SEMINÁRIO REGIONAL MACEIÓ/AL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SEMINÁRIO REGIONAL MACEIÓ/AL"

Transcrição

1 SEMINÁRIO REGIONAL MACEIÓ/AL ISS - OS FATORES QUE ALTERAM A BASE DE CÁLCULO PALESTRANTE: Ricardo Cavalcante Antas Auditor Fiscal SMF Maceió/AL. 07 e 08 de agosto 2012.

2 FATORES QUE ALTERAM A B.C. Imunidade Tributária Exportação de Serviço Retenção na Fonte/Subst. Tributária Deduções Tributação Fixa para Soc. de Profissionais Valor Fixo de ISS Isenção Redução

3 C.F. IMUNIDADE TRIBUTÁRIA Art Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: (...) VI - instituir impostos sobre: a) patrimônio, renda ou serviços, uns dos outros; b) templos de qualquer culto;

4 C.F. IMUNIDADE TRIBUTÁRIA... c) patrimônio, renda ou serviços dos partidos políticos, inclusive suas fundações, das entidades sindicais dos trabalhadores, das instituições de educação e de assistência social, sem fins lucrativos, atendidos os requisitos da lei; d) livros, jornais, periódicos e o papel destinado a sua impressão.

5 Lei 4.486/96 - CTMM 1º do art. 49: O responsável tributário que tome serviços de sujeito passivo alcançado por isenção; por estimativa da base de cálculo, que abranja o fato; pelo disposto no artigo 55 ou imunidade; é obrigado a exigir e anexar a nota fiscal da operação, cópia do documento válido, exarado pela autoridade municipal competente, que reconhece ou concede o benefício fiscal, a fim de, sendo o caso, eximi-lo da obrigatoriedade de retenção;

6 Lei 4.486/96 - CTMM 4º do art. 80: Os prestadores de serviços alcançados por benefício de isenção ou imunidade são obrigados, na prestação de serviços, a fornecerem aos responsáveis tributários, cópia do documento exarado pela autoridade municipal competente, que reconhece ou concede o benefício fiscal.

7 IMUNIDADE TRIBUTÁRIA NO PGDAS Prestação de serviços R$ ,00 Sujeitos ao Anexo III sem retenção/substituição tributária de ISS, com ISS devido ao próprio Município do estabelecimento

8 IMUNIDADE TRIBUTÁRIA NO PGDAS R$50.000,00 Exigibilidade suspensa Imunidade Isenção/Redução Parcela 1 = ,00 Imunidade: ISS Parcela 2 = ,00 B.C ,00 x 2% ISS = 1.000,00

9 EXPORTAÇÃO DE SERVIÇO LC 116/03 Art. 2º. O imposto não incide sobre: I as exportações de serviços para o exterior do País; Parágrafo único. Não se enquadram no disposto no inciso I os serviços desenvolvidos no Brasil, cujo resultado aqui se verifique, ainda que o pagamento seja feito por residente no exterior.

10 EXPORTAÇÃO DE SERVIÇO: PGDAS-D

11 RESPONSÁVEL (LC 116/03) Art. 6º. Os Municípios e o Distrito Federal, mediante lei, poderão atribuir de modo expresso a responsabilidade pelo crédito tributário a terceira pessoa, vinculada ao fato gerador da respectiva obrigação, excluindo a responsabilidade do contribuinte ou atribuindo-a a este em caráter supletivo do cumprimento total ou parcial da referida obrigação, inclusive no que se refere à multa e aos acréscimos legais.

12 RESPONSÁVEL (LC 116/03)... 1º. Os responsáveis a que se refere este artigo estão obrigados ao recolhimento integral do imposto devido, multa e acréscimos legais, independentemente de ter sido efetuada sua retenção na fonte

13 RESPONSÁVEL (LC 116/03)... 2 o Sem prejuízo do disposto no caput e no 1 o deste artigo, são responsáveis: I o tomador ou intermediário de serviço proveniente do exterior do País ou cuja prestação se tenha iniciado no exterior do País; II a pessoa jurídica, ainda que imune ou isenta, tomadora ou intermediária dos serviços descritos nos subitens 3.05, 7.02, 7.04, 7.05, 7.09, 7.10, 7.12, 7.14, 7.15, 7.16, 7.17, 7.19, 11.02, e da lista anexa. (todos estes subitens estão no art. 3 o )

14 RETENÇÃO NA FONTE/SUBST. TRIBUTÁRIA Art. 18 LC 123/ o No caso dos serviços previstos no 2 o do art. 6 o da LC 116/03, prestados pelas ME e pelas EPP, o tomador do serviço deverá reter o montante correspondente na forma da legislação do município onde estiver localizado, observado o disposto no 4 o do art. 21 desta LC. O tomador efetuará o recolhimento do ISS devido por retenção/substituição Tributária em documento de arrecadação municipal do ISS.

15 RETENÇÃO NA FONTE/SUBST. TRIBUTÁRIA Prestação de serviços Sujeitos ao Anexo III com retenção/substituição tributária de ISS

16 RETENÇÃO NA FONTE/SUBST. TRIBUTÁRIA Receita (R$) ,00 Prestação de serviços sujeitos ao Anexo III com retenção/substituição tributária de ISS. ISS 0,00

17 BASE DE CÁLCULO (LC 116/03) Art. 7 o A base de cálculo do imposto é o preço do serviço (regra geral) 1 o Quando os serviços descritos pelo subitem 3.04 da lista anexa forem prestados no território de mais de um Município, a base de cálculo será proporcional, conforme o caso, à extensão da ferrovia, rodovia, dutos e condutos de qualquer natureza, cabos de qualquer natureza, ou ao número de postes, existentes em cada Município.

18 BASE DE CÁLCULO (LC 116/03)... 2º. Não se incluem na base de cálculo do ISS: I o valor dos materiais fornecidos pelo prestador dos serviços previstos nos itens 7.02 e 7.05 da lista de serviços anexa a esta LC

19 BASE DE CÁLCULO (LC 123/06) Art. 18 (...) 23. Da base de cálculo do ISS será abatido o material fornecido pelo prestador dos serviços previstos nos itens 7.02 e 7.05 da lista de serviços anexa à LC 116/03.

20 BASE DE CÁLCULO (LC 116/03) Não integra a base de cálculo do ISS: O valor das mercadorias produzidas pelo prestador do serviço, fora do local da prestação dos serviços, que fica sujeito ao ICMS, conforme previsto nos subitens 7.02, 7.05 As peças e partes integrantes dos serviços enquadrados nos subitens e O fornecimento de alimentação e bebidas dos serviços enquadrados no subitem 17.11

21 BASE DE CÁLCULO A base de cálculo do ISS não será o preço do serviço quando: Tratar-se de tributação fixa (Art. 9º. do Decreto nº. 406/68)

22 DECRETO Nº. 406/68 Art. 9 o A base de cálculo do imposto é o preço do serviço. 1 o Quando se tratar de prestação de serviços sob a forma de trabalho pessoal do próprio contribuinte, o imposto será calculado, por meio de alíquotas fixas ou variáveis, em função da natureza do serviço ou de outros fatores pertinentes, nestes não compreendida a importância paga a título de remuneração do próprio trabalho....

23 DECRETO Nº. 406/ Quando os serviços a que se referem os itens 1, 4, 8, 25, 52, 88, 89, 90, 91 e 92 da lista anexa forem prestados por sociedades, estas ficarão sujeitas ao imposto na forma do 1, calculado em relação a cada profissional habilitado, sócio, empregado ou não, que preste serviços em nome da sociedade, embora assumindo responsabilidade pessoal, nos termos da lei aplicável.

24 SERVIÇOS CONTÁBEIS Tributação fixa de ISS para sociedade de profissionais O valor do ISS será fixo por profissional O recolhimento do ISS será na forma da legislação municipal, fora do DAS No PGDAS-D o percentual de ISS é desconsiderado

25 SERVIÇOS CONTÁBEIS Sociedades de Profissionais (Serviços Contábeis) NÃO Enquadradas na Tributação fixa Estarão sujeitas ao Anexo III da LC 123/06 O valor do ISS será calculado no PGDAS-D e recolhido em DAS

26 VALORES FIXOS PARA ISS (LC 123/06) Os municípios poderão adotar valores fixos mensais para o recolhimento do ISS em regime de estimativa ou arbitramento para ME que: Tenha auferido receita bruta, no anocalendário anterior, de até R$ ,00 Não possua mais de um estabelecimento Não esteja no ano-calendário de início de atividades O ISS constará no PGDAS e a ME ficará sujeita ao valor fixo durante todo o ano-calendário

27 ISS 0,01 MACEIO-AL VALORES FIXOS - PGDAS ,00 ISS: 0,01

28 ISENÇÃO/REDUÇÃO (LC 123/06) Os municípios poderão conceder isenção ou redução do ISS desde que específicas para as ME ou EPP optantes pelo SN Deverão ser observados os 18, 20 e 20-A do artigo 18 da LC 123/06

29 Conta Corrente ISS (DAS) CNPJ: Básico PA: 07/2009 ISS 365,49

30 Conta Corrente ISS (DAS) Período: Dt. Lanc. Tp. Principal Multa Juros 04/03/10 C 365,49 0,00 0,00 04/03/10 D -365,49-73,09-18,34 Dt. Val. Seq. PA DT. Ref. Nº Pagamento (Nº DAS) 5 20/08/ /03/ /08/

31 AÇÕES DESENVOLVIDAS Baixa da Arrecadação ISS S.N.: Site B.B. DAF 607 SETOR DE ARRECADAÇÃO SISTEMA TRIBUTÁRIO SISTEMA TI SMF ISS web

32 INCONSISTÊNCIAS - BAIXA CONTRIBUINTE NÃO ENCONTRADO PARA O CNPJ INFORMADO; CNPJ COM MAIS DE 01 (UM) CMC; CNPJ COM FILIAL(IS); CNPJ NÃO OPTANTE NO CADASTRO DO SISTEMA. Ano Remessa CNPJ Principal Multa Juros SERPRO Competência Erro

33 INCONSISTÊNCIAS - VERIFICAÇÃO

34 INCONSISTÊNCIAS - BAIXA

35 Se você está no rumo certo, cada passo, por pequeno que seja, o deixa mais próximo do seu objetivo. Obrigado pela atenção!

LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009.

LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009. LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009. Altera a Lei Complementar nº 001/06 de 13 de fevereiro de 2006, Código Tributário Municipal de Camocim e determina outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

SIMPLES NACIONAL ALGUNS ASPECTOS LEGAIS ASPECTOS CONSTITUCIONAIS IMUNIDADE. Extinçã

SIMPLES NACIONAL ALGUNS ASPECTOS LEGAIS ASPECTOS CONSTITUCIONAIS IMUNIDADE. Extinçã SIMPLES NACIONAL ALGUNS ASPECTOS LEGAIS Tianguá CE Abril/2011 ASPECTOS CONSTITUCIONAIS Extinçã ção e benefícios fiscais concedidos pelos Estados anteriores à Lei nº n 123/2006.. Ver art. 146, III, d,,

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e Considera-se Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), o documento emitido e armazenado eletronicamente em sistema próprio da Prefeitura do Município de São Paulo,

Leia mais

Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais SEF/MG. Subsecretaria da Receita Estadual - SRE. Superintendência de Tributação - SUTRI

Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais SEF/MG. Subsecretaria da Receita Estadual - SRE. Superintendência de Tributação - SUTRI Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais SEF/MG Subsecretaria da Receita Estadual - SRE Superintendência de Tributação - SUTRI ALTERAÇÕES NO SIMPLES NACIONAL E AS IMPLICAÇÕES NO ÂMBITO ESTADUAL

Leia mais

PARECER JURÍDICO ANUIDADE CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA COBRANÇA - ISENÇÃO

PARECER JURÍDICO ANUIDADE CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA COBRANÇA - ISENÇÃO PARECER JURÍDICO ANUIDADE CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA COBRANÇA - ISENÇÃO Interessado: COSEMS-MG 1. Relatório Trata-se de consulta realizada por diversos municípios do FORUM REGIONAL acerca da legalidade

Leia mais

ANO XXVII ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 26/2016

ANO XXVII ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 26/2016 ANO XXVII - 2016-4ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 26/2016 IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA DECLARAÇÃO SOBRE A OPÇÃO DE TRIBUTAÇÃO DE PLANOS PREVIDENCIÁRIOS DPREV 2016 INFORMAÇÕES GERAIS...

Leia mais

Resolução CGSN nº 52 (DOU de 23/12/08) Obs.: Ret. DOU de 26/12/08

Resolução CGSN nº 52 (DOU de 23/12/08) Obs.: Ret. DOU de 26/12/08 Resolução CGSN nº 52 (DOU de 23/12/08) Obs.: Ret. DOU de 26/12/08 Dispõe a concessão de benefícios, na forma de isenção, redução ou estabelecimento de valores fixos do ICMS ou do ISS às Microempresas (ME)

Leia mais

Exercícios: Princípios e Imunidades Coordenação do material: Emersom Fernandes TV EXAME DE ORDEM

Exercícios: Princípios e Imunidades Coordenação do material: Emersom Fernandes TV EXAME DE ORDEM Exercícios: Princípios e Imunidades Coordenação do material: Emersom Fernandes TV EXAME DE ORDEM 1-Lei catarinense, publicada em 01.12.2008, alterou, de 3% para 4%, a alíquota do IPVA relativo à propriedade

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017

AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017 AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE 2017 - COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017 Declara as datas fixadas para cumprimento das obrigações principais e acessórias do mês de fevereiro de 2017. O Coordenador

Leia mais

RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009

RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009 DOU 24.06.2009 RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009 Altera as Resoluções CGSN n 4, de 30 de maio de 2007, n 10, de 28 de junho de 2007, n 18, de 10 de agosto de 2007, n 51, de 22 de dezembro de

Leia mais

COMO ABRIR UMA IGREJA

COMO ABRIR UMA IGREJA COMO ABRIR UMA IGREJA Este ebook tem por finalidade proporcionar um esclarecimento sobre como as igrejas são vistas pelo governo, quais tributos ela deve pagar e como deve ser constituída. As igrejas,

Leia mais

Janeiro-Dezembro/2014

Janeiro-Dezembro/2014 IRRF - Décimo terceiro salário 2014 - Roteiro Aqui serão analisados os aspectos gerais relacionados à retenção do Imposto de Renda incidente no pagamento do décimo terceiro salário. Introdução Os rendimentos

Leia mais

Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional

Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional Diogo José Mendes Tenório Auditor Fiscal de Tributos Municipais Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional Conforme: Lei Complementar 123/2006; Resolução do CGSN nº 94/2011 O que será abordado?

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MIRACEMA 2014 FISCAL DE TRIBUTOS PROVA OBJETIVA

PREFEITURA MUNICIPAL DE MIRACEMA 2014 FISCAL DE TRIBUTOS PROVA OBJETIVA 1 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o Código Tributário do Município de Miracema (lei nº 1.453, de 26 de setembro de 2013), responda às questões de números 1 a 6. 1) É de competência do município

Leia mais

ISS na Construção Civil

ISS na Construção Civil ISS na Construção Civil Cadastro de Obras de Construção Civil & SISCON Sistema Eletrônico da Construção Civil (Emissão de NFS-e com deduções legais na base de cálculo dos serviços de construção civil)

Leia mais

ICMS Vendas Interestaduais para Consumidor Final EC 87/15

ICMS Vendas Interestaduais para Consumidor Final EC 87/15 ICMS Vendas Interestaduais para Consumidor Final EC 87/15 Palestrante: Márcio Schuch Silveira, Contador, Mestre em Ciências Contábeis, Empresário Contábil, Vice Presidente Técnico do CRCRS e professor

Leia mais

Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Tributária I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira

Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Tributária I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Tributária I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira 1 Assinale V para as afirmativas verdadeiras e F para as afirmativa falsa: (F) O ISS é um tributo

Leia mais

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS)

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração Original Exercício 2016 Ano-Calendário 2015 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2015 a 31/12/2015 1 Identificação do Contribuinte

Leia mais

Caso não consiga visualizar este , acesse o link: 0231/11

Caso não consiga visualizar este  , acesse o link:  0231/11 Página 1 de 5 Caso não consiga visualizar este e-mail, acesse o link: 0231/11 05/12/2011 SIMPLES NACIONAL - CONSOLIDAÇÃO DAS NORMAS E REGULAMENTAÇÃO DA LC 139/2011 Senhor Presidente, No dia 1º de dezembro

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI MUNICIPAL N. 1181 DE 25 DE NOVEMBRO DE 2010. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual. PREFEITO MUNICIPAL DE GRAMADO XAVIER, no uso das

Leia mais

ANO XXVII ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 24/2016

ANO XXVII ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 24/2016 ANO XXVII - 2016-2ª SEMANA DE JUNHO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 24/2016 IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE REMESSAS AO EXTERIOR DESTINADAS A COBERTURA DE GASTOS PESSOAIS, EDUCACIONAIS, CIENTÍFICOS OU CULTURAIS,

Leia mais

Recife, 19 de julho de Armando Moutinho Perin Advogado

Recife, 19 de julho de Armando Moutinho Perin Advogado Recife, 19 de julho de 2016 Armando Moutinho Perin Advogado Constituição Federal de 1988 Art. 24. Compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre: I direito tributário,

Leia mais

Declaração Anual do Simples Nacional

Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Original Exercício 2010 Ano-Calendário 2009 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2009 a 31/12/2009 1 Identificação do Contribuinte CNPJ Matriz: 00559582/0001-40

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação, xiii

SUMÁRIO. Apresentação, xiii SUMÁRIO Apresentação, xiii 1 A Contabilidade e a Gestão Tributária, 1 1.1 Introdução, 1 1.2 Os objetivos da atividade de gestão tributária, 1 1.3 Características profissionais exigidas para o cargo de

Leia mais

DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016

DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016 DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016 REGULAMENTA A LEI Nº 3.870/2014 E INSTITUI A NOTA FISCAL AVULSA DE SERVIÇOS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CONSIDERANDO a instituição da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica

Leia mais

Agenda de Contribuições, Tributos e Obrigações. Mês de Fevereiro de 2017.

Agenda de Contribuições, Tributos e Obrigações. Mês de Fevereiro de 2017. Agenda de Contribuições, Tributos e Obrigações. Mês de Fevereiro de 17. DIAS OBRIGAÇÕES D E S C R I Ç Ã O FUNDAMENTAÇÃO LEGAL 17.01 à 17.03.17 03 06 RAIS SALÁRIOS SECONCI O Ministério do Trabalho e Emprego,

Leia mais

Simples Nacional - Resolução CGSN nº 005, de 30 de maio de 2007

Simples Nacional - Resolução CGSN nº 005, de 30 de maio de 2007 Página 1 de 9 Resolução CGSN nº 005, de 30 de maio de 2007 Dispõe sobre o cálculo e o re impostos e contribuições microempresas e empresas de optantes pelo Regime Especia Arrecadação de Tributos e Contrib

Leia mais

VI SEMINÁRIO DO SIMPLES NACIONAL. Conceitos do Simples Nacional

VI SEMINÁRIO DO SIMPLES NACIONAL. Conceitos do Simples Nacional VI SEMINÁRIO DO SIMPLES NACIONAL Conceitos do Simples Nacional Palestrante: Karin Helena Schappo Secretaria Municipal de Finanças de Curitiba Setembro / 2013 1 Estatuto Nacional da ME e da EPP Lei Complementar

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº. 669, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2015

MEDIDA PROVISÓRIA Nº. 669, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2015 MEDIDA PROVISÓRIA Nº. 669, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2015 Altera a Lei nº 12.546, de 14 de dezembro de 2011, quanto à contribuição previdenciária sobre a receita bruta; a Lei nº 12.469, de 26 de agosto de

Leia mais

ANO XXV ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2014

ANO XXV ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2014 ANO XXV - 2014-1ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2014 IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA DIPJ 2014 - PESSOAS JURÍDICAS E EQUIPARADAS - DISPOSIÇÕES GERAIS... Pág. 276 SIMPLES NACIONAL DASN-SIMEI

Leia mais

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS)

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração Original Exercício 2016 Ano-Calendário 2015 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2015 a 31/12/2015 1 Identificação do Contribuinte

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS Substituição Tributação por CNAE

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS Substituição Tributação por CNAE ICMS Substituição Tributação por CNAE 18/10/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 6 5. Informações

Leia mais

Artigo 1º. Passa a Lei Complementar 118, de 21 de novembro de 2002 (Código Tributário Municipal), a viger com as seguintes alterações:

Artigo 1º. Passa a Lei Complementar 118, de 21 de novembro de 2002 (Código Tributário Municipal), a viger com as seguintes alterações: Lei Complementar N.º 185, de 25 de Julho de 2007 ALTERA A LEI COMPLEMENTAR Nº 118, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2002 CÓDIGO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL RUBENS FURLAN, Prefeito do Município de Barueri, usando das atribuições

Leia mais

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos Substituição Tributária das Operações com Lâmpadas Elétricas

Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos Substituição Tributária das Operações com Lâmpadas Elétricas Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4. 13 Substituição Tributária das Operações com Lâmpadas Elétricas Protocolo ICMS 17/1985 Alterações: Protocolo 09/1986, 10/87, 51/91, 08/98, 26/01, 37/01, 42/08,

Leia mais

COMISSÃO MISTA DESTINADA A PROFERIR PARECER À MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 15 DE MARÇO DE

COMISSÃO MISTA DESTINADA A PROFERIR PARECER À MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 15 DE MARÇO DE MPV 670 00117 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO MISTA DESTINADA A PROFERIR PARECER À MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 15 DE MARÇO DE 2015. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 2015 Altera a Lei nº 11.482, de 31 de maio

Leia mais

ANEXO V. Manual de Preenchimento da Nova Guia de ISS

ANEXO V. Manual de Preenchimento da Nova Guia de ISS ANEXO V Manual de Preenchimento da Nova Guia de ISS A partir de 01/03/2005, a Nova Guia de Recolhimento do ISS passa a ser a única forma de recolhimento espontâneo do Imposto Sobre Serviços devido por

Leia mais

Tributação Indireta no contexto do IFRS. Possíveis Impactos no ICMS/ISS

Tributação Indireta no contexto do IFRS. Possíveis Impactos no ICMS/ISS Tributação Indireta no contexto do IFRS Possíveis Impactos no ICMS/ISS Reunião GEDEC 28/10/2015 Escopo da Apresentação Foram analisados os CPCs que possam gerar controvérsias ou possíveis impactos fiscais

Leia mais

BÔNUS DE ADIMPLÊNCIA FISCAL

BÔNUS DE ADIMPLÊNCIA FISCAL BÔNUS DE ADIMPLÊNCIA FISCAL Instituído pela Lei nº 10.637, de 2002 1) CONTRIBUIÇÃO SOCIAL SOBRE O LUCRO LÍQUIDO (CSLL) * Silvério das Neves * Adherbal Corrêa Bernardes 1.1) Alíquotas O art. 6º da Medida

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 DOU de 17.10.2011 Dispõe sobre procedimentos fiscais dispensados aos consórcios constituídos nos termos dos arts. 278 e 279 da Lei nº 6.404, de

Leia mais

GUIA DIÁRIO DE ALTERAÇÕES ICMS Santa Catarina Não foi publicada nenhuma alteração até o fechamento dessa edição do Guia.

GUIA DIÁRIO DE ALTERAÇÕES ICMS Santa Catarina Não foi publicada nenhuma alteração até o fechamento dessa edição do Guia. GUIA DIÁRIO DE ALTERAÇÕES 19.10.2015 1. ICMS Santa Catarina Não foi publicada nenhuma alteração até o fechamento dessa edição do Guia. 2. Legislação Federal SOLUÇÃO DE CONSULTA DISIT/SRRF07 Nº 7045, DE

Leia mais

Declaração Anual do Simples Nacional

Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Original Exercício 2010 Ano-Calendário 2009 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2009 a 31/12/2009 1 Identificação do Contribuinte CNPJ Matriz: 01670516/0001-06

Leia mais

I V S E N A M. ISSQN Serviços Provenientes ou Iniciados no Exterior e o SISCOSERV. Ricardo Almeida Ribeiro da Silva 13 de setembro de 2013

I V S E N A M. ISSQN Serviços Provenientes ou Iniciados no Exterior e o SISCOSERV. Ricardo Almeida Ribeiro da Silva 13 de setembro de 2013 I V S E N A M ISSQN Serviços Provenientes ou Iniciados no Exterior e o SISCOSERV 13 de setembro de 2013 ROTEIRO 1) ISSQN sobre serviços oriundos (do) ou destinados ao exterior. Disciplina na Constituição

Leia mais

SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais, D E C R E T A:

SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais, D E C R E T A: DECRETO Nº 4.015, DE 19 DE OUTUBRO DE 2.010. Institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e, e dá outras providências SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo,

Leia mais

Formulário Consulta Pública RFB. Apresentação e orientações

Formulário Consulta Pública RFB. Apresentação e orientações BAPTISTA LUZ ADVOGADOS R. Ramos Batista. 444. Vila Olímpia 04552-020. São Paulo SP baptistaluz.com.br Formulário Consulta Pública RFB Apresentação e orientações Este Formulário tem a finalidade de receber

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Calculo de ICMS ST Optante pelo Simples Nacional

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Calculo de ICMS ST Optante pelo Simples Nacional Calculo de 07/11/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Resolução CGSN nº51 de 22/12/2008... 3 3.2. Lei complementar

Leia mais

Prefeitura Municipal de Mairiporã Estado de São Paulo

Prefeitura Municipal de Mairiporã Estado de São Paulo Aprova a regulamentação do Sistema de I.S.S Eletrônico e dá outras providências O PREFEITO MUNICIPAL DE MAIRIPORÃ, Senhor ANTONIO SHIGUEYUKI AIACYDA, usando de suas atribuições legais, e Considerando que

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 49 - Data 18 de janeiro de 2017 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÃO PARA O FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL - COFINS RETENÇÃO

Leia mais

Emitir Notas (NFS-e) - Fly e-nota

Emitir Notas (NFS-e) - Fly e-nota Emitir Notas (NFS-e) - Fly e-nota 1. Como emitir Notas Fiscais no Fly e-nota Para emissão de NFS-e, é necessário que o prestador esteja devidamente autorizado a realizar este processo. Após acessar o módulo

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 09 A 15 DE JUNHO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 09 A 15 DE JUNHO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 09 A 15 DE JUNHO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 9 Histórico: Substituição tributária Imposto devido por substituição tributária relativamente à seguinte mercadoria: - energia elétrica

Leia mais

2º Na hipótese do inciso I do parágrafo 1º, a substituição tributária caberá ao estabelecimento da empresa industrial ou ao contribuinte substituto

2º Na hipótese do inciso I do parágrafo 1º, a substituição tributária caberá ao estabelecimento da empresa industrial ou ao contribuinte substituto Anexos 4. 0 Substituição Tributária Anexos 4. 12 Substituição Tributária das Operações com Lâmina de Barbear, Aparelho de Barbear Descartável, Isqueiro. Protocolo ICMS 16/1985 Alterações: Protocolo 09/1986,10/87,50/91,07/98,14/00,

Leia mais

Comunicado CAT 14, de

Comunicado CAT 14, de Comunicado CAT 14, de 25 07 2016 (DOE 26 07 2016) O Coordenador da Administração Tributária declara que as datas fixadas para cumprimento das Obrigações Principais e Acessórias, do mês de AGOSTO de 2016,

Leia mais

Fatores para o cálculo do preço de exportação

Fatores para o cálculo do preço de exportação Fatores para o cálculo do preço de exportação No cálculo do preço de exportação devem ser levados em conta, entre outros fatores: IPI - IMUNIDADE do Imposto sobre Produtos Industrializados, na saída de

Leia mais

RESOLUÇÃO SMF Nº 2.670, DE 27 DE JUNHO DE [Publicada no D.O. Rio de 28 de junho de 2011]

RESOLUÇÃO SMF Nº 2.670, DE 27 DE JUNHO DE [Publicada no D.O. Rio de 28 de junho de 2011] RESOLUÇÃO SMF Nº 2.670, DE 27 DE JUNHO DE 2011. [Publicada no D.O. Rio de 28 de junho de 2011] Altera a Resolução SMF nº 2.617, de 17 de maio de 2010, estabelecendo novas regras relativas à emissão da

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br ISS: análise da nova Lei Complementar nº 116/2003 Carlos Eduardo Garcia Ashikaga* O Imposto sobre Serviços da Qualquer Natureza (ISS ou ISSQN) é um tributo de competência municipal

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 16 A 22 DE JUNHO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 16 A 22 DE JUNHO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 16 A 22 DE JUNHO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 16 ICMS - GIA Histórico: GIA Eletrônica A GIA Eletrônica relativa ao mês anterior deverá ser apresentada por meio da Internet (www.pfe.fazenda.sp.gov.br),

Leia mais

O ISS e o SIMPLES NACIONAL Questões Relevantes em Silas Santiago Secretário-Executivo Comitê Gestor do Simples Nacional

O ISS e o SIMPLES NACIONAL Questões Relevantes em Silas Santiago Secretário-Executivo Comitê Gestor do Simples Nacional O ISS e o SIMPLES NACIONAL Questões Relevantes em 2013 Silas Santiago Secretário-Executivo Comitê Gestor do Simples Nacional LC n. 123/2006 Unifica toda a legislação relativa às MPE; Define critérios de

Leia mais

O QUE O EXECUTIVO PRECISA SABER SOBRE OS IMPOSTOS SOBRE O LUCRO - ATUALIZAÇÃO

O QUE O EXECUTIVO PRECISA SABER SOBRE OS IMPOSTOS SOBRE O LUCRO - ATUALIZAÇÃO O QUE O EXECUTIVO PRECISA SABER SOBRE OS IMPOSTOS SOBRE O LUCRO - ATUALIZAÇÃO >Quais as formas de apuração do lucro >Compensação de Prejuízos acumulados >Imposto de Renda e Contribuição Social >As alterações

Leia mais

SIMPLES NACIONAL. Histórico e Fundamentos Legais. Maio/2008

SIMPLES NACIONAL. Histórico e Fundamentos Legais. Maio/2008 SIMPLES NACIONAL Histórico e Fundamentos Legais Maio/2008 1 FUNDAMENTOS LEGAIS Dispositivos Constitucionais: Art. 179 Art. 146, III, d e único (redação da EC 42/2003) Art. 94 do ADCT LC 123/2006 - Estatuto

Leia mais

Procedimento. Levantamento de Estoque e recolhimento do imposto. Contribuintes sujeitos ao Regime Periódico de Apuração - RPA

Procedimento. Levantamento de Estoque e recolhimento do imposto. Contribuintes sujeitos ao Regime Periódico de Apuração - RPA Procedimento Levantamento de Estoque e recolhimento do imposto Contribuintes sujeitos ao Regime Periódico de Apuração - RPA O contribuinte substituído, sujeito ao Regime Periódico de Apuração - RPA que,

Leia mais

FIEMG. Tributos Estaduais e Municipais. Marcelo Jabour Rios

FIEMG. Tributos Estaduais e Municipais. Marcelo Jabour Rios FIEMG Tributos Estaduais e Municipais Marcelo Jabour Rios CRISE FINANCEIRA = NECESSIDADE DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Elisão Fiscal x Evasão Fiscal As principais fraudes utilizadas na redução de tributos

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Antecipação tributária do imposto - entrada de mercadoria proveniente de outra UF - SP

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Antecipação tributária do imposto - entrada de mercadoria proveniente de outra UF - SP Segmentos mercadoria proveniente de outra UF - SP 11/05/2016 Título do documento Sumário 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 3.1 Antecipação Tributária...

Leia mais

Substituicao Tributaria

Substituicao Tributaria Substituicao Tributaria Apontamentos Juridicos e Administrativos Por Monique de Souza Pereira Email: m.pereira@diasdossantos.com.br Aspectos Juridicos Relevantes Nao-cumulatividade do ICMS Emenda Constitucional

Leia mais

Obrigações Acessórias Hipóteses e limites. Efeitos do descumprimento.

Obrigações Acessórias Hipóteses e limites. Efeitos do descumprimento. Simples Nacional em Debate Obrigações Acessórias Hipóteses e limites. Efeitos do descumprimento. Patrícia Lenz Koinaski Porto Alegre, 1º/10/2007 INSCRIÇÃO, OPÇÃO E CADASTRO Obrigação de inscrição nos entes

Leia mais

LEI Nº 391/2010, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010.

LEI Nº 391/2010, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010. LEI Nº 391/2010, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010. INSTITUI NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE ITAIÓPOLIS, O REGIME JURÍDICO -TRIBUTÁRIO DIFERENCIADO, FAVORECIDO E SIMPLIFICADO CONCEDIDO ÀS MICROEMPRESAS ME, E ÀS EMPRESAS

Leia mais

TABELA CRT E CSOSN - SIMPLES NACIONAL

TABELA CRT E CSOSN - SIMPLES NACIONAL TABELA CRT E CSOSN - SIMPLES NACIONAL Código CRT Código de regime tributário Comentários 1 SIMPLES NACIONAL quando for optante pelo Simples Nacional. 2 3 Código SIMPLES NACIONAL - EXCESSO DE SUBLIMITE

Leia mais

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 2

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 2 CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 2 Índice 1. Impostos incidentes sobre o valor agregado...3 1.1 Fato gerador... 3 1.2 Contribuintes... 4 1.3 Competência... 4 1.4 Princípios constitucionais... 4 1.5 Base

Leia mais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais Fiscal Configurar Impostos Fiscais Objetivo Configurar todos os impostos que refletirão na Nota Fiscal de Saída. Pré- Requisitos As Taxas Tributárias dos Produtos devem ser devidamente cadastradas ( Fiscal

Leia mais

Autuação e Contencioso no Simples Nacional Questões Controversas. Satie Kimura Escritório Regional do SN de São Paulo

Autuação e Contencioso no Simples Nacional Questões Controversas. Satie Kimura Escritório Regional do SN de São Paulo Autuação e Contencioso no Simples Nacional Questões Controversas Satie Kimura Escritório Regional do SN de São Paulo Autuação e Contencioso no SN Questões Controversas SEFISC => NOVOS TEMPOS NO SN CONTROVERSAS

Leia mais

Resolução SEF nº 4.929/2016

Resolução SEF nº 4.929/2016 Estorno do crédito de ICMS vinculado ao estoque de mercadorias alcançadas por crédito presumido, em substituição aos créditos normais. FIEMG 18.11.2016 1. ANTECEDENTES Consultas de Contribuintes nº 016/2011,

Leia mais

OBRIGAÇÕES ÁREA FEDERAL MÊS JUNHO 2014

OBRIGAÇÕES ÁREA FEDERAL MÊS JUNHO 2014 OBRIGAÇÕES ÁREA FEDERAL MÊS JUNHO 2014 04/06-4 Feira Último dia para recolhimento do Imposto de Renda na Fonte referente a juros sobre o capital próprio, aplicações financeiras, títulos de capitalização;

Leia mais

Prefeitura Municipal de Resende

Prefeitura Municipal de Resende DECRETO N.º 1748, DE 02 DE AGOSTO DE 2007. EMENTA: Regulamenta a Lei n.º 2604, de 01 de agosto de 2007, que instituiu a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e, e dispõe sobre a geração e utilização de

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 08 A 14 DE FEVEREIRO DE 2017

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 08 A 14 DE FEVEREIRO DE 2017 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 08 A 14 DE FEVEREIRO DE 2017 Até: Quinta-feira, dia 9 Histórico: Substituição tributária Imposto retido antecipadamente por substituição tributária nas operações com energia elétrica

Leia mais

ANO XXVI ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 48/2015

ANO XXVI ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 48/2015 ANO XXVI - 2015-4ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 48/2015 ASSUNTOS CONTÁBEIS IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE - TRATAMENTO CONTÁBIL... Pág. 705 IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA GANHOS

Leia mais

Calendário das Obrigações Fiscais e Parafiscais para o mês de MAIO DE 2015

Calendário das Obrigações Fiscais e Parafiscais para o mês de MAIO DE 2015 Calendário das Obrigações Fiscais e Parafiscais para o mês de MAIO DE 2015 OBRIGAÇÕES RELATIVAS AO IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS SINGULARES (IRS) E IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS COLETIVAS

Leia mais

A retenção previdenciária em face das recentes mudanças legais na contratação de serviço: MEI, empresas, desoneração e contribuintes individuais

A retenção previdenciária em face das recentes mudanças legais na contratação de serviço: MEI, empresas, desoneração e contribuintes individuais com Alexandre Matias Silva A retenção previdenciária em face das recentes mudanças legais na contratação de serviço: MEI, empresas, desoneração e contribuintes individuais Das 09h às 11h - Sede do Sindcont-SP

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Patrocínio a Time de Futebol Profissional

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Patrocínio a Time de Futebol Profissional 15/10/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 3.1 SEFIP... 4 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 6 6. Referências...

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP.

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. PARECER EMENTA: Contribuição PASEP. Regimes Próprios de Previdência. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. As

Leia mais

.Título V Das obrigações comuns..capítulo I Das disposições preliminares

.Título V Das obrigações comuns..capítulo I Das disposições preliminares .Título V Das obrigações comuns.capítulo I Das disposições preliminares Art. 98. É obrigação de todo contribuinte exibir os livros fiscais e comerciais, comprovantes da escrita e documentos instituídos

Leia mais

Cadastro de Obras e o Sistema Eletrônico de Apuração do ISS na Construção Civil - SISCON

Cadastro de Obras e o Sistema Eletrônico de Apuração do ISS na Construção Civil - SISCON Cadastro de Obras e o Sistema Eletrônico de Apuração do ISS na Construção Civil - SISCON CELSO GIANNASI Auditor Fiscal Tributário do Município de São Paulo MARIA CÉLIA F. SALLES VASCONCELLOS Auditora Fiscal

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 29 28 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 83 - Data 8 de junho de 2016 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: SIMPLES NACIONAL REVENDA DE PRODUTOS SUJEITOS A TRIBUTAÇÃO CONCENTRADA

Leia mais

ARTIGO 65 DA LEI Nº , DE 11 DE JUNHO DE Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial ARTIGO 65

ARTIGO 65 DA LEI Nº , DE 11 DE JUNHO DE Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial ARTIGO 65 ARTIGO 65 LEI Nº 12.249, DE 11 DE JUNHO DE 2010 Art. 65. Poderão ser pagos ou parcelados, em até 180 (cento e oitenta) meses, nas condições desta Lei, os débitos administrados pelas autarquias e fundações

Leia mais

1. Introdução. 2. Regime simplificado

1. Introdução. 2. Regime simplificado 1. Introdução A Constituição Federal dispõe em seu art. 146 que cabe à lei complementar estabelecer normas gerais em matéria de legislação tributária, bem como disciplinar tratamento jurídico diferenciado

Leia mais

Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP

Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP Guerra Fiscal 2.0 O Protocolo Confaz 21/2011 e as operações interestaduais pela internet para consumidor final Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP CONVÊNIOS CTN - Art. 199. A Fazenda Pública

Leia mais

IVA - Regras de localização nas prestações de serviços Artigo 6º, nºs 6 a 13

IVA - Regras de localização nas prestações de serviços Artigo 6º, nºs 6 a 13 IVA - Regras de localização nas prestações de serviços Artigo 6º, nºs 6 a 13 1 NAS PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS Regras gerais de localização das prestações de serviços a) Efetuadas a sujeitos passivos o lugar

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO PAULO - NOVO LAYOUT DA NFS-e

PREFEITURA DE SÃO PAULO - NOVO LAYOUT DA NFS-e CIRCULAR Nº 15/2015 São Paulo, 04 de Março de 2015. PREFEITURA DE SÃO PAULO - NOVO LAYOUT DA NFS-e Prezado Cliente, A Prefeitura de São Paulo implantou um novo layout trazendo alteração para emissão de

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br ISS na Importação de Serviços Heitor Cesar Ribeiro* 1. Importação de Serviços A Lei Complementar n 116, de 31 de julho de 2003, substituiu as disposições constantes no Decreto-Lei

Leia mais

1. Desoneração da Folha de Folha de Pagamento

1. Desoneração da Folha de Folha de Pagamento 1. Desoneração da Folha de Folha de Pagamento A desoneração da folha de pagamento é constituída de duas medidas complementares. Em primeiro lugar, o governo está eliminando a atual contribuição previdenciária

Leia mais

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS DEZEMBRO/2010

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS DEZEMBRO/2010 1 CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS DEZEMBRO/2010 Dia 06-12-2010 (Segunda-feira): SALÁRIOS Todos os empregadores, assim definidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Fato

Leia mais

Direito Tributário I. Aula 17 Exclusão do Crédito Tributário e Imunidades. Prof. Dr. Érico Hack

Direito Tributário I. Aula 17 Exclusão do Crédito Tributário e Imunidades. Prof. Dr. Érico Hack Direito Tributário I Aula 17 Exclusão do Crédito Tributário e Imunidades Prof. Dr. Érico Hack Exclusão do Crédito Tributário - O crédito surge, mas é excluído - É diferente de extinção - 2 hipóteses: -

Leia mais

Direito Tributário para o Exame de Ordem

Direito Tributário para o Exame de Ordem Direito Tributário para o Exame de Ordem Introdução, Normas Gerais, Competência Tributária e Imunidade Tributária Sergio Karkache http://sergiokarkache.blogspot.com COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA Competência tributária

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 15 14 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 202 - Data 11 de julho de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: SIMPLES NACIONAL Há redução dos percentuais relativos ao PIS/Pasep

Leia mais

Relatório de Notas Fly e-nota

Relatório de Notas Fly e-nota Relatório de Notas Fly e-nota 1. Como emitir um relatório de Notas Fiscais de Serviços (NFS-e)? O relatório de Notas apresenta uma visão global de todas as emissões realizadas, no entanto oferece filtros

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.336, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2001. Institui Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre a importação e

Leia mais

INFORMATIVO GFIP/SEFIP

INFORMATIVO GFIP/SEFIP PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS Diretoria de Receitas Previdenciárias DIREP Coordenação Geral de Arrecadação CGA Divisão de Declarações INFORMATIVO GFIP/SEFIP Nº 002 CONTRIBUINTE

Leia mais

CURSO ANALISTA FISCAL FORTALEZA/CE - TURMA 18

CURSO ANALISTA FISCAL FORTALEZA/CE - TURMA 18 CURSO ANALISTA FISCAL FORTALEZA/CE - TURMA 18 A função de Analista Fiscal é uma das mais nobres na área fiscal de um estabelecimento, tendo em vista sua importância na verificação do processamento de todo

Leia mais

PREFEITURA DO ALEGRETE-RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO SEÇÃO DE LEGISLAÇÃO DECRETO Nº. 251, DE 26 DE MAIO DE 2014.

PREFEITURA DO ALEGRETE-RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO SEÇÃO DE LEGISLAÇÃO DECRETO Nº. 251, DE 26 DE MAIO DE 2014. DECRETO Nº. 251, DE 26 DE MAIO DE 2014. Dá nova regulamentação ao gerenciamento eletrônico do ISSQN - Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, a Escrituração Econômico-Fiscal e a emissão de Documento

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 11 A 17 DE AGOSTO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 11 A 17 DE AGOSTO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 11 A 17 DE AGOSTO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 11 dígito do CNPJ corresponda a 1, devem efetuar o registro eletrônico dos documentos fiscais na Secretaria da Fazenda. Nota Na hipótese

Leia mais

DECRETO MUNICIPAL N. 006-A, DE 20 DE JANEIRO DE 2012.

DECRETO MUNICIPAL N. 006-A, DE 20 DE JANEIRO DE 2012. DECRETO MUNICIPAL N. 006-A, DE 20 DE JANEIRO DE 2012. Regulamenta a Lei Municipal n. 3.747, de 26 de outubro de 2011, que institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e no Município de Frederico

Leia mais

Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil

Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil Dia 03 (quarta-feira) Recolhimento do correspondente aos fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.07.2016, incidente sobre rendimentos de:

Leia mais