:: BIOMETRIA IAPEP SAÚDE Versão 2.0 Manual do Usuário do Sistema

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ":: BIOMETRIA IAPEP SAÚDE Versão 2.0 Manual do Usuário do Sistema"

Transcrição

1 :: BIOMETRIA IAPEP SAÚDE Versão 2.0 Manual do Usuário do Sistema

2 Sumário APRESENTAÇÃO... 3 BIOMETRIA... 4 CADASTRO DA DIGITAL... 4 AUTENTICAÇÃO BIOMÉTRICA RECADASTRAMENTO DE DIGITAIS DISPENSA TEMPORÁRIA MOTIVOS PARA DISPENSA PERGUNTAS FREQUENTES CONTATO

3 APRESENTAÇÃO Este manual tem como objetivo orientar e conduzir o uso de Biometria no IAPEP Saúde. Biometria é uma das mais modernas tecnologias de identificação pessoal. Essa tecnologia será implantada inicialmente em 30 (trinta) prestadores. Em seguida, ela será aplicada aos demais prestadores credenciados ao plano. Veja, a seguir, os 30 prestadores selecionados: BIOMETRIA - PRESTADORES SELECIONADOS BIOANALISE CLINICA DE OLHOS TERCIO RESENDE SANTANA CLINICA FLAVIO SANTOS CLINICA LUCIDIO PORTELA CLINICA PRONTOCOR RICARDO LOBO S/C CLINICA SANTA FE CLINICA SAO BERNARDO CLINIMAGEM COE COPIL DMI ENDOANALISES ENDOGASTRO FEMINA HCT HOSPITAL DAS CLINICAS DE TERESINA HOSPITAL DE OLHOS FRANCISCO VILAR HOSPITAL SAMIU HOSPITAL SAO MARCOS HTI INST. DE RADIOL. LIVIO PARENTE ITACOR LAB LIFE (BIOLAC) LABORATORIO EXAME MAX IMAGEM (TERESINA) MED IMAGEM NEUROCENTRO NEWLAB PROCARDIACO UDI 24 HORAS UDI IMAGEM Tabela 01 Prestadores selecionados para implantação de Biometria. 3

4 BIOMETRIA Biometria é o uso de características físicas ou comportamentais em mecanismos de identificação. A verificação da identidade de uma pessoa é feita através de uma característica única inerente a ela. A face, a geometria das mãos, a íris e a impressão digital são exemplos de características que podem ser usadas para identificar uma pessoa. Dentre essas características, destaca-se a impressão digital. A impressão digital é um conjunto de vales presente nas pontas dos dedos de cada pessoa. Cada dedo tem um formato próprio. Portanto, as impressões digitais são diferentes para cada dedo, mesmo sendo da mesma pessoa. A verificação da identidade de uma pessoa é feita através de modalidades de autenticação biométrica. Reconhecimento de face, análise da geometria das mãos, leitura de íris e autenticação por impressão digital são exemplos de modalidades de autenticação biométrica. Dentre essas modalidades, a autenticação por impressão digital é a mais utilizada, pelas seguintes razões: CONFIABILIDADE: a possibilidade de falha é mínima, visto às características inerentes de cada pessoa. BAIXO NÍVEL DE INTRUSÃO: exige apenas que o beneficiário pressione o leitor de impressão digital (leitor biométrico ou scanner). FAMILIARIDADE: impressões digitais têm sido capturadas há várias décadas para motivos de identificação. Diante dessas razões, o IAPEP Saúde apresenta a autenticação por impressão digital como modalidade de autenticação biométrica para verificação da identidade de seus beneficiários. Inicialmente, será necessário o cadastro da digital de cada beneficiário, que ocorrerá de forma gradativa, ou seja, não requer a convocação dos beneficiários para um recadastramento em massa. O cadastro será feito uma única vez. Em seguida, a autenticação do beneficiário será realizada antes de cada atendimento, ou seja, ao realizar consultas, exames ou tratamentos sequenciados. A utilização do sistema é simples e intuitiva, pois é constituída por uma interface clara, com imagens e telas auto-explicativas permitindo fácil utilização. O processo de cadastro e autenticação da digital será descrito nas próximas seções. Para finalizar, são apresentados casos em que o processo de cadastro e a autenticação da digital serão dispensados. CADASTRO DA DIGITAL O cadastro da digital permite que a identidade do beneficiário seja reconhecida por todos os prestadores onde a autenticação biométrica já tenha sido implantada. O processo de cadastro da digital será efetuado na primeira utilização do beneficiário, ou seja, ao realizar consultas, exames ou tratamentos sequenciados. Veja, por exemplo, os passos necessários para marcação de uma consulta. 1. O beneficiário apresenta a carteira ou cartão do IAPEP Saúde. Isso é necessário porque neles estão contidos dados necessários para a identificação do beneficiário. 4

5 Figura 01 Carteira / Cartão do IAPEP Saúde. 2. Com a carteira em mãos, a atendente digita a matrícula e ordem de dependência do beneficiário. Caso esteja com o cartão, ela digitará o número do mesmo. Figura 02 Identificação do beneficiário. 3. O sistema exibe automaticamente os dados cadastrais do beneficiário. 5

6 Figura 03 Dados cadastrais do beneficiário. 4. Neste momento, a atendente deve conferir/corrigir os dados cadastrais do beneficiário e acrescentar os dados inexistentes. Os campos acompanhados por asteriscos (*) são de preenchimento obrigatório. 5. Em seguida, o beneficiário pressiona o leitor biométrico. Note que é possível o cadastro de qualquer dedo, no entanto recomendamos o indicador da mão direita. A melhor imagem deve ser cadastrada, isso garante o perfeito funcionamento do sistema, evitando problemas futuros. É necessário que a atendente informe corretamente o dedo que foi cadastrado para facilitar o uso futuro da biometria em outros locais ou mesmo no próprio prestador. 6

7 Figura 04 Digital do beneficiário (note que foi informado o dedo). 6. Para finalizar, o sistema prossegue com o atendimento, exibindo as telas e mensagens habituais. A Figura 05 apresenta a tela de solicitação dos dados do atendimento. Neste caso, o nome do profissional e sua especialidade. Figura 05 Dados do atendimento. 7

8 A Figura 06 apresenta a tela de conferência dos dados, enquanto a Figura 07 apresenta a tela de consolidação do atendimento. Figura 06 Conferência dos dados. Figura 07 Consolidação do atendimento. Após consolidado o atendimento, os dados cadastrais do beneficiário estarão atualizados, a digital cadastrada e a guia de consulta confirmada. Esses passos também estão presentes na confirmação de exames e autorização de tratamentos sequenciados. Na solicitação eletrônica de exames não é necessária a autenticação biométrica. 8

9 Será permitido somente o cadastro da digital de qualidade alta ou média. As digitais de qualidade baixa não serão cadastradas. As figuras 09 e 10 apresentam exemplos de digitais de qualidade baixa e média, respectivamente. No caso de qualidade baixa, será exibida a seguinte mensagem: Somente digitais de qualidade alta ou média serão cadastradas. Ver figuras 04 e 09. Figura 08 Digital de qualidade baixa. 9

10 Figura 09 Digital de qualidade média. AUTENTICAÇÃO BIOMÉTRICA A autenticação biométrica permite que o beneficiário seja identificado antes de um atendimento, e ocorrerá para os beneficiários que já possuem digital cadastrada. Após digitar a matrícula e ordem de dependência do beneficiário ou número do cartão, o sistema exibe automaticamente a tela solicitando o posicionamento do dedo. Note que é solicitado o dedo cadastrado. Figura 10 Captura da digital. Neste momento, a atendente pede para que o beneficiário pressione o dedo cadastrado sobre o leitor biométrico, para que a autenticação seja feita. É importante que o beneficiário seja bem orientado, para que não posicione o dedo de forma inclinada ou com pouquíssima força. 10

11 Figura 11 Autenticação do beneficiário. O beneficiário terá até 03 (três) tentativas para identificar sua digital. Se a digital não for identificada, o Call Center do IAPEP Saúde atenderá prontamente através do número (86) Figura 12 Digital não identificada. Para finalizar, o sistema prossegue com o atendimento (consultas, exames e tratamentos sequenciados), exibindo as telas e mensagens habituais. RECADASTRAMENTO DE DIGITAIS Em alguns casos, em que não foi cadastrada a informação sobre qual o dedo a utilizar na identificação biométrica, após ser informada a matrícula, grau de dependência ou número do cartão o fluxo de atendimento será direcionado para o passo de Recadastrar Digital. Nesses casos, será possível o recadastramento da digital informando o dedo utilizado para autenticação. Abaixo a imagem do passo recadastrar digital: 11

12 Figura 13 Recadastrar digital. DISPENSA TEMPORÁRIA Alguns beneficiários poderão ser dispensados do cadastro da digital e/ou autenticação biométrica. Essa dispensa permite que o beneficiário seja atendido sem obrigatoriedade de autenticação biométrica por um período de 24 horas. Somente poderão ser dispensados os segurados entre 60 e 65 anos. Para ser dispensado do cadastro da digital, o beneficiário deve apresentar a carteira ou cartão do IAPEP Saúde. Após digitar a matrícula e ordem de dependência ou o número do cartão, a atendente pressiona o botão Dispensa Temporária. 12

13 Figura 14 Dispensa temporária do cadastro. Em seguida, seleciona-se um dos motivos de dispensa, além de escrever uma pequena observação quanto à situação física do beneficiário. No exemplo a seguir, o beneficiário não possui os membros superiores desde Figura 15 Dispensa por ausência de membros superiores. Para ser dispensado da autenticação biométrica, o beneficiário deve apresentar a carteira ou cartão do IAPEP Saúde. Após digitar a matrícula e ordem de dependência ou o número do cartão, o sistema exibe automaticamente a tela solicitando o posicionamento do dedo. No entanto, a atendente pressionará o botão Dispensa Temporária. 13

14 Figura 16 Dispensa temporária da autenticação. Em seguida, seleciona-se um dos motivos de dispensa, além de escrever uma pequena observação quanto a situação física do beneficiário. No exemplo a seguir, o beneficiário está com as mãos fraturadas. Figura 17 Dispensa temporária por mãos engessadas. 14

15 MOTIVOS PARA DISPENSA Os beneficiários poderão ser dispensados do cadastro da digital e/ou autenticação biométrica, mediante um dos seguintes motivos: Mãos enfaixadas; Mãos engessadas; Pós-operatório; Ausência de membros superiores; Digitais deformadas; Mal de Parkinson; Digital não reconhecida. É de EXTREMA IMPORTÂNCIA que a atendente informe ao beneficiário o motivo da dispensa temporária, bem como o prazo de 24 horas, para que ele regularize sua situação junto ao IAPEP Saúde, pois o não comparecimento implicará na suspensão dos atendimentos do mesmo. Os beneficiários devem comparecer a sede do IAPEP Saúde, munidos de documentos comprobatórios (atestado médico, declaração, etc.) para análise e dispensa da autenticação pelo período atestado. Após sua regularização junto ao IAPEP Saúde, o beneficiário estará livre de autenticação. Isso significa que o beneficiário será atendido sem obrigatoriedade de autenticação biométrica pelo período atestado. Nesse caso, o processo será totalmente transparente para a atendente, ou seja, após digitar a matrícula e ordem de dependência ou o número do cartão, a tela de autenticação não será exibida pelo sistema, conforme a figura a seguir. Figura 18 Beneficiário livre de autenticação. 15

16 PERGUNTAS FREQUENTES 1 - Quando começa o sistema da Biometria no IAPEP Saúde? A retomada das atividades terá início no dia 28 de Março de Será feita em 02 fases. Na primeira, os 30 prestadores com a maior média de atendimento começam a utilizar esse novo sistema. 2 - Como e quando as clínicas ficarão sabendo da data em que está programada a implantação do leitor biométrico em meu consultório, clínica ou laboratório? O IAPEP, através de treinamentos, informou todo o processo do novo sistema digital, bem como o próprio treinamento com as secretárias e assistentes das clínicas credenciadas. 3 - A instalação do leitor biométrico é facultativa para o prestador (clínica, consultório ou laboratório)? Não. A instalação do leitor biométrico, a partir da implantação do projeto, é condição para os prestadores de serviços já treinados. 4 - Quando e onde será feito o cadastramento dos clientes no sistema biométrico? O cadastramento será feito nos consultórios, clínicas e laboratórios credenciados pelo IAPEP Saúde a partir do dia 28 de Março de Como é feito o cadastramento da digital? O segurado e/ou dependente do IAPEP Saúde posicionará o dedo indicador direito, ou outro que achar melhor, sobre o leitor biométrico para a captura da impressão digital. É importante posicionar o dedo de forma a garantir uma boa qualidade na captura da imagem. 6 - O beneficiário do IAPEP Saúde terá que se cadastrar em cada um dos estabelecimentos credenciados? Não. O cadastro é feito uma única vez. Assim que a digital do beneficiário é capturada, ela é registrada num banco de dados do IAPEP Saúde que estará interligado a toda a rede. Dessa forma, a sua identificação será automaticamente reconhecida por todos os estabelecimentos onde a Biometria já tenha sido instalada. 7 - O cadastramento da digital é gratuito? Sim. Não é cobrada nenhuma taxa do segurado e/ou dependente. 8 - Qual é a faixa etária para o cadastramento das digitais? O cadastramento digital será feito na faixa etária a partir dos 05 anos. IMPORTANTE: os segurados com menos de 6 anos e maiores de 65 anos não precisam realizar autenticação biométrica. 9 - Sem a carteirinha do IAPEP Saúde, pode-se fazer algum procedimento médico? Não. A Biometria não dispensa o uso da carteirinha porque nela constam informações indispensáveis para a autorização de procedimentos. A identificação pela impressão digital funcionará como assinatura ou senha pessoal do cliente, impedindo que outra pessoa faça uso da sua carteirinha A DIGITAL é um sistema confiável? A impressão digital é um traço físico exclusivo de cada indivíduo, o que torna a identificação segura. 16

17 11 Não consigo capturar a digital do segurado o que devo fazer? Nos casos em que não é possível a captura das digitais deverão ser tomadas as seguintes medidas: 1. Se o segurado for maior que 60 anos pode ser feita dispensa temporária com validade de um dia. Após isso o beneficiário deverá se dirigir ao IAPEP Saúde para que tenha sua situação física avaliada; 2. O segurado é menor de 60 anos nesse caso o Call Center deverá ser contactado para tomar as medidas cabíveis. CONTATO Call Center: (86) Web: Endereço: Rua Sete de Setembro, 121. Centro Teresina, PI. 17

Tecnologia e Segurança na Ponta dos Dedos. Manual. Autorizador

Tecnologia e Segurança na Ponta dos Dedos. Manual. Autorizador Tecnologia e Segurança na Ponta dos Dedos Manual UP Autorizador UP Índice Divulgação do sistema Autorizador para os beneficiários... 3 Cadastro da digital do beneficiário... Justificativa de falha na autenticação

Leia mais

Procedimentos para Utilização do SAVI

Procedimentos para Utilização do SAVI Procedimentos para Utilização do SAVI 1. Acessando o sistema Para acessar o sistema é necessário ter instalado em seu sistema o navegador Firefox. Uma vez que ele esteja disponível acesse o link: HTTP://

Leia mais

Sistema de Autorização Unimed

Sistema de Autorização Unimed Diretoria de Gestão Estratégica Departamento de Tecnologia da Informação Divisão de Serviços em TI Sistema de Autorização Unimed MANUAL DO USUÁRIO DIVISÃO DE SERVIÇOS EM TI A Divisão de Serviços em TI

Leia mais

Manual para a coleta dos dados biométricos do beneficiário

Manual para a coleta dos dados biométricos do beneficiário Manual para a coleta dos dados biométricos do beneficiário Setor de Tecnologia da Informação Unimed Três Corações 1 Para procedimento de coleta dos dados biométricos dos beneficiários, deve-se seguir os

Leia mais

Ajuda On-line - Sistema de Portaria. Versão 4.8.J

Ajuda On-line - Sistema de Portaria. Versão 4.8.J Versão 4.8.J Sumário PORT - Módulo de Apoio Portaria 3 1 Manual... de Processos - Portaria 4 Fluxo - Portaria... 5 2 Configurações... 6 Unidades... de Internação 6 Setores Administrativos... 9 Configuração...

Leia mais

SISTEMA HILUM CONSULTÓRIOS

SISTEMA HILUM CONSULTÓRIOS SISTEMA HILUM CONSULTÓRIOS 2014 Tecnologia da Informação - TI Unimed Cascavel MANUAL HILUM 4.0 - CONSULTÓRIOS A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para registro

Leia mais

TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado - Unidades de Diagnóstico 11.8. março de 2015. Versão: 2.0

TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado - Unidades de Diagnóstico 11.8. março de 2015. Versão: 2.0 TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado - Unidades de Diagnóstico 11.8 março de 2015 Versão: 2.0 1 Sumário 1 Objetivos... 4 2 Introdução... 4 3 Cadastros... 5 3.1 Cadastro de Departamentos do Laboratório...

Leia mais

ecare diagnosis MANUAL DO PRESTADOR

ecare diagnosis MANUAL DO PRESTADOR ecare diagnosis MANUAL DO PRESTADOR ATUALIZADO EM 10/06/2006 MANUAL DO PRESTADOR ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 5 2 ENTRANDO NO SISTEMA 6 3 AGENDAMENTO DE CONSULTA 6 4 CONFIRMAÇÃO DE CONSULTA 7 5 MARCAÇÃO DE EXAME

Leia mais

MAN - Manual de Instalação e Utilização do CAT. CAT - Controle de Aula Teórica

MAN - Manual de Instalação e Utilização do CAT. CAT - Controle de Aula Teórica CAT - Controle de Aula Teórica Índice Analítico 1. Introdução 3 2. Instalação do CAT 3 3. Utilização do CAT 6 MAN - Manual de Instalação e Utilização do CAT 1. Introdução O documento descreve os procedimentos

Leia mais

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS FASCÍCULO DO BENEFICIÁRIO VERSÃO 2013 Instituto Curitiba de Saúde ICS - Plano Padrão ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 1. CONSULTA/ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA EM PRONTO ATENDIMENTO

Leia mais

Página: 1. Revisão: 16/12/2008. G:\TI\Negocios\Manuais_WebGuias\WebGuias 1.08.doc

Página: 1. Revisão: 16/12/2008. G:\TI\Negocios\Manuais_WebGuias\WebGuias 1.08.doc Página: 1 Página: 2 INDICE EMISSÃO DE GUIAS VIA INTERNET... 3 WEBGUIAS...4 1. Página Inicial...5 2. Alterando a senha padrão fornecida pela Santa Casa Saúde:...6 3. Mensagens WEB...7 4. Autorização de

Leia mais

Por favor, entre em contato com nosso Departamento de Contabilidade para solicitar uma cópia do seu informe de rendimento através do fone

Por favor, entre em contato com nosso Departamento de Contabilidade para solicitar uma cópia do seu informe de rendimento através do fone CREDENCIADOS Como proceder para obter o informe de rendimento para declaração do imposto de renda? Assunto Imposto de Renda Por favor, entre em contato com nosso Departamento de Contabilidade para solicitar

Leia mais

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Dezembro/2012 2 Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Sumário de Informações do Documento Título do Documento: Resumo:

Leia mais

MANUAL SCCARD. Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19

MANUAL SCCARD. Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19 Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19 UNIMED BLUMENAU COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO SCCard Sistema de Autorização On-Line O SCCard é a interface web do sistema de autorização da Unimed Blumenau

Leia mais

Guia Rápido. Copyright 2011 - Todos os direitos reservados.

Guia Rápido. Copyright 2011 - Todos os direitos reservados. Guia Rápido Copyright 2011 - Todos os direitos reservados. SUMÁRIO 1. Informações Gerais...5 1.1 EasyPass... 5 1.2 Vantagens do uso... 6 1.3 Necessidade do re-cadastro... 6 2. Conceitos Básicos...7 2.1

Leia mais

SISTEMA HILUM PRESTADORES

SISTEMA HILUM PRESTADORES SISTEMA HILUM PRESTADORES 2014 Tecnologia da Informação - TI Unimed Cascavel MANUAL HILUM 4.0 - PRESTADORES A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para registro

Leia mais

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS MANUAL DO PRESTADOR DE SERVIÇOS DE SADT ELETIVO (FASCÍCULO DO SADT ELETIVO) VERSÃO I - 2013 Instituto Curitiba de Saúde ICS - Plano Padrão ÍNDICE APRESENTAÇÃO

Leia mais

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar.

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar. Índice 1) Acesso ao sistema 2) Recepção do paciente 3) Envio do atendimento para faturamento: consulta médica ou procedimentos simples 4) Envio do atendimento para faturamento: procedimentos previamente

Leia mais

Manual de operação. BS Ponto Versão 5.1

Manual de operação. BS Ponto Versão 5.1 Manual de operação BS Ponto Versão 5.1 conteúdo 1. Instalação do sistema Instalando o BS Ponto Configurando o BS Ponto 2. Cadastrando usuários Cadastro do usuário Master Alterando a senha Master Cadastro

Leia mais

Dúvidas Freqüentes: Autorizador Web

Dúvidas Freqüentes: Autorizador Web Dúvidas Freqüentes: Autorizador Web 1. Como faço pedido de intercâmbio pelo autorizador? Acessando a página inicial do autorizador encontrará na barra de tarefas lateral a opção INTERCÂMBIO. Para intercâmbio,

Leia mais

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS MANUAL DO PRESTADOR DE SERVIÇOS CONSULTÓRIOS/CLÍNICAS CREDENCIADAS PARA ATENDIMENTO ELETIVO (FASCÍCULO DO ATENDIMENTO ELETIVO) VERSÃO I - 2013 Instituto

Leia mais

MANUAL DE USUÁRIO - PRESTADORES

MANUAL DE USUÁRIO - PRESTADORES MANUAL DE USUÁRIO - PRESTADORES ÍNDICE Conteúdo ACESSO AO SISTEMA WEB... 2 AUTORIZAÇÃO PARA CONSULTA MÉDICA... 5 AUTORIZAÇÃO PARA EXAMES E PROCEDIMENTOS... 10 PROCEDIMENTOS COM TAXAS, MATERIAIS OU MEDICAMENTOS...

Leia mais

PORQUE SORRIR FAZ PARTE VIDA

PORQUE SORRIR FAZ PARTE VIDA PORQUE SORRIR FAZ PARTE DA VIDA PROCEDIMENTOS PARA CONSULTAS E CADASTROS DE ORÇAMENTOS VIA INTERNET Com mais de 10 anos e com profundo conhecimento sobre saúde bucal, a DENTALPAR destaca-se no mercado

Leia mais

Tutorial de Utilização do AMBIENTE DE CREDENCIAMENTO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS. Área de Operações Indiretas - AOI

Tutorial de Utilização do AMBIENTE DE CREDENCIAMENTO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS. Área de Operações Indiretas - AOI Tutorial de Utilização do AMBIENTE DE CREDENCIAMENTO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS Área de Operações Indiretas - AOI SUMÁRIO 1 ENTRADA NO SISTEMA... 1 2 UTILIZAÇÃO DO AUTOSERVIÇO DE TROCA DE SENHAS... 7 3 MODALIDADES

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO COMISSÃO DE GESTÃO DO MPT DIGITAL PERGUNTAS E RESPOSTAS SISTEMA DE PETICIONAMENTO ELETRÔNICO DO MPT

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO COMISSÃO DE GESTÃO DO MPT DIGITAL PERGUNTAS E RESPOSTAS SISTEMA DE PETICIONAMENTO ELETRÔNICO DO MPT MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO COMISSÃO DE GESTÃO DO MPT DIGITAL PERGUNTAS E RESPOSTAS SISTEMA DE PETICIONAMENTO ELETRÔNICO DO MPT Conteúdo 1. O QUE É O SISTEMA DE PETICIONAMENTO ELETRÔNICO DO MPT?...

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe JUSTIÇA FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO ADVOGADO 1 Cadastro de Advogado 1. Preenchendo o formulário O acesso ao cadastro de advogado dar-se-á através do link disponível

Leia mais

SISTEMA HILUM TERAPIAS

SISTEMA HILUM TERAPIAS SISTEMA HILUM TERAPIAS 2014 Tecnologia da Informação - TI Unimed Cascavel MANUAL HILUM 4.0 TERAPIAS (Psicoterapias, Fonoaudiologia, Nutrição). A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde

Leia mais

PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS - MANUAL DO USUÁRIO

PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS - MANUAL DO USUÁRIO SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SEVIDORES ESTADUAIS PLANSERV PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS - MANUAL DO USUÁRIO CONTATO: 3116-4789/ 3116-4741 AGOSTO/2007

Leia mais

Manual do Módulo SAC

Manual do Módulo SAC 1 Manual do Módulo SAC Índice ÍNDICE 1 OBJETIVO 4 INICIO 4 SAC 7 ASSOCIADO 9 COBRANÇA 10 CUSTO MÉDICO 10 ATENDIMENTOS 11 GUIAS 12 CREDENCIADO 13 LIVRETO 14 BUSCA POR RECURSO 15 CORPO CLÍNICO 16 MENU ARQUIVO

Leia mais

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 119. Unimed HILUM - Versão 3.0.0

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 119. Unimed HILUM - Versão 3.0.0 Página 1 de 119 Unimed HILUM - Versão 3.0.0 1 HILUM... 4 1.1 Consulta... 6 1.1.1 Execução... 6 1.2 SADT... 11 1.2.1 Solicitação... 11 1.2.2 Execução... 18 1.2.3 Execução On-Line... 26 1.2.4 Outras Despesas...

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Versão: 24/05/2010 Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como

Leia mais

IPE SAÚDE. Manual do Credenciado

IPE SAÚDE. Manual do Credenciado IPE SAÚDE Manual do Credenciado 1 ÍNDICE Introdução... 05 1.0 - Acesso ao Sistema... 08 Acesso às opções de serviço... 09 1.1 - Registro de Exames Pré-Autorizados... 10 1.2 - Autorização de consulta Médica...

Leia mais

IPE SAÚDE. Manual do. Credenciado. Página 1

IPE SAÚDE. Manual do. Credenciado. Página 1 IPE SAÚDE Manual do Credenciado Página 1 ÍNDICE Introdução... 03 1. - Acesso ao Sistema... 05 Acesso às opções de serviço...06 1.1 - Registro de Exames Pré-Autorizados...06 1.2 - Autorização de consulta

Leia mais

Atendimento de urgência (Pronto Atendimento)

Atendimento de urgência (Pronto Atendimento) 1 de 6 RESULTADO ESPERADO: 642 PROCESSOS RELACIONADOS: Apoio ao Cliente DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO: AÇÃO RESPONSÁVEL REGISTROS DESCRIÇÃO DA AÇÃO 1. Atender o cliente Técnico de Enfermagem e Recepcionista

Leia mais

PRACTICO LIVE! FINANCEIRO CONFIGURAÇÕES BÁSICAS

PRACTICO LIVE! FINANCEIRO CONFIGURAÇÕES BÁSICAS PRACTICO LIVE! FINANCEIRO CONFIGURAÇÕES BÁSICAS Acessando Global -> Configuração Básica, temos: Assistente de Configuração A funcionalidade principal do Assistente é configurar as informações básicas para

Leia mais

UNIMED-BH MANUAL DE AGENDAMENTO ON-LINE. acesse www.unimedbh.com.br/cooperados

UNIMED-BH MANUAL DE AGENDAMENTO ON-LINE. acesse www.unimedbh.com.br/cooperados UNIMED-BH MANUAL DE AGENDAMENTO ON-LINE acesse www.unimedbh.com.br/cooperados ÍNDICE Preparando para usar o sistema Como acessar o sistema 4 Inclusão de foto e currículo do médico cooperado (opcional)

Leia mais

Serviços Ibama Certificação Digital

Serviços Ibama Certificação Digital Guia da nos 1. Informações Gerais Objetivando garantir mais segurança ao acesso dos usuários dos Serviços do Ibama, foi estabelecido desde o dia 1º de janeiro de 2014, o acesso por meio de certificação

Leia mais

Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X.

Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X. Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X. Para iniciar o sistema dê um duplo clique no ícone, que se encontra na área de trabalho. 1 Login do sistema. Esta é a tela de login

Leia mais

MÓDULO 5 Movimentações

MÓDULO 5 Movimentações MÓDULO 5 Movimentações Bem-vindo(a) ao quinto módulo do curso. Agora que você já conhece as entradas no HÓRUS, aprenderá como são feitas as movimentações. As movimentações do HÓRUS são: Requisição ao Almoxarifado:

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA O ISS-e é um sistema completo de gestão do ISS do Município de Maringá, composto pelos módulos de: - NFS-e (Nota Fiscal de Serviços Eletrônica) - DMS-e (Declaração Mensal de Serviços Eletrônica) - AIDF-e

Leia mais

1 Natuur Online Cadastre-se Nome, Login E-mail Cadastrar.

1 Natuur Online Cadastre-se Nome, Login E-mail Cadastrar. 1 Essa é a tela de acesso do Natuur Online, clique aqui para acessar o site e siga o passo-apasso abaixo. Se esse é o seu primeiro acesso, clique em Cadastre-se. 2 - Preencha os dados solicitados com Nome,

Leia mais

Registro e Acompanhamento de Chamados

Registro e Acompanhamento de Chamados Registro e Acompanhamento de Chamados Contatos da Central de Serviços de TI do TJPE Por telefone: (81) 2123-9500 Pela intranet: no link Central de Serviços de TI Web (www.tjpe.jus.br/intranet) APRESENTAÇÃO

Leia mais

http://www.certificado.caixa.gov.br

http://www.certificado.caixa.gov.br Exmo. Sr. Magistrado e, Sr. Servidor, Para obter a Identidade Digital através da Autoridade Certificadora CAIXA é necessário: Entrar no Site: http://www.certificado.caixa.gov.br e em Serviços on-line para

Leia mais

Manual de Digitação online de guia de SADT Desenvolvido por: Iuri Silva Setor: Inteligência Corporativa Unimed VR BEM VINDO AO SISTEMA VOXIS!

Manual de Digitação online de guia de SADT Desenvolvido por: Iuri Silva Setor: Inteligência Corporativa Unimed VR BEM VINDO AO SISTEMA VOXIS! BEM VINDO AO SISTEMA VOXIS! 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema Voxis... 4 3. Digitação de guia de SP/SADT... 5 3.1 Guia em Construção... 10 3.2 Guia Registrada... 11 4. Encaminhar guias

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

GW Unimed Blumenau. Nunca foi tão fácil enviar sua produção eletronicamente para a Unimed Blumenau.

GW Unimed Blumenau. Nunca foi tão fácil enviar sua produção eletronicamente para a Unimed Blumenau. 2010 GW Unimed Blumenau Nunca foi tão fácil enviar sua produção eletronicamente para a Unimed Blumenau. GW uma ferramenta on-line de auditoria ligada diretamente com o próprio sistema da operadora, o que

Leia mais

WorkFlow WEB Caberj v20150127.docx. Manual Atendimento Caberj

WorkFlow WEB Caberj v20150127.docx. Manual Atendimento Caberj Manual Atendimento Caberj ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 ATENDIMENTO... 3 FATURAMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO UM NOVO USUÁRIO... 5 EDITANDO

Leia mais

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Baixa Simplificada de Empresas

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Baixa Simplificada de Empresas PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE Baixa Simplificada de Empresas 2 Sumário 1 Como preparar o computador para uso do certificado digital...04 2 Primeiro Acesso: Cadastro

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

Manual de Atualização MATERIAL DE APOIO - KB IMÓVEIS

Manual de Atualização MATERIAL DE APOIO - KB IMÓVEIS 1 2 Manual de Atualização MATERIAL DE APOIO - KB IMÓVEIS Login é a área de autenticação do sistema. Por questões de segurança, é necessário que o usuário se identifique, impedindo a entrada de pessoas

Leia mais

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas 2014 V.1.0 SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Contas Médicas SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Módulos CONTAS MÉDICAS Capa

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS ORDEM DE SERVIÇO 02/2011

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS ORDEM DE SERVIÇO 02/2011 pg. 1/9 ORDEM DE SERVIÇO 02/2011 Dispõe sobre as regras de auditoria para homologação eletrônica da atualização de cadastro de médicos credenciados no IPERGS. O DIRETOR DE SAÚDE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0 Belém Agosto - 2013 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Identificação Acesso ao Sistema... 4 3. Painel

Leia mais

SEGURO DESEMPREGO ON-LINE.

SEGURO DESEMPREGO ON-LINE. SEGURO DESEMPREGO ON-LINE. GERAÇÃO DO ARQUIVO SEGURO DESEMPREGO NO SGRH: Depois de calcular a rescisão, acesse o menu Relatórios > Demissionais > Requerimento SD, selecione o empregado que será gerado

Leia mais

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS MANUAL DO PRESTADOR DE SERVIÇOS AMBULATORIAIS DE EMERGÊNCIA (FASCÍCULO DO PRONTO-SOCORRO E DO PRONTO ATENDIMENTO) VERSÃO I - 2013 ÍNDICE APRESENTAÇÃO

Leia mais

Introdução. Vantagens. Utilização

Introdução. Vantagens. Utilização Introdução O Sistema de Transferência de Propriedade online permite ao Proprietário transferir a Propriedade de um animal de forma alienada ou não, sem a necessidade de encaminhamento da Guia de Transferência

Leia mais

MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB

MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB CNS LEARNING MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB Versão Online 13 Índice ÍNDICE... 1 VISÃO GERAL... 2 CONCEITO E APRESENTAÇÃO VISUAL... 2 PRINCIPAIS MÓDULOS... 3 ESTRUTURAÇÃO... 3 CURSOS... 4 TURMAS... 4

Leia mais

Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado

Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado 1 SUMÁRIO 1. Objetivo... 3 2. Acesso ao Sistema... 3 3. Descrição das Funcionalidades Menu Guias Liberação On-line.... 4 3.1 Liberação

Leia mais

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR 1 Índice: 01- Acesso ao WEBMAIL 02- Enviar uma mensagem 03- Anexar um arquivo em uma mensagem 04- Ler/Abrir uma mensagem 05- Responder uma mensagem

Leia mais

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Versão 1.0 23/07/2009 Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA 1 Índice DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais,

Leia mais

Manual de digitação de contas Portal AFPERGS

Manual de digitação de contas Portal AFPERGS Manual de digitação de contas Portal AFPERGS 1 Sumário Acesso à função digitação de contas... 3 O que é a Função digitação de contas (DC)... 4 Como proceder na função digitação de conta médica (DC)...

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÂO E OPERAÇÃO DO SOFTWARE

MANUAL DE INSTALAÇÂO E OPERAÇÃO DO SOFTWARE MANUAL DE INSTALAÇÂO E OPERAÇÃO DO SOFTWARE SPEED Instalação e configuração Belo Horizonte Agosto - 2007 INTRODUÇÃO Bem vindo ao sistema de consultas SPEED! O software SPEED é um sistema indispensável

Leia mais

MANUAL EXAME SUPLETIVO ONLINE

MANUAL EXAME SUPLETIVO ONLINE MANUAL EXAME SUPLETIVO ONLINE (CARDERNO I MANUAL DO CANDIDATO) Manual de Procedimentos Para Utilização do sistema EXAME SUPLETIVO ONLINE (SIGEDUCA) APRESENTAÇÃO ONLINE. O Exame Supletivo Online é o sistema

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO AUTORIZADOR SADT

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO AUTORIZADOR SADT MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO AUTORIZADOR SADT Fone: (19) 2102-9701 - SAC 1º) Acesso à tarefa Autorizador SADT Ao se logar no GSS, verifique se a operadora e o cargo estão selecionados conforme abaixo: Operadora:

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo.

1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo. 1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo. 2 - Se esse é o seu primeiro cadastro, clique em Cadastre-se. Em seguida preencha os dados solicitados com Nome,

Leia mais

Padrão TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2013

Padrão TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2013 Padrão TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2013 SUMÁRIO Questão 1 - Valor dos eventos de atenção à saúde, por grupo e origem... 4 Questão 2 Quantitativo e valor dos eventos de atenção à saúde por prestador...

Leia mais

MANUAL VERSÃO 2.13 1

MANUAL VERSÃO 2.13 1 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. O QUE É O EOL?... 3 2. ACESSANDO O EOL... 3 3. TELA INICIAL... 4 4. EXAMES ADMISSIONAIS... 4 5. MUDANÇA DE FUNÇÃO... 6 6. EXAMES DEMISSIONAL E RETORNO AO TRABALHO... 7 7. EXAMES

Leia mais

MANUAL TISS Versão 3.02.00

MANUAL TISS Versão 3.02.00 MANUAL TISS Versão 3.02.00 1 INTRODUÇÃO Esse manual tem como objetivo oferecer todas as informações na nova ferramenta SAP que será utilizada pelo prestador Mediplan, a mesma será responsável para atender

Leia mais

Manual de utilização do STA Web

Manual de utilização do STA Web Sistema de Transferência de Arquivos Manual de utilização do STA Web Versão 1.1.7 Sumário 1 Introdução... 3 2 Segurança... 3 2.1 Autorização de uso... 3 2.2 Acesso em homologação... 3 2.3 Tráfego seguro...

Leia mais

Manual das Secretárias. Manual do usuário. Módulo Secretárias

Manual das Secretárias. Manual do usuário. Módulo Secretárias Manual do usuário Módulo Secretárias 1. Login O login é único e permite o acesso exclusivo ao consultório médico. Será informado por email às secretária que enviaram os dados para cadastro. Obs: A senha

Leia mais

Cartilha CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico

Cartilha CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico Cartilha CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico Introdução Esta cartilha tem o objetivo de orientar o contribuinte a implantar o sistema de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) em sua empresa

Leia mais

Manual do Prestador Versão TISS 3.02

Manual do Prestador Versão TISS 3.02 Manual do Prestador Versão TISS 3.02 Caro(a) Prestador(a) Serviços, É com muito prazer e satisfação que aproveitamos esta página para demonstrar nosso agradecimento em relação à confiança depositada por

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO. Alma Web MANUAL DO USUÁRIO CONTRIBUINTE

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO. Alma Web MANUAL DO USUÁRIO CONTRIBUINTE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO Alma Web MANUAL DO USUÁRIO CONTRIBUINTE Versão 1.0 Belém PA Dezembro de 2012 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Autenticação... 3 3. Painel

Leia mais

MANUAL DA AGENFA. Controle de Documentos para Digitalização SEFAZ - CDD. Módulo da Agenfa MAI / 2011 VERSÃO 01

MANUAL DA AGENFA. Controle de Documentos para Digitalização SEFAZ - CDD. Módulo da Agenfa MAI / 2011 VERSÃO 01 MANUAL DA AGENFA SEFAZ - CDD Controle de Documentos para Digitalização Módulo da Agenfa MAI / 2011 VERSÃO 01 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 03 CAPTURANDO DOCUMENTOS NA AGENFA... 04 PRINCIPAL... 05 CAPTURAR... 07

Leia mais

DIF-e - MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CONTRIBUINTE

DIF-e - MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CONTRIBUINTE Página 1 de REVISÃO DATA VERSÃO DO HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES SISTEMA 00 1.0 Emissão inicial. Página 2 de Sumário 1. Introdução... 4 2. Modelo Conceitual... 4 3. Programa Cliente... 5 3.1 Telas de Configuração...

Leia mais

Manual de Utilização Moodle

Manual de Utilização Moodle Manual de Utilização Moodle Perfil Professor Apresentação Esse manual, baseado na documentação oficial do Moodle foi elaborado pela Coordenação de Tecnologia de Informação CTI do câmpus e tem como objetivo

Leia mais

http://www.portalinovacao.mct.gov.br/sapi/

http://www.portalinovacao.mct.gov.br/sapi/ http://www.portalinovacao.mct.gov.br/sapi/ 1. Para registrar-se, na página principal do Portal SAPI clique no banner Registre-se, posicionado logo abaixo dos dados de login. O Sistema pergunta se a instituição

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM Versão 01/2013 Terapias 11 IDENTIFICAÇÃO VOAM VOLVO ODONTOLOGIA E ASSISTÊNCIA MÉDICA. Razão Social: VOLVO DO BRASIL VEÍCULOS LTDA. CNPJ: 43.999.424/0001-14 Registro

Leia mais

Orientações sobre a Utilização do Home Saúde

Orientações sobre a Utilização do Home Saúde Orientações sobre a Utilização do Home Saúde Objetivo do Módulo Home Saúde Acesso ao Módulo Home Saúde Botões de Comando Consultando informações cadastrais do seu grupo familiar Consultando os dados da

Leia mais

Manual do Sistema Lisura Unimed Norte Nordeste

Manual do Sistema Lisura Unimed Norte Nordeste Manual do Sistema Lisura Unimed Norte Nordeste 1 - Informações Gerais 1.1 - Compatibilidade O Sistema Lisura é um sistema web, o que significa que ele poderá funcionar em qualquer computador que esteja

Leia mais

SISTEMA DE ATENDIMENTO WEB MINIGUIA OPERACIONAL ÁREA: ATENDIMENTO PERFIL: PRESTADOR

SISTEMA DE ATENDIMENTO WEB MINIGUIA OPERACIONAL ÁREA: ATENDIMENTO PERFIL: PRESTADOR SISTEMA DE ATENDIMENTO WEB MINIGUIA OPERACIONAL ÁREA: ATENDIMENTO PERFIL: PRESTADOR SAW SISTEMA DE ATENDIMENTO WEB MINIGUIA OPERACIONAL Versão 1.0 ÁREA: ATENDIMENTO PERFIL: PRESTADOR 2015 Este miniguia

Leia mais

Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno

Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno Maio 2008 Conteúdo 1 Primeiros passos...4 1.1 Tornando-se um usuário...4 1.2 Acessando o ambiente Moodle...4 1.3 O ambiente Moodle...4 1.4 Cadastrando-se

Leia mais

Novo Guia de uso rápido do PROJUDI

Novo Guia de uso rápido do PROJUDI 1. O que é o PROJUDI? Novo Guia de uso rápido do PROJUDI O Processo Judicial Digital PROJUDI, também chamado de processo virtual ou de processo eletrônico, pode ser definido como um software que reproduz

Leia mais

Manual de Distribuição Processual Eletrônica

Manual de Distribuição Processual Eletrônica Manual do Usuário Manual de Distribuição Processual Eletrônica Portal de Serviços Template Versão 1.1 SUMÁRIO 1. Distribuição Eletrônica... 3 1.1 1.2 Acesso ao Sistema... 3 Distribuindo Eletronicamente

Leia mais

Manual Integra S_Line

Manual Integra S_Line 1 Introdução O é uma ferramenta que permite a transmissão Eletrônica de Resultado de Exames, possibilitando aos Prestadores de Serviços (Rede Credenciada), integrarem seus sistemas com os das Operadoras

Leia mais

Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Software Livre ESL2/2008. Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML

Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Software Livre ESL2/2008. Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML Histórico de Revisão Versão 0.1 Data 01/06/09 Revisor Descrição Versão inicial Sumário 1. Introdução...4 1.1 Visão geral deste documento...4 1.2 Módulos

Leia mais

GERENCIADOR ELETRÔNICO

GERENCIADOR ELETRÔNICO MANUAL DO USUÁRIO GERENCIADOR ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS Sumário Menu Arquivos Empresas Usuárias... 04 Ativar Empresas... 04 Cadastro (Assunto/Documento)... 05 Sair... 07 Menu Digitalização Normal... 08

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos

PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos 1 SISTEMA DE ORDEM DE SERVIÇO DE INFORMÁTICA Este documento tem o objeto

Leia mais

Indice. O que é NFSe?... 5

Indice. O que é NFSe?... 5 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

Guia Site Empresarial

Guia Site Empresarial Guia Site Empresarial Índice 1 - Fazer Fatura... 2 1.1 - Fazer uma nova fatura por valores de crédito... 2 1.2 - Fazer fatura alterando limites dos cartões... 6 1.3 - Fazer fatura repetindo última solicitação

Leia mais

P&F Manual Guia WEB TISS 3.0

P&F Manual Guia WEB TISS 3.0 A seguir será apresentado os passos para emissão de guia via internet, versão TISS 3.0. Essas guias foram desenvolvidas de acordo com o padrão estabelecido pelo órgão regulador do setor de saúde suplementar

Leia mais

AQUI SEGUEM OS TÓPICOS TRATADOS NESSE GUIA, PARA QUE VOCÊ APRENDA A USAR O SISTEMA CLUBE TURISMO MOBILE.

AQUI SEGUEM OS TÓPICOS TRATADOS NESSE GUIA, PARA QUE VOCÊ APRENDA A USAR O SISTEMA CLUBE TURISMO MOBILE. GUIA RÁPIDO DE USO AQUI SEGUEM OS TÓPICOS TRATADOS NESSE GUIA, PARA QUE VOCÊ APRENDA A USAR O SISTEMA CLUBE TURISMO MOBILE. 1 Acesso ao sistema...3 2 Entenda o Menu...3 2.1 Contatos...3 2.2 Mensagens...4

Leia mais

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento Manual de PRODUÇÃO ONLINE 2 APRESENTAÇÃO A Unimed-Rio desenvolveu seu sistema de Produção Online, criado para facilitar a rotina de atendimento de seus médicos cooperados. Este sistema é composto por dois

Leia mais

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Manual de utilização do sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Sistema integrado de controle médico Acesso... 3 Menu principal... 4 Cadastrar... 6 Cadastro de pacientes... 6 Convênios... 10

Leia mais

Realizando Vendas no site do Cartão BNDES

Realizando Vendas no site do Cartão BNDES Realizando Vendas no site do Cartão BNDES Fornecedor Atualizado em 16/07/2013 Pág.: 1/23 Introdução Este manual destina-se a orientar os fornecedores que irão registrar as vendas no site do Cartão BNDES,

Leia mais

Manual de Utilização Autorizador

Manual de Utilização Autorizador 1) Acessando: 1-1) Antes de iniciar a Implantação do GSS, lembre-se de verificar os componentes de software instalados no computador do prestador de serviço: a) Sistema Operacional: nosso treinamento está

Leia mais