Programa Minha Casa Minha Vida

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa Minha Casa Minha Vida"

Transcrição

1 1 Programa Minha Casa Minha Vida

2 2 EXPEDIENTE CREDITS REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL FEDERATIVE REPUBLIC OF BRAZIL PRESIDENTA DA REPÚBLICA PRESIDENT OF THE REPUBLIC DILMA ROUSSEFF VICE-PRESIDENTE VICE PRESIDENT MICHEL TEMER MINISTÉRIO DAS CIDADES MINISTRY OF CITIES APOIO SUPPORTED BY CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE SERVIÇOS (CNS) NATIONAL CONFEDERATION OF SERVICES (CNS) PRESIDENTE PRESIDENT LUIGI NESE COORDENAÇÃO COORDINATION FERNANDO GARCIA DE FREITAS JÚNIA SANTA ROSA MINISTRO DE ESTADO STATE MINISTER OF CITIES AGUINALDO VELLOSO BORGES RIBEIRO PESQUISA RESEARCH ROGÉRIO CESAR DE SOUZA SECRETÁRIO EXECUTIVO EXECUTIVE SECRETARY ALEXANDRE CORDEIRO MACEDO SECRETÁRIA NACIONAL DE HABITAÇÃO NATIONAL HOUSING SECRETARY INÊS MAGALHÃES SECRETARIA NACIONAL DE HABITAÇÃO NATIONAL HOUSING SECRETARIAT EDIÇÃO EDITING CAROLINA MARGINI REVISÃO REVISION JOSÉ ROBERTO CASSIANO PRODUÇÃO GRÁFICA DESIGN & GRAPHICAL PRODUCTION DB COMUNICAÇÃO / SUZANA DE BONIS DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL E COOPERAÇÃO TÉCNICA DIRECTOR OF THE DEPARTMENT OF INSTITUTIONAL DEVELOPMENT AND TECHNICAL COOPERATION JÚNIA SANTA ROSA ILUSTRAÇÕES ILLUSTRATIONS MAGENTAKING / RODRIGO SOLSONA DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE PRODUÇÃO HABITACIONAL DIRECTOR OF THE HOUSING PRODUCTION DEPARTMENT MARIA DO CARMO AVESANI TRADUÇÃO TRANSLATION KILTER DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE URBANIZAÇÃO DE ASSENTAMENTOS PRECÁRIOS DIRECTOR OF THE DEPARTMENT OF URBANIZATION OF PRECARIOUS SETTLEMENTS MIRNA QUINDERÉ BELMINO CHAVES FOTOS MINISTÉRIO DAS CIDADES APOIO

3 3 SUMÁRIO SUMMARY 4 Apresentação Introduction SECRETÁRIA INÊS MAGALHÃES SECRETARY INÊS MAGALHÃES 5 Panorama Overview As conquistas do PMCMV em números PMCMV s achievements in figures 7 Política Nacional da Habitação National Housing Policy Histórico, estrutura institucional e PMCMV History, institutional structure and PMCMV 11 Perfil da Demanda Demand profile O déficit habitacional e as metas para 2022 Housing deficit and 2022 goals 15 Reflexos Socioeconômicos Social and economical effects O impacto na geração de emprego e renda Impact on job creation and income 17 Linhas do Programa Program lines Fichas técnicas para diferentes perfis de beneficiários Technical forms for different beneficiary profiles

4 4 APRESENTAÇÃO INTRODUCTION A new level for Brazilian social housing SECRETARY INÊS MAGALHÃES This publication presents, in an instructive and systematic manner, the details of the My Home, My Life Program (PMCMV in Portuguese). The PMCMV is associated with a Brazilian Federal Government housing policy, with focus being placed on the social achievements the PMCMV, as a whole, has brought to the country. To provide an overview of the program, this publication is divided into five sections: key figures, an implementation history, a profile of the demands the program has met, social and economic effects, and the PMCMV credit lines put in place since 2009, the year of its inception. The PMCMV is a program designed to address the social issues associated with the present Brazilian housing deficit, as well as the estimated future housing demand of Brazil through the year The PMCMV s primary goals are to eliminate precarious housing and cohabitation in Brazil, and consequently, provide low-income families with decent housing. The statistics of this Brazilian program, to date, have already impressed people around the globe, as the program has managed to tackle Brazil s extensive housing problem. As of June 2012, two phases of the PMCMV have been completed. These two phases have led to the production of over 1.7 million housing units, with the owners of approximately 0.8 million already living in the homes. The first two phases required an investment of R$100 billion and produced 850,000, direct and indirect, jobs. As an additional benefit, the PMCMV has had a significant impact on the country s economy, with an average of about R$21,5 billion annually being spent in the housing industry. Tackling Brazil s housing problem is not easy, but figures illustrate that Brazil is on the right track. The government expects that, by 2023, a new level of low-income housing will be established in Brazil, because, for the first time, this social need was permanently included in the public agenda as a government policy. This publication, and the initiative of the Ministry of the Cities, with support from the National Confederation of Services (CNS), presents an overview of this new chapter in the history of Brazilian housing. EM DEZ ANOS, OS BRASILEIROS TERÃO ALCANÇADO NOVO PATAMAR DE ACESSO À MORADIA PELA PRIMEIRA VEZ, A HABITAÇÃO POPULAR ESTÁ NA PAUTA PÚBLICA COMO POLÍTICA DE ESTADO Novo patamar da habitação social brasileira SECRETÁRIA INÊS MAGALHÃES Esta publicação apresenta, de forma didática e sistemática, o passo a passo das linhas do Programa Minha Casa Minha Vida vinculadas à Política Habitacional do Governo Federal especialmente, as conquistas sociais que essa política como um todo representa para o Brasil. Dividida em cinco seções, esta publicação apresenta dados trazendo um panorama com os principais números, o histórico da implementação da política, o perfil da demanda atendida, os reflexos socioeconômicos e as linhas do Programa Minha Casa Minha Vida, em vigor desde Mais que um Programa o PMCMV apresenta-se como uma estratégia para recuperar o passivo social relacionado ao déficit habitacional acumulado, e à demanda futura estimada até Não à toa, o mundo se espanta com os números do programa brasileiro. São grandiosos porque enfrentam, com isonomia de proporções, o profundo atraso das condições de moradia até pouco tempo visto no Brasil. Até hoje, o Programa já permitiu contratar, em suas duas fases, mais de 1,7 milhão de unidades habitacionais quase metade delas já entregue, com investimento de R$ 100 bilhões e geração de mais de 850 mil empregos diretos e indiretos. Além de buscar eliminar a precariedade e a coabitação, levando à população de baixa renda condições dignas de moradia, o Programa ainda tem impacto significativo na economia do país, movimentando cerca de R$ 21,5 bilhões por ano, em média, no segmento da habitação. O desafio não é simples de equacionar, mas os números mostram que o país está no caminho. A perspectiva é que, em dez anos, os brasileiros alcancem um novo patamar de acesso à moradia de baixa renda. Isso porque, pela primeira vez, essa demanda social foi colocada na pauta pública de forma definitiva, como política de Estado. Este caderno, uma iniciativa do Ministério das Cidades, com o apoio da Confederação Nacional dos Serviços (CNS), procura apresentar, em linhas gerais, este novo capítulo da história da moradia brasileira.

5 5 PANORAMA Contratações e Entregas do PMCMV I e II CONTRATAÇÕES, POR ESTADOS 19 % São Paulo 9,5 % Minas Gerais 8 % Bahia 7,4 % Rio Grande do Sul 7 % Paraná na fase 1, correspondendo a 100,5% da meta de unidades habitacionais foram CONTRATADAS de 2009 a maio de 2012 pelo PMCMV foram as UNIDADES ENTREGUES no período pelo PMCMV na fase 2, correspondendo a 36% da meta até 2014 Impacto Socioeconômico O programa gerará uma média anual de 864 mil empregos diretos e indiretos, por ano, em média A cada R$ 1 milhão desembolsado pelo programa a atividade econômica brasileira criará aproximadamente 36 postos de trabalho R$ 21,5 bilhões é o valor a ser gerado, como renda adicional média, anual até o final de 2012 As unidades já entregues atenderam às diferentes faixas de renda familiar nas seguintes proporções: 24 % para faixa 1, até R$ 1.600,00 68 % para faixa 2, até R$ 3.100,00 8 % para faixa 3, entre R$ 3.100,00 e R$ 5.000,00 A cada R$ 1 milhão desembolsado pelo programa, outros R$ 890 mil são gerados em renda adicional Nos mercados de materiais e serviços voltados à construção, o PMCMV fomentará, na média anual, novos negócios da ordem de R$ 13,6 bilhões Os impactos econômicos foram calculados com base nos dados das Contas Nacionais do IBGE, tendo por referência a metodologia de multiplicadores de emprego e renda da Teoria de Matriz Insumo-Produto. Os valores são detalhados na seção Reflexos Socioeconômicos. HISTÓRICO Acompanhe a cronologia da criação das instituições e das regulamentações que compõem a nova Política de Habitação Brasileira Aprovação do Estatuto da Cidade Política Nacional de Habitação e Conselho das Cidades Aperfeiçoamento do marco regulatório do setor: Patrimônio de Afetação e Valor Incontroverso (Lei ) Programa de Aceleração do Crescimento Urbanização de Assentamentos Precários Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) e Regularização Fundiária de áreas ocupadas Operação do Programa MCMV Ministério das Cidades Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social (SNHIS) e Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS) Plano Nacional de Habitação (PlanHab) Programa de Aceleração do Crescimento Fase 2 Programa Minha Casa Minha Vida 2

6 6 OVERVIEW Housing Units Contracted and Devilered PMCMV 1 and 2 CONTRACTS, BY STATES 19 % São Paulo 9,5 % Minas Gerais 8 % Bahia 7,4 % Rio Grande do Sul 7 % Paraná Completed housing are serving families in the following income brackets 24 % families with montly earnings of up to R$1, % up to R$3,100 8 % between R$3,100 and R$5,000 1,005,128 housing units were contracted in the first phase, accounting for percent of the government s goal 1,728,555 housing units CONTRACTED by the PMCMV between 2009 and May of ,929 housing units completed during this period by the PMCMV 723,427 have already been contracted during the second phase, accounting for 36 percent of the 2014 goal Social and Economic Impact Between the years of 2008 and the end of 2012, the program will produce an annual average of 864,000 jobs per year. This includes both direct and indirect jobs For every R$1 million the program invests in Brazilian economic activity, about 36 jobs will be created R$21.5 billion is the annual average additional income produced through the end of 2012 For every R$ 1 million paid out under the program, another R$ 890,000 is produced as additional income In the building products and services industries, the PMCMV will foster an average of R$13.6 billion in new businesses every year Economic impacts were estimated based on data from Brazilian Social Accounts (IBGE) having input-output matrix theory as reference. Results are detailed in page 15. RECENT HISTORY A timeline of the institutions and regulations that comprise the PMCMV are as follows The Statute of the Cities is approved The National Housing Policy and the Council of the Cities are created. The industry s regulatory framework is improved: Guarantee Assets and Undisputed Amounts (Law no ) The Growth Acceleration Program (PAC), Urbanization of Precarious Settlements, is established The PMCMV and Providing Property Titles for Occupied Areas Program are established PMCMV 2 is placed into operation The Ministry of the Cities is established The National Social Housing System (SNHIS) and the National Social Housing Fund (FNHIS) are created The National Housing Plan (PlanHab) is established Phase 2 of the PAC and the PMCMV 2 are established

7 7 POLÍTICA NACIONAL DE HABITAÇÃO NATIONAL HOUSING POLICY Information about the success of the PMCMV has spread worldwide, attracting the interest of international leaders. These leaders are trying to understand the strategy that has enabled Brazil to improve its housing indexes. However, this solution must be considered within the renewed context of the PNH. During the first administration of President Lula, Brazil established a new housing policy paradigm. The goal was to expand the private housing market, which previously focused on homes for higher income groups, to meet the needs of families earning less than five minimum wages per month, by using both federal funds and tax incentives to support it. To bring this policy to life, the government implemented institutional mechanisms. In 2003, the first year of President Lula s administration, the government created the Ministry of the Cities, to reorganize the housing policy and urban infrastructure in Brazil. In the years that followed, budget funding for social housing was boosted, with considerable resources channeled to the FNHIS and the Social Housing Subsidy Program (PSH), in addition to resources provided by the Social Development Fund to finance housing for the homeless. Institutional structure The new guidelines and structures created a new regulatory framework for the housing industry, which gained institutional security in 2004, when the Guaranteed Assets Law was enacted (Law No ). This law was designed to protect the purchasers of property in the event of the insolvency or negligence of the developer. Thus, this law was protecting the payments made by the buyer during the construction phase of the real-estate property. This law also enabled buyers to continue payment of any unchallenged amounts involving real-estate transactions. Before that law, when a buyer questioned the amount of the installments in court, this buyer had to make all of the payments to a court account. After the enactment of the law, when filing the initial plea, the buyer clearly stated which part of the payments he or she questions and which part is unchallenged. COM A NOVA POLÍTICA, O BRASIL AMPLIOU O MERCADO PRIVADO DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM FOCO NAS FAMÍLIAS COM RENDA INFERIOR A CINCO SALÁRIOS MÍNIMOS MENSAIS Oprograma Minha Casa Minha Vida cruza fronteiras despertando o interesse de lideranças internacionais, em busca do entendimento da estratégia que hoje tem permitido ao Brasil alavancar a melhoria da situação habitacional do país. A solução, no entanto, precisa ser inserida no recente e renovado contexto da Política Nacional de Habitação. No primeiro mandato do governo Lula, um novo paradigma de política de habitação foi instituído no Brasil. A proposta objetivava ampliar o mercado privado antes concentrado em empreendimentos voltados às classes de renda mais elevada de modo que esse priorizasse o atendimento a famílias com renda inferior a cinco salários mínimos mensais, utilizando recursos federais e incentivos fiscais. Para estruturar essa política, foram implementados mecanismos institucionais. Já em 2003, primeiro ano do mandato, foi criado o Ministério das Cidades, o que representou um marco na rearticulação da política habitacional e de infraestrutura urbana no país. Nos anos seguintes, os recursos orçamentários para subsidiar operações de financiamento habitacional de interesse social foram ampliados com aportes significativos para o Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social e para o Programa de Subsídio à Habitação de Interesse Social (PSH), assim como o redirecionamento dos recursos do Fundo de Desenvolvimento Social para financiamento habitacional destinado aos movimentos sociais de luta pela moradia. Estrutura Institucional As novas diretrizes e estruturas geraram um novo marco regulatório do setor habitacional, o que ganhou maior segurança institucional com a definição, em 2004, do patrimônio de afetação (Lei ). Essa Lei passou a proteger o adquirente de imóveis em caso de insolvência ou negligência do incorporador, evitando-se a perda dos recursos pagos no período de construção. A Lei também possibilitou a continuidade de pagamento do valor incontroverso das obrigações decorrentes de operações imobiliárias. Antes dela, ao questionar judicialmente o valor das prestações, o mutuário deixava de pagar ao credor todo

8 8 POLÍTICA NACIONAL DE HABITAÇÃO NATIONAL HOUSING POLICY In 2005, the government enacted Law No and created the SNHIS and the FNHIS. This decision combined all social housing programs at all government levels into a housing system and a housing fund, helping to develop the housing policy in Brazil. The SNHIS programs include urbanizing precarious settlements, providing housing and technical support, and helping design housing plans. Sources of funding include the Employees Severance Guarantee Fund (FGTS), Social Development Fund (FDS), the Home Leasing Fund (FAR), the FNHIS, and the Federal Budget (OGU). The National Housing System (SNH) includes the Market Housing System (SHM), which targets slightly higher income families, particularly those earning between five and 10 minimum salaries per month, through construction companies and developers that act as agents and promoters. The SHM can also serve lower income families, but not those using public funding. To finance initiatives under this system, the government encourages funding from savings accounts (SBPE), housing consortia, real-estate receivable certificates, and other institutional and individual investments. In 2008, the PlanHab set the guidelines for the housing policy and its integration with public policies, introducing innovations regarding its policy for low income families. Also in 2008, according to Banco Central do Brasil, the Housing Financial System financed a total of 600,000 housing units, an action unseen since 1980, at the height of the operations of the former National Housing Bank (BNH). EM 2005, O PAÍS INTEGROU TODOS OS PROGRAMAS DESTINADOS À HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL EM TODAS AS ESFERAS DE GOVERNO PMCMV Entidades. Residencial Castelo I e II 224 unidades habitacionais Belo Horizonte, Minas Gerais PMCMV Entities Residencial Castelo I and II 224 housing units Belo Horizonte, Minas Gerais o valor da prestação, depositando-a integralmente em juízo. Posteriormente à Lei, o mutuário deve discriminar na petição inicial as parcelas das obrigações com as quais não concorda e as que não são objeto de questionamento. A criação do Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social (SNHIS) e do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS), por meio da Lei , de 2005, integrou todos os programas destinados à habitação de interesse social de todas as esferas de governo, o que favoreceu o planejamento da política habitacional no Brasil. PMCMV - Financiamento FGTS - Faixas 2 e 3 Residencial Jardins Mangueiral, Brasília, DF PMCMV FGTS financing Layers 2 and 3 Residencial Jardins Mangueiral, Brasília, DF Os programas do SNHIS contemplam ações de urbanização integrada de assentamentos precários, provisão habitacional, assistência técnica e apoio à elaboração de planos de habitação. Como fonte de recursos, eles preveem que sejam utilizados o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), o Fundo de Desenvolvimento Social (FDS), o Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), o Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS) e o Orçamento Geral da União (OGU). Além do SNHIS, o Sistema Nacional da Habitação (SNH) contempla o Sistema de Habitação de Mercado (SHM), cuja finalidade é atender à população com renda mais alta, principalmente entre cinco e dez salários mínimos, por meio de construtoras e incorporadoras que atuam como agentes promotores. O SHM também pode atender a segmentos de baixa renda (o chamado mercado popular), desde que sem a contrapartida do poder público. Para financiar as ações desse Sistema, o Governo incentiva a utilização de recursos originários da captação das Cadernetas de Poupança (SBPE), de Consórcios Habitacionais, de Certificados de Recebíveis Imobiliários e demais investimentos institucionais e de pessoas físicas. Em 2008, o Plano Nacional da Habitação (PlanHab) estabeleceu as diretrizes da política habitacional e sua integração com a política urbana e trouxe inovações com relação à política voltada às famílias de baixa renda. Naquele ano, um marco: segundo dados do Banco Central do Brasil, o número de unidades habitacionais financiadas pelo Sistema Financeiro da Habitação ultrapassou o patamar de 600 mil unidades, algo que não se verificava desde 1980, no ápice das operações do extinto Banco Nacional da Habitação (BNH).

9 9 POLÍTICA NACIONAL DE HABITAÇÃO NATIONAL HOUSING POLICY Economic stability, a gradual drop in interest rates and higher family income help explain this rebound in housing finance, but there are other factors. Housing policy, in the sense of providing housing to citizens in the form of either credit or government subsidies, benefited from more public resources, credit and the willingness of the private sector (e.g., banks, construction companies, building material industry) to play a more active role in this process, because housing became an attractive investment alternative. Activity in the housing industry also became key in leveraging economic growth and employment in Brazil, particularly considering the world economic crisis. This led to the creation of the PMCMV, announced in The program provided a broad set of strategies to help families purchase their homes, using subsidies that either included or did not include credit. My Life My Home Program The PMCMV can be divided into two phases. The first phase set out to contract one million homes, for families earning up to ten minimum salaries per month. Initially, funds set aside totaled R$34 billion divided into: subsidy programs (R$28 billion), infrastructure programs (R$5 billion), and supply chain programs (R$1 billion). The PMCMV resources were assigned to different regions of Brazil, according to their individual estimated housing deficits: 37 percent for the Southeastern Region; 34% for the Northeastern Region; 12 percent for the Southern Region; 10 percent for the Northern region; and 7 percent for the Central-Western Region. In order to match the monthly loan payment to the families earnings, the PMCMV set some guidelines: the first installment can only be due after the home is delivered to the new owners; in the case of loans, a down payment is optional; the Guarantee Fund is used to reduce the credit risk; have cheaper insurance, reduce tax and registry costs. OS RECURSOS DO PMCMV FORAM DIVIDIDOS PELAS REGIÕES DO PAÍS SEGUINDO AS ESTIMATIVAS DO DÉFICIT HABITACIONAL EM CADA BLOCO Residencial Jardim Paraíso em Águas Lindas de Goiás, GO Residencial Jardim Paraíso in Águas Lindas de Goiás, GO A estabilidade econômica, a queda gradual das taxas de juros e o aumento da renda das famílias formam o cenário em que essa recuperação se deu, mas, por si só, não são fatores suficientes para explicá-la. A política habitacional entendida como promoção de condições de acesso à moradia ao cidadão na forma de acesso ao crédito ou como subsídio do Estado recuperou-se em razão do aumento dos recursos públicos, do crédito e com a disposição do setor privado (bancos, construtoras, indústria de materiais de construção) de participar mais intensamente desse processo, uma vez que a habitação passou a ser vista como uma boa perspectiva de investimento. A atividade no segmento habitacional também passou a ser vista como fundamental para alavancar o ciclo de crescimento econômico e o nível de empregos no Brasil, frente a cenário de crise mundial. Nesse contexto, surge o Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), anunciado em O Programa estabeleceu um leque amplo de estratégias para favorecer a aquisição da moradia, por meio do subsídio associado ou não à concessão de crédito. Programa Minha Casa Minha Vida O PMCMV pode ser dividido em duas fases. A primeira fase propôs contratar um milhão de moradias para famílias com renda de até dez salários mínimos. Os recursos previstos inicialmente eram de R$ 34 bilhões, repartidos em programas de subsídios (R$ 28 bilhões), de infraestrutura (R$ 5 bilhões) e direcionados para a cadeia produtiva (R$ 1 bilhão). Os recursos do PMCMV foram divididos por regiões do país seguindo as estimativas aproximadas do déficit habitacional em cada uma dessas regiões: 37% para o Sudeste; 34% para o Nordeste; 12% para o Sul; 10% para o Norte; e 7% para o Centro-Oeste. Com o objetivo de compatibilizar a prestação da casa própria com a capacidade de pagamento da família, o PMCMV estabeleceu como diretrizes: o pagamento da primeira prestação somente na entrega do imóvel; nos casos de financiamento, pagamento opcional de entrada; redução do risco do financiamento com o Fundo Garantidor; barateamento do seguro; e desoneração fiscal e de custos cartoriais.

10 10 POLÍTICA NACIONAL DE HABITAÇÃO NATIONAL HOUSING POLICY The Guarantee Fund, provided under the PMCMV, used federal funds to refinance part of the installments, in case buyers lost their source of income; coverage extended over the term of the contract. In its second phase, the PMCMV adjusted the income brackets, expanded its goals and scope, improved service to the first income bracket, and improved the specifications of the housing units. This phase adjusted income brackets as follows: first bracket families earning up to R$1,600 per month; second bracket families earning up to R$3,100; and third bracket families earning between R$3,100 and R$5,000. The program also covered families living in the rural area. O Fundo Garantidor previsto no PMCMV, com aporte de recursos da União, garantia o refinanciamento de parte das prestações, em caso de perda da renda, e estabelecia a cobertura para o período de vigência do contrato. Na sua segunda fase, o PMCMV ajustou os valores das faixas de renda, ampliou suas metas e escopos, aumentou o atendimento da faixa 1 e melhorou as especificações das unidades habitacionais, passando a operar com a seguinte segmentação de renda: faixa 1 famílias com renda até R$ 1.600,00; faixa 2 famílias com renda até R$ 3.100,00 e faixa 3 famílias com renda entre R$ 3.100,01 e R$ 5.000,00; além de famílias da zona rural. Residencial São Francisco, em Juazeiro (BA), foi totalmente entregue, com 1500 unidades habitacionais. Residencial São Francisco, Juazeiro (BA), with 1500 units. FASE 2 Veja as metas de contratação até dezembro de 2014 e entenda o modelo de financiamento e as fontes de recursos da política habitacional, que tem como alvo três perfis de famílias beneficiárias: Below are the program s contract goals through December of 2014, the financing models, and the sources of funding for the housing policy, aimed at three different profiles of beneficiary families. Faixa de Renda Familiar Family income bracket N o de Unidades N o of units Modelo Model Recurso Funds Até R$ 1.600,00 Up to R$1, ,200,000 Subsídio* + RET** Subsidy* + RET** OGU Até R$ 3.100,00 Up to R$3, ,000 Subsídio+ Financiamento + FGHAB + RET + Redução do Seguro + Redução de Juros Subsidy + Financing + FGHAB + RET + Insurance Reduction + Interest Reduction OGU + FGTS De R$ 3.100,01 a R$ 5.000,00 From R$3,100 to R$5, ,000 Financiamento + FGHAB + Redução de Seguro Financing + FGHAB + Insurance Reduction FGTS TOTAL ,000,000 * Retorno equivalente a 10% da renda do beneficiário durante 10 anos *Return equivalent to 10 percent of the beneficiary s income over 10 years ** RET: Regime Especial de Tributação para imóveis avaliados em até R$ ,00 ** RET: Special Taxation System for real-estate property valued at up to R$85,000

11 PERFIL DA DEMANDA DEMAND PROFILE 11 According to the 2010 Census, Brazil s housing deficit totaled 5.8 million homes, which represented 10.1 percent of all homes in the country. Looking at these figures from a social and economic perspective, we see that 72 percent of that deficit represents families earning up to three minimum salaries per month (R$1,530, in 2010). Most of the Brazilian housing deficit is the result of cohabitation (2.4 million homes, or 42 percent of the total), meaning that families share a home or a tenement. Another component of the housing deficit is that of excessive rent burdens, meaning that low-income families (earning up to three minimum wages per month) spend 30 percent or more of the family s income to pay rent. This item accounted for 2.1 million homes, or 35 percent of the total. The third component of the housing deficit is precarious housing, which corresponds to makeshift or rustic homes. This item totaled 1.3 million homes (or 23 percent of the total) in Brazil. Out of the total housing deficit, 4.8 million homes (or 83 percent) were located in urban areas and 1 million (17 percent) were located in rural areas. The urban housing deficit was concentrated in the metropolitan regions of the state capitals (40 percent), where it consisted of cohabitation (44 percent) and excessive rent burdens (43 percent). The rural housing deficit, on the other hand, was concentrated in the country s Northeastern Region (54 percent) and consisted of precarious housing (71 percent). Deficit per Region The housing deficit is concentrated in the Southeastern Region, which holds the state of São Paulo. São Paulo alone accounts for 55 percent of the region s total housing deficit. The map illustrates the deficit per region, the percentage relative to the country s total and the three highlighted states. DO TOTAL DO DÉFICIT HABITACIONAL BRASILEIRO, 72% REFEREM-SE A FAMÍLIAS COM RENDA DE ATÉ TRÊS SALÁRIOS, SEGUNDO CENSO 2010 Famílias beneficiárias do PMCMV no Residencial Conceição Ville em Feira de Santana, Bahia Families benefiting from PMCMV in Residencial Conceição Ville in Feira de Santana, Bahia De acordo com o Censo Demográfico de 2010, o déficit habitacional do Brasil atingia, nesse ano, 5,8 milhões de unidades, o que representava 10,1% do total de domicílios no país. Uma análise do ponto de vista socioeconômico mostra que, do total do déficit habitacional brasileiro, 72% dizem respeito a famílias com renda de até três salários mínimos (R$ 1.530, na ocasião). A maior parcela do déficit habitacional brasileiro se deve à coabitação (2,4 milhões de domicílios, ou 42%), que são famílias que dividem um mesmo domicílio ou estão em cortiços. Outro componente do déficit está relacionado ao ônus excessivo com aluguel, que se refere às famílias de baixa renda (de até três salários mínimos) que despendem 30% ou mais da renda familiar com o pagamento de aluguel. Esse quesito correspondia a 2,1 milhões de domicílios, ou 35% do total. O terceiro componente do déficit remete à habitação precária, que corresponde a moradias improvisadas e rústicas. Esse item foi estimado em 1,3 milhão de domicílios (23%) em todo o país. Do déficit habitacional total, 4,8 milhões de domicílios (83%) estavam na zona urbana e um milhão (17%), na zona rural. O déficit habitacional urbano concentra-se nas regiões metropolitanas das capitais do país (48%), é marcado pela coabitação (44%) e pelo ônus excessivo com aluguel (43%). Por sua vez, o déficit habitacional rural concentra-se na região Nordeste do Brasil (54%) e é caracterizado pela habitação precária (71%). Déficit por Região O déficit habitacional concentra-se na região Sudeste, sendo que apenas o Estado de São Paulo responde por 55% do total da região. Confira no mapa o déficit por região, o percentual a que ele corresponde diante do total do país e também, em destaque, três Estados.

Expediente. Secrtetaria Nacional da Habitação. Ministério das Cidades REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL APOIO CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE SERVIÇOS (CNS)

Expediente. Secrtetaria Nacional da Habitação. Ministério das Cidades REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL APOIO CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE SERVIÇOS (CNS) MINHA CASA.indd 1 25/08/2013 22:40:11 Expediente REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL PRESIDENTA DA REPÚBLICA DILMA ROUSSEFF VICE-PRESIDENTE MICHEL TEMER MINISTÉRIO DAS CIDADES MINISTRO DE ESTADO AGUINALDO VELLOSO

Leia mais

Crédito Imobiliário: Ação Governamental no Brasil

Crédito Imobiliário: Ação Governamental no Brasil Crédito Imobiliário: Ação Governamental no Brasil Secretaria Nacional de Habitação Ministério das Cidades II Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Fortaleza 17 de março de 2010 CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS. Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas

PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS. Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas Superintendência Regional Alagoas PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas ALTERNATIVAS DE SOLUÇÕES PARA

Leia mais

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL JOÃO CRESTANA President of Secovi SP and CBIC National Commission of Construction Industry SIZE OF BRAZIL Population distribution by gender, according to age group BRAZIL 2010

Leia mais

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS. Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS. Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social SEMINÁRIOS TEMÁTICOS Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social Maria do Carmo Avesani Diretora do Departamento de Produção Habitacional Secretaria Nacional

Leia mais

12ª Conferência Internacional da LARES Centro Brasileiro Britânico, São Paulo - Brasil 19, 20 e 21 de Setembro de 2012

12ª Conferência Internacional da LARES Centro Brasileiro Britânico, São Paulo - Brasil 19, 20 e 21 de Setembro de 2012 12ª Conferência Internacional da LARES Centro Brasileiro Britânico, São Paulo - Brasil 19, 20 e 21 de Setembro de 2012 HABITAÇÃO POPULAR - FINANCIAMENTO Prof. Dr. Eng. Alfredo Mário Savelli 1, Prof. Dr.

Leia mais

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE IV EXPOEPI International Perspectives on Air Quality: Risk Management Principles for Oficina de Trabalho: Os Desafios e Perspectivas da Vigilância Ambiental

Leia mais

SOLUÇÕES CAIXA EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. Residencial Jacinta Andrade Teresina - PI

SOLUÇÕES CAIXA EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. Residencial Jacinta Andrade Teresina - PI SOLUÇÕES CAIXA EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Residencial Jacinta Andrade Teresina - PI SOLUÇÕES EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL A CAIXA tem um importante papel de contribuir na redução do déficit habitacional

Leia mais

FGTS 45 ANOS DE DESENVOLVIMENTO O BRASIL E PROMOVENDO A CIDADANIA

FGTS 45 ANOS DE DESENVOLVIMENTO O BRASIL E PROMOVENDO A CIDADANIA FGTS 45 ANOS DE DESENVOLVIMENTO O BRASIL E PROMOVENDO A CIDADANIA Inês Magalhães Secretária Nacional de Habitação Ministério das Cidades Brasília, 24 de novembro de 2011 Política Nacional de Habitação

Leia mais

The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census

The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census Authors: Nilza Oliveira Martins Pereira (principal author), Tereza Cristina Nascimento Araujo, Valéria Beiriz, Antonio Florido- IBGE The definition

Leia mais

PLHIS. SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social

PLHIS. SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social 1 PLHIS SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social 2 Programação Introdução Parte I Parte II Parte III Política Nacional de Habitação, Sistema Nacional

Leia mais

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico 106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico B.7.1.1 Taxas de juro sobre novas operações de empréstimos (1) concedidos por instituições financeiras monetárias a residentes na área do euro (a) Interest rates

Leia mais

Trabalho Social em Programas de Habitação e Desenvolvimento Urbano: Entre o Ideal e o Concreto

Trabalho Social em Programas de Habitação e Desenvolvimento Urbano: Entre o Ideal e o Concreto Trabalho Social em Programas de Habitação e Desenvolvimento Urbano: Entre o Ideal e o Concreto INÊS MAGALHÃES Secretária Nacional de Habitação Ministério das Cidades Seminário Trabalho Social em Programas

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2013

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2013 Programa 2049 - Moradia Digna 00AF - Integralização de Cotas ao Fundo de Arrendamento Residencial - FAR Número de Ações 13 Esfera: 10 - Orçamento Fiscal Função: 28 - Encargos Especiais Subfunção: 845 -

Leia mais

Recursos e Fontes de Financiamento

Recursos e Fontes de Financiamento Recursos e Fontes de Financiamento Recursos e Fontes de Financiamento A disponibilidade de recursos financeiros para a implementação do Plano Local de HIS é fundamental para a concretização dos objetivos

Leia mais

PLHIS. SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social

PLHIS. SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social 1 PLHIS SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social 2 Programação Introdução Parte I Parte II Parte III Política Nacional de Habitação, Sistema Nacional

Leia mais

O papel da CAIXA na viabilização dos Programas Habitacionais

O papel da CAIXA na viabilização dos Programas Habitacionais O papel da CAIXA na viabilização dos Programas Habitacionais AGENDA I NÚMEROS CAIXA III PROGRAMAS DE HABITAÇÃO SOCIAL III.I PMCMV, Operações Coletivas, Crédito Solidário, PAR Valores Contratados 2003 A

Leia mais

ELEnA European Local ENergy Assistance

ELEnA European Local ENergy Assistance ECO.AP Programa de Eficiência Energética na Administração Pública ELEnA European Local ENergy Assistance Lisboa, 6/03/2015 Desafios 1 Conhecimento: a) Edifícios/equipamentos; b) Capacidade técnica; c)

Leia mais

MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ALESSANDRA D AVILA Diretora do Departamento de Urbanização de Assentamentos Precários Rio de Janeiro/RJ, 03 de Setembro de 2015 AVANÇOS

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO. PROJETO DE LEI Nº 4.992, de 2005

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO. PROJETO DE LEI Nº 4.992, de 2005 COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO PROJETO DE LEI Nº 4.992, de 2005 Dispõe sobre o financiamento e desenvolvimento de programas habitacionais sociais, destinados à população de baixa renda e dá outras

Leia mais

Sustentabilidade do Crédito Imobiliário Algumas contribuições do Governo Federal e da CAIXA

Sustentabilidade do Crédito Imobiliário Algumas contribuições do Governo Federal e da CAIXA 2 a Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Sustentabilidade do Crédito Imobiliário Algumas contribuições do Governo Federal e da CAIXA Fortaleza, Março/2010 Modelo Stop and Go EVOLUÇÃO DE FINANCIAMENTOS

Leia mais

PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA A produção de Habitação de Interesse Social na promoção do desenvolvimento urbano

PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA A produção de Habitação de Interesse Social na promoção do desenvolvimento urbano PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA A produção de Habitação de Interesse Social na promoção do desenvolvimento urbano Maria do Carmo Avesani Diretora do Departamento de Produção Habitacional Secretaria Nacional

Leia mais

Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA

Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA 1 Conferência Internacional de Crédito Imobiliário do Banco Central do Brasil Experiência Internacional

Leia mais

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010 Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL Outubro de 2010 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas

Leia mais

Boletim Informativo* Agosto de 2015

Boletim Informativo* Agosto de 2015 Boletim Informativo* Agosto de 2015 *Documento atualizado em 15/09/2015 (Erratas páginas 2, 3, 4 e 9) EXTRATO GERAL BRASIL 1 EXTRATO BRASIL 396.399.248 ha 233.712.312 ha 58,96% Número de Imóveis Cadastrados²:

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

MINHA CASA MINHA VIDA 2 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

MINHA CASA MINHA VIDA 2 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA RESUMO Conjunto de medidas do Governo Federal, lançado em 13 ABR 2009, com objetivo de reduzir o déficit habitacional viabilizando o acesso à casa própria, aumentando o investimento

Leia mais

January/2013. FipeZap House Asking Price Index

January/2013. FipeZap House Asking Price Index January/2013 FipeZap House Asking Price Index METHODOLOGY 2 Introduction Housing is the most relevant item in household budget (32% in Brasil, according to POF/IBGE) Information on real estate prices is

Leia mais

POLÍTICAS PERMANENTES DE HABITAÇÃO

POLÍTICAS PERMANENTES DE HABITAÇÃO POLÍTICAS PERMANENTES DE HABITAÇÃO A IMPORTÂNCIA DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Outubro / 2014 POLÍTICAS PERMANENTES DE HABITAÇÃO Histórico recente da evolução do crédito à moradia Impactos dos investimentos

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias

Leia mais

Produtos Bancários CAIXA

Produtos Bancários CAIXA Produtos Bancários CAIXA Item 1- Programa Minha Casa Minha Vida Programa do Governo Federal, lançado em abril de 2009. Gerido pelo Ministério das Cidades e operacionalizado pela CAIXA. Produtos Bancários

Leia mais

13ª Conferência Internacional da LARES Centro Brasileiro Britânico, São Paulo - Brasil 11, 12 e 13 de Setembro de 2013

13ª Conferência Internacional da LARES Centro Brasileiro Britânico, São Paulo - Brasil 11, 12 e 13 de Setembro de 2013 13ª Conferência Internacional da LARES Centro Brasileiro Britânico, São Paulo - Brasil 11, 12 e 13 de Setembro de 2013 Minha Casa Minha Vida: uma avaliação preliminar Marylinda Santos de França 1, Alex

Leia mais

ST. PAUL S SCHOOL. To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements:

ST. PAUL S SCHOOL. To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements: ST. PAUL S SCHOOL CHARITY OF THE YEAR APPLICATION FORM How to apply for funding 1. Application - Requirements and Conditions To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements:

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 19/2015

NOTA TÉCNICA Nº 19/2015 NOTA TÉCNICA Nº 19/2015 Brasília, 3 de Novembro de 2015. ÁREA: Planejamento Territorial e Habitação TÍTULO: Novidades na operacionalização do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) em sua Terceria Fase

Leia mais

Perguntas & Respostas

Perguntas & Respostas Perguntas & Respostas 17 de Abril de 2008 Versão Portuguesa 1. O que é uma Certidão Permanente?...4 2. Como posso ter acesso a uma Certidão Permanente?...4 3. Onde posso pedir uma Certidão Permanente?...4

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015 Programa 2049 - Moradia Digna 00AF - Integralização de Cotas ao Fundo de Arrendamento Residencial - FAR Número de Ações 60 Esfera: 10 - Orçamento Fiscal Função: 28 - Encargos Especiais Subfunção: 845 -

Leia mais

Compartilhando Energia Humana. Sharing Human Energy

Compartilhando Energia Humana. Sharing Human Energy Compartilhando Energia Humana Sharing Human Energy A Chevron Brasil tem como estratégia e valor um plano de investimento social voltado para o incentivo à qualificação profissional e ao empreendedorismo

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014 TEXTO Brazil Leads Decline Among World's Biggest Companies THE losses OF São Paulo's stock market AND THE decline OF Brazil's real made Brazilian companies THE biggest losers among THE world's major companies,

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades. Recursos FDS

Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades. Recursos FDS Recursos FDS Apresentação O Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades tem como objetivo atender as necessidades de habitação da população de baixa renda nas áreas urbanas, garantindo o acesso à moradia

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM. Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 61/2013. TEXTO In Ten Years of Bolsa Família, Federal Expenses with Assistance Triple

WWW.ADINOEL.COM. Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 61/2013. TEXTO In Ten Years of Bolsa Família, Federal Expenses with Assistance Triple TEXTO In Ten Years of Bolsa Família, Federal Expenses with Assistance Triple In the ten years of the Bolsa Familia program, completed on Sunday, the biggest change in the federal government's budget was

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010)

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010) Parte 1 Part 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) Communications Market in National Economy (2006/2010) Parte 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) / Part 1

Leia mais

ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD

ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD PRESENTATION APIMEC BRASÍLIA ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD 1 1 Brasília, February, 5th 2015 Ellen Regina Steter WORLD

Leia mais

INVESTIMENTOS, ABORDAGENS E ESFORÇOS COMUNS NO SANEAMENTO RURAL

INVESTIMENTOS, ABORDAGENS E ESFORÇOS COMUNS NO SANEAMENTO RURAL VI SEMINÁRIO NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL I ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE SANEAMENTO RURAL INVESTIMENTOS, ABORDAGENS E ESFORÇOS COMUNS NO SANEAMENTO RURAL Ernani Ciríaco de Miranda Diretor SNSA/MCIDADES

Leia mais

Consultoria em Direito do Trabalho

Consultoria em Direito do Trabalho Consultoria em Direito do Trabalho A Consultoria em Direito do Trabalho desenvolvida pelo Escritório Vernalha Guimarães & Pereira Advogados compreende dois serviços distintos: consultoria preventiva (o

Leia mais

1 milhão de casas. Crédito, emprego, benefícios e esperança para os brasileiros.

1 milhão de casas. Crédito, emprego, benefícios e esperança para os brasileiros. 1 milhão de casas Crédito, emprego, benefícios e esperança para os brasileiros. Implementação do Plano Nacional de Habitação, construindo 1 milhão de moradias Aumento do acesso das famílias de baixa renda

Leia mais

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES . RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELECÇÃO. HUMAN RESOURCES RECRUITMENT AND SELECTION O recrutamento e a situação contratual, no ano em análise, e face ao anterior, caracterizaram-se

Leia mais

POLÍTICA PÚBLICA DE APOIO A ECONOMIA SOLIDÁRIA NO BRASIL: CONCEPÇÕES E DIRETRIZES DOS PROGRAMAS E AÇÕES DO GOVERNO NOS ANOS RECENTES

POLÍTICA PÚBLICA DE APOIO A ECONOMIA SOLIDÁRIA NO BRASIL: CONCEPÇÕES E DIRETRIZES DOS PROGRAMAS E AÇÕES DO GOVERNO NOS ANOS RECENTES POLÍTICA PÚBLICA DE APOIO A ECONOMIA SOLIDÁRIA NO BRASIL: CONCEPÇÕES E DIRETRIZES DOS PROGRAMAS E AÇÕES DO GOVERNO NOS ANOS RECENTES Autor (a): Sabrina Carla A. da Silva Departamento de Economia - UFRN

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

Gestão de Benefícios 1

Gestão de Benefícios 1 Gestão de Benefícios 1 Payment process of Bolsa Família Benefit granting The Municipalities register poor families Following quality analysis, registries are activated for benefit granting Based on its

Leia mais

As Novas Formas de Financiamento da Economia

As Novas Formas de Financiamento da Economia As Novas Formas de Financiamento da Economia Francisco Fonseca Vice-Presidente ANJE 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS - LISBOA O que são? Formas alternativas de financiamento incluem

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

Estabelece as diretrizes gerais para aplicação dos recursos alocados ao Programa de Arrendamento Residencial - PAR e dá outras providências.

Estabelece as diretrizes gerais para aplicação dos recursos alocados ao Programa de Arrendamento Residencial - PAR e dá outras providências. PORTARIA Nº 231, DE 4 DE JUNHO DE 2004 Estabelece as diretrizes gerais para aplicação dos recursos alocados ao Programa de Arrendamento Residencial - PAR e dá outras providências. O MINISTRO DE ESTADO

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

Transport in Brazil Overview. Dr. Giselle Xavier Brookes Visiting Research Fellow UDESC - State University of Santa Catarina - Brasil

Transport in Brazil Overview. Dr. Giselle Xavier Brookes Visiting Research Fellow UDESC - State University of Santa Catarina - Brasil Transport in Brazil Overview Dr. Giselle Xavier Brookes Visiting Research Fellow UDESC - State University of Santa Catarina - Brasil Brazil in the World http://www.geographicguide.com/maps.htm Latin America

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos. Érica Amorim Simon Schwartzman IETS

Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos. Érica Amorim Simon Schwartzman IETS Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos Érica Amorim Simon Schwartzman IETS Os principais modelos Modelo europeu tradicional: diferenciação no secundário entre vertentes acadêmicas e técnico-profissionais

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT

THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT Raimundo Moraes III Congresso da IUCN Bangkok, November 17-25 2004 ENVIRONMENTAL PROTECTION IN BRAZIL The Constitution states

Leia mais

Indicadores de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) em Software e Serviços de TI: o Caso da Lei do Bem (nº 11.196/05)

Indicadores de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) em Software e Serviços de TI: o Caso da Lei do Bem (nº 11.196/05) Universidade de Brasília Indicadores de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) em Software e Serviços de TI: o Caso da Lei do Bem (nº 11.196/05) Rafael Henrique Rodrigues Moreira BRASÍLIA 2014 Universidade

Leia mais

HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL?

HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL? HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL? Doing Business in Brazil: Pathways to Success, Innovation and Access under the Legal Framework Keynote Speaker: Mr. José Ricardo de Bastos Martins Partner of Peixoto

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

Which model for agriculture? Dual model of Brazilian agriculture

Which model for agriculture? Dual model of Brazilian agriculture Which model for agriculture? Dual model of Brazilian agriculture Sìlvia Helena Galvão de Miranda Professor Department of Economics, Business and Sociology ESALQ/USP Vice-coordinator CEPEA Pre-Conference

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias

Leia mais

Relatório de Acção Action Report

Relatório de Acção Action Report Relatório de Acção Action Report CasA+ Building Codes 17 Novembro Expo Energia 09 16 de Dezembro de 2009 Data: 17 Novembro Título: Casas dos anos 70 e 90 revelam mais ineficiência energética Meio: Rádio

Leia mais

PORTARIA Nº 139, DE 13 DE ABRIL DE 2009 (DOU DE 13.04.2009 - EDIÇÃO EXTRA)

PORTARIA Nº 139, DE 13 DE ABRIL DE 2009 (DOU DE 13.04.2009 - EDIÇÃO EXTRA) PORTARIA Nº 139, DE 13 DE ABRIL DE 2009 (DOU DE 13.04.2009 - EDIÇÃO EXTRA) Dispõe sobre a aquisição e alienação de imóveis sem prévio arrendamento no âmbito do Programa de Arrendamento Residencial - PAR,

Leia mais

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office DPI Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office Apresentação/Presentation Criado em 1 de março de 2011, o Núcleo de

Leia mais

Lanzadera: a new resource for simplifying self-employment José Menéndez *

Lanzadera: a new resource for simplifying self-employment José Menéndez * MENÉNDEZ, José (2008), Lanzadera: um novo recurso para simplificar o auto-emprego, in OLIVEIRA, Catarina Reis e RATH, Jan (org.), Revista Migrações - Número Temático Empreendedorismo Imigrante, Outubro

Leia mais

Sociodemographic profile Real delivery Panel IR% Total panelists: 10.382 90,7% Sex Man 4.231

Sociodemographic profile Real delivery Panel IR% Total panelists: 10.382 90,7% Sex Man 4.231 1 / 14 Bank Panel Portugal Features Panel size (ISO): 32.637 People profiled (ISO): 11.557 Estimated response rate (ISO): 41% Updated: 15/12/2014 Size (ISO): number of panelists according to ISO 26362

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR Concurso com Previa Qualificação Convite para a Manifestação de Interesse

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO BRASIL

DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO BRASIL DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO BRASIL MOURA, A. L. A. 1 ; SÁ, L. A. C. M 2 RESUMO - A presente pesquisa está sendo desenvolvida com o objetivo de formular uma base de dados espaciais

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

Reunião de Instalação do Conselho Consultivo do Ramo Habitacional

Reunião de Instalação do Conselho Consultivo do Ramo Habitacional Organização das Cooperativas Brasileiras Reunião de Instalação do Conselho Consultivo do Ramo Habitacional Brasilia, 26 de Agosto de 2009 Premissas: - Implementação do Plano Nacional de Habitação; - Aumento

Leia mais

PALESTRA CAIXA PMCMV 2. SR Rio de Janeiro Centro

PALESTRA CAIXA PMCMV 2. SR Rio de Janeiro Centro PALESTRA CAIXA PMCMV 2 SR Rio de Janeiro Centro MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias de baixa renda à casa própria Mais emprego e renda por meio do aumento de investimentos

Leia mais

Secretária Nacional de Habitação Ministério das Cidades. Porto Alegre, 23 de novembro de 2011 10º Congresso Mundial de Metrópoles

Secretária Nacional de Habitação Ministério das Cidades. Porto Alegre, 23 de novembro de 2011 10º Congresso Mundial de Metrópoles COOPERAÇÃO DAS CIDADES BRASILEIRAS PARA REDUÇÃO DA POBREZA URBANA MESA 2: PARCERIAS PARA APOIAR AS ESTRATÉGIAS DOS DIRIGENTES LOCAIS Inês Magalhães Secretária Nacional de Habitação Ministério das Cidades

Leia mais

USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 WORK PLAN FOR IMPLEMENTATION OF THE UNITED STATES PATENT AND

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

Soluções para a construção da casa própria. Soluções para clientes de todas as faixas de renda

Soluções para a construção da casa própria. Soluções para clientes de todas as faixas de renda Soluções para aquisição da casa própria Soluções para a construção da casa própria Soluções para a reforma ou ampliação da casa própria Soluções para clientes de todas as faixas de renda Redução de juros

Leia mais

ISAMARA SEABRA O FINANCIAMENTO DAS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NO BRASIL

ISAMARA SEABRA O FINANCIAMENTO DAS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NO BRASIL UniCEUB Centro Universitário de Brasília Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento Programa de Mestrado em Direito ISAMARA SEABRA O FINANCIAMENTO DAS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NO BRASIL BRASÍLIA -

Leia mais

Faturamento - 1966/2008 Revenue - 1966/2008

Faturamento - 1966/2008 Revenue - 1966/2008 1.6 Faturamento 1966/008 Revenue 1966/008 1966 1967 1968 1969 1970 1971 197 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979 198 AUTOVEÍCULOS VEHICLES 7.991 8.11 9.971 11.796 13.031 15.9 17.793 0.78 3.947 6.851 6.64

Leia mais

GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DAS CIDADES SECRETARIA NACIONAL DE HABITAÇÃO. Guia Básico dos Programas Habitacionais

GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DAS CIDADES SECRETARIA NACIONAL DE HABITAÇÃO. Guia Básico dos Programas Habitacionais GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DAS CIDADES SECRETARIA NACIONAL DE HABITAÇÃO Guia Básico dos Programas Habitacionais Dezembro / 2007 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Presidente LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA MINISTÉRIO

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO URBANA MINHA CASA MINHA VIDA SINDUSCON, 24/05/2009

PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO URBANA MINHA CASA MINHA VIDA SINDUSCON, 24/05/2009 PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO URBANA MINHA CASA MINHA VIDA SINDUSCON, 24/05/2009 OBJETIVO DO PROGRAMA Subsidiar a aquisição de IMÓVEL NOVO para os segmentos populacionais de menor renda Política Social

Leia mais

PROGRAMAS HABITACIONAIS DE INTERESSE SOCIAL

PROGRAMAS HABITACIONAIS DE INTERESSE SOCIAL PROGRAMAS HABITACIONAIS DE INTERESSE SOCIAL PROGRAMAS HABITACIONAIS URBANOS IMPLEMENTADOS PELA COHAPAR A REALIDADE PROGRAMAS HABITACIONAIS URBANOS 1. PMCMV com recursos do OGU/OGE 1.1. FAR PMCMV FAR 1.2

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

Versão: 1.0. Segue abaixo, os passos para o processo de publicação de artigos que envolvem as etapas de Usuário/Autor. Figura 1 Creating new user.

Versão: 1.0. Segue abaixo, os passos para o processo de publicação de artigos que envolvem as etapas de Usuário/Autor. Figura 1 Creating new user. Órgão: Ministry of Science, Technology and Innovation Documento: Flow and interaction between users of the system for submitting files to the periodicals RJO - Brazilian Journal of Ornithology Responsável:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Instituto de Economia JULIANA ZARPELON O modelo de atendimento das demandas de habitação pela Caixa Econômica Federal (2002-2012). Campinas 2012 JULIANA ZARPELON O modelo

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013 Carlos Souza & Cristina Silva Population: 10,6 million. According to INE (National Institute of Statistics) it is estimated that more than 2 million

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 9 22/09/2014 16:10 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.499, DE 16 DE JUNHO DE 2011. Regulamenta dispositivos da Lei n o 11.977, de 7 de julho de 2009,

Leia mais

IMMIGRATION Canada. Study Permit. São Paulo Visa Office Instructions. Table of Contents. For the following country: Brazil IMM 5849 E (04-2015)

IMMIGRATION Canada. Study Permit. São Paulo Visa Office Instructions. Table of Contents. For the following country: Brazil IMM 5849 E (04-2015) IMMIGRATION Canada Table of Contents Document Checklist Study Permit (disponible en Portuguese) Study Permit São Paulo Visa Office Instructions For the following country: Brazil This application is made

Leia mais