Revista Plasticultura Nov/Dez 2012 Ciência Agrícola para o produtor rural

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Revista Plasticultura Nov/Dez 2012 Ciência Agrícola para o produtor rural"

Transcrição

1 1

2 EDITORIAL ÍNDICE O PIBinho e a distribuição de renda via desoneração de insumos da alimentação Um dos poucos setores que ainda se salvam no cálculo do PIB brasileiro, pejorativamente apelidado de pibinho na mídia econômica especializada, foi a agricultura. E isso porque é o setor que recebe menos benesses e afagos do governo. Talvez mesmo assim, o empresário rural, tão calejado pelo sol, chuva e descaso do governo, aprendeu, ao contrário da indústria, a não esperar por facilidades e vai à luta. Mas bem que os governos poderiam ajudar: um pouco menos de impostos no plástico agrícola, por exemplo, que vai da irrigação, passa pelos filmes de estufas e desemboca nas embalagens das gôndolas dos supermercados, além de beneficiar a cadeia, traria também um alívio para as contas das famílias na hora de compor o cardápio nosso de cada dia. Trabalho elaborado pelo Departamento de Agronegócio da Fiesp mostra como é possível distribuir renda através da desoneração fiscal, tema que vem sendo discutido também no COBAPLA, Comitê Brasileiro de Desenvolvimento e Aplicação de Plásticos na Agricultura e que será levado ao governo pelo setor nos primeiros meses de Além de pesar menos no prato do brasileiro, a desoneração aumentaria em 0,42% o PIB tão maltratado. Outro ponto: Só tecnologia não resolve. Tem que financiar o investimento da agricultura de ponta no país. Essa é a reclamação de empresários rurais, técnicos e consultores do setor. Por sinal, também é o foco do relatório da FAO, The State of Food and Agriculture, disponível em www. fao.org/docrep/017/i3028e/i3028e.pdf e que foca sua análise justamente em três questões principais: Quem investe em agricultura? Por que investir em agricultura? E finalmente, mas mais importante, como investir na 4 Produtor 6 Site Recomendado 7 ABCSEM 8 Pragas e doenças 12 Reportagem de Capa agricultura para termos um futuro melhor? Parece-nos que os únicos preocupados e empenhados em responder a essas questões aqui no Brasil são alguns poucos abnegados pesquisadores, perdidos nas instalações dos IAC e da Embrapa (alguns até ameaçados de despejo como os da unidade Embrapa Cerrados do DF!!!), e os eternos heróis do campo, nossos agricultores. Essa situação, por sinal, é atestada no relatório da FAO no mundo todo. Mas aqui vamos um pouco além: depois de investir, qual é a garantia de retorno? Quem cobre os riscos? Onde está o seguro rural? Por que é tão caro no Brasil? Essas questões dizem respeito ao ambiente em que o governo federal, principalmente, e o estadual em segundo lugar, deveriam interferir através de políticas públicas e outras ações para dar segurança aos investidores agrícolas. Aqui 2013 já chegou. Nesta edição, que fecha o ano de 2012, já bafejado pelos ares do Ano Novo, mostramos que nossos competidores externos, sem água, sem terras férteis, mas com ambiente empresarial e ambiente institucional agrícola favoráveis e muita tecnologia estão deslanchando no México, Canadá, e outras paragens, rumo ao futuro. Em terras tupiniquins, ou melhor, águas tupiniquins, a hidroponia na pesquisa do Prof. Barcellos, em Santa Catarina, ganha destaque na nossa entrevista especial. Na matéria de capa, mostramos um segmento pouco conhecido e, desde tempos remotos, envolto em segredos, mas que impulsiona uma cadeia que vai dos fitofármacos das feiras e mercados à grande indústria farmacêutica e de cosméticos. Boa leitura. Boas Festas. Ótimo 2013 a todos nossos leitores, colaboradores e anunciantes.. 17 Tecnologia 18 Fruticultura 20 Floricultura 24 Logística 26 Mercado 28 Cafeicultura 30 Entrevista 32 Estufa 36 Ambiente 38 Livros EXPEDIENTE CONSELHO EDITORIAL Presidente Antonio Bliska Júnior Feagri/Unicamp Keigo Minami ESALQ (USP) Juan Carlos Diaz Universidade Geórgia - EUA Fernando Tombolato Instituto Agronômico de Campinas Gilberto Figueiredo Cati-S.A.A.-SP Wellington Marry U.F.R. R.J. COLABORADORES Atelene Normann Kämpf Consultora em Substratos Christian Klein Projeto Integrado Flavio Scharfstein Kibutz Nir Oz - Israel J. B. Matiello Mapa / Fundação ProCafé Jorge Luiz Barcelos Oliveira U.F. Sta. Catarina Vanda Bueno Universidade Federal de Lavras JORNALISMO Jornalista responsável: Marlene Simarelli - Mtb ArtCom Assessoria de Comunicação Redação: Gabriela Padovani, Marlene Simarelli Larissa Stracci Fotos: Nelson Chinália e João Prudente Editoração: be.érre design Revisão: Maria Angela M. Silva Criação: Patricia Barboni COMERCIAL Terrae Nostrae Ltda. - R. Ubatã, 757, Campinas/SP APOIO OPERACIONAL: Alexandre Matheus Bliska e Ana Maria Gordon IMPRESSÃO: Gráfica Mundo ASSINATURAS Carmen I. Garcez Fotos de capa: Site USDA-NRCS PLANTS Database 3

3 ESTUFA Andrés da Silva, Engenheiro Agrícola - Retorno da II Vitec - México 2012 Fotos: Adriano Kirihara Repetindo o êxito de 2011, as empresas RICHEL (www.richel.fr), líder mundial em estufas agrícolas de alta tecnologia, conjuntamente com a sua representante no Brasil, EACEA LTDA., especializada em assessoria em cultivo protegido, com apoio da Revista Plasticultura, levaram produtores de quatro Estados brasileiros para conhecer os avanços em cultivo protegido no México. RICHEL vende no México, mais de 50 ha de estufas por ano destinadas a projetos para produção de tomates, pimentões, folhosas, flores e transplantes. Os projetos tecnologias incluem os sistemas de irrigação, aquecimento, controle de clima, além de oferecer as mais avançadas estruturas com coberturas de plástico ou de vidro. Com um parceiro deste porte foi fácil ter acesso aos sítios de produção mais modernos e conversar diretamente com os chefes de cultura, diretores e até proprietários dos projetos. O engenheiro agrícola, Andrés da Silva, presidente de EACEA, respondeu a algumas perguntas da Revista Plasticultura 32 Revista Plasticultura Nov/Dez 2012

4 Por que uma visita técnica ao México? Além de podermos tomar uma boa tequila, o México nos oferece um cenário socioeconômico e de clima muito similar ao Brasil. Nos últimos 20 anos, o México construiu mais de ha de estufas para a produção de hortaliças visando ao mercado norte-americano, ávido por produtos in natura de qualidade, baixos preços e disponíveis durante o inverno americano. Tendo trabalhado durante dois anos no México neste setor, entendo que podemos aprender muito com os nossos amigos mexicanos. Quem participou da visita? Tivemos a participação de produtores de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Pernambuco, envolvidos na produção de hortaliças, transplantes e flores. Além disso, contamos com a participação do diretor de Solanáceas da Syngenta, Marcos Maggio, e do jornalista Adriano Kirihara que hoje trabalha com a empresa Kifol de fertilizantes foliares. Dois outros consultores do setor agrícola que trabalham em parceria com EACEA também participaram da viagem. Quais visitas foram feitas? Neste ano, as visitas foram concentradas na Conferência durante a II VITEC região de Queretaro (300 km de Cidade do México). Esta região está a metros de altitude e oferece dias quentes e secos com noites frescas, além de muito sol - condições ideais para o cultivo de hortaliças como o tomate e o pimentão. Pudemos visitar o AGROPARK, de Queretaro, um verdadeiro condomínio fechado de empresas especializadas em produção de hortaliças em estufas de alta tecnologia. No AGROPARK visitamos duas empresas: Prime Harvest com 13 ha de pimentão e Finka, onde pudemos ver o uso da técnica de interplanting para a produção de tomates, técnica que nos permite produzir sem interrupção, uma vez que plantas de idades diferentes são desenvolvidas ao mesmo tempo dentro da estufa. O AGROPARK oferece uma série de serviços comuns às empresas, mas o principal é o acesso ao gás natural a um preço competitivo insumo utilizado para fazer o aquecimento e a injeção de CO2 das estufas. Outra empresa visitada foi a MEGAFRESCOS, líder na produção de pimentões (coloridos e minis) e chiles (doces e de especialidade). Em todas as visitas, pudemos visitar os packing houses que surpreendem em sua maioria pela simplicidade e qualidade das operações. Na continuidade, pudemos visitar outras empresas menores com tecnologias mais apropriadas ao Brasil (sobretudo em termos de tamanho de projeto) com o aquecimento a ar quente, além de visitar um centro de formação em mão de obra para estufas agrícolas CEICKOR KOPPERT RAPEL. Na região de Penjamo, tivemos a oportunidade única de visitar a empresa PLANTFORT - líder no México de produção de mudas de tomate para estufas. Pudemos ver a versão mexicana do nosso MUDÃO, muda de tomate com duas hastes com 45 a 55 dias (enxertada ou não) que EACEA tem implantado com sucesso em vários de seus clientes. O que oferece o CEICKOR? O desenvolvimento das estufas no México passou por um grande Boom nos últimos 15 anos, mas agora estão em uma fase de maturidade onde as empresas estão buscando fazer mais com menos. O mer- 33

5 cado americano é cada vez mais exigente em qualidade e programas de segurança alimentar, além das medidas protecionistas para favorecer o produto produzido nos EUA. Neste contexto, as empresas mexicanas e fornecedores entenderam que havia a necessidade de investir em conhecimento e em formação dos horticultores, técnicos e, mesmo gerentes das empresas de estufas. O CEICKOR, fundado há 7 anos, conta com uma excelente infraestrutura física e humana e com parcerias com empresas de insumos e de tecnologia. O centro oferece cursos de capacitação prática e teórica para o manejo de sistemas de produção com média e alta tecnologia. Nossa empresa - EACEA - estará trabalhando com o CEICKOR para oferecer já em 2013 um programa, especialmente adaptado, para produtores e técnicos brasileiros. Esta formação poderá ser feita tanto no México como no nosso futuro centro de formação que EACEA está montando no Brasil. O que foi mais interessante nesta visita? Assim como na visita do ano passado, sentimos que o grupo interagiu muito bem entre si e boas ideias surgiram. Creio que a necessidade de um maior contato entre os nossos produtores de hortaliças em cultivo protegido é uma realidade. O Brasil está pronto para ter uma associação como a AMPHAC mexicana (www. amhpac.org). Outro aspecto importante desta visita foi o contato privilegiado com consultores do setor e os próprios gerentes das empresas. No último dia, organizamos uma conferência com o consultor mexicano, Humberto Castillo, diretor-geral de uma empresa com 10 ha de tomate em alta tecnologia na região de San Luiz de Potozí. Pudemos ter uma Da esq. para a dir., grupo em visita na PRIME HARVEST; estufas RICHEL 12,80 x 6m; e chiles de megafrescos; visão geral dos custos de operação de uma operação mexicana. A visita ao centro de produção de insetos polinizadores ( bumblebees ) da KOPPERT foi também marcante o setor brasileiro de estufas agrícolas necessita de soluções deste tipo para poder evoluir. Com base no que foi visto no México, quais são as perspectivas para 2013 em relação às estufas com alta tecnologia no Brasil? Apesar de termos muito em comum com o México, é preciso entender as especificidades brasileiras. Não temos um mercado como o americano, mas temos, por outro lado, um mercado interno extremamente aquecido e crescente. Este mercado tem muito a descobrir ainda, mas está caminhando na mesma direção que os dos países desenvolvidos. Neste contexto, acreditamos que existe um potencial para produtores investirem em tecnologias que permitam a produção de hortaliças, com alto valor agregado e disponível durante todo o ano. Não estamos mais falando somente do tomate tipo uva, mas de uma série de produtos produzidos em diferentes regiões e com tecnologias apropriadas que podem mudar radicalmente a rentabilidade dos produtores. Quais atividades a EACEA está organizando para 2013? O retorno das visitas técnicas realizadas foi tão grande que estamos pensando em realizá-las duas vezes ao ano! A EACEA conta também com um novo agrônomo em nossa equipe - Rodrigo Cabrera (ver quadro ao lado). E com a REVISTA PLASTICULTU- RA, estamos organizando a segunda edição do Fórum Internacional evento paralelo a HORTITEC em Holambra serão dois dias de conferências sobre o tema de tecnologias de produção de hortaliças em estufas agrícolas. Rodrigo Cabrera nasceu no Brasil, mas cresceu no Chile onde se formou como Engenheiro Agrônomo pela Pontifícia Universidade Católica de Valparaíso no Chile. Rodrigo conta com mais de sete anos de experiência na produção e comercialização de frutas e hortaliças em nível nacional e internacional. Desde junho 2012, trabalha como assessor-associado da EACEA. 34 Revista Plasticultura Nov/Dez 2012

Desenvolvimento De Competências Técnicas Para o Manejo De Estufas Agrícolas

Desenvolvimento De Competências Técnicas Para o Manejo De Estufas Agrícolas I CURSO DE CULTIVO PROTEGIDO Desenvolvimento De Competências Técnicas Para o Manejo De Estufas Agrícolas Manejo Hidropônico do Tomate de Mesa em Estufas Agrícolas OBJETIVOS Iniciar e aprofundar os conhecimentos

Leia mais

Desenvolvimento!De!Competências!Técnicas! Para!o!Manejo!De!Estufas!Agrícolas!

Desenvolvimento!De!Competências!Técnicas! Para!o!Manejo!De!Estufas!Agrícolas! ICURSODECULTIVOPROTEGIDO DesenvolvimentoDeCompetênciasTécnicas ParaoManejoDeEstufasAgrícolas ManejoHidropônicodoTomatedeMesaemEstufasAgrícolas OBJETIVOS Iniciar e aprofundar os conhecimentos sobre os 4

Leia mais

Desenvolvimento De Competências Técnicas Para o Manejo De Estufas Agrícolas

Desenvolvimento De Competências Técnicas Para o Manejo De Estufas Agrícolas III CURSO DE IMERSÃO EM CULTIVO PROTEGIDO DE TOMATE DE MESA 2015 Desenvolvimento De Competências Técnicas Para o Manejo De Estufas Agrícolas OBJETIVOS De 9 a 13 de JUNHO de 2015 Cunha - SP Iniciar e aprofundar

Leia mais

PROPOSTA DE EVENTO. Tecnologias para incremento da produção de alimentos e sustentabilidade agrícola

PROPOSTA DE EVENTO. Tecnologias para incremento da produção de alimentos e sustentabilidade agrícola PROPOSTA DE EVENTO V Fórum Internacional de Plasticultura e Tecnologia Agrícola e X ENSub- Encontro Nacional sobre Substratos para Plantas I Simpósio da Indústria do Plástico Agrícola Tecnologias para

Leia mais

Revista Plasticultura Mar/Abr 2014 Ciência Agrícola para o produtor rural

Revista Plasticultura Mar/Abr 2014 Ciência Agrícola para o produtor rural Revista Plasticultura Mar/Abr 2014 Ciência Agrícola para o produtor rural 1 EDITORIAL ÍNDICE Entrando na contramão: a zona rural moderna Creia leitor, estamos falando da zona rural do município de São

Leia mais

Modelo para identificação de grau de gestão na empresa cafeeira

Modelo para identificação de grau de gestão na empresa cafeeira 38º Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras Caxambu, MG, outubro de 2012 Modelo para identificação de grau de gestão na empresa cafeeira Antonio Bliska Júnior Quem é quem? Estudante Técnico, Engenheiro,

Leia mais

TOMATE, UM MERCADO QUE NÃO PÁRA DE CRESCER GLOBALMENTE

TOMATE, UM MERCADO QUE NÃO PÁRA DE CRESCER GLOBALMENTE TOMATE, UM MERCADO QUE NÃO PÁRA DE CRESCER GLOBALMENTE O Brasil está entre os dez maiores produtores mundiais, mas precisa vencer alguns desafios para tornar-se um importante player no mercado global Por

Leia mais

Revista Plasticultura Mai/Jun 2015 Ciência Agrícola para o produtor rural

Revista Plasticultura Mai/Jun 2015 Ciência Agrícola para o produtor rural 42 9 772236 375009 Revista Plasticultura Mai/Jun 2015 Ciência Agrícola para o produtor rural 1 EDITORIAL ÍNDICE Os ciclos da agricultura O café é bianual, um ano dá mais, no outro dá menos. Na fruticultura,

Leia mais

EXPLORAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO

EXPLORAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO EXPLORAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO CARACTERIZAÇÃO DO CERRADO BRASILEIRO É o maior bioma brasileiro depois da Amazônia, com aproximadamente 2 milhões de km² e está concentrado na região Centro Oeste do Brasil;

Leia mais

Revista Plasticultura Jan/Fev 2013 Ciência Agrícola para o produtor rural

Revista Plasticultura Jan/Fev 2013 Ciência Agrícola para o produtor rural Revista Plasticultura Jan/Fev 2013 Ciência Agrícola para o produtor rural 1 EDITORIAL ÍNDICE Imagine como seria Não, não vamos falar de copa do mundo nem de cerveja. Mas, do Brasil real que se move silenciosamente

Leia mais

Perguntas e respostas Mais Qualidade

Perguntas e respostas Mais Qualidade Perguntas e respostas Mais Qualidade O que é o Programa Mais Qualidade? O Mais Qualidade é um programa da Bayer CropScience que tem como objetivo a obtenção de frutas com qualidade superior. Tudo isso

Leia mais

AQUECIMENTO GLOBAL. Ações que o setor hortifrutícola deve realizar para se proteger das mudanças climáticas CAPA

AQUECIMENTO GLOBAL. Ações que o setor hortifrutícola deve realizar para se proteger das mudanças climáticas CAPA CAPA AQUECIMENTO GLOBAL Ações que o setor hortifrutícola deve realizar para se proteger das mudanças climáticas Por Mônica Georgino Um dos maiores desafios da humanidade no século 21 é aprender a lidar

Leia mais

EDIÇÃO COMEMORATIVA POST SHOW. A maior feira da indústria de alimentos e bebidas tem UM nome. www.fispaltecnologia.com.br

EDIÇÃO COMEMORATIVA POST SHOW. A maior feira da indústria de alimentos e bebidas tem UM nome. www.fispaltecnologia.com.br EDIÇÃO COMEMORATIVA POST SHOW 2014 A maior feira da indústria de alimentos e bebidas tem UM nome www.fispaltecnologia.com.br Fispal Tecnologia, a 30ª edição! Se tem uma edição da Fispal Tecnologia que

Leia mais

RELATÓRIO PARA AUXÍLIO DE EVENTO. Projeto Agrisus No: 1180/13. Nome do Evento: I Simpósio Sul Mineiro de Fruticultura

RELATÓRIO PARA AUXÍLIO DE EVENTO. Projeto Agrisus No: 1180/13. Nome do Evento: I Simpósio Sul Mineiro de Fruticultura RELATÓRIO PARA AUXÍLIO DE EVENTO Projeto Agrisus No: 1180/13 Nome do Evento: I Simpósio Sul Mineiro de Fruticultura Interessado (Coordenador do Projeto): Pedro Maranha Peche Instituição: UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

A transição Agroecológica da Cajucultura familiar no Município de Barreira, Ceará, Brasil.

A transição Agroecológica da Cajucultura familiar no Município de Barreira, Ceará, Brasil. A transição Agroecológica da Cajucultura familiar no Município de Barreira, Ceará, Brasil. GIRÃO, Enio G. Eng. Agrônomo, Embrapa Agroindústria Tropical, Fortaleza CE, enio@cnpat.embrapa.br; OLIVEIRA, Francyálisson

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DE APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS

RELATÓRIO TÉCNICO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DE APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS RELATÓRIO TÉCNICO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DE APOIO À REALIZAÇÃO DE EVENTOS Intituição: Embrapa Cerrados / Centro de Pesquisa Agropecuária do Projeto: IV Reunião Técnica de Pesquisas em Maracujazeiro Responsável:

Leia mais

Data: ABN. Cafés especiais do Brasil consolidam novos mercados

Data: ABN. Cafés especiais do Brasil consolidam novos mercados Veículo: Assunto: Data: ABN 28/09/2012 Cafés especiais do Brasil consolidam novos mercados http://www.abn.com.br/editorias1.php?id=71860 Que o Brasil há muitos anos produz cafés de qualidade excepcional

Leia mais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais Alexandre Sylvio Vieira da Costa 1 1.Engenheiro Agrônomo. Professor Universidade Vale do Rio Doce/Coordenador Adjunto da Câmara

Leia mais

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Características Agropecuárias A sociedade brasileira viveu no século XX uma transformação socioeconômica e cultural passando de uma sociedade agrária para uma sociedade

Leia mais

Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS

Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS oportunidades de negócio para a Agricultura Familiar Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS CAMPO GRANDE - AGOSTO/2014 SEBRAE/MS Conselho Deliberativo Associação das Microempresas

Leia mais

de negócios na Amazônia (Versão 24/10/2011)

de negócios na Amazônia (Versão 24/10/2011) Seminário 4 Produção Orgânica: Organização produtiva versus Perspectiva de negócios na Amazônia (Versão 24/10/2011) Objetivo: Oferecer conhecimentos e informações para fortalecer as relações comerciais

Leia mais

Curso prático de Produção Comercial de flores, hortaliças e mudas em Estufas

Curso prático de Produção Comercial de flores, hortaliças e mudas em Estufas Curso prático de Produção Comercial de flores, hortaliças e mudas em Estufas Profissionais da área e produtores de referência reunidos para lhe oferecer os 15 pontos chaves para uma produção rentável.

Leia mais

Frutas em Calda, Geléias e Doces

Frutas em Calda, Geléias e Doces Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Agroindústria de Alimentos Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Iniciando um

Leia mais

Gás LP no Brasil: Energia limpa e abundante para o agronegócio e áreas remotas

Gás LP no Brasil: Energia limpa e abundante para o agronegócio e áreas remotas Gás LP no Brasil: Energia limpa e abundante para o agronegócio e áreas remotas O que é o Gás LP? - O Gás LP é composto da mistura de dois gases, sendo 30% de butano e 70% de propano. - Por ser um produto

Leia mais

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Fiscal Federal Agropecuária

Leia mais

Implantação de unidades de observação para avaliação técnica de culturas de clima temperado e tropical no estado do Ceará Resumo

Implantação de unidades de observação para avaliação técnica de culturas de clima temperado e tropical no estado do Ceará Resumo Implantação de unidades de observação para avaliação técnica de culturas de clima temperado e tropical no estado do Ceará Resumo Os polos irrigados do Estado do Ceará são seis, conforme relacionados: Baixo

Leia mais

Café Sustentável. Riqueza do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento CAPA. MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO.

Café Sustentável. Riqueza do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento CAPA. MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO. 12 MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO.indd 12-1 CAPA 1 30.10.09 16:08:10 Data (M/D/A): 10/30/09 Contato: (61) 3344-8502 Formato (F): 200x200 mm Formato (A): 400x200 mm Data (M/D/A): 10/30/09 Ministério

Leia mais

Tecnologia Agrícola e Irrigação

Tecnologia Agrícola e Irrigação Introdução Telecomunicações, agropecuária, softwares e segurança não são os únicos setores da tecnologia israelense que estão marcando presença no panorama internacional nas duas últimas décadas. Os agrônomos

Leia mais

Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia

Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia Hoje, um grande desafio para a agropecuária, principalmente em relação à inovação tecnológica, é a harmonização do setor produtivo com os princípios da

Leia mais

COTA DE RESERVA AMBIENTAL

COTA DE RESERVA AMBIENTAL COTA DE RESERVA AMBIENTAL Maio, 2013 ÍNDICE A Biofílica O Novo Código Florestal Mercado de CRA ÍNDICE Biofílica Atuação Áreas de Atuação Governança, Time e Parceiros O Novo Código Florestal Mercado de

Leia mais

A logística para exportação de frutas do Brasil e do Chile

A logística para exportação de frutas do Brasil e do Chile Comparativo A logística para exportação de frutas do Brasil e do Chile Rufino Fernando Flores Cantillano* Goiabas em embalagens de feijoa: específicas para o transporte a longa distância A logística de

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de BOA VISTA RR Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

Planejamento e Gestão Estratégica de Empreendimentos Rurais

Planejamento e Gestão Estratégica de Empreendimentos Rurais Planejamento e Gestão Estratégica de Empreendimentos Rurais A Importância do Entendimento na elaboração das diretrizes Estratégicas do Negócio Autores Frederico Fonseca Lopes (fflopes@markestrat.org):

Leia mais

1. Quem Somos 2. Os acionistas 3. Estrutura da empresa 4. Estratégia, Conceito de negócios e serviços 5. Área de atuação: portfólio, regiões e

1. Quem Somos 2. Os acionistas 3. Estrutura da empresa 4. Estratégia, Conceito de negócios e serviços 5. Área de atuação: portfólio, regiões e 1. Quem Somos 2. Os acionistas 3. Estrutura da empresa 4. Estratégia, Conceito de negócios e serviços 5. Área de atuação: portfólio, regiões e culturas agrícolas 6. Diferenciais de valor 7. Nosso presente

Leia mais

O AGRONEGÓCIO DO PALMITO NO BRASIL:

O AGRONEGÓCIO DO PALMITO NO BRASIL: O AGRONEGÓCIO DO PALMITO NO BRASIL: UMA ATUALIZAÇÃO Aníbal Rodrigues - anibal@iapar.br Pesquisador - Área de Sócioeconomia Instituto Agronômico do Paraná IAPAR, Curitiba - PR 1 Introdução 2 Metodologia

Leia mais

Painel: Estratégias para enfrentar e superar os principais gargalos da cadeia produtiva do tomate de mesa

Painel: Estratégias para enfrentar e superar os principais gargalos da cadeia produtiva do tomate de mesa Painel: Estratégias para enfrentar e superar os principais gargalos da cadeia produtiva do tomate de mesa Tema: A organização do setor produtivo (Associação) Título: Associa'vismo no Meio Rural Como um

Leia mais

SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008

SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008 SISTEMAS DE PRODUÇÃO IMPORTÂNCIA PARA CONSERVAÇÃO DOS SOLOS E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE BAMBUI-MG 09/09/2008 19 ANOS DE FUNDAÇÃO MARÇO 1989 PODEMOS ESCOLHER O QUE SEMEAR, MAS SOMOS OBRIGADOS A COLHER

Leia mais

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Resultados incluem primeiro ano de cultivo de milho geneticamente modificado, além das já tradicionais

Leia mais

Produção em Ambiente Protegido

Produção em Ambiente Protegido Casa da Agricultura Casa da Agricultura / 1 ISSN 0100-6541 Ano 14 - Nº 2 abr./maio/jun. 2011 Produção em Ambiente Protegido Panorama da Produção em Ambiente Protegido Comercialização e Tendências de Mercado

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DA DISCUSSÃO DE SEMENTES DE HORTLIÇAS AGROECOLÓGICAS NO TERRITÓRIO DA BORBOREMA

A CONSTRUÇÃO DA DISCUSSÃO DE SEMENTES DE HORTLIÇAS AGROECOLÓGICAS NO TERRITÓRIO DA BORBOREMA A CONSTRUÇÃO DA DISCUSSÃO DE SEMENTES DE HORTLIÇAS AGROECOLÓGICAS NO TERRITÓRIO DA BORBOREMA SALES 1, José Felipe Silva de; Marini, Fillipe Silveira²; SILVA, Manoel Roberval da³; FREIRA, Adriana Galvão³

Leia mais

SEMIÁRIDOSHOW Edição 2011

SEMIÁRIDOSHOW Edição 2011 SEMIÁRIDOSHOW Edição 2011 Tecnologias Agrícolas: Água e Produção de Alimentos na Agricultura Familiar. De 22 a 25 de agosto de 2011 Local: Embrapa Transferência de Tecnologia BR 122 Km 50 (BR 428 Km 148)

Leia mais

IMPACTOS DA TECNOLOGIA NA AGROPECUÁRIA 1 *

IMPACTOS DA TECNOLOGIA NA AGROPECUÁRIA 1 * IMPACTOS DA TECNOLOGIA NA AGROPECUÁRIA 1 * Antonio Wilson Nogueira Filgueiras UEMG Unidade Carangola Harlen Pereira Ferreira UEMG Unidade Carangola Felipe Silva Vieira UEMG Unidade Carangola Marcela Silva

Leia mais

Empresa de nutrição, fisiologia vegetal e fertilidade do solo. ONDINO CLEANTE BATAGLIA ondino@conplant.com.br

Empresa de nutrição, fisiologia vegetal e fertilidade do solo. ONDINO CLEANTE BATAGLIA ondino@conplant.com.br Empresa de nutrição, fisiologia vegetal e fertilidade do solo. ONDINO CLEANTE BATAGLIA ondino@conplant.com.br A ORIGEM 2003 APOSENTADORIAS NO IAC ONDINO BATAGLIA PEDRO FURLANI ÂNGELA FURLANI BERNARDO VAN

Leia mais

EQUIPAMENTO PARA REGISTRO DO PERÍODO DE MOLHAMENTO FOLIAR

EQUIPAMENTO PARA REGISTRO DO PERÍODO DE MOLHAMENTO FOLIAR EQUIPAMENTO PARA REGISTRO DO PERÍODO DE MOLHAMENTO FOLIAR Luiz Alberto Colnago 1 Sílvio Crestana 2 Introdução A presença de água livre na superfície das plantas e a temperatura ambiente são os fatores

Leia mais

Diretoria Executiva. Gestão 2010/2011

Diretoria Executiva. Gestão 2010/2011 Diretoria Executiva Gestão 2010/2011 Gestão 2010/2011 Diretoria Executiva Presidente Maurício Mendes - CEO da Informa Economics FNP Vice- Presidente Jacques Paciullo Neto Diretor Comercial da Rede Globo

Leia mais

DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA. Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br

DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA. Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br DESAFIOS PARA A FRUTICULTURA DE MESA BRASILEIRA Importância: 73% do volume de produção brasileira se destinam

Leia mais

Atividades. Caro professor, cara professora,

Atividades. Caro professor, cara professora, Atividades Caro professor, cara professora, Apresentamos mais uma nova proposta de atividade sobre alguns dos temas abordados pelo programa Escravo, nem pensar!, da ONG Repórter Brasil*. Ela inaugura a

Leia mais

RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS

RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS RESÍDUOS AGROSSILVOPASTORIS Diretriz 01: Desenvolvimento e inovação de tecnologias para o aproveitamento de resíduos agrossilvopastoris 1.Estabelecimento de linhas de financiamento em condições específicas

Leia mais

VAMOS CUIDAR DA HORTA COMUNITÁRIA

VAMOS CUIDAR DA HORTA COMUNITÁRIA 16 Vamos cuidar da horta comunitária O que é o projeto Cisternas nas Escolas? Projeto Cisternas nas Escolas O Projeto Cisternas nas Escolas é uma ação pioneira no Brasil, cujo foco principal é a construção

Leia mais

HORTICULTURA: FRUTICULTURA OLERICULTURA FLORICULTURA. Parte da horticultura que estuda. o cultivo de flores e de plantas ornamentais

HORTICULTURA: FRUTICULTURA OLERICULTURA FLORICULTURA. Parte da horticultura que estuda. o cultivo de flores e de plantas ornamentais FLORICULTURA FRUTICULTURA OLERICULTURA FLORICULTURA HORTICULTURA: Parte da horticultura que estuda o cultivo de flores e de plantas ornamentais CARACTERIZA-SE: POR SER ATIVIDADE AGRÍCOLA DE EXPLORAÇÃO

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Promoção do turismo de excelência CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Município de Santo Antônio da Patrulha RS Vencedores

Leia mais

OS ARRENDAMENTOS DE TERRA PARA A PRODUÇÃO DE CANA- DE- AÇÚCAR

OS ARRENDAMENTOS DE TERRA PARA A PRODUÇÃO DE CANA- DE- AÇÚCAR Tamires Silva Gama Acadêmica do Curso de Geografia da UEM. Bolsista do CNPq Tamires_gama@hotmail.com OS ARRENDAMENTOS DE TERRA PARA A PRODUÇÃO DE CANA- DE- AÇÚCAR INTRODUÇÃO Frente os avanços da modernização

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DA BANANA LUIS ALVES SANTA CATARINA 2005 Compilado no BRDE

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DA BANANA LUIS ALVES SANTA CATARINA 2005 Compilado no BRDE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DA BANANA LUIS ALVES SANTA CATARINA 2005 Compilado no BRDE 1. Contextualização e Caracterização do Arranjo a) Os mercados tornam-se cada vez mais exigentes em relação ao consumo

Leia mais

CLIPPING De 17 de abril de 2015

CLIPPING De 17 de abril de 2015 CLIPPING De 17 de abril de 2015 VEÍCULO DATA 2 3 VEÍCULO EDITORIA DATA Asbraer participa do lançamento da Frente Parlamentar de Ater Foi realizada, nesta quinta-feira, 16, a cerimônia de instalação da

Leia mais

Feira Internacional de tecnologia e negócios. 05 a 09 de março de 2012 Não-Me-Toque/RS

Feira Internacional de tecnologia e negócios. 05 a 09 de março de 2012 Não-Me-Toque/RS EXPODIRETO 2012 Feira Internacional de tecnologia e negócios 05 a 09 de março de 2012 Não-Me-Toque/RS EXPODIRETO 2012 Feira Internacional de tecnologia e negócios Você é nosso convidado para participar

Leia mais

A FLORICULTURA NO DISTRITO FEDERAL

A FLORICULTURA NO DISTRITO FEDERAL A FLORICULTURA NO DISTRITO FEDERAL CLEISON MEDAS DUVAL Eng. Agrônomo M.Sc. Fitopatologia Maio/2011 Distrito Federal e RIDE Área DF : 5.801Km² Área RIDE: 50.056Km² Área total: 55.857Km² População DF : ~

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: REGIÃO SUDESTE PLANEJAMENTO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: REGIÃO SUDESTE PLANEJAMENTO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais em várias categorias CATEGORIA: REGIÃO SUDESTE PLANEJAMENTO Município de Três Marias MG Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito

Leia mais

TRABALHO EXITOSO EM ATER - 2014 ARMAZENAMENTO DE FORRAGEM EM "SILO SACO" UMA TECNOLOGIA ACESSÍVEL AO HOMEM E A MULHER DO CAMPO

TRABALHO EXITOSO EM ATER - 2014 ARMAZENAMENTO DE FORRAGEM EM SILO SACO UMA TECNOLOGIA ACESSÍVEL AO HOMEM E A MULHER DO CAMPO TRABALHO EXITOSO EM ATER - 2014 ARMAZENAMENTO DE FORRAGEM EM "SILO SACO" UMA TECNOLOGIA ACESSÍVEL AO HOMEM E A MULHER DO CAMPO Passira/PE, 2014 ARMAZENAMENTO DE FORRAGEM EM "SILO SACO" UMA TECNOLOGIA ACESSÍVEL

Leia mais

Adoção da Agricultura de Precisão no Brasil. Alberto C. de Campos Bernardi e Ricardo Y. Inamasu EMBRAPA 1

Adoção da Agricultura de Precisão no Brasil. Alberto C. de Campos Bernardi e Ricardo Y. Inamasu EMBRAPA 1 Adoção da Agricultura de Precisão no Brasil Alberto C. de Campos Bernardi e Ricardo Y. Inamasu EMBRAPA 1 Agricultura de Precisão A agricultura de precisão se deu inicio na década de 90 com o uso de monitores

Leia mais

Estimular a competitividade do agronegócio paranaense.

Estimular a competitividade do agronegócio paranaense. 1 Ano de Referência 2013 Órgão Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento - SEAB Unidade Unidade de Gerenciamento dos Contratos de Gestão UGCG Sub Unidade Área de Desenvolvimento Econômico

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2011-2012) PASSA PELAS SUAS MÃOS Vencedores do VII Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2011 2012 VENCEDOR ESTADUAL

Leia mais

CLIPPING De 05 de maio de 2015

CLIPPING De 05 de maio de 2015 CLIPPING De 05 de maio de 2015 VEÍCULO EDITORIA DATA 2 3 VEÍCULO DATA 04/05/2015 Cultivares do IPA contam com proteção de direitos de propriedade intelectual A Tomate Ferraz IPA 8 será a primeira cultivar,

Leia mais

(O relatório deve conter, no mínimo 3 páginas e no máximo 5 páginas)

(O relatório deve conter, no mínimo 3 páginas e no máximo 5 páginas) ROTEIRO BÁSICO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO ANUAL SOBRE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA (O relatório deve conter, no mínimo 3 páginas e no máximo 5 páginas) Nome do Grupo: Programa de Educação Continuada em Economia

Leia mais

(Luiz Jorge da Gama Wanderley Junior e Dr. Paulo César Tavares de Melo)

(Luiz Jorge da Gama Wanderley Junior e Dr. Paulo César Tavares de Melo) PRODUÇÃO DE SEMENTES DE HORTALIÇAS EM CONDIÇÕES SEMI-ÁRIDAS NORDESTE DO BRASIL (Luiz Jorge da Gama Wanderley Junior e Dr. Paulo César Tavares de Melo) 1- CONSIDERAÇÕES INICIAIS A atividade de produção

Leia mais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais O desenvolvimento das ações em diferentes projetos poderão identificar

Leia mais

Oportunidades Rumo à Rio + 20

Oportunidades Rumo à Rio + 20 Seminário 02 Economia verde na Amazônia: Desafios e Oportunidades Rumo à Rio + 20 (Versão 24/10/2011) Objetivo: Analisar as oportunidades e os desafios para a economia verde e debater o atual modelo de

Leia mais

CDC. De olho. no Futuro. em foco. Edição VII Ano III Agosto de 2013

CDC. De olho. no Futuro. em foco. Edição VII Ano III Agosto de 2013 CDC em foco Edição VII Ano III Agosto de 2013 De olho no Futuro 1 editorial A segunda edição do boletim CDC em Foco deste ano traz novidades e relembra ações que contribuíram para a melhoria da qualidade

Leia mais

Planejamento Estratégico COLETIVO AGROECOLÓGICO DE PARATY. Foco no Mercado

Planejamento Estratégico COLETIVO AGROECOLÓGICO DE PARATY. Foco no Mercado Planejamento Estratégico COLETIVO AGROECOLÓGICO DE PARATY Foco no Mercado Paraty, 26 de julho 2012 Consultora: Marlize Porto Apresentação A Gastronomia Sustentável de Paraty se pauta pelo compromisso de

Leia mais

Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos

Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos Atores envolvidos Movimentos Sociais Agricultura Familiar Governos Universidades Comunidade Científica em Geral Parceiros Internacionais,

Leia mais

DADOS MINISTERIO DA CIENCIA, TECNOLOGIA E INOVACAO ÓRGÃO CONCEDENTE MINISTERIO DA CIENCIA, TECNOLOGIA E INOVACAO

DADOS MINISTERIO DA CIENCIA, TECNOLOGIA E INOVACAO ÓRGÃO CONCEDENTE MINISTERIO DA CIENCIA, TECNOLOGIA E INOVACAO DADOS OBJETO DO CONVÊNIO: Apoio à realização de Seminários com o tema Inclusão Social e Inovação para Produção Orgânica : : CNPJ: 01146526000147 UF: PR MODALIDADE: Convênio SITUAÇÃO: Prestação de Contas

Leia mais

Proposta de Consultoria. Seguro Agrícola no Brasil: Relação Custo/Benefício. GT Seguro Agrícola

Proposta de Consultoria. Seguro Agrícola no Brasil: Relação Custo/Benefício. GT Seguro Agrícola Proposta de Consultoria Seguro Agrícola no Brasil: Relação Custo/Benefício GT Seguro Agrícola Outubro de 2011 Proposta Atendendo à solicitação da GT Seguro Agrícola da CT de Seguros do Agronegócio do Mapa,

Leia mais

Revista Plasticultura Set/Out Ciência Agrícola para o produtor rural

Revista Plasticultura Set/Out Ciência Agrícola para o produtor rural 20 9 772236 375009 1 Revista Plasticultura Set/Out Ciência Agrícola para o produtor rural Plasticultura20.pmd 1 30/9/2011, 19:57 EDITORIAL Parceria para melhor atender o produtor A partir desta edição

Leia mais

CONTEXTO & PERSPECTIVA Boletim de Análise Conjuntural do Mercado de Flores e Plantas Ornamentais no Brasil Março 2011

CONTEXTO & PERSPECTIVA Boletim de Análise Conjuntural do Mercado de Flores e Plantas Ornamentais no Brasil Março 2011 CONTEXTO & PERSPECTIVA Boletim de Análise Conjuntural do Mercado de Flores e Plantas Ornamentais no Brasil Março 2011 2010: BALANÇO DO COMÉRCIO EXTERIOR DA FLORICULTURA BRASILEIRA Antonio Hélio Junqueira

Leia mais

Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura.

Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura. FUNDAÇÃO MOKITI OKADA Mokiti Okada - CPMO Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para modelos sustentáveis de agricultura. Leandro de Almeida Amado Engenheiro Agrônomo, MSc Assistente Técnico Outubro

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE FLORES NA SERRA DA IBIAPABA 1

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE FLORES NA SERRA DA IBIAPABA 1 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE FLORES NA SERRA DA IBIAPABA 1 1. Caracterização do APL: O APL Flores da Ibiapaba caracteriza-se por sua distribuição regional, onde as unidades produtivas encontram-se localizadas

Leia mais

HIDROPONIA: UM SISTEMA PARA DIVERSIFICAR A FORMA DE PRODUÇÃO NO SERTÃO DE ALAGOAS

HIDROPONIA: UM SISTEMA PARA DIVERSIFICAR A FORMA DE PRODUÇÃO NO SERTÃO DE ALAGOAS ISSN 1984-9354 HIDROPONIA: UM SISTEMA PARA DIVERSIFICAR A FORMA DE PRODUÇÃO NO SERTÃO DE ALAGOAS Rayane Silva Oliveira, Danessa Rafaella Silva, Gustavo Vinicius Ferreira Silva (Universidade Federal Alagoas)

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DA QUALIDADE TOTAL NA. EMATER Paraná

CONTRIBUIÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DA QUALIDADE TOTAL NA. EMATER Paraná ODÍLIO SEPULCRI CONTRIBUIÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DA QUALIDADE TOTAL NA EMATER Paraná Projeto apresentado a Universidade Federal do Paraná, Confederação Nacional da Indústria, Serviço Nacional de Aprendizagem

Leia mais

Responsabilidade Técnica: Setor de Negócios e Mercado - SNM

Responsabilidade Técnica: Setor de Negócios e Mercado - SNM Responsabilidade Técnica: Setor de Negócios e Mercado - SNM 2014-2015 é a identificação das cultivares produzidas pela Embrapa. Elas são desenvolvidas visando alta produtividade e qualidade de grãos aliadas

Leia mais

Perfil 15,1% 19,7% SUL 6,7% 51,5% 7,0% Revista. Mais informação, mais conteúdo, TUDO AO SEU ALCANCE NORDESTE NORTE

Perfil 15,1% 19,7% SUL 6,7% 51,5% 7,0% Revista. Mais informação, mais conteúdo, TUDO AO SEU ALCANCE NORDESTE NORTE Revista Perfil Mais informação, mais conteúdo, TUDO AO SEU ALCANCE A REVISTA Com uma linha editorial moderna e abrangente, SANEAMENTO AMBIENTAL atende às necessidades de leitura de todos os profissionais

Leia mais

Post Show. 2015 www.fispaltecnologia.com.br

Post Show. 2015 www.fispaltecnologia.com.br Post Show 2015 www.fispaltecnologia.com.br 31ª Fispal Tecnologia registra sucesso em geração de negócios e impressiona expositores A cada edição, a Fispal Tecnologia - Feira Internacional de Processos,

Leia mais

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Arroz e Feijão Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Arroz e Feijão Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. ISSN 1678-9644 Dezembro, 2007 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Arroz e Feijão Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Documentos 213 Produção Comunitária de Sementes: Segurança

Leia mais

PROJETO GOIÁS ASSOCIAÇÃO DOS JOVENS EMPREENDEDORES E EMPRESÁRIOS DE GOIÁS

PROJETO GOIÁS ASSOCIAÇÃO DOS JOVENS EMPREENDEDORES E EMPRESÁRIOS DE GOIÁS PROJETO GOIÁS PROJETO AGROJOVEM AJE-GOIÁS CONTEXTO Uma das principais preocupações da agricultura na atualidade é a sucessão nas propriedades rurais, não somente aqui no Brasil, mas como em grandes países

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação Geografia 7 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Complete o quadro com as características dos tipos de clima da região Nordeste. Tipo de clima Área de ocorrência Características

Leia mais

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira Clusters para exportação sustentável nas cadeias produtivas da carne bovina e soja Eng Agrônomo Lucas Galvan Diretor

Leia mais

MOGNO BRASILEIRO. "Mogno resssurge no cerrado mineiro

MOGNO BRASILEIRO. Mogno resssurge no cerrado mineiro MOGNO BRASILEIRO A valiosa madeira mogno está sendo cultivada no norte de MG. Cresce rápido, e agricultores já a veem como futura fonte de lucro. Vejam: "Mogno resssurge no cerrado mineiro A valiosa madeira

Leia mais

3 Os atores: geradores e receptores da tecnologia

3 Os atores: geradores e receptores da tecnologia 3 Os atores: geradores e receptores da tecnologia Este capítulo pretende situar o leitor de forma breve sobre os dois atores estudados neste trabalho: a Embrapa como geradora e transferidora das tecnologias

Leia mais

Data: 24/11/2012 Assunto:

Data: 24/11/2012 Assunto: Veículo: Rede Lajeado Data: 24/11/2012 Assunto: Pesquisa e indústria incrementam consumo do café pelos brasileiros http://www.redelajeado.com.br/2012/11/24/pesquisa-e-industria-de-cafe-incrementam-consumo-doproduto-pelos-brasileiros/

Leia mais

Cenário atual da Pesquisa Nacional de Flores e Plantas Ornamentais, Estruturação da Rede de PD&I

Cenário atual da Pesquisa Nacional de Flores e Plantas Ornamentais, Estruturação da Rede de PD&I Cenário atual da Pesquisa Nacional de Flores e Plantas Ornamentais, Estruturação da Rede de PD&I CARLOS EDUARDO FERREIRA DE CASTRO ASSISTENTE TÉCNICO DE DIREÇÃO CCASTRO@IAC.SP.GOV.BR 13/05/2015 Instituto

Leia mais

PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS!

PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS! PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS! UMA OPORTUNIDADE DE PRODUZIR ALIMENTOS SAUDÁVEIS PARA CONSUMO E VENDA! ELABORAÇÃO: ENG. AGRÔNOMO MAURO LÚCIO FERREIRA Msc. CULTIVO DE HORTALIÇAS Agosto- 2006 ÍNDICE POR

Leia mais

Contrato de arrendamento rural. Edição de bolso

Contrato de arrendamento rural. Edição de bolso 04 Contrato de arrendamento rural Edição de bolso A série SAIBA MAIS esclarece as dúvidas mais frequentes dos empresários atendidos pelo SEBRAE-SP nas seguintes áreas: Organização Empresarial Finanças

Leia mais

Apresentação. Participe desta oportunidade de adquirir novos conhecimentos e realizar bons negócios!

Apresentação. Participe desta oportunidade de adquirir novos conhecimentos e realizar bons negócios! Apresentação No período de 15 a 16 de setembro de 2015, no Teatro da UNIMEP, na cidade de Piracicaba/SP, realizaremos a 6ª Edição do Seminário Nacional de Tomate de Mesa, com o objetivo de reunir representantes

Leia mais

MULHERES NA FUMICULTURA. Adriana Gregolin

MULHERES NA FUMICULTURA. Adriana Gregolin MULHERES NA FUMICULTURA Adriana Gregolin Características gerais Em 2007 as mulheres representavam 41% do emprego total na agricultura no mundo. Na África mulheres executam 80% dos trabalhos domésticos

Leia mais

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 5 10/16/aaaa 11:24 Culturas A Cultura do Milho Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do milho

Leia mais

PÓL Ó O L O DE E UVA V DE E ME M S E A E E VI V N I HO NO O ES E T S A T DO DO ES E P S ÍR Í IT I O O SAN A TO T

PÓL Ó O L O DE E UVA V DE E ME M S E A E E VI V N I HO NO O ES E T S A T DO DO ES E P S ÍR Í IT I O O SAN A TO T PÓLO DE UVA DE MESA E VINHO NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pólo de Uva de Mesa e Vinho no Estado do Espírito Santo IMPORTÂNCIA ECONÔMICA E SOCIAL IMPORTÂNCIA ECONÔMICA SOCIAL Transformar o Estado do Espírito

Leia mais

PAÍSES PRESENTES. República Tcheca. Coreia do Sul. Alemanha. Inglaterra. Angola. Equador. Suiça. Israel. Argentina. Espanha. Itália. Taiwan.

PAÍSES PRESENTES. República Tcheca. Coreia do Sul. Alemanha. Inglaterra. Angola. Equador. Suiça. Israel. Argentina. Espanha. Itália. Taiwan. 1 O EVENTO 3 4 PAÍSES PRESENTES Alemanha Coreia do Sul Inglaterra República Tcheca Angola Equador Israel Suiça Argentina Espanha Itália Taiwan Áustria EUA Japão Turquia Brasil Finlândia México Uruguai

Leia mais

Rio+20 Significado e Mensagens

Rio+20 Significado e Mensagens Rio+20 Significado e Mensagens Rio 92 Desenvolvimento Sustentável Rio + 20 Economia Verde Rio+20 Significado e Mensagens Cinco maiores problemas da humanidade nos próximos 50 anos 1 Energia 2 Água 3 Alimento

Leia mais

Desafios das EPDI s privadas.

Desafios das EPDI s privadas. BIOCLONE Produção de Mudas S/A Roberto Caracas de Araujo Lima Sócio Diretor Executivo www.bioclone.com.br Desafios das EPDI s privadas. 14 a 16 de agosto de 2012 http://www.abipti.org.br/ A EMPRESA Setor

Leia mais

Projeto Quintais Amazônicos

Projeto Quintais Amazônicos Projeto Quintais Amazônicos BOLETIM INFORMATIVO DO PROJETO QUINTAIS AMAZÔNICOS - MAIO - Nº.01 CONHEÇA 0 PROJETO QUE IRÁ GERAR NOVAS OPORTUNIDADES ECONÔMICAS, INCLUSÃO SOCIAL E CONSERVAÇÃO AMBIENTAL PARA

Leia mais

RESERVA LEGAL. Código Florestal: A urgente necessidade de revisão, antes da exigência de sua aplicação. Autora: Mônica Bilibio

RESERVA LEGAL. Código Florestal: A urgente necessidade de revisão, antes da exigência de sua aplicação. Autora: Mônica Bilibio RESERVA LEGAL Código Florestal: A urgente necessidade de revisão, antes da exigência de sua aplicação Autora: Mônica Bilibio INTRODUÇÃO Como acadêmica de Tecnologia em Agronegócios e sabedora da importância

Leia mais