Portaria 279/2013 de 26.08

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Portaria 279/2013 de 26.08"

Transcrição

1 Portaria 279/2013 de Em destaque : Alterações aos procedimentos para inclusão na lista pública de execuções Artºs 2º, 3º e 4º

2 Início do procedimento : Notificação/citação ( consoante o caso ), de acordo com o previsto nos nºs 1 e 3 do artº 750 CPC = para indicar bens à penhora ; Conclusão do procedimento : com o término do prazo de reclamação da decisão de extinção da instância prevista no nº 2 do citado artigo

3 O Executado é agora notificado em simultâneo com a notificação/citação previstas nos nºs 1 e 3 do artº 750 do CPC de que ( uma vez extinta a execução )tem 10 dias para : Pagar a quantia em dívida; Aderir a um plano de pagamento da dívida Com a cominação de que se não o fizer será incluído na lista pública das execuções.

4 Atenção : Se o Executado tiver constituído Mandatário esta notificação também é efectuada ao seu Mandatário. O texto desta notificação terá que ser o constante na própria Portaria ( no seu Anexo I ). Não sendo indicados bens penhoráveis ocorre a extinção da execução ( artº 750 nº2 CPC ).

5 Nestes casos, o artº 4º da dita Portaria refere que a notificação de extinção deve advertir o executado de que dispõe de 10 dias para dela reclamar e que, findo tal prazo, não tendo ocorrido o pagamento ou adesão a um plano de pagamento passa a estar incluído na Lista pública de Execuções. O texto desta notificação(extinção) terá que ser o constante na própria Portaria ( no seu Anexo II ).

6 Artº 4 nº 3 da referida Portaria : a competência para a inclusão na lista pública de execuções pertence ao Agente de Execução, logo que cumpridos todos os pressupostos legais. Nota : Entende-se que se deverá aguardar pela notificação oficiosa a realizar pela Secretaria ( artº 719 nº4 CPC ) de que não ocorreu reclamação da extinção e em seguida promover a inclusão do Executado.

7 Portaria 282/2013 de Principais destaques : Artº 11º Citação edital por incerteza do lugar Modo de a efectivar : Afixação de edital, na porta da última residência ou sede que o Executado teve no país; Publicação de anúncio em página informática de acesso público

8 Alteração em destaque : O agente de execução primeiro afixa o edital e, em seguida, dispõe do prázo máximo de 5 dias úteis após a sua afixação para promover a publicação do anúncio electrónico de citação edital ( nº 4 do citado artº ) O prazo de defesa é contado a partir da data de publicação do anúncio electrónico ( nº 7 do referido artº )

9 Artº 14º Dever de prestar informações Salienta-se o referido no seu nº 3 uma vez que, tratando-se de informações a Mandatário constituído, tal dever considera-se cumprido com o registo da informação no SISAAE, para consulta do acto no histórico electrónico do processo judicial.

10 Artº 15º- Informações a prestar após inserção na lista pública de execuções = consulta às bases de dados disponíveis para averiguação de eventual existência de património Pressupostos para a obtenção das informações referentes ao património do Executado, com o objectivo de permitir ao Exequente ponderar a renovação da instância, com base na existência de bens penhoráveis concretos ( artº 850 nº5 CPC ):

11 O Executado terá que estar incluído na Lista Pública de Execuções( o que implica que não tenha ocorrido o cumprimento da obrigação ou o decurso do prazo de cinco anos que determina a sua exclusão); Pagamento de uma tarifa ao AE ( 0,15 UC )

12 Nota : Salienta-se que, de acordo com o disposto na alínea b) do nº 2 do citado artigo, tais consultas não implicam a renovação da instância executiva. Renovação da instância executiva encontra-se prevista no artº 850 do CPC.

13 Artºs 20 a 26 - Venda em leilão electrónico A venda em leilão electrónico encontra-se identificada como modalidade de venda na alínea g) do artº 811 do CPC. Nos termos do diposto no nº 1 do artº 837 do CPC, salvo nas excepções aí indicadas, é a modalidade de venda preferencial para bens imóveis e móveis penhorados.

14 Estas vendas são publicitadas, com as devidas adaptações, de acordo com o disposto nos nºs 2 a 4 do artº 817 do CPC ( ou seja, sem editais, apenas com anúncio electrónico, sem prejuízo de outros meios de publicidade que se considerem adequados )- artº 837 nº2 do CPC A Portaria agora em análise regula o conteúdo do anúncio electrónico no seu artº 19º.

15 No seu artº 20º a presente Portaria define o conceito de leilão electrónico como sendo (...) a modalidade da venda de bens penhorados, que se processa em plataforma electrónica acessível pela Internet, concebida especificamente para permitir a licitação de bens a vender em processo de execução ( )

16 Artº 21 Regras gerais ( de utilização da plataforma ) : Sítio de internet de acesso público para consulta dos anúncios de venda e das regras do sistema; Acesso é restrito a utilizadores registados no sistema onde se processa a negociação dos bens a vender; Em cada leilão está permanente e publicamente visível o preço base dos bens a vender, o valor da última oferta e o valor de venda efectivo;

17 Só podem licitar utilizadores registados e após autenticação efectuada de acordo com as regras do sistema; A cada utilizador registado são fornecidas as credenciais de acesso descritas no nº 5 do citado artº.

18 A entidade gestora da plataforma estabelece a duração do leilão ( artº 22 ), promove a introdução das ofertas ( artº 23 ), sendo o resultado do leilão disponibilizado no sítio da Internet de acesso público ( artº 24 ). No entanto, compete ao agente de execução a decisão de adjudicação dos bens ( artº 26 ), devendo (também) ter em consideração o que se acha previsto no artº 25 para a falta de depósito do preço.

19 Artºs 27 a 35 Venda em depósito público ou equiparado Encontramos a definição de depósito público no artº 27 nº1 e de depósito equiparado no seu nº 2. Os bens que podem ser removidos para tais depósitos estão definidos nos artº 28 ( depósito público ) e 29 ( depósito equiparado ). A venda em tais depósitos encontra-se prevista no artº 836 do CPC.

20 O preço pela utilização de ambos os tipos de depósito encontra-se regulado no artº 30 da presente Portaria. Artº 31 Momento da venda ( dos bens removidos para tais depósitos ) : Assim que seja processualmente possível a venda, desde que a execução não esteja suspensa; Estando suspensa são vendidos os bens que estejam nas condicões referidas no artº 814 CPC ( venda antecipada de bens )

21 Necessidade de uma troca de informação actualizada e constante entre o depósitário e o agente de execução, devidamente regulada nos nºs 3 e 4 do artº 31 da presente Portaria. As modalidades de venda em ambos os tipos de depósito estão previstas no artº 32 da citada Portaria.

22 Sendo preferencial o leilão electrónico ( artº 32 nº2 ). Caso este se frustre serão vendidos na modalidade de leilão ( regulada na presente Portaria nos artº 33 e ss ) e por último, caso este também se frustre, serão vendidos por negociação particular, tudo de acordo com o artº 32 nº4, 5 e 6 desta Portaria.

23 O artº 33 nº 3 ( referente à venda em leilão ) refere que esta deve realizar-se, sempre que possível, na presença do agente de execução. Se assim não for, tal venda deverá respeitar o preceituado no artº 34 ( ou seja, não estando presente, o agente de execução deve definir as condições de concretização da venda ).

24 No entanto, se tal venda em leilão se realizar num depósito equiparado a depósito público, ou seja titulado pelo agente de execução, sendo o agente de execução o próprio depositário, por força do disposto no artº 720 nº 6 do CPC, suscitam-se-nos dúvidas se, neste caso, tal venda pode ser efectuada por outrém que não o próprio agente de execução.

25 Por último, ainda quando à breve apresentação preparada quanto à Portaria 282/2013 gostaria de chamar a atenção para o seguinte : o seu artº 60 revoga expressamente a Portaria 331-B/2009 de ( tarifas ); Os seus artºs 43 a 55 em conjunto com o artº 62 nº2 revogam tacitamente a Portaria 225/2013 de ( tarifas ) De acordo com o artº 62 nº1, à excepção dos ditos artigos 43 a 55, este normativo é aplicável aos procºs em curso.

26 Registo Predial ( DL 125/2013 de ) Artº 8º-B nº3 alínea c) Consagra a obrigatoriedade do agente de execução promover o registo das penhoras Artº 42-A Os pedidos devem ser preferencialmente comunicados por via electrónica Portaria nº 283/2013 de

27 Aditado o artº 48-B O registo de hipoteca, por conversão da penhora nos termos do nº1 do artº 807 do CPC é feito com base em comunicação do agente de execução, a qual deve conter, sendo o caso, declaração de que não houve renovação da instância nos termos do artº 809º do CPC Artº 101 nº2 alínea b) A conversão é feita por averbamento.

Apresenta: Nótulas à Lei n.º 32/2014 de 30 de maio (PEPEX)

Apresenta: Nótulas à Lei n.º 32/2014 de 30 de maio (PEPEX) Apresenta: Nótulas à Lei n.º 32/2014 de 30 de maio (PEPEX) Natureza e finalidade: Procedimento Extrajudicial O Procedimento extrajudicial pré-executivo é um procedimento de natureza facultativa que se

Leia mais

Direito Processual Civil Executivo. Programa

Direito Processual Civil Executivo. Programa Direito Processual Civil Executivo Programa Rui Pinto Duarte 2010/2011 I Aspectos Gerais 1. Noção de acção executiva 2. O princípio do dispositivo na acção executiva (3.º, 810 e 675-A) 3. Execução individual

Leia mais

- PORTARIA N.º 225/2013, de 10 de julho: alteração à Portaria n.º 331- B/2009, de 30 de março

- PORTARIA N.º 225/2013, de 10 de julho: alteração à Portaria n.º 331- B/2009, de 30 de março DIPLOMAS - LEI N.º 41/2013, de 26 de junho: aprova o CPC - PORTARIA N.º 225/2013, de 10 de julho: alteração à Portaria n.º 331- B/2009, de 30 de março - DECLARAÇÃO DE RETIFICAÇÃO N.º 36/2013, de 12 de

Leia mais

Recuperação Judicial de Créditos vs Recuperação da Empresa

Recuperação Judicial de Créditos vs Recuperação da Empresa RODOLFO VERMELHO Agente de Execução Cédula n.º 5357 Recuperação Judicial de Créditos vs Recuperação da Empresa A Tramitação da Acção Executiva e a Probabilidade da Recuperação do Crédito 02 de Abril de

Leia mais

Câmara dos Solicitadores Colégio de Especialidade de Agentes de Execução. Portaria nº 313/2009 de 30 de Março de 2009

Câmara dos Solicitadores Colégio de Especialidade de Agentes de Execução. Portaria nº 313/2009 de 30 de Março de 2009 Câmara dos Solicitadores Colégio de Especialidade de Agentes de Execução Portaria nº 313/2009 de 30 de Março de 2009 Versão 2 Setembro de 2013 - 2 - Portaria nº 313/2009 de 30 de Março de 2009 Alterada

Leia mais

INFORMAÇÃO PREDIAL SIMPLIFICADA

INFORMAÇÃO PREDIAL SIMPLIFICADA INFORMAÇÃO PREDIAL SIMPLIFICADA Disponíveis ou a disponibilizar no site www.predialonline.mj.pt os seguintes serviços: Certidão permanente Anúncio para a manifestação do direito legal de preferência Pedidos

Leia mais

Código de Processo Civil de 2013

Código de Processo Civil de 2013 Acção executiva Código de Processo Civil de 2013 Paulo Pimenta Porto - 21 de Novembro de 2013 o novo regime das espécies de títulos executivos (art. 703º) princípio da tipicidade forte restrição à exequibilidade

Leia mais

Regulamentação de Vários Aspectos das Acções Executivas Cíveis

Regulamentação de Vários Aspectos das Acções Executivas Cíveis CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Regulamentação de Vários Aspectos das Acções Executivas Cíveis (2013) Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito

Leia mais

Diploma. Regulamenta vários aspetos das ações executivas cíveis

Diploma. Regulamenta vários aspetos das ações executivas cíveis Diploma Regulamenta vários aspetos das ações executivas cíveis Portaria n.º 282/2013 de 29 de agosto A entrada em vigor do novo Código de Processo Civil, aprovado pela Lei n.º 41/2013, de 26 de junho,

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Diário da República, 1.ª série N.º de agosto de

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Diário da República, 1.ª série N.º de agosto de Diário da República, 1.ª série N.º 166 29 de agosto de 2013 5209 2 A observância dos feriados facultativos previstos no Código do Trabalho, quando não correspondam a feriados municipais de localidades

Leia mais

REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES

REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES O Estatuto da Câmara dos Solicitadores, aprovado pelo Decreto-Lei 88/2003, de 26 de Abril, no seu artigo 102º, prevê que os solicitadores podem

Leia mais

LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÃO DOS PROCESSOS EXECUTIVOS

LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÃO DOS PROCESSOS EXECUTIVOS LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÃO DOS PROCESSOS EXECUTIVOS DADOS GERAIS PROCESSO N.º TRIBUNAL: JUÍZO: SECÇÃO: DATA DE ENTRADA: _ TÍTULO EXECUTIVO: TIPO DE EXECUÇÃO: EXECUÇÃO INICIADA ANTES DE 15/09/2003: FORMA

Leia mais

Seminário Internacional

Seminário Internacional Seminário Internacional Reforma Judiciária: as leis processuais e a reorganização dos tribunais UMA NOVA VISÃO PARA A AÇÃO EXECUTIVA Armando A Oliveira Câmara dos Solicitadores As crises O agente de execução

Leia mais

Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Códigos Tributários ª Edição. Errata

Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Códigos Tributários ª Edição. Errata Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Códigos Tributários 2017 19ª Edição Errata 1 [1] Código do Trabalho CÓDIGOS TRIBUTÁRIOS Errata ORGANIZAÇÃO BDJUR BIBLIOTECA DIGITAL JURÍDICA EDITOR EDIÇÕES ALMEDINA,

Leia mais

Acção Executiva A Nova Reforma

Acção Executiva A Nova Reforma Acção de formação promovida pelo Conselho Geral e pelo Conselho de Especialidade Solicitador de Execução Câmara dos Solicitadores Lisboa, 13 de Dezembro de 2008 Porto, 20 de Dezembro de 2008 Acção Executiva

Leia mais

Nova Ação Executiva. Sintese de Diplomas CFFJ Direção-geral da Administração da Justiça

Nova Ação Executiva. Sintese de Diplomas CFFJ Direção-geral da Administração da Justiça Nova Ação Executiva Sintese de Diplomas CFFJ - 2012 Direção-geral da Administração da Justiça Nova Ação Executiva Síntese dos Diplomas Decreto-Lei n.º 38/2003, de 8 de Março, que bem se pode apelidar de

Leia mais

CÓDIGOS REGULAMENTA VÁRIOS ASPECTOS DAS ACÇÕES EXECUTIVAS CÍVEIS TERMOS DE DISPONIBILIZAÇÃO E DE UTILIZAÇÃO

CÓDIGOS REGULAMENTA VÁRIOS ASPECTOS DAS ACÇÕES EXECUTIVAS CÍVEIS TERMOS DE DISPONIBILIZAÇÃO E DE UTILIZAÇÃO CÓDIGOS REGULAMENTA VÁRIOS ASPECTOS DAS ACÇÕES EXECUTIVAS CÍVEIS TERMOS DE DISPONIBILIZAÇÃO E DE UTILIZAÇÃO A seleção dos textos legislativos disponibilizados no sitio Home Page Jurídica (www.homepagejuridica.net)

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS EM SEDE DE PROCESSO DE EXECUÇÃO

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS EM SEDE DE PROCESSO DE EXECUÇÃO De boas MANUAL DE BOAS PRÁTICAS EM SEDE DE PROCESSO DE EXECUÇÃO INTRODUÇÃO A instalação deste Juízo e a reunião de todas as acções executivas pendentes na Ilha da Madeira, impôs a necessidade de articular

Leia mais

Regulamento das Cus stas Processuais A Conta de Custas no Regulamento das Custas Processuais

Regulamento das Cus stas Processuais A Conta de Custas no Regulamento das Custas Processuais A Conta de Custas no Regulamento das Custas Processuais 1 Conceito de taxa de justiça no C.C.J. A taxa de justiça do processo corresponde ao somatório das taxas de justiça inicial e subsequente de cada

Leia mais

Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública. Programa do Concurso

Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública. Programa do Concurso Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública Programa do Concurso ANCP Novembro de 2008 Índice Artigo 1.º Objecto do concurso... 3 Artigo 2.º Entidade pública contratante...

Leia mais

REGULA O REGISTO INFORMÁTICO DE EXECUÇÕES

REGULA O REGISTO INFORMÁTICO DE EXECUÇÕES 3/4/2014 :::DL n.º 201/2003, de 10 de DL n.º 201/2003, de 10 de (versão actualizada) REGULA O REGISTO INFORMÁTICO DE EXECUÇÕES [ Nº de artigos:20 ] Contém as seguintes alterações: - DL n.º 53/2004, de

Leia mais

Portaria n.º 279/2013, de 26 de Agosto (versão actualizada)

Portaria n.º 279/2013, de 26 de Agosto (versão actualizada) [ Nº de artigos:8 ] Portaria n.º 279/2013, de 26 de Agosto (versão actualizada) SUMÁRIO Altera as Portarias n.os 312/2009 e 313/2009, de 30 de março, e 202/2011, de 20 de maio, no âmbito do novo Código

Leia mais

CONSELHO DISTRITAL de COIMBRA. 10 de Julho de 2014

CONSELHO DISTRITAL de COIMBRA. 10 de Julho de 2014 CONSELHO DISTRITAL de COIMBRA 10 de Julho de 2014 Procedimento Extrajudicial Pré- Executivo Aprovado pela Lei n.º 32 de 2014, de 30 de Maio Entrada em vigor- 1 de Setembro de 2014 Objeto (arts. 2.º): Consiste

Leia mais

ACTA DE REUNIÃO DE TRABALHO

ACTA DE REUNIÃO DE TRABALHO NOME Teresa Maria de Melo Madail Fátima Varela Agentes de Execução INTERVENIENTES FUNÇÃO Juiz de Direito titular do Juízo de Execução de Águeda Escrivã do Juízo de Execução de Águeda Agentes de Execução

Leia mais

ANEXO XIV MONITORIZAÇÃO DA ENTRADA EM FUNCIONAMENTO DA PORTARIA N.º 2/2012, DE 2 DE JANEIRO

ANEXO XIV MONITORIZAÇÃO DA ENTRADA EM FUNCIONAMENTO DA PORTARIA N.º 2/2012, DE 2 DE JANEIRO ANEXO XIV MONITORIZAÇÃO DA ENTRADA EM FUNCIONAMENTO DA PORTARIA N.º 2/2012, DE 2 DE JANEIRO PORTARIA N.º 2/2012, DE 2 DE JANEIRO (ACESSO ELECTRÓNICA CPEE SISAAE E CITIUS) - ENTRADA EM VIGOR DAS NORMAS

Leia mais

CNEF SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL II (PROCESSO EXECUTIVO) O processo executivo será ministrado em 12 sessões de 2 horas.

CNEF SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL II (PROCESSO EXECUTIVO) O processo executivo será ministrado em 12 sessões de 2 horas. CNEF SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL II (PROCESSO EXECUTIVO) O processo executivo será ministrado em 12 sessões de 2 horas. 1ª Sessão a) conceito e fim da execução; b) formas do precesso de execução:

Leia mais

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS 1 Qual o diploma legal que regula a venda com redução de preços sob a forma de Promoções, Saldos e Liquidação? -

Leia mais

A REVERSÃO FISCAL A REVERSÃO FISCAL

A REVERSÃO FISCAL A REVERSÃO FISCAL Os direitos e as garantias dos Contribuintes e as prerrogativas da Administração Fiscal A REVERSÃO FISCAL A REVERSÃO FISCAL Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas Lisboa e Faro 13 e 14 de Julho de 2007

Leia mais

Introdução de Referencias MB em notificações de penhora

Introdução de Referencias MB em notificações de penhora Introdução de Referencias MB em notificações de penhora Implementação de referências MB nas notificações para penhora de créditos, salário, etc. Modelos no SISAAE/GPESE Data: 20 de Setembro de 2011 V1.1

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL (14.ª Edição) Errata Código do Registo Predial 2 TÍTULO: AUTORES: CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL Errata BDJUR EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA, SA Rua Fernandes Tomás, n.ºs 76, 78, 80 3000-167

Leia mais

Direção-geral da Administração da Justiça. Centro de Formação de Funcionários de Justiça

Direção-geral da Administração da Justiça. Centro de Formação de Funcionários de Justiça Centro de Formação de Funcionários de Justiça Especial Revitalização Finalidade: Destina-se a devedores em comprovada situação económica difícil ou em situação de insolvência meramente iminente. O PER

Leia mais

IVA ARTIGO 78º REGULARIZAÇÕES. Para estes créditos aplicam-se sempre os nºs 7 a 12, 16 e 17 do CIVA).

IVA ARTIGO 78º REGULARIZAÇÕES. Para estes créditos aplicam-se sempre os nºs 7 a 12, 16 e 17 do CIVA). IVA 14-03-2015 ARTIGO 78º REGULARIZAÇÕES 1 -REGIME TRANSITÓRIO (créditos vencidos até 31/12/2012) Para estes créditos aplicam-se sempre os nºs 7 a 12, 16 e 17 do CIVA). a) Se a data relevante para a dedução,

Leia mais

Deliberação Interpretação do regulamento de delegações

Deliberação Interpretação do regulamento de delegações Deliberação pública Deliberação 20140510.11.6 Interpretação do regulamento de delegações Tendo em consideração que: a) A Senhora Agente de Execução xxxx solicitou à Câmara dos Solicitadores (CS), em 25.03.2014,

Leia mais

REGIME JURÍDICO DA ARBITRAGEM SOCIETÁRIA. Artigo 1.º. (Objeto)

REGIME JURÍDICO DA ARBITRAGEM SOCIETÁRIA. Artigo 1.º. (Objeto) REGIME JURÍDICO DA ARBITRAGEM SOCIETÁRIA Artigo 1.º (Objeto) 1 O presente diploma estabelece o regime aplicável à resolução de litígios em matéria societária com recurso à arbitragem. 2 Podem ser submetidos

Leia mais

CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL DE 2013

CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL DE 2013 CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL DE 2013 Paulo Pimenta 5 de Setembro de 2013 Etapas por que passou a reforma do processo civil - 1ª Comissão (Dezembro 2009 / Novembro 2010) - 2ª Comissão (Setembro 2011 / Dezembro

Leia mais

Lei n.º 14/2006 de 26 de Abril

Lei n.º 14/2006 de 26 de Abril Lei n.º 14/2006 de 26 de Abril Altera o Código de Processo Civil, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 44129, de 28 de Dezembro de 1961, designadamente procedendo à introdução da regra de competência territorial

Leia mais

«Anexo R.6 - Regulamento de Alienação e Construção no Loteamento da Zona. Sul/Poente do Aglomerado de Alter do Chão»

«Anexo R.6 - Regulamento de Alienação e Construção no Loteamento da Zona. Sul/Poente do Aglomerado de Alter do Chão» «Anexo R.6 - Regulamento de Alienação e Construção no Loteamento da Zona Sul/Poente do Aglomerado de Alter do Chão» Artigo 1.º Objeto O presente regulamento estabelece os princípios e as regras gerais

Leia mais

Decreto-Lei nº 201/2003, de 10 de Setembro

Decreto-Lei nº 201/2003, de 10 de Setembro Diploma consolidado Decreto-Lei nº 201/2003, de 10 de Setembro O novo regime jurídico da acção executiva, aprovado pelo Decreto-Lei nº 38/2003, de 8 de Março, tem como objectivo claro a simplificação e

Leia mais

CURSO DE EMPREGADOS FORENSES

CURSO DE EMPREGADOS FORENSES PROGRAMA E CONDIÇÕES CURSO DE EMPREGADOS FORENSES DE AGENTE DE EXECUÇÃO Candidatos a Empregados Forenses Fevereiro/Março 2012 Lisboa Porto Leiria Portimão Abril/Maio 2012 Braga Viseu Santarém Faro Departamento

Leia mais

O PROCEDIMENTO EXTRAJUDICIAL PRÉ-EXECUTIVO

O PROCEDIMENTO EXTRAJUDICIAL PRÉ-EXECUTIVO O PROCEDIMENTO EXTRAJUDICIAL PRÉ-EXECUTIVO - ALGUMAS REFLEXÕES DE ANÁLISE Rui Pinto, 2015 Rui Pinto / Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa VALORES DEVIDOS AO AGENTE DE EXEC. (ART. 20º) O QUE

Leia mais

Câmara dos Solicitadores Colégio de Especialidade de Agentes de Execução. Portaria 331-A/2009. Versão 3 3 de Dezembro de 2013

Câmara dos Solicitadores Colégio de Especialidade de Agentes de Execução. Portaria 331-A/2009. Versão 3 3 de Dezembro de 2013 Câmara dos Solicitadores Colégio de Especialidade de Agentes de Execução Portaria 331-A/2009 Versão 3 3 de Dezembro de 2013 Com as alterações introduzidas pela Portaria n.º 350/2013 de 3 de dezembro -

Leia mais

Decreto-Lei n.º 62/99, de 2 de Março

Decreto-Lei n.º 62/99, de 2 de Março (não dispensa a consulta do Diário da República) Decreto-Lei n.º 62/99, de 2 de Março A Lei n.º 57/98, de 18 de Agosto, e o Decreto-Lei n.º 381/98, de 27 de Novembro, vieram operar uma profunda renovação

Leia mais

CURSO PARA EMPREGADOS FORENSES

CURSO PARA EMPREGADOS FORENSES PROGRAMA CURSO PARA EMPREGADOS FORENSES DE AGENTES DE EXECUÇÃO Abril/Maio 2012 Braga Viseu Santarém Faro Departamento de Formação - Câmara dos Solicitadores 2011 Avenida José Malhoa, 16-1B2 1070 159 Lisboa-Portugal

Leia mais

Código de Processo Civil

Código de Processo Civil Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Código de Processo Civil 2017 31ª Edição Atualização nº 1 1 [1] Código do Trabalho CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Atualização nº 1 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO DA ACÇÃO EXECUTIVA (Decreto-Lei n.º 226/2008, de 20 de Novembro) DGPJ

SIMPLIFICAÇÃO DA ACÇÃO EXECUTIVA (Decreto-Lei n.º 226/2008, de 20 de Novembro) DGPJ SIMPLIFICAÇÃO DA ACÇÃO EXECUTIVA (Decreto-Lei n.º 226/2008, de 20 de Novembro) DGPJ Sumário 1) Objectivos da simplificação da acção executiva; 2) Aplicação da lei no tempo; 3) O novo regime jurídico do

Leia mais

Decreto-Lei nº 201/2003, de 10 de Setembro

Decreto-Lei nº 201/2003, de 10 de Setembro Decreto-Lei nº 201/2003, de 10 de Setembro O novo regime jurídico da acção executiva, aprovado pelo Decreto-Lei nº 38/2003, de 8 de Março, tem como objectivo claro a simplificação e aperfeiçoamento do

Leia mais

30 ANOS DE IVA EM PORTUGAL

30 ANOS DE IVA EM PORTUGAL 30 ANOS DE IVA EM PORTUGAL IVA- BALCÃO ÚNICO - MOSS Regime dos serviços de telecomunicações, rádio e tv e por via eletrónica Regime 1 Telecomunicações Rádio e Televisão Prestador Tributáveis em Portugal

Leia mais

REGULAMENTO PARA A VENDA DE BENS

REGULAMENTO PARA A VENDA DE BENS REGULAMENTO PARA A VENDA DE BENS SETEMBRO 2015 Índice Artigo 1.º... 2 Modalidades de venda... 2 Artigo 2.º... 2 Publicidade da venda... 2 Artigo 3.º... 2 Obrigação de mostrar os bens... 2 Artigo 4.º...

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS POR LOTES DE IMPRESSÃO DE DIVERSAS PUBLICAÇÕES

CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS POR LOTES DE IMPRESSÃO DE DIVERSAS PUBLICAÇÕES CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS POR LOTES DE IMPRESSÃO DE DIVERSAS PUBLICAÇÕES Página 1 de 8 PROGRAMA DE CONCURSO ÍNDICE Artigo 1.º - objeto do concurso Artigo

Leia mais

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA PROCESSO DE EXECUÇÃO DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA PROCESSO DE EXECUÇÃO DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL PROCESSO DE EXECUÇÃO DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Programa do curso 1. Cumprimento da sentença na execução por quantia certa 2. Cumprimento de sentença na execução por quantia certa na ação de alimentos

Leia mais

REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE JOSÉ AFONSO, LOURES

REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE JOSÉ AFONSO, LOURES REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE JOSÉ AFONSO, LOURES Objecto O presente regulamento, elaborado nos termos e ao abrigo do disposto nos artigos 21.º a 23.º do Decreto Lei

Leia mais

Formação de Empregados Forenses. de Agentes de Execução

Formação de Empregados Forenses. de Agentes de Execução Formação de Empregados Forenses de Agentes de Execução CITAÇÕES E NOTIFICAÇÕES Exame A Duração: 1 hora 1 de fevereiro de 2013 Nome completo e legível do Empregado Forense Nome e cédula do Agente de Execução

Leia mais

DECRETO N.º 156/XIII

DECRETO N.º 156/XIII DECRETO N.º 156/XIII Altera o Decreto-Lei n.º 433/99, de 26 de outubro, o Código de Procedimento e de Processo Tributário, e o Decreto-Lei n.º 6/2013, de 17 de janeiro A Assembleia da República decreta,

Leia mais

REGULAMENTO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS POR VIA ELECTRÓNICA ÍNDICE

REGULAMENTO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS POR VIA ELECTRÓNICA ÍNDICE REGULAMENTO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS POR VIA ELECTRÓNICA ÍNDICE CAPÍTULO I Disposições gerais... 2 Artigo 1º - Objeto... 2 Artigo 2º - Imóveis... 2 Artigo 3º - Transparência... 2 Artigo 4º - Consulta

Leia mais

Olá, pessoal! Chegamos ao nosso décimo primeiro módulo. No módulo 10, tratamos dos recursos. Agora veremos algumas questões sobre a fase executiva.

Olá, pessoal! Chegamos ao nosso décimo primeiro módulo. No módulo 10, tratamos dos recursos. Agora veremos algumas questões sobre a fase executiva. CURSO DE RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE PROCESSO CIVIL PONTO A PONTO PARA TRIBUNAIS MÓDULO 11 EXECUÇÃO Professora: Janaína Noleto Curso Agora Eu Passo () Olá, pessoal! Chegamos ao nosso décimo primeiro módulo.

Leia mais

O Solicitador Mandatário - Ação Executiva -

O Solicitador Mandatário - Ação Executiva - O Solicitador Mandatário - Ação Executiva - Transmissão Processual Eletrónica Práticas Forenses e Aconselhamento Jurídico MÓDULO I 1 INTRODUÇÃO 2 - CITIUS ENTREGA DE PEÇAS PROCESSUAIS (Ação declarativa)

Leia mais

Ao abrigo do disposto no n.º 2 do artigo 36.º do Decreto-Lei n.º 211/2004, de 20 de Agosto:

Ao abrigo do disposto no n.º 2 do artigo 36.º do Decreto-Lei n.º 211/2004, de 20 de Agosto: Legislação Portaria n.º 1327/2004, de 19 de Outubro Publicada no D.R. n.º 246, I Série-B, de 19 de Outubro de 2004 SUMÁRIO: Regulamenta os procedimentos administrativos previstos no Decreto-Lei n.º 211/2004,

Leia mais

VENDA EM LEILÃO ELETRÓNICO. AUTENTIQUE-SE

VENDA EM LEILÃO ELETRÓNICO.  AUTENTIQUE-SE Página 1 de 9 www.e-leiloes.pt AUTENTIQUE-SE Para LICITAR tem de se AUTENTICAR no portal utilizando o CARTÃO de CIDADÃO ou a CHAVE MÓVEL DIGITAL LICITE Antes de decidir realizar uma licitação leia atentamente

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA REGULAMENTO DE ALIENAÇÃO DO DIREITO DE PROPRIEDADE DE IMÓVEIS PARA (A DEFINIR) (com as alterações aprovadas pela Assembleia Municipal em 22/02/2011) PARTE I REGRAS GERAIS Art. 1.º (Âmbito de aplicação)

Leia mais

PROVIMENTO N.º 2/2013. (Juízo de Execução

PROVIMENTO N.º 2/2013. (Juízo de Execução PROVIMENTO N.º 2/2013 (Juízo de Execução de Ovar) Considerando a entrada em vigor no pretérito dia 1 de setembro do novo Código de Processo Civil, aprovado em anexo à Lei n.º 41/2013, de 26 de junho, que

Leia mais

Saldos, promoções e liquidações

Saldos, promoções e liquidações Saldos, promoções e liquidações Os saldos, promoções, liquidações e vendas de bens com defeito permitem escoar produtos a preços mais baixos. No entanto, estas modalidades de venda têm de cumprir determinadas

Leia mais

A actividade fiscalizadora do agente de execução. 1ª Conferência Internacional Promover a Eficácia das Execuções

A actividade fiscalizadora do agente de execução. 1ª Conferência Internacional Promover a Eficácia das Execuções A actividade fiscalizadora do agente de execução 1ª Conferência Internacional Promover a Eficácia das Execuções A Fiscalização através de meios informáticos A Fiscalização através de meios informáticos

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE CONCESSÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DE ESPAÇO COMERCIAL NO MERCADO MUNICIPAL DE MÉRTOLA

PROGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE CONCESSÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DE ESPAÇO COMERCIAL NO MERCADO MUNICIPAL DE MÉRTOLA PROGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE CONCESSÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DE ESPAÇO Pág. 1 de 6 Índice Art.º 1º Objeto Art.º 2º Entidade adjudicante Art.º 3º Órgão que tomou a decisão de contratar

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Diário da República, 1.ª série N.º 163 25 de Agosto de 2008 5889 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Centro Jurídico Declaração de Rectificação n.º 46/2008 Ao abrigo da alínea h) do n.º 1 e do n.º 2 do

Leia mais

Proposta de decreto-lei que altera o DL n.º 132/2012, de 27 de junho

Proposta de decreto-lei que altera o DL n.º 132/2012, de 27 de junho Proposta de decreto-lei que altera o DL n.º 132/2012, de 27 de junho (PREÂMBULO) Artigo 1.º Objeto O presente diploma procede à alteração do Decreto-Lei n.º 132/2012, de 27 de junho. Artigo 2.º Alterações

Leia mais

Regulamento das Custas Processuais ADENDA

Regulamento das Custas Processuais ADENDA DECRETO-LEI Nº 398/98, DE 17 DE DEZEMBRO Regulamento das Custas Processuais 2013 9ª EDIÇÃO ALTERAÇÕES ADENDA I O Regulamento alterado pelo Decreto-Lei nº 126/2013, de 30 de agosto 1. Página 109, artigo

Leia mais

CÓDIGOS BALCÃO NACIONAL DE INJUNÇÕES TERMOS DE DISPONIBILIZAÇÃO E DE UTILIZAÇÃO

CÓDIGOS BALCÃO NACIONAL DE INJUNÇÕES TERMOS DE DISPONIBILIZAÇÃO E DE UTILIZAÇÃO CÓDIGOS BALCÃO NACIONAL DE INJUNÇÕES TERMOS DE DISPONIBILIZAÇÃO E DE UTILIZAÇÃO A selecção dos textos legislativos disponibilizados no sitio Home Page Jurídica (www.euricosantos.pt) rege-se por critérios

Leia mais

Guia Prático > > > Pág. 257

Guia Prático > > > Pág. 257 Guia Prático > > > Pág. 257 Nota Introdutória O novo regime introduzido pelo Decreto-Lei n. o 38/2003, de 8 de Março, vulgarmente designado por Reforma da Acção Executiva, constitui uma profunda inovação

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Execução I. Prof. Luiz Dellore

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Execução I. Prof. Luiz Dellore DIREITO PROCESSUAL CIVIL Execução I Prof. Luiz Dellore Inadimplemento + título executivo extrajudicial: Processo de execução. PARTE ESPECIAL LIVRO II DO PROCESSO DE EXECUÇÃO Sempre? Art. 785. A existência

Leia mais

PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE)

PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE) ORDEM DOS ADVOGADOS CNEF / CNA Comissão Nacional de Estágio e Formação / Comissão Nacional de Avaliação PROVA ESCRTA NACONAL DO EXAME FNAL DE AVALAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE) GRELHAS DE CORRECÇÃO ÁREAS OPCONAS

Leia mais

ALIENAÇÃO DE EDIFICIOS DAS ESCOLAS DO 1.º CICLO DESACTIVADAS CONDIÇÕES DE VENDA

ALIENAÇÃO DE EDIFICIOS DAS ESCOLAS DO 1.º CICLO DESACTIVADAS CONDIÇÕES DE VENDA ALIENAÇÃO DE EDIFICIOS DAS ESCOLAS DO 1.º CICLO DESACTIVADAS CONDIÇÕES DE VENDA 1 Objecto É objecto do presente procedimento a alienação de edifícios das escolas do 1.º ciclo desactivadas, no estado em

Leia mais

Conselho Geral Transitório

Conselho Geral Transitório Direcção Regional de Educação do Centro AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GRÃO VASCO VISEU Código 161858 Conselho Geral Transitório REGULAMENTO DO PROCESSO CONCURSAL DE ELEIÇÃO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS

Leia mais

ÍNDICE-SUMÁRIO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL 31 ÍNDICE-SUMÁRIO

ÍNDICE-SUMÁRIO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL 31 ÍNDICE-SUMÁRIO ÍNDICE-SUMÁRIO NOTA PRÉVIA 5 NOTA PRÉVIA À 16ª EDIÇÃO 6 NOTA PRÉVIA À 15ª EDIÇÃO 7 NOTA PRÉVIA À 14ª EDIÇÃO 9 NOTA PRÉVIA À 13ª EDIÇÃO 10 NOTA PRÉVIA À 12ª EDIÇÃO 11 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS 13 CÓDIGO DE PROCESSO

Leia mais

Respostas às perguntas mais frequentes sobre conversão de valores mobiliários ao portador

Respostas às perguntas mais frequentes sobre conversão de valores mobiliários ao portador Respostas às perguntas mais frequentes sobre conversão de valores mobiliários ao portador O presente documento destina-se a esclarecer algumas dúvidas relacionadas com a aplicação do Decreto-Lei n.º 123/2017,

Leia mais

PRODUÇÃO E DIFUSÃO DE PROGRAMA DE RADIO SOBRE O QREN. Programa do Concurso

PRODUÇÃO E DIFUSÃO DE PROGRAMA DE RADIO SOBRE O QREN. Programa do Concurso PRODUÇÃO E DIFUSÃO DE PROGRAMA DE RADIO SOBRE O QREN Programa do Concurso Lisboa, 2009 PROGRAMA DO CONCURSO Concurso público n.º /2009, para a aquisição de serviço de produção e difusão de programa de

Leia mais

PROCESSO EXECUTIVO LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR

PROCESSO EXECUTIVO LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR PROCESSO EXECUTIVO LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR Versão 1 RESUMO...... 2 Decreto Lei nº 201/2003, de 10 de Setembro... 3 Portaria nº 313/2009 de 30 de Março de 2009... 8 Portaria n.º 331-A/2009 de 30 de Março...

Leia mais

CENTRO DE ARBITRAGEM, CONCILIAÇÃO E MEDIAÇÃO CACM REGULAMENTO DE CUSTAS DE ARBITRAGEM. Artigo 1º (Definições)

CENTRO DE ARBITRAGEM, CONCILIAÇÃO E MEDIAÇÃO CACM REGULAMENTO DE CUSTAS DE ARBITRAGEM. Artigo 1º (Definições) CENTRO DE ARBITRAGEM, CONCILIAÇÃO E MEDIAÇÃO CACM REGULAMENTO DE CUSTAS DE ARBITRAGEM Artigo 1º (Definições) Para efeitos do presente regulamento entende-se por: a) Encargos administrativos os que resultam

Leia mais

CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO, POR SORTEIO DO DIREITO DE OCUPAÇÃO DOS LUGARES VAGOS DO CAMPO DA FEIRA DO CADAVAL

CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO, POR SORTEIO DO DIREITO DE OCUPAÇÃO DOS LUGARES VAGOS DO CAMPO DA FEIRA DO CADAVAL MUNÍCIPIO DE CADAVAL CÂMARA MUNICIPAL CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO, POR SORTEIO DO DIREITO DE OCUPAÇÃO DOS LUGARES VAGOS DO CAMPO DA FEIRA DO CADAVAL PROGRAMA DE CONCURSO Secção I Disposições Gerais ARTIGO

Leia mais

CURSO DE PREPARAÇÃO PARA O EXAME DE ACESSO

CURSO DE PREPARAÇÃO PARA O EXAME DE ACESSO PROGRAMA CURSO DE PREPARAÇÃO PARA O EXAME DE ACESSO AO ESTÁGIO DE AGENTES DE EXECUÇÃO Destinatários: Solicitadores Data: Novembro 2011 Locais: Lisboa Porto Leiria Beja Mirandela Portimão Idanha-a-Nova

Leia mais

A REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA (BREVES NOTAS SOBRE AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELO DECRETO-LEI N.º 226/2008, DE 20 DE NOVEMBRO)

A REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA (BREVES NOTAS SOBRE AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELO DECRETO-LEI N.º 226/2008, DE 20 DE NOVEMBRO) A REFORMA DA ACÇÃO EXECUTIVA (BREVES NOTAS SOBRE AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELO DECRETO-LEI N.º 226/2008, DE 20 DE NOVEMBRO) EDUARDO SOUSA PAIVA HELENACABRITA 1 O regime da acção executiva sofreu recentemente

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS

MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS MINUTA DE CONTRATO DE GESTÃO ACESSO E PERMANÊNCIA DA ACTIVIDADE DE INSPECÇÃO TÉCNICA A VEÍCULOS O primeiro outorgante, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, I.P., doravante designado

Leia mais

MUNICÍPIO DE BARRANCOS

MUNICÍPIO DE BARRANCOS MUNICÍPIO DE BARRANCOS REGULAMENTO MUNICIPAL DOS EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS E DOS ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL. Nota Justificativa O novo Regime Jurídico de Instalação, Exploração e Funcionamento

Leia mais

Breviário de funções do secretário de justiça

Breviário de funções do secretário de justiça Breviário de funções do secretário de justiça Centro de Formação de Funcionários de Justiça Direção-geral da Administração da Justiça Breviário PADRONIZAÇÃO de funções DAS do CUSTAS secretário JUDICIAIS

Leia mais

Ato TRT GP nº 120/2012 Seg, 04 de junho de :51 -

Ato TRT GP nº 120/2012 Seg, 04 de junho de :51 - TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO - 13ª REGIÃO PARAÍBA DOC: ATO NUM: 120 ANO: 2012 DATA: 07-05-2012 DEJT DATA: 08-05-2012 ATO TRT GP Nº 120/2012 João Pessoa, 07 de maio de 2012 Modifica o Projeto Negócio Legal,

Leia mais

SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS (SRE)

SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS (SRE) SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS (SRE) GABINETE DO SECRETÁRIO REGIONAL PROGRAMA DE CONCURSO REF. Nº CPU01/SRE/2013 CONCURSO PÚBLICO URGENTE LOCAÇÃO DE PLATAFORMA DE APOIO À GESTÃO ESCOLAR

Leia mais

Estatuto da Câmara dos Solicitadores, (versão resultante do Decreto-Lei n.º 226/2008, de 20 de Novembro) CAPÍTULO VIII. Agente de execução SECÇÃO I

Estatuto da Câmara dos Solicitadores, (versão resultante do Decreto-Lei n.º 226/2008, de 20 de Novembro) CAPÍTULO VIII. Agente de execução SECÇÃO I Estatuto da Câmara dos Solicitadores, (versão resultante do Decreto-Lei n.º 226/2008, de 20 de Novembro) CAPÍTULO VIII Agente de execução SECÇÃO I Exercício, inscrição, registo e sociedade de agente de

Leia mais

Art. 5º Anúncio Art. 6º Apresentação das propostas 12 h do dia 12 de julho de 2013 Art. 7º Forma de apresentação das propostas

Art. 5º Anúncio Art. 6º Apresentação das propostas 12 h do dia 12 de julho de 2013 Art. 7º Forma de apresentação das propostas PROGRAMA E CONDIÇÕES DO PROCEDIMENTO DE HASTA PÚBLICA PARA A CONCESSÃO DO DIREITO DE USO PRIVATIVO DE QUATRO JAZIGOS DO CEMITÉRIO MUNICIPAL DE VILA NOVA DE FAMALICÃO Art. 1º Entidade Adjudicante A entidade

Leia mais

CÂMARA DOS SOLICITADORES

CÂMARA DOS SOLICITADORES CÂMARA DOS SOLICITADORES CONSELHO DE ESPECIALIDADE PARECER 01/CEAE/2010 Foi pedido ao Colégio de Especialidade dos Agentes de Execução da Câmara dos Solicitadores que desse resposta à seguinte questão:

Leia mais

Portaria nº 312/2009, de 30 de Março

Portaria nº 312/2009, de 30 de Março Portaria nº 312/2009, de 30 de Março O Decreto-Lei nº 226/2008, de 20 de Novembro, adoptou diversas medidas destinadas a aperfeiçoar o modelo adoptado pela designada Reforma da Acção Executiva, que entrou

Leia mais

Gabinete de Auditoria e Qualidade APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SINTRA EM 8 DE FEVEREIRO DE 2008

Gabinete de Auditoria e Qualidade APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SINTRA EM 8 DE FEVEREIRO DE 2008 REGULAMENTO MUNICIPAL PARA O LICENCIAMENTO DAS ACTIVIDADES DE VENDA AMBULANTE DE LOTARIAS, DE VENDA DE BILHETES PARA ESPECTÁCULOS OU DIVERTIMENTOS PÚBLICOS EM AGÊNCIAS OU POSTOS DE VENDA E DE REALIZAÇÃO

Leia mais

Código do Trabalho, 10.ª Edição Col. Legislação

Código do Trabalho, 10.ª Edição Col. Legislação COLEÇÃO LEGISLAÇÃO Atualizações Online orquê as atualizações aos livros da COLEÇÃO LEGISLAÇÃO? No panorama legislativo nacional é frequente a publicação de novos diplomas legais que, regularmente, alteram

Leia mais

Diploma DRE. Capítulo I. Disposições gerais. Artigo 1.º. Objecto

Diploma DRE. Capítulo I. Disposições gerais. Artigo 1.º. Objecto Diploma Regulamenta o acesso electrónico da Comissão para a Eficácia das Execuções (CPEE) à informação disponível no sistema de informação de suporte à actividade dos tribunais (Citius) e no sistema de

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO Nos termos do disposto no artº 10º da Portaria nº 401/2007, de 5 de Abril, é aprovado o Regulamento dos

Leia mais

Agrupamento de Escolas Pedro Álvares Cabral Belmonte Escola Sede: Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos com Ensino Secundário

Agrupamento de Escolas Pedro Álvares Cabral Belmonte Escola Sede: Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos com Ensino Secundário Agrupamento de Escolas Pedro Álvares Cabral Belmonte Escola Sede: Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos com Ensino Secundário Pedro Álvares Cabral - Belmonte Regulamento para a Eleição do Director do Agrupamento

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 306/XII. Exposição de Motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 306/XII. Exposição de Motivos Proposta de Lei n.º 306/XII Exposição de Motivos A bolsa nacional de terras, criada pela Lei n.º 62/2012, de 10 de dezembro, procura garantir que as terras sem dono conhecido e sem utilização agrícola,

Leia mais

ALTERAÇÕES AO REGIME DO ARRENDAMENTO URBANO PROCESSO DE ACTUALIZAÇÃO DAS RENDAS

ALTERAÇÕES AO REGIME DO ARRENDAMENTO URBANO PROCESSO DE ACTUALIZAÇÃO DAS RENDAS ALTERAÇÕES AO REGIME DO ARRENDAMENTO URBANO PROCESSO DE ACTUALIZAÇÃO DAS RENDAS ARRENDAMENTOS HABITACIONAIS (ARTS.º 30.º A 36.º) INICIATIVA DO SENHORIO Inicia-se com a comunicação do senhorio ao arrendatário,

Leia mais

O Conselho Geral delibera, nos termos do parecer jurídico que se anexa à presente deliberação e para o qual se remete: Tendo em conta a imposição

O Conselho Geral delibera, nos termos do parecer jurídico que se anexa à presente deliberação e para o qual se remete: Tendo em conta a imposição Deliberação pública Deliberação 20140510.11.5 Definição do procedimento adotado pela Câmara dos Solicitadores quando lhe é diretamente solicitado uma desassociação de agente de execução Tendo em consideração

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE PROCEDIMENTO Comarca de Aveiro 16 de maio de 2016

ACORDO COLETIVO DE PROCEDIMENTO Comarca de Aveiro 16 de maio de 2016 NOME Paulo Brandão Teresa Maria de Melo Madail José Henrique Delgado Carvalho Carlos Casas Azevedo João Ferreira Fernando Brites Nunes Ferreira Miguel Teixeira de Sousa INTERVENIENTES FUNÇÃO Juiz Presidente

Leia mais