&637 5 ( 4' ) 0 6 4! "" name="description"> &637 5 ( 4' ) 0 6 4! "">

#!$ & ( )**++,+-(& ! " # $$ % & ' ( ) *# , - ' )-., / 0., #., /# * / ,4 6 4., & 4.,! $ 7' $ ' % ) /' ) /0 #

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "#!$ & ( )**++,+-(& ! " # $$ % & ' ( ) *# , - ' )-., / 0., #., /# * / 3 4 54.,4 6 4., & 4.,! $ 7' $ ' % ) /' ) /0 # 12 334 5"

Transcrição

1 !" #!$ % %#!$&' & ( )**++,+-(&.! " # $$ % & ' ( ) *# #+, - ' )-., / 0., #., /# +,12 * / ,4 6 4., & 4.,! $ 7' ( $ ' % ) /' ) /0 # # 2 ) 89:;;;;;< 2, *41= > 4-1

2 -0 &637 5 ( 4' ) 0 6 4! " * $7 0 ) / & = % & $ 8 91: 2 $ / / $ ( ( & ' - ' $' 5 % #?<, ) ; $ # & ) 5 ( E E E4 A # ' BC & ) D' & ) # D; A ' & C 8 C 2 1 ' ) 2 ' ) ( ( 2 - <0 6 8 :3. ' ) ) %#!$& E44 / E444 F / 4G %& 2

3 G ) # ' G4 ) G44 $ % 0 5% /;8 =0 38 ' + > & <?H, # 8 7?8 (&! 5% 69?;;;; ;; <, >4(*41 3 ) %! # H;I > 4(*41 &)! # D;I > 4(*41 J, + <, # <, <,. <, J?, # 5 =' JD, A ' $4 7 $C>F! K;LJ(*6 ) F' 5% 69?;;;; ;; <, JH, D;?;)) 089?;;;;; ;; <0 2, /,0 % = 2 < ##, % ) ' ) 3

4 # ( + 1 ) B + 1B4. 0 ## ) # ( + " ' 4 ( # < )' F ) ), ' # 5 ( <#, # 0 " A0 318, A 5 < %,, 1 <# %,, C ' < %,, $ / %+ M# o 2 >M< 6 A, o 2 o 2-1 o 2 6 4> 5 5 ' B0 > >( (5 ) / ) ) + $ # '. '. $ ) ' F 4

5 +C0 > >(, ' =, N ' 2, $ ' - % <,, ), % % / % % 5 &%,, /, 6, >#, $ 3,, % & % ' <O,' ) % ++0 & ## % & % ) 3: ' ( > 4 *41 +/0 8 $ ' ' 5P A 0 3 A 6 4 $ 5 %# ;?; 5 A 4- % $ 6 <$6, & % A 4Q 5

6 $ 2' + +!$ D 06$ "0 R?LJSK*4 ::;DH(;; A2K(1-K<H:,D?DH:FHJ! " +!$D % 0 $ RHHSJK*A5 D;;(;?: * T 0! "(1-K<D,D?JD(HLU $+!$ D % 0 $ A 7 RD:SKA SL;SS(U;?! 2 $7(1- <:?,??(D;SF??(D;L >#+!$ D E& 0 $! " US*M/ " K# 1- K <:D,DSDDSS:S $ 5 / 5!" % % #!$ Q # % 2 1 1E1 $ ' 0 % # &?;? 0 A 4- %# 5 A 4- ) +;0 3. >( $ 5 5 & $ &% & & $5 5 ( 5 /1 > ) 5 ( &% 6

7 5 ) *41( & /1 A % $ ' # 0 ' >33 8 $ M 8 % ' 0 ' & +< ( 05 A 4-! " $7 * ' ) & 5 = % ' 4-<6 7' 4 >$4,$' ( > = A ' ' ) 5 ) 5 5 > ' 4 ) 5 => 4 = ' <! " $7 *, +,0 3 $ >4- *41 = ' $ 4 7 F % 5 * 5 $ 5 ' )) 5 5 ' ' )) 0 7

8 +A : ' / ' $ 5 ) ' N ) ( ' 5 0 ) ' 5 =>4 *41 )) ) ) ) +B ) - 5 )) $ ' )) ) ' ) ' /C0 > C $ ) % $ 5 5 /+0 38 F8 # 63 $8 % C A 0' $ / E % &' 0 $ 8 % 5 )) = ' ' ) 5 = ' 5 8

9 //0 63 $ 8 % C ' ' 5 = ) ) % = 0 $ 0 & ( 0 6 ( ) ) /-0 1 C )) 0 ' ) 5 )) 0 /;0 $ 5 0 ' & % C 2 $A 50 *41F> 3: $ ' 0 ) # & 0 *#?; 9

10

11 FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DO PROJETO ANEXO I RESUMO EXECUTIVO DO PROJETO (Explicar resumidamente o projeto proposto) A - DESCRIÇÃO DO CONSÓRCIO QUE COORDENARÀ O PROJETO A.1 DADOS DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE (LÍDER) Nome da Instituição: CNPJ: Telefone: Segmento de Atuação: Pública / Privada (indicar): Nome do Representante: RG: A.2 DADOS DAS INSTITUIÇÕES PARCEIRAS 1 Fax: CPF: Nome da Instituição 1: CNPJ: Telefone: Pública / Privada (indicar): Nome do Representante: RG: Fax: CPF: 1 Anexar Acordo de Parcería

12 Nome da Instituição 2: CNPJ: Telefone: Pública / Privada (indicar): Nome do Representante: RG: Fax: CPF: Nome da Instituição 3: CNPJ: Telefone: Pública / Privada (indicar): Nome do Representante: RG: Fax: CPF: Nome da Instituição 4: CNPJ: Telefone: Pública / Privada (indicar): Nome do Representante: RG: Fax: CPF: Nome da Instituição 5: CNPJ:

13 Telefone: Pública / Privada (indicar): Nome do Representante: RG: Fax: CPF: A.3 DADOS DO COORDENADOR DO PROJETO 2 Nome da Instituição: CNPJ: Nome do Representante: CPF: A.4 DADOS DO CONSULTOR RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO DO PROJETO 3 Nome: CPF: Telefone: A.5 OUTRAS INSTITUIÇÕES / EMPRESAS PARTICIPANTES (instituições de pesquisa ou prestação de serviços / empresas) Nome da Instituição / empresa 1: CNPJ: Nome da Instituição / empresa 2: CNPJ: Nome da Instituição / empresa 3: CNPJ: A.6 - MECANISMOS DE GERENCIAMENTO (Descrever o papel e a contribuição de cada instituição participante, inclusive os mecanismos de articulação e acompanhamento a serem utilizados para execução do projeto) (Análise da Capacidade gerencial e financeira dos solicitantes) - Experiência na execução de projetos por parte de pelo menos uma das instituições proponentes. 2 Anexar CV Coordenador Projeto 3 Anexar CV Consultor responsável pela elaboração do projeto

14 B - DESCRIÇÃO DO PROJETO B.1 OBJETIVOS (Objetivos claros e bem definidos / Enquadramento e compatibilidade do Projeto em relação aos objetivos do Programa estabelecidos no Edital) B Objetivo Geral (Explicitar o objetivo do projeto proposto, informando o tipo de inovação a ser implementada) B Objetivos específicos (Detalhar os objetivos específicos do projeto.) B.2. JUSTIFICATIVA (Origem da proposta - Razões / motivos para desenvolver o projeto / Justificar a relevância do projeto, em especial para a(s) área(s) priorizada(s) pelo Programa) B.3 ATIVIDADES (Detalhar atividades previstas / Precisão na definição das etapas e tarefas considerando os recursos humanos envolvidos na execução) B.4 RISCOS PREVISTOS E POSSÍVEIS (Explicar quais são os possíveis gargalos esperados na implementação do projeto)

15 B.5 VIABILIDADE DO PROJETO (Probabilidade de execução exitosa, considerando os recursos humanos envolvidos na execução, e eventuais acontecimentos externos necessários para ao seu êxito) B.6 - CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DO PROJETO (Apresentar as atividades do projeto, bem como os respectivos prazos previstos para sua execução / anexar cronograma de atividades) (Racionalidade no cronograma e no orçamento) B.7 SISTEMA DE AVALIAÇÃO (Descrever os mecanismos de monitoramento e avaliação previstos) B.8 SUSTENTABILIDADE (Descrever como a instituição pretende dar continuidade ao projeto após o término do financiamento. C - DESCRIÇÃO DO IMPACTO C.1. IMPACTO DO PROJETO NO SISTEMA REGIONAL DE INOVAÇÂO C.1.1 Descrição geral do impacto do projeto no sistema regional de inovação C.1.2 Descrição dos benefícios decorrentes da realização do projeto para as entidades proponentes, a coletividade e para o desenvolvimento do Território. C.1.3 Descrição da relevância potencial do projeto para a articulação das instituições do sistema de apoio a inovação às empresas no Estado.

16 C.1.4 Descrição da quantidade de instituições do território potencialmente beneficiadas pelo Projeto em caso de sucesso C.2 RESULTADOS ESPERADOS (Explicar quais são os resultados esperados para o projeto identificar indicadores qualitativos e/ou quantitativos de resultado) C.3. Descrição das formas de utilização e difusão dos resultados C.4 Detalhamento do nível de pioneirismo e inovação do Projeto. C.5 IMPACTOS AMBIENTAIS (Descrever se os impactos ambientais do Projeto tendem a ser positivos, negativos ou neutros) - Atendimento a critérios de sustentabilidade ambiental.

17 D ORÇAMENTO GLOBAL DO PROJETO (Racionalidade no orçamento) Todas as fontes de financiamento DISCRIMINAÇÃO BID % BID CONTRAPARTIDA % CONTR. OUTRAS FONTES (*) Em R$ 1.000,00 % OUTRAS TOTAL FONTES Custeio Capital TOTAL (*) Explicitar, em nota, as instituições financiadoras. D.1 INFORMAÇÕES ADICIONAIS

18 EDITAL DE PROJETOS DE FORTALECIMENTO DAS INSTITUIÇÕES DOS SISTEMAS ESTADUAIS DE INOVAÇÃO TERMO DE ADESÃO ANEXO II PROJETO Nome da Instituição e/ou empresa CNPJ Insc. Estadual Eu, fulano de tal, portador do CPF n.º xxx.xxx.xxx-xx, representante legal da instituição ou empresa xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx, situada à xxxxxxxxxxxxxxxxxxx, estou aderindo ao projeto citado acima, como empresa Proponente ou Parceira, tendo como empresa Proponente (Preencher caso a mesma não seja a proponente) e parceiras (citar as empresas parceiras do mesmo projeto) Favor enviar cópia dos documentos citados abaixo, junto com o Termo de Adesão. Da Pessoa Jurídica Cópia autenticada de inscrição de CNPJ Cópia autenticada do estatuto e do contrato social Cópia da última ata de assembléia e ou de Diretoria onde se define a distribuição dos cargos Cópia de nada consta da Receita Federal e INSS Do representante legal da empresa Cópia autenticada de identidade, CPF e ou carteira de trabalho e ou documento confirmando condição de autônomo Atenciosamente xxxxxxxx, de xxxx de Nome da Instituição ou Empresa Representante legal

19

20

21 ANEXO IV REGRAS ESPECÍFICAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM SANTA CATARINA - Serão priorizados projetos coletivos (de rede) que beneficiem várias instituições do SRI; - Serão priorizados, projetos que apresentem possibilidade de atender empresas; - Serão priorizados, projetos que fortaleçam a interação entre as instituições do SRI; - Será analisada a capacidade multiplicadora dos resultados dos projetos a serem encaminhados; - Serão consideradas, para fins de análise, as contrapartidas das instituições envolvidas; - As propostas estaduais devem ser apresentadas até dia 29/07/2011, de modo que haja tempo suficiente para analisá-las antes do envio para a CNI; - Os projetos a serem encaminhados devem ser apresentados, obrigatoriamente, por pelo menos uma das entidades participantes do comitê executivo estadual; - Os projetos apresentados deverão cumprir todas as exigências do edital nacional; - Os projetos serão avaliados por uma comissão composta por integrantes do comitê executivo estadual do projeto SRI; - Os integrantes da comissão de avaliação não podem ser representantes de entidades que encaminharam projetos; - A decisão da comissão será soberana e não caberão recursos à mesma. Relação das instituições e contatos para articulação e encaminhamento dos projetos por parte de possíveis interessados: 1. ACATE Elisete Robazza (48) IEL/SC Natalino Uggioni - (48) IF-SC - Mário de Noronha Neto - (48) FUNDAÇÃO CERTI Laércio Aniceto Silva - (48) FURB Mário Antônio dos Santos - Fone: (47) SENAI/SC - Roberto de Medeiros Junior e Leandro Gustavo S. Neves (48) / (48) UDESC - Marzely G. Farias - (48) (48)

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL EDITAL DE SELEÇÃO E FINANCIAMENTO DE PROJETOS ESCOTEIROS -1/2013 A União dos Escoteiros do Brasil torna público o Edital para seleção e financiamento de projetos escoteiros,

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014

SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014 Instituto Marca de Desenvolvimento Socioambiental - IMADESA SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014 >> Leia com atenção o Edital antes de preencher o formulário para apresentação de projetos. I.

Leia mais

Brincar de ler e escrever

Brincar de ler e escrever I Edital FNA 2015 Brincar de ler e escrever A Fundação Negro Amor - FNA foi criada em 2008 e, desde então, desenvolve ações na área socioeducativa e cultural, com foco na promoção da educação infantil

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ COORDENADORIA DE COOPERAÇÃO SOCIAL

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ COORDENADORIA DE COOPERAÇÃO SOCIAL FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ COORDENADORIA DE COOPERAÇÃO SOCIAL EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE COOPERAÇÃO SOCIAL PARA DESENVOLVIMENTO TERRITORIALIZADO - CSDT/ FIOCRUZ - 01/2009 A Fundação Oswaldo Cruz, CNPJ

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 02/2014 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO

EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 02/2014 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 0/04 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE PROPONENTE Nome da Entidade CNPJ Dirigente da Entidade. HISTÓRICO DA PROPONENTE..

Leia mais

Edital Instituto Sabin - 01/2015

Edital Instituto Sabin - 01/2015 Edital Instituto Sabin - 01/2015 Seleção pública de iniciativas empreendedoras socioambientais inovadoras para parceria com o Instituto Sabin O Instituto Sabin, torna público o presente Edital e convoca

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO 2. DA ATUAÇÃO

1. APRESENTAÇÃO 2. DA ATUAÇÃO 1. APRESENTAÇÃO Cooperativa é uma sociedade de pessoas, com forma e caráter jurídico próprio, de natureza civil, constituídas para prestar serviços aos cooperados. Sua missão é promover a qualidade de

Leia mais

EDITAL 07/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS - COMDICA

EDITAL 07/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS - COMDICA EDITAL 07/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS - COMDICA O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE COMDICA/Sapucaia do Sul, no uso das atribuições legais que lhe confere a

Leia mais

EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP

EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP A FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA DO ESTADO DA PARAÍBA FAPESQ e a Financiadora de Estudos e Projetos FINEP, tornam público e convocam os interessados a apresentarem propostas

Leia mais

II Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade 2009

II Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade 2009 II Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade 2009 Introdução Com os objetivos de: Promover, conhecer e prestar reconhecimento aos empregados e terceiros residentes que realizam trabalhos voluntários

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS

MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS EDITAL SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012 O Instituto Brasileiro de Museus - IBRAM autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura, criada pela Lei n.º

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO A PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO A PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO A PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO PROGRAMA DE APOIO A CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE EMPRESAS JUNIORES - PACCEJ EDITAL FAPEMA

Leia mais

EDITAL DE APOIO A INICIATIVAS DE JOVENS PELA PROTEÇAO DA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA DURANTE A COPA DO MUNDO DE 2014

EDITAL DE APOIO A INICIATIVAS DE JOVENS PELA PROTEÇAO DA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA DURANTE A COPA DO MUNDO DE 2014 EDITAL DE APOIO A INICIATIVAS DE JOVENS PELA PROTEÇAO DA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA DURANTE A COPA DO MUNDO DE 2014 INTRODUÇÃO Esse edital é fruto de uma parceria entre a Childhood Brasil e a OAK Foundation

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO

PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO - 1 - PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO Prezado Gestor, Criado em 2006, o Instituto HSBC Solidariedade é responsável por gerenciar o investimento social

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB FUNDO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL DA BAHIA FUNDESIS EDITAL PÚBLICO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

CHECK LIST PROGRAMA SEGUNDO TEMPO PADRÃO. I. Efetuar o Credenciamento da Entidade no SICONV (via Internet www.convenios.gov.br);

CHECK LIST PROGRAMA SEGUNDO TEMPO PADRÃO. I. Efetuar o Credenciamento da Entidade no SICONV (via Internet www.convenios.gov.br); CHECK LIST PROGRAMA SEGUNDO TEMPO PADRÃO I. Efetuar o Credenciamento da Entidade no SICONV (via Internet www.convenios.gov.br); II. Efetuar o Cadastramento da Entidade no SICONV e validação das informações

Leia mais

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INTRODUÇÃO O Instituto Rio promove pelo décimo ano consecutivo sua Seleção Anual de Projetos, inaugurada em 2003 como elemento fundamental

Leia mais

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE Anexo I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO Modalidade Tipo 1 Aplicação do modelo CERNE 1 Brasília, 2011 Código da Proposta: (Uso do Sebrae): 1. DADOS

Leia mais

POLÍTICA DE PATROCÍNIO DA ELETROBRÁS

POLÍTICA DE PATROCÍNIO DA ELETROBRÁS POLÍTICA DE PATROCÍNIO DA ELETROBRÁS agosto de 2009 Eletrobrás Política de Patrocínio da Eletrobrás A Eletrobrás, alinhada a sua missão de criar, ofertar e implementar soluções que atendam aos mercados

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS.

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA 2016 A Política de Responsabilidade Social da AngloGold Ashanti define como um de seus princípios que a presença de nossa

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 Atualizado em 10/11/2014 Esta nota tem o objetivo de esclarecer as instituições que pretendam apresentar propostas de projetos ao Edital 05/2014. 1. No que se refere

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE LUZERNA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE LUZERNA - ITL

PREFEITURA MUNICIPAL DE LUZERNA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE LUZERNA - ITL PREFEITURA MUNICIPAL DE LUZERNA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE LUZERNA - ITL Chamada Pública 02/2015 A Prefeitura Municipal de Luzerna, através da Incubadora Tecnológica - Luzerna torna pública que estão abertas

Leia mais

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2016 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2016 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2016 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE INTRODUÇÃO O Instituto Rio promove pelo décimo terceiro ano consecutivo sua Seleção Anual

Leia mais

Edital 02/2015 Saldo Remanescente

Edital 02/2015 Saldo Remanescente Edital 02/2015 Saldo Remanescente EDITAL Nº 02/2015 CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2015 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente CMDCA, no

Leia mais

APOIO E FOMENTO ÁS INICIATIVAS DE FINANÇAS SOLIDÁRIAS COM BASE EM BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO

APOIO E FOMENTO ÁS INICIATIVAS DE FINANÇAS SOLIDÁRIAS COM BASE EM BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO INSTITUTO PALMAS DE DESENVOLVIMENTO E SOCIOECONOMIA SOLIDÁRIA Av. Val Paraíso, 698, Conjunto Palmeira Fortaleza-CE CEP 60870-440 bancopalmas@bancopalmas.org.br / 55 85 3459-4848 CNPJ 05705438/0001-99 APOIO

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA 1. APRESENTAÇÃO O Programa Prime - Primeira Empresa Inovadora - visa apoiar empresas nascentes

Leia mais

MANISFESTAÇÃO DE INTERESSE AO EDITAL 01/2012

MANISFESTAÇÃO DE INTERESSE AO EDITAL 01/2012 MANISFESTAÇÃO DE INTERESSE AO EDITAL 01/2012 NOME DO PROJETO: NOME DA ENTIDADE: CNPJ DA ENTIDADE: ENDEREÇO COMPLETO: TELEFONE DE CONTATO: ( ) Email de contato: ASSINATURA DO PRESIDENTE DA ENTIDADE (OU

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Junho, 2006 Anglo American Brasil 1. Responsabilidade Social na Anglo American Brasil e objetivos deste Manual Já em 1917, o Sr. Ernest Oppenheimer, fundador

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS MG. SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOCIAIS

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS MG. SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOCIAIS PORTARIA N 035, 10 DE JUNHO DE 2008 DISPÕE SOBRE O EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS DA REDE EXECUTORA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS 2.008 O Secretário Municipal de Políticas

Leia mais

VIII Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade. Roteiro para Elaboração de Projetos Sociais

VIII Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade. Roteiro para Elaboração de Projetos Sociais VIII Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade Roteiro para Elaboração de Projetos Sociais quem pode participar Pessoas jurídicas, não-governamentais e sem fins lucrativos tais como: associações,

Leia mais

ANEXO - Roteiro para elaboração dos projetos

ANEXO - Roteiro para elaboração dos projetos ANEXO - Roteiro para elaboração dos projetos Os projetos a serem apresentados deverão obedecer ao roteiro proposto. Deverão ser executados no prazo máximo de 12 (doze) meses, contados a partir da data

Leia mais

EDITAL PARA APOIO A PROJETOS DE PRODUÇÃO, EDIÇÃO E PUBLICAÇÃO DE LIVROS E COLEÇÕES janeiro/2011

EDITAL PARA APOIO A PROJETOS DE PRODUÇÃO, EDIÇÃO E PUBLICAÇÃO DE LIVROS E COLEÇÕES janeiro/2011 CGI.br EDITAL PARA APOIO A PROJETOS DE PRODUÇÃO, EDIÇÃO E PUBLICAÇÃO DE LIVROS E COLEÇÕES janeiro/2011 O Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) comunica e convoca Entidades brasileiras com interesse

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv. Credenciamento do Proponente. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - Siconv. Credenciamento do Proponente. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Credenciamento do Proponente Manual

Leia mais

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos PROCESSO SELETIVO 2011 Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos REGULAMENTO Prezado Gestor, Criado em 2006, o Instituto HSBC Solidariedade é responsável por gerenciar

Leia mais

FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS. PDA MATA ATLÂNTICA Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal Nativa da Mata Atlântica

FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS. PDA MATA ATLÂNTICA Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal Nativa da Mata Atlântica FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PDA MATA ATLÂNTICA Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal Nativa da Mata Atlântica 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO: 1.1. TÍTULO: Atualização do Mapa da Cobertura Vegetal

Leia mais

ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO

ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL 01/2013 PROPOSTA / ELABORAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012

Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012 1 Anexo I MODELO DE PROJETO DE EVENTOS SELEÇÃO 2012 1. NOME DA ONG: NOME DO PROJETO: POPULAÇÃO ALVO: ÁREA GEOGRÁFICA ABRANGIDA PELO PROJETO: (Regiões do estado, do município, bairros, etc) 2. DADOS INSTITUCIONAIS

Leia mais

POLÍTICA DE INCENTIVO NO ÂMBITO DO PROGRAMA NACIONAL DE HIV/AIDS E OUTRAS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

POLÍTICA DE INCENTIVO NO ÂMBITO DO PROGRAMA NACIONAL DE HIV/AIDS E OUTRAS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS POLÍTICA DE INCENTIVO NO ÂMBITO DO PROGRAMA NACIONAL DE HIV/AIDS E OUTRAS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS INSTRUMENTO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE ONG/OSC 2009 CAMPO GRANDE MS JUNLHO DE 2009 PREFEITURA

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. A Fundação Universidade do Tocantins UNITINS torna público

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014 Edital n.º 001/2013 - CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA, no uso de suas atribuições e de

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS Versão Fevereiro 2015 APRESENTAÇÃO Criado em 2006, o Instituto Morena Rosa de Sustentabilidade, Cultura e Desenvolvimento Humano (IMR) é responsável por gerenciar o investimento

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO REGIONAL DCR/CEARÁ EDITAL FUNCAP/CNPq Nº 02/2012 DCR A FUNCAP, vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior SECITECE, em parceria

Leia mais

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SERVIÇOS DO VALE DO RIO PARDO - CISVALE

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SERVIÇOS DO VALE DO RIO PARDO - CISVALE HABILITAÇÃO JURÍDICA Documentos para Credenciamento - Registro comercial no caso de empresa individual; - Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social em vigor, devidamente registrado em se tratando de

Leia mais

CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. Seminário Administrativo Itapema/SC

CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. Seminário Administrativo Itapema/SC CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E SUAS PRESTAÇÕES DE CONTAS. TERMOS DE COOPERAÇÃO. DO CONTROLE DA NECESSIDADE AO NECESSÁRIO CONTROLE. COFEN-COREN Lei nº. 5.905, de 12/07/1973. Art. 1º. São criados o Conselho

Leia mais

EDITAL PROEX 028/2012

EDITAL PROEX 028/2012 EDITAL PROEX 028/2012 A Pró-Reitora de Extensão da Universidade Estadual de Londrina, considerando a seleção de projetos para o Programa de Extensão Universitária Universidade Sem Fronteiras, conforme

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO

REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. As presentes disposições visam regulamentar o Programa Parceiros em Ação, instituído pela Área de Responsabilidade Social do BANCO

Leia mais

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA CMDCA - CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE EDITAL Nº 001/ 2011 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Indaial, torna

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos que contribuam para o empoderamento das mulheres

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA/COTAÇÃO PRÉVIA nº. 01/2014 CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA: PRESTAÇÃO SERVIÇOS DE RECURSOS HUMANOS

TERMO DE REFERÊNCIA/COTAÇÃO PRÉVIA nº. 01/2014 CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA: PRESTAÇÃO SERVIÇOS DE RECURSOS HUMANOS TERMO DE REFERÊNCIA/COTAÇÃO PRÉVIA nº. 01/2014 CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA: PRESTAÇÃO SERVIÇOS DE RECURSOS HUMANOS A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PARA A AÇÃO POR DIREITOS DAS PESSOAS COM AUTISMO (ABRAÇA),

Leia mais

CARTA-CONVITE A EMPRESAS USUÁRIAS DOS RECURSOS HÍDRICOS E A FABRICANTES DE INSUMOS E EQUIPAMENTOS VINCULADOS À ÁREA DE RECURSOS HÍDRICOS

CARTA-CONVITE A EMPRESAS USUÁRIAS DOS RECURSOS HÍDRICOS E A FABRICANTES DE INSUMOS E EQUIPAMENTOS VINCULADOS À ÁREA DE RECURSOS HÍDRICOS MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA CARTA-CONVITE A EMPRESAS USUÁRIAS DOS RECURSOS HÍDRICOS E A FABRICANTES DE INSUMOS E EQUIPAMENTOS VINCULADOS À ÁREA DE RECURSOS HÍDRICOS O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

Secretaria da Administração. Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação

Secretaria da Administração. Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação Salvador, Bahia Quinta-Feira 28 de agosto de 2014 Ano XCVIII N o 21.506 Secretaria da Administração PORTARIA Nº 1336 DE 27 DE AGOSTO DE 2014 O SECRETÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO, no uso das atribuições e tendo

Leia mais

CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E ACORDOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA NACIONAIS NO ÂMBITO DA FIOCRUZ BAHIA. Órgão Gestor

CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E ACORDOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA NACIONAIS NO ÂMBITO DA FIOCRUZ BAHIA. Órgão Gestor 18/11/2009 Órgão Elaborador 13:35 Núcleo de Planejamento Órgão Gestor Núcleo de Planejamento Órgão Aprovador Diretoria REVISÃO 00 DATA: SUMÁRIO 1. Objetivo 2. Campo de Aplicação 3. Siglas Utilizadas 4.

Leia mais

CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS 2009 Trabalho em rede de organizações não governamentais para populações vulneráveis às DST/HIV/Aids

CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS 2009 Trabalho em rede de organizações não governamentais para populações vulneráveis às DST/HIV/Aids CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS 2009 Trabalho em rede de organizações não governamentais para populações vulneráveis às DST/HIV/Aids 1. INTRODUÇÃO A parceria entre o Programa Nacional de DST e Aids,

Leia mais

Roteiro para elaboração de Projeto Proposta

Roteiro para elaboração de Projeto Proposta . Capa: - Título do projeto - Nome da instituição proponente - Linha de ação a ser apoiada. Roteiro para elaboração de Projeto Proposta. Identificação da instituição proponente e responsável legal - devem

Leia mais

Descreva as suas experiências mais recentes com o apoio de fundos internacionais: Nome do Nome do Período Valor em Número de Nome do

Descreva as suas experiências mais recentes com o apoio de fundos internacionais: Nome do Nome do Período Valor em Número de Nome do ANEXO 1 Formulário Edital de Seleção de Pré-Projetos nº 001/2015 1. INFORMACÃO SOBRE A INSTITUICÃO Dados da Instituição Proponente Nome da Instituição: CNPJ: Natureza da Instituição: Endereço: Página da

Leia mais

Política de Patrocínio Cultural

Política de Patrocínio Cultural I. DEFINIÇÃO A Política de Patrocínio Cultural B. Braun foi elaborada com base nas estratégias corporativas definidas em seu Plano Estratégico, que vem a ressaltar seu compromisso com a responsabilidade

Leia mais

POLÍTICA DE APOIO A PROJETOS SOCIAIS

POLÍTICA DE APOIO A PROJETOS SOCIAIS sicoobcentro.com.br POLÍTICA DE APOIO A PROJETOS SOCIAIS Cooperativa de Crédito *Esta Política de Apoio a Projetos Sociais é baseada no projeto da Cooperativa Sicoob Credip* ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO...3

Leia mais

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO TÉCNICA DESCENTRALIZADA SUL-SUL RETIFICADO

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO TÉCNICA DESCENTRALIZADA SUL-SUL RETIFICADO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO TÉCNICA DESCENTRALIZADA SUL-SUL I. CONTEXTO RETIFICADO Nos anos 90 e início dos 2000, diversas cidades brasileiras e latino-americanas lançaram-se em ações internacionais, prática

Leia mais

PROGRAMA RIO INOVAÇÃO. Formulário para apresentação Da Proposta de Inovação

PROGRAMA RIO INOVAÇÃO. Formulário para apresentação Da Proposta de Inovação PROGRAMA RIO INOVAÇÃO EDITAL FAPERJ-PAPPE 006/2003 (2 a. Edição) Formulário para apresentação Da Proposta de Inovação A Proposta de Inovação, a ser avaliada pela FAPERJ, é composta de três elementos essenciais

Leia mais

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado;

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; Nota: caso o proponente for casado(a), enviar também os documentos/certidões

Leia mais

PORTAL DE CONVÊNIOS Acesse www.convenios.gov.br. LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS Acesse http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao.

PORTAL DE CONVÊNIOS Acesse www.convenios.gov.br. LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS Acesse http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao. PORTAL DE CONVÊNIOS www.convenios.gov.br LEGISLAÇÃO SOBRE CONVÊNIOS http://www.convênios.gov.br/portal/legislacao.html ORIENTAÇÕES AOS PROPONENTES www.convênios.gov.br/portal/avisos/orientacoes_utilizacao_portal_convenios

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS Introdução Independentemente do nível de experiência da proponente na elaboração de projetos, o Instituto Cooperforte empresta apoio, orientação e subsídios às Instituições

Leia mais

Conselho Regional de Educação Física 11ª Região - Mato Grosso do Sul

Conselho Regional de Educação Física 11ª Região - Mato Grosso do Sul Informações necessárias para registro de Pessoa Jurídica: Cópia do comprovante de inscrição no CNPJ atualizado; Cópia da declaração de firma individual ou do contrato social, ata ou estatuto que a constituiu;

Leia mais

EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2

EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2 EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2 EDITAL DE OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS JOÃO PAULO II, E TEATRO DO BOI /2013.2 O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO

Leia mais

EDITAL PROGRAMA AMBIENTA NOVELIS PELA SUSTENTABILIDADE 5ª Edição 2014-2015

EDITAL PROGRAMA AMBIENTA NOVELIS PELA SUSTENTABILIDADE 5ª Edição 2014-2015 EDITAL PROGRAMA AMBIENTA NOVELIS PELA SUSTENTABILIDADE 5ª Edição 2014-2015 A Novelis, líder global em laminados e reciclagem de alumínio, está presente em 11 países com 26 instalações operacionais e conta

Leia mais

Para atender o presente Edital, os projetos deverão estar enquadrados em uma das seguintes modalidades:

Para atender o presente Edital, os projetos deverão estar enquadrados em uma das seguintes modalidades: GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA (SEDECT) FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DO PARÁ (FAPESPA) SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PESQUENAS EMPRESAS

Leia mais

GUIA PARA AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETOS COMPONENTE 4

GUIA PARA AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETOS COMPONENTE 4 FUNDO MULTILATERAL DE INVESTIMENTOS PROGRAMA REGIONAL DE FORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL COM INCLUSÃO SOCIAL- CONECTADEL GUIA PARA AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETOS COMPONENTE 4 1. Objetivo

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv. Credenciamento do Proponente. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - Siconv. Credenciamento do Proponente. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Credenciamento do Proponente Manual

Leia mais

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTEC), por meio da Fundação de Amparo

Leia mais

COTAÇÃO DE PREÇOS Termo de Referência nº05/2013/ahjpe

COTAÇÃO DE PREÇOS Termo de Referência nº05/2013/ahjpe COTAÇÃO DE PREÇOS Termo de Referência nº05/2013/ahjpe Seleção de Empresas para prestação de serviços /fornecimento de produtos relacionados às atividades específicas do plano de trabalho para Convênio

Leia mais

INCUBADORA RINETEC. Regulamento da Chamada para ingresso de idéias inovadoras na incubadora RINETEC. Edital 001 2014

INCUBADORA RINETEC. Regulamento da Chamada para ingresso de idéias inovadoras na incubadora RINETEC. Edital 001 2014 INCUBADORA RINETEC Regulamento da Chamada para ingresso de idéias inovadoras na incubadora RINETEC Edital 001 2014 1. APRESENTAÇÃO 1.1 Este edital estabelece formas, condições e critérios para que a Associação

Leia mais

EDITAL FAPES/MCT 004/08 PROGRAMA DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO

EDITAL FAPES/MCT 004/08 PROGRAMA DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO EDITAL FAPES/MCT 004/08 PROGRAMA DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA - MCT e a FUNDAÇÃO DE APOIO A CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO - FAPES tornam público

Leia mais

EDITAL PARA A SELEÇÃO DE AÇÕES VOLUNTÁRIAS DO PROGRAMA VOLUNTÁRIOS VALE

EDITAL PARA A SELEÇÃO DE AÇÕES VOLUNTÁRIAS DO PROGRAMA VOLUNTÁRIOS VALE EDITAL PARA A SELEÇÃO DE AÇÕES VOLUNTÁRIAS DO PROGRAMA VOLUNTÁRIOS VALE A VALE S.A., no cumprimento de sua missão de transformar recursos naturais em prosperidade e desenvolvimento sustentável, tem implementado

Leia mais

Questionamentos Chamada Pública de P&D Programa 2012

Questionamentos Chamada Pública de P&D Programa 2012 Questionamentos Chamada Pública de P&D Programa 2012 1. Para onde devo encaminhar as propostas de projetos? As propostas devem ser enviadas para o email ped@ceee.com.br 2. Onde buscar maiores informações

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE, EDUCAÇÃO, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE, EDUCAÇÃO, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE, EDUCAÇÃO, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL SEPN 511, Bloco A, 2 Andar, Edifício Bittar II - Brasília/DF CEP: 70.758-900 Fone: (61) 3217.9516 Endereço eletrônico:

Leia mais

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO As instruções a seguir orientam a elaboração de propostas de Cursos de Aperfeiçoamento para aprovação e registro no Sistema de Informações

Leia mais

3º EDITAL SULAMÉRICA SEGUROS E PREVIDÊNCIA PARA CAPTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS PELA LEI DE INCENTIVO FISCAL 8.069/1990 NA CIDADE DE SÃO PAULO

3º EDITAL SULAMÉRICA SEGUROS E PREVIDÊNCIA PARA CAPTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS PELA LEI DE INCENTIVO FISCAL 8.069/1990 NA CIDADE DE SÃO PAULO 3º EDITAL SULAMÉRICA SEGUROS E PREVIDÊNCIA PARA CAPTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS PELA LEI DE INCENTIVO FISCAL 8.069/1990 NA CIDADE DE SÃO PAULO I. APRESENTAÇÃO A SulAmérica Seguros, Previdência e Investimentos

Leia mais

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2015 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2015 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2015 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE INTRODUÇÃO O Instituto Rio promove pelo décimo segundo ano consecutivo sua Seleção Anual

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO Nº 065/2014

EDITAL PROCESSO SELETIVO Nº 065/2014 EDITAL PROCESSO SELETIVO Nº 065/2014 O Instituto Agropolos do Ceará, entidade de direito privado e sem fins econômicos, inscrito no CNPJ sob nº 04.867.567/0001-10, qualificado como Organização Social através

Leia mais

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea"

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea" EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PREÂMBULO A Fundação Bienal de São Paulo convoca interessados

Leia mais

I. Objetivo do edital

I. Objetivo do edital Edital para Contratação de Consultoria Externa para Avaliação Intermediária de Projeto (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica) Localização: Em domicilio (com visitas de campo previstas) Prazo de candidatura:

Leia mais

Presidência da República. Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Secretaria Especial dos Direitos Humanos

Presidência da República. Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Secretaria Especial dos Direitos Humanos Presidência da República Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente Secretaria Especial dos Direitos Humanos EDITAL N o 1, DE 21 DE FEVEREIRO DE 2003 O Conselho Nacional dos Direitos da

Leia mais

Roteiro para Apresentação de Projetos (Para sugestões da II OFICINA NACIONAL DE TRABALHO)

Roteiro para Apresentação de Projetos (Para sugestões da II OFICINA NACIONAL DE TRABALHO) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SEDR - DEPARTAMENTO DE EXTRATIVISMO APOIO A GRUPOS VULNERÁVEIS SESAN COORDENAÇÃO GERAL DE CARTEIRA DE PROJETOS FOME ZERO

Leia mais

I CICLO ITINERANTE DE FORMAÇÃO PARA O TERCEIRO SETOR

I CICLO ITINERANTE DE FORMAÇÃO PARA O TERCEIRO SETOR I CICLO ITINERANTE DE FORMAÇÃO PARA O TERCEIRO SETOR ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS: modelos, condições e experiências Jéferson Weber dos Santos Porto Alegre, 16 de agosto de 2012 1 O Projeto

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Credenciamento de Proponente. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Credenciamento de Proponente. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios - SICONV Credenciamento de Proponente

Leia mais

Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC

Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC abril de 2014 Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC Florianópolis, abril de 2014. Sumário 1. Introdução...7 2. Procedimentos da Pesquisa...8 Caso 1

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO PROGRAMA DE APOIO A PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS ARTIGO/FAPEMA EDITAL FAPEMA Nº 09/2014 ARTIGO

Leia mais

EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA

EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA O CONASS: O Conselho Nacional de Secretários de Saúde é uma entidade

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Ministério da Saúde Fundação Oswaldo Cruz Escola Nacional de Saúde Pública Escola de Governo em Saúde Programa de Educação à Distância IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Equipe da Coordenação

Leia mais

FORMULARIO DA PROPOSTA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO REGIONAL DCR/PIAUÍ

FORMULARIO DA PROPOSTA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO REGIONAL DCR/PIAUÍ FORMULARIO DA PROPOSTA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO REGIONAL DCR/PIAUÍ EDITAL N o 006/2014 FAPEPI/CNPq DADOS DO PROPONENTE/COORDENADOR (não omita ou abrevie nomes) NOME: ENDEREÇO RESIDENCIAL:

Leia mais

CNPq. Editais 2002. Chamada de Propostas/Projetos CIAM 10/2002. Colaboração Interamericana em Materiais - CIAM

CNPq. Editais 2002. Chamada de Propostas/Projetos CIAM 10/2002. Colaboração Interamericana em Materiais - CIAM CNPq Editais 2002 Chamada de Propostas/Projetos CIAM 10/2002 Colaboração Interamericana em Materiais - CIAM Prazo para submissão de propostas encerrado em 15/10/2002 1- Introdução O Conselho Nacional de

Leia mais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DE POLÍTICAS CULTURAIS - SPC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO - DEC CHAMAMENTO PUBLICO N 01/2011 Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/

Leia mais

RESOLUÇÃO DE ORIENTAÇÃO nº 002/2008. Edição em 01 de maio de 2011.

RESOLUÇÃO DE ORIENTAÇÃO nº 002/2008. Edição em 01 de maio de 2011. RESOLUÇÃO DE ORIENTAÇÃO nº 002/2008. Edição em 01 de maio de 2011. Orienta os procedimentos necessários para o pagamento de honorários aos professores dos cursos de Pós-Graduação promovidos pelo IEDUCORP

Leia mais

Documentos CICAP - ampliação e reformas residenciais e conclusão de unidades comerciais.

Documentos CICAP - ampliação e reformas residenciais e conclusão de unidades comerciais. Documentos CICAP - ampliação e reformas residenciais e conclusão de unidades comerciais. Adicionar os documentos abaixo aos demais documentos do comprador. Certidão de Tributos Estaduais, da UF onde está

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais

EDITAL Nº 01, DE 22 DE OUTUBRO DE 2012 PROCESSO SELETIVO PARA 2013.1

EDITAL Nº 01, DE 22 DE OUTUBRO DE 2012 PROCESSO SELETIVO PARA 2013.1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA EDITAL Nº 01, DE 22 DE OUTUBRO DE 2012 PROCESSO SELETIVO PARA 2013.1 A Coordenadora do Programa

Leia mais

ATOS DA FMEL - FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER DE ITAJAÍ EDITAL Nº. 004/2013 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO AO ESPORTE

ATOS DA FMEL - FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER DE ITAJAÍ EDITAL Nº. 004/2013 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO AO ESPORTE ATOS DA FMEL - FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER DE ITAJAÍ EDITAL Nº. 004/2013 LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO AO ESPORTE O Superintendente da Fundação Municipal de Esporte e Lazer de Itajaí, no uso de

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO BLAIRO BORGES MAGGI Governador SECRETARIA DE ESTADO DE INDÚSTRIA, COMÉRCIO, MINAS E ENERGIA

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO BLAIRO BORGES MAGGI Governador SECRETARIA DE ESTADO DE INDÚSTRIA, COMÉRCIO, MINAS E ENERGIA GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO BLAIRO BORGES MAGGI Governador SECRETARIA DE ESTADO DE INDÚSTRIA, COMÉRCIO, MINAS E ENERGIA ALEXANDRE FURLAN Secretário de Estado JOSÉ EPAMINONDAS MATTOS CONCEIÇÃO Secretário

Leia mais

20º Edital PPP-ECOS/Fundo Amazônia/2014

20º Edital PPP-ECOS/Fundo Amazônia/2014 20º Edital PPP-ECOS/Fundo Amazônia/2014 Prazo para envio das propostas 08 de agosto de 2014 O Programa de Pequenos Projetos Ecossociais (PPP-ECOS) concede doações de até 90 mil reais a associações sem

Leia mais

Apoio a Programas de Conservação

Apoio a Programas de Conservação Apoio a Programas de Conservação OBJETIVOS Apoiar instituições para que desenvolvam ações de conservação em médio e longo prazo, na forma de programa, que resultem em medidas efetivas de conservação. As

Leia mais