Propriedades coligativas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Propriedades coligativas"

Transcrição

1 Propriedas coligativas Resposta da questão 1: Adição 1,0 mol Na 2 SO 4 a 1 L água (experimento A): Na2SO4 2Na + 1SO 4 3 mols partículas A partir da tabela percebe-se que: Volume Soluto água (L) 1 2 Quantida matéria soluto (mol) Temperatura ( C) CaCl 0,5 100, l 1,5 mol partículas 0,5 CaCl 0,5 Ca 1C 1,5 mol partículas 0,75 C 3 mol partículas ΔT Δ T = 1,50 C Conclusão: no experimento A ocorre uma elevação 1,50 C na temperatura. Temperatura da solução = 101,50 C(100 C+ 1,50 C). Adição 1,0 mol glicose a 0,5 L água (experimento B). 1mol glicose(c6h12o 6) nglicose 0,5L água 1L água nglicose = 2mols partículas glicose A partir da tabela percebe-se que: Volume água (L) Soluto Quantida matéria soluto (mol) Temperatura ( C) 1 NaCl 1,0 101,00 1NaCl 1Na + + 1Cl 2 mols partículas Conclusão: no experimento B ocorre uma elevação 1,00 C na temperatura. Temperatura da solução = 101,00 C(100 C+ 1,00 C). Resposta da questão 2: [A] Comentários sobre as afirmativas: Página 1

2 I. Verdaira. O efeito osmótico ocorre porque o meio extracelular torna-se hipertônico (mais concentrado) em função dos temperos, o que provoca a perda água das células. II. Verdaira. O açúcar torna o meio extracelular também hipertônico, favorecendo a perda líquido pelo limão. III. Falsa. O bicarbonato sódio é componente do fermento químico, e não do biológico que é constituído por microrganismos (leveduras) que, ao realizarem a fermentação, liberam gás carbônico. IV. Falsa. O aumento da pressão interna provoca um aumento na temperatura do líquido, o que acelera o cozimento do feijão. Resposta da questão 3: Teremos: Resposta da questão 4: A presença soluto altera as propriedas coligativas da solução. Quanto maior o número partículas, maior a temperatura e menor a temperatura congelamento. Observações teóricas: LEI DE RAOULT: 1º) Numa solução muito diluída um soluto, não volátil e não iônico, o abaixamento relativo da pressão máxima vapor é diretamente proporcional à molalida da solução. 2º) Numa solução líquida, que possua um soluto não volátil e não iônico, a elevação da temperatura é diretamente proporcional à molalida da solução. 3º) Numa solução líquida, que possua um soluto não volátil e não iônico, o abaixamento da temperatura congelamento é diretamente proporcional à molalida da solução. Resposta da questão 5: [B] Teremos: Página 2

3 Com o tempo: Volume do glóbulo vermelho em X > Volume do glóbulo vermelho em Y > Volume do glóbulo vermelho em Z. Quanto maior o número partículas presentes no soluto, maior a concentração e consequentemente menor a pressão vapor. Concentração da solução X < Concentração da solução Y < Concentração da solução Z. Pressão vapor em X > Pressão vapor em Y > Pressão vapor em Z. Conclui-se que a porcentagem em massa sais é maior na solução Y do que na solução X. Resposta da questão 6: = 10. Estando a panela preenchida com uma solução aquosa 2 mol/l NaCl (4 mols íons, maior temperatura ) e o copo preenchido com água pura (menor temperatura ), o aquecimento do fundo da panela com uma chapa aquecimento a 200 C fará ambos entrarem em (a solução NaCl tem como solvente a água ), após ser estabelecido um equilíbrio térmico no aparato, vido à transferência calor. Estando a panela preenchida com etanol e o copo preenchido com água pura, o aquecimento do fundo da panela com uma chapa aquecimento a 200 C fará somente o etanol entrar em (menor temperatura ), após ser estabelecido um equilíbrio térmico no aparato. O aumento ou a diminuição da pressão externa causarão variação na temperatura água pura contida na panela, s que ela seja mantida aberta. Resposta da questão 7: [E] Mesmo quando a água stilada é extremamente pura, não se po injetá-la diretamente no sangue um paciente, pois há o risco ruptura das hemácias, vido à diminuição da pressão osmótica do sangue, ou seja, a diferença entre a pressão vapor da água stilada (maior pressão vapor) e da solução presente na hemácia (menor pressão vapor) gera este fenômeno. Resposta da questão 8: Teremos: Página 3

4 O éter absorve calor do meio externo (recipiente com álcool) para evaporar; logo, a temperatura ve diminuir com o passar do tempo. Resposta da questão 9: [C] Quanto menor a força intermolecular, maior a pressão máxima vapor da substância. Propanona: predomina a atração do tipo dipolo permanente. Etanol: predomina a atração do tipo ligação hidrogênio ou ponte hidrogênio. Água: predomina a atração do tipo ligação hidrogênio ou ponte hidrogênio em maior quantida do que no etanol. Orm crescente forças intermoleculares: propanona < etanol < água. Orm crescente da pressão máxima vapor: água < etanol < propanona. Resposta da questão 10: [A] Vamos consirar que a sopa salgada comporta-se como uma solução quanto às suas propriedas físico-químicas. Quando se adiciona solutos não voláteis (como o sal, por exemplo) aos solventes, observa-se um aumento no ponto sse solvente. Esse efeito é chamado ebulioscopia. Durante o processo da sopa, também é possível observar um aumento na temperatura, ao contrário do que se observa na um líquido puro. Isto se ve porque, do ponto vista químico, pomos consirar a sopa salgada como uma mistura (como foi sugerido acima), e, durante as mudanças estado, a maioria das misturas apresentam aumento temperatura. Resposta da questão 11: [E] Na osmose, o solvente migra da região menor pressão vapor para a menor pressão vapor. Solução 1 cloreto sódio (0,15 mol/l; mesma pressão osmótica das soluções presentes nas células humanas): Em1litro solução: + NaCl Na + Cl 0,15 mol 0,15 mol 0,15 mol 0,30 mol partículas Solução 2 cloreto sódio (0,20): Em1litro solução: + NaCl Na + Cl 0,20 mol 0,20 mol 0,20 mol 0,40 mol partículas Conclusão: A pressão vapor é maior na solução 1, pois apresenta menor número partículas, consequentemente o solvente vai migrar da célula humana para a solução salina (0,20 mol/l). Resposta da questão 12: a) Na câmara da figura 1 temos um recipiente com um líquido puro (maior pressão vapor) e outro recipiente com uma solução saturada (menor pressão vapor). Ocorre transferência solvente do meio maior pressão vapor para o menor pressão vapor; este fenômeno é nominado osmose. b) Tem-se 125 ml solução saturada com concentração 148 g/l. 75 ml da solução foram transferidos, ou seja, Página 4

5 148 g 1L msoluto 0,125 L msoluto = 18,5 g Vfinal = = 200mL Vfinal = 0,2L 18,5 g 0,2L m' soluto 1L m' soluto= 92,5 g Concentração(câmara 2) = 92,5 g/l Resposta da questão 13: O processo osmose ocorre quando um líquido atravessa uma membrana permeável ao mesmo tempo no sentido da solução menos concentrada (hipotônica) para a mais concentrada (hipertônica). Esse processo é passivo, ou seja, ocorre sem a necessida fornecimento energia externa. Pomos observar a ocorrência ste processo em A, em que a água salgada é consirada hipertônica em relação à água doce. Entretanto, com fornecimento energia, é possível provocarmos o processo inverso, chamado osmose reversa em que o solvente atravessa a membrana no sentido contrário ao anteriormente citado. Nesse caso a água atravessa a membrana na direção do meio hipotônico (água doce), conforme a figura B. A pressão externa provoca a osmose reversa mostrada. Resposta da questão 14: [A] Devemos consirar que a intensida um efeito coligativo observado numa solução pen diretamente do numero partículas dispersas. Assim, vamos calcular esse número para todas as soluções. Solução A: A glicose não sofre dissociação ou ionização. Assim, na solução há 0,6 mol/l partículas dispersas. Solução B: O ácido nítrico é um eletrólito forte, que consiraremos 100% ionizado. + HNO 3(aq) H (aq) + NO 3(aq) 0,1mol/L 0,1 mol/l Apresenta no total, 0,2 mol/l partículas dispersas. Solução C: O cloreto magnésio é um eletrólito, que vamos consirar 100 dissociado. + 2 MgC l2(aq) Mg (aq) + 2C l (aq) 0,2mol/L 0,4mol/L Apresenta no total, 0,6 mol/l partículas dispersas. Concluímos que as soluções A e C apresentam manifestam os efeitos coligativos (abaixamento temperatura congelamento, pressão vapor, pressão osmótica e aumento ponto ) em mesma intensida. Resposta da questão 15: a) De acordo com o gráfico, o composto A é mais volátil, pois apresenta maior pressão vapor. Página 5

6 b) Como a solução B apresenta menor pressão vapor, concluímos que possui maior quantida partículas soluto do que a solução A. No processo osmose o solvente migrará do meio maior pressão vapor A, para o meio menor pressão vapor B. Resposta da questão 16: a) Cálculo da massa cloreto cálcio utilizada na preparação da solução I: A solução I tem 500 ml volume e concentração 0,1 mol.l ml (solução) 0,1 mol (CaC l2) 500 ml (solução) ncacl n CaCl2 m CaCl2 = 0,05 mol = 0,05 111= 5,55 g b) Teremos: Solução I (500 ml solução cloreto cálcio 0,1 mol.l 1 ) 2+ CaCl2 Ca + 2Cl 0,05 mol 0,05 mol 2 0,05 mol 0,15 mol partículas Solução II (500 ml solução glicose 0,2 mol.l 1 ) 1000 ml (solução) 0,2 mol (glicose) n 500 ml (solução) nglicose glicose = 0,10 mol (C H O ) 1 C H O ,10 mol 0,10 mol 0,10 mol partículas Conclusão: a solução II é mais concentrada do que a solução I. 2 Como a solução II é mais concentrada do que a água, sua curva aparece logo abaixo da curva da água. Já a solução I é mais concentrada do que a solução I, por isso sua curva aparece abaixo da curva II. Página 6

7 Resposta da questão 17: 04. As folhas murcham, pois o solvente migra da região maior pressão vapor (líquido no interior das folhas) para a região menor pressão vapor (solução chamada vinagre). Resposta da questão 18: Este aumento é calculado pela seguinte fórmula: MgC = 95 g/mol;k = 0,52 C l2 buliométrica l l MgC Mg 2C 70 g/95 70 g/95 q= 3; W = = = 0,7368; 1000 g 1kg ΔT = (100,76 100) = 0,76 C ΔT = K W i ebuliométrica K msoluto 0,76 = i m M solvente(kg) soluto 0, ,76 = i , 76= 0,383 i i= 1,984 i= 1 + α(q 1) 1,984 = 1 + α(3 1) α = 0,49 = 0,50 o o Página 7

Propriedades coligativas

Propriedades coligativas Propriedades coligativas 1. (Fuvest 2014) A adição de um soluto à água altera a temperatura de ebulição desse solvente. Para quantificar essa variação em função da concentração e da natureza do soluto,

Leia mais

Propriedades Coligativas

Propriedades Coligativas Propriedades Coligativas Propriedades Coligativas São propriedades que se somam pela presença de um ou mais solutos e dependem única e exclusivamente do número de partículas (moléculas ou íons) que estão

Leia mais

O gráfico abaixo representa a pressão de vapor, em atm, em função da temperatura, em ºC, de três amostras, I, II e III.

O gráfico abaixo representa a pressão de vapor, em atm, em função da temperatura, em ºC, de três amostras, I, II e III. Educador: Cristina Disciplina:Química Data: _/ /2011 Estudante: 3ª Série Questão 1 O gráfico abaixo representa a pressão de vapor, em atm, em função da temperatura, em ºC, de três amostras, I, II e III.

Leia mais

Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides

Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides Material de apoio do Extensivo 1. Considere o gráfico da pressão máxima de vapor em função da temperatura para um solvente puro e para uma solução desse

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS DAS SOLUÇõES

PROPRIEDADES COLIGATIVAS DAS SOLUÇõES PROPRIEDADES COLIGATIVAS DAS SOLUÇõES Propriedades coligativas são propriedades de uma solução que dependem exclusivamente do número de partículas do soluto dissolvido e não da sua natureza. Cada uma dessas

Leia mais

Mistura de Soluções, Solubilidade e Propriedades Coligativas. Química 2/set

Mistura de Soluções, Solubilidade e Propriedades Coligativas. Química 2/set Mistura de Soluções, Solubilidade e Propriedades Coligativas Química 2/set Mistura de Soluções 1 L 20 g/l 1 L 50 g/l 2L 70 g ou 35 g/l m a.v a + m b.v b = m f.v f m f = m a + m b Curvas de Solubilidade

Leia mais

Prática 08 Determinação da Massa Molar da Ureia via Ebuliometria

Prática 08 Determinação da Massa Molar da Ureia via Ebuliometria UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA DQMC Disciplina: Química Geral Experimental QEX0002 Prática 08 Determinação da Massa Molar da Ureia

Leia mais

Lista de revisão de efeitos coligativos

Lista de revisão de efeitos coligativos Lista de revisão de efeitos coligativos Questão 01 - (PUC GO/2016) Considere o fragmento: Não há exterminado. Desaparece o fenômeno; a substância é a mesma. Nunca viste ferver água? Hás de lembrar-te que

Leia mais

FORMULÁRIO DE DIVULGAÇÃO DO CONTEÚDO DA PROVA FINAL E RECUPERAÇÃO FINAL

FORMULÁRIO DE DIVULGAÇÃO DO CONTEÚDO DA PROVA FINAL E RECUPERAÇÃO FINAL FORMULÁRIO DE DIVULGAÇÃO DO CONTEÚDO DA PROVA FINAL E RECUPERAÇÃO FINAL A) SÉRIE/ANO: 2º Ano Médio B) DISCIPLINA: Química - Enio C) CONTEÚDO A SER EXIGIDO/ORIENTAÇÃO PARA O ESTUDO: SOLUÇÕES: Coeficiente

Leia mais

QUÍMICA FRENTE II FICHA 11 PROPRIEDADES COLIGATIVAS

QUÍMICA FRENTE II FICHA 11 PROPRIEDADES COLIGATIVAS Propriedades Coligativas São aquelas propriedades das substâncias puras que são modificadas quando se adiciona um soluto não volátil a elas. Essas propriedades, portanto, não são explicadas pela natureza

Leia mais

Q U Í M I C A Material nº 16

Q U Í M I C A Material nº 16 PROPRIEDADES COLIGATIVAS DAS SOLUÇÕES 01) (PUC MG) O gráfico abaixo apresenta a variação das pressões de vapor do sulfeto de carbono, metanol, etanol e água em função da temperatura. 04) (ITA SP) Considere

Leia mais

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP. CURSO: Ciências Biológicas. DISCIPLINA: Química.

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP. CURSO: Ciências Biológicas. DISCIPLINA: Química. Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP CURSO: Ciências Biológicas DISCIPLINA: Química ASSUNTO: Soluções 1 1. TIPOS MAIS COMUNS DE SOLUÇÃO Solução é uma mistura uniforme

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS. Prof. Sidnei

PROPRIEDADES COLIGATIVAS. Prof. Sidnei PROPRIEDADES COLIGATIVAS PROPRIEDADES COLIGATIVAS Um efeito coligativo é uma modificação em certas propriedades de um solvente quando nele adicionados um soluto não-volátil, a qual depende do número de

Leia mais

Segundo o gráfico, o líquido mais volátil será a substância a) A b) B c) C d) D

Segundo o gráfico, o líquido mais volátil será a substância a) A b) B c) C d) D Professor: Alfênio Coligativas / Tonoscopia 01 (UEG GO) As propriedades físicas dos líquidos podem ser comparadas a partir de um gráfico de pressão de vapor em função da temperatura, como mostrado no gráfico

Leia mais

Soluções UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UFRJ INSTITUTO DE QUÍMICA IQG127. Prof. Antonio Guerra

Soluções UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UFRJ INSTITUTO DE QUÍMICA IQG127. Prof. Antonio Guerra UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UFRJ INSTITUTO DE QUÍMICA IQG127 Prof. Antonio Guerra Soluções Departamento de Química Geral e Inorgânica - DQI Soluções Definição: Mistura Homogênea de duas ou mais

Leia mais

4- Lista de exercícios

4- Lista de exercícios 4- Lista de exercícios 1) Qual o princípio químico por trás da expressão semelhante dissolve semelhante? Um bom solvente consegue interagir com o soluto e vencer as interações entre soluto-soluto. Podemos

Leia mais

Química C Extensivo V. 3

Química C Extensivo V. 3 Química C Extensivo V. 3 Exercícios 1) D Densidade: 2,21 g 1 cm 3 X g 1 cm 3 (1 litro) X = 221 g 8% + Solvente Solução 8% + 2% 1% Y g 221 g Y = 1768 g 1 mol de 98 g Z mol de 1768 g Z = 18 mol Concentração

Leia mais

Equilíbrio Físico. Disciplina Química Geral II Curso de Química habilitação em licenciatura Prof a. Marcia Margarete Meier

Equilíbrio Físico. Disciplina Química Geral II Curso de Química habilitação em licenciatura Prof a. Marcia Margarete Meier 1 Equilíbrio Físico Disciplina Química Geral II Curso de Química habilitação em licenciatura Prof a. Marcia Margarete Meier 2 Equilíbrio Físico Estamos rodeados por substâncias que mudam de uma forma a

Leia mais

Físico-Química I. Profa. Dra. Carla Dalmolin. Misturas Simples. Físico-Química, cap. 5: Transformações Físicas de Substâncias Puras

Físico-Química I. Profa. Dra. Carla Dalmolin. Misturas Simples. Físico-Química, cap. 5: Transformações Físicas de Substâncias Puras Físico-Química I Profa. Dra. Carla Dalmolin Misturas Simples Físico-Química, cap. 5: Transformações Físicas de Substâncias Puras Misturas Simples Misturas de substâncias que não reagem Modelo simples para

Leia mais

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1998 QUESTÃO 01 Uma mistura de hidrogênio, H 2 (g), e oxigênio, O 2 (g), reage, num recipiente hermeticamente fechado, em alta temperatura e em presença de um catalisador, produzindo

Leia mais

Obs: Usamos a expressão soluto não volátil quando o ponto de ebulição do soluto for superior ao do solvente.

Obs: Usamos a expressão soluto não volátil quando o ponto de ebulição do soluto for superior ao do solvente. Fala gás nobre! Vamos lá para mais um resumo de química e essa semana vamos falar sobre propriedades coligativas. Este conteúdo é bastante importante, pois facilita a compreensão de fenômenos químicos

Leia mais

Propriedades coligativas

Propriedades coligativas Química Aula de Revisão 9 3 os anos Décio ago/09 Nome: Nº: Turma: Propriedades coligativas Objetivo O objetivo dessa ficha é dar continuidade à revisão do 3º ano Química, dos assuntos mais significativos.

Leia mais

Química Prof. Marcelo

Química Prof. Marcelo Química Prof. Marcelo PROPRIEDADES COLIGATIVAS 1 Pressão de vapor 2 Pressão de vapor e mudança de estado 3- Tonoscopia 4- Crioscopia 5- Ebulioscopia 6 - Osmose e pressão osmótica PROPRIEDADES COLIGATIVAS

Leia mais

CQ110 : Princípios de FQ

CQ110 : Princípios de FQ CQ 110 Princípios de Físico Química Curso: Farmácia 1º semestre de 2011 Quartas / Quintas: 9:30 11:30 Prof. Dr. Marcio Vidotti www.quimica.ufpr.br/mvidotti mvidotti@ufpr.br criação de modelos CQ110 : Princípios

Leia mais

DIAGRAMA DE FASES. 4) (ITA) Considere as seguintes afirmações relativas aos sistemas descritos a seguir, sob

DIAGRAMA DE FASES. 4) (ITA) Considere as seguintes afirmações relativas aos sistemas descritos a seguir, sob DIAGRAMA DE FASES 1) O gráfico abaixo apresenta a variação das pressões de vapor do sulfeto de carbono, metanol, etanol e água em função da temperatura. De acordo com o gráfico, assinale a afirmativa INCORRETA.

Leia mais

Propriedades das Soluções

Propriedades das Soluções Propriedades das Soluções Prof. Alex Fabiano C. Campos O Processo de Dissolução Uma solução é uma mistura homogênea de soluto(presente em menor quantidade de mols) e solvente(presente em maior quantidade

Leia mais

Propriedades coligativas

Propriedades coligativas Propriedades coligativas 1 Tonoscopia Ebulioscopia Crioscopia Osmose Propriedades coligativas 2 Diagrama de fases Pressão de vapor Conhecer previamente Tonoscopia Ebulioscopia Crioscopia Osmose Propriedades

Leia mais

ÁGUA, SOLUBILIDADE E PH

ÁGUA, SOLUBILIDADE E PH Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Ciências da Saúde Instituto de Bioquímica Médica Curso: Enfermagem e Obstetrícia ÁGUA, SOLUBILIDADE E PH ÁGUA: UM COMPONENTE E SOLVENTE UNIVERSAL A ÁGUA

Leia mais

Número atômico de A = número atômico de B = 18

Número atômico de A = número atômico de B = 18 61 e QUÍMICA O elemento químico B possui 20 nêutrons, é isótopo do elemento químico A, que possui 18 prótons, e isóbaro do elemento químico C, que tem 16 nêutrons Com base nessas informações, pode-se afirmar

Leia mais

Propriedades Coligativas. Tecnologia de Alimentos Prof a. Msc. Fernanda Caspers Zimmer

Propriedades Coligativas. Tecnologia de Alimentos Prof a. Msc. Fernanda Caspers Zimmer Propriedades Coligativas Tecnologia de Alimentos Prof a. Msc. Fernanda Caspers Zimmer Propriedades Coligativas: São mudanças que ocorrem no comportamento de um líquido. Quando comparamos, em análise química,

Leia mais

Química Analítica I Tratamento dos dados analíticos Soluções analíticas

Química Analítica I Tratamento dos dados analíticos Soluções analíticas Química Analítica I Tratamento dos dados analíticos Soluções analíticas Profª Simone Noremberg Kunz 2 Mol Medidas em química analítica É a quantidade de uma espécie química que contém 6,02x10 23 partículas

Leia mais

Disciplina de Química Geral Profa. Marcia Margarete Meier

Disciplina de Química Geral Profa. Marcia Margarete Meier Soluções 1 Propriedades gerais das soluções Os materiais são feitos geralmente de misturas de substâncias mais simples. Ex.: ar, sangue, água do mar, ligas metálicas, perfumes, etc As composições precisam

Leia mais

Gabarito: Química Frente IV Físico-Química Prof. Thiago Costa (Tchê) GABARITO Lista 3 Equilíbrio Químico Equilíbrio Iônico I

Gabarito: Química Frente IV Físico-Química Prof. Thiago Costa (Tchê) GABARITO Lista 3 Equilíbrio Químico Equilíbrio Iônico I Química Frente IV Físico-Química Prof. Thiago Costa (Tchê) GABARITO Lista Equilíbrio Químico Equilíbrio Iônico I Gabarito: 1: [D] I. Incorreta. Nessas amostras, não se verifica correlação entre a concentração

Leia mais

SOLUÇÕES - SOLUÇÃO IDEAL E AS PROPRIEDADES COLIGATIVAS

SOLUÇÕES - SOLUÇÃO IDEAL E AS PROPRIEDADES COLIGATIVAS ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA EEL/USP TERMODINÂMICA QUÍMICA PROF. ANTONIO CARLOS DA SILVA SOLUÇÕES - SOLUÇÃO IDEAL E AS PROPRIEDADES COLIGATIVAS 1. TIPOS DE SOLUÇÕES Solução é uma mistura homogênea de

Leia mais

QUÍMICA Tipos de soluções Edson Mesquita

QUÍMICA Tipos de soluções Edson Mesquita QUÍMICA Tipos de soluções Edson Mesquita 1 Soluções Uma solução é uma mistura homogênea de substâncias puras (átomos, moléculas ou íons) na qual não há precipitação. Substância pura: substância com composição

Leia mais

Em relação aos líquidos contidos nos fracos A e B durante a ebulição, é CORRETO afirmar.

Em relação aos líquidos contidos nos fracos A e B durante a ebulição, é CORRETO afirmar. 1) [UEL-2009] Um béquer A contém 100 ml de água pura e um béquer B contém 100 ml de solução saturada de água e cloreto de sódio. Os béqueres são colocados sobre uma chapa de aquecimento e seus conteúdos

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Dados R = 0,0821 atm L mol -1 K -1 T (K) =

Leia mais

SOLUÇÕES PREPARO DE SOLUÇÕES. 1. Concentração (C) 3. Percentagem em massa ou em volume. 2. Concentração molar (M)

SOLUÇÕES PREPARO DE SOLUÇÕES. 1. Concentração (C) 3. Percentagem em massa ou em volume. 2. Concentração molar (M) PREPARO DE SOLUÇÕES SOLUÇÕES (a) (b) (c) 1. Concentração (C) C = massa de soluto / volume da solução A unidade usual para concentração é gramas por litro (g/l). 2. Concentração molar (M) M = mol de soluto

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS

PROPRIEDADES COLIGATIVAS Química 2ª série EM Apostila 2 página 1 PROPRIEDADES COLIGATIVAS Os solventes puros apresentam propriedades específicas que os identificam. A água pura, por exemplo, congela a 0ºC e ferve a 100ºC ao nível

Leia mais

Exercícios Equilíbrio Iônico

Exercícios Equilíbrio Iônico Exercícios Equilíbrio Iônico 1. O ph tem uma importância significativa nos processos de laboratório, da indústria e dos organismos vivos. Ele pode ser avaliado de forma simples, usando-se substâncias chamadas

Leia mais

Equilíbrio Físico. Equilíbrio físico estado no qual duas ou mais fases de uma substância coexistem sem uma tendência a mudança.

Equilíbrio Físico. Equilíbrio físico estado no qual duas ou mais fases de uma substância coexistem sem uma tendência a mudança. Equilíbrio Físico Equilíbrio físico estado no qual duas ou mais fases de uma substância coexistem sem uma tendência a mudança. FASES E TRANSIÇÕES DE FASES SOLUBILIDADE PROPRIEDADES COLIGATIVAS MISTURAS

Leia mais

5ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS Lei de Raoult

5ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS Lei de Raoult Pg. 1/6 1 a Questão Metanol, CH 4 O, e etanol, C 2 H 6 O, são dois álcoois voláteis a 25 C. Ambos podem ser usados como solvente ou combustível e muitas vezes a mistura dos dois é empregada em processos

Leia mais

2. O equilíbrio iônico da água pura pode ser representado de maneira simplificada por: + OH. H + aq ( )

2. O equilíbrio iônico da água pura pode ser representado de maneira simplificada por: + OH. H + aq ( ) Equilíbrio Iônico 1. Uma substância química é considerada ácida devido a sua tendência em doar íons H + em solução aquosa. A constante de ionização Ka é a grandeza utilizada para avaliar essa tendência.

Leia mais

Figura 1: Potencial químico de um solvente na presença de um soluto.

Figura 1: Potencial químico de um solvente na presença de um soluto. Propriedades Coligativas 1. Introdução Algumas propriedades do solvente mudam quando um soluto é dissolvido nele para formar uma solução. O ponto de congelamento da água salgada, por exemplo, é menor que

Leia mais

Química C Extensivo V. 2

Química C Extensivo V. 2 Química C Extensivo V. 2 Exercícios 01) Alternativa correta: A Agente emulsificador ou emulsificante é uma substância que pode estabilizar uma emulsão e que em geral provoca a redução da tensão interfacial

Leia mais

A 104,2 B 106,7. 1. Analise as soluções aquosas abaixo.

A 104,2 B 106,7. 1. Analise as soluções aquosas abaixo. 1. Analise as soluções aquosas abaixo. I. solução de glicose (C12H 22O 11) 0,1mo / L. II. solução de sulfato de cobre (CuSO 4) 0,1mo / L. III. solução de cloreto de potássio (KC ) 0,2 mo / L. IV. solução

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS. 2 ano

PROPRIEDADES COLIGATIVAS. 2 ano PROPRIEDADES COLIGATIVAS 2 ano São mudanças que ocorrem no comportamento de um líquido. Quando comparamos, em análise química, um líquido puro e uma solução desse líquido como solvente, a presença de soluto

Leia mais

O processo de dissolução

O processo de dissolução SOLUBILIDADE Sabemos que um soluto altera as propriedades do solvente. Solução sólida: silício dopado com fósforo eletrônica. indústria Sal sobre o gelo abaixa o ponto e congelamento se a temperatura é

Leia mais

Concentração de soluções e diluição

Concentração de soluções e diluição Concentração de soluções e diluição 1. Introdução Uma solução é uma dispersão homogênea de duas ou mais espécies de substâncias moleculares ou iônicas. É um tipo especial de mistura, em que as partículas

Leia mais

AULA ESPECÍFICA. Prof. Rodrigo Becker Cordeiro

AULA ESPECÍFICA. Prof. Rodrigo Becker Cordeiro AULA ESPECÍFICA Prof. Rodrigo Becker Cordeiro Química 2ª fase UFPR Apogeu Aula 03 Assuntos abordados Propriedades coligativas Teorias ácido-base Propriedades dos compostos orgânicos Pilhas (ACAFE-SC) O

Leia mais

1- Reação de auto-ionização da água

1- Reação de auto-ionização da água Equilíbrio Iônico 1- Reação de auto-ionização da água A auto- ionização da água pura produz concentração muito baixa de íons H 3 O + ou H + e OH -. H 2 O H + (aq) + OH - (aq) (I) ou H 2 O + H 2 O H 3 O

Leia mais

Resoluções de Exercícios

Resoluções de Exercícios Resoluções de Exercícios QUÍMICA II Capítulo Transformaçã 08 Velocidade e Equilíbrio 01 E Aumentando o peróxido de hidrogênio. O equilíbrio químico sofre influência pelo aumento de temperatura, pela pressão

Leia mais

Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida

Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Índice Propriedades Coligativas...1 Exercícios...3 Gabarito...5 Propriedades coligativas Propriedades

Leia mais

TB DE RECUPERAÇÃO DE QUÍMICA 2ºTRIMESTRE DE 2016 PROF: LUCIA SÉRIE: 2º EM TURMA: A-B-C LEVE ESTA FOLHA PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO- 29/08/2016

TB DE RECUPERAÇÃO DE QUÍMICA 2ºTRIMESTRE DE 2016 PROF: LUCIA SÉRIE: 2º EM TURMA: A-B-C LEVE ESTA FOLHA PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO- 29/08/2016 TB DE RECUPERAÇÃO DE QUÍMICA 2ºTRIMESTRE DE 2016 PROF: LUCIA SÉRIE: 2º EM TURMA: A-B-C LEVE ESTA FOLHA PARA A AULA DE RECUPERAÇÃO- 29/08/2016 OBS: a) O trabalho deverá ser entregue no dia da prova de recuperação(8/09/2016)

Leia mais

16/03/2017. A difusão é um movimento de moléculas que depende de sua própria energia e que tende a deslocá-las de

16/03/2017. A difusão é um movimento de moléculas que depende de sua própria energia e que tende a deslocá-las de A difusão é um movimento de moléculas que depende de sua própria energia e que tende a deslocá-las de um local de MAIOR concentração para um de menor concentração (i.e. a favor do gradiente de concentração).

Leia mais

Físico-Química II Termodinâmica de Soluções

Físico-Química II Termodinâmica de Soluções Físico-Química II Termodinâmica de Soluções Este material está disponível no endereço: https://sites.google.com/site/otavioquimica/ Programa da Disciplina: Conteúdo CONTEÚDO Transformações Físicas (Substâncias

Leia mais

UFSC. Química (Amarela) , temos 10 mol de Mg, ou seja, 243 g de Mg. Resposta: = 98. Comentário

UFSC. Química (Amarela) , temos 10 mol de Mg, ou seja, 243 g de Mg. Resposta: = 98. Comentário Resposta: 02 + 32 + 64 = 98 01. Incorreta. carbonato de magnésio é um sal insolúvel em H 2, logo não dissocia-se em Mg 2+ e (aq) C2. 3(aq) 02. Correta. 12 Mg 2+ = 1s 2 2s 2 2p 6 K L 04. Incorreta. É um

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho Bimestral 1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Cintia Disciplina: Química Turma: 3ª Série Médio Nome: Nº: Atividade deverá ser entregue em pasta

Leia mais

GABARITO - QUÍMICA - Grupo A

GABARITO - QUÍMICA - Grupo A GABARITO - QUÍMICA - Grupo A 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor O teor do íon Cl - existente nos fluidos corporais pode ser determinado através de uma analise volumétrica do íon Cl - com o íon

Leia mais

Química C Semiextensivo V. 4

Química C Semiextensivo V. 4 Química C Semiextensivo V. Exercícios 01) E 02) B 0) D 0) C 05) B Quanto maior a constante ácida, maior a força do ácido (acidez). Assim, HF

Leia mais

Soluções Curva de solubilidade, concentrações e preparo de soluções Professor Rondinelle Gomes Pereira

Soluções Curva de solubilidade, concentrações e preparo de soluções Professor Rondinelle Gomes Pereira Soluções Definição: São misturas homogêneas, ou seja, mistura de dois ou mais componentes apresentando uma única fase contínua. As soluções são compostas por um ou mais soluto e um ou mais solvente. Soluto:

Leia mais

gás ou sólido (soluto)

gás ou sólido (soluto) AULA 12 Soluções SOLUÇÃO Qualquer mistura homogênea é uma solução. A solução é formada pela união do soluto e do solvente. Soluto: é a substância que está sendo dissolvida. Solvente: é a substância que

Leia mais

Atividade de Autoavaliação Recuperação 2 os anos Rodrigo ago/09

Atividade de Autoavaliação Recuperação 2 os anos Rodrigo ago/09 Química Atividade de Autoavaliação Recuperação 2 os anos Rodrigo ago/09 Re Resolução 1. O carbeto de cálcio CaC 2 (s) (massa molar = 64 g mol 1 ), também conhecido como carbureto, pode ser obtido aquecendo-se

Leia mais

COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA Efeitos coligativos 4º Bimestre Professor Enio S. Santos Aluno:

COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA Efeitos coligativos 4º Bimestre Professor Enio S. Santos Aluno: COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA Efeitos coligativos 4º Bimestre Professor Enio S. Santos Aluno: Questão 01 - (Unimontes MG/2015) A figura ao lado mostra o diagrama de fases da água, em que S, L e V

Leia mais

Profº André Montillo

Profº André Montillo Profº André Montillo www.montillo.com.br Definição: É uma Mistura Homogênia de 2 ou mais substâncias. Na Solução não ocorre uma reação química, porque não há formação de novas substâncias e não há alterações

Leia mais

conhecida como molaridade é redefinida como concentração em quantidade de matéria. A quantidade de matéria do soluto (nsoluto anteriormente chamada nu

conhecida como molaridade é redefinida como concentração em quantidade de matéria. A quantidade de matéria do soluto (nsoluto anteriormente chamada nu SEGURANÇA E TÉCNICA DE LABORATÓRIO AULA 03: CONCENTRAÇÃO DE SOLUÇÕES TÓPICO 02: UNIDADES DE CONCENTRAÇÃO Uma solução é uma mistura homogênea de duas ou mais substancias. Uma destas substâncias é chamada

Leia mais

Módulo Q2 - Soluções SOLUÇÕES

Módulo Q2 - Soluções SOLUÇÕES Módulo Q2 - Soluções SOLUÇÕES Soluções o que são? Uma grande parte dos materiais que nos rodeiam desde a água do mar ao ar que respiramos são soluções. Uma solução é uma mistura homogénea de duas ou mais

Leia mais

Gabarito Química Volume 1

Gabarito Química Volume 1 Gabarito Química Volume 1 Química 1 Capítulo 1 01. D 05. A 06. C 07. A 08. C 09. E 10. C 11. E 12. D 13. D 14. C 15. D 16. A 17. A 19. A 21. B 23. C 24. D 25. B 26. D 27. A 28. C 29. D 30. E 31. C 33.

Leia mais

Lista de Exercício. Professor: Cassio Pacheco Disciplina: Química 2 Ano Data de entrega: 04/03/2016. Concentração Comum

Lista de Exercício. Professor: Cassio Pacheco Disciplina: Química 2 Ano Data de entrega: 04/03/2016. Concentração Comum Professor: Cassio Pacheco Disciplina: Química 2 Ano Data de entrega: 04/03/2016 Lista de Exercício Concentração Comum 1- Num balão volumétrico de 250 ml adicionam-se 2,0g de sulfato de amônio sólido; o

Leia mais

Propriedades das soluções

Propriedades das soluções Propriedades das soluções O processo de dissolução O soluto e o solvente são componentes da solução. Uma solução é uma mistura homogênea de soluto (presente em menor quantidade) e solvente (presente em

Leia mais

Química. Xandão (Renan Micha) Soluções

Química. Xandão (Renan Micha) Soluções Soluções Soluções 1. (FUVEST) Sabe-se que os metais ferro (Fe 0 ), magnésio (Mg 0 ) e estanho (Sn 0 ) reagem com soluções de ácidos minerais, liberando gás hidrogênio e formando íons divalentes em solução.

Leia mais

QUÍMICA - 2 o ANO MÓDULO 03 SOLUÇÕES: INTRODUÇÃO - PARTE 3

QUÍMICA - 2 o ANO MÓDULO 03 SOLUÇÕES: INTRODUÇÃO - PARTE 3 QUÍMICA - 2 o ANO MÓDULO 03 SOLUÇÕES: INTRODUÇÃO - PARTE 3 Fixação 1) (PUC) No preparo de solução alvejante de tinturaria, 521,5g de hipoclorito de sódio são dissolvidos em água suficiente para 10,0 litros

Leia mais

QUÍMICA. 16. Os elementos químicos A, B e C apresentam para seu átomo, no estado fundamental, a seguinte configuração eletrônica:

QUÍMICA. 16. Os elementos químicos A, B e C apresentam para seu átomo, no estado fundamental, a seguinte configuração eletrônica: QUÍMICA 16. Os elementos químicos A, B e C apresentam para seu átomo, no estado fundamental, a seguinte configuração eletrônica: A 1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 5 B 1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 6 4s 2 3d 5 C 1s 2 2s

Leia mais

Forças intermoleculares

Forças intermoleculares Forças intermoleculares Ligação de hidrogênio Forças intermoleculares Ligação de hidrogênio Forças intermoleculares Ligação de hidrogênio As ligações de hidrogênio são responsáveis pela: Flutuação do gelo

Leia mais

3ª Série / Vestibular. As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar que, na reação:

3ª Série / Vestibular. As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar que, na reação: 3ª Série / Vestibular 01. I _ 2SO 2(g) + O 2(g) 2SO 3(g) II _ SO 3(g) + H 2O(l) H 2SO 4(ag) As equações (I) e (II), acima, representam reações que podem ocorrer na formação do H 2SO 4. É correto afirmar

Leia mais

Revisão Específicas. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 02-08/11/2015. Material de Apoio para Monitoria

Revisão Específicas. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 02-08/11/2015. Material de Apoio para Monitoria Revisão Específicas 1. As conchas marinhas não se dissolvem apreciavelmente na água do mar, por serem compostas, na sua maioria, de carbonato de cálcio, um sal insolúvel cujo produto de solubilidade é

Leia mais

Gabarito de Química Frente 2

Gabarito de Química Frente 2 Gabarito de Química Frente 2 Módulo 05 01. E Calculo do nox: 1) HNO 3 1 + X + 3 x (- 2) = 0 X= + 5 +1 2 X 2) HNO 2 1 + Y + 2 x (- 2) = 0 Y= + 3 +1 Y 2 3) NH 3 Z + 3 x (+1) = 0 Z = - 3 Z 02.A +1 Para calcular

Leia mais

Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides

Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides 1. Considere o gráfico da pressão máxima de vapor em função da temperatura para um solvente puro e para uma solução desse solvente contendo um soluto molecular

Leia mais

CPV seu pé direito também na Medicina

CPV seu pé direito também na Medicina seu pé direito também na Medicina UNIFESP 17/dezembro/2010 QUÍMICA 06. Ligas metálicas são comuns no cotidiano e muito utilizadas nas indústrias automobilística, aeronáutica, eletrônica e na construção

Leia mais

SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA.

SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. QUESTÕES LISTA DE EXERCÍCIOS Cinética Química. 1) A tabela abaixo mostra a variação da massa de peróxido de hidrogênio que ocorre na reação de decomposição

Leia mais

Aula: 03 Temática: Componentes Inorgânicos das Células Parte I

Aula: 03 Temática: Componentes Inorgânicos das Células Parte I Aula: 03 Temática: Componentes Inorgânicos das Células Parte I As substâncias inorgânicas existem na natureza, independentemente dos seres vivos, mas algumas delas podem ser encontradas nas células. Acompanhe!

Leia mais

a) 20 d) 100 b) 40 e) 160 c) 80

a) 20 d) 100 b) 40 e) 160 c) 80 01) (Unifesp-SP) Uma solução contendo 14 g de cloreto de sódio dissolvidos em 200 ml de água foi deixada em um frasco aberto, a 30 C. Após algum tempo, começou a cristalizar o soluto. Qual volume mínimo

Leia mais

1) A principal caracterís0ca de uma solução é:

1) A principal caracterís0ca de uma solução é: 1) A principal caracterís0ca de uma solução é: a) possuir sempre um líquido com outra substância dissolvida. b) ser um sistema com mais de uma fase. c) ser homogênea ou heterogênea, dependendo das condições

Leia mais

Revisão Específicas. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 16-21/11/2015. Material de Apoio para Monitoria

Revisão Específicas. Química Monitores: Luciana Lima e Rafael França 16-21/11/2015. Material de Apoio para Monitoria Revisão Específicas 1. (Ufpr) Considere as soluções I, II e III, descritas a seguir. I - Solução obtida pela adição de 9,80 g de H2SO4 (massa molar = 98,0 g) em água suficiente para completar o volume

Leia mais

Classificação das Soluções Aquosas e Coeficiente de Solubilidade

Classificação das Soluções Aquosas e Coeficiente de Solubilidade Classificação das Soluções Aquosas e Coeficiente de Solubilidade 1. (UERJ) O gráfico a seguir, que mostra a variação da solubilidade do dicromato de potássio na água em função da temperatura, foi apresentado

Leia mais

VII Olimpíada Catarinense de Química Etapa I - Colégios

VII Olimpíada Catarinense de Química Etapa I - Colégios VII Olimpíada Catarinense de Química 2011 Etapa I - Colégios Fonte: Chemistryland Terceira Série Conselho Regional de Química CRQ III 1 01 200 ml de uma solução de hidróxido de alumínio são diluídos em

Leia mais

Soluções e Unidades de concentrações

Soluções e Unidades de concentrações Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Disciplina Química das Soluções QUI084 I semestre 2017 AULA REVISÃO Soluções e Unidades de concentrações Profa.

Leia mais

CPV O cursinho que mais aprova na fgv

CPV O cursinho que mais aprova na fgv CPV O cursinho que mais aprova na fgv FGV economia 1 a Fase 05/dezembro/2010 QUÍMICA 106. Uma das etapas da decomposição térmica do bicarbonato de sódio ocorre de acordo com a equação: 2 NaCO 3 (s) Na

Leia mais

Dependendo do diâmetro (Ø) das partículas que constituem o disperso, as dispersões podem ser:

Dependendo do diâmetro (Ø) das partículas que constituem o disperso, as dispersões podem ser: Soluções Químicas A mistura de dois ou mais materiais podem ser uma perfeita dissolução denominada mistura homogênea ou uma separação total das partes constituintes do sistema a qual chamamos mistura heterogênea.

Leia mais

QUI109 QUÍMICA GERAL (Ciências Biológicas) 4ª aula /

QUI109 QUÍMICA GERAL (Ciências Biológicas) 4ª aula / QUI109 QUÍMICA GERAL (Ciências Biológicas) 4ª aula / 2016-2 Prof. Mauricio X. Coutrim (disponível em: http://professor.ufop.br/mcoutrim) REAÇÃO EM SOLUÇÃO AQUOSA São reações envolvendo compostos iônicos

Leia mais

Exercícios sobre Solubilidade - conceitos e curvas

Exercícios sobre Solubilidade - conceitos e curvas Exercícios sobre Solubilidade - conceitos e curvas 01. (Ufrrj) Ao analisar o gráfico acima, percebe-se que a) a solubilidade do KCl é maior que a do KBr. b) à medida que a temperatura aumenta a solubilidade

Leia mais

06) Considere a aparelhagem desenhada a seguir, empregada para testes de condutividade elétrica. O teste deu positivo com qual dos líquidos?

06) Considere a aparelhagem desenhada a seguir, empregada para testes de condutividade elétrica. O teste deu positivo com qual dos líquidos? TEORIA DE ARRHENIUS 01) (Puc-SP) Dados os compostos A: CH 3 COONa (Sal: acetato de sódio) B: CH 3 COOH (ácido acético) C: CH 3 CH 2 OH (álcool etílico) D: C 6 H 12 O 6 (glicose) Pede-se: a) Quais os que

Leia mais

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 03/12/05

P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 03/12/05 P4 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 03//05 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 0,0 Constantes e equações: R = 0,08 atm L mol - K - = 8,34 J

Leia mais

2 NH 3 (g) + CO 2 (g)

2 NH 3 (g) + CO 2 (g) PROCESSO SELETIVO 2007 1 O DIA GABARITO 4 7 QUÍMICA QUESTÕES DE 16 A 30 16. O equilíbrio de ionização da água pura é dado pela equação abaixo, cuja constante do produto iônico é 2,5x10-14, a 37 o C. H

Leia mais

Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto O meio extracelular e intracelular apresenta concentrações diferentes de eletrólitos; Líquido extracelular contém grande quantidade de sódio Na + ; Grande

Leia mais

Prof. João Leite Prof. Edson Chiote

Prof. João Leite Prof. Edson Chiote Prof. João Leite Prof. Edson Chiote Tipos de células Comparação Células eucariontes VEGETAL e ANIMAL 1. As algas azuis ou cianobactérias são procariontes; portanto, a) têm citoplasma dividido em compartimentos

Leia mais

- SOLUÇÃO = SOLUTO + SOLVENTE. COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE ( Cs) Grandeza que depende da natureza do soluto e da temperatura.

- SOLUÇÃO = SOLUTO + SOLVENTE. COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE ( Cs) Grandeza que depende da natureza do soluto e da temperatura. Soluções - MISTURA HOMOGÊNEA - SOLUÇÃO = SOLUTO + SOLVENTE menor quantidade maior quantidade COEFICIENTE DE SOLUBILIDADE ( Cs) Grandeza que depende da natureza do soluto e da temperatura. Cs = g de soluto

Leia mais

DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES. É o processo que consiste em adicionar solvente puro a uma solução, com o objetivo de diminuir sua concentração SOLVENTE PURO

DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES. É o processo que consiste em adicionar solvente puro a uma solução, com o objetivo de diminuir sua concentração SOLVENTE PURO DILUIÇÃO DE SOLUÇÕES É o processo que consiste em adicionar solvente puro a uma solução, com o objetivo de diminuir sua concentração SOLVENTE PURO SOLUÇÃO INICIAL SOLUÇÃO FINAL SOLVENTE PURO VA V V C C

Leia mais

SOLUÇÕES Folha 01 João Roberto Mazzei

SOLUÇÕES Folha 01 João Roberto Mazzei 01. (PUC SP 2009) O gráfico a seguir representa a curva de solubilidade do nitrato de potássio (KNO 3) em água. A 70 C, foram preparadas duas soluções, cada uma contendo 70 g de nitrato de potássio (KNO

Leia mais

CURVAS DE SOLUBILIDADE PROF. MSC JOÃO NETO

CURVAS DE SOLUBILIDADE PROF. MSC JOÃO NETO CURVAS DE SOLUBILIDADE PROF. MSC JOÃO NETO Química 2 Apostila 1 Quantidade de soluto a ser dissolvido Temperatura do solvente C s = 31,6g/100g H 2 O a 20 o C Quantidade d de solvente para dissolver o soluto

Leia mais