Estrutura e Desenvolvimento da Raiz e Caule

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estrutura e Desenvolvimento da Raiz e Caule"

Transcrição

1 Estrutura e Desenvolvimento da Raiz e Caule

2 RAIZ funções: 1 o ) fixação e absorção; 2 o ) armazenamento e condução. XILEMA H 2 O e sais minerais partes aéreas raiz substâncias orgânicas FLOEMA

3 Raiz Primária Primeira raiz da planta = raiz primária Dicotiledôneas e gimnospermas origina a raiz pivotante Sist. Radicular Pivotante Monocotiledôneas substituída. Surgem raízes adventícias no caule Sist. Radicular Fasciculado raízes adventícias

4 Sistema radicular Fasciculado Pivotante

5 Raízes de nutrição Ativamente envolvidas na absorção e transporte Ocorrem nos metros superiores do solo Qual o raio que as raízes conseguem alcançar? - geralmente é mais que a copa!

6 Raio crítico (mínimo) da raiz p/ transplante Depende da espécie; condições fitossanitárias e locais determinam o transplante; Para sp arbóreas, em geral: R = 6x DAP P = 4xDAP P DAP Onde: DAP -Diâmetro à Altura do Peito - Diâmetro do tronco da árvore medido sobre a casca a 1,30 metros do solo. (unidade: cm)

7 Crescimento e origem dos tecidos primários da raiz - Crescimento: segue o caminho de menor resistência. - Presença da COIFA na raiz. - A estrutura primária da raiz é relativamente simples, se comparada ao caule. cilindro vascular Córtex (parênquima) epiderme meristema apical coifa Esquema de um corte longitudinal na extremidade de uma raiz.

8 EPIDERME da RAIZ especializada para absorção em raízes jovens presença de pêlos!! aumentam a superfície de absorção. Não há cutícula sobre as células epidérmicas!!!!!!!!! As raízes em crescimento são as primariamente envolvidas na absorção de água e sais minerais

9 Pêlos radiculares pêlos epiderme pêlos

10 Regiões de crescimento Raiz lateral Raiz lateral emergente Pêlos radiculares Bainha mucilaginosa Zona de divisão celular coifa

11 CÓRTEX Ocupa a maior parte do corpo primário das raízes Armazena amido ou outras substâncias de reserva; Há numerosos espaços intercelulares...

12 Raiz de dicotiledônea pêlos córtex Endoderme floema xilema

13 Córtex Endoderme : camada cortical + interna. compacta, sem espaços intercelulares; células com ESTRIAS DE CASPARI controle do movimento de substâncias através do cilindro vascular da raiz. Raízes com crescimento 2 ário : córtex e endoderme desaparecem.

14 A endoderme

15 A função da endoderme

16 CILINDRO VASCULAR Composição: tecidos vasculares + periciclo ao centro circunda os tecidos vasculares

17 Dicotiledônea epiderme Cilindro vascular

18 Monocotiledônea epiderme Endoderme córtex córtex medula Periciclo, imediatamente abaixo da endoderme

19 Raízes laterais Origem no periciclo Raiz lateral periciclo

20 RAÍZES AÉREAS - raízes adventícias produzidas pelas partes aéreas da planta funcionam para: 1. sustentação como as raízes-escora, por ex. no milho, mangue-vermelho (Rhizophora mangle) a figueira (Ficus) e algumas palmeiras. 2. Outras raízes aéreas como a hera (Hedera helix) fornecem sustentação para o caule trepador

21 Rhizophora mangle Raízes escora

22 Raízes escora Pandanus

23 Raízes aéreas Hedera helix: raiz aérea p/ sustentação

24 Xylocarpus Raízes aéreas Função de aeração!! Pneumatóforos...

25 Raízes aéreas Função de aeração = pneumatóforos Laguncularia racemosa

26 Raízes aéreas adaptações especiais são encontradas entre as epífitas : VELAME

27 Raízes de reserva Beta vulgaris Ipomea batatas: batata-doce

28 O caule

29 CAULE: eixo que transporta as folhas. Geralmente aéreo, especializado em: condução e sustentação. Pode também ser um órgão de reserva. Pode servir p/ propagação vegetativa. Tem: geotropismo negativo e fototropismo positivo.

30 Caule Meristema apical continua o desenvolvimento do caule (aumento do eixo) novas folhas Plantas com eixos ramificados: têm gemas axilares (laterais) originam os ramos laterais.

31 MORFOLOGIA INTERNA DO CAULE Meristema apical: - organização mais complexa que da raiz - tem células do corpo primário; - tem células que formarão primórdios foliares e gemas laterais; Gema terminal nó entrenó Gemas laterais

32 Há 3 tipos básicos de organização interna do caule: 1. tecidos vasculares formando um cilindro contínuo entre córtex e medula. 2. tecidos vasculares em um cilindro composto de cordões interconectados, separados por raios de parênquima; 3. tecidos vasculares sob a forma de feixes espalhados no tecido fundamental.

33 Crescimento Secundário medula Xilema 2 ário Floema periderme 2 ário Tilia

34 2. tecidos vasculares em um cilindro composto de cordões interconectados, separados por raios de parênquima; Tecidos vasculares

35 3. tecidos vasculares sob a forma de feixes espalhados no tecido fundamental. Feixe vascular epiderme

36 MORFOLOGIA EXTERNA DO CAULE Quanto ao desenvolvimento: ERVAS, ARBUSTOS e ÁRVORES caule c/ pouco caule ramificado lenhosos, porte (ou nenhum) desde a base avantajado tecido lenhoso (tronco)

37 Quanto ao habitat: aéreos TRONCOS lenhoso, ramificado no ápice ESTIPES lenhosos, cilíndricos sem ramificações

38 Quanto ao habitat: aéreos HASTES verdes, pequeno diâmetro, com os nós evidenciados pelas folhas. COLMOS divisão nítida de nó e internó. nó

39 Quanto ao habitat: Rastejantes ESTOLONÍFERO: raízes e ramos nos nós SARMENTOSO apenas um ponto de fixação

40 Quanto ao habitat: Rastejantes Volúvel: Eleva-se do solo apoiando-se num suporte.

41 MODIFICAÇÕES DO CAULE Bulbo: sistema caulinar modificado tunicado Sólido ou cormo

42 Quanto ao habitat: Rastejantes TREPADOR: sobe através de elementos de fixação.

43 Quanto ao habitat: subterrâneo RIZOMA cresce horizontalmente, próximo à superfície. TUBÉRCULO ovóide com gemas

44 MODIFICAÇÕES DO CAULE Gavinhas Cladódio

45 MODIFICAÇÕES DO CAULE Espinhos caulinares

46 Pseudocaule

47 Diferenças entre raiz e caule: Natureza das diferenças Raiz Caule origem da radícula origem do caulículo coifa presente - meristema apical subterminal meristema apical superficial - gemas presentes Embrionárias pêlos absorventes - - folhas, flores, frutos - corpo dividido em nós e internós xilema e floema alternados (radial) feixes vasculares

48 Diferenças entre raiz e caule: Natureza das diferenças Fisiológicas Raiz Caule absorção de seiva condução raramente fotossintetizantes ou fotossintética não fixação da planta sustentação fototropismo - fototropismo + geotropismo + geotropismo -

ORGANOLOGIA VEGETAL RAIZ. É um órgão das plantas superiores; Quase sempre subterrâneo; Desempenha várias funções: Diferenciação do caule:

ORGANOLOGIA VEGETAL RAIZ. É um órgão das plantas superiores; Quase sempre subterrâneo; Desempenha várias funções: Diferenciação do caule: ORGANOLOGIA VEGETAL RAIZ É um órgão das plantas superiores; Quase sempre subterrâneo; Desempenha várias funções: Absorção; Condução (água e minerais dissolvidos); Acumular nutrientes; Fixação; Diferenciação

Leia mais

MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE

MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE Biologia Professor João Exemplos Funções Estrutura Exemplos Funções Estrutura Sustentação das folhas; Coneção entre folhas e raiz; Armazenar substâncias nutritivas; Fotossíntese

Leia mais

MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE

MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE 2º EM BIOLOGIA PROFESSOR JOÃO MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE Biologia Professor João Sustentação das folhas; Coneção entre folhas e raiz; Armazenar substâncias nutritivas; Fotossíntese (caules jovens,

Leia mais

Estrutura Anatômica de Órgãos Vegetativos (Raiz e Caule) Profª. M.Sc. Josiane Araújo

Estrutura Anatômica de Órgãos Vegetativos (Raiz e Caule) Profª. M.Sc. Josiane Araújo Estrutura Anatômica de Órgãos Vegetativos (Raiz e Caule) Profª. M.Sc. Josiane Araújo Vegetal Órgãos Vegetativos Raiz Caule Órgãos Reprodutivos Folha Flor Fruto Semente Meristemas Apicais Caulinar e Radicular

Leia mais

Aulas 8 e 9. Morfologia Vegetal (Evolução e padrões anatômicos e fisiológicosobservados nos seres vivos). Parte I: Raiz e Caule.

Aulas 8 e 9. Morfologia Vegetal (Evolução e padrões anatômicos e fisiológicosobservados nos seres vivos). Parte I: Raiz e Caule. Aulas 8 e 9 Morfologia Vegetal (Evolução e padrões anatômicos e fisiológicosobservados nos seres vivos). Parte I: Raiz e Caule. Raiz: fixação ao solo e absorção de água e sais minerais. Regiões Meristemática:

Leia mais

RAIZ MORFOLOGIA & ANATOMIA

RAIZ MORFOLOGIA & ANATOMIA RAIZ MORFOLOGIA & ANATOMIA RAIZ: ESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO FUNÇÕES: - primárias: fixação e absorção, - associadas: armazenamento e condução. a) Sistemas radiculares: pivotante e fasciculado FONTE: RAVEN,

Leia mais

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Histologia e Morfologia Vegetal Histologia Vegetal Ramo da Botânica que se preocupa em estudar os tecidos vegetais quanto as suas características, organização,

Leia mais

AULA 10 CAPÍTULO 10 RAIZ

AULA 10 CAPÍTULO 10 RAIZ AULA 10 CAPÍTULO 10 RAIZ RAIZ RAIZ Estrutura simples, quando comparada ao caule MAR = raiz primária Dicotiledôneas = raiz axial ou pivotante Monocotiledôneas = raiz fasciculada Morfologia externa Coifa

Leia mais

ORGANOLOGIA VEGETAL VEGETATIVOS: Raízes, caules e folhas. REPRODUTIVOS: Flores, sementes e frutos.

ORGANOLOGIA VEGETAL VEGETATIVOS: Raízes, caules e folhas. REPRODUTIVOS: Flores, sementes e frutos. ORGANOLOGIA VEGETAL VEGETATIVOS: Raízes, caules e folhas. REPRODUTIVOS: Flores, sementes e frutos. 1) RAIZ: órgão vegetativo, normalmente subterrâneo e aclorofilado, que faz parte do eixo da planta. Exerce

Leia mais

Morfologia Vegetal de Angiospermas

Morfologia Vegetal de Angiospermas http://static.panoramio.com/photos/large/2860747.jpg Morfologia Vegetal de Angiospermas Professor: Guilherme Ribeiro Gonçalves Histologia Meristema primário Formado por células derivadas diretamente

Leia mais

2) Tecidos vegetais. Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas

2) Tecidos vegetais. Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas Histologia Vegetal 2) Tecidos vegetais e) Epiderme(tecido vivo) Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas II) Estômatos:

Leia mais

Órgãos e estruturas vegetais

Órgãos e estruturas vegetais Colégio Olimpo Órgãos e estruturas vegetais Prof. Feresin Como todos os outros seres vivos, os vegetais precisam de nutrientes, água e gases do ar atmosférico. Para extrair esses elementos em que vivem

Leia mais

Morfologia Vegetal. O corpo da planta

Morfologia Vegetal. O corpo da planta Morfologia Vegetal O corpo da planta Os sistemas da planta Meristema apical do caule Sistema caulinar Ou axial Crescimento Modular Fitômeros Plasticidade Fenotípica Sistema radicular Ou absortivo-fixador

Leia mais

plants/ipimovies.html

plants/ipimovies.html Eixo caulinar Gema apical Gemas axilares Ápice caulinar (gema apical) tecidos meristemáticos Primórdios foliares Gema axilar Gema axilar

Leia mais

Botânica II. Prof. Dr. Fernando Santiago dos Santos. (13)

Botânica II. Prof. Dr. Fernando Santiago dos Santos.  (13) Botânica II Prof. Dr. Fernando Santiago dos Santos fernandoss@ifsp.edu.br www.fernandosantiago.com.br (13) 8822-5365 Aula 4 (parte 1) Morfologia externa: Sistema radicular Sistema caulinar Sistema radicular

Leia mais

Raiz Morfologia Tipos de raízes MORFOLOGIA E ANATOMIA DA RAIZ

Raiz Morfologia Tipos de raízes MORFOLOGIA E ANATOMIA DA RAIZ MORFOLOGIA E ANATOMIA DA RAIZ Exemplares Características gerais e funções Exemplares Características gerais e funções Absorção e condução de água e sais minerais; Acúmulo de nutrientes; Fixação da planta

Leia mais

Morfologia Vegetal. Aula I

Morfologia Vegetal. Aula I Morfologia Vegetal Aula I Morfologia da raiz Origem das raízes secundárias Transição entre a raiz e o caule ( colo ) Absorção de sais minerais e água Crescimento das raízes (alongamento) Crescimento das

Leia mais

RAIZ ANATOMIA INTERNA

RAIZ ANATOMIA INTERNA ANATOMIA INTERNA A raiz apresenta uma organização interna relativamente mais simples que o do caule, devido a ausência de nós, entrenós e de órgãos semelhantes a folhas. Raiz lateral Raiz lateral Raiz

Leia mais

CAULE ANATOMIA INTERNA

CAULE ANATOMIA INTERNA ANATOMIA INTERNA Nó: parte do caule onde estão inseridas uma ou mais folhas. Entrenó: região de um caule entre dois nós sucessivos Ápice do sistema caulinar: folhas e gemas axilares Primórdio foliar: produz

Leia mais

MORFOLOGIA VEGETAL. Morfologia externa e interna da raiz e do caule PROFª SANDRA BIANCHI

MORFOLOGIA VEGETAL. Morfologia externa e interna da raiz e do caule PROFª SANDRA BIANCHI MORFOLOGIA VEGETAL Morfologia externa e interna da raiz e do caule PROFª SANDRA BIANCHI INTRODUÇÃO Dois dos processos mais interessantes e complexos que ocorrem durante o ciclo de vida das plantas produtoras

Leia mais

A palavra angiosperma vem do grego angeios, que significa 'bolsa', e sperma, 'semente'. Essas plantas representam o grupo mais variado em número de

A palavra angiosperma vem do grego angeios, que significa 'bolsa', e sperma, 'semente'. Essas plantas representam o grupo mais variado em número de A palavra angiosperma vem do grego angeios, que significa 'bolsa', e sperma, 'semente'. Essas plantas representam o grupo mais variado em número de espécies entre os componentes do reino Plantae ou Metaphyta.

Leia mais

Aula Multimídia. Prof. David Silveira

Aula Multimídia. Prof. David Silveira Aula Multimídia Prof. David Silveira BOTÂNICA HISTOLOGIA VEGETAL 1) GERMINAÇÃO: Partes da semente: - TEGUMENTO (casca) proteção. - ENDOSPERMA (álbume/3n) reserva nutritiva. - EMBRIÃO Cotilédone (folhas

Leia mais

CAULE. Aula aplicada ao 6º ano Escola Municipal Otávio Manoel Anastácio. Professor: Luiz Carlos.

CAULE. Aula aplicada ao 6º ano Escola Municipal Otávio Manoel Anastácio. Professor: Luiz Carlos. Mundo das Plantas Morfologia das Angiospermas CAULE Aula aplicada ao 6º ano Escola Municipal Otávio Manoel Anastácio. Professor: Luiz Carlos. Material de apoio didático ao experimento Microscópio Remoto

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas IFAM Campus Itacoatiara Morfologia Vegetal

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas IFAM Campus Itacoatiara Morfologia Vegetal Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas IFAM Campus Itacoatiara Morfologia Vegetal Professora: Iane Barroncas Gomes Engenheira Florestal, M.Sc. Conteúdo: Conceituação Morfologia

Leia mais

Julia Prof.ª: Leila Fritz Lauren turma:72 Giulia Priscila

Julia Prof.ª: Leila Fritz Lauren turma:72 Giulia Priscila Julia Prof.ª: Leila Fritz Lauren turma:72 Giulia Priscila São plantas espermatòfitas cujas sementes são protegidas por uma estrutura denominada fruto. Também conhecida por magnoliófitas ou antófitas, são

Leia mais

Bio. Bio. Rubens Oda. Monitor: Rebeca Khouri

Bio. Bio. Rubens Oda. Monitor: Rebeca Khouri Bio. Professor: Alexandre Bandeira Rubens Oda Monitor: Rebeca Khouri Histologia vegetal: meristemas e revestimento 18 set RESUMO Os tecidos vegetais são agrupamentos de células vegetais similares, e formam

Leia mais

29/05/2016. Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras;

29/05/2016. Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras; Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras; Vacúolo Armazena substâncias: água, sais, ar e alcaloides (efeitos tóxicos e farmacológicos); Plastos Leucoplasto,

Leia mais

Morfologia Vegetal. Dra. MARIANA ESTEVES MANSANARES Departamento de Biologia Setor de Botânica Sistemática Universidade Federal de Lavras (UFLA)

Morfologia Vegetal. Dra. MARIANA ESTEVES MANSANARES Departamento de Biologia Setor de Botânica Sistemática Universidade Federal de Lavras (UFLA) Morfologia Vegetal Dra. MARIANA ESTEVES MANSANARES Departamento de Biologia Setor de Botânica Sistemática Universidade Federal de Lavras (UFLA) CAULE CONCEITO e FUNÇÕES 1.Suporte mecânico para folhas,

Leia mais

FISIOLOGIA VEGETAL 24/10/2012. Crescimento e desenvolvimento. Crescimento e desenvolvimento. Onde tudo começa? Crescimento e desenvolvimento

FISIOLOGIA VEGETAL 24/10/2012. Crescimento e desenvolvimento. Crescimento e desenvolvimento. Onde tudo começa? Crescimento e desenvolvimento FISIOLOGIA VEGETAL Crescimento e desenvolvimento Pombal PB Crescimento e desenvolvimento Onde tudo começa? Crescimento e desenvolvimento Polinização: transferência do grão de pólen da antera ao estigma

Leia mais

Estudo dos órgãos vegetais. Prof Leandro Penitente

Estudo dos órgãos vegetais. Prof Leandro Penitente Estudo dos órgãos vegetais Prof Leandro Penitente Introdução Como todos os outros seres vivos, os vegetais precisam de nutrientes, água e gases do ar atmosférico. Para extrair esses elementos em que vivem

Leia mais

Profa. Dra. Wânia Vianna

Profa. Dra. Wânia Vianna Profa. Dra. Wânia Vianna MERISTEMAS Os meristemas são encontrados nos ápices de todas as raízes e caules e estão envolvidos, principalmente, com o crescimento em comprimento do corpo da planta. Figura

Leia mais

MERISTEMAS. Após o desenvolvimento do embrião. formação de novas células, tecidos e órgãos restritas. aos MERISTEMAS

MERISTEMAS. Após o desenvolvimento do embrião. formação de novas células, tecidos e órgãos restritas. aos MERISTEMAS TECIDOS VEGETAIS MERISTEMAS Após o desenvolvimento do embrião formação de novas células, tecidos e órgãos restritas aos MERISTEMAS tecidos embrionários, sempre jovens. MERISTEMAS MERISTEMAS Apicais (crescimento

Leia mais

CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS. Profa. Ana Paula Biologia III

CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS. Profa. Ana Paula Biologia III CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS 2016 Profa. Ana Paula Biologia III CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS Quais as diferenças entre a célula vegetal e animal?? Basicamente: parede celular; vacúolo; cloroplastos. Parede

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º. ALUNO(a):

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º. ALUNO(a): GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º ALUNO(a): Lista No Anhanguera você é + Enem Justificar as questões de múltipla escolha. Questão 01) Considerando a histologia vegetal - ciência que estuda

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DO CAULE

CLASSIFICAÇÃO DO CAULE CLASSIFICAÇÃO DO CAULE 1- QUANTO AO HABITAT 1.1-AÉREOS (acima da superfície do solo) a) ERETOS (desenvolvimento quase vertical) TRONCO Lenhoso, resistente, cilíndrico ou cônico, ramificado. Ocorre em árvores

Leia mais

Classificação dos tipos de inflorescências

Classificação dos tipos de inflorescências Organografia Apresentação Este livro trata de mostrar a classificação das estruturas do corpo vegetal que variam de acordo com sua forma, tamanho e quantidade. Tal classificação é muito eficaz na hora

Leia mais

Quais são as partes constituintes dos embriões? folha (s) embrionária (s) 2 em eudicotiledôneas

Quais são as partes constituintes dos embriões? folha (s) embrionária (s) 2 em eudicotiledôneas Quais são as partes constituintes dos embriões? Eixo embrionário: _ plúmula - meristema apical caulinar provido ou não de primórdios foliares _ hipocótilo _ radícula raiz embrionária Cotilédone (s) folha

Leia mais

MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO. Prof. Dra. Eny Floh Prof. Dra. Veronica Angyalossy

MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO. Prof. Dra. Eny Floh Prof. Dra. Veronica Angyalossy MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO Prof. Dra. Eny Floh Prof. Dra. Veronica Angyalossy Tópicos a serem abordados: Desenvolvimento Meristemas - Célula vegetal Crescimento Alongamento Divisão celular Diferenciação

Leia mais

AS PARTES DE UMA ANGIOSPERMA

AS PARTES DE UMA ANGIOSPERMA AS PARTES DE UMA ANGIOSPERMA A flor padrão de uma angiosperma É um sistema de reprodução sexuada Reprodução Formada por folhas modificadas Sépalas: são folhas verdes, pequenas, para proteção do botão

Leia mais

TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função.

TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função. TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função. MECANISMO DE FORMAÇÃO DOS TECIDOS VEGETAIS: Diferenciação Celular: é a transformação de uma célula embrionária

Leia mais

RAIZ É um órgão das plantas superiores; Quase sempre subterrâneo; Desempenha várias funções:

RAIZ É um órgão das plantas superiores; Quase sempre subterrâneo; Desempenha várias funções: É um órgão das plantas superiores; Quase sempre subterrâneo; Desempenha várias funções: Absorção; Condução (água e minerais dissolvidos); Reserva (Acumula nutrientes); Fixação; Diferenciação do caule:

Leia mais

Morfologia Vegetal. Aula 1

Morfologia Vegetal. Aula 1 Morfologia Vegetal Aula 1 Organização do corpo vegetal Espermatophyta = Fanerógamas Plantas com sementes + grão-de-pólen!!!! Gimnospermas e Angiospermas Sementes nuas Estróbilos ESTRUTURAS REPRODUTIVAS

Leia mais

Aula CRESCIMENTO META OBJETIVOS. Entender o crescimento primário e secundário nas plantas.

Aula CRESCIMENTO META OBJETIVOS. Entender o crescimento primário e secundário nas plantas. CRESCIMENTO Aula 8 META Entender o crescimento primário e secundário nas plantas. OBJETIVOS Fisiologia Vegetal INTRODUÇÃO - processo conhecido como de crescimento. ra, peso) e funções em geral de um organismo,

Leia mais

MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO. Forma e função nas plantas vasculares : BIB 140

MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO. Forma e função nas plantas vasculares : BIB 140 MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO Forma e função nas plantas vasculares : BIB 140 Tópicos a serem abordados: Desenvolvimento Meristemas Célula vegetal Crescimento Alongamento Divisão celular Diferenciação celular

Leia mais

Tecidos Vegetais. Professor: Vitor Leite

Tecidos Vegetais. Professor: Vitor Leite Tecidos Vegetais Professor: Vitor Leite TECIDOS MERISTEMÁTICOS (MERISTEMAS) Localização: ápices de todas as raízes e caules e gemas laterais. Função: Crescimento longitudinal(comprimento). Originam tecidos

Leia mais

2.1 DIVERSIDADE NAS PLANTAS CONSTITUIÇÃO DAS PLANTAS COM FLOR

2.1 DIVERSIDADE NAS PLANTAS CONSTITUIÇÃO DAS PLANTAS COM FLOR 2.1 DIVERSIDADE NAS PLANTAS CONSTITUIÇÃO DAS PLANTAS COM FLOR Como são constituídas as plantas com flor? As plantas com flor são constituídas por raiz, caule e folhas. Apresentando em certas épocas do

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com As Angiospermas ou angiospérmicas (do grego: angeos (ἄγγος) - "bolsa" e sperma (σπέρμα) - "semente") são plantas espermatófitas

Leia mais

Classificação das Angiospermas. Professor: Vitor Leite

Classificação das Angiospermas. Professor: Vitor Leite Classificação das Angiospermas Professor: Vitor Leite Tecidos Vegetais Professor: Vitor Leite TECIDOS MERISTEMÁTICOS (MERISTEMAS) Localização: ápices de todas as raízes e caules e gemas laterais. Função:

Leia mais

setor 1401 Aula 20 MORFOFISIOLOGIA VEGETAL. MORFOLOGIA EXTERNA DE RAIZ, CAULE E FOLHA

setor 1401 Aula 20 MORFOFISIOLOGIA VEGETAL. MORFOLOGIA EXTERNA DE RAIZ, CAULE E FOLHA setor 1401 14010509 14010509-SP Aula 20 MORFOFISIOLOGIA VEGETAL. MORFOLOGIA EXTERNA DE RAIZ, CAULE E FOLHA 1. A sobrevivência de uma planta depende da resolução de uma série de problemas. Entre eles estão:

Leia mais

Estruturas. caule e folha

Estruturas. caule e folha Estruturas vegetativas: raiz, caule e folha Raiz Raiz Raiz Estrutura de extrema importância para a conquista da terra pelas plantas, pois além de proporcionar o crescimento de estruturas capazes de se

Leia mais

Organografia Vegetal RIBAMAR JR

Organografia Vegetal RIBAMAR JR Organografia Vegetal RIBAMAR JR 1) Introdução É a parte da biologia que estuda o conjunto de órgãos que formam o corpo da planta. Os principais órgãos vegetais são: I. Raiz II. Caule III. Folhas A) Raiz

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke

HISTOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke Prof. Leonardo F. Stahnke HISTOLOGIA VEGETAL HISTOLOGIA VEGETAL Os tecidos são conjuntos de células especializadas em determinada função. Há quatro tipos básicos de tecido vegetal: Tecido de Revestimento:

Leia mais

Fanerógamas e Histofisiologia Vegetal

Fanerógamas e Histofisiologia Vegetal Fanerógamas e Histofisiologia Vegetal 1. Fanerógamas e Histofisiologia Vegetal alternativa incorreta. a) Os tecidos de sustentação promovem a manutenção da forma do organismo; apresentam na sua constituição

Leia mais

M. E. Mansanares. Morfologia Vegetal. Raiz e Caule

M. E. Mansanares. Morfologia Vegetal. Raiz e Caule Morfologia Vegetal Raiz e Caule Dra. MARIANA ESTEVES MANSANARES Departamento de Biologia Setor de Botânica Sistemática Universidade Federal de Lavras (UFLA) A PLANTA E SUAS PARTES Raiz (radícula) Caule

Leia mais

Porto, 17 de abril de 2016 DIVERSIDADE NAS PLANTAS

Porto, 17 de abril de 2016 DIVERSIDADE NAS PLANTAS Porto, 17 de abril de 2016 DIVERSIDADE NAS PLANTAS PLANTA UMA FLORESTA Retirado de: SOARES, Luísa Ducla (1990). A Gata Tareca e Outros Poemas Levados da Breca. Lisboa: Teorema (ilustrações de José Pedro

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL. Tecidos Meristemáticos (embrionários)

HISTOLOGIA VEGETAL. Tecidos Meristemáticos (embrionários) HISTOLOGIA VEGETAL Dividido em 2 grandes grupos: Tecidos Meristemáticos (embrionários) Meristema Primário (crescimento em altura); Meristema Secundário (crescimento em espessura); Tecidos Pemanentes (adultos)

Leia mais

[Ano] Vegetais: podem ser usados como recursos didáticos? Campus Virtual Cruzeiro do Sul

[Ano] Vegetais: podem ser usados como recursos didáticos? Campus Virtual Cruzeiro do Sul [Ano] Vegetais: podem ser usados como recursos didáticos? Unidade - Vegetais: podem ser usados como recursos didáticos? MATERIAL TEÓRICO Responsável pelo Conteúdo: Profa. Dra. Rosana Cristina Carreira

Leia mais

Morfologia da Raiz. Coifa: Células produzidas na zona meristemática. Função proteger a extremidade da raiz.

Morfologia da Raiz. Coifa: Células produzidas na zona meristemática. Função proteger a extremidade da raiz. MORFOLOGIA VEGETAL Morfologia da Raiz Coifa: Células produzidas na zona meristemática. Função proteger a extremidade da raiz. Zona Meristemática: células em constante mitose. Determina o crescimento das

Leia mais

As Espermatófitas. Narjara Lopes de Abreu. Curso de Extensão: Instrumentação em Ciências Biológicas

As Espermatófitas. Narjara Lopes de Abreu. Curso de Extensão: Instrumentação em Ciências Biológicas Curso de Extensão: Instrumentação em Ciências Biológicas As Espermatófitas Narjara Lopes de Abreu (Mestranda do Programa de Pós Graduação em ecologia aplicada ao manejo e conservação de recursos naturais)

Leia mais

Mundo das Plantas RAIZ. Morfologia das Angiospermas. Aula aplicada ao 6º ano Escola Municipal Otávio Manoel Anastácio. Professor: Luiz Carlos.

Mundo das Plantas RAIZ. Morfologia das Angiospermas. Aula aplicada ao 6º ano Escola Municipal Otávio Manoel Anastácio. Professor: Luiz Carlos. Mundo das Plantas Morfologia das Angiospermas RAIZ Aula aplicada ao 6º ano Escola Municipal Otávio Manoel Anastácio. Professor: Luiz Carlos. Material de apoio didático ao experimento Microscópio Remoto

Leia mais

ALUNO(a): Os meristemas dos vegetais são também chamados tecidos de crescimento, porque suas células:

ALUNO(a): Os meristemas dos vegetais são também chamados tecidos de crescimento, porque suas células: GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º ano ALUNO(a): Lista de Exercícios NOTA: No Anhanguera você é + Enem Questão 01) Os meristemas dos vegetais são também chamados tecidos de crescimento,

Leia mais

04/12/2014. Morfologia Externa e Anatomia do Caule. Introdução. Importância Alimentar Medicinal Industrial. Sustentação Condução.

04/12/2014. Morfologia Externa e Anatomia do Caule. Introdução. Importância Alimentar Medicinal Industrial. Sustentação Condução. UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA Caule Introdução Parte geralmente aérea do corpo do vegetal superior Portador de folhas e modicações, estruturas reprodutivas Aéreos,

Leia mais

Jardinagem e Meio Ambiente. Conhecer Gostar - Respeitar - Preservar

Jardinagem e Meio Ambiente. Conhecer Gostar - Respeitar - Preservar Jardinagem e Meio Ambiente Conhecer Gostar - Respeitar - Preservar O Brasil tem a maior diversidade de espécies do mundo! E qual a importância das plantas em nossa vida? Por que plantar? As plantas deixam

Leia mais

Agricultura geral. de plantas. UFCG Campus Pombal

Agricultura geral. de plantas. UFCG Campus Pombal Agricultura geral Propagação de plantas UFCG Campus Pombal Tipos de propagação de plantas Sexuada ou seminífera Sistema de propagação de plantas que envolve a união de gametas, gerando a semente que é

Leia mais

5 Forma e função das plantas

5 Forma e função das plantas Botânica 5 Forma e função das plantas Neste capítulo, pretendemos correlacionar a forma e a função dos vegetais, enfocando principalmente as angiospermas. Temos como objetivos principais: Entender, de

Leia mais

Parte subterrânea da planta, funções:

Parte subterrânea da planta, funções: Parte subterrânea da planta, funções: Absorção (água e substâncias dissolvidas nela); Condução (até a parte aérea); Fixação da planta no solo; Reserva (cenoura, rabanete...) Primeira das partes embrionárias

Leia mais

Morfologia e Fisiologia da Videira

Morfologia e Fisiologia da Videira a Morfologia e Fisiologia da Videira aa amorfologia da Videira Prof. Leonardo Cury Bento Gonçalves, RS 1 Órgãos vegetativos da Videira 2 Sistema Radicial da Videira! Funções:! Ancoragem da planta ao solo;!

Leia mais

Tecidos de revestimentos: Epiderme e periderme

Tecidos de revestimentos: Epiderme e periderme Quais são os principais tecidos encontrados no corpo de uma planta? Vigiai, pois, porque não sabeis o dia e nem a hora em que o Filho do homem há de vir. Mateus 25:13 Temos dois grandes grupos Temos dois

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA. Histologia. Córtex Vestibulares - 7. Classificação dos tecidos vegetais:

HISTOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA. Histologia. Córtex Vestibulares - 7. Classificação dos tecidos vegetais: Histologia HISOLOGIA VEGEAL É o estudo dos tecidos vegetais. Comparação entre células vegetais jovens e adultas. Classificação dos tecidos vegetais: I. ecidos jovens ou embrionários ou meristemáticos ou

Leia mais

Tipos de propagação de plantas. Propagação de plantas. Propagação sexuada ou seminífera. Agricultura geral. Vantagens da propagação sexuada

Tipos de propagação de plantas. Propagação de plantas. Propagação sexuada ou seminífera. Agricultura geral. Vantagens da propagação sexuada Agricultura geral Propagação de plantas UFCG Campus Pombal Tipos de propagação de plantas Sexuada ou seminífera Sistema de propagação de plantas que envolve a união de gametas, gerando a semente que é

Leia mais

A Diversidade de Plantas. Como as plantas evoluíram?

A Diversidade de Plantas. Como as plantas evoluíram? A Diversidade de Plantas Como as plantas evoluíram? Como classificar as plantas? Briófitas Características: Apresentam rizóides, caulóides e filóides. Vivem em locais úmidos e sombreados. Não possuem vasos

Leia mais

R E I N O. Histologia. Ribamar Jr

R E I N O. Histologia. Ribamar Jr R E I N O Histologia Ribamar Jr P L A N T A E Histologia Vegetal 1) Introdução A histologia vegetal estuda a formação e a constituição dos tecidos das plantas. Tecido: conjunto de células especializadas,

Leia mais

Gabarito de Biologia Frente 3

Gabarito de Biologia Frente 3 Gabarito de Biologia Frente 3 Módulo 05 1. [C] O milho é um exemplo de infrutescência, derivada de uma inflorescência, onde cada fruto é originado de um ovário após a fecundação. 2. [D] A batata inglesa

Leia mais

1) Introdução. 2) Órgãos da planta. A) Raiz. I) Quantoa origem. a)normal:temorigemapartirdaradículadoembrião.

1) Introdução. 2) Órgãos da planta. A) Raiz. I) Quantoa origem. a)normal:temorigemapartirdaradículadoembrião. Aula Biologia Tema: Organologia Vegetal Marcos Vinícius 1) Introdução Éapartedabiologiaqueestudaoconjuntodeórgãosqueformamocorpodaplanta. Os principais órgãos vegetaissão: I. Raiz II. Caule III. Folhas

Leia mais

Órgãos vegetativos do vegetal: raiz, caule, folha. Responsáveis pelo desenvolvimento e sobrevivência do indivíduo.

Órgãos vegetativos do vegetal: raiz, caule, folha. Responsáveis pelo desenvolvimento e sobrevivência do indivíduo. MORFOLOGIA VEGETAL Órgãos vegetativos do vegetal: raiz, caule, folha. Responsáveis pelo desenvolvimento e sobrevivência do indivíduo. Órgãos reprodutores do vegetal: flor, fruto e semente. Destinados à

Leia mais

RAIZ E CAULE MORFOLOGIA EXTERNA

RAIZ E CAULE MORFOLOGIA EXTERNA RAIZ E CAULE MORFOLOGIA EXTERNA RAIZ Origem: a primeira raiz (raiz primária) de uma planta com sementes é originada pela radícula do eixo embrionário. Funções: fixação da plântula no solo absorção de água

Leia mais

MERISTEMA APICAL Meristema fundamental Tecidos fundamentais (parênquima, colênquima e esclerênquima) Xilema e floema primários (sistema vascular)

MERISTEMA APICAL Meristema fundamental Tecidos fundamentais (parênquima, colênquima e esclerênquima) Xilema e floema primários (sistema vascular) TECIDOS VEGETAIS Meristemas Apicais ápice de raízes e caules. Crescimento em comprimento/ primário. Meristemas primários Protoderme Tecidos primários Epiderme (sistema dérmico ou de revestimento) MERISTEMA

Leia mais

RAIZ PRISCILA BEZERRA DE SOUZA

RAIZ PRISCILA BEZERRA DE SOUZA RAIZ PRISCILA BEZERRA DE SOUZA (Willis, 2002) Adaptação das Plantas à Vida Terrestre Estrutura, forma e reprodução Proteção contra a dessecação; Reprodução que não dependesse predominantemente da água;

Leia mais

MORFOLOGIA E ANATOMIA DA FOLHA

MORFOLOGIA E ANATOMIA DA FOLHA Origem e funções Partes da folha MORFOLOGIA E ANATOMIA DA FOLHA Biologia Professor João Exemplos Origem e funções Partes da folha Exemplos Origem e funções Partes da folha Originam-se da parte externa

Leia mais

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO Morfogénese Acontecimentos estruturais e fisiológicos que participam no desenvolvimento de uma planta, desde a célula reprodutora ou vegetativa até ao indivíduo adulto. Diferenciação

Leia mais

MERISTEMAS

MERISTEMAS MERISTEMAS 2012 2006 02 - (UERJ/2012/2ª Fase) A clonagem de plantas já é um procedimento bastante comum. Para realizá-lo, é necessário apenas o cultivo, em condições apropriadas, de um determinado tipo

Leia mais

TECIDOS DE REVESTIMENTO

TECIDOS DE REVESTIMENTO TECIDOS DE REVESTIMENTO TECIDOS DE REVESTIMENTO - Introdução Meristema primário protoderme epiderme Tecidos de revestimento Suber ou Felema Meristema secundário felogênio periderme Feloderme 1 TECIDOS

Leia mais

FISIOLOGIA VEGETAL. Organização da célula vegetal e da planta

FISIOLOGIA VEGETAL. Organização da célula vegetal e da planta FISIOLOGIA VEGETAL Organização da célula vegetal e da planta cianobactéria Complexidade ipê Eucariotos: - aumento da complexidade genética - aumento da complexidade celular Woese (1987): baseado na filogenia

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: ANATOMIA VEGETAL Código da Disciplina: NDC124 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: 3 período Faculdade responsável: NÚCLEO DE DISCIPLINAS COMUNS Programa

Leia mais

UNIDADE VIII DESENVOLVIMENTO (CRESCIMENTO, DIFERENCIAÇÃO E MORFOGÊNESE)

UNIDADE VIII DESENVOLVIMENTO (CRESCIMENTO, DIFERENCIAÇÃO E MORFOGÊNESE) UNIDADE VIII DESENVOLVIMENTO (CRESCIMENTO, DIFERENCIAÇÃO E MORFOGÊNESE) 1. INTRUDUÇÃO 2. CONCEITOS 3. ANÁLISE CINÉTICA DO CRESCIMENTO 4. PADRÕES DE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO 4.1. ETAPAS DO CRESCIMENTO

Leia mais

Substâncias orgânicas produzidas pelo vegetal que atuam em pequenas doses e em diferentes órgãos das plantas.

Substâncias orgânicas produzidas pelo vegetal que atuam em pequenas doses e em diferentes órgãos das plantas. Fitormônios Fitormônios Substâncias orgânicas produzidas pelo vegetal que atuam em pequenas doses e em diferentes órgãos das plantas. Auxina Giberelina Citocinina Ácido abscísico Etileno Locais de produção:

Leia mais

Aspectos de Forma em Plantas Forrageiras

Aspectos de Forma em Plantas Forrageiras LZT 520 Plantas Forrageiras e Pastagens Aspectos de Forma em Plantas Forrageiras MORFOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ESTRUTURAL RELACIONADOS COM A PRODUÇÃO E O MANEJO DE PASTAGENS Duas famílias Poaceae (Gramineae)

Leia mais

Tecidos Meristemáticos ou Embrionários

Tecidos Meristemáticos ou Embrionários Tecidos Meristemáticos ou Embrionários São tecidos presentes no embrião, os quais, por diferenciação, dão origem a todos os demais tecidos do vegetal, respondendo também pelo crescimento das partes de

Leia mais

BB.03: A infra-estrutura vegetal BIOLOGIA

BB.03: A infra-estrutura vegetal BIOLOGIA ATIVIDADES 1. (FUVEST) Um casal de namorados entalhou um coração numa árvore, a um metro do solo. Casaram. Ao completarem suas bodas de prata, voltam ao local. A árvore, agora frondosa, tem o triplo da

Leia mais

TECIDOS FUNDAMENTAIS

TECIDOS FUNDAMENTAIS TECIDOS FUNDAMENTAIS Totipotência Capacidade da célula madura reter potencialidades para o crescimento e diferenciação, normalmente só encontradas no zigoto. Ex. célula do parênquima. TECIDOS podem ser

Leia mais

Sistema Vascular. Xilema. Atividade do Procâmbio ou Câmbio Vascular

Sistema Vascular. Xilema. Atividade do Procâmbio ou Câmbio Vascular Sistema Vascular Formado pelo e Floema: Ambos são tecidos complexos; Características de plantas superiores; Encarregados de transporte de água e outras substâncias: água e sais minerais; Floema água junto

Leia mais

25/08/2011. Tipos de Meristemas: b) Parênquima (tecido vivo) c) Colênquima(tecido vivo) 2) Tecidos vegetais

25/08/2011. Tipos de Meristemas: b) Parênquima (tecido vivo) c) Colênquima(tecido vivo) 2) Tecidos vegetais Aula Biologia Tema: Histologia Vegetal Marcos Vinícius Marcosviniciuspa@hotmail.com 1) Introdução A histologia vegetal estuda a formação e a constituição dos tecidos das plantas. Tecido: conjunto de células

Leia mais

Folhas e Flores: estrutura, morfologia e adaptações. Licenciatura em Ciências Exatas IFSC Profa. Ana Paula

Folhas e Flores: estrutura, morfologia e adaptações. Licenciatura em Ciências Exatas IFSC Profa. Ana Paula Folhas e Flores: estrutura, morfologia e adaptações Licenciatura em Ciências Exatas IFSC Profa. Ana Paula - 2017 A FOLHA Órgão lateral: expansão laminar do caule Altamente variável em estrutura e função!!

Leia mais

Sementes. Cotilédone. Endosperma. Coleóptilo. Folhas embrionárias Radícula Caulículo. Caulículo. Tegumento. Folhas embrionárias.

Sementes. Cotilédone. Endosperma. Coleóptilo. Folhas embrionárias Radícula Caulículo. Caulículo. Tegumento. Folhas embrionárias. Histologia vegetal Sementes Cotilédone Coleóptilo Folhas embrionárias Caulículo Endosperma Radícula Tegumento Folhas embrionárias Radícula Caulículo Cotilédones ricos em endosperma Disponível em: .

Leia mais

ABSORÇÃO. - A absorção de água e sais minerais acontece principalmente pela raiz, na região dos pêlos absorventes;

ABSORÇÃO. - A absorção de água e sais minerais acontece principalmente pela raiz, na região dos pêlos absorventes; FISIOLOGIA VEGETAL - É o estudo dos mecanismos responsáveis por manter o equilíbrio das funções da planta. - São a absorção de nutrientes e água, o transporte das seivas, fatores reguladores do crescimento

Leia mais

Gabarito de Biologia Frente 3

Gabarito de Biologia Frente 3 Gabarito de Biologia Frente 3 Módulo 05 01 [C] A autoincompatibilidade entre o grão de pólen e o estigma da mesma flor impede o processo de autofecundação, possibilitando o aumento da variabilidade genética.

Leia mais

Aula 12 - Diversidade das Angiospermas e suas famílias mais importantes

Aula 12 - Diversidade das Angiospermas e suas famílias mais importantes Observe a lenhosidade do material, que apresenta folhas compostas bipinadas com folíolos de primeira ordem (traço) e de segunda ordem (seta vermelha). Atente para os pulvinos (setas azuis), uma dilatação

Leia mais

Principais famílias: 28/05/2015 MORFOLOGIA. Morfologia de Leguminosas e Gramíneas Forrageiras. Poaceae (gramíneas) grama, pastagem.

Principais famílias: 28/05/2015 MORFOLOGIA. Morfologia de Leguminosas e Gramíneas Forrageiras. Poaceae (gramíneas) grama, pastagem. Morfologia de Leguminosas e Gramíneas Forrageiras MORFOLOGIA Refere-se a estrutura e ao arranjo de partes das plantas. Prof. Leandro C. Araujo (DBZ) Zootecnista Essencial para a identificação das plantas

Leia mais

Ficha 6 - Pantas vasculares com flor

Ficha 6 - Pantas vasculares com flor Ficha 6 - Pantas vasculares com flor Angiospérmicas As angiospérmicas (do grego angios - "urna" e sperma - "semente") são plantas cujas sementes são protegidas por uma estrutura denominada fruto. São o

Leia mais

ANGIOSPERMAS II. 2. (Unesp 2016) Considere o seguinte experimento:

ANGIOSPERMAS II. 2. (Unesp 2016) Considere o seguinte experimento: 1. (Fmp 2016) Há mais de 300 anos, o cientista italiano Marcello Malpighi realizou um experimento no qual ele retirou um anel de casca do tronco de uma árvore. Com o passar do tempo, a casca intumesceu

Leia mais