NOVO CÓDIGO FLORESTAL SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO RURAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NOVO CÓDIGO FLORESTAL SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO RURAL"

Transcrição

1 NOVO CÓDIGO FLORESTAL SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO RURAL 2013

2 851,4 milhões de ha

3 VEGETAÇÃO NATIVA PRESERVADA (2012) em milhões de hectares 44,2% da vegetação existente nos 10 países mais preservados

4 Brasil Área: 8,51 milhões de km 2 Vegetação preservada: 63%

5 BIOMA AMAZÔNIA milhões de ha (48% do território) - 80% da vegetação nativa preservada Fonte: IBAMA 2004

6 BIOMA AMAZÔNIA

7 BIOMA CAATINGA milhões de ha (13% do território) - 30% da da vegetação nativa preservada Fonte: IBAMA 2004

8 BIOMA CAATINGA

9 BIOMA MATA ATLANTICA milhões de ha (14% do território) - 8% da vegetação nativa preservada Fonte: IBAMA 2004

10 BIOMA MATA ATLANTICA

11 BIOMA CERRADO milhões de ha (22% do território) - 35% da área preservada Fonte: IBAMA 2004

12 BIOMA CERRADO

13 BIOMA PANTANAL - 14 milhões de ha (1,6% do território) - 85% da vegetação nativa preservada Fonte: IBAMA 2004

14 BIOMA PANTANAL

15 BIOMA PAMPAS - 17 milhões de ha (1,8% do território) - 10% da área preservada Fonte: IBAMA 2004

16 BIOMA PAMPAS 61% do RS está nos Pampas

17 CÓDIGO FLORESTAL BREVE HISTÓRICO

18 - 1530: INSTRUÇÕES MANUELINAS (ÁRVORES REAIS E MADEIRA DE LEI) : REGIMENTO DO PAU BRASIL : POLÍTICA FLORESTAL DA COROA PORTUGUESA : REGIMENTOS DE CORTE DE MADEIRAS : PRESIDENTE GETÚLIO VARGAS: DECRETO EM SEU ART.23, DETERMINAVA QUE OS PRODUTORES DEVERIAM PRESERVAR 25% DA VEGETAÇÃO EXISTENTE EM SEU IMÓVEL E DEFINIA AREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE : PRESIDENTE CASTELO BRANCO SANCIONOU A LEI FEDERAL 4.771: 50% DE RESERVA LEGAL NA AMAZÔNIA E 20% DE RL NAS DEMAIS REGIÕES DO PAÍS

19 - 1988: CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA, O MEIO AMBIENTE COMO DIREITO. OBRIGATORIEDADE DA AVERBAÇÃO DA RESERVA LEGAL NA MATRICULA DO IMÓVEL : PRESIDENTE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO EDITA A MP 1.522: 80% RL NA FLORESTA AMAZÔNICA; 35% RL NAS ÁREAS DE CERRADO DENTRO DA AMAZÔNIA LEGAL E 20% NO RESTANTE DO PAÍS : LEI DE CRIMES AMBIENTAIS : REEDIÇÃO DA MP SOB O Nº 2.166/ : PRESIDENTE DILMA SANCIONA A LEI /12 - NOVO CÓDIGO FLORESTAL

20 O NOVO CÓDIGO NÃO SE APLICA AS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E TERRAS INDÍGENAS 107 milhões de ha em Terras Indígenas 130 milhões de ha em Unidades de Conservação

21 AONDE SE APLICA O NOVO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO? AREAS PARTICULARES

22 PEQUENA PROPRIEDADE

23 GRANDE PROPRIEDADE

24 MÓDULO FISCAL O módulo rural é uma unidade de medida que permite estabelecer uma comparação mais adequada entre as propriedades rurais pois leva em consideração outras características além de sua dimensão. Exemplo: Patrocínio MG (40 hectares) 0 a 1 módulo (até 40 ha) 1 a 2 (40 a 80 ha) 2 a 4 (80 a 160 ha) 4 a 10 (160 a 400 ha) > 10 módulos (> 400 ha)

25 EXEMPLOS DE MÓDULO FISCAL MG: UNAI 65 ha PARACATU 50 ha PATROCINIO 40 ha BA: LUIS EDUARDO MAGALHÃES E BARREIRAS 65 ha MT: LUCAS DO RIO VERDE 100 ha PRIMAVERA DO LESTE 60 ha MS: SÃO GABRIEL DO OESTE 70 ha e MARACAJU 40 ha PR: MARINGÁ 14 ha SC: CUNHA PORÃ 18 ha RS: CRUZ ALTA 20 ha

26 CADASTRO AMBIENTAL RURAL São muitos os benefícios: recebimento por serviços ambientais mercado de cota garantia de crédito e seguro agrícola prevenção contra multas e embargos maior prazo para regularização ambiental possibilidade de somar a APP para atender o % da RL faixas menores de APP para rios, nascentes e lagos

27 CADASTRO AMBIENTAL RURAL

28

29 RESERVA LEGAL

30

31 NOVO CÓDIGO FLORESTAL AS REGRAS A SEGUIR VALEM PARA ÁREAS CONSOLIDADAS ATÉ 22/07/2008

32 RESERVA LEGAL Como fica Mantém os mesmos percentuais. A grande novidade é permitir a inclusão das áreas da APP no calculo do % RL desde aderido ao Cadastro Ambiental Rural.

33 EXEMPLO DA RELEVÂNCIA DA SOMA DA RL COM A APP

34 Com a soma da APP, o produtor ganhou, em média, 10% da propriedade rural para o cultivo

35 RESERVA LEGAL Como fica A recomposição de reserva legal poderá ser feita com a regeneração natural da vegetação, pelo plantio de novas árvores e é permitido o uso de até 50% de espécies exóticas (Ex: eucalipto, pinus, teca). A recomposição poderá ser feita em até 20 anos e as árvores poderão ser exploradas economicamente. Uso sustentável da área e possibilidade de pagamentos por serviços ambientais.

36

37 RESERVA LEGAL Como era Como fica A compensação da área de reserva legal só podia ser feita em área equivalente desde que localizada na mesma bacia hidrográfica. Não havia possibilidade de compra de Cota de Reserva Ambiental. A compensação poderá ocorrer por meio de compra de Cota de Reserva Ambiental, arrendamento de área equivalente no mesmo bioma

38 ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE Como fica Margens de rios em função do tamanho da propriedade - entre 1 e 2 módulos, a APP será de 8 metros, qualquer que seja a largura do rio. - entre 2 e 4 módulos, a APP será de 15 metros, qualquer que seja a largura do rio. - entre 4 e 10 módulos, deve-se ter entre 20 e 100 metros de APP conforme a largura do rio. - acima de 10 módulos, deve-se ter entre 30 e 100 metros de APP conforme a largura do rio.

39 RIO EM PROPRIEDADE COM + 10 MÓDULOS até 60 metros de largura = 30 m 70 metros de largura = 35 m 80 metros de largura = 40 m

40 NASCENTE EM PROPRIEDADES RURAIS 15 m

41 15 m

42 APP EM LAGO OU LAGOA NATURAL

43

44

45

46 ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE Como fica Encostas: as encostas com declividade até 45 poderão manter as atividades agropecuárias atualmente existentes, bem como a infraestrutura instalada. Acima de 45 continua APP.

47

48

49 ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE Como fica Topos de morro: com altura mínima de 100 metros, o novo código permite a manutenção de culturas de espécies lenhosas (Ex: uva, maçã, café) e de atividades silviculturais.

50

51

52 ANISTIA Como fica Suspende as multas por desmatamento antes de 2008 para os produtores que aderirem ao Programa de Regularização Ambiental - PRA. Se cumprir o programa é anistiado.

53 PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL - PRA

54 PROPRIEDADE RURAL MODERNA Com Assistência Técnica de qualidade conseguimos conciliar recordes de produção com preservação ambiental NOSSOS FILHOS E NETOS AGRADECEM!!!

55 Reserva Legal APP Silvicultura Agrofloresta Lavoura Piscicultura Pastagem Apicultura

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66 O NOVO CÓDIGO FLORESTAL SOLUÇÃO BOA E NECESSÁRIA PARA A AGRICULTURA, O MEIO AMBIENTE E O BRASIL

67 SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO RURAL

68 DIGNIDADE

69

70 Hoje, no meio rural, as maiores autuações que ocorrem segundo o Ministério do Trabalho são: 1º Ausência de exame médico admissional 2º Não fornecer equipamentos de proteção individual 3º Não exigir a utilização dos equipamentos de proteção individual 4º Não fornecer abrigos durante as refeições nas frentes de trabalho 5º Não possuir material de primeiros socorros 6º Não fornecer água potável e fresca 7º Falta de instalações sanitárias nas áreas de vivência 8º Transporte coletivo inadequado 9º Falta de lavanderia especializada para lavagem de EPI 10º Ausência de condições sanitárias adequadas nos refeitórios

71 Alguns exemplos de autuações comuns no campo e formas fáceis de adequação

72 Submeter trabalhador a exame médico admissional, antes que assuma suas atividades Submeter trabalhador a exame médico periódico, anualmente

73 Fornecer, gratuitamente, equipamento de proteção individual e treinar o trabalhador para usá-lo adequadamente e exigir sua utilização

74

75 Utilização de EPIs adequados a atividade

76

77 Fornecer água potável em condições higiênicas e proibir o uso de copos coletivos

78 Equipar o estabelecimento rural com material necessário à prestação de primeiros socorros

79 Ter um plano emergencial de socorro e transporte para acidentados e enfermos

80

81 Dotar os alojamentos com armários individuais e fornecer roupa de cama

82 Refeitórios e banheiros limpos e organizados

83

84 Depósito de agroquímicos em local adequado e bem sinalizado

85 Embalagens de produtos depositadas em estrado e afastado das paredes Altura de pilhas de caixas na altura estabelecida pelos fabricantes

86

87 Ventilação interna suficiente

88 LOCAIS DE ABASTECIMENTO EM CONFORMIDADE

89

90 Embalagens vazias lavadas, perfuradas e colocadas em local seguro

91

92 Roupas de proteção lavadas em local apropriado (lavanderia exclusiva para roupas contaminadas)

93

94 Dotar as frentes de trabalho de abrigos, instalações sanitárias e fornecimento de água potável fresca

95 TRANSPORTE DE FUNCIONÁRIOS E FERRAMENTAS

96

97 PAPEL DO PRODUTOR RURAL NA SAUDE E SEGURANÇA DOS FUNCIONÁRIOS O produtor tem um papel importantíssimo em alertar o seu trabalhador sobre o perigo à sua integridade física nas atividades diárias que envolvem o uso de produtos químicos, máquinas, gases nocivos e radiação solar. As ações preventivas diminuem a exposição a riscos de saúde, melhora a qualidade do trabalho e evita problemas jurídicos.

98 MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO!!!

(PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL NO MATO GROSSO)

(PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL NO MATO GROSSO) GUIA PRA (PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL NO MATO GROSSO) Este guia de perguntas e respostas tem o objetivo de ser um manual para orientar o produtor rural na adequação de sua propriedade ao novo Código

Leia mais

50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT. 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia

50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT. 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia 1934 1965 1989 1996 2000 25% 20% NE/SE/S e sul do CO 50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT 20% Demais 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia

Leia mais

Seminário: Código Florestal e Sustentabilidade para jornalistas

Seminário: Código Florestal e Sustentabilidade para jornalistas Senado Federal Seminário: Código Florestal e Sustentabilidade para jornalistas professor gerd sparovek contato gerd@usp.br DF@181111 by sparovek Tópicos da apresentação Agropecuária/Conservação: situação

Leia mais

50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT. 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia

50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT. 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia 1934 1965 1989 1996 2000 25% 20% NE/SE/S e sul do CO 50% NO / norte do CO 20% Cerrado 20% Demais 50% NO / norte MT 50% Cerrado NO/norte MT 80% NO e norte MT 20% Demais 35% Cerrado na Amazônia 80% Amazônia

Leia mais

O NOVO CÓDIGO FLORESTAL Lei nº /2012

O NOVO CÓDIGO FLORESTAL Lei nº /2012 O NOVO CÓDIGO FLORESTAL Lei nº. 12.651/2012 BRASIL 8.514.876,599 km² 26 Estados e DF 5.565 Municípios Fonte: www.cennysilva.blogspot.com Bioma Amazônia Bioma Cerrado Fonte: www.biologo.com.br Fonte: www.socerrado.com.br

Leia mais

LEI Nº , DE VELHAS NOVIDADES E NOVOS PROBLEMAS. Ricardo Carneiro

LEI Nº , DE VELHAS NOVIDADES E NOVOS PROBLEMAS. Ricardo Carneiro LEI Nº 20.922, DE 16.10.2013 VELHAS NOVIDADES E NOVOS PROBLEMAS Ricardo Carneiro youtu.be/_zmuohub3wo.webloc HISTÓRICO E ESTRUTURA DA LEGISLAÇÃO FLORESTAL BRASILEIRA QUATRO GRANDES NORMATIVAS FLORESTAIS

Leia mais

IMPACTOS DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL

IMPACTOS DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL IMPACTOS DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL Propostas e Processo Legislativo Proposta de alterações do Código Florestal Caso de SC concorrência de competências entre Federação e Estados Entraves no Poder Executivo:

Leia mais

Quais as vantagens em aderir ao PRA? Multas antes de julho de 2008 serão realmente suspensas?

Quais as vantagens em aderir ao PRA? Multas antes de julho de 2008 serão realmente suspensas? Quais as vantagens em aderir ao PRA? Multas antes de julho de 2008 serão realmente suspensas? Quais as vantagens em aderir ao PRA? Continuidade das ATIVIDADES AGROSSILVIPASTORIS, de ecoturismo e de turismo

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS E ASPECTOS LEGAIS. Danilo Prudêncio Silva

POLÍTICAS PÚBLICAS E ASPECTOS LEGAIS. Danilo Prudêncio Silva POLÍTICAS PÚBLICAS E ASPECTOS LEGAIS Danilo Prudêncio Silva Contatos Danilo Prudêncio E-mail: daniloprudencio2@gmail.com Telefone: (11) 997900617 Podem me escrever e me ligar! A Lei Florestal Brasileira

Leia mais

Implicações do PL 1876/99 nas áreas de Reserva Legal

Implicações do PL 1876/99 nas áreas de Reserva Legal CÓDIGO FLORESTAL Implicações do PL 1876/99 nas áreas de Reserva Legal Pelo PL 1876/99 o que mudaria? Reserva Legal (RL) - Novos Recortes OqueéumMóduloFiscal? MF 1.Exploração 2.Renda obtida com a exploração

Leia mais

Prof. Pedro Brancalion

Prof. Pedro Brancalion Prof. Pedro Brancalion Impactos das mudanças de uso do solo Água - qualidade Água - quantidade Impactos das mudanças de uso do solo Solos e produção agrícola Impactos das mudanças de uso do solo Vidas

Leia mais

Proposta Agricultura MAPA/ruralistas

Proposta Agricultura MAPA/ruralistas Quadro Resumo das propostas e recomendações para adaptação e cumprimento do código florestal Tema: Reserva Legal Norma atual Proposta 1 Proposta Agricultura MAPA/ruralistas Familiar/MMA Recuperação de

Leia mais

BRASÍLIA/DF, 04 DE SETEMBRO DE NOVO CÓDIGO FLORESTAL 2. CAR

BRASÍLIA/DF, 04 DE SETEMBRO DE NOVO CÓDIGO FLORESTAL 2. CAR BRASÍLIA/DF, 04 DE SETEMBRO DE 2014 RESUMO: 1. NOVO CÓDIGO FLORESTAL 2. CAR 1 NÚMEROS, PROGRAMAS E INSTRUMENTOS 84 artigos 76 EXCEÇÕES - INV. GAS. 36 DECRETOS REGULAMENTARES - DECRETOS A PUBLICAR: CRA

Leia mais

Código Florestal Brasileiro

Código Florestal Brasileiro Direito Ambiental Prof. Dr. Thiago Leite Engenheiro Florestal (UnB-DF) Mestrado em Ciências Ambientais e Florestais com ênfase em Educação Ambiental (UnB-DF) Doutorado em Ciências Florestais com ênfase

Leia mais

Prof. Guilhardes de Jesus Júnior, MSc.

Prof. Guilhardes de Jesus Júnior, MSc. RESERVA LEGAL FLORESTAL Aspectos jurídicos Prof. Guilhardes de Jesus Júnior, MSc. O QUE É A RESERVA LEGAL FLORESTAL? Segundo o Código Florestal (Lei 4.771/65), é a área localizada no interior de uma propriedade

Leia mais

A diferença entre o remédio e o veneno é a dose! Luís Carlos Silva de Moraes

A diferença entre o remédio e o veneno é a dose! Luís Carlos Silva de Moraes A diferença entre o remédio e o veneno é a dose! Luís Carlos Silva de Moraes moraes.luis@terra.com.br Entendendo o problema 38%: prop. rurais 4%: urbano 58%: qual destinaçã ção? 58%: ponto de partida do

Leia mais

Novo Código Florestal: produção agropecuária e a sustentabilidade. Moisés Savian

Novo Código Florestal: produção agropecuária e a sustentabilidade. Moisés Savian Novo Código Florestal: produção agropecuária e a sustentabilidade Moisés Savian Esteio, 31 de agosto de 2012 Código Florestal Política Agroambiental Normativa Estabelece normas gerais com o fundamento

Leia mais

A ECO-92 resultou na elaboração dos seguintes documentos oficiais: A Carta da Terra;

A ECO-92 resultou na elaboração dos seguintes documentos oficiais: A Carta da Terra; A ECO-92 resultou na elaboração dos seguintes documentos oficiais: A Carta da Terra; três convenções Biodiversidade, Desertificação e Mudanças climáticas; uma declaração de princípios sobre florestas;

Leia mais

CÓDIGO FLORESTAL: Avanços e Diretrizes do Sistema Ambiental Paulista. TRÊS ANOS DE CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO - ENCONTRO DE SÃO PAULO Maio/2015

CÓDIGO FLORESTAL: Avanços e Diretrizes do Sistema Ambiental Paulista. TRÊS ANOS DE CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO - ENCONTRO DE SÃO PAULO Maio/2015 CÓDIGO FLORESTAL: Avanços e Diretrizes do Sistema Ambiental Paulista TRÊS ANOS DE CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO - ENCONTRO DE SÃO PAULO Maio/2015 Atualizações sobre o SICAR-SP Sistema instituído em 05/06/2013

Leia mais

Visão de longo prazo e adequação ambiental para o setor agropecuário

Visão de longo prazo e adequação ambiental para o setor agropecuário Grãos, Proteína Animal, Floresta Plantada e Palma Visão de longo prazo e adequação ambiental para o setor agropecuário São Paulo 3/08/2015 Rodrigo C. A. Lima Leila Harfuch Luciane Chiodi Wilson Zambianco

Leia mais

O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica

O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica Este relatório foi produzido para a Fundação SOS Mata Atlântica sob contrato firmado entre as partes em

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013 Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013 SOJA BRASILEIRA A soja é a principal cultura agrícola do Brasil - 28 milhões de ha (25% da área mundial plantada)

Leia mais

Boletim Informativo 2 anos 05 de maio de 2016

Boletim Informativo 2 anos 05 de maio de 2016 Boletim Informativo 2 anos 05 de maio de 2016 BRASIL Extrato Brasil Censo Agropecuário IBGE 2006 Área Passível de Cadastro¹ Área Total Cadastrada² Percentual de Área Cadastrada³ (hectares) (hectares) (%)

Leia mais

Cadeia Produtiva da Silvicultura

Cadeia Produtiva da Silvicultura Cadeia Produtiva da Silvicultura Silvicultura É a atividade que se ocupa do estabelecimento, do desenvolvimento e da reprodução de florestas, visando a múltiplas aplicações, tais como: a produção de madeira,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2009 (Dos Srs. Assis do Couto e Anselmo de Jesus)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2009 (Dos Srs. Assis do Couto e Anselmo de Jesus) PROJETO DE LEI Nº, DE 2009 (Dos Srs. Assis do Couto e Anselmo de Jesus) Acrescenta e altera dispositivos da Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965, altera dispositivo da Lei nº 11.428, de 22 de dezembro

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR O QUE É CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito nacional, obrigatório para todos os imóveis rurais, com a finalidade

Leia mais

CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO. Vetos publicados em 18/10/12 no D.O.U

CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO. Vetos publicados em 18/10/12 no D.O.U CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO Lei Nº 4.771/65 Lei nº 12.651/12 MP nº 571/12 PLV* 21/2012 Vetos publicados em 18/10/12 no D.O.U * Projeto de Lei de Conversão (PLV): Quando a medida provisória (MP) é alterada

Leia mais

Limites e potencialidades da legislação florestal Leonardo Papp

Limites e potencialidades da legislação florestal Leonardo Papp Limites e potencialidades da legislação florestal Leonardo Papp Doutorando em Direito Socioambiental (PUCPR) Mestre em Direito Ambiental (UFSC) Especialista em Direito Imobiliário (PUCPR) Professor de

Leia mais

Roteiro Executivo. Extrato Geral do CAR. Benefícios do CAR. Capacitação e Formação de Técnicos. Recursos Investidos

Roteiro Executivo. Extrato Geral do CAR. Benefícios do CAR. Capacitação e Formação de Técnicos. Recursos Investidos Roteiro Executivo Extrato Geral do CAR Benefícios do CAR Capacitação e Formação de Técnicos Recursos Investidos Recursos e Projetos Captados pelo MMA para apoio à execução do CAR e PRA Arquitetura do SICAR

Leia mais

NOVO CÓDIGO FLORESTAL DO ESTADO DE GOIÁS. Jordana Gabriel Sara Girardello Engenheira Agrônoma Consultora técnica SENAR

NOVO CÓDIGO FLORESTAL DO ESTADO DE GOIÁS. Jordana Gabriel Sara Girardello Engenheira Agrônoma Consultora técnica SENAR NOVO CÓDIGO FLORESTAL DO ESTADO DE GOIÁS Jordana Gabriel Sara Girardello Engenheira Agrônoma Consultora técnica SENAR NOVO CÓDIGO FLORETAL BRASILEIRO Lei 12.651 / 2012 Dispõe sobre a proteção da vegetação

Leia mais

PROTEÇÃO DE NASCENTES. Pensando no amanhã

PROTEÇÃO DE NASCENTES. Pensando no amanhã PROTEÇÃO DE NASCENTES Pensando no amanhã Ciclo Hidrológico Nascentes de água Nascente sem acúmulo inicial Área de Preservação Permanente Área de Preservação Permanente Área destinada à Reserva Legal

Leia mais

Café da Manhã da Frente Parlamentar Ambientalista 04/05/2016

Café da Manhã da Frente Parlamentar Ambientalista 04/05/2016 Café da Manhã da Frente Parlamentar Ambientalista 04/05/2016 Extrato Geral do CAR Março 2016 ÁREA PASSÍVEL DE CADASTRO (em hectares) 1 ÁREA TOTAL CADASTRADA (em hectares) 2 ÁREA CADASTRADA (em %) 3 397.836.864

Leia mais

Demarest Advogados Seminário Agronegócio: Agenda Regulatória

Demarest Advogados Seminário Agronegócio: Agenda Regulatória Demarest Advogados Seminário Agronegócio: Agenda Regulatória São Paulo, 25 de fevereiro de 2015 1 CADASTRO AMBIENTAL RURAL CAR ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE APP RESERVA LEGAL RL PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO

Leia mais

Figura 1 - Distribuição espacial dos quatro módulos fiscais por município.

Figura 1 - Distribuição espacial dos quatro módulos fiscais por município. Anexo metodológico A base de dados utilizada para o cálculo da área de reserva legal foi o Sistema Nacional de Cadastro Rural - SNCR. Essa base, gerenciada pelo INCRA, é a mais adequada para calcular a

Leia mais

Esta iniciativa reafirma o compromisso do Sistema FAEMG com a proteção da natureza. Carlos Alberto Assessoria de Meio Ambiente do SISTEMA FAEMG

Esta iniciativa reafirma o compromisso do Sistema FAEMG com a proteção da natureza. Carlos Alberto Assessoria de Meio Ambiente do SISTEMA FAEMG Esta iniciativa reafirma o compromisso do Sistema FAEMG com a proteção da natureza. Carlos Alberto Assessoria de Meio Ambiente do SISTEMA FAEMG PROGRAMA NOSSO AMBIENTE SISTEMA FAEMG OBJETIVO Água, solo

Leia mais

10º ENTEC Encontro de Tecnologia: 28 de novembro a 3 de dezembro de 2016

10º ENTEC Encontro de Tecnologia: 28 de novembro a 3 de dezembro de 2016 IMPACTOS DO ATUAL CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO NA RESERVA LEGAL E AREAS AGROSSILVIPASTORIS EM UMA PROPRIEDADE RURAL-MG Carlos Eduardo Borges de Oliveira 1 ; Leonardo Campos de Assis 2; 1, 2 Uniube kkoliveira1@me.com,

Leia mais

AS FLORESTAS NO MUNDO

AS FLORESTAS NO MUNDO AS FLORESTAS NO MUNDO ÁREA - Naturais = 3,682 bilhões ha (95%) - Plantadas = 187 milhões ha (5%) - Total = 3,869 bilhões ha (100%) SUPRIMENTO DE MADEIRA - Naturais = 65% - Plantadas = 35% - Total = 100%

Leia mais

COMPENSAÇÃO DA RESERVA LEGAL

COMPENSAÇÃO DA RESERVA LEGAL COMPENSAÇÃO DA RESERVA LEGAL Todo imóvel rural com área maior de quatro módulos fiscais (cada município tem um tamanho) - precisa manter uma porção coberta por vegetação nativa a título de Reserva legal.

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira. Florianópolis - SC 23 de junho de 2015

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira. Florianópolis - SC 23 de junho de 2015 Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Florianópolis - SC 23 de junho de 2015 Qual a missão do Programa Soja Plus? 1. Promover e fomentar a melhoria contínua da gestão das

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Segundo a Lei Federal 12.651/2012, Decretos Federais 7.830/2012 e 8.235/2014 e Instrução Normativa MMA 02/2014 ESALQ Maio de 2014 Caroline

Leia mais

O PRA em São Paulo SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS 1 3 D E MAIO D E

O PRA em São Paulo SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS 1 3 D E MAIO D E O PRA em São Paulo SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS 1 3 D E MAIO D E 2 0 16 Principais pontos: Programa de parcerias para implantar o PRA Definição e aplicação de incentivos econômicos Complementar a regulamentação

Leia mais

Regulamentação da CRA e PRA 27ª RO DA CÂMARA TEMÁTICA DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL E IRRIGAÇÃO - CTASI Raimundo Deusdará Filho.

Regulamentação da CRA e PRA 27ª RO DA CÂMARA TEMÁTICA DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL E IRRIGAÇÃO - CTASI Raimundo Deusdará Filho. Regulamentação da CRA e PRA 27ª RO DA CÂMARA TEMÁTICA DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL E IRRIGAÇÃO - CTASI Raimundo Deusdará Filho Diretor Geral/SFB O Brasil e as Florestas A cobertura florestal mundial é de

Leia mais

Propriedades rurais que possuam algum passivo ambiental, em termos de. reserva legal e áreas de preservação permanente, possivelmente terão

Propriedades rurais que possuam algum passivo ambiental, em termos de. reserva legal e áreas de preservação permanente, possivelmente terão Panorama Global Crescente preocupação com relação aos IMPACTOS AMBIENTAIS Panorama Nacional Propriedades rurais que possuam algum passivo ambiental, em termos de reserva legal e áreas de preservação permanente,

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Organizadores Parceiros UFV LINHAS DE AÇÃO I. Qualidade de vida no trabalho II. Melhores práticas de produção e serviço III. Viabilidade

Leia mais

2 Áreas de Preservação Permanente APPs. ATENÇÃO! A vegetação da APP deverá ser mantida!

2 Áreas de Preservação Permanente APPs. ATENÇÃO! A vegetação da APP deverá ser mantida! 2 Áreas de Preservação Permanente APPs CONCEITO: Considera-se APP a área, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica

Leia mais

MANEJO FLORESTAL COMUNITÁRIO E FAMILIAR

MANEJO FLORESTAL COMUNITÁRIO E FAMILIAR MISSÃO Promover o conhecimento, o uso sustentável e a ampliação da cobertura florestal, tornando a agenda florestal estratégica para a economia do país. MANEJO FLORESTAL COMUNITÁRIO E FAMILIAR Diretoria

Leia mais

SOJA PLUS. Relatório Contrapartida dos Produtores Rurais da Bahia R$ ,00. Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira

SOJA PLUS. Relatório Contrapartida dos Produtores Rurais da Bahia R$ ,00. Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SOJA PLUS Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Relatório Contrapartida dos Produtores Rurais da Bahia 1.500.000,00 PERÍODO: jul.2014 a dez.2016 CONTRAPARTIDA PRODUTORES RURAIS

Leia mais

INTRODUÇÃO: NOVO CÓDIGO FLORESTAL, UM MOMENTO DECISIVO PARA O BRASIL

INTRODUÇÃO: NOVO CÓDIGO FLORESTAL, UM MOMENTO DECISIVO PARA O BRASIL RESUMO PARA POLÍTICA PÚBLICA NOVO CÓDIGO FLORESTAL PARTE II: CAMINHOS E DESAFIOS PARA A REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL INTRODUÇÃO: NOVO CÓDIGO FLORESTAL, UM MOMENTO DECISIVO PARA O BRASIL A aprovação do novo

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira 2014 EMPRESAS ASSOCIADAS ABIOVE Quais os números da SOJA BRASILEIRA? É a principal cultura agrícola do Brasil - 30 milhões de ha; O Brasil

Leia mais

PERÍCIA EM DESMATAMENTO

PERÍCIA EM DESMATAMENTO PERÍCIA AMBIENTAL Desmatamento retirada da cobertura vegetal natural de uma região pelo homem, para geração de pasto, agricultura e outras formas de uso do solo. Um dos maiores responsáveis pelo impacto

Leia mais

BERNARDO DE A. M. TROVAO BRASILIA, 19/05/2016 CENÁRIO DA EXECUÇÃO

BERNARDO DE A. M. TROVAO BRASILIA, 19/05/2016 CENÁRIO DA EXECUÇÃO BERNARDO DE A. M. TROVAO BRASILIA, 19/05/2016 CENÁRIO DA EXECUÇÃO O QUE É O CAR? Lei 12.651/2012 Novo Código Florestal Cadastro Ambiental Rural CAR: Âmbito Nacional Natureza declaratória Obrigatório para

Leia mais

Anexo Procedimento de Instalação de Alojamento

Anexo Procedimento de Instalação de Alojamento Anexo 1.4-8 - Procedimento de Instalação de Alojamento Revisão 00 Data 02/02/2015 1 de 15 Elaborado por: Verificado por: Aprovado por: Eng. Segurança do Trabalho Gestão de QSMS Direção Indústria e Energia

Leia mais

Definição Podemos definir bioma como um conjunto de ecossistemas que funcionam de forma estável. Um bioma é caracterizado por um tipo principal de vegetação (num mesmo bioma podem existir diversos tipos

Leia mais

Implicações do PL 1876/99 nas áreas. Presidente do IPEA

Implicações do PL 1876/99 nas áreas. Presidente do IPEA CÓDIGO FLORESTAL Implicações do PL 1876/99 nas áreas de Reserva Legal Marcio Pochmann Presidente do IPEA Pelo PL 1876/99 o que mudaria? Reserva Legal (RL) - Novos Recortes MF p O que é um Módulo Fiscal?

Leia mais

A contribuição da regularização ambiental dos imóveis rurais na dinamização econômica dos municípios brasileiros.

A contribuição da regularização ambiental dos imóveis rurais na dinamização econômica dos municípios brasileiros. A contribuição da regularização ambiental dos imóveis rurais na dinamização econômica dos municípios brasileiros. ENCONTRO NACIONAL COM NOVOS PREFEITOS E PREFEITAS SETOR AGROPECUÁRIO PIB (%) BALANÇA COMERCIAL

Leia mais

QUADRO RESUMO DA LEI /12 ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE

QUADRO RESUMO DA LEI /12 ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE CÓDIGO FLORESTAL QUADRO RESUMO DA LEI 12.651/12 ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE Eng. Agr. Renata Inês Ramos Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad 1 QUADRO RESUMO DA LEI 12.651/12, alterada pela Lei 12.727/12 ÁREA

Leia mais

Em alguns canteiros encontramos locais adequados para guarda da comida preparada em empresas especializadas.

Em alguns canteiros encontramos locais adequados para guarda da comida preparada em empresas especializadas. Em alguns canteiros encontramos locais adequados para guarda da comida preparada em empresas especializadas. Exemplos de estoques de alimentos organizados e dedetizados constantemente. Trabalhadores que

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural CAR. Eng.ª Karine Rosilene Holler - AMVALI

Cadastro Ambiental Rural CAR. Eng.ª Karine Rosilene Holler - AMVALI Cadastro Ambiental Rural CAR Eng.ª Karine Rosilene Holler - AMVALI Legislação Lei Federal n 12.651/2012 - Código Florestal; Decreto Federal n 7.830/2012 - Dispõe sobre o Sistema de Cadastro Ambiental Rural;

Leia mais

PAISAGENS DO PANTANAL

PAISAGENS DO PANTANAL Biomas Brasileiros 35 % 65% PAISAGENS DO PANTANAL BAÍAS Lagoas temporárias ou permanentes de tamanho variado, podendo apresentar muitas espécies de plantas aquáticas emergentes, submersas, ou flutuantes.

Leia mais

~êunara Setorial, Bovinocultura Bubalinocultura. Mato Grosso do Sul

~êunara Setorial, Bovinocultura Bubalinocultura. Mato Grosso do Sul ~êunara Setorial, Bovinocultura Bubalinocultura Mato Grosso do Sul o comércio nacional e internacional de carnes requer dos seus fornecedores a implantação de processos de controle de qualidade, para certificar

Leia mais

A DINÂMICA DE ATORES O NOVO CÓDIGO FLORESTAL E AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS. Paulo Roberto Cunha

A DINÂMICA DE ATORES O NOVO CÓDIGO FLORESTAL E AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS. Paulo Roberto Cunha A DINÂMICA DE ATORES O NOVO CÓDIGO FLORESTAL E AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS Paulo Roberto Cunha INSTRUMENTOS DA LEI FLORESTAL Áreas de Preservação Permanente (APPs) Reservas Legais (RLs) 80% - Florestas Amazônia

Leia mais

COMPENSAÇÕES AMBIENTAIS. Luciano Cota Diretor de Meio Ambiente Azurit Engenharia e Meio Ambiente

COMPENSAÇÕES AMBIENTAIS. Luciano Cota Diretor de Meio Ambiente Azurit Engenharia e Meio Ambiente COMPENSAÇÕES AMBIENTAIS Luciano Cota Diretor de Meio Ambiente Azurit Engenharia e Meio Ambiente POR QUE COMPENSAR? COMPENSAR (verbo transitivo direto) Equilibrar; balancear o efeito de uma coisa com outra;

Leia mais

Treinamento: Gestão Ambiental da Propriedade Rural Cód. 294

Treinamento: Gestão Ambiental da Propriedade Rural Cód. 294 Código Ambiental Atualizado Santa Catarina Santa Catarina é o primeiro estado brasileiro em aprovar e fazer virar lei um código ambiental independente da legislação federal (é importante salientar que

Leia mais

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Dep. de Ciências Florestais

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Dep. de Ciências Florestais Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Dep. de Ciências Florestais LCF1581 RECURSOS FLORESTAIS EM PROPRIEDADES AGRÍCOLAS AULA: CADASTRO AMBIENTAL RURAL Gestor Ambiental

Leia mais

ATIVIDADE EXPERIMENTAL DE INVESTIGAÇÃO ESTAÇÃO CIÊNCIAS

ATIVIDADE EXPERIMENTAL DE INVESTIGAÇÃO ESTAÇÃO CIÊNCIAS ATIVIDADE EXPERIMENTAL DE INVESTIGAÇÃO ESTAÇÃO CIÊNCIAS Conteúdos curriculares: Ciências da Natureza, Ciclo Hidrológico, Importância da Mata Ciliar, Lixiviação do solo, Perda de nutrientes, processos erosivos

Leia mais

Licenciamento Florestal: Biomas Mata Atlântica e Pampa

Licenciamento Florestal: Biomas Mata Atlântica e Pampa Licenciamento Florestal: Biomas Mata Atlântica e Pampa Diego Melo Pereira Eng. Agrônomo Msc. Chefe da Divisão de Flora (Licenciamento e Cadastro Florestal) SEMA/RS Lei Federal 11.428/2006 Art. 2 o Para

Leia mais

ecoturismo ou turismo. As faixas de APP que o proprietário será obrigado a recompor serão definidas de acordo com o tamanho da propriedade.

ecoturismo ou turismo. As faixas de APP que o proprietário será obrigado a recompor serão definidas de acordo com o tamanho da propriedade. São as áreas protegidas da propriedade. Elas não podem ser desmatadas e por isso são consideradas Áreas de Preservação Permanente (APPs). São as faixas nas margens de rios, lagoas, nascentes, encostas

Leia mais

CAB CÓDIGO AMBIENTAL BRASILEIRO PL 5.367/2009

CAB CÓDIGO AMBIENTAL BRASILEIRO PL 5.367/2009 CAB CÓDIGO AMBIENTAL BRASILEIRO PL 5.367/2009 Problemas atuais Inexistência de Política Ambiental no País INCRA FUNAI MAPA MMA Insegurança Jurídica Ocupação do Território Terras indígenas (TI) com 108,7

Leia mais

Coordenador: Prof. Pedro Brancalion

Coordenador: Prof. Pedro Brancalion Coordenador: Prof. Pedro Brancalion Organização da disciplina Objetivo: capacitar os alunos para planejar, recuperar, gerir, explorar e utilizar recursos florestais em propriedades rurais Ambiental planejamento

Leia mais

COTAS DE RESERVA AMBIENTAL. Quais as possíveis ações? Julho 2016

COTAS DE RESERVA AMBIENTAL. Quais as possíveis ações? Julho 2016 COTAS DE RESERVA AMBIENTAL Quais as possíveis ações? Julho 2016 Uma bolsa de valores ambientais com atuação nacional Missão Desenvolver e promover mecanismos de mercado para facilitar o cumprimento de

Leia mais

ATRIBUIÇÃO, OCUPAÇÃO E USO DAS TERRAS

ATRIBUIÇÃO, OCUPAÇÃO E USO DAS TERRAS ATRIBUIÇÃO, OCUPAÇÃO E USO DAS TERRAS EVARISTO EDUARDO DE MIRANDA CHEFE-GERAL DA EMBRAPA MONITORAMENTO POR SATÉLITE CAMPINAS, MAIO 2017 1990 2000 Luís Eduardo Magalhães 2010 Luís Eduardo Magalhães Taguatinga

Leia mais

Eliane Moreira Promotora de Justiça do MPE/PA Professora da UFPA Pós-doutorado na UFSC

Eliane Moreira Promotora de Justiça do MPE/PA Professora da UFPA Pós-doutorado na UFSC Eliane Moreira Promotora de Justiça do MPE/PA Professora da UFPA Pós-doutorado na UFSC Art. 29. É criado o Cadastro Ambiental Rural - CAR, no âmbito do Sistema Nacional de Informação sobre Meio Ambiente

Leia mais

Sumário. Introdução... 13

Sumário. Introdução... 13 Sumário Introdução... 13 Capítulo 1 Teoria Geral do Direito Agrário... 17 1.1 Aspectos históricos do direito agrário no Brasil... 17 1.1.1 Regime Sesmarial (1500 a 17/07/1822)... 18 1.1.2 Período Extra

Leia mais

AGÊNCIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO PARANÁ DIRETORIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA GERÊNCIA DE SANIDADE VEGETAL CICLO DE REUNIÕES CONJUNTAS CSM/PR

AGÊNCIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO PARANÁ DIRETORIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA GERÊNCIA DE SANIDADE VEGETAL CICLO DE REUNIÕES CONJUNTAS CSM/PR AGÊNCIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO PARANÁ DIRETORIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA GERÊNCIA DE SANIDADE VEGETAL CICLO DE REUNIÕES CONJUNTAS CSM/PR Foz do Iguaçu 21/06/2017 DISTRIBUIÇÃO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA PARANÁ

Leia mais

Desafios e soluções para o financiamento de boas práticas no setor agropecuário

Desafios e soluções para o financiamento de boas práticas no setor agropecuário Desafios e soluções para o financiamento de boas práticas no setor agropecuário Programa de Eficiência de Recursos na Cadeia da Carne São Paulo, Abril 2016 Henrique Pereira hpereira@waycarbon.com NOSSA

Leia mais

Grupo Arbore -

Grupo Arbore - Grupo Arbore - www.arboreflorestas.com.br 1 MÓDULOS FISCAIS Módulo (ha) Nºmunicípios Área 4 Módulos (ha) 5 1 20 10 1 40 12 21 48 14 13 56 16 58 64 18 131 72 20 115 80 22 18 88 24 37 96 30 4 120 94% dos

Leia mais

HISTÓRICO PRINCÍPIOS AMBIENTAIS CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEGISLAÇÃO AMBIENTAL

HISTÓRICO PRINCÍPIOS AMBIENTAIS CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEGISLAÇÃO AMBIENTAL DIREITO AMBIENTAL HISTÓRICO PRINCÍPIOS AMBIENTAIS CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEGISLAÇÃO AMBIENTAL HISTÓRICO Período Pré-Colonial e Colonial 1500/1530 Exploração do Pau-Brasil e Tráfico de Animais Silvestres

Leia mais

Tema: Reserva Legal. Familiar/MMA

Tema: Reserva Legal. Familiar/MMA Tema: Reserva Legal Norma atual Proposta 1 Proposta Agricultura Proposta Movimento MAPA/ruralistas Familiar/MMA Socioambientalista Recuperação de RL: exige a Reconhecimento de Não aceitar anistia para

Leia mais

Atos Normativos PORTARIA Nº , DE 03 DE AGOSTO DE LEI Nº. 1079, DE 29 DE AGOSTO DE LEI Nº. 1078, DE 29 DE AGOSTO DE 2012.

Atos Normativos PORTARIA Nº , DE 03 DE AGOSTO DE LEI Nº. 1079, DE 29 DE AGOSTO DE LEI Nº. 1078, DE 29 DE AGOSTO DE 2012. 2 PREFEITURA DE JACOBINA/BA Atos Normativos PORTARIA Nº. 365-2, DE 03 DE AGOSTO DE 2012. Nomeia membros da Comissão de Acompanhamento e Fiscalização do Levantamento Patrimonial pertencente ao Município

Leia mais

Sumário XVII. Índice Sistemático Novo Código Florestal Comentado... 5 Capítulo I Disposições gerais arts. 1 o a 3 o... 5 Art. 1 o A...

Sumário XVII. Índice Sistemático Novo Código Florestal Comentado... 5 Capítulo I Disposições gerais arts. 1 o a 3 o... 5 Art. 1 o A... Sumário Novo Código Florestal Comentado... 1 Índice Sistemático... 3 Novo Código Florestal Comentado... 5 Capítulo I Disposições gerais arts. 1 o a 3 o... 5 Art. 1 o... 5 Art. 1 o A... 6 MP n o 571...

Leia mais

CONSÓRCIO DE NATIVAS E EXÓTICAS NA RECOMPOSIÇÃO DA RESERVA LEGAL

CONSÓRCIO DE NATIVAS E EXÓTICAS NA RECOMPOSIÇÃO DA RESERVA LEGAL CONSÓRCIO DE NATIVAS E EXÓTICAS NA RECOMPOSIÇÃO DA RESERVA LEGAL 11º. DIA DE CAMPO FLORESTAL FAZENDA LAGEADO UNESP BOTUCATU/SP Thiago Maragno Engenheiro Florestal (14) 3731-2556 / thiago@arborasolucoes.com.br

Leia mais

RODADA DE NEGÓCIOS. I INTERNATIONAL SEMINAR ON GREEN ECONOMY Ecosystem and Environmental Goods and Services and Finantial Compensation.

RODADA DE NEGÓCIOS. I INTERNATIONAL SEMINAR ON GREEN ECONOMY Ecosystem and Environmental Goods and Services and Finantial Compensation. RODADA DE NEGÓCIOS I INTERNATIONAL SEMINAR ON GREEN ECONOMY Ecosystem and Environmental Goods and Services and Finantial Compensation Maio / 2012 Agenda Introdução Projeto Verde Rio Etapa Rio Cuiabá Projeto

Leia mais

Código Florestal contexto.problemas.propostas

Código Florestal contexto.problemas.propostas Código Florestal contexto.problemas.propostas tasso.azevedo@gmail.com 1. Contexto 2. Problemas 3. Propostas 1 Regulamentação sobre florestas Constituição Federal (1988) Código Florestal (1965) Lei de Crimes

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DA PRODUÇÃO DE LEITE

BOAS PRÁTICAS DA PRODUÇÃO DE LEITE BOAS PRÁTICAS DA PRODUÇÃO DE LEITE INTRODUÇÃO A doença de maior relevância para o criador de bovino leiteiro é a mastite (figura 1), hoje considerada a doença de maior importância em todo o mundo quando

Leia mais

Dossiê de venda dos hectares - 17 fazendas em Comodoro-MT Brasil

Dossiê de venda dos hectares - 17 fazendas em Comodoro-MT Brasil Dossiê de venda dos 3.500 hectares - 17 fazendas em Comodoro-MT Brasil 17 Fazendas destacadas 17 Fazendas destacadas dentro do Leilão da Massa Falida Boi Gordo Além das 31 fazendas que serão leiloadas,

Leia mais

Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF. Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL

Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF. Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico - SEMADE Presidência da República Casa

Leia mais

Restauração Ecológica

Restauração Ecológica Restauração Ecológica A importância das florestas Seres humanos e sociedade: uso de recursos direta e indiretamente Diretamente: madeira para móveis, lenha, carvão, frutos, sementes e castanhas, óleos,

Leia mais

Novo Código Florestal Lei 12.651/12. Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental

Novo Código Florestal Lei 12.651/12. Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental Novo Código Florestal Lei 12.651/12 Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental Fevereiro - 2013 ROTEIRO 1. HISTORICO DO CODIGO FLORESTAL a. EVOLUCAO DOS CONCEITOS

Leia mais

DISPOSIÇÕES PERMANENTES

DISPOSIÇÕES PERMANENTES Revista RG Móvel - Edição 31 DISPOSIÇÕES PERMANENTES CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR): O novo Código Florestal determina a criação do CAR (Cadastro Ambiental Rural) e torna obrigatório o registro para todos

Leia mais

Síntese do Novo Código Florestal Brasileiro para Uso da Extensão Rural do Rio Grande do Sul

Síntese do Novo Código Florestal Brasileiro para Uso da Extensão Rural do Rio Grande do Sul Síntese do Novo Código Florestal Brasileiro para Uso da Extensão Rural do Rio Grande do Sul Síntese do Novo Código Florestal Brasileiro para Uso da Extensão Rural do Rio Grande do Sul Responsabilidade

Leia mais

Os Efeitos das Alterações do Código Florestal no Meio Urbano. Beto Moesch

Os Efeitos das Alterações do Código Florestal no Meio Urbano. Beto Moesch Os Efeitos das Alterações do Código Florestal no Meio Urbano Beto Moesch Advogado, Ambientalista, Consultor Ambiental e Secretário do Meio Ambiente de Porto Alegre - 2005/08 Direito ambiental-surge para

Leia mais

Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental. Fevereiro - 2013

Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental. Fevereiro - 2013 Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental Fevereiro - 2013 ROTEIRO 1. HISTORICO DO CODIGO FLORESTAL a. EVOLUCAO DOS CONCEITOS DE APP e RESERVA LEGAL b. PROCESSO

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NA PRODUÇÃO DE CARVÃO VEGETAL

BOAS PRÁTICAS NA PRODUÇÃO DE CARVÃO VEGETAL BOAS PRÁTICAS NA PRODUÇÃO DE CARVÃO VEGETAL Esta é uma cartilha para ajudar você a trabalhar de um jeito que irá proteger a sua saúde e o meio ambiente e também melhorar a qualidade do seu trabalho. O

Leia mais

Organização da Aula. Recuperação de Áreas Degradas. Aula 2. Matas Ciliares: Nomenclatura e Conceito. Contextualização

Organização da Aula. Recuperação de Áreas Degradas. Aula 2. Matas Ciliares: Nomenclatura e Conceito. Contextualização Recuperação de Áreas Degradas Aula 2 Prof. Prof. Francisco W. von Hartenthal Organização da Aula Conceito, Importância e Recuperação da Mata Ciliar 1.Conceitos e funções da mata ciliar 2.Cenário de degradação

Leia mais

COPA VERDE. Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social.

COPA VERDE. Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social. COPA VERDE Exemplo de sustentabilidade ambiental aliada à inclusão social. COPA VERDE Inventário e neutralização das emissões de carbono das obras da Arena Pantanal Parceria: Instituto Ação Verde (convênio

Leia mais

Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial.

Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial. Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial Junho de 2009 Assinatura de Termo de Ajuste de Conduta, no qual as partes assumam

Leia mais

Políticas ticas Públicas para o Setor Florestal Linhas de Crédito. dito. 27 de outubro de 2006 ESALQ - PIRACICABA

Políticas ticas Públicas para o Setor Florestal Linhas de Crédito. dito. 27 de outubro de 2006 ESALQ - PIRACICABA PROGRAMA NACIONAL DE FLORESTAS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA Políticas ticas Públicas para o Setor Florestal Linhas de Crédito dito 27 de outubro de 2006 ESALQ - PIRACICABA SITUAÇÃO ATUAL DOS BIOMAS

Leia mais

Conciliando Produção Agrícola com Conservação e Restauração de Florestas

Conciliando Produção Agrícola com Conservação e Restauração de Florestas Conciliando Produção Agrícola com Conservação e Restauração de Florestas O que é preciso? Britaldo Silveira Soares Filho Willian Lelles Letícia Viana Centro de Sensoriamento Remoto UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE Página 1 de 6 SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE A Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, através do Departamento de

Leia mais

Mapeamento de APP e Reserva Legal APP de corpos d água

Mapeamento de APP e Reserva Legal APP de corpos d água 1/53 Mapeamento de APP e Reserva Legal APP de corpos d água Técnicas de mapeamento: exercícios práticos Eng. Allan Saddi Arnesen Mestre em Sensoriamento Remoto - INPE 2/53 Conteúdo programático: Capitulo

Leia mais