ERASMUS+ OPÇÕES PARA O FUTURO DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ERASMUS+ OPÇÕES PARA O FUTURO DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o"

Transcrição

1 ERASMUS+ E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o OPÇÕES PARA O FUTURO DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO SEMINÁRIO DESAFIO PORTUGAL 2020 EDUCAÇÃO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E MERCADO DE TRABALHO: IMPACTO NA ECONOMIA PORTUGUESA AUDITÓRIO DA BIBLIOTECA MUNICIPAL GUSTAVO PINTO LOPES TORRES NOVAS, 23 JANEIRO 2015

2 NOVOS DESAFIOS RESPONDER À CRESCENTE PROCURA DE ELEVADAS QUALIFICAÇÕES, POR PARTE DO MERCADO DE TRABALHO; COMBATER A ELEVADA TAXA DE DESEMPREGO JOVEM; REDUZIR ABANDONO ESCOLAR PRECOCE; AUMENTAR NÚMERO DE GRADUADOS DO ENSINO SUPERIOR; CONTRIBUIR PARA A SUSTENTABILIDADE DOS SISTEMAS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO NA EUROPA.

3 NOVO PROGRAMA! P ROGRAMA DA U E PARA A EDUCAÇÃO, F ORMAÇÃO, J U VENTUDE E DE S PORTO ERASMUS MUNDUS TEMPUS ALFA EDULINK PROGRAMAS BILATERAIS

4 ERASMUS ESTRUTURA SIMPLIFICADA- MOBILIDADE DE INDIVÍDUOS PARA APRENDIZAGEM (KA1) COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS (KA2) APOIO À REFORMA DAS POLÍTICAS (KA3) Mobilidade de staff, em particular de pessoal docente, diretores de escolas e profissionais ativos no domínio da juventude Mobilidade de estudantes do ensino superior e do ensino e formação profissional Garantia de acesso a empréstimos para estudantes Mestrados conjuntos Mobilidade para aprendizagem de beneficiários da UE e fora da UE Voluntariado e intercâmbio de jovens JEAN MONNET DESPORTO Parcerias estratégicas entre instituições de educação e formação ou organizações de jovens e outros atores relevantes Parcerias de larga escala entre instituições de educação e formação e o mundo do trabalho: alianças de conhecimento & alianças de competências sectoriais Plataformas de TIC incluindo e-twinning Cooperação com países terceiros e enfoque nos países vizinhos Métodos abertos de coordenação Iniciativas prospetivas Ferramentas de reconhecimento da UE Disseminação & exploração de resultados Diálogo no domínio das políticas com stakeholders, países terceiros e organizações internacionais

5 PAÍSES DO PROGRAMA: o o o 28 Estados-membros da UE; Estados EEE: Islândia, Noruega e Liechtenstein; Estados candidatos à UE: FYROM e Turquia; PAÍSES PARCEIROS (apenas em algumas ações): o o Países vizinhos (Sul do Mediterrâneo; Europa de Leste; Ásia Ocidental); Resto do Mundo (INTERNATIONAL CREDIT MOBILITY)

6 KA1 Mobilidade Individual para Aprendizagem ENSINO SUPERIOR 3 a 12 meses (estudos) 2 a 12 meses (estágio) ESTÁGIOS (SMP) ESTUDOS (SMS) ENSINO SUPERIOR ESTÁGIOS recémdiplomados Missões de Ensino (STA) 2 dias a 2 meses (sem viagens) e + de 8 horas ensino / semana; Formação de Pessoal (STT)

7 KA1 Mobilidade Individual para Aprendizagem EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL ESTÁGIOS (FPI) DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DE STAFF (PEFP) EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL ESTÁGIOS (RECÉM- GRADUADOS)

8 KA1 Mobilidade Individual para Aprendizagem EDUCAÇÃO ESCOLAR & EDUCAÇÃO DE ADULTOS FORMAÇÃO CONTÍNUA < 2 MESES DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DE STAFF EDUCAÇÃO ESCOLAR FORMAÇÃO CONTÍNUA < 2 MESES DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DE STAFF EDUCAÇÃO DE ADULTOS EDUCAÇÃO ESCOLAR & EDUCAÇÃO DE ADULTOS

9 KA1 Mobilidade Individual para Aprendizagem OBJETIVOS ESPECÍFICOS I - APOIAR APRENDENTES NA AQUISIÇÃO DE COMPETÊNCIAS COM VISTA À MELHORIA DO SEU DESENVOLVIMENTO PESSOAL E EMPREGABILIDADE; - APOIAR O DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOS QUE TRABALHAM EM EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO COM VISTA A INOVAR E MELHORAR A QUALIDADE DO ENSINO E FORMAÇÃO; - MELHORAR AS COMPETÊNCIAS LINGUÍSTICAS DOS PARTICIPANTES; - MELHORAR O CONHECIMENTO E COMPREENSÃO DE OUTRAS CULTURAS E PAÍSES;

10 KA1 Mobilidade Individual para Aprendizagem OBJETIVOS ESPECÍFICOS II - AUMENTAR AS CAPACIDADES, ATRATIVIDADE E DIMENSÃO INTERNACIONAL DAS ORGANIZAÇÕES ATIVAS EM EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO; - REFORÇAR SINERGIAS E TRANSIÇÕES ENTRE EDUCAÇÃO FORMAL E NÃO FORMAL, FORMAÇÃO PROFISSIONAL, EMPREGO E EMPREENDEDORISMO; - ASSEGURAR UM MELHOR RECONHECIMENTO DE COMPETÊNCIAS ADQUIRIDAS ATRAVÉS DE PERÍODOS DE ESTUDOS E DE FORMAÇÃO NO ESTRANGEIRO.

11 GERAÇÃO ERASMUS FONTE: ESTUDO DE IMPACTO ERASMUS COMISSÃO EUROPEIA - MEMO/14/534 DE 22/09/2014

12 KA2 Cooperação para a Inovação e Intercâmbio de Boas Práticas I PARCERIAS ESTRATÉGICAS KA2 Cooperação para a Inovação e Intercâmbio de Boas Práticas PROJETOS DE COOPERAÇÃO QUE PERMITEM REALIZAR MOBILIDADES! OBJETIVOS REFORÇAR COOPERAÇÃO ENTRE EFP E OUTROS ATORES DE RELEVO; DESENVOLVER, TRANSFERIR E IMPLEMENTAR FERRAMENTAS INOVADORAS; PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E DE BOAS PRÁTICAS; ANÁLISES E PESQUISAS CONJUNTAS, EM BUSCA DE SOLUÇÕES COMUNS.

13 KA2 Cooperação para a Inovação e Intercâmbio de Boas Práticas I PARCERIAS ESTRATÉGICAS MOBILIDADE DE ESTUDANTES (CURTA DURAÇÃO - 5 INTERCÂMBIO DE ALUNOS (DE CURTA DURAÇÃO 5 DIAS A 2 MESES /SEM LIMITES DE IDADE) DIAS A 2 MESES) REUNIÕES DE PROJETO (ATÉ 60 DIAS) TIPOS MOBILIDADE MOBILIDADE DE ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO (LONGA DURAÇÃO - 2 MESES A 1 ANO / IDADES SUPERIORES A 14 ANOS) MOBILIDADE DE PESSOAL (MISSÕES DE ENSINO E DE FORMAÇÃO DE LONGA DURAÇÃO - DE 2 A 12 MESES) EVENTOS CONJUNTOS DE FORMAÇÃO DE PESSOAL, DE CURTA DURAÇÃO (5 DIAS A 2 MESES) MOBILIDADE MISTA/BLENDED MOBILITY (5 DIAS A 2 MESES): ESTUDANTES, FORMANDOS, APRENDENTES ADULTOS E JOVENS

14 KA2 Cooperação para a Inovação e Intercâmbio de Boas Práticas II ALIANÇAS PARA O CONHECIMENTO & ALIANÇAS DE COMPETÊNCIAS SETORIAIS PARCERIAS DE LARGA ESCALA ENTRE IES / EFP E O MUNDO LABORAL / EMPRESARIAL, EM PROL DA INOVAÇÃO, EMPREGABILIDADE E EMPREENDEDORISMO (NOVOS CURRICULA)

15 KA2 Cooperação para a Inovação e Intercâmbio de Boas Práticas III CAPACITAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR Projetos com países parceiros de várias regiões do globo (enfoque: Balcãs Ocidentais; Europa de Leste; Sul do Mediterrâneo); Parceria (mínima) 2 IES de 1 país parceiro; 1 IES de 3 países do Programa; Ministério de 1 país parceiro (Projetos Estruturais) Tipologia de Atividades PROJETOS CONJUNTOS: impacto ao nível das IES; PROJETOS ESTRUTURAIS: impacto ao nível das políticas; Componente especial de MOBILIDADE: Estudos, Estágios e/ou Mobilidade de Staff (entre países parceiros Região 3: SUL DO MEDITERRÂNEO - e entre estes e países do Programa) QUALIDADE, RELEVÂNCIA E GOVERNANÇA DO ENSINO SUPERIOR EM CONJUNTO COM PAÍSES TERCEIROS, EM CONSONÂNCIA COM AGENDA POLÍTICA DA UE. AÇÃO QUE DÁ CONTINUIDADE AOS PROGRAMAS: Tempus; Alfa; Edulink; Erasmus Mundus.

16 KA2 Cooperação para a Inovação e Intercâmbio de Boas Práticas O QUE SE EXIGE DE PROJETO DE COOPERAÇÃO ERASMUS+? Relevância de objetivos e para públicosalvo (prioridades + análise necessidades) Qualidade (estrutura + implementação) Parceria (competência + dinâmica) Disseminação e Impacto (sustentabilidade)

17 MUITO OBRIGADO! Praça de Alvalade, Lisboa Portugal TEL: FAX:

ERASMUS+ QUALIFICAÇÃO E AÇÃO PARA A INCLUSÃO. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o

ERASMUS+ QUALIFICAÇÃO E AÇÃO PARA A INCLUSÃO. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o ERASMUS+ E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o QUALIFICAÇÃO E AÇÃO PARA A INCLUSÃO SEMINÁRIO EMPODERAR COMUNIDADES, DESENVOLVER REGIÕES VISEU DÃO LAFÕES NA EUROPA AUDITÓRIO DA BIBLIOTECA MUNICIPAL MANGUALDE,

Leia mais

ERASMUS+ MOBILIDADE TRANSNACIONAL, E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o FACTOR DE EMPREGABILIDADE

ERASMUS+ MOBILIDADE TRANSNACIONAL, E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o FACTOR DE EMPREGABILIDADE ERASMUS+ E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o MOBILIDADE TRANSNACIONAL, FACTOR DE EMPREGABILIDADE APG II CONGRESSO NACIONAL DO EMPREGO UNIVERSIDADE LUSÓFONA 30 DE SETEMBRO DE 2014 O projeto Europeu tem vindo

Leia mais

Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação Rui Gato

Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação  Rui Gato Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação www.erasmusmais.pt Rui Gato Erasmus+ O Erasmus+ é o programa da UE nos domínios da educação, da formação, da juventude e do desporto para o período

Leia mais

Sessão de Informação ERASMUS+

Sessão de Informação ERASMUS+ Sessão de Informação ERASMUS+ Mobilidade de indivíduos para aprendizagem (KA1) Mobilidade de staff, em particular de pessoal docente, diretores de escolas e profissionais ativos no domínio da juventude

Leia mais

Cooperação da União Europeia - Educação Superior. Erasmus+ Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou ABMES, 8 DE NOVEMBRO DE 2016.

Cooperação da União Europeia - Educação Superior. Erasmus+ Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou ABMES, 8 DE NOVEMBRO DE 2016. Cooperação da União Europeia - Educação Superior Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou ABMES, 8 DE NOVEMBRO DE 2016 ? É o programa da União Europeia de apoio à educação, formação, juventude e esporte.

Leia mais

Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação Manuel Fernandes e Rui Gato

Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação  Manuel Fernandes e Rui Gato Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação www.erasmusmais.pt Manuel Fernandes e Rui Gato O p r o g r a m a U E p a r a a E d u c a ç ã o, F o r m a ç ã o, J u v e n t u d e e D e s p o r

Leia mais

Edu-Action. Erasmus+ _Ka.2 Capacity Building in the field of youth

Edu-Action. Erasmus+ _Ka.2 Capacity Building in the field of youth Edu-Action Erasmus+ _Ka.2 Capacity Building in the field of youth MOTIVAÇÃO INERENTE AO PROJETO O Abandono Escolar é um fenómeno muito preocupante dentro e fora da UE: Ao nível Europeu 12% (2013) Itália

Leia mais

ERASMUS+ AÇÕES PRIORITÁRIAS E BOAS PRÁTICAS. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o

ERASMUS+ AÇÕES PRIORITÁRIAS E BOAS PRÁTICAS. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o ERASMUS+ E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o AÇÕES PRIORITÁRIAS E BOAS PRÁTICAS CIM ALTO MINHO COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO ALTO MINHO ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE PONTE DE LIMA 17 DE JULHO DE 2014 O projeto

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU 2015-2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA 2015-2017 Aprovado

Leia mais

O Mar no próximo QFP

O Mar no próximo QFP O Mar no próximo QFP 2014-2020 Fórum do Mar José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspectivas financeiras Estratégia Europa 2020 2020 Crescimento

Leia mais

Programas de Mobilidade ERASMUS +

Programas de Mobilidade ERASMUS + Programas de Mobilidade ERASMUS + 1 Programas de Mobilidade ERASMUS+ e Outras mobilidades Os Programas de Mobilidade consistem em protocolos de cooperação com outras Instituições do Ensino Superior (IES)

Leia mais

Matriz de ameaças/oportunidades

Matriz de ameaças/oportunidades - Necessidades de formação ao longo da vida - Transferência de tecnologia - Relações com PALOPs e outros como BRICs - Utilização de e-learning - Questões demográficas (redução da população jovem) - Situação

Leia mais

vai mais além NOS TEUS HORIZONTES

vai mais além NOS TEUS HORIZONTES Mobilidade E COOPERAÇÃO PROGRAMA COMENIUS vai mais além NOS TEUS HORIZONTES O Programa COMENIUS A O Programa setorial Comenius, que integra o Programa Aprendizagem ao Longo da Vida (PALV), visa melhorar

Leia mais

Objetivos do Erasmus+

Objetivos do Erasmus+ Objetivos do Erasmus+ O Programa Erasmus+ contribui para - os objetivos da Estratégia Europa 2020, incluindo o grande objetivo em matéria de educação; - os objetivos do Quadro Estratégico para a cooperação

Leia mais

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 28 de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O FUTURO - CAPITAL HUMANO PARA O CRESCIMENTO E O EMPREGO CONTRIBUTO DO POPH (ANOS 2013 E 2014)

Leia mais

Sessão de Informação ERASMUS+ 1 9 d e m a r ç o d e 2 0 1 4 I n s t i t u t o P o l i t é c n i c o d e B e j a

Sessão de Informação ERASMUS+ 1 9 d e m a r ç o d e 2 0 1 4 I n s t i t u t o P o l i t é c n i c o d e B e j a Sessão de Informação ERASMUS+ 1 9 d e m a r ç o d e 2 0 1 4 I n s t i t u t o P o l i t é c n i c o d e B e j a Mobilidade de indivíduos para aprendizagem (KA1) Mobilidade de staff, em particular de pessoal

Leia mais

Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude.

Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude. Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude. ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA PROGRAMA EMPREENDE JOVEM Objetivos Para quem Iniciativas PLATAFORMA EMPREENDEJOVEM MOVE YOUR WAY @ PORTO

Leia mais

27 de junho de Domingos Lopes

27 de junho de Domingos Lopes 27 de junho de 2016 Domingos Lopes Objetivos Temáticos OT 8. Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores assumindo como meta nacional, até 2020, o aumento

Leia mais

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI Albino Oliveira O que é o Programa Leonardo da Vinci? É um Programa Comunitário de Acção em Matéria de Formação Profissional que agora se encontra na sua segunda fase (01 de

Leia mais

DESPACHO. ASSUNTO: Regulamento de Candidatura - Programa Leonardo Da Vinci para diplomados ESTeSL

DESPACHO. ASSUNTO: Regulamento de Candidatura - Programa Leonardo Da Vinci para diplomados ESTeSL DESPACHO N.º 29/2013 Data: 2013/06/21 Para conhecimento de: Pessoal Docente, Discente e não Docente ASSUNTO: Regulamento de Candidatura - Programa Leonardo Da Vinci para diplomados ESTeSL 2012-2014. No

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais PROJETO DE PARECER. da Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais

PARLAMENTO EUROPEU Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais PROJETO DE PARECER. da Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais 2011/0371(COD) 21.6.2012 PROJETO DE PARECER da Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais dirigido à Comissão da Cultura e da Educação

Leia mais

R E G U L A M E N T O P A R A A M O B I L I D A D E E R A S M U S +

R E G U L A M E N T O P A R A A M O B I L I D A D E E R A S M U S + R E G U L A M E N T O P A R A A M O B I L I D A D E E R A S M U S + 2017 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 DISPOSIÇÕES GERAIS... 4 Objeto... 4 Objetivos... 5 Gestão do Programa... 5 Atribuições na Gestão do Programa...

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA AGENDA AS 5 MARCAS DO POPH I EIXOS PRIORITÁRIOS II ARRANQUE DO PROGRAMA III I AS 5 MARCAS DO POPH AS 5 MARCAS DO POPH 1 O MAIOR PROGRAMA OPERACIONAL DE SEMPRE 8,8 mil M 8,8 Mil

Leia mais

MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP)

MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP) MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP) I - Informações gerais Estágios Profissionais Erasmus Objectivos Países onde os estágios podem ser realizados

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social. Programa EaSI. Antonieta Ministro

Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social. Programa EaSI. Antonieta Ministro Programa EaSI É um instrumento de financiamento, a nível europeu, gerido diretamente pela Comissão Europeia, para apoiar o emprego, a política social e a mobilidade profissional em toda a UE Visa contribuir

Leia mais

MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP) INFORMAÇÕES GERAIS

MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP) INFORMAÇÕES GERAIS MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS ERASMUS PLACEMENT (SMP) Estágios Profissionais Erasmus INFORMAÇÕES GERAIS O Erasmus dá a possibilidade aos estudantes do ensino

Leia mais

Acção 1. Quem pode participar? Programas conjuntos de mestrado e doutoramento, incluindo um sistema de bolsas de estudo

Acção 1. Quem pode participar? Programas conjuntos de mestrado e doutoramento, incluindo um sistema de bolsas de estudo Co m i s s ã o E u r o p e i a m e s t Acção 1 Programas conjuntos de mestrado e doutoramento, incluindo um sistema de bolsas de estudo Os programas conjuntos de reconhecida qualidade académica são concebidos

Leia mais

Plano de Actividades e Orçamento 2010

Plano de Actividades e Orçamento 2010 Plano de Actividades e Orçamento 2010 1 2 1. Missão A CooLabora é uma cooperativa de consultoria e intervenção social criada em 2008. Tem por missão contribuir para a inovação social no desenvolvimento

Leia mais

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL Desenvolver as condições facilitadoras da criação de emprego, combate ao desemprego e incentivo à iniciativa local referente ao empreendedorismo

Leia mais

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra CENTRO 2020 POR EIXOS Eixo 1 Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDEIAS) 7,8% 169 M 2,5% 54 M Eixo 10 Assistência Técnica Eixo 2 Competitividade

Leia mais

Desafio Portugal 2020: Educação, Qualificação Profissional e Mercado de Trabalho: Impacto na Economia Portuguesa

Desafio Portugal 2020: Educação, Qualificação Profissional e Mercado de Trabalho: Impacto na Economia Portuguesa Desafio Portugal 2020: Educação, Qualificação Profissional e Mercado de Trabalho: Impacto na Economia Portuguesa Auditório da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes Torres Novas Fundos Europeus 2014-2020

Leia mais

ERASMUS+ OPORTUNIDADES PARA AS INSTITUIÇÕES EDUCATIVAS

ERASMUS+ OPORTUNIDADES PARA AS INSTITUIÇÕES EDUCATIVAS ERASMUS+ OPORTUNIDADES PARA AS INSTITUIÇÕES EDUCATIVAS A u d i t ó r i o d a C o m i s s ã o d e C o o r d e n a ç ã o e D e s e n v o l v i m e n t o R e g i o n a l d o A l e n t e j o 2 d e f e v e

Leia mais

Sessão de esclarecimento

Sessão de esclarecimento Candidatura a mobilidade no âmbito do Programa Erasmus+ Sessão de esclarecimento 29.03.2017 14:30h sala B2.03 SEPRE-RI Serviço de Estudos, Planeamento e Relações Externas - Relações Internacionais ESAC

Leia mais

Capítulo I Disposições Gerais. Preâmbulo. Artigo 1º - Objeto. Artigo 2º - Competências Gerais do Serviço de Relações Externas

Capítulo I Disposições Gerais. Preâmbulo. Artigo 1º - Objeto. Artigo 2º - Competências Gerais do Serviço de Relações Externas Capítulo I Disposições Gerais Preâmbulo De acordo com os estatutos do Instituto Politécnico de Viseu (IPV), e tal como referenciado no nº5 do Artigo 82º, os Serviços de Relações Externas, doravante designados

Leia mais

O Papel dos Fundos Estruturais na promoção da competitividade

O Papel dos Fundos Estruturais na promoção da competitividade O Papel dos Fundos Estruturais na promoção da competitividade "A caminho da EUROPA 2020" Conferência Crescer & Competir Porto, 6 dezembro 2013 Virgílio Martins Unidade G3 Portugal Direção-Geral Política

Leia mais

Lisboa 2020 Sessão de esclarecimento Programa. Apresentação do Programa Operacional Regional de Lisboa 2020

Lisboa 2020 Sessão de esclarecimento Programa. Apresentação do Programa Operacional Regional de Lisboa 2020 Abertura Lisboa 2020 Sessão de esclarecimento Programa Carlos Pina, Presidente do LNEC Nelson de Souza, Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão Apresentação do Programa Operacional Regional de

Leia mais

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional 1 Uma porta aberta para a Europa Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional Albino Oliveira Serviço de Relações Internacionais da Universidade do Porto 2 1 Cinco tipos de Acção Mobilidade

Leia mais

DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO

DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO Turismo em Portugal Importância na economia portuguesa. Um setor competitivo e com relevância crescente na economia de Portugal. 11,4Mm Receitas Turísticas (2015, BdP)

Leia mais

Seminário. Centros Para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Orientação que modelo de funcionamento?

Seminário. Centros Para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Orientação que modelo de funcionamento? Seminário A Indústria e o Sistema de Educação e Formação: contributos para a Estratégia Europa 2020 22 de março de 2013 Centros Para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Orientação que modelo

Leia mais

Divulgação Erasmus+ novembro/dezembro 2014. VC/MF_Nov14

Divulgação Erasmus+ novembro/dezembro 2014. VC/MF_Nov14 Divulgação Erasmus+ novembro/dezembro 2014 VC/MF_Nov14 PROGRAMA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA PROGRAMAS INTERNACIONAIS PARA O ENSINO SUPERIOR ERASMUS MUNDUS TEMPUS ALFA EDULINK PROGRAMAS BILATERAIS P r

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020

PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020 FORUM REGIONAL ALENTEJO 2020 DESAFIOS E OPORTUNIDADES PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020 COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO ALENTEJO Joaquim Fialho joaquim.fialho@ccdr-a.gov.pt Vendas

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Desagregação das medidas e das tipologias de atividades ESTRATÉGIA NACIONAL

Leia mais

PORTUGAL Faça clique para editar o estilo apresentação. Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo!

PORTUGAL Faça clique para editar o estilo apresentação. Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo! apresentação PORTUGAL 2020 www.in-formacao.com.pt Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo! 03-02-2015 FAMALICÃO PORTO IN.03.03.00 1 INTRODUÇÃO O PORTUGAL 2020 é o Acordo de Parceria adotado

Leia mais

EXPERIÊNCIA NUMA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NUM PROJETO EUROPEU DE EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO

EXPERIÊNCIA NUMA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NUM PROJETO EUROPEU DE EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO Cofinanciado pelo Programa Erasmus + da União Europeia Uma iniciativa EXPERIÊNCIA NUMA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NUM PROJETO EUROPEU DE EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO Sérgio Leal 07/07/2016 Projeto Uma iniciativa

Leia mais

www.algarve.portugal2020.pt Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento CAPACITAR Fundo Social Europeu (FSE) Eixos Prioritários Prioridades de Investimento

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO OUI Aprovado pala Assembleia geral da OUI

PLANO ESTRATÉGICO OUI Aprovado pala Assembleia geral da OUI PLANO ESTRATÉGICO OUI 2017 2022 Aprovado pala Assembleia geral da OUI 25 de novembro de 2016 INSPIRAÇÃO OUI "Desejo estabelecer, além e livre de toda fronteira, seja esta política, geográfica, econômica,

Leia mais

Enquadramento. RECOMENDAÇÃO DO CONSELHO, aos países membros UE, de 22/04/2013, relativa ao estabelecimento de uma Garantia para a Juventude

Enquadramento. RECOMENDAÇÃO DO CONSELHO, aos países membros UE, de 22/04/2013, relativa ao estabelecimento de uma Garantia para a Juventude Enquadramento RECOMENDAÇÃO DO CONSELHO, aos países membros UE, de 22/04/2013, relativa ao estabelecimento de uma Garantia para a Juventude Resolução do Conselho de Ministros n.º 104/2013 de 31/12 - Plano

Leia mais

COE COMMUNICATION ON ENGAGEMENT

COE COMMUNICATION ON ENGAGEMENT COE COMMUNICATION ON ENGAGEMENT ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DO SETOR PRIVADO DE EMPREGO E DE RECURSOS HUMANOS 1. DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO AO UN GLOBAL COMPACT A APESPE RH- Associação Portuguesa

Leia mais

A REINDUSTRIALIZAÇÃO NA EUROPA Desafios e oportunidades. Vila Nova de Cerveira- 19/4/2012

A REINDUSTRIALIZAÇÃO NA EUROPA Desafios e oportunidades. Vila Nova de Cerveira- 19/4/2012 A REINDUSTRIALIZAÇÃO NA EUROPA Desafios e oportunidades Vila Nova de Cerveira- 19/4/2012 Política de coesão para 2014-2020 Ancoragem /Enquadramento geral Estratégia Europa 2020 PNR = Programas Nacionais

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO DE ESTADOS IBERO- AMERICANOS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA E A EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA

A ORGANIZAÇÃO DE ESTADOS IBERO- AMERICANOS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA E A EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA A ORGANIZAÇÃO DE ESTADOS IBERO- AMERICANOS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA E A EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA Seminário Política Brasileira de Educação ao Longo da Vida. Porto Seguro, 16 a 18 de setembro

Leia mais

Medidas de combate ao insucesso e abandono escolar: Financiamentos Comunitários

Medidas de combate ao insucesso e abandono escolar: Financiamentos Comunitários Medidas de combate ao insucesso e abandono escolar: Financiamentos Comunitários Programa Operacional Norte 2020 Estrutura da Apresentação I. Eixo Prioritário/ Prioridade de Investimento/ Objetivo Específico

Leia mais

OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO PARA AS EMPRESAS NO PORTUGAL 2020

OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO PARA AS EMPRESAS NO PORTUGAL 2020 OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO PARA AS EMPRESAS NO PORTUGAL 2020 Sessão de apresentação/divulgação Barreiro Vítor Escária 28.01.2015 1. Enquadramento 2. Condições de Elegibilidade e Apoios Máximos 3. Apoio

Leia mais

Fundação Luís Eduardo Magalhães Centro de Modernização e Desenvolvimento da Administração Pública

Fundação Luís Eduardo Magalhães Centro de Modernização e Desenvolvimento da Administração Pública Fundação Luís Eduardo Magalhães Centro de Modernização e Desenvolvimento da Administração Pública Compromisso com o novo A Fundação Luís Eduardo Magalhães tem o compromisso de estimular o desenvolvimento

Leia mais

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo

Leia mais

ERASMUS+ WORKSHOP TRANSFRONTEIRIÇO

ERASMUS+ WORKSHOP TRANSFRONTEIRIÇO ERASMUS+ WORKSHOP TRANSFRONTEIRIÇO C i n e Te a t r o J o ã o Ve r d e 2 0 e 2 1 d e f e v e r e i r o d e 2 0 1 7 M O N Ç Ã O Parcerias estratégicas de apoio à INOVAÇÃO D e s c o n s t r u ç ã o c o n

Leia mais

Política de Coesão da UE

Política de Coesão da UE da UE 2014 2020 Propostas da Comissão Europeia da União Europeia Estrutura da apresentação 1. Qual é o impacto da política de coesão da UE? 2. A que se devem as alterações propostas pela Comissão para

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS H ELENA S O USA A Equipa Presidente Helena Sousa Vice-Presidentes José Luís Meireles Teresa Ruão Emília Araújo Programa de Ação Ensinoaprendizagem

Leia mais

Objetivos. Prioridades de temáticos. investimento

Objetivos. Prioridades de temáticos. investimento 1. Reforço da investigação, do desenvolvimento tecnológico e da inovação (objetivo I&D) n.º 1 do artigo 9.º) Todas as prioridades de ao abrigo do objetivo temático n.º 1 1.1. Investigação e inovação: Existência

Leia mais

INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2

INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2 INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2 Nota introdutória No âmbito da análise SWOT realizada pelo GT2, e com o objectivo de avaliar a validade desta análise, foi preparado pelo GT2 um inquérito dirigido

Leia mais

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO DESAFIOS DA EDUCAÇÃO E QUALIFICAÇÃO Fontainhas Fernandes UTAD 18 de outubro de 2014 Fontainhas Fernandes

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal irá submeter à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades de financiamento

Leia mais

PORTUGAL 4/3/2016 VISÃO GERAL

PORTUGAL 4/3/2016 VISÃO GERAL PORTUGAL 2015 VISÃO GERAL Com origens que remontam ao século XVIII, a Universidade do Porto é uma prestigiada instituição de ensino e investigação científica portuguesa, classificada entre as 100-150 melhores

Leia mais

Forum AMP Empreendedorismo Social 2020

Forum AMP Empreendedorismo Social 2020 Forum AMP Empreendedorismo Social 2020 Porto 29 junho 2016 www.akdn.org 1 AGA KHAN DEVELOPMENT NETWORK AKDN geographic presence: 30 countries in 7 regions Fundação Aga Khan - Portugal A misão em Portugal

Leia mais

Seminário Financiamento Europeu para Artistas Teatro Nacional D. Maria II

Seminário Financiamento Europeu para Artistas Teatro Nacional D. Maria II Seminário Financiamento Europeu para Artistas Teatro Nacional D. Maria II 27.06.2016 POCH 1 www.poch.portugal2020.pt Estratégia Europa 2020 POCH 2 www.poch.portugal2020.pt Convergência e Regiões de Intervenção

Leia mais

Apoios financeiros europeus Dr. Carlos Ribeiro Medeiros

Apoios financeiros europeus Dr. Carlos Ribeiro Medeiros Apoios financeiros europeus 2014-2020 Dr. Carlos Ribeiro Medeiros Apoios financeiros europeus 2014-2020 Quadro Financeiro UE 2007-2013 Estratégia Europa 2020 Quadro Financeiro UE 2014-2020 Programas europeus

Leia mais

Mobilidade em contexto Europeu

Mobilidade em contexto Europeu Mobilidade em contexto Europeu IEFP - EURES Volta de Apoio ao Emprego Braga, 28 de outubro de 2016 Mobilidade Geográfica De / para países terceiros (Europa além-eee e transcontinental) UE/EEE + Suíça Local

Leia mais

PROJETOS PROJETOS ANUAIS. Autoavaliação do Agrupamento. Dulce David 2016/2017

PROJETOS PROJETOS ANUAIS. Autoavaliação do Agrupamento. Dulce David 2016/2017 PROJETOS 2016/2017 TÍTULO Assembleia Jovem PROJETOS ANUAIS Luís Sousa RESPONSÁVEL Autoavaliação do Agrupamento Empreendedorismo ERASMUS+ Desporto Escolar Incluirte Lean PES Plano de Ação Estratégica PTE

Leia mais

PROGRAMA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA ERASMUS. Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida

PROGRAMA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA ERASMUS. Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida PROGRAMA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA ERASMUS Informação Oficial da Página da Agência Nacional PROALV www.proalv.pt Entidade responsável em Portugal pela gestão do Programa Programa de Aprendizagem ao

Leia mais

Portugal 2020: Objetivos e Desafios António Dieb

Portugal 2020: Objetivos e Desafios António Dieb Portugal 2020: Objetivos e Desafios 2014-2020 António Dieb Porto, 11 de julho de 2016 Tópicos: 1. Enquadramento Estratégico (EU 2020) 2. Portugal 2020: Objetivos e prioridades 3. Estrutura Operacional

Leia mais

JORNADA BILATERAL ERASMUS+ NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO E DA FORMAÇÃO ESPANHA-PORTUGAL. APCC - Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra

JORNADA BILATERAL ERASMUS+ NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO E DA FORMAÇÃO ESPANHA-PORTUGAL. APCC - Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra APCC - Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra APCC Missão JORNADA BILATERAL ERASMUS+ Fundada há 33 anos. http:www.apc-coimbra.org.pt Promover a integração social e a qualidade de vida de pessoas em

Leia mais

Plano de ação para 2017 da Plataforma de Intercâmbio de Conhecimentos Comité das Regiões Europeu

Plano de ação para 2017 da Plataforma de Intercâmbio de Conhecimentos Comité das Regiões Europeu Plano de ação para 2017 da Plataforma de Intercâmbio de Conhecimentos Comité das Regiões Europeu A Plataforma de Intercâmbio de Conhecimentos é uma forma de cooperação entre o Comité das Regiões Europeu

Leia mais

Fenómenos de pobreza e exclusão social no contexto atual Palmela, 6 de dezembro de 2013

Fenómenos de pobreza e exclusão social no contexto atual Palmela, 6 de dezembro de 2013 Fenómenos de pobreza e exclusão social no contexto atual Palmela, 6 de dezembro de 2013 Maria José Domingos Objetivos Sobre a Estratégia 2020 A pobreza e a exclusão social na Europa em números A pobreza

Leia mais

SCPLLA Serviço de Cooperação com Países Lusófonos e Latino-Americanos

SCPLLA Serviço de Cooperação com Países Lusófonos e Latino-Americanos SCPLLA Serviço de Cooperação com Países Lusófonos e Latino-Americanos PROGRAMA 22 DE SETEMBRO, SEGUNDA-FEIRA Biblioteca TEMA ESTRATÉGIA DA U.PORTO PARA O REFORÇO DA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL 09h30 Registo

Leia mais

Boas Práticas no domínio da Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Crónicas na Europa: a experiência atual do Projeto JA-CHRODIS

Boas Práticas no domínio da Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Crónicas na Europa: a experiência atual do Projeto JA-CHRODIS Boas Práticas no domínio da Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Crónicas na Europa: a experiência atual do Projeto JA-CHRODIS Luciana Costa Departamento de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA 2. OS APOIOS. Relatório Anual de Execução 2016 Resumo para os Cidadãos. Eixo 4 Qualidade e Inovação 176 Milhões

1. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA 2. OS APOIOS. Relatório Anual de Execução 2016 Resumo para os Cidadãos. Eixo 4 Qualidade e Inovação 176 Milhões 1. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA O Programa Operacional Capital Humano (PO CH), aprovado pela Comissão Europeia a 12 de Dezembro de 2014, constitui o principal instrumento de financiamento do Portugal 2020

Leia mais

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL Uma organização autossustentável e não Governamental, que atua através de um sistema de Rede de Comitês, utilizando trabalho voluntário. Agentes Multiplicadores

Leia mais

VIII Congresso Nacional de Excelência em Gestão

VIII Congresso Nacional de Excelência em Gestão VIII Congresso Nacional de Excelência em Gestão Integração Indústria Universidade para a Sustentabilidade: Ações do IEL/Sistema FIRJAN 8 de junho de 2012 Alberto Besser Superintendente IEL-RJ Quem Somos

Leia mais

Sistemas de Incentivos do QREN

Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN 1. Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME 2. Sistema de Incentivos à Inovação 3. Sistema de Incentivos à Investigação

Leia mais

FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS OUTGOING 2 FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS INCOMING 6

FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS OUTGOING 2 FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS INCOMING 6 FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS OUTGOING 2 O QUE É O PROGRAMA ERASMUS+? 2 QUAIS SÃO OS PAÍSES PARTICIPANTES NO PROGRAMA ERASMUS+? 2 O QUE É UMA MISSÃO DE ENSINO ERASMUS+? 2 QUAIS

Leia mais

Compromissso Documento de Orientação Estratégica. António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013

Compromissso Documento de Orientação Estratégica. António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013 Compromissso Madeira@2020 Documento de Orientação Estratégica António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013 Roteiro da Apresentação 1. Contexto da Programação 2. Estratégia de Desenvolvimento Regional

Leia mais

GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário)

GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário) GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário) Versão de 17 de maio de 2012 1 CARACTERIZAÇÃO DO CICLO DE ESTUDOS A.1. Instituição

Leia mais

Resolução do Conselho de Ministros n.º 77/2015, de 10 de Setembro

Resolução do Conselho de Ministros n.º 77/2015, de 10 de Setembro Comissão Executiva da Especialização em Engenharia de Segurança ORDEM DO 16 de Dezembro, 2015 ESTRATÉGIA NACIONAL DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO 2015-2020 - Por um trabalho seguro, saudável e produtivo

Leia mais

Desenvolvimento Local de Base Comunitária Cascais DesEnvolve Alcabideche e S. Domingos de Rana. 3ª Reunião do GAL

Desenvolvimento Local de Base Comunitária Cascais DesEnvolve Alcabideche e S. Domingos de Rana. 3ª Reunião do GAL Desenvolvimento Local de Base Comunitária Cascais DesEnvolve Alcabideche e S. Domingos de Rana 3ª Reunião do GAL Alcabideche, DNA Cascais 07 de julho de 2015 ORDEM DE TRABALHOS Ponto de situação sobre

Leia mais

Deveres do empregador no que respeita à Formação Profissional

Deveres do empregador no que respeita à Formação Profissional Formação Profissional O QUE DIZ A LEI Deveres do empregador no que respeita à Formação Profissional Contribuir para a elevação da produtividade e empregabilidade do trabalhador, nomeadamente proporcionando-lhe

Leia mais

Grandes linhas de desenvolvimento

Grandes linhas de desenvolvimento Grandes linhas de desenvolvimento Fev. 2017 1 1. Enquadramento No dia 14 de dezembro de 2016 no Teatro Thalia, em Lisboa, teve lugar o Encontro Nacional sobre Responsabilidade Social e Ensino Superior

Leia mais

Uma Rede Europeia de Políticas sobre Competências-Chave na Educação Escolar http://keyconet.eun.org Sobre o projeto KeyCoNet KeyCoNet (2012-14) é uma rede centrada na identificação e análise de iniciativas

Leia mais

O QREN e a inovação no tecido produtivo

O QREN e a inovação no tecido produtivo O QREN e a inovação no tecido produtivo Lisboa, 15 de março 2012 Duarte Rodrigues Coordenador-Adjunto Despesas empresariais em I&D (% PIB) Fonte: Eurostat Despesas em I&D e estrutura produtiva Fonte: Observatório

Leia mais

QUALIDADE E AUDITORIA INTERNA NO IST

QUALIDADE E AUDITORIA INTERNA NO IST QUALIDADE E AUDITORIA INTERNA NO IST Cecília Moreira AQAI-Área para a Qualidade e Auditoria Interna INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO IPAI junho 2015 1. IST FACTOS E NÚMEROS MISSÃO E VISÃO ÁREAS DE FOCO 2. AQAI

Leia mais

Tratados de Roma. Comunidade Económica: União Aduaneira - Politica Comercial Externa 6 Estados Membros

Tratados de Roma. Comunidade Económica: União Aduaneira - Politica Comercial Externa 6 Estados Membros Tratados de Roma Comunidade Económica: União Aduaneira - Politica Comercial Externa 6 Estados Membros Aprofundamento e Alargamentos sucessivos: Quatro liberdades: bens, serviços, capitais e pessoas (reconhecimento

Leia mais

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA EIXO III EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA SUGESTÃO Desde os anos 1980, observam-se transformações significativas

Leia mais

Portugal 2020 Apresentação

Portugal 2020 Apresentação Portugal 2020 Apresentação Porto Largo Luís de Camões, Edifício Rainha, 9º Andar, Sala 1 3720-232 Oliveira de Azeméis - Portugal Lisboa Rua Fradesso da Silveira, n. 4, Piso 3B, 1300-609 Lisboa T. +351

Leia mais

VISÃO GERAL uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação melhores universidades da Europa uma das mais prestigiadas

VISÃO GERAL uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação melhores universidades da Europa uma das mais prestigiadas PORTUGAL 2014 VISÃO GERAL A Universidade do Porto é uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação científicas portuguesas, classificada entre as 100-150 melhores universidades da Europa.

Leia mais

Plano de Ações de Melhoria

Plano de Ações de Melhoria Plano de Ações de Escola Básica Elias Garcia Escola Básica Miquelina Pombo J. I. da Sobreda 2014/2015 1 INTRODUÇÃO O presente plano de ações de melhoria 2014/15 - resulta da avaliação do plano de ações

Leia mais

Procura de emprego na Europa

Procura de emprego na Europa Procura de emprego na Europa IEFP - EURES Volta de Apoio ao Emprego Santarém,13 de Maio, de 2016 Trabalhar noutro país Porquê ir para fora? MOTIVAÇÕES Perspetivas de emprego Enriquecimento da carreira

Leia mais

13539/1/17 REV 1 scm/ml 1 DG E - 1C

13539/1/17 REV 1 scm/ml 1 DG E - 1C Conselho da União Europeia Bruxelas, 10 de novembro de 2017 (OR. en) 13539/1/17 REV 1 (da, pt, fi, sv) NOTA de: Secretariado-Geral do Conselho data: 26 de outubro de 2017 para: EDUC 382 JEUN 130 EMPL 512

Leia mais

www.algarve.portugal2020.pt Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento Roteiro Regional CRESC ALGARVE 2020 Fundo Social Europeu (FSE) Eixos Prioritários

Leia mais

Que Serviços de Nova Geração para a Educação? Museu da Electricidade 8 de Julho de 2009

Que Serviços de Nova Geração para a Educação? Museu da Electricidade 8 de Julho de 2009 Que Serviços de Nova Geração para a Educação? Museu da Electricidade 8 de Julho de 2009 plano tecnológico da educação objectivo estratégico e metas objectivo estratégico colocar Portugal entre os cinco

Leia mais

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde CASCAIS SAUDÁVEL 1. Contexto SÓCIO-POLÍTICO: Saúde na ordem do dia Envelhecimento da população Sustentabilidade do SNS Transferência de competências para as Autarquias

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA Plano de Formação do Agrupamento 2015/2018 Índice 1. Nota Introdutória... 3 2. Enquadramento do Plano de Formação... 4 3. Diagnóstico... 6 4. Objetivos Gerais...

Leia mais