Projecto de Regulamento para a Eleição dos Estudantes das Comissões de Curso da Universidade de Aveiro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projecto de Regulamento para a Eleição dos Estudantes das Comissões de Curso da Universidade de Aveiro"

Transcrição

1 Projecto de Regulamento para a Eleição dos Estudantes das Comissões de Curso da Universidade de Aveiro O Regulamento Geral de Estudos da Universidade de Aveiro, aprovado em, publicado no Diário da República n.º, 2.ª Série, de de, determina no artigo 7.º que as Comissões de Curso são órgãos de gestão dos cursos de licenciatura, mestrado integrado e mestrado. O Regulamento da composição, funcionamento e competências das Comissões de Curso da Universidade de Aveiro foi aprovado em e publicado no Diário da República n.º, 2.ª Série, de de, tendo como objecto definir as regras sobre esta matéria. De acordo com o disposto neste Regulamento, os estudantes das Comissões de Curso são eleitos em conformidade com normas eleitorais próprias, que cumpre agora estabelecer. Assim, em conformidade com o regime estabelecido no Regulamento Geral de Estudos da Universidade de Aveiro e no Regulamento da composição, funcionamento e competências das Comissões de Curso da Universidade de Aveiro, e ao abrigo do disposto no artigo 23.º, n.º 3, alíneas n), r) e s), dos Estatutos da Universidade de Aveiro, doravante designados por Estatutos, homologados pelo Despacho Normativo n.º 18-A/2009, de 30 de Abril, publicado no Diário da República n.º 93, 2.ª Série, de 14 de Maio, o Reitor, após pronúncia do Conselho Pedagógico, emitida na sua reunião de, aprova o presente Regulamento, nos seguintes termos: Regulamento para a Eleição dos Estudantes das Comissões de Curso da Universidade de Aveiro Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento tem como objecto definir as regras aplicáveis à eleição dos representantes dos estudantes nas Comissões de Curso, de acordo com o disposto no Regulamento da composição, funcionamento e competências das Comissões de Curso da Universidade de Aveiro, em especial no artigo 6.º, n.º 1, alínea b), e n.º 4.

2 Artigo 2.º Composição das Comissões de Curso As Comissões de Curso são compostas por: a) Um representante dos docentes por cada ano do curso; b) Um representante dos estudantes por cada ano do curso. Artigo 3.º Sistema eleitoral e princípios 1 - A eleição faz-se, nos termos da lei e do presente Regulamento, por sufrágio livre, igual, directo e secreto. 2 - A eleição, realizada ao abrigo do presente Regulamento, obedece aos princípios da liberdade de candidatura, igualdade entre as candidaturas e imparcialidade. 3 - Os processos de eleição, ocorridos nas diversas unidades orgânicas de ensino e investigação, sem prejuízo das suas especificidades próprias, devem decorrer de modo uniforme e igualitário e respeitando o disposto no presente Regulamento. Artigo 4.º Supervisão do processo eleitoral O Presidente do Conselho Pedagógico nomeia, através de despacho, três membros deste órgão, pertencentes ao grupo dos estudantes, os quais têm como responsabilidade supervisionar o processo de eleição e garantir que o mesmo decorra de acordo com o presente Regulamento e em obediência aos princípios consagrados, suscitando directamente a atenção dos intervenientes, bem como, quando necessário, reportando aos órgãos competentes para a sua correcção as anomalias que porventura detectem no âmbito da sua função. Artigo 5.º Composição das Comissões Eleitorais 1 - As Comissões Eleitorais, incumbidas de acompanhar o processo de eleição dos representantes dos estudantes nas Comissões de Curso de cada unidade orgânica de ensino e investigação, são nomeadas pelo Presidente do Conselho Pedagógico, sob proposta do Director da respectiva unidade orgânica. 2 - As Comissões Eleitorais são compostas por três estudantes, respectivamente Presidente e dois Vogais. 2

3 3 - São, ainda, designados, em conformidade com as disposições dos números anteriores, um membro suplente para cada um dos efectivos, de forma a assegurar a sua substituição imediata caso se verifique qualquer situação de renúncia ou impedimento permanente. Artigo 6.º Competências das Comissões Eleitorais Compete às Comissões Eleitorais a condução e disciplina de todas as operações eleitorais, designadamente: a ) Proporcionar a igualdade de condições das listas candidatas; b ) Requerer aos Serviços de Gestão Académica a elaboração dos cadernos eleitorais e supervisionar a publicação dos mesmos; c ) Verificar a elegibilidade dos candidatos; d ) Definir locais específicos destinados à afixação de propaganda eleitoral; e ) Determinar as regras referentes à constituição das mesas das secções de voto; f ) Apurar os resultados eleitorais; g ) Desenvolver todas as outras actividades necessárias à realização do processo eleitoral. Artigo 7.º Funcionamento das Comissões Eleitorais 1 - As Comissões Eleitorais iniciam funções imediatamente após a sua nomeação, independentemente de quaisquer formalidades. 2 - Os membros das Comissões Eleitorais são independentes e isentos no exercício das respectivas funções, não podendo ser candidatos, subscritores ou mandatários de candidaturas, nem expressar pública opinião sobre os merecimentos das mesmas. 3 - O Director da unidade orgânica de ensino e investigação proporciona à respectiva Comissão Eleitoral os meios e as condições necessários ao seu funcionamento. Artigo 8.º Fases e prazos do processo eleitoral O processo eleitoral desenrola-se nas fases e nos prazos seguintes: a ) Elaboração e publicação dos cadernos eleitorais provisórios máximo de 5 dias; b ) Reclamações dos cadernos eleitorais provisórios mínimo de 2 dias e máximo de 3 dias; c ) Apreciação das reclamações e publicação dos cadernos eleitorais definitivos 2 dias; d ) Apresentação das candidaturas 3 dias; e ) Verificação, correcção e suprimento de deficiências e publicação das candidaturas máximo de 3 dias; f ) Campanha eleitoral mínimo de 1 dia e máximo de 3 dias; 3

4 g ) Votação 1 dia; h ) Publicação dos resultados máximo de 2 dias. Artigo 9.º Período eleitoral 1 - O Presidente do Conselho Pedagógico determina, através de despacho, o período para a realização das eleições, competindo a cada Comissão Eleitoral, após a anuência do Director da unidade orgânica de ensino e investigação, marcar, durante o período fixado, a data ou datas específicas da votação na respectiva unidade, bem como fixar o calendário eleitoral referente a todas as fases do processo eleitoral, de acordo com os parâmetros fixados no presente Regulamento, em especial no artigo 8.º. 2 - As eleições realizam-se num dia útil, não podendo decorrer durante o período de férias escolares. Artigo 10.º Capacidade eleitoral 1 - Têm capacidade eleitoral, activa e passiva, todos quantos se encontrem, à data do despacho a que se refere o n.º 1 do artigo 9.º, validamente matriculados na Universidade na qualidade de estudante no respectivo curso, nos termos legais e regulamentares pertinentes. 2 - A identificação dos eleitores é realizada através do cartão de estudante da Universidade de Aveiro ou através de outro meio idóneo que os identifique. 3 - Ninguém pode simultaneamente ser candidato, mandatário ou subscritor de mais do que uma lista. Artigo 11.º Cadernos eleitorais 1 - As Comissões Eleitorais, no âmbito da respectiva competência, mandam elaborar e supervisionam a publicação adequada, com o concurso dos Serviços de Gestão Académica da Universidade, dos cadernos eleitorais, referentes ao respectivo curso, nos termos configurados no artigo 10.º, e identificando o ano de inscrição. 2 - Dos cadernos eleitorais definitivos são extraídas as necessárias cópias para uso das mesas das secções de voto. 4

5 Artigo 12.º Listas de candidaturas 1 - As listas de candidaturas integram o número de candidatos efectivos e respectivos suplentes, em igual número. 2 - As listas devem garantir a representatividade de estudantes de todos os anos do curso. 3 - Para efeitos do número anterior, as listas têm de integrar, obrigatoriamente, um representante por cada ano do curso e suplentes com a mesma ordenação, de modo a substituírem o membro efectivo de igual ano do curso. 4 - Os candidatos, em conformidade com o disposto nos n. os 2 e 3, devem estar validamente inscritos no ano do curso que representam. 5 - As candidaturas são subscritas por um mínimo de % do total de eleitores adstritos ao respectivo curso. Artigo 13.º Formalização de candidaturas 1 - As candidaturas são acompanhadas das declarações individuais de aceitação das candidaturas e da designação do respectivo mandatário, que pode ser um dos candidatos efectivos ou suplentes. 2 - Sem prejuízo do disposto no número anterior, a Comissão Eleitoral da respectiva unidade orgânica de ensino e investigação pode, ainda, requerer a apresentação de outros documentos que considere necessários à apreciação da validade das candidaturas. Artigo 14.º Campanha eleitoral 1 - A Comissão Eleitoral estabelece as regras referentes à campanha eleitoral, designadamente os espaços destinados à afixação de propaganda eleitoral, distribuídos pelas diversas candidaturas de forma equitativa. 2 - As candidaturas responsáveis pela afixação de propaganda eleitoral têm o prazo de cinco dias a contar da data de publicação dos resultados eleitorais para retirar toda a propaganda afixada. Artigo 15.º Secções de voto 1 - A cada um dos cursos leccionados na unidade orgânica de ensino e investigação corresponde uma secção de voto. 5

6 2 - As regras referentes à constituição das mesas das secções de voto são estabelecidas pela Comissão Eleitoral da respectiva unidade orgânica de ensino e investigação, devendo as mesmas ser devidamente publicitadas pelos meios adequados. Artigo 16.º Publicação 1 - Os cadernos eleitorais, as listas e todos os demais actos que o exijam são publicados no sítio web da Universidade de Aveiro e em expositor próprio da respectiva unidade orgânica de ensino e investigação. 2 - Os resultados finais das eleições são adequadamente publicados pelas Comissões Eleitorais e comunicados ao Presidente do Conselho Pedagógico e aos membros deste órgão identificados no artigo 4.º, no prazo máximo de dois dias após o encerramento das secções de voto. Artigo 17.º Tomada de posse 1 - Os estudantes eleitos tomam posse, em cerimónia pública, até 15 dias após a publicação dos resultados eleitorais. 2 - A tomada de posse é conferida pelo Presidente do Conselho Pedagógico. 3 - Os membros das Comissões de Curso em exercício cessam funções imediatamente após a tomada de posse dos membros que lhes sucedam de acordo com as regras estabelecidas no presente Regulamento. Artigo 18.º Normas definitórias 1 - Para efeitos do presente Regulamento considera-se como ano do curso o conceito designado no Regulamento Geral de Estudos da Universidade por ano curricular em que o estudante se encontra inscrito. 2 - As competências adstritas ao Director da unidade orgânica de ensino e investigação pelo presente Regulamento, nos ciclos de estudo de características interdepartamentais, leccionados em conjunto por mais do que uma unidade orgânica de ensino e investigação da Universidade, são incumbência do Director da unidade orgânica que exerce nesse ano lectivo a respectiva Direcção de Curso, após audição do Director da ou das unidades orgânicas envolvidas. 6

7 Artigo 19.º Normas aplicáveis e contagem de prazos 1 - Ao processo eleitoral previsto no presente Regulamento aplicam-se subsidiariamente as normas do regulamento de eleição dos membros do Conselho Pedagógico. 2 - Os prazos aplicáveis no âmbito do presente Regulamento contam-se em dias úteis, nos termos estabelecidos no Código do Procedimento Administrativo, mas a respectiva contagem considera-se suspensa durante os períodos de férias escolares. Artigo 20.º Entrada em vigor O presente Regulamento entra em vigor no dia imediatamente a seguir à sua publicação em Diário da República. Universidade de Aveiro, de de 2011 O Reitor da Universidade de Aveiro Professor Doutor Manuel António Cotão de Assunção 7

PROJETO DE REGULAMENTO DA ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO DA ESCOLA DOUTORAL DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

PROJETO DE REGULAMENTO DA ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO DA ESCOLA DOUTORAL DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO PROJETO DE REGULAMENTO DA ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO DA ESCOLA DOUTORAL DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO A Escola Doutoral da Universidade de Aveiro, cujo regime consta dos artigos 8.º, n. os

Leia mais

REGULAMENTO DE ELEIÇÃO DAS COMISSÕES DE CURSO DAS ESCOLAS DO IPB

REGULAMENTO DE ELEIÇÃO DAS COMISSÕES DE CURSO DAS ESCOLAS DO IPB REGULAMENTO DE ELEIÇÃO DAS COMISSÕES DE CURSO DAS ESCOLAS DO IPB SECÇÃO I DEFINIÇÕES Artigo 1.º Objecto O presente regulamento define as normas aplicáveis ao processo de eleição das Comissões de Curso

Leia mais

Regulamento Eleitoral do Conselho Pedagógico da Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova

Regulamento Eleitoral do Conselho Pedagógico da Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova Regulamento Eleitoral do Conselho Pedagógico da Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova Artigo 1º Âmbito de Aplicação O presente regulamento destina-se à eleição dos representantes dos docentes e dos

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DOS MEMBROS DO SENADO ACADÉMICO. Artigo 1.º. Objeto

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DOS MEMBROS DO SENADO ACADÉMICO. Artigo 1.º. Objeto REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DOS MEMBROS DO SENADO ACADÉMICO (Aprovado em reunião do Senado Académico de 2 de fevereiro de 2012) Artigo 1.º Objeto O presente regulamento rege a eleição dos representantes dos

Leia mais

Eleição para os órgãos colegiais de governo da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (Ato eleitoral em 30 de Outubro de 2013)

Eleição para os órgãos colegiais de governo da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (Ato eleitoral em 30 de Outubro de 2013) ASSEMBLEIA DA FMUC Eleição para os órgãos colegiais de governo da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (Ato eleitoral em 30 de Outubro de 2013) REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I Princípios Gerais

Leia mais

Regulamento para a eleição dos Diretores de Departamento da Escola de Ciências da Vida e do Ambiente -ECVA-

Regulamento para a eleição dos Diretores de Departamento da Escola de Ciências da Vida e do Ambiente -ECVA- Regulamento para a eleição dos Diretores de Departamento da Escola de Ciências da Vida e do Ambiente -ECVA- Capítulo I Âmbito de aplicação e Princípios Artigo 1.º Âmbito de aplicação 1. O presente regulamento

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO PEDAGÓGICO DO ISGB

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO PEDAGÓGICO DO ISGB FFFF REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO PEDAGÓGICO DO ISGB Artigo 1º Objecto O presente Regulamento estabelece os princípios, as regras e os procedimentos aplicáveis à eleição dos membros do Conselho Pedagógico

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DA UPORTO. Introdução

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DA UPORTO. Introdução Regulamentos REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DA UPORTO Aprovado pelo Conselho Geral em 27 de Novembro de 2009 Introdução Nos termos e para efeito do estipulado no artigo

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA Considerando que compete ao conselho de representantes das unidades orgânicas de ensino

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Proposta de Regulamento Eleitoral das eleições primárias abertas a militantes e simpatizantes do PS para a designação do candidato do PS ao cargo do Primeiro-Ministro CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA Considerando que compete ao Conselho de Representantes das unidades orgânicas de ensino

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL. Introdução CAPÍTULO II

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL. Introdução CAPÍTULO II REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL Introdução No cumprimento do disposto no Decreto-Lei n.º 75/2008, de 22 de abril, com a redação dada pelo Decreto- Lei n.º 137/2012, de 2 de julho, o do Agrupamento

Leia mais

Regulamento Eleitoral para o Conselho de Gestão da Escola de Engenharia

Regulamento Eleitoral para o Conselho de Gestão da Escola de Engenharia Regulamento Eleitoral para o Conselho de Gestão da Escola de Engenharia Universidade do Minho, julho 2016 Universidade do Minho Regulamento Eleitoral para o Conselho de Gestão da Escola de Engenharia O

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO DA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS, DE LEIRIA

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO DA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS, DE LEIRIA REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO DA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS, DE LEIRIA Secção I Do Conselho Técnico-Científico Artigo 1º Composição 1. De acordo com o disposto

Leia mais

CONSELHO PEDAGÓGICO REGIMENTO

CONSELHO PEDAGÓGICO REGIMENTO CONSELHO PEDAGÓGICO REGIMENTO Artigo 1.º (Função) 1. O Conselho Pedagógico é um órgão estatutário da ESAD. 2. No exercício das suas competências, o Conselho rege-se pelas disposições legais e estatutárias

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL 2014

REGULAMENTO ELEITORAL 2014 REGULAMENTO ELEITORAL 2014 Artigo 1.º Organização 1. A organização das eleições é da competência do Conselho Diretivo Nacional da OET Ordem dos Engenheiros Técnicos, doravante designado por Conselho Diretivo

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA

ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRECTOR PARA O QUADRIÉNIO 2009-2013 Artigo 1º Objecto O presente regulamento estabelece as condições de acesso e normas do concurso para

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Vieira de Leiria

Agrupamento de Escolas de Vieira de Leiria Agrupamento de Escolas de Vieira de Leiria Escola Sede: ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ LOUREIRO BOTAS 4 0 1 9 8 5 REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIEIRA DE LEIRIA Artigo 1º Objecto

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS BRÁS GARCIA DE MASCARENHAS

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS BRÁS GARCIA DE MASCARENHAS REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS BRÁS GARCIA DE MASCARENHAS Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento estabelece as condições de acesso e normas do concurso para eleição

Leia mais

Agrupamento de Escolas Pedro Álvares Cabral Belmonte Escola Sede: Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos com Ensino Secundário

Agrupamento de Escolas Pedro Álvares Cabral Belmonte Escola Sede: Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos com Ensino Secundário Agrupamento de Escolas Pedro Álvares Cabral Belmonte Escola Sede: Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos com Ensino Secundário Pedro Álvares Cabral - Belmonte Regulamento para a Eleição do Director do Agrupamento

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Eleição dos Representantes dos Pais e Encarregados de Educação para o Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira Aprovado pelo Conselho Geral em 24 de setembro de 2015

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DO IPCB. Capítulo I Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DO IPCB. Capítulo I Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DO IPCB Capítulo I Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais Artº 1º Âmbito de Aplicação O presente Regulamento estabelece as normas aplicáveis

Leia mais

REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO ROIZ DE CASTELO BRANCO

REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO ROIZ DE CASTELO BRANCO REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO ROIZ DE CASTELO BRANCO Objecto O presente regulamento estabelece as condições de acesso e normas para a eleição do director do

Leia mais

REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE JOSÉ AFONSO, LOURES

REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE JOSÉ AFONSO, LOURES REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE JOSÉ AFONSO, LOURES Objecto O presente regulamento, elaborado nos termos e ao abrigo do disposto nos artigos 21.º a 23.º do Decreto Lei

Leia mais

REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO FERNANDO NAMORA DE CONDEIXA-A-NOVA

REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO FERNANDO NAMORA DE CONDEIXA-A-NOVA CÓDIGO DA ESCOLA 404457 CONTRIBUINTE Nº: 600074129 RUA LONGJUMEAU 3150-122 CONDEIXA-A-NOVA Telf.: 239940200 Fax: 239941090 Email: info@eps-condeixa-a-nova.rcts.pt REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO Despacho Presidente n.º 2015/39 Calendário eleitoral para a eleição dos representantes dos estudantes no Conselho Geral e no Conselho Pedagógico da Escola Superior de Enfermagem do Porto Considerando o

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL MANDATO

REGULAMENTO ELEITORAL MANDATO REGULAMENTO ELEITORAL MANDATO 2008/2010 Apreciado na 33.ª reunião plenária do CDN, em 20 de Março de 2007 e pelo Conselho Nacional de Delegados no dia 31 de Março de 2007. Aprovado em reunião plenária

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA PEDRULHA(161263)

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA PEDRULHA(161263) Direcção Regional de Educação do Centro AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA PEDRULHA(161263) Escola Básica Rainha Santa Isabel Coimbra (342580) REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRECTOR Artigo 1º Objecto O presente

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia (170008) E.B. 2,3 Atouguia da Baleia (344710) Conselho Geral

Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia (170008) E.B. 2,3 Atouguia da Baleia (344710) Conselho Geral Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia (170008) E.B. 2,3 Atouguia da Baleia (344710) Conselho Geral Regulamento para Recrutamento do Diretor do Agrupamento de Escolas de Atouguia da Baleia ARTº 1º

Leia mais

Regulamento para o procedimento concursal para a eleição do Diretor

Regulamento para o procedimento concursal para a eleição do Diretor Regulamento para o procedimento concursal para a eleição do Diretor OBJECTO O presente regulamento estabelece as condições de acesso e normas para a eleição do diretor da Escola Secundária Quinta das Palmeiras,

Leia mais

REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES AO CONSELHO GERAL. ARTIGO 1. Objecto

REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES AO CONSELHO GERAL. ARTIGO 1. Objecto REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES AO CONSELHO GERAL ARTIGO 1. Objecto O presente Regulamento tem por objecto a eleição dos representantes dos professores e investigadores, dos representantes

Leia mais

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL Aprovado a 29 de Outubro de 2010 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1º Objecto 1. O presente Regulamento estabelece os princípios reguladores do processo

Leia mais

PROJETO REGULAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR SIMULAÇÃO EMPRESARIAL DA LICENCIATURA EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

PROJETO REGULAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR SIMULAÇÃO EMPRESARIAL DA LICENCIATURA EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO PROJETO REGULAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR SIMULAÇÃO EMPRESARIAL DA LICENCIATURA EM CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO Ao abrigo da autonomia científica, pedagógica e cultural das unidades orgânicas

Leia mais

Condeixa Aqua Clube Regulamento Eleitoral Extraordinário

Condeixa Aqua Clube Regulamento Eleitoral Extraordinário Condeixa Aqua Clube Regulamento Eleitoral Extraordinário Eleição da Direcção Aprovado em 16/07/2011 De harmonia com a Lei e com o disposto no nº 2 dos Estatutos do CAC, conjugado com os artºs 19º ao 23º,

Leia mais

Regulamento eleitoral

Regulamento eleitoral Assembleia Eleitoral para Presidente do Conselho Pedagógico e Comissão Permanente da Escola de Ciências da Vida e do Ambiente Regulamento eleitoral De acordo com o disposto no Artigo 15.º do Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO PARA RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS RODRIGUES DE FREITAS. Artigo 1º. Objecto

REGULAMENTO PARA RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS RODRIGUES DE FREITAS. Artigo 1º. Objecto REGULAMENTO PARA RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS RODRIGUES DE FREITAS Artigo 1º Objecto O presente regulamento estabelece as condições de acesso e normas do concurso para eleição do

Leia mais

REGULAMENTO de ELEIÇÃO do DIRETOR da ESCOLA SUPERIOR de CIÊNCIAS EMPRESARIAIS do INSTITUTO POLITÉCNICO de SETÚBAL

REGULAMENTO de ELEIÇÃO do DIRETOR da ESCOLA SUPERIOR de CIÊNCIAS EMPRESARIAIS do INSTITUTO POLITÉCNICO de SETÚBAL REGULAMENTO de ELEIÇÃO do DIRETOR da ESCOLA SUPERIOR de CIÊNCIAS EMPRESARIAIS do INSTITUTO POLITÉCNICO de SETÚBAL Aprovado na 20ª Reunião do Conselho de Representantes da ESCE/IPS, em 18 de janeiro de

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES AO CONSELHO GERAL

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES AO CONSELHO GERAL ARTIGO 1. Objeto O presente regulamento tem por objeto a eleição dos representantes dos professores e investigadores, dos representantes dos estudantes e do representante do pessoal não docente e não investigador,

Leia mais

REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS CONSELHOS CIENTÍFICOS DAS ESCOLAS DE NATUREZA UNIVERSITÁRIA. ARTIGO 1. Objecto

REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS CONSELHOS CIENTÍFICOS DAS ESCOLAS DE NATUREZA UNIVERSITÁRIA. ARTIGO 1. Objecto REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS CONSELHOS CIENTÍFICOS DAS ESCOLAS DE NATUREZA UNIVERSITÁRIA ARTIGO 1. Objecto O presente Regulamento tem por objecto a eleição dos membros dos Conselhos Científicos

Leia mais

Conselho Geral Transitório

Conselho Geral Transitório Direcção Regional de Educação do Centro AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GRÃO VASCO VISEU Código 161858 Conselho Geral Transitório REGULAMENTO DO PROCESSO CONCURSAL DE ELEIÇÃO DO DIRECTOR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS

Leia mais

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Pedagógico [Alterações aprovadas na reunião nº 9/2013 de 30 de outubro]

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Pedagógico [Alterações aprovadas na reunião nº 9/2013 de 30 de outubro] ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Pedagógico [Alterações aprovadas na reunião nº 9/2013 de 30 de outubro] Página2 Capítulo I Disposições Gerais

Leia mais

a. O Conselho Pedagógico é composto por docentes e discentes, eleitos pelos membros de cada um dos respectivos cursos.

a. O Conselho Pedagógico é composto por docentes e discentes, eleitos pelos membros de cada um dos respectivos cursos. Regulamento Interno do Conselho Pedagógico da ESAP (Nº de Membros para o biénio 2013/2015: 14) Aprovado por unanimidade na reunião de 27.02.2014 1. Funcionamento a. O Conselho Pedagógico é composto por

Leia mais

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL (2014/2018) Nos termos do artigo 15º do Decreto-Lei nº 75/2008 de 22 de abril, na redação dada pelo Decreto-Lei n.º 137/2012, de 2 de Julho, o Conselho

Leia mais

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática Regulamento Eleitoral para a Eleição dos Órgãos Sociais da CAPÍTULO I Dos Princípios Gerais Artigo 1.º Assembleia Eleitoral 1 Em cumprimento do disposto no capítulo sétimo dos Estatutos da Associação de

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA A CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE LOURES 1. OBJETO

REGULAMENTO ELEITORAL PARA A CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE LOURES 1. OBJETO REGULAMENTO ELEITORAL PARA A CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE LOURES 1. OBJETO O presente Regulamento rege a eleição para o Conselho Geral dos representantes do pessoal

Leia mais

CAPITULO I Disposições Gerais

CAPITULO I Disposições Gerais REGULAMENTO da Unidade Curricular Dissertação/Projeto/Estágio dos Cursos de Mestrado em Contabilidade, Mestrado em Contabilidade e Administração Pública e Mestrado em Marketing, do Instituto Superior de

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA CONSELHOS TÈCNICO-CIENTÍFICOS DAS ESCOLAS DO IPB REGULAMENTO DA TERCEIRA ELEIÇÃO Artigo 1. Objeto O presente regulamento define as normas aplicáveis ao processo da eleição dos membros dos Conselhos Técnico-Científícos

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DOS ÓRGÃOS LOCAIS DA JSD MADEIRA

REGULAMENTO ELEITORAL DOS ÓRGÃOS LOCAIS DA JSD MADEIRA REGULAMENTO ELEITORAL DOS ÓRGÃOS LOCAIS DA JSD MADEIRA Artigo 1.º É aprovado como regulamento o documento que regula as eleições dos órgãos locais regionais, nos termos seguintes: Parte I Parte geral Artigo

Leia mais

Regulamento Eleitoral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Lagos

Regulamento Eleitoral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Lagos Artigo 1.º Princípios eleitorais O presente regulamento disciplina o processo eleitoral com vista à eleição dos Órgãos Sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros. Artigo 2.º Calendário eleitoral O

Leia mais

Encontros Temáticos Autonomia das Escolas e Avaliação do Desempenho Docente Parte II Autonomia das Escolas

Encontros Temáticos Autonomia das Escolas e Avaliação do Desempenho Docente Parte II Autonomia das Escolas REGIME JURÍDICO DE AUTONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO Decreto-lei nº 75/2008 de 22 de Abril Maio de 2008 Disposições transitórias e finais (Cap. VIII) [artigos 60º-72º] Disposições transitórias Conselho

Leia mais

Regulamento Geral das Comissões de Curso

Regulamento Geral das Comissões de Curso Regulamento Geral das Comissões de Curso ARTIGO 1º Enquadramento O presente Regulamento visa desenvolver e complementar o regime instituído pelo Capítulo II e VIII dos Estatutos da AEFEUP. ARTIGO 2º Definição

Leia mais

Instituto Superior Técnico. Regulamento Eleitoral para a constituição do Conselho Pedagógico do IST. SECÇÃO I (Comissão Eleitoral)

Instituto Superior Técnico. Regulamento Eleitoral para a constituição do Conselho Pedagógico do IST. SECÇÃO I (Comissão Eleitoral) Instituto Superior Técnico Regulamento Eleitoral para a constituição do Conselho Pedagógico do IST SECÇÃO I (Comissão Eleitoral) Artigo 1.º Constituição e Competência 1. O Presidente do IST designará,

Leia mais

Artigo 1.º. Artigo 2.º

Artigo 1.º. Artigo 2.º REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL, DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E DO CONSELHO FISCAL DA PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA (PPA) Artigo 1.º 1. A eleição da Mesa da Assembleia Geral,

Leia mais

PROPOSTA REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE XADREZ

PROPOSTA REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE XADREZ PROPOSTA DE ASSOCIAÇÃO DISTRITAL DE XADREZ DE BEJA REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE XADREZ Artigo 1º Ano das Eleições 1. As Eleições para a Assembleia Geral e Órgãos Sociais da Federação

Leia mais

Regulamento eleitoral para as eleições dos estudantes dos Conselhos Pedagógicos dos Centros de Competência. Preâmbulo

Regulamento eleitoral para as eleições dos estudantes dos Conselhos Pedagógicos dos Centros de Competência. Preâmbulo Regulamento eleitoral para as eleições dos estudantes dos Conselhos Pedagógicos dos Centros de Competência Preâmbulo O artigo 72.º dos Estatutos da Universidade da Madeira prevê que compete à Reunião Geral

Leia mais

Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos

Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos maiores de 23 anos e do Concurso Especial dos Estudantes

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇAO DOS DIRETORES DOS DEPARTAMENTOS DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO. Artigo 1º (Âmbito) (Princípios)

REGULAMENTO PARA A ELEIÇAO DOS DIRETORES DOS DEPARTAMENTOS DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO. Artigo 1º (Âmbito) (Princípios) REGULAMENTO PARA A ELEIÇAO DOS DIRETORES DOS DEPARTAMENTOS DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Artigo 1º (Âmbito) O presente Regulamento define os trâmites para as eleições dos Diretores dos Departamentos do Instituto

Leia mais

Artigo 1.º Composição do conselho técnico-científico. 1- Os CTC das Escolas do ISEC são constituídos, no seu primeiro mandato por 20 (vinte) membros:

Artigo 1.º Composição do conselho técnico-científico. 1- Os CTC das Escolas do ISEC são constituídos, no seu primeiro mandato por 20 (vinte) membros: REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DO CORPO DOCENTE PARA OS CONSELHOS TÉCNICO-CIENTÍFICO das ESCOLAS do INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS O presente regulamento rege a eleição para o Conselho

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO Nos termos do disposto no artº 10º da Portaria nº 401/2007, de 5 de Abril, é aprovado o Regulamento dos

Leia mais

Regulamento para a Eleição do Diretor do Agrupamento de Escolas de Carvalhos

Regulamento para a Eleição do Diretor do Agrupamento de Escolas de Carvalhos Regulamento para a Eleição do Diretor do Agrupamento de Escolas de Carvalhos Artigo 1.º Objeto O presente regulamento define as regras a observar no procedimento concursal para a eleição do Diretor do

Leia mais

Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes

Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes Artº 1º Âmbito de aplicação O presente regulamento eleitoral estabelece as normas relativas à eleição do presidente e vice-presidentes de acordo com

Leia mais

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010 Reitoria RT-21/2010 Por proposta do Conselho Académico da Universidade do Minho, é homologado o Regulamento do Mestrado Integrado em Psicologia, anexo a este despacho. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro

Leia mais

Regulamento Eleitoral da SFPE Portugal

Regulamento Eleitoral da SFPE Portugal Regulamento Eleitoral da SFPE Portugal Aprovado a aprovado a 11 de julho de 2017 na 2ª Assembleia Geral. CAPÍTULO I Dos Princípios Gerais Artigo 1.º Âmbito Em cumprimento do disposto nos Estatutos da AESCI

Leia mais

Instituto Superior Técnico. Regulamento para Eleição e Cooptação dos Membros do Conselho de Escola do IST. SECÇÃO I (Comissão Eleitoral)

Instituto Superior Técnico. Regulamento para Eleição e Cooptação dos Membros do Conselho de Escola do IST. SECÇÃO I (Comissão Eleitoral) Instituto Superior Técnico Regulamento para Eleição e Cooptação dos Membros do Conselho de Escola do IST SECÇÃO I (Comissão Eleitoral) Artigo 1.º Constituição e Competência 1. O Presidente do IST designará,

Leia mais

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral Artigo 1º Objeto 1. O presente Regulamento aplica-se exclusivamente ao processo eleitoral para os membros do Conselho Geral, de acordo com o regime

Leia mais

Regulamento Eleitoral para a eleição dos Órgãos Sociais da APM CAPÍTULO I. Dos princípios gerais. Artigo 1º. Assembleia Eleitoral

Regulamento Eleitoral para a eleição dos Órgãos Sociais da APM CAPÍTULO I. Dos princípios gerais. Artigo 1º. Assembleia Eleitoral Regulamento Eleitoral para a eleição dos Órgãos Sociais da APM CAPÍTULO I Dos princípios gerais Artigo 1º Assembleia Eleitoral 1 - Em cumprimento do disposto no capítulo sexto dos Estatutos da APM, o presente

Leia mais

REGULAMENTO DO MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO,

REGULAMENTO DO MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO, Considerando o disposto da alínea f), do n.º 1, do art. 62.º, dos Estatutos do Instituto Politécnico de Leiria; Com vista a dar cumprimento ao estabelecido no artigo 26º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de

Leia mais

da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório

da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório Regulamento da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório Capítulo I Generalidades Artigo 1.º Objecto O presente regulamento, editado com base nos artigos 74.º-A a 74.º-C do ECDU,

Leia mais

Despacho Presidente n.º 2013/44

Despacho Presidente n.º 2013/44 ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO Despacho Presidente n.º 2013/44 Aprovação do Regulamento e do calendário eleitoral para a eleição simultânea dos órgãos de governo e de gestão da Escola Superior

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL ENA - AGÊNCIA DE ENERGIA E AMBIENTE DA ARRÁBIDA REGULAMENTO ELEITORAL --------- --------- CAPÍTULO I CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DA ASSEMBLEIA ELEITORAL Artº 1º Constituição da Assembleia Eleitoral A

Leia mais

TÍTULO PRIMEIRO OBJECTO DO REGULAMENTO

TÍTULO PRIMEIRO OBJECTO DO REGULAMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO ELEITORAL para a ASSEMBLEIA DA FACULDADE, o CONSELHO CIENTÍFICO e o CONSELHO PEDAGÓGICO De harmonia com a Lei e no cumprimento

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Ténis de Mesa MODALIDADE OLÍMPICA CAPITULO I Princípios Gerais Artigo 1º (Objeto) 1. O presente regulamento estabelece os princípios reguladores do processo eleitoral da Federação

Leia mais

CONSELHO GERAL ELEIÇÃO DO CONSELHO GERAL EDITAL

CONSELHO GERAL ELEIÇÃO DO CONSELHO GERAL EDITAL ELEIÇÃO DO CONSELHO GERAL EDITAL Nos termos do artigo 16.º do Regulamento Interno do Agrupamento de Escolas Poeta Joaquim Serra, declaro aberto, com efeitos a contar do dia imediato ao do presente Edital,

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL. Artigo 1º

REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL. Artigo 1º V.3-01.11.2012 REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL Através da vontade expressa dos seus membros em Assembleia-geral de

Leia mais

Regulamento Interno ANEXO III

Regulamento Interno ANEXO III Regulamento Interno ANEXO III Agrupamento de Escolas Raul Proença Regulamento do Concurso Prévio e da Eleição do Diretor Artigo 1º Objeto O presente regulamento estabelece as condições de acesso e as normas

Leia mais

Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora

Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora O Conselho Geral da Universidade de Évora, adiante designado por Conselho Geral, é o órgão de governo previsto no n.º 1 da alínea a) do artigo 11.º

Leia mais

Regulamento de concurso para Diretor

Regulamento de concurso para Diretor Regulamento de concurso para Diretor Nos termos do disposto no artigo 22.º, do Decreto-Lei n.º 75/2008, de 22 de abril, e do Decreto-Lei nº 137/2012 de 2 de Julho, torna-se público, que se encontra aberto

Leia mais

REGULAMENTO DE ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DO CONSELHO GERAL DO IPVC

REGULAMENTO DE ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DO CONSELHO GERAL DO IPVC REGULAMENTO DE ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DO CONSELHO GERAL DO IPVC Nos termos das disposições conjugadas do n.º 9 do artigo 172º e n. os 1 a 3 do artigo 173º do RJIES 1 e do n.º 1 do artigo 95.º dos Estatutos

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR Artigo 1º Objeto

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR Artigo 1º Objeto REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR 2017 Artigo 1º Objeto O presente regulamento estabelece as condições de acesso e normas do concurso para eleição do Diretor do Agrupamento de Escolas Águeda Sul, tendo

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. CARLOS I CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL. Preâmbulo. CAPÍTULO I Objeto e composição. Artigo 1.

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. CARLOS I CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL. Preâmbulo. CAPÍTULO I Objeto e composição. Artigo 1. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. CARLOS I CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL Preâmbulo O conselho geral é o órgão de direção estratégica responsável pela definição das linhas orientadoras da atividade da escola,

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DOS REPRESENTANTES DOS ESTUDANTES

REGULAMENTO ELEITORAL DOS REPRESENTANTES DOS ESTUDANTES UNIVERSIDADE DO MINHO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL DOS REPRESENTANTES DOS ESTUDANTES DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO NO CONSELHO PEDAGÓGICO MARÇO DE 2011 Regulamento Eleitoral para Eleição dos

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL CEMELB - CONVENÇÃO EUROPEIA DE MINISTROS LUSO-BRASILEIROS Página 1 de 6

REGULAMENTO ELEITORAL CEMELB - CONVENÇÃO EUROPEIA DE MINISTROS LUSO-BRASILEIROS Página 1 de 6 REGULAMENTO ELEITORAL Página 1 de 6 PARA OS CORPOS GERENTES DA CONVENÇÃO EUROPEIA DE MINISTROS EVANGÉLICOS LUSO-BRASILEIROS REFERENTE AO MANDATO DE 2010/2014 Capítulo I (Objectivo, âmbito, composição e

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PETANCA

REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PETANCA REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PETANCA Artigo 1º Objecto 1º. O presente regulamento estabelece os princípios reguladores do processo eleitoral da Federação Portuguesa de Petanca (adiante

Leia mais

ELEIÇÕES LEGISLATIVAS DE 5 DE OUTUBRO DE Mapa Calendário a que se refere o Art.º 6º da Lei n.º 71/78 de 27 de Dezembro

ELEIÇÕES LEGISLATIVAS DE 5 DE OUTUBRO DE Mapa Calendário a que se refere o Art.º 6º da Lei n.º 71/78 de 27 de Dezembro ELEIÇÕES LEGISLATIVAS DE 5 DE OUTUBRO DE 1980 Mapa Calendário a que se refere o Art.º 6º da Lei n.º 71/78 de 27 de Dezembro Quadro Cronológico das Operações Eleitorais Lei 14/79, de 16 de Maio 1 O Presidente

Leia mais

TPG. folitédnico daguarda. Aprovado em: Por: CONSELHO SUPERIOR DE COORDENAÇÃO. Homologado em: Por: PRESIDENTE DO IPG

TPG. folitédnico daguarda. Aprovado em: Por: CONSELHO SUPERIOR DE COORDENAÇÃO. Homologado em: Por: PRESIDENTE DO IPG TPG folitédnico daguarda Pi)I 14hfliL fiuari REGULAMENTO DAS PROVAS ESPECIALMENTE ADEQUADAS DESTINADAS A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DOS CURSOS SUPERIORES DO INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA,

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DA EDP ENERGIAS DE PORTUGAL, S.A.

REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DA EDP ENERGIAS DE PORTUGAL, S.A. REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DA EDP ENERGIAS DE PORTUGAL, S.A. Fevereiro 2012 REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO EDP Energias de Portugal, S.A. ARTIGO 1.º (Âmbito)

Leia mais

Diploma DRE. Capítulo I. Disposições gerais. Artigo 1.º. Objeto

Diploma DRE. Capítulo I. Disposições gerais. Artigo 1.º. Objeto Diploma Regula os concursos especiais para acesso e ingresso no ensino superior e procede à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 64/2006, de 21 de março, e ao Decreto-Lei n.º 36/2014, de 10 de março Decreto-Lei

Leia mais

Regimento do Departamento Curricular do 1º Ciclo

Regimento do Departamento Curricular do 1º Ciclo Regimento do Departamento Curricular do 1º Ciclo 2013-2017 O departamento curricular do 1º ciclo, nos termos do Regulamento Interno, aprova o seguinte regimento, definindo as respetivas regras de organização

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL AÇORES MAPA CALENDÁRIO

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL AÇORES MAPA CALENDÁRIO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL AÇORES MAPA CALENDÁRIO (Artº 6º da Lei nº 71/78, de 27 de Dezembro) Quadro cronológico das operações eleitorais (Decreto-Lei 267/80, de 8 de Agosto, e diplomas complementares

Leia mais

Regulamento do processo eleitoral para o Conselho Geral Transitório

Regulamento do processo eleitoral para o Conselho Geral Transitório Regulamento do processo eleitoral para o Conselho Geral Transitório Artigo 1º Objeto 1. O presente Regulamento aplica-se exclusivamente ao processo eleitoral para os membros do Conselho Geral Transitório,

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DO MINHO

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DO MINHO Escola Superior de Enfermagem REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DO MINHO ESE, JANEIRO 2010 REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO REITOR DA UTAD

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO REITOR DA UTAD REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO REITOR DA UTAD UTAD, janeiro de 2017 Artigo 1.º Objeto O presente Regulamento destina-se a organizar o processo de eleição para Reitor da Universidade de Trás-os-Montes e

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL. Representantes dos alunos no Conselho Geral

REGULAMENTO ELEITORAL. Representantes dos alunos no Conselho Geral REGULAMENTO ELEITORAL Representantes dos alunos no Conselho Geral 1 Artigo 1.º Âmbito O presente Regulamento contém as normas a que devem obedecer o processo eleitoral para a eleição dos representantes

Leia mais

CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VALE DO TAMEL

CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VALE DO TAMEL CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VALE DO TAMEL Regulamento relativo ao Procedimento Concursal para a Eleição do Diretor para o Quadriénio 2017/2021 Objeto O presente regulamento estabelece as condições

Leia mais

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL TRANSITÓRIO

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL TRANSITÓRIO ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL TRANSITÓRIO REGULAMENTO DE ELEIÇÃO E DESIGNAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL TRANSITÓRIO DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº2 DE BEJA Artigo 1.º Objeto 1 - O

Leia mais

Regulamento da Comissão de Avaliação Interna da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Regulamento da Comissão de Avaliação Interna da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Regulamento da Comissão de Avaliação Interna da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Preâmbulo Nos termos do Art. 12, n.º 1 dos Estatutos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, homologados

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO DE ESCOLA DA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA

REGIMENTO DO CONSELHO DE ESCOLA DA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA REGIMENTO DO CONSELHO DE ESCOLA DA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA Artigo 1º (Definição, objectivos e composição do Conselho de Escola) 1. O Conselho de Escola da FMH é o órgão de decisão estratégica e

Leia mais

Universidade do Minho PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE

Universidade do Minho PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE Universidade do Minho PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM ENGENHARIA ELECTRÓNICA INDUSTRIAL E COMPUTADORES 1 Artigo 1º (Natureza e âmbito de aplicação)

Leia mais

Regulamento Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior

Regulamento Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior Regulamento Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior Titulares de um diploma de técnico superior profissional Artigo 1.º Âmbito São abrangidos pelo concurso especial os titulares de

Leia mais

VI CONGRESSO DOS SOLICITADORES REGULAMENTO

VI CONGRESSO DOS SOLICITADORES REGULAMENTO VI CONGRESSO DOS SOLICITADORES REGULAMENTO Capítulo I Objetivos, data e local de realização Artigo 1.º Objetivos O Congresso tem como objetivos pronunciar-se sobre o exercício da solicitadoria, sobre questões

Leia mais