REQUERIMENTO PARA REGISTO POR DEPÓSITO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REQUERIMENTO PARA REGISTO POR DEPÓSITO"

Transcrição

1 Modelo 3 REQUERIMENTO PARA REGISTO POR DEPÓSITO - Factos relativos a quotas, partes sociais e respectivos titulares 1 Direcção Geral dos Registos e do Notariado Conservatória do Registo Comercial de (A preencher pelos serviços) Data do pedido: Emolumentos: Art. 22.º n.º 3 RERN Art. RERN Total 100,00,, Rubrica do funcionário: A - ENTIDADE (PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO) N.º Matrícula Firma/Denominação: B - REQUERENTE (PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO) Nome/Firma/Denominação: _ Advogado/Solicitador em representação da sociedade. Residência/Domicílio/Sede N.º de Identificação: BI NIPC Outro: Telefone: Telemóvel: NIB (facultativo): C - QUOTA/PARTE SOCIAL (PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO) Valor Nominal, (quota ou parte social a final) Fracção da quota ou parte social: 1 Este requerimento não tem de ser preenchido e apresentado na conservatória do registo comercial se o pedido de registo for efectuado por forma verbal, presencialmente, por pessoa com legitimidade para o efeito. Mod. 3 pág. 1

2 D - SUJEITO ACTIVO (PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO) Nome/Firma/Denominação NIF/NIPC: Estado Civil Nome do Cônjuge Regime bens: c. geral c. adquiridos separação Outro (indicar)_ Residência/Sede E - SUJEITO PASSIVO (PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO) Nome/Firma/Denominação NIF/NIPC: Estado Civil Nome do Cônjuge Regime bens: c. geral c. adquiridos separação Outro (indicar) Residência/Sede F FACTO (ASSINALE E PREENCHA OS CAMPOS QUE LHE RESPEITAM - PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO) PARTE SOCIAL 1 TRANSMISSÃO QUOTA OUTRO 3 2 TRANSMISSÃO NA SEQUÊNCIA DA DIVISÃO UNIFICAÇÃO QUOTA PARTE SOCIAL DE SÓCIO COMANDITÁRIO em sociedade em comandita simples QUOTA PARTE SOCIAL DE SÓCIO COMANDITÁRIO em sociedade em comandita simples VALOR NOMINAL da quota/ parte dividida, VALOR NOMINAL das quotas/ partes unificadas,,,,,,, 4 USUFRUTO Outro _ Oneração 5 PROMESSA COM EFICÁCIA REAL Alienação Constituição Transmissão Outro Mod. 3 pág. 2

3 6 PREFERÊNCIA COM EFICÁCIA REAL Pacto Obrigação instituída em testamento Outro 7 PENHOR Constituição. Transmissão. Usufruto de quota Usufruto de parte social Outros Quantia garantida, 8 PENHORA Direito aos lucros Direito à quota de liquidação Outro Quantia garantida, Tribunal 10 9 ARRESTO ARROLAMENTO Outros_ Outros N.º do processo 11 EXONERAÇÃO DE SÓCIO EXCLUSÃO DE SÓCIO AMORTIZAÇÃO DE QUOTA Data do Facto EXTINÇÃO DA PARTE SOCIAL POR FALECIMENTO DO SÓCIO ADMISSÃO DE NOVOS SÓCIOS DE RESPONSABILIDADE ILIMITADA ACÇÃO PROCEDIMENTO CAUTELAR 18 PROVIDENCIA CAUTELAR Tribunal onde foi instaurada(o)/decretada Data de entrada do pedido ou data da decisão (no caso de providência cautelar) Nota: Indicar teor do pedido ou da decisão (providência cautelar) no quadro H Declarações Complementares. Mod. 3 pág. 3

4 DECISÃO JUDICIAL Tribunal onde foi proferida 19 Número do processo Data do trânsito em julgado Nota: Indicar teor dispositivo da decisão no quadro H Declarações Complementares. 20 OUTROS DIREITOS Constituição Alteração Outro _ 21 MODIFICAÇÃO OU EXTINÇÃO DO FACTO REGISTADO POR DEPÓSITO (indicar qual o facto extinto ou modificado e a respectiva data) OUTROS 22 Indicar Mod. 3 pág. 4

5 G - DOCUMENTOS (preencher quando necessário) DUPLICADO DE PETIÇÃO INICIAL / REQUERIMENTO apresentado em no Tribunal de CERTIDÃO JUDICIAL emitida em pelo Tribunal de, referente ao processo n.º DOCUMENTO PARTICULAR exarado em ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL de ESCRITURA PÚBLICA lavrada em Cartório Notarial Livro Fls. OUTROS (indicar a entidade emitente e data de emissão) H -DECLARAÇÕES COMPLEMENTARES Assinalar uma opção TEOR DO PEDIDO/REQUERIMENTO DE ACÇÃO/PROCEDIMENTO CAUTELAR DECISÃO JUDICIAL (Conteúdo dispositivo) OUTRO (Indicar qual o quadro e campo, se for o caso, a completar) I - DATA E ASSINATURA DO REQUERENTE:, Ass.: Mod. 3 pág. 5

CÓDIGO COMERCIAL DE MOÇAMBIQUE LIVRO PRIMEIRO ACTIVIDADE EMPRESARIAL TÍTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1 (Objecto da lei comercial)

CÓDIGO COMERCIAL DE MOÇAMBIQUE LIVRO PRIMEIRO ACTIVIDADE EMPRESARIAL TÍTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1 (Objecto da lei comercial) CÓDIGO COMERCIAL DE MOÇAMBIQUE LIVRO PRIMEIRO ACTIVIDADE EMPRESARIAL TÍTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1 (Objecto da lei comercial) A lei comercial regula a actividade das empresas comerciais e

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE O SUBSÍDIO POR MORTE? EM QUE SITUAÇÕES É PAGO PELA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES?

DÚVIDAS SOBRE O SUBSÍDIO POR MORTE? EM QUE SITUAÇÕES É PAGO PELA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES? DÚVIDAS SOBRE O SUBSÍDIO POR MORTE? O QUE É? O subsídio por morte é uma prestação única atribuída por morte de funcionário ou agente do Estado no ativo ou na situação de aposentado ou de reformado ou em

Leia mais

20.Em alternativa à entrega de impresso em papel, é possível proceder à entrega electrónica da declaração de início de actividade para efeitos

20.Em alternativa à entrega de impresso em papel, é possível proceder à entrega electrónica da declaração de início de actividade para efeitos 1. Que associações podem ser constituídas nos balcões "Associação na Hora"?... 3 2. Que documentos preciso apresentar para constituir uma "Associação na Hora"?... 3 Pessoas Singulares 3 Pessoas colectivas

Leia mais

E S T A T U T O S O C I A L

E S T A T U T O S O C I A L Celesc Distribuição S. A. CNPJ: 08.336.783/0001-90 Inscr. Est.: 255266626 NIRE: 42300030759 Avenida Itamarati, 160 Itacorubi Blocos A1, B1 e B2 Florianópolis Santa Catarina Brasil CEP: 88034-900 E-mail:

Leia mais

MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE LIMITADA

MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE LIMITADA Presidência da República Secretaria da Micro e Pequena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE LIMITADA Atualizado

Leia mais

Seleção de Mediadores dos Jogos Sociais do Estado 08 março 2014

Seleção de Mediadores dos Jogos Sociais do Estado 08 março 2014 Volvidos 9 meses da entrada em vigor do comunicado de seleção de Mediadores de 2 de maio de 2013, coube avaliar e analisar o mesmo, de modo a identificar situações que criaram alguns entraves ao expectável

Leia mais

MAIS-VALIAS E OUTROS INCREMENTOS PATRIMONIAIS

MAIS-VALIAS E OUTROS INCREMENTOS PATRIMONIAIS MODELO EM VIGOR A PARTIR DE JANEIRO DE 2009 ORIGINAL PARA A DGCI MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS DECLARAÇÃO DE RENDIMENTOS - IRS 3 0 02 03 0 05 06 07 08 ALIENAÇÃO

Leia mais

EMPRESA INDIVIDUAL DE RESPONSABILIDADE LIMITADA - EIRELI

EMPRESA INDIVIDUAL DE RESPONSABILIDADE LIMITADA - EIRELI Presidência da República Secretaria da Micro e Pequena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração MANUAL DE REGISTRO EMPRESA INDIVIDUAL DE RESPONSABILIDADE

Leia mais

MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE ANÔNIMA

MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE ANÔNIMA Presidência da República Secretaria da Micro e Pequena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE ANÔNIMA Atualizado

Leia mais

Alienou acções nacionais ou estrangeiras detidas durante menos de 12 meses?

Alienou acções nacionais ou estrangeiras detidas durante menos de 12 meses? Mais-valias Alienou acções nacionais ou estrangeiras detidas durante menos de 12 meses? Nesse caso, o saldo anual positivo entre as mais e menos-valias apuradas vai ser sujeito a uma taxa especial de imposto

Leia mais

Este documento é interativo. Aceda às opções com um só clique.

Este documento é interativo. Aceda às opções com um só clique. Este documento é interativo. Aceda às opções com um só clique. I CONSIDERAÇÕES GERAIS - Pagamento de documentos de cobrança - Pagamentos através de Multibanco - Pagamentos por cheque - Pagamentos a partir

Leia mais

IRC Declaração modelo 22 Quadro 07 Manual de preenchimento IRC Declaração de Rendimentos MODELO 22 Quadro 07 Manual de preenchimento

IRC Declaração modelo 22 Quadro 07 Manual de preenchimento IRC Declaração de Rendimentos MODELO 22 Quadro 07 Manual de preenchimento IRC Declaração de Rendimentos MODELO 22 Quadro 07 Manual de preenchimento Elaborado em 2011 03 16 1 2 Quadro 07 Apuramento do lucro tributável Com a entrada em vigor do Sistema de Normalização Contabilística,

Leia mais

Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo SERVIÇOS NOTARIAIS E DE REGISTRO

Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo SERVIÇOS NOTARIAIS E DE REGISTRO 1 APRESENTAÇÃO 2 Sumário 03 APRESENTAÇÃO 05 INTRODUÇÃO 09 SERVIÇOS DA INTERNET 13 - TABELIONATO DE NOTAS 19 - TABELIONATO DE PROTESTO 33 REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE PESSOAS JURÍDICAS 41 REGISTRO

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 226 20 de Novembro de 2008 8135 MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Aviso n.º 222/2008 Por ordem superior se torna público que, em 22 de Outubro de 2007 e em 22 de Setembro

Leia mais

CAPÍTULO I INCIDÊNCIA... 14 CAPÍTULO II ISENÇÕES... 19 CAPÍTULO III DETERMINAÇÃO DO VALOR TRIBUTÁVEL... 24 CAPÍTULO IV TAXAS... 31

CAPÍTULO I INCIDÊNCIA... 14 CAPÍTULO II ISENÇÕES... 19 CAPÍTULO III DETERMINAÇÃO DO VALOR TRIBUTÁVEL... 24 CAPÍTULO IV TAXAS... 31 CAPÍTULO I INCIDÊNCIA... 14 Artigo 1º Incidência geral... 14 Artigo 2.º Incidência objectiva e territorial... 14 Artigo 3º Incidência simultânea a IMT e a imposto do selo... 16 Artigo 4º Incidência subjectiva...

Leia mais

DECRETO-LEI N.º 433/99-26/10 - DR N.º 250/99 SÉRIE I... 9 TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I ÂMBITO E DIREITO SUBSIDIÁRIO...

DECRETO-LEI N.º 433/99-26/10 - DR N.º 250/99 SÉRIE I... 9 TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I ÂMBITO E DIREITO SUBSIDIÁRIO... DECRETO-LEI N.º 433/99-26/10 - DR N.º 250/99 SÉRIE I... 9 Artigo 1.º Aprovação... 10 Artigo 2.º Revogação... 10 Artigo 3.º Continuação em vigor... 11 Artigo 4.º Entrada em vigor... 11 Artigo 5.º Unidade

Leia mais

"Cartilha de Atos Praticados no Cartório de Registro de Imóveis"

Cartilha de Atos Praticados no Cartório de Registro de Imóveis Wellton André Martins Escrevente autorizado do 2º Cartório de Registro de Imóveis de Santos Bacharel em Direito Professor Universitário "Cartilha de Atos Praticados no Cartório de Registro de Imóveis"

Leia mais

Regime do Acesso ao Direito e aos Tribunais

Regime do Acesso ao Direito e aos Tribunais Lei nº 34/2004 de 29 de Julho (Com as alterações introduzidas pela Lei n.º 47/2007 de 28/8) SUMÁRIO Altera o regime de acesso ao direito e aos tribunais e transpõe para a ordem jurídica nacional a Directiva

Leia mais

Ano de entrada em vigor: 2013

Ano de entrada em vigor: 2013 0 Concelho ÁREA DA SEDE OU DIREÇÃO EFET ESTABELECIMENTO ESTÁVEL OU DOMICÍLIO DECLARAÇÃO DE INSCRIÇÃO NO REGISTO/INÍCIO DE ATIVIDADE 0 NIF (NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO FISCAL) 0 USO EXCLUSIVO DOS SERVIÇOS Atribuído

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Diário da República, 1.ª série N.º 7 10 de janeiro de 2013 137 b) Relativamente aos ETM, no posto de segundo-sargento na data do início do estágio. Artigo 34.º Regulamento da Escola do Serviço de Saúde

Leia mais

CITAÇÕES E NOTIFICAÇÕES EM PROCESSO CIVIL COMISSÃO PARA A EFICÁCIA DAS EXECUÇÕES

CITAÇÕES E NOTIFICAÇÕES EM PROCESSO CIVIL COMISSÃO PARA A EFICÁCIA DAS EXECUÇÕES 1 CITAÇÕES E NOTIFICAÇÕES EM PROCESSO CIVIL COMISSÃO PARA A EFICÁCIA DAS EXECUÇÕES António José Fialho Juiz de Direito Barreiro 2011 2 A parte não será citada mais de huma vez em cada hum negócio, e por

Leia mais

Lei 12.996/2014 - Regulamentação

Lei 12.996/2014 - Regulamentação Lei 12.996/2014 - Regulamentação Regulamentada pela Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 13, de 30/07/2014, que estabelece as condições para adesão ao Parcelamento ou Pagamento à vista de que tratam o artigo

Leia mais

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: Código do Imposto do Selo 60.º CIS, Verba 2 TGIS

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: Código do Imposto do Selo 60.º CIS, Verba 2 TGIS Diploma: Código do Imposto do Selo Artigo: Assunto: 60.º CIS, Verba 2 TGIS FICHA DOUTRINÁRIA Comunicação de contratos de arrendamento Processo: 2010004346 IVE n.º 1703, com despacho concordante, de 2011.03.18,

Leia mais

Como recorrer ao Julgado de Paz

Como recorrer ao Julgado de Paz A defesa em juízo é um princípio geral reconhecido pelo ordenamento jurídico italiano no artigo 24º da Constituição. De um modo geral, a representação é necessária, devendo, portanto, o requerente ser

Leia mais

ESTATUTOS DO SINDICATO DOS JORNALISTAS. CAPÍTULO I Dos princípios gerais

ESTATUTOS DO SINDICATO DOS JORNALISTAS. CAPÍTULO I Dos princípios gerais ESTATUTOS DO SINDICATO DOS JORNALISTAS CAPÍTULO I Dos princípios gerais Artigo 1.º O Sindicato dos Jornalistas é uma organização livremente constituída que visa integrar todos os jornalistas que trabalham

Leia mais

Código dos Valores Mobiliários. Índice

Código dos Valores Mobiliários. Índice Não dispensa a consulta do diploma publicado em Diário da República. Código dos Valores Mobiliários (republicado pelo Decreto-Lei n.º 357-A/2007, de 31 de Outubro e alterado pelo Decreto-Lei n.º 211-A/2008,

Leia mais

Dúvidas sobre livros mercantis

Dúvidas sobre livros mercantis Dúvidas sobre livros mercantis 1 - Para o registro do balanço como documento de interesse, na Junta Comercial, exige-se que seja informado o número das folhas do livro Diário em que foi retirado o balanço?

Leia mais

2126 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 94 22-4-1999

2126 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 94 22-4-1999 2126 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 94 22-4-1999 Artigo 54. o 1... 2 Nas acções de formação previstas no número anterior devem estar envolvidos, designadamente, os centros de formação de associações

Leia mais