Zombies. Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959. Versão Portuguesa, Brasil. Wendel Coelho Mendes

All You Zombies. Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959. Versão Portuguesa, Brasil. Wendel Coelho Mendes All You Zombies Wendel Coelho Mendes Versão Portuguesa, Brasil Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959 Esse conto é minha versão sobre a verdadeira história de All You Zombies,

Leia mais

Vós sois deuses, pois brilhe a vossa a luz! Jesus

Vós sois deuses, pois brilhe a vossa a luz! Jesus CURSO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO E ESPIRITUAL DESCUBRA A ASSINATURA DE SUAS FORÇAS ESPIRITUAIS Test Viacharacter AVE CRISTO BIRIGUI-SP Jul 2015 Vós sois deuses, pois brilhe a vossa a luz! Jesus I SABER

Leia mais

O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS

O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS QUE OPORTUNIDADES PÓS-LICENCIATURA ESPERAM? EXPECTATIVAS QUE INQUIETAÇÕES TÊM OS ALUNOS DE DC? MADALENA : M QUAL É A TUA PERSPECTIVA DO MERCADO

Leia mais