A imagem abaixo mostra o Arquipélago de Anavilhanas, no Rio Negro, Estado do Amazonas. Observe a imagem e responda às questões.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A imagem abaixo mostra o Arquipélago de Anavilhanas, no Rio Negro, Estado do Amazonas. Observe a imagem e responda às questões."

Transcrição

1 Questão 01 A imagem abaixo mostra o Arquipélago de Anavilhanas, no Rio Negro, Estado do Amazonas. Observe a imagem e responda às questões. a) O Rio Negro apresenta águas escurecidas, diferentemente de outros rios da região, que apresentam cores claras. Por que este rio apresenta cores escuras? b) O que explica a grande quantidade de ilhas no canal do rio? Por que parte dessas ilhas é coberta de floresta? A) Grande parte da alimentação do Rio Negro se dá em áreas de solos profundos e vegetação densa. O grande acúmulo de material orgânico, altamente solúvel, é carregado para o rio e confere a ele sua coloração escura. B) À medida que se aproxima do Solimões, o Rio Negro perde velocidade e deposita os sedimentos constituindo ilhas inundáveis com substrato rico em matéria orgânica, fértil para o desenvolvimento da vegetação.

2 Questão 02 As marés são movimentos periódicos de elevação e abaixamento dos oceanos e mares provocados pela ação gravitacional da Lua e do Sol sobre a Terra. A figura abaixo representa os momentos de ocorrência de marés de sizígia e de marés de quadratura. Observe a figura e responda às questões. a) Em que condições ocorrem marés de sizígia e marés de quadratura, e que consequências essas condições têm para a amplitude de marés? b) Indique duas formas geomorfológicas que podem ser influenciadas pelas marés nas zonas costeiras. a) As marés de sizígia ocorrem nos períodos de lua cheia e nova, períodos de máxima amplitude de marés. Nas marés de quadrajuma, características de lua crescente e minguante, a amplitude das marés é menor. b) Costões rochosos, falésias, praias e restingas.

3 Questão 03 O mapa abaixo apresenta os abalos sísmicos superiores à magnitude 3,0 identificados no Brasil entre 1767 e a) Embora distante da borda de placas tectônicas, o Brasil apresenta abalos sísmicos eventuais. Quais as características predominantes desses sismos no Brasil? b) Por que o Estado do Acre apresenta grande quantidade de abalos sísmicos e por que eles são profundos? a) Sismos de baixa intensidade, resultantes da acomodação de diversas falhas geológicas existentes no território nacional, originadas principalmente no processo de deriva dos continentes (era mesozóica). b) São sismos associados a sistemas de falhas de grande magnitude. São frequentes no Acre em virtude da proximidade da Cordilheira dos Andes, área de intensa atividade tectonica cenozoica.

4 Questão 04 O Congresso Nacional aprovou a Lei nº , em vigor desde 10 de outubro de 2001, conhecida como Estatuto da Cidade. Esta Lei estabelece as diretrizes gerais da política urbana brasileira, fornecendo instrumentos urbanísticos para o desenvolvimento das funções sociais, do uso e da gestão da cidade. (Adaptado de Estatuto da Cidade: Guia para Implementação pelos Municípios e Cidadãos. Brasília: Instituto Pólis/Laboratório de Desenvolvimento Local, 2001.) a) Aponte dois aspectos da urbanização brasileira, manifestados especialmente a partir da segunda metade do século XX, que produziram a necessidade de uma lei para orientar a política urbana do país. b) O Plano Diretor, instrumento de planejamento urbano que consta da Constituição de 1988, foi reforçado no Estatuto da Cidade e é obrigatório para algumas categorias de municípios brasileiros. Destaque duas diretrizes de planejamento urbano que o Plano Diretor Municipal pode adotar para que seja garantido o direito de todos à cidade. a) O crescimento desordenado das cidades no período provocou o aumento da ocupação de áreas de risco, como encostas e várzeas. Além disso, surgiram desafios relacionados à demanda por água tratada, coleta de lixo e esgoto, exigindo serviços além da capacidade imediata do poder público. b) A ocupação de imóveis abandonados nos grandes centros por moradias populares, além da expansão de uma rede de transportes eficiente e de custo acessível permitiriam o acesso facilitado às infraestruturas e serviços desigualmente distribuídas.

5 Questão 05 Graças ao tamanho continental e à imensa população do país, as políticas implementadas pelo governo permitiram à China combinar as vantagens da industrialização voltada para a exportação, induzida em grande parte pelo investimento estrangeiro, com as vantagens de uma economia nacional centrada em si mesma e protegida informalmente pelo idioma, pelos costumes, pelas instituições e pelas redes, aos quais os estrangeiros só tinham acesso por intermediários locais. Uma boa ilustração dessa combinação são as imensas ZPEs que o governo da China ergueu do nada e que hoje abrigam dois terços do total mundial de trabalhadores em zonas desse tipo. (Adaptado de Giovanni Arrighi, Adam Smith em Pequim: origens e fundamentos do século XXI. São Paulo: Boitempo, 2008, p.362.) a) Indique duas ações políticas do governo chinês que produziram as condições internas para a ascensão econômica do país. b) Aponte as estratégias geopolíticas utilizadas pela China para a obtenção de recursos naturais em distintas partes do mundo, que possibilitam a manutenção do atual modelo de produção industrial em larga escala no país. A) O governo chinês empreendeu notáveis reformas desde a revolução de Pode-se destacar, no período do governo de Deng Xiaoping, a política de controle de natalidade e a criação de Z.P.E s., responsáveis por uma abertura controlada ao capital estrangeiro. Na última década, destacam-se as políticas de redistribuição de renda. B) A china vem atuando de forma agressiva no processo de exportação de capitais a partir de suas grandes estatais instaladas em países pobres; nesses países, as empresas chinesas exercem a cada dia maior influência política, como no caso da República Democrática do Congo que teve sua dívida externa paga pelos chineses em troca de petróleo.

6 Questão 06 O Congresso Nacional brasileiro aprovou o Projeto de Lei nº 2565/2011, que altera a distribuição dos royalties da exploração e produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos fluídos entre a União, Estados, Distrito Federal e municípios. Este novo marco regulatório, que trata do regime de partilha das riquezas geradas pela exploração dos recursos naturais no país, vem gerando polêmica. O que se debate é se tais riquezas devem permanecer apenas nos Estados e municípios em que se localizam os combustíveis fósseis ou se elas serão distribuídas também para as outras unidades da Federação que não são detentoras desses recursos. a) Cite os dois Estados brasileiros mais prejudicados pela aprovação do novo marco regulatório. b) Apresente os principais argumentos favoráveis à manutenção da legislação atual e os que defendem a distribuição das riquezas produzidas pela exploração dos recursos para todas as unidades da Federação. A) Rio de Janeiro e Espírito Santo B) A legislação atual considera os royalties como uma compensação dos danos sociais e ambientais causados pela exploração do petróleo. Assim, os royalties caberiam apenas aos estados envolvidos no processo produtivo. Com a descoberta do pré-sal, a perspectiva de geração de muitos recursos a partir da exploração petrolífera, fez com que os diversos estados da federação passassem a requerer cotas relativas aos royalties. Alega-se que o marco regulatório atual poderia aprofundar as disparidades regionais entres produtores e não produtores.

7 Questão 07 Em novembro de 2011, o cacique Nísio Gomes de Tekoha Guaiviry foi morto nas proximidades da rodovia MS-386, entre os municípios de Ponta Porã e Amambaí, no Estado do Mato Grosso do Sul (MS). O assassinato de indígenas nessa região é um fato frequente. Os povos indígenas Guarani e Kaiowá vivem em situações precárias e em constantes conflitos com os fazendeiros da região. (Adaptado de Documento Final Aty Guasu Kaiowá e Guarani: Aldeia Rancho Jacaré Laguna. CIMI-Regional Mato Grosso do Sul. Acessado em 04/10/2012.) a) Apresente os principais motivos de conflitos entre indígenas e fazendeiros como os da região mencionada no texto. b) Cite duas ações coordenadas pela FUNAI direcionadas para a proteção das populações indígenas brasileiras. a) Questões referentes à terra que envolvem reservas indígenas não demarcadas, instalação de posseiros não indígenas e o processo de grilagem estimulado pelos governos em meados do século XX b) Demarcação e fiscalização de temas indígenas, cadastramento dos grupos nativos e proteção às às chamadas tribos isoladas ainda existentes.

8 Questão 08 A foto A mostra famílias de colonos imigrantes alemães que participaram do povoamento do Paraná e a foto B mostra colonos italianos na cidade de Caxias do Sul (RS). A primeira grande política regional executada pelo nascente Estado nacional brasileiro foi a colonização dirigida na Região Sul do Brasil. a) Identifique os objetivos do governo brasileiro quando formulou a política de povoamento da Região Sul com populações imigrantes, especialmente europeus. b) Aponte duas características que predominaram no tipo de povoamento empreendido pela colonização dirigida na Região Sul, uma referente ao regime de propriedade da terra adotado e uma referente às formas de cultivo da terra. a) Visava-se a consolidação do domínio territorial, reduzindo a chance de litígios e conflitos territoriais com as nações vizinhas. b) Foi dada preferência às pequenas propriedades que permitiram a reprodução parcial da agricultura que estes povos praticavam em seus países de origem, voltada ao mercado interno e subsistência.

9 Questão 09 As alterações do clima vêm sendo debatidas pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), órgão das Nações Unidas. Segundo o IPCC, até 2100 a temperatura da Terra poderá subir entre 1,8 C e 5 C. (Adaptado de Acessado em 02/10/2012.) Considerando o texto acima, responda: a) Quais seriam as consequências do possível aumento da temperatura da Terra? b) Cite duas metas definidas pelo Protocolo de Kyoto para reduzir o possível aumento da temperatura no planeta. a) As consequências imediatas estariam relacionadas ao degelo dos polos, glaciares e neves eternas, resultando no aumento do nível médio dos oceanos. Tende, assim, a haver o avanço dos oceanos sobre as planícies litorâneas, nas quais estão concentradas a maioria das cidades e da população mundial. b) Destaca-se a busca por fontes alternativas de energia, menos poluentes, a expansão das florestas plantadas, capazes de fixar carbono atmosférico, além da busca pelo consumo racional e maior eficiência energética.

10 Questão 10 Por que as pessoas se casavam na Roma Antiga? Para esposar um dote, um dos meios honrosos de enriquecer, e para ter, em justas bodas, rebentos que, sendo legítimos, perpetuassem o corpo cívico, o núcleo dos cidadãos. Os políticos não falavam exatamente em natalismo, futura mão de obra, mas em sustento do núcleo de cidadãos que fazia a cidade perdurar exercendo a função de cidadão ou devendo exercê-la. (Adaptado de P. Ariès e G. Duby, História da Vida Privada. São Paulo: Companhia das Letras, v. 1, p. 47.) a) Por que o casamento tinha uma conotação política entre os cidadãos, na Roma Antiga? b) Indique dois grupos excluídos da cidadania durante a República romana ( a.c.). A) Segundo o texto, o casamento tinha uma conotação política, porque perpetuava o corpo cívico da República já que resultavam em filhos legítimos de Roma. Além disso, o casamento poderia possibilitar o enriquecimento dos cidadãos por meios honrosos. B) Entre os grupos excluídos podemos citar: - Escravos - Libertos -Mulheres

11 Questão 11 Tradicionalmente, a vitória dos cristãos sobre os muçulmanos na Batalha de Covadonga, na região da Península Ibérica, em 722, foi considerada o início da chamada Reconquista. Mais do que um decisivo confronto bélico, Covadonga foi uma luta dos habitantes locais por sua autonomia. A aproximação ideológica desta vitória, feita mais tarde por clérigos das Astúrias, conferiu à batalha a importância de um fato transcendente, associado ao que se considerava a missão da monarquia numa Hispânia que tombara diante dos seus inimigos. (Adaptado de R. Ramos, B. V. Sousa e N. Monteiro (orgs.), História de Portugal. Lisboa: A Esfera dos Livros, 2009, p ) a) Explique o que foi a Reconquista. b) De que maneiras a Batalha de Covadonga foi reutilizada no discurso histórico e político pelos clérigos das Astúrias? A) Denomina-se Reconquista o longo processo bélico entre cristãos e muçulmanos para recuperar territórios na Península Ibérica a partir do século VIII. O Último território reconquistado pelos cristãos foi o de Granada em B) De acordo com o texto, a Batalha de Covadonga foi considerada um marco fundador da Hispânia monárquica e foi qualificada pelo clero asturiano como um evento de importância transcendental, cujo significado estava relacionado à fundação do Estado Nacional absoluto. Assim, a vitória cristã na Batalha de Covadonga serviu, no momento final da Reconquista, século XV, para conferir legitimidade à Monarquia espanhola que estava atrelada à Igreja Católica.

12 Questão 12 Observe a imagem abaixo: a) A imagem representa a disputa entre calvinistas e católicos. Como estão representados os calvinistas na obra do artista holandês? b) Explique a importância econômica da Holanda como potência marítima no contexto europeu do século XVII. a) São representados com uma indumentária típica, composta por uma veste negra de golas altas e brancas. A uniformidade das vestimentas sugere uma ausência de hierarquia, uma prerrogativa do calvinismo. A simplicidade, os gestos contidos e elegantes, a austeridade, a ausência de drama e a presença dos livros também fazem parte dos recursos estilísticos utilizados pelo artista na representação do ideário calvinista, o que pode simbolizar a modéstia, a clareza, o trabalho e a intelectualidade sem sofisticação. b) Historicamente associada às atividades comerciais com outras regiões da Europa e adeptos do credo calvinista, a elite mercante holandesa se notabilizou pela eficiência na constituição de companhias marítimas de comércio, tais como a Companhia das Índias Ocidentais (WIC) e a Companhia das Índias Orientais (WOC), responsáveis por auferir grandes lucros para seus acionistas atravessando os oceanos em busca de oportunidades na América, África e Ásia. Deste modo, a Holanda se tornaria a maior potência marítima de fins do século XVI e início do século XVII até sua derrota nas guerras contra a Inglaterra desencadeadas pela adoção dos Atos de Navegação em 1651.

13 Questão e 1763 são os anos do estabelecimento de Salvador e Rio de Janeiro, respectivamente, como capitais da área que viria a ser o Brasil. Em 1960, a terceira capital foi inaugurada. Em relação ao estabelecimento das capitais, responda: a) Quais os objetivos políticos do estabelecimento das duas primeiras capitais? b) Por que a mudança da capital do Rio de Janeiro para Brasília pode ser vista como uma mudança política e estratégica? a) O estabelecimento da cidade de Salvador como capital brasileira em 1549 está relacionado à produção de cana-de-açúcar no Nordeste e à tentativa de aproximar a administração da colônia ao centro de produção econômica no período. Vale destacar também a criação do Governo Geral (1548), no sentido de centralizar as decisões relativas à colônia. Por sua vez, a cidade do Rio de Janeiro se torna capital da colônia no momento em que a região sudeste se mostrava economicamente em evidência, por conta das explorações das minas, a decisão pombalina visava ampliar o controle sobre os carregamentos de ouro exportados. b) O discurso oficial do governo de Juscelino Kubitschek apontava a mudança da capital prevista pela Constituição de como maneira de promover uma maior integração entre todas as regiões do país. A região central, nesse sentido, ficaria responsável pela irradiação das decisões federais. Além disso, o Rio de Janeiro era notado como frágil a ataques estrangeiros, uma vez que se localizava na costa brasilera. Estrategicamente, a mudança da capital para Brasília cidade planejada e construída durante o governo de JK contribui para o afastamento entre o centro político do Brasil e os centros urbanos, evitando, assim, que manifestações e revoltas de grande porte pudessem interferir no funcionamento do aparelho de Estado. Além disso, a construção de uma cidade planejada e exemplo de arquitetura inovadora contribuia para a tentativa de consagrar o presidente Kubitschek como responsável pelos anos dourados brasileiros.

14 Questão 14 Observe a distribuição de custos dos camponeses franceses, em percentual da colheita, às vésperas da Revolução de Esses custos referem-se ao arrendamento da terra, ao custo das sementes e aos impostos pagos ao rei, ao senhor da terra e ao clero. a) Relacione os dados apresentados com as condições vividas pelos camponeses na França do final do Século XVIII. b) Por quais motivos a questão econômica foi um elemento importante para o Terceiro Estado durante a Revolução Francesa? a) O gráfico deixa clara a situação precária do camponês francês que consegue se apropriar somente de 35% da colheita de suas terras, uma vez que é forçado a dividir a maior parte dela entre os custos com sementes e obrigações devidas na forma de impostos ao primeiro e segundo estados da sociedade (rei, clero e senhor). Sendo obrigado a destinar 45% de tudo que produz aos grupos da sociedade que sobre ele possuíam privilégios, o camponês se via impossibilitado de melhorar suas condições de vida. Em resumo, o gráfico reproduz a estrutura estamental da sociedade acesa às vésperas da Revolução Francesa. b) Às dificuldades econômicas enfrentadas pelo clero e pelos sans-culottes, que os mantinha em uma situação de miséria, juntava-se o descontentamento da burguesia francesa que protestava contra a intervenção estatal na economia marcada pela pratica mercantilista típica dos regimes absolutistas. Apesar de viver em uma condição econômica muito mais favorável que seus outros pares do terceiro estado, a burguesia se sentia explorada pelo peso dos impostos cobrados pelo Estado francês para manter os privilégios das duas primeiras ordens, defendendo a adoção do liberalismo como forma de concederlhes maior autonomia para desenvolver seus negócios. De certo modo, os problemas de ordem econômica acabaram por aproximar os diferentes elementos que compunham o terceiro estado apesar das grandes diferenças que os marcavam.

15 Questão 15 No fim do século XIX, Frederick Jackson Turner elaborou uma tese sobre a fronteira como definidora do caráter dos Estados Unidos até então. A força do indivíduo, a democracia, a informalidade e até o caráter rude estariam presentes no diálogo entre a civilização e a barbárie que a fronteira propiciava. As tradições europeias foram sendo abandonadas à medida que o desbravador se aprofundava no território em expansão dos Estados Unidos. Em relação à questão da fronteira nos Estados Unidos, responda: a) De quais grupos ou países essas terras foram sendo retiradas no século XIX? b) O que foi o Destino Manifesto e qual seu papel nessa expansão? a) O processo de expansão territorial estadunidense comumente denominado de "Marcha para o Oeste" contribuiu para expandir consideravelmente o território do país através de três estratégias principais: conflito militar, compra e negociação diplomática. As guerras levaram os Estados Unidos a incorporarem territórios indígenas, bem como parcelas de terras antes pertencentes ao México e a Inglaterra. Através de compra os estadunidenses obtiveram territórios da Rússia, Espanha e França. b) O "Destino Manifesto" se tratou de uma ideologia surgida na imprensa norteamericanos no início do século XIX que acabou sendo apropriada pelas autoridades políticas como argumento de defesa para a marcha para o oeste. De acordo com ela, cabia à nova nação a missão de difundir os ideais de liberdade e democracia por todo o território a oeste, devendo por isso expandir suas fronteiras sobre territórios privados de tais valores. Baseado em preceitos religiosos que consideravam os norte-americanos iluminados por Deus para servir de exemplo aos outros povos, o Destino Manifesto apresentava em sua essência a concepção de disseminação dos valores morais cristãos.

16 Questão 16 Após a queda da monarquia, a República tentou ligar-se à memória da abolição. Seu principal argumento era a recusa do Exército em capturar os escravos fugidos. Reivindicava-se, assim, o reconhecimento dos republicanos militares como atores da abolição e redentores da pátria livre. Nas comemorações oficiais da abolição, o 13 de maio e o 15 de novembro eram apresentados como datas complementares de um mesmo processo de modernização do país, abrindo as portas do Brasil ao progresso e à civilização. De modo complementar, ligava-se o sistema monárquico à escravidão e ao atraso do país. (Adaptado de Robert Daibert Jr., Guerra de Versões. Revista de História da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, jun Acessado em 30/09/2012.) a) Explique por que o regime republicano associou a monarquia à escravidão. b) Como a questão militar contribuiu para o fim do Império do Brasil? A) Segundo o texto, o regime republicano associou a monarquia à escravidão como forma de desqualificar o regime anterior, associando-o ao atraso do país. Para os republicanos era imprescíndivel criar e legitimar uma memória do novo regime, associado ao processo de modernização que abriria ao Brasil as portas do progresso, civilização. B) A chamada questão militar refere-se a um conjunto de episódios conflituosos entre militares e os políticos do império. Tais atritos multiplicaram-se a partir da Guerra do Paraguai e ganharam contornos de nítida insubordinação na década de 1880, quando o exército declarou que não capturaria mais escravos fugidos. Assim, ao longo da última década do Império, os militares foram retirando gradativamente o apoio ao regime monárquico, aliando-se a outros grupos de políticos, efetivando o golpe republicano em 15 de novembro de 1889 e contribuindo decisivamente para a consolidação do novo regime.

17 Questão 17 Em janeiro de 1932, o aniversário de São Paulo foi comemorado com enorme comício na Praça da Sé. A multidão empunhava bandeiras do Estado, além de cartazes com palavras de ordem como Tudo pelo Brasil! Tudo por São Paulo!, Abaixo a ditadura!, ou ainda Constituição é Ordem e Justiça!. (Ilka Stern Cohen, Quando perder é vencer. Revista de História da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, jul Acessado em 05/10/2012.) a) Aponte dois aspectos que contribuíram para a tensão entre o governo Vargas e o Estado de São Paulo, em b) Explique por que a Constituinte era uma reivindicação dos paulistas. a) O candidato poderia citar o descontentamento dos paulistas com relação à destituição do governador do Estado de São Paulo e sua substituição por João Alberto Lins de Barros, vinculado ao movimento tenentista e nomeado interventor por Getúlio Vargas. Além disso, Vargas colocou fim à antiga política de valorização do café, estabelecendo novas relações com a oligarquia cafeeira, ressaltando a superioridade do papel do Estado nas diretrizes econômicas, e substituiu os comandos do Exército Paulista. b) As camadas urbanas paulistas alegavam que o governo estabelecido por Vargas a partir de 1930 era incostitucional e autoritário, uma vez que suspendeu a Constituição de 1891 e não convocou, imediatamente, uma assembléia constituinte. O PRP, por sua vez, aliado ao PDP, utilizava deste argumento na tentativa de derrubar Getúlio Vargas e reestabelecer o poder das antigas oligarquias paulistas.

18 Questão 18 Na foto abaixo reproduzida, o presidente Jânio Quadros condecora o líder da Revolução Cubana, Ernesto Che Guevara. a) Como essa condecoração pode ser explicada no contexto das propostas do governo Jânio Quadros para as relações externas do Brasil? b) Quais grupos, no Brasil, criticaram esse acontecimento? a) Após assumir a presidência da República em 1960, Jânio inicia diferentes programas voltados a atender às promessas que havia assumido durante a campanha ao mesmo tempo em que enfrentava sérios problemas econômicos herdados da gestão JK. Uma das metas de Jânio para atender a necessidade de obter superávit primário para o país foi ampliar o mercado externo para produtos brasileiros voltando-se para uma aproximação com os mercados consumidores dos países do bloco socialista. Chamada de "Política Externa Independente", a iniciativa de Jânio visava manter o Brasil no bloco dos países não-alinhados, permitindo que o país estabelecesse um comércio direto com componentes dos dois blocos ideológicos. A condecoração de Che Guevara, então ministro do novo governo socialista cubano, visava justamente aproximar o Brasil de Cuba e, deste modo, também da URSS. b) Os grupos políticos de direita no Brasil, que já haviam se oposto à política nacionalista de Vargas e de JK, reunidos em torno da liderança de Carlos Lacerda então maior representante da União Democrática Nacional (UDN), protestaram contra a condecoração acusando Jânio de estar abraçando a doutrina socialista e repudiando a ligação histórica do Brasil com o bloco capitalista liderado pelos

19 Estados Unidos. Também setores militares criticaram duramente a condecoração dada por Jânio a Che.

20 Questão 19 Resposta a) O primeiro cartaz anuncia uma liquidação de roupas de verão com desconto de até 50% do preço. b) O segundo cartaz indica estacionamento público de veículos aberto 24 horas.

21 Questão 20 Resposta a) A autora do texto, antes de fechar sua conta da rede social Facebook, estava se sentindo cansada de ter que checar seu perfil toda hora. Ela também se sentia superexposta e pronta para trocar seu computador pela luz solar. b) Segundo o texto, os riscos de não ter uma conta do Facebook são: ser considerado anormal ou excêntrico e não ser contratado por potenciais empregadores os quais desconfiam de pessoas que não usam a rede social.

22 Questão 21 Resposta a) Quando crescer, Calvin pretende não ler jornal, não seguir questões complexas e não votar. b) Agindo desse modo, Calvin pode reclamar que o governo não o representa e depois, quando tudo for pelo ralo (goes down the tubes), ele poderá dizer que o sistema não funciona e, assim, justificar sua falta de participação.

23 Questão 22 Resposta a) Dois eventos na vida do narrador que antecederam o encontro com Dean Moriarty foram: a separação entre o narrador e sua esposa; e uma séria doença contraída por ele. b) Antes do encontro do narrador com Dean Moriarty, ele frequentemente sonhava em ir ao Oeste para ver a região, mas sempre planejava vagamente e nunca dava partida à viagem.

24 Questão 23 Alternativa: Resposta a) Em 2011, a American Medical Association tomou publicamente uma posição contra o modo como a mídia corrige as fotografias de humanos, argumentando que este ato seria a principal causa da anorexia, o terceiro distúrbio crônico mental mais comum nos adolescentes, assim, modificando as fotos, a ilusão de uma perfeição física é imposta às pessoas. b) O título do texto Photoshopping Our Souls Away traz a ideia de que usar photoshop em fotos a fim de modificar a aparência humana além de sua forma real cria uma concepção e uma idealização de um estereótipo tão perfeito que só existiria em computadores ou como texto coloca, em formas de vidas alienígenas. Esse fenômeno, que manipula a pele, o peso e as proporções das pessoas, usurparia e deturparia nossas almas, nossa essência, gerando o desejo de alcançar essa perfeição inalcançável, assim como sugere o título do texto.

25 Questão 24 a) No período de 1961 a 2007, qual foi, segundo o texto, a relação entre o crescimento da população e a produção agrícola? b) Além de investigações sobre novas variedades de sementes, que outras pesquisas seriam necessárias, segundo o texto, para garantir uma produção suficiente de alimentos em 2050? a) No período de 1961 a 2007, a população mundial cresceu mais que o dobro de 3 milhões de habitantes e, enquanto isso, a produção agrícola manteve seu ritmo de cultivo. b) Seriam necessárias pesquisas de tecnologia simples em procedimentos básicos como rotação de colheita, gerenciamento de solo e controle do desperdício.

Ciências Humanas e Artes

Ciências Humanas e Artes Ciências Humanas e Artes UNICAMP QUESTÃO 1 A imagem abaixo mostra o Arquipélago de Anavilhanas, no Rio Negro, Estado do Amazonas. Observe a imagem e responda às questões. mares provocados pela ação gravitacional

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE - Sistemas sociais e culturais de notação de tempo ao longo da história, - As linguagens das fontes históricas; - Os documentos escritos,

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo História baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA Middle e High School 2 6 th Grade A vida na Grécia antiga: sociedade, vida cotidiana, mitos,

Leia mais

Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP

Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP 1. (Unicamp 2015) a) Apresente dois fatores explicativos para a difusão das zonas francas no mundo contemporâneo. b) Mencione a principal Zona

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Conteúdos Ano Lectivo Período Lectivo Tema A-A península Ibérica: dos primeiros povos à formação

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

Total aulas previstas

Total aulas previstas ESCOLA BÁSICA 2/3 DE MARTIM DE FREITAS Planificação Anual de História do 7º Ano Ano Lectivo 2011/2012 LISTAGEM DE CONTEÚDOS TURMA Tema 1.º Período Unidade Aulas Previas -tas INTRODUÇÃO À HISTÓRIA: DA ORIGEM

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 2 Colonização Para melhor entender o espaço africano hoje, é necessário olhar para o passado afim de saber de que forma aconteceu a ocupação africana. E responder: O

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 9º Turma: Data: / /2012 Nota: Professor(a): Edvaldo Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1)

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

Expansão do território brasileiro

Expansão do território brasileiro Expansão do território brasileiro O território brasileiro é resultado de diferentes movimentos expansionistas que ocorreram no Período Colonial, Imperial e Republicano. Esse processo ocorreu através de

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 (1,0 ponto) A Segunda Grande Guerra (1939-1945), a partir de 7 de dezembro de 1941, adquire um caráter mundial quando os a) ( ) russos tomam a iniciativa

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes Africana: África como berço da humanidade Capítulo 1: Item 1 Européia Capítulo 1: Item 2 Asiática Capítulo 1: Item 2 Americana Capítulo 1: Item 3 Arqueologia Brasileira Capítulo 1: Item 4 A paisagem e

Leia mais

Palestra: História da Cana-de. de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A

Palestra: História da Cana-de. de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A Palestra: História da Cana-de de-açúcar no Centro-Oeste Professora: Ana Paula PROJETO: PRODUÇÃO DO AÇÚCAR ORGÂNICO NA JALLES MACHADO S/A ORIGEM DA CANA-DE-AÇÚCAR A cana-de de-açúcar é uma planta proveniente

Leia mais

Guerra fria (o espaço mundial)

Guerra fria (o espaço mundial) Guerra fria (o espaço mundial) Com a queda dos impérios coloniais, duas grandes potências se originavam deixando o mundo com uma nova ordem tanto na parte política quanto na econômica, era os Estados Unidos

Leia mais

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza).

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza). GEOGRAFIA 7ª Série/Turma 75 Ensino Fundamental Prof. José Gusmão Nome: MATERIAL DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL A GEOGRAFIA DO MUNDO SUBDESENVOLVIDO A diferença entre os países que mais chama a atenção é

Leia mais

01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio.

01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio. 01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio. Sobre essa questão, leia atentamente as afirmativas abaixo: I. Em 11 de setembro de 2001, os EUA sofreram um violento

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes A independência foi o processo político e militar que afetou todas as regiões situadas entre os vicereinados da Nova Espanha e do Rio da

Leia mais

Cidade e desigualdades socioespaciais.

Cidade e desigualdades socioespaciais. Centro de Educação Integrada 3º ANO GEOGRAFIA DO BRASIL A Produção do Espaço Geográfico no Brasil nas economias colonial e primário exportadora. Brasil: O Espaço Industrial e impactos ambientais. O espaço

Leia mais

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Região Norte 1. Qual a diferença entre região Norte, Amazônia Legal e Amazônia Internacional? A região Norte é um conjunto de 7 estados e estes estados

Leia mais

O imperialismo. Prof Ferrari

O imperialismo. Prof Ferrari O imperialismo Prof Ferrari Imperialismo ou neocolonialismo do séc. XIX Conceitos e definições sobre o imperialismo O imperialismo dos séculos XIX e XX resultou da expansão capitalista e atendia aos interesses

Leia mais

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média.

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média. Questão 1: Leia o trecho abaixo a responda ao que se pede. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE Quando Maomé fixou residência em Yatrib, teve início uma fase decisiva na vida do profeta, em seu empenho

Leia mais

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas.

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas. Olá, Professor! Assim como você, a Geekie também tem a missão de ajudar os alunos a atingir todo seu potencial e a realizar seus sonhos. Para isso, oferecemos recomendações personalizadas de estudo, para

Leia mais

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História ENEM 2014 - Caderno Rosa Resolução da Prova de História 5. Alternativa (E) Uma das características basilares do contato entre jesuítas e os povos nativos na América, entre os séculos XVI e XVIII, foi o

Leia mais

ORIENTE MÉDIO. Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II. Jerusalém Muro das Lamentações e Cúpula da Rocha

ORIENTE MÉDIO. Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II. Jerusalém Muro das Lamentações e Cúpula da Rocha Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II ORIENTE MÉDIO -Região marcada por vários conflitos étnicos, políticos e religiosos. -Costuma-se considerar 18 países como pertencentes ao Oriente

Leia mais

Prof. Thiago Oliveira

Prof. Thiago Oliveira Prof. Thiago Oliveira Depois da 2ª Guerra Mundial o Brasil passou por um período de grandes transformações no campo da política, economia e sociedade, superando o Estado Novo de Getúlio e experimentando

Leia mais

Brasil e América do Sul

Brasil e América do Sul Brasil e América do Sul Brasil Linha do equador Tropico de Capricórnio O Brasil é o quinto país mais extenso e populoso do mundo. É a sétima maior economia mundial. É um país capitalista à apresenta propriedade

Leia mais

Alecleide de Sousa Série: 6ª alecleide_27@hotmail.com

Alecleide de Sousa Série: 6ª alecleide_27@hotmail.com Formação do Estado e do território Alecleide de Sousa Série: 6ª alecleide_27@hotmail.com Sociedade humana kei É um conjunto de pessoas Que vivem em determinado espaço e tempo e de acordo com certas regras

Leia mais

ATIVIDADES ONLINE 9º 3. Cidade chinesa que estreou economia de mercado completa 30 anos

ATIVIDADES ONLINE 9º 3. Cidade chinesa que estreou economia de mercado completa 30 anos ATIVIDADES ONLINE 9º 3 1) Leia atentamente. Cidade chinesa que estreou economia de mercado completa 30 anos Deng Xiaoping, pai da reforma econômica da China, decidiu no começo dos anos 80 testar as regras

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

América: a formação dos estados

América: a formação dos estados América: a formação dos estados O Tratado do Rio de Janeiro foi o último acordo importante sobre os limites territoriais brasileiros que foi assinado em 1909, resolvendo a disputa pela posse do vale do

Leia mais

EUA: Expansão Territorial

EUA: Expansão Territorial EUA: Expansão Territorial Atividades: Ler Livro didático págs. 29, 30 e 81 a 86 e em seguida responda: 1) Qual era a abrangência do território dos Estados Unidos no final da guerra de independência? 2)

Leia mais

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL A partir de meados do séc. XVI, o Império Português do Oriente entrou em crise. Que fatores contribuíram para essa crise? Recuperação das rotas

Leia mais

O MUNDO MEDIEVAL. Prof a. Maria Fernanda Scelza

O MUNDO MEDIEVAL. Prof a. Maria Fernanda Scelza O MUNDO MEDIEVAL Prof a. Maria Fernanda Scelza Antecedentes Crises políticas no Império Romano desgaste; Colapso do sistema escravista; Problemas econômicos: aumento de impostos, inflação, descontentamento;

Leia mais

1º ano. 1) Relações de Trabalho, Relações de Poder...

1º ano. 1) Relações de Trabalho, Relações de Poder... Liberdade, propriedade e exploração. A revolução agrícola e as relações comerciais. Capítulo 1: Item 5 Relações de trabalho nas sociedades indígenas brasileiras e americanas. Escravidão e servidão. Divisão

Leia mais

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 SuMÁRIo UNIDADE I O ADVENTO DO MUNDO MODERNO: POLÍTICA E CULTURA... 12 Capítulo 1 o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 A fragmentação do poder na sociedade feudal...

Leia mais

Questão 45. Questão 47. Questão 46. alternativa D. alternativa E

Questão 45. Questão 47. Questão 46. alternativa D. alternativa E Questão 45 alternativa D Entre os recursos naturais importantes para o fortalecimento da economia canadense no século XX temos a taiga (o Canadá encontra-se entre os maiores produtores de madeira, papel

Leia mais

Imperialismo dos EUA na América latina

Imperialismo dos EUA na América latina Imperialismo dos EUA na América latina 1) Histórico EUA: A. As treze colônias, colonizadas efetivamente a partir do século XVII, ficaram independentes em 1776 formando um só país. B. Foram fatores a emancipação

Leia mais

AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS

AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS Tema 1: A América no mundo 1. Um continente diversificado A América possui grande extensão latitudinal e, por isso, nela encontramos diversas paisagens. 2. Fatores

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO Prof. Israel Frois SÉCULO XV Território desconhecido; Era habitado por ameríndios ; Natureza praticamente intocada Riqueza imediata: Pau-Brasil (Mata Atlântica) Seus limites

Leia mais

Definição: domínio de vastas áreas do planeta por parte de nações industrializadas (ING, FRA, HOL, BEL, ALE, ITA, JAP, EUA, RUS). Onde?

Definição: domínio de vastas áreas do planeta por parte de nações industrializadas (ING, FRA, HOL, BEL, ALE, ITA, JAP, EUA, RUS). Onde? Definição: domínio de vastas áreas do planeta por parte de nações industrializadas (ING, FRA, HOL, BEL, ALE, ITA, JAP, EUA, RUS). Onde? África e Ásia (Neocolonialismo) e América (Imperialismo). Causas

Leia mais

Oriente Médio. Geografia Monitor: Renata Carvalho e Eduardo Nogueira 21, 24 e 25/10/2014. Material de Apoio para Monitoria

Oriente Médio. Geografia Monitor: Renata Carvalho e Eduardo Nogueira 21, 24 e 25/10/2014. Material de Apoio para Monitoria Oriente Médio 1.(VEST - RIO) A Guerra do Líbano, o conflito Irã/ Iraque, a questão Palestina, a Guerra do Golfo, são alguns dos conflitos que marcam ou marcaram o Oriente Médio. Das alternativas abaixo,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. Análise de informação do manual. Filmes educativos

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. Análise de informação do manual. Filmes educativos ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES 3º C.E.B. DISCIPLINA: História ANO: 8º ANO LECTIVO 2010/2011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS DE

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE O Brasil é considerado um país de dimensões CONTINENTAIS, pois sua área de 8.514.876 Km² é quase igual a do Continente Oceânico. Ele é o 5º país em extensão territorial

Leia mais

1) Caracterize a economia e a história recente da região insular da América Central.

1) Caracterize a economia e a história recente da região insular da América Central. 1) Caracterize a economia e a história recente da região insular da América Central. 2) Considere a tabela para responder à questão: TAXA DE CRESCIMENTO URBANO (em %) África 4,3 Ásia 3,2 América Lat./Caribe

Leia mais

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional CIÊNCIAS HUMANAS (HISTÓRIA/ATUALIDADES/GEOGRAFIA) O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional das sociedades através dos tempos, observando os fatores econômico, histórico,

Leia mais

POPULAÇÃO SUBNUTRIDA - 2006

POPULAÇÃO SUBNUTRIDA - 2006 PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== 01- Observe os

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

Unidade IV Natureza-Sociedade: questões ambientais Aula 21. 1 Conteúdo A conquista do Oeste; Acordos, guerra e ouro; A guerra civil norte-americana.

Unidade IV Natureza-Sociedade: questões ambientais Aula 21. 1 Conteúdo A conquista do Oeste; Acordos, guerra e ouro; A guerra civil norte-americana. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza-Sociedade: questões ambientais Aula 21. 1 Conteúdo A conquista do Oeste; Acordos, guerra e ouro; A guerra civil norte-americana.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde. Departamento de Ciências Humanas e Sociais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde. Departamento de Ciências Humanas e Sociais HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL Distribuição dos tempos letivos disponíveis para o 5 º ano de escolaridade 1º Período 2º Período 3º Período *Início:15-21 de setembro 2015 *Fim:17 dezembro 2015 *Início:4

Leia mais

(Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em: 3 jun. 2005.)

(Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em: 3 jun. 2005.) 2 o PROCESSO SELETIVO/2005 1 O DIA GABARITO 1 33 HISTÓRIA QUESTÕES DE 51 A 60 51. Analise o mapa e o texto a seguir: (Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em:

Leia mais

Geografia 8º Ano - Prof. Beto Filho

Geografia 8º Ano - Prof. Beto Filho Regionalização DO ESPAÇO MUNDIAL Unidade 1 Geografia 8º Ano - Prof. Beto Filho Neste capítulo vamos estudar uma forma de regionalizar o mundo fundamentada, principalmente, em fatores físicos ou naturais:

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs História Oficina de História 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta

Leia mais

HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA

HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA INDEPENDÊNCIA DO Colonização: espanhola até 1697, posteriormente francesa. Produção açucareira. Maioria da população:

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS 11) China, Japão e Índia são três dos principais países asiáticos. Sobre sua História, cultura e relações com o Ocidente, analise as afirmações a seguir. l A China passou por um forte processo de modernização

Leia mais

O continente africano

O continente africano O continente africano ATIVIDADES Questão 04 Observe o mapa 2 MAPA 2 Continente Africano Fonte: . A região do Sahel, representada

Leia mais

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Causas da Hegemonia atual dos EUA Hegemonia dos EUA Influência Cultural: músicas, alimentações, vestuários e língua Poderio Econômico: 20% do PIB global Capacidade Militar sem

Leia mais

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 7º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria da Recuperação Industrialização Urbanização População 1- A função urbana de uma cidade diz respeito

Leia mais

R.: R.: R.: R.: R.: R.: R.:

R.: R.: R.: R.: R.: R.: R.: PROFESSOR: EQUIPE DE HISTÓRIA BANCO DE QUESTÕES - HISTÓRIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== 01- Como o relevo

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof. Marcus

GEOGRAFIA. Prof. Marcus GEOGRAFIA Prof. Marcus Migração e xenofobia Migração Trata-se de um fluxo de pessoas. Existe por diversos motivos, como: Fluxos globais, regiões superpovoadas, desemprego, desorganização, desigualdade,

Leia mais

RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE

RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE Conceitos Diversos Estado É uma organização políticoadministrativa da sociedade. Estado-nação - Quando um território delimitado é composto de um governo e uma população

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista A era dos impérios A expansão colonial capitalista O século XIX se destacou pela criação de uma economia global única, caracterizado pelo predomínio do mundo industrializado sobre uma vasta região do planeta.

Leia mais

Professor: MARCOS ROBERTO Disciplina: HISTÓRIA Aluno(a): Série: 9º ano - REGULAR Turno: MANHÃ Turma: Data:

Professor: MARCOS ROBERTO Disciplina: HISTÓRIA Aluno(a): Série: 9º ano - REGULAR Turno: MANHÃ Turma: Data: Professor: MARCOS ROBERTO Disciplina: HISTÓRIA Aluno(a): Série: 9º ano - REGULAR Turno: MANHÃ Turma: Data: REVISÃO FINAL PARA O SIMULADO 1ª Avaliação: Imperialismo na Ásia e na África 01. Podemos sempre

Leia mais

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA Fixação 1) Em perfeita sintonia com o espírito restaurador do Congresso de Viena, a criação da Santa Aliança tinha por objetivo: a)

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM.

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. PLANO DE TRABALHO DOCENTE - 2012 Professora: Ana Claudia Martins Ribas Disciplina: História - 8º ano -Fundamental 1º BIMESTRE Conteúdos Básicos: -Povos, Movimentos e

Leia mais

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL 1. (Unicamp 94) Num panfleto publicado em 1789, um dos líderes da Revolução Francesa afirmava: "Devemos formular três perguntas: - O que é Terceiro Estado? Tudo. - O que tem ele sido em nosso sistema político?

Leia mais

Nota à 14 a Edição... 11 Introdução... 13

Nota à 14 a Edição... 11 Introdução... 13 sumário Nota à 14 a Edição................................................ 11 Introdução..................................................... 13 1. As Causas da Expansão Marítima e a Chegada dos Portugueses

Leia mais

Período Populista (1945/64)

Período Populista (1945/64) Período Populista (1945/64) INTRODUÇÃO Período de Democracia, sem censura e eleições direta (o( o povo vota) para presidente. O mundo encontrava-se no Período de Guerra Fria : Capitalistas (EUA) X Socialistas

Leia mais

Nome: SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA. 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789:

Nome: SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA. 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789: HISTÓRIA OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSORA ROSE LIMA Nome: PRIMEIRA PARTE SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789: Art.1.º Os homens

Leia mais

A Revolução Puritana

A Revolução Puritana A Revolução Puritana O que foi a Revolução Puritana A Revolução Puritana, ocorrida na Inglaterra entre 1641 e 1649, originou pela primeira vez a constituição de uma República (1649-1658) em solo inglês.

Leia mais

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável História do Brasil Professora Agnes (Cursinho Etec Popular de São Roque) Política Interna O SEGUNDO REINADO (1840-1889) * Apogeu da monarquia brasileira. * Centralização política e administrativa. * Pacificação

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO.

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos do 8º Ano 3º/4º Bimestre 2014 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Gabriel Data: / /2014 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara História Resultado

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL. Geografia Leituras e Interação

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL. Geografia Leituras e Interação Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL Geografia Leituras e Interação 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta útil à análise e

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de HISTÓRIA do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015

Conteúdo Básico Comum (CBC) de HISTÓRIA do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL Portugal: crises e dependências -Portugal: acordos comerciais com a Inglaterra; -Exportação de produtos brasileiros; -Tratado de Methuen: redução fiscal para os

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Elabore um texto utilizando as palavras do quadro. França Napoleão Bonaparte Egito 18 Brumário guerra Constituição 2. Sobre

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império Introdução aos estudos de História - fontes históricas - periodização Pré-história - geral - Brasil As Civilizações da Antiguidade 1º ano Introdução Capítulo 1: Todos os itens Capítulo 2: Todos os itens

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3C

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3C CADERNO DE EXERCÍCIOS 3C Ensino Fundamental Ciências Humanas Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 África: Colonização e Descolonização H40 2 Terrorismo H46 3 Economia da China H23 4 Privatizações

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA ATENÇÃO: Este trabalho deverá ser realizado em casa, trazendo as dúvidas para serem sanadas durante as aulas de plantão. Aluno (a): 5º ano Turma: Professora:

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA EIXOS TEMÁTICOS: I. MUNDOS DO TRABALHO COMPETÊNCIA HABILIDADES CONTEÚDO -Compreender as relações de trabalho no mundo antigo, nas sociedades pré-colombianas e no mundo medieval.

Leia mais

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789)

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789) Profª.: Lygia Mânica Costa 7ª série do E. Fundamental Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final A Revolução Francesa (14/07/1789) A situação social era grave e o nível de insatisfação

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AGUALVA MIRA SINTRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AGUALVA MIRA SINTRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AGUALVA MIRA SINTRA código 171608 Escola Básica D. Domingos Jardo MANUAL ADOPTADO: HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL - HGP AUTORES: ANA OLIVEIRA/ FRANCISCO CANTANHEDE/ MARÍLIA GAGO

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CIÊNCIAS HUMANAS 3º ANO FILOSOFIA FILOSOFIA NA HISTÓRIA

Leia mais