FACULDAD E DE ODONTOLOGIA DE ARAÇATUBA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PREVENTIVA E SOCIAL NÚCLEO DE PESQUISA EM SAÚDE COLETIVA METODOLOGIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDAD E DE ODONTOLOGIA DE ARAÇATUBA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PREVENTIVA E SOCIAL NÚCLEO DE PESQUISA EM SAÚDE COLETIVA METODOLOGIA"

Transcrição

1 GARBINCAS; * GARBINAJI; MOIMAZSAS; GONÇALVES PE FACULDAD E DE ODONTOLOGIA DE ARAÇATUBA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PREVENTIVA E SOCIAL NÚCLEO DE PESQUISA EM SAÚDE COLETIVA N E P E S C O INTRODUÇÃO A infância e a adolescência são períodos do ciclo de vida marcados por grande vulnerabilidade, por isso, é estratégico e necessária uma educação voltada para a saúde com impacto, que resultará em maior autonomia das pessoas em relação ao cuidado consigo mesmo, com o outro e com o meio em que vive para a conquista de uma melhor qualidade de vida. OBJETIVO O objetivo desse trabalho foi avaliar o conhecimento do adolescente quanto à Saúde Geral e Bucal, bem como a sua percepção sobre elas. METODOLOGIA Aprovação pelo CEP da Faculdade de Odontologia de Araçatuba - UNESP, sob o protocolo nº A população de estudo foi composta por (n=493) adolescentes, de ambos os sexos, matriculados na Fundação Mirim de Araçatuba - SP, no ano letivo de Obtenção do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido dos pais e/ou responsável. O instrumento de análise utilizado foi um questionário semi-estruturado. Após a coleta dos dados, estes foram armazenados em um banco de dados do programa EPI INFO 3.2. As respostas foram analisadas qualitativamente, por meio da Análise de Conteúdo Temática e as respostas das perguntas fechadas foram analisadas quantitativamente. Dentre os pesquisados, 59% são do gênero feminino e 41% do masculino. A idade dos mesmos varia entre 14 a 17 anos, sendo que a maioria (74,4%) apresenta 15 anos de idade. Categorias N % A lgo ou coisa que precisa cuidar A saúde é uma coisa que ,5 devemos ter muito cuidado, se estiver se sentindo mal mesmo que não seja nada, vá ao posto. B em estar É ter o corpo e a m ente funcionando bem em ,6 harm onia Existência Sem ela não somos nada 81 18,1 Ausência de doença Saúde é não ter doenças 65 14,5 Higiene É ter uma boa higiene, é manter-se sempre limpo 38 8,5 D ireito, propriedade do ser hu m ano É o que todos devem 35 7,8 ter direito, m as não é bem assim que acontece Prevenção de doenças Saúde é uma resistência, que evita 32 7,2 de pegar doenças Condicionamento físico É como se encontra o nosso corpo, 27 6,0 o nosso condicionamento físico Alimentação saudável É ter boa alimentação 25 5,6 Atenção Médica Parte que cuida das doenças 17 3,8 Qualidade de vida Saúde é uma qualidade de vida 12 2,7 Outros A coisa mais abençoada que Deus nos deixou 3 0,7 * 46 adolescentes pesquisadosnão responderam a pergunta Quadro 1 - Distribuição da freqüência absoluta e relativa das categorias de Saúde segundo os adolescentes. Araçatuba SP, Categorias N % Higiene Saúde Bucal seria você passar o fio dental, escovar, ,4 etc... Aparência Quando seus dentes estão bons e bonitos 69 16,2 Ausência de doenças bucais Saúde Bucal é estar sem cáries 66 15,5 e semoutras doenças Cuidado profissional É estar indo ao dentista regularmente 54 12,6 prevenindo doenças Dentes, gengivas saudáveis Saúde Bucal é ter os dentes, a 36 8,4 gengiva saudável, sem problemas Saúde da boca É a saúde de nossa boca, nossos dentes e 25 5,9 todos os demais componentes da boca Alimentação saudável Devemos ter uma saudável refeição para não estragar os dentes 4 0,9 * 66 adolescentes pesquisados não responderam a pergunta Quadro 2 - Distribuição da freqüência absoluta e relativa das categorias de Saúde Bucal segundo os adolescentes. Araçatuba SP, ,5% 9,0% 0,4% 44,1% Boa Ótima Regular Ruim 20,6% 0,2% 1,6% 53,6% Boa Otima Ruim Pessima Regular 24,0% * 1 adolescente pesquisado não respondeu a pergunta Gráfico 1 - Distribuição da freqüência percentual da percepção da Saúde segundo os adolescentes. Araçatuba SP * 67 adolescentes pesquisados não responderam a pergunta Gráfico 2 - Distribuição da freqüência percentual da percepção da Saúde Bucal segundo os adolescentes. Araçatuba SP, CONCLUSÃO Conclui-se que: os adolescentes apresentam uma idéia tanto sobre Saúde Geral como Saúde Bucal, e em suas percepções sobre saúde Geral a maioria deles classificam-na como boa ou ótima, porém essa classificação é menor ao que tange à Saúde Bucal, devido estarem envolvidos aspectos afetivos, estéticos e sociais. há necessidade de uma educação em Saúde Bucal voltada a esse grupo, a fim de melhorar seus conceitos e percepção sobre Saúde Bucal. ABSTRACT In adolescence, the individual does not always experience the best health and vitality indexes. The objective of that work was to evaluate the opinion of the youngster as to Health, oral and in general, as well as their perception on them. The study was given through the application of a semi-structured questionnaire to the adolescents (n=493) of the Mirim Foundation of the Araçatuba county in S.P. in the school year period of Among the people interviewed 34.5% referred to Health as a thing or something which is needed to be taken care of. 26.6% as well being. 18.1% as related to their very existence, and 14.5% as an absence of disease. In relation to the concepts of oral health, 68.4% defined it as hygiene. 16.2% as physical appearance and 15.5% as to the absence of oral diseases. On the adolescents perception as to health was 46.5% optimum. And 44.1% good. As to their Oral health it was 53.6% good and 24% optimum. It can be concluded that the adolescents had an idea so much on General Health as to Oral Health. In their perception as to Health in general, most of them classify it least concerning to Oral Health, due to their involvement on the emotional, physical and social aspects of their lives. Apoio: CAPES w ww.foa.unesp.br/pgodontosocial.htm

2 Educação em saúde bucal nas escolas: promovendo agentes multiplicadores de saúde Lima DP; Garbin AJI; Santos KT; Garbin CAS Faculdade de Odontologia de Araçatuba Programa de Pós Graduação em Odontologia Preventiva e Social Núcleo de Pesquisa em Saúde Coletiva N E P E S C O Introdução A educação em saúde bucal para crianças é considerada prioritária, devido ao alto risco à carie dentária nessa idade, bem como a facilidade de mudar hábitos errôneos e maior capacidade de interiorizar o aprendizado. Deste modo, os Programas de Educação em Saúde Bucal nas escolas são muito importantes, principalmente no que se refere ao aprendizado positivo das crianças. Além disso, a criança pode levar para o seu ambiente familiar a experiência vivenciada na escola. Objetivos O objetivo desse estudo foi verificar a influência de pré-escolares participantes de um programa de educação em saúde bucal nas práticas diárias de saúde bucal de sua família, através da percepção de seus pais. Resultados Metodologia A pesquisa é caracterizada como um estudo exploratório descritivo, com abordagem quanti-qualitativa; Aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Odontologia de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista, (processo FOA ); Os sujeitos da pesquisa são pais de pré-escolares, com idade entre 5-6 anos, participantes de um programa de educação em saúde bucal; Os dados foram coletados por meio de questionário semiestruturado, auto - aplicado, com perguntas abertas e fechadas; As questões propostas abordaram conhecimento por parte dos pais sobre as atividades de educação em saúde bucal realizadas na escola, a importância que os mesmos atribuem a essas atividades, aprendizado com os filhos e a existência de mudança 1,6 % 9,5 % 1 2,7 % 9 8,4 % 9 0,5 % 8 7,3 % Sim N ão Sim Não Sim N ão Gráfico 1- Distribuição percentual dos pais, quanto ao conhecimento das atividades educativas e preventivas em Saúde Bucal realizadas na escola do seu filho. Araçatuba, Quadro 1 - Distribuição de freqüência absoluta e percentual das Quadro 2 - Distribuição de freqüência absoluta e percentual das categorias referentes às respostas positivas dadas pelos pais categorias referentes às respostas positivas dadas pelos pais sobre a importância das atividades preventivas e educativas em sobre o aprendizado em saúde bucal com seus filhos, Araçatuba saúde bucal realizadas na escola dos seus filhos, Araçatuba - - SP, SP, Categorias Freqüência Categorias Aprendizado Porque ensina muitas coisas que a gente não tem tempo de ensinar para eles em casa. Motivação Porque com essas atividades elas querem mais cuidar da higiene bucal. Saúde Geral Porque ensina as crianças como viver e crescer com muita saúde e dignidade. Acho um excelente começo e com certeza ótimos resultados. Freqüência n % 28 44, , ,88 Prevenção Previne os problemas bucais. 6 9,52 Não respondeu 5 7,94 Total Gráfico 2- Distribuição percentual da opinião dos pais, quanto ao aprendizado sobre saúde bucal com seu filho. Araçatuba, Escovação Tem que escovar os dentes três vezes ao dia. Cuidar dos dentes Que devemos cuidar dos dentes melhor. Uso do fio dental A respeito da importância do uso do fio dental. Uso do fio dental e escovação Que a escovação é importante e usar o fio dental é muito importante para a saúde dos dentes. n % 27 47, ,54 4 7,02 4 7,02 Dieta Não comer muito doce. 1 1,75 Outros Fechar a torneira na hora da escovação. 3 5,27 Gráfico 3 - Distribuição percentual da opinião dos pais, quanto à mudanças nos hábitos de saúde bucal de sua família. Araçatuba, Quadro 3 - Distribuição de freqüência absoluta e percentual das categorias referentes às respostas positivas dadas pelos pais sobre a mudança de hábitos em saúde bucal no ambiente familiar proporcionada por seus filhos, Araçatuba - SP, Categorias Maior cuidado com os dentes Ele pede para escovar os dentes, assim todo mundo da casa vai também. Freqüência n % 25 45,45 Melhoria da higiene A higiene ficou melhor. 7 12,73 Mudança de hábitos A gora escovamos os dentes nos horários certos e usamos o fio dental 12 21,82 Indefinição Muitas coisas. 6 10,90 Não respondeu 5 9,10 Total Atividades preventivas e educativas em saúde bucal realizadas com pré-escolares. Não respondeu 8 14,03 Total Conclusão Pode-se constatar, por meio da percepção dos pais, que os préescolares foram capazes de transmitir o conhecimento adquirido na escola para seus familiares, inclusive mudando a rotina de saúde bucal da sua família; Percebe-se a importância da realização de programas educativos em saúde bucal para crianças que freqüentam as escolas, com a finalidade de promover saúde bucal para toda a família.

3 EDUCAÇÃO EM SAÚDE NAS ESCOLAS: UMA NOVA METODOLOGIA OLIVEIRA,J.L.C.*; PEREIRA,A.A.; SALIBA, N.A.; SUNDEFELD, M.L.M.M. Programa de Pós-Graduação em Odontologia Preventiva e Social - FOA - INTRODUÇÃO A educação é um ponto crucial de qualquer programa de saúde. Seus resultados são significativos quando conseguem promover mudanças positivas no comportamento das pessoas. A educação deve ser vista pela sua capacidade transformadora, onde a mudança não se efetua apenas no campo do saber, mas também nas ações dos sujeitos que fazem parte do processo educativo: pais, alunos, professores e profissionais de saúde. Ao se analisar mudança de comportamento, os aspectos culturais, PROPOSIÇÃO Propõe-se uma nova metodologia a ser aplicada nos Programas de Educação em Saúde para escolares, tendo como objetivo a abordagem das E D U C A Ç Ã O E M S A Ú D E B U C A L N O A M B I E N T E F A M I L I A R METODOLOGIA 1 - Seleção da escola; 2 - Avaliação do grau de interesse da comunidade escolar; 3 - Apresentação da equipe de saúde; 4 - Abordagem dos atores que compõe a escola: direção, professores e funcionários; 5 - Abordagem dos escolares; 6 - Abordagem da família dos escolares através de visitas domiciliares; 7 - Levantamento sócio-econômico e cultural; 8 - Levantamento dos problemas de saúde da comunidade através de oficinas; 9 - Estabelecimento de uma estratégia de Educação em Saúde a partir das conclusões obtidas nas oficinas; 10 - Elaboração do programa de Educação em Saúde com atividades lúdicos- A T IV ID A D E S E D U C A T IV A S N A E S C O L A CONSIDERAÇÕES FINAIS O intuito do presente estudo foi de propor uma metodologia de Educação em Saúde que não se limite às práticas pedagógicas que tentam formar "boas consciências", visto que nos programas de Educação em Saúde tradicionais tenta-se reproduzir ações e informações que nem sempre estão de acordo com a realidade. A partir do conhecimento do ambiente escolar e familiar, formular uma nova proposição, estimuladora da ação e reflexão sobre a realidade e a capacidade de solucionar os problemas, ao invés de armazenar conhecimentos e conceitos, que rapidamente tornam-se obsoletos. Dessa forma, os atores EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL NO AMBIENTE ESCOLAR REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CANDEIAS, N.M.F. Conceitos de Educação e de Promoção em Saúde: mudanças individuais e organizacionais. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v.31, n.2, abr MARTINS, E.M. Construindo o Valor Saúde Bucal. Ação Coletiva. Brasília, v.2, n.2, p.5-9, abr./jun PETRY, P.C.; PRETTO, S.M. Educação e Motivação em Saúde Bucal. In: KLIGER, L. Promoção de Saúde bucal. São Paulo: Artes Médicas Ltda, cap.15, p R E U N IÃ O C O M P A IS E P R O FE S S O R E S

4 FORMAÇÃO E ATITUDE DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO INFANTIL SOBRE VIOLÊNCIA FAMILIAR CONTRA CRIANÇAS Garbin, CAS; Garbin, AJI; Costa, AA. Faculdade de Odontologia de Araçatuba. Departamento de Odontologia Infantil e Social N E P E S C O In t r o d u ç ã o A violência familiar contra crianças vem sendo apontada como uma das principais causas de morbimortalidade para essa faixa etária. Dado seu caráter multifatorial, deve ser identificada por todos os profissionais que lidam com esse público, de modo a contribuir para o enfrentamento do problema. A ênfase é dada aos professores de educação infantil, já que os mesmos têm um contato direto e diário com as crianças. Contudo, para que possam auxiliar na identificação dos casos, esses profissionais necessitam preparo adequado. Quanto ao perfil dos pesquisados: 41,5% possuem entre 30 e 39 anos; 70,8% trabalham somente em escola pública; 90,3% possuem curso superior. Objet iv o s Avaliar o preparo dos professores de educação infantil das escolas públicas e privadas de Araçatuba-SP, no que se refere à percepção, atitude e notificação dos casos de violência familiar contra a criança. Met o d o l o g ia Aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa da FOA- UNESP, processo número ; População-alvo: Professores de educação infantil das instituições públicas e privadas do município; Estudo piloto para adequação do instrumento; Após esclarecidos quanto aos objetivos da pesquisa, os profissionais que consentiram (n=236) responderam a um questionário com perguntas abertas e fechadas relativas ao tema; Os dados foram digitados e analisados com auxílio do programa Epi Info 2000, versão ,4% 6,7% 7,2% 1,6% 86,9% Sim Não Não Responderam Gráfico 1. Distribuição percentual dos professores, segundo o conhecimento dos sinais de violência. Araçatuba-SP, ,1% S im Não Não responderam Gráfico 3. Distribuição percentual dos professores, segundo o sentimento de responsabilidade quanto a notificação de violência. Araçatuba-SP, ,1% 0,4% 27,6% 67,7% 4,2% 80,9% S im Não S im Não Algumas vezes Não responderam Fonte:www.nagado.com/174%20-%20professora.jpg Gráfico 2. Distribuição percentual dos professores, segundo a obtenção de informações durante a formação profissional. Araçatuba-SP, C o n c l u s ã o Conclui-se que mesmo alegando possuir formação para proceder ante a violência familiar, a maioria dos profissionais pesquisados ainda não se sente preparada para isso, o que pode gerar negligência. Gráfico 4. Distribuição percentual da opinião dos professores, segundo o preparo para identificar casos de violência. Araçatuba- SP, R e f e r ê n c i a s Brasil. Estatuto da criança e adolescente. Lei 8.069, de 13 de julho de Brasília: Senado Federal. Brino RF; Williams LCA. Capacitação de educadores acerca do abuso sexual infantil. Interação em Psicologia 2003; 7(2):1-10. Dossi AP. Violência doméstica: o que se espera do profissional de saúde? [Dissertação de Mestrado] Araçatuba: Faculdade de Odontologia da UNESP; Saliba O; Garbin CAS; Garbin AJI;Dossi AP Responsabilidade do profissional de saúde sobre a notificação de casos de violência doméstica.rev de Saúde Pública 2007;41(3):

5 RESULTADO DE UM PROGRAMA DE PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL EM PRÉ-ESCOLARES UTILIZANDO VERNIZ FLUORETADO PIZZATTO, E.; GARBIN, C. A. S.;MOYSÉS, S. J. Programa de Pós-Graduação em Odontologia Preventiva e Social Faculdade de Odontologia de Araçatuba - UNESP INTRODUÇÃO Os vernizes com flúor foram desenvolvidos como uma alternativa importante que vem a se somar aos vários métodos de combate à cárie dental. São materiais aderentes aplicados pelo profissional à superfície dentária, onde permanecem por algum tempo permitindo uma lenta e gradativa liberação de flúor para o esmalte. Além do poder preventivo, o verniz fluoretado tem importante papel terapêutico, sendo usado como agente remineralizante nos processos de cárie ativa. OBJETIVO Os objetivos deste trabalho foram de avaliar as condições de saúde bucal de pré-escolares da Creche Municipal Santa Izabel, localizada no Bairro Novo A, município de Curitiba/PR, bem como resgatar o equilíbrio biológico daqueles considerados de alto risco à cárie dentária. REVISÃO DA LITERATURA Antunes & Rosa (1993) apontam a viabilidade da utilização dos vernizes com flúor em programas de saúde coletiva, em especial para grupos considerados de alto risco à cárie, em virtude dos resultados satisfatórios que o material apresentou, e pela facilidade na aplicação. Lindhe & Koch (1996) observaram que o efeito cariostático da combinação controle de placa mais flúor é maior que da utilização somente do flúor. Mathiesen e cols. (1996) demonstraram que o controle adequado da placa e o uso de flúor parecem apresentar efeitos sinérgicos. Carvalho & Maltz (1997) constataram que a doença cárie pode ser estacionada em qualquer estágio de desenvolvimento, desde lesões ativas subclínicas até lesões ativas com cavidades. Após o primeiro exame foram constatadas 21 crianças de alto risco, num total de 75 lesões ativas, entre cáries já cavitadas (44) e manchas brancas (31) que ainda não apresentavam-se clinicamente cavitadas. Verificou-se que das 75 lesões de cárie ativas presentes no primeiro exame realizado, 41 cronificaram após 05 aplicações de verniz fluoretado, sendo que deste total 24 eram mancha branca e 17 eram lesões cariosas já cavitadas. Classificação das crianças quanto ao risco à cárie: Tipo de lesão cariosa: METODOLOGIA Fizeram parte deste estudo 55 crianças, sendo 29 do sexo masculino e 26 do sexo feminino, foram considerados de alto risco crianças que apresentavam cárie ativa e/ou mancha branca ativa; e de baixo risco, com cáries crônicas paralisadas, manchas brancas cicatrizadas, ou ainda, crianças que foram reabilitados e encontram-se sem novas lesões de cárie. As crianças classificadas como de alto risco foram submetidas a terapia com verniz fluoretado durante cinco sessões. A aplicação foi efetuada apenas na face que apresentava lesão de cárie ativa, com auxílio de pincel apropriado. Ao final deste período realizou-se novo exame dos pacientes. Tanto nas crianças consideradas como de alto risco como àquelas classificadas como sendo de baixo risco foram desenvolvidas atividades educativas e de motivação para a Saúde Bucal. Baixo Risco Alto Risco Porcentagem de lesões de mancha branca cronificadas após a aplicação do verniz fluoretado: 77% Cronificou 23% Ativa CONSIDERAÇÕES FINAIS Lesão Cavitada Mancha Branca Porcentagem de lesões cavitadas cronificadas após a aplicação do verniz fluoretado: É de suma importância a realização de programas preventivos em Saúde Bucal, e como parte deste programa, o verniz com flúor mostrou ser um agente eficiente na paralisação do processo carioso, porém não soluciona sozinho todos os problemas. 39% Cronificou 61% Ativa REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANTUNES, M.; ROSA, A.G.F. Vernizes com Flúor. RGO. 41 (5): p , ARNEBERG, P.; SAMPAIO, F.C. Fluoretos. In: BUISCHI, Y.P. Promoção de Saúde Bucal na Clínica Odontol ógica. Artes Médicas. p , LINDHE, J.; KOCH, G. The effect of supervised oral higiene on the gingiva of children. J. Periodont ol. Res.1: , MALTZ, M.; CARVALHO, J. Tratamento da doença cárie. In: KRIGER, L. Promoção de Saúde Bucal. Artes M édicas, 2 ed. p , MATHIESEN, A.T.; ÖGAARD, B.; RÖLLA, G. Oral hygiene as variable in dental caries experience in 14-y ear-olds exposed to fluoride. Caries Res. 30: 29, MEDEIROS, U.V.; BRUM, S.C. A proteção do esmalte por substâncias fluoretadas e os desafios cariogên icos. Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent.52 (6): p , PERES, S.H.C.S.; BASTOS, J.R.M. Vernizes Fluoretados. Rev.Odontol. UNICID. 13 (1): p , 2001.

6 MULHER es NA ODONTOLOGIA: UMA ANÁLISE QUANTITATIVA BLANCO, M. R. B.*; VILELA, R. M.*; SALIBA, N. A.; MOIMAZ, S. A. S. Departamento de Odontologia Infantil e Social. Faculdade de Odontologia de Araçatuba-UNESP, Araçatuba- São Paulo. In t r o d u ç ã o A participação da mulher como força de trabalho tem aumentado nos últimos anos, nas diferentes atividades humanas. Esse fato é também observado na área de saúde, especialmente na odontologia. Historicamente a odontologia foi caracterizada como uma profissão PROPOSIç ã o Os autores têm por propósito fazer uma análise quantitativa, numa série tipicamente masculina. A primeira faculdade de Odontologia foi fundada em Baltimore, Maryland em 1840; somente vinte e seis anos mais tarde, graduou-se a primeira mulher odontóloga do mundo, na universidade de Ohio. Dada as circunstâncias do contexto social e econômico do mundo contemporâneo, temporal, no que se diz respeito à demanda do sexo feminino pelo curso de Ma t e r ia l e m é t o d o - Pesquisa no banco de dados da Faculdade de Odontologia de Araçatuba- UNESP e Faculdade de Odontologia de Lins-UNIMEP, verificando-se desde a década Distribuição dos Egressos da Faculdade de Odontologia de Araçatuba Unesp, segundo o sexo no período de 1961 à 2000 Distribuição dos Egressos da Faculdade de Odontologia de Lins Unimep, segundo o sexo no período de 1961 à 2000 Relação dos Registros Definitivos /1996 do CRO-SP (Porcentagem) ,31% 18,69% 58,57% 41,43% 51,16% 48,84% 59,95% 40,05% ,9% 17,09% 63,63% 36,36% 62,83% 50,2% 49,76% 37,16% ,73% 44,27% 59% 41% 61% 39% 61,52% 38,48% 63% 37% Déc ad a mas c ul ino f eminino mas c ul ino f eminino mas c ul ino f eminino Fonte: CRO-SP CONCLUSÃO Diante dos resultados obtidos, conclui-se que vem ocorrendo um grande aumento do número de mulheres na Odontologia, comprovando a preferência das mulheres pela profissão. Necessário se faz uma reflexão pelas instituições de ensino e as entidades de classe sobre as REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MATTHEWS,R.W., SCULLY,C.Work patterns of male and female dentists in the UK. B r. D e n t. J., v.176,n.12,p.463-6, jun ROSA,J.E., MADEIRA,A.A. Participação da mulher na odontologia catarinense. Revista Catarinense Odontol,. v. 7, n.1, p , jan-jun SILVA, E.M.C., CRUZ,A.C.S. Por que as mulheres escolhem a odontologia? Revista do CROMG, v. 2, n. 2, Apoio: PIBIC/CNPQ

MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO

MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO BARROS, Ítala Santina Bulhões 1 LIMA, Maria Germana Galvão Correia 2 SILVA, Ariadne Estffany Máximo da

Leia mais

VIVÊNCIAS NA CONSTRUÇÃO DE NOVOS HÁBITOS DE HIGIENE E SAÚDE ORAL EM ESCOLARES

VIVÊNCIAS NA CONSTRUÇÃO DE NOVOS HÁBITOS DE HIGIENE E SAÚDE ORAL EM ESCOLARES VIVÊNCIAS NA CONSTRUÇÃO DE NOVOS HÁBITOS DE HIGIENE E SAÚDE ORAL EM ESCOLARES Anne Gomes Carneiro 1 ; Renally Cristine Cardoso Lucas 2 ; Severina Silvana Soares dos Santos 3 ; Yêska Paola Costa Aguiar

Leia mais

MEDIDAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DE CÁRIE EM ESCOLARES ADOLESCENTES DO CASTELO BRANCO

MEDIDAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DE CÁRIE EM ESCOLARES ADOLESCENTES DO CASTELO BRANCO MEDIDAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DE CÁRIE EM ESCOLARES ADOLESCENTES DO CASTELO BRANCO DIAS, Larissa Nadine Silva 1 FARIAS, Luciana Lombardi Pedrosa de 2 LIMA, Maria Germana Galvão Correia 3 RESUMO A adolescência

Leia mais

Physis - Revista de Saúde Coletiva ISSN: 0103-7331 publicacoes@ims.uerj.br. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Brasil

Physis - Revista de Saúde Coletiva ISSN: 0103-7331 publicacoes@ims.uerj.br. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Brasil Physis - Revista de Saúde Coletiva ISSN: 0103-7331 publicacoes@ims.uerj.br Universidade do Estado do Rio de Janeiro Brasil Adas Saliba Garbin, Cléa; Isper Garbin, Artênio José; Adas Saliba Moimaz, Suzely;

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola A avaliação e promoção de saúde bucal é ação essencial que integra o Componente I do Programa Saúde

Leia mais

PROJETO VIGILANTES DO SORRISO

PROJETO VIGILANTES DO SORRISO PROJETO VIGILANTES DO SORRISO Juliana Santos Oliveira NOVAFAPI Cosme José Albergaria da Silva Filho NOVAFAPI Marissol Antunes Fernandes NOVAFAPI Adriana Oquendo Machado NOVAFAPI INTRODUÇÃO O PETI (Programa

Leia mais

Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA

Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA Autores: Ana Cláudia Morandini Sanchez, CD Serviço de saúde: Unidade de Saúde da Família VILA ANA Palavras-chaves: cárie dentária,

Leia mais

PROJETO SEMPRE SORRINDO. Natália Rafaela de Assis Costa 1 ; Prof. Alessandro Aparecido. Federal de Alfenas/UNIFAL MG. Federal de Alfenas/UNIFAL MG

PROJETO SEMPRE SORRINDO. Natália Rafaela de Assis Costa 1 ; Prof. Alessandro Aparecido. Federal de Alfenas/UNIFAL MG. Federal de Alfenas/UNIFAL MG PROJETO SEMPRE SORRINDO Natália Rafaela de Assis Costa 1 ; Prof. Alessandro Aparecido Pereira 2 ; Letícia Carminati Cardoso Ribeiro 3 1 Acadêmica do 3 período do curso de Odontologia, bolsista do Grupo

Leia mais

SAÚDE BUCAL NOS IDOSOS DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA

SAÚDE BUCAL NOS IDOSOS DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA 1 SAÚDE BUCAL NOS IDOSOS DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA Elazi Gomes de Oliveira Chacar Lima 1 1 Cirurgiã-Dentista aluna do Curso de Pós-Graduação em Saúde da Família da Faculdade de Medicina de Campos RESUMO

Leia mais

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL HIGIENE BUCAL A Higiene bucal é considerada a melhor forma de prevenção de cáries, gengivite, periodontite e outros problemas na boca, além de ajudar a prevenir o mau-hálito (halitose). Higiene bucal é

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL: UMA EXPERIÊNCIA NA CRECHE DA COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ.

EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL: UMA EXPERIÊNCIA NA CRECHE DA COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ. EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL: UMA EXPERIÊNCIA NA CRECHE DA COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ. Wilton Wilney Nascimento Padilha 1 Fátima Regina Nunes de Sousa 2 Yana Talita de Souza 3 Dayane Franco Mangueira 3 Renata

Leia mais

PROJETO ESCOLARES: A INTEGRALIDADE NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE BUCAL NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DO SUL/RS

PROJETO ESCOLARES: A INTEGRALIDADE NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE BUCAL NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DO SUL/RS PROJETO ESCOLARES: A INTEGRALIDADE NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE BUCAL NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DO SUL/RS Autor (a): Daiane kuczynski Co Autor (a): Tássia Silvana Borges, Michele Chabat, Cláudia Fabiana

Leia mais

MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB -

MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB - 1 MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB - Porto Alegre, 2014. 1 2 S ODONTOLÓGICOS PARA AUXILIARES E TÉCNICOS EM SAÚDE BUCAL Tabela 1: Tipos de Procedimentos Odontológicos para

Leia mais

ANAIS DA 11ª JORNADA ACADÊMICA DE ODONTOLOGIA UFPI ISSN 2318-616X

ANAIS DA 11ª JORNADA ACADÊMICA DE ODONTOLOGIA UFPI ISSN 2318-616X FÓRUM CIENTÍFICO ODONTOPEDIATRIA Acadêmico Projeto de Pesquisa 18 HÁBITOS DE HIGIENE BUCAL EM CRIANÇAS RELACIONADO AO NÍVEL SOCIOECONÔMICO Josué Junior Araujo Pierote*; Helleny Alves de Santana Neta; Pablo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ODONTÓLOGO CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ODONTÓLOGO CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

Lions Clube Centro-São José dos Campos

Lions Clube Centro-São José dos Campos Lions Clube Centro-São José dos Campos Projeto Transformação BRASIL Transformação é um projeto que visa ampliar as oportunidades educativas, investindo no desenvolvimento do potencial de cada criança e

Leia mais

AUTOPERCEPÇÃO EM SAÚDE BUCAL: IDOSOS E FAMÍLIA

AUTOPERCEPÇÃO EM SAÚDE BUCAL: IDOSOS E FAMÍLIA III MOSTRA NACIONAL DE PRODUÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE ATENÇÃO PRIMÁRIA/SAÚDE DA FAMÍLIA III CONCURSO NACIONAL DE EXPERIÊNCIAS EM SAÚDE DA FAMÍLIA 05 A 08 DE AGOSTO DE 2008 -

Leia mais

CÁRIE DENTÁRIA: CONSCIENTIZANDO ESCOLARES DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRUZ ALTA- RS

CÁRIE DENTÁRIA: CONSCIENTIZANDO ESCOLARES DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRUZ ALTA- RS CÁRIE DENTÁRIA: CONSCIENTIZANDO ESCOLARES DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRUZ ALTA- RS SANTOS, Aniúsca V¹; MANGGINI, Bruna K¹; MACIESKI, Franciele¹; SOARES, Jéssica Cavalheiro 1 ; TAMANHO, Jiana¹;

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA:

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais.

METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais. METODOLOGIA METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO 2.085 pessoas foram entrevistadas, a partir de 16 anos, de todos os níveis econômicos em todas as regiões do país. As entrevistas foram

Leia mais

PROMOÇÂO DE SAÙDE BUCAL EM CRIANÇAS CARENTES DE CURITIBA

PROMOÇÂO DE SAÙDE BUCAL EM CRIANÇAS CARENTES DE CURITIBA PROMOÇÂO DE SAÙDE BUCAL EM CRIANÇAS CARENTES DE CURITIBA Área temática: Saúde Coordenador: Elaine Machado Benelli Equipe executora: Mayra Xavier e Silva *, Luciana Schneider e Elaine Machado Benelli ***

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE A EFICÁCIA DA ESCOVAÇAO ORIENTADA E SUPERVISIONADA E A PROFILAXIA PROFISSIONAL NO CONTROLE DA PLACA BACTERIANA DENTÁRIA

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE A EFICÁCIA DA ESCOVAÇAO ORIENTADA E SUPERVISIONADA E A PROFILAXIA PROFISSIONAL NO CONTROLE DA PLACA BACTERIANA DENTÁRIA ESTUDO COMPARATIVO ENTRE A EFICÁCIA DA ESCOVAÇAO ORIENTADA E SUPERVISIONADA E A PROFILAXIA PROFISSIONAL NO CONTROLE DA PLACA BACTERIANA DENTÁRIA Cléa Adas SALIBA* Nemre Adas SALIBA* Ana Laura ALMEIDA**

Leia mais

DENTPLAQUE Uma ferramenta lúdica e eficaz na construção da autonomia do indivíduo e no controle das doenças bucais.

DENTPLAQUE Uma ferramenta lúdica e eficaz na construção da autonomia do indivíduo e no controle das doenças bucais. DENTPLAQUE Uma ferramenta lúdica e eficaz na construção da autonomia do indivíduo e no controle das doenças bucais. INTRODUÇÃO A evolução do conhecimento científico trouxe uma mudança radical nos paradigmas

Leia mais

AV. TAMBORIS ESQUINA COM RUA DAS PEROBAS, S/Nº - SETOR SÃO LOURENÇO CEP 76530-000 MUNDO NOVO GOIÁS FONES:

AV. TAMBORIS ESQUINA COM RUA DAS PEROBAS, S/Nº - SETOR SÃO LOURENÇO CEP 76530-000 MUNDO NOVO GOIÁS FONES: SAÚDE BUCAL INTRODUÇÃO A evolução da Odontologia enquanto ciência da saúde é uma realidade incontestável. Dentro deste contexto de mudanças de paradigma, no qual a Promoção de Saúde toma o lugar da prática

Leia mais

OCORRÊNCIA E ETIOLOGIA DO TRAUMATISMO DENTAL EM ALUNOS DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL/RS

OCORRÊNCIA E ETIOLOGIA DO TRAUMATISMO DENTAL EM ALUNOS DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL/RS Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 4, Número 7, Janeiro/Junho, 2008. 1 OCORRÊNCIA E ETIOLOGIA DO TRAUMATISMO DENTAL EM ALUNOS DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO

Leia mais

CUIDE DOS SEUS DENTES

CUIDE DOS SEUS DENTES SENADO FEDERAL CUIDE DOS SEUS DENTES SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuide dos seus dentes apresentação Pesquisas científicas comprovam que dentes estragados provocam outras doenças que aparentemente não têm

Leia mais

Cléa Adas Saliba Garbin 1 Artênio José Isper Garbin 2 Karina Tonini dos Santos 3 Lídia Regina da Costa Hidalgo 4 Suzely Adas Saliba Moimaz 5

Cléa Adas Saliba Garbin 1 Artênio José Isper Garbin 2 Karina Tonini dos Santos 3 Lídia Regina da Costa Hidalgo 4 Suzely Adas Saliba Moimaz 5 ARTIGO ARTICLE 453 CONHECIMENTO SOBRE SAÚDE BUCAL POR CONCLUINTES DE PEDAGOGIA KNOWLEDGE REGARDING ORAL HEALTH AMONG GRADUATES IN EDUCATION Cléa Adas Saliba Garbin 1 Artênio José Isper Garbin 2 Karina

Leia mais

PALAVRAS CHAVE: Promoção de saúde, paciente infantil, extensão

PALAVRAS CHAVE: Promoção de saúde, paciente infantil, extensão TÍTULO:PROGRAMA DE ATENÇÃO ODONTOLÓGICA À CRIANÇA NA PRIMEIRA INFÂNCIA AUTORES: Mesquita, M. F, Menezes, V. A*., Maciel, A. E.**, Barros, E.S INSTITUIÇÃO:Faculdade de Odontologia de Pernambuco. FOP/UPE

Leia mais

ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA

ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA Áreas temáticas: Educação e Saúde Coordenador: Profª Norma Suely Falcão De Oliveira Melo Equipe executora: Orientadoras: Profª Norma Suely Falcão De Oliveira Melo (coordenador);

Leia mais

Escola: um espaço importante de informação em saúde bucal para a população infantil

Escola: um espaço importante de informação em saúde bucal para a população infantil Escola: um espaço importante de informação em saúde bucal para a população infantil RAQUEL VASCONCELOS*, MARIA LUIZA DA MATTA*, ISABELA ALMEIDA PORDEUS**, SAUL MARTINS DE PAIVA*** RESUMO A escola tem sido

Leia mais

Placa bacteriana espessa

Placa bacteriana espessa A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE BUCAL A saúde bucal é importante porque a maioria das doenças e a própria saúde começam pela boca. Por exemplo, se você não se alimenta bem, não conseguirá ter uma boa saúde bucal,

Leia mais

I CONGRESSO LONDRINENSE DE ODONTOLOGIA IV CONGRESSO ODONTOLÓGICO DA UEL

I CONGRESSO LONDRINENSE DE ODONTOLOGIA IV CONGRESSO ODONTOLÓGICO DA UEL I CONGRESSO LONDRINENSE DE ODONTOLOGIA IV CONGRESSO ODONTOLÓGICO DA UEL ENCONTRO DA PÓS-GRADUAÇÃO NORMAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS As apresentações poderão ser realizadas na forma de PÔSTER

Leia mais

VEJA COMO A CÁRIE É FORMADA

VEJA COMO A CÁRIE É FORMADA VEJA COMO A CÁRIE É FORMADA E AJUDE A PREVENÍ-LA Sua dieta e seus hábitos de saúde bucal podem fazer uma grande diferença A RELAÇÃO ENTRE OS DENTES, BACTÉRIAS E OS ÁCIDOS DO AÇÚCAR Esses fatores desencadeiam

Leia mais

CUIDADOS DE SAÚDE DESDE O NASCIMENTO ATÉ À ADOLESCENCIA

CUIDADOS DE SAÚDE DESDE O NASCIMENTO ATÉ À ADOLESCENCIA CUIDADOS DE SAÚDE DESDE O NASCIMENTO ATÉ À ADOLESCENCIA A MALO CLINIC cuida da saúde e bem-estar de bebés, crianças e adolescentes. Acreditamos no indivíduo como um todo e por isso mesmo desenvolvemos

Leia mais

ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL

ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Desenvolvimento da Gestão Descentralizada ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL DIAGNÓSTICO PRECOCE E PREVENÇÃO DO CÂNCER BUCAL RELATÓRIO

Leia mais

ABRA A BOCA CONTRA O CÂNCER BUCAL

ABRA A BOCA CONTRA O CÂNCER BUCAL Protocolo Nº: 002-S. Unidade(s) de aprendizagem ou disciplina de referência: Diagnóstico Bucal ( Unidade de Aprendizagem); Patologia Buco Dental e Estomatologia I e II ( disciplina de referência) Ementa:

Leia mais

Sorriso de criança... Questão de educação!

Sorriso de criança... Questão de educação! Cidade Sorridente Sorriso de criança... Questão de educação! Dados oficiais (Mesmo entre os cidadãos com renda mensal acima de 6 SM) O Brasil é campeão mundial de cárie 60% dos dentes cariados estão sem

Leia mais

INDÍCE DE HIGIENE ORAL SIMPLIFICADO EM ALUNOS DE ENSINO FUNDAMENTAL AVALIADO ANTES DO BOCHECHO COM FLÚOR 1

INDÍCE DE HIGIENE ORAL SIMPLIFICADO EM ALUNOS DE ENSINO FUNDAMENTAL AVALIADO ANTES DO BOCHECHO COM FLÚOR 1 INDÍCE DE HIGIENE ORAL SIMPLIFICADO EM ALUNOS DE ENSINO FUNDAMENTAL AVALIADO ANTES DO BOCHECHO COM FLÚOR 1 Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira 2 Luciano Martini INTRODUÇÃO Na Odontologia, com o problema

Leia mais

SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE

SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE Texto montado a partir dos manuais: MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Saúde. Atenção à saúde do adolescente: Belo Horizonte: SAS/MG, 2006. p. 75-79. BARROS, Claudia Márcia

Leia mais

PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS ALUNOS DA ESCOLA MUNICIPAL ADELMO SIMAS GENRO, SANTA MARIA, RS: UMA ANÁLISE DESCRITIVA PARCIAL 1

PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS ALUNOS DA ESCOLA MUNICIPAL ADELMO SIMAS GENRO, SANTA MARIA, RS: UMA ANÁLISE DESCRITIVA PARCIAL 1 Disc. Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 7, n. 1, p. 121-125, 2006. 121 ISSN 1982-2111 PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS ALUNOS DA ESCOLA MUNICIPAL ADELMO SIMAS GENRO, SANTA MARIA, RS:

Leia mais

FLUOROSE DENTÁRIA POR INGESTÃO DE DENTIFRÍCIO: RELATO DE CASO CLÍNICO

FLUOROSE DENTÁRIA POR INGESTÃO DE DENTIFRÍCIO: RELATO DE CASO CLÍNICO Revista de Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo 2007 maio-ago; 19(2):229-33 FLUOROSE DENTÁRIA POR INGESTÃO DE DENTIFRÍCIO: RELATO DE CASO CLÍNICO DENTAL FLUOROSIS ASSOCIATED WITH INGESTION DENTIFRICE:

Leia mais

Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada ISSN: 1519-0501 apesb@terra.com.br Universidade Federal da Paraíba Brasil

Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada ISSN: 1519-0501 apesb@terra.com.br Universidade Federal da Paraíba Brasil Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada ISSN: 1519-0501 apesb@terra.com.br Universidade Federal da Paraíba Brasil dos Santos Antunes, Leonardo; Soares Soraggi, Maria Bernadete; Azeredo

Leia mais

Câmpus de Araçatuba. Plano de Ensino. Docente(s) Suzely Adas Saliba Moimaz, Ronald Jefferson Martins, Renato Moreira Arcieri, Tânia Adas Saliba Rovida

Câmpus de Araçatuba. Plano de Ensino. Docente(s) Suzely Adas Saliba Moimaz, Ronald Jefferson Martins, Renato Moreira Arcieri, Tânia Adas Saliba Rovida Curso ODOI 8 - Odontologia Ênfase Identificação Disciplina SCOI9-I-T/P-A/B - Saúde Coletiva I Docente(s) Suzely Adas Saliba Moimaz, Ronald Jefferson Martins, Renato Moreira Arcieri, Tânia Adas Saliba Rovida

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO PROJETO DIÁLOGOS PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL DE SUAPE CHÁ DE DAMAS

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO PROJETO DIÁLOGOS PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL DE SUAPE CHÁ DE DAMAS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO PROJETO DIÁLOGOS PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL DE SUAPE CHÁ DE DAMAS O Laboratório de Estudos da Sexualidade Humana LabESHU e o Grupo de Estudos e Pesquisas

Leia mais

disponibilidade do proprietário. Em geral, a melhor forma de profilaxia consiste na escovação dentária diária em animais de pequeno porte e, três

disponibilidade do proprietário. Em geral, a melhor forma de profilaxia consiste na escovação dentária diária em animais de pequeno porte e, três Perfil do proprietário de cães e gatos da cidade de Jataí GO em relação aos cuidados odontológicos de seus animais RESENDE, Lara Gisele¹; PAIVA, Jacqueline de Brito¹; ARAÚJO, Diego Pereira¹; CARVALHO,

Leia mais

Fio Dental Uso em Programas de Saúde Pública.

Fio Dental Uso em Programas de Saúde Pública. Fio Dental Uso em Programas de Saúde Pública. Dental Floss Use in Public Health Programmes. Luís Antônio de Filippi CHAIM ** Paula Regina BENITES * ** Professor Responsável pelas Disciplinas de Odontologia

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

Sorrir sempre com os Anjinhos dos Dentes

Sorrir sempre com os Anjinhos dos Dentes PROJETO EDUCATIVO EM SAÚDE BUCAL: Sorrir sempre com os Anjinhos dos Dentes Aldenira dos Santos Francisco Ana Paula da Silva Mauri Ferreira Aparecida de Araujo Pessoa Carmelita Sousa dos Santos Lucélia

Leia mais

Estudo da prevalência de cárie dentária na dentição permanente em crianças de 6 a 12 anos da rede pública de ensino no município de Joinville (SC)

Estudo da prevalência de cárie dentária na dentição permanente em crianças de 6 a 12 anos da rede pública de ensino no município de Joinville (SC) ISSN 1806-7727 Estudo da prevalência de cárie dentária na dentição permanente em crianças de 6 a 12 anos da rede pública de ensino no município de Joinville (SC) Evaluated the prevalence of dental caries

Leia mais

SAÚDE ORAL DAS PESSOAS IDOSAS

SAÚDE ORAL DAS PESSOAS IDOSAS SAÚDE ORAL DAS PESSOAS IDOSAS Saúde Oral das Pessoas Idosas A saúde oral é considerada como uma parte integrante da saúde geral. As doenças da boca e dos dentes têm consequências negativas na qualidade

Leia mais

Universidade do Estado do Rio de Janeiro Vice-Reitoria Curso de Abordagem da Violência na Atenção Domiciliar Unidade 2 Violência de gênero

Universidade do Estado do Rio de Janeiro Vice-Reitoria Curso de Abordagem da Violência na Atenção Domiciliar Unidade 2 Violência de gênero Universidade do Estado do Rio de Janeiro Vice-Reitoria Curso de Abordagem da Violência na Atenção Domiciliar Unidade 2 Violência de gênero Nesta unidade, analisaremos os aspectos específicos referentes

Leia mais

17º Congresso de Iniciação Científica LÚDICO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL: UMA PROPOSTA DA EDUCAÇÃO FÍSICA

17º Congresso de Iniciação Científica LÚDICO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL: UMA PROPOSTA DA EDUCAÇÃO FÍSICA 17º Congresso de Iniciação Científica LÚDICO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL: UMA PROPOSTA DA EDUCAÇÃO FÍSICA Autor(es) CAMILA BRUZASCO DE OLIVEIRA Orientador(es) RUTE ESTANISLAVA TOLOCKA Apoio Financeiro PIBIC/CNPQ

Leia mais

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Cirurgiã-Dentista CROSP 52214 Mamãe Você pode muito para influenciar positivamente a saúde e o bem-estar do seu filho! A gestação é um período muito importante para

Leia mais

ALCOOLISMO ENTRE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM: UM ESTUDO TRANSVERSAL

ALCOOLISMO ENTRE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM: UM ESTUDO TRANSVERSAL ALCOOLISMO ENTRE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM: UM ESTUDO TRANSVERSAL RESUMO Descritores: Alcoolismo. Drogas. Saúde Pública. Introdução Durante a adolescência, o indivíduo deixa de viver apenas com a família

Leia mais

25. PERIODICIDADE DAS CONSULTAS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA

25. PERIODICIDADE DAS CONSULTAS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA 25. PERIODICIDADE DAS CONSULTAS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA Elaborado por: Júlio Carlos Noronha (coordenador) Paulo César Barbosa Rédua Maria de Lourdes de Andrade Massara Objetivo A Associação Brasileira

Leia mais

PERCEPÇÃO DO CONHECIMENTO DE PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA E ACOMPANHAMENTO DE ATIVIDADES VOLTADAS À SAÚDE DO COLETIVO

PERCEPÇÃO DO CONHECIMENTO DE PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA E ACOMPANHAMENTO DE ATIVIDADES VOLTADAS À SAÚDE DO COLETIVO PERCEPÇÃO DO CONHECIMENTO DE PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA E ACOMPANHAMENTO DE ATIVIDADES VOLTADAS À SAÚDE DO COLETIVO Elidiane dos Santos CIRILO¹, Emilly Maria de Lima OLIVEIRA¹, Fábio José Targino

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR

NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR Atuação e conceitos da Odontologia Hospitalar e Medicina Oral A Odontologia exercida pela grande maioria dos dentistas brasileiros enfoca

Leia mais

Indicador 24. Cobertura de primeira consulta odontológica programática

Indicador 24. Cobertura de primeira consulta odontológica programática Indicador 24 Cobertura de primeira consulta odontológica programática É o percentual de pessoas que receberam uma primeira consulta odontológica programática no Sistema Único de Saúde (SUS), A primeira

Leia mais

ÁREA TEMÁTICA DA EXTENSÃO:

ÁREA TEMÁTICA DA EXTENSÃO: TÍTULO: PROMOÇÃO DE SAÚDE E VIDA NA TERCEIRA IDADE AUTORES: ALVES, M.S.C.F.(socorrofeitosa@dod.ufrn.br); MEDEIROS JUNIOR, A.; PIRES, J.A.S.(jaspires@uol.com.br); QUEIROZ, C.M.F.(cristinamaria.inga@bol.com.br);

Leia mais

PERCEPÇÃO E CONDIÇÃO DE SAÚDE BUCAL EM CRIANÇAS NUMA INSTITUIÇÃO NA CIDADE DE LINS/SP

PERCEPÇÃO E CONDIÇÃO DE SAÚDE BUCAL EM CRIANÇAS NUMA INSTITUIÇÃO NA CIDADE DE LINS/SP FOL Faculdade de Odontologia de Lins / UNIMEP PERCEPÇÃO E CONDIÇÃO DE SAÚDE BUCAL EM CRIANÇAS NUMA INSTITUIÇÃO NA CIDADE DE LINS/SP ORAL HEALTH PERCEPTION AND STATUS IN CHILDREN IN A CHILDCARE FACILITY

Leia mais

O PAPEL DO SERVIÇO DE EPIDEMIOLOGIA NA REDE DE PROTEÇÃO A CRIANÇA E AO ADOLESCENTE EM SITUACAO DE RISCO PARA A VIOLENCIA NO HOSPITAL DE CLÍNICAS.

O PAPEL DO SERVIÇO DE EPIDEMIOLOGIA NA REDE DE PROTEÇÃO A CRIANÇA E AO ADOLESCENTE EM SITUACAO DE RISCO PARA A VIOLENCIA NO HOSPITAL DE CLÍNICAS. O PAPEL DO SERVIÇO DE EPIDEMIOLOGIA NA REDE DE PROTEÇÃO A CRIANÇA E AO ADOLESCENTE EM SITUACAO DE RISCO PARA A VIOLENCIA NO HOSPITAL DE CLÍNICAS. AREA TEMÁTICA: Saúde. COORDENADORA: Prof.ª Dr.ª Denise

Leia mais

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE 1 Identificação Título Feira da Mata sorrindo para o futuro Área temática Estudos Epidemiológicos / Comunicação, Promoção e Educação em Saúde Lotação Feira

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: INSTITUIÇÃO: RESUMO INTRODUÇÃO

TÍTULO: AUTORES: INSTITUIÇÃO:  RESUMO INTRODUÇÃO TÍTULO: ATENDIMENTO A PACIENTES ESPECIAIS: UMA PRÁTICA DE INCLUSÃO SOCIAL AUTORES: Roger Keller Celeste; Luiz Alberto de Lorenzi Arteche; Carine Bertotto; Luciane Bertotto; Luciana Pacheco; Sergio Miguens

Leia mais

RELATÓRIO DA 1ª CAMPANHA NACIONAL DE SAÚDE ORAL NAS ESCOLAS

RELATÓRIO DA 1ª CAMPANHA NACIONAL DE SAÚDE ORAL NAS ESCOLAS REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA MÉDICA PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE ORAL RELATÓRIO DA 1ª CAMPANHA NACIONAL DE SAÚDE ORAL NAS ESCOLAS PROMOVENDO A HIGIENE ORAL

Leia mais

O PERFIL DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS DA CIDADE DE SÃO PAULO NA PRÁTICA DA PREVENÇÃO DE CÁRIES E DOENÇAS GENGIVAIS

O PERFIL DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS DA CIDADE DE SÃO PAULO NA PRÁTICA DA PREVENÇÃO DE CÁRIES E DOENÇAS GENGIVAIS Revista de Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo O PERFIL DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS DA CIDADE DE SÃO PAULO NA PRÁTICA DA PREVENÇÃO DE CÁRIES E DOENÇAS GENGIVAIS THE DENTIST SURGEONS PROFILE OF

Leia mais

Aspectos microbiológicos da Cárie Dental

Aspectos microbiológicos da Cárie Dental Curso Técnico em Saúde Bucal Aula disponível: www.portaldoaluno.bdodonto.com.br Aspectos microbiológicos da Cárie Dental Prof: Bruno Aleixo Venturi 1 O que é a doença cárie? 2 CÁRIE DENTAL Do#La&m# Carious

Leia mais

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04 Pesquisa de Opinião Pública sobre as Campanhas Educativas para o Trânsito & da I m a g e m I n s t i t u c i o n a l da CET- RIO Relatório de Pesquisa 2008 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 03 PRINCIPAIS RESULTADOS

Leia mais

Absenteísmo por causas odontológicas em cooperativa de produtores rurais do Estado de Minas Gerais

Absenteísmo por causas odontológicas em cooperativa de produtores rurais do Estado de Minas Gerais Absenteísmo por causas odontológicas em cooperativa de produtores rurais do Estado de Minas Gerais Cristiane Miranda CARVALHO 1 Marina Pereira COELHO 1 Ronaldo RADICCHI 2 RESUMO Conhecer as causas odontológicas

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Produto Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

HIGIENE PESSOAL: A IMPORTÂNCIA DE ESTUDAR O CORPO HUMANO

HIGIENE PESSOAL: A IMPORTÂNCIA DE ESTUDAR O CORPO HUMANO HIGIENE PESSOAL: A IMPORTÂNCIA DE ESTUDAR O CORPO HUMANO Ludmylla Fernanda de Siqueira Silva 1 Náthalie da Cunha Alves 1 RESUMO - Higiene pessoal são medidas tomadas para a preservação da saúde e prevenção

Leia mais

Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB

Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB 6º SINPLO Simpósio Internacional de Planos Odontológicos Fabiana Car Pernomiam 2011 Ergonomia racionalizar o trabalho, possibilitar

Leia mais

UnA-SUS UNIFESP Curso de Especialização em Saúde da Família. turma 1. 2010-2011

UnA-SUS UNIFESP Curso de Especialização em Saúde da Família. turma 1. 2010-2011 Dentifrícios fluoretados x fluorose Monike Petrini Vallerini Teraoka UBS Jardim Fanganiello, Município de São Paulo, São Paulo, Brasil Resumo O presente trabalho tem por objetivo identificar qual a relação

Leia mais

Promoção da Saúde na Escola Através das Aulas de Educação Física

Promoção da Saúde na Escola Através das Aulas de Educação Física 10 Promoção da Saúde na Escola Através das Aulas de Educação Física Juliana Marin Orfei Especialista em Atividade Física: Treinamento Esportivo UNICASTELO Viviane Portela Tavares Especialista em Atividade

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Odontologia Comunitária. Educação em Odontologia. Odontologia Estatal.

PALAVRAS-CHAVE Odontologia Comunitária. Educação em Odontologia. Odontologia Estatal. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PROJETO APLICATIVO:

Leia mais

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA 01 Projetos Comunitários da ULBRA Sob a égide do Programa Violência e Direitos Humanos, projetos comunitários, ações extensionistas e estágios

Leia mais

Cárie Dental Conceitos Etiologia Profa Me. Gilcele Berber

Cárie Dental Conceitos Etiologia Profa Me. Gilcele Berber Cárie Dental Conceitos Etiologia Profa Me. Gilcele Berber Perda localizada dos tecidos calcificados dos dentes, decorrentes da fermentação de carboidratos da dieta por microrganismos do biofilme Princípios

Leia mais

Segundo Moreira, et al. (2012) a educação em saúde almeja uma melhor qualidade de vida do público em que se está atuando, por meio de um processo de

Segundo Moreira, et al. (2012) a educação em saúde almeja uma melhor qualidade de vida do público em que se está atuando, por meio de um processo de Relato de experiência de uma atividade de educação em saúde desenvolvida em um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) do município de Uberaba-MG pelo PET Enfermagem-UFTM SILVA, R. C.¹; MOREIRA, N.

Leia mais

A Educação Infantil. Município de Perdões

A Educação Infantil. Município de Perdões A Educação Infantil Município de Perdões MATRÍCULA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 2008 - PERDÕES INSTITUIÇÃO PÚBLICAS Berçário Maternal I Maternal II Maternal III 1º Período 2º Período LATEMP 25 16 21 CRECHE RISOLETATOLENTINO

Leia mais

GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA)

GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) AUTORES Ingryd Coutinho de Oliveira Priscila Cunha Nascimento Discentes da Graduação em Odontologia e Bolsistas de Ensino

Leia mais

SIGPROJ Nº: 145618.654.49425.06032013

SIGPROJ Nº: 145618.654.49425.06032013 SIGPROJ Nº: 145618.654.49425.06032013 DIAGNÓSTICO DO CÂNER BUCAL ATRAVÉS DO EXAME CLÍNICO E ANATOMOPATOLÓGICO COM ENFOQUE NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA E CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS ROSA,

Leia mais

RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007

RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 Estado de Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE HERVAL D OESTE RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E/OU PROVAS E TÍTULOS, PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO

Leia mais

Psicólogo: o seu fazer nos interessa!

Psicólogo: o seu fazer nos interessa! Serviço de Enfrentamento à Violência, Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes Pesquisa Online Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas Psicólogo: o seu fazer nos

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre.

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 51/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ODONTOLOGIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

Palavras-chave: adolescente, risco pessoal, prática profissional

Palavras-chave: adolescente, risco pessoal, prática profissional PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL E ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL NA CASA SANTA LUIZA DE MARILLAC. SOMER, Diana Galone (estagio I), e-mail: dianassomer@gmail.com BOMFATI, Adriana (supervisor), e-mail:

Leia mais

PERFIL DOS DIRETORES DE ESCOLA DA REDE PÚBLICA Agosto de 2009

PERFIL DOS DIRETORES DE ESCOLA DA REDE PÚBLICA Agosto de 2009 PERFIL DOS DIRETORES DE ESCOLA DA REDE PÚBLICA Agosto de 200 Índice Cenário...4 Objetivos da pesquisa...4 Metodologia e amostra... Perfil demográfico... Perfil da Amostra... Religião e Qualidade de Vida...22

Leia mais

Os efeitos do controle farmacológico no comportamento futuro de pacientes menores de três anos no consultório odontológico

Os efeitos do controle farmacológico no comportamento futuro de pacientes menores de três anos no consultório odontológico Os efeitos do controle farmacológico no comportamento futuro de pacientes menores de três anos no consultório odontológico Denise Espíndola ANTUNES; Luciane Ribeiro de Rezende Sucasas da COSTA; Cristiana

Leia mais

Política Nacional de Saúde Integral da População Negra Plano Operativo

Política Nacional de Saúde Integral da População Negra Plano Operativo MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E PARTICIPATIVA DEPARTAMENTO DE APOIO À GESTÃO PARTICPATIVA Política Nacional de Saúde Integral da População Negra Plano Operativo Brasília - DF Abril

Leia mais

JOSYMEIRE VASEL CONHECIMENTO E ATITUDES DOS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL, DE UM MUNICÍPIO DA REGIÃO DO VALE DO

JOSYMEIRE VASEL CONHECIMENTO E ATITUDES DOS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL, DE UM MUNICÍPIO DA REGIÃO DO VALE DO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA JOSYMEIRE VASEL CONHECIMENTO E ATITUDES DOS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL, DE UM MUNICÍPIO DA REGIÃO DO VALE DO ITAPOCU

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DOS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL DE ESCOLAS PARTICULARES SOBRE SAÚDE BUCAL

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DOS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL DE ESCOLAS PARTICULARES SOBRE SAÚDE BUCAL AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DOS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL DE ESCOLAS PARTICULARES SOBRE SAÚDE BUCAL Patrícia Aleixo dos SANTOS* Jonas de Almeida RODRIGUES* Patrícia Petromilli Nordi Sasso GARCIA*

Leia mais

Perfil do Conhecimento dos Cuidadores de uma Creche Pública sobre os Hábitos de Higiene Bucal, Várzea Grande/MT.

Perfil do Conhecimento dos Cuidadores de uma Creche Pública sobre os Hábitos de Higiene Bucal, Várzea Grande/MT. 1 Perfil do Conhecimento dos Cuidadores de uma Creche Pública sobre os Hábitos de Higiene Bucal, Várzea Grande/MT. Carla Martins Sanchez 1* Ana Paula Sabatine 2 Patricia De Almeida Teixeira 2 Wanuza Amaral

Leia mais

Percepção de pais e responsáveis sobre promoção de saúde bucal

Percepção de pais e responsáveis sobre promoção de saúde bucal Revista de Odontologia da UNESP. 2005; 34(4): 193-97 2005 - ISSN 1807-2577 Percepção de pais e responsáveis sobre promoção de saúde bucal Andreza Cristina de Lima Targino MASSONI a, Franklin Delano Soares

Leia mais

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral PALESTRA A Importância da Saúde Bucal na Saúde Geral A saúde começa pela boca Os dentes são importantes na mastigação dos alimentos, fala, e estética, influenciando diretamente na auto-estima do indivíduo

Leia mais

Nome: ROSANI APARECIDA ALVES RIBEIRO DE SOUZA

Nome: ROSANI APARECIDA ALVES RIBEIRO DE SOUZA Nome: ROSANI APARECIDA ALVES RIBEIRO DE SOUZA Nível: Doutorado defesa em 05/12/2003 Orientador: Orlando Saliba Título: A prática odontológica na perspectiva do Terceiro Setor; o caso das Organizações da

Leia mais

Avaliação do desenvolvimento motor: uma análise acerca do conhecimento dos professores de educação física. 1-Resumo

Avaliação do desenvolvimento motor: uma análise acerca do conhecimento dos professores de educação física. 1-Resumo Avaliação do desenvolvimento motor: uma análise acerca do conhecimento dos professores de educação física Professora Denise Cristina Mazia Facio Pires -Resumo O objetivo desta pesquisa foi verificar o

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE O APRENDER PARA SABER E O SABER PARA ENSINAR: ACTUAIS DESAFIOS PARA UMA FORMAÇÃO PERMANENTE DE PROFESSORES

REFLEXÕES SOBRE O APRENDER PARA SABER E O SABER PARA ENSINAR: ACTUAIS DESAFIOS PARA UMA FORMAÇÃO PERMANENTE DE PROFESSORES REFLEXÕES SOBRE O APRENDER PARA SABER E O SABER PARA ENSINAR: ACTUAIS DESAFIOS PARA UMA FORMAÇÃO PERMANENTE DE PROFESSORES Andréia Serra Azul da Fonseca 1 Maristela Lage Alencar 2 Sinara Mota Neves 3 Universidade

Leia mais

TÍTULO: ALUNOS DE MEDICINA CAPACITAM AGENTES COMUNITÁRIOS NO OBAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE

TÍTULO: ALUNOS DE MEDICINA CAPACITAM AGENTES COMUNITÁRIOS NO OBAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE TÍTULO: ALUNOS DE MEDICINA CAPACITAM AGENTES COMUNITÁRIOS NO OBAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO AUTOR(ES): THAIS

Leia mais

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES 21/06/2014 A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde

Leia mais

Absenteísmo por causas odontológicas em uma empresa agropecuária da Região Sudeste do Estado de Minas Gerais

Absenteísmo por causas odontológicas em uma empresa agropecuária da Região Sudeste do Estado de Minas Gerais Marina Pereira Coelho 1 Maria Aparecida Oliveira 2 Vânia Eloísa de Araújo 3 Cristiane Miranda Carvalho 4 Dentistry absenteeism in agropecuary company in Minas Gerais state Absenteísmo por causas odontológicas

Leia mais