ECONOMIA CONCEITOS BÁSICOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ECONOMIA CONCEITOS BÁSICOS"

Transcrição

1 CONTATO PROF. SERGIO A CENTA. DISCIPLINA; ECONOMIA. MICROECONOMIA. MACRO ECONOMIA. Endereço ECONOMIA CONCEITOS BÁSICOS O primeiro deles é o conceito de economia; segundo Tebechirani, p.11 Economia é uma ciência social que estuda o homem em sociedade, atuando coletivamente principalmente quando voltado para a atividade produtiva COMPREENDENDO Assim economia é uma ciência que estuda os fenômenos que ocorrem na sociedade, analisando o sistema produtivo, onde interagem vários agentes. Então a economia estuda analisa, comprova que situações que ocorrem em um determinado país, ou região, podem ocorrer em outros locais no mundo todo. EXEMPLOS O aumento de preços de um determinado produto pode ocorrer por fenômenos sociais que ocorrem tanto em nossa cidade quanto podem ocorrer em qualquer cidade do mundo. Outro exemplo é de alguns produtos terem preços maiores em uma cidade do que em outra, como os combustíveis por exemplo. Em algumas cidades o preço chega a ser 25% maior do que em outras, mesmo que nesta cidade existam refinarias de petróleo, ou estejam próximas ao porto de onde chegam os combustíveis. O PROBLEMA ECONOMICO O problema econômico fundamental é a escassez de recursos físicos e de trabalho humano. Os recursos físicos são; energia maquinas, ferramentas, meios de comunicação, prédios, galpões, instalações etc. Já os recursos humanos são a mão de obra, e não apenas a mão de obra, mas a mão de obra qualificada. Quando não existem recursos, não se pode produzir, e sem produção a economia não movimenta, não existe renda, consumo, enfim não existe desenvolvimento. 1

2 SITUAÇÃO PROBLEMA Vamos imaginar uma cidade onde não existam indústrias, a base da economia seja a agricultura, e o clima não ajudou, assim a produção foi baixa. O que acontece com a economia local? NECESSIDADES HUMANAS As necessidades humanas são infinitas enquanto a produção de bens e serviços é finita, ou seja, o ser humano tem a tendência de consumir sempre e cada vez mais, já a produção é limitada, não se pode produzir tudo infinitamente. PRODUÇÃO X CONSUMO A produção de veículos no Brasil tem crescido vertiginosamente no Brasil nos últimos anos ( 2,5 milhões de veículos/ ano), porém as fábricas estão no limite e para aumentar a produção devem investir muito. Já a população brasileira tem adquirido veículos e com o crescimento da população e as facilidades de financiamento, a perspectiva é de que tenhamos mais consumo do que oferta de produtos. CIENCIA ECONOMICA De acordo com Vasconcellos a investigação cientifica da economia utiliza argumentos positivos e normativos de modo a explicar e prever fenômenos por meio de modelos logicamente consistentes que representem uma realidade simplificada eliminando detalhes irrelevantes. COMPREENDENDO O estudo da economia, como ciência, utiliza argumentos que contem juízo de valor, referem-se ao que deveria ser, ou situações reais baseadas em conceitos que fazem esta possa ser repetida em outra região. COMPREENDENDO Este estudo leva em consideração situações reais, eliminando detalhes ou situações que não sejam importantes. Vamos tomar como exemplo a situação da cidade com a economia baseada na agricultura, esta mesma situação pode ocorrer em qualquer outra cidade com economia semelhante, no estudo devem ser eliminadas situações não importantes para este estudo, como por exemplo a raça, a escolaridade dos habitantes, o numero de eleitores, etc. 2

3 EXEMPLO Vamos tomar como exemplo a situação da cidade com a economia baseada na agricultura, esta mesma situação pode ocorrer em qualquer outra cidade com economia semelhante, no estudo devem ser eliminadas situações não importantes para este estudo, como por exemplo a raça, a escolaridade dos habitantes, o numero de eleitores, etc. TEORIA ECONOMICA A teoria econômica é o conjunto de leis comprovadas pela evidencia empírica, um agrupamento de idéias sobre a realidade, concebida de forma abstrata, com caráter ideológico, isto é, leva em conta um determinado entendimento de como as coisas são e se comportam. MICROECONOMIA A microeconomia ou teoria dos preços analisa a formação de preços no mercado, isto é, como a empresa e o consumidor se interagem e decidem o preço e a quantidade de um produto ou serviço. Estuda o funcionamento da oferta e da demanda (procura) na formação do preço. COMPRENDENDO COM SE FORMAM OS PREÇOS? RELAÇÃO ENTRE PRODUTOR E CONSUMIDOR. OFERTA X DEMANDA. EXEMPLOS PRODUTOS NOVOS LANÇADOS NO MERCADO; CELULAR; TV PLASMA LCD; VEICULOS FLEX; COMO AS INDUSTRIAS AGEM NO LANÇAMENTO; PRINCIPIOS ECONOMICOS 1- PESSOAS ENFRENTAM TRADE OFFS. RESULTADO DA ESCASSEZ DE RECURSOS (INEVITABILIDADE DAS ESCOLHAS). EX. ESCOLHAS QUE FAZEMOS COM RELAÇÃO AOS RECURSOS QUE TEMOS; 3

4 PRINCIPIOS ECONOMICOS 2- EXISTEM CUSTOS OCULTOS; CUSTO DE OPORTUNIDADE; EX. A DECISÃO DE FAZER O CURSO AO INVÉS DE VIAJAR; PRINCIPIOS ECONOMICOS 3- PESSOAS RESPONDEM A INCENTIVOS; O EFEITO DO PREÇO SOBRE CONSUMIDORES E PRODUTORES; BAIXA DO DOLAR => AUMENTO DE VIAGENS INTERNACIONAIS; PRINCIPIOS ECONOMICOS 4- MERCADOS SÃO, EM GERAL, FORMA EFICIENTE DE ORGANIZAR A ECONOMIA; MERCADO GLOBALIZADO; INGRESSO DE GRANDES PAÍSES PRODUTORES, CHINA P.EX.; PRINCIPIOS ECONOMICOS 5- GOVERNOS, EM CERTAS CIRCUNSTANCIAS, PODEM MELHORAR OS RESULTADOS DO MERCADO; GOVERNO AGE NAS FALHAS DO MERCADO ; EFEITO REGULADOR DE PREÇOS, ESTOQUES, E INDICADORES; SISTEMA ECONOMICO É O FORMATO DA SOCIEDADE QUANTO AOS ASPECTOS; POLITICO, JURIDICO, E SOCIOECONOMICO; ATRAVÉS DO QUAL SE BUSCA ATINGIR O OBJETIVO DE MELHORIA DO BEM ESTAR; FATORES DE PRODUÇÃO CONJUNTO DE RECURSOS PRODUTIVOS; MAQUINAS, EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS, TERRA AGRICULTURÁVEL, ENERGIA, MÃO DE OBRA; CAPITAL E TRABALHO; 4

5 UNIDADES CONSUMIDORAS = FAMILIAS DETEM O RENDIMENTO; OBJETIVO FUNDAMENTAL, MAXIMIZAR O BEM ESTAR ATRAVÉS DO CONSUMO DE BENS E SERVIÇOS; UNIDADES PRODUTORAS = EMPRESAS OBJETIVO = GERAÇÃO DE LUCRO; PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS; COMBINAM CAPITAL E TRABALHO; COORDENADAS POR UM EMPREENDEDOR; INSTITUIÇÕES(POLITICAS, JURIDICAS E SOCIOECONOMICAS) INDICAM AS REGRAS DO JOGO ; CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS ECONOMICOS ECONOMIAS DE MERCADO (CAPITALISTAS); SOB ESTAS OPERAM OS AGENTES; ECONOMIAS CENTRALMENTE PLANIFICADAS (SOCIALISTAS); FATORES DE PRODUÇÃO EXERCICIOS CONJUNTO DE RECURSOS PRODUTIVOS; MAQUINAS, EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS, TERRA AGRICULTURÁVEL, ENERGIA, MÃO DE OBRA; CAPITAL E TRABALHO; 10 MINUTOS 5

6 EXERCICIOS RESPOSTAS A RACIONALIDADE ECONOMICA DO GOVERNO O GOVERNO ATUA NAS FALHAS DO SISTEMA ECONOMICO; AJUSTA OFERTA X PROCURA; ATRAVÉS DE MECANISMOS DE CONTROLE; CHAMADOS POLITICAS PUBLICAS; A RACIONALIDADE ECONOMICA DO GOVERNO AS FALHAS DO SISTEMA ECONOMICO; FALTA OU EXCESSO DE PRODUTOS; INTERVENÇÃO NAS MOEDAS; EXEMPLOS ESTOQUES REGULADORES; TRIGO; TAXAS NA IMPORTAÇÃO; REDUÇÃO DA TAXA DE IMPORTAÇÃO PARA PRODUTOS HDTV; COMPRA E VENDA DE MOEDAS ESTRANGEIRAS; CONTROLE DO CREDITO VIA AUMENTO DA TAXA DE JUROS; AS FALHAS NO SISTEMA ECONOMICO DIFERENÇA ENTRE PRODUÇÃO E CONSUMO; EX TRIGO O BRASIL NÃO PRODUZ TRIGO EM QUANTIDADE SUFICIENTE PARA A PRODUÇÃO DE PÃES E MASSAS; IMPORTA DA ARGENTINA; REDUÇÃO DE TAXAS DE IMPORTAÇÃO FATORES DE DECISÃO CRIAÇÃO DAS POLITICAS PUBLICAS; EX. DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA HTDV; GOVERNO DECIDIU REDUZIR AS TAXAS DE IMPORTAÇÃO DE COMPONENTES; RAZÕES; 6

7 COMPREENDENDO QUAIS AS RAZÕES DE SE REDUZIR O IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO PARA PRODUTOS COMO TRIGO E HDTV;???? DISCUSSÃO POLÍTICAS PÚBLICAS; RAZÕES DO GOVERNO ALTERAR ALIQUOTAS E ATUAR NO CAMBIO; COMPRA E VENDA DE MOEDAS ESTRANGEIRAS; METAS DE POLITICA ECONOMICA ALTO NIVEL DE EMPREGO; ESTABILIDADE DOS PREÇOS; (CONJUNTURAIS) CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO; DISTRIBUIÇÃO PRODUTIVA DE RENDA; (ESTRUTURAIS) QUESTÕES CONJUNTURAIS EMPREGO; ESTABILIDADE DE PREÇOS; O GOVERNO TEM A PREOCUPAÇÃO EM MANTER O NIVEL DE GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS NA ECONOMIA E OS PREÇOS ESTÁVEIS; RAZÕES MANTER A POPULAÇÃO EMPREGADA, PRODUZINDO E GERABDO RENDA; E MANTER OS PREÇOS ESTÁVEIS EVITANDO A INFLAÇÃO; JUSTIFICATIVAS GERAÇÃO DE EMPREGO EVITA TRANSTORNOS SOCIAIS; PREÇOS ESTÁVEIS EVITAM A INFLAÇÃO E O DESCONTROLE DA ECONOMIA; JÁ TIVEMOS INFLAÇÃO DE 80% AO MÊS; 7

8 QUESTÕES ESTRUTURAIS PRODUÇÃO CRESCENTE DEPENDE DE INFRA ESTRUTURA; ENERGIA, TELECOMUNICAÇÕES, TRANSPORTE ETC. QUESTÕES ESTRUTURAIS DISTRIBUIÇÃO PRODUTIVA DE RENDA; PIRAMIDE DE RENDA; AFETA QUESTÕES SOCIAIS; ESTABILIDADE SOCIAL; INSTRUMENTOS DE POLITICAS ECONOMICAS POLITICA FISCAL; POLITICA MONETÁRIA; POLITICA CAMBIAL; POLITICA COMERCIAL; POLITICA FISCAL ALTERAÇÕES DE ALIQUOTAS; MUDANÇAS DE TAXAS, IMPOSTOS, TRIBUTOS; EX AUMENTO OU DIMINUIÇÃO DE IMPOSTOS DE IMPORTAÇÃO OU EXPORTAÇÃO; POLITICA MONETARIA COPOM; CONSELHO DE POLITICA MONETARIA; COMPOSTO POR INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS PUBLICAS E PRIVADAS; DEFINEM A TBJ; POLITICA MONETARIA TAXA BASICA DE JUROS; INSTRUMENTO DE POLITICA DO GOVERNO; FUINÇÃO = ESTIMULAR OU DESESTIMULAR OS INVESTIMENTOS; AUMENTO OU DIMINUIÇÃO DA PRODUÇÃO; 8

9 POLTICA CAMBIAL INSTRUMENTO DE CONTROLE DAS COTAÇÕES DAS MOEDAS ESTRANGEIRAS; O GOVERNO NÃO CONTROLA A TAXA, MAS COMPRA E VENDE M OEDAS PAAR CONTROLAR O MERCADO; POLITICA CAMBIAL RAZÕES PARA O CONTROLE DO CAMBIO;???? POLITICA COMERCIAL CONTROLE GOVERNAMENTAL DAS IMPORTAÇÕES E EXPORTAÇÕES; AUMENTO DAS ALIQUOTAS DE IMPORTAÇÃO E OU EXPORTAÇÃO DE ALGUNS PRODUTOS OU SERVIÇOS ESPECÍFICOS; POLITICA COMERCIAL RAZÕES; EXEMPLO, AUMENTO DA ALIQUOTA DE IMPORTAÇÃO DE CARNE PELO GOVERNO CANADENSE APÓS O EVENTO VACA LOUCA ; 15 MINUTOS EXERCICIOS RESOLUÇÃO 9

10 ATÉ A PRÓXIMA AULA 10

Introdução à Economia

Introdução à Economia Introdução à 1.1 Introdução Diariamente, nos deparamos com informações sobre economia nos jornais e noticiários na TV. Com a intensificação das relações econômicas internacionais, determinados fatos e

Leia mais

SISTEMAS ECONÔMICOS. Capitalista Socialista Misto

SISTEMAS ECONÔMICOS. Capitalista Socialista Misto SISTEMAS ECONÔMICOS Capitalista Socialista Misto 1 Sistema Econômico / Organização Econômica Principais formas:. Economia de Mercado (ou descentralizada, tipo capitalista) Sistema de concorrência pura

Leia mais

Tradicionalmente, classificam se os sistemas econômicos em:

Tradicionalmente, classificam se os sistemas econômicos em: Módulo 3 O Sistema Econômico 3.1. O que vem a ser um sistema econômico? Sabe se que a economia de cada país funciona de maneira distinta, no entanto podemos dizer que, em linhas gerais, a maior parte dos

Leia mais

Conceitos Básicos. Prof. Regis Augusto Ely. Agosto de Revisão Novembro 2012

Conceitos Básicos. Prof. Regis Augusto Ely. Agosto de Revisão Novembro 2012 Conceitos Básicos Prof. Regis Augusto Ely Agosto de 2011 - Revisão Novembro 2012 1 Metodologia da ciência econômica Teoria: conjunto de idéias sobre a realidade (Ex: teoria macroeconômica). componentes

Leia mais

2.1 - SISTEMA ECONÔMICO

2.1 - SISTEMA ECONÔMICO Sistemas Econômicos 2.1 - SISTEMA ECONÔMICO Um sistema econômico pode ser definido como a forma na qual uma sociedade está organizada em termos políticos, econômicos e sociais para desenvolver as atividades

Leia mais

INTRODUÇÃO A ECONOMIA AULA 1

INTRODUÇÃO A ECONOMIA AULA 1 INTRODUÇÃO A ECONOMIA espartanos.economia@gmail.com AULA 1 Apresentação elaborada por: Roberto Name Ribeiro/ Francisco Carlos B. dos Santos Adaptado por: Andréa de Souza, MS.c 1 A concepção A economia

Leia mais

Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos Apresentação elaborada por: Roberto Name Ribeiro Francisco Carlos B. dos Santos

Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos Apresentação elaborada por: Roberto Name Ribeiro Francisco Carlos B. dos Santos Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos Apresentação elaborada por: Roberto Name Ribeiro Francisco Carlos B. dos Santos 1 Capítulo 1: Introdução à Economia Conceito de Economia Problemas Econômicos Fundamentais

Leia mais

Sumário. Prof.Carlos NEMER 1. Economia. Introdução à Economia Cap.01. Capítulo I - Introdução à Economia.

Sumário. Prof.Carlos NEMER 1. Economia. Introdução à Economia Cap.01. Capítulo I - Introdução à Economia. Economia Carlos Nemer 3ª Ed. Capítulo 1: Introdução à Economia Poli-UFRJ Copyright 2005. Direitos Autorais reservados ao 1-1 17/01-05 Sumário 1 Introdução à Economia; 2 Demanda, Oferta e Equilíbrio de

Leia mais

Introdução ao Estudo da Economia. Contextualização. Aula 3. Instrumentalização. Estruturas de Mercado. Prof. Me. Ciro Burgos

Introdução ao Estudo da Economia. Contextualização. Aula 3. Instrumentalização. Estruturas de Mercado. Prof. Me. Ciro Burgos Introdução ao Estudo da Economia Aula 3 Contextualização Prof. Me. Ciro Burgos É fundamental conhecer as estruturas de mercado, onde a empresa atua, para agir de forma correta Como agem; impactos sobre

Leia mais

Apresentação 1. O que é a Macroeconomia?

Apresentação 1. O que é a Macroeconomia? Aula Teórica nº 1 Sumário: Apresentação 1. O que é a Macroeconomia? Objectivos da aula: No final desta aula o aluno deverá ser capaz de: Identificar os principais problemas abordados pela Macroeconomia.

Leia mais

BRASIL. Paulo André de Oliveira. Conjuntura Econômica JUROS. Ciclos de expansão da Economia 1. Ciclos de expansão da Economia 2

BRASIL. Paulo André de Oliveira. Conjuntura Econômica JUROS. Ciclos de expansão da Economia 1. Ciclos de expansão da Economia 2 UNESP FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS Paulo André de Oliveira Pós Graduação Energia na Agricultura Economista DÓLAR Conjuntura Econômica JUROS BRASIL CRISE FINANCEIRA SETOR INTERNO E EXTERNO Ciclos de

Leia mais

MANUAL DE INTRODUÇÃO À ECONOMIA

MANUAL DE INTRODUÇÃO À ECONOMIA JEFFERSON MARIANO MANUAL DE INTRODUÇÃO À ECONOMIA Adaptado à realidade socioeconômica brasileira Rio de Janeiro, 2017 Sumário Introdução... 1 Capítulo 1: Definição: O que se estuda na disciplina... 3 Os

Leia mais

Capítulo 6. Política Macroeconómica no curto prazo com câmbios fixos. Política macro de curto prazo

Capítulo 6. Política Macroeconómica no curto prazo com câmbios fixos. Política macro de curto prazo Capítulo 6 Política Macroeconómica no curto prazo com câmbios fixos Política macro de curto prazo Quais os objectivos da política macroeconómica em economia aberta? Qual a eficácia das políticas macro

Leia mais

Introdução à Economia

Introdução à Economia CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL ECONOMIA AMBIENTAL Introdução à Economia Prof. Augusto Santana 28/11/2012 CONCEITOS BÁSICOS Conceito de Economia Economia é a ciência social que estuda como o indivíduo e

Leia mais

Curso DSc Microeconomia Bacen - Básico 2015

Curso DSc Microeconomia Bacen - Básico 2015 Curso DSc Microeconomia Bacen - Básico 2015 Preliminares Prof. Antonio Carlos Assumpção Segundo Ludwig Von Mises (1948): Economia A economia é a ciência da ação humana. Tentamos responder as seguintes

Leia mais

PRINCÍPIOS DE ECONOMIA

PRINCÍPIOS DE ECONOMIA PRINCÍPIOS DE ECONOMIA OBJETIVO GERAL Apresentar de forma geral os fundamentos e objetivos do estudo de sistemas econômicos, bem como os tópicos a serem abordados durante os cursos de economia do IFMG

Leia mais

Administração e Economia para Engenharia

Administração e Economia para Engenharia Administração e Economia para Engenharia Aula 4.1: Introdução à macroeconomia Aula 4.2: Agentes, estruturas e parâmetros da macroeconomia 1 Seção 4.1 INTRODUÇÃO À MACROECONOMIA 2 Microeconomia Trata Da

Leia mais

Introdução. à Macroeconomia. Mensuração do PIB

Introdução. à Macroeconomia. Mensuração do PIB Introdução à Macroeconomia Mensuração do PIB Microeconomia vs. Macroeconomia Microeconomia: O estudo de como famílias e empresas tomam decisões e de como interagem nos mercados. Macroeconomia: O estudo

Leia mais

O SETOR EXTERNO Bibliografia: capítulo 6 de Bacha (2004), p. 151 a 158; 165 a 175; 177 e 178. Aula 7

O SETOR EXTERNO Bibliografia: capítulo 6 de Bacha (2004), p. 151 a 158; 165 a 175; 177 e 178. Aula 7 O SETOR EXTERNO Bibliografia: capítulo 6 de Bacha (2004), p. 151 a 158; 165 a 175; 177 e 178 1 Setor externo e modelos econômicos O setor externo é um dos quatro agentes que compõem os modelos macroeconômicos.

Leia mais

Profa. Enimar 10/08/10

Profa. Enimar 10/08/10 Profa. Enimar 10/08/10 Ilustra a questão da escassez de recursos e as opções ou escolhas que a sociedade deve realizar. A curva de possibilidades de produção mostra as alternativas de produção da sociedade,

Leia mais

Economia para Engenharia

Economia para Engenharia Economia para Engenharia Eng. Telecomunicações Aula 03 rev. 01 abrul/16 Roteiro» Introdução» Estrutura de mercado» Sistemas econômicos Capitalismo; Socialismo; Economia Mista;» Divisão do estudo econômico»

Leia mais

Pesquisa Serasa Experian de Expectativa Empresarial. 1º Trimestre de 2011

Pesquisa Serasa Experian de Expectativa Empresarial. 1º Trimestre de 2011 Pesquisa Serasa Experian de Expectativa Empresarial 1º Trimestre de 2011 São Paulo, dezembro de 2010 ASPECTOS GERAIS Objetivo da Pesquisa Obter as expectativas dos profissionais do mercado para os principais

Leia mais

BÁSICOS DE ECONOMIA MICROECONOMIA MACROECONOMIA ECONOMIA EMPRESARIAL TÓPICOS ESPECIAIS GESTÃO DE NEGÓCIOS

BÁSICOS DE ECONOMIA MICROECONOMIA MACROECONOMIA ECONOMIA EMPRESARIAL TÓPICOS ESPECIAIS GESTÃO DE NEGÓCIOS ECONOMIA EE - Programa CONCEITOS BÁSICOS DE ECONOMIA MICROECONOMIA MACROECONOMIA ECONOMIA EMPRESARIAL TÓPICOS ESPECIAIS GESTÃO DE NEGÓCIOS 1 Economia Critério de avaliação Atividades (In/Out) Prova Economia

Leia mais

RI Análise Macroeconômica

RI Análise Macroeconômica Federal University of Roraima, Brazil From the SelectedWorks of Elói Martins Senhoras 2010 RI 406 - Análise Eloi Martins Senhoras Available at: http://works.bepress.com/eloi/168/ Slides das Aulas eloi@dri.ufrr.br

Leia mais

PROGRAMAÇÃO FISCAL E FINANCEIRA

PROGRAMAÇÃO FISCAL E FINANCEIRA Universidade de Brasília (UnB) Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação (FACE) Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais (CCA) PROGRAMAÇÃO FISCAL

Leia mais

Apresentação da Disciplina

Apresentação da Disciplina ECONOMIA APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA, EMENTA E INFORMAÇÕES CORRELATAS Prof. Thiago Gomes Apresentação da Disciplina 1. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA 2. PROFESSOR Me. Thiago Gomes 3. CARGA HORÁRIA 2 h/a semanais

Leia mais

ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO

ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO 1 OBJETIVOS DA AULA 1 Noções Básicas de Economia e sistemas econômicos Os Problemas Fundamentais da Economia

Leia mais

Economia? Conceito. Objeto QUESTÃO CENTRAL. Análise Microeconômica I Assuntos Preliminares RACIONALIDADE ECONÔMICA. Econ.

Economia? Conceito. Objeto QUESTÃO CENTRAL. Análise Microeconômica I Assuntos Preliminares RACIONALIDADE ECONÔMICA. Econ. Economia? Análise Microeconômica I Econ. Edilson Aguiais Material Disponível em: www.puc.aguiais.com.br microeconomia ou teoria de formação de preços: exame da formação de preços em mercados específicos.

Leia mais

ECONOMIA Como as pessoas tomam decisões

ECONOMIA Como as pessoas tomam decisões INICIANDO A CONVERSA SOBRE ECONOMIA 1. As pessoas enfrentam tradeoffs. 2. O custo de alguma coisa é aquilo de que você desiste para obtê-la. CUSTO DE OPORTUNIDADE 3. As pessoas racionais pensam na margem.

Leia mais

Fatores Determinantes do

Fatores Determinantes do Fatores Determinantes do Balanço de Pagamentos Abordagem pela Absorção Abordagem pelos Movimentos de Capital Abordagem Monetária http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Contabilidade das relações externas

Leia mais

Flutuações Econômicas no Curto Prazo OA e DA CAPÍTULO 33

Flutuações Econômicas no Curto Prazo OA e DA CAPÍTULO 33 Flutuações Econômicas no Curto Prazo OA e DA CAPÍTULO 33 Segunda Prova Dia 01 de julho (quinta-feira) - 19:00 hs. Dúvidas 01/06 à tarde. Dia 24 e 25 de junho não haverá aula. Prova para os que faltaram

Leia mais

1º semestre de 2015 Curitiba, 05 de agosto de 2015

1º semestre de 2015 Curitiba, 05 de agosto de 2015 1º semestre de 2015 Curitiba, 05 de agosto de 2015 PIB em trajetória de queda; Produção em retração; Crescimento do desemprego; Aumento dos juros; Inflação em crescimento; Retração dos investimentos; Queda

Leia mais

Macroeconomia. Fundamentos 1. O Mercado e o Estado. Francisco Lima. 2º ano 1º semestre 2013/2014 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial

Macroeconomia. Fundamentos 1. O Mercado e o Estado. Francisco Lima. 2º ano 1º semestre 2013/2014 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Macroeconomia Fundamentos 1. O Mercado e o Estado Francisco Lima 2º ano 1º semestre 2013/2014 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Plano As sociedades d e a actividade id d económica: produzir

Leia mais

Economia - Aula 3. Conceitos Introdução capitulo 1 (parcial) Conceitos Economia e Direito capitulo 3

Economia - Aula 3. Conceitos Introdução capitulo 1 (parcial) Conceitos Economia e Direito capitulo 3 Economia - Aula 3 Conceitos Introdução capitulo 1 (parcial) Conceitos Economia e Direito capitulo 3 Prof Isnard Martins Bibliografia: Material de Aula Estácio de Sá FUNDAMENTOS DE ECONOMIA 3ª. EDIÇÃO /

Leia mais

Macroeconomia. Fundamentos 1. O Mercado e o Estado. Francisco Lima. 2º ano 1º semestre 2012/2013 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial

Macroeconomia. Fundamentos 1. O Mercado e o Estado. Francisco Lima. 2º ano 1º semestre 2012/2013 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Macroeconomia Fundamentos 1. O Mercado e o Estado Francisco Lima 2º ano 1º semestre 2012/2013 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Plano As sociedades d e a actividade id d económica: produzir

Leia mais

indivíduoeasociedade decidem (escolhem) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as

indivíduoeasociedade decidem (escolhem) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as Economia é a ciência social que estuda como o indivíduoeasociedade decidem (escolhem) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e serviços, de modo adistribuí-los ib entre as várias pessoas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

3-O conceito associado à especialização de cada país na produção de alguns produtos e aquisição dos restantes ao Resto do Mundo intitula-se...

3-O conceito associado à especialização de cada país na produção de alguns produtos e aquisição dos restantes ao Resto do Mundo intitula-se... Para cada uma das questões, selecione a alternativa correta: 1-Um país detém uma vantagem absoluta na produção de um bem... (A) quando produz esse bem com um custo relativo inferior a outro país. (B) quando

Leia mais

DOS MAIORES DE 23 ANOS NOME:

DOS MAIORES DE 23 ANOS NOME: Notas: Apresente o seu documento de identificação. Coloque o nome em todas as folhas. Leia atentamente cada questão antes de iniciar a sua resposta. Grupo 1 [10 VALORES] Relativamente a cada questão, assinale

Leia mais

C = 0,8Yd i* = 12 T = 0,25Y X = e I = 300 5i Mimp= 50 6e + 0,1Y G = 400 Md= 0,2Y 12i Ms = 160

C = 0,8Yd i* = 12 T = 0,25Y X = e I = 300 5i Mimp= 50 6e + 0,1Y G = 400 Md= 0,2Y 12i Ms = 160 Universidade de Brasília Departamento de Economia Disciplina: Macroeconomia I Professor: Carlos Alberto Período: 2/2013 Segunda Prova Questões 1. Assuma um país pequeno, com taxa de câmbio flexível e perfeita

Leia mais

Escassez: problema econômico central de QUALQUER sociedade

Escassez: problema econômico central de QUALQUER sociedade RESUMINDO: Escassez: problema econômico central de QUALQUER sociedade Necessidades humanas ilimitadas X Recursos produtivos escassos escassez escolha o que e quanto produzir como produzir para quem produzir

Leia mais

ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO

ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO 1 OBJETIVOS DA AULA 3 Dinâmica dos Mercados em Macroeconomia Contas Nacionais - Quantificando o Desempenho da

Leia mais

O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008

O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008 NIVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008 Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O presente artigo tem o objetivo de apresentar

Leia mais

Crescimento Económico: experiência recente e perspectivas

Crescimento Económico: experiência recente e perspectivas Sessão de Homenagem ao Dr. Silva Lopes Crescimento Económico: experiência recente e perspectivas VÍTOR CONSTÂNCIO Maio de 2003 ÍNDICE I. Recessões e crises passadas de Balança de Pagamentos II. Problemas

Leia mais

MACROECONOMIA (Curso de Economia Brasileira, DEP)

MACROECONOMIA (Curso de Economia Brasileira, DEP) MACROECONOMIA (Curso de Economia Brasileira, DEP) Hildo Meirelles de Souza Filho PIB Produto Interno Bruto (PIB) é o valor total do fluxo de produção atual de bens e serviços finais obtido dentro do território

Leia mais

INSS Economia Conceitos Básicos Fabio Lobo

INSS Economia Conceitos Básicos Fabio Lobo INSS Economia Conceitos Básicos Fabio Lobo 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Economia Conceitos Básicos CONCEITOS BÁSICOS Etimologicamente, a palavra economia

Leia mais

Para além da política macroeconômica. Geraldo Biasoto Junior

Para além da política macroeconômica. Geraldo Biasoto Junior Para além da política macroeconômica Geraldo Biasoto Junior Agosto de 2010 Política econômica no Brasil Cisão entre a macro e a microeconomia Taxa de juros = instrumento exclusivo de política econômica

Leia mais

Macroeconomia. 5. O Mercado de Bens e Serviços. Francisco Lima. 2º ano 1º semestre 2013/2014 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial

Macroeconomia. 5. O Mercado de Bens e Serviços. Francisco Lima. 2º ano 1º semestre 2013/2014 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Macroeconomia 5. O Mercado de Bens e Serviços Francisco Lima 2º ano 1º semestre 2013/2014 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Modelo Macroeconómico Procura Agregada Políticas macroeconómicas

Leia mais

Economia Brasileira Ciclos do Pós-Guerra

Economia Brasileira Ciclos do Pós-Guerra Economia Brasileira Ciclos do Pós-Guerra Hildo Meirelles de Souza Filho Ciclos do crescimento 1947-1980, taxas de crescimento do PIB 15,0 10,0 5,0-1948 1950 1952 1954 1956 1958 1960 1962 1964 1966 1968

Leia mais

Ajustando o Balanço de Pagamentos

Ajustando o Balanço de Pagamentos Alicia Ruiz Olalde Ajustando o Balanço de Pagamentos Desvalorização cambial Elevação das tarifas de importação Estabelecimento de cotas de importação Concessão de subsídios às exportações Controle de capitais

Leia mais

Introdução à. Macroeconomia

Introdução à. Macroeconomia Introdução à Prof. Fabini Hoelz Bargas Alvarez IBMEC-RJ / UCP O que é? É o estudo da economia como um todo, pois analisa a economia através de suas variáveis fortemente agregadas. Abrange o comportamento

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007 NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Uma avaliação dos indicadores da economia brasileira em 2007 Lucas Lautert Dezordi * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Introdução O presente artigo tem

Leia mais

O desafio da produtividade

O desafio da produtividade O desafio da produtividade 21º Seminário Dia da Qualidade Caxias CIC Renato da Fonseca Caxias do Sul, RS, 20/07/2015 Roteiro 1. O estado da indústria e da economia brasileira 2. Baixa competitividade:

Leia mais

PRO 2208 Introdução à Economia

PRO 2208 Introdução à Economia PRO 2208 Introdução à Economia Introdução Prof. Regina Meyer Branski Slides cedidos pelo Professor David Nakano 2015 Objetivos Apresentar Princípios básicos de Economia Alguns Modelos Econômicos Princípios

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal janeiro 2017 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

Inflação CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA. Consultoria Desenvolvendo soluções, alavancando resultados!

Inflação CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA. Consultoria Desenvolvendo soluções, alavancando resultados! Inflação 2 CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA Consultoria Desenvolvendo soluções, alavancando resultados! Antecedentes A história do processo inflacionário brasileiro é longa, e estabelecer um corte cronológico

Leia mais

Conferência Telefônica. Desempenho do segundo trimestre e período acumulado de MAHLE Metal Leve S.A. 8/8/ h00 (em Português) 1 MAHLE

Conferência Telefônica. Desempenho do segundo trimestre e período acumulado de MAHLE Metal Leve S.A. 8/8/ h00 (em Português) 1 MAHLE Conferência Telefônica Desempenho do segundo trimestre e período acumulado de 2012 MAHLE Metal Leve S.A. 8/8/2012 11h00 (em Português) 1 Destaques (Desempenho do 2T12 e período acumulado) Receita Líquida

Leia mais

DEMANDA MUNDIAL DE ALIMENTOS GARANTE CRESCIMENTO ECONOMICO DO BRASIL

DEMANDA MUNDIAL DE ALIMENTOS GARANTE CRESCIMENTO ECONOMICO DO BRASIL DEMANDA MUNDIAL DE ALIMENTOS GARANTE CRESCIMENTO ECONOMICO DO BRASIL 1-1985-2000: ESTAGNAÇÃO DA AGRICULTURA BRASILEIRA 2-1999: REFORMA CAMBIAL 3-2003: PREÇOS INTERNACIONAIS INICIAM ESCALADA 4- AGRICULTURES

Leia mais

ECONOMIA COMO CIÊNCIA SOCIAL

ECONOMIA COMO CIÊNCIA SOCIAL ECONOMIA COMO CIÊNCIA SOCIAL OBJETIVO GERAL Apresentar o universo de estudo de economia como uma ciências social aplicada e do estudo das relações humanas, bem como suas particularidades, pontos fortes

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016 As exportações do Estado do Paraná, em abril de 2016, foram de US$ 1,499 bilhão. As principais contribuições foram de produtos alimentares (complexo

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA.

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA. NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA. Marcelo Curado * I. Atividade Econômica A análise dos indicadores macroeconômicos sobre a evolução recente da atividade econômica corrobora a noção de

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais

Mercado Financeiro e de Capitais Mercado Financeiro e de Capitais Professor conteudista: Roberto Cruz Sumário Mercado Financeiro e de Capitais Unidade I 1 MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS...1 1.1 Conceitos básicos do mercado financeiro...1

Leia mais

Economia - Programa da Disciplina: Disciplina Economia. Economia Trabalho em Grupo

Economia - Programa da Disciplina: Disciplina Economia. Economia Trabalho em Grupo Economia - Programa da Disciplina: Disciplina Economia Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Engenheiro Agrônomo pela UFSCar em 1998, Mestre em Desenvolvimento Econômico pelo Instituto de Economia da UNICAMP

Leia mais

Perspectivas para 2012

Perspectivas para 2012 Abiplast Perspectivas para 2012 Antonio Delfim Netto 2 de Dezembro de 2011 São Paulo, SP 1 I.Mundo: Década de 80 e 2010 (% do PIB) 30% 23% 31% 24% 37% 22% 3,7% 3,3% 8% 7% 4,2% 4,0% 1,5% 1,2% Fonte: FMI,

Leia mais

Políticas públicas para a agricultura

Políticas públicas para a agricultura Políticas públicas para a agricultura Políticas Públicas Formas de intervenção do Estado, através de mecanismos de participação. Serve de orientação para instrumentalizar, regular e amparar a produção

Leia mais

15.1.Os principais instrumentos de política monetária são:

15.1.Os principais instrumentos de política monetária são: Módulo 15 Política Monetária O conjunto de atos do BACEN para controlar a quantidade de dinheiro e a taxa de juros e, em geral, as condições de crédito constitui a política monetária de um determinado

Leia mais

DEPARTAMENTO CURRICULAR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS. PLANO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE ECONOMIA MÓDULOS 1, 2, 3 e 4 10º ANO. Ano Letivo

DEPARTAMENTO CURRICULAR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS. PLANO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE ECONOMIA MÓDULOS 1, 2, 3 e 4 10º ANO. Ano Letivo DEPARTAMENTO CURRICULAR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS PLANO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE ECONOMIA MÓDULOS 1, 2, 3 e 4 10º ANO Ano Letivo 2017-2018 TEMAS/ CONTEÚDOS Módulo 1 A Economia e o Problema Económico

Leia mais

A ECONOMIA MUNDIAL E NA AMÉRICA DO SUL E O AGRONEGÓCIO 3 FORO DE AGRICULTURA DA AMÉRICA DO SUL. Eugenio Stefanelo

A ECONOMIA MUNDIAL E NA AMÉRICA DO SUL E O AGRONEGÓCIO 3 FORO DE AGRICULTURA DA AMÉRICA DO SUL. Eugenio Stefanelo A ECONOMIA MUNDIAL E NA AMÉRICA DO SUL E O AGRONEGÓCIO 3 FORO DE AGRICULTURA DA AMÉRICA DO SUL Eugenio Stefanelo ECONOMIA MUNDIAL PIB em % ao ano: Média de 50 anos: 3,5% 2004 a 2007: 5% 2008 e 2009: 3,1%

Leia mais

Ditadura Civil-Militar Economia

Ditadura Civil-Militar Economia Sociologia Ditadura Civil-Militar Economia Prof. Ricardo Festi Brasil, um país subdesenvolvido? Segundo Celso Furtado, importante economista brasileira dos anos 50 e 60, os países subdesenvolvidos tiveram

Leia mais

Terça 28 de março 05:00 IPC (semanal) FIPE. 08:00 Sondagem da Construção (mar) FGV - INCC-M (mar) FGV

Terça 28 de março 05:00 IPC (semanal) FIPE. 08:00 Sondagem da Construção (mar) FGV - INCC-M (mar) FGV Informe Semanal 45/2017 Publicado em 29 de março de 2017 Brasil Relatório Focus 10/03/2017 Agenda da Semana Conjuntura ISAE SUMÁRIO EXECUTIVO DA SEMANA Segunda 27 de março Sondagem do Consumidor (mar)

Leia mais

Competitividade Brasil e países selecionados Determinantes macroeconômicos Renato da Fonseca

Competitividade Brasil e países selecionados Determinantes macroeconômicos Renato da Fonseca Competitividade Brasil e países selecionados Determinantes macroeconômicos Renato da Fonseca Seminários IBRE: Os Desafios da Competitividade Sessão 1: Determinantes macroeconômicos Rio de Janeiro, 28 de

Leia mais

Metodologia e Recursos

Metodologia e Recursos Walderson Shimokawa UNIVAG - SIS - Economia 2 Ementa Problemas e objetivos econômicos Teoria micro-econômica: demanda e oferta, elasticidade. Teoria da firma Teoria macro-econômica: contabilidade social

Leia mais

Uma estratégia para dobrar a renda per capita do Brasil em quinze anos

Uma estratégia para dobrar a renda per capita do Brasil em quinze anos Uma estratégia para dobrar a renda per capita do Brasil em quinze anos Marcio Holland Secretário de Política Econômica Ministério da Fazenda 10º. Fórum de Economia FGV, 30 de setembro de 2013 2 1º. Painel:

Leia mais

9 Ver em especial o site:

9 Ver em especial o site: O desempenho recente dos principais indicadores da economia brasileira Lucas Lautert Dezordi * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Introdução Esta seção do boletim Economia & Tecnologia irá discutir cinco

Leia mais

Crescimento. Econômico. Copyright 2004 South-Western

Crescimento. Econômico. Copyright 2004 South-Western Crescimento 17 Econômico Crescimento Econômico O padrão de vida de um país depende da sua capacidade de produzir bens e serviços. A renda per capita do Brasil cresceu 1.7% ao ano desde 1976. No século

Leia mais

Metas da política macroeconômica

Metas da política macroeconômica MACROECONOMIA Macroeconomia Ramo da teoria econômica que trata da evolução da economia como um todo, analisando a determinação e o comportamento dos grandes agregados, como renda e produto nacionais, investimento,

Leia mais

ECONOMIA Micro e Macro. Profª Sílvia Maria Marinho Storti Economia e Administração Rural FCAA / FISMA Andradina/SP

ECONOMIA Micro e Macro. Profª Sílvia Maria Marinho Storti Economia e Administração Rural FCAA / FISMA Andradina/SP Profª Sílvia Maria Marinho Storti Economia e Administração Rural FCAA / FISMA Andradina/SP 1 Introdução à Economia Conceito de Economia Problemas Econômicos Fundamentais Sistemas Econômicos Curva (Fronteira

Leia mais

Aula 4A - Introdução a Política Macroeconômica

Aula 4A - Introdução a Política Macroeconômica From the SelectedWorks of Jorge Amaro Bastos Alves August, 2010 Aula 4A - Introdução a Política Macroeconômica Jorge Amaro Bastos Alves, Faculdade de Campina Grande do Sul Available at: http://works.bepress.com/jorgeab_alves/16/

Leia mais

Resposta Brasileira à Crise Financeira: O Longo Prazo. Yoshiaki Nakano Escola de Economia de São Paulo Fundação Getulio Vargas 21de Setembro de 2009

Resposta Brasileira à Crise Financeira: O Longo Prazo. Yoshiaki Nakano Escola de Economia de São Paulo Fundação Getulio Vargas 21de Setembro de 2009 Resposta Brasileira à Crise Financeira: O Longo Prazo Yoshiaki Nakano Escola de Economia de São Paulo Fundação Getulio Vargas 21de Setembro de 2009 Perspectiva de Longo Prazo Transição da economia brasileira,

Leia mais

Economia. Prof. Me. Wesley V. Borges

Economia. Prof. Me. Wesley V. Borges Economia Prof. Me. Wesley V. Borges ECONOMIA Seja em nosso cotidiano, seja nos jornais, rádio, televisão, internet, deparamo-nos com inúmeras questões econômicas, tais como: Aumento de preços; Períodos

Leia mais

2 Análise das Economias Abordadas

2 Análise das Economias Abordadas 2 Análise das Economias Abordadas Faremos agora uma análise econômica dos países que estamos estudando nesta dissertação, buscando esclarecer quais características de cada um que o tornam um potencial

Leia mais

Os Bancos e a Política Monetária e Financeira

Os Bancos e a Política Monetária e Financeira Os Bancos e a Política Monetária e Financeira Introdução Conceitos: monetário e financeiro Política como arte ; Fundamentos teóricos da PMF; objetivos Controle da inflação? Estatutos X práticas dos BCs

Leia mais

PAC Equipamentos. Brasília, 27 de junho de 2012

PAC Equipamentos. Brasília, 27 de junho de 2012 PAC Equipamentos Brasília, 27 de junho de 2012 1 Estimular o crescimento num ambiente de crise internacional A Crise Europeia continua. Está deprimindo o crescimento da economia mundial. O governo brasileiro

Leia mais

IDH e Globalização. Uma longa viagem começa com um único passo (Lao Tsé).

IDH e Globalização. Uma longa viagem começa com um único passo (Lao Tsé). IDH e Globalização. Uma longa viagem começa com um único passo (Lao Tsé). O termo está vinculado à situação econômica e social das nações ricas ; Para atingir este estado, um país precisa de: 1. Controle

Leia mais

BNDES em uma Encruzilhada

BNDES em uma Encruzilhada BNDES em uma Encruzilhada Prof. Ernani T. Torres Filho Instituto de Economia da UFRJ Apresentação no Seminário da AFBNDES 03/2017 1 Sumário 1. Crédito Direcionado e BNDES 2. Mudanças em perspectiva: encolhimento

Leia mais

Produtividade do Trabalho na Indústria Brasileira

Produtividade do Trabalho na Indústria Brasileira Produtividade do Trabalho na Indústria Brasileira Renato da Fonseca Mesa Redonda Evolução da Produtividade do Trabalho e o Crescimento do Custo da Mão de Obra na Bahia e no Brasil FIEB Salvador 3 de maio

Leia mais

Análise Conjuntural: Variáveis- Instrumentos e Variáveis- meta

Análise Conjuntural: Variáveis- Instrumentos e Variáveis- meta Análise Conjuntural: Variáveis- Instrumentos e Variáveis- meta Fernando Nogueira da Costa Professor do IE- UNICAMP h;p://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Estrutura da Apresentação Variáveis- instrumentos:

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÃO EXAMES ÉPOCA ESPECIAL DE DEZEMBRO Ano lectivo de 2003/2004

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÃO EXAMES ÉPOCA ESPECIAL DE DEZEMBRO Ano lectivo de 2003/2004 Data Hora Código Disciplina Tipo de Prova Dezembro : E3 Marketing Ex. Dezembro º 63 Dezembro : E Técnicas Informáticas de Apoio à Ex. Dezembro º 63 Dezembro : E3 dos Recursos Humanos Ex. Dezembro 3º 63

Leia mais

X. Japão: do crescimento acelerado à recessão internacionalizada

X. Japão: do crescimento acelerado à recessão internacionalizada X. Japão: do crescimento acelerado à recessão internacionalizada 1. A economia japonesa após a guerra - Esforço de guerra destruiu a indústria local pela falta de estoques de reposição e investimentos

Leia mais

1. Agenda: Assunto 30min Políticas Comercial e Políticas de Renda 30min Política Fiscal 30min Cenários 30min Atividade o Devolutivas

1. Agenda: Assunto 30min Políticas Comercial e Políticas de Renda 30min Política Fiscal 30min Cenários 30min Atividade o Devolutivas INTRODUÇÃO À ECONOMIA MACROECONOMIA: Principais Política e Instrumentos de Política Econômica Introdução: MANKIW, G. Introdução à Economia. RJ: Campus, 1999, cap. 22. WORLD BANK. World Development Indicator

Leia mais

Crise económica e global e desafios para Moçambique Carlos Nuno Castel-Branco

Crise económica e global e desafios para Moçambique Carlos Nuno Castel-Branco Crise económica e global e desafios para Moçambique Carlos Nuno Castel-Branco carlos.castel-branco@iese.ac.mz Sal & Caldeira 23-10-2009 Estrutura da apresentação Geografia da relativa vulnerabildiade à

Leia mais

Provas de Acesso ao Ensino Superior

Provas de Acesso ao Ensino Superior Provas de Acesso ao Ensino Superior Para Maiores de 3 Anos Candidatura de 06 Exame de Economia Tempo para a realização da prova: horas Tolerância: 30 minutos Material admitido: material de escrita, caneta

Leia mais

Mercados e Instrumentos Financeiros I

Mercados e Instrumentos Financeiros I UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto - FEA-RP Graduação em Ciências Contábeis Mercados e Instrumentos Financeiros I Prof. Dr. Marcelo Augusto

Leia mais

Indicadores Econômicos: Conceito

Indicadores Econômicos: Conceito Mercado de Capitais Indicadores Econômicos Professor: Roberto César Indicadores Econômicos: Conceito Indicadores econômicos são um conjunto de dados que dão uma idéia da situação da economia de um país,

Leia mais

TÓPICOS DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS

TÓPICOS DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS TÓPICOS DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS (EXECÍCIOS DA UNIDADE 2) (PROFª. GLAUCEMIR BARROS) (UNIFOR) Marque a alternativa correta: 1) Caracteriza o escambo: a) ( ) regime de trocas diretas b) ( ) trocas amonetárias

Leia mais

Produção e Crescimento. 24. Produção e Crescimento. Crescimento Econômico no Mundo. Crescimento no Mundo. A Regra dos 70: Exemplo.

Produção e Crescimento. 24. Produção e Crescimento. Crescimento Econômico no Mundo. Crescimento no Mundo. A Regra dos 70: Exemplo. 24. Produção e Crescimento Produção e Crescimento O padrão de vida dos indivíduos de um país depende da habilidade desse país em produzir bens e serviços Em todos os países há muita variação no padrão

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal abril 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÃO EXAMES ÉPOCA DE RECURSO Ano lectivo de 2003/2004

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÃO EXAMES ÉPOCA DE RECURSO Ano lectivo de 2003/2004 Data Hora Código CALENDÁRIO DE AVALIAÇÃO EXAMES Disciplina Tipo de Prova 01 Setembro 09: 00 E322 Monetária Internacional Ex. S 3º 263 147 01 Setembro 09: 00 E612 Direito Comercial Ex. S 5º 157 13 01 Setembro

Leia mais

A economia é o estudo da organização social através do qual os homens satisfazem suas necessidades de bens e serviços escassos.

A economia é o estudo da organização social através do qual os homens satisfazem suas necessidades de bens e serviços escassos. IMPORTANTE: Tratando-se de uma representação esquematizada das aulas previstas, o material que integra esse Desenvolvimento Programático não é suficiente para o acompanhamento do curso. Sua leitura, sem

Leia mais

SEMINÁRIO DE FUNDIÇÃO

SEMINÁRIO DE FUNDIÇÃO SEMINÁRIO DE FUNDIÇÃO Fundição Mineira no Século XXI A Conquista da Excelência em Fundidos Afonso Gonzaga Presidente do SIFUMG Março de 2005 FUNDIÇÃO MINEIRA NO SÉCULO XXI Conteúdo NÚMEROS DO SETOR ANÁLISE

Leia mais