índices séries estatísticas p. I-3 p. I-6 p. I-9 Nº 390 Março / 2013 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "índices séries estatísticas p. I-3 p. I-6 p. I-9 Nº 390 Março / 2013 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS"

Transcrição

1 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS Nº 390 Março / 2013 ISSN índices A Redução da Tarifa de Energia Faz a Inflação Desacelerar RAFAEL COSTA LIMA p. I-3 A in lação desacelera fortemente em fevereiro, registrando alta de 0,22%, muito abaixo da taxa de 1,15% apurada em janeiro. Entretanto, dado o forte impacto da redução de energia elétrica, não foi possível falar em mudança de tendência de uma in lação alta no médio prazo. Con irmando preocupações, a taxa acumulada em 12 meses alcança 5,91%, a maior desde setembro de Pressão Altista do Diesel Sobre os Índices de Obras Públicas DENISE C. CYRILLO p. I-6 Denise Cyrillo analisa os índices de obras públicas, destacando o impacto do aumento do diesel e da queda do preço da energia elétrica sobre a in lação setorial. No índice de Terraplenagem a contribuição do aumento do diesel foi de mais de 50%, e a energia elétrica impediu que o índice de Pavimentação registrasse aumento mais expressivo, compensando em parte o aumento do combustível. séries estatísticas Índice de Preços ao Consumidor Índice de Preços de Obras Públicas p. I-9 Nesta seção, são apresentadas as séries estatísticas Fipe (IPC e IPOP) de 2011 a As ideias e opiniões expostas nos artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores, não refletindo a opinião da Fipe

2 Conheça o ICV Fipe O índice de Preços ao Consumidor do Município de São Paulo é o mais tradicional indicador da evolução do custo de vida das famílias paulistanas e um dos mais antigos do Brasil. Começou a ser calculado em janeiro de 1939 pela Divisão de Estatística e Documentação da Prefeitura do Município de São Paulo. Em 1968, a responsabilidade do cálculo foi transferida para o Instituto de Pesquisas Econômicas da USP e, posteriormente em 1973, com a criação da FIPE, para esta instituição. Informações sobre assinaturas: : (11) : ipe.org.br INFORMAÇÕES FIPE É UMA PUBLICAÇÃO MENSAL DE CONJUNTURA ECONÔMICA DA FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS ISSN Conselho Curador Juarez A. Baldini Rizzieri (Presidente) Denisard Cnéio de Oliveira Alves Francisco Vidal Luna Heron Carlos Esvael do Carmo Joaquim José Martins Guilhoto Miguel Colassuono Simão Davi Silber Diretoria Diretor Presidente Carlos Antonio Luque Diretor de Pesquisa Eduardo Haddad Diretor de Cursos Cicely M. Amaral Pós-Graduação Pedro Garcia Duarte Secretaria Executiva Domingos Pimentel Bortoletto Conselho Editorial Heron Carlos E. do Carmo Lenina Pomeranz Luiz Martins Lopes José Paulo Z. Chahad Maria Cristina Cacciamali Maria Helena Pallares Zockun Simão Davi Silber Editora-Chefe Fabiana F. Rocha Preparação de Originais e Revisão Alina Gasparello de Araujo Produção Editorial Sandra Vilas Boas

3 índices I - 3 A Redução da Tarifa de Energia Faz a Inflação Desacelerar RAFAEL COSTA LIMA (*) A in lação medida pelo IPC-FIPE registrou alta de 0,22% em fevereiro de A taxa foi signi icativamente inferior à registrada janeiro (1,15%), mas foi superior à registrada em fevereiro de 2012 (-0,07%). Esta aceleração foi sentida já na primeira quadrissemana do mês, que apurou alta de 1,01%, seguida de novas desacelerações na segunda (0,83%) e terceira (0,52%) quadrissemanas do mês. A variação do IPC- -FIPE e de seus grupos componentes em 2013 pode ser observada na Tabela 1. Tabela 1 - Inflação do IPC-FIPE e Seus Grupos Componentes em 2013 Acumulado IPC - FIPE Jan/13 Fev/13 Jan/13 a Fev/13 % % % Índice Geral 1,15 0,22 1,37 Habitação 0,35-0,21 0,14 Alimentação 2,11 0,34 2,46 Transportes 0,23 0,84 1,07 Despesas Pessoais 2,42-0,10 2,32 Saúde 0,41 0,58 0,99 Vestuário -0,33 0,36 0,03 Educação 6,08 0,27 6,37 Fonte: Base de dados do IPC-FIPE. As principais pressões in lacionárias em fevereiro vieram de Transportes, Alimentação e Saúde. A principal pressão de lacionária veio de Habitação e, em menor grau, Despesas Pessoais. Em Transportes, a pressão vem do aumento da gasolina (4,01%) e do etanol (2,70%), que contém gasolina na fórmula. Ainda neste grupo, a aquisição de veículo subiu 0,99% com o retorno parcial de 2% da alíquota do IPI. A alta de 0,34% para o grupo Alimentação pode ser considerada baixa, depois de um longo período de fortes pressões neste grupo visto que o mesmo apresentou alta de 13,56% em 12 meses. Mesmo assim, devido à baixa in lação apurada, o grupo ainda respondeu por 35,48% da in lação de fevereiro. As desacelerações mais importantes dentro de alimentação foram dos industrializados, de 0,69% em janeiro para 0,37% em fevereiro. Os semielaborados (que incluem as carnes e cereais) desaceleraram de 1,90% em janeiro para -0,46% em fevereiro, além dos Produtos in Natura, que desaceleraram de 8,25% em janeiro para 1,50% em fevereiro. O mesmo foi visto na alimentação fora do domicílio, que desacelerou de 1,11% em janeiro para 0,59% em fevereiro.

4 I - 4 índices Em Saúde, a principal pressão veio dos contratos de assistência médica, que apresentaram alta de 0,71%. Entretanto, esta alta é compatível com o padrão de alta deste item e não pode ser considerada excepcional. Outras pressões signi icativas vieram dos Serviços Médicos e Laboratoriais, com alta de 0,93%, e também dos aparelhos corretivos, que subiram 1,09%. No lado oposto, Habitação apresentou queda de 0,21%, principalmente por causa da redução da tarifa de energia elétrica. É importante ressaltar que os impactos desta redução tarifária ainda não foram completamente incorporados ao índice devido à metodologia do IPC-FIPE, que segue o critério de caixa. Neste critério, a redução só é incorporada quando a maioria dos consumidores pagar uma conta integralmente com a tarifa atual, o que deve ocorrer apenas em março. Mesmo assim, o impacto da energia elétrica é forte e representa uma queda de 0,21p.p. no índice. Assim, caso a energia elétrica apresentasse variação nula, o IPC-FIPE apresentaria alta de 0,43%, o que con iguraria uma taxa muito mais representativa do que a registrada. Em menor grau, o grupo Despesas Pessoais também contribui para a de lação, principalmente por causa das quedas de 2,97% em Viagem (excursão) e de 1,34% de Passagens aéreas. Ambas caem por razões sazonais, com o início da baixa temporada do turismo depois do carnaval. Educação e Vestuário tiveram um impacto menor sobre a in lação do mês. Educação ainda sobe 0,27% por conta das altas de outros cursos (berçário, curso de línguas e informática etc.). Vestuário tem uma alta leve, mas condizente com o lançamento de nova coleção, visto que quase todos os subgrupos apresentam alta. O Grá ico 1 a seguir apresenta as principais variações ponderadas do IPC-FIPE em fevereiro item por item. Gráfico 1 - Contribuição Ponderada dos Seis Itens com Maior Alta no IPC-FIPE de Fevereiro de 2013 Fonte: Base de dados do IPC-FIPE.

5 índices I - 5 A principal alta de fevereiro foi da gasolina, com aumento nominal de 4,01% e forte impacto no índice de 0,08 p.p. A alta é decorrência de um aumento concedido pelo governo no im de janeiro com repasse praticamente imediato. Portanto, a tendência é que esta pressão saia do índice no mês de março. Em seguida temos a alta do IPTU, cuja alta não ponderada foi de 6,59%, e também teve aumento de inido pela prefeitura da cidade de São Paulo. O feijão apresentou alta nominal de 8,16% por problemas de safra. Tanto o Automóvel usado (alta de 1,14%) quanto o novo (alta de 0,98%) sobem por conta do retorno escalonado do IPI. Por im, os contratos de assistência médica seguem o seu padrão regular, mas como este item tem um alto peso no IPC-FIPE, seu impacto ponderado é alto. O Índice Geral de Serviços registrou de lação de -0,15% em fevereiro como consequência da redução da tarifa de energia elétrica, apesar de ainda apresentar alta de 0,82% neste ano. A variação negativa mais intensa de -0,95% no IGS-Administrados re lete com clareza este movimento. Entretanto, o recorte de serviços intensivos em trabalho segue numa alta forte de 0,63%, dando sinais de que o aquecimento do mercado de trabalho continua pressionando os preços dos serviços. A taxa de in lação acumulada em 12 meses apresentou nova aceleração, a sexta consecutiva desde agosto de 2012, como pode ser observado no Grá ico 2 a seguir. Tabela 2 Índice Geral de Serviços e Seus Recortes Fev/13 Acumulado em 2013 Acumulado em 12 Meses % % % Índice Geral -IPC 0,22 1,37 5,91 Índice Geral de Serviços (IGS) -0,15 0,82 4,41 IGS - Administrados -0,95-0,77-0,73 IGS - Trabalho Intensivo 0,63 2,93 8,26 Fonte: Base de dados do IPC-FIPE. Gráfico 2 Série da Inflação do IPC-FIPE Acumulada nos Últimos 12 Meses Fonte: Base de dados do IPC-FIPE.

6 I - 6 índices O Grá ico 2 mostra a clara tendência de alta da in- lação acumulada nos últimos seis meses, com um aumento de 1,81 p.p. neste período. A taxa alcançada em fevereiro é a maior desde setembro de Logo, o cenário para a in lação é preocupante, pois mesmo considerando-se o choque de commodities ocorrido em 2012, a tendência claramente não aponta para a convergência para o centro da meta do Banco Central de 4,5%. Contudo, a intensi icação do impacto da redução de tarifa de energia elétrica deve trazer algum alívio momentâneo em março, su iciente para que a taxa anualizada volte a cair, sem, contudo, sugerir mudança de tendência de médio prazo. Neste cenário, as preocupações se voltam para o posicionamento da equipe econômica do governo, que ainda não deixou claro o seu grau de comprometimento com o controle da in lação. No presente momento as ações do governo foram menos ortodoxas, utilizando-se com frequência desonerações tributárias, manipulando-se o preço/reajuste de serviços de utilidade pública. O problema é que estes instrumentos têm alcance limitado e não devem ser utilizados com frequência. O ideal para a economia é que o governo esclareça a sociedade quanto ao seu compromisso com a in lação para que as expectativas de in lação possam ser ajustadas e a incerteza quanto ao futuro da economia seja reduzida. (*) Professor Doutor da FEA-USP. ( Pressão Altista do Diesel Sobre os Índices de Obras Públicas DENISE C. CYRILLO (*) No segundo mês de 2013, os índices de preços de obras públicas, calculados pela FIPE, deram continuidade a um processo de aceleração. Na Tabela 1, pode-se veri icar que o índice de Terraplenagem registrou aumento de 2,57%, mais de 2,5 p.p. acima do calculado em janeiro. Isto foi resultado de reajustes positivos expressivos tanto nos materiais como nos equipamentos utilizados nesse tipo de obra. Para os demais índices, os aumentos foram mais modestos, variando entre 0,27% (SGPMO) e 0,41% (PAV). Também para esses índices as categorias que pressionaram os preços foram os materiais, que registraram aumentos entre 0,43% (PAV) e 0,68% (IGE), e os equipamentos (0,51% para o IGE e 0,58% para o PAV). O Grá ico 1 apresenta a quota absoluta de cada categoria de insumo na variação dos quatro índices, mostrando a contribuição expressiva do reajuste positivo dos materiais. Como ica evidenciado também no Grá ico 1, a média dos salários está estagnada, sem variações dignas de registro.

7 índices I - 7 Tabela 1 Índices de Preços de Obras Públicas Variação Mensal (%) Fevereiro de 2013 Índices Geral Materiais Equipamentos Serviços Mão de Obra IGE 0,35 0,68 0,51 0,71 0,01 TER 2,57 3,82 2, ,02 PAV 0,41 0,43 0,58-0,01 SGPMO 0,27 0,65-0,68 0,01 Fonte: Banco de dados SIPOP/FIPE. Obs.: IGE - Índice Geral de Edi icações; TER - Índice de Obras de Terraplenagem; PAV - Índice de Obras de Pavimentação; SGPMO - Índice de Serviços Gerais com Predominância de Mão de Obra. No que diz respeito aos materiais, é importante mencionar o impacto de variações nos preços de dois insumos básicos para as obras públicas, nesse mês de fevereiro de O primeiro relativo ao aumento do preço do óleo diesel, anunciado no inal do mês anterior, con igurou-se em 5,14%, na média. Este aumento pressionou todos os índices. Para o IGE a sua contribuição foi de 7,4%, para o TER mais de 50% da variação calculada, e para o PAV a sua contribuição foi superior a 100%. No caso deste último, a queda do custo da energia elétrica em 18,24%, que tem participação não desprezível nesse índice, conseguiu compensar em parte a pressão altista do diesel, determinando assim um aumento de apenas 0,11 p.p. em relação à variação registrada em janeiro. A pressão altista do diesel ainda será percebida nos próximos meses, na medida em que o aumento desse preço básico contamine outros componentes dos custos das obras e dos próprios insumos, como o frete. Do mesmo modo, pode-se esperar a queda do preço de alguns serviços, reduzindo a pressão altista dos índices, como decorrência da diminuição do valor da energia elétrica. As variações dos preços médios dos insumos para as obras públicas, segundo setores de atividade, podem ser visualizadas na Tabela 2. Em relação ao índice de Edi icações Gerais e ao índice de Terraplenagem, o setor que registrou o maior reajuste médio foi o da Indústria Química, re letindo de modo direto o aumento do diesel ocorrido em fevereiro (1,78% e 4,41%, respectivamente). No que tange ao índice de Pavimentação, o efeito do aumento do diesel foi diluído por outros insumos do setor químico que não apresentaram aumentos, como os asfaltos, cimento asfáltico e as emulsões. Neste mês destaca-se a variação negativa da energia elétrica, bem como a de lação da Indústria de Minerais não Metálicos (-0,56%), impactando esse índice. Outros setores que registraram de lação foram a Indústria de Produtos Plásticos (-0,91%) e a Indústria Mecânica (-0,02%), em relação ao IGE, e a Indústria da Borracha no caso do TER (-0,09%). Tabela 2 Índices de Preços de Obras Públicas por Setor: Variação Mensal e Acumulada nos Anos de 2013 e de 2012 (%) IGE TER PAV SETORES DE ATIVIDADES fev/13 jan/13 Acum 13 Acum 12 fev/13 fev/ Extração Mineral (EM) 1,42 0,00 1,42 4,39 1, Indústria de Minerais Não Metálicos (IMNM) 0,53 0,51 1,04 3,59 0,76-0, Indústria Metalúrgica (IMET) 0,75 0,30 1,04 6, Indústria Mecânica (IMEC) -0,02 0,14 0,12 3,19 2,92 0, Indústria Material Elétrico/Comunicações (IME/C) 0,85 4,83 5,71 1, Material de Transporte (MT) 1,21 2,10 3,34 5,26 0,89 0, Indústria de Madeira (IMAD) 0,36 0,02 0,38 4, Indústria da Borracha (IBORR) 0,29 1,55 1,84 1,75-0,09 0, Indústria Química (IQ) 1,78 0,26 2,05 7,54 4,41 0, Indústria de Produtos Plásticos (IPP) -0,91 0,88-0,04 4, Serviços da Construção (SC) 0,79 0,16 0,95 3, Energia Elétrica (EE) -18,24 Fonte: Banco de dados SIPOP/FIPE.

8 I - 8 índices Em relação às projeções da in lação do setor, a Tabela 3 apresenta os acumulados para o período do Plano Real a fevereiro de 2013, desde abril de 2004, e os acumulados de curto prazo de 12 meses e no ano. Em relação à in lação de longo prazo, o comportamento ainda é aquele já descrito anteriormente: desde o Plano Real, os custos de obras de pavimentação acumulam o mais alto reajuste (521,24%), seguido dos custos de obras de edi icações e dos serviços gerais (401,75% e 452,23%, respectivamente), icando os custos de terraplenagem com aumento mais modesto, de 294,74%. No período seguinte, os custos de obras de pavimentação cederam lugar aos serviços gerais e às obras de edi icações. No curto prazo, a variação do custo das obras de terraplenagem está se consolidando na liderança e bem acima da meta de in lação de inida pelo Banco Central, seguida pela variação do IGE e do SGPMO, também ambos acima do teto da meta. Já o índice de Pavimentação se posiciona com reajuste anual e no ano bem abaixo do parâmetro da política, em função da pressão baixista originada por alguns equipamentos e alguns materiais. Tabela 3 Índices de Preços de Obras Públicas Variações Acumuladas (%) Meses IGE TER PAV SGPMO Abr/1994 Fev / ,75 294,74 521,24 452,23 Abr/2004 Fev / ,98 42,62 71,30 90,60 Mar/2012 Fev /2013 7,04 11,04 3,69 7,49 Jan /2013 Fev /2013 0,64 2,56 0,71 0,45 Fonte: idem Tabela 1. Gráfico 1 Parcela de Contribuição de Cada Categoria de Insumo para a Variação Mensal dos Índices de Obras Públicas Fevereiro/2013 Fonte: Banco de dados SIPOP/FIPE. (*) Pesquisadora da FIPE. (

9 séries estatísticas I - 9 Índices de Preços ao Consumidor no Município de São Paulo Julho de 1994 = 100 Alimentação Habitação Transportes Índice Geral Geral Industr. Semi elaborado In Natura Geral Aluguel Geral Veículo Próprio Transp. Coletivo Despesas Pessoais Vestuário Saúde Educação Jan/ Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Índices de Preços de Obras Públicas Março de 1994 = 100 Geral Mat. Constr. Edificações Pavimentação Terraplenagem Serv. Gerais Mão de Obra Equip. Geral Mat. Constr. Mão de Obra Equip. Geral Mat. Constr. Mão de Obra Equip. Predom. M. O. Mar/ Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan/ Fev

índices séries estatísticas p. I-3 p. I-8 Nº 401 Fevereiro / 2014 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS

índices séries estatísticas p. I-3 p. I-8 Nº 401 Fevereiro / 2014 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS Nº 401 Fevereiro / 2014 issn 1678-6335 índices A Taxa Acumulada em Doze Meses Alcança o Menor Valor Desde Dezembro de 2009 Rafael Costa Lima p. I-3 Segundo Rafael

Leia mais

Índices de Obras Públicas IPOP

Índices de Obras Públicas IPOP Índices de Obras Públicas IPOP Índices de Obras Públicas Registram Aceleração Generalizada! Denise Cyrillo (*) Neste início de ano, não se pode afirmar que as perspectivas da economia brasileira melhoraram.

Leia mais

Índices de Obras Públicas IPOP

Índices de Obras Públicas IPOP Índices de Obras Públicas IPOP Índices de Obras Públicas Estáveis ou em Queda? Denise Cyrillo (*) O mês de março foi bastante conturbado, politicamente, com o avanço do processo de impedimento da presidente

Leia mais

Índices de Obras Públicas IPOP

Índices de Obras Públicas IPOP Índices de Obras Públicas IPOP Inflação do Custo de Obras de Terraplenagem em Ascensão! Denise Cyrillo (*) Em julho, encerrou-se o processo de homologação de dissídios da mão de obra do setor de Construção

Leia mais

Índices de Obras Públicas IPOP

Índices de Obras Públicas IPOP Índices de Obras Públicas IPOP Tendência Crescente do Custo de Obras de Terraplenagem Continua! Denise Cyrillo (*) Vários acontecimentos continuam tumultuando a economia brasileira, como a piora do estado

Leia mais

índices séries estatísticas p. I-3 p. I-6 p. I-9 Nº 367 Abril / 2011 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS

índices séries estatísticas p. I-3 p. I-6 p. I-9 Nº 367 Abril / 2011 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS Nº 367 Abril / 2011 issn 1234-5678 índices Inflação dos Três Primeiros Meses de 2011 Atinge Quase a Metade da Meta para Todo o Ano Antonio E. Comune p. I-3 O

Leia mais

Índices de Preços ao Consumidor IPC

Índices de Preços ao Consumidor IPC Índices de Preços ao Consumidor IPC Inflação em março tem nova desaceleração, mas patamar ainda é bastante elevado e compromete cumprimento do teto da meta no ano ANDRÉ LUIS SQUARIZE CHAGAS (*) O IPC-Fipe

Leia mais

ÍNDICES. IPC de novembro: início de um período de choques de oferta... I - 1

ÍNDICES. IPC de novembro: início de um período de choques de oferta... I - 1 Nº 315 DEZEMBRO DE 2006 INFORMAÇÕES FIPE É UMA PUBLICAÇÃO MENSAL DE CONJUNTURA ECONÔMICA DA FUNDAÇÃO issn 1234-5678 ÍNDICES IPC de novembro: início de um período de choques de oferta... I - 1 Paulo Picchetti

Leia mais

Índices de Preços ao Consumidor IPC

Índices de Preços ao Consumidor IPC Índices de Preços ao Consumidor IPC Apesar da desaceleração, inflação em fevereiro permanece muito acima da meta ANDRÉ LUIS SQUARIZE CHAGAS (*) Em fevereiro, o IPC-Fipe registrou alta de 1,22%, com desaceleração

Leia mais

ÍNDICES. álcool ou gasolina?... I - 1 Márcio I. Nakane. terraplenagem volta ao patamar dos preços de janeiro de 2006!... I - 4

ÍNDICES. álcool ou gasolina?... I - 1 Márcio I. Nakane. terraplenagem volta ao patamar dos preços de janeiro de 2006!... I - 4 Nº 327 DEZEMBRO DE 2007 INFORMAÇÕES FIPE É UMA PUBLICAÇÃO MENSAL DE CONJUNTURA ECONÔMICA DA FUNDAÇÃO issn 1234-5678 ÍNDICES álcool ou gasolina?... I - 1 Márcio I. Nakane terraplenagem volta ao patamar

Leia mais

índices séries estatísticas p. I-3 p. I-8 p. I-11 Nº 376 Janeiro / 2011 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS

índices séries estatísticas p. I-3 p. I-8 p. I-11 Nº 376 Janeiro / 2011 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS Nº 376 Janeiro / 2011 issn 1234-5678 índices Alimentos Aceleram a Inflação de Dezembro Rafael Costa Lima p. I-3 Segundo Rafael Costa Lima, a inflação de alimentos

Leia mais

ICV DIEESE: taxa é menor, mas serviços continuam a pressionar a inflação

ICV DIEESE: taxa é menor, mas serviços continuam a pressionar a inflação NOTA À IMPRENSA SÃO PAULO, 07 DE MARÇO DE 2005. ICV DIEESE: taxa é menor, mas serviços continuam a pressionar a inflação O custo de vida no município de São Paulo apresentou, em fevereiro, variação de

Leia mais

Alimentos respondem pela inflação em agosto

Alimentos respondem pela inflação em agosto SÃO PAULO, 02 DE SETEMBRO DE 2004. Alimentos respondem pela inflação em agosto A alta nos preços dos alimentos foi o principal fator para que o Índice do Custo de Vida (ICV), calculado pelo DIEESE - Departamento

Leia mais

índices séries estatísticas p. I-3 p. I-8 p. I-11 Nº 410 Novembro / 2014 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS

índices séries estatísticas p. I-3 p. I-8 p. I-11 Nº 410 Novembro / 2014 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS Nº 410 Novembro / 2014 issn 1678-6335 índices Alta em Preços de Alimentos e Fim dos Efeitos Deflacionários da Telefonia Fixa Ditam o Comportamento da Inflação

Leia mais

Há três meses, inflação cresce

Há três meses, inflação cresce 1 São Paulo, 05 de junho de 2007. NOTA À IMPRENSA Há três meses, inflação cresce Em maio, o custo de vida no município de São Paulo apresentou variação de 0,63%, superior ao de abril (0,41%) em 0,22 pontos

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

Impacto de aumento dos combustíveis eleva ICV-DIEESE

Impacto de aumento dos combustíveis eleva ICV-DIEESE 1 São Paulo, 5 de novembro de 2009. NOTA À IMPRENSA Impacto de aumento dos combustíveis eleva ICV-DIEESE O custo de vida no município de São Paulo subiu 0,53%, em outubro, o que representa 0,26 ponto percentual

Leia mais

Em março, preços voltam a subir

Em março, preços voltam a subir Em março, preços voltam a subir SÃO PAULO, 08 DE MARÇO DE 2004 Em março, o conjunto de bens e serviços que compõem o Índice do Custo de Vida (ICV), calculado pelo DIEESE - Departamento Intersindical de

Leia mais

Setembro Divulgado em 15 de outubro de 2015.

Setembro Divulgado em 15 de outubro de 2015. Setembro - 2015 Divulgado em 15 de outubro de 2015. ICVA APONTA RETRAÇÃO DE 3,4% PARA O VAREJO EM SETEMBRO Indicador considera a receita de vendas do varejo deflacionada pelo IPCA em comparação com setembro

Leia mais

ano XVI, n 6, junho de 2012

ano XVI, n 6, junho de 2012 ,, junho de 2012 EM FOCO O índice de preços das exportações apresentou alta de 0,3% em maio na comparação com abril, causada pela evolução positiva em produtos básicos e manufaturados (0,4%). Contudo,

Leia mais

Baixa renda é mais beneficiada com a queda na taxa do ICV

Baixa renda é mais beneficiada com a queda na taxa do ICV 1 São Paulo, 07 de agosto de 2013. Baixa renda é mais beneficiada com a queda na taxa do ICV NOTA À IMPRENSA Em julho, o custo de vida no município de São Paulo registrou variação de 0,09%, segundo cálculo

Leia mais

Cigarro também prejudica o bolso do consumidor

Cigarro também prejudica o bolso do consumidor 1 São Paulo, 09 de maio de 2012. NOTA À IMPRENSA Cigarro também prejudica o bolso do consumidor O Índice do Custo de Vida - ICV, calculado pelo DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos

Leia mais

Agosto Divulgado em 15 de setembro de 2015.

Agosto Divulgado em 15 de setembro de 2015. Agosto - 2015 Divulgado em 15 de setembro de 2015. ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 2,8% PARA O VAREJO EM AGOSTO Indicador considera a receita de vendas do varejo deflacionada pelo IPCA em comparação com agosto

Leia mais

Preços dos alimentos e dos combustíveis diminuem em São Paulo

Preços dos alimentos e dos combustíveis diminuem em São Paulo 1 São Paulo, 07 de julho de 2017 NOTA À IMPRENSA Preços dos alimentos e dos combustíveis diminuem em São Paulo O Índice do Custo de Vida do município de São Paulo registrou queda de -0,31% de maio para

Leia mais

Reajuste de energia elétrica eleva custo de vida em São Paulo

Reajuste de energia elétrica eleva custo de vida em São Paulo 1 São Paulo, 09 de abril de 2015. NOTA À IMPRENSA Reajuste de energia elétrica eleva custo de vida em São Paulo Em março, o aumento do custo de vida no município de São Paulo foi de 1,26% em relação a

Leia mais

Custo de vida não se altera em junho

Custo de vida não se altera em junho 1 São Paulo, 07 de julho de 2014. NOTA À IMPRENSA Custo de vida não se altera em junho O custo de vida no município de São Paulo, em junho, não apresentou variação em relação a maio, segundo cálculo do

Leia mais

Preços dos alimentos diminuem em São Paulo

Preços dos alimentos diminuem em São Paulo 1 São Paulo, 09 de janeiro de 2017. NOTA À IMPRENSA Preços dos alimentos diminuem em São Paulo Segundo cálculo do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), de novembro

Leia mais

Preço anunciado do m 2 tem queda real no primeiro semestre de 2014

Preço anunciado do m 2 tem queda real no primeiro semestre de 2014 Preço anunciado do m 2 tem queda real no primeiro semestre de 2014 Variação no preço dos imóveis é menor do que a inflação nos seis primeiros meses do ano O aumento anual do preço médio do m 2 anunciado

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - IPCA

ANÁLISE MENSAL - IPCA ANÁLISE MENSAL - IPCA Fevereiro / 2016 Inflação desacelera em fevereiro e avança 0,9% A inflação brasileira, medida através do IPCA, desacelerou no mês de fevereiro de 2016, atingindo assim 0,9%. O resultado

Leia mais

Taxa da Alimentação cai acentuadamente

Taxa da Alimentação cai acentuadamente 1 São Paulo, 8 de setembro de 2008. NOTA À IMPRENSA Taxa da Alimentação cai acentuadamente Em agosto, o custo de vida no município de São Paulo apresentou inflação de 0,32%, com 0,55 ponto percentual (pp.)

Leia mais

ICV-DIEESE chega a 11,46% ao final de 2015

ICV-DIEESE chega a 11,46% ao final de 2015 1 São Paulo, 11 de janeiro de 2016. NOTA À IMPRENSA ICV-DIEESE chega a 11,46% ao final de 2015 Em 2015, o Índice do Custo de Vida ICV - calculado pelo DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e

Leia mais

Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de º. PLENAFUP

Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de º. PLENAFUP Conjuntura Nacional e Internacional Escola Florestan Fernandes, Guararema, 3 de julho de 2015 5º. PLENAFUP Economia Brasileira I.54 - Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) Período Índice

Leia mais

ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014

ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014 ano XVIII, n 1, Janeiro de 2014 EM FOCO O índice de preços das exportações encerrou o ano de 2013 com queda de 3,2% em relação ao ano anterior. A redução dos preços de exportação foi generalizada, afetando

Leia mais

Publicação mensal do Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais

Publicação mensal do Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais IPES Índice de Preços ao Consumidor Publicação mensal do Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais IPC-IPES Índice de Preços ao Consumidor de Caxias do Sul Abril de 2013 Abril de 2013 UNIVERSIDADE DE

Leia mais

A inflação frente ao câmbio e preços internacionais

A inflação frente ao câmbio e preços internacionais São Paulo, 08 de outubro de 2008. NOTA À IMPRENSA A inflação frente ao câmbio e preços internacionais Entre outubro de 2007 e setembro último, a inflação medida pelo ICV-DIEESE foi de 6,79%, com forte

Leia mais

Queda nos preços dos alimentos desacelera custo de vida em São Paulo

Queda nos preços dos alimentos desacelera custo de vida em São Paulo 1 São Paulo, 07 de dezembro de 2016 NOTA À IMPRENSA Queda nos preços dos alimentos desacelera custo de vida em São Paulo O Índice do Custo de Vida do município de São Paulo aumentou 0,28%, entre outubro

Leia mais

O crescimento da produção industrial em maio não altera a perspectiva de fraco desempenho da indústria em 2011

O crescimento da produção industrial em maio não altera a perspectiva de fraco desempenho da indústria em 2011 O crescimento da produção industrial em maio não altera a perspectiva de fraco desempenho da indústria em 2011 Resumo * Em maio com relação a abril a produção industrial cresceu 1,3%, livre de efeitos

Leia mais

IPES Índice de Preços ao Consumidor

IPES Índice de Preços ao Consumidor IPES Índice de Preços ao Consumidor Publicação mensal do Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais IPC-IPES Índice de Preços ao Consumidor de Caxias do Sul Agosto de 2016 Agosto de 2016 UNIVERSIDADE

Leia mais

IPES Índice de Preços ao Consumidor

IPES Índice de Preços ao Consumidor IPES Índice de Preços ao Consumidor Publicação mensal do Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais IPC-IPES Índice de Preços ao Consumidor de Caxias do Sul Março de 2016 Março de 2016 UNIVERSIDADE DE

Leia mais

Inflação em São Paulo acumula 10,00% em 12 meses

Inflação em São Paulo acumula 10,00% em 12 meses 1 São Paulo, 7 de agosto de 2015. NOTA À IMPRENSA Inflação em São Paulo acumula 10,00% em 12 meses Em julho, o índice de custo de vida no município de São Paulo aumentou 0,95% em relação a junho, segundo

Leia mais

Famílias de renda mais baixa continuam a ser mais afetadas pela inflação na cidade de São Paulo

Famílias de renda mais baixa continuam a ser mais afetadas pela inflação na cidade de São Paulo 1 São Paulo, 5 de agosto de 2016. NOTA À IMPRENSA Famílias de renda mais baixa continuam a ser mais afetadas pela inflação na cidade de São Paulo O Índice do Custo de Vida do município de São Paulo variou

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal julho 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO FEVEREIRO DE Eego industrial FEVEREIRO DE 2013

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO FEVEREIRO DE Eego industrial FEVEREIRO DE 2013 EMPREGO INDUSTRIAL FEVEREIRO DE 2013 FEVEREIRO DE 2013 Eego industrial SUMÁRIO EXECUTIVO O número de assalariados com carteira assinada da indústria de transformação catarinense cresceu 1,50% em fevereiro

Leia mais

Terça 11 de abril 05:00 IPC (semanal) FIPE

Terça 11 de abril 05:00 IPC (semanal) FIPE Informe Semanal 47/217 Publicado em 13 de abril de 217 Brasil Relatório Focus 7/4/217 BACEN Agenda da Semana SUMÁRIO EXECUTIVO DA SEMANA Segunda 1 de abril Terça 11 de abril 5: IPC (semanal) FIPE 9: Pesquisa

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal abril 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

ICV-DIEESE sobe 0,08% em dezembro, com menor aumento da Alimentação

ICV-DIEESE sobe 0,08% em dezembro, com menor aumento da Alimentação 1 São Paulo, 12 de janeiro de 2010. NOTA À IMPRENSA ICV-DIEESE sobe 0,08% em dezembro, com menor aumento da Alimentação O Índice do Custo de Vida (ICV) subiu 0,08%, em dezembro, mostrando comportamento

Leia mais

Setembro O IPC no mês de setembro registrou variação positiva de 0,36%.

Setembro O IPC no mês de setembro registrou variação positiva de 0,36%. Setembro 2015 O IPC no mês de setembro registrou variação positiva de 0,36%. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de Salvador apresentou, em agosto, variação positiva de 0,36%, superior à apurada em

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.39/Jul.2013

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.39/Jul.2013 Segue abaixo uma breve explicação sobre os indicadores analisados neste Boletim. Produção Industrial Mensal Produção Física (PIM-PF) A dinâmica da atividade econômica de uma região pode ser aferida de

Leia mais

COMENTÁRIOS. O emprego industrial, que ficou praticamente estável nos últimos três. meses, recuou 0,6% em novembro frente a outubro, na série livre de

COMENTÁRIOS. O emprego industrial, que ficou praticamente estável nos últimos três. meses, recuou 0,6% em novembro frente a outubro, na série livre de COMENTÁRIOS PESSOAL OCUPADO ASSALARIADO O emprego industrial, que ficou praticamente estável nos últimos três meses, recuou 0,6% em novembro frente a outubro, na série livre de influências sazonais. Esta

Leia mais

PAINEL DO MERCADO DE TRABALHO

PAINEL DO MERCADO DE TRABALHO PAINEL DO MERCADO DE TRABALHO JANEIRO DE 212 - CAGED Emprego Formal na Economia Emprego no mês de Janeiro 213 - Ocorreu um saldo positivo de 28.9 postos de emprego e no comparativo dos meses de janeiro,

Leia mais

Perspectivas econômicas

Perspectivas econômicas Perspectivas econômicas 5º seminário Abecip Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Maio, 2015 2 Roteiro Recuperação em curso nas economias desenvolvidas. O Fed vem adiando o início do ciclo

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL

INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL INDICADORES INDUSTRIAIS RIO GRANDE DO SUL Março de 2015 + 3,0% + 10,3% - 0,3% -0,6 % +0,4% +1,0% +2,5% +6,2% 113 111 109 107 103 101 99 97 Atividade volta a crescer Com expressivos crescimentos do faturamento

Leia mais

Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Indústria Janeiro/2014

Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Indústria Janeiro/2014 EMPREGO INDUSTRIAL Janeiro de 2014 Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO APRESENTOU O MELHOR DESEMPENHO

Leia mais

IGP-M registra variação de 0,33% em abril

IGP-M registra variação de 0,33% em abril Segundo Decêndio Março de 2014 IGP-M registra variação de 0,33% em abril O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) variou 0,33%, em abril. Em março, o índice variou 0,51%. Em abril de 2015, a variação foi

Leia mais

IGP-M registra variação de 0,51% em março

IGP-M registra variação de 0,51% em março Segundo Decêndio Março de 2014 IGP-M registra variação de 0,51% em março O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) variou 0,51%, em março. Em fevereiro, o índice variou 1,29%. Em março de 2015, a variação

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 Emprego industrial 28 de Janeiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO - no acumulado do ano, foi

Leia mais

Índice de Preços ao Consumidor - Brasília IPCA - INPC

Índice de Preços ao Consumidor - Brasília IPCA - INPC Índice de Preços ao Consumidor - Brasília IPCA - INPC Agosto de 2016 1 1 GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Rodrigo Rollemberg Governador Renato Santana Vice-Governador SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO

Leia mais

Custo de vida em São Paulo aumentou 0,36% em agosto

Custo de vida em São Paulo aumentou 0,36% em agosto 1 São Paulo, 12 de setembro de 2016. NOTA À IMPRENSA Custo de vida em São Paulo aumentou 0,36% em agosto Em agosto, o Índice do Custo de Vida do município de São Paulo aumentou 0,36% em relação a julho,

Leia mais

Desempenho da Economia de Caxias do Sul Abril de 2016

Desempenho da Economia de Caxias do Sul Abril de 2016 Abril/2016 1- Desempenho da Economia de Caxias do Sul A economia de Caxias do Sul no mês de abril de 2016 acusa somente números negativos. A desaceleração foi de 5,4% na comparação do mês de abril comomêsdemarço.ocomércio

Leia mais

Custo de Vida em São Paulo aumentou 0,37%

Custo de Vida em São Paulo aumentou 0,37% 1 São Paulo, 08 de novembro de 2016 NOTA À IMPRENSA Custo de Vida em São Paulo aumentou 0,37% Entre setembro e outubro, o Índice do Custo de Vida do município de São Paulo aumentou 0,37%, segundo cálculo

Leia mais

6 PREÇOS. Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.53, maio, Análise do quarto trimestre/2012 e primeiro trimestre/2013. Adriana Liti Nishida

6 PREÇOS. Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.53, maio, Análise do quarto trimestre/2012 e primeiro trimestre/2013. Adriana Liti Nishida Gualda et al. 65 Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.53, maio, 2013 Neio Lucio Peres Gualda Professor da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e coordenador da equipe de Preços do projeto de extensão

Leia mais

APRESENTAÇÃO CONJUNTURA ECONÔMICA NACIONAL

APRESENTAÇÃO CONJUNTURA ECONÔMICA NACIONAL Junho de 2017 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 CONJUNTURA ECONÔMICA NACIONAL... 4 EVOLUÇÃO DA TAXA DE CÂMBIO DE ABRIL A JUNHO DE 2017... 4 CONJUNTURA ECONÔMICA: X BRASIL... 5 ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.51, Outubro, PREÇOS. Análise do segundo trimestre de 2012 e primeiro semestre de 2012

Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.51, Outubro, PREÇOS. Análise do segundo trimestre de 2012 e primeiro semestre de 2012 Gualda et al. 31 CONJUNTURA ECONÔMICA Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.51, Outubro, 2012 4 PREÇOS Análise do segundo trimestre de 2012 e primeiro semestre de 2012 Neio Lúcio Peres Gualda Professor

Leia mais

3 INFLAÇÃO. ipea SUMÁRIO

3 INFLAÇÃO. ipea SUMÁRIO 3 INFLAÇÃO SUMÁRIO Após iniciar o ano de 2014 com uma inflação acumulada em doze meses de 5,6%, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) veio se acelerando, de modo que, em junho, esta taxa atingiu

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003:

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003: PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003: CONDIÇÕES ADVERSAS DO MERCADO INTERNO LIMITAM A RECUPERAÇÃO INDUSTRIAL Segundo o IBGE, em novembro, a produção industrial cresceu 0,8% na comparação com o mês outubro,

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL CONTINUA EM QUEDA A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Leia mais

Indicadores Conjunturais

Indicadores Conjunturais Ano 31 número 10 novembro 2016 Indicadores Conjunturais SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ - DEPARTAMENTO ECONÔMICO Resultados de Outubro de 2016 Vendas Industriais página 04 O resultado

Leia mais

Preço do m 2 anunciado sobe menos do que a inflação em três capitais em agosto, mas ainda mostra força em SP e no RJ

Preço do m 2 anunciado sobe menos do que a inflação em três capitais em agosto, mas ainda mostra força em SP e no RJ Preço do m 2 anunciado sobe menos do que a inflação em três capitais em agosto, mas ainda mostra força em SP e no RJ A variação do Índice FipeZap Composto em agosto/2012 foi de, o mesmo valor registrado

Leia mais

ALIMENTOS ESSENCIAIS SOBEM EM TODAS AS CAPITAIS

ALIMENTOS ESSENCIAIS SOBEM EM TODAS AS CAPITAIS São Paulo, 01 de junho de 2005. ALIMENTOS ESSENCIAIS SOBEM EM TODAS AS CAPITAIS Todas as 16 capitais nas quais o DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos realiza mensalmente

Leia mais

ÍNDICE NACIONAL DE PREÇOS AO CONSUMIDOR (INPC) E A CESTA BÁSICA MARÇO/2010

ÍNDICE NACIONAL DE PREÇOS AO CONSUMIDOR (INPC) E A CESTA BÁSICA MARÇO/2010 1. INTRODUÇÃO O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) apresenta os resultados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor para a Região Metropolitana de Fortaleza. O Índice Nacional

Leia mais

IPES Índice de Preços ao Consumidor

IPES Índice de Preços ao Consumidor IPES Índice de Preços ao Consumidor Publicação mensal do Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais IPC-IPES Índice de Preços ao Consumidor de Caxias do Sul Março de 2014 Março de 2014 2 UNIVERSIDADE

Leia mais

Receita nominal. Setembro/Agosto 0,5 0,1 1,5 1,2 Média móvel trimestral 1,0 0,1 1,1 0,5 Setembro 2015 / Setembro 2014

Receita nominal. Setembro/Agosto 0,5 0,1 1,5 1,2 Média móvel trimestral 1,0 0,1 1,1 0,5 Setembro 2015 / Setembro 2014 Vendas no varejo variam 0,5% em setembro Período Volume de vendas Varejo Receita nominal Varejo Ampliado Volume de vendas Receita nominal Setembro/Agosto 0,5 0,1 1,5 1,2 Média móvel trimestral 1,0 0,1

Leia mais

Inflação, nível de atividade e setor externo: o desempenho dos principais indicadores da economia brasileira

Inflação, nível de atividade e setor externo: o desempenho dos principais indicadores da economia brasileira NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Inflação, nível de atividade e setor externo: o desempenho dos principais indicadores da economia brasileira Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O

Leia mais

Índice de Preços ao Consumidor - Brasília IPCA - INPC Maio de 2016

Índice de Preços ao Consumidor - Brasília IPCA - INPC Maio de 2016 Índice de Preços ao Consumidor - Brasília IPCA - INPC Maio de 2016 1 1 Imagem disponível em www.google.com.br/imagem 1 GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Rodrigo Rollemberg Governador Renato Santana

Leia mais

JANEIRO Em janeiro de 2015 IPC de Salvador registra elevação de 1,65%

JANEIRO Em janeiro de 2015 IPC de Salvador registra elevação de 1,65% JANEIRO 2015 Em janeiro de 2015 IPC de Salvador registra elevação de 1,65% O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de Salvador apresentou, em janeiro, incremento de 1,65%, variação superior à apurada no

Leia mais

Cesta básica mais barata em 13 capitais

Cesta básica mais barata em 13 capitais 1 São Paulo, 5 dezembro de 2012 Nota à imprensa Cesta básica mais barata em 13 capitais Em novembro, o preço dos gêneros alimentícios essenciais diminuiu em 13 das 17 capitais onde o DIEESE - Departamento

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - IPCA

ANÁLISE MENSAL - IPCA ANÁLISE MENSAL - IPCA Fevereiro/ 2015 O índice de fevereiro seguiu a tendência do mês anterior e apresentou crescimento bastante significativo nos preços. Com variação de 1,22%, a taxa supera a expectativa

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010 Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010 1 Na primeira edição do Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás serão apresentadas análises de quatro índices que retratam a dinâmica da economia

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE CIÊNCIAS, ECONÔMICAS, CONTÁBEIS E COMÉRCIO INTERNACIONAL INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E SOCIAIS

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE CIÊNCIAS, ECONÔMICAS, CONTÁBEIS E COMÉRCIO INTERNACIONAL INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E SOCIAIS UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE CIÊNCIAS, ECONÔMICAS, CONTÁBEIS E COMÉRCIO INTERNACIONAL INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E SOCIAIS IPC-IPES Índice de Preços ao Consumidor de Caxias do Sul FEVEREIRO

Leia mais

IGP-M. Junho/ de junho de Secretaria de Política Econômica

IGP-M. Junho/ de junho de Secretaria de Política Econômica IGP-M Junho/2016 29 de junho de 2016 jun 99 dez 99 jun 00 dez 00 jun 01 dez 01 jun 02 dez 02 jun 03 dez 03 jun 04 dez 04 jun 05 dez 05 jun 06 dez 06 jun 07 dez 07 jun 08 dez 08 jun 09 dez 09 jun 10 dez

Leia mais

5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA. Álvaro Alves de Moura Jr.

5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA. Álvaro Alves de Moura Jr. 98 5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA Álvaro Alves de Moura Jr. O principal destaque na análise do nível de atividade econômica se refere à mudança na metodologia do cálculo do PIB, que passou a incluir informações

Leia mais

A PRODUÇÃO INDUSTRIAL CATARINENSE ABRIL/2016

A PRODUÇÃO INDUSTRIAL CATARINENSE ABRIL/2016 ABR/2016 A PRODUÇÃO INDUSTRIAL CATARINENSE ABRIL/2016 A indústria catarinense volta a registrar queda em sua produção industrial, -2,2% em relação ao mês de março de 2016. No ano, registra uma retração

Leia mais

Dezembro dá trégua na inflação

Dezembro dá trégua na inflação 1 São Paulo, 8 de janeiro de 2013. NOTA À IMPRENSA Dezembro dá trégua na inflação O aumento do custo de vida em dezembro, no município de São Paulo, foi de 0,43%, taxa menor em 0,14 ponto percentual (pp.)

Leia mais

ÍNDICE ASCENSÃO DAS MULHERES NO SETOR EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE ASCENSÃO DAS MULHERES NO SETOR EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 04 ABRIL 2016 1 ÍNDICE ASCENSÃO DAS MULHERES NO SETOR... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 04 1.2 SALDO ANUAL

Leia mais

INFLAÇÃO. Análise do quarto trimestre/2014 RESUMO

INFLAÇÃO. Análise do quarto trimestre/2014 RESUMO Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.60, Agosto, 2015 INFLAÇÃO Análise do quarto trimestre/2014 Neio Lucio Peres Gualda Professor da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e coordenador da equipe

Leia mais

ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 6,2% PARA O VAREJO EM AGOSTO

ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 6,2% PARA O VAREJO EM AGOSTO CIELO S.A. CNPJ/MF 01.027.058/0001-91 Comunicado ao Mercado ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 6,2% PARA O VAREJO EM AGOSTO Indicador considera a receita deflacionada de vendas do varejo em relação ao mesmo mês

Leia mais

IGP-M. Fevereiro/ de fevereiro de Secretaria de Política Econômica

IGP-M. Fevereiro/ de fevereiro de Secretaria de Política Econômica IGP-M Fevereiro/2016 26 de fevereiro de 2016 fev 99 ago 99 fev 00 ago 00 fev 01 ago 01 fev 02 ago 02 fev 03 ago 03 fev 04 ago 04 fev 05 ago 05 fev 06 ago 06 fev 07 ago 07 fev 08 ago 08 fev 09 ago 09 fev

Leia mais

COMENTÁRIOS comércio varejista comércio varejista ampliado

COMENTÁRIOS comércio varejista comércio varejista ampliado COMENTÁRIOS Em junho de 2015, o comércio varejista nacional registrou variação de -0,4% no volume de vendas frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, quinta taxa negativa

Leia mais

IPC REGISTRA TAXA DE 2,09 EM JANEIRO DE 2016

IPC REGISTRA TAXA DE 2,09 EM JANEIRO DE 2016 IPC REGISTRA TAXA DE 2,09 EM JANEIRO DE 2016 A Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará Fapespa divulga o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), das famílias com rendimentos entre 1 e 8

Leia mais

Em julho, preço do m 2 anunciado sobe em SP e no RJ, mas cai em BH e no DF

Em julho, preço do m 2 anunciado sobe em SP e no RJ, mas cai em BH e no DF Em julho, preço do m 2 anunciado sobe em SP e no RJ, mas cai em BH e no DF A variação do Índice FipeZap Composto em julho/2012 foi de, o mesmo valor registrado no mês anterior. Apesar de, na média, os

Leia mais

Boletim de Inflação da Região Metropolitana de Curitiba nº 07, ano 01, julho 2013

Boletim de Inflação da Região Metropolitana de Curitiba nº 07, ano 01, julho 2013 A INFLAÇÃO MEDIDA PELO IPCA NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA EM JULHO É PRESSIONADA POR QUATRO GRUPOS: HABITAÇÃO; DESPESAS PESSOAIS; SAÚDE E CUIDADOS PESSOAIS E VESTUÁRIO. Tabela 1: Variações percentuais

Leia mais

ano V, n 46, Fevereiro de 2015

ano V, n 46, Fevereiro de 2015 ,, Fevereiro de 2015 EM FOCO O Índice de rentabilidade das exportações registrou queda de 10,1% em janeiro de 2015 na comparação com janeiro de 2014 (Tabela 1). A queda do Índice resultou da forte diminuição

Leia mais

IGP-M. Outubro/ de outubro de Secretaria de Política Econômica

IGP-M. Outubro/ de outubro de Secretaria de Política Econômica IGP-M Outubro/2015 29 de outubro de 2015 out 98 abr 99 out 99 abr 00 out 00 abr 01 out 01 abr 02 out 02 abr 03 out 03 abr 04 out 04 abr 05 out 05 abr 06 out 06 abr 07 out 07 abr 08 out 08 abr 09 out 09

Leia mais

SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002

SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002 Informação e Análise do Mercado de Trabalho Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 07/2012 1 23/07/2012 SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002 Os dados

Leia mais

Maio Divulgado em 16 de junho de 2015.

Maio Divulgado em 16 de junho de 2015. Maio - 2015 Divulgado em 16 de junho de 2015. VAREJO AMPLIADO CRESCE 0,4% EM MAIO, APONTA ICVA Percentual é calculado a partir da receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com maio de 2014;

Leia mais

Fevereiro Divulgado em 15 de março de 2016.

Fevereiro Divulgado em 15 de março de 2016. Fevereiro - 2016 Divulgado em 15 de março de 2016. ICVA: BENEFICIADO PELO CALENDÁRIO, VAREJO AMPLIADO REGISTRA RETRAÇÃO DE 3,4% EM FEVEREIRO Indicador considera a receita deflacionada de vendas do varejo

Leia mais

EMPREGO E SALÁRIO DE SERVIÇOS DE SALVADOR (BA) - AGOSTO

EMPREGO E SALÁRIO DE SERVIÇOS DE SALVADOR (BA) - AGOSTO EMPREGO E SALÁRIO DE SERVIÇOS DE SALVADOR (BA) - AGOSTO 2010 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico AD HOC Revisão Técnica: José Varela Donato SUMÁRIO 1. RESULTADOS SINTÉTICOS

Leia mais

Cesta básica sobe em todas as capitais

Cesta básica sobe em todas as capitais 1 São Paulo, 04 de setembro de 2007. NOTA À IMPRENSA Cesta básica sobe em todas as capitais Todas as 16 capitais onde o DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos realiza

Leia mais

Açúcar e tomate encarecem a Cesta Básica

Açúcar e tomate encarecem a Cesta Básica 1 São Paulo, 06 de outubro de 2009. NOTA À IMPRENSA Açúcar e tomate encarecem a Cesta Básica Das 17 capitais onde o DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos realiza

Leia mais