48ª Sessão do Comité Executivo (Argel, de Maio de 2006) RELATÓRIO DOS TRABALHOS DA 48ª. SESSÃO DO COMITÉ EXECUTIVO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "48ª Sessão do Comité Executivo (Argel, de Maio de 2006) RELATÓRIO DOS TRABALHOS DA 48ª. SESSÃO DO COMITÉ EXECUTIVO"

Transcrição

1 48ª Sessão do Comité Executivo (Argel, de Maio de 2006) RELATÓRIO DOS TRABALHOS DA 48ª. SESSÃO DO COMITÉ EXECUTIVO A 48 a. Sessão do Comité Executivo da União Parlamentar Africana (UPA) teve lugar na Sede do Conselho da Nação em Argel (República Argelina) a 25 e 26 de Maio de 2006, sob a presidência de Sua Excelência Senhor Abdelkader BENSALAH, Presidente do Conselho da Nação da Argélia e Presidente do Comité Executivo. Acompanhavam-no Sua Excelência Amar SAIDANI, Presidente da Assembleia Popular Nacional da Argélia, Sua Excelência Honorável Ebenezer Begyna Sekyi Hughes, Presidente do Parlamento do Gana e Vice-Presidente do Comité Executivo, Senhor Pierre NGOLO, Relator do Comité Executivo e o Senhor ABDALLAH Abdelgadir, Secretário Geral da U PA. Participaram nos trabalhos os delegados dos seguintes países: Angola, Argélia, Benin, Burundi, Camarões, Chade, Congo, Côte d Ivoire, Egipto, Etiópia, Gabão, Gana, Guiné Equatorial, Libéria, Mali, Marrocos, Níger, Nigéria, Quénia, República Democrática do Congo, Senegal, Sudão, Togo, Tunísia, Zimbábue. Participaram igualmente nos trabalhos o Senhor Nourredine BOUCHKOUJ, Secretário Geral da União Interparlamentar Árabe, e o Senhor Saïd MOKADEM, Secretário Geral do Conselho Consultivo Magrebino. Os membros africanos do corpo diplomático credenciados na Argélia honraram com a sua presença a sessão de abertura. I - SESSÃO DE ABERTURA O Presidente do Conselho da Nação manifestou a sua satisfação por albergar uma vez mais os representantes dos povos de África por ocasião da 48ª. Sessão do Comité Executivo.Em nome das duas câmaras, agradeceu-lhes por terem aceite o convite do Parlamento argelino Por outro lado, o Presidente da Assembleia Popular Nacional desejou as boas-vindas a todos os delegados em nome do Parlamento da República Argelina. No seu discurso, o Presidente SAIDANI felicitou-se pela saída de crise da Argélia graças aos esforços de todos os Argelinos, mas sobretudo graças à acção do Presidente da República, Sua Excelência Abdelaziz BOUTEFLIKA, através da criação da Carta para a paz e a reconciliação nacionais. No que respeita à ordem de trabalhos da sessão, o Presidente da Assembleia Popular Nacional insistiu sobre o facto de que a União se deve dotar de meios financeiros suficientes para contribuir para o desenvolvimento de África no quadro da NEPAD.

2 2 Em seguida, defendeu o reforço das relações entre os países e os parlamentos a fim de tornar África um polo de desenvolvimento. Desejou, enfim, uma maior cooperação entre os Parlamentos africanos para reforçar a boa governação, a democracia, a paz e a segurança. Concluiu reiterando as suas boas-vindas a todos os participantes. Após a sua intervenção, o Presidente do Conselho da Nação da Argélia procedeu à leitura da mensagem do Presidente da República endereçada a todos os delegados presentes à 48ª. Sessão do Comité Executivo. Nesta mensagem, o Presidente da República felicitou-se pelo facto de que a 48ª. Sessão do Comité Executivo coincida com a comemoração do Dia de África e com o 30º. Aniversário da União Parlamentar Africana e partilhou algumas reflexões inspiradas pelo dia de África. Manifestou inicialmente o seu reconhecimento aos precursores do ideal pan-africano, e em seguida, a todos os Africanos que, apesar da adversidade, constroem África para garantir o futuro dos seus filhos e, enfim, aos emigrantes que permanecem apegados à terra dos seus ancestrais. Para além disso, o Presidente da República declarou que África passa actualmente por transformações políticas, económicas, sociais e culturais. Depois de ter enfrentado os problemas de paz, segurança e democracia, os países africanos trabalham em prol do arreigamento da vida democrática, da boa governação e do respeito dos Direitos do Homem bem como em busca de soluções para os conflitos que minam África. No tocante às reformas económicas, declarou que graças aos sacrifícios e às privações, África retoma o caminho do crescimento devido nomeadamente à uma estratégica que integra todas as dimensões da recuperação económica e do desenvolvimento durável com a adopção da NEPAD. Por outro lado, reconheceu que apesar de certos progressos ainda resta um longo caminho a percorrer a fim de preencher a lacuna existente entre as aspirações legítimas dos nossos povos e a realidade quotidiana. Com efeito, muitos conflitos perduram em África, muitas doenças continuam a devastar em determinadas regiões e numerosos são ainda as crianças e os cidadãos que não têm acesso à educação, que são privados de cuidados médicos e outras necessidades naturais. Sublinhou, entretanto, que esta situação não é uma fatalidade. Restabelecendo a estabilidade política e criando um ambiente favorável à actividade económica e à realização do homem africano África poderá enfrentar todos os desafios com os quais está confrontada, insistiu. Para além disso, afirmou que os progressos da democracia em África e o advento da diplomacia parlamentar encarregam os parlamentares africanos de uma dupla missão: primeiro, a de contribuir para a estratégia da reabilitação a todos os níveis, e a de promover os interesses de África no palco internacional.

3 3 Nesse sentido, cumprimentou a União Parlamentar Africana que, há 3 decénios, divulga alta e fortemente a voz de Africa, bem como as suas preocupações, no seio das instâncias parlamentares internacionais e felicitou-se pela criação do Parlamento africano que veio enriquecer o edifício institucional comunitário africano. Desejou que estas duas instituições complementares unam as suas acções a fim de optimizar o seu impacto a níveis continental e internacional, pois nelas estão depositadas as aspirações dos povos africanos de unidade, paz, segurança, desenvolvimento e progresso social. O Presidente da República concluiu a sua mensagem desejando pleno êxito à 48ª. Sessão do Comité Executivo. O Presidente do Conselho da Nação, após esta mensagem, manifestou o seu reconhecimento e a sua consideração ao Presidente da República, agradeceu-lhe pelo rico conteúdo da sua mensagem e convidou os delegados a adoptarem-no como documento de referência. Em seguida, declarou abertos os trabalhos da 48ª. Sessão do Comité Executivo. II ADOPÇÃO DA ORDEM DE TRABALHOS O Presidente do Comité Executivo passou a palavra ao Secretário Geral para que procedesse à leitura dos pontos da ordem de trabalhos. O Secretário Geral apresentou a seguinte ordem de trabalhos: 1. Admissão(ões) e reintegração (ões). 2. Análise da aplicação das decisões e recomendações da Conferência. 3. Análise da Conta de Gestão verificada para o exercício de Análise de uma proposta de emenda aos Estatutos e ao Regulamento Interno. 5. Elaboraçãoa do projecto de ordem de trabalhos da 29ª. Conferência. 6. Projecto de ordem de trabalhos da 49ª. Sessão do Comité Executivo. 7. Fixação da data e local da 49ª. Sessão do Comité Executivo. O projecto de ordem de trabalhos foi adoptado. III ANÁLISE DOS PONTOS DA ORDEM DE TRABALHOS A Admissão(ões) e reintegração (ões) O Comité Executivo convidou a Mesa do Comité Executivo, o Secretariado Geral e todos os parlamentos membros da União a prosseguirem os seus contactos e a trabalharem para que os parlamentos africanos não membros possam aderir à União.

4 4 Desejou que a próxima Conferência da União registe adesões graças aos esforços e acções de todos. B Aplicação das decisões e recomendações da Conferência Depois de o Secretário Geral ter apresentado a comunicação relativa a este ponto, os delegados intervieram para felicitar a presidência da União e o Secretariado Geral pelas actividades que realizaram com vista à alargar o campo de acção e o renome da União. Algumas outras questões foram levantados durante os debates sobre este ponto, a saber a presença das mulheres no seio das delegações, a cessação das violências perpetradas contra as mulheres e raparigas, a realização da 11ª. Conferência afro-árabe e o acompanhamento das conferências de Niamey e de Cotonou sobre o Direito Internacional Humanitário e sobre os Refugiados. O Secretário Geral da União forneceu esclarecimentos ou respondeu a todas essas perguntas. C Análise da Conta de Gestão verificada para o exercício de 2005 Depois de o Secretário Geral ter apresentado a Conta de Gestão para o exercício de 2005, os membros do Comité Executivo ouviram os Auditores que apresentaram o seu relatório. Os membros do Comité Executivo, nas suas intervenções, notaram os esforços do Secretariado Geral para apresentar contas claras e precisas que permitam conhecer assim a situação financeira da União. Além disso, observaram que as finanças da União continuam marcadas pelas quotizações em atraso que deveriam encontrar uma solução no quadro de uma abordagem individual das dificuldades dos países que possuem quotizações em atraso como fora recomendado pelos auditores e aprovado pelo Comité Executivo. No tocante à questão das quotas em atraso, os membros do Comité Executivo surpreenderamse de constatar que certos países, cujas capacidades financeiras são conhecidas, não honraram os seus compromissos. Nesse sentido, solicitaram que o Secretariado Geral se aproxime mais desses países com vista à regularização das quotas atrasadas. Tratando-se dos outros países que possuem dificuldades financeiras, o Comité Executivo adoptou o princípio de regularização das quotas em atraso de acordo com um calendário de pagamentos que seria decidido pelo Grupo Nacional implicado e comunicado ao Secretariado Geral da UPA para o acompanhamento da sua execução. O Comité Executivo notou particularmente a baixa entrada das quotizações do exercício de 2005 (58,60%), o que poderia ter conduzido a um défice se as outras receitas não tivessem preenchido a diferença entre as previsões orçamentais e as realizações: donde a insistência dos membros do Comité Executivo para que os Grupos Nacionais regularizem assiduamente as suas quotas. Assim, apreciaram os esforços envidados pelos países citados no relatório dos auditores e mesmo pelos que foram mencionados na nota complementar à Conta de Gestão. Por outro lado, as perdas no câmbio devidas à utilização no seio da UPA de uma taxa de câmbio fixa chamaram a atenção dos auditores e dos delegados, o que levou o Comité Executivo a solicitar ao Secretariado Geral que apresentasse na próxima sessão um estudo sobre a aplicação de uma taxa de câmbio bancária para as operações financeiras da UPA.

5 5 Mencionando a subvenção da Côte d Ivoire e a ajuda da União Interparlamentar Árabe, os membros do Comité Executivo manifestaram os seus agradecimentos e a sua gratidão pelo apoio financeiro importante. Após os debates sobre este ponto da ordem de trabalhos, o Presidente do Comité Executivo convidou os membros a se pronunciarem sobre os documentos financeiros apresentados para análise. Foi assim que o Comité Executivo, renovando os seus cumprimentos ao Secretário Geral pela boa gestão das finanças da UPA e fazendo suas as conclusões dos auditores, aprovou a Conta de Gestão para o exercício de 2005 bem como o Relatório dos Auditores. D Análise de uma proposta de emenda aos Estatutos e ao Regulamento Interno A pedido da Sra. Presidente da Assembleia Nacional do Burundi, a análise deste ponto foi adiada para a próxima sessão do Comité Executivo. Por outro lado, a Argélia propõe-se a apresentar uma emenda relativa aos membros do Comité Executivo, por grupo nacional, cujo número gostaria que passasse de 2 a 3, dos quais pelo menos uma mulher. E Projecto de ordem de trabalhos da 29ª. Conferência O Secretário Geral apresentou o seguinte projecto de ordem de trabalhos: 1. Eleição do Presidente da Conferência. 2. Relatório do Presidente do Comité Executivo. 3. Relatório de actividades do Secretário Geral. 4. Relatório das Mulheres parlamentares. 5. O papel dos Parlamentos nos processos de reconciliação nacional e preservação e reforço da coesão social. 6. O papel dos Parlamentos na promoção da educação e da cultura em África. 7. Eleição dos membros do Comité Executivo. 8. Marcação da data e local da 30ª. Conferência. O Presidente do Comité Executivo informou aos delegados que o mandato do actual Secretário Geral expira por ocasião da próxima Conferência e que este ponto deve ser inscrito na ordem de trabalhos. A título de informação, procedeu à leitura da carta do Presidente da Assembleia Nacional do Sudão que solicita a renovação do seu mandato em virtude das disposições estatutárias e regulamentares. Por outro lado, os membros do Comité Executivo intervieram para propor a inscrição de outros pontos na ordem de trabalhos. Após uma troca de pontos de vista, foi adoptado o seguinte projecto de ordem de trabalhos:

6 6 1. Eleição do Presidente da Conferência. 2. Admissão(ões) e reintegração (ões). 3. Relatório do Presidente do Comité Executivo. 4. Relatório de actividades do Secretário Geral. 5. Relatório das Mulheres parlamentares. 6. Emendas aos Estatutos e ao Regulamento Interno. 7. O papel dos Parlamentos nos processos de reconciliação nacional e preservação e reforço da coesão social. 8. O papel dos Parlamentos na promoção da educação e da cultura em África. 9. Eleição dos membros do Comité Executivo. 10. Nomeação do Secretário Geral. 11. Marcação da data e local da 30ª. Conferência. Para além disso, o Comité Executivo decidiu organizar numa primeira fase uma conferência internacional sobre a emigração e, numa segunda fase, sobre o SIDA, uma vez que estes dois problemas colocam-se com acuidade no continente. Consequentemente, o Comité Executivo encarregou o Secretário Geral de tomar todas as providências para obter o financiamento necessário o mais rápido possível com vista à organização destas reuniões. F Projecto de ordem de trabalhos da 49ª. Sessão do Comité Executivo O Secretário Geral informou aos delegados que devido às modificações efectuadas no projecto de ordem de trabalhos da 29ª. Conferência, a ordem de trabalhos da 49ª. Sessão do Comité será a seguinte: 1. Admissão(ões) e reintegração (ões) 2. Análise da aplicação das decisões e recomendações da Conferência. 3. Análise e adopção do programa anual de trabalho 4. Análise e adopção do projecto de orçamento para o exercício de Analise e adopção do projecto de ordem de trabalhos da 29ª. Conferência. 6. Análise e adopção do projecto de emendas aos Estatutos e ao Regulamento Interno. 7. Projecto de ordem de trabalhos da 50ª. Sessão do Comité Executivo 8. Fixação da data e local da 50ª. Sessão do Comité Executivo. 9. Proposta do Comité Executivo sobre a nomeação do Secretário Geral. Esta sessão terá lugar no Burundi. Quanto à data, ela será fixada de comum acordo entre a Assembleia Nacional do Burundi e o Secretariado Geral.

7 7

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL. 62ª Sessão do Comité Executivo da União Parlamentar Africana RELATÓRIO

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL. 62ª Sessão do Comité Executivo da União Parlamentar Africana RELATÓRIO REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL 62ª Sessão do Comité Executivo da União Parlamentar Africana RELATÓRIO INTRODUÇÃO Em obediência ao despacho de missão número 0164/03/GPAN/2013, exarado por Sua Excelência

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A ELEIÇÃO DOS DEZ (10) MEMBROS DO CONSELHO DE PAZ E SEGURANÇA DA UNIÃO AFRICANA

RELATÓRIO SOBRE A ELEIÇÃO DOS DEZ (10) MEMBROS DO CONSELHO DE PAZ E SEGURANÇA DA UNIÃO AFRICANA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis-Abeba (ETHIOPIE) P. O. Box 3243 Téléphone (251-11) 5517 700 Fax : 551 78 44 Website : www.africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Décima Segunda Sessão Ordinária

Leia mais

Luanda, 14 de Junho de 2016 EXCELÊNCIAS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO, SENHOR SECRETÁRIO-GERAL, SENHORES MINISTROS, DISTINTOS DELEGADOS,

Luanda, 14 de Junho de 2016 EXCELÊNCIAS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO, SENHOR SECRETÁRIO-GERAL, SENHORES MINISTROS, DISTINTOS DELEGADOS, DISCURSO PRONUNCIADO POR SUA EXCELÊNCIA JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA, POR OCASIÃO DA 6ª CIMEIRA ORDINÁRIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE

Leia mais

Nós, Chefes de Estado e de Governo dos Estados Membros da Organização da Unidade Africana (OUA);

Nós, Chefes de Estado e de Governo dos Estados Membros da Organização da Unidade Africana (OUA); ACTO CONSTITUTIVO DA UNIÃO AFRICANA Nós, Chefes de Estado e de Governo dos Estados Membros da Organização da Unidade Africana (OUA); 1. Presidente da República Popular e Democrática da Argélia 2. Presidente

Leia mais

ACTA DA 2.ª REUNIÃO DA MESA PAN-AFRICANA DOS ÓRGÃOS NACIONAIS DE COMBATE A CORRUPÇÃO 13 DE AGOSTO DE 2008

ACTA DA 2.ª REUNIÃO DA MESA PAN-AFRICANA DOS ÓRGÃOS NACIONAIS DE COMBATE A CORRUPÇÃO 13 DE AGOSTO DE 2008 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Introdução ACTA DA 2.ª REUNIÃO DA MESA PAN-AFRICANA DOS ÓRGÃOS NACIONAIS DE COMBATE A CORRUPÇÃO 13 DE AGOSTO DE 2008 1. A terceira reunião da mesa da 2.ª Reunião

Leia mais

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone Cables: OAU, ADDIS ABABA

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone Cables: OAU, ADDIS ABABA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 517 700 Cables: OAU, ADDIS ABABA EX.CL/92 (V) RELATÓRIO DA REUNIÃO DOS PERITOS GOVERNAMENTAIS SOBRE OS DOCUMENTOS

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro Intervenção de Sua Excelência Georges Rebelo Pinto Chikoti, Ministro das Relações Exteriores, na Reunião de Alto Nível do Comité

Leia mais

PROJECTO PROVISÓRIO DO PROGRAMA DE TRABALHO. Tema: Materializar o Potencial de África como um Pólo de Crescimento Global

PROJECTO PROVISÓRIO DO PROGRAMA DE TRABALHO. Tema: Materializar o Potencial de África como um Pólo de Crescimento Global ` CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL DAS NAÇÕES UNIDAS COMISSÃO ECONÓMICA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA ÁFRICA Trigésima Primeira reunião do Comité de Peritos Reunião do Comité de Peritos da 5ª Reunião Anual Conjunta

Leia mais

Sua Excelência Presidente da República de Angola, Engenheiro José Eduardo dos Santos,

Sua Excelência Presidente da República de Angola, Engenheiro José Eduardo dos Santos, Sua Excelência Presidente da República de Angola, Engenheiro José Eduardo dos Santos, Excelentíssima Primeira-Dama da República de Angola, Drª Ana Paula dos Santos, Excelentíssimo Senhor Vice-Presidente

Leia mais

Sexagésima primeira sessão Yamoussoukro, Côte d Ivoire, 29 de Agosto 2 de Setembro de 2011

Sexagésima primeira sessão Yamoussoukro, Côte d Ivoire, 29 de Agosto 2 de Setembro de 2011 4 de Julho de 2011 COMITÉ REGIONAL AFRICANO ORIGINAL: INGLÊS Sexagésima primeira sessão Yamoussoukro, Côte d Ivoire, 29 de Agosto 2 de Setembro de 2011 Ponto 16 da ordem do dia provisória RELATÓRIO DOS

Leia mais

A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções

A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções Elisabete Azevedo-Harman (PhD) Especialista Parlamentar Senior/ Pro PALOP TL

Leia mais

XI CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA CPLP

XI CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA CPLP SECRETARIADO EXECUTIVO COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA XI CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA CPLP (Brasília, 01 de novembro de 2016) DISCURSO DA SECRETÁRIA EXECUTIVA DA CPLP MARIA

Leia mais

RELATÓRIO DA CERIMÓNIA DA ASSINATURA DO ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE A PROVEDORIA DE JUSTIÇA E EMBAIXADA DO REINO UNIDO EM ANGOLA

RELATÓRIO DA CERIMÓNIA DA ASSINATURA DO ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE A PROVEDORIA DE JUSTIÇA E EMBAIXADA DO REINO UNIDO EM ANGOLA REPÚBLICA DE ANGOLA ----*---- PROVEDORIA DE JUSTIÇA RELATÓRIO DA CERIMÓNIA DA ASSINATURA DO ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE A PROVEDORIA DE JUSTIÇA E EMBAIXADA DO REINO UNIDO EM ANGOLA LUANDA, AGOSTO DE 2013

Leia mais

PROJECTO DE NOTA DE CONCEITO

PROJECTO DE NOTA DE CONCEITO AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Tel: +251 11-551 7700 Fax: +251 11-551 7844 website: www. au.int 4 a SESSÃO DA CONFERÊNCIA DA UNIÃO AFRICANA DOS MINISTROS

Leia mais

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Temos uma abordagem singular

Leia mais

Sumário. Adis-Abeba (Etiópia) 28 e 29 de Março de 2011 NAÇÕES UNIDAS CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL COMISSÃO ECONÓMICA PARA ÁFRICA

Sumário. Adis-Abeba (Etiópia) 28 e 29 de Março de 2011 NAÇÕES UNIDAS CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL COMISSÃO ECONÓMICA PARA ÁFRICA NAÇÕES UNIDAS CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL COMISSÃO ECONÓMICA PARA ÁFRICA Quadragésima-quarta Sessão da Comissão Quarta reunião anual conjunta da Conferência dos Ministros de Economia e Finanças da União

Leia mais

10 e 11 de Março de 2011. Nairobi, Quénia

10 e 11 de Março de 2011. Nairobi, Quénia Ver. de Março de 2011 RELATÓRIO DA SESSÃO DE FORMAÇÃO E ORIENTAÇÃO SOBRE O SISTEMA EM LINHA PARA OS PONTOS FOCAIS PARA AS BARREIRAS NÃO TARIFÁRIAS (NTB S) DO PROCESSO TRIPARTIDO DA COMESA, EAC E SADC 10

Leia mais

Excelência Senhor Pier Paolo Balladelli, Coordenador Residente do Sistema das Nações Unidas e Representante do PNUD em Angola;

Excelência Senhor Pier Paolo Balladelli, Coordenador Residente do Sistema das Nações Unidas e Representante do PNUD em Angola; REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro Excelência Senhor Pier Paolo Balladelli, Coordenador Residente do Sistema das Nações Unidas e Representante do PNUD em Angola;

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 194/IX SOBRE A CONSTITUIÇÃO EUROPEIA

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 194/IX SOBRE A CONSTITUIÇÃO EUROPEIA PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 194/IX SOBRE A CONSTITUIÇÃO EUROPEIA Considerando o Relatório sobre os Trabalhos da Convenção sobre o Futuro da Europa e sobre o Projecto de Tratado que estabelece uma Constituição

Leia mais

Assembleia Geral Anual da Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. de 10 de Abril de 2012

Assembleia Geral Anual da Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. de 10 de Abril de 2012 Assembleia Geral Anual da Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. de 10 de Abril de 2012 Proposta relativa ao Ponto 8. da Ordem de Trabalhos Considerando que se encontra vago o cargo de Presidente

Leia mais

O Funcionamento do Triângulo Institucional

O Funcionamento do Triângulo Institucional Construção da União Europeia O Funcionamento do Triângulo Institucional 25 de Junho de 2009 Centro de Informação Europeia 1 1 Como funciona a União Europeia? O sistema político da União Europeia tem vindo

Leia mais

Mesa-redonda Internacional de Doadores. sobre a Guiné-Bissau. Intervenção do Embaixador Murade Murargy. Secretário Executivo da CPLP

Mesa-redonda Internacional de Doadores. sobre a Guiné-Bissau. Intervenção do Embaixador Murade Murargy. Secretário Executivo da CPLP Mesa-redonda Internacional de Doadores sobre a Guiné-Bissau Bruxelas, 25 de Março de 2015 Intervenção do Embaixador Murade Murargy Secretário Executivo da CPLP Eximo. Senhor Primeiro-ministro da República

Leia mais

ESTATUTOS DO CONSELHO ECONÓMICO, SOCIAL E CULTURAL DA UNIÃO AFRICANA

ESTATUTOS DO CONSELHO ECONÓMICO, SOCIAL E CULTURAL DA UNIÃO AFRICANA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 251-1-517 700 Cables: OAU, ADDIS ABABA ESTATUTOS DO CONSELHO ECONÓMICO, SOCIAL E CULTURAL DA UNIÃO AFRICANA Pág.

Leia mais

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE

Leia mais

Junto se envia, à atenção das delegações, a versão desclassificada do documento referido em epígrafe.

Junto se envia, à atenção das delegações, a versão desclassificada do documento referido em epígrafe. Conselho da União Europeia Bruxelas, 22 de fevereiro de 2017 (OR. en) 6424/01 DCL 1 PROBA 7 DESCLASSIFICAÇÃO do documento: 6424/01 CONFIDENTIEL data: 22 de fevereiro de 2001 novo estatuto: Assunto: Público

Leia mais

III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP

III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP Díli, 18 de maio de 2016 DECLARAÇÃO DE DÍLI Os Ministros dos Assuntos do Mar da CPLP ou seus representantes de Angola, Brasil, Cabo Verde,

Leia mais

PRIORIDADES DA UNIÃO EUROPEIA PARA A 60.ª SESSÃO DA ASSEMBLEIA GERAL DAS NAÇÕES UNIDAS

PRIORIDADES DA UNIÃO EUROPEIA PARA A 60.ª SESSÃO DA ASSEMBLEIA GERAL DAS NAÇÕES UNIDAS PRIORIDADES DA UNIÃO EUROPEIA PARA A 60.ª SESSÃO DA ASSEMBLEIA GERAL DAS NAÇÕES UNIDAS Introdução 1. A União Europeia está profundamente empenhada nas Nações Unidas, na defesa e desenvolvimento do direito

Leia mais

IX REUNIÃO DE MINISTROS DA EDUCAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Díli, 24 de maio de 2016 DECLARAÇÃO FINAL

IX REUNIÃO DE MINISTROS DA EDUCAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Díli, 24 de maio de 2016 DECLARAÇÃO FINAL IX REUNIÃO DE MINISTROS DA EDUCAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Díli, 24 de maio de 2016 DECLARAÇÃO FINAL Os Ministros da Educação, ou seus Representantes, da República de Angola, da

Leia mais

VII REUNIÃO DE MINISTROS DA DEFESA DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Bissau, 31 de Maio e 1 Junho de 2004 DECLARAÇÃO FINAL

VII REUNIÃO DE MINISTROS DA DEFESA DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Bissau, 31 de Maio e 1 Junho de 2004 DECLARAÇÃO FINAL VII REUNIÃO DE MINISTROS DA DEFESA DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Bissau, 31 de Maio e 1 Junho de 2004 DECLARAÇÃO FINAL Os Ministros da Defesa de Angola, do Brasil, de Cabo Verde, da Guiné-Bissau,

Leia mais

Terá sem dúvida necessidade d' Adobe Leitor para ver

Terá sem dúvida necessidade d' Adobe Leitor para ver DISCURSOS OFICIAIS DA REPÚBLICA DE ANGOLA Aqui poderá encontrar todos os discursos mais importantes do Presidente da República d' Angola Terá sem dúvida necessidade d' Adobe Leitor para ver estes ficheiros

Leia mais

Excelência Eduardo dos Santos, Presidente da República de Angola e Presidente em exercício da Comissão do Golfo da Guiné,

Excelência Eduardo dos Santos, Presidente da República de Angola e Presidente em exercício da Comissão do Golfo da Guiné, DISCURSO PROFERIDO POR SUA EXCELÊNCIA, O PRESIDENTE TEODORO OBIANG NGUEMA MBASOGO, DA REPÚBLICA DA GUINÉ EQUATORIAL, NA ABERTURA DA III CIMEIRA ORDINÁRIA DE CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMISSÃO DO

Leia mais

III REUNIÃO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP DÍLI, 20 A 23 DE SETEMBRO DE 2011 COMUNICADO FINAL

III REUNIÃO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP DÍLI, 20 A 23 DE SETEMBRO DE 2011 COMUNICADO FINAL III REUNIÃO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP DÍLI, 20 A 23 DE SETEMBRO DE 2011 COMUNICADO FINAL I Nos dias 20 a 23 do mês de Setembro de 2011, realizou se em Díli, capital da República Democrática de

Leia mais

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10)

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) IDH País Pontuação Esperança de vida (anos) Média de anos de Anos de esperados RNBpc PPC em USD 2008 Posição no RNBpc menos

Leia mais

Declaração de Sharm El Sheikh de Lançamento da Zona de Comércio Livre Tripartida da COMESA-EAC-SADC

Declaração de Sharm El Sheikh de Lançamento da Zona de Comércio Livre Tripartida da COMESA-EAC-SADC Declaração de Sharm El Sheikh de Lançamento da Zona de Comércio Livre Tripartida da COMESA-EAC-SADC 1 DECLARAÇÃO PREÂMBULO NÓS, os Chefes de Estado e de Governo ou os Representantes devidamente Autorizados

Leia mais

Desenvolvimento financeiro e crescimento sustentado. Perspetivas Económicas Regionais para a África Subsariana. Abril de 2016

Desenvolvimento financeiro e crescimento sustentado. Perspetivas Económicas Regionais para a África Subsariana. Abril de 2016 Desenvolvimento financeiro e crescimento sustentado Perspetivas Económicas Regionais para a África Subsariana Abril de 2016 Perguntas essenciais 1. Como o setor financeiro da África Subsariana desenvolveu-se

Leia mais

1. Orientações para os debates das Mesas-Redondas...3

1. Orientações para os debates das Mesas-Redondas...3 WORLD HEALTH ORGANIZATION REGIONAL OFFICE FOR AFRICA ORGANISATION MONDIALE DE LA SANTE BUREAU REGIONAL DE L AFRIQUE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE ESCRITÓRIO REGIONAL AFRICANO COMITÉ REGIONAL AFRICANO Quinquagésima-primeira

Leia mais

Departamento Pedagógico do Núcleo de Ciência Política e Relações Internacionais Simulação do Conselho de Segurança das Nações Unidas

Departamento Pedagógico do Núcleo de Ciência Política e Relações Internacionais Simulação do Conselho de Segurança das Nações Unidas Simulação do Conselho de Segurança das Nações Unidas Ciência Política e Relações Internacionais Universidade da Beira Interior Covilhã, Fevereiro de 2014 REGULAMENTO 1. Objetivos gerais Promover, pela

Leia mais

Aumenta o número de países democráticos na África

Aumenta o número de países democráticos na África Planejamento Aumenta o número de países democráticos na África Em dez anos, subiu de 11 para 48 o número de países africanos democráticos. Esse avanço fez com que alguns países começassem a atuar com maior

Leia mais

REGIMENTO DA CONFERÊNCIA DE MINISTROS DA JUVENTUDE E DESPORTO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

REGIMENTO DA CONFERÊNCIA DE MINISTROS DA JUVENTUDE E DESPORTO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA REGIMENTO DA CONFERÊNCIA DE MINISTROS DA JUVENTUDE E DESPORTO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Aprovado na VII Reunião da Conferência de Ministros da Juventude e do Desporto da Comunidade

Leia mais

Excelência Jorge Carlos de Almeida Fonseca, Presidente da República de Cabo-Verde e Presidente em Exercício dos PALOP,

Excelência Jorge Carlos de Almeida Fonseca, Presidente da República de Cabo-Verde e Presidente em Exercício dos PALOP, Discurso pronunciado por Sua Excelência José Eduardo dos Santos, Presidente da República de Angola, por ocasião da Cimeira dos PALOP Luanda, 30 de Junho de 2014 Excelência Jorge Carlos de Almeida Fonseca,

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Gabinete de Estudos Princípios Gerais sobre a Iniciativa de Transparência na Indústria Extractiva (EITI) e sua Implementação em Moçambique Maputo, 23 de

Leia mais

Visita de Sua Excelência Presidente da República do Senegal Engº. Macky Sall. Sede da CPLP. 9 de setembro de 2015

Visita de Sua Excelência Presidente da República do Senegal Engº. Macky Sall. Sede da CPLP. 9 de setembro de 2015 Visita de Sua Excelência Presidente da República do Senegal Engº. Macky Sall Sede da CPLP 9 de setembro de 2015 Discurso de Boas-Vindas do Secretário Executivo Embaixador Murade Murargy (Só faz fé a versão

Leia mais

Senhor Presidente da Republica de Cabo Verde, Excelência. Senhor Presidente do Instituto Nacional de Estatísticas de Cabo Verde

Senhor Presidente da Republica de Cabo Verde, Excelência. Senhor Presidente do Instituto Nacional de Estatísticas de Cabo Verde Discurso da Coordenadora Residente do Sistema das Nações Unidas e Representante do PUNUD em Cabo Verde por ocasião da Reunião de Peritos sobre a proposta de "Grupo Cidade de Estatísticas Governança Senhor

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão dos Direitos da Mulher e da Igualdade de Oportunidades

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão dos Direitos da Mulher e da Igualdade de Oportunidades PARLAMENTO EUROPEU 1999 2004 Comissão dos Direitos da Mulher e da Igualdade de Oportunidades 16 de Dezembro de 2002 PE 323.514/1-49 ALTERAÇÕES 1-49 Projecto de relatório (PE 323.514) Lissy Gröner sobre

Leia mais

DECLARAÇÃO DE EUSKADI

DECLARAÇÃO DE EUSKADI DECLARAÇÃO DE EUSKADI As Presidentas e os Presidentes que participam na XII Conferência das Assembleias Legislativas Regionais Europeias, celebrada em Euskadi no dias 3 e 4 de Novembro. (Lista dos assinantes

Leia mais

RELATÓRIO DA REUNIÃO. Prevenir Conflitos, promover a integração

RELATÓRIO DA REUNIÃO. Prevenir Conflitos, promover a integração AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website : www. africa-union.org CONFERÊNCIA DOS MINISTROS AFRICANOS RESPONSÁVEIS PELAS

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

Relatório de boas práticas de governo societário - ano de 2014

Relatório de boas práticas de governo societário - ano de 2014 Relatório de boas práticas de governo societário - ano de 2014 Exmos Senhores, A Lei nº 50/2012 de 31 de agosto aprovou o regime jurídico da atividade empresarial local e das participações locais. A EPRM

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2016 a

PLANO ESTRATÉGICO 2016 a LIDERAR COM RESPONSABILIDADE PLANO ESTRATÉGICO 2016 a 6 2020 Fevereiro de 2016 LIDERAR COM RESPONSABILIDADE 1 ÍNDICE 1. CARACTERIZAÇÃO DA INTERVENÇÃO 3-4 1.1. A UNIAPAC-África 1.2. DESCRIÇÃO DO CONTEXTO

Leia mais

Comunicado à Imprensa. IV Reunião Extraordinária Do Conselho de Ministros da CPLP sobre Timor-Leste

Comunicado à Imprensa. IV Reunião Extraordinária Do Conselho de Ministros da CPLP sobre Timor-Leste Comunicado à Imprensa IV Reunião Extraordinária Do Conselho de Ministros da CPLP sobre Timor-Leste Lisboa, 18 de Junho de 2006 O Conselho de Ministros da, CPLP, reuniu-se em Lisboa, no dia 18 de Junho

Leia mais

O CESE e a América Latina

O CESE e a América Latina O CESE e a América Latina Comité Comité économique Económico et e Social social Europeu européen As relações entre o CESE e a América Latina Há mais de dez anos que as relações do CESE com a América Latina

Leia mais

A.F.P.L.P. PAINEL: Evolução da farmácia e do medicamento. 1. Situação actual 2. Vantagens do sistema 3. Fragilidades 4. Perspectivas.

A.F.P.L.P. PAINEL: Evolução da farmácia e do medicamento. 1. Situação actual 2. Vantagens do sistema 3. Fragilidades 4. Perspectivas. A.F.P.L.P. Dr. Carlos Bubacar Baldé Guiné-Bissau PAINEL: Evolução da farmácia e do medicamento 1. Situação actual 2. Vantagens do sistema 3. Fragilidades 4. Perspectivas 1 A participação comunitária no

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI

PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI Fixa a composição, distribuição e elenco dos Grupos Parlamentares de Amizade na XI Legislatura e procede à primeira alteração à Resolução da Assembleia da República n.º 6/2003,

Leia mais

No quadro do Parlamento Nacional, a Diplomacia Parlamentar dispõe de vários meios de actuação:

No quadro do Parlamento Nacional, a Diplomacia Parlamentar dispõe de vários meios de actuação: As relações internacionais parlamentares Nos termos da Constituição da República, o Parlamento Nacional tem competência para legislar sobre as questões básicas da politica interna e externa do país, tem

Leia mais

DECLARAÇÃO FINAL DA II REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

DECLARAÇÃO FINAL DA II REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA DECLARAÇÃO FINAL DA II REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Os Ministros responsáveis pela Ciência e Tecnologia da República de Angola,

Leia mais

Seguimento da última Conferência dos Ministros Africanos de Economia e Finanças (CAMEF II)

Seguimento da última Conferência dos Ministros Africanos de Economia e Finanças (CAMEF II) Distr.: Geral Data: 10 de Março 2008 COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA Terceira Sessão de CAMEF Primeira Reunião Conjunta Anual da Conferência da UA de Ministros de Economia e Finanças e Conferência da CEA de

Leia mais

Ana Dias Lourenço. Formação básica em Economia e formação complementar em Gestão de Projectos e Análise e Avaliação de Projectos.

Ana Dias Lourenço. Formação básica em Economia e formação complementar em Gestão de Projectos e Análise e Avaliação de Projectos. Ana Dias Lourenço Ana Afonso Dias Lourenço formou--se em Economia na Universidade de Angola e fez a sua formação complementar na área de Gestão de Projectos e Análise e Avaliação de Projectos. Entre outros

Leia mais

IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Maputo, 19 de Agosto de Declaração de Maputo

IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Maputo, 19 de Agosto de Declaração de Maputo IX REUNIÃO DE MINISTROS DAS COMUNICAÇÕES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Maputo, 19 de Agosto de 2016 Declaração de Maputo Os Ministros das Comunicações da CPLP ou seus representantes, os

Leia mais

Comunicado da 10ª Reunião Ordinária do Comité Permanente da Comissão Política

Comunicado da 10ª Reunião Ordinária do Comité Permanente da Comissão Política Comunicado da 10ª Reunião Ordinária do Comité Permanente da Comissão Política Nos dias 14 e 15 de Maio de 2015, decorreu em Luanda, a 10ª Reunião Ordinária do Comité Permanente da Comissão Política da,

Leia mais

COMISSÃO EUROPEIA PARA A DEMOCRACIA PELO DIREITO (COMISSÃO DE VENEZA) ESTATUTO DA CONFERÊNCIA MUNDIAL DE JUSTIÇA CONSTITUCIONAL

COMISSÃO EUROPEIA PARA A DEMOCRACIA PELO DIREITO (COMISSÃO DE VENEZA) ESTATUTO DA CONFERÊNCIA MUNDIAL DE JUSTIÇA CONSTITUCIONAL Bucareste, 23 de Maio de 2011 CDL-WCCJ(2011)001 COMISSÃO EUROPEIA PARA A DEMOCRACIA PELO DIREITO (COMISSÃO DE VENEZA) ESTATUTO DA CONFERÊNCIA MUNDIAL DE JUSTIÇA CONSTITUCIONAL 23 de Maio de 2011 - 2 -

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GABINETE DO MINISTRO DE ESTADO E DAS FINANÇAS

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GABINETE DO MINISTRO DE ESTADO E DAS FINANÇAS 20º Encontro de Lisboa com as Delegações dos Bancos Centrais dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e de Timor Leste à Assembleia Anual do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial 04

Leia mais

Declaração de Ouagadougou sobre Cuidados de Saúde Primários e Sistemas de Saúde em África: Melhorar a Saúde em África no Novo Milénio

Declaração de Ouagadougou sobre Cuidados de Saúde Primários e Sistemas de Saúde em África: Melhorar a Saúde em África no Novo Milénio Declaração de Ouagadougou sobre Cuidados de Saúde Primários e Sistemas de Saúde em África: Melhorar a Saúde em África no Novo Milénio Uma declaração dos Estados-Membros da Região Africana da OMS Organização

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DOS LOUROS ASSOCIAÇÃO DE PAIS E ENCAREGADOS DE EDUCAÇÃO

ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DOS LOUROS ASSOCIAÇÃO DE PAIS E ENCAREGADOS DE EDUCAÇÃO CAPITULO I ARTIGO 1.º (Denominação, natureza, sede e âmbito) 1. A Associação adopta a designação de Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos dos Louros. 2. É uma

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL Síntese do Workshop Nacional sobre o Projecto de Centros de Excelência do Ensino Superior para África

Leia mais

I (Comunicações) CONSELHO

I (Comunicações) CONSELHO I (Comunicações) CONSELHO Resolução do Conselho e dos Representantes dos Governos dos Estados-Membros, reunidos no Conselho, sobre o reconhecimento do valor da aprendizagem não formal e informal no domínio

Leia mais

LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL

LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL A VIDA ASSOCIATIVA É UM INSTRUMENTO DE EXERCÍCIO DA SOCIABILIDADE. POR MEIO DELA CONQUISTA SE NOVOS AMIGOS, EXPANDE SE CONHECIMENTOS,

Leia mais

Programa de Apoio aos Actores Não Estatais (PAANE)

Programa de Apoio aos Actores Não Estatais (PAANE) República de Moçambique Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Gabinete do Ordenador Nacional Delegação da União Europeia em Moçambique Programa de Apoio aos Actores Não Estatais (PAANE) Relatório

Leia mais

[Cumprimentos protocolares]

[Cumprimentos protocolares] VI Reunião dos Pontos Focais de Governação Eletrónica IV Conferência sobre Governação Eletrónica da CPLP Os desafios da Governação Eletrónica para o melhoramento da eficiência e eficácia do Estado e da

Leia mais

CNM - Clube Nacional de Montanhismo Departamento de Montanhismo. Projecto de Regulamento do Departamento INDICE

CNM - Clube Nacional de Montanhismo Departamento de Montanhismo. Projecto de Regulamento do Departamento INDICE INDICE CAPITULO I Objectivos do Departamento CAPITULO II Estrutura do Departamento de Montanhismo - SECÇÃO I Assembleia de Montanheiros - SECÇÃO II Direcção do Departamento - SECÇÃO III Conselho Técnico

Leia mais

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30.10.2013 COM(2013) 750 final 2013/0364 (NLE) Proposta de DECISÃO DO CONSELHO que estabelece a posição a adotar pela União Europeia no âmbito do 9.ª Conferência Ministerial

Leia mais

CPLP COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA IV REUNIÃO DE MINISTROS DA ÁREA DA AGRICULTURA E SEGURANÇA ALIMENTAR BRASÍLIA, 4 DE JUNHO DE 2009

CPLP COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA IV REUNIÃO DE MINISTROS DA ÁREA DA AGRICULTURA E SEGURANÇA ALIMENTAR BRASÍLIA, 4 DE JUNHO DE 2009 IV REUNIÃO DE MINISTROS DA ÁREA DA AGRICULTURA E SEGURANÇA ALIMENTAR BRASÍLIA, 4 DE JUNHO DE 2009 Manuel Clarote Lapão Director de Cooperação do Secretariado Executivo da CPLP em representação do Secretário

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTUDANTES SOCIAIS-DEMOCRATAS

REGULAMENTO DOS ESTUDANTES SOCIAIS-DEMOCRATAS REGULAMENTO DOS ESTUDANTES SOCIAIS-DEMOCRATAS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º (Estudantes Sociais-Democratas) Os Estudantes Sociais-Democratas (adiante designados por ESD) são a estrutura sectorial

Leia mais

Reunião de 28/10/2009

Reunião de 28/10/2009 ACTA DA PRIMEIRA REUNIÃO DO EXECUTIVO MUNICIPAL DE VILA DO PORTO, REALIZADA NO DIA 28 DE OUTUBRO DE 2009, APÓS A TOMADA DE POSSE OCORRIDA A 23 DE OUTUBRO E COM A COMPOSIÇÃO RESULTANTE DAS ELEIÇÕES DE 11

Leia mais

(FESTAS DO POVO) Artigo 1º. (Organização e Coordenação)

(FESTAS DO POVO) Artigo 1º. (Organização e Coordenação) PROJETO DE REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO, COORDENAÇÃO E REALIZAÇÃO DAS FESTAS DO POVO DE CAMPO MAIOR (FESTAS DO POVO) Artigo 1º (Organização e Coordenação) 1.- A organização e coordenação das Festas do Povo

Leia mais

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA, O

Leia mais

ASSOCIAÇÃO de ATLETAS OLÍMPICOS DE ANGOLA

ASSOCIAÇÃO de ATLETAS OLÍMPICOS DE ANGOLA ESTATUTO Artigo 1º (Definição) A Associação de Atletas Olimpicos de Angola, abreviadamente designada de AAOA é uma Instituição não governamental, de caracter associativo, autonóma e sem fins lucrativos,

Leia mais

A competência legal da Assembleia de Freguesia desdobra-se nas seguintes vertentes: a) Competência de organização interna

A competência legal da Assembleia de Freguesia desdobra-se nas seguintes vertentes: a) Competência de organização interna Competências da Assembleia A competência legal da Assembleia de Freguesia desdobra-se nas seguintes vertentes: a) Competência de organização interna ex.: elaboração do regimento; comissões ou grupos de

Leia mais

Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação

Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação Prof. Dr. Ayodele Odusola Economista-Chefe e Chefe da Equipa de Estratégia e Análise Escritório Regional

Leia mais

SEGUNDA SESSÃO ORDINÁRIA DO COMITÉ TÉCNICO ESPECIALIZADO EM JUVENTUDE, CULTURA E DESPORTOS de Junho de 2016 Adis Abeba, Etiópia TEMA

SEGUNDA SESSÃO ORDINÁRIA DO COMITÉ TÉCNICO ESPECIALIZADO EM JUVENTUDE, CULTURA E DESPORTOS de Junho de 2016 Adis Abeba, Etiópia TEMA Pág.1 SA17361 92/22/12 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: +251 11 551 7700 Fax: +251 115 182 072 Website: www.au.intwww.africa-youth.org SEGUNDA

Leia mais

Banda Larga - Definià à o Tecnica

Banda Larga - Definià à o Tecnica Banda Larga - Definià à o Tecnica O que e Banda Larga? (Broadband) Banda Larga refere-se à telecomunicação que fornece múltiplos canais de dados por cima de um meio de comunicações único, tipicamente usando

Leia mais

A história da criação da OFA

A história da criação da OFA Um marco histórico na saúde em Angola A história da criação da OFA O presente texto retrata o trabalho que a Comissão Instaladora da Ordem dos Farmacêuticos indicada na Sessão de Encerramento do Xº Congresso

Leia mais

Relatório de Progresso sobre a Recomendação da 8ª Conferência de Ministros Responsáveis pelos Recursos Animais em África. 1. Histórico. 2.

Relatório de Progresso sobre a Recomendação da 8ª Conferência de Ministros Responsáveis pelos Recursos Animais em África. 1. Histórico. 2. Estabelecimento de um Mecanismo Integrado de Regional para a Prevenção e Controlo de Doenças Animais Transfronteiriças e Zoonoses em África (IRCM) Relatório de Progresso sobre a Recomendação da 8ª Conferência

Leia mais

Estatutos. Associacão de linguística das Universidades da SADC (LASU)

Estatutos. Associacão de linguística das Universidades da SADC (LASU) Estatutos da Associacão de linguística das Universidades da SADC (LASU) PREÂMBULO Nós, os representantes das Universidades dos países membros da SADC reunidos no Great Hall, Chancellor College (Sala dos

Leia mais

10312/09 VLC/aam 1 DG C III

10312/09 VLC/aam 1 DG C III CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 29 de Maio de 2009 10312/09 Dossier interinstitucional: 2009/0047 (COD) TRANS 218 MAR 89 AVIATION 89 CAB 20 RECH 177 CODEC 772 RELATÓRIO de: Presidência para COREPER

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE LAGOA

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE LAGOA REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE LAGOA Preâmbulo Considerando que os órgãos de poder local constituem a fonte mais próxima da soberania estatal junto dos cidadãos, reconhecidos como os

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade)

Jornal Oficial da União Europeia. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) 18.2.2003 L 43/1 I (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) DECISÃO N. o 291/2003/CE DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 6 de Fevereiro de 2003 que institui o Ano Europeu da Educação

Leia mais

Senhor Presidente do Supremo Tribunal. Senhoras e Senhores Vice-Presidentes da. Senhora Procuradora-Geral da República,

Senhor Presidente do Supremo Tribunal. Senhoras e Senhores Vice-Presidentes da. Senhora Procuradora-Geral da República, Senhor Presidente do Supremo Tribunal Administrativo, Senhores Ministros, Senhoras e Senhores Vice-Presidentes da Assembleia da República, Senhora Procuradora-Geral da República, Senhoras e Senhores Deputados,

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 1 Que imagem você tem quando se fala em África? Pense rápido! O modo como a África é vista ou a imagem que dela nos é dada para consumo constitui uma África dos quatro

Leia mais

Olho Vivo - Associação para a Defesa do Património, Ambiente e Direitos Humanos

Olho Vivo - Associação para a Defesa do Património, Ambiente e Direitos Humanos Olho Vivo - Associação para a Defesa do Património, Ambiente e Direitos Humanos Estatutos Capítulo I (Princípios Gerais) Art.º1 (Denominação, Natureza e Duração) É constituída por tempo indeterminado,

Leia mais

PJ 101/ março 2016 Original: inglês. Relatório do Comitê de Projetos sobre a reunião realizada em 9 de março de 2016

PJ 101/ março 2016 Original: inglês. Relatório do Comitê de Projetos sobre a reunião realizada em 9 de março de 2016 PJ 101/16 29 março 2016 Original: inglês P Relatório do Comitê de Projetos sobre a reunião realizada em 9 de março de 2016 Item 1: Adoção da ordem do dia... 2 Item 2: Eleição do Presidente e Vice-Presidente

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA DISCURSO DE TOMADA DE POSSE DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA NA XI LEGISLATURA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA DISCURSO DE TOMADA DE POSSE DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA NA XI LEGISLATURA DISCURSO DE TOMADA DE POSSE DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA NA XI LEGISLATURA 15 de Outubro de 2009 Sr. as e Srs. Deputados: Como Presidente eleito da Assembleia da República,

Leia mais

RELATÓRIO FINAL I REUNIÃO ORDINÁRIA DOS PONTOS FOCAIS DE COOPERAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 26 a 28 de Maio de 1999

RELATÓRIO FINAL I REUNIÃO ORDINÁRIA DOS PONTOS FOCAIS DE COOPERAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 26 a 28 de Maio de 1999 RELATÓRIO FINAL I REUNIÃO ORDINÁRIA DOS PONTOS FOCAIS DE COOPERAÇÃO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 26 a 28 de Maio de 1999 INTRODUÇÃO Em cumprimento do estipulado no Acordo Geral

Leia mais

Estatutos da Associação Portuguesa de Avaliação 2009

Estatutos da Associação Portuguesa de Avaliação 2009 ESTATUTOS DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE AVALIAÇÃO ARTIGO 1º Denominação É constituída, por tempo indeterminado, uma associação de direito privado sem fins lucrativos denominada, Associação Portuguesa de

Leia mais

Direito Constitucional Português

Direito Constitucional Português Direito Constitucional Português Legislação Fundamental I CONSTITUIÇÃO E LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR 1. Constituição da República Portuguesa (depois da VII revisão constitucional Lei Constitucional nº 1/2005,

Leia mais

Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS. Artigo 1º Denominação, Sede e Duração

Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS. Artigo 1º Denominação, Sede e Duração Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS Artigo 1º Denominação, Sede e Duração 1. A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação de Alentejo de Excelência - Associação para a Competitividade,

Leia mais

União Europeia Bruxelas, 14 de novembro de 2014 (OR. en) Assegurar o respeito pelo Estado de direito na União Europeia

União Europeia Bruxelas, 14 de novembro de 2014 (OR. en) Assegurar o respeito pelo Estado de direito na União Europeia Conselho da União Europeia Bruxelas, 14 de novembro de 2014 (OR. en) 15206/14 FREMP 198 JAI 846 COHOM 152 POLGEN 156 NOTA de: para: Assunto: Presidência Conselho Assegurar o respeito pelo Estado de direito

Leia mais

Africanidades: alguns aspectos da História Africana dos Negros no Brasil

Africanidades: alguns aspectos da História Africana dos Negros no Brasil Africanidades: alguns aspectos da História Africana dos Negros no Brasil, travessia dos escravizados e o constrangimento de seres humanos à condição de objetos Africanidades: alguns aspectos da História

Leia mais

Conteúdo PRINCÍPIOS E LINHAS MESTRAS SOBRE A INDEPENDÊNCIA DAS COMISSÕES ELEITORAIS (EMBS) NA REGIÃO DA SADC PREÂMBULO 2

Conteúdo PRINCÍPIOS E LINHAS MESTRAS SOBRE A INDEPENDÊNCIA DAS COMISSÕES ELEITORAIS (EMBS) NA REGIÃO DA SADC PREÂMBULO 2 Conteúdo PREÂMBULO 2 CARACTERÍSTICAS DAS COMISSÕES ELEITORAIS (EMB) 6 PODERES E DEVERES 10 INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA 15 RESPONSABILIDADE 17 PRINCÍPIOS E LINHAS MESTRAS SOBRE A INDEPENDÊNCIA DAS COMISSÕES

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Senhor Representante da República para a Região Autónoma da Madeira,

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Senhor Representante da República para a Região Autónoma da Madeira, Senhor Representante da República para a Região Autónoma da Madeira, Excelência, Senhor o Presidente do Governo Regional da Madeira, Excelência, Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal do

Leia mais

PROTOCOLO À CARTA AFRICANA DOS DIREITOS DO HOMEM E DOS POVOS, RELATIVO AOS DIREITOS DA MULHER EM ÁFRICA

PROTOCOLO À CARTA AFRICANA DOS DIREITOS DO HOMEM E DOS POVOS, RELATIVO AOS DIREITOS DA MULHER EM ÁFRICA PROTOCOLO À CARTA AFRICANA DOS DIREITOS DO HOMEM E DOS POVOS, RELATIVO AOS DIREITOS DA MULHER EM ÁFRICA 1 PROTOCOLO À CARTA AFRICANA DOS DIREITOS DO HOMEM E DOS POVOS, RELATIVO AOS DIREITOS DA MULHER EM

Leia mais