Prospecto simplificado do Subfundo UBS (Lux) Bond Fund CAD

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prospecto simplificado do Subfundo UBS (Lux) Bond Fund CAD"

Transcrição

1 Prospecto simplificado do Subfundo UBS (Lux) Bond Fund Fundo de investimento de direito luxemburguês («Fonds commun de placement») Constituído conforme a Parte I da lei de 17/12/2010 relativa a organismos de investimento colectivo («Lei de 2010») Este prospecto simplificado contém informações importantes sobre o UBS (Lux) Bond Fund (o «Subfundo»), um subfundo do UBS (Lux) Bond Fund (o «Fundo») que oferece ao investidor vários subfundos («Umbrella Construction» - Agrupamento de Fundos). Se desejar mais informações, antes de investir consulte o Prospecto de Venda detalhado do UBS (Lux) Bond Fund. Aí encontram-se também informações sobre os direitos e as obrigações do investidor. O Prospecto de Venda detalhado e os relatórios de contas anuais e semestrais podem ser adquiridos gratuitamente na Sociedade Gestora, no Agente Administrativo (ver também em «Agentes de contacto») e em todos os Agentes Distribuidores. Pode consultar as informações detalhadas sobre os investimentos do Fundo no último relatório anual ou semestral. Objectivo de Investimento Política de Investimento O Fundo é gerido com o objectivo de obter um rendimento corrente elevado, observando o princípio de uma diversificação alargada dos investimentos e a liquidez dos activos do Fundo. Não pode ser dada qualquer garantia de que o objectivo de investimento seja alcançado. No âmbito da política de investimento geral descrita no Prospecto de Venda detalhado, este subfundo investe pelo menos dois terços dos seus activos em títulos e direitos de dívida emitidos por organizações internacionais ou supranacionais, de capitais públicos, mistos ou privados e que sejam denominados em ou que possuam uma opção sobre. Para além disso, o Subfundo pode investir até um terço dos activos em títulos de dívida e direitos denominados numa moeda diferente do. A parte dos investimentos em moeda estrangeira que não são cobertos contra a moeda de contabilização, o, não pode ultrapassar 10% dos activos. À parte a liquidez, o Subfundo pode investir no máximo um terço dos seus activos líquidos em instrumentos do mercado monetário. Até 25% dos seus activos podem ser investidos em obrigações convertíveis, obrigações permutáveis, obrigações com warrants e «Convertible Debentures». Para além disso, o Subfundo pode investir até 10% dos seus activos, à parte da liquidez, em títulos de participação, direitos de participação e warrants bem como através do exercício de direitos de conversão e aquisição ou opções sobre acções, outras participações de capital e certificados de direitos de participação adquiridos e da venda separada de warrants sobrantes de obrigações e títulos de participação ligados a esses warrants. Os títulos de participação adquiridos através do exercício ou compra devem ser alienados no prazo máximo de 12 meses após a aquisição. Respeitando as condições descritas no capítulo «Técnicas e instrumentos especiais, com valores mobiliários e instrumentos do mercado monetário como activos subjacentes», o Subfundo pode utilizar as técnicas e instrumentos derivados aí descritos, tendo como finalidade a correcta gestão dos activos. Como valores subjacentes são permitidos nomeadamente os instrumentos descritos no ponto 1.1 g) (Investimentos autorizados do Fundo) da referida secção. Estas técnicas e instrumentos não constituem uma componente central da execução da política de investimento. Os mercados de opções, futuros e swaps são voláteis e tanto a possibilidade de obter lucros como o risco de sofrer perdas são maiores do que no investimento directo em valores

2 UBS (Lux) Bond Fund mobiliários. Estas técnicas e instrumentos só serão utilizados desde que estejam de acordo com a política de investimento do Subfundo e não ponham em risco a sua qualidade. O mesmo é válido para warrants sobre valores mobiliários. A moeda de contabilização do Subfundo é o. Perfil de risco Os investimentos do Subfundo estão sujeitos a flutuações significativas e não se pode garantir que o valor das suas unidades não caia abaixo do respectivo valor de aquisição. Os factores abaixo referidos são uma enumeração não exaustiva dos factores que provocam estas flutuações ou que podem influenciar a dimensão das mesmas: alterações específicas das empresas alterações nas taxas de juro alterações nas taxas de câmbio alteração de factores conjunturais como a actividade económica, despesas e endividamento públicos, inflação alteração nas condições legais básicas alteração na confiança dos investidores em classes de activos (por exemplo, acções), mercados, países, indústrias e sectores alterações nos preços das matérias-primas. Através da diversificação dos investimentos, o gestor da carteira procurará mitigar parcialmente os efeitos negativos destes riscos sobre o valor dos subfundos. Rotação da Carteira (Portfolio Turnover) Performance A rotação da carteira deste subfundo ascendia a 10,52% em 31/03/2010. UBS (Lux) Bond Fund Página 2 de 11

3 UBS (Lux) Bond Fund Dados no final de Maio de 2011 Observação Perfil do investidor típico Política de distribuição Descrição das classes de unidades Este gráfico apresenta a performance passada em. A performance passada não é uma referência para a evolução futura. O valor de um investimento pode subir ou descer e é possível que o investidor não receba de volta o montante investido. A performance futura depende da evolução dos mercados obrigacionistas bem como da implementação da política de investimento por parte do gestor da carteira. A performance apresentada não considera os custos aplicáveis às subscrições e resgates de unidades. O Subfundo destina-se a investidores que pretendem investir numa carteira amplamente diversificada de títulos de dívida e direitos de dívida, emitidos por organizações internacionais e supranacionais de capitais privados, mistos ou públicos. As classes de unidades com a designação «dist» concedem o direito de distribuição anual. As classes de unidades com designação «acc» não concedem nenhum direito de distribuição. Os rendimentos destas unidades são automaticamente capitalizados. Nem todos os tipos de classes de unidades abaixo descritos têm de ser oferecidos permanentemente. As classes de unidades actualmente oferecidas podem ser verificadas na tabela abaixo mencionada. A sociedade gestora pode, em qualquer altura, determinar estabelecer e oferecer as respectivas classes de unidades destes tipos. No caso de cada uma das seguintes adaptações de prospecto, a descrição seguinte, bem como as tabelas apresentadas sob o capítulo «Despesas a cargo do subfundo» e «Informação adicional importante» serão adaptadas em conformidade, caso seja necessário. P N As unidades de classes com designação «P» são oferecidas a todos os investidores. A classe de unidades «P» diferencia-se das classes «H» e «K-1» pelo montante da comissão de gestão global. São emitidas apenas sob a forma de unidades ao portador. As unidades de classes com designação «N» (unidades com restrições dos Distribuidores ou países de distribuição), são colocadas exclusivamente por Distribuidores domiciliados em Espanha, Itália, Portugal e Alemanha, sob autorização da UBS AG, ou outros países que para tal venham a obter autorização do Conselho de Administração. São emitidas apenas sob a UBS (Lux) Bond Fund Página 3 de 11

4 UBS (Lux) Bond Fund H forma de unidades ao portador. As unidades de classes com designação «H» são oferecidas a todos os investidores. A classe de unidades «H» diferencia-se das classes «P» e «K-1» pelo montante da comissão de gestão global. São emitidas apenas sob a forma de unidades ao portador. K-1 As unidades de classes com designação «K-1» são oferecidas a todos os investidores. A classe de unidades «K-1» diferencia-se das classes «P» e «H» pelo montante da comissão de gestão global. São emitidas apenas sob a forma de unidades ao portador. K-2 As unidades de classes com designação «K-2» são oferecidas exclusivamente a investidores que possuam um contrato de gestão de activos escrito ou um contrato de consultoria escrito com a UBS AG ou um dos seus parceiros autorizados, que preveja um investimento mínimo de CHF ou um contravalor equivalente na moeda de referência da carteira atribuída ao contrato de gestão de activos ou de consultoria. São emitidas apenas unidades nominativas. F Q As unidades de classes com designação «F» são oferecidas apenas a investidores que possuam um contrato de gestão de activos escrito com a UBS AG ou algum dos seus bancos afiliados. Em caso de terminação do contrato de gestão de activos o investidor perde o direito de continuar a ser accionista do Fundo. A UBS AG ou os seus bancos afiliados seleccionados têm o direito de resgatar de volta para o fundo estas unidades ao valor patrimonial líquido então válido, sem despesas adicionais. São emitidas apenas unidades nominativas. As unidades de classes com designação «Q» destinam-se a investidores profissionais do sector financeiro, que efectuam os seguintes investimentos: (a) em seu próprio nome; (b) em nome dos clientes subjacentes no âmbito de um mandato discricionário; ou (c) para um organismo de investimento colectivo em valores mobiliários (OICVM), que seja gerido por um profissional do sector financeiro, desde que (i) esse profissional do sector financeiro tenha recebido autorização por escrito da UBS AG para subscrever unidades dessa classe; e (ii) o profissional do sector financeiro nos casos (b) e (c) esteja devidamente autorizado pelas autoridades supervisoras a que está sujeito a efectuar essas transacções e que esteja domiciliado na Bélgica, Bulgária, Dinamarca, Alemanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Islândia, Irlanda, Itália, Listenstaine, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Noruega, Áustria, Polónia, Portugal, Roménia, Suécia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, República Checa, Hungria, Reino Unido ou Chipre, ou então que transaccione em nome e por conta de um outro profissional do sector financeiro, que disponha de uma autorização escrita da UBS AG e que esteja domiciliado num destes países. O Conselho de Administração decidirá sobre a aceitação de investidores de outros países de distribuição. São emitidas apenas sob a forma de unidades ao portador. UBS (Lux) Bond Fund Página 4 de 11

5 UBS (Lux) Bond Fund Despesas a cargo do Subfundo I-46; I-40; I-34 As unidades de classes com a designação «I-46», «I-40» e «I-34» são oferecidas exclusivamente a investidores institucionais. São emitidas apenas sob a forma de unidades ao portador. I-6.5 As unidades de classes com a designação «I-6.5» são oferecidas exclusivamente a investidores institucionais, que tenham assinado um contrato escrito de gestão de activos, um contrato escrito de consultoria ou um contrato com o objectivo de investimento em subfundos deste Fundo com a UBS AG ou um dos seus parceiros autorizados. As despesas de administração do Fundo (que consistem em despesas da Sociedade Gestora, da Administração e do Banco Depositário) são cobradas directamente ao subfundo através de uma comissão. As despesas com a gestão de activos e a distribuição são debitadas ao investidor no âmbito dos atrás referidos. São emitidas apenas unidades nominativas. I-X As unidades de classes com a designação «I-X» são oferecidas exclusivamente a investidores institucionais, que tenham assinado um contrato escrito de gestão de actives, um acordo escrito de consultoriaou um contrato com o objectivo de investimento em subfundos deste Fundo com a UBS AG ou um dos seus parceiros autorizados. As despesas com a gestão de activos e a administração do Fundo (que consistem em despesas da Sociedade Gestora, da Administração e do Banco Depositário) bem como com a distribuição, são debitadas ao investidor no âmbito dos acordos atrás referidos. São emitidas apenas unidades nominativas. U-X As unidades de classes com a designação «I-X» são oferecidas exclusivamente a investidores institucionais, que tenham assinado um contrato escrito de gestão de actives,, um contrato escrito de consultoria ou um contrato com o objectivo de investimento em subfundos deste Fundo com a UBS AG ou um dos seus parceiros autorizados. As despesas com a gestão de activos e a administração do Fundo (que consistem em despesas da Sociedade Gestora, da Administração e do Banco Depositário) bem como com a distribuição, são debitadas ao investidor no âmbito dos acordos atrás referidos. Esta classe de unidades destina-se exclusivamente a produtos financeiros (ou seja, fundos de fundos ou outras estruturas similares de acordo com diferentes legislações). São emitidas apenas unidades nominativas. Classe de unidades Moeda Despesas anuais a cargo do Subfundo: Período/data de lançamento 1) Comissão máxima Taxe d abonnement P-dist 06/08/1991 0,900% 2) 0,05% P-acc 06/08/1991 0,900% 2) 0,05% N-dist N-acc H-dist 1,000% 2) 0,05% 1,000% 2) 0,05% 0,750% 2) 0,05% Total Expense Ratio (TER) p.a. 0,95% p.a. em 31/03/2010 0,95% p.a. em 31/03/2010 UBS (Lux) Bond Fund Página 5 de 11

6 UBS (Lux) Bond Fund H-acc K-1-dist K-1-acc K-2-dist K-2-acc F-dist F-acc Q-dist Q-acc I-46-dist I-46-acc I-40-dist I-40-acc I-34-dist I-34-acc I-6.5-dist I-6.5-acc I-X-dist I-X-acc U-X-dist U-X-acc 0,750% 2) 0,05% 0,550% 2) 0,05% 0,550% 2) 0,05% 0,400% 2) 3) 0,05% 0,400% 2) 3) 0,05% 0,450% 2) 3) 0,01% 0,450% 2) 3) 0,01% 0,500% 2) 0,05% 0,500% 2) 0,05% 0,460% 2) 0,01% 0,460% 2) 0,01% 0,400% 2) 0,01% 0,400% 2) 0,01% 0,340% 2) 0,01% 0,340% 2) 0,01% 0,065% 4) 0,01% 0,065% 4) 0,01% 0,000% 5) 0,01% 0,000% 5) 0,01% 0,000% 5) 0,01% 0,000% 5) 0,01% 1) Na tabela acima mencionada, a nota refere-se às classes de unidades que à data da publicação deste prospecto simplificado ainda não foram lançadas e cujo período ou data de lançamento ainda não estão determinados. Para mais informações, solicita-se aos senhores investidores que consultem os respectivos consultores de investimentos. 2) O Subfundo paga para as classes de unidades «P», «N», «H», «K-1», «K-2», «F», «Q», «I-46», «I-40» e «I-34» uma comissão de gestão global máxima, calculada sobre o valor patrimonial líquido médio do Subfundo. Esta comissão é utilizada para a administração do fundo (que inclui as despesas da sociedade gestora, da administração e do banco depositário), para a gestão de activos e a distribuição dos subfundos, bem como para cobertura das despesas aplicáveis. A respectiva comissão de gestão global máxima começa a ser debitada com o lançamento das respectivas classes de unidades. Desta comissão de gestão global, o fundo paga a totalidade dos custos relacionados com a administração, gestão da carteira e custódia dos activos do fundo, bem como da distribuição deste subfundo, tais como: - despesas e custos anuais para as aprovações e a supervisão do Fundo no Luxemburgo e no estrangeiro; - outras despesas das entidades supervisoras; - impressão dos prospectos bem como dos relatórios anuais e semestrais; - elaboração do KII ou dos documentos correspondentes para os países de distribuição do fundo; - publicação de preços e divulgação de informação aos investidores; - despesas relacionadas com a cotação do Fundo e com a distribuição dentro e fora do país; - comissões e custos do Banco Depositário para a custódia dos activos do Fundo, a execução dos pagamentos e outros encargos exigidos de acordo com a Lei de 2010; UBS (Lux) Bond Fund Página 6 de 11

7 UBS (Lux) Bond Fund Estatuto fiscal - despesas e outros custos para o pagamento de eventuais dividendos aos investidores; - honorários dos revisores. O banco depositário, o agente administrativo e a sociedade gestora têm ainda direito ao reembolso de despesas com disposições extraordinárias, que sejam implementadas no interesse dos investidores, ou seja, estas despesas são debitadas directamente ao Fundo. Estão ainda a cargo do Fundo todos os custos de transacção relativos à gestão dos respectivos activos (taxas de corretagem, despesas, comissões, etc. que sejam prática corrente no mercado). Para além disso, o fundo suporta todos os impostos, os quais são retirados do valor patrimonial líquido e do rendimento do fundo, nomeadamente a «taxe d abonnement». 3) Nas classes de unidades «K-2» e «F» é cobrada ao Subfundo uma comissão adicional, estabelecida em contrato separado com a UBS AG ou um dos seus distribuidores autorizados. 4) Para a classe de unidades «I-6.5» é cobrada ao Subfundo uma comissão para cobertura das despesas de administração do Fundo (que consistem nas despesas da Sociedade Gestora, da Administração e do Banco Depositário). As despesas da gestão de activos e da distribuição são debitadas fora do Fundo, directamente ao abrigo de um contrato separado entre o investidor e a UBS Global Asset Management ou um dos seus representantes autorizados. 5) As despesas associadas à prestação de serviços relativos às classes de unidades «I-X» e «U-X» para a gestão de activos e a administração do Fundo (constituídas pelas despesas da Sociedade Gestora, da Administração e do Banco Depositário) bem como para a distribuição, são pagas em cada remuneração, fazendo parte de um contrato separado entre a UBS AG e o investidor. O Fundo está sujeito às leis do Luxemburgo. Nos termos da actual legislação do Luxemburgo, o Fundo não está sujeito a nenhum imposto de retenção na fonte, imposto sobre rendimentos, mais-valias ou sobre o património. O activo líquido de cada subfundo está sujeito a um imposto anual do Grão-Ducado do Luxemburgo («taxe d abonnement») de 0,05% e para algumas classes de unidades apenas uma «taxe d abonnement» reduzida de 0,01% por ano, pagável no final de cada trimestre. Este imposto é calculado sobre o total dos activos líquidos de cada subfundo no final de cada trimestre. Informamos os titulares de unidades que a lei do Luxemburgo de 21/06/2005 fez a transposição para a legislação luxemburguesa da Directiva 2003/48/CE do Conselho de 3/06/2003 relativa à tributação dos rendimentos de juros. Esta dispõe que, a partir de 1/07/2005, os pagamentos de juros que ultrapassem um determinado montante efectuados a favor de pessoas singulares com residência na UE ficam sujeitos a um imposto de retenção na fonte ou a uma troca automática de informação. Estas disposições referem-se, entre outros, a distribuições e dividendos de fundos de investimento que invistam mais de 15% em rendimentos da cessão ou reembolso de unidades em fundos de investimento que invistam mais de 25% em títulos e direitos de dívida, no sentido da lei comunitária sobre a tributação do rendimento de juros. Para o efeito, os distribuidores ou os agentes pagadores podem, quando necessário, solicitar aos investidores que indiquem o seu número de identificação fiscal («NIF») atribuído pelo Estado-Membro de residência fiscal. Os valores fiscais à disposição baseiam-se nos últimos dados disponíveis no momento do seu cálculo. No pressuposto de que o subfundo em questão não está sujeito à referida tributação de juros da UE ou que o titular de unidades não está por ela abrangido, ao abrigo da legislação fiscal actualmente em vigor, o titular não tem que pagar impostos sobre rendimentos, doações ou sucessões ou outros impostos no Luxemburgo, excepto se tiver a sua residência ou estabelecimento permanente no Luxemburgo ou se os tiver tido e detiver mais de 10% das unidades do Fundo. Em 13 de Novembro de 2008, a Comissão Europeia aprovou uma proposta de alteração da Directiva sobre a tributação dos rendimentos da poupança sob a forma de juros. Caso se verifique a transposição da proposta de alteração, isso irá implicar, entre outros, que (i) o âmbito de aplicação da directiva da UE sobre a tributação dos rendimentos da poupança sob a forma de juros seja alargado a pagamentos que sejam efectuados por determinadas UBS (Lux) Bond Fund Página 7 de 11

8 UBS (Lux) Bond Fund estruturas intermediárias (independentemente de serem sediadas num Estado-Membro da UE ou não) e que tenham como beneficiário efectivo uma pessoa singular sediada na UE e (ii) a definição de juros, que são abrangidos pela directiva da UE sobre a tributação dos rendimentos da poupança sob a forma de juros, seja alargada. À data da publicação deste Prospecto ainda se desconhece se, e em que data, a proposta de alteração irá entrar legalmente em vigor. A descrição acima é apenas um resumo das consequências fiscais, não podendo ser encarada como uma descrição completa das mesmas. Cabe aos adquirentes de unidades informaremse sobre a legislação e todas as regulamentações sobre a aquisição, posse e eventuais vendas de unidades em relação ao seu local de residência ou nacionalidade. Investidores no Reino Unido Este fundo consiste num fundo estrangeiro com finalidade fiscal, no âmbito de aplicação da legislação (fiscal) do Reino Unido no que diz respeito a fundos estrangeiros, com efeitos a partir de 1 de Dezembro de 2009, complementando assim as disposições de legislação fiscal existentes até então, aplicáveis a fundos estrangeiros. Os rendimentos obtidos pelos investidores do Reino Unido com a alienação (p. ex. transferência ou resgate) de participações de um fundo de investimento estrangeiro estão sujeitos, caso se trate de um fundo estrangeiro autorizado, ao imposto sobre o rendimento de capital (ou imposto sobre as sociedades relativo a lucros tributáveis), e não ao imposto sobre o rendimento. Os rendimentos obtidos pelos investidores do Reino Unido com a alienação (p. ex. transferência ou resgate) de participações de um fundo de investimento estrangeiro estão sujeitos, caso se trate de um fundo estrangeiro não autorizado pelas disposições legais em vigor, ao imposto sobre o rendimento (e não ao imposto sobre o rendimento de capital). Após 1 de Dezembro de 2009, e apenas durante o período de transição, é permitido que os fundos estrangeiros apresentem, junto da HM Revenue & Customs (autoridades fiscais do Reino Unido) o pedido de autorização de fundo estrangeiro com o estatuto de «fundo de distribuição» ou «Reporting Fund» O pedido de autorização pode ser apresentado relativamente a um ou a vários subfundos integrados num agrupamento de fundos ou relativamente a uma ou mais classes de unidades específicas de um subfundo. Em termos fiscais, e especificamente em relação ao Reino Unido, um investimento numa classe de unidades com o estatuto de «fundo de distribuição» ou de «Reporting Fund» é processado do mesmo modo que um investimento num fundo estrangeiro autorizado. Findo o período de transição, são válidos apenas os investimentos em subfundos ou em classes de unidades de um determinado subfundo com o estatuto de «Reporting Fund», como investimento num fundo estrangeiro autorizado. Os membros do Conselho de Administração podem, de acordo com critérios específicos, e relativamente a determinados subfundos ou classes de unidades do subfundo, solicitar o estatuto de fundo estrangeiro autorizado. Através de um requerimento deste tipo, os membros do Conselho de Administração pretendem gerir o fundo de tal modo que um investimento em classes de acções específicas seja válido como um investimento num fundo estrangeiro autorizado para todos os períodos contabilísticos e de forma a ser assegurado, perante as autoridades fiscais no Reino Unido (HM Revenue & Customs), que os respectivos requisitos foram ou serão preenchidos. Os membros do Conselho de Administração não assumem qualquer garantia de que estes UBS (Lux) Bond Fund Página 8 de 11

9 UBS (Lux) Bond Fund requisitos serão, de facto, cumpridos ou que a HM Revenue & Customs confirme o cumprimento destes requisitos. As pessoas com residência habitual no Reino Unido devem ter atenção às disposições do Capítulo 2 do Livro 13 da lei de tributação dos rendimentos «Income Tax Act 2007» («Transferência de activos para o estrangeiro»), na medida em que para essas pessoas e em determinadas circunstâncias, os ganhos e rendimentos não distribuídos de investimentos em subfundos ou ganhos e rendimentos obtidos desses investimentos, estando sujeitos ao imposto sobre o rendimento. Além disso, devem ter-se em atenção as disposições da secção 13 da Lei sobre a tributação de rendimentos de ganhos de capital (Taxation of Chargeable Gains Act) de 1992, aplicáveis à distribuição de lucros tributáveis de empresas sedeadas no Reino Unido; caso tenham sede no Reino Unido tratar-se-ía de uma «Closed Company» (sociedade fechada, pertencente a um número reduzido de pessoas). Os lucros são distribuídos pelo investidor com permanência habitual ou residência permanente no Reino Unido. Os lucros assim distribuídos são tributáveis para os accionistas que, sozinhos ou juntamente com pessoas associadas, possuem uma parte de mais de 10% do lucro distribuído. Os membros do Conselho de Administração pretendem implementar todas as medidas adequadas para garantir que o(s) subfundo(s) não seja(m) classificado(s) como sociedade(s), o que representaria uma «Close Company» no âmbito do disposto no parágrafo 13 da lei relativa à tributação de lucros de ganhos de capital, caso fosse(m) sediado(s) no Reino Unido. Além disso, deve ter-se em conta que, na avaliação das consequências da secção 13 da Lei sobre a tributação de rendimentos de ganhos de capital (Taxation of Chargeable Gains Act) de 1992, são consideradas as disposições do acordo de dupla tributação celebrado entre o Reino Unido e o Luxemburgo. Publicação diária de preços Condições para a subscrição e resgate de unidades As publicações efectuam-se nos meios de comunicação social económicos internacionais mais importantes assim como na Reuters e em ( Fund Gate). As subscrições e resgates das unidades do Subfundo são aceites ao valor do activo líquido pelo Agente Administrativo, pelo Banco Depositário ou pela Sociedade Gestora, bem como qualquer outro agente distribuidor. As unidades poderão igualmente ser subscritas mediante planos e poupança, quitação ou conversão, conforme as normas de mercado em vigor localmente. As respectivas informações podem ser solicitadas junto dos distribuidores locais. Os pedidos de subscrição ou resgate recebidos pelo Agente Administrativo, ou num dos serviços centrais do UBS Investment Bank na Suíça uma unidade da UBS AG num dia útil depois das horas (hora da Europa Central) (dia do pedido) serão liquidados com base no valor patrimonial líquido calculado no dia útil seguinte (dia de valorização). Para os pedidos de subscrição ou resgate recebidos pelo Agente Administrativo, ou num dos serviços centrais do UBS Investment Bank na Suíça uma unidade da UBS AG num dia útil depois das horas (hora da Europa Central) o dia útil seguinte é válido como dia do pedido. Para os pedidos entregues a distribuidores dentro ou fora do país, poderão ser válidos prazos mais curtos para a entrega dos pedidos, de forma a assegurar a entrega atempada ao Agente Administrativo ou a um dos serviços centrais do UBS Investment Bank na Suíça. Estes prazos podem ser averiguados junto de cada distribuidor. O valor patrimonial líquido na altura da liquidação por isso quando é efectuado o pedido (Forward-Pricing). Ele é calculado no dia de valorização com base nos últimos preços de mercado s (ou seja, as cotações de fecho ou, quando estas não reflictam o verdadeiro valor de mercado de acordo com a perspectiva da Sociedade Gestora, com base nas cotações disponíveis mais recentes na altura da valorização). UBS (Lux) Bond Fund Página 9 de 11

10 UBS (Lux) Bond Fund Classe de unidades Moeda O mesmo é válido para pedidos de conversão de unidades do Subfundo em unidades de outro subfundo do UBS (Lux) Bond Fund, que é efectuada com base no valor patrimonial líquido dos respectivos subfundos. O agente pagador local assumirá as respectivas transacções por mandato do investidor final com base em nomeação. As despesas dos serviços do agente pagador podem ser impostas ao investidor. Despesas a cargo do investidor na compra, venda e conversão de unidades do Subfundo: - Comissão de subscrição: máx. 6% - Comissão de resgate: máx. 2% - Comissão de conversão dentro dos mesmos Umbrellas: máx. 3% Forma jurídica: Sociedade Gestora: Promotor: Gestor da Carteira: Entidade Supervisora: Banco Depositário: Informações adicionais importantes O UBS (Lux) Bond Fund - é um subfundo do UBS (Lux) Bond Fund, um «Fonds commun de placement» estabelecido ao abrigo da Parte I da lei de 17/12/2010 relativa a organismos de investimento colectivo. UBS Fund Management (Luxembourg) S.A. UBS AG, Basel e Zürich UBS AG, Global Asset Management, Zürich Commission de Surveillance du Secteur Financier UBS (Luxembourg) S.A., Luxembourg Revisores: Ernst & Young S.A., 7, rue Gabriel Lippmann - Parc d Activité Syrdall 2, L-5365 Munsbach, Luxembourg Data de lançamento deste Subfundo: 6/08/1991 Data de constituição do UBS (Lux) Bond Fund: 29/07/1991 Activo líquido do Subfundo: 233,92 milhões no final de Maio de 2011 Preço de subscrição inicial Subscrição mínima* Unidade mínima transaccion ável Forma de titularidade * Código do título Código ISIN P-dist 100-0,001 Portador LU P-acc 100-0,001 Portador LU N-dist 100-0,001 Portador N-acc 100-0,001 Portador H-dist ,1 Portador H-acc ,1 Portador K-1-dist 5 Milhões - 0,1 Portador K-1-acc 5 Milhões - 0,1 Portador UBS (Lux) Bond Fund Página 10 de 11

11 UBS (Lux) Bond Fund K-2-dist ,001 Nominativa K-2-acc ,001 Nominativa F-dist 100-0,001 Nominativa F-acc 100-0,001 Nominativa Q-dist 100-0,001 Portador Q-acc 100-0,001 Portador I-46-dist 100-0,001 Portador I-46-acc 100-0,001 Portador I-40-dist Milhões 0,001 Portador I-40-acc Milhões 0,001 Portador I-34-dist Milhões 0,001 Portador I-34-acc Milhões 0,001 Portador I-6.5-dist 100-0,001 Nominativa I-6.5-acc 100-0,001 Nominativa I-X-dist 100-0,001 Nominativa I-X-acc 100-0,001 Nominativa U-X-dist ,001 Nominativa U-X-acc ,001 Nominativa * Para mais informações, pode consultar-se o prospecto de venda detalhado. Agentes de contacto Luxemburgo: UBS Fund Services (Luxembourg) S.A., Luxembourg Mais informações Representante na Suíça: Para mais informações contacte: UBS Fund Management (Switzerland) AG, Basel UBS Fund Services (Luxembourg) S.A., 33A avenue J.F. Kennedy, L-1855 Luxembourg Tel.: Fax: UBS Fund Management (Switzerland) AG, Brunngässlein 12, 4002 Basel Tel.: Fax: Endereço de internet: Formatted: Portuguese (Portugal) Field Code Changed Formatted: Portuguese (Portugal) Formatted: Portuguese (Portugal) UBS (Lux) Bond Fund Página 11 de 11

Prospecto simplificado do subfundo

Prospecto simplificado do subfundo Prospecto simplificado do subfundo Fundo de investimento de direito luxemburguês («Fonds commun de placement») Constituído conforme a parte I da lei de 20/12/2002 relativa aos organismos de investimento

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO JUNHO DE 2005

PROSPECTO SIMPLIFICADO JUNHO DE 2005 PARVEST Absolute Return Plus (Euro) Sub-fundo da PARVEST, Sociedade Luxemburguesa de Investimento de Capital Variável (a seguir designada por "SICAV") Constituída no dia 27 de Março de 1990 PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

PARVEST USA LS30. Prospecto simplificado Abril de 2008

PARVEST USA LS30. Prospecto simplificado Abril de 2008 PARVEST USA LS30 Subfundo da SICAV PARVEST, Sociedade de Investimento de Capital Variável O subfundo Parvest USA LS30 foi lançado a 30 de Outubro de 2007. Prospecto simplificado Abril de 2008 Este prospecto

Leia mais

PARTE A: INFORMAÇÕES DE CARÁCTER GERAL

PARTE A: INFORMAÇÕES DE CARÁCTER GERAL Crédit Agricole Funds - EUROSTOCKS O Crédit Agricole Funds é um OICVM umbrella constituído ao abrigo da Parte I da Lei de 20 de Dezembro de 2002, conforme alterada Sede social: 39, Allée Scheffer, L-2520

Leia mais

PARVEST China Subfundo da PARVEST, sociedade luxemburguesa de investimento de capital variável (a seguir, a SICAV ) Estabelecida a 27 de Março de 1990

PARVEST China Subfundo da PARVEST, sociedade luxemburguesa de investimento de capital variável (a seguir, a SICAV ) Estabelecida a 27 de Março de 1990 PARVEST China Subfundo da PARVEST, sociedade luxemburguesa de investimento de capital variável (a seguir, a SICAV ) Estabelecida a 27 de Março de 1990 PROSPECTO SIMPLIFICADO FEVEREIRO DE 2006 Este prospecto

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO SETEMBRO DE 2006 DESCRIÇÃO GERAL

PROSPECTO SIMPLIFICADO SETEMBRO DE 2006 DESCRIÇÃO GERAL PARVEST Europe Real Estate Subfundo da PARVEST, sociedade luxemburguesa de investimento de capital variável (a seguir, a SICAV ) Estabelecida a 27 de Março de 1990 PROSPECTO SIMPLIFICADO SETEMBRO DE 2006

Leia mais

Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A.

Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. I. Identificação do Distribuidor A Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. (doravante,

Leia mais

JPMorgan Funds JF Hong Kong Fund (o Sub-Fundo )

JPMorgan Funds JF Hong Kong Fund (o Sub-Fundo ) JPMorgan Funds JF Hong Kong Fund (o Sub-Fundo ) prospecto simplificado janeiro de 2007 Sub-Fundo do JPMorgan Funds (o Fundo ), SICAV constituída nos termos da lei do Grão-Ducado do Este prospecto simplificado

Leia mais

Sub-Fundo do JPMorgan Funds (o Fundo ), SICAV constituída nos termos da lei do Grão-Ducado do Luxemburgo.

Sub-Fundo do JPMorgan Funds (o Fundo ), SICAV constituída nos termos da lei do Grão-Ducado do Luxemburgo. JPMorgan Funds Global Socially Responsible Fund (o Sub-Fundo ) prospecto simplificado janeiro de 2007 Sub-Fundo do JPMorgan Funds (o Fundo ), SICAV constituída nos termos da lei do Grão-Ducado do Este

Leia mais

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Breve Descrição do produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

PARVEST BOND EURO GOVERNMENT

PARVEST BOND EURO GOVERNMENT Subfundo da SICAV PARVEST, Sociedade de Investimento de Capital Variável Prospecto simplificado Setembro de 200 Este prospecto simplificado contém as informações gerais relativas ao subfundo e à PARVEST

Leia mais

Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO

Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO Dezembro de 2004 1/6 Parte I Informações sobre a empresa de seguros 1. Denominação ou firma da empresa de seguros: Companhia de Seguros

Leia mais

Crédit Agricole Funds Euro Corporate Bond

Crédit Agricole Funds Euro Corporate Bond Crédit Agricole Funds Euro Corporate Bond PROSPECTO SIMPLIFICADO DEZEMBRO 2006 Este prospecto simplificado contém informações sobre o Crédit Agricole Funds Euro Corporate Bond, um subfundo (doravante designado

Leia mais

JPMorgan Investment Funds Global Healthtech Fund (o Sub-Fundo )

JPMorgan Investment Funds Global Healthtech Fund (o Sub-Fundo ) JPMorgan Investment Funds Global Healthtech Fund (o Sub-Fundo ) prospecto simplificado agosto de 2006 Sub-Fundo do JPMorgan Investment Funds (o Fundo ), SICAV constituída nos termos da lei do Grão-Ducado

Leia mais

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI)

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) O presente documento fornece as informações fundamentais destinadas aos investidores sobre este Fundo. Não é material promocional. Estas informações

Leia mais

INVESTIMENTO ACTIVO MAIS OBRIGAÇÕES

INVESTIMENTO ACTIVO MAIS OBRIGAÇÕES Breve Descrição do Produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Designação: VICTORIA PPR Acções

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 Empresa de Seguros Entidades comercializadoras Autoridades de Supervisão

Leia mais

CAAM Funds Global Quant

CAAM Funds Global Quant CAAM Funds Global Quant PROSPECTO SIMPLIFICADO Abril de 2009 Este prospecto simplificado contém informações sobre o CAAM Funds Global Quant, um subfundo (o "SubFundo") da CAAM Funds (o "Fundo"), um agrupamento

Leia mais

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Data início de comercialização: 2007/05 por tempo indeterminado Empresa de Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Popular, com sede social na - 1099-090

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação Fundo Especial de Investimento Aberto CAIXA FUNDO RENDIMENTO FIXO IV (em liquidação) RELATÓRIO & CONTAS Liquidação RELATÓRIO DE GESTÃO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNO CAIXAGEST Técnicas

Leia mais

Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Mod. Versão 65.01 Informação actualizada a: 04/04/2011 Designação Comercial: Fidelity Poupança Data de início de Comercialização: 01/02/2007 Empresa de Seguros Entidade Comercializadora Autoridades de

Leia mais

VALORES MOBILIÁRIOS. Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015. Clientes Particulares e Empresas

VALORES MOBILIÁRIOS. Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015. Clientes Particulares e Empresas Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015 VALORES MOBILIÁRIOS Clientes Particulares e Empresas 21 FUNDOS DE INVESTIMENTO 21.1. Fundos Banif 21.2. Fundos de Terceiros Internacionais 22 TÍTULOS 22.1. Transacção

Leia mais

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO OS FUNDOS DE INVESTIMENTO CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 Os Fundos de Investimento O que é um Fundo de investimento? Um fundo de investimento é um instrumento financeiro

Leia mais

Reembolso em espécie das prestações acumuladas na Previdência Profissional ao deixar definitivamente a Suíça a partir de 1 de Junho de 2007

Reembolso em espécie das prestações acumuladas na Previdência Profissional ao deixar definitivamente a Suíça a partir de 1 de Junho de 2007 Sicherheitsfonds BVG Geschäftsstelle Postfach 1023 3000 Bern 14 Tel. +41 31 380 79 71 Fax +41 31 380 79 76 Fonds de garantie LPP Organe de direction Case postale 1023 3000 Berne 14 Tél. +41 31 380 79 71

Leia mais

Alienou acções nacionais ou estrangeiras detidas durante menos de 12 meses?

Alienou acções nacionais ou estrangeiras detidas durante menos de 12 meses? Mais-valias Alienou acções nacionais ou estrangeiras detidas durante menos de 12 meses? Nesse caso, o saldo anual positivo entre as mais e menos-valias apuradas vai ser sujeito a uma taxa especial de imposto

Leia mais

HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes

HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes Este folheto explica as regras que se aplicam ao Benefício de

Leia mais

Ou seja, na data de maturidade, o valor garantido por unidade de participação será aquele que resulta da aplicação da seguinte fórmula:

Ou seja, na data de maturidade, o valor garantido por unidade de participação será aquele que resulta da aplicação da seguinte fórmula: 1.Tipo e Duração 2.Entidade Gestora 3.Consultores de Fundo de Capital Garantido Aberto, constituído em Portugal. A sua constituição foi autorizada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, em 12/

Leia mais

Fundos de Investimento Mobiliário em Portugal

Fundos de Investimento Mobiliário em Portugal Fundos de Investimento Mobiliário em Portugal Fernando Teixeira dos Santos Presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários Presidente do Comité Executivo da IOSCO 9 de Abril de 2003 Sumário I

Leia mais

Obrigações CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1

Obrigações CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 O que são obrigações As obrigações são instrumentos financeiros que representam um empréstimo contraído junto dos investidores pela entidade

Leia mais

PARVEST EQUITY TURKEY

PARVEST EQUITY TURKEY Subfundo da SICAV PARVEST, Sociedade de Investimento de Capital Variável Prospecto simplificado Setembro de 2010 Este prospecto simplificado contém as informações gerais relativas ao subfundo e à PARVEST

Leia mais

PARVEST EQUITY WORLD EMERGING

PARVEST EQUITY WORLD EMERGING Subfundo da SICAV PARVEST, Sociedade de Investimento de Capital Variável Prospecto simplificado Setembro de 2010 Este prospecto simplificado contém as informações gerais relativas ao subfundo e à PARVEST

Leia mais

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (NÃO NORMALIZADO) Os elementos constantes deste Prospecto Simplificado reportam-se a 30 de Abril de 2009

Leia mais

DE QUE FORMA OS CONHECIMENTOS

DE QUE FORMA OS CONHECIMENTOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE QUE FORMA OS CONHECIMENTOS E A EXPERIÊNCIA DOS INVESTIDORES DETERMINAM O MODO COMO SÃO TRATADOS PELOS INTERMEDIÁRIOS

Leia mais

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Artigo 102.º Objecto É aprovado o regime especial aplicável aos fundos de investimento imobiliário para arrendamento

Leia mais

Através da sua rede de Balcões do Banco Espírito Santo, S.A.. Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Através da sua rede de Balcões do Banco Espírito Santo, S.A.. Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Mod. Versão 91-60 Informação actualizada a: 19/04/2011 Designação Comercial: Operação de Capitalização T- 1ª Série (ICAE- Não Normalizado) Período de Comercialização: de17/12/2008 a 17/12/20 Empresa de

Leia mais

O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito.

O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito. INFORMAÇÕES GERAIS. O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito. A rendibilidade é a taxa de rendimento gerado pelo investimento durante

Leia mais

Relatório Estatístico Mensal

Relatório Estatístico Mensal Relatório Estatístico Mensal Fundos de Investimento Mobiliário Julho 2013 Sede: Rua Castilho, 44-2º 1250-071 Lisboa Telefone: 21 799 48 40 Fax: 21 799 48 42 e.mail: info@apfipp.pt home page: www.apfipp.pt

Leia mais

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 4. RECLAMAÇÕES 5. DURAÇÃO DO CONTRATO 6. RISCO DE 7. PRINCIPAIS RISCOS DO PRODUTO PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

Fusões e cisões transfronteiras

Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Consulta organizada pela Comissão Europeia (DG MARKT) INTRODUÇÃO Observações preliminares O presente questionário tem por objetivo recolher

Leia mais

JPMorgan Investment Funds Société d Investissement à Capital Variable (the "Company") Registered Office:

JPMorgan Investment Funds Société d Investissement à Capital Variable (the Company) Registered Office: JPMorgan Investment Funds Société d Investissement à Capital Variable (the "Company") Registered Office: European Bank & Business Centre, 6 route de Trèves, L-2633 Senningerberg, Grand Duchy of Luxembourg

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BiG Alocação Fundo Autónomo: BiG Alocação Dinâmica Todos os Investimentos têm risco Entidade gestora: Real Vida Seguros, S.A. Avenida de França, 316 2º, Edifício Capitólio 4050-276 Porto Portugal Advertências

Leia mais

(a) Data de autorização do Organismo de Investimento Colectivo no Estado-Membro de Origem e data de início da comercialização em Portugal:

(a) Data de autorização do Organismo de Investimento Colectivo no Estado-Membro de Origem e data de início da comercialização em Portugal: CONDIÇÕES PARTICULARES DO DISTRIBUIDOR referente à comercialização em Portugal, pelo Deutsche Bank AG - Sucursal em Portugal de acções da PIONEER FUNDS (a) Data de autorização do Organismo de Investimento

Leia mais

Estatísticas de Seguros

Estatísticas de Seguros Estatísticas de Seguros 2009 Autoridade de Supervisão da Actividade Seguradora e de Fundos de Pensões Autorité de Contrôle des Assurances et des Fonds de Pensions du Portugal Portuguese Insurance and Pension

Leia mais

DB PLATINUM IV - Condições Particulares do Distribuidor

DB PLATINUM IV - Condições Particulares do Distribuidor CONDIÇÕES PARTICULARES DO DISTRIBUIDOR referente à comercialização em Portugal, pelo Deutsche Bank AG - Sucursal em Portugal de acções da DB PLATINUM IV (a) Data de autorização do Organismo de Investimento

Leia mais

Impossibilidade de reembolso antecipado, quer pelo emitente quer pelo investidor.

Impossibilidade de reembolso antecipado, quer pelo emitente quer pelo investidor. Documento Informativo Montepio Top Europa - Março 2011/2015 Produto Financeiro Complexo ao abrigo do Programa de Emissão de Obrigações de Caixa de 3 000 000 000 Advertências ao investidor: Impossibilidade

Leia mais

Glossário sobre Planos e Fundos de Pensões

Glossário sobre Planos e Fundos de Pensões Glossário sobre Planos e Fundos de Pensões Associados Benchmark Beneficiários Beneficiários por Morte CMVM Comissão de Depósito Comissão de Gestão Comissão de Transferência Comissão Reembolso (ou resgate)

Leia mais

SEPA - Single Euro Payments Area

SEPA - Single Euro Payments Area SEPA - Single Euro Payments Area Área Única de Pagamentos em euros APOIO PRINCIPAL: APOIO PRINCIPAL: Contexto O que é? Um espaço em que consumidores, empresas e outros agentes económicos poderão efectuar

Leia mais

Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros

Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros Recomendações aos Investidores em Instrumentos Financeiros Um investimento responsável exige que conheça todas as suas implicações. Certifique-se de que conhece essas implicações e que está disposto a

Leia mais

Boletim periódico DB MULTIFUNDOS

Boletim periódico DB MULTIFUNDOS Zurich Companhia de Seguros de Vida, S.A. Boletim periódico DB MULTIFUNDOS DB MULTIFUNDOS Atualizado a 09-07-2015 O DB MULTIFUNDOS é um produto financeiro complexo, comercializado no âmbito da atividade

Leia mais

Obrigações nacionais / estrangeiras

Obrigações nacionais / estrangeiras Obrigações nacionais / estrangeiras Recebeu juros de obrigações nacionais ou estrangeiras? Se recebeu juros de obrigações nacionais ou estrangeiras, a retenção na fonte que tiver sido efectuada pelo BIG

Leia mais

NORMA CONTABILÍSTICA E DE RELATO FINANCEIRO 15 INVESTIMENTOS EM SUBSIDIÁRIAS E CONSOLIDAÇÃO

NORMA CONTABILÍSTICA E DE RELATO FINANCEIRO 15 INVESTIMENTOS EM SUBSIDIÁRIAS E CONSOLIDAÇÃO NORMA CONTABILÍSTICA E DE RELATO FINANCEIRO 15 INVESTIMENTOS EM SUBSIDIÁRIAS E CONSOLIDAÇÃO Esta Norma Contabilística e de Relato Financeiro tem por base a Norma Internacional de Contabilidade IAS 27 Demonstrações

Leia mais

Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO

Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Nº Contribuinte Telefone E-mail O Cliente abaixo assinado solicita

Leia mais

Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6%

Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6% Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Nº Contribuinte Telefone

Leia mais

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA?

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA? 1 NOTA INFORMATIVA 1. O que é a SEPA? Para harmonização dos sistemas de pagamento no espaço europeu no sentido de impulsionar o mercado único, foi criada uma Área Única de Pagamentos em Euro (denominada

Leia mais

3. Substituiçã o de cartão. 4. Inibição do cartão. 2. Emissão do Cartão. Isento Isento -- -- 25,00 (4) Ver Nota (2).

3. Substituiçã o de cartão. 4. Inibição do cartão. 2. Emissão do Cartão. Isento Isento -- -- 25,00 (4) Ver Nota (2). 3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (CLIENTES PARTICULARES) - FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Entrada em vigor: 04-agosto-2015 3.1. Cartões de Crédito Designação do cartão Redes onde o cartão é aceite Barclays

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Sectores Essenciais Junho 2015

Prospecto Informativo Invest Sectores Essenciais Junho 2015 Prospecto Informativo Invest Sectores Essenciais Junho 2015 Junho de 2015 Designação: Invest Sectores Essenciais Junho 2015 Classificação: Caracterização do Depósito: Produto financeiro complexo Depósito

Leia mais

Bruxelas, 3 de Dezembro de 1980. Sr. Vice-Primeiro-Ministro:

Bruxelas, 3 de Dezembro de 1980. Sr. Vice-Primeiro-Ministro: Decreto n.º 143-A/80 Acordo, por troca de cartas, entre a República Portuguesa e a Comunidade Económica Europeia Relativo à Implementação de Uma Ajuda Pré-Adesão a Favor de Portugal O Governo decreta,

Leia mais

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS:

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: Acesso a cuidados de saúde programados na União Europeia, Espaço Económico Europeu e Suiça. Procedimentos para a emissão do Documento

Leia mais

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber?

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber? Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização Retalho Entidade

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Caixa Eurostoxx Down maio 2015_PFC Classificação Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Caracterização do Produto Garantia de Capital O Caixa Eurostoxx Down maio 2015 é um depósito indexado

Leia mais

Millennium bcp 2 Julho 2011

Millennium bcp 2 Julho 2011 Preçário de Títulos Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais previsíveis do investimento

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: 100% do capital investido garantido na maturidade Remuneração não garantida Possibilidade

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Oportunidades Mundiais (Ser. 11/1)

Prospecto Informativo Invest Oportunidades Mundiais (Ser. 11/1) Prospecto Informativo Invest Oportunidades Mundiais (Ser. 11/1) Março de 2011 Designação: Invest Oportunidades Mundiais (Ser. 11/1). Classificação: Caracterização do Produto: Garantia de Capital: Garantia

Leia mais

Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto *

Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto * Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto * CAPÍTULO I Âmbito de aplicação Artigo 1.º Âmbito O presente decreto-lei estabelece o regime fiscal das operações de titularização de créditos efectuadas no âmbito

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Santander Totta Seguros, Companhia de Seguros de Vida S.A., com Sede na Rua da Mesquita, nº 6 - Torre A - 2º - 1070 238 Lisboa, Portugal (pertence ao Grupo Santander). A Santander Totta

Leia mais

Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120

Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120 Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120 Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Telefone E-mail Cód.Postal O Cliente abaixo assinado solicita a constituição

Leia mais

Instrumento de captação de aforro estruturado (ICAES) e Juros de depósito

Instrumento de captação de aforro estruturado (ICAES) e Juros de depósito Instrumento de captação de aforro estruturado (ICAES) e Juros de depósito Recebeu juros de depósito nacionais ou estrangeiros ou de ICAES? Se recebeu juros de depósitos, nacionais ou estrangeiros, ou de

Leia mais

BESA PATRIMÓNIO FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADO PROSPECTO. A Identificação

BESA PATRIMÓNIO FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADO PROSPECTO. A Identificação BESA PATRIMÓNIO FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADO PROSPECTO A Identificação Denominação: BESA Património Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Tipo de Fundo e Duração: Fundo de investimento

Leia mais

TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE Prospecto Informativo TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE ICAE NÃO NORMALIZADO Os elementos constantes deste prospecto informativo reportam-se a 31 de Dezembro de 2009 (actualização dos ns.8, 9 e 10 da Parte III)

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto. ES LOGISTICA (CMVM nº 1024)

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto. ES LOGISTICA (CMVM nº 1024) Relatório de Gestão ES LOGISTICA Fundo de Investimento Imobiliário Aberto Fundo de Investimento Imobiliário Aberto ES LOGISTICA (CMVM nº 1024) Relatório de Gestão Dezembro de 2008 ESAF Fundos de Investimento

Leia mais

CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV

CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV DOCUMENTO 3 DIREITOS E OBRIGAÇÕES DOS TITULARES DOS CARTÕES EUROPEUS DE SEGURO DE DOENÇA OU DE DOCUMENTOS EQUIVALENTES NA SEQUÊNCIA DAS ALTERAÇÕES DO PONTO I DA ALÍNEA A)

Leia mais

AMUNDI FUNDS Dynarbitrage Forex

AMUNDI FUNDS Dynarbitrage Forex Formatted Table AMUNDI FUNDS Dynarbitrage Forex Prospecto Simplificado - Novembro 2010 Este prospecto simplificado contém informações sobre o Amundi Funds Dynarbitrage Forex, um subfundo (o "SubFundo")

Leia mais

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Barclays Investimento Fundo Autónomo: Rendimento Nome: CNP Barclays Vida y Pensiones, Compañia de Seguros, S.A. - Agência Geral em Portugal; Endereço da Sede Social: Plaza de Cólon,

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Cartão Europeu de Seguro de Doença Nº: 20/DSPCS DATA: 18/05/04 Para: Todos os serviços dependentes do Ministério da Saúde Contacto

Leia mais

É disponibilizada uma cópia electrónica deste aviso no sítio Web: www.jpmorganassetmanagement.com

É disponibilizada uma cópia electrónica deste aviso no sítio Web: www.jpmorganassetmanagement.com JPMorgan Funds Société d Investissement à Capital Variable (a "Sociedade") Registered Office: 6 route de Trèves, L-2633 Senningerberg, Grand Duchy of Luxembourg R.C.S. Luxembourg B 49 663 Telephone: +352

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO 7.6.2008 C 141/27 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO Convite à apresentação de propostas de 2008 Programa Cultura (2007-2013) Execução das seguintes acções do programa: projectos plurianuais

Leia mais

Reforma da Segurança Social Prioridade Estratégica Nacional

Reforma da Segurança Social Prioridade Estratégica Nacional INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL Reforma da Segurança Social Prioridade Estratégica Nacional - A ligação entre os Fundos de Pensões e o 1 Os Fundos de Pensões em Portugal Início em 1987 Fundos de Pensões

Leia mais

CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) EURO IMPOSTO Em todas as Bolsas 12,00 IVA

CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) EURO IMPOSTO Em todas as Bolsas 12,00 IVA 1. CONTAS DE TÍTULOS CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) Em todas as Bolsas 12,00 (*) - Aplicável a todas as Contas Títulos com saldo médio diário superior a zero unidades

Leia mais

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo Documento Informativo Obrigações db Double Chance Europe - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - ISIN: XS0464427177 Produto Financeiro Complexo 1. Produto As Obrigações relativas ao Índice

Leia mais

ORGANISMOS DE INVESTIMENTO COLETIVO

ORGANISMOS DE INVESTIMENTO COLETIVO 1 ORGANISMOS DE INVESTIMENTO COLETIVO Regulamento n.º [ ] / 2014 Preâmbulo Inserido no contexto da reforma legislativa em curso no Direito dos valores mobiliários cabo-verdiano, o presente regulamento

Leia mais

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO)

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Empresa de Seguros PROSPECTO SIMPLIFICADO (Dezembro de 2009) CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Data de início de comercialização a 2 de Dezembro de 2009 Nome

Leia mais

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 4. RECLAMAÇÕES 5. DURAÇÃO DO CONTRATO 6. RISCO DE 7. PRINCIPAIS RISCOS DO PRODUTO PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16%

Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16% Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Telefone E-mail Montante a aplicar (em Euro) no EURO-AMÉRICA 16%: Extenso O Cliente

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 07 de Julho de 2003) FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO ABERTO POUPANÇA INVESTIMENTO FPR/E (*)

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 07 de Julho de 2003) FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO ABERTO POUPANÇA INVESTIMENTO FPR/E (*) Tipo de Fundo Início de Actividade Entidade Gestora Banco Depositário Entidades Colocadoras Consultores de Investimento Política de Investimento Fundo Poupança Reforma/Educação Iniciou a sua actividade

Leia mais

FUNÇÃO FINANCEIRA DAS SEGURADORAS 3.1. A Gestão da Tesouraria. Autor: Prof. Doutor Carlos Pereira da Silva. Ano Lectivo 2007/2008

FUNÇÃO FINANCEIRA DAS SEGURADORAS 3.1. A Gestão da Tesouraria. Autor: Prof. Doutor Carlos Pereira da Silva. Ano Lectivo 2007/2008 Mestrado em Ciências Actuarias FUNÇÃO FINANCEIRA DAS SEGURADORAS 3.1. A Gestão da Tesouraria Autor: Prof. Doutor Carlos Pereira da Silva Ano Lectivo 2007/2008 1 3. A FUNÇÃO FINANCEIRA DAS SEGURADORAS 3.1.

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado

Leia mais

Não existe garantia de capital nem rendimento.

Não existe garantia de capital nem rendimento. 91-67 Informação actualizada a: 01/04/2012 Designação Comercial: Operação de Capitalização Série Nº 67 (I.C.A.E - Não normalizado) Data início de Comercialização: 07/05/2009 Empresa de Seguros Entidades

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 27 de Abril de 2007 (02.05) (OR. en) 9032/07 SCH-EVAL 90 SIRIS 79 COMIX 427

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 27 de Abril de 2007 (02.05) (OR. en) 9032/07 SCH-EVAL 90 SIRIS 79 COMIX 427 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 27 de Abril de 2007 (02.05) (OR. en) 9032/07 SCH-EVAL 90 SIRIS 79 COMIX 427 NOTA de: para: Assunto: Presidência Grupo de Avaliação de Schengen Projecto de decisão do

Leia mais

ANTE-PROPOSTA DE DECRETO-LEI VALORES MOBILIÁRIOS DE ESTRUTURA DERIVADA

ANTE-PROPOSTA DE DECRETO-LEI VALORES MOBILIÁRIOS DE ESTRUTURA DERIVADA ANTE-PROPOSTA DE DECRETO-LEI VALORES MOBILIÁRIOS DE ESTRUTURA DERIVADA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Âmbito O presente decreto-lei aplica-se aos seguintes valores mobiliários de estrutura derivada:

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DB Multifundos Fundo Autónomo: Multifundos DB Investimento III Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO!

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Solução Multifundos Zurich Fundo Autónomo: MF Zurich Vida Agressivo Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM

Leia mais

. VALORES MOBILIÁRIOS

. VALORES MOBILIÁRIOS . VALORES 2.. V MOBILIÁRIOS 2. Valores Mobiliários O QUE SÃO VALORES MOBILIÁRIOS? Valores mobiliários são documentos emitidos por empresas ou outras entidades, em grande quantidade, que representam direitos

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Parte I: As modalidades de aplicação e de acompanhamento do Código voluntário;

Parte I: As modalidades de aplicação e de acompanhamento do Código voluntário; ACORDO EUROPEU SOBRE UM CÓDIGO DE CONDUTA VOLUNTÁRIO SOBRE AS INFORMAÇÕES A PRESTAR ANTES DA CELEBRAÇÃO DE CONTRATOS DE EMPRÉSTIMO À HABITAÇÃO ( ACORDO ) O presente Acordo foi negociado e adoptado pelas

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO MAPFRE GARANTIA 011 FI

PROSPECTO SIMPLIFICADO MAPFRE GARANTIA 011 FI PROSPECTO SIMPLIFICADO MAPFRE GARANTIA 011 FI Contrato de Seguro Ligado a Fundos de Investimento Produto Financeiro Complexo - Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Período de Comercialização 26-10-2010

Leia mais

Cálculo Financeiro. . Casos Reais Resolvidos e Explicados (2008) ISBN 978-972-592-234-7 Escolar Editora

Cálculo Financeiro. . Casos Reais Resolvidos e Explicados (2008) ISBN 978-972-592-234-7 Escolar Editora . Teoria e Prática 1ª edição (2004) ISBN 978-972-592-176-3 2ª edição (2007) ISBN 978-972-592-210-1 3ª edição (2009) ISBN 978-972-592-243-9. Exercícios Resolvidos e Explicados (2008) ISBN 978-972-592-233-0.

Leia mais

A INDÚSTRIA DA GESTÃO DE ACTIVOS 2002

A INDÚSTRIA DA GESTÃO DE ACTIVOS 2002 A INDÚSTRIA DA GESTÃO DE ACTIVOS 2002 ÍNDICE 1. Caracterização da Indústria de Gestão de Activos...pág. 01 2. Evolução da Indústria de Gestão de Activos...pág. 04 2.1 A Gestão Colectiva de Activos...pág.

Leia mais

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 4. RECLAMAÇÕES 5. DURAÇÃO DO CONTRATO 6. RISCO DE 7. PRINCIPAIS RISCOS DO PRODUTO PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais