Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área"

Transcrição

1 Visão por meio das atividades de valor) Preço Prazo Assistência Técnica Modelo de gestão Análise de aspectos políticos governamentais, econômicos e legais Planejamento estratégico Orçamento empresarial Políticas e ideais da empresa Missão e objetivos da empresa Objetivos por área Qualidade das informações Integração dos orçamentos por área Alinhamento dos planos por área com o plano da unidade de Apoio Infra-estrutura da empresa Gerência de RH Capacidade gerencial dos administradores Nível de experiência e know-how gerencial Habilidade na tomada de decisões Centralização das decisões Estrutura e clima organizacional Estilo de gerenciamento Uso de sistemas de informações Planejamento e controle da produção Rentabilidade e endividamento Fluxo de caixa Controle das contas a pagar Controle das contas a receber Ponto de equilíbrio de custos Qualidade dos ativos Descrição do endividamento Acesso a crédito patrimônio Contabilidade de custos empréstimos, financiamento e leasing Política de RH Forma de seleção de empregados Programas de treinamento Taxa de rotatividade dos empregados Nível de escolaridade dos operários Talento dos colaboradores Proporção de pessoal qualificado e de nível superior Nível de escolaridade dos operários Página 1 de 14

2 por meio das atividades de valor) Gerência de RH - continuação Desenvolvimento de Tecnologia Aquisição Logística Interna Visão Talento dos colaboradores Proporção de pessoal qualificado e de nível superior Programas de benefícios e incentivos Programas de sugestões Conhecimento de novas tecnologias Grau tecnológico das máquinas e equipamentos Investimento em pesquisa e desenvolvimento Relacionamento com os fornecedores estoques Qualidade Tamanho das instalações industriais Qualidade das máquinas e equipamentos Grau de utilização da capacidade de produção Programas de manutenção das máquinas e equipamentos Programas de qualidade e produtividade Perdas/desperdícios de materiais Preço Prazo Assistência Técnica Primárias Operações Quantidade de refugos Conhecimento e utilização de normas técnicas Flexibilidade para customização Taxa de devolução Taxa de defeitos Taxa de retrabalho Eficácia no uso de máquinas e ferramentas Nível de capacitação da mã-deobra Grau de produtividade da mão-deobra Qualidade da matéria-prima Nível de padronização de processos e de produtos Número de parada de máquinas em virtude de defeitos Falta de matéria-prima Falta de funcionário Grau de utilização de técnicas da organização da produção Uso de controle estatístico de processo Uso de círculos de qualidade Página 2 de 14

3 Visão por meio das atividades de valor) Primárias Logística Marketing/vendas Localização das instalações industriais Canais de distribuição Planos logísticos estratégicos Forte rede de distribuidores atacadistas/revendedores Espaços amplos nas prateleiras dos clientes Postos de varejo próprio Baixo custo de distribuição s rápidas Estratégia de marketing Conhecimento do mercado Canais de venda Devolução de pedidos Habilidade na criação de propagandas atraentes e inteligentes Participação no mercado por produto Qualidade, preço e promoção dos produtos da empresa perante os consumidores Pesquisa de mercado Lançamento de novos produtos Política de preços e de descontos Capacidade da força de vendas Treinamento da força de vendas Variedade da linha de produtos Habilidade de negociação Grau de concentração dos clientes Grau de intimidade com os clientes Pesquisa sobre preferência dos clientes e dos consumidores Preço Prazo Assistência Técnica Serviços Assistência técnica Habilidade no atendimento ao cliente Fornecimento de manuais de operações Instalação gratuita Treinamento no uso/operação Disponibilidade de peças de reposição Página 3 de 14

4 Visão Modelo de gestão Análise dos aspectos políticos, governamentais, econômicos e legais Preço Prazo Assistência Técnica de apoio Infra-estrutura da empresa Políticas e ideais da empresa Planejamento estratégico Capacidade gerencial dos administradores Estilo de gerência Estrutura e clima organizacional Qualidade das informações Habilidade na tomada de decisões Uso de sistemas de informações Acesso a crédito empréstimos, financiamentos e leasing Controles de qualidade Controles financeiros Custos

5 Contabilidade Visão Política de RH Forma de seleção de empregados Programas de treinamento Taxa de rotatividade dos empregados Nível de escolaridade dos operários Gerência de RH Talento dos colaboradores Preço Prazo Assistência Técnica de apoio - cont. Tecnologia Proporção de pessoal qualificado e de nível superior Programas de benefícios e incentivos Programas de sugestões Investimento em P&D Habilidade no uso de tecnologia Grau tecnologócio das máquinas e equipamentos Capacidade de inovação do produto

6 Capacidade de inovação do processo de produção Visão Preço Prazo Assistência Técnica de apoio - cont. Aquisição Compra de máquinas e equipamentos Compra de matériaprima Compra de insumos Compra de itens de consumo

7 primárias Logística interna Operações Visão Recebimento, armazenagem e distribuição de matéria-prima Recebimento, armazenagem e distribuição de insumos Recebimento, armazenagem e distribuição de itens de consumo estoques devoluções Expedição Planejamento e controle da produção Embalagens Montagem Manutenção de máquinas e equipamentos qualidade Qualidade das máquinas e equipamentos Preço Prazo Assistência Técnica

8 Grau de utilização das máquinas e equipamentos Visão Programas de qualidade e produtividade Conhecimento e utilização de normas técnicas Flexibilidade para customização Nível de desperdícios/ perdas Preço Prazo Assistência Técnica primárias - cont. Quantidade de refugos Taxa de devolução Taxa de defeitos Taxa de retrabalho Operações - cont. Nível de capacitação da mãode-obra Grau de produtividade da mão-de-obra Qualidade da matéria-prima Nível de padronização de processos e de produtos

9 Número de parada de máquinas em virtude de defeitos Falta de matériaprima Visão Falta de funcionário Preço Prazo Assistência Técnica primárias - cont. Grau de utilização de técnicas da Operações - cont. organização da produção Uso de controle estatístico de processo Localização das instalações industriais Canais de distribuição Planos logísticos estratégicos Armazenamento de produtos acabados Processamento e programação de pedidos Logística externa frotas cargas etinerário Espaços amplos nas prateleiras dos clientes

10 Postos de varejo próprio Baixo custo de distribuição Rapidez nas entregas Visão primárias - cont. Marketing/ Vendas Estratégia de marketing Conhecimento do mercado Propaganda Promoção Seleção/relação de canais de venda Fixação de preços Devolução de pedidos Habilidade na criação de propagandas atraentes e inteligentes Participação no mercado por produto Qualidade, preço e promoção dos produtos da empresa perante os consumidores Pesquisa de mercado Preço Prazo Assistência Técnica

11 Lançamento de novos produtos Política de preços e de descontos Capacidade da força de vendas Visão Preço Prazo Assistência Técnica Tipos de primárias - cont. Marketing/ Vendas - cont. Serviço Treinamento da força de vendas Variedade da linha de produtos Habilidade de negociação Grau de concentração dos clientes Grau de intimidade com os clientes Pesquisa sobre preferência dos clientes e dos consumidores Assistência técnica Habilidade no atendimento ao cliente Nível de relacionamento com os clientes Fornecimento de manuais de operações Instalação gratuita

12 Ajustes no produto Treinamento no uso/operação Disponibilidade de peças de reposição

13 Quadro 67: Fatores críticos de sucesso indicados como atendidos pelos produtos de tecnologia da informação. Visão Infra-estrutura da empresa Qualidade das informações Uso de sistemas de informações Controles de qualidade Controles financeiros 2 Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Custos 1 Preço Prazo 3 Qualidade no 3 1 1, 2 Assistência Técnica Pósvendas Contabilidade 1 de apoio Controle fiscal 1 Sistema integrado Cálculo de viabilidade econômica 2 Tecnologia Aquisição Metrologia e inspeção de entradas de poluentes Compra de matériaprima Compra de insumos (continua)

14 Visão Logística interna estoques Planejamento e controle da Operações produção qualidade Processamento e programação de pedidos Quadro 67: Fatores críticos de sucesso indicados como atendidos pelos produtos de tecnologia da informação (continuação) Preço Prazo Assistência Técnica Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Qualidade no , , Pósvendas primárias cargas Logística externa 1 etinerário 1 Rapidez nas entregas 3 Participação no mercado por 1 produto Pesquisa de 2 3 mercado Marketing/ Vendas Telemarketing 2, 3 3 tabela de preços 1 Habilidade de negociação 1 3 Habilidade no atendimento ao 1 Serviço cliente itens em assistência técnica 1

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área Visão por meio das atividades de valor) Preço Prazo Assistência Técnica s Pagamento Pré-vendas Pós-vendas Modelo de gestão X Análise de aspectos políticos governamentais, econômicos e X X legais Planejamento

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Profª Esp. Mônica Suely Guimarães de Araujo Conceito Logística são os processos da cadeia de suprimentos (supply chain) que planejam, estruturam e controlam, de forma eficiente e

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Capítulo 6: Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico 6-1 Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da Internet James A. O'Brien Saraiva S/A Livreiros

Leia mais

FAMEBLU Engenharia Civil

FAMEBLU Engenharia Civil Disciplina LOGÍSTICA EMPRESARIAL FAMEBLU Engenharia Civil Aula 5: Revisão Geral Professor: Eng. Daniel Funchal, Esp. Estratégia Corporativa Estratégia corporativa é o processo essencial dentro das organizações,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO G5. 1º A 2016 (2 sem) Noturno. Central. Teorias da Administração. Teorias da Administração

ADMINISTRAÇÃO G5. 1º A 2016 (2 sem) Noturno. Central. Teorias da Administração. Teorias da Administração ADMINISTRAÇÃO G5 1º A 2016 (2 sem) Noturno Língua Portuguesa Matemática Teorias da Sociologia e Política Psicologia Aplicada Língua Portuguesa Matemática Teorias da Sociologia e Política Psicologia Aplicada

Leia mais

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO SOFTWARES DE SEGMENTO ALIMENTÍCIO CSW ALIMENTÍCIO Empresas que atuam neste segmento necessitam de planejamento e gerenciamento com especial atenção na produção para o controle, redução de custo e melhoria

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Prof. Marcelo Mello Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Gerenciamento de serviços Nas aulas anteriores estudamos: 1) Importância dos serviços; 2) Diferença entre produtos x serviços; 3) Composto de Marketing

Leia mais

Administração Logística

Administração Logística INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA AULA PARA A TURMA DE ADMINISTRAÇÃO 2º SEMESTRE DE 2010 2 Administração Logística Processo de planejar, implementar e controlar o fluxo e armazenamento eficiente e eficaz em termos

Leia mais

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO SOFTWARES DE SEGMENTO MOVELEIRO CSW MOVELEIRO Um segmento que pede boas ferramentas de controle de estoques, demandas, pedidos e processos precisa de soluções seguras e eficientes para otimizar as rotinas

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção

Curso de Engenharia de Produção Curso de Engenharia de Produção Apresentação 2015 Prof. Dr. Carlos Fernando Jung carlosfernandojung@gmail.com Nosso Negócio Produtividade Rentabilidade Melhoria Contínua Otimização de Produtos e Processos

Leia mais

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA Módulo Básico I 3 Módulo Específico II 365 h Beneficiamento e Industrialização de Grãos Toxicologia dos Alimentos Sistemas Agroindustriais Alimentares Sistemas de Armazenamento

Leia mais

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1 Sumário PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos Capítulo 1 Cadeias de suprimentos no século xxi... 2 A revolução da cadeia de suprimentos... 4 Integração gera valor... 6 Modelo geral de cadeia

Leia mais

Contextualização sobre Cadeia de Valor

Contextualização sobre Cadeia de Valor Contextualização sobre Cadeia de Valor Oficina 6 Mecanismos para Implantar a Responsabilidade Social Empresarial na Cadeia de Valor São Paulo, 30 de maio de 2008. O que é Cadeia de Valor? Projeto / design

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Sistemas de Informação Gerenciais Seção 1.2 Conceitos e perspectivas em SI Seção 1.3 Classificação dos SI 1 EMPRESA E TECNOLOGIA 2 Contexto Já perceberam que as empresas no mundo moderno estão relacionadas

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Administração - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Administração - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.2 Administração - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE DISCIPLINAS DA SÉRIE GESTÃO DA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA GESTÃO DE PESSOAS DIREITO EMPRESARIAL E TRABALHISTA CONTABILIDADE Os recursos

Leia mais

Gestão da Produção Logística

Gestão da Produção Logística UNIESP Campus Butantã Gestão da Produção Logística LOGÍSTICA EMPRESARIAL SUPPLY CHAIN MANAGEMENT FACULDADE DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS GERENCIAIS DE SÃO PAULO Rubens Vieira da Silva LOGÍSTICA EMPRESARIAL LOGÍSTICA

Leia mais

Sistemas de Informação na Empresa

Sistemas de Informação na Empresa Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 04 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Administração Graduação Executiva- Campus Mossoró) 6ª SÉRIE

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Administração Graduação Executiva- Campus Mossoró) 6ª SÉRIE DISCIPLINAS DA SÉRIE DISCIPLINAS DAS SÉRIES ANTERIORES ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.2 Administração Graduação Executiva- Campus Mossoró) 6ª SÉRIE GESTÃO ESTRATEGICA GESTÃO FINANCEIRA AVANÇADA LOGISTICA

Leia mais

ACADEMIA JACAREZINHO Maio/2009 Charles Pantoja Esteves Administrador de Empresas / Analista de Sistemas

ACADEMIA JACAREZINHO Maio/2009 Charles Pantoja Esteves Administrador de Empresas / Analista de Sistemas ACADEMIA JACAREZINHO Maio/2009 Charles Pantoja Esteves Administrador de Empresas / Analista de Sistemas S - Strenghts - Pontos Fortes W - Weaknesses - Pontos Fracos O - Opportunities - Oportunidades T

Leia mais

APÊNDICE A CARO (A) EMPRESÁRIO (A):

APÊNDICE A CARO (A) EMPRESÁRIO (A): APÊNDICE A CARO (A) EMPRESÁRIO (A): ESTA ENTREVISTA FAZ PARTE DE UMA PESQUISA (DIAGNÓSTICO ORGANIZACIONAL) ACADÊMICA DESENVOLVIDA NA DISCIPLINA DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MINISTRADA PELO PROFESSOR ROBERTO

Leia mais

CURSO: ADMINISTRAÇÃO

CURSO: ADMINISTRAÇÃO CURSO: ADMINISTRAÇÃO EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: MATEMÁTICA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO Equações do primeiro e segundo graus com problemas. Problemas aplicando sistemas; sistemas com três incógnitas

Leia mais

16/02/2010. MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues Mestre em Engenharia de Produção

16/02/2010. MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues Mestre em Engenharia de Produção MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@usc.br Mestre em Engenharia de Produção A logística integrada envolve o gerenciamento de informações, transporte, estoque, armazenamento, manuseio de materiais

Leia mais

ROTEIRO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: RECURSOS HUMANOS

ROTEIRO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: RECURSOS HUMANOS ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: RECURSOS HUMANOS I. Mudanças na Gestão de Pessoas; II. Planejamento de RH: elaboração de políticas, programas e projetos de RH; III. Captação: processos de recrutamento e seleção;

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais. da Cadeia de Suprimento ao ERP e ao CRM

Sistemas de Informações Gerenciais. da Cadeia de Suprimento ao ERP e ao CRM Sistemas de Informações Gerenciais da Cadeia de Suprimento ao ERP e ao CRM Empresa digital 2 Sistema Integrado de Gestão e-commerce e empresas parceiras Compras BACK OFFICE FRONT OFFICE SCM - Supply Chain

Leia mais

Questionário Simplificado

Questionário Simplificado Contrato BNDES/FINEP/FUJB Arranjos e Sistemas Produtivos Locais e as Novas Políticas de Desenvolvimento Industrial e Tecnológico Questionário Simplificado A ser aplicado nas pequenas empresas Fevereiro/2000

Leia mais

Sumário. Parte II Mensuração do desempenho gerencial 31. Parte I Gestão 1. Gestão rural no século XXI 3

Sumário. Parte II Mensuração do desempenho gerencial 31. Parte I Gestão 1. Gestão rural no século XXI 3 Parte I Gestão 1 CAPÍTULO 1 Gestão rural no século XXI 3 Estrutura do estabelecimento agropecuário 4 Novas tecnologias 7 A era da informação 8 Controle de ativos 9 Recursos humanos 10 Produção para atender

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Sistemas de Informação Gerenciais Seção 2.2 Sistemas Empresariais: ERP SCM 1 Sistema empresarial Constitui uma estrutura centralizada para uma organização e garante que as informações possam ser compartilhadas

Leia mais

INTRODUÇÃO À LOGISTICA

INTRODUÇÃO À LOGISTICA INTRODUÇÃO À LOGISTICA Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc VAMOS NOS CONHECER Danillo Tourinho Sancho da Silva, M.Sc Bacharel em Administração, UNEB Especialista em Gestão da Produção e Logística, SENAI

Leia mais

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP BALANCED SCORECARD Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP Gestão Estratégica e BSC Balanced Scoredcard GESTÃO ESTRATÉGICA GESTÃO

Leia mais

Clovis Alvarenga-Netto

Clovis Alvarenga-Netto Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção Materiais e processos de produção IV Maio/2009 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 10 Planejamento, programação e controle da produção e estoques

Leia mais

Um mundo Tyco de soluções

Um mundo Tyco de soluções Um mundo Tyco de soluções VENDAS VENDAS Safer. Smarter. Tyco. // Quem somos Tyco Integrated Security lidera o mercado de performance de loja, prevenção de perdas, soluções de segurança e gerenciamento

Leia mais

Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO. Prof. Clesio Landini Jr.

Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO. Prof. Clesio Landini Jr. Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO POR CATEGORIA DE PRODUTO Prof. Clesio Landini Jr. Planejamento e operação por categoria de produto Fabricante> Distribuidor> Cliente Fazer os produtos e serviços chegarem

Leia mais

Sistemas ERP (Enterprise Resource Planning)

Sistemas ERP (Enterprise Resource Planning) Sistemas ERP (Enterprise Resource Planning) O que significa ERP? ERP - Enterprise Resource Planning (Planejamento de Recursos Empresariais) são sistemas de informações que integram todos os dados e processos

Leia mais

Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas Santo Agostinho FACET Curso de Sistemas de Informação GESTÃO DE PROJETOS

Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas Santo Agostinho FACET Curso de Sistemas de Informação GESTÃO DE PROJETOS Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas Santo Agostinho FACET Curso de Sistemas de Informação GESTÃO DE PROJETOS Prof. Adm. Ismael Mendes 2º Semestre/2011 UNIDADE II ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EMENTAS º PERÍODO

CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EMENTAS º PERÍODO CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AO CÁLCULO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE FÍSICA DISCIPLINA: REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DISCIPLINA:

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional.

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional. MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO Uma visão sistêmica da gestão organizacional. FUNDAMENTOS DA EXCELÊNCIA Pensamento Sistêmico Aprendizado organizacional Cultura de inovação Liderança e constância de propósitos

Leia mais

SEGMENTO DE CERVEJARIA ARTESANAL_ APRESENTAÇÃO DE SOFTWARE

SEGMENTO DE CERVEJARIA ARTESANAL_ APRESENTAÇÃO DE SOFTWARE SEGMENTO DE CERVEJARIA ARTESANAL_ APRESENTAÇÃO DE SOFTWARE DESEMPENHO E QUALIDADE_ O Open Manager é um sistema de gestão empresarial dinâmico e intuitivo, aplicado a gerenciar e operacionalizar processos

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar II PIM II

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar II PIM II UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar II PIM II LOGÍSTICA 2º semestre, turmas ingressantes em Agosto. São Paulo 2011 1 PIM II PROJETO

Leia mais

BENS DE CONSUMO. Tudo para que a sua empresa tenha uma gestão completa, flexível e integrada, e conquiste resultados ainda melhores.

BENS DE CONSUMO. Tudo para que a sua empresa tenha uma gestão completa, flexível e integrada, e conquiste resultados ainda melhores. Segmento MANUFATURA BENS DE CONSUMO Para o subsegmento de bens de consumo, as soluções de software de gestão da TOTVS produzem resultados em série. Um conjunto de funcionalidades que atuam na essência

Leia mais

Inovação para o Aumento da Competitividade da Indústria

Inovação para o Aumento da Competitividade da Indústria Inovação para o Aumento da Competitividade da Indústria João Emilio P. Gonçalves Gerente Executivo Política Industrial Diretoria de Desenvolvimento Industrial CNI - Confederação Nacional da Indústria Competitividade

Leia mais

Ementário das disciplinas do CST em Gestão de Telecomunicações Currículo 5 aprovado pelo CDI em 19/12/16

Ementário das disciplinas do CST em Gestão de Telecomunicações Currículo 5 aprovado pelo CDI em 19/12/16 Ementário das disciplinas do CST em Gestão de Telecomunicações Currículo 5 aprovado pelo CDI em 19/12/16 C023 Informática CH Teórica 00 CH Prática 80 CH Total 80 cr 4 Conceitos básicos de arquitetura de

Leia mais

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Logística

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Logística : Técnico em Logística Descrição do Perfil Profissional: Planejar, programar e controlar o fluxo de materiais e informações correlatas desde a origem dos insumos até o cliente final, abrangendo as atividades

Leia mais

Planejamento e Controle da Produção I

Planejamento e Controle da Produção I Planejamento e Controle da Produção I Atividades do Prof. M.Sc. Gustavo Meireles 2012 Gustavo S. C. Meireles 1 Introdução Sistemas produtivos: abrange produção de bens e de serviços; Funções básicas dos

Leia mais

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas;

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas; 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas do Sistema Eletrobrás, através da integração da logística de suprimento de bens e serviços, visando o fortalecimento de seu poder de compra

Leia mais

CONTABILIDADE DE CUSTOS E GERENCIAL. Aula 2- Unidade 01. Prof.: Marcelo Valverde

CONTABILIDADE DE CUSTOS E GERENCIAL. Aula 2- Unidade 01. Prof.: Marcelo Valverde E GERENCIAL Aula 2- Unidade 01 Prof.: Marcelo Valverde Plano de Ensino UNIDADE 1 CONTEXTUALIZAÇÃO DA CONTABILIDADE DE CUSTOS À CONTABILIDADE GERENCIAL 1.1 Contabilidade de Custos x Contabilidade Gerencial

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NO SETOR PÚBLICO P O DESAFIO. Brasília, Setembro 2005

GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NO SETOR PÚBLICO P O DESAFIO. Brasília, Setembro 2005 GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NO SETOR PÚBLICO P : O DESAFIO. Brasília, Setembro 2005 CUSTOS NO SETOR PÚBLICO: P Diversidade de visões. Objetivos - custo para otimização de resultados, para melhoria de

Leia mais

Clientes fidelizados e satisfeitos

Clientes fidelizados e satisfeitos GESTÃO DE PESSOAS NAS EMPRESAS CONTÁBEIS Uma abordagem prática O QUE TODO EMPRESÁRIO SONHA... Pessoas qualificadas, motivadas e produtivas Baixa rotatividade Clientes fidelizados e satisfeitos PLANEJAMENTO

Leia mais

PAPEL E CELULOSE. Assim, sua empresa garante maior competitividade para assumir um papel cada vez mais importante no mercado.

PAPEL E CELULOSE. Assim, sua empresa garante maior competitividade para assumir um papel cada vez mais importante no mercado. Segmento MANUFATURA PAPEL E CELULOSE Para a sua empresa de papel e celulose, as soluções de software de gestão para o segmento de manufatura da TOTVS oferecem fluidez na informação e nos fluxos de trabalho.

Leia mais

DEFINIÇÃO DE ANÁLISE DO AMBIENTE

DEFINIÇÃO DE ANÁLISE DO AMBIENTE Análise do Ambiente DEFINIÇÃO DE ANÁLISE DO AMBIENTE - É o processo de monitoração do ambiente organizacional que visa identificar os riscos e oportunidades, tanto presentes como futuros, que possam influenciar

Leia mais

Exercícios. Custos da Qualidade

Exercícios. Custos da Qualidade Exercícios Custos da Qualidade Qual da categorias de custos que se reduz drasticamente à medida que as não-conformidades tendem a zero? Justifique sua reposta. Resposta: Custo de falhas (internas + externas),

Leia mais

Estratégia de Operações

Estratégia de Operações Estratégia de Operações Prof. MSc. Hugo J. Ribeiro Junior Engenharia de Produção - 9º período Janeiro de 2011 SUMÁRIO 1. Introdução; 2. Competências Essenciais; 3. Prioridades Competitivas; 4. Estratégia

Leia mais

Tendências na área de Recursos Humanos

Tendências na área de Recursos Humanos Tendências na área de Recursos Humanos Confira a 6ª edição do maior censo de Recursos Humanos, realizado pelo RH Portal em 2016. Veja o que os profissionais estão falando sobre a realidade do RH no mercado

Leia mais

FAMEBLU Engenharia Civil

FAMEBLU Engenharia Civil Disciplina LOGÍSTICA EMPRESARIAL FAMEBLU Engenharia Civil Aula 2: Introdução Histórico Definição Logística Integrada Professor: Eng. Daniel Funchal, Esp. Introdução O conceito de Logística tem sido bastante

Leia mais

COMPRAS POR GRUPO DE PRODUTOS

COMPRAS POR GRUPO DE PRODUTOS COMPRAS POR GRUPO DE PRODUTOS Compras Por Grupo de Produtos Escopo do projeto Realizar a divisão de compra de grupo de produtos entre os compradores Alinhamento estratégico Tema: Suprimentos. Objetivo

Leia mais

A terceira onda de Toffler

A terceira onda de Toffler A terceira onda de Toffler A velha riqueza das empresas Máquinas, edificações, dinheiro, recursos Poder de baixo nível A nova riqueza das empresas Cultura de aprendizagem, inovação e melhoria Pessoas,

Leia mais

QUADRO DE DISCIPLINAS

QUADRO DE DISCIPLINAS QUADRO DE DISCIPLINAS Disciplinas 1 Horas- Aula 2 1. Fundamentos do Gerenciamento de Projetos 24 2. Gerenciamento do Escopo em Projetos 24 3. Gerenciamento da Qualidade em Projetos 12 4. Gerenciamento

Leia mais

SI nas. Organizações CEM01 CEM01. para Gestão. O conceito de Sistema no contexto das organizações. Definição de Sistema. Page 1

SI nas. Organizações CEM01 CEM01. para Gestão. O conceito de Sistema no contexto das organizações. Definição de Sistema. Page 1 CEM01 Sistemas de Informação para Gestão CEM01 Sistemas de Informação para Gestão SI nas Organizações António nio Lencastre Godinho agodinho@mail.islagaia.pt Tel.: 939 381789 O conceito de Sistema no contexto

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 90-CEPE/UNICENTRO, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009. ESTA RESOLUÇÃO ESTÁ REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 71/2011- CEPE/UNICENTRO. Aprova o Curso de Especialização em Controladoria e Finanças, modalidade

Leia mais

LOGÍSTICA Gestão de Campras. Prof. Edilson Gestão em Logística

LOGÍSTICA Gestão de Campras. Prof. Edilson Gestão em Logística LOGÍSTICA Gestão de Campras Gestão em O PROCESSO DE COMPRAS - CONCEITO Comprar significa: procurar, adquirir e providenciar a entrega e recebimento de materiais, para a manutenção, a expansão e o funcionamento

Leia mais

Conceitos de Produtividade Industrial - QUA

Conceitos de Produtividade Industrial - QUA Conceitos de Produtividade Industrial - QUA Profº Spim Aulas 7 e 8 Aulas 9 e 10 2.1 Cinco objetivos de desempenho. 2.1.1 Objetivo Qualidade. 2.1.2 Objetivo Rapidez. 2.1.3 Objetivo Confiabilidade. 2.1.4

Leia mais

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital 12º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes - MOLDES ABM Agosto de 2014 Importância do investimento na

Leia mais

Gestão Empresarial PME GO UP

Gestão Empresarial PME GO UP Gestão Empresarial PME GO UP COM A SOLUÇÃO EM CLOUD, VOCÊ GARANTE SEGURANÇA, PERFORMANCE E DISPONIBILIDADE PARA O SEU NEGÓCIO. A Senior dispõe de todas as soluções em cloud, atuando na modalidade SaaS,

Leia mais

UFF - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

UFF - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE UFF - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE MBA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DISCIPLINA : MODELAGEM E GESTÃO DE PROCESSOS TÓPICO: - SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PROFESSOR: Dr. Ruben H. Gutierrez (D.Sc.) rubenhg@uol.com.br

Leia mais

Plano Financeiro. Projeto Empreendedor Redes de Computadores

Plano Financeiro. Projeto Empreendedor Redes de Computadores Plano Operacional e Plano Financeiro Projeto Empreendedor Redes de Computadores Plano Operacional 1.Layout Por meio do layout ou arranjo físico, você irá definir como será a distribuição dos diversos setores

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Introdução

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Introdução SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução Sistemas de Informação - Parte 02 Prof. Geovane Griesang geovanegriesang@ifsul.edu.br www.geovanegriesang.com Agradecimento Agradecimentos ao professor Pablo Dall Oglio,

Leia mais

PLANO DE APRESENTAÇÃO

PLANO DE APRESENTAÇÃO PLANO DE APRESENTAÇÃO Apex-Brasil Principais Soluções Programa de Internacionalização Ações de internacionalização e promoção para o México Juarez Leal Coordenador de Internacionalização A APEX-BRASIL

Leia mais

Apresentação Col E e du t ca o çã r o e Cors po rd ati e va custos

Apresentação Col E e du t ca o çã r o e Cors po rd ati e va custos COLETORES DE CUSTO Apresentação Coletores Educação Corporativa de custos 1 ÍNDICE 2 Coletores de custos I. Cadastros II. Estruturas III. Rateios IV. Apuração do custo de produção V. Contabilização VI.

Leia mais

Análise do Capital de Giro. Administração Financeira 4º Sem. Unipampa Prof. Silvia Flores

Análise do Capital de Giro. Administração Financeira 4º Sem. Unipampa Prof. Silvia Flores Análise do Capital de Giro Administração Financeira 4º Sem. Unipampa Prof. Silvia Flores Ciclos da Empresa Compra de Matéria Prima Recebimento Venda CICLO OPERACIONAL Venda Período Médio de Estoques Período

Leia mais

Portfólio de Serviços PSX Tecnologia Ltda 2016 BR R9b

Portfólio de Serviços PSX Tecnologia Ltda 2016 BR R9b www.psxtecnologia.com.br Portfólio de Serviços PSX Tecnologia Ltda 2016 BR R9b O que fazemos QUEM SOMOS Nossa empresa A PSX Tecnologia é uma empresa especializada em consultoria no segmento empresarial.

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 001308 - TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior Area Profissional: GESTAO DA ADMINISTRACAO Area de Atuacao: LOGISTICA/GESTAO Planejar,

Leia mais

GESTÃO TERCEIRIZADA DE ATIVOS FLORESTAIS, ~

GESTÃO TERCEIRIZADA DE ATIVOS FLORESTAIS, ~ GESTÃO TERCEIRIZADA DE ATIVOS FLORESTAIS, ~ Origem do negócio Fundos de Pensão Outros investidores } Alternativas de investimentos T.I.M.O Compras de ativos florestais Gestão própria Operador florestal

Leia mais

FAMEBLU Engenharia Civil

FAMEBLU Engenharia Civil Disciplina LOGÍSTICA EMPRESARIAL FAMEBLU Engenharia Civil Aula 6: Cadeia de Abastecimento Logística Interna na Construção Civil Supply Chain Management Professor: Eng. Daniel Funchal, Esp. Cadeia de Abastecimento

Leia mais

Introdução à Qualidade

Introdução à Qualidade Introdução à Qualidade Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT 1 Introdução A Gerência da Qualidade quando focada na busca pela Qualidade Total possibilita a empresa dirigir seus esforços para: Melhorar de

Leia mais

Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica. Antonio Cabral

Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica. Antonio Cabral Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica Antonio Cabral acabral@maua.br Roteiro Desafio; Sistemas; O custo e o valor do controle de processo; Mapeamento; Principais indicadores usados

Leia mais

Planejamento e Controle da Produção I

Planejamento e Controle da Produção I Planejamento e Controle da Produção I Prof. M.Sc. Gustavo Meireles 2012 Gustavo S. C. Meireles 1 Introdução Planejamento Agregado: Maximizar os resultados das operações e minimizar os riscos de tomadas

Leia mais

ADMSINF CONTEÚDO 3 1

ADMSINF CONTEÚDO 3 1 ADMSINF CONTEÚDO 3 1 OBJETIVOS DA AULA - Compreender a importância dos SI na criação de vantagem competitiva; - Estratégias competitivas genéricas - Atitudes estratégicas e reflexos na gestão e operação

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso Ciências Contábeis

Trabalho de Conclusão de Curso Ciências Contábeis Trabalho de Conclusão de Curso Ciências Contábeis A seguir são dispostos os regulamentos para os projetos de elaboração e desenvolvimento do TCC- Trabalho de Conclusão para o Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

Mais controle. Maior rendimento

Mais controle. Maior rendimento Mais controle Maior rendimento REdUção de custos com FERRaMEntaS EM até 30% 60% MaiS RáPido na LocaLização de FERRaMEntaS MEnoR tempo PaRa SoLicitaR FERRaMEntaS MEnoR tempo de implantação do MERcado Atualmente

Leia mais

Unidade I GESTÃO DAS OPERAÇÕES. Prof. Me. Livaldo dos Santos

Unidade I GESTÃO DAS OPERAÇÕES. Prof. Me. Livaldo dos Santos Unidade I GESTÃO DAS OPERAÇÕES PRODUTIVAS Prof. Me. Livaldo dos Santos Administração de operações produtivas, seus objetivos e estratégia Objetivos da unidade: Entender a função produção nas diversas organizações.

Leia mais

Programa Operações Logísticas e Supply Chain ESPM/SENAI-MS. Manual do Curso

Programa Operações Logísticas e Supply Chain ESPM/SENAI-MS. Manual do Curso Programa Operações Logísticas e Supply Chain ESPM/SENAI-MS Manual do Curso São Paulo Educação Executiva 2017 Apresentação Oferece aos profissionais, que atuam nas indústrias e serviços, visão ampla de

Leia mais

Prof. Linduarte Vieira da Silva Filho

Prof. Linduarte Vieira da Silva Filho Unidade II SISTEMA DE QUALIDADE Prof. Linduarte Vieira da Silva Filho Sistemas e Ferramentas de Gestão da Qualidade Estudaremos neste módulo técnicas e metodologias trabalhadas na área da administração

Leia mais

Gestão Empresarial ERP

Gestão Empresarial ERP Gestão Empresarial ERP O sistema de Gestão Empresarial da Senior, testado e aprovado por nossos clientes, oferece soluções que simplificam as decisões para fazer sua empresa crescer e ser ainda mais competitiva

Leia mais

METODOLOGIA. 250 empresas avaliadas 2 formas de análise: Análise Comparativa de Performance Qualitativa Análise de Processos - quantitativa

METODOLOGIA. 250 empresas avaliadas 2 formas de análise: Análise Comparativa de Performance Qualitativa Análise de Processos - quantitativa METODOLOGIA 250 empresas avaliadas 2 formas de análise: Análise Comparativa de Performance Qualitativa Análise de Processos - quantitativa ANÁLISE COMPARATIVA DE PERFORMANCE - QUALITATIVA Faturamento mensal

Leia mais

TÉCNICAS DE RACIONALIZAÇÃO DE PROCESSOS

TÉCNICAS DE RACIONALIZAÇÃO DE PROCESSOS TÉCNICAS DE RACIONALIZAÇÃO DE PROCESSOS MÓDULO 4 Os Diferentes Tipos e Padrões de Fluxogramas Há muitos tipos diferentes de fluxograma, cada um com sua aplicação específica. A seguir apresentaremos os

Leia mais

Prova 01. Cadeia de Suprimentos 01

Prova 01. Cadeia de Suprimentos 01 Prova 01 Acadêmico(a): 24/11/2014 Matrícula: Assinatura: Obs: Rubricar cada página da avaliação Pergunta 01 Em toda a cadeia de suprimentos, a utilização de equipamentos e de dispositivos de movimentação

Leia mais

Cap. 1. Logística Empresarial e Redes Logísticas -Introdução. Redes Logísticas. Antonio Martins Lima Filho

Cap. 1. Logística Empresarial e Redes Logísticas -Introdução. Redes Logísticas. Antonio Martins Lima Filho Cap. 1 Logística Empresarial e Redes Logísticas -Introdução Conteúdo deste Resumo Indicações Bibliográficas 1.2 Conceito de Redes Logísticas Bibliografia da disciplina Indicações bibliográficas para este

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Principia é uma plataforma de integração e gestão inteligente de estoques para e-commerce. 1. A SOLUÇÃO PRINCIPIA A Plataforma Principia integra ERPs a Plataformas de E-Commerce

Leia mais

A primeira rede de joalheria de Prata do país. Faça parte dessa história.encante-se.

A primeira rede de joalheria de Prata do país. Faça parte dessa história.encante-se. A primeira rede de joalheria de Prata do país. Faça parte dessa história.encante-se. Sobre Nós Público-alvo Somos apaixonados por Jóias! Nossa indústria joalheira está no mercado há 20 anos. Em 2012 migramos

Leia mais

QUÍMICA E RECICLAGEM. Assim, sua empresa garante mais eficiência e produtividade no dia a dia.

QUÍMICA E RECICLAGEM. Assim, sua empresa garante mais eficiência e produtividade no dia a dia. Segmento MANUFATURA QUÍMICA E RECICLAGEM No mercado de química e reciclagem, gestão de qualidade é um dos elementos mais importantes para uma operação lucrativa. Pensando nisso, a TOTVS oferece soluções

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Unidade 4: Implementação e controle do planejamento estratégico 1 SEÇÃO 4.1 A ESTRUTURA E A CULTURA ORGANIZACIONAL NA IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA 2 Estrutura organizacional Especifica

Leia mais

Etec Gustavo Teixeira

Etec Gustavo Teixeira ETEC GUSTAVO TEIXEIRA SÃO PEDRO Etec Gustavo Teixeira PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. AVISO N 236/03/2016 de 27/06/2016. Processo n /2016 AVISO

Leia mais

Seminário de avaliação parcial

Seminário de avaliação parcial Seminário de avaliação parcial Rio de Janeiro, 22 de junho de 2005 1 MECANISMOS DE INOVAÇÃO DA GESTÃO DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Membros UFSC Universidade Federal de

Leia mais

Faculdade da Amazônia Ocidental Controladoria e Contabilidade Gerencial Profª Girleida Nobre Rocha

Faculdade da Amazônia Ocidental Controladoria e Contabilidade Gerencial Profª Girleida Nobre Rocha Faculdade da Amazônia Ocidental Controladoria e Contabilidade Gerencial Profª Girleida Nobre Rocha Questões de Revisão Contabilidade: Sistema de Informação Gerencial 1. A demonstração contábil-financeira

Leia mais

Administração de Produção Prof. Vilmar da Silva A Produção nos segmentos diferentes das empresas Todos produzem

Administração de Produção Prof. Vilmar da Silva A Produção nos segmentos diferentes das empresas Todos produzem A Produção nos segmentos diferentes das empresas Todos produzem Objetivo: Evidenciar que a produção não se faz somente na área afim, é o resultado de toda uma linha de esforço Até 1950 Via de a regra área

Leia mais

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das

Leia mais

Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS. Prof. Fernando Leonel

Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS. Prof. Fernando Leonel Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS Prof. Fernando Leonel Conteúdo da aula de hoje 1. Processo de inventário físico 2. Gestão de compras / contratos de fornecimento 3. Comprar ou fabricar?

Leia mais

Profª Mônica Suely G. de Araujo

Profª Mônica Suely G. de Araujo Profª Mônica Suely G. de Araujo Desempenho Características Confiabilidade Reputação 2 1 Durabilidade Utilidade Resposta Estética 3 Projeto Conformidade Capabi lidade Atendi mento ao Cliente Cultura da

Leia mais

CUSTOS LOGÍSTICOS. Profª. Evelise Czerepuszko

CUSTOS LOGÍSTICOS. Profª. Evelise Czerepuszko CUSTOS LOGÍSTICOS Profª. Evelise Czerepuszko MISSÃO: O produto certo, na quantidade certa, na hora certa, no lugar certo ao menor custo possível. Quais são as consequências da falta do produto? CONCEITO

Leia mais

Contabilidade CRISE. Planejamento Financeiro 25/08/2016. Escreve, oficializa É a ciência que registra os

Contabilidade CRISE. Planejamento Financeiro 25/08/2016. Escreve, oficializa É a ciência que registra os CRISE Contabilidade Escreve, oficializa É a ciência que registra os Possuem denominador financeiro comum acontecimentos verificados no patrimônio de uma entidade Conjunto de bens direitos e obrigações

Leia mais