Engenharia de Software Projeto de software

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Engenharia de Software Projeto de software"

Transcrição

1 Instituto Federal de Minas Gerais Campus Ponte Nova Engenharia de Software Projeto de software Professor: Saulo Henrique Cabral Silva

2 MODELANDO UM SOFTWARE 2

3 Uma figura vale por mil palavras Em construções Civis, frequentemente há profissionais analisando as plantas da construção. Cada planta é um modelo daquela obra (hidráulica, elétrica, estrutural,...) 3

4 Uma figura vale por mil palavras Em construções Cíveis, frequentemente há profissionais analisando as plantas da construção. Cada planta é um modelo daquela obra (hidráulica, elétrica, estrutural,...) A partir da análise dessas é possível acompanhar o andamento da obra... Em Software também não é diferente... Precisamos de uma forma de representar modelos (diagramas) na área de software também. 4

5 COMO REPRESENTAR UM SOFTWARE POR MODELOS PLANTAS - DIAGRAMAS??? INICIANDO COM A ABSTRAÇÃO DO PARADIGMA ORIENTADO A OBJETOS 5

6 Paradigma da orientação a objetos Paradigma = forma de abordar um problema. Paradigma orientado a objetos??? O paradigma de orientação a objetos foi formulado já há alguns bons anos atrás. analogia biológica Sistema deve funcionar como um ser vivo. 6

7 Paradigma da orientação a objetos (5 mandamentos) Qualquer coisa é um objeto. Objetos realizam tarefas através da requisição de serviços a outros objetos para realizar uma determinada tarefa. Cada objeto pertence a uma determinada classe. Uma classe agrupa objetos similares. A classe é um repositório para comportamento associado ao objeto. Classes são organizadas em hierarquias. 7

8 Exemplificando Suponha que alguém queira comprar pizza. Esse alguém é o João que por sinal esta muito ocupado em casa e resolve pedir a sua pizza por telefone. Ele liga para a pizzaria e realizar o seu pedido. Ele informa ao atendente (José) seu nome, características da pizza desejada e seu endereço. O atendente (José) tem a função de apenas ser o atendente da pizzaria, comunica a Maria que é a funcionária incumbida de fazer a pizza. Quando Maria termina de fazer a pizza, José chama Antônio, o entregador. Finalmente, João que fez o pedido recebe a pizza desejada das mãos de Antônio meia hora depois de ter efetuado o pedido. 8

9 Analisando o problema (Princípios) O objetivo foi alcançado através da colaboração de diversos agentes (objetos). Todos colaboraram com uma parte, e o objetivo foi atingido com o trabalho de todos. Antônio é um entregador. (classe entregador) Uma função específica de um entregador é... Organizar em: classes Pessoa, funcionário, cliente 9

10 Orientação a Objetos X Sistemas É possível desenvolver um software sem a orientação a objetos?? 10

11 O que a modelagem orientada a obejtos tem a ver com a modelagem de sistemas? É possível desenvolver um software sem a orientação a objetos??? Sim!!!! Antes da orientação a objetos, um paradigma muito utilizado era o estruturado. Processos realizam operações sobre dados para que um determinado objetivo seja alcançado. No paradigma orientado a objetos trabalhamos com um contexto mais próximo aos dos seres humanos. Imagina você explicando para o cliente como um programa funciona. Imagina você explicando como objetos se relacionam para que o problema do usuário seja solucionado. 11

12 Resumindo O paradigma da orientação a objetos visualiza um sistema de software como uma coleção de agentes interconectados chamados de objetos. Cada objeto é responsável por realizar tarefas específicas. É através da interação entre estes objetos que uma tarefa computacional é realizada. A semântica da orientação a objetos, como técnica para modelagem diminui a diferença semântica entre a realidade sendo modelada e o que realmente será construído. 12

13 CLASSES E OBJETOS 13

14 Classes e objetos O mundo real é formado de coisas (pessoa, quadro, computador, fornecedor,...). Toda coisa do mundo real é chamada de objeto na modelagem orientada a objetos. Nos seres humanos ainda costumamos agrupar os objetos. Esse processo de agrupar coisas reduz a complexidade de interpretar e abstrair tantas opções que existem atualmente. Ex: é muito mais fácil se lembrar o que um cavalo (ideia/molde). Uma classe é a ideia geral (é o molde). A classe: Contem a descrição dos atributos e serviços(ações) comuns a um grupo de objetos. Dizemos que umobjeto é uma instancia de uma classe. 14

15 Contextualizando Vem a mente um objeto (animal): 4 patas Crina Cauda... É importante sempre lembrar que uma classe é uma representação abstrata de coisas do mundo real. Coisas do mundo real são muito complexas para que todas as suas características sejam representadas em uma classe. Para cada problema posso ter atributos mais ou menos relevantes... 15

16 Objetos - Mensagens Objetos não executam as suas ações por conta própria. Para que a ação de um objeto possa ser executada é necessário que tenha ocorrido algum tipo de estimulo. Quando um estimulo é enviado (percebido) por um objeto, dizemos que houve uma mensagem para o objeto. Lembrem se do exemplo de João pedindo uma pizza... 16

17 Objetos - encapsulamento Objetos possuem comportamento. Operações que os mesmo podem realizar. Quando nos referimos ao comportamento dos objetos, estamos pretendendo restringir o acesso ao comportamento interno do objeto. Para que a estratégia seja adotada é preciso adotar aqui o conceito de interface de um objeto/classe. A única coisa que um objeto deve conhecer de outro é a sua interface (métodos). 17

18 Objetos encapsulamento (vantagens) A única coisa que um objeto precisa saber para pedir colaboração de outro é conhecer a interface (métodos). Autonomia dos objetos. Cada objeto envia mensagem a outros para realizar certas tarefas sem se preocupar em como as tarefas são realizadas. Escondemos os detalhes de funcionamento interno dos objetos. 18

19 Objetos - Polimorfismo Indica a capacidade de abstrair várias implementações diferentes de uma única interface. A mesma mensagem é enviada, mas para interfaces diferentes. Aparelhos diferentes de mesmos fabricantes conversam. Classes abstratas (abstract) 19

20 Objetos - herança A herança é outra forma de abstração utilizada na orientação a objetos. Existe a organização das características e comportamentos comuns a um conjunto de objetos que podem ser abstraídos em uma única classe. Cada classe em um nível da hierarquia herda as características das classes nos níveis acima. 20

21 Complementando informações sobre classes Programando um pouco para entender o uso de herança na programação orientada a Objetos... extends Voltando ao exemplo dos animais 21

22

1 Introdução. 1.1 Teoria dos Sistemas 23/4/2010

1 Introdução. 1.1 Teoria dos Sistemas 23/4/2010 1 1 Introdução 1.1 Teoria dos Sistemas 1.2 Constituição dos sistemas 1.3 Natureza dos sistemas 1.4 Parâmetros do sistema 1.5 Descrição de sistemas 1.6 Desafios enfrentados no desenvolvimento 1.7 Perfil

Leia mais

Análise de Sistemas 3º Bimestre (material 2)

Análise de Sistemas 3º Bimestre (material 2) Análise de Sistemas 3º Bimestre (material 2) Professor: José Ronaldo Leles Júnior Turma: 2º ano do curso de Sistemas de Informação UEG Universidade Estadual de Goiás Campus Posse POO Paradigma Orientado

Leia mais

Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML

Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML Objetivos da aula: Introduzir os conceitos da Orientação à Objetos (O.O) Introduzir os conceitos da UML Relacionar os processos às ferramentas

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Introdução Alguns conceitos importantes Orientação a Objetos Alguns conceitos importantes Programação Estruturada X Programação OO Classes Objetos Construtores e Destrutores

Leia mais

A modelagem é tida como a parte central de todas as atividades para a construção de um bom sistema, com ela podemos:

A modelagem é tida como a parte central de todas as atividades para a construção de um bom sistema, com ela podemos: Módulo 6 Análise Orientada a Objeto É interessante observar como a análise orientada a objeto utiliza conceitos que aprendemos há muito tempo: objetos, atributos, classes, membros, todos e partes. Só não

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos PMR2300 Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Proposta O mundo real é composto de entidades que interagem entre si para realizar tarefas (objetos). Objetos podem representar entidades concretas

Leia mais

Requisitos de sistemas

Requisitos de sistemas Requisitos de sistemas Unidade III - Casos de Uso Identificação de casos de uso Conceitos de orientação a objetos Modelagem do diagrama de classes e casos de uso 1 Casos de uso CONCEITO Especifica o comportamento

Leia mais

Programação Orientada a Objetos 2 Flávio de Oliveira Silva, M.Sc.

Programação Orientada a Objetos 2 Flávio de Oliveira Silva, M.Sc. Orientação a Objetos Revisão Conceitos CLASSE CLASSIFICAÇÃO GENERALIZAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO HERANÇA INTERFACES POLIMORFISMO SOBRECARGA ENCAPSULAMENTO ABSTRAÇÃO MODULARIZAÇÃO 9 CLASSE Classe é um agrupamento

Leia mais

Curso teórico: Orientação a Objetos. Matemática computacional Marcos Aurelio Wozhiak Jr webzhiak.com.br

Curso teórico: Orientação a Objetos. Matemática computacional Marcos Aurelio Wozhiak Jr webzhiak.com.br Curso teórico: Orientação a Objetos Matemática computacional Marcos Aurelio Wozhiak Jr webzhiak.com.br Objetivos Conhecer os conceitos fundamentais de orientação a objetos; Aprender a criar e utilizar

Leia mais

Capítulo 2. Orientação a Objetos

Capítulo 2. Orientação a Objetos Capítulo 2 Orientação a Objetos Princípios da Orientação a Objetos Os princípios da orientação a objetos afetam todo o processo de desenvolvimento de software: Seres humanos pensam em termos de substantivos

Leia mais

Orientação a objetos. Objetos ou Instâncias I

Orientação a objetos. Objetos ou Instâncias I Orientação a objetos Objetos ou Instâncias Métodos ou Mensagens Encapsulamento Classes Variáveis da Classe X Variáveis da Instância Métodos da Classe X Métodos da Instância Relacionamentos Identificando

Leia mais

Introdução. Programação Orientada a Objetos (POO) João Paulo Q. dos Santos

Introdução. Programação Orientada a Objetos (POO) João Paulo Q. dos Santos Introdução Programação Orientada a Objetos (POO) João Paulo Q. dos Santos joao.queiroz@ifrn.edu.br Avaliações Continuada: Resolução de Atividades Práticas em Sala; Resolução de Lista de Exercícios; Provas

Leia mais

Programação Orientada a Objetos. Prof. MsC Sílvio Bacalá Júnior

Programação Orientada a Objetos. Prof. MsC Sílvio Bacalá Júnior Programação Orientada a Objetos Prof. MsC Sílvio Bacalá Júnior Princípios básicos de OO Abstração Encapsulamento Modularidade Herança 2013 POO - Bacalá 2 Abstração Concentração nas características essenciais,

Leia mais

Prof: Ricardo Quintão Site:

Prof: Ricardo Quintão   Site: Prof: Ricardo Quintão email: rgquintao@gmail.com Site: www.rgquintao.com.br Fundamentos da Programação Orientada a Objetos A Orientação a Objetos é uma tecnologia que enxerga os sistemas como sendo coleção

Leia mais

Orientação a Objetos (OO) LPG II - Java. Orientação a Objetos (OO) Programação Orientada a Objetos. Programação Procedimental

Orientação a Objetos (OO) LPG II - Java. Orientação a Objetos (OO) Programação Orientada a Objetos. Programação Procedimental Orientação a Objetos (OO) LPG II - Java Orientação a Objetos (OO) Roberto Vedoato vedoato@joinville.udesc.br Programação Procedimental x Orientada a Objetos Objetivos e Benefícios da Orientação a Objetos

Leia mais

UML. Modelando um sistema

UML. Modelando um sistema UML Modelando um sistema Fases do desenvolvimento de Software Análise de requisitos Análise Projeto Programação Análise de Requisitos Esta fase captura as intenções e necessidades dos usuários do sistema

Leia mais

Laboratório de programação II

Laboratório de programação II Laboratório de programação II Paradigma de orientação a Edson Moreno edson.moreno@pucrs.br http://www.inf.pucrs.br/~emoreno Sumário Contextualização Paradigma de orientação a Contextualização A construção

Leia mais

Unidade IV MODELAGEM DE. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior

Unidade IV MODELAGEM DE. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Unidade IV MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Sobre esta aula Análise Orientada a Objetos Análise, Definição e Especificação de Requisitos Modelagem de Casos de Uso

Leia mais

SEMINÁRIOS INTEGRADOS EM ADS PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA E ORIENTADA A OBJETOS

SEMINÁRIOS INTEGRADOS EM ADS PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA E ORIENTADA A OBJETOS SEMINÁRIOS INTEGRADOS EM ADS PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA E ORIENTADA A OBJETOS Prof. Dr. Daniel Caetano 2014-1 DISCUSSÃO Visão Geral dos Paradigmas Quais os paradigmas mais comuns? Do que é composto um programa

Leia mais

Prof. Esp. Fabiano Taguchi

Prof. Esp. Fabiano Taguchi UML Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@hotmail.com UML COMPETÊNCIA: Conhecer e desenvolver estudos de caso usando modelagem orientada a objeto. HABILIDADE: Conhecer

Leia mais

Programação Orientada a Objeto

Programação Orientada a Objeto Programação Orientada a Objeto Prof. Esp. Thiago S F Carvalho Faculdades Integradas de Diamantino 2016 Caravalho, T.S.F. (FID) POO 2016 1 / 44 Breve revisão Conteúdo 1 Breve revisão 2 Mais sobre classes

Leia mais

MODELAGEM DE DADOS MÓDULO III - UNIDADE V- MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL

MODELAGEM DE DADOS MÓDULO III - UNIDADE V- MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL MODELAGEM DE DADOS MÓDULO III - UNIDADE V- MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL 0 UNIDADE V: MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL Paradigma da Orientação a Objetos: Este paradigma parte do princípio que existem diversos

Leia mais

Aula 01 Conceito de Banco de Dados e SGBD

Aula 01 Conceito de Banco de Dados e SGBD Aula 01 Conceito de Banco de Dados e SGBD Dado: conjunto de símbolos arranjados a fim de representar a informação fora da mente humana. Elemento de Dado: subconjunto de símbolos que compõem um dado com

Leia mais

Introdução. Lições da década de 80. Realidade atual

Introdução. Lições da década de 80. Realidade atual Introdução No final da década de 60 surge a disciplina Engenharia de software para atacar os problemas gerados pela Crise do software. Porém as várias técnicas desenvolvidas nos anos 70 e 80 não resolveram

Leia mais

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 03

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 03 Levantamento, Análise e Gestão Requisitos Aula 03 Agenda Paradigma da Orientação a Objetos Classes e objetos Abstração Encapsulamento Herança e polimorfismo Associação de objetos Coesão e acoplamento Levantamento

Leia mais

Alguns Exercícios Resolvidos

Alguns Exercícios Resolvidos Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML 3ª edição, 2015, Eduardo Bezerra Alguns Exercícios Resolvidos Capítulo 1 Exercício 1.1 Sim, porque ele representa graficamente um objeto do mundo real

Leia mais

Como Modelar com UML 2

Como Modelar com UML 2 Ricardo Pereira e Silva Como Modelar com UML 2 Visual Books Sumário Prefácio... 13 1 Introdução à Modelagem Orientada a Objetos... 17 1.1 Análise e Projeto Orientados a Objetos... 18 1.2 Requisitos para

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Orivaldo Vieira Santana Jr. Observação: Apresentação elaborada a partir do material do Prof. Marcos Costa - IFPE Roteiro Objetivos Introdução Conceitos de Programação Orientada

Leia mais

Programação Estruturada Orientada a Objetos

Programação Estruturada Orientada a Objetos INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Programação Estruturada Orientada a Objetos Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@gmail.com

Leia mais

Orientação a Objetos (OO) Java Avançado Revisão do Paradigma de. Orientação a Objetos (OO) Programação Orientada a Objetos. Programação Procedimental

Orientação a Objetos (OO) Java Avançado Revisão do Paradigma de. Orientação a Objetos (OO) Programação Orientada a Objetos. Programação Procedimental Orientação a Objetos (OO) Java Avançado Revisão do Paradigma de Orientação a Objetos (OO) Roberto Vedoato vedoato@joinville.udesc.br Programação Procedimental x Orientada a Objetos Objetivos e Benefícios

Leia mais

Informática. Professor: Diego Oliveira. Conteúdo 04: Orientação a Objetos

Informática. Professor: Diego Oliveira. Conteúdo 04: Orientação a Objetos Informática Professor: Diego Oliveira Conteúdo 04: Orientação a Objetos Conteúdo da Aula Introdução à Programação Orientada a Objetos Linguagem Java Classes Objetos Atributos Métodos e Construtores Parâmetros

Leia mais

Tema da aula Introdução ao paradigma de programação: Orientado a Objetos

Tema da aula Introdução ao paradigma de programação: Orientado a Objetos Profa. Juliana Santiago Teixeira Disciplina: Programação Orientada a Objetos I Tema da aula Introdução ao paradigma de programação: Orientado a Objetos Paradigma Paradigma é a filosofia adotada na construção

Leia mais

27) Em relação aos Projetos de Sistemas de Software, assinale a sequência correta de desenvolvimento de um sistema:

27) Em relação aos Projetos de Sistemas de Software, assinale a sequência correta de desenvolvimento de um sistema: Modelos de Ciclo de Vida e Metodologias de Software 33) No SCRUM, uma iteração que segue um ciclo (PDCA) e entrega incremento de software pronto é denominada: A) Backlog. B) Sprint. C) Daily scrum. D)

Leia mais

Introdução à orientação a objetos. João Tito Almeida Vianna 18/05/2013

Introdução à orientação a objetos. João Tito Almeida Vianna 18/05/2013 Introdução à orientação a objetos João Tito Almeida Vianna 18/05/2013 Roteiro Aula 1 Introdução: Programação estruturada x Orientação a objetos Orientação a objetos Classe e objeto Encapsulamento Herança

Leia mais

Aula II Orientação a Objetos. Pedro Baesse Alves Pereira

Aula II Orientação a Objetos. Pedro Baesse Alves Pereira Aula II Orientação a Objetos Pedro Baesse Alves Pereira pbaesse@ifrn.edu.br Programação Orientada a Objetos x Estruturada Origem Conceito Objetos Atributos Métodos Classes Herança Visibilidade Exercícios

Leia mais

Modelagem Orientada a Objeto

Modelagem Orientada a Objeto UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Modelagem Orientada a Objeto Engenharia de Software 2o. Semestre de

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA UML UNIFIED MODELING LANGUAGE

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA UML UNIFIED MODELING LANGUAGE 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA UML UNIFIED MODELING LANGUAGE Nickerson Fonseca Ferreira nickerson.ferreira@ifrn.edu.br O que é?? 2 A UML

Leia mais

Os princípios do desenho orientado a objetos

Os princípios do desenho orientado a objetos Os princípios do desenho orientado a objetos Os princípios do desenho orientado a objetos Encapsulamento e congeneridade Domínios, grau de dependência e coesão Os perigos da herança e do polimorfismo Encapsulamento

Leia mais

Introdução à Orientação a Objetos

Introdução à Orientação a Objetos Introdução à Orientação a Objetos 11/04/2006 Prof. Vítor Souza Análise e Projeto Orientado a Objetos Departamento de Informática Univ. Federal do Espírito Santo Licença para uso e distribuição Este material

Leia mais

Orientação a Objetos Parte I. Introdução a POO (Programação Orientada a Objetos)

Orientação a Objetos Parte I. Introdução a POO (Programação Orientada a Objetos) Orientação a Objetos Parte I Introdução a POO (Programação Orientada a Objetos) Histórico Gerações de Linguagens de Programação Primeira Geração: Linguagem de máquina Segunda Geração: Linguagem de montagem

Leia mais

Introdução. à UML. Histórico (cont.) Histórico Definição Benefícios Notação Diagrama de Classes Diagramas de Interação Conclusões Revisão

Introdução. à UML. Histórico (cont.) Histórico Definição Benefícios Notação Diagrama de Classes Diagramas de Interação Conclusões Revisão Sumário Introdução à UML BSI Bacharelado em Sistemas de Informação LOO Linguagens Orientadas a Objetos Humberto Mossri de Almeida hmossri_cursos@yahoo.com.br Marcelo Nassau Malta nassau_cursos@yahoo.com.br

Leia mais

Aula 04 Introdução à Programação Orientada à Objetos

Aula 04 Introdução à Programação Orientada à Objetos Aula 04 Introdução à Programação Orientada à Objetos Disciplina: Programação Estruturada e Orientada a Objetos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda Introdução à Programação Orientada

Leia mais

Modelagem de Dados MODELAGEM DE DADOS. Sistemas de Banco de Dados. Profa. Rosemary Melo

Modelagem de Dados MODELAGEM DE DADOS. Sistemas de Banco de Dados. Profa. Rosemary Melo MODELAGEM DE DADOS Sistemas de Banco de Dados Profa. Rosemary Melo SISTEMAS DE BANCO DE DADOS OBJETIVOS Apresentar os conceitos fundamentais de Sistemas de Banco de Dados. Principais componentes dos SGBDs

Leia mais

Programação Orientada a Objetos II. Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional

Programação Orientada a Objetos II. Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional Programação Orientada a Objetos II Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional Revisão de Conceitos de Programação Orientada a Objetos O PROPÓSITO DA ORIENTAÇÃO A OBJETOS A Orientação a Objeto é

Leia mais

Modelagem de Sistemas. Análise de Requisitos. Modelagem

Modelagem de Sistemas. Análise de Requisitos. Modelagem Modelagem de Sistemas Teoria Geral de Sistemas TADS 2. Semestre Prof. André Luís Para abordarmos de forma mais profunda os conceitos de Modelagem de Sistemas de Informação, precisamos também falar na Engenharia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 12 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 12 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 12 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 29 de Outubro de 2013. Revisão aula passada Modelagem de sistemas Perspectiva externa Perspectiva de iteração

Leia mais

Conceitos de Programação Orientada a Objetos

Conceitos de Programação Orientada a Objetos Conceitos de Programação Orientada a Objetos Prof. Edwar Saliba Júnior Fevereiro de 2011 Unidade 02 Conceitos de Programação Orientada a Objetos 1 Conceitos Fundamentais Classe; Ocultamento de informação;

Leia mais

Introdução a Programação Orientada a Objetos

Introdução a Programação Orientada a Objetos Introdução a Programação Orientada a Objetos Fernando de Simas, Airton de Souza, Sérgio Roberto Centro de Ciências Tecnológicas da Terra e do Mar Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI. 88302-202 Itajaí

Leia mais

PADRONIZAÇÃO 10. INTERFACES PADRONIZAÇÃO CONTRATOS

PADRONIZAÇÃO 10. INTERFACES PADRONIZAÇÃO CONTRATOS PADRONIZAÇÃO 10. INTERFACES No dia-a-dia lidamos com diversos aparelhos elétricos Diversas empresas fabricam aparelhos elétricos com plugues E se cada empresa decidisse por conta própria o formato dos

Leia mais

Introdução Diagrama de Classes Diagrama de Seqüência Diagrama de Atividades. Diagramas UML. Classe, Seqüência e Atividades. Marcio E. F.

Introdução Diagrama de Classes Diagrama de Seqüência Diagrama de Atividades. Diagramas UML. Classe, Seqüência e Atividades. Marcio E. F. Diagramas UML Classe, Seqüência e Atividades Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 15 de maio

Leia mais

Unidade I MODELAGEM DE PROCESSOS. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade I MODELAGEM DE PROCESSOS. Profa. Gislaine Stachissini Unidade I MODELAGEM DE PROCESSOS Profa. Gislaine Stachissini Documentação Conceito básico: nos negócios; na administração; na ciência; na Tecnologia da Informação. Modelagem de processos Importância da

Leia mais

Introdução ao Ambiente Java

Introdução ao Ambiente Java Introdução ao Ambiente Java Programação Orientada a Objetos Prof. Tulio Alberton Ribeiro Instituto Federal de Santa Catarina IFSC campus São José tulio.alberton@ifsc.edu.br 31 de julho de 2014 1 / 36 Desenvolvimento

Leia mais

UML (Linguagem Modelagem Unificada) João Paulo Q. dos Santos

UML (Linguagem Modelagem Unificada) João Paulo Q. dos Santos UML (Linguagem Modelagem Unificada) João Paulo Q. dos Santos joao.queiroz@ifrn.edu.br Roteiro A importância da UML para projetar sistemas. Principais características do diagrama de classes e de sequência.

Leia mais

MODELAGEM COM A UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

MODELAGEM COM A UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) MODELAGEM COM A UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) g BREVE HISTÓRICO g CARACTERÍSTICAS g CONCEITOS DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS g MODELAGEM DE ANÁLISE E DE PROJETO 1 I. BREVE HISTÓRICO Em fins dos anos

Leia mais

2. Introdução à Programação e Análise. Orientada a Objetos. Programação Orientada a Objetos em C O que é a Programação Orientada a Objetos?

2. Introdução à Programação e Análise. Orientada a Objetos. Programação Orientada a Objetos em C O que é a Programação Orientada a Objetos? Programação Orientada a Objetos em C++ Renato Cardoso Mesquita Departamento de Eng. Elétrica da UFMG renato@cpdee.ufmg.br 2. Introdução à Programação e Análise.......... Orientada a Objetos 2.1. O que

Leia mais

Programação Orientada a Objeto

Programação Orientada a Objeto Programação Orientada a Objeto Prof. Esp. Thiago S F Carvalho Faculdades Integradas de Diamantino 2016 Caravalho, T.S.F. (FID) POO 2016 1 / 38 Programação Orientada a Objeto Hoje revisaremos os conceitos

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Classes, Atributos e Métodos Msc. Paulo de Tarso F. Júnior 1 Introdução Programas eram lineares e com poucos módulos: PE Programação Estruturada Aumento da complexidade

Leia mais

Sumário. BD Orientado a Objetos

Sumário. BD Orientado a Objetos Sumário 1. BD Orientado a Objetos (BDOO) 2. BD Objeto-Relacional (BDOR) 3. BD Temporal (BDT) 4. BD Geográfico (BDG) 5. Tecnologia XML e BD com suporte à gerência de dados XML BD Orientado a Objetos BDOO:

Leia mais

Unidade: sobrecarga, construtores e herança

Unidade: sobrecarga, construtores e herança Unidade: sobrecarga, construtores e herança 0 Unidade: sobrecarga, construtores e herança Sobrecarga Sobrecarregar (do inglês overload) um método é criar mais métodos com o mesmo nome, porém com assinaturas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 15 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 15 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 15 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 08 de Novembro de 2013. Contextualização Nas próximas aula iremos começar a modelar e projetar sistemas

Leia mais

Resolução dos exercícios da lista BD01

Resolução dos exercícios da lista BD01 Resolução dos exercícios da lista BD01 Pedro Losco Takecian Monitor João Eduardo Ferreira Professor 4 de abril de 2006 1. Quando faz sentido utilizar um SGBD ao invés de simplesmente utilizar o sistema

Leia mais

Domínios, grau de dependência e coesão. Unipampa Bagé/RS Engenharia de Computação Disciplina de Engenharia de Software

Domínios, grau de dependência e coesão. Unipampa Bagé/RS Engenharia de Computação Disciplina de Engenharia de Software Domínios, grau de dependência e coesão Unipampa Bagé/RS Engenharia de Computação Disciplina de Engenharia de Software Domínios de Classe e Objetos Sistema OO conterá classes dos 4 domínios: Domínio de

Leia mais

PROJETO DE PROGRAMAS. Projeto de Programas PPR0001

PROJETO DE PROGRAMAS. Projeto de Programas PPR0001 PROJETO DE PROGRAMAS Projeto de Programas PPR0001 Desenvolvimento de Software 2 3 Desenvolvimento de Software Análise de Requisitos Distinguir e dividir o sistema em componentes: Analisar os componentes

Leia mais

Introdução à Programação Orientada a Objetos. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Introdução à Programação Orientada a Objetos. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Introdução à Programação Orientada a Objetos Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário O que é um programa? Modelo; Programação Orientada a Objetos; Exemplo; Encapsulamento; Bibliografia. Prof. Leonardo

Leia mais

Tópico: Mapeamento Objeto Relacional

Tópico: Mapeamento Objeto Relacional Tópico: Mapeamento Objeto Relacional CONTEÚDO PROGRAMÁTICO UML Mapeamento Objeto Relacional Orientação a Objetos Diagramas de Classe PARADIGMA DA ORIENTAÇÃO A OBJETOS Segundo [Bezerra,2007]: O paradigma

Leia mais

Orientação à Objetos. Aécio Costa

Orientação à Objetos. Aécio Costa Aécio Costa O paradigma da orientação à objetos Paradigma? Um paradigma é uma forma de abordar um problema. No contexto da modelagem de um sistema de software, um paradigma tem a ver com a forma pela qual

Leia mais

TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS

TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS APLICAÇÃO EM: C# E JAVA Sumário INTRODUÇÃO... 4 PARADIGMAS DE PROGRAMAÇÃO... 5 PROGRAMAÇÃO PROCEDURAL... 5 PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA... 5 PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS...

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Estilos Arquiteturais

Universidade Federal de Goiás Estilos Arquiteturais Universidade Federal de Goiás Estilos Arquiteturais Prof. Helder Brito Nascimento Instituto de Informática helderbn@gmail.com O que é um estilo de arquitetura Como você diferencia uma construção da outra?

Leia mais

Complexidade do Software

Complexidade do Software Complexidade do Software Sistemas de software são complicados Os requisitos modernos tendem a complicálo cada vez mais: Alta confiabilidade; Alto desempenho; Desenvolvimento rápido e barato Precisamos

Leia mais

MODELAGEM DE DADOS UNIDADE 3 Modelo Entidade-Relacionamento. Luiz Leão

MODELAGEM DE DADOS UNIDADE 3 Modelo Entidade-Relacionamento. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático 3.1 Modelo Entidade-Relacionamento 3.1.1 Modelo de Banco de Dados 3.1.2 Modelo Conceitual 3.1.3 Modelo lógico 3.2 As Principais

Leia mais

ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS

ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS Profª Andrea Padovan Jubileu Definição de SI e software Processo de Software Modelagem de Sistemas 2 Um Sistema de Informação Baseado em Computador (SIBC) é parte integrante

Leia mais

Linguagem de Programação Orientada a Objeto Polimorfismo, Classes Abstractas e Interfaces

Linguagem de Programação Orientada a Objeto Polimorfismo, Classes Abstractas e Interfaces Linguagem de Programação Orientada a Objeto Polimorfismo, Classes Abstractas e Interfaces Professora Sheila Cáceres Polimorfismo Polimorfismo Polimorfismo é a característica única de linguagens orientadas

Leia mais

Exercícios de Sistemas Operacionais 3 B (1) Gerência de Dispositivos de Entrada e Saída

Exercícios de Sistemas Operacionais 3 B (1) Gerência de Dispositivos de Entrada e Saída Nome: Exercícios de Sistemas Operacionais 3 B (1) Gerência de Dispositivos de Entrada e Saída 1. A gerência de dispositivos de entrada e saída é uma das principais e mais complexas funções de um sistema

Leia mais

UML. Adriano J. Holanda 21/3/

UML. Adriano J. Holanda 21/3/ UML Adriano J. Holanda 21/3/2016 UML Introdução UML - Unified Modeling Language Linguagem Unificada de Modelagem. Adquiriu maturidade na segunda década de 1990 pela fusão dos métodos e diagramas de Grady

Leia mais

UML. Rodrigo Leite Durães.

UML. Rodrigo Leite Durães. UML Rodrigo Leite Durães. rodrigo_l_d@yahoo.com.br O que é Análise de Software? UML: É o estágio de um sistema que captura os requisitos e o domínio do problema, focalizando no que deve ser feito, não

Leia mais

Panorâmica da Programação Orientada a Objetos

Panorâmica da Programação Orientada a Objetos Panorâmica da Programação Orientada a Objetos Programação orientada a objetos (POO) é uma das maiores inovações na área de desenvolvimento de software. É importante você entender a POO e limitações das

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS MODERNAS PARA CADASTRAMENTO DAS FAMÍLIAS DA ATENÇÃO BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE COARI

UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS MODERNAS PARA CADASTRAMENTO DAS FAMÍLIAS DA ATENÇÃO BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE COARI UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS MODERNAS PARA CADASTRAMENTO DAS FAMÍLIAS DA ATENÇÃO BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE COARI Adrya da Silva Neres 1 Elionai de Souza Magalhães 2 1 Discente do Curso Técnico Integrado

Leia mais

PDS Aula 1.2 Introdução a Java, POO e Composição. Prof. Bruno Moreno

PDS Aula 1.2 Introdução a Java, POO e Composição. Prof. Bruno Moreno PDS Aula 1.2 Introdução a Java, POO e Composição Prof. Bruno Moreno bruno.moreno@ifrn.edu.br JAVA: Introdução, Histórico, Conceitos Básicos 2 Introdução O que é Java? Linguagem de programação OO Década

Leia mais

Banco de Dados I Modelagem Conceitual

Banco de Dados I Modelagem Conceitual Banco de Dados I Modelagem Conceitual Prof. Moser Fagundes Técnico em Informática Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas Sumário da aula Modelagem conceitual Projeto de Banco de

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Orientação a Objetos Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

O Paradigma Orientado a Objetos

O Paradigma Orientado a Objetos O Paradigma Orientado a Objetos Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade Federal do Espírito Santo

Leia mais

Conceitos de programação orientada a objeto

Conceitos de programação orientada a objeto Conceitos de programação orientada a objeto A linguagem Java é (principalmente) orientada a objetos. Se você não usou uma linguagem orientada a objetos antes, os conceitos de OOP podem parecer estranhos

Leia mais

Java para Desktop. Programação Orientada à Objetos 2 JSE

Java para Desktop. Programação Orientada à Objetos 2 JSE Java para Desktop Programação Orientada à Objetos 2 JSE Encapsulamento significa "ocultar informações, ele define que cada objeto contém todos os detalhes de implementação necessários sobre como ele funciona

Leia mais

Esta categoria mais geral, à qual cada objeto pertence, denominamos de classe; IFSC/POO + JAVA - prof. Herval Daminelli

Esta categoria mais geral, à qual cada objeto pertence, denominamos de classe; IFSC/POO + JAVA - prof. Herval Daminelli Esta categoria mais geral, à qual cada objeto pertence, denominamos de classe; Tudo no mundo real pode ser representado por meio do conceito de "objeto": uma planta, uma mesa, uma pessoa, um sentimento,

Leia mais

Banco de Dados. Perspectiva Histórica dos Bancos de Dados. Prof. Walteno Martins Parreira Jr

Banco de Dados. Perspectiva Histórica dos Bancos de Dados. Prof. Walteno Martins Parreira Jr Banco de Dados Perspectiva Histórica dos Bancos de Dados Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2015 Histórico Antes dos computadores, as informações eram

Leia mais

Modelagem de Dados. Modelagem Conceitual

Modelagem de Dados. Modelagem Conceitual Modelagem de Dados Atividade de definição de um esquema de dados em um certo nível de abstração Projeto de um BD modelagem conceitual abstração de mais alto nível objetivo: representação dos requisitos

Leia mais

Gerência de Dispositivos. Adão de Melo Neto

Gerência de Dispositivos. Adão de Melo Neto Gerência de Dispositivos Adão de Melo Neto 1 Gerência de Dispositivos Gerência de Dispositivos Dispositivos de E/S Device Drivers Controladores Subsistema de E/S 2 Gerência de Dispositivos A gerência de

Leia mais

APLICATIVO PARA GERENCIAMENTO DA ENFERMAGEM HOSPITALAR

APLICATIVO PARA GERENCIAMENTO DA ENFERMAGEM HOSPITALAR Universidade Regional de Blumenau Centro de Ciências Exatas e Naturais Bacharelado em Ciências da Computação Trabalho de Conclusão de Curso APLICATIVO PARA GERENCIAMENTO DA ENFERMAGEM HOSPITALAR Acadêmico:

Leia mais

Modelos. Banco de dados. Professor: Jarbas Araújo CENTRO EDUCACIONAL RADIER.

Modelos. Banco de dados. Professor: Jarbas Araújo CENTRO EDUCACIONAL RADIER. Modelos Banco de dados Professor: Jarbas Araújo professorjarbasaraujo@gmail.com CENTRO EDUCACIONAL RADIER Projeto de banco de dados Todo bom sistema de banco de dados deve apresentar um projeto, que visa

Leia mais

Modelagem de Processos. Rômulo César

Modelagem de Processos. Rômulo César Modelagem de Processos Rômulo César http://romulocesar.com.br/ romulo.andrade@upe.br Professor NOME: RÔMULO CÉSAR DIAS DE ANDRADE Mini CV: Doutorando em Ciência da Computação na Universidade Federal de

Leia mais

UML LINGUAGEM DE MODELAGEM UNIFICADA Diagrama de Classes

UML LINGUAGEM DE MODELAGEM UNIFICADA Diagrama de Classes UML LINGUAGEM DE MODELAGEM UNIFICADA Diagrama de Classes O diagrama de classe é a essência de qualquer modelagem orientada a objeto. Ele tem por objetivo descrever, segundo uma visão estática, o escopo

Leia mais

Interfaces e Classes Abstratas

Interfaces e Classes Abstratas Interfaces e Classes Abstratas José Gustavo de Souza Paiva Problema Método obterarea()? Classes Abstratas Classes que funcionam como um molde Declarada com comando abstract Contém um ou mais métodos abstratos

Leia mais

Aula 2 Princípios Básicos da Orientação a Objetos (Parte II)

Aula 2 Princípios Básicos da Orientação a Objetos (Parte II) Aula 2 Princípios Básicos da Orientação a Objetos (Parte II) Introdução à Programação Orientada a Objetos Prof. Mayk Choji UniSALESIANO Araçatuba 12 de agosto de 2016 Sumário 1. Métodos 2. Mensagens 3.

Leia mais

Unidade: Classes Abstratas, Polimorfismo, Sobreposição e Interfaces

Unidade: Classes Abstratas, Polimorfismo, Sobreposição e Interfaces Unidade: Classes Abstratas, Polimorfismo, Sobreposição e Interfaces 0 Unidade: Classes Abstratas, Polimorfismo, Sobreposição e Interfaces Classes Abstratas À medida que você sobe na hierarquia de herança,

Leia mais

Teoria Geral dos Sistemas

Teoria Geral dos Sistemas Teoria Geral dos Sistemas Sistemas de Informação SIN0001 Turma B Prof. Ricardo Jose Pfitscher Material cedido por: Prof. Gerson Volney Lagemann Cronograma Introdução Sistemas Leis Universais dos Sistemas

Leia mais

UML Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada

UML Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada UML Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada Prof. Gilberto Porto e-mail: porto@gilbertoporto.com.br A linguagem UML n UML (Unified Modeling Language) Linguagem de Modelagem Unificada

Leia mais

ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS TÓPICO IV - INTRODUÇÃO A UML

ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS TÓPICO IV - INTRODUÇÃO A UML ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS TÓPICO IV - INTRODUÇÃO A UML AGENDA Histórico da UML O que é e para que serve a UML Conjunto de diagramas da UML Overview Diagrama de Casos de Uso e Diagrama de Classes PROBLEMAS

Leia mais

Linguagem de Programação. Diagrama de classes

Linguagem de Programação. Diagrama de classes Linguagem de Programação Diagrama de classes Joyce França Professora de Ciência da Computação - IFNMG 2 Agenda Diagrama de classes Herança Associação Agregação Exercícios 3 Diagrama de classes Mostra um

Leia mais

Apresentação da Disciplina e Revisão dos Conceitos de Orientação a Objetos

Apresentação da Disciplina e Revisão dos Conceitos de Orientação a Objetos Linguagem de Programação 3 Apresentação da Disciplina e Revisão dos Conceitos de Orientação a Objetos Prof. Mauro Lopes 1-31 22 Objetivos Nesta aula iremos apresentar a nossa disciplina e os conceitos

Leia mais

Introdução à Programação Orientada a Objetos. Programação Estruturada vs Programação Orientada a Objetos

Introdução à Programação Orientada a Objetos. Programação Estruturada vs Programação Orientada a Objetos Introdução à Programação Orientada a Objetos O desenvolvimento de software é extremamente amplo. Nesse mercado, existem diversas linguagens de programação, que seguem diferentes paradigmas. Um desses paradigmas

Leia mais