*MÓDULO 1* *MÓDULO 2* *MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO DO ENEM*

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "*MÓDULO 1* *MÓDULO 2* *MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO DO ENEM*"

Transcrição

1 *MÓDULO 1* Redação 1 Resposta pessoal. Redação 2 Resposta pessoal. *MÓDULO 2* Atividade 1 Resposta pessoal. Atividade 2 Resposta pessoal. Atividade 3 Resposta pessoal. *MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO DO ENEM* A seguir, é apresentada a descrição dos parâmetros de correção das redações, que, adequados aos critérios estabelecidos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), devem nortear o processo de leitura e avaliação dos textos. 1

2 2

3 Critérios de correção da redação No processo de correção das redações, devem ser observadas, primeiramente, as seguintes categorias de classificação dos textos: B (em branco) nota zero: texto em branco. I (insuficiente) nota zero: texto com até 7 linhas escritas. N (nulo) nota zero: texto em que haja a intenção clara do autor de anular a redação ou texto em que seja desconsiderada a Competência V (desrespeito aos direitos humanos). F (fuga ao tema/não atendimento ao tipo textual) nota zero: texto em que não seja desenvolvida a proposta de redação, com base na Competência II (desenvolvimento de outro tema e/ou elaboração de outra estrutura textual). A seguir, são especificados os critérios de correção dos textos com base na matriz de competências. Competência I: Demonstrar domínio da norma-padrão da língua escrita. Nível 0: texto com sérios problemas na articulação dos argumentos, em decorrência do desconhecimento da estrutura sintática, da pontuação, das convenções ortográficas e do registro adequado ao gênero (gírias, internetês etc). Nível 1: texto com estruturas linguísticas rudimentares, isto é, que, embora se configure minimamente como um texto, apresente graves problemas de pontuação, de ortografia e no emprego do registro adequado ao gênero. Nível 2: texto com estrutura sintática com certa organização, porém com muitos desvios gramaticais, de pontuação, de ortografia e no emprego do registro adequado ao gênero. Nível 3: texto com estrutura sintática esperada para o grau de escolaridade exigido, porém com alguns desvios gramaticais, de pontuação, de ortografia e no emprego do registro adequado ao gênero. Nível 4: texto com boa estrutura sintática, ou seja, acima da média esperada para o grau de escolaridade exigido, com poucos desvios gramaticais, de pontuação, de ortografia e no emprego do registro adequado ao gênero. Nível 5: texto com excelente estrutura sintática e raros desvios gramaticais, de pontuação e de ortografia. Competência II: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. Nível 0: texto que não atende à proposta solicitada, seja quanto ao tema, seja quanto ao tipo textual. Para esta situação, marca-se fuga ao tema ou não atendimento ao tipo textual. Nível 1: texto que tangencia o tema proposto, isto é, o assunto é mencionado por meio de palavras ou expressões, mas não é desenvolvido. É importante ressaltar que o texto que apenas tangencie a proposta, ainda que apresente tema adequadamente desenvolvido, deverá ser avaliado no nível 1. Também assim deve ser avaliado o texto em que se identifique inadequação do tipo textual, isto é, que não seja uma dissertação, ainda que se reconheça o tema proposto. Nível 2: texto em que o tema seja desenvolvido a partir de considerações próximas ao senso comum ou muito próximas ao que seja proposto nos textos motivadores. Assim também deve ser avaliado o texto em que haja domínio precário do tipo textual exigido, isto é, em que se identifique mistura dos tipos textuais, sinalizando desconhecimento da estrutura do tipo dissertativo-argumentativo. 3

4 Nível 3: texto em que o tema seja desenvolvido adequadamente, porém de forma previsível, com pouco avanço em relação ao senso comum. Assim também deve ser avaliado o texto em que se identifique domínio adequado do tipo textual exigido, ou seja, que esteja compatível com a estrutura de um texto dissertativo-argumentativo, ainda que a progressão textual seja considerada deficiente. Nível 4: texto em que o tema seja bem desenvolvido, com evidentes indícios de autoria e certa distância do senso comum. Assim também deve ser avaliado o texto em que se identifique bom domínio do tipo textual exigido, isto é, com progressão textual fluente. Nível 5: texto em que o tema seja desenvolvido de modo consistente e autoral, apresentando repertório sociocultural produtivo. Assim também deve ser avaliado o texto em que se perceba total domínio do tipo textual exigido, isto é, com progressão textual fluente e articulada com o projeto de texto. Competência III: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. Nível 0: texto em que não haja defesa de ponto de vista, isto é, que não apresente opinião a respeito do tema proposto. Assim também deve ser avaliado o texto cujo conteúdo não contribua com informações, fatos, opiniões e argumentos, ou em que estes não estejam relacionados ao tema. Nível 1: texto em que não haja defesa de ponto de vista, isto é, que não apresente opinião a respeito do tema proposto. Assim também deve ser avaliado o texto cujo conteúdo contribua de forma rudimentar com informações, fatos, opiniões e argumentos, relacionados precariamente ao tema. Nível 2: texto em que haja defesa de ponto de vista, porém com informações, fatos, opiniões e argumentos pouco articulados ou contraditórios. Assim também deve ser avaliado o texto cujo conteúdo reproduza os argumentos, fatos, opiniões e informações dos textos motivadores apresentados na prova de redação. Nível 3: texto que apresente informações, fatos, opiniões e argumentos pouco organizados e pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido. Trata-se do texto cujo autor lança mão de informações aleatórias e desconectadas entre si, ainda que conectadas ao tema proposto. Nível 4: texto em que as informações, fatos, opiniões e argumentos selecionados estejam organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e com indícios de autoria. Os argumentos, neste nível, são ainda previsíveis, porém não se restringem ao apresentado nos textos motivadores da prova de redação. Nível 5: texto em que as informações, fatos, opiniões e argumentos selecionados estejam organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e ao tema proposto, configurando-se autoria. Trata-se do texto em que toda a argumentação apresentada está organizada de acordo com o projeto de texto. Competência IV: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. Nível 0: texto com sérios problemas de articulação de ideias, em decorrência de desconhecimento dos recursos coesivos, isto é, com informações desconexas, que não se configuram como texto. Nível 1: texto articulado de forma precária ou inadequada, isto é, no qual não se identifiquem recursos coesivos explícitos ou implícitos ou, ainda, no qual não haja conexão do conector com a ideia apresentada. 4

5 Nível 2: texto articulado com certa organização, porém com muitas inadequações, isto é, no qual se perceba pouco domínio no que se refere à utilização dos recursos coesivos. Nível 3: texto articulado conforme o nível de escolarização exigido, porém com algumas inadequações no que se refere à utilização dos recursos coesivos. Nível 4: texto bem articulado, ou seja, acima da média esperada, com poucas inadequações na utilização dos recursos coesivos. Nível 5: texto com excelente articulação de ideias, sem inadequações na utilização dos recursos coesivos. Competência V: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos. Nível 0: texto sem proposta de intervenção. Nível 1: texto com proposta de intervenção tangencial em relação ao tema, isto é, que guarda relação com o tema por meio de palavra ou expressão. Assim também deve ser avaliado o texto cuja proposta de intervenção esteja subentendida em alguma argumentação crítica, sem apresentação de algo concreto. Nível 2: texto cuja proposta de intervenção seja apresentada de forma precária, isto é, sem clareza. Assim também deve ser avaliado o texto cuja proposta esteja adequadamente relacionada ao tema, porém sem relação com o projeto de texto. Nível 3: texto cuja proposta de intervenção esteja relacionada ao tema, porém de forma pouco articulada ao projeto de texto, isto é, conectada de forma inconsistente com a discussão desenvolvida. Nível 4: texto cuja proposta de intervenção esteja relacionada ao tema e bem articulada ao projeto de texto. Trata-se do texto que atende à proposta, porém sem inovação na elaboração da proposta. Nível 5: texto cuja proposta de intervenção seja inovadora, esteja relacionada ao tema e bem articulada ao projeto de texto, e no qual se identifique, ainda, sugestão de viabilização da proposta. Fonte: MEC/INEP DÚVIDAS 5

A REDAÇÃO DO ENEM Brasília DF, outubro de 2011

A REDAÇÃO DO ENEM Brasília DF, outubro de 2011 A REDAÇÃO DO ENEM Brasília DF, outubro de 2011 Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Malvina Tania Tuttman Diretora de Avaliação da Educação Básica Maria

Leia mais

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP Singular-Anglo Vestibulares Professora Natália Sanches Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. Retirado do site oficial do vestibular. FUVEST e UNESP Na correção, três

Leia mais

REDAÇÃO 4º SIMULADO MODELO ENEM - 2014. 3º ANO e PRÉ-VESTIBULAR 2º NOTA: Nome completo: Matrícula: Unidade: Turma: Corretor:

REDAÇÃO 4º SIMULADO MODELO ENEM - 2014. 3º ANO e PRÉ-VESTIBULAR 2º NOTA: Nome completo: Matrícula: Unidade: Turma: Corretor: 4º SIMULADO MODELO ENEM - 2014 3º ANO e PRÉ-VESTIBULAR 2º DIA REDAÇÃO EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO NOTA: Nome completo: Matrícula: Unidade: Turma: Corretor: INSTRUÇÕES 1 A REDAÇÃO SERÁ AVALIADA DE ACORDO

Leia mais

*MÓDULO 1* RED Redação

*MÓDULO 1* RED Redação *MÓDULO 1* O que você deve saber sobre a redação do ENEM A redação é parte integrante da prova do ENEM, por isso é importante não deixar de fazê-la. Além de avaliar sua competência de leitura e escrita,

Leia mais

OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM

OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM Disciplina Curso Profª Série REDACÃO Ensino Médio Silvia Zanutto 3º Lembre-se: ESTUDO APROVAÇÃO SUCESSO OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM Aluno,LEIA COM ATENÇÃO! Na redação, o ENEM avalia

Leia mais

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES NA PRÁTICA ESCRITA: Trabalhando com a redação do ENEM

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES NA PRÁTICA ESCRITA: Trabalhando com a redação do ENEM COMPETÊNCIAS E HABILIDADES NA PRÁTICA ESCRITA: Trabalhando com a redação do ENEM Mayara Myrthes Henriques Santos Universidade Estadual da Paraíba, mayara.mhs@gmail.com RESUMO: O processo de ensino e aprendizagem

Leia mais

Edital do Simulado do ENEM - SBME 2014

Edital do Simulado do ENEM - SBME 2014 Edital do Simulado do ENEM - SBME 214 O Diretor- Geral do SBME Prof. Valseni Braga, no exercício de suas funções e assessorado pelo Comitê de Gestão Pedagógica, institui a realização do Simulado Institucional

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio ENEM 2013

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio ENEM 2013 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Exame Nacional do Ensino Médio ENEM 2013 Balanço ENEM 2012 ENEM 2012 INSCRITOS / PARTICIPANTES (milhões) ENEM

Leia mais

A automedicação no Brasil

A automedicação no Brasil Nome: Unidade: Turma: TEXTO 01 Como pode o Brasil apresentar um quadro precário de saúde pública e, no entanto, estar no ranking dos países que mais consomem medicamentos no mundo? O consumo irresponsável

Leia mais

1º Simulado de Redação 3ª série do Ensino Médio

1º Simulado de Redação 3ª série do Ensino Médio 1º Simulado de Redação 1. (Manga!/2014) Com base na leitura dos textos motivadores seguintes e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo, em norma

Leia mais

Prof. Daniel Santos Redação RECEITA PARA DISSERTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO ESCRITA - ENEM. E agora José?

Prof. Daniel Santos Redação RECEITA PARA DISSERTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO ESCRITA - ENEM. E agora José? Prof. Daniel Santos Redação RECEITA PARA DISSERTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO ESCRITA - ENEM E agora José? Respondam Rápido: O que encanta um homem? O que encanta uma mulher? E o que ENCANTA um corretor do ENEM?

Leia mais

PROVA DE REDAÇÃO NO VESTIBULAR DA UFSM 2014

PROVA DE REDAÇÃO NO VESTIBULAR DA UFSM 2014 1 PROVA DE REDAÇÃO NO VESTIBULAR DA UFSM 2014 Prova de redação na perspectiva de gênero textual Com o propósito de avaliar a proficiência dos candidatos na leitura e na escrita pelo uso da língua portuguesa

Leia mais

Redação no ENEM: considerações preliminares e propostas passadas

Redação no ENEM: considerações preliminares e propostas passadas Redação no ENEM: considerações preliminares e propostas passadas Neste texto, vamos delinear o que se espera do participante do ENEM na situação específica de produção de textos. Para isso, nada melhor

Leia mais

Passo a passo para ser nota 10 na redação do Enem

Passo a passo para ser nota 10 na redação do Enem MATERIAL DO aluno Esta sequência didática foi criada com base nas competências avaliadas nas redações do exame do Enem. Para você saber qual competência está exercitando e como está se saindo, cada atividade

Leia mais

A REDAÇÃO NO ENEM 2013 GUIA DO PARTICIPANTE

A REDAÇÃO NO ENEM 2013 GUIA DO PARTICIPANTE A REDAÇÃO NO ENEM 2013 GUIA DO PARTICIPANTE Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) Diretoria de Avaliação da Educação Básica (Daeb) Brasília-DF

Leia mais

4.1.2 Metodologia e Critério de Correção

4.1.2 Metodologia e Critério de Correção 4. A PROVA, SUA ELABORAÇÃO E CORREÇÃO 4.1 A REDAÇÃO 4.1.1 A Proposta A proposta para a redação do Enem tem sido sempre elaborada de forma a possibilitar que os participantes, a partir de subsídios oferecidos,

Leia mais

GOVERNADOR JAQUES WAGNER SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO OSVALDO BARRETO FILHO SUBSECRETÁRIO ADERBAL CASTRO MEIRA FILHO CHEFE DE GABINETE PAULO PONTES DA SILVA

GOVERNADOR JAQUES WAGNER SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO OSVALDO BARRETO FILHO SUBSECRETÁRIO ADERBAL CASTRO MEIRA FILHO CHEFE DE GABINETE PAULO PONTES DA SILVA ISSN 2238-3077 GOVERNADOR JAQUES WAGNER SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO OSVALDO BARRETO FILHO SUBSECRETÁRIO ADERBAL CASTRO MEIRA FILHO CHEFE DE GABINETE PAULO PONTES DA SILVA SUPERINTENDÊNCIA DE ACOMPANHAMENTO

Leia mais

Uma análise apurada da redação feita pela estudante Bianca Peixoto Pinheiro Lucena no Enem 2011 aponta para um erro grave na atribuição da nota.

Uma análise apurada da redação feita pela estudante Bianca Peixoto Pinheiro Lucena no Enem 2011 aponta para um erro grave na atribuição da nota. Avaliação da redação Professor 1 Uma análise apurada da redação feita pela estudante Bianca Peixoto Pinheiro Lucena no Enem 2011 aponta para um erro grave na atribuição da nota. Para perceber isso, basta

Leia mais

COMO SERÁ ELABORADA A PROPOSTA DE TEMA PARA A REDAÇÃO DO ENEM?

COMO SERÁ ELABORADA A PROPOSTA DE TEMA PARA A REDAÇÃO DO ENEM? COMO SERÁ ELABORADA A PROPOSTA DE TEMA PARA A REDAÇÃO DO ENEM? A proposta para a redação do Enem é elaborada de forma a possibilitar que os participantes, a partir dos subsídios oferecidos, realizem uma

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS MANDE BEM NA REDAÇÃO! PARA COMEÇAR! Fonte: Guia do Participante, ENEM, 2013, p.7. TIPOLOGIA TEXTUAL Fonte: Guia do Participante, ENEM, 2013, p.16. (Anexo) RECONHECENDO O CAMPO... 1998 - Viver e aprender

Leia mais

COLETÂNEA CONTINUA...

COLETÂNEA CONTINUA... Natal, 05 de abril de 2011 PROVA DE REDAÇÃO A prova de redação apresenta uma proposta de construção textual: uma CARTA ABERTA. Com a finalidade de auxiliá-lo(a) na compreensão prévia da temática em foco,

Leia mais

FUNDAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DO MUNICÍPIO DE LINHARES - FACELI FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI

FUNDAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DO MUNICÍPIO DE LINHARES - FACELI FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI FUNDAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DO MUNICÍPIO DE LINHARES - FACELI FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI CURSO DE PEDAGOGIA PROJETO DE EXTENSÃO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DAS

Leia mais

A REDAÇÃO NO ENEM 2012 GUIA DO PARTICIPANTE

A REDAÇÃO NO ENEM 2012 GUIA DO PARTICIPANTE A REDAÇÃO NO ENEM 2012 GUIA DO PARTICIPANTE Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) Diretoria de Avaliação da Educação Básica (DAEB) Brasília-DF

Leia mais

Equipe Técnica Diretoria de Avaliação da Educação Básica Daeb. Revisão Externa Universidade de Brasília Centro de Seleção e Promoção de Eventos Cespe

Equipe Técnica Diretoria de Avaliação da Educação Básica Daeb. Revisão Externa Universidade de Brasília Centro de Seleção e Promoção de Eventos Cespe Brasília-DF 2013 Equipe Técnica Diretoria de Avaliação da Educação Básica Daeb Revisão Externa Universidade de Brasília Centro de Seleção e Promoção de Eventos Cespe Equipe de Editoração Diretoria de Estudos

Leia mais

Prof. Volney Ribeiro

Prof. Volney Ribeiro A REDAÇÃO NO ENEM Prof. Volney Ribeiro Professor de língua portuguesa Especialista em Gestão Educacional Mestrando em Letras A prova de redação exigirá de você a produção de um texto em prosa, do tipo

Leia mais

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 2.ª chamada

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 2.ª chamada INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE LISBOA 2015 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 2.ª chamada CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO I. Leitura (80 )

Leia mais

Ministrantes: Aline Brancate e Josiene Duarte/ Luana Dantas e Stella Oliveira

Ministrantes: Aline Brancate e Josiene Duarte/ Luana Dantas e Stella Oliveira 1º CURSO DE REDAÇÃO Ministrantes: Aline Brancate e Josiene Duarte/ Luana Dantas e Stella Oliveira Programa de Educação Tutorial Ciência, Tecnologia e Inovação Grupo PET- CTI pet-grupocti@ufabc.edu.br GRUPO

Leia mais

Colégio Internato dos Carvalhos

Colégio Internato dos Carvalhos Grupo Disciplinar de Línguas Românicas aøväxé wé XÇá ÇÉ fxvâçwöü É Matriz do Teste Intermédio de Português do 12.º ano Ano letivo 2014-2015 Objeto de avaliação INFORMAÇÃO-TESTE de Português 12.º ano (a

Leia mais

Revista. fl À Ÿ ø ø ø ª ± ª ø Ʊ ø ºª Œªºø9=± ª æ øæ ºª ªÆ ± Ó ÔÌ

Revista. fl À Ÿ ø ø ø ª ± ª ø Ʊ ø ºª Œªºø9=± ª æ øæ ºª ªÆ ± Ó ÔÌ Revista fl À Ÿ ø ø ø ª ± ª ø Ʊ ø ºª Œªºø9=± ª æ øæ ºª ªÆ ± Ó ÔÌ Fezse admirável no seu modo de ser, no exemplo de vida Maria Francisca Moro Flávio José Schibinski Caro (a) Leitor (a) É com entusiasmo

Leia mais

Filosofia e Redação Interpretação, Argumentação e Produção Textual. Analisando o Conteúdo Filosófico Presente nas Redações nota 1000 do ENEM

Filosofia e Redação Interpretação, Argumentação e Produção Textual. Analisando o Conteúdo Filosófico Presente nas Redações nota 1000 do ENEM Filosofia e Redação Interpretação, Argumentação e Produção Textual Analisando o Conteúdo Filosófico Presente nas Redações nota 1000 do ENEM Projeto de Produção Discente Elaborado pelo Departamento de Filosofia

Leia mais

Polêmica instantânea

Polêmica instantânea http://revistalingua.uol.com.br/textos/91/polemica-instantanea-288258-1.asp Acessado em: 24/05/13 às 10:53 Enem Polêmica instantânea Confusão provocada por redações com erros de português, hino de futebol

Leia mais

ISSN 2238-0264 REVISTA DO SISTEMA

ISSN 2238-0264 REVISTA DO SISTEMA ISSN 2238-0264 REVISTA DO SISTEMA 2011 ISSN 2238-0264 sadeam revista DO SISTEMA Sistema de Avaliação do Desempenho Educacional do Amazonas Governador do Estado do Amazonas Omar José Abdel Aziz Vice-Governador

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO Inscrição: 15602625057-3 (Liminar) - MANTIDA de dissertação, cujos critérios de análise estavam descritos no edital de abertura que rege

Leia mais

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades.

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades. ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende que as avaliações do processo

Leia mais

Dissertar é expor determinada opinião em relação a um tema e defendê-la através de argumentos coerentes com a realidade.

Dissertar é expor determinada opinião em relação a um tema e defendê-la através de argumentos coerentes com a realidade. PROF. BRUNO AUGUSTO Dissertar é expor determinada opinião em relação a um tema e defendê-la através de argumentos coerentes com a realidade. Deve apresentar uma linguagem clara e condizente aopúblicoemqueotextoserádestinado.

Leia mais

ÍNDICE 03 COMPETENCIAS QUE IRÃO AVALIAR SUA REDAÇÃO PARA INÍCIO DE CONVERSA... 06 IV. COMO ELABORAR UMA TESE 07 EXEMPLIFICANDO.

ÍNDICE 03 COMPETENCIAS QUE IRÃO AVALIAR SUA REDAÇÃO PARA INÍCIO DE CONVERSA... 06 IV. COMO ELABORAR UMA TESE 07 EXEMPLIFICANDO. ÍNDICE ÍNDICE I - CRITÉRIOS DE CORREÇÃO DA REDAÇÃO DO ENEM 03 PARA INÍCIO DE CONVERSA... 03 COMPETENCIAS QUE IRÃO AVALIAR SUA REDAÇÃO 04 II. COMO ELABORAR UM ROTEIRO DE TEXTO OBSERVAÇÕES 05 05 III. COMO

Leia mais

O relatório técnico: redação e avaliação. M.Fehr

O relatório técnico: redação e avaliação. M.Fehr O relatório técnico: redação e avaliação M.Fehr Publicado em "Integração - ensino - pesquisa - extensão", São Paulo, ISSN 1413 6147 8 (31): 299-301 (2002) Resumo O relatório técnico ainda é o principal

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Informação-Prova de Equivalência à Frequência ENSINO SECUNDÁRIO PROVA ESCRITA E ORAL Prova de Equivalência à Frequência de Espanhol, 11º ano (Iniciação) Prova 375 (ter como referência quadro III do Desp.Norm.5/2013)

Leia mais

ENEM PROVA DE REDAÇÃO

ENEM PROVA DE REDAÇÃO ENEM PROVA DE REDAÇÃO EVOLUÇÃO DE TEMAS 1998 VIVER E APRENDER 1999 - CIDADANIA E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 2000 DIRETIOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE: COMO ENFRENTAR ESSE DESAFIIO NACIONAL? 2001 DESENVOLVIMENTO

Leia mais

A REDAÇÃO NO ENEM INSTITUTO SANTA LUZIA COMPONENTE CURRICULAR: REDAÇÃO PROFESSOR: EDUARDO BELMONTE 2º ANO ENSINO MÉDIO

A REDAÇÃO NO ENEM INSTITUTO SANTA LUZIA COMPONENTE CURRICULAR: REDAÇÃO PROFESSOR: EDUARDO BELMONTE 2º ANO ENSINO MÉDIO A REDAÇÃO NO ENEM INSTITUTO SANTA LUZIA COMPONENTE CURRICULAR: REDAÇÃO PROFESSOR: EDUARDO BELMONTE 2º ANO ENSINO MÉDIO FATOS SOBRE A PROVA DE REDAÇÃO Todas as redações desenvolvidas no ENEM são avaliadas;

Leia mais

REGULAMENTO TOUR DA TAÇA DA COPA DO MUNDO FIFA TROPHY TOUR BRASIL 2014

REGULAMENTO TOUR DA TAÇA DA COPA DO MUNDO FIFA TROPHY TOUR BRASIL 2014 REGULAMENTO TOUR DA TAÇA DA COPA DO MUNDO FIFA TROPHY TOUR BRASIL 2014 Dispõe sobre a regulamentação do Concurso de Redação e a produção de vídeo do Tour da Taça Copa do Mundo da FIFA - Trophy Tour Brasil

Leia mais

ENEM, o que é, o que objetiva?

ENEM, o que é, o que objetiva? ENEM, o que é, o que objetiva? Enem Exame Nacional do Ensino Médio Criado em 1998 com o objetivo de diagnosticar a qualidade do ensino médio no país. Em 2009, o exame ganhou uma nova função: selecionar

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem Colégio Sion busca detectar, no aluno, pré-requisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de Língua Portuguesa e são os

Leia mais

Redação. Caro(a) aluno(a),

Redação. Caro(a) aluno(a), Redação Ficha 2 os e 3 os anos Mérope ago/09 Nome: Nº: Turma: Objetivo deste trabalho: analisar e corrigir textos produzidos a partir de tema proposto pelo Enem e conhecer os critérios (matriz de competências)

Leia mais

Admissão de alunos 2016

Admissão de alunos 2016 Tradição em Excelência Admissão de alunos 2016 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 8⁰ ANO ENSINO FUNDAMENTAL II CIÊNCIAS 1. ORIGEM DA TERRA 1.1. Origem da vida no Planeta Terra (principais teorias). 1.2. Fósseis,

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação I - Proposta de Redação INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação A proposta de redação do vestibular do ITA pode ser composta de textos verbais, não verbais (foto ou ilustração,

Leia mais

Elaboração de projetos

Elaboração de projetos Ano: 2013 CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ARLINDO RIBEIRO Professor: ELIANE STAVINSKI PORTUGUÊS Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA / LITERATURA Série: 2ª A e B CONTEÚDO ESTRUTURANTE: DISCURSO COMO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTRUÇÕES 1 1. Confira seu nome e número de inscrição no cartão-resposta. Se houver algum erro, comunique-o ao fiscal de sala. Assine o cartão-resposta no campo indicado. 2. No

Leia mais

3º SIMULADO MODELO ENEM

3º SIMULADO MODELO ENEM 3º SIMULADO MODELO ENEM - 2016 3ª SÉRIE e PRÉ-VESTIBULAR REDAÇÃO 2º DIA NOTA: Nome completo: Matrícula: Unidade: Turma: Corretor: Exame Nacional do Ensino Médio EDUCANDO PARA SEMPRE INSTRUÇÕES 1. A REDAÇÃO

Leia mais

Edital para o Processo Seletivo ISITEC 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS

Edital para o Processo Seletivo ISITEC 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS Edital para o Processo Seletivo ISITEC 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS O presente documento estabelece normas, dispõe sobre as disciplinas e respectivos programas para o Processo Seletivo de 2016/1 do Instituto

Leia mais

Prova Escrita de Inglês

Prova Escrita de Inglês EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 7/200, de 26 de março Prova Escrita de Inglês.º e 11.º Anos de Escolaridade Continuação bienal Prova 0/1.ª Fase Critérios de Classificação 7 Páginas

Leia mais

1º SIMULADO MODELO ENEM

1º SIMULADO MODELO ENEM 1º SIMULADO MODELO ENEM - 2016 3ª SÉRIE e PRÉ-VESTIBULAR REDAÇÃO 2º DIA NOTA: Nome completo: Matrícula: Unidade: Turma: Corretor: Exame Nacional do Ensino Médio EDUCANDO PARA SEMPRE INSTRUÇÕES 1. A REDAÇÃO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA VESTIBULAR FAETERJ'S E INSTITUTOS SUPERIORES DECISÃO DOS RECURSOS (INFRARRELACIONADOS)

Leia mais

1ª PROVA DE REDAÇÃO MODELO ENEM

1ª PROVA DE REDAÇÃO MODELO ENEM 1ª PROVA DE REDAÇÃO MODELO ENEM - 2016 3ª SÉRIE e PRÉ-VESTIBULAR NOTA: Nome completo: Matrícula: Unidade: Turma: Corretor: Exame Nacional do Ensino Médio EDUCANDO PARA SEMPRE INSTRUÇÕES 1. A REDAÇÃO SERÁ

Leia mais

Critérios de Avaliação. 3º Ano. Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães 1º Ciclo

Critérios de Avaliação. 3º Ano. Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães 1º Ciclo Critérios de Avaliação 3º Ano 1º Ciclo Disciplina: PORTUGUÊS Domínio Parâmetros de Avaliação Instrumentos de avaliação Ponderação Oralidade Assimilar e expressar as ideias essenciais e as intenções de

Leia mais

EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA PORTUGUESA CURSO DE DIREITO - 2014 EDITAL N.º

EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA PORTUGUESA CURSO DE DIREITO - 2014 EDITAL N.º EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA PORTUGUESA CURSO DE DIREITO - 2014 EDITAL N.º /2013 O Reitor do Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto

Leia mais

Vestibular DE verão 2016

Vestibular DE verão 2016 1 Associação Diocesana de Ensino e Cultura de Caruaru Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru Recredenciada pela Portaria nº 1.230 de 19.12.13 - DOU de 20.12.13 Vestibular DE verão 2016 MANUAL

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec:Paulino Botelho/ Professor E.E. Arlindo Bittencourt (extensão) Código: 092-2 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação

Leia mais

As Formas de Ingresso em Universidades Públicas e Privadas através do ENEM

As Formas de Ingresso em Universidades Públicas e Privadas através do ENEM As Formas de Ingresso em Universidades Públicas e Privadas através do ENEM Prof. Ph. D. João Benedito dos Santos Jr. Prof. M. Sc. Will Ricardo dos Santos Machado Curso de Bacharelado em Ciência da Computação

Leia mais

Escreva seu futuro nas Faculdades Integradas - 4ª edição - ano 2014

Escreva seu futuro nas Faculdades Integradas - 4ª edição - ano 2014 Escreva seu futuro nas Faculdades Integradas - 4ª edição - ano 2014 Justificativa Procurando manter um canal de comunicação entre a Instituição de Ensino Superior e as escolas de Educação Básica, bem promover

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES MAGALHÃES 1º CICLO. Critérios de Avaliação. 2º Ano

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES MAGALHÃES 1º CICLO. Critérios de Avaliação. 2º Ano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES MAGALHÃES 1º CICLO Critérios de Avaliação 2º Ano Atitudes e Valores Conhecimentos e Capacidades Disciplina: PORTUGUÊS Domínio Parâmetros de Avaliação Instrumentos de

Leia mais

ANEXO 1- EDITAL DO VESTIBULAR UNIFEMM 01/2014 (VESTIBULAR DE VERÃO) ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO

ANEXO 1- EDITAL DO VESTIBULAR UNIFEMM 01/2014 (VESTIBULAR DE VERÃO) ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova de Conhecimentos Gerais (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende

Leia mais

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul 161780 Escola-sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul 161780 Escola-sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul 161780 Escola-sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO ANO LETIVO: 2014/2015 1 ª /

Leia mais

PROVA 367. (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases

PROVA 367. (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases PROVA 367 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS- continuação 10.º e 11.º Anos (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases Provas Escrita e Oral Cursos Científico-

Leia mais

Vestibular 2016 MANUAL DO CANDIDATO

Vestibular 2016 MANUAL DO CANDIDATO 1 Associação Diocesana de Ensino e Cultura de Caruaru Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru Recredenciada pela Portaria nº 1.230 de 19.12.13 - DOU de 20.12.13 Vestibular 2016 MANUAL DO CANDIDATO

Leia mais

INGLÊS. Informação Prova de Equivalência à Frequência Prova 367 2012. 10º/11 anos de Escolaridade. 1. Introdução

INGLÊS. Informação Prova de Equivalência à Frequência Prova 367 2012. 10º/11 anos de Escolaridade. 1. Introdução nformação Prova de Equivalência à Frequência Prova 367 2012 Disciplina NGLÊS 10º/11 anos de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março 1. ntrodução O presente documento visa divulgar as características

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DO ESTREITO DE CÂMARA DE LOBOS Ano Letivo 2014/2015

ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DO ESTREITO DE CÂMARA DE LOBOS Ano Letivo 2014/2015 ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DO ESTREITO DE CÂMARA DE LOBOS Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO PROVA DE AVALIAÇÃO EXTRAORDINÁRIA DA DISCIPLINA DE LÍNGUA ESTRANGEIRA I - INGLÊS Componente de Formação:

Leia mais

BRITO, Jéssika Pereira Universidade Estadual da Paraíba (jessikagba@hotmail.com)

BRITO, Jéssika Pereira Universidade Estadual da Paraíba (jessikagba@hotmail.com) ATUAÇÃO PIBID: REFLEXÕES SOBRE A APLICAÇÃO DO PROJETO LEITURA E PRODUÇÃO DO TEXTO OPINATIVO: DIALOGANDO COM A TIPOLOGIA TEXTUAL DISSERTATIVA/ARGUMENTATIVA BRITO, Jéssika Pereira (jessikagba@hotmail.com)

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA ESCRITA

A EVOLUÇÃO DA ESCRITA A EVOLUÇÃO DA ESCRITA Percebemos a partir da observação das imagens exibidas no vídeo A EVOLUÇÃO DA ESCRITA que o homem sempre buscou muitas formas de transmitir pensamentos. O texto é uma das formas mais

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC de Nova Odessa Código: 234 Município: Nova Odessa Eixo Tecnológico: Segurança no Trabalho Habilitação Profissional: Técnico em Segurança do Trabalho Qualificação:

Leia mais

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto Questões com textos não verbais Prof. Bruno Augusto (ENEM) Em uma conversa ou leitura de um texto, corre-se o risco de atribuir um significado inadequado a um termo ou expressão, e isso pode levar a certos

Leia mais

INGLÊS PROVA ESCRITA. 1. Introdução. 2. Objeto de avaliação. A) Competências COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS

INGLÊS PROVA ESCRITA. 1. Introdução. 2. Objeto de avaliação. A) Competências COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Matriz da Prova de Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico de COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Prova de Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico de: Prova 21 2015 9º Ano de

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Administração Regional no Estado do Rio Grande do Sul SENAC-RS

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Administração Regional no Estado do Rio Grande do Sul SENAC-RS Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Administração Regional no Estado do Rio Grande do Sul SENAC-RS Presidente do Sistema FECOMÉRCIO e Presidente do Conselho Regional do SENAC-RS Luiz Carlos Bohn

Leia mais

Colégio Monteiro Lobato

Colégio Monteiro Lobato Colégio Monteiro Lobato Disciplina: Anual 2013 Redação Professor (a): Barbara Venturoso Série: 6º ano Turma: A PLANEJAMENTO ANUAL 2013 Plano de curso Conteúdos Procedimentos Objetivos Avaliações 1º Trimestre

Leia mais

Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação ISSN: 0104-4036 ensaio@cesgranrio.org.br Fundação Cesgranrio Brasil

Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação ISSN: 0104-4036 ensaio@cesgranrio.org.br Fundação Cesgranrio Brasil Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação ISSN: 0104-4036 ensaio@cesgranrio.org.br Fundação Cesgranrio Brasil Klein, Ruben; Fontanive, Nilma Uma nova maneira de avaliar as competências escritoras

Leia mais

A construção de matrizes de correção de redações por competências e níveis de desempenho na Educação de Jovens e Adultos

A construção de matrizes de correção de redações por competências e níveis de desempenho na Educação de Jovens e Adultos A construção de matrizes de correção de redações por competências e níveis de desempenho na Educação de Jovens e Adultos RIBEIRO, Juliana de Cássia; SILVEIRA, Estela Garcia da. (Fundação Bradesco) RESUMO:

Leia mais

FACULDADES SENAC PROCESSO SELETIVO UNIFICADO 1º SEMESTRE/2016 ANEXO I

FACULDADES SENAC PROCESSO SELETIVO UNIFICADO 1º SEMESTRE/2016 ANEXO I ANEXO I As Faculdades Senac Minas, com o intuito de atender às diversas demandas, oferece à comunidade dois processos vestibular: o vestibular e o vestibular agendado. Ambos os processos buscam selecionar

Leia mais

ANÁLISE DOS TEXTOS PRODUZIDOS POR UMA TURMA DO 3ºANO DO ENSINO MÉDIO À LUZ DOS CRITÉRIOS DO ENEM

ANÁLISE DOS TEXTOS PRODUZIDOS POR UMA TURMA DO 3ºANO DO ENSINO MÉDIO À LUZ DOS CRITÉRIOS DO ENEM ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA (X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA ANÁLISE DOS TEXTOS PRODUZIDOS POR UMA TURMA DO 3ºANO DO ENSINO

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara Denotação x Conotação Sentido denotativo: Meus alunos comeram uns doces. Sentido conotativo: Meus alunos são uns doces. Figuras

Leia mais

Cursos Científico-Humanísticos. Curso de Línguas e Humanidades Disciplina de Formação Específica - Literatura Portuguesa. Ano Letivo 2012-2013

Cursos Científico-Humanísticos. Curso de Línguas e Humanidades Disciplina de Formação Específica - Literatura Portuguesa. Ano Letivo 2012-2013 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PORTELA E MOSCAVIDE Escola Secundária da Portela Escola EB 2,3 Gaspar Correia Escola EB1 Catela Gomes Escola EB1/JI Quinta da Alegria Escola EB1/JI Portela Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

Teste Intermédio Inglês. 11.º Ano de Escolaridade. Critérios de Classificação COTAÇÕES. Partes I, II e III 03.03.2015

Teste Intermédio Inglês. 11.º Ano de Escolaridade. Critérios de Classificação COTAÇÕES. Partes I, II e III 03.03.2015 Teste Intermédio Inglês Partes I, II e III Critérios de Classificação 03.03.2015 11.º Ano de Escolaridade COTAÇÕES Parte I Compreensão da escrita e uso da língua Atividade A... Atividade B... Atividade

Leia mais

Prova Escrita de Francês

Prova Escrita de Francês Exame Final Nacional do Ensino Secundário Prova Escrita de Francês 11.º Ano de Escolaridade Continuação bienal Decreto-Lei n.º 139/2012, de de julho Prova 17/1.ª Fase Critérios de Classificação 7 Páginas

Leia mais

PROVA 358. (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases

PROVA 358. (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases PROVA 358 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Formação Específica Anual 12.º Ano (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases Provas Escrita e Oral Cursos Científico-

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE Ivaiporã - PR Faculdades Integradas do Vale do Ivaí - UNIVALE COMISSÃO DO VESTIBULAR CONCURSO VESTIBULAR 2016 MATRÍCULA DOS APROVADOS NO VESTIBULAR A matrícula

Leia mais

VERSÃO DE TRABALHO. Prova Escrita de Inglês. 11.º Ano de Escolaridade Continuação bienal. Prova 550/2.ª Fase. Critérios de Classificação

VERSÃO DE TRABALHO. Prova Escrita de Inglês. 11.º Ano de Escolaridade Continuação bienal. Prova 550/2.ª Fase. Critérios de Classificação EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Escrita de Inglês 11.º Ano de Escolaridade Continuação bienal Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 550/2.ª Fase Critérios de Classificação 8 Páginas

Leia mais

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL 1) PARA O ENSINO MÉDIO REDAÇÃO Do 1º ano ao 3º ano do ensino médio, a prova discursiva será composta

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DE 2009

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DE 2009 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DE 2009 Brasília DF 2010 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 PROCESSO DE COLETA

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2016 PRIMEIRO SEMESTRE

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2016 PRIMEIRO SEMESTRE EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2016 PRIMEIRO SEMESTRE O Diretor Geral da Faculdade MELIES de Tecnologia, credenciada pela Portaria MEC Número 1.018, de 5 de dezembro de 2014 e publicada no Diário Oficial

Leia mais

Inglês 1ª / 2ª Fase 2014

Inglês 1ª / 2ª Fase 2014 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês 1ª / 2ª Fase 2014 Prova 06 2014 6.º Ano de Escolaridade - 2.º Ciclo do Ensino Básico PROVA ESCRITA 50% 1. Objeto de avaliação, caraterísticas e estrutura

Leia mais

O CONCEITO DE AUTORIA EM REDAÇÕES DE VESTIBULAR

O CONCEITO DE AUTORIA EM REDAÇÕES DE VESTIBULAR O CONCEITO DE AUTORIA EM REDAÇÕES DE VESTIBULAR Resumo: Doutoranda Giovana Dragone Rosseto Antonio i (UNICAMP)... A prova de redação exerce um papel de extrema importância nos resultados dos vestibulares

Leia mais

REQUERIMENTO: O Candidato requer revisão da questão nº. 09, alegando que a mesma possui erros em sua formulação.

REQUERIMENTO: O Candidato requer revisão da questão nº. 09, alegando que a mesma possui erros em sua formulação. RECORRENTE: ANA LUCIA DE OLIVEIRA B DA SILVA INSCRIÇÃO Nº. 0360 CANDIDATO AO CARGO: AUXILIAR DE SERVICOS GERAIS QUESTÃO: 09 MATÉRIA: RACIOCÍNIO LÓGICO REQUERIMENTO: O Candidato requer revisão da questão

Leia mais

PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO)

PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO) PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO) Processo Avaliativo Unidade Didática PRIMEIRA UNIDADE Competências e Habilidades Aperfeiçoar a escuta de textos orais - Reconhecer

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA A PRODUÇÃO TEXTUAL

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA A PRODUÇÃO TEXTUAL A IMPORTÂNCIA DA LEITURA PARA A PRODUÇÃO TEXTUAL REBECCA TAVARES DE MELO TOSCANO DE BRITO (UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA). Resumo Nos dias atuais a prática da leitura está se tornando cada vez mais rara

Leia mais

ANÁLISE DE COMPREENSÃO DE TEXTO ESCRITO EM LÍNGUA INGLESA COM BASE EM GÊNEROS (BIOGRAFIA).

ANÁLISE DE COMPREENSÃO DE TEXTO ESCRITO EM LÍNGUA INGLESA COM BASE EM GÊNEROS (BIOGRAFIA). ANÁLISE DE COMPREENSÃO DE TEXTO ESCRITO EM LÍNGUA INGLESA COM BASE EM GÊNEROS (BIOGRAFIA). Alinne da Silva Rios Universidade do Sagrado Coração, Bauru/SP e-mail: alinnerios@hotmail.com Profa. Ms. Leila

Leia mais

ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA ACERCA DO PROJETO A CONSTRUÇÃO DO TEXTO DISSERTATIVO/ARGUMENTATIVO NO ENSINO MÉDIO: UM OLHAR SOBRE A REDAÇÃO DO ENEM

ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA ACERCA DO PROJETO A CONSTRUÇÃO DO TEXTO DISSERTATIVO/ARGUMENTATIVO NO ENSINO MÉDIO: UM OLHAR SOBRE A REDAÇÃO DO ENEM ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA ACERCA DO PROJETO A CONSTRUÇÃO DO TEXTO DISSERTATIVO/ARGUMENTATIVO NO ENSINO MÉDIO: UM OLHAR SOBRE A REDAÇÃO DO ENEM Daniela Fidelis Bezerra Túlio Cordeiro de Souza Maria Elizabete

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação do Paraná

Secretaria de Estado da Educação do Paraná Secretaria de Estado da Educação do Paraná ORIENTAÇÕES PARA A AVALIAÇÃO DO PROFESSOR PARTICIPANTE DO GTR TUTORIAL Curitiba 2011 2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 03 1. AVALIAÇÃO 04 1.1 Critérios de Análise das Interações

Leia mais

PROVA UNIJUÍ. Locais de Realização da Prova Câmpus/Polo Ijuí, Câmpus Santa Rosa, Câmpus Panambi e Câmpus Três Passos.

PROVA UNIJUÍ. Locais de Realização da Prova Câmpus/Polo Ijuí, Câmpus Santa Rosa, Câmpus Panambi e Câmpus Três Passos. PROVA UNIJUÍ Data 08 de fevereiro de 2015 (domingo) Modalidades e Horários Cursos EaD Prova da Unijuí (Redação) Início às 8h30min e término às 11h30min. Cursos Presenciais Prova da Unijuí (Redação e 40

Leia mais

Enem 2014 Resultado individual

Enem 2014 Resultado individual Enem 2014 Resultado individual Cid Gomes Ministro de Estado da Educação Brasília, janeiro de 2015 Enem 2014 Perfil dos participantes Total de Inscritos: 8.721.946 Participantes com nota em pelo menos uma

Leia mais

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano Departamento de Línguas Currículo de Português - Domínio: Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, tratar e reter a informação. Participar oportuna

Leia mais