SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 08 A FORMAÇÃO CULTURAL DO BRASIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 08 A FORMAÇÃO CULTURAL DO BRASIL"

Transcrição

1 SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 08 A FORMAÇÃO CULTURAL DO BRASIL

2 Como pode cair no enem? F O trecho já que aqui a mestiçagem jamais foi crime ou pecado remete a qual conceito 1 polêmico atribuído ao Gilberto Freyre e é considerado por muitos como um mito. i a) Democracia racial. é e b) Etnocentrismo. c) Homem cordial. d) Relativismo cultural. e) Multiculturalismo.

3 ixação ) A diversidade cultural no Brasil foi analisada por alguns historiadores e sociólogos a partir da deia de relação harmônica. A língua, assim como os comportamentos e as relações sociais, resultante de construções de identidade únicas. Explique como essa teoria era pensada por sses cientistas sociais acerca do multiculturalismo no Brasil.

4 Fixação 2) Quais são as críticas feitas a cientistas sociais como Gilberto Freyre e Sérgio Buarque de Holanda acerca de sua visão sobre o contato entre as matrizes culturais?

5 Fixação 3) A relação intercultural promoveu a miscigenação de etnias e a condição muito própria e particular da formação do Brasil enquanto nação. Como se dão essas diferenças? Como são explicadas?

6 Fixação 4) (UERJ) (Capa de caderno escolar, In: GOMES, Ângela et al. A República no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002). O ato de comemorar é uma forma de reiterar lembranças e evitar esquecimentos. As comemorações dos 500 anos de história do Brasil não fugiram a essa intenção. Em produtos variados, como a capa do caderno acima reproduzida, procurou-se enaltecer o que era característico e particular da nação. Um dos valores da identidade nacional brasileira representado na imagem está diretamente associado à: a) riqueza mineral; c) extensão do território; b) unidade religiosa; d) miscigenação do povo.

7 Fixação 5) Nós, brasileiros, somos um povo em ser, impedido de sê-lo. Um povo mestiço na carne e no espírito, já que aqui a mestiçagem jamais foi crime ou pecado. Nela fomos feitos e ainda continuamos nos fazendo. Essa massa de nativos viveu por séculos sem consciência de si Assim foi até se definir como uma nova identidade étnico-nacional, a de brasileiros (...). Contextualize a visão de Darcy Ribeiro noção de formação do povo brasileiro.

8 Fixação 6) Não só de aspectos físicos se constitui a cultura de um povo. Há muito mais, contido nas tradições, no folclore, nos saberes, nas línguas, nas festas e em diversos outros aspectos e manifestações transmitidos oral ou gestualmente, recriados coletivamente e modificados ao longo do tempo. A essa porção intangível da herança cultural dos povos dá-se o nome de patrimônio cultural imaterial. Qual das figuras acima retrata o patrimônio imaterial da cultura de um povo? Justifique.

9 Fixação 7) Como Florestan Fernandes e Fernando Henrique Cardoso trabalham a condição de afrodescendentes no Brasil?

10 Proposto P Leia o trecho do livro e do documentário O Povo Brasileiro, de autoria do antropólogo Darcy2 Ribeiro e respondam as questões 1, 2 e 3: a Nós, brasileiros, somos um povo em ser, impedido de sê-lo. Um povo mestiço na carne e b no espírito, já que aqui a mestiçagem jamais foi crime ou pecado. Nela fomos feitos e ainda c continuamos nos fazendo. Essa massa de nativos viveu por séculos sem consciência de si... Assim foi até se definir como uma nova identidade étnico-nacional, a de brasileiros... d e 1) Segundo o antropólogo Darcy Ribeiro, a cultura brasileira constitui-se tal qual: a) Um desarrumado ordenamento. b) Uma desorganização mestiça. c) Uma colcha de retalhos. d) Uma cultura uniforme. e) Um frágil equilíbrio de opostos.

11 roposto ) Essa nova identidade étnico-nacional, a de brasileiros, é formada, fundamentalmente: ) homogênea; ) evoluída; ) racista; ) conflituosa; ) multicultural.

12 roposto P ) Leia o texto abaixo e responda: Os Cheyene, índios das planícies norte-americanas, se autodenominavam os entes humanos ; os akuáwa, grupo tupi do sul do Pará, consideram-se os homens ; da mesma forma que os Navajo se intitulavam o povo. Os aborígenes australianos chamavam as roupas dos brancos de peles-de-fantasmas, pois não acreditavam que os ingleses fossem parte da humanidade; e os nossos xavantes acreditam que o seu território tribal está situado bem no centro do mundo. Através dos conceitos estudados em sala de aula, a visão dos Cheyene, dos akuáwa e dos borígenes a respeito dos outros povos pode ser considerada: ) científica; ) racional; ) tolerante; ) etnocêntrica; ) relativista. 4 a b c d e

13 roposto ) A respeito do conceito sociológico de cultura, é correto afirmar que: ) Só pode ser empregado para pessoas com alguma formação escolar. ) Pretende designar apenas as práticas sociais antigas e tradicionais. ) Não é particularidade do gênero humano. ) Diz respeito exclusivamente às manifestações artísticas. ) Tem aspectos materiais e simbólicos.

A NAÇÃO é uma entidade geopolítica, isto é, um espaço geográfico aonde os homens criam um sentido de identidade.

A NAÇÃO é uma entidade geopolítica, isto é, um espaço geográfico aonde os homens criam um sentido de identidade. 1- INTRODUÇÃO A NAÇÃO é uma entidade geopolítica, isto é, um espaço geográfico aonde os homens criam um sentido de identidade. A existência da NAÇÃO moderna pressupõe três conceitos básicos: - FRONTEIRAS

Leia mais

Sociologia. Larissa Rocha 14 e Sociologia no Brasil

Sociologia. Larissa Rocha 14 e Sociologia no Brasil Sociologia no Brasil Sociologia no Brasil 1. A população negra teve que enfrentar sozinha o desafio da ascensão social, e frequentemente procurou fazê-lo por rotas originais, como o esporte, a música e

Leia mais

Os elementos apresentados por Darcy Ribeiro, em seu texto, evidenciam: Escolha uma: a. O território nacional.

Os elementos apresentados por Darcy Ribeiro, em seu texto, evidenciam: Escolha uma: a. O território nacional. Questão 1 "Uma entidade nacional distinta de quantas haja, que fala uma mesma língua, só diferenciada por sotaques regionais, menos remarcados que os dialetos de Portugal. Participando de um corpo de tradições

Leia mais

Conceito de raça e relações étnico-raciais

Conceito de raça e relações étnico-raciais Conceito de raça e relações étnico-raciais Mestre em Economia UNESP Graduado em História UNESP email: prof.dpastorelli@usjt.br blog: danilopastorelli.wordpress.com Você já sofreu ou conhece alguém que

Leia mais

Cultura Material e Imaterial

Cultura Material e Imaterial Cultura Material e Imaterial 1. (ENEM 2013) TEXTO I Material de apoio para Monitoria Andaram na praia, quando saímos, oito ou dez deles; e daí a pouco começaram a vir mais. E parece-me que viriam, este

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE SOCIOLOGIA FINAL

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE SOCIOLOGIA FINAL ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE SOCIOLOGIA FINAL Nome: Nº 2ª Série Data: / / 2016 Professor: Alexandre Final Nota: (Valor 2,0) A - Introdução Neste ano, sua média foi inferior a 6,0 pontos e você não assimilou

Leia mais

SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 05 CULTURA E HISTÓRIA: CRÍTICA AO EVOLUCIONISMO SOCIAL E À IDEIA DE PROGRESSO LINEAR

SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 05 CULTURA E HISTÓRIA: CRÍTICA AO EVOLUCIONISMO SOCIAL E À IDEIA DE PROGRESSO LINEAR SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 05 CULTURA E HISTÓRIA: CRÍTICA AO EVOLUCIONISMO SOCIAL E À IDEIA DE PROGRESSO LINEAR Como pode cair no enem? F Leia o texto a seguir e assinale o que for correto sobre o tema

Leia mais

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 14 O POSITIVISMO DE COMTE

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 14 O POSITIVISMO DE COMTE FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 14 O POSITIVISMO DE COMTE Fixação 1) Para Comte, o que define a sociedade? Fixação 2) A filosofia de Comte considera a humanidade como uma unidade essencial; para compreender

Leia mais

GRUPO I POPULAÇÃO E POVOAMENTO. Nome N. o Turma Avaliação. 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde.

GRUPO I POPULAÇÃO E POVOAMENTO. Nome N. o Turma Avaliação. 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde. Nome N. o Turma Avaliação GRUPO I 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde. Conceito Definição a. Cultura 1. Discriminação de povos ou pessoas, por certos grupos de indivíduos,

Leia mais

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues Escola Cenecista Dr. José Ferreira

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues   Escola Cenecista Dr. José Ferreira Sociologia Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: matheus.bortoleto@cnec.edu.br Escola Cenecista Dr. José Ferreira Objetivo: Problematizar diferentes tipos e classificações utilizadas a respeito

Leia mais

Cultura material e imaterial

Cultura material e imaterial Cultura material e imaterial Patrimônio Histórico e Cultural: Refere-se a um bem móvel, imóvel ou natural, que possua valor significativo para uma sociedade, podendo ser estético, artístico, documental,

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Profª. Luciana Silveira Cardoso

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Profª. Luciana Silveira Cardoso Documentação: Objetivo: Titulação: Diplomado em: Criação: Resolução nº030/ceg/2009 de 30 de setembro de 2009. Portaria Noormativa nº 40/2007/MEC - Exclusivamente para Registro de Diploma. Curso Reconhecido

Leia mais

Filosofia. Larissa Rocha 14 e Sociologia no Brasil

Filosofia. Larissa Rocha 14 e Sociologia no Brasil Sociologia no Brasil Sociologia no Brasil 1. A formação do Brasil e a identidade do brasileiro foram bastante discutidas no início do século XX pelos sociólogos brasileiros Gilberto Freyre, Sérgio Buarque

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Psicologia Disciplina: Fundamentos Sócio-Antroplógicos da Psicologia Professor: Salomão David Vergne e-mail: vergne07@gmail.com Cardoso Código:

Leia mais

Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais.

Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais. Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.639, DE 9 DE JANEIRO DE 2003. Mensagem de veto Altera a Lei n o 9.394,

Leia mais

COLÉGIO 7 DE SETEMBRO FUNDADOR PROF. EDILSON BRASIL SOÁREZ. O Colégio que ensina o aluno a estudar ALUNO(A): TURMA: Geografia.

COLÉGIO 7 DE SETEMBRO FUNDADOR PROF. EDILSON BRASIL SOÁREZ. O Colégio que ensina o aluno a estudar ALUNO(A): TURMA: Geografia. FUNDADOR PROF. EDILSON BRASIL SOÁREZ 2011 O Colégio que ensina o aluno a estudar APICE Geografia [4 a Etapa] 5 o Ano Ensino Fundamental I ALUNO(A): TURMA: Você está recebendo o APICE (Atividade para Intensificar

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2003 (Do Sr. RODOLFO PEREIRA)

PROJETO DE LEI Nº DE 2003 (Do Sr. RODOLFO PEREIRA) PROJETO DE LEI Nº DE 2003 (Do Sr. RODOLFO PEREIRA) Institui o Sistema de Quota para População Indígena nas Instituições de Ensino Superior.. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º As instituições de ensino

Leia mais

TÍTULO: QUAIS AGRAVANTES A DISCRIMINAÇÃO RACIAL E A GLOBALIZAÇÃO CAUSAM A DESIGUALDADE SOCIAL

TÍTULO: QUAIS AGRAVANTES A DISCRIMINAÇÃO RACIAL E A GLOBALIZAÇÃO CAUSAM A DESIGUALDADE SOCIAL TÍTULO: QUAIS AGRAVANTES A DISCRIMINAÇÃO RACIAL E A GLOBALIZAÇÃO CAUSAM A DESIGUALDADE SOCIAL CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: DIREITO INSTITUIÇÃO: FACULDADE ZUMBI DOS

Leia mais

Escola Principais autores Abordagens teóricas Metodologia

Escola Principais autores Abordagens teóricas Metodologia Revisão Antropologia II Escola Principais autores Abordagens teóricas Metodologia Evolucionismo Tylor, Fraser, Morgan Unidade humana, compreensão das diferenças através de uma linha evolutiva da humanidade,

Leia mais

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Ementa. Aula 1

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Ementa. Aula 1 Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena Aula 1 Prof. Me. Sergio Luis do Nascimento Ementa Conceitos básicos, como: escravo, escravizado,

Leia mais

PLANO DE CURSO. Tipo de aula

PLANO DE CURSO. Tipo de aula PLANO DE CURSO DISCIPLINA: ANTROPOLOGIA JURIDICA (CÓD.: ENEX 60109) ETAPA: 2ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades e Competências Textos,

Leia mais

Formação espacial do Brasil. Responsável: Prof. Arilson Favareto

Formação espacial do Brasil. Responsável: Prof. Arilson Favareto Formação espacial do Brasil Responsável: Prof. Arilson Favareto Objetivos do curso O objetivo geral da disciplina é tornar os alunos aptos a compreender quais são as principais explicações concorrentes

Leia mais

TÍTULO: DESIGUALDADE SOCIAL E O FENÔMENO DA GLOBALIZAÇÃO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS

TÍTULO: DESIGUALDADE SOCIAL E O FENÔMENO DA GLOBALIZAÇÃO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: DESIGUALDADE SOCIAL E O FENÔMENO DA GLOBALIZAÇÃO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS Unidade II Cultura A pluralidade na expressão humana. 2 Aula 5.2 Conteúdo: Origem e natureza da dança no Brasil: Bumbameu-boi, Boi-bumbá. Influência

Leia mais

» As palavras têm uma história e fazem a história. O peso e o significado das palavras são influenciados pela história

» As palavras têm uma história e fazem a história. O peso e o significado das palavras são influenciados pela história Denis Hendrick » As palavras têm uma história e fazem a história. O peso e o significado das palavras são influenciados pela história» A palavra cultura não tem equivalente na maioria das línguas orais.

Leia mais

Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série

Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série O que é Patrimônio Cultural? Patrimônio é constituído pelos bens materiais e imateriais que se referem à nossa identidade, nossas ações, costumes,

Leia mais

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: HISTÓRIA E CULTURA INDÍGENA BRASILEIRA NOME DO CURSO: PEDAGOGIA

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: HISTÓRIA E CULTURA INDÍGENA BRASILEIRA NOME DO CURSO: PEDAGOGIA 1. IDENTIFICAÇÃO PERÍODO: VII CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: HISTÓRIA E CULTURA INDÍGENA BRASILEIRA NOME DO CURSO: PEDAGOGIA 2. EMENTA Noções de história

Leia mais

6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO

6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO 6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos 2 QUESTÃO 01 (1,0 ponto) A palavra folclore é derivada da palavra inglesa folklore, em

Leia mais

Relações Étnico-Raciais no Brasil. Professor Guilherme Paiva

Relações Étnico-Raciais no Brasil. Professor Guilherme Paiva Relações Étnico-Raciais no Brasil Professor Guilherme Paiva Unidade 1: Entender as relações étnico-raciais no Brasil através das legislações atuais Questões iniciais: a invisibilidade do negro e do índio

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 PERÍODO: 1º

1. IDENTIFICAÇÃO CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 PERÍODO: 1º 1. IDENTIFICAÇÃO PERÍODO: 1º CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 NOME DA DISCIPLINA: ANTROPOLOGIA CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 NOME DO CURSO: DIREITO/ECONOMIA/DIREITO 2. EMENTA A evolução do conhecimento antropológico.

Leia mais

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 26ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 26ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. História e Cultura Brasileiras (turma do 3º ano) Ano Letivo 2015/2016 (2º semestre) Docente: Manaíra Aires Athayde Conteúdos programáticos São analisados os principais momentos históricos do Brasil, de

Leia mais

RAÇA BRASIL COLUNAS: TEMAS & CÓDIGOS & SUBCÓDIGOS

RAÇA BRASIL COLUNAS: TEMAS & CÓDIGOS & SUBCÓDIGOS Negritude Discriminação Racial 40 Negritude Entidades, instituições em favor do negro 35 Negritude Discriminação Racial Denúncias 9 Negritude Discriminação Racial Denúncias condenações realizadas 7 Cultura

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS Disciplina: Historiografia Brasileira 1. EMENTA Estudo e reflexão sobre as matrizes da historiografia brasileira relacionando-as com as principais correntes históricas; percepção dos momentos de rupturas

Leia mais

Noções de etnologia indígena. Teresa Cristina Silveira Antropóloga, Indigenista

Noções de etnologia indígena. Teresa Cristina Silveira Antropóloga, Indigenista Noções de etnologia indígena Teresa Cristina Silveira Antropóloga, Indigenista Antropologia Antropologia Empírica Antropologia Física Antropologia Cultural Antropologia Filosófica Arqueologia Etnologia

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA: SOCIOLOGIA ANO: 2016 PROFESSORA: LILIANE CRISTINA FERREIRA COSTA

PLANO DE CURSO DISCIPLINA: SOCIOLOGIA ANO: 2016 PROFESSORA: LILIANE CRISTINA FERREIRA COSTA Escola Estadual Virgínio Perillo Avenida José Bernardes Maciel, 471 Marília, Lagoa da Prata-MG Fone: (37) 3261-3222 E-mail: escolavirginioperillo@gmail.com PLANO DE CURSO DISCIPLINA: SOCIOLOGIA ANO: 2016

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA TRABALHO DOS ESTUDOS INDEPENDENTES JANEIRO/2015

ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA TRABALHO DOS ESTUDOS INDEPENDENTES JANEIRO/2015 ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA TRABALHO DOS ESTUDOS INDEPENDENTES JANEIRO/2015 Escola- Referência Aluno: turma: 2º CN Data: Matéria: Sociologia Turno: Noite Valor: 30 Nota: Professor: Alessandro

Leia mais

(MARTINS, W. Um Brasil diferente: ensaio sobre fenômenos de aculturação no Paraná. 2. ed. São Paulo: T. A Queiroz, p. 446.)

(MARTINS, W. Um Brasil diferente: ensaio sobre fenômenos de aculturação no Paraná. 2. ed. São Paulo: T. A Queiroz, p. 446.) Cultura 1. A Superintendência Regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desenvolveu o projeto "Comunidades Negras de Santa Catarina", que tem como objetivo preservar a

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 64 EUA NO SÉCULO XIX: A GUERRA DE SECESSÃO ( )

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 64 EUA NO SÉCULO XIX: A GUERRA DE SECESSÃO ( ) HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 64 EUA NO SÉCULO XIX: A GUERRA DE SECESSÃO (1861-65) Como pode cair no enem A Ku Klux Klan foi organizada para segurança própria... o povo do Sul se sentia muito inseguro. Ha-via

Leia mais

Publico alvo: alunos do 1º ao 9º ano E.E. Otávio Gonçalves Gomes

Publico alvo: alunos do 1º ao 9º ano E.E. Otávio Gonçalves Gomes Projeto Brasil misturado Duração: 01/11/12 a 30/11/12 Publico alvo: alunos do 1º ao 9º ano E.E. Otávio Gonçalves Gomes Culminância: Dia 30 de novembro Característica: Projeto interdisciplinar, envolvendo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CENTRO DE ENSINO E PESQUISA APLICADA À EDUCAÇÃO CEPAE PLANO DE ENSINO DE GEOGRAFIA NO 3. ANO DO ENSINO MÉDIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CENTRO DE ENSINO E PESQUISA APLICADA À EDUCAÇÃO CEPAE PLANO DE ENSINO DE GEOGRAFIA NO 3. ANO DO ENSINO MÉDIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CENTRO DE ENSINO E PESQUISA APLICADA À EDUCAÇÃO CEPAE PLANO DE ENSINO DE GEOGRAFIA NO 3. ANO DO ENSINO MÉDIO - 2017 PROF. PAULO C. V. DE ARAÚJO EMENTA Características e crescimento

Leia mais

Sociedade e indivíduo. Cultura e socialização: cultura.

Sociedade e indivíduo. Cultura e socialização: cultura. Sociedade e indivíduo Cultura e socialização: cultura. Todo este património de artefactos materiais ou espirituais em que o Homem se movimenta e de que se serve para satisfazer as suas necessidades físicas,

Leia mais

A constituição da Antropologia como ciência. Diversidade cultural, relativismo e etnocentrismo. Evolucionismo. Críticas ao Evolucionismo.

A constituição da Antropologia como ciência. Diversidade cultural, relativismo e etnocentrismo. Evolucionismo. Críticas ao Evolucionismo. Disciplina: Introdução à Antropologia (Antropologia I) Período: 2006/1 Profa. Sandra Jacqueline Stoll EMENTA A constituição da Antropologia como ciência. Diversidade cultural, relativismo e etnocentrismo.

Leia mais

FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 08 A INFLUÊNCIA DE LOCKE SOBRE O BILL OF RIGHTS

FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 08 A INFLUÊNCIA DE LOCKE SOBRE O BILL OF RIGHTS FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 08 A INFLUÊNCIA DE LOCKE SOBRE O BILL OF RIGHTS Como pode cair no enem Alexis de Tocqueville, um dos grandes teóricos da democracia na América, afirma em sua obra de 1835: Quando

Leia mais

Formação espacial do Brasil. Responsável: Prof. Arilson Favareto

Formação espacial do Brasil. Responsável: Prof. Arilson Favareto Formação espacial do Brasil Responsável: Prof. Arilson Favareto Objetivos do curso O objetivo geral da disciplina é tornar os alunos aptos a compreender quais são as principais explicações concorrentes

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL ERNESTO SOLON BORGES. Turmas- 1º e 2º A Ano Matutino Número de alunos: 50

ESCOLA ESTADUAL ERNESTO SOLON BORGES. Turmas- 1º e 2º A Ano Matutino Número de alunos: 50 ESCOLA ESTADUAL ERNESTO SOLON BORGES 1) IDENTIFICAÇÃO Tema: Consciência Negra Turmas- 1º e 2º A Ano Matutino Número de alunos: 50 Professora: Vagna Luiz Rossales da Silva Cidade: Bandeirantes Estado: MS

Leia mais

SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 07 ETNOCENTRISMO E RELATIVISMO CULTURAL

SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 07 ETNOCENTRISMO E RELATIVISMO CULTURAL SOCIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 07 ETNOCENTRISMO E RELATIVISMO CULTURAL Como pode cair no enem? F O etnocentrismo pode ser definido como uma atitude emocionalmente condicionada que leva 1 a considerar e julgar

Leia mais

Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção

Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção de evolução social na compreensão deste sociólogo sobre

Leia mais

FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 02 O REALISMO POLÍTICO DE MAQUIAVEL

FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 02 O REALISMO POLÍTICO DE MAQUIAVEL FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 02 O REALISMO POLÍTICO DE MAQUIAVEL Como pode cair no enem (ENEM) Nasce aqui uma questão: se vale mais ser amado que temido ou temido que amado. Res-ponde-se que ambas as coisas

Leia mais

Roteiro de estudos 2º trimestre. História-Geografia-Sociologia-Filosofia-Ciências-Biologia. Orientação de estudos

Roteiro de estudos 2º trimestre. História-Geografia-Sociologia-Filosofia-Ciências-Biologia. Orientação de estudos Roteiro de estudos 2º trimestre. História-Geografia-Sociologia-Filosofia-Ciências-Biologia O roteiro foi montado especialmente para reforçar os conceitos dados em aula.com os exercícios você deve fixar

Leia mais

Identificar comemorações cívicas e religiosas por meio de imagens e textos variados.

Identificar comemorações cívicas e religiosas por meio de imagens e textos variados. D1(H) Identificar comemorações cívicas e religiosas por meio de imagens e textos variados. D2(H) Reconhecer os conceitos de memória, história e patrimônio por meio da análise de textos e imagens. D3(H)

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1º ano EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. TURMA: 1º ano EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: FORMA/GRAU:( x)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: (x) Presencial

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA MAIS ROTEIRO DE AVALIAÇÕES 2º TRIMESTRE ATIVIDADE AVALIATIVA AV2 1º ANO ENSINO MÉDIO

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA MAIS ROTEIRO DE AVALIAÇÕES 2º TRIMESTRE ATIVIDADE AVALIATIVA AV2 1º ANO ENSINO MÉDIO CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA MAIS ROTEIRO DE AVALIAÇÕES 2º TRIMESTRE ATIVIDADE AVALIATIVA AV2 1º ANO ENSINO MÉDIO FÍSICA PROFESSOR CARLOS ALÍPIO Os princípios da dinâmica Forças de atrito Trabalho Energia,

Leia mais

Curso: Licenciatura em Letras

Curso: Licenciatura em Letras Curso: Licenciatura em Letras Módulo: Formação Humanística números de variáveis, com as respectivas abrangendo técnicas e visitas culturais), Atividades Orientadas AO, ministrada por diversos docentes

Leia mais

Unidade 2: Cultura e história das populações indígenas no Brasil

Unidade 2: Cultura e história das populações indígenas no Brasil Unidade 2: Cultura e história das populações indígenas no Brasil Darcy Ribeiro e sua teoria sobre os índios no Brasil e o processo civilizatório. O projeto pombalino no século XVIII, a imposição da língua

Leia mais

Os Sociólogos Clássicos Pt.2

Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Max Weber O conceito de ação social em Weber Karl Marx O materialismo histórico de Marx Teoria Exercícios Max Weber Maximilian Carl Emil Weber (1864 1920) foi um intelectual

Leia mais

FRONTEIRAS POLÍTICAS: A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE POLÍTICA NA AMÉRICA DO SUL

FRONTEIRAS POLÍTICAS: A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE POLÍTICA NA AMÉRICA DO SUL FRONTEIRAS POLÍTICAS: A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE POLÍTICA NA AMÉRICA DO SUL Jacqueline Cristina da Silva 1 RESUMO: As mudanças políticas observadas no mundo hoje remetem a questionamentos sobre o acesso

Leia mais

3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah

3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah 3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah QUEM FOI DURKHEIM? BIOGRAFIA Francês, nascido em Épinal, em 1858. Inaugurou o estudo da Sociologia. CONTEXTO / INFLUÊNCIAS Revolução Industrial / Neocolonialismo. Influenciado

Leia mais

SOCIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 12 ETNIA X RAÇA

SOCIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 12 ETNIA X RAÇA SOCIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 12 ETNIA X RAÇA Como pode cair no enem O Apartheid foi um regime social estabelecido na África do Sul a partir de 1948, após a ascensão do Partido dos Nacionalistas ao poder

Leia mais

1º AULÃO ENEM Sociologia 1) SAS. 2 ENEM

1º AULÃO ENEM Sociologia 1) SAS.  2 ENEM 1º AULÃO 2016 1) SAS 2 1º AULÃO 2016 Na tirinha, Mafalda, após ler o conceito de democracia, não consegue mais parar de rir. Dentre várias interpretações sociológicas sobre as razões do riso contínuo da

Leia mais

Patrimônio Cultural, Identidade e Turismo

Patrimônio Cultural, Identidade e Turismo Patrimônio Cultural, Identidade e Turismo Definição de Patrimônio l Patrimônio cultural é um conjunto de bens materiais e imateriais representativos da cultura de um grupo ou de uma sociedade. Problematização

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 2º EM Geografia Genilson Av. Dissertativa 22/06/16 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Instituto de Ciências Sociais. Departamento de Antropologia. Curso Estudos Afro-Brasileiros

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Instituto de Ciências Sociais. Departamento de Antropologia. Curso Estudos Afro-Brasileiros 1 UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Instituto de Ciências Sociais Departamento de Antropologia Curso 135364 - Estudos Afro-Brasileiros Professora: Lívia Dias Pinto Vitenti Período: 1º/2014 OBJETIVO DO CURSO O objetivo

Leia mais

Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural. O Brasil é um País Multirracial. Contextualização. Teleaula 1.

Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural. O Brasil é um País Multirracial. Contextualização. Teleaula 1. Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural Teleaula 1 Profa. Dra. Marcilene Garcia de Souza tutorialetras@grupouninter.com.br O Brasil é um País Multirracial Letras Contextualização

Leia mais

Disciplina: Língua Portuguesa Data da realização: 13/06/2016

Disciplina: Língua Portuguesa Data da realização: 13/06/2016 Ficha da semana 4º ano A e B. Instruções: 1. Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue à professora no dia seguinte. 2. As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2º TRIMESTRE

PLANO DE ENSINO 2º TRIMESTRE Componente Geografia Professor: Talita, Renata, Gilberto, Paulo e Caio. Curricular: Segmento: Anos Finais Ano/Série : 9º Ano Apresentação da disciplina O conteúdo do segundo trimestre do ano letivo ambiciona

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA AS ATIVIDADES DO 2º TRIMESTRE 2013

ORIENTAÇÕES PARA AS ATIVIDADES DO 2º TRIMESTRE 2013 COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA PROFESSOR (A): MURIEL RODRIGUES DE FREITAS SÉRIE: 1º ANO / ENSINO MÉDIO TURMA: 102 CONTEÚDOS INSTRUMENTOS DATA VALOR Grécia Trabalho 1:apresentações de PowerPoint, maquetes,

Leia mais

Estratificação Social. Fronteira territorial entre o bairro Morumbi e a comunidade de Paraisópolis. Município de São Paulo.

Estratificação Social. Fronteira territorial entre o bairro Morumbi e a comunidade de Paraisópolis. Município de São Paulo. Estratificação Social Fronteira territorial entre o bairro Morumbi e a comunidade de Paraisópolis. Município de São Paulo. Ao longo da história, podemos observar sinais de desigualdades sociais em todos

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1F

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1F CADERNO DE EXERCÍCIOS 1F Ensino Médio Ciências Humanas Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Senso comum e método científico 2 População 3 Grécia Antiga 4 Organização política do Estado brasileiro

Leia mais

FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 05 O JUSNATURALISMO DE LOCKE

FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 05 O JUSNATURALISMO DE LOCKE FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 05 O JUSNATURALISMO DE LOCKE Como pode cair no enem (WATTERSON, B. Calvin e Haroldo: O progresso científico deu tilt. São Paulo: Best News, 1991.) De acordo com algumas teorias

Leia mais

Educação por Competências. Dezembro de 2014

Educação por Competências. Dezembro de 2014 Educação por Competências Dezembro de 2014 Vale a pena ser ensinado (na escola) tudo o que une e tudo o que liberta. Tudo o que une, isto é, tudo o que integra cada indivíduo num espaço de cultura e de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE BIBLIOTECONOMIA E HISTÓRIA CONCURSO PÚBLICO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DEPARTAMENTO DE BIBLIOTECONOMIA E HISTÓRIA CONCURSO PÚBLICO CRONOGRAMA DAS PROVAS ARQUEOLOGIA PROVA DATA HORÁRIO Prova Escrita 26 de maio 14h Entrega da proposta de 26 de maio 14h Resultado da prova escrita e 27 de maio 14h sorteio de pontos Prova didática 28 de

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS PSICOPEDAGÓGICOS DE MACEIÓ PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 8º ANO

CENTRO DE ESTUDOS PSICOPEDAGÓGICOS DE MACEIÓ PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 8º ANO CENTRO DE ESTUDOS PSICOPEDAGÓGICOS DE MACEIÓ PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 8º ANO O CONTINENTE AMERICANO A AMÉRICA NO MAPA-MUNDÍ LOCALIZAÇÃO E CARACTERÍSTICAS GERAIS LOCALIZAÇÃO DO CONTINENTE AMERICANO

Leia mais

Material de divulgação da Editora Moderna

Material de divulgação da Editora Moderna Material de divulgação da Editora Moderna Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-IRATI (Currículo iniciado em 2009) LETRAS-PORTUGUÊS

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-IRATI (Currículo iniciado em 2009) LETRAS-PORTUGUÊS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-IRATI (Currículo iniciado em 2009) LETRAS-PORTUGUÊS DIDÁTICA 0545/I C/H 68 A didática e o ensino de línguas. O planejamento e a avaliação escolar no processo

Leia mais

Pensamento Sociológico Brasileiro

Pensamento Sociológico Brasileiro Pensamento Sociológico Brasileiro Nina Rodrigues 1862 1906 O intuito central de As Raças Humanas earesponsabilidade Penal no Brasil é determinar se pode-se ou não considerar negros e índios - as raças

Leia mais

regulação e comunicação nos seres vivos e nas máquinas. c. apenas pode ser visualizada; arte se resume apenas a obras que podem ser vistas.

regulação e comunicação nos seres vivos e nas máquinas. c. apenas pode ser visualizada; arte se resume apenas a obras que podem ser vistas. Atividade extra Arte e cotidiano Exercício 1 A arte é um conjunto de procedimentos que são utilizados para realizar obras e no qual aplicamos nossos conhecimentos. Apresenta-se sob variadas formas, como

Leia mais

EXAMES ÉPOCA RECURSO E MELHORIA

EXAMES ÉPOCA RECURSO E MELHORIA Artes Visuais e Tecnologias Artísticas Dia Hora Ano Unidade Curricular Sala 09.30 h 2º HA: do Renascimento ao Barroco 3 1º Desenho e Imagem por Computador 16 14.30 h 3º Educação e Dinâmicas Sociais 3 14.30

Leia mais

BERÇARISTA. CURSO 180h: CURSO 260h:

BERÇARISTA. CURSO 180h: CURSO 260h: ARTES ENSINO FUNDAMENTAL Histórico do ensino da arte no brasil. Educação por meio da arte. Histórico do ensino da arte no brasil. Educação por meio da arte. Artes e educação, concepções teóricas. Histórico

Leia mais

Bateria de Sociologia I trimestre

Bateria de Sociologia I trimestre Colégio: Nome: Nº Professor (a): Série: 1º ano Data: / /2014 Bateria de Sociologia I trimestre Turma: 01. Qual é o papel da reforma protestante na ideia do individuo. 02. Qual é o papel da língua para

Leia mais

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras.

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Habilidades:

Leia mais

2. Explique o conceito de fato social e dê um exemplo da nossa realidade social que o represente.

2. Explique o conceito de fato social e dê um exemplo da nossa realidade social que o represente. Lista de Exercícios 1 - A Sociologia de Émile Durkheim 1. Cite e explique as características dos fatos sociais. 2. Explique o conceito de fato social e dê um exemplo da nossa realidade social que o represente.

Leia mais

SOCIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 05 O MODELO CAPITALISTA BRASILEIRO E A NOVA ORDEM INTERNACIONAL

SOCIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 05 O MODELO CAPITALISTA BRASILEIRO E A NOVA ORDEM INTERNACIONAL SOCIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 05 O MODELO CAPITALISTA BRASILEIRO E A NOVA ORDEM INTERNACIONAL Como pode cair no enem Leia o trecho abaixo e responda: A propriedade do rei suas terras e seus tesouros se

Leia mais

PlanetaBio Artigos Especiais

PlanetaBio Artigos Especiais A DISCIPLINA DE BIOLOGIA NO EXAME NACIONAL DE ENSINO MÉDIO (ENEM) Texto disponível também no site INFOENEM: http://www.infoenem.com.br/ 1- Comentários Gerais Em 2012, 6.221.697 estudantes se inscreveram

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Médio ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça Área de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Componente Curricular: Língua Estrangeira

Leia mais

Disciplina: Educação Física Professor: Sabrina e Fábio. 6º Ano do Ensino Fundamental II CONTEÚDOS:

Disciplina: Educação Física Professor: Sabrina e Fábio. 6º Ano do Ensino Fundamental II CONTEÚDOS: Disciplina: Educação Física Professor: Sabrina e Fábio Basquete Futsal Handebol Voleibol Festa junina Jogos Olímpicos Nutrição e exercício Aulas práticas, trabalhos em grupo, aulas expositivas e interativas

Leia mais

1. (Unicamp) Antes de responder a este exercício. Observe o mapa e leia sua legenda e o texto a seguir:

1. (Unicamp) Antes de responder a este exercício. Observe o mapa e leia sua legenda e o texto a seguir: 2º EM Geografia Genilson Aval. Trimestral 28/03/13 1. (Unicamp) Antes de responder a este exercício. Observe o mapa e leia sua legenda e o texto a seguir: Uma das causas do conflito, nessa região, deve-se

Leia mais

¹. Moda de Viola is a musical expression found in the Brazilian traditional folk music.

¹. Moda de Viola is a musical expression found in the Brazilian traditional folk music. 9 Colóquio de Moda Fortaleza(CE) 2013 Moda de Viola, Palhaços e Estandartes: A Folia de Reis aplicada ao Design de Moda. Moda de Viola ¹, Clowns and Banners: the Brazilian Epiphany Feast Day applied to

Leia mais

MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 05 DIVISIBILIDADE E MÉDIAS

MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 05 DIVISIBILIDADE E MÉDIAS MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 05 DIVISIBILIDADE E MÉDIAS Como pode cair no enem (PUC) 1440 soldados são divididos em x equipes de modo que todas as equipes tenham o mesmo número de soldados e este número

Leia mais

AÇÕES E CONTEÚDOS HISTÓRIA 3º BIMESTRE

AÇÕES E CONTEÚDOS HISTÓRIA 3º BIMESTRE 1 GERAIS DE APRENDIZAGEM Sujeitos históricos: no tempo, no espaço, nos fatos e nas fontes históricas. Reconhecer-se como sujeito histórico no tempo e no espaço, estabelecendo relações com a comunidade

Leia mais

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES.

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES. SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES Augusto Comte 1798-1 857 Lei dos três estados: 1ª) Explicação dos fenômenos através de forças comparáveis aos homens. 2ª) Invocação de entidades abstratas (natureza). 3ª)

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Estudo da história geral da Educação e da Pedagogia, enfatizando a educação brasileira. Políticas ao longo da história engendradas

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA

COLÉGIO SANTA TERESINHA EU CONFIO COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA 3ª ETAPA 2016 PROFESSOR (A): Juliana Silva Cordeiro TURMA: 4º

Leia mais

Teorias da Cultura: O Evolucionismo na Cultura

Teorias da Cultura: O Evolucionismo na Cultura Teorias da Cultura: O Evolucionismo na Cultura O Evolucionismo na Antropologia Edward Tylor - Primitive Culture (1871) Tylor procurou demonstrar que cultura pode ser objeto de um estudo sistemático, pois

Leia mais

UMA APROXIMAÇÃO À COMPREENSÃO DA MEMÓRIA. costumes tradição identidade patrimônio memória

UMA APROXIMAÇÃO À COMPREENSÃO DA MEMÓRIA. costumes tradição identidade patrimônio memória I UMA APROXIMAÇÃO À COMPREENSÃO DA MEMÓRIA costumes tradição identidade patrimônio memória COSTUMES: são modos de fazer e pensar que são compartilhados por muitas pessoas num determinado lugar, numa determinada

Leia mais

HORÁRIO DE PROVA NAS

HORÁRIO DE PROVA NAS DE PROVA NAS DIREITO DIREITO ADMINISTRATIVO II DIREITO CIVIL IV DIREITO EMPRESARIAL IV DIREITO PROCESSUAL CIVIL III DIREITO DO TRABALHO I DIREITO INTERNACIONAL PÚBLICO DIREITO TRIBUTÁRIO I DIREITO CIVIL

Leia mais

VISÃO DE MUNDO E CTS

VISÃO DE MUNDO E CTS VISÃO DE MUNDO E CTS Visão de mundo A visão de mundo caracteriza-se como um conjunto pré-estabelecido de suposições que dá suporte para a formação da visão da realidade (CORBEN, 1991,1996) e constitui

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES CONTEÚDOS CURRICULARES Informática Aplicada à Educação Carga Horária: 40 horas Histórico da informática na educação. Familiarização com softwares, sistemas Operacionais

Leia mais

1. A planta, o planisfério e o globo terrestre são utilizados para representar, respectivamente:

1. A planta, o planisfério e o globo terrestre são utilizados para representar, respectivamente: SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 6ª Ano

Leia mais

Leia, com atenção, o texto abaixo (Texto I), para responder às questões de 01 a 04. A identidade e a diferença: o poder de definir

Leia, com atenção, o texto abaixo (Texto I), para responder às questões de 01 a 04. A identidade e a diferença: o poder de definir Leia, com atenção, o texto abaixo (Texto I), para responder às questões de 01 a 04. A identidade e a diferença: o poder de definir A identidade e a diferença são o resultado de um processo de produção

Leia mais

VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO

VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO Rosimeire Cristina da silva rosicristinadasilva@gmail.com Linha

Leia mais