SEGURO RURAL NO BRASIL: PERSPECTIVAS MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SEGURO RURAL NO BRASIL: PERSPECTIVAS MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO"

Transcrição

1 SEGURO RURAL NO BRASIL: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

2 SOCORRO PÚBLICO - ASPECTOS NEGATIVOS Elevado custo político Baixa eficiência econômica Elevado custo econômico/financeiro Incentivo à cultura do inadimplemento Não resolve o problema: apenas prorroga a dívida não cria mecanismos que viabilizem o bom equacionamento do fluxo

3 CICLO VICIOSO DO SOCORRO PÚBLICO Perda da Produção Incapacidade de pagar o financiamento contraído Dificuldade na obtenção de crédito para o plantio da nova safra Sem produzir, não tem como pagar a dívida Comprometimento do patrimônio e do investimento

4 ASPECTOS ECONÔMICOS E SOCIAIS DO SEGURO RURAL Contribui para a estabilização da renda rural estimula investimentos minimiza o êxodo rural maior coesão e estabilidade na área rural Facilita o acesso a instrumentos financeiros Colateral para acessar o crédito a taxas mais compatíveis Acesso ao mercado de capitais Induz ao uso de tecnologias adequadas Elimina ou minimiza a necessidade de socorro público

5 RISCOS AGRÍCOLAS E INSTRUMENTOS DE PROTEÇÃO Riscos Agrícolas Oscilação de Preço Variação da Taxa de Juros Variação da Taxa de Câmbio Riscos Climáticos Riscos Ambientais Instrumentos de Proteção Mercado Futuro e Seguro de Opções Agrícola Pecuário Aquícola Florestal Seguro de Responsabilidade Civil

6 RISCOS CLIMÁTICOS SECA CHUVAS EXCESSIVAS Granizo Ventos fortes Variação excessiva de temperatura Geadas Incêndio Raios

7 SEGURO RURAL MODALIDADES Agrícola Pecuário Florestas Aqüícola Penhor rural Benfeitorias e produtos agropecuários CPR Vida do Produtor

8 TIPOS DE SEGUROS AGRÍCOLAS Danos: oferece garantias contra riscos específicos: geadas, granizo, etc. Produtividade: indeniza a diferença entre a produção garantida e a obtida, tomando-se como base um preço fixo. Renda: garante a renda (produtividade x preço), na qual o preço é determinado pelo comportamento do mercado. Índice ou Paramétrico: as indenizações são pagas em função do comportamento de uma variável prédeterminada: chuva, falta de chuva, temperatura, etc.

9 SEGURO DE DANOS Vantagens Cobre apenas os riscos com maior probabilidade de ocorrência em cada região. Desvantagens Não indeniza eventuais perdas de produtividade.

10 SEGURO DE PRODUTIVIDADE Vantagens Garante a cada segurado uma produtividade personalizada, estabelecida a partir de informações obtidas na exploração do próprio segurado. Desvantagens Não cobre oscilação de preços dos produtos. Elevado custo administrativo, pois requer conhecimento da produtividade individual de cada produtor. Necessita de histórico do agricultor nem sempre disponível.

11 SEGURO DE RENDA Vantagens Cobre tanto os riscos climáticos como os de oscilação de preço e produtividade. Desvantagens Elevado custo.

12 SEGURO DE ÍNDICE OU PARAMÉTRICOS Permite gerenciar os riscos correlacionados com fenômenos climáticos, como seca e chuva, em determinada região A avaliação do risco se realiza regionalmente (ou micro regiões) e não de maneira individual O sinistro ocorre (por faixas) quando se atinge um nível da variável climática: Seca: quando as chuvas se situam abaixo de um certo nível (por cultura) Excesso de chuva: quando o índice pluviométrico ultrapassa um certo nível.

13 SEGURO DE ÍNDICE OU PARAMÉTRICOS Diminui os problemas relacionados com a seleção adversa e o risco moral Tem custo operacional significativamente menor que os demais modelos, uma vez que não há a necessidade: Inspeção in loco Conhecimento da produtividade individual dos produtores

14 FLUXO DO SEGURO / RESSEGURO... Transferência do prêmio e do risco Ressegurador Ressegurador Ressegurador Produtor Rural Seguradora Ressegurador Ressegurador Ressegurador Ressegurador Ressegurador Recuperação dos recursos Ressegurador...

15 DIFERENTES FORMAS DE TRANSFERIR RISCO Proteção Stop loss Sinistro Proteção = R$ 100 A seguradora contrata proteção tipo stop loss junto à resseguradora 1ª Faixa = 30% (risco seguradora) 70% do prêmio = R$ 7 2ª Faixa = 70% (risco resseguradora) 30% do prêmio = R$ 3 Prêmio = R$ 10 10% da proteção Faixa com alta frequência 70 % 30 % Resseguradora Seguradora

16 DIFERENTES FORMAS DE TRANSFERIR RISCO Proteção Proteção = R$ 100 Proporcional Sinistro A seguradora contrata proteção tipo proporcional junto à resseguradora 30% 70% Seguradora fica com 30% do risco Recebe R$ 3 de prêmio Resseguradora fica com 70% do risco 30% 70% Recebe R$ 7 do prêmio Prêmio = R$ 10 10% da proteção Seguradora Resseguradora

17 Seguro Rural no Brasil

18 PRINCIPAIS ATORES Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) IRB Brasil Resseguros S.A. (IRB Brasil- Re) Comitê Gestor do Seguro Rural (MAPA) Sociedades Seguradoras Resseguradoras estrangeiras Corretores de Seguros

19 BREVE HISTÓRICO Lei nº 2.168/1954 instituiu o seguro agrário destinado à preservação das colheitas e dos rebanhos contra os riscos que lhe são peculiares; instituiu o FESA - com a finalidade de garantir a estabilidade do seguro agrário e atender a cobertura suplementar dos riscos de catástrofe; autorizou a criação da Companhia Nacional de Seguro Agrícola CNSA;

20 BREVE HISTÓRICO DL 73/1966: extingue o FESA e cria o FESR com as mesmas finalidades; 1969 Criação da COSESP; Lei nº 5.969/73: institui o Programa de Garantia da Atividade Agropecuária PROAGRO; RESTRIÇÕES DO FESR fundo de natureza orçamentária; indisponibilidade de seus recursos tempestivamente; baixa adesão das seguradoras e resseguradoras.

21 SEGURO AGRÍCOLA PRÊMIOS & SINISTROS Prêmios Sinistros R$ milhões Seguradoras Ressegurador as

22 LEI Nº /03 E DECRETO Nº 5.121/04 O poder executivo foi autorizado a conceder subvenção econômica ao prêmio do seguro rural Instituído o programa de subvenção ao prêmio do seguro rural Criado o comitê gestor interministerial do seguro rural CGSR

23 EXPECTATIVAS COM O PROGRAMA Massificar as contratações do seguro rural Reduzir o valor do prêmio Estabilizar a renda dos produtores Facilitar o acesso ao crédito rural Diminuir a demanda por renegociação e prorrogação de dívidas Induzir o uso de tecnologias adequadas

24 PERCENTUAIS SOBRE O PRÊMIO % de Subvenção Limite Financeiro m ilho segunda safra e trigo 60 Agrícola Grupo I aveia, canola, cevada, centeio, sorgo e triticale 50 R$ ,00 Feijão 60 Algodão, Arroz, Milho e Soja 50 Abacaxi, alface, alho, am endoim, batata, berinjela, Agrícola Grupo II R$ ,00 beterraba, cana-de-açucar, cebola, cenoura, couveflor, girassol, m orango, pepino, pim então, repolho, 40 tomate e vagem Agrícola Grupo Maçã e Uva 50 Ameixa, café, caqui, figo, goiaba, Kiw i, Laranja, 40 R$ ,00 III Limão e Dem ais cítricos, nectarina, pêra e pêssego Pecuário 30 R$ ,00 Florestas 30 R$ ,00 Aqüícola 30 R$ ,00

25 RESULTADOS DO PROGRAMA EM 2006/2007 BRASIL SUL CENTRO- OESTE SUDESTE NORDESTE NORTE ATIVIDADE Nº OPERAÇÕES SUBVENÇÃO mil unidades R$ milhões PRÊMIO R$ milhões ÁREA R$ milhões R$ milhões AGRÍCOLA 21,67 31,28 30,9 59,9 68,3 123, , ,8 1,4 2,2 PECUÁRIA 0,09 0,25 0,1 0,5 0,4 1,8 12,6 56,2 - - FLORESTA 0,02 0,10 0,1 0,5 2,4 2, ,7 177,0 0,1 0,1 TOTAL 21,78-31,64-31,1 61,0 71,1 127, , ,0 1,6 2,3 AGRÍCOLA 16,54 21,48 20,7 37,8 46,0 77,4 958, ,7 0,9 1,1 PECUÁRIA 0,06 0,12 0,0 0,1 0,1 0,5 5,9 17,2 - - FLORESTA 0,00 0,02 0,1 0,2 2,0 0, ,5 48,4 0,1 0,0 TOTAL 16,61-21,63-20,8 38,1 48,2 78, , ,3 1,0 1,2 AGRÍCOLA 1,62 4,21 5,5 11,7 11,2 23,7 323,5 608,9 0,4 0,7 PECUÁRIA 0,01 0,02 0,0 0,0 0,1 0,1 2,3 5,1 - - FLORESTA 0,00 0,01 0,0 0,1 0,3 0,3 8,0 12,9 0,0 0,0 TOTAL 1,63-4,24-5,6 11,8 11,6 24,1 333,8 626,9 0,4 0,7 AGRÍCOLA 3,48 5,47 4,5 9,9 10,8 21,0 182,9 430,2 0,1 0,3 PECUÁRIA 0,03 0,10 0,0 0,3 0,2 1,1 4,5 32,4 - - FLORESTA 0,01 0,07 0,0 0,3 0,1 1,4 24,2 98,3 0,0 0,0 TOTAL 3,52-5,64-4,6 10,5 11,1 23,5 211,5 560,9 0,1 0,3 AGRÍCOLA 0,02 0,12 0,1 0,6 0,2 1,1 4,3 26,0 0,0 0,0 PECUÁRIA - 0,01-0,0-0,0-1,1 - - FLORESTA - 0,00-0,0-0,2-17,5-0,0 TOTAL 0,02-0,13-0,1 0,6 0,2 1,3 4,3 44,5 0,0 0,0 AGRÍCOLA 0,00 0, PECUÁRIA 0,00 0,00-0,0-0,0-0,4 - - FLORESTA 0,00 0, TOTAL - 0,00-0,0-0,0-0,4 - - IS

26 SUBVENÇÃO POR PRODUTO (em R$ mil) OUTROS: TRIGO: UVA: SOJA: MILHO: MAÇÃ:

27 PERSPECTIVA DE CRESCIMENTO ANOS Recursos (milhões) Número de produtores (mil) Número de apólices (mil) Capital Garantido (bilhões) Área coberta Ha (milhões) ,9 10

28 ENTRAVES AO DESENVOLVIMENTO DO SEGURO RURAL Ausência de cultura do produtor em contratar essa modalidade de garantia; Inexistência de oferta de produtos de seguro em todas as regiões produtoras; Concorrência do Proagro: Custeio pecuário: adicional de 1,2% Culturas permanentes: cana-de-açúcar 2,3%; frutas 3,5% e café 4,7%; Lavouras irrigadas: cevada e trigo 2% e demais lavouras 1,7%; Lavouras de sequeiro: Amendoim, algodão, mamona, mandioca, milho e soja 3,9%; Arroz e feijão 6,7%; Girassol e sorgo 5,5%; Cevada e trigo 5%; Cobertura: a partir de 70%.

29 MEDIDAS PARA A EXPANSÃO DO SEGURO RURAL Pelo lado da Demanda: Alteração no Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural Financiamento da parcela do prêmio não contemplada com a subvenção Aumento no limite de crédito rural para a cultura segurada Disponibilização de recursos pelo Congresso Melhoria na divulgação dos índices de produtividade Parcerias com governos estaduais

30 MEDIDAS PARA A EXPANSÃO DO SEGURO RURAL Pelo lado da Oferta: Abertura do mercado de resseguros (Lei Complementar nº 126/07) Criação do Fundo de Catástrofe em substituição ao FESR Qualificação de profissionais para atuar na regulação de sinistros Criação e manutenção de banco de dados

31 PROTEÇÃO CONTRA EVENTOS CATASTRÓFICOS Fundo de Estabilidade do Seguro Rural Fundo de Catástrofe

32 FUNDO DE ESTABILIDADE DO SEGURO RURAL - FESR Gestão: IRB Brasil Resseguros S.A. (IRB-Re) Participantes: IRB-Re e companhias seguradoras Finalidade: garantir o equilíbrio das operações do seguro rural e atender à cobertura suplementar de catástrofe Fontes de Recursos: resultado positivo das seguradoras e do IRB-Re nas operações dos ramos agrícola, florestas, penhor rural, aqüícola e pecuário crédito especial da União em caso de insuficiência

33 FUNDO DE ESTABILIDADE DO SEGURO RURAL - FESR Apuração dos Lucros: resultado positivo das modalidades agrícola, pecuário, aqüícola e florestas (30%) e penhor rural (50%) Recuperação dos Prejuízos: 1ª faixa: sinistros retidos que exceder a 100% dos prêmios ganhos, limitados a 50% 2ª faixa: sinistros retidos que exceder a 250% dos prêmios ganhos penhor rural: sem limite para os sinistros que exceder a 100% dos prêmios ganhos

34 ... FUNCIONAMENTO DO FESR... 2,5 FESR Inibe a participação de resseguradora Índice de Sinistralidade 1,5 1,0 Indenização a ser Paga Resseguro (seguradora) FESR A seguradora limita a sua perda à sua receita Seguradora

35 FUNDO DE ESTABILIDADE DO SEGURO RURAL Tópico Hoje Problema Gestão IRB Deficiências Inibe a participação de outros resseguradores Princípio Estabilidade da carteira das seguradoras Incentivos erráticos à subscrição Forma de Cobertura Indenização à seguradora mesmo com sinistralidade < 1 Incentivos erráticos à subscrição Inibe o resseguro

36 FUNDO DE ESTABILIDADE DO SEGURO RURAL Deficiências Tópico Hoje Problema Disponibilidade Financeira Dotação Orçamentária Imprevisibilidade na tempestividade do pagamento da indenização Contribuições Apoio Público Percentual sobre o lucro Isenção de tributos nas operações de seguro rural Subsídio cruzado Ineficiência econômica Subsídio implícito e pouco eficiente Ausência de transparência

37 FUNDO DE CATÁSTRAFE Projeto de Lei Complementar nº 374/08 Respaldo legal mínimo necessário Risco de incluir a regulamentação no PLP Entraves à operacionalidade do instrumento Regulamentação Decreto Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) Composição: MF, MJ, MPS, Susep, CVM, e BCB. Participação ativa do Ministério da Agricultura

38 FUNDO DE CATÁSTROFE Tópico Novo Modelo Vantagem Gestão do Fundo Princípio Privado, sob a forma de consórcio de seguradoras Proteção contra catástrofe Elimina restrições existentes para soc. De economia mista Incentiva a participação de resseguradoras Melhora subscrição Incentiva a participação de resseguradoras Forma de Cobertura Stop Loss Incentiva à boa subscrição Incentiva a participação de resseguradoras

39 FUNDO DE CATÁSTROFE Tópico Novo Modelo Vantagem Disponibilidades Financeiras Contribuições Apoio Público Reservas constituídas, disponíveis para pgmt. de indenizações Percentual sobre o prêmio, baseado no risco Subvenção eventual Garantia suplementar Isenção dos tributos federais ao consórcio Tempestividade no pgmt. de indenização Incentiva participação de seguradoras Eficiência e transparência na contribuição Fim do subsídio cruzado Subsídio transparente e eficiente

40 FUNCIONAMENTO DO FUNDO DE CATÁSTROFE Índice de Sinistralidade 3,0 1,0 Aumentar o prêmio para a média de longo prazo ficar abaixo de 1,00 o que torna o seguro muito caro, afastando o interesse do produtor 3,2 x O fundo de catástrofe elimina o efeito catastrófico, viabilizando a operação Média 10 anos > 1,00 0,5 Período de 10 anos Média 10 ano < 1,00

41 FLUXO COMPLETO DA OPERAÇÃO Produtor Rural Seguradora Ressegurador Fundo de catástrofe Responsabilidade do Fundo de Catástrofe Responsabilidade da Resseguradora Responsabilidade da Seguradora Proteção R$ 800 R$ 1000 R$ 170 R$ 30

42 OBRIGADO WELINGTON SOARES DE ALMEIDA Diretor Departamento de Gestão de Risco Rural DEGER Secretaria de Política Agrícola - SPA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Fone: 0xx

SEGURO RURAL BRASILEIRO. Elaine Cristina dos Santos Ferreira

SEGURO RURAL BRASILEIRO. Elaine Cristina dos Santos Ferreira SEGURO RURAL BRASILEIRO Elaine Cristina dos Santos Ferreira MODALIDADES OFERTADAS DE SEGURO RURAL Agrícola Pecuário Florestas Aqüícola Penhor rural Benfeitorias e produtos agropecuários CPR Vida do Produtor

Leia mais

Seminário Riscos e Gestão do Seguro Rural no Brasil

Seminário Riscos e Gestão do Seguro Rural no Brasil Seminário Riscos e Gestão do Regulamentação para gestão do seguro rural em eventos catastróficos Otávio Ribeiro Damaso Secretário Adjunto de Política Econômica / otavio.damaso@fazenda.gov.br Campinas,

Leia mais

VI Congresso Brasileiro de Algodão. Seguro Agrícola como Alternativa para redução dos Riscos Agropecuários

VI Congresso Brasileiro de Algodão. Seguro Agrícola como Alternativa para redução dos Riscos Agropecuários VI Congresso Brasileiro de Algodão Seguro Agrícola como Alternativa para redução dos Riscos Agropecuários Segmentação do Mercado Segurador Brasileiro Danos SEGUROS Pessoas PREVI- DÊNCIA CAPITA- LIZAÇÃO

Leia mais

SEGURO RURAL BRASILEIRO

SEGURO RURAL BRASILEIRO SEGURO RURAL BRASILEIRO Gestão de Risco Rural Programa de Subvenção Econômica ao Prêmio do Seguro Rural 2011 O QUE É O SEGURO RURAL? O seguro rural é uma importante ferramenta de gestão de riscos que protege

Leia mais

Fundo de Catástrofe do Seguro Rural

Fundo de Catástrofe do Seguro Rural Fundo de Catástrofe do Seguro Rural O Presidente da República submete hoje à apreciação do Congresso Nacional Projeto de Lei Complementar autorizando a constituição do Fundo de Catástrofe do Seguro Rural.

Leia mais

SEGURO RURAL AVANÇOS E PERSPECTIVAS

SEGURO RURAL AVANÇOS E PERSPECTIVAS SEGURO RURAL AVANÇOS E PERSPECTIVAS Histórico do Seguro Agrícola no Brasil 1878 - Congresso Agrícola do Recife; Lei n 2.168, de 11 de janeiro de 1954, estabelece normas para a instituição do seguro agrário

Leia mais

Seguro Rural. Desafios para a sua Operacionalização

Seguro Rural. Desafios para a sua Operacionalização Seguro Rural Desafios para a sua Operacionalização GESTÃO DE RISCO RURAL Riscos Rurais: - Climatológicos; Incêndio; Vida animal; Propriedades; Equipamentos; Armazenagem; Transporte; e, Preço. Seguro Rural

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE PROGRAMA DE SUBVENÇÃO PARA O SEGURO RURAL. www.brasileirarural.com.br

A IMPORTÂNCIA DE PROGRAMA DE SUBVENÇÃO PARA O SEGURO RURAL. www.brasileirarural.com.br A IMPORTÂNCIA DE PROGRAMA DE SUBVENÇÃO PARA O SEGURO RURAL INSTRUMENTOS DE Minimização de Riscos I Proagro Mais II Seguro Privado. Coberturas: - Variações Climáticas - Preços - Índices III Cobertura Complementar

Leia mais

O SEGURO RURAL NO BRASIL: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS

O SEGURO RURAL NO BRASIL: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS O SEGURO RURAL NO BRASIL: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS Organização das Cooperativas Brasileiras OCB Gerência de Apoio ao Desenvolvimento em Mercados GEMERC 1. INTRODUÇÃO O agronegócio brasileiro representa

Leia mais

SEGURO RURAL PSR. Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural Privado

SEGURO RURAL PSR. Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural Privado SEGURO RURAL PSR Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural Privado O QUE É O PSR Apoio do Governo Federal ao produtor rural para contratação de apólice de seguro rural, por meio de subvenção econômica.

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE SEGURO DE EMERGÊNCIA E SEGURO AGRÍCOLA

SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE SEGURO DE EMERGÊNCIA E SEGURO AGRÍCOLA SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE SEGURO DE EMERGÊNCIA E SEGURO AGRÍCOLA Porto Alegre - Brasil 29 de junho a 2 de julho de 2005 O IRB-BRASIL RE COMO RESSEGURADOR E GESTOR DO FUNDO DE ESTABILIDADE DO SEGURO

Leia mais

OS DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO SEGURO RURAL PRIVADO NO BRASIL

OS DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO SEGURO RURAL PRIVADO NO BRASIL OS DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO SEGURO RURAL PRIVADO NO BRASIL S E G U R O S E G U R O Seguro Rural Modalidades Seguro Agrícola; Seguro Pecuário; Seguro Aqüícola; Seguro de Florestas; Modalidades

Leia mais

Estado do Paraná Secretaria da Agricultura e do Abastecimento - SEAB Departamento de Economia Rural - DERAL

Estado do Paraná Secretaria da Agricultura e do Abastecimento - SEAB Departamento de Economia Rural - DERAL - SEAB Apresentação Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Câmara Setorial de Seguros Brasília - DF Junho de 2013 Programa de Subvenção ao Prêmio de Base Legal Lei Estadual 16.166/2009

Leia mais

Camara Temática de Seguros Rurais

Camara Temática de Seguros Rurais Camara Temática de Seguros Rurais Ministério da Agricultura,Pecuária e Abastecimento 07.06.2011 Camara Temática Seguro Rural Agenda 1 - Legislação O seguro rural: setor, abrangência e legislação 2 - Modelo

Leia mais

Evolução, Perspectivas e Desafios. J.C. Zukowski

Evolução, Perspectivas e Desafios. J.C. Zukowski SEAF Evolução, Perspectivas e Desafios J.C. Zukowski Coordenador Geral do SEAF SEGUROS AGRÍCOLAS NO BRASIL Emergência ou Básico Agricultura Familiar Agricultura Comercial Garantia-Safra Subsídio ao Prêmio

Leia mais

P R O A G R O. Programa de Garantia da Atividade Agropecuária. Deoclécio Pereira de Souza. Rio Branco (AC) 22-07-2008

P R O A G R O. Programa de Garantia da Atividade Agropecuária. Deoclécio Pereira de Souza. Rio Branco (AC) 22-07-2008 P R O A G R O Programa de Garantia da Atividade Agropecuária Deoclécio Pereira de Souza Rio Branco (AC) 22-07-2008 1 1.a S E G U R O A - M U N D O ANO > 1347 LOCAL > GÊNOVA - Itália FATO > 1º CONTRATO

Leia mais

Mesa Redonda Agrícola

Mesa Redonda Agrícola Mesa Redonda Agrícola Dia 14/04 das 14 às 16h Wady J. M. Cury 14 e 15 de Abril de 2015 ÍNDICE Princípios do Seguro MUTUALISMO... É um dos princípios fundamentais que constitui a base de todas as operações

Leia mais

Síntese dos desafios do seguro rural no Brasil: onde falhamos e até onde avançamos. Vitor Ozaki Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

Síntese dos desafios do seguro rural no Brasil: onde falhamos e até onde avançamos. Vitor Ozaki Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Síntese dos desafios do seguro rural no Brasil: onde falhamos e até onde avançamos Vitor Ozaki Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz ONDE FALHAMOS? SÍNTESE HISTÓRICA - Criação da Federal Crop

Leia mais

Pedro Loyola Federação da Agriculturas do Estado do Paraná (FAEP) - Brasil ALASA 2012 - QUEBEC - CANADA

Pedro Loyola Federação da Agriculturas do Estado do Paraná (FAEP) - Brasil ALASA 2012 - QUEBEC - CANADA Pedro Loyola Federação da Agriculturas do Estado do Paraná (FAEP) - Brasil ALASA 2012 - QUEBEC - CANADA SEGURO RURAL EVOLUÇÃO PSR 2005-2014 SITUAÇÃO 2015 ORÇAMENTO PSR 2016 NOVAS REGRAS 2016-2018 CONCLUSÕES

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - MERCADO SEGURADOR BRASILEIRO E SITUAÇÃO ATUAL DO SEGURO AGRÍCOLA Vera Melo - Diretora César Neves - Coordenador Sistema Nacional de Seguros Privados: Conselho Nacional

Leia mais

Política Agrícola e Comércio Internacional. Acadêmicos: Aline Clarice Celmar Marcos Micheli Virginia

Política Agrícola e Comércio Internacional. Acadêmicos: Aline Clarice Celmar Marcos Micheli Virginia Política Agrícola e Comércio Internacional Acadêmicos: Aline Clarice Celmar Marcos Micheli Virginia Introdução O seguro agrícola é um dos instrumentos da política agrícola mais eficaz utilizado para minimizar

Leia mais

SEGURO RURAL: ASPECTOS GERAIS E PRINCIPAIS TENDÊNCIAS. PROCAD UFMG Novembro/09

SEGURO RURAL: ASPECTOS GERAIS E PRINCIPAIS TENDÊNCIAS. PROCAD UFMG Novembro/09 SEGURO RURAL: ASPECTOS GERAIS E PRINCIPAIS TENDÊNCIAS PROCAD UFMG Novembro/09 SEGURO RURAL Modalidades Seguro Rural Modalidades Seguro Agrícola; Seguro Pecuário; Seguro de Benfeitorias e Produtos Agropecuários;

Leia mais

GRÁFICO 1 - EVOLUÇÃO DO CRÉDITO RURAL, NO PERÍODO DE 1969 A 2003, EM BILHÕES DE REAIS - VALORES CONSTANTES DE 2003

GRÁFICO 1 - EVOLUÇÃO DO CRÉDITO RURAL, NO PERÍODO DE 1969 A 2003, EM BILHÕES DE REAIS - VALORES CONSTANTES DE 2003 GRÁFICO 1 - EVOLUÇÃO DO CRÉDITO RURAL, NO PERÍODO DE 1969 A 2003, EM BILHÕES DE REAIS - VALORES CONSTANTES DE 2003 100 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0 R$ bilhões 1969 1971 1973 1975 1977 1979 1981 1983 1985

Leia mais

Avaliação do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural 2005 a 2012 1

Avaliação do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural 2005 a 2012 1 Avaliação do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural 2005 a 2012 1 José Alderir da Silva 2 Maria do Socorro Gondim Teixeira 3 Vinicius Gonçalves dos Santos 4 Resumo O presente artigo tem por objetivo

Leia mais

ZONEAMENTO AGRÍCOLA DE RISCO CLIMÁTICO SPA/MAPA

ZONEAMENTO AGRÍCOLA DE RISCO CLIMÁTICO SPA/MAPA ZONEAMENTO AGRÍCOLA DE RISCO CLIMÁTICO SPA/MAPA III Reunião Técnica do CEMADEN Tema: Extremos Climáticos e Colapso de Produção Agrícola Fortaleza/CE 02 e 03 de abril de 2012 Antecedentes Altos índices

Leia mais

PARANÁ CONTINUA SENDO O MAIOR PRODUTOR DE GRÃOS

PARANÁ CONTINUA SENDO O MAIOR PRODUTOR DE GRÃOS SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL D E R A L PARANÁ CONTINUA SENDO O MAIOR PRODUTOR DE GRÃOS 20/03/06 O levantamento de campo realizado pelo DERAL, no

Leia mais

O IBGE divulgou a pouco o primeiro prognóstico para a safra de 2011: www.ibge.gov.br Em 2011, IBGE prevê safra de grãos 2,8% menor que a de 2010

O IBGE divulgou a pouco o primeiro prognóstico para a safra de 2011: www.ibge.gov.br Em 2011, IBGE prevê safra de grãos 2,8% menor que a de 2010 O IBGE divulgou a pouco o primeiro prognóstico para a safra de 2011: www.ibge.gov.br Em 2011, IBGE prevê safra de grãos 2,8% menor que a de 2010 O IBGE realizou, em outubro, o primeiro prognóstico para

Leia mais

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe Eustáquio Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER RR AP AM PA MA CE RN AC 90 s RO MT TO PI BA PB PE AL SE 80

Leia mais

Reunião Câmara Setorial Cadeia Produtiva do Arroz - 10/09/10

Reunião Câmara Setorial Cadeia Produtiva do Arroz - 10/09/10 Reunião Câmara Setorial Cadeia Produtiva do Arroz Brasília/DF - 10/09/10 Dados da Seguradora Aliança a do Brasil Seguro Agrícola Riscos Cobertos Tromba d água Ventos fortes e ventos frios Granizo Geada

Leia mais

Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar PGPAF

Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar PGPAF PGPAF Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar PGPAF O QUE É O PGPAF Programa do Governo Federal que garante aos agricultores familiares que tem financiamento no âmbito do Pronaf a indexação

Leia mais

LEI Nº 2.168, DE 11 DE JANEIRO DE 1954

LEI Nº 2.168, DE 11 DE JANEIRO DE 1954 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação LEI Nº 2.168, DE 11 DE JANEIRO DE 1954 Estabelece normas para instituição do seguro agrário. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, Faço saber que o CONGRESSO

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 374, de 2008 SUBSTITUTIVO DO RELATOR

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 374, de 2008 SUBSTITUTIVO DO RELATOR COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 374, de 2008 SUBSTITUTIVO DO RELATOR Dispõe sobre o aperfeiçoamento dos instrumentos de seguro rural

Leia mais

Programa de Seguro Rural Brasileiro. Aplicação de recursos com base em informações de risco climático

Programa de Seguro Rural Brasileiro. Aplicação de recursos com base em informações de risco climático Programa de Seguro Rural Brasileiro Aplicação de recursos com base em informações de risco climático Programa de Subvenção ao Prêmio do seguro Rural - PSR Evolução do Programa Estudo sobre Priorização

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Política Econômica CMN 29.07.2009 Votos Agrícolas Brasília-DF, 29 de julho de 2009. RESUMO DOS VOTOS DA ÁREA AGRÍCOLA REUNIÃO DO CMN JULHO 2009 1 ESTABELECE NOVO PRAZO

Leia mais

Diálogo Brasil Estados Unidos: o caso do seguro rural

Diálogo Brasil Estados Unidos: o caso do seguro rural 17nov 2015 Diálogo Brasil Estados Unidos: o caso do seguro rural Por Fernanda Schwantes* 1. Apresentação O setor agropecuário está exposto a diferentes elementos de risco, provenientes de fatores climáticos,

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO. Secretaria da Agricultura Familiar. Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - Pronaf

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO. Secretaria da Agricultura Familiar. Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - Pronaf MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO Secretaria da Agricultura Familiar Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - Pronaf Agricultura Familiar 06/07- renegociação dos custeios - Resolução

Leia mais

PROGRAMA DE SUBVENÇÃO AO PRÊMIO DO SEGURO RURAL 2006

PROGRAMA DE SUBVENÇÃO AO PRÊMIO DO SEGURO RURAL 2006 PROGRAMA DE SUBVENÇÃO AO PRÊMIO DO SEGURO RURAL 2006 Programa de ao Prêmio do Seguro Rural - PSR 2006 Subvenções Pagas por culturas/modalidades de seguro Total 21.779 100,0 1.560.349 100,0 2.869.325.774

Leia mais

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL IMPORTÂNCIA ECONOMICA 1- Exportações em 2014: Mais de US$ 100 bilhões de dólares; 2- Contribui com aproximadamente 23% do PIB brasileiro; 3- São mais de 1 trilhão de Reais e

Leia mais

TÍTULO. Políticas de Financiamento e Proteção da Produção - MDA

TÍTULO. Políticas de Financiamento e Proteção da Produção - MDA TÍTULO Políticas de Financiamento e Proteção da Produção - MDA Lei 11.326/06 Art. 3o Para os efeitos desta Lei, considera-se agricultor familiar e empreendedor familiar rural aquele que pratica atividades

Leia mais

SEGURO RURAL NO BRASIL: da concepção ao Programa de Subvenção ao Prêmio

SEGURO RURAL NO BRASIL: da concepção ao Programa de Subvenção ao Prêmio SEGURO RURAL NO BRASIL: da concepção ao Programa de Subvenção ao Prêmio Igor Jose da Silva Consultor do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD e do Ministério do Desenvolvimento Agrário

Leia mais

Segurança e Qualidade dos Alimentos Rastreabilidade

Segurança e Qualidade dos Alimentos Rastreabilidade Segurança e Qualidade dos Alimentos Rastreabilidade Segurança e Qualidade dos Alimentos Lei 12.593/12 institui o PPA 2012-2015 Programa 2028 Defesa Agropecuária Objetivo 0570 Assegurar a qualidade dos

Leia mais

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011 PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011 Mais crédito, mais segurança e juros menores. Do Plano Safra 2002/2003 ao Plano Safra 2010/2011, o volume de recursos oferecidos por meio do Pronaf para custeio

Leia mais

GRUPO GESER - GESTÃO EM SEGUROS E RISCOS DA ESALQ/USP

GRUPO GESER - GESTÃO EM SEGUROS E RISCOS DA ESALQ/USP GRUPO GESER - GESTÃO EM SEGUROS E RISCOS DA ESALQ/USP Terceira edição outubro 2013 Na terceira edição do Boletim do Seguro Rural (BSR), o Grupo GESER Gestão em Seguros e Riscos abordará em sua Matéria

Leia mais

Projeções da demanda por fertilizantes no Brasil

Projeções da demanda por fertilizantes no Brasil Projeções da demanda por fertilizantes no Brasil índice 3 4 5 6 8 9 o mercado Números e importância do setor projeções de longo prazo planos/produtos metodologia condições, prazo e investimento formulário

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.823, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

Ações de apoio à Produção Agrícola Gilson Bittencourt

Ações de apoio à Produção Agrícola Gilson Bittencourt Ações de apoio à Produção Agrícola Gilson Bittencourt gilson.bittencourt@fazenda.gov.br 1 Ações de apoio à Produção Agrícola Safra 2008/2009 Lançamento do Plano de Safra da Agricultura Empresarial com

Leia mais

CÂMARA TEMÁTICA DE SEGUROS DO AGRONEGÓCIO (CTSA) MAPA GT ESTUDO SEGURO RURAL Até onde avançamos PEDRO LOYOLA Economista FAEP Julho - 2012 1 2 3 4 5 6 7 Seguro Agrícola no Brasil Uma visão estratégica de

Leia mais

WORKSHOP REGIONAL - PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO 2009 / 10 ESTADO DO PARANÁ PROPOSTAS / REAIS NECESSIDADES

WORKSHOP REGIONAL - PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO 2009 / 10 ESTADO DO PARANÁ PROPOSTAS / REAIS NECESSIDADES TEMAS VOLUME DE RECURSOS Ocorreu um aumento médio de 20% no custo de produção em relação à safra anterior. Crise as traddings, agroindútrias e cerealistas reduziram a oferta de crédito. O crédito oficial

Leia mais

PA02 IBGE Área plantada nas regiões do Brasil com lavouras anuais.

PA02 IBGE Área plantada nas regiões do Brasil com lavouras anuais. PA2 IBGE Área plantada nas regiões do Brasil com lavouras anuais. Abacaxi 8 7 6 5 4 3 2 1 199 1995 2 25 21 A produção nacional de abacaxi que vinha crescendo até 22 sofreu uma inflexão, voltou a subir

Leia mais

RESSEGURO DO PROAGRO. Eng Agr Angelo Gemignani Sb

RESSEGURO DO PROAGRO. Eng Agr Angelo Gemignani Sb RESSEGURO DO PROAGRO Eng Agr Angelo Gemignani Sb CRÉDITO RURAL Institucionalizado em 1965 através da Lei n 4.829, de 5-11-65 SEGURO RURAL Institucionalizado em 1966 através do Decreto-Lei n 73, de 21-11-66

Leia mais

Nº 1 - Janeiro 2011. 1. Antecedentes

Nº 1 - Janeiro 2011. 1. Antecedentes Nº 1 - Janeiro 2011 1. Antecedentes Além dos riscos inerentes a toda atividade produtiva, o setor agrícola enfrenta ainda riscos adicionais, decorrentes basicamente de eventos naturais adversos (em geral

Leia mais

Fernando Penteado Secretário Executivo

Fernando Penteado Secretário Executivo Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista O Banco do Agronegócio Familiar FEAP-BANAGRO Fernando Penteado Secretário Executivo Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (FEAP) O que é o FEAP É um Fundo

Leia mais

Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar - PGPAF

Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar - PGPAF Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar - PGPAF O QUE É O PGPAF? Programa do Governo Federal que garante aos agricultores familiares que tem financiamento no âmbito do Pronaf a indexação

Leia mais

BB Seguro Agrícola Faturamento. Brasília (DF), 06 de Julho de 2011

BB Seguro Agrícola Faturamento. Brasília (DF), 06 de Julho de 2011 BB Seguro Agrícola Faturamento Brasília (DF), 06 de Julho de 2011 1 Mitigadores de Produção/Intempéries. 2 Mitigadores de Preço. 3 Seguro de Faturamento. Exemplos. Mitigadores de Produção/Intemp ão/intempéries

Leia mais

AJUSTE E FIXAÇÃO DE ÍNDICES DE RENDIMENTO

AJUSTE E FIXAÇÃO DE ÍNDICES DE RENDIMENTO AJUSTE E FIXAÇÃO DE ÍNDICES DE RENDIMENTO QUE INFORMAM O CONCEITO DE PRODUTIVIDADE Março 2005 APLICAÇÃO DOS ÍNDICES Função Social da Propriedade exige níveis satisfatórios de produtividade Vistoria do

Leia mais

ANÁLISE A RESPEITO DO AGRÍCOLA NO BRASIL. Benedito S. Ferreira Cosag, 05 de fevereiro de 2007 2007

ANÁLISE A RESPEITO DO AGRÍCOLA NO BRASIL. Benedito S. Ferreira Cosag, 05 de fevereiro de 2007 2007 ANÁLISE A RESPEITO DO AGRÍCOLA NO BRASIL Benedito S. Ferreira Cosag, 05 de fevereiro de 2007 2007 ESCOPO DA ANÁLISE Com base nas experiências internacionais e brasileiras sobre Seguro Agrícola, procurou-se

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento POLITICA de GARANTIA de PREÇOS MINIMOS

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento POLITICA de GARANTIA de PREÇOS MINIMOS POLITICA de GARANTIA de PREÇOS MINIMOS 04 de maio de 2009 RAZÃO DA POLÍTICA AGRÍCOLA CARACTERÍSTICA DA PRODUÇÃO Concentrada no tempo Consumo ao longo do ano Perecibilidade Baixo valor agregado Alta dispersão

Leia mais

CAMARA SETORIAL DA BORRACHA CARLOS ALFREDO B GUEDES BRASILIA JULHO 2015

CAMARA SETORIAL DA BORRACHA CARLOS ALFREDO B GUEDES BRASILIA JULHO 2015 CAMARA SETORIAL DA BORRACHA A CARLOS ALFREDO B GUEDES BRASILIA JULHO 2015 LEGISLAÇÃO Decreto nº 68.678, de 25 de maio de 1971 cria a Comissão Especial de Planejamento, Controle e Avaliação das Estatísticas

Leia mais

Análise a Respeito do Seguro Agrícola no Brasil. Benedito S. Ferreira Diretor Titular Departamento do Agronegócio FIESP Junho de 2008

Análise a Respeito do Seguro Agrícola no Brasil. Benedito S. Ferreira Diretor Titular Departamento do Agronegócio FIESP Junho de 2008 Análise a Respeito do Seguro Agrícola no Brasil Benedito S. Ferreira Diretor Titular Departamento do Agronegócio FIESP Junho de 2008 Escopo da Análise Com base nas experiências internacionais e brasileiras

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO (VBP) AGROPECUÁRIO Julho/2015 R$ milhões VBP PRINCIPAIS PRODUTOS AGRÍCOLAS LAVOURAS

Leia mais

SEGURO DA AGRICULTURA FAMILIAR - SEAF

SEGURO DA AGRICULTURA FAMILIAR - SEAF SEGURO DA AGRICULTURA FAMILIAR - SEAF PRODUZINDO COM SEGURANÇA O Seguro da Agricultura Familiar - SEAF foi criado pelo Governo Federal para que o produtor possa desenvolver sua lavoura com segurança, atendendo

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL TEMAS VOLUME DE RECURSOS Do aporte nacional, garantir para o RS no mínimo 20% (vinte por cento) dos recursos para financiamento agropecuário de forma oportuna, tempestiva e suficiente. Aumentar os limites

Leia mais

Avaliação da Implementação do Programa de Subvenção do Prêmio do Seguro Rural

Avaliação da Implementação do Programa de Subvenção do Prêmio do Seguro Rural página Avaliação da Implementação do Programa de Subvenção do Prêmio do Seguro Rural Estela Alves de Medeiros 1 Resumo: O trabalho objetiva realizar avaliação da implantação do Programa de Subvenção do

Leia mais

Resolução nº 3.500 define novas condições para dívidas agrícolas

Resolução nº 3.500 define novas condições para dívidas agrícolas Resolução nº 3.500 define novas condições para dívidas agrícolas O Governo Federal, através do Banco Central, divulgou no dia 28 de setembro de 2007 a Resolução nº 3.500, que trata das condições para negociação

Leia mais

Apresentação AGRIANUAL 2015

Apresentação AGRIANUAL 2015 Apresentação Em anos de eleições, os empresários costumam ficar apreensivos quanto às posições dos candidatos em relação ao segmento em que operam. Mas quem está no agronegócio não precisa ter grandes

Leia mais

5 Análise dos Resultados Seguro de Vida

5 Análise dos Resultados Seguro de Vida Capítulo 5 Análise dos Resultados - Seguro de Vida 5 Análise dos Resultados Seguro de Vida Este capítulo tem como objetivo a análise dos resultados obtidos através da modelagem dos dados de uma seguradora.

Leia mais

PLANO SAFRA 2010/2010 PLANO DE TRABALHO

PLANO SAFRA 2010/2010 PLANO DE TRABALHO PLANO SAFRA 2010/2010 PLANO DE TRABALHO NORMAS E PROCEDIMENTOS 1. Política de Crédito; 2. Limites em contas produção; 3. Seguro de Produção; 4. Comentários gerais. 1. POLÍTICA DE CRÉDITO 1.1 Comentários

Leia mais

PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48

PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48 POR AÇÃO ATÉ MAIO DE 2008. São Paulo, 02 de julho de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os resultados dos 5M08. As informações

Leia mais

ESTUDO DE CASO NOTÍCIAS DO SETOR. GRUPO GESER - GESTÃO EM SEGUROS E RISCOS Ed. 2 agosto 2013

ESTUDO DE CASO NOTÍCIAS DO SETOR. GRUPO GESER - GESTÃO EM SEGUROS E RISCOS Ed. 2 agosto 2013 ESTUDO DE CASO NOTÍCIAS DO SETOR GRUPO GESER - GESTÃO EM SEGUROS E RISCOS Ed. 2 agosto 2013 1 EDITOR CHEFE: Prof. Dr. Vitor Ozaki EDITORES ASSOCIADOS: Adriano Lênin Cirilo de Carvalho Eduardo Passarelli

Leia mais

PRONAMP PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AO MÉDIO PRODUTOR RURAL. novembro de 2013

PRONAMP PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AO MÉDIO PRODUTOR RURAL. novembro de 2013 PRONAMP PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AO MÉDIO PRODUTOR RURAL novembro de 2013 EVOLUÇÃO DO FINANCIAMENTO RURAL 160,0 1200% 140,0 1100% 1000% 120,0 900% BILHÕES 100,0 80,0 60,0 40,0 424% 349% 800% 700% 600%

Leia mais

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA)

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Relatório com as principais notícias divulgadas pela mídia

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE SEGURO, PROAGRO E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS

ORIENTAÇÕES SOBRE SEGURO, PROAGRO E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS ORIENTAÇÕES SOBRE SEGURO, PROAGRO E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS Por: Maria Silvia C. Digiovani, engenheira agrônoma do DTE/FAEP,Tânia Moreira, economista do DTR/FAEP e Pedro Loyola, economista e Coordenador

Leia mais

Gestão de Risco. Seguros e garantias para o setor agropecuário. Seminário Financiamento ao Agronegócio. 31 de julho de 2015

Gestão de Risco. Seguros e garantias para o setor agropecuário. Seminário Financiamento ao Agronegócio. 31 de julho de 2015 Gestão de Risco Seguros e garantias para o setor agropecuário Seminário Financiamento ao Agronegócio 31 de julho de 2015 1. Riscos Climáticos Exposição e vulnerabilidade Secas, inundações, geadas, ventos,

Leia mais

AGRONEGÓCIO. Agricultura Pecuária. Dentro da Porteira. Depois da Porteira. Antes da Porteira. Do Plantio à Colheita

AGRONEGÓCIO. Agricultura Pecuária. Dentro da Porteira. Depois da Porteira. Antes da Porteira. Do Plantio à Colheita SEGUROS RURAIS Antes da Porteira AGRONEGÓCIO Agricultura Pecuária Dentro da Porteira EVENTOS CLIMÁTICOS PREJUDICAM TODA A CADEIA Depois da Porteira Do Plantio à Colheita Safra Agrícola 2014 / 2015 VISÃO

Leia mais

POLÍTICA de GARANTIA de PREÇOS MÍNIMOS - PGPM

POLÍTICA de GARANTIA de PREÇOS MÍNIMOS - PGPM Diretoria de Política Agrícola e Informações - Dipai Superintendencia de Gestão da Oferta - Sugof POLÍTICA de GARANTIA de PREÇOS MÍNIMOS - PGPM Por: Carlos Eduardo Tavares Maio de 2012 RAZÃO DA POLÍTICA

Leia mais

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA)

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Relatório com as principais notícias divulgadas pela mídia

Leia mais

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações.

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. PISCICULTURA CUSTEIO INVESTIMENTO Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. financiar as despesas normais de custeio da produção agrícola e pecuária. Linhas de Crédito

Leia mais

10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013

10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013 10º LEVANTAMENTO DE SAFRAS DA CONAB - 2012/2013 Julho/2013 1. INTRODUÇÃO O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), por meio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), realiza sistematicamente

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 261, de 9 de julho de 2004.

CIRCULAR SUSEP N o 261, de 9 de julho de 2004. CIRCULAR SUSEP N o 261, de 9 de julho de 2004. Dispõe sobre o seguro de cédula de produto rural - CPR e dá outras providências. O SUPERINTENDENTE SUBSTITUTO DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP,

Leia mais

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO 2014-2015 alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 Alimentos Para o Brasil vem consolidar mais de uma década de políticas públicas que melhoram a vida de quem

Leia mais

CONDIÇÕES ESPECIAIS - ALGODÃO HERBÁCEO SEGURO AGRÍCOLA

CONDIÇÕES ESPECIAIS - ALGODÃO HERBÁCEO SEGURO AGRÍCOLA 1. APLICAÇÃO Nº do Processo SUSEP: 15414.001178/2005-04 CONDIÇÕES ESPECIAIS - ALGODÃO HERBÁCEO SEGURO AGRÍCOLA 1.1. As presentes Condições Especiais complementam as Condições Gerais da apólice de Seguro

Leia mais

PROJETO DE LEI. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

PROJETO DE LEI. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: PROJETO DE LEI Dispõe sobre a subvenção econômica ao prêmio do Seguro Rural e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte

Leia mais

CAPÍTULO : Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) - 16 SEÇÃO : Proagro Mais - A partir de 1º/1/2015-10

CAPÍTULO : Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) - 16 SEÇÃO : Proagro Mais - A partir de 1º/1/2015-10 TÍTULO : CRÉDITO RURAL TÍTULO : CRÉDITO RURAL 1 CAPÍTULO: Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) - 16 SEÇÃO: Proagro Mais - Safras a partir de 1º/7/2011-10 CAPÍTULO : Programa de Garantia

Leia mais

Variabilidade da produção, volatilidade de preços e o comportamento do faturamento do mercado de soja no Paraná

Variabilidade da produção, volatilidade de preços e o comportamento do faturamento do mercado de soja no Paraná Variabilidade da produção, volatilidade de preços e o comportamento do faturamento do mercado de soja no Paraná Andreia Cristina de Oliveira Adami Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada e-mail:

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Seguro da Agricultura

Seguro da Agricultura Seguro da Agricultura SEAFFamiliar Produzindo com Segurança 2 I Cobertura Padrão do SEAF (a partir de julho de 2015) 4 Enquadramento... 5 Cobertura... 7 Vigência do amparo do SEAF... 9 Comprovação de

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO PNCF

PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO PNCF PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO PNCF PROMOVENDO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E A SUCESSÃO NA AGRICULTURA FAMILIAR MELHORIAS NAS CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTO Resolução CMN nº 4.177, de 07 de Janeiro

Leia mais

MANUAL DE VENDAS SEGURO COLHEITA GARANTIDA

MANUAL DE VENDAS SEGURO COLHEITA GARANTIDA MANUAL DE VENDAS SEGURO COLHEITA GARANTIDA 1 Finalidade O setor Agropecuário é, e sempre foi, fundamental para a economia Brasileira, porém está sujeito aos riscos de produção por intempéries da Natureza

Leia mais

Do Manual de Crédito Rural, disponível aqui.

Do Manual de Crédito Rural, disponível aqui. Do Manual de Crédito Rural, disponível aqui. TÍTULO: CRÉDITO RURAL CAPÍTULO: Operações - 3 SEÇÃO: Créditos de Custeio - 2 1 - O custeio rural classifica-se como: (Res a) agrícola; b) pecuário; c) de beneficiamento

Leia mais

Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária Brasileira

Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária Brasileira Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 ROSEMEIRE SANTOS Superintendente Técnica Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária

Leia mais

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO 2014-2015 APRESENTAÇÃO O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 Alimentos Para o Brasil vem consolidar mais de uma década de políticas públicas que melhoram a vida de quem vive no Brasil Rural.

Leia mais

DERAL - Departamento de Economia Rural. Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária

DERAL - Departamento de Economia Rural. Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária Setembro de 2012 A política agrícola anunciada para a agricultura empresarial se caracterizou por assegurar o necessário apoio ao produtor rural.

Leia mais

Como negociar e assegurar as garantias que serão dadas ao banco quando se necessita de um financiamento rural do Pronaf

Como negociar e assegurar as garantias que serão dadas ao banco quando se necessita de um financiamento rural do Pronaf Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Como negociar e assegurar as garantias que serão dadas ao banco quando se necessita de um financiamento rural do Pronaf 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 162, DE 2006.

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 162, DE 2006. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 162, DE 2006. Institui regras e procedimentos para a constituição das provisões técnicas das sociedades seguradoras, entidades

Leia mais

Gerente de Mercados da OCB. Brasília, 08 de abril de 2011

Gerente de Mercados da OCB. Brasília, 08 de abril de 2011 ENDIVIDAMENTO DO SETOR AGROPECUÁRIO EVANDRO SCHEID NINAUT Gerente de Mercados da OCB Brasília, 08 de abril de 2011 Organização das Cooperativas Brasileiras Ci Criada em 1.969 IV Congresso Brasileiro i

Leia mais

EXERCICIOS DE FIXAÇÃO CONTABILIDADE ATUARIAL - SEGUROS 2º Bimestre - 6º período Curso de Ciências Contábeis

EXERCICIOS DE FIXAÇÃO CONTABILIDADE ATUARIAL - SEGUROS 2º Bimestre - 6º período Curso de Ciências Contábeis 1. Autarquia, com personalidade jurídica de direito público, que dispõe de autonomia administrativa e financeira, que tem como atribuição fundamental fiscalizar o fiel cumprimento da legislação de seguros:

Leia mais

Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos

Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos Subsídios para uma nova política agropecuária com gestão de riscos Evandro Gonçalves Brito Diretoria de Agronegócios / Banco do Brasil Uberlândia (MG), 18 de novembro de 2010. Desafios Globais Os dez maiores

Leia mais

Seguros Rurais Mais do que Apólices. Aline A. Milani 10/2015

Seguros Rurais Mais do que Apólices. Aline A. Milani 10/2015 Seguros Rurais Mais do que Apólices Aline A. Milani 10/2015 Grandezas do Agronegócio Brasileiro Cria aproximadamente 37% de todos os empregos do País Responde por aproximadamente 39% das exportações Cerca

Leia mais

O SEGURO RURAL NO BRASIL: origem, evolução e proposições para aperfeiçoamento 1

O SEGURO RURAL NO BRASIL: origem, evolução e proposições para aperfeiçoamento 1 O SEGURO RURAL NO BRASIL: origem, evolução e proposições para aperfeiçoamento 1 Rejane Cecília Ramos 2 1 - INTRODUÇÃO12 A agropecuária é uma atividade que apresenta riscos de produção incomparavelmente

Leia mais