PREVALÊNCIA E ETIOLOGIA DA RETENÇÃO DE CANINOS PERMANENTES SUPERIORES PREVALENCE AND ETIOLOGY OF IMPACTATION UPPER PERMANENT CANINES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREVALÊNCIA E ETIOLOGIA DA RETENÇÃO DE CANINOS PERMANENTES SUPERIORES PREVALENCE AND ETIOLOGY OF IMPACTATION UPPER PERMANENT CANINES"

Transcrição

1 431 PREVALÊNCIA E ETIOLOGIA DA RETENÇÃO DE CANINOS PERMANENTES SUPERIORES PREVALENCE AND ETIOLOGY OF IMPACTATION UPPER PERMANENT CANINES Marcelo Matos ROCHA * Rafael Nogarete SCARDUELLI ** Andresa Nolla de Matos FURTADO *** Marcelo Tomás de OLIVEIRA **** Guilherme THIESEN **** * Especialista em CTBMF pela F.O. / UFMG. ** Especialista em Implantodontia pela UNINGÁ. *** Professora Mestre das disciplinas de Ortodontia e Estagio Supervisionado Clinico Infantil da Universidade do Sul de Santa Catarina. **** Professor Doutor do Curso de Odontologia e Mestrado em Saúde da Universidade do Sul de Santa Catarina. ***** Professor Mestre das disciplinas de Ortodontia, Estética e Estágio Supervisionado Clinico Infantil da Universidade do Sul de Santa Catarina.

2 432 RESUMO O presente trabalho relata a prevalência e etiologia da retenção de caninos superiores permanentes de pacientes que receberam atendimento na Clínica Odontológica da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Amostragem foi composta por prontuários de pacientes de ambos os gêneros e, 1768 destes foram excluídos por não apresentarem radiografias panorâmicas, ou ainda com idade inferior a nove anos. A prevalência encontrada foi de 1,14% de retenção de caninos superiores e, a faixa etária com maior incidência foi entre 9 e 17 anos de idade, sendo o arco superior o mais acometido (p<0,05). Não houve diferenças estatisticamente significantes em relação ao gênero (p=0,7699), a retenção prolongada do canino decíduo (p=0,5322), anomalias dentárias e agenesias (p>0,05), além da reabsorção de dentes vizinhos ao canino impactado (p=0,5489). Em nenhum caso foi verificada a relação entre dentes extranumerários, odontomas e a retenção destes elementos. ABSTRACT The present study reports the prevalence and etiology of the upper impaction of canines of patients who received care at the Dental Clinic at the University of the South of the Santa Catarina State (UNISUL). The study sample consisted of 3174 records of patients of both genders, of these 1768 records were excluded for not having panoramic radiographs, or patients under the age of nine years. The prevalence was 1.14% for canine impaction, the age group with highest incidence was between 9 and 17 years of age, the maxillary the most affected (p <0.05). There was no statistically significant differences regarding gender (p = ), the prolonged retention of deciduous canine (p = ), dental anomalies and agenesis (p> 0.05) and resorption of adjacent teeth to the impacted canine (p = ). In no case was found the relationship between odontoma and supernumerary teeth and canine impaction. UNITERMOS: Prevalência; Retenção; Etiologia; Caninos. UNITERMS: Prevalence; Impaction; Etiology; Canines. INTRODUÇÃO A irrupção dentária é um dos processos fisiológicos que se realiza com uma precisão impecável e indelével em quase todos os seres humanos. Os dentes decíduos e permanentes se formam no interior dos ossos maxilares e mandíbula num certo espaço de tempo, irrompendo numa sequência estabelecida pela natureza, para cumprir uma das suas principais funções, a mastigação, além da estética (ALMEIDA et al., 2001). Os dentes seguem uma sequência de irrompimento favorável no desenvolvimento da oclusão normal, mas algum distúrbio deste mecanismo, neste período de transição da dentadura mista para a permanente, poderá levar à alterações nesta sequência ou mesmo no trajeto do seu irrompimento, levando à retenção dental (MARZOLA, 2008). Os

3 433 caninos superiores permanentes, depois dos terceiros molares, apresentam maior incidência de retenção, especialmente na região palatina, mesmo na presença de espaço suficiente para o seu alinhamento na arcada dentária (CAPELLETE, 2008; OLIVEIRA; ZORZETTO; MARZOLA, C. et al., 2007 e 2008 e MARZOLA 2008). Nenhum dente é mais interessante do ponto de vista de desenvolvimento do que o canino superior e, de todos os dentes, tem um maior período de desenvolvimento, mais profundamente no osso alveolar e, com trajeto mais tortuoso do ponto de origem até seu completo irrompimento (MARZOLA, 2008 e NAGPAL et al., 2009). A coroa do canino permanente superior se desenvolve alto no processo fronto nasal das maxilas, próximo à borda inferior da órbita. Durante a dentadura decídua e início da mista seu germe dental, localizado acima do germe dos pré-molares, está posicionado acima de todos os outros dentes permanentes em formação, não se deslocando desta posição até que sua coroa esteja completamente calcificada. No seu trajeto de irrupção entra em íntimo contato com a raiz do incisivo lateral, provocando o deslocamento distal da coroa deste dente na fase do patinho feio. Na dentadura mista, a partir de 8 ou 9 anos de idade, a presença do canino pode ser percebida clinicamente pelo teste de palpação (SILVA FILHO et al., 1994). No período de transição da dentadura mista para a permanente poderão ocorrer problemas de retenção dos caninos superiores em torno de 2% da população, como resultado dos desvios da sequência normal do desenvolvimento da oclusão (ALMEIDA et al., 2001 e MARZOLA, 2008). A retenção de caninos permanentes possui etiologia multifatorial, estando relacionada com a insuficiência no comprimento do arco, agenesia de incisivos laterais, retenção prolongada do canino decíduo, presença de dentes vizinhos que irromperam antes, presença de processos patológicos como cistos dentígeros, odontomas, dentes supranumerários, além de deficiência no processo de rizólise do canino decíduo. Também, com o fato de o canino ter o trajeto de irrupção mais longo e tortuoso de todos os dentes permanentes. Além disso, outros fatores locais, como a transposição e a inclinação desfavorável do canino, poderão também atrasar a irrupção e, contribuir para a sua retenção, com ou sem impacção (MARZOLA, 2008 e TEFILI; FURTADO, 2009). Sua etiologia genética está associada a um defeito no metabolismo do folículo dentário, mudando a direção da via de irrupção do padrão vertical para uma inclinação medial ou apical. A irrupção dentária não depende da raiz e do seu estágio de formação, mas sim do folículo pericoronário. O movimento de irrupção do germe dentário é o resultado da liberação de mediadores realizada pelo folículo pericoronário, induzindo as células à reabsorção (CONSOLARO, 2002). A localização do canino retido, impactado ou não poderá ser realizada por meio de exames clínicos e radiográficos sendo fundamental para o correto planejamento e, conduta do tratamento a ser efetuado. Quando não diagnosticado e tratado, caninos superiores retidos impactados ou não poderão causar perturbações mecânicas e infecciosas, além de neoplásicas. O exame radiográfico é imprescindível na elaboração do diagnóstico, comprovando sua presença, localizando-o no interior dos ossos

4 434 maxilares no sentido vestíbulo-lingual, cérvico-oclusal, mésio-distal ou ainda até na vertical. Também, se relaciona com as estruturas e dentes adjacentes. Ainda, no exame radiográfico devem ser diagnosticados os aspectos inerentes ao canino, como sua formação e morfologia radicular, a presença de cisto dentígero, etc... (SHASHIKIRAN et al., 2006; CAPPELLETTE et al., 2008 e MARZOLA, 2008). Para realização de um diagnóstico preciso, torna-se necessária a associação dos exames clínicos como a inspeção e a palpação, com os radiográficos, com radiografias periapicais, oclusais e panorâmicas, além das tomografias que atualmente asseguram sua posição perfeita no processo alveolar (ALMEIDA et al e MARZOLA, 2008). O presente estudo tem como objetivo conhecer a prevalência e a etiologia da retenção de caninos permanentes em pacientes atendidos na Clínica Odontológica da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL). MATERIAL E MÉTODOS A amostragem do presente estudo foi composta por 3174 prontuários de pacientes de ambos os gêneros, que receberam atendimento na Clínica Odontológica da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), compreendidas entre um período de 2005 a Do total da amostra, 1768 prontuários foram retirados da pesquisa, com base nos critérios de exclusão. Os critérios de exclusão adotados foram ausência de radiografia panorâmica e, clientes com idade inferior a nove anos. O critério das tomografias, apesar de muito importante, não foi considerado essencial para o desenvolvimento da pesquisa. A avaliação das radiografias panorâmicas foi realizada por dois acadêmicos previamente calibrados, utilizando uma sala no próprio setor de triagem da UNISUL, com auxílio do negatoscópio, régua milimetrada transparente, lupa e caneta. Os dados foram anotados em ficha clínica individual, especialmente desenvolvida para esta pesquisa. A análise da radiografia panorâmica foi realizada sob o negatoscópio, com a finalidade de verificar a presença ou não do canino retido assim como, a sua tendência à retenção e, até mesmo sua impacção. Considerou-se canino retido aquele que, passada a época de irrupção não se encontra presente no arco dentário, sem apresentar mais seu potencial de irrompimento, pois sua raiz já está completamente formada. Ainda, quando o dente homólogo já estivesse irrompido a pelo menos seis meses, com sua formação radicular completa. Considerou-se canino com tendência à retenção, aquele que apresentasse à ponta da cúspide do canino não irrompido sobrepondo a porção distal, medial ou ultrapassando a porção medial no longo eixo do incisivo lateral (LINDAUER et al., 1992 e MARZOLA, 2008). Se caso na radiografia panorâmica fosse observada a presença de canino retido, ou com tendência à retenção, com impacção ou não, avaliou-se também a presença de algumas características como a retenção prolongada do canino decíduo, dentes extranumerários e/ou a presença de odontoma na região do canino retido com impacção ou não. Ainda, a agenesia do incisivo lateral, além de outros tipos de agenesias,

5 435 incisivos laterais conóides, outras anomalias/patologias e, reabsorção nos dentes vizinhos ao canino retido. RESULTADOS Foram observadas 1406 radiografias panorâmicas, sendo que 880 (62,6%) eram de pacientes do gênero feminino. Resultados mostraram prevalência total de 1,14% de caninos retidos e, 0,36% para tendência à retenção. Assim, de maneira geral, houve prevalência de 1,49% de caninos retidos ou ainda, com tendência à retenção (21 casos em 1406). A distribuição da frequência relativa e, a prevalência da retenção dos caninos em função dos gêneros dos indivíduos é apresentada (Tab. 1). Tab. 1 - Frequência relativa (%) e prevalência da retenção dos caninos em função dos gêneros. Caninos Retidos Gênero Feminino Gênero Masculino Prevalência Não 868(98,64%) 517(98,29%) - Sim 9 (1,02%) 7 (1,33%) 1,14% Tendência 3 (0,34%) 2 (0,38%) 0,36% Prevalência* 1,36% 1,71% - Considerando tendência e sim de forma conjunta. A prevalência da retenção/tendência à retenção para o gênero feminino foi 1,36% e para o masculino de 1,71% (Tab. 1). O teste do Qui- Quadrado mostrou que não houve diferenças estatisticamente significantes (p=0,7699) entre a proporção de retenção/tendência à retenção de caninos entre os gêneros. A distribuição dos caninos retidos em função da faixa etária dos indivíduos é exibida também (Tab. 2). O teste de t de Student mostrou que houve diferenças estatisticamente significantes (p<0,0001) entre as médias (±desvio padrão) das idades dos voluntários que apresentavam caninos retidos (20,8±14,7 anos) e, aqueles que não apresentavam (40,2±16,0 anos) esta anomalia. Tab. 2 - Distribuição relativa dos caninos retidos ou da tendência à retenção destes em função da faixa etária. Faixa etária Entre 9 e 17 anos Entre 18 e 30 anos Entre 31 e 45 anos Entre 46 e 60 anos Entre 61 e 82 anos Total geral Sem Caninos retidos 99 (7,1%) 360 (26%) 384 (27,7%) 391 (28,2%) 151 (10,9%) 1385 (100%) Com Caninos retidos 8 (50%) 3 (18,8%) 3 (18,8%) 2 (12,5%) 16 (100%) Com tendência à Caninos retidos 5 (100%) 5 (100%) Total geral 112 (8%) 363 (25,8%) 387 (27,5%) 393 (28%) 151 (10,7%) 1406 (100%)

6 436 O teste Exato de Fischer mostrou que houve maior (p<0,05) número de caninos retidos superiores do que inferiores, mas não ocorreram diferenças estatisticamente significantes entre os lados esquerdo e direito (Graf. 1). Graf. 1 - mostra a distribuição dos 21 casos de retenção entre os caninos permanentes. Bilateral inferior e bilateral superior Bilateral inferior Com tendência Canino impactado Bilateral superior Inferior direito 9.5 Superior esquerdo 38.1 Superior direito Número de dentes (%) A distribuição das agenesias dentais ou anomalias de incisivos laterais é também mostrada (Tab. 3). Tab. 3 - Distribuição de agenesias/anomalias dentais em função da presença de retenção dos caninos. Caninos retidos Com tendência Lateral esquerdo conóide 1 (4,8%) Bilateral 4 (19%) Não conóide 11 (52,4%) 5 (23,8%) Agenesia do 12 1 (4,8%) Agenesia de 12 e 22 1 (4,8%) Agenesia pré-molar 2 (9,5%) 1 (4,8%) Sem agenesia 12 (57,1%) 4 (19%) Não foram observadas diferenças estatisticamente significantes (teste Exato de Fisher, p>0,05) entre a distribuição de caninos retidos ou com tendência considerando a comparação entre dentes conóides ou não conóides e, com ou sem agenesia. Nenhum dos casos verificados como canino retido ou com tendência à retenção apresentou dentes extranumerários ou outras patologias. A relação entre a retenção prolongada do canino decíduo e a retenção do canino é mostrada (Gráf. 2). O teste Exato de Fisher mostrou que não houve relação (p=0,5322) entre a retenção prolongada do canino decíduo e a retenção do canino permanente.

7 437 Graf. 2 - Relação (distribuição em %) entre retenção do canino decíduo e a impactação do canino. Com retenção 19 Com tendência Canino impactado Sem retenção Número de casos (%) A presença de reabsorção dos dentes vizinhos ao canino retido é exibida (Graf. 3). O teste Exato de Fisher mostrou que a reabsorção também não foi afetada (p=0,5489) pela retenção ou tendência à retenção do canino permanente. Graf. 3 - Relação (distribuição em %) da reabsorção dos dentes vizinhos e a retenção do canino. Com reabsorção 14.3 Com tendência Canino impactado Sem reabsorção Número de casos (%) DISCUSSÃO A prevalência de caninos superiores retidos pode chegar a 3% (OLIVEIRA; ZORZETTO; MARZOLA, C. et al., 2007 e 2008; MARZOLA, 2008 e TITO et al., 2008). Relataram que no período de transição da dentadura mista para a permanente podem ocorrer problemas de retenção dos caninos superiores em 2% da população, como resultado dos desvios

8 438 da sequência normal do desenvolvimento da oclusão (ALMEIDA et al., 2001 e MARZOLA, 2008). No presente estudo, uma prevalência de 1,14% de retenção de caninos foi encontrada obtendo resultados semelhantes aos trabalhos realizados por autores, 2,23% (OLIVEIRA; ZORZETTO; MARZOLA, C. et al., 2007 e 2008), 1,89% (VASCONCELOS et al., 2003) e, 1,08% (CROZARIOL et al., 2003). Por outro lado, outros autores encontraram valores maiores que 5% de prevalência (UGALDE, 1999; OLIVEIRA; ZORZETTO; MARZOLA, C. et al., 2007 e 2008; TOLEDO, 2007 e MARZOLA, 2008). Acredita-se que isto deva ter ocorrido pela amostra de caninos retidos pertencerem a pacientes com indicação de tratamento ortodôntico. Não há concordância quanto ao aspecto gênero na literatura e na prevalência observada no presente estudo. Observou-se uma prevalência de 1,36% para o gênero feminino e, 1,71% para o masculino, não apresentando diferença estatisticamente significante. Ao consultar-se a literatura, diferentemente, por vezes, apresenta maior incidência no gênero feminino, podendo chegar a ser três vezes maior (UGALDE, 1999; CHU et al., 2003; CAOVILLA, 2005; OLIVEIRA; ZORZETTO; MARZOLA, C. et al., 2007 e 2008 e MARZOLA, 2008). Em outras situações pode apresentar-se com prevalência maior para o gênero masculino (VASCONCELOS et al., 2003). A faixa etária que predominou, situou-se entre 9 e 17 anos de idade, com 50% dos caninos retidos encontrados. Em função da variabilidade do corte faixa etária isto parece estar de acordo com a literatura, pois outros estudos encontraram 82,35% e 55,1% dos caninos impactados na faixa etária de 12 a 33 anos e, 20 a 29 anos, respectivamente (CROZARIOL, 2003 e CHU et al., 2003). Os caninos superiores permanentes, depois dos terceiros molares, apresentam maior ocorrência de retenção, especialmente na região palatina (CAPELLETE, 2008; OLIVEIRA; ZORZETTO; MARZOLA, C. et al., 2007 e 2008 e MARZOLA, 2008). A retenção mais observada foi a unilateral com 80% e 90,32% dos casos, respectivamente (CAOVILLA, 2005; OLIVEIRA; ZORZETTO; MARZOLA, C. et al., 2007 e 2008; TOLEDO, 2007 e MARZOLA, 2008). Ainda, os caninos superiores retidos acometeram mais o lado esquerdo (CAOVILLA, 2005; OLIVEIRA; ZORZETTO; MARZOLA, C. et al., 2007 e 2008 e MARZOLA, 2008). No presente estudo houve maior (p<0,05) número de caninos retidos superiores do que inferiores, mas não houve diferenças estatisticamente significantes entre o lado esquerdo e direito. O presente estudo relatou uma prevalência de 5,6% e 9,8% de agenesia de incisivos laterais e pré-molares respectivamente, assim como 23,8% de incisivos laterais conóides. Porém, devido ao número reduzido da amostra, não se pode sustentar estatisticamente esta tendência com relação à retenção de caninos e alterações de número, tamanho, forma e estrutura dos incisivos laterais superiores. Sabe-se que uma das consequências da retenção de caninos permanentes é a presença de reabsorções nos dentes adjacentes. As reabsorções estendendo-se à polpa do incisivo lateral já podem estar presentes antes de 11 anos de idade (ERICSON et al., 1987). Observou-se

9 439 que 14,3% dos caninos retidos exibiram reabsorção dos dentes vizinhos, apesar de não haver sido estatisticamente significativa (p=0, 5489). Embora a prevalência da retenção de caninos permanentes ter se mostrado pequena, sabe-se que este é um problema que terá consequências graves tanto a oclusão quanto injurias aos dentes vizinhos. Na maioria dos casos haverá uma grande dificuldade de tratamento do elemento retido, envolvendo diferentes especialidades, como a necessidade de cirurgia e/ou o tracionamento ortodôntico necessitando longo período de tratamento. Também, os transplantes deste elemento podem ser considerados, pois existe uma tendência muito presente a realização deste procedimento com grande expectativa de sucesso. Desta maneira, é de suma importância conhecimento do CD, com relação à prevalência e etiologia da retenção do canino. Isto poderá auxiliar no diagnóstico precoce, possibilitando ao profissional realizar uma ação interceptiva, reduzindo as consequências e, até mesmo a probabilidade de sua retenção. CONCLUSÕES Apesar da prevalência de retenção de caninos permanentes ter se mostrado pequena, sabe-se que este é um problema que terá consequências graves tanto com relação à oclusão quanto às injurias aos dentes vizinhos. Na maioria dos casos haverá uma grande dificuldade de tratamento do elemento retido, envolvendo diferentes especialidades, como a necessidade de cirurgia e/ou o tracionamento ortodôntico necessitando longo período de tratamento. Desta maneira, é de suma importância conhecimento do CD, com relação à prevalência e etiologia da retenção do canino. Isto poderá auxiliar no diagnóstico precoce, possibilitando ao profissional realizar ações interceptivas, reduzindo as consequências e até probabilidade de sua retenção. REFERÊNCIAS * ALMEIDA, R. R. et al., Abordagem da impacção e/ou irrupção ectópica dos caninos permanentes: Considerações gerais, diagnóstico e terapêutica. Rev. dent. Press Ortodon. Ortop. Fac., v. 6, n. 1, p , jan.,/fev., CAOVILLA, S. A. O. Avaliação clínico-radiográfica quanto à prevalência, localização e posicionamento de caninos superiores retidos em Três Corações. Universidade Vale do Rio Verde de Três Corações CAPPELLETE, M. et al., Caninos permanentes retidos por palatino: Diagnóstico e terapêutica Sugestão de técnica de tratamento. Rev. dent. Press Ortod. Ortop. Fac., Maringa, PR, v. 13, n. 1, p , jan.,/fev., CHU, F. C. S. et. al., Prevalence of impacted teeth and associated pathologies A radiographic study of the Hong Kong Chinese population. Hong Kong Med. J., v. 9, n. 3, jun., CONSOLARO, A. Controvérsias na Ortodontia. Rev. Clin Ortodon dent. Press, v. 1, n. 1, p. 67-8, fev.,/mar., CONSOLARO, A. Por que o canino não vem? R. Clin. Ortodon. dent. Press, Maringa, v.1, n. 1, p. 77-8, fev.,/mar., 2002.

10 440 CONSOLARO. A. Tracionamento dentário: Mitos, coincidências e fatos - Parte II. Este procedimento provoca anquilose alvéolo-dentária? Rev. Clin. Ortodon. dent. Press, Maringa, v. 2, n. 6, p. 100, dez., 2003, jan CROZARIOL S. Prevalência de caninos e molares inclusos e sua relação com a reabsorção radicular. Rev. Biociênc. Taubaté, v. 9, n. 1, p , jan.,/mar., ERICSON, S. et al., Radiographic examination of ectopically erupting maxillary canines. Am. J. Orthod. Dentofac. Orthop., v. 91, n. 6, p , jun., ERICSON, S.; KUROL, J. Incisor resorption caused by maxillary cuspids A radiographic study. Angle Orthodont., Sweden, p , oct., LINDAUER, S. J. et al., Canine impaction identified early with panoramic radiographs. J. Am. dent. Ass., v. 123, p. 91-2, 95-7, MARZOLA, C. Fundamentos de cirurgia buco maxilo facial. São Paulo: Ed. BigForms, 2008, 6 vs. NAGPAL, A. et al., Palatal and labially impacted maxillary canine - Associated dental anomalies: A comparative study. J. Contemp. dent. Pract., p , jul., OLIVEIRA, D. L.; ZORZETTO, D. L. G.; MARZOLA, C. et al., Prevalência de caninos retidos na cidade de Curitiba, PR. Trabalho apresentado para conclusão Curso Espec. CTBMF, promovido APCD Reg. Bauru, OLIVEIRA, D. L.; ZORZETTO, D. L. G.; MARZOLA, C. et al., Prevalência de caninos retidos na cidade de Curitiba PR. Rev. Odontologia (Eletrônica- Academia Tiradentes de Odontologia ATO), v. 8, n. 2, p , fev., SHASHIKIRAN, N. D. et al., Unusual presentation of inverted impacted premolars as a result of dentigerous cyst: A case report. J. Indian Soc. Pedod. Prev. dent., v. 24, p. 97-9, SILVA FILHO, O. G. et al., Irrupção ectópica dos caninos permanentes superiores: Soluções terapêuticas. Ortodontia, v. 27, n 3, p , set.,/out.,/nov.,/dez., TEFILI, F. D.; FURTADO, A. N. M. Prevenção da Impacção de caninos permanentes inferiores: Apresentação de caso clínico. Rev. dent. Press Ortodon. Ortop. Fac., Maringa, v. 8, n. 4, ago.,/set., TITO, M. A. et al., Caninos superiores impactados bilateralmente. Rev. Gaúcha Odont., Porto Alegre, RS, v. 56, n. 2, p. 15-9, abr.,/jun., TOLEDO, G. L. Estudo da prevalência de caninos retidos através de Radiografias panorâmicas digitais no Município de Curitiba, PR, Brasil. Trabalho de pesquisa apresentado para conclusão Curso Residência CTBMF em UGALDE, F. J. Prevalência de retenciones de caninos en pacientes tratados en la clínica de ortodoncia de UNITEC. Rev. Asoc. Dent. Mexicana. v. 44. n. 2, jan.,/mar., VASCONCELLOS, R. J. H. et al., Ocorrência de dentes impactados. Rev. Cir. e Tr. Buco-Maxilo-Facial. v. 3, n. 1, jan.,/mar., * De acordo com as normas da ABNT e da Revista da ATO. o0o

PREVALÊNCIA DE CANINOS E MOLARES INCLUSOS E SUA RELAÇÃO COM A REABSORÇÃO RADICULAR

PREVALÊNCIA DE CANINOS E MOLARES INCLUSOS E SUA RELAÇÃO COM A REABSORÇÃO RADICULAR Edited by Foxit PDF Editor Copyright (c) by Foxit Software Company, 2004 For Evaluation Only. PREVALÊNCIA DE CANINOS E MOLARES INCLUSOS E SUA RELAÇÃO COM A REABSORÇÃO RADICULAR IMPACTED CANINES AND MOLARS

Leia mais

Impactação e Erupção Ectópica dc de Caninos Permanentes: Diagnóstico e Terapêutica

Impactação e Erupção Ectópica dc de Caninos Permanentes: Diagnóstico e Terapêutica Impactação e Erupção Ectópica dc de Caninos Permanentes: Considerações Gerais, Diagnóstico e Terapêutica Objetivo Revisar aspectos da etiologia, diagnóstico e conduta clínica para caninos impactados ou

Leia mais

TRACIONAMENTO DE CANINOS SUPERIORES IMPACTADOS XII INIC/ VIII EPG UNIVAP 2008

TRACIONAMENTO DE CANINOS SUPERIORES IMPACTADOS XII INIC/ VIII EPG UNIVAP 2008 TRACIONAMENTO DE CANINOS SUPERIORES IMPACTADOS XII INIC/ VIII EPG UNIVAP 2008 Edson Carvalho Pinheiro 1 Marisa Aparecida Mendes Mancilha 2 Profa.Dra. Emília Angela Loshia, Prof. Dr. Landulpho Silveira

Leia mais

INTRODUÇÃO. Carlos Eduardo Parente Settanni*

INTRODUÇÃO. Carlos Eduardo Parente Settanni* TRABALHO DE PESQUISA Estudo Comparativo das Técnicas Radiográficas de Clark e de Keur com a Tomografia Linear no Diagnóstico Topográfico do Dente Canino Superior Impactado 1 Comparative Study of the Radiographic

Leia mais

Thaise de Souza Galvão Faria. CANINO ECTÓPICO: etiologia e diagnóstico

Thaise de Souza Galvão Faria. CANINO ECTÓPICO: etiologia e diagnóstico Thaise de Souza Galvão Faria CANINO ECTÓPICO: etiologia e diagnóstico Pindamonhangaba SP 2015 Thaise de Souza Galvão Faria CANINO ECTÓPICO: etiologia e diagnóstico Monografia apresentada como parte dos

Leia mais

Mantenedores de Espaço e sua Aplicação Clínica

Mantenedores de Espaço e sua Aplicação Clínica REVISÃO DA LITERATURA Mantenedores de Espaço e sua Aplicação Clínica Guidelines on the Use of Space Maintainers Renato Rodrigues de ALMEIDA* Renata Rodrigues de ALMEIDA-PEDRIN** Marcio Rodrigues de ALMEIDA***

Leia mais

AVALIAÇÃO RADIOGRÁFICA PERIAPICAL DOS NÍVEIS DE REABSORÇÃO RADICULAR DE INCISIVOS SUPERIORES APÓS TRATAMENTO ORTODÔNTICO

AVALIAÇÃO RADIOGRÁFICA PERIAPICAL DOS NÍVEIS DE REABSORÇÃO RADICULAR DE INCISIVOS SUPERIORES APÓS TRATAMENTO ORTODÔNTICO AVALIAÇÃO RADIOGRÁFICA PERIAPICAL DOS NÍVEIS DE REABSORÇÃO RADICULAR DE INCISIVOS SUPERIORES APÓS TRATAMENTO ORTODÔNTICO PERIAPICAL RADIOGRAPHICAL ASSESSMENT OF SUPERI- OR INCISORS ROOT REABSORPTION LEVELS

Leia mais

Etiologia, Diagnóstico e Tratamento do Mesiodens Relato de Caso Clínico Atípico

Etiologia, Diagnóstico e Tratamento do Mesiodens Relato de Caso Clínico Atípico Etiologia, Diagnóstico e Tratamento do Mesiodens Relato de Caso Clínico Atípico Etiology, diagnosis and treatment of mesiodens - case report atypical Stephanie de Cássia Carvalho Rocha 1 Bruno LadeiraVidigal

Leia mais

Patologia Buco Dental Prof. Dr. Renato Rossi Jr.

Patologia Buco Dental Prof. Dr. Renato Rossi Jr. Cistos Odontogênicos Introdução Os cistos derivados dos tecidos odontogênicos são caracterizados como lesões de extraordinária variedade. O complexo desenvolvimento das estruturas dentárias é refletido

Leia mais

INTERPRETAÇÃO RADIOGRÁFICA POR ACADÊMICO DE ENFERMAGEM: PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO DE TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL

INTERPRETAÇÃO RADIOGRÁFICA POR ACADÊMICO DE ENFERMAGEM: PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO DE TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL INTERPRETAÇÃO RADIOGRÁFICA POR ACADÊMICO DE ENFERMAGEM: PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO DE TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL Davide Carlos Joaquim 1, Ana Caroline Rocha Melo de Leite 2, Ciro Benevides

Leia mais

FREQÜÊNCIA DE RAÍZES FUSIONADAS, SEPARADAS DIVERGENTES, SEPARADAS CONVERGENTES, SEPARADAS RETILÍNEAS E DILACERADAS DOS TERCEIROS MOLARES

FREQÜÊNCIA DE RAÍZES FUSIONADAS, SEPARADAS DIVERGENTES, SEPARADAS CONVERGENTES, SEPARADAS RETILÍNEAS E DILACERADAS DOS TERCEIROS MOLARES Rev. Odont. UNESP, São Paulo, 19:277-282,1990. FREQÜÊNCIA DE RAÍZES FUSIONADAS, SEPARADAS DIVERGENTES, SEPARADAS CONVERGENTES, SEPARADAS RETILÍNEAS E DILACERADAS DOS TERCEIROS MOLARES Roberto Antonio NICODEMO*

Leia mais

AVALIAÇÃO CLÍNICO-RADIOGRÁFICA QUANTO A PREVALÊNCIA, LOCALIZAÇÃO E POSICIONAMENTO DE CANINOS SUPERIORES RETIDOS

AVALIAÇÃO CLÍNICO-RADIOGRÁFICA QUANTO A PREVALÊNCIA, LOCALIZAÇÃO E POSICIONAMENTO DE CANINOS SUPERIORES RETIDOS FUNDAÇÃO COMUNITÁRIA TRICORDIANA DE EDUCAÇÃO Decretos Estaduais n.º 9.843/66 e n.º 16.719/74 e Parecer CEE/MG n.º 99/93 UNIVERSIDADE VALE DO RIO VERDE DE TRÊS CORAÇÕES Decreto Estadual n.º 40.229, de 29/12/1998

Leia mais

MORDIDAS CRUZADAS. Etiologia

MORDIDAS CRUZADAS. Etiologia MORDIDAS CRUZADAS Mordida Cruzada é uma alteração da oclusão dentária normal, no sentido ântero-posterior para os dentes anteriores, ou no sentido transversal para os dentes posteriores. Etiologia Baseia-se

Leia mais

POSIÇÃO DO ÁPICE DENTÁRIO EM RELAÇÃO AO PROCESSO ALVEOLAR DO OSSO MAXILAR. ESTUDO EM TOMOGRAFIAS DE CONE-BEAM

POSIÇÃO DO ÁPICE DENTÁRIO EM RELAÇÃO AO PROCESSO ALVEOLAR DO OSSO MAXILAR. ESTUDO EM TOMOGRAFIAS DE CONE-BEAM POSIÇÃO DO ÁPICE DENTÁRIO EM RELAÇÃO AO PROCESSO ALVEOLAR DO OSSO MAXILAR. ESTUDO EM TOMOGRAFIAS DE CONE-BEAM Sabrina Vieira Botelho(PIBIC/CNPq-FA/UEM), Cléverson de Oliveira e Silva (Orientador) e Maurício

Leia mais

Prevalência de dentes supranumerários em pacientes de Ortodontia * Supernumerary teeth prevalence in Orthodontic patients

Prevalência de dentes supranumerários em pacientes de Ortodontia * Supernumerary teeth prevalence in Orthodontic patients * Supernumerary teeth prevalence in Orthodontic patients Daniel Negrete ** Eduardo Guedes Carvalho *** Acácio Fuziy *** Fernando Cesar Torres *** Tarcila Triviño *** Everton Flaiban ** RESUMO Exist várias

Leia mais

Tracionamento ortodôntico: possíveis consequências nos caninos superiores e dentes adjacentes

Tracionamento ortodôntico: possíveis consequências nos caninos superiores e dentes adjacentes I n s i g h t O r t o d ô n t i c o Tracionamento ortodôntico: possíveis consequências nos caninos superiores e dentes adjacentes Parte 1: reabsorção radicular nos incisivos laterais e pré-molares Alberto

Leia mais

Prevalência de dentes retidos presentes em radiografias panorâmicas. Prevalence of impacted teeth in panoramic radiographs

Prevalência de dentes retidos presentes em radiografias panorâmicas. Prevalence of impacted teeth in panoramic radiographs Recebido em 10/12/2009 Aprovado Gondim, em et al. 06/04/2010 V10N3 Prevalência de dentes retidos presentes em radiografias panorâmicas Prevalence of impacted teeth in panoramic radiographs Candice Regadas

Leia mais

ANEXO II TABELA DO IAMESC. Valor do CHO em reais- R$0,32 CLÍNICO GERAL

ANEXO II TABELA DO IAMESC. Valor do CHO em reais- R$0,32 CLÍNICO GERAL ANEXO II TABELA DO IAMESC Valor do CHO em reais- R$0,32 CLÍNICO GERAL COD PROCEDIMENTOS CHO Valor seg. Valor inst. Valor total 01 70110000 Consulta Inicial 157 15,07 35,16 50,24 02 70115000 Profilaxia

Leia mais

COLEÇÃO MANUAIS DA ODONTOLOGIA

COLEÇÃO MANUAIS DA ODONTOLOGIA COLEÇÃO MANUAIS DA ODONTOLOGIA Características normais da oclusão na dentadura decídua CAPÍTULO 2 O que você irá ver neste capítulo: Alessandra Castro Alves Tatiana Kelly da Silva Fidalgo Introdução Análise

Leia mais

- ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular

- ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Odontologia Extensão Universitária - ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular Conceitos Restauradores de Oclusão:

Leia mais

Inalde Marília Fernandes Barp PISTAS DIRETAS PLANAS: INDICAÇÕES NA CORREÇÃO DA MORDIDA CRUZADA POSTERIOR E OUTRAS ALTERAÇÕES FUNCIONAIS NA 1ª DENTIÇÃO

Inalde Marília Fernandes Barp PISTAS DIRETAS PLANAS: INDICAÇÕES NA CORREÇÃO DA MORDIDA CRUZADA POSTERIOR E OUTRAS ALTERAÇÕES FUNCIONAIS NA 1ª DENTIÇÃO Inalde Marília Fernandes Barp PISTAS DIRETAS PLANAS: INDICAÇÕES NA CORREÇÃO DA MORDIDA CRUZADA POSTERIOR E OUTRAS ALTERAÇÕES FUNCIONAIS NA 1ª DENTIÇÃO CEO Santo Amaro - Prefeitura Municipal de São Paulo

Leia mais

Molares Decíduos Decíduos

Molares Decíduos Decíduos Ô Ô Ô Ô Osso Frontal e Ossos Próprios do Nariz. Ô Osso Frontal e Ossos Próprios do Nariz. Ossos Esfenóide e Occipital. Ô Osso Frontal e Ossos Próprios do Nariz. Ossos Esfenóide e Occipital. Meato Acústico

Leia mais

Uso da Tomografia Computadorizada para Diagnóstico de Caninos Inclusos

Uso da Tomografia Computadorizada para Diagnóstico de Caninos Inclusos ISSN 1981-3708 Uso da Tomografia Computadorizada para Diagnóstico de Caninos Inclusos Use of Computed Tomography for Diagnostics of Canines Included Flávio R. MANZI 1, Emanuelle F. FERREIRA 2, Tatiana

Leia mais

RESUMO ABSTRACT ISSN Rev. Odontol. Univ. Cid. São Paulo 2016; 28(2): 101-9,mai-ago

RESUMO ABSTRACT ISSN Rev. Odontol. Univ. Cid. São Paulo 2016; 28(2): 101-9,mai-ago AVALIAÇÃO DA LOCALIZAÇÃO DE CANINOS SUPERIORES NÃO IRROMPIDOS EM RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS DIGITAIS RADIOGRAPHIC LOCALIZATION OF UNERUPTED MAXILLARY CANINE Lirêda Assunção Sousa * Elis Janaina Lira dos

Leia mais

O presente estudo remete-nos para as causas de extração e perda dentária na dentição permanente, durante um período de 12 meses. Neste estudo foram incluídos todos os pacientes atendidos na clínica de

Leia mais

RECUPERADORES DE ESPAÇO E SUA APLICAÇÃO CLÍNICA

RECUPERADORES DE ESPAÇO E SUA APLICAÇÃO CLÍNICA FOL Faculdade de Odontologia de Lins / UNIMEP RECUPERADORES DE ESPAÇO E SUA APLICAÇÃO CLÍNICA GUIDELINES ON THE USE OF SPACE REGAIN RENATO RODRIGUES DE ALMEIDA Professor assistente doutor do Departamento

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRAS DANIEL AMARAL DE VASCONCELOS TRACIONAMENTO DE CANINO SUPERIOR IMPACTADO

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRAS DANIEL AMARAL DE VASCONCELOS TRACIONAMENTO DE CANINO SUPERIOR IMPACTADO INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRAS DANIEL AMARAL DE VASCONCELOS TRACIONAMENTO DE CANINO SUPERIOR IMPACTADO Manaus, 2011 DANIEL AMARAL DE VASCONCELOS TRACIONAMENTO DE CANINO SUPERIOR IMPACTADO

Leia mais

Desenvolvimento. Anomalias dentárias. Ambientais

Desenvolvimento. Anomalias dentárias. Ambientais ANOMALIAS DENTÁRIAS Desenvolvimento Anomalias dentárias Ambientais Desenvolvimento e Morfologia Normais Tecidos mineralizados Órgão do esmalte formado Diafragma (bainha) de Hertwig DESENVOLVIMENTO 1.Estágio

Leia mais

CANINOS RETIDOS EM PACIENTE PORTADOR DE SÍNDROME DE DOWN RELATO DE CASO CLÍNICO CIRÚRGICO

CANINOS RETIDOS EM PACIENTE PORTADOR DE SÍNDROME DE DOWN RELATO DE CASO CLÍNICO CIRÚRGICO 57 CANINOS RETIDOS EM PACIENTE PORTADOR DE SÍNDROME DE DOWN IMPACTED CANINE IN PATIENTS WITH DOWN'S SYNDROME SURGICAL CLINICAL CASE REPORT Letícia NADAL * Mariana Giongo VARGAS * Soliana MARCHIORE * Luis

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO ORTOCIRÚRGICA

MOVIMENTAÇÃO ORTOCIRÚRGICA Trabalho original MOVIMENTAÇÃO ORTOCIRÚRGICA DE DENTES ANQUILOSADOS ORTHO SURGICAL MOVIMENTATION OF ANKYLOSED TEETH PAULO RENATO DIAS DA SILVA* PEDRO PAULO DIAS DA SILVA** SILVIO ANTONIO BERTACCHI UVO***

Leia mais

RESUMO INTRODUÇÃO. Braz J Periodontol - September volume 21 - issue 03

RESUMO INTRODUÇÃO. Braz J Periodontol - September volume 21 - issue 03 Braz J Periodontol - September 2011 - volume 21 - issue 03 AVALIAÇÃO DA POSIÇÃO DO FORAME MENTUAL EM RELAÇÃO AOS DENTES E BASE DA MANDIBULA NA RADIOGRAFIA PANORÂMICA CONVENCIONAL Evaluation of the position

Leia mais

1. Introdução. 2. Torque. Centro de Pós Graduação em Ortodontia

1. Introdução. 2. Torque. Centro de Pós Graduação em Ortodontia 1. Introdução Com o surgimento dos acessórios pré-programados, a aplicação do torque passou a ser realizada de duas formas distintas: Pela torção do fio retangular em torno do longo eixo (técnica Edgewise)

Leia mais

Anomalia dentária em Puma concolor (LINNAEUS, 1771) (MAMMALIA-FELIDAE) Dental anomaly in Puma concolor (LINNAEUS, 1771) (MAMMALIA-FELIDAE)

Anomalia dentária em Puma concolor (LINNAEUS, 1771) (MAMMALIA-FELIDAE) Dental anomaly in Puma concolor (LINNAEUS, 1771) (MAMMALIA-FELIDAE) Anomalia dentária em Puma concolor (LINNAEUS, 1771) (MAMMALIA-FELIDAE) Dental anomaly in Puma concolor (LINNAEUS, 1771) (MAMMALIA-FELIDAE) Maurício E. GRAIPEL 1, Jorge José CHEREM¹ & David Ribeiro TAMES

Leia mais

FACULDADE INGÁ CÁSSIA LORENA FIALHO MALHEIROS ETIOLOGIA, DIAGNÓSTICO E LOCALIZAÇÃO DE CANINOS PERMANENTES SUPERIORES IMPACTADOS

FACULDADE INGÁ CÁSSIA LORENA FIALHO MALHEIROS ETIOLOGIA, DIAGNÓSTICO E LOCALIZAÇÃO DE CANINOS PERMANENTES SUPERIORES IMPACTADOS 1 FACULDADE INGÁ CÁSSIA LORENA FIALHO MALHEIROS ETIOLOGIA, DIAGNÓSTICO E LOCALIZAÇÃO DE CANINOS PERMANENTES SUPERIORES IMPACTADOS PATOS DE MINAS MG 2013 2 CÁSSIA LORENA FIALHO MALHEIROS ETIOLOGIA, DIAGNÓSTICO

Leia mais

Cátia Daniela Oliveira de Araújo Lamas

Cátia Daniela Oliveira de Araújo Lamas Cátia Daniela Oliveira de Araújo Lamas Análise da posição e erupção do Canino Maxilar permanente em casos de Agenesia do Incisivo lateral Maxilar Instituto Superior de Ciências da Saúde - Norte Gandra

Leia mais

TRATAMENTO CIRÚRGICO DE PRÉ-MOLAR RETIDO EM POSIÇÃO INVERTIDA, POR ACESSO EXTRA BUCAL - RELATO DE CASO CLÍNICO CIRÚRGICO

TRATAMENTO CIRÚRGICO DE PRÉ-MOLAR RETIDO EM POSIÇÃO INVERTIDA, POR ACESSO EXTRA BUCAL - RELATO DE CASO CLÍNICO CIRÚRGICO 748 TRATAMENTO CIRÚRGICO DE PRÉ-MOLAR RETIDO EM POSIÇÃO INVERTIDA, POR ACESSO EXTRA BUCAL - RELATO DE CASO CLÍNICO CIRÚRGICO SURGICAL TREATMENT OF PRE- MOLAR HELD IN REVERSE POSITION THROUGH EXTRA ORAL

Leia mais

Métodos radiográficos no diagnóstico de quartos molares mandibulares

Métodos radiográficos no diagnóstico de quartos molares mandibulares Métodos radiográficos no diagnóstico de quartos molares mandibulares Radiographics methods in the diagnosis of fourths molars Daniela Nascimento Silva* Marcelo Ferraro Bezerra** Karis Barbosa Guimarães**

Leia mais

TRATAMENTO INTERCEPTATIVO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR E MORDIDA CRUZADA POSTERIOR: RELATO DE CASO CLÍNICO

TRATAMENTO INTERCEPTATIVO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR E MORDIDA CRUZADA POSTERIOR: RELATO DE CASO CLÍNICO TRATAMENTO INTERCEPTATIVO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR E MORDIDA CRUZADA POSTERIOR: RELATO DE CASO CLÍNICO INTERCEPTATIVE TREATMENT OF THE ANTERIOR OPEN BITE AND POSTERIOR CROSSBITE: DESCRIPTION OF A CLINICAL

Leia mais

Perda precoce de molares decíduos em crianças atendidas na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Bahia

Perda precoce de molares decíduos em crianças atendidas na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Bahia Artigo Original / Original Article Perda precoce de molares decíduos em crianças atendidas na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Bahia Early loss of deciduous molars in children assisted

Leia mais

Condutas Terapêuticas para Caninos Inclusos. Therapeutic Behavior for Impacted Canines

Condutas Terapêuticas para Caninos Inclusos. Therapeutic Behavior for Impacted Canines Gaetti-Jardim EC, Faria KM, Santiago Junior JF, Jardim Júnior EG, Artigo Saad de Neto Revisão M, Aranega / Review AM, Article et al. Condutas Terapêuticas para Caninos Inclusos Therapeutic Behavior for

Leia mais

AVALIAÇÃO DE CANINOS IMPACTADOS POR PALATINO POR MEIO DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS

AVALIAÇÃO DE CANINOS IMPACTADOS POR PALATINO POR MEIO DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS AVALIAÇÃO DE CANINOS IMPACTADOS POR PALATINO POR MEIO DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS PATRÍCIA PINHO MARTINS ROCHA 1, GUILHERME DE ARAÚJO ALMEIDA 2 RESUMO O objetivo do presente trabalho foi analisar uma possível

Leia mais

Caninos Superiores Retidos. Tratamento Cirúrgico-Ortodôntico

Caninos Superiores Retidos. Tratamento Cirúrgico-Ortodôntico Caninos Superiores Retidos. Tratamento Cirúrgico-Ortodôntico Retained Maxillary Canines. Surgical and Orthodontic Treatment Relato de caso Paulo Roberto dos Santos-Pinto * Cristiane Celli Matheus dos Santos-Pinto**

Leia mais

Vânia Maria Pereira da Silva Machado

Vânia Maria Pereira da Silva Machado Vânia Maria Pereira da Silva Machado Tração ortodôntica de caninos inclusos Universidade Fernando Pessoa Faculdade de Ciências da Saúde Porto, 2014 Vânia Maria Pereira da Silva Machado Tração ortodôntica

Leia mais

Divergências de Tratamento do Cisto Dentígero: Revisão Sistemática. Differences in the treatment of a dentigerous cyst: a systematic review

Divergências de Tratamento do Cisto Dentígero: Revisão Sistemática. Differences in the treatment of a dentigerous cyst: a systematic review Recebido em 15/06/2011 Aprovado em 13/10/2011 V12N1 Divergências de Tratamento do Cisto Dentígero: Revisão Sistemática Differences in the treatment of a dentigerous cyst: a systematic review Natália Medella

Leia mais

PARÂMETROS ESTÉTICOS DENTES ANTERIORES E FUNCIONAIS DOS CAPÍTULO

PARÂMETROS ESTÉTICOS DENTES ANTERIORES E FUNCIONAIS DOS CAPÍTULO PARÂMETROS ESTÉTICOS E FUNCIONAIS DOS DENTES ANTERIORES 12 CAPÍTULO ANATOMIA E ESCULTURA DENTAL COLEÇÃO APDESPBR VOLUME I CONCEITOS 299 ANATOMIA E ESCULTURA DENTAL SENSAÇÕES ALINHAMENTO AXIAL BILATERAL

Leia mais

ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE

ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE O órgão dentário, um dos elementos do aparelho mastigatório, é constituído por tecidos especificamente dentais (esmalte, dentina, polpa) e por tecidos periodontais

Leia mais

Classificação de Angle: A Oclusão Normal; B Maloclusão Classe I; C Maloclusão Classe II; D Maloclusão Classe III

Classificação de Angle: A Oclusão Normal; B Maloclusão Classe I; C Maloclusão Classe II; D Maloclusão Classe III CLASSIFICAÇÃO DE ANGLE Edward Harthey Angle (Dental Cosmos, 1899), baseando-se nas relações ântero-posteriores, classificou as maloclusões de acordo com os primeiros molares permanentes, pois eles são

Leia mais

Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico

Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico Caso Clínico Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico Plínio Coutinho Vilas Boas*, Luís Antônio Alves Bernardes**, Matheus Melo Pithon***, Diogo Piacentini

Leia mais

Prevalência das anomalias dentárias em pacientes submetidos a tratamento ortodôntico

Prevalência das anomalias dentárias em pacientes submetidos a tratamento ortodôntico A r t i g o In é d i t o Prevalência das anomalias dentárias em pacientes submetidos a tratamento ortodôntico Jurema Freire Lisboa de Castro*, Suely Baptista Oliveira**, Roberto Duncan Sales*** Resumo

Leia mais

Utilização da barra transpalatina na correção da má-oclusão de Classe II durante a dentição mista

Utilização da barra transpalatina na correção da má-oclusão de Classe II durante a dentição mista Ortoclínica Utilização da barra transpalatina na correção da má-oclusão de Classe II durante a dentição mista Angle Class II correction using the transpalatal arch during early treatment Ewaldo Luiz de

Leia mais

SEVERA IMPACTAÇÃO DE CANINO SUPERIOR: RELATO DE CASO.

SEVERA IMPACTAÇÃO DE CANINO SUPERIOR: RELATO DE CASO. SEVERA IMPACTAÇÃO DE CANINO SUPERIOR: RELATO DE CASO. SEVERE IMPACTION OF MAXILLARY CANINE: CASE REPORT. Larissa Ramos Xavier Coutinho NASCIMENTO 1 Edson Castilho GOUVEA 2 Diogo da Silva P. R. COUTO 3

Leia mais

TABELAS DE ODONTOLOGIA

TABELAS DE ODONTOLOGIA TABELAS DE ODONTOLOGIA 710001- Clínico Geral. 01 70110000 Consulta Inicial 178,57 15,00 35,00 50,00 02 70115000 Profilaxia + Raspagem Coronária 90,85 7,63 17,81 25,44 03 73910000 Rest. de Amálgama 1 face

Leia mais

UNIVERSIDADE SAGRADO CORAÇÃO

UNIVERSIDADE SAGRADO CORAÇÃO UNIVERSIDADE SAGRADO CORAÇÃO ALDIR DA SILVA CORDEIRO AVALIAÇÃO EM LONGO PRAZO DO COMPRIMENTO RADICULAR E NÍVEL DE INSERÇÃO ÓSSEA DE CANINOS TRACIONADOS E DENTES ADJACENTES. BAURU 2015 ALDIR DA SILVA CORDEIRO

Leia mais

TABELAS DE ODONTOLOGIA

TABELAS DE ODONTOLOGIA TABELAS DE ODONTOLOGIA 710001- Clínico Geral COD PROCEDIMENTO CHO V. PREV. V. IPASGO V. TOTAL 01 70110000 Consulta Inicial 142,85 15,00 35,00 50,00 02 70115000 Profilaxia + Raspagem Coronária 72,00 5,87

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EGAS MONIZ

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EGAS MONIZ INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EGAS MONIZ MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA DENTÁRIA CONCORDÂNCIA DE MÉTODOS DE DETERMINAÇÃO DA INCLINAÇÃO DE CANINOS MAXILARES EM RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS Trabalho

Leia mais

Nº Ent. Nº Cont. Nº Ent. Nº Cont. Nº Ent. Nº Cont. Nº Ent. Nº Cont.

Nº Ent. Nº Cont. Nº Ent. Nº Cont. Nº Ent. Nº Cont. Nº Ent. Nº Cont. Tabela A. 1. Amostra composta por 45 indivíduos adultos da necrópole Largo Cândido dos Reis com os respetivos números de enterramentos e contentores. Nº Ent. Nº Cont. Nº Ent. Nº Cont. Nº Ent. Nº Cont.

Leia mais

REVISÃO DE LITERATURA

REVISÃO DE LITERATURA REVISÃO DE LITERATURA Reabsorção radicular externa com uso de aparelho Ortodôntico Root resorption external use with orthodontic appliance SAMUEL WRZESINSKI 1 KARINA MARIA SALVATORE DE FREITAS 2 RODRIGO

Leia mais

Impactação de Caninos Superiores e suas Conseqüências: Relato de Caso Clínico 1

Impactação de Caninos Superiores e suas Conseqüências: Relato de Caso Clínico 1 Impactação de Caninos Superiores e suas Conseqüências: Relato de Caso Clínico 1 CASO CLÍNICO Maxillary Canines Impaction and its Consequences: Description of a Clinical Case Amanda Moreira Britto* Camilla

Leia mais

Bráquetesq. metálicos cerâmicos plásticos. corpo; base (superfície de contato). fio). aletas; fixação.

Bráquetesq. metálicos cerâmicos plásticos. corpo; base (superfície de contato). fio). aletas; fixação. Bráquetesq metálicos cerâmicos plásticos Composição i ã : corpo; encaixe ou slot (abriga o fio). aletas; fixação. base (superfície de contato). Bráquetes á t simples e duplo. Bráquetes á t para colagem

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PROFUNDIDADE PALATINA NOS PACIENTES PORTADORES DE MORDIDA CRUZADA POSTERIOR*

AVALIAÇÃO DA PROFUNDIDADE PALATINA NOS PACIENTES PORTADORES DE MORDIDA CRUZADA POSTERIOR* ARTIGO AVALIAÇÃO DA PROFUNDIDADE PALATINA NOS PACIENTES PORTADORES DE MORDIDA CRUZADA POSTERIOR* EVALUATION OF DEPTH PALATINE IN POSTERIOR CROSSBITE PATIENTS Braga, Fábio Leivas** Letti, Helen Carolina

Leia mais

Dentes supranumerários e suas implicações: relato de casos clínicos. Supernumerary teeth and their implications: cases report.

Dentes supranumerários e suas implicações: relato de casos clínicos. Supernumerary teeth and their implications: cases report. Dentes supranumerários e suas implicações: ARTIGO ORIGINAL relato de / ORIGINAL casos clínicos ARTICLE Dentes supranumerários e suas implicações: relato de casos clínicos Supernumerary teeth and their

Leia mais

LOCALIZAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE TERCEIROS MOLARES: ANÁLISE RADIOGRÁFICA LOCALIZATION AND CLASSIFICATION OF THIRD MOLARS: RADIOGRAPHIC ANALISYS.

LOCALIZAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE TERCEIROS MOLARES: ANÁLISE RADIOGRÁFICA LOCALIZATION AND CLASSIFICATION OF THIRD MOLARS: RADIOGRAPHIC ANALISYS. 18 LOCALIZAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE TERCEIROS MOLARES: ANÁLISE RADIOGRÁFICA LOCALIZATION AND CLASSIFICATION OF THIRD MOLARS: RADIOGRAPHIC ANALISYS. TRENTO, Cleverson Luciano 1 ; ZINI, Michel Moreira 2 ;

Leia mais

TRACIONAMENTO ORTODÔNTICO DE DENTES INCLUSOS UTILIZANDO DIFERENTES MÉTODOS

TRACIONAMENTO ORTODÔNTICO DE DENTES INCLUSOS UTILIZANDO DIFERENTES MÉTODOS TRACIONAMENTO ORTODÔNTICO DE DENTES INCLUSOS UTILIZANDO DIFERENTES MÉTODOS Igor Constantin Merlini* Júlia Melo de Abreu Vieira* Juliana Vieira Claudino* Klinger Pascoal Pereira* Larissa Costa Cardoso*

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DOS ESTRUTURAS DO DENTE

ASPECTO RADIOGRÁFICO DOS ESTRUTURAS DO DENTE ASPECTO RADIOGRÁFICO DOS ESTRUTURAS DO DENTE O órgão dentário, um dos elementos do aparelho mastigatório, é constituído por tecidos especificamente dentários (esmalte, dentina, polpa) e por tecidos periodontais

Leia mais

Tracionamento de incisivo central superior permanente impactado pela presença de um mesiodente: relato de caso

Tracionamento de incisivo central superior permanente impactado pela presença de um mesiodente: relato de caso Tracionamento de incisivo central superior permanente impactado pela presença de um mesiodente: relato de caso Traction of permanent maxillary central incisor impacted by the presence of mesiodens: case

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PREVALÊNCIA DE ANOMALIAS DENTÁRIAS ASSOCIADAS À AGENESIA DE INCISIVOS LATERAIS SUPERIORES BÁRBARA MARIA DE ALENCAR

AVALIAÇÃO DA PREVALÊNCIA DE ANOMALIAS DENTÁRIAS ASSOCIADAS À AGENESIA DE INCISIVOS LATERAIS SUPERIORES BÁRBARA MARIA DE ALENCAR UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO CURSO DE MESTRADO EM ORTODONTIA AVALIAÇÃO DA PREVALÊNCIA DE ANOMALIAS DENTÁRIAS ASSOCIADAS À AGENESIA DE INCISIVOS LATERAIS SUPERIORES BÁRBARA MARIA DE ALENCAR. Dissertação

Leia mais

ANGULAÇÕES E INCLINAÇÕES DENTÁRIAS EM PACIENTES COM MÁ OCLUSÃO DE CLASSE I DENTAL ANGULATIONS AND INCLINATIONS IN CLASS I PATIENTS WITH MALOCCLUSION

ANGULAÇÕES E INCLINAÇÕES DENTÁRIAS EM PACIENTES COM MÁ OCLUSÃO DE CLASSE I DENTAL ANGULATIONS AND INCLINATIONS IN CLASS I PATIENTS WITH MALOCCLUSION ARTIGO DE PESQUISA / Research Article ANGULAÇÕES E INCLINAÇÕES DENTÁRIAS EM PACIENTES COM MÁ OCLUSÃO DE CLASSE I DENTAL ANGULATIONS AND INCLINATIONS IN CLASS I PATIENTS WITH MALOCCLUSION Ilza Vanessa Campos

Leia mais

CIRURGIA EM ODONTOPEDIATRIA

CIRURGIA EM ODONTOPEDIATRIA CIRURGIA EM ODONTOPEDIATRIA Frenectomia lingual - Ulectomia - Dentes anquilosados Prof es so ra : Da niel a P. R ag gi o Tu to ra : Je nny Aba nt o Avaliação clínica História clínica sistêmica e pregressa

Leia mais

Tratamento cirúrgico radical de terceiro e quarto molares fusionados: Relato de caso

Tratamento cirúrgico radical de terceiro e quarto molares fusionados: Relato de caso 80 Tratamento cirúrgico radical de terceiro e quarto molares fusionados: Relato de caso Luis Eduardo Schneider 1 Paulo Valério Presser Lima 1 Sandro Grasselli 1 Lucas Eduardo Galvagni 2 Alexsandra Quoos

Leia mais

PATRÍCIA TAKAHAMA AVALIAÇÃO DA POSIÇÃO DOS CANINOS SUPERIORES IMPACTADOS POR MEIO DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO

PATRÍCIA TAKAHAMA AVALIAÇÃO DA POSIÇÃO DOS CANINOS SUPERIORES IMPACTADOS POR MEIO DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO 0 PATRÍCIA TAKAHAMA AVALIAÇÃO DA POSIÇÃO DOS CANINOS SUPERIORES IMPACTADOS POR MEIO DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO 2011 1 PATRÍCIA TAKAHAMA AVALIAÇÃO DA POSIÇÃO DOS CANINOS SUPERIORES IMPACTADOS

Leia mais

C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: RADIOLOGIA Código: ODO-014 Pré-requisito: ANATOMIA

Leia mais

Prof. Gustavo Hauber Gameiro. GRUPO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ORTODONTIA

Prof. Gustavo Hauber Gameiro.  GRUPO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ORTODONTIA www.andradegameiro.com.br G E A O GRUPO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ORTODONTIA BIOMECÂNICA AVANÇADA Técnica do Arco Segmentado Aliada à Ortodontia Straight-wire Contemporânea Prof. Gustavo Hauber Gameiro Objetivos

Leia mais

1) grade fixa 2) arco palatino 3) banda 4) solda para unir a banda ao arco FIGURA 1 FIGURA 2

1) grade fixa 2) arco palatino 3) banda 4) solda para unir a banda ao arco FIGURA 1 FIGURA 2 Série Aparelhos Ortodônticos GRADE PALATINA GRADE PALATINA A grande preocupação atual em identificar-se as características de uma má oclusão nos sentidos transversal e vertical, deve-se ao fato de que

Leia mais

TCC em Re vista FERREIRA, Marília Alves 17. Palavras-chave: dente molar; coroa dentária; dentição permanente; dentição decídua.

TCC em Re vista FERREIRA, Marília Alves 17. Palavras-chave: dente molar; coroa dentária; dentição permanente; dentição decídua. TCC em Re vista 2009 109 FERREIRA, Marília Alves 17. Presença e morfologia do tubérculo molar de acordo com a dentição, hemiarco e sexo. 2009. 8 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Odontologia)

Leia mais

Prefaciar um livro é uma imensa responsabilidade, porque você endossa a obra que está sendo apresentada à comunidade científica como um todo.

Prefaciar um livro é uma imensa responsabilidade, porque você endossa a obra que está sendo apresentada à comunidade científica como um todo. e Cirurgião-Dentista, que desempenha as duas atividades como poucos. Nos últimos anos, passamos a ter mais contato, o que para mim foi uma imensa satisfação ter o professor Hilton como aluno no nosso curso

Leia mais

UNIODONTO PORTO ALEGRE

UNIODONTO PORTO ALEGRE UNIODONTO PORTO ALEGRE CÓDIGO PROCEDIMENTO U.S. Flex 30% GRUPO Valor da US 0,32 Coeficiente 0,30 87000032 CONDICIONAMENTO EM ODONTOLOGIA PARA PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS 72,00 R$ 6,91 CONSULTAS

Leia mais

O CIOF é uma clínica de odontologia especializada que há mais de 13 anos é comprometida com saúde bucal e o bem estar de seus clientes.

O CIOF é uma clínica de odontologia especializada que há mais de 13 anos é comprometida com saúde bucal e o bem estar de seus clientes. A Clínica O CIOF é uma clínica de odontologia especializada que há mais de 13 anos é comprometida com saúde bucal e o bem estar de seus clientes. Localizada nas cidades de Fortaleza, Itapipoca e Pentecoste,

Leia mais

Avaliação da angulação e inclinação dos elementos dentários em pacientes adultos jovens portadores de fissura transforame incisivo bilateral

Avaliação da angulação e inclinação dos elementos dentários em pacientes adultos jovens portadores de fissura transforame incisivo bilateral A r t i g o In é d i t o Avaliação da angulação e inclinação dos elementos dentários em pacientes adultos jovens portadores de fissura transforame incisivo bilateral Andréia Caixeta Reis*, Leopoldino Capelozza

Leia mais

INCISIVOS MAXILARES IMPACTADOS

INCISIVOS MAXILARES IMPACTADOS Miguel da Nóbrega Médico Especialista em Estomatologia DUO Faculdade de Cirurgia Dentária Universidade Toulouse miguel.nobrega@ortofunchal.com INCISIVOS MAXILARES IMPACTADOS ETIOLOGIA Aos anos, na maior

Leia mais

PREVALÊNCIA DOS SUPRANUMERÁRIOSNA POPULAÇÃO DE UBERLÂNDIA

PREVALÊNCIA DOS SUPRANUMERÁRIOSNA POPULAÇÃO DE UBERLÂNDIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ª Semana do Servidor e 5ª Semana Acadêmica 2008 UFU 30 anos PREVALÊNCIA DOS SUPRANUMERÁRIOSNA POPULAÇÃO DE UBERLÂNDIA Anisio Domingos de Oliveira Júnior Faculdade de

Leia mais

EXTENSÕES DOS SEIOS MAXILARES DETECTADAS EM RADIOGRAFIAS PERIAPICAIS*

EXTENSÕES DOS SEIOS MAXILARES DETECTADAS EM RADIOGRAFIAS PERIAPICAIS* ARTIGO EXTENSÕES DOS SEIOS MAXILARES DETECTADAS EM RADIOGRAFIAS PERIAPICAIS* MAXILLARY SINUS EXTENSION DETECTED BY PERIAPICAL RADIOGRAPHIES Arieta, Luciana Correa** Silva, Mariana Álvares de Abreu e**

Leia mais

GRASIELLE VIEIRA CARNEIRO ESTUDO RADIOGRÁFICO DA PREVALÊNCIA DE ANOMALIAS DENTÁRIAS POR MEIO DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS EM DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS

GRASIELLE VIEIRA CARNEIRO ESTUDO RADIOGRÁFICO DA PREVALÊNCIA DE ANOMALIAS DENTÁRIAS POR MEIO DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS EM DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS GRASIELLE VIEIRA CARNEIRO ESTUDO RADIOGRÁFICO DA PREVALÊNCIA DE ANOMALIAS DENTÁRIAS POR MEIO DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS EM DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS CAMPO GRANDE 2014 1 GRASIELLE VIEIRA CARNEIRO ESTUDO

Leia mais

Avaliação radiográfica do espaço disponível para os terceiros molares superiores

Avaliação radiográfica do espaço disponível para os terceiros molares superiores ARTIGO DE PESQUISA BAPTISTA DA SILVA, F. A.; SCANAVINI, M. A.; SIQUEIRA, D. F. Avaliação radiográfica do espaço disponível para os terceiros molares superiores Radiographic evaluation of available space

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA - INNOVARE

ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA - INNOVARE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA - INNOVARE DISCIPLINAS DO CURSO, CARGA HORÁRIA E PROFESSOR RESPONSÁVEL 1º SEMESTRE: Total = 348h Disciplina Carga Horária Créditos Docente Responsável Ortodontia Básica 48h

Leia mais

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa o superiores e splint removível vel inferior MORO, A.; et al. Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de aço superiores

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 3 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

GRASIELLE VIEIRA CARNEIRO LEVANTAMENTO DA INCIDÊNCIA DE AGENESIAS DENTÁRIAS ENTRE 7 A 16 ANOS EM PACIENTES NA REGIÃO DE CAMPO GRANDE - MS

GRASIELLE VIEIRA CARNEIRO LEVANTAMENTO DA INCIDÊNCIA DE AGENESIAS DENTÁRIAS ENTRE 7 A 16 ANOS EM PACIENTES NA REGIÃO DE CAMPO GRANDE - MS GRASIELLE VIEIRA CARNEIRO LEVANTAMENTO DA INCIDÊNCIA DE AGENESIAS DENTÁRIAS ENTRE 7 A 16 ANOS EM PACIENTES NA REGIÃO DE CAMPO GRANDE - MS CAMPO GRANDE - MS 2008 GRASIELLE VIEIRA CARNEIRO LEVANTAMENTO DA

Leia mais

The extraction of third molars occurred in 531 cases. The percentage of impacted teeth is 4.9% and 16.9% are semi-enclosed third molars.

The extraction of third molars occurred in 531 cases. The percentage of impacted teeth is 4.9% and 16.9% are semi-enclosed third molars. RESUMO Este estudo retrospetivo teve por objetivo avaliar a prevalência das extrações dentárias e sua associação com as causas, condição do dente, género, idade, hábitos tabágicos, hábitos de higiene oral,

Leia mais

Prevalência da má oclusão em escolares da rede estadual do município de Manaus, AM - Brasil 1

Prevalência da má oclusão em escolares da rede estadual do município de Manaus, AM - Brasil 1 ORIGINAL ORIGINAL Prevalência da má oclusão em escolares da rede estadual do município de Manaus, AM - Brasil 1 Prevalence of malocclusion in public school students of the Manaus, AM Brazil Maria Eliana

Leia mais

UFSC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROGRAMA DE ENSINO. Departamento Odontologia

UFSC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROGRAMA DE ENSINO. Departamento Odontologia UFSC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROGRAMA DE ENSINO DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Nome da disciplina Cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial II Departamento Odontologia

Leia mais

Dilaceração Radicular de Incisivo Central Permanente: Relato de Dois Casos Clínicos

Dilaceração Radicular de Incisivo Central Permanente: Relato de Dois Casos Clínicos Dilaceração Radicular de Incisivo Central Permanente: Artigo Relato Original de Dois / Original Casos Clínicos Article Dilaceração Radicular de Incisivo Central Permanente: Relato de Dois Casos Clínicos

Leia mais

- ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular

- ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Odontologia Extensão Universitária - ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular Conceitos Restauradores de Oclusão:

Leia mais

BITE BLOCK. Série Aparelhos Ortodônticos. A mordida aberta é uma má oclusão que preocupa o ortodontista desde os primórdios

BITE BLOCK. Série Aparelhos Ortodônticos. A mordida aberta é uma má oclusão que preocupa o ortodontista desde os primórdios Série Aparelhos Ortodônticos BITE BLOCK A mordida aberta é uma má oclusão que preocupa o ortodontista desde os primórdios da ortodontia. Persiste uma preocupação, não só quanto ao diagnóstico e planificação

Leia mais

Tratamento ortodôntico em paciente Classe II 1º divisão com extração de primeiros molares superiores: relato de caso clínico

Tratamento ortodôntico em paciente Classe II 1º divisão com extração de primeiros molares superiores: relato de caso clínico Caso Clínico Tratamento ortodôntico em paciente Classe II 1º divisão com extração de primeiros molares superiores: relato de caso clínico Matheus Melo Pithon*, Luiz Antônio Alves Bernardes** Resumo Quando

Leia mais

Má oclusão Classe II de Angle tratada sem extrações e com controle de crescimento*

Má oclusão Classe II de Angle tratada sem extrações e com controle de crescimento* C a s o Cl í n i c o BBO Má oclusão Classe II de Angle tratada sem extrações e com controle de crescimento* Flávia Artese** Resumo A má oclusão Classe II de Angle é caracterizada por uma discrepância dentária

Leia mais

2004 Política Nacional de Saúde Bucal. Ações de promoção, prevenção, recuperação e manutenção da saúde bucal dos brasileiros

2004 Política Nacional de Saúde Bucal. Ações de promoção, prevenção, recuperação e manutenção da saúde bucal dos brasileiros 2004 Política Nacional de Saúde Bucal Ações de promoção, prevenção, recuperação e manutenção da saúde bucal dos brasileiros AS POLITICAS PÚBLICAS condicionam Os determinantes sociais da saúde Inclusão

Leia mais

Utilização de ancoragem esquelética indireta para verticalização de molares inferiores

Utilização de ancoragem esquelética indireta para verticalização de molares inferiores Caso Clínico Utilização de ancoragem esquelética indireta para verticalização de molares inferiores Rafael de Faria Bicalho*, Jaime Sampaio Bicalho**, Marcos Laboissière Jr.*** Resumo Um movimento particularmente

Leia mais

Índice de massa corporal e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis em idosos institucionalizados

Índice de massa corporal e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis em idosos institucionalizados Índice de massa corporal e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis em idosos institucionalizados Cadimiel Gomes¹; Raíla Dornelas Toledo²; Rosimar Regina da Silva Araujo³ ¹ Acadêmico do Curso

Leia mais

Traumatismo nos dentes decíduos anteriores: estudo longitudinal retrospectivo com duração de 8 anos

Traumatismo nos dentes decíduos anteriores: estudo longitudinal retrospectivo com duração de 8 anos Arq bras odontol 2008;4(2):61-66 ISSN 1808-2998 Traumatismo nos dentes decíduos anteriores: estudo longitudinal retrospectivo com duração de 8 anos Anterior deciduous teeth traumatisms: Retrospective longitudinal

Leia mais

UBM IV 2ºano 1º Semestre Mestrado Integrado em Medicina Dentária Octávio Ribeiro 2009/2010

UBM IV 2ºano 1º Semestre Mestrado Integrado em Medicina Dentária Octávio Ribeiro 2009/2010 Incisivos & Caninos UBM IV 2ºano 1º Semestre Mestrado Integrado em Medicina Dentária Octávio Ribeiro 2009/2010 Anatomia Dentária 2º ano. INCISIVOS Incisivos Existem dois por quadrante Função de corte Importância

Leia mais