Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 01, de 16 de janeiro de 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 01, de 16 de janeiro de 2014"

Transcrição

1 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Consulta Pública n 01, de 16 de janeiro de 2014 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das atribuições que le conferem os incisos III e IV, do art. 15 da ei nº 9.782, de 26 de janeiro de 1999, o inciso V, e 1 e 3 do art. 54 do Regimento Interno aprovado nos termos do Anexo I da Portaria nº 354 da ANVISA, de 11 de agosto de 2006, republicada no DOU de 21 de agosto de 2006, e suas atualizações, tendo em vista o disposto nos incisos III, do art. 2º, III e IV, do art. 7º da ei nº 9.782, de 1999, no art. 35 do Decreto nº 3.029, de 16 de abril de 1999, e o Programa de Meloria do Processo de Regulamentação da Agência, instituído por meio da Portaria nº 422, de 16 de abril de 2008, resolve submeter à consulta pública, para comentários e sugestões do público em geral, proposta de ato normativo em Anexo, conforme deliberado em reunião realizada em 15 de janeiro de 2014, e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação. Art. 1º Fica estabelecido o prazo de 30 (trinta) dias para envio de comentários e sugestões ao texto da proposta sobre medidas a serem adotadas junto à Anvisa pelos titulares de registro de medicamentos para a intercambialidade de medicamentos similares com o medicamento de referência, conforme Anexo. Parágrafo único. O prazo de que trata este artigo terá início 7 (sete) dias após a data de publicação desta Consulta Pública no Diário Oficial da União. Art. 2º A proposta de ato normativo estará disponível na íntegra no portal da Anvisa na internet e as sugestões deverão ser enviadas eletronicamente por meio do preencimento de formulário específico, disponível no endereço: ttp://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.pp?id_aplicacao= º As contribuições recebidas são consideradas públicas e estarão disponíveis a qualquer interessado por meio de ferramentas contidas no formulário eletrônico, no menu resultado, inclusive durante o processo de consulta. 2º Ao término do preencimento do formulário eletrônico será disponibilizado ao interessado número de protocolo do registro de sua participação, sendo dispensado o envio postal ou protocolo presencial de documentos em meio físico junto à Agência. 3º Em caso de limitação de acesso do cidadão a recursos informatizados será permitido o envio e recebimento de sugestões por escrito, em meio físico, durante o prazo de consulta, para o seguinte endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Diretoria de Controle e Monitoramento Sanitário - DIMON, SIA treco 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP º Excepcionalmente, contribuições internacionais poderão ser encaminadas em meio físico, para o seguinte endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária/ Núcleo de Assessoramento em Assuntos Internacionais (Naint), SIA treco 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP Art. 3º Findo o prazo estipulado no art. 1º, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária promoverá a análise das contribuições e, ao final, publicará o resultado da consulta pública no portal da Agência. Parágrafo único. A Agência poderá, conforme necessidade e razões de conveniência e oportunidade, articular-se com órgãos e entidades envolvidos com o assunto, bem como aqueles que tenam manifestado interesse na matéria, para subsidiar posteriores discussões técnicas e a deliberação final da Diretoria Colegiada. DIRCEU BRÁS APARECIDO BARBANO

2 PROPOSTA EM CONSUTA PÚBICA Processo nº: / Assunto: Medidas a serem adotadas junto à ANVISA pelos titulares de registro de medicamentos para a intercambialidade de medicamentos similares com o medicamento de referência. Agenda Regulatória : Tema nº 46 Regime de Tramitação: Comum Área responsável: Diretoria de Controle e Monitoramento Sanitário - DIMON Relator: Jaime César de Moura Oliveira RESOUÇÃO DA DIRETORIA COEGIADA - RDC Nº xx, DE xx DE xx DE 2014 Dispõe sobre as medidas a serem adotadas junto à Anvisa pelos titulares de registro de medicamentos para a intercambialidade de medicamentos similares com o medicamento de referência. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que le confere o art. 11, inciso IV, do Regulamento da ANVISA, aprovado pelo Decreto nº 3.029, de 16 de abril de 1999, e tendo em vista o disposto nos parágrafos 1 e 3 do art. 54 e no inciso II do art. 55 do Regimento Interno aprovado nos termos do Anexo I da Portaria n 354 da ANVISA, de 11 de agosto de 2006, republicada no DOU de 21 de agosto de 2006, em reunião realizada em xx de xx de 2014, resolve: Art. 1º Esta Resolução estabelece as medidas a serem adotadas junto à Anvisa pelos titulares de registro de medicamentos para a intercambialidade de medicamentos similares com o medicamento de referência. Art. 2º Será considerado intercambiável, o medicamento similar cujos estudos de equivalência farmacêutica, biodisponibilidade relativa/bioequivalência e bioisenção tenam sido apresentados, analisados e aprovados pela ANVISA. Art. 3º Os rótulos das embalagens secundárias dos medicamentos similares considerados intercambiáveis devem possuir o logotipo que os identifica, impresso dentro de uma faixa amarela disposta em sua face principal e faces laterais, no seu terço médio inferior e com largura não inferior a um quinto da maior face. 1 É proibido colocar a faixa no rodapé das embalagens, devendo-se respeitar o limite mínimo de 10 mm nas bases das embalagens ou na extremidade contrária a sua abertura. 2 Nas embalagens secundárias de medicamentos de venda sob prescrição médica, com ou sem retenção de receita, a faixa amarela deve ficar justaposta logo acima da faixa vermela. 3 Nas embalagens secundárias de medicamentos à base de substâncias sujeitas a controle especial para as quais é exigida a faixa preta, a faixa amarela deve ficar justaposta logo abaixo da faixa preta. 4 Nas embalagens secundárias de medicamentos isentos de prescrição médica, a faixa amarela deve estar no local correspondente ao que seria o da faixa vermela. Art. 4º A faixa amarela com o logotipo do medicamento similar intercambiável deve ser incluída inclusive nas embalagens primárias dos medicamentos isentos de prescrição médica que sejam disponibilizados em embalagens múltiplas e comercializados exclusivamente em embalagem primária. Art. 5º Na faixa amarela, deve ser utilizada a referência de cor PANTONE 116C, que pode ser obtida através da mistura de pigmentos de qualquer fabricante de tintas, com variações máximas e mínimas aceitáveis para este tom, devendo ser aplicado um verniz sobre ela. 1 É proibida a utilização da cor amarela PANTONE 116C fora da faixa amarela e em embalagens de medicamentos que não sejam similares intercambiáveis.

3 2 É proibida a utilização de cores nos rótulos que possam causar confusão ou erro na identificação da faixa amarela. Art. 6º O logotipo do medicamento similar intercambiável consiste nas letras EQ, seguidas da expressão Medicamento Equivalente escrita na cor azul PANTONE 276C, inserida em um retângulo amarelo PANTONE 116C com a letra tipo Frutiger Bold Condensed. Art. 7º A identidade visual para a rotulagem do medicamento similar deve seguir o disposto no Anexo I desta Resolução, disponível no sítio eletrônico da Anvisa. Art. 8º O peticionamento da notificação de rotulagem adequação a esta Resolução deverá ser eletrônico e em código de assunto específico, com os seguintes documentos: Formulário de Petição - FP1 e FP2 devidamente preencidos ayout de rótulos e embalagens por forma farmacêutica. Art. 9º A alteração de rotulagem disposta neste regulamento poderá ser implementada imediatamente após a notificação à Anvisa. Art. 10. Os medicamentos similares com alteração de embalagem de que trata esta Resolução somente poderão ser comercializados após o estabelecimento de novo preço de entrada no mercado, conforme legislação específica. Art. 11. Os titulares de registro de medicamentos similares intercambiáveis nos termos do art. 2º desta Resolução terão até 90 (noventa dias) para apresentar à Anvisa a notificação de que trata o art. 8º e requerer definição de preço de entrada de que trata o art. 10. Art. 12. A alteração de embalagem deverá ser implementada no prazo de até 180 (cento e oitenta) dias do estabelecimento do preço de entrada de que trata o art. 10. Art. 13. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. DIRCEU BRÁS APARECIDO BARBANO

4 ANEXO 1

5 1

6 SUMÁRIO Código do Selo / Horizontal 03 Código do Selo / Vertical 04 Medicamentos Tarja Vermela / Vertical 06 Medicamentos Tarja Vermela / Horizontal 08 Medicamentos Tarja Preta / Vertical 11 Medicamentos Tarja Preta / Horizontal 13 Medicamentos sem Tarja / Vertical 16 Medicamentos sem Tarja / Horizontal 18 2

7 1 CÓDIGO DO SEO SEO VERSÃO HORIZONTA 1 Pantone 116C C0M16Y100K0 3 Pantone Black C0M0Y0K100 abcdabcd F1 Fonte-padrão - Frutiger 65 Bold 2 Pantone 276C C100M100Y0K58 4 Branco abcdabcd F2 Fonte-padrão - Frutiger 65 Bold Condensed VERSÃO POSITIVA COORIDA VERSÃO NEGATIVA COORIDA PROPORÇÕES ,5x 7x x x x 2 4 1,5x 5x VERSÃO POSITIVA A TRAÇO VERSÃO NEGATIVA A TRAÇO 1,5x F1 F2 3 4 x Módulo espaçador - argura da letra M 3

8 1 CÓDIGO DO SEO MARCA VERSÃO VERTICA 1 Pantone 116C C0M16Y100K0 3 Pantone Black C0M0Y0K100 abcdabcd F1 Fonte-padrão - Frutiger 65 Bold 2 Pantone 276C C100M100Y0K58 4 Branco abcdabcd F2 Fonte-padrão - Frutiger 65 Bold Condensed VERSÃO POSITIVA COORIDA VERSÃO NEGATIVA COORIDA PROPORÇÕES x 8x 2 4 4x F1 VERSÃO POSITIVA A TRAÇO VERSÃO NEGATIVA A TRAÇO 1,5x F2 4 3 x 3 4 x x x 3 4 x Módulo espaçador - argura da letra M 4

9 2.0 MEDICAMENTOS TARJA VERMEHA EMBAAGEM FORMATO VERTICA EMBAAGEM FORMATO HORIZONTA 5

10 2 MEDICAMENTOS TARJA VERMEHA ATURA - EMBAAGEM FORMATO VERTICA Nos casos de aplicação em embalagens secundárias (tarja vermela), o selo Medicamento Equivalente se apresenta obrigatoriamente na sua versão a cores. A faixa amarela deve se estender pelas laterais da embalagem. CARTUCHO PANIFICAÇÃO NOME DE MARCA NOME DE MARCA F00/2010 V00/2012 TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ACANCE DAS CRIANÇAS Informações ao paciente, indicações, contra-indicações e precauções: Vide Bula Manter em local seco e ao abrigo da luz M.S Nome, CNPJ e endereço do laboratório Nome do responsável técnico - CRF/XX Nome da substância...xx mg Excipiente...q.s.p. Indústria Brasileira SAC /5 VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA /5 VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA! 1cm Área de rodapé do cartuco A faixa de aplicação, 1/5 da altura () da embalagem, deve ser localizada acima da faixa prescrição médica.! Em caso de medicamentos controlados pela portaria nº 344/98, seguem-se os dizeres dela. 6

11 2 MEDICAMENTOS TARJA VERMEHA ARGURA - EMBAAGEM FORMATO VERTICA Em embalagens no formato vertical, deve-se utilizar o selo Medicamento Equivalente no formato orizontal. A largura da face principal () da embalagem não deve ser inferior à largura da base (B) do selo Medicamentos Equivalente. Respeitar as proporções apresentadas na pág. anterior. /5 B NOME DE MARCA NOME DE MARCA VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA é igual a B é maior do que B 7

12 2 MEDICAMENTOS TARJA VERMEHA ARGURA - EMBAAGEM FORMATO HORIZONTA Nos casos de aplicação em embalagens secundárias (tarja vermela), o selo Medicamento Equivalente se apresenta obrigatoriamente na sua versão a cores. A faixa amarela deve se estender pelas laterais da embalagem. CARTUCHO PANIFICAÇÃO NOME DE MARCA VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA! Área de rodapé do cartuco NOME DE MARCA F00/2010 V00/2012 VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA /5 /5 1cm SAC TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ACANCE DAS CRIANÇAS Indústria Brasileira VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA Nome da substância...xx mg Excipiente...q.s.p. Informações ao paciente, indicações, contra-indicações e precauções: Vide Bula Manter em local seco e ao abrigo da luz M.S Nome, CNPJ e endereço do laboratório Nome do responsável técnico - CRF/XX A faixa de aplicação, 1/5 da largura () da embalagem, deve ser localizada ao lado da prescrição médica.! Em caso de medicamentos controlados pela portaria nº 344/98, seguem-se os dizeres dela. 8

13 2 MEDICAMENTOS TARJA VERMEHA ATURA - EMBAAGEM FORMATO HORIZONTA /5 Em embalagens no formato orizontal, deve-se utilizar o selo Medicamento Equivalente no formato vertical. A altura da face principal () da embalagem não deve ser inferior à altura da base (S) do selo Medicamento Equivalente versão vertical. S NOME DE MARCA VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA NOME DE MARCA VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA é maior do que S 9

14 3.0 MEDICAMENTOS TARJA PRETA EMBAAGEM FORMATO VERTICA EMBAAGEM FORMATO HORIZONTA 10

15 3 MEDICAMENTOS TARJA PRETA ATURA - EMBAAGEM FORMATO VERTICA Nos casos de aplicação em embalagens secundárias (tarja preta), o selo Medicamento Equivalente se apresenta obrigatoriamente na sua versão a cores. A faixa amarela deve se estender pelas laterais da embalagem. CARTUCHO PANIFICAÇÃO NOME DE MARCA NOME DE MARCA F00/2010 V00/2012 TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ACANCE DAS CRIANÇAS Informações ao paciente, indicações, contra-indicações e precauções: Vide Bula Manter em local seco e ao abrigo da luz M.S Nome, CNPJ e endereço do laboratório Nome do responsável técnico - CRF/XX Nome da substância...xx mg Excipiente...q.s.p. RESTRIÇÃO DE PRESCRIÇÃO RESTRIÇÃO DE PRESCRIÇÃO /3 RESTRIÇÃO DE PRESCRIÇÃO! Indústria Brasileira SAC /5 1cm Área de rodapé do cartuco A faixa de aplicação, 1/5 da altura () da embalagem, deve ser localizada abaixo da tarja preta e acima da área de rodapé do cartuco.! Os dizeres seguem a portaria nº 344/98. 11

16 3 MEDICAMENTOS TARJA PRETA ARGURA - EMBAAGEM FORMATO VERTICA Em embalagens no formato vertical, deve-se utilizar o selo Medicamento Equivalente no formato orizontal. A largura da face principal () da embalagem não deve ser inferior à largura base (B) do selo Medicamentos Equivalente. Respeitar as proporções apresentadas na pág. anterior. /5 B NOME DE MARCA NOME DE MARCA RESTRIÇÃO DE PRESCRIÇÃO RESTRIÇÃO DE PRESCRIÇÃO é igual a B é maior do que B 12

17 3 MEDICAMENTOS TARJA PRETA ARGURA - EMBAAGEM FORMATO HORIZONTA Nos casos de aplicação em embalagens secundárias (tarja preta), o selo Medicamento Equivalente se apresenta obrigatoriamente na sua versão a cores. A faixa amarela deve se estender pelas laterais da embalagem. CARTUCHO PANIFICAÇÃO NOME DE MARCA! RESTRIÇÃO DE PRESCRIÇÃO Área de rodapé do cartuco NOME DE MARCA F00/2010 V00/2012 RESTRIÇÃO DE PRESCRIÇÃO /5 /5 1cm SAC TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ACANCE DAS CRIANÇAS Informações ao paciente, indicações, contra-indicações e precauções: Vide Bula Manter em local seco e ao abrigo da luz M.S Nome, CNPJ e endereço do laboratório Nome do responsável técnico - CRF/XX Indústria Brasileira Nome da substância...xx mg Excipiente...q.s.p. RESTRIÇÃO DE PRESCRIÇÃO A faixa de aplicação, 1/5 da largura () da embalagem, deve ser localizada ao lado da área de rodapé do cartuco.! Os dizeres seguem a portaria nº 344/98. 13

18 3 MEDICAMENTOS TARJA PRETA ATURA - EMBAAGEM FORMATO HORIZONTA /5 Em embalagens no formato orizontal deve-se utilizar o selo Medicamento Equivalente no formato vertical. A altura da face principal () da embalagem não deve ser inferior à altura da base (S) do selo Medicamento Equivalente versão vertical. S NOME DE MARCA RESTRIÇÃO DE PRESCRIÇÃO NOME DE MARCA RESTRIÇÃO DE PRESCRIÇÃO é maior do que S 14

19 4.0 MEDICAMENTOS SEM TARJA EMBAAGEM FORMATO VERTICA EMBAAGEM FORMATO HORIZONTA 15

20 4 MEDICAMENTOS SEM TARJA ATURA - EMBAAGEM FORMATO VERTICA Nos casos de aplicação em embalagens secundárias (sem tarja), o selo Medicamento Equivalente se apresenta obrigatoriamente na sua versão a cores. A faixa amarela deve se estender pelas laterais da embalagem. CARTUCHO PANIFICAÇÃO NOME DE MARCA NOME DE MARCA F00/2010 V00/2012 TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ACANCE DAS CRIANÇAS Informações ao paciente, indicações, contra-indicações e precauções: Vide Bula Manter em local seco e ao abrigo da luz M.S Nome, CNPJ e endereço do laboratório Nome do responsável técnico - CRF/XX Nome da substância...xx mg Excipiente...q.s.p. Indústria Brasileira SAC /5 1cm Área de rodapé do cartuco A faixa de aplicação, 1/5 da largura () da embalagem, deve ser localizada acima da área de rodapé do cartuco. 16

21 4 MEDICAMENTOS SEM TARJA ARGURA - EMBAAGEM FORMATO VERTICA Em embalagens no formato vertical, deve-se utilizar o selo Medicamento Equivalente no formato orizontal. A largura da face principal () da embalagem não deve ser inferior à largura da base (B) do selo Medicamento Equivalente. Respeitar as proporções apresentadas na pág. anterior. /5 B NOME DE MARCA NOME DE MARCA é igual a B é maior do que B 17

22 4 MEDICAMENTOS SEM TARJA ARGURA - EMBAAGEM FORMATO HORIZONTA Nos casos de aplicação em embalagens secundárias (sem tarja), o selo Medicamento Equivalente se apresenta obrigatoriamente na sua versão a cores. A faixa amarela deve se estender pelas laterais da embalagem. CARTUCHO PANIFICAÇÃO NOME DE MARCA Área de rodapé do cartuco NOME DE MARCA F00/2010 V00/2012 /5 1cm SAC Indústria Brasileira TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ACANCE DAS CRIANÇAS Informações ao paciente, indicações, contra-indicações e precauções: Vide Bula Manter em local seco e ao abrigo da luz M.S Nome, CNPJ e endereço do laboratório Nome do responsável técnico - CRF/XX Nome da substância...xx mg Excipiente...q.s.p. A faixa de aplicação, 1/5 da largura () da embalagem, deve ser localizada ao lado da área de rodapé do cartuco. 18

23 4 MEDICAMENTOS SEM TARJA ATURA - EMBAAGEM FORMATO HORIZONTA /5 Em embalagens no formato orizontal, deve-se utilizar o selo Medicamento Equivalente no formato vertical. A altura da face principal () da embalagem não deve ser inferior à altura base (S) do selo Medicamento Equivalente versão vertical. S NOME DE MARCA NOME DE MARCA é maior do que S 19

24 JAN

Diário Oficial Imprensa Nacional.Nº 62 DOU 29/03/12 seção 1 - p.104

Diário Oficial Imprensa Nacional.Nº 62 DOU 29/03/12 seção 1 - p.104 Diário Oficial Imprensa Nacional.Nº 62 DOU 29/03/12 seção 1 - p.104 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF MINISTÉRIO DA SAÚDE AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO - RDC Nº 21, DE 28

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 246, de 5 de setembro de 2016 D.O.U de 6/09/2016

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 246, de 5 de setembro de 2016 D.O.U de 6/09/2016 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 246, de 5 de setembro de 2016 D.O.U de 6/09/2016 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 344, de 06 de junho de 2017 D.O.U de 07/06/2017

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 344, de 06 de junho de 2017 D.O.U de 07/06/2017 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 344, de 06 de junho de 2017 D.O.U de 07/06/2017 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 325, de 21 de março de 2017 D.O.U de 22/03/2017

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 325, de 21 de março de 2017 D.O.U de 22/03/2017 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 325, de 21 de março de 2017 D.O.U de 22/03/2017 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

DIRCEU BRÁS APARECIDO BARBANO

DIRCEU BRÁS APARECIDO BARBANO Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 22, de 25 de junho de 2013 D.O.U de 26/06/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 9, de 01 de abril de 2013 D.O.U de 02/04/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 311, de 15 de fevereiro de 2017 D.O.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 311, de 15 de fevereiro de 2017 D.O. Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 311, de 15 de fevereiro de 2017 D.O.U de 16/02/2017 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

ANEXO PROPOSTA EM CONSULTA PÚBLICA

ANEXO PROPOSTA EM CONSULTA PÚBLICA Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 52, de 03 de dezembro de 2013 D.O.U de 04/12/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 328, de 24 de abril de 2017 D.O.U de 25/04/2017

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 328, de 24 de abril de 2017 D.O.U de 25/04/2017 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 328, de 24 de abril de 2017 D.O.U de 25/04/2017 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

RESOLUÇÃO-RDC No- 59, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO-RDC No- 59, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 RESOLUÇÃO-RDC No- 59, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a implantação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos e definição dos mecanismos para rastreamento de medicamentos, por meio de tecnologia

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 323, de 21 de março de 2017 D.O.U de 22/03/2017

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 323, de 21 de março de 2017 D.O.U de 22/03/2017 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 323, de 21 de março de 2017 D.O.U de 22/03/2017 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 715, DE 2012 (Do Sr. Eleuses Paiva)

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 715, DE 2012 (Do Sr. Eleuses Paiva) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 715, DE 2012 (Do Sr. Eleuses Paiva) Susta a aplicação da RDC nº 41/2012 da ANVISA. DESPACHO: ÀS COMISSÕES DE: SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA E CONSTITUIÇÃO

Leia mais

1º do art. 1º, vigentes na data de entrada em vigor desta Resolução, serão automaticamente cancelados.

1º do art. 1º, vigentes na data de entrada em vigor desta Resolução, serão automaticamente cancelados. RESOLUÇÃO - RDC Nº 145, DE 21 DE MARÇO DE 2017 Proíbe em todo o território nacional a fabricação, importação e comercialização, assim como o so em serviços de saúde, dos termômetros e esfigmomanômetros

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 273, de 10 de novembro de 2016 D.O.U de 11/11/2016

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 273, de 10 de novembro de 2016 D.O.U de 11/11/2016 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 273, de 10 de novembro de 2016 D.O.U de 11/11/2016 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA

Ministério da Saúde - MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC N 98, DE 1 DE AGOSTO DE 2016 Dispõe sobre os critérios e procedimentos para o enquadramento de medicamentos como isentos de prescrição e o reenquadramento como medicamentos

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br. Consulta Pública nº 50, de 29 de agosto de 2012 D.O.U de 31/08/2012

Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br. Consulta Pública nº 50, de 29 de agosto de 2012 D.O.U de 31/08/2012 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 50, de 29 de agosto de 2012 D.O.U de 31/08/2012 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

MEDICAMENTOS PERGUNTAS E RESPOSTAS EQUIVALÊNCIA SAL/BASE

MEDICAMENTOS PERGUNTAS E RESPOSTAS EQUIVALÊNCIA SAL/BASE MEDICAMENTOS PERGUNTAS E RESPOSTAS EQUIVALÊNCIA SAL/BASE Agência Nacional de Vigilância Sanitária Perguntas e respostas frequentes sobre descrição da equivalência sal/base na bula na rotulagem de medicamentos

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 31, DE 29 DE MAIO DE 2014

RESOLUÇÃO - RDC Nº 31, DE 29 DE MAIO DE 2014 RESOLUÇÃO - RDC Nº 31, DE 29 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre o procedimento simplificado de solicitações de registro, pós-registro e renovação de registro de medicamentos genéricos, similares, específicos,

Leia mais

Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 99 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2008(*) Dispõe sobre controle de importações e exportações de substâncias

Leia mais

RESOLUÇÃO-RDC Nº 47, DE 8 DE SETEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO-RDC Nº 47, DE 8 DE SETEMBRO DE 2009 RESOLUÇÃO-RDC Nº 47, DE 8 DE SETEMBRO DE 2009 Estabelece regras para elaboração, harmonização, atualização, publicação e disponibilização de bulas de medicamentos para pacientes e para profissionais de

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. (Publicada em DOU nº 181, de 18 de setembro de 2003)

Ministério da Saúde - MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. (Publicada em DOU nº 181, de 18 de setembro de 2003) RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 252, DE 16 DE SETEMBRO DE 2003 (Publicada em DOU nº 181, de 18 de setembro de 2003) A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 31 de dezembro de 2012 [Página ]

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 31 de dezembro de 2012 [Página ] *Este texto não substitui o publicado do Diário Oficial da União* Diário Oficial da União Seção 1 DOU 31 de dezembro de 2012 [Página 249-250] INSTRUÇÃO NORMATIVA N 5, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2012 Dispõe sobre

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 29 de 18 de julho de 2013 D.O.U de 22/07/2013

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 29 de 18 de julho de 2013 D.O.U de 22/07/2013 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 29 de 18 de julho de 2013 D.O.U de 22/07/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

órgão emissor: ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária alcance do ato: federal - Brasil relacionamento(s):

órgão emissor: ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária alcance do ato: federal - Brasil relacionamento(s): título: Resolução RDC nº 81, de 14 de abril de 2003 ementa: Dispõe sobre a obrigatoriedade de identificação do fabricante do produto palmito em conserva, litografada na parte lateral da tampa metálica

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 6, de 18 de janeiro de 2012 D.O.U de 19/01/2012 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

INFORME TÉCNICO SOBRE A RDC Nº20/2011

INFORME TÉCNICO SOBRE A RDC Nº20/2011 INFORME TÉCNICO SOBRE A RDC Nº20/2011 Orientações de procedimentos relativos ao controle de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos, de uso sob prescrição isoladas ou em associação.

Leia mais

Resolução nº 55 de 17/03/2005 / ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (D.O.U. 21/03/2005)

Resolução nº 55 de 17/03/2005 / ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (D.O.U. 21/03/2005) Resolução nº 55 de 17/03/2005 / ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (D.O.U. 21/03/2005) Fica estabelecidos, por meio do presente regulamento, os requisitos mínimos relativos à obrigatoriedade,

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 04, de 22 de janeiro de 2015 D.O.U de 27/01/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 04, de 22 de janeiro de 2015 D.O.U de 27/01/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 04, de 22 de janeiro de 2015 D.O.U de 27/01/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Sumário RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 23 DE 4 DE ABRIL DE CAPÍTULO I... 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS... 1 CAPÍTULO III...

Sumário RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 23 DE 4 DE ABRIL DE CAPÍTULO I... 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS... 1 CAPÍTULO III... RDC Nº 23 /2012 Dispõe sobre a obrigatoriedade de execução e notificação de ações de campo por detentores de registro de produtos para a saúde no Brasil. Sumário RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº

Leia mais

Nova Regra para Bulas de Medicamentos

Nova Regra para Bulas de Medicamentos XV ENCONTRO TÉCNICO E XI ENCONTRO EMPRESARIAL - ABRASP Nova Regra para Bulas de Medicamentos RESOLUÇÃO-RDC Nº 47/2009 Carolina K. Rodrigues 21/09/2010 RESOLUÇÃO-RDC Nº 47/2009 DOU de 19/01/2010 (republicação)

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Of. NEP n.º 01/11 São Paulo, 11 de abril de 2011.

Of. NEP n.º 01/11 São Paulo, 11 de abril de 2011. Of. NEP n.º 01/11 São Paulo, 11 de abril de 2011. À Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) A/C: Dr. Dirceu Brás Aparecido Barbano Diretor-Presidente Substituto em exercício Ref.: Resolução nº

Leia mais

JAIME CÉSAR DE MOURA OLIVEIRA

JAIME CÉSAR DE MOURA OLIVEIRA Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 27, de 06 de abril de 2015 D.O.U de 08/04/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 58, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013.

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 58, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013. ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 58, DE 20 DE DEZEMBRO

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 284, de 13 de janeiro de 2017 D.O.U de 16/01/2017

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 284, de 13 de janeiro de 2017 D.O.U de 16/01/2017 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 284, de 13 de janeiro de 2017 D.O.U de 16/01/2017 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 73, de 10 de agosto de 2007. D.O.U de 13/08/2007. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Comunicado nº 5, de 31 de março de 2016 Publicado no D.O.U nº 62, de 01/04/2016, Seção 3, pag. 115

Comunicado nº 5, de 31 de março de 2016 Publicado no D.O.U nº 62, de 01/04/2016, Seção 3, pag. 115 CÂMARA DE REGULAÇÃO DO MERCADO DE MEDICAMENTOS SECRETARIA-EXECUTIVA Comunicado nº 5, de 31 de março de 2016 Publicado no D.O.U nº 62, de 01/04/2016, Seção 3, pag. 115 A Secretaria-Executiva da Câmara de

Leia mais

Diário Oficial da União Nº 61, segunda-feira, 1 de abril de 2013, Seção 1, p

Diário Oficial da União Nº 61, segunda-feira, 1 de abril de 2013, Seção 1, p Diário Oficial da União Nº 61, segunda-feira, 1 de abril de 2013, Seção 1, p. 79-80 http://www.in.gov.br/imprensa/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=79&data=01/04/2013 RESOLUÇÃO - RDC Nº 17, DE 28 DE

Leia mais

RESOLUÇÃO N 26, DE 02 DE JULHO DE 2015

RESOLUÇÃO N 26, DE 02 DE JULHO DE 2015 RESOLUÇÃO N 26, DE 02 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre os requisitos para rotulagem obrigatória dos principais alimentos que causam alergias alimentares. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 21, DE 28 DE MARÇO DE 2012

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 21, DE 28 DE MARÇO DE 2012 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 21, DE 28 DE MARÇO DE

Leia mais

Dispõe sobre o controle de antimicrobianos

Dispõe sobre o controle de antimicrobianos Dispõe sobre o controle de antimicrobianos Estabelece critérios para embalagem, rotulagem, dispensação e controle de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos de uso sob prescrição,

Leia mais

Boas Práticas de Fabricação de Produtos para a Saúde. Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD Alba Pismel

Boas Práticas de Fabricação de Produtos para a Saúde. Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD Alba Pismel Boas Práticas de Fabricação de Produtos para a Saúde Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD Alba Pismel Coordenação de Inspeção de Produtos Nova estrutura administrativa Principais atribuições Legislação

Leia mais

Material desenvolvido de acordo com a RDC Nº 58, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014.

Material desenvolvido de acordo com a RDC Nº 58, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014. INTERCAMBIALIDADE 1. O que são medicamentos referência, similar e genérico? É todo medicamento originador, cuja eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente. Todo medicamento referência

Leia mais

adota a seguinte Resolução de Diretoria Colegiada e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Resolução de Diretoria Colegiada e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação: RESOLUÇÃO RDC N.º 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 DOU 23/09/05 Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO SOBRE A INGESTÃO DIÁRIA RECOMENDADA (IDR) DE PROTEÍNA, VITAMINAS E MINERAIS" A Diretoria Colegiada da Agência

Leia mais

RDC Nº 73, de 07 de Abril de 2016(*)

RDC Nº 73, de 07 de Abril de 2016(*) Este texto não substitui o publicado do Diário Oficial da União DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 73, de 07 de Abril de 2016(*)

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 01 DOU 05 de abril de 2007

Diário Oficial da União Seção 01 DOU 05 de abril de 2007 Diário Oficial da União Seção 01 DOU 05 de abril de 2007 RESOLUÇÃO RDC Nº 28, DE 4 DE ABRIL DE 2007 Dispõe sobre a priorização da análise técnica de petições, no âmbito da Gerência-Geral de Medicamentos

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 208, de 17 de junho de 2016 D.O.U de 20/06/2016

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 208, de 17 de junho de 2016 D.O.U de 20/06/2016 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 208, de 17 de junho de 2016 D.O.U de 20/06/2016 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 13, de 26 de abril de 2013 D.O.U de 29/04/2013

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 13, de 26 de abril de 2013 D.O.U de 29/04/2013 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 13, de 26 de abril de 2013 D.O.U de 29/04/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Estrutura da GGMED e Perspectivas Regulatórias para Registro e Pós-registro de Medicamentos

Estrutura da GGMED e Perspectivas Regulatórias para Registro e Pós-registro de Medicamentos Estrutura da GGMED e Perspectivas Regulatórias para Registro e Pós-registro de Medicamentos Patrícia Ferrari Andreotti Gerência Geral de Medicamentos e Produtos Biológicos GGMED/DIARE/ANVISA Brasília,

Leia mais

MANUAL DE EMBALAGENS DE MEDICAMENTOS

MANUAL DE EMBALAGENS DE MEDICAMENTOS MANUAL DE EMBALAGENS DE MEDICAMENTOS Ministério da Saúde 1 MANUAL Medicamentos 205x180.indd 1 1/26/12 6:45 PM 2 Manual de Identidade Visual para Embalagens MANUAL Medicamentos 205x180.indd 2 sumário medicamentos

Leia mais

RESOLUÇÃO RDC Nº 73, DE 7 DE ABRIL DE 2016

RESOLUÇÃO RDC Nº 73, DE 7 DE ABRIL DE 2016 RESOLUÇÃO RDC Nº 73, DE 7 DE ABRIL DE 2016 Dispõe sobre mudanças pós-registro, cancelamento de registro de medicamentos com princípios ativos sintéticos e semissintéticos e dá outras providências. A Diretoria

Leia mais

Agente Regulado: pessoa física ou jurídica submetida ao controle e fiscalização da Anvisa.

Agente Regulado: pessoa física ou jurídica submetida ao controle e fiscalização da Anvisa. página 1/6 RESOLUÇÃO-RDC Nº 124, DE 13 DE MAIO DE 2004 Dispõe sobre os procedimentos gerais para utilização dos serviços de protocolo de correspondências e documentos técnicos no âmbito da ANVISA e sobre

Leia mais

Peticionamento eletrônico de cosméticos

Peticionamento eletrônico de cosméticos Cosméticos Manual do Usuário Peticionamento eletrônico de cosméticos Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa Manual do Usuário Peticionamento eletrônico de cosméticos Agência Nacional de Vigilância

Leia mais

Portaria n.º 451, de 03 de outubro de CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 451, de 03 de outubro de CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 451, de 03 de outubro de 2014. CONSULTA

Leia mais

Ajuste Anual de Preço de Medicamentos

Ajuste Anual de Preço de Medicamentos Ajuste Anual de Preço de Medicamentos Março 2017 1. Modelo de ajuste de preços Lei nº 10.742, de 6 de outubro de 2003 Define normas de regulação para o setor farmacêutico, cria a Câmara de Regulação do

Leia mais

RESOLUÇÃONº 335, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2003.

RESOLUÇÃONº 335, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2003. RESOLUÇÃONº 335, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2003. Revoga as RDC nº 104 de 31 de maio de 2001 e RDC n 14 de 17 de janeiro de 2003. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da

Leia mais

Of. Apoio Adm. / nº 081/11 São Paulo, 13 de maio de 2011.

Of. Apoio Adm. / nº 081/11 São Paulo, 13 de maio de 2011. Of. Apoio Adm. / nº 081/11 São Paulo, 13 de maio de 2011. À Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA A/C: Dr. Dirceu Brás Aparecido Barbano Diretor-Presidente Ref. Resolução-RDC nº 20, de 5 de

Leia mais

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 Estabelece os critérios relativos à Autorização de Funcionamento (AFE) e de Autorização Especial (AE) de farmácias e drogarias. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

Revisão da RDC 54/2013 Rastreabilidade de Medicamentos

Revisão da RDC 54/2013 Rastreabilidade de Medicamentos Diretoria de Gestão Institucional DIGES Revisão da RDC 54/2013 Rastreabilidade de Medicamentos Brasília, 07/12/2016 AUDIÊNCIA PÚBLICA Objetivos do SNCM: Ferramenta útil contra a falsificação e o roubo

Leia mais

Sumário. manual da marca Pet Pois

Sumário. manual da marca Pet Pois Sumário. ois Pet Pet Poi ois Pet Pet Poi ois Pet Pet Poi ois Pet Manual da Marca. Pet Poi Marca. conceito. Marca composta pela representação sintética de uma garrafa PET, onde um círculo preenchido com

Leia mais

Manual da Marca e da Identidade Visual

Manual da Marca e da Identidade Visual Manual da Marca e da Identidade Visual fev 2017 versão 20170223 índice apresentação 2 marca desenho da marca 3 assinaturas 4 malha de construção 5 dimensionamento mínimo 6 área de proteção 7 cores cromia

Leia mais

Resolução - RDC nº 346, de 02 de dezembro de 2003

Resolução - RDC nº 346, de 02 de dezembro de 2003 Resolução - RDC nº 346, de 02 de dezembro de 2003 Revoga a RDC nº 105 de 31 de maio de 2001, estabelece novas normas sobre o cadastro dos produtos derivados do tabaco. A Diretoria Colegiada da Agência

Leia mais

MANUAL PARA PETICIONAMENTO ELETRÔNICO DE NOTIFICAÇÃO DE DESCONTINUAÇÃO DEFINITIVA OU TEMPORÁRIA DE FABRICAÇÃO OU IMPORTAÇÃO DE MEDICAMENTOS

MANUAL PARA PETICIONAMENTO ELETRÔNICO DE NOTIFICAÇÃO DE DESCONTINUAÇÃO DEFINITIVA OU TEMPORÁRIA DE FABRICAÇÃO OU IMPORTAÇÃO DE MEDICAMENTOS www.anvisa.gov.br MANUAL PARA PETICIONAMENTO ELETRÔNICO DE NOTIFICAÇÃO DE DESCONTINUAÇÃO DEFINITIVA OU TEMPORÁRIA DE FABRICAÇÃO OU IMPORTAÇÃO DE MEDICAMENTOS INTRODUÇÃO A Resolução da Diretoria Colegiada

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 89, de 13 de dezembro de 2004. D.O.U de 17/12/2004 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO-RDC Nº 71, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2009

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO-RDC Nº 71, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2009 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO-RDC Nº 71, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2009 Estabelece regras

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC No- 11, DE 6 DE MARÇO DE 2013 DOU Nº46 DE 08/03/2013 página 76/77

RESOLUÇÃO - RDC No- 11, DE 6 DE MARÇO DE 2013 DOU Nº46 DE 08/03/2013 página 76/77 RESOLUÇÃO - RDC No- 11, DE 6 DE MARÇO DE 2013 DOU Nº46 DE 08/03/2013 página 76/77 Dispõe sobre a importação de substâncias sujeitas a controle especial e dos medicamentos que as contenham. A Diretoria

Leia mais

II - marcas comerciais registradas que utilizam o ingrediente ativo, os números de seus registros e seus respectivos titulares; e

II - marcas comerciais registradas que utilizam o ingrediente ativo, os números de seus registros e seus respectivos titulares; e INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 17, DE 29 DE MAIO DE 2009 O Presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V, art.

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente Substituto, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente Substituto, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 48, de 13 de julho de 2012. D.O.U de 23/07/12 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual APRESENTAÇÃO Este Manual tem como objetivo estabelecer e consolidar a identidade visual da Secretaria do Tesouro Nacional, garantindo a unicidade no processo comunicativo em

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. (Publicada em DOU nº 37, de 22 de fevereiro de 2011)

Ministério da Saúde - MS Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. (Publicada em DOU nº 37, de 22 de fevereiro de 2011) RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 07, DE 18 DE FEVEREIRO DE 11 (*) (Publicada em DOU nº 37, de 22 de fevereiro de 11) (Republicada em DOU nº 46, de 09 de março de 11) Dispõe sobre limites máximos

Leia mais

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 38, DE 21 DE MARÇO DE 2001

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 38, DE 21 DE MARÇO DE 2001 RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 38, DE 21 DE MARÇO DE 2001 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11, inciso IV, do Regulamento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 7, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2011(*) Dispõe sobre limites máximos tolerados (LMT) para micotoxinas em alimentos.

RESOLUÇÃO Nº 7, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2011(*) Dispõe sobre limites máximos tolerados (LMT) para micotoxinas em alimentos. RESOLUÇÃO Nº 7, DE 18 DE FEVEREIRO DE 11(*) Dispõe sobre limites máximos tolerados (LMT) para micotoxinas em alimentos. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição

Leia mais

Manual de Identidade Visual. Normas e padrões de utilização

Manual de Identidade Visual. Normas e padrões de utilização Manual de Identidade Visual Normas e padrões de utilização Apresentação A Fundep - Fundação de Desenvolvimento da pesquisa, vem através deste documento consolidar o bem mais valioso que uma instituição

Leia mais

considerando a necessidade de viabilizar a disponibilidade destas tecnologias ao sistema de saúde do País;

considerando a necessidade de viabilizar a disponibilidade destas tecnologias ao sistema de saúde do País; Resolução - RE nº 444, de 31 de agosto de 1999 DOU de 01/09/99 Adota a norma técnica brasileira NBR IEC 60601.1:Equipamento Eletromédico. Parte 1 Prescrições Gerais para Segurança e normas técnicas particulares

Leia mais

manual de identidade

manual de identidade manual de identidade MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Sumário Visando o fortalecimento da marca Agência Peixe Vivo, disponibilizamos este Manual de Identidade Visual, essencial para a correta aplicação do logotipo

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS. LOGÓTIPOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA (ESTeSL)

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS. LOGÓTIPOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA (ESTeSL) MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS LOGÓTIPOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA (ESTeSL) MAIO DE 2016 REGRAS GERAIS UTILIZAÇÃO DA IDENTIDADE VISUAL DOS CURSOS DE LICENCIATURA

Leia mais

Bomba de Insulina Willcare, fabricada pela empresa Shinmyung Medyes Co. Ltd. (Coréia do Sul), por tratar-se de produto para saúde sem registro.

Bomba de Insulina Willcare, fabricada pela empresa Shinmyung Medyes Co. Ltd. (Coréia do Sul), por tratar-se de produto para saúde sem registro. Rio de Janeiro, 12 de março de 2013 Of. Circ. Nº 085/13 Senhor Presidente, Foram publicadas no Diário Oficial da União no dia 11 de março de 2013 as Resoluções RE nºs. 922, 923, 924, 926, 927, 928 e 929,

Leia mais

Esta Resolução entrará em vigor 360 (trezentos e sessenta) dias após a sua publicação.

Esta Resolução entrará em vigor 360 (trezentos e sessenta) dias após a sua publicação. página 1/11 Esta Resolução entrará em vigor 360 (trezentos e sessenta) dias após a sua publicação. RESOLUÇÃO - RDC Nº 3, DE 4 DE FEVEREIRO DE 2011 Estabelece os requisitos mínimos de identidade e qualidade

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº 1, DE 1º DE ABRIL DE 2004

INSTRUÇÃO NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº 1, DE 1º DE ABRIL DE 2004 Título: Instrução Normativa nº 1, de 01 de abril de 2004 Ementa não oficial: Ficam definido os procedimentos complementares para aplicação do Decreto n o 4.680, de 24 de abril de 2003, que dispõe sobre

Leia mais

RDC N 98, DE 1 DE AGOSTO DE 2016

RDC N 98, DE 1 DE AGOSTO DE 2016 RDC N 98, DE 1 DE AGOSTO DE 2016 ANVISA Site Anvisa: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/2921766/r DC_98_2016.pdf/32ea4e54-c0ab-459d-903d- 8f8a88192412 Apresentação: Andressa Daron Giordani Conceito

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC N 55, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2011

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC N 55, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2011 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC N 55, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2011

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional

Diário Oficial Imprensa Nacional RESOLUÇÃO-RDC No- 69, DE 21DEZEMBRO DE 2009 Institui instruções sobre registro, fabricação, controle de qualidade, comercialização e uso de Dispositivo Intra-Uterino (DIU) contendo cobre. A Diretoria Colegiada

Leia mais

publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo, de 20 de agosto de 2002

publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo, de 20 de agosto de 2002 título: Portaria nº 157, de 19 de agosto de 2002 ementa não oficial: Aprova o Regulamento Técnico Metrológico estabelecendo a forma de expressar o conteúdo líquido a ser utilizado nos produtos pré-medidos

Leia mais

ZANDEI INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS LTDA MINISTÉRIO DA SAÚDE AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

ZANDEI INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS LTDA MINISTÉRIO DA SAÚDE AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA ZANDEI INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS LTDA MINISTÉRIO DA SAÚDE AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO RDC Nº 52, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 Legislação RDC Quarta- 01 de Dezembro de 2010 RESOLUÇÃO-RDC

Leia mais

BIOSEG SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE BRANDING BOOK

BIOSEG SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE BRANDING BOOK BRANDING BOOK Este manual tem como objetivo formular regras para a aplicação da marca em suas áreas institucionais, publicações e produtos. Com a correta utilização, a empresa mantém sua integridade visual

Leia mais

MEMORIOL B (glutamina 200 mg, glutamato de cálcio 250 mg, fosfato de ditetraetilamônio 6 mg, cloridrato de piridoxina 20 mg)

MEMORIOL B (glutamina 200 mg, glutamato de cálcio 250 mg, fosfato de ditetraetilamônio 6 mg, cloridrato de piridoxina 20 mg) MEMORIOL B 6 200 (glutamina 200 mg, glutamato de cálcio 250 mg, fosfato de ditetraetilamônio 6 mg, cloridrato de piridoxina 20 mg) Laboratórios Baldacci Ltda. Comprimido revestido MEMORIOL B 6 200 glutamina

Leia mais

Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF)

Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF) Mercadores Fundo Especial de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento das Atividades de Fiscalização (FUNDAF) Coletânea (Normas Vigentes) Versão 2.00 - Maio de 2010 Atualizada até: Instrução Normativa SRF nº

Leia mais

Medicamentos Fracionados

Medicamentos Fracionados Medicamentos Fracionados [Guia para e Drogarias] 1 2 Medicamentos Fracionados [Guia para e Drogarias] 3 4 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Diretor-Presidente Dirceu Raposo de Mello Diretores Cláudio

Leia mais

PORTARIA No- 204, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2016

PORTARIA No- 204, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2016 PORTARIA No- 204, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2016 Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território

Leia mais

Normas - Sistema Gestão da Informação

Normas - Sistema Gestão da Informação Página 1 de 6 Normas - Sistema Gestão da Informação Visão Anotada PORTARIA RFB Nº 1384, DE 09 DE SETEMBRO DE 2016 (Publicado(a) no DOU de 14/09/2016, seção 1, pág. 17) Disciplina a disponibilização, pela

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 351, DE 5 DE AGOSTO DE 2003

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 351, DE 5 DE AGOSTO DE 2003 Ministério da Fazenda Secretaria da Receita Federal INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 351, DE 5 DE AGOSTO DE 2003 Dispõe sobre a prática de atos perante o Cadastro de Imóveis Rurais (Cafir) e dá outras providências

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO APRESENTAÇÃO 1 Este manual tem como objetivo estabelecer e consolidar a nova identidade visual do PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO. Para este objetivo

Leia mais

CLIPPING ABERT DO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO - DIA RADIODIFUSÃO SEÇÃO I MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES

CLIPPING ABERT DO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO - DIA RADIODIFUSÃO SEÇÃO I MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES SEÇÃO I MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES SECRETARIA DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO ELETRÔNICA PORTARIA Nº 442, DE 18 DE MARÇO DE 2016 O SECRETÁRIO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO ELETRÔNICA, no uso das atribuições que

Leia mais

Manual de Identidade Visual Conceito & Aplicações. ASSA ABLOY, the global leader in door opening solutions

Manual de Identidade Visual Conceito & Aplicações. ASSA ABLOY, the global leader in door opening solutions Manual de Identidade Visual Conceito & Aplicações Manual de Identidade Visual Papaiz/ASSA ABLOY O objetivo deste Manual é uniformizar as aplicações do logotipo da Papaiz/ASSA ABLOY, na criação de documentos,

Leia mais

PROGRAMA SEMINÁRIO DE SAÚDE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

PROGRAMA SEMINÁRIO DE SAÚDE VIGILÂNCIA SANITÁRIA PROGRAMA SEMINÁRIO DE SAÚDE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Q UA LIDA DE REG ULATÓ R I A R E G U L A Ç Ã O E V I G I L Â N C I A S A N I TÁ R I A : O P R O G R A M A D E M E L H O R I A D O P R O C E S S O D E R

Leia mais

Informe Técnico n. 65, de 23 de fevereiro de Assunto: Esclarecimentos sobre o uso de enzimas em alimentos e bebidas.

Informe Técnico n. 65, de 23 de fevereiro de Assunto: Esclarecimentos sobre o uso de enzimas em alimentos e bebidas. Informe Técnico n. 65, de 23 de fevereiro de 2015. Assunto: Esclarecimentos sobre o uso de enzimas em alimentos e bebidas. I. Introdução. Recentemente, a ANVISA publicou a Resolução de Diretoria Colegiada

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 15, de 10 de fevereiro de 2015 D.O.U de 11/02/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 15, de 10 de fevereiro de 2015 D.O.U de 11/02/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 15, de 10 de fevereiro de 2015 D.O.U de 11/02/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

IN SRT 16/13 - IN - Instrução Normativa SECRETÁRIO DE RELAÇÕES DO TRABALHO - SRT nº 16 de

IN SRT 16/13 - IN - Instrução Normativa SECRETÁRIO DE RELAÇÕES DO TRABALHO - SRT nº 16 de IN SRT 16/13 - IN - Instrução Normativa SECRETÁRIO DE RELAÇÕES DO TRABALHO - SRT nº 16 de 15.10.2013 D.O.U.: 16.10.2013 Dispõe sobre o depósito, registro e arquivo de convenções e acordos coletivos de

Leia mais