1.- SISTEMA ENVOLVENTE...

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1.- SISTEMA ENVOLVENTE..."

Transcrição

1 ÍNDICE.- SISTEMA ENVOLVENTE Pavimentos em contacto com o terreno Lajes térreas Fachadas Parte opaca das fachadas Aberturas em fachada Paredes meeiras Coberturas Parte maciça das coberturas planas Aberturas em cobertura Pavimentos em contacto com o exterior SISTEMA DE COMPARTIMENTAÇÃO Compartimentação interior vertical Parte opaca da compartimentação interior vertical Aberturas verticais interiores Compartimentação interior horizontal MATERIAIS...

2 Exemplo prático de cálculo Data: /09/.- SISTEMA ENVOLVENTE..- Pavimentos em contacto com o terreno...- Lajes térreas Pavimento térreo - Camada de regularização. Mosaico cerâmico Superfície total m² - Material cerâmico cm - Betão normal 8 cm - Betão armado com % armadura < % 0 cm 9 cm U arrefecimento: 0.70 kcal/(h m² C) (Para uma laje com comprimento característico B' =.6 m) Pormenor de cálculo (U arrefecimento) Superfície da laje, A: 9.00 m² Perímetro da laje, P: 0.00 m Resistência térmica da laje, Rf: 0.9 m² h C/kcal Sem isolamento perimetral Tipo de terreno: Areia semi-densa Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: kg/m²..- Fachadas...- Parte opaca das fachadas Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 56.(-; -7) db 6.9 db Calculado segundo o método simplificado da EN 5 PTP (Pilar-Viga) Superfície total.6 m² "Sistema Etics". Exterior Interior - Poliestireno expandido (EPS) 5 cm - Betão armado com % armadura < % 0 cm - Argamassa e reboco tradicional cm 7 cm U: 0.58 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: kg/m² Massa superficial do elemento base: kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 5.9(-; -7) db Página

3 Exemplo prático de cálculo Data: /09/ P_exterior Superfície total.5 m² "Sistema Etics". Exterior Interior - Poliestireno expandido (EPS) 5 cm - Bloco de betão normal (00x00x00) 0 cm - Argamassa e reboco tradicional cm 7 cm U: 0.5 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial:.70 kg/m² Massa superficial do elemento base:.00 kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 6.0(-; -5) db...- Aberturas em fachada Portão de garagem Dimensões Largura x Altura: 00 x 0 cm nº uds: Caracterização térmica Transmitância térmica, U:.0 kcal/(h m² C) Absortividade, α S: 0.6 (cor média) Caracterização acústica Absorção, α 500Hz = 0.09; α 000Hz = 0.08; α 000Hz = 0.0 Porta madeira Dimensões Largura x Altura: 80 x 0 cm nº uds: Caracterização térmica Transmitância térmica, U:.0 kcal/(h m² C) Absortividade, α S: 0. (cor clara) Caracterização acústica Absorção, α 500Hz = 0.09; α 000Hz = 0.08; α 000Hz = 0.0 TIPO - ITE50 - Tipo - ITE50 (TIPO - Persiana Exterior de cor intermédia) CAIXILHARIA: "Vão Simples, em caixilharia metálica de correr com corte térmico, sem classificação de permeabilidade ao ar, protecção solar exterior com persianas de réguas plásticas de cor clara, com coeficiente de transmissão térmica (U) igual a,5 W/(m.ºC)." VIDRO: Envidraçado duplo incolor ( a 8) mm + 5mm (ITE50) ACESSÓRIOS: TIPO - Persiana Exterior de cor intermédia Características do vidro Características da caixilharia Transmitância térmica, U g:.5 kcal/(h m² C) Factor solar, g: 0.75 Isolamento sonoro, R w (C;C tr): 0 (-;-) db Transmitância térmica, U f:.5 kcal/(h m² C) Tipo de abertura: Oscilo-batente Permeabilidade ao ar da caixilharia (EN 07): Sem classificar Absortividade, α S: 0. (cor clara) Página

4 Exemplo prático de cálculo Data: /09/ Dimensões: 0 x 0 cm (largura x altura) nº uds: Transmissão térmica U w.5 kcal/(h m² C) Características energéticas e luminosas F 0.5 F H 0.5 Caracterização acústica R w (C;C tr) 0 (-;-) db Dimensões: 00 x 0 cm (largura x altura) nº uds: 5 Transmissão térmica U w.5 kcal/(h m² C) Características energéticas e luminosas F 0.5 F H 0.5 Caracterização acústica R w (C;C tr) 0 (-;-) db Dimensões: 0 x 0 cm (largura x altura) nº uds: Transmissão térmica U w.5 kcal/(h m² C) Características energéticas e luminosas F 0.5 F H 0.5 Caracterização acústica R w (C;C tr) 0 (-;-) db Dimensões: 90 x 0 cm (largura x altura) nº uds: Transmissão térmica U w.5 kcal/(h m² C) Características energéticas e luminosas F 0.5 F H 0.7 Caracterização acústica R w (C;C tr) 0 (-;-) db Dimensões: 80 x 0 cm (largura x altura) nº uds: Transmissão térmica U w.5 kcal/(h m² C) Características energéticas e luminosas F 0.5 F H 0.7 Caracterização acústica R w (C;C tr) 0 (-;-) db Dimensões: 0 x 0 cm (largura x altura) nº uds: Transmissão térmica U w.5 kcal/(h m² C) Características energéticas e luminosas F 0.5 F H 0.7 Caracterização acústica R w (C;C tr) 0 (-;-) db Notas: Uw: Coeficiente de transmissão térmica da abertura (kcal/(h m² C)) F: Factor solar da abertura FH: Factor solar modificado Rw (C;Ctr): Valores de isolamento sonoro (db) Página

5 Exemplo prático de cálculo Data: /09/..- Paredes meeiras PTP (Pilar-Viga)_meeira Superfície total.6 m² Exterior Interior - Betão armado com % armadura < % 0 cm - Lã de rocha (MW) cm - Placa de gesso cartonado. cm - Placa de gesso cartonado. cm 6.6 cm U: 0.59 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: kg/m² Massa superficial do elemento base: kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 5.7(-; -7) db P_meeira Superfície total m² Exterior Interior - Bloco de betão normal (00x00x00) 0 cm - Lã de rocha (MW) cm - Placa de gesso cartonado. cm - Placa de gesso cartonado. cm 6.6 cm U: 0.5 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: kg/m² Massa superficial do elemento base: kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 5.(-; -5) db Página 5

6 Exemplo prático de cálculo Data: /09/..- Coberturas...- Parte maciça das coberturas planas Tecto falso - Cobertura intermédia Superfície total.6 m² - Laje maciça 5 cm 5 cm - Caixa de ar 5 cm - Lã de rocha (MW) 5 cm - Placa de gesso cartonado cm 7 cm U arrefecimento: 0.6 kcal/(h m² C) U aquecimento: 0.50 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: kg/m² Massa superficial do elemento base: kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 55.5(-; -6) db Reboco tradicional - Cobertura exterior Superfície total 76.7 m² - Seixo 0 cm - Poliestireno expandido (EPS) 0 cm - Betão armado com % armadura < % 5 cm - Argamassa e reboco tradicional cm 6 cm U arrefecimento: 0. kcal/(h m² C) U aquecimento: 0. kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: 8.0 kg/m² Massa superficial do elemento base: kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 55.5(-; -7) db...- Aberturas em cobertura Claraboía Ligeiramente transparentes Características Transmitância térmica, U g:.6 kcal/(h m² C) Factor solar, g: 0. Isolamento sonoro, R w (C;C tr): 0 (-;-) db Superfícies:.00 m² nº uds: Transmissão térmica U w.6 kcal/(h m² C) Características energéticas e luminosas F 0. F H 0. Caracterização acústica R w (C;C tr) 0 (-;-) db Página 6

7 Exemplo prático de cálculo Data: /09/ Notas: Uw: Coeficiente de transmissão térmica da abertura (kcal/(h m² C)) F: Factor solar da abertura FH: Factor solar modificado Rw (C;Ctr): Valores de isolamento sonoro (db).5.- Pavimentos em contacto com o exterior Pavimento intermédio (sobre a entrada) - Camada de regularização. Mosaico cerâmico Superfície total.6 m² 5 - Material cerâmico cm - Betão normal 8 cm - Laje maciça 5 cm 5 cm - Poliestireno expandido (EPS) 5 cm 5 - Argamassa e reboco tradicional cm U arrefecimento: 0.57 kcal/(h m² C) U aquecimento: 0.5 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: kg/m² Massa superficial do elemento base: 8.00 kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 58.0(-; -6) db cm 7.0 db Calculado segundo o método do invariante (I = 5 db) Página 7

8 Exemplo prático de cálculo Data: /09/.- SISTEMA DE COMPARTIMENTAÇÃO..- Compartimentação interior vertical...- Parte opaca da compartimentação interior vertical P_interior Superfície total 7.97 m² Parede leve com lã de rocha (MW) com placa de gesso dupla - Placa de gesso cartonado. cm - Placa de gesso cartonado. cm - Lã de rocha (MW) cm - Placa de gesso cartonado. cm 5 - Placa de gesso cartonado. cm 9. cm 5 U: 0.59 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: 5.00 kg/m² Massa superficial do elemento base: 5.00 kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr):.5(-; -) db...- Aberturas verticais interiores Porta madeira Dimensões Largura x Altura: 80 x 0 cm nº uds: 5 Caracterização térmica Transmitância térmica, U:.0 kcal/(h m² C) Absortividade, α S: 0. (cor clara) Caracterização acústica Absorção, α 500Hz = 0.09; α 000Hz = 0.08; α 000Hz = 0.0 Página 8

9 Exemplo prático de cálculo Data: /09/..- Compartimentação interior horizontal Tecto falso - Pavimento intermédio - Camada de regularização. Mosaico cerâmico Superfície total. m² Material cerâmico cm - Betão normal 8 cm - Laje maciça 5 cm 5 cm - Caixa de ar 5 cm 5 - Lã de rocha (MW) 5 cm 6 - Placa de gesso cartonado cm 56 cm U arrefecimento: 0.5 kcal/(h m² C) U aquecimento: 0. kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: kg/m² Massa superficial do elemento base: 8.00 kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 58.0(-; -6) db 7.0 db Calculado segundo o método do invariante (I = 5 db) Tecto falso - Pavimento intermédio Superfície total.85 m² - Laje maciça 5 cm 5 cm - Caixa de ar 5 cm - Lã de rocha (MW) 5 cm - Placa de gesso cartonado cm U arrefecimento: 0.6 kcal/(h m² C) U aquecimento: 0.5 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: kg/m² Massa superficial do elemento base: kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 55.5(-; -6) db 7 cm 7.5 db Calculado segundo o método do invariante (I = 5 db) Tecto falso sem isolamento térmico - Pavimento intermédio - Camada de regularização. Mosaico cerâmico Superfície total 8.8 m² Página 9

10 Exemplo prático de cálculo Data: /09/ 5 - Material cerâmico cm - Betão normal 8 cm - Laje maciça 5 cm 5 cm - Caixa de ar 0 cm 5 - Placa de gesso cartonado cm 56 cm U arrefecimento:.9 kcal/(h m² C) U aquecimento:.5 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: 8.00 kg/m² Massa superficial do elemento base: 8.00 kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 58.0(-; -6) db 7.0 db Calculado segundo o método do invariante (I = 5 db) Tecto falso sem isolamento térmico - Pavimento intermédio Superfície total 0.06 m² - Laje maciça 5 cm 5 cm - Caixa de ar 0 cm - Placa de gesso cartonado cm U arrefecimento:. kcal/(h m² C) U aquecimento:.6 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: kg/m² Massa superficial do elemento base: kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 55.5(-; -6) db 7 cm 7.5 db Calculado segundo o método do invariante (I = 5 db) Pavimento intermédio - Camada de regularização. Mosaico cerâmico Superfície total.95 m² - Material cerâmico cm - Betão normal 8 cm - Laje maciça 5 cm 5 cm cm U arrefecimento:.5 kcal/(h m² C) U aquecimento:.70 kcal/(h m² C) Página 0

11 Exemplo prático de cálculo Data: /09/ Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: 8.00 kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 58.0(-; -6) db 7.0 db Calculado segundo o método do invariante (I = 5 db) Reboco tradicional - Pavimento intermédio - Camada de regularização. Mosaico cerâmico Superfície total m² - Material cerâmico cm - Betão normal 8 cm - Laje maciça 5 cm 5 cm - Argamassa e reboco tradicional cm 5 cm U arrefecimento:. kcal/(h m² C) U aquecimento:.68 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: 8.00 kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 58.(-; -6) db 7.8 db Calculado segundo o método do invariante (I = 5 db) Reboco tradicional - Pavimento intermédio Superfície total.55 m² - Laje maciça 5 cm 5 cm - Argamassa e reboco tradicional cm 6 cm U arrefecimento:.79 kcal/(h m² C) U aquecimento:.9 kcal/(h m² C) Comportamento acústico (RRAE) Massa superficial: kg/m² Isolamento sonoro, R w(c; C tr): 55.8(-; -6) db 7. db Calculado segundo o método do invariante (I = 5 db) Página

12 Exemplo prático de cálculo Data: /09/.- MATERIAIS Camadas Material e ρ λ RT Cp Argamassa e reboco tradicional Argamassa e reboco tradicional Betão armado com % armadura < % Betão armado com % armadura < % Betão normal Bloco de betão normal (00x00x00) Laje maciça 5 cm Lã de rocha (MW) Lã de rocha (MW) Material cerâmico Placa de gesso cartonado Placa de gesso cartonado Poliestireno expandido (EPS) Poliestireno expandido (EPS) Seixo Abreviaturas utilizadas e Espessura (cm) RT Resistência térmica (m² h C/kcal) ρ Densidade (kg/m³) Cp Calor específico (cal/kg C) λ Condutibilidade térmica (kcal/(h m C)) Página

1.- SISTEMA ENVOLVENTE...

1.- SISTEMA ENVOLVENTE... ÍNDICE.- SISTEMA ENVOLVENTE.....- Envolvente exterior......- Fachadas.....- Muros abaixo da rasante.....- Pavimentos......- Lajes térreas.....- Coberturas......- Coberturas planas....5.- Aberturas verticais....-

Leia mais

Ficha de trabalho Workshop do curso de Peritos RCCTE da UFP

Ficha de trabalho Workshop do curso de Peritos RCCTE da UFP Ficha de trabalho Workshop do curso de Peritos RCCTE da UFP 1ª) Qual a área mínima de colectores solares padrão que segundo o RCCTE se devem obrigatoriamente colocar num edifício de habitação multifamiliar

Leia mais

Evento PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS, SUSTENTABILIDADE E CONFORTO INTERIOR OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS AVALIAÇÕES ACÚSTICAS

Evento PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS, SUSTENTABILIDADE E CONFORTO INTERIOR OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS AVALIAÇÕES ACÚSTICAS Evento PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS, SUSTENTABILIDADE E CONFORTO INTERIOR OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS Técnicas de Inspecção e Avaliação do Desempenho de Edifícios Paulo Amado

Leia mais

Telefones: (48) / Apoio:

Telefones: (48) / Apoio: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Campus Universitário Trindade Florianópolis SC CEP 88040-900 Caixa Postal 476 Laboratório de Eficiência Energética

Leia mais

Laboratório de Eficiência Energética em Edificações

Laboratório de Eficiência Energética em Edificações UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Campus Universitário Trindade Florianópolis SC CEP 88040-970 Caixa Postal 476 Laboratório de Eficiência Energética

Leia mais

CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS

CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS LISBOA, JULHO 2016 SISTEMA CONSTRUTIVO CLT - CONCEITO CARACTERÍSTICAS GERAIS ESTRATOS ORTOGONAIS ESPÉCIES RESINOSAS COLA EM POLIURETANO

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE CONSTRUÇÃO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE CONSTRUÇÃO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE CONSTRUÇÃO 1. Para determinar a porosidade aberta de uma pedra calcária, utilizou-se um provete com as dimensões de 7.1 7.1 7.1 cm 3. Determinou-se a massa no estado

Leia mais

Desempenho térmico. Paredes e Coberturas

Desempenho térmico. Paredes e Coberturas Desempenho térmico Paredes e Coberturas ECV 5161: Desempenho térmico de Edificações Engenharia Civil Prof. Roberto Lamberts (elaborado por Juliana Batista) Transferência de calor T1 > T2 q T1 T2 T1 = T2

Leia mais

Questões Tipo Cálculo dos coeficientes b tr, traçado das

Questões Tipo Cálculo dos coeficientes b tr, traçado das Questão 1 Considere as plantas, alçados e cortes (à escala 1:100) bem como os pormenores construtivos (sem escala) anexos a este enunciado correspondentes a uma moradia a ser construída numa zona rural

Leia mais

ANEXO GERAL V CATÁLOGO DE PROPRIEDADES TÉRMICAS DE PAREDES, COBERTURAS E VIDROS a) Paredes:

ANEXO GERAL V CATÁLOGO DE PROPRIEDADES TÉRMICAS DE PAREDES, COBERTURAS E VIDROS a) Paredes: ANEXO GERAL V CATÁLOGO DE PROPRIEDADES TÉRMICAS DE PAREDES, COBERTRAS E VIDROS a) Paredes: 1 de 9cm bloco de concreto 9cm Argamassa interna () Bloco de concreto (9,0 x 19,0 x Argamassa externa () 2,78

Leia mais

Isolamento Sustentável. Soluções Ideais para Reabilitação

Isolamento Sustentável. Soluções Ideais para Reabilitação Isolamento Sustentável A Gyptec Ibérica de capital nacional e inserida no Grupo Preceram, dedica-se à produção de placas de gesso laminado, através de métodos não poluentes e ambientalmente sustentáveis

Leia mais

PATOLOGIA DA CONSTRUÇÃO ESTUDO DE CASOS

PATOLOGIA DA CONSTRUÇÃO ESTUDO DE CASOS PATOLOGIA DA CONSTRUÇÃO ESTUDO DE CASOS Vasco Peixoto de Freitas Vasco Peixoto de Freitas FC_FEUP Novembro de 2007-1 www.patorreb.com Estrutura do Site Vasco Peixoto de Freitas FC_FEUP Novembro de 2007-2

Leia mais

O que é o ICF? Vantagens

O que é o ICF? Vantagens O que é o ICF? É um sistema de construção constituído por blocos isolantes em EPS, poliestireno expandido (conhecido em Portugal como esferovite), que após montagem, são preenchidos com betão armado, formando

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada TRAVESSA DE D. AFONSO III, 39, Localidade MAIA. Freguesia CIDADE DA MAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada TRAVESSA DE D. AFONSO III, 39, Localidade MAIA. Freguesia CIDADE DA MAIA Válido até 12/06/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada TRAVESSA DE D. AFONSO III, 39, Localidade MAIA Freguesia CIDADE DA MAIA Concelho MAIA GPS 41.228592, -8.601183 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL 1 ª Conservatória

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE0000039148429 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO Morada / Localização Rua Quinta

Leia mais

H E R M A L. Uma reflexão sobre 19/11/2015

H E R M A L. Uma reflexão sobre 19/11/2015 Uma reflexão sobre soluções alternativas ao ETICS Argamassas e ETICS. Reflexões actuais Concreta 2015 EXPONOR Feira Internacional do Porto, 19 de Novembro de 2015 Nuno Simões & Márcio Gonçalves E T H E

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA ACÚSTICA DE UM EDIFÍCIO MBT

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA ACÚSTICA DE UM EDIFÍCIO MBT AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA ACÚSTICA DE UM EDIFÍCIO MBT PACS REFERENCE: 43.55 Bragança 1, Luís; Almeida 1, Manuela; Silva 1, Sandra; Patricio 2, Jorge 1 Department of Civil Engineering University of Minho,

Leia mais

Ganhos e perdas de calor pela envoltória

Ganhos e perdas de calor pela envoltória Ganhos e perdas de calor pela envoltória Profa. Dra. Denise Helena Silva Duarte Prof. Dr. Leonardo Marques Monteiro Modelo de cálculo de desempenho térmico da edificação 1 caracterizar ambiente Renovação:

Leia mais

REH Regulamento dos Edifícios de Habitação

REH Regulamento dos Edifícios de Habitação Questão 9 Considere as peças desenhadas anexas correspondentes ao projeto de uma moradia a construir no concelho do Barreiro, a uma altitude de 15 m. Todos os vãos envidraçados serão constituídos por caixilharia

Leia mais

SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS PRÓ-EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E CONFORTO TÉRMICO

SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS PRÓ-EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E CONFORTO TÉRMICO António Curado SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS PRÓ-EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E CONFORTO TÉRMICO Índice 1. ENERGIA E CONFORTO TÉRMICO 2. SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS REGULAMENTARES 2.1. REQUISITOS DE DESEMPENHO 2.2. FACHADAS

Leia mais

A Planivis incorpora nas suas construções modulares materiais sustentáveis, nomeadamente*:

A Planivis incorpora nas suas construções modulares materiais sustentáveis, nomeadamente*: Princípio construtivo: O conceito de construção modular, assenta na execução de módulos com uma estrutura metálica mista, 100% reciclável, de aço laminado a quente (aço pesado ) e aço leve galvanizado.

Leia mais

Desempenho térmico de materiais e componentes construtivos

Desempenho térmico de materiais e componentes construtivos Desempenho térmico de materiais e componentes construtivos Profa. Dra. Denise Duarte Prof. Dr. Leonardo Marques Monteiro Modelo de cálculo de desempenho térmico da edificação 1 caracterizar ambiente Renovação:

Leia mais

(72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: SISTEMA DE CONSTRUÇÃO LEVE EM AÇO ENFORMADO A FRIO

(72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: SISTEMA DE CONSTRUÇÃO LEVE EM AÇO ENFORMADO A FRIO (11) Número de Publicação: PT 10542 T (51) Classificação Internacional: E04C 2/08 (2006.01) E04B 1/80 (2006.01) E04B 1/86 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2010.03.06

Leia mais

GET GESTÃO DE ENERGIA TÉRMICA Lda.

GET GESTÃO DE ENERGIA TÉRMICA Lda. 1 Dados climáticos de referência para a região do Porto: Inverno: Região climática I1, número de graus dias = 1610 (º dias), duração da estação de aquecimento = 6,7 meses. Verão: Região climática V1, Temperatura

Leia mais

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco A. Baio Dias 12 de Novembro 2008 UMinho, Portugal 1 Projecto cbloco 1. Objectivos do Projecto

Leia mais

K-FLEX K-FLEX K-FONIK SYSTEM 58 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO

K-FLEX K-FLEX K-FONIK SYSTEM 58 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO 58 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FONIK SYSTEM Aplicações: - Canalizações e sistemas de drenagem - Tubulação industrial, maquinaria civil e industrial - Isolamento acústico para paredes

Leia mais

CURSO DE CERTIFICAÇÃO DE PROJETISTA DE TÉRMICA REH RESOLUÇÃO DE EXAME TIPO VII

CURSO DE CERTIFICAÇÃO DE PROJETISTA DE TÉRMICA REH RESOLUÇÃO DE EXAME TIPO VII Curso REH FORMAÇÃO CURSO DE CERTIFICAÇÃO DE PROJETISTA DE TÉRMICA REH RESOLUÇÃO DE EXAME TIPO VII 0 Grupo 1 (6,5 valores) Considere as peças desenhadas anexas correspondentes ao projeto de uma moradia

Leia mais

ARGILA EXPANDIDA. Agregado leve de argila de forma arredondada

ARGILA EXPANDIDA. Agregado leve de argila de forma arredondada 2-4 Densidade aparente seca (Baridade) 358 4,0-8,0 mm NP EN 933-1:2000 Superfícies esmagadas e partidas N.A. (% massa) NP EN 933-5:2002 Resistência ao esmagamento (± 10%) 4,8 (MPa) EN 13055-1 (Anexo A)

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações

Desempenho Térmico de edificações Desempenho Térmico de edificações PROFESSOR Roberto Lamberts ALEJANDRO NARANJO Unidade deportiva Atanasio Girardot - Medellín ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS estrutura introdução isolantes cálculos exemplos

Leia mais

Cypeterm. Rua Comendador Santos da Cunha, 304, Ap Braga Tel: Fax:

Cypeterm. Rua Comendador Santos da Cunha, 304, Ap Braga Tel: Fax: 2 Cypeterm IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade da Ingenieros, S.A. e nenhuma parte dela pode ser reproduzida ou transferida sob

Leia mais

quadro de escolha para colagem

quadro de escolha para colagem quadro de escolha para colagem São 3 os parâmetros que determinam a cola a utilizar em função dos trabalhos a realizar: 1º suporte 2º local 3º as peças a colar A natureza: Onde: Destino/uso: Natureza:

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS COBERTURAS Imitação Telha (1/2/4 águas) -Aço galvanizado na qualidade S250GD+Z, segundo EN 10346:2009 + EN 10169, revestida com poliéster regular modificado, e tolerâncias de espessura

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVENIDA DE ROMA, 31 A 31D, 1ºP4 Localidade LISBOA.

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVENIDA DE ROMA, 31 A 31D, 1ºP4 Localidade LISBOA. Válido até 15/10/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AVENIDA DE ROMA, 31 A 31D, 1ºP4 Localidade LISBOA Freguesia AREEIRO Concelho LISBOA GPS 38.745097, -9.139833 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 789, 2ºESQ Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 789, 2ºESQ Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 11/02/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO CHOUPELO, 789, 2ºESQ Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILA NOVA DE GAIA (SANTA MARINHA) Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.070000, -8.360000

Leia mais

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO EPS POLIESTIRENO EXPANDIDO NO ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR ETICS NICOLAU TIRONE SEMINÁRIO APFAC FACHADAS ENERGETICAMENTE EFICIENTES LNEC, LISBOA

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 3º B Localidade PAREDE

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 3º B Localidade PAREDE Válido até 11/06/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 3º B Localidade PAREDE Freguesia CARCAVELOS E PAREDE Concelho CASCAIS GPS 38.688617, -9.434011 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA CARLOS MALHEIRO DIAS, 128, 2º Localidade PORTO.

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA CARLOS MALHEIRO DIAS, 128, 2º Localidade PORTO. Válido até 02/03/2026 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA CARLOS MALHEIRO DIAS, 128, 2º Localidade PORTO Freguesia BONFIM Concelho PORTO GPS 41.160805, -8.594971 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória

Leia mais

REH Regulamento dos Edifícios de Habitação

REH Regulamento dos Edifícios de Habitação Questões Tipo Cálculo dos coeficientes b tr, traçado das Questão 4 Considere as peças desenhadas anexas correspondentes ao projeto de uma moradia a construir no concelho da Maia, a uma altitude de 126

Leia mais

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR Características Sistema de isolamento térmico pelo exterior é um sistema de isolamento de paredes pelo exterior de edifícios existentes e construção nova, composto

Leia mais

Casa da Ritinha S. Mamede de Infesta

Casa da Ritinha S. Mamede de Infesta 1 ALVENARIAS 1.1 Fornecimento e colocação de alvenaria de tijolo vazado com (30x20x11), de acordo com desenhos de projecto e CTE. m2 127,00 1.2 Fornecimento e colocação de alvenaria de tijolo BURRO (20X10X5CM),

Leia mais

Coeficientes de transmissão térmica de elementos opacos da envolvente dos edifícios

Coeficientes de transmissão térmica de elementos opacos da envolvente dos edifícios Coeficientes de transmissão térmica de elementos opacos da envolvente dos edifícios Valores por defeito para aplicação do previsto no Despacho n.º 15793-E/2013 relativo às regras de simplificação a utilizar

Leia mais

FICHAS DE PATOLOGIAS DOS SISTEMAS ETICS

FICHAS DE PATOLOGIAS DOS SISTEMAS ETICS FICHAS DE PATOLOGIAS DOS SISTEMAS ETICS Vasco Peixoto de Freitas Andreia Mota Miranda Laboratório de Física das Construções FACULDADE DE ENGENHARIA UNIVERSIDADE DO PORTO Vasco Peixoto de Freitas e Andreia

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DA MATERNIDADE, 50, Localidade PORTO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DA MATERNIDADE, 50, Localidade PORTO Válido até 17/12/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DA MATERNIDADE, 50, Localidade PORTO Freguesia CEDOFEITA,ILDEFONSO,SÉ,MIRAGAIA,NICOLAU,VITÓRIA Concelho PORTO GPS 41.152400, -8.619980 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações

Desempenho Térmico de edificações Desempenho Térmico de edificações PROFESSOR Roberto Lamberts Unidade deportiva Atanasio Girardot - Medellín ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS + Transferência de calor + formas de transferência + Propriedades

Leia mais

Acústica em Reabilitação de Edifícios

Acústica em Reabilitação de Edifícios Reabilitação 2009- Parte 2-1 Reabilitação 2009- Acústica de edifícios 1+2 Condicionamento acústico interior 3 - Isolamento de sons aéreos 4 - Isolamento de ruídos de instalações 5 - Isolamento de ruídos

Leia mais

CÁLCULO DO DESEMPENHO TÉRMICO DE LAJES PRÉ- MOLDADAS COM TAVELAS CERÂMICAS E BLOCOS DE EPS

CÁLCULO DO DESEMPENHO TÉRMICO DE LAJES PRÉ- MOLDADAS COM TAVELAS CERÂMICAS E BLOCOS DE EPS CÁLCULO DO DESEMPENHO TÉRMICO DE LAJES PRÉ- MOLDADAS COM TAVELAS CERÂMICAS E BLOCOS DE EPS Daniel Barp Crema (1), Fernando Pelisser (2) RESUMO UNESC Universidade do Extremo Sul Catarinense (1) daniel@cremaengenharia.com.br,

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE MODELOS DE PREVISÃO DE ISOLAMENTO SONORO A SONS DE CONDUÇÃO AÉREA DE ELEMENTOS CONSTRUTIVOS

COMPARAÇÃO ENTRE MODELOS DE PREVISÃO DE ISOLAMENTO SONORO A SONS DE CONDUÇÃO AÉREA DE ELEMENTOS CONSTRUTIVOS COMPARAÇÃO ENTRE MODELOS DE PREVISÃO DE ISOLAMENTO SONORO A SONS DE CONDUÇÃO AÉREA DE ELEMENTOS CONSTRUTIVOS Luís Bragança, Francisco Correia da Silva Departamento de Engenharia Civil, Universidade do

Leia mais

CONSTRUÇÃO MODULAR. Rev A 1-7-2011

CONSTRUÇÃO MODULAR. Rev A 1-7-2011 CONSTRUÇÃO MODULAR SM Rev A 1-7-2011 1 A U.E.M. Unidade de Estruturas Metálicas, SA com 15 anos de actividade, inicialmente direccionada para a fabricação e comercialização dos módulos pré-fabricados que,

Leia mais

Paredes Fichas de Aplicação

Paredes Fichas de Aplicação Fichas de Aplicação e Revestimento Painel Perfurado Painel Sandwich Consulte o Dossier Técnico Viroc disponível em www.viroc.pt, na página de Downloads. Outros Suplementos de Soluções Recomendadas Viroc

Leia mais

Painéis de garrafas PET e argamassa armada FICHA CATALOGRÁFICA NOVEMBRO/2014

Painéis de garrafas PET e argamassa armada FICHA CATALOGRÁFICA NOVEMBRO/2014 Tecnologias, Sistemas Construtivos e Tipologias para Habitações de Interesse Social Painéis de garrafas PET e argamassa armada FICHA CATALOGRÁFICA NOVEMBRO/2014 Tecnologias, Sistemas Construtivos e Tipologias

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE61219524 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO (NOVO) Morada / Localização Villa Escarpa,

Leia mais

SÉRIE RF 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE 2 FOLHAS BATENTE

SÉRIE RF 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE 2 FOLHAS BATENTE SÉRIE RF SÉRIE RF 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE 2 FOLHAS BATENTE SÉRIE RF 1 2 3 4 Fotografias gerais e pormenores SÉRIE RF 5 6 7 Fotografias gerais e pormenores 6 1 FOLHA / 2

Leia mais

COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro. Índice

COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro. Índice COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro Índice 1 INTRODUÇÃO... 1 1.1 - Aspectos gerais... 1 1.2 Vidro... 2 1.2.1 - Vidro na construção... 2 1.2.2 - Vidro temperado...

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DR. JOÃO BAPTISTA JACQUET, LOTE 25,, Localidade PAREDE

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DR. JOÃO BAPTISTA JACQUET, LOTE 25,, Localidade PAREDE Válido até 23/02/2026 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DR. JOÃO BAPTISTA JACQUET, LOTE 25,, Localidade PAREDE Freguesia CARCAVELOS E PAREDE Concelho CASCAIS GPS 38.688815, -9.341953 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Farmácia Page

Farmácia Page PLANO DE MEDIÇÕES CONSTRUÇÃO CIVIL Artº Descritivo Un. Qtd. P. Unitário 1 ALVENARIAS 1.1 Paredes Alvenaria Normal 1.1.1 Fornecimento e montagem de paredes de alvenaria de tijolo de 11cm M2 29 1.2 Paredes

Leia mais

SÉRIE PLANO 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE

SÉRIE PLANO 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE SÉRIE PLANO SÉRIE PLANO 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE Produto vencedor do Red Dot Design Award 2013 Produto patenteado registo nº. 002200311 1 FOLHA / 2 FOLHAS BATENTE Caracterização

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada CASARÃO CINZENTO - CALDAS DE MONCHIQUE,, Localidade CALDAS DE MONCHIQUE

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada CASARÃO CINZENTO - CALDAS DE MONCHIQUE,, Localidade CALDAS DE MONCHIQUE Válido até 21/02/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada CASARÃO CINZENTO - CALDAS DE MONCHIQUE,, Localidade CALDAS DE MONCHIQUE Freguesia MONCHIQUE Concelho MONCHIQUE GPS 37.284644, -8.555011 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Painéis X-Lam da KLH nova geração de edifícios

Painéis X-Lam da KLH nova geração de edifícios Painéis X-Lam da KLH nova geração de edifícios Luís Jorge Jornada Técnica Eficiência Energética em Edifícios FABRICANTE DE PAINÉIS X-LAM MAIOR PRODUTOR EUROPEU APROVAÇÃO TÉCNICA EUROPEIA GABINETE DE ENGENHARIA

Leia mais

REH Regulamento dos Edifícios de Habitação

REH Regulamento dos Edifícios de Habitação Questão 8 Considere as peças desenhadas anexas correspondentes ao projeto de uma grande intervenção a realizar num edifício anterior a 1960 situado no concelho de Évora, a uma altitude de 287 m a fração

Leia mais

A PEDRA NATURAL EM SISTEMAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR DE FACHADAS

A PEDRA NATURAL EM SISTEMAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR DE FACHADAS A PEDRA NATURAL EM SISTEMAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR DE FACHADAS Vasco Peixoto de Freitas Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Conferência Internacional da PEDRA NATURAL ALFÂNDEGA

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DOM AGOSTINHO DE JESUS E SOUSA, 12, 3º DTO Localidade PORTO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DOM AGOSTINHO DE JESUS E SOUSA, 12, 3º DTO Localidade PORTO Válido até 30/04/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DOM AGOSTINHO DE JESUS E SOUSA, 12, 3º DTO Localidade PORTO Freguesia BONFIM Concelho PORTO GPS 41.153703, -8.596922 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL 1

Leia mais

ACÚSTICA DA EDIFICAÇÃO

ACÚSTICA DA EDIFICAÇÃO ACÚSTICA DA EDIFICAÇÃO Profa. Dr.-Ing. Erika Borges Leão Disciplina ministrada ao IV semestre do curso de Engenharia Civil Universidade do Estado de Mato Grosso Campus Sinop/MT OBJETIVOS DA DISCIPLINA

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Meias canas para isolamento de tubagens, com diâmetros variáveis.

FICHA TÉCNICA. Meias canas para isolamento de tubagens, com diâmetros variáveis. FICHA TÉCNICA 1. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO Aglomex Acoustic é um produto resultante da aglomeração de espuma flexível de poliuretano de diferentes densidades que evidencia uma composição homogénea e estável.

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada URBANIZAÇÃO DA BOAVISTA, LOTE 124, Localidade BOAVISTA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada URBANIZAÇÃO DA BOAVISTA, LOTE 124, Localidade BOAVISTA Válido até 12/12/2023 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada URBANIZAÇÃO DA BOAVISTA, LOTE 124, Localidade BOAVISTA Freguesia LAGOA E CARVOEIRO Concelho LAGOA (ALGARVE) GPS 37.111141, -8.470287 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

FACHADAS DE DUPLA PELE e REABILITAÇÃO DE CAIXILHARIAS DE EDIFÍCIOS ANTIGOS

FACHADAS DE DUPLA PELE e REABILITAÇÃO DE CAIXILHARIAS DE EDIFÍCIOS ANTIGOS FACHADAS DE DUPLA PELE e REABILITAÇÃO DE CAIXILHARIAS DE EDIFÍCIOS ANTIGOS Vasco Peixoto de Freitas Prof. Catedrático Laboratório de Física das Construções FACULDADE DE ENGENHARIA - UNIVERSIDADE DO PORTO

Leia mais

Aumento de espaço útil de 4 a 5 m2 num apartamento de média dimensão. E s t r u t u r a s p a r a P o r t a s d e C o r r e r

Aumento de espaço útil de 4 a 5 m2 num apartamento de média dimensão. E s t r u t u r a s p a r a P o r t a s d e C o r r e r E s t r u t u r a s p a r a P o r t a s d e C o r r e r - A solução mais fácil para recuperar espaços interiores - Instalação Fácil. - Robustez e Bloqueio Comprovados - Deslizamento Silencioso Estrutura

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SÍTIO DO FUNCHAL,, Localidade LAGOS

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SÍTIO DO FUNCHAL,, Localidade LAGOS Válido até 02/03/2026 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada SÍTIO DO FUNCHAL,, Localidade LAGOS Freguesia LAGOS (SÃO SEBASTIÃO E SANTA MARIA) Concelho LAGOS GPS 37.111662, -8.705533 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

FICHA TÉCNICA Nº5. AGLOMERADO NEGRO ( ou AGLOMERADO PURO EXPANDIDO) AN STANDARD

FICHA TÉCNICA Nº5. AGLOMERADO NEGRO ( ou AGLOMERADO PURO EXPANDIDO) AN STANDARD FICHA TÉCNICA Nº5 AGLOMERADO NEGRO ( ou AGLOMERADO PURO EXPANDIDO) Referências: AN STANDARD Para Isolamento Térmico Regranulados Calibre 2 / 9 e 4,5 / 15 mm Nota: Por encomenda, fabricam-se ainda outros

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVENIDA INFANTE SANTO, 66, 7º B ESQ Localidade LISBOA.

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVENIDA INFANTE SANTO, 66, 7º B ESQ Localidade LISBOA. Válido até 24/09/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AVENIDA INFANTE SANTO, 66, 7º B ESQ Localidade LISBOA Freguesia ESTRELA Concelho LISBOA GPS 38.709710, -9.165900 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória

Leia mais

LAJES PRÉ-MOLDADAS. GRADUAÇÃO Florestal AULA. Prof. Adriano Wagner Ballarin Prof. Marco Antonio Martin Biaggioni. Construções Rurais

LAJES PRÉ-MOLDADAS. GRADUAÇÃO Florestal AULA. Prof. Adriano Wagner Ballarin Prof. Marco Antonio Martin Biaggioni. Construções Rurais LAJES PRÉ-MOLDADAS Prof. Adriano Wagner Ballarin Prof. Marco Antonio Martin Biaggioni GRADUAÇÃO Florestal AULA 10 Aula 10b Lajes pré-moldadas 1 1. Definições São estruturas de concreto armado ou mistas,

Leia mais

1. TIPO DE CASA 2. TIPO DE PAREDE 3. TIPO DE FUNDAÇÃO 4. MEDIDAS DE CASA 5. DIVISÃO DE CASA. No exterior, argamassa, no interior placa de gesso

1. TIPO DE CASA 2. TIPO DE PAREDE 3. TIPO DE FUNDAÇÃO 4. MEDIDAS DE CASA 5. DIVISÃO DE CASA. No exterior, argamassa, no interior placa de gesso Preço de aproximar: 81300 * *O preço calculado reflete acerca do 80 porcento de preço final. Depois de uma reunião pessoal, a gente calcula o valor final. 1. TIPO DE CASA Variação tipo de casa 1. Variação

Leia mais

Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar

Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar Módulo Processos de construção LABORATÓRIO DE CONSTRUÇÃO A68262 Sara Cardoso A68222 Ana Catarina Silva Guimarães, 07 de fevereiro de 2014 Índice

Leia mais

ifelt Introdução Ibérica Feltros A IbéricaFeltros Feltros Industriais, Lda., é uma empresa que iniciou a sua actividade em Maio de 2000.

ifelt Introdução Ibérica Feltros A IbéricaFeltros Feltros Industriais, Lda., é uma empresa que iniciou a sua actividade em Maio de 2000. Introdução A IbéricaFeltros Feltros Industriais, Lda., é uma empresa que iniciou a sua actividade em Maio de 2000. Esta Empresa tem a sua origem na Jomafil, e com os conhecimentos adquiridos ao longo de

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Altura Externa. Boca Base Boca Base Boca Base

FICHA TÉCNICA. Altura Externa. Boca Base Boca Base Boca Base 1 Caixas de Visita Caixas de visita c/ fundo e Largura Externa 400x400x500 600x600x660 800x800x830 A A1 B B1 E e Largura Interna Externa Interna Boca 500 400 50 500 450 Base 515 385 65 Boca 720 600 60

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA CAPITÃO MANUEL BALEISÃO DO PASSO, LT13, 2ºDTO,, Localidade MAFRA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA CAPITÃO MANUEL BALEISÃO DO PASSO, LT13, 2ºDTO,, Localidade MAFRA Válido até 29/06/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA CAPITÃO MANUEL BALEISÃO DO PASSO, LT13, 2ºDTO,, Localidade MAFRA Freguesia MAFRA Concelho MAFRA GPS 38.937372, -9.346703 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Estudo de Caso: Precon Engenharia S.A.

Estudo de Caso: Precon Engenharia S.A. Estudo de Caso: Precon Engenharia S.A. Instituto Falcão Bauer da Qualidade Rua Aquinos, 111 Prédio III 3º andar Água Branca São Paulo - SP CEP 05036-070 Tel./Fax: (11) 3611-1729 www.ifbq.org.br Painéis

Leia mais

1.2 REVESTIMENTOS DE PAREDES

1.2 REVESTIMENTOS DE PAREDES 1.2 REVESTIMENTOS DE PAREDES DESCRIÇÃO Denomina-se revestimento de paredes o sistema construtivo que cobre a face interior de uma parede exterior ou qualquer um dos dois lados de uma parede interior com

Leia mais

Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior. Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS

Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior. Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior Reboco Delgado Armado sobre Poliestireno Expandido - ETICS Sistema TEPROTERM 2 / 19 1. INTRODUÇÃO I Cerca de 1/3 do consumo mundial de energia destina-se a habitações

Leia mais

Análise de soluções construtivas com recurso à Metodologia de Avaliação Relativa da Sustentabilidade

Análise de soluções construtivas com recurso à Metodologia de Avaliação Relativa da Sustentabilidade DESAFIO CINCOS 10 Análise de soluções construtivas com recurso à Metodologia de Avaliação Relativa da Sustentabilidade Outubro de 2010 Fábio Ribas Fernandes» fabio.ribas@ua.pt « ÍNDICE I. APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DR. JOÃO BAPTISTA JACQUET, LOTE 25,, Localidade PAREDE

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DR. JOÃO BAPTISTA JACQUET, LOTE 25,, Localidade PAREDE Válido até 23/02/2026 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DR. JOÃO BAPTISTA JACQUET, LOTE 25,, Localidade PAREDE Freguesia CARCAVELOS E PAREDE Concelho CASCAIS GPS 38.688815, -9.341953 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA RAMPA DO SOL FERIAS, LOTE 42, Localidade CARVOEIRO LGA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA RAMPA DO SOL FERIAS, LOTE 42, Localidade CARVOEIRO LGA Válido até IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA RAMPA DO SOL FERIAS, LOTE 42, Localidade CARVOEIRO LGA Freguesia LAGOA E CARVOEIRO Concelho LAGOA (ALGARVE) GPS 37.104015, -8.468175 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO MOREIRA, 302, 2º ESQ Localidade PORTO.

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO MOREIRA, 302, 2º ESQ Localidade PORTO. Válido até 09/05/2026 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO MOREIRA, 302, 2º ESQ Localidade PORTO Freguesia BONFIM Concelho PORTO GPS 41.153169, -8.599896 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória do Registo

Leia mais

VANTAGENS DOS CONSTRUTIVOS ISOTÉRMICOS NA CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA

VANTAGENS DOS CONSTRUTIVOS ISOTÉRMICOS NA CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA VANTAGENS DOS CONSTRUTIVOS ISOTÉRMICOS NA CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA O isolamento térmico proporcionado pelos Construtivos Isotérmicos reduz significativamente o custo de aquisição do sistema de climatização

Leia mais

7. Exercício 1 (resolver em sala)

7. Exercício 1 (resolver em sala) 7. Exercício (resolver em sala) A parede externa de uma casa é composta por uma camada de 20cm de espessura de tijolo comum e uma camada de 5cm de gesso. Qual a taxa de transferencia de calor por unidade

Leia mais

6. CAPÍTULO 6 CASO DE ESTUDO

6. CAPÍTULO 6 CASO DE ESTUDO Análise do Comportamento Térmico de Construções não Convencionais através de Simulação em VisualDOE 6. CAPÍTULO 6 CASO DE ESTUDO 6.1. INTRODUÇÃO AO CASO DE ESTUDO O Caso de Estudo proposto é a análise

Leia mais

PLACA GYPCORK. Reabilitação Sustentável

PLACA GYPCORK. Reabilitação Sustentável PLACA GYPCORK Reabilitação Sustentável PLACA GYPCORK A nova placa GYPCORK reúne dois produtos portugueses de excelência: as placas de gesso laminado Gyptec produzidas na Figueira da Foz, utilizando matérias

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO COEFICIENTE DE ABSORÇÃO SONORA

DETERMINAÇÃO DO COEFICIENTE DE ABSORÇÃO SONORA DETERMINAÇÃO DO COEFICIENTE DE ABSORÇÃO SONORA Placas de LecaMIX MAXIT, Préfabricação em Betão Leve S.A. Albergaria-a-Velha Dezembro de 2004 praceta da rua da república, nº 17, 2º dto. alagoas. 3810-160

Leia mais

O Edifício Solar XXI um exemplo de sustentabilidade na construção. João Mariz Graça, Arq.

O Edifício Solar XXI um exemplo de sustentabilidade na construção. João Mariz Graça, Arq. O Edifício Solar XXI um exemplo de sustentabilidade na construção João Mariz Graça, Arq. joao.mariz@lneg.pt Introdução conceito de sustentabilidade Bom desempenho Ambiental ciclo de vida do edifício; Fase

Leia mais

Evento PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS, SUSTENTABILIDADE E CONFORTO INTERIOR OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS SIMULAÇÃO DINÂMICA

Evento PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS, SUSTENTABILIDADE E CONFORTO INTERIOR OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS SIMULAÇÃO DINÂMICA Evento PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS, SUSTENTABILIDADE E CONFORTO INTERIOR OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS Técnicas de Inspecção e Avaliação do Desempenho de Edifícios Rosário Fino

Leia mais

1.8 Desenvolvimento da estrutura de edifícios 48

1.8 Desenvolvimento da estrutura de edifícios 48 Sumário Capítulo 1 Desenvolvimento histórico de materiais, elementos e sistemas estruturais em alvenaria 23 1.1 História dos materiais da alvenaria 24 1.2 Pedra 24 1.3 Tijolos cerâmicos 26 1.4 Blocos sílico-calcários

Leia mais

Soluções de reabilitação de paredes/fachadas com desempenho térmico melhorado. Luís Silva Coimbra, 31 de Julho 2014

Soluções de reabilitação de paredes/fachadas com desempenho térmico melhorado. Luís Silva Coimbra, 31 de Julho 2014 Soluções de reabilitação de paredes/fachadas com desempenho térmico melhorado Luís Silva Coimbra, 31 de Julho 2014 Introdução As exigências da reabilitação na relação com o existente A compatibilidade

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada TAVAGUEIRA,, Localidade GUIA ABF. Freguesia GUIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada TAVAGUEIRA,, Localidade GUIA ABF. Freguesia GUIA Válido até 08/07/2026 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada TAVAGUEIRA,, Localidade GUIA ABF Freguesia GUIA Concelho ALBUFEIRA GPS 37.124160, -8.284615 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória do Registo Predial

Leia mais

Desempenho energético (kwh/m.mês): Ÿ Verão: 12,64 Ÿ Inverno: 7,66. Uw = 3,30 [W/(m. C)] Fator solar (g) = 0,77 Permeabilidade ao ar = Classe 4

Desempenho energético (kwh/m.mês): Ÿ Verão: 12,64 Ÿ Inverno: 7,66. Uw = 3,30 [W/(m. C)] Fator solar (g) = 0,77 Permeabilidade ao ar = Classe 4 SÉRIE RT SISTEMA DE BATENTE COM MM CÂMARA EUROPEIA COM RUPTURA TÉRMICA 2 Desempenho energético (kwh/m.mês): Ÿ Verão: 12,64 Ÿ Inverno: 7,66 O que é o Desempenho Energético? É a energia desperdiçada nas

Leia mais

Conforto Ambiental I I Aula 04 Tratamento Acústico

Conforto Ambiental I I Aula 04 Tratamento Acústico Conforto Ambiental I I Aula 04 Tratamento Acústico Professores: Ana Cristina Hillesheim Karina Colet Marcela Cebalho Michelle de Almeida Costa TRATAMENTO ACÚSTICO Os sons classificam-se, segundo sua origem,

Leia mais

O que são os revestimentos verticais??? REVESTIMENTO: Cartão de visitas da empresa!!! que cobre uma superfície

O que são os revestimentos verticais??? REVESTIMENTO: Cartão de visitas da empresa!!! que cobre uma superfície Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Construção Civil PCC-2436 Tecnologia da Construção de Edifícios II Aula 05: Revestimentos Verticais Conceituação e Classificação

Leia mais

Materiais. Conceitos para acústica arquitetônica. Marcelo Portela LVA/UFSC

Materiais. Conceitos para acústica arquitetônica. Marcelo Portela LVA/UFSC Materiais Acústicos Conceitos para acústica arquitetônica Marcelo Portela LVA/UFSC LEMBRANDO... ISOLAMENTO ACÚSTICO Capacidade de certos materiais formarem uma barreira, impedindo que a onda sonora passe

Leia mais

9. LAJE, FORRO E PAREDES DE APOIO. 9.1 Laje

9. LAJE, FORRO E PAREDES DE APOIO. 9.1 Laje 9. LAJE, FORRO E PAREDES DE APOIO. 9.1 Laje Sobre o banheiro será construída uma laje de vigotas pré-fabricadas, de concreto armado em treliça, intercaladas com elementos cerâmicos ou de material leve

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada COVÃO FUNDO,, Localidade MARMELETE. Freguesia MARMELETE

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada COVÃO FUNDO,, Localidade MARMELETE. Freguesia MARMELETE Válido até 08/08/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada COVÃO FUNDO,, Localidade MARMELETE Freguesia MARMELETE Concelho MONCHIQUE GPS 37.371711, -8.642856 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória do Registo

Leia mais

SonaSpray. A solução acústica e térmica definitiva. Celulose Projectada. Para tectos e paredes. Divisão de Isolamentos Acústicos

SonaSpray. A solução acústica e térmica definitiva. Celulose Projectada. Para tectos e paredes. Divisão de Isolamentos Acústicos SonaSpray Celulose Projectada A solução acústica e térmica definitiva Para tectos e paredes Representado e aplicado por Sociedade Técnica de Isolamentos e Energias Renováveis, Lda. Divisão de Isolamentos

Leia mais

Revestimentos de isolamento térmico de fachadas com base em argamassa: comportamento e avaliação da qualidade

Revestimentos de isolamento térmico de fachadas com base em argamassa: comportamento e avaliação da qualidade Revestimentos de isolamento térmico de fachadas com base em argamassa: comportamento e avaliação da qualidade MARIA DO ROSÁRIO VEIGA TEKTÓNICA 2010 Contribuição das Argamassas e dos ETICS para a Eficiência

Leia mais