SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO LTDA.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO LTDA."

Transcrição

1 RELATÓRIO ACOMPANHAMENTO MENSAL SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO LTDA. Objetivo. Este relatório tem por objetivo avaliar e mitigar os riscos equivalentes desta edificação. Foram realizadas diversas vistorias com o intuito de levantar tais riscos e a elaboração deste relatório é uma grande vitória, pois a falta de conhecimento do sistema de combate incêndio e pânico aumenta a exposição dos próprios usuários ao risco Este relatório de vistoria dos sistemas de prevenção e combate a incêndio apresenta os pontos críticos e recomenda as adequações a serem feitas no Centro Empresarial Charles de Gaulle. Da Vistoria. A Inspeção nas instalações da edificação, foi realizada a partir do dia 01/01/2016 até 31/01/2016, pela equipe da Sprink e acompanhada pela equipe da Brigada de incêndio do condomínio e relatada através deste documento Relatório_Charles_de_Gaulle_R00 1 / 9

2 Foram vistoriados os seguintes sistemas: 1. Sistema de Pressurização (CMI Casa de Máquinas de Incêndio); 2. Sistemas de Sprinklers; 3. Sistema de Canalização Preventiva (Hidrante); 4. Equipamentos de agentes extintores (Extintores Portáteis); 5. Equipamentos Passivos de Segurança; 6. Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio; 7. Sistemas Iluminação de Emergência / Geradores; 8. Sinalizações de Emergência; 9. Shaft s de Instalações Elétricas; INSTALAÇÕES EXISTENTES 1 - CASA DE MÁQUINAS DE INCÊNDIO (CMI): 1.1 Situação atual: Através de vistorias realizadas nesta edificação ficou constatada que as tubulações e bombas existentes dentro da C.M.I. ainda não atendem ao laudo de exigência (P 13027/10). CONSTA NA EDIFICAÇÃO: A edificação não tende ao laudo na CMI (casa de Máquina de Incêndio), consta 03(três) bombas de 05 CV e suas canalizações com diâmetro inadequado e sem pintura para identificação De acordo com o projeto já aprovado, (uma com 63mm de diâmetro em AC, FG ou FF, pressurizada por 02 (duas) eletrobombas de 40,00 CV, sendo uma reserva e uma eletrobomba jockey de 0.75 CV, com vazão de 2,139,0 L/min e 45.0 mca). Providenciar a troca das tubulações externas do sistema de incêndio na cobertura conforme projeto Relatório_Charles_de_Gaulle_R00 2 / 9

3 Providenciar sinalização externa do acesso e das tubulações de incêndio evitando acidentes conforme projeto. Providenciar a troca das tubulações, bombas de incêndio e equipamentos da CMI de acordo com o projeto e o laudo de exigência (P 13027/10), Atualmente as bombas são de 05cv não possuindo bomba jockey, sendo substituídos por 02(duas) bombas de 40cv sendo 01(uma) principal e 01(uma) reserva e 02(duas) bombas jockeys sendo 01(uma) principal e 01(uma) reserva. 1.2 Situação atual: Existem tubulações na cobertura da edificação que necessitam ser trocadas e sinalizadas, assim como o acesso a CMI precisa de sinalização para passagem de usuários (funcionários). 1.3 Situação atual: Manômetro não apropriado para o local conforme normas. Providenciar a substituição dos manômetros existentes, por modelo com escala dupla (0 a 100 lpq), visor de 65mm (7 kgf./cm2). 2 - SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS. 2.1 Situação atual: O sistema de sprinkler da edificação não atende ao laudo exigência P-13027/10, foram constatados na edificação a existência de bicos de sprinklers nos corredores do 12º pavimento ao 18º pavimento, ficando os andares abaixo desprotegidos por sistema de incêndio automático (sprinkler). De acordo com o projeto já aprovado (P-13027/10), (norma 10879, diâmetro variando de 25 mm a 100mm, sendo 100 mm na coluna, dreno de 50 mm em cada pavimento, pressurizada pelo mesmo sistema da CP, serão instalados (quatro mil oitocentos e cinqüenta e três),bicos sendo 5º subsolo=254, 4º subsolo=251, 3º subsolo=251, 2º subsolo=251, 1º subsolo=176, 1º pavimento=22, pav. Intermediário=31, 2º pavimento=167, Relatório_Charles_de_Gaulle_R00 3 / 9

4 3º pavimento=229, 4º pavimento=199, pav. Tipo x 11(5º ao 15º)=201x11=2211, 16º pavimento=199, 17º pavimento=199, 18º pavimento=196, 19º pavimento=176, ático=41). Providenciar a instalação de chuveiros automáticos (sprinklers) nos demais andares da edificação de acordo com o laudo de exigências P-13027/10 e norma (NBR 10897/2007 / SEDEC 148/94, COSCIP Art.80). De acordo com o laudo o condomínio fica responsável pela instalação dos bicos nos corredores da edificação, e os condôminos responsáveis pela instalação em suas salas. 2.2 Situação atual: Os abrigos das válvulas de governo (VG s) da rede de sprinklers estão posicionados atrás de divisória aparafusada, não existem visitas para acesso as tubulações e faltam pintura nas mesmas. Providenciar a fixação de dobradiças nas portas para acesso aos abrigos de válvulas de governo e a pintura das tubulações de acordo com projeto da edificação. Fica vedada a utilização de PVC nos sistemas de combate à incêndio, permitindo somente após a válvula de dreno. 2.3 Situação atual: Em alguns pavimentos existe a falta e volantes dos registros no sistema de sprinkler e falta de pintura da tubulação do dreno. Providenciar a instalação do volante dos registros que faltam. Providenciar a pintura da tubulação do dreno e de sprinkler. 2.4 Situação atual: Algumas áreas do 1º e 2º subsolo não estão cobertas por bicos de sprinklers. Providenciar as instalações de acordo com a NBR 10897/2007 visando atender a área não coberta por bicos de sprinklers Relatório_Charles_de_Gaulle_R00 4 / 9

5 3 SISTEMA DE CANALIZAÇÃO PREVENTIVA (HIDRANTES). 3.1 Situação atual: Foi constatado que o hidrante na garagem do 1º subsolo. Foi detectado que a caixa de hidrante em alguns momentos do dia ou noite obstruída por automóvel. Providenciar o remanejamento do hidrante para a circulação ou eliminação de vaga de veículos para a correta utilização do hidrante em caso de incêndio. 3.2 Situação atual: A porta que faz a ligação entre o lado Orly e Le Bourget está obstruindo o hidrante dos 9º e 10º andar Verificar a necessidade de inverter a abertura desta porta. 4 EQUIPAMENTOS DE AGENTES EXTINTORES (EXTINTORES PORTÁTEIS) 4.1 Situação atual: Os extintores foram fixados na altura padrão demarcação da área de piso de 1 metro x 1metro, conforme a NR 23 do Ministério do Trabalho e Emprego. EQUIPAMENTO PORTATIL DE AGENTE EXTINTOR: De acordo com o laudo de exigência a edificação deverá ter 127(cento e vinte e sete) extintores sendo assim distribuídos, 5º subsolo=09 PQS-6kg, 4º subsolo=09 PQS-6kg, 3º subsolo=09 PQS- 6kg e 01 CO²-6 kg, 2º subsolo=01 AP-10lt e 01 CO²-6 kg, 1º subsolo=09 PQS-6kg, 1º pavimento=01 AP-10lt e 03 CO²-6 kg, pav. Intermediário=01 CO²-6 kg, 2º pavimento=01 AP 10lt e 01 CO²-6 kg, 3º pavimento=02 AP 10lt e 01 CO²-6 kg, 4º pavimento=02 AP 10lt e 01 CO²-6 kg, pav. Tipo x 11(5º ao 15º)= 02x11= 22 AP 10lt e 1 x 11 CO²-6 kg, 16º pavimento=02 AP 10lt e 01 CO²-6 kg, 17º pavimento=02 AP 10lt e 01 CO²-6 kg, 18º pavimento=02 AP 10lt e 01 CO²-6 kg, 19º pavimento=05 AP 10lt e 06 CO²-6 kg, 16º pavimento=01 AP 10lt e 11 CO²-6 kg 01 CO²-4 kg, CMI 02 CO²-6 kg, CMI 01 CO²-4 kg Relatório_Charles_de_Gaulle_R00 5 / 9

6 CONSTA NA EDIFICAÇÃO: A edificação possui 187 (cento e oitenta e sete) extintores distribuídos nesta edificação, e falta sinalização conforme projeto, sendo necessária a adequação imediata. Foram demarcados e realizados as adequação da altura do extintor conforme ABNT. AÇÃO CORRETIVA: Realizar as sinalizações em alguns equipamentos conforme a NBR e recomendações do projeto de sinalização. O condomínio fica responsável apenas pelos extintores de uso comum da edificação, os extintores no interior de cada sala ficam sobre responsabilidade dos condôminos. OBS: foram colocados mais 07 (sete) de CO² de 6Kg na CAG 5 EQUIPAMENTOS PASSIVOS DE SEGURANÇA 5.1 ESCADA DE EMERGÊNCIA: O laudo de exigência recomenda a adequação das escadas de emergência de acordo com NBR 9077/ CONSTA NA EDIFICAÇÃO: O conjunto interno da escada de emergência não atende ao laudo exigência o corrimão das escadas de emergência não são contínuos e suas seções são retangulares tendo seus degraus gastos nas bordas e falta de iluminação por blocos autônomos. Os corrimãos do tipo (seção retangular) das escadas de emergência deverão ser substituídos por modelo em secção circular (entre 38mm e 65mm) ou achatado sem arestas, com afastamento mínimo da parede de 40mm e altura entre 0,80m e 0,92m (piso acabado) conforme da NBR 9077/01. Deverão ser regularizados todos os degraus contidos nos vãos de aberturas das portas corta-fogo, todo o piso do interior das escadas deverá ser do tipo antiderrapante com o uso e constituído de material incombustível Relatório_Charles_de_Gaulle_R00 6 / 9

7 5.3 Situação atual: Foi verificado nas entradas da escada de emergência do lado Le Bourgett acesso ao 1º Sub solo, a presença de sobressalto que em caso de emergência poderá causar acidentes para usuários. Recomendamos a avaliação do sistema por um profissional habilitado nesta especialidade (Engenheiro), para a emissão de relatório de adequações conforme a NBR 14880/02. uso e constituído de material incombustível. 5.4 Situação atual: As escadas de emergência não possuem iluminação de emergência nos andares. Providenciar as luminárias de emergência autônomas no interior das escadas de emergência. 6 - SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO. 6.1 Situação atual: O Sistema encontra-se operante, foi realizado teste do mês de Janeiro/ SISTEMA DE GERADOR DE EMERGÊNCIA E ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA Situação atual: Não existe Blocos autônomos de iluminação de em emergência nos corredores CONSTA NO LAUDO: ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA: O projeto de iluminação e emergência será constituído por 1662 (um mil seiscentos e sessenta e dois) blocos autônomos assim distribuídos, 5º subsolo=53, 4º subsolo=51, 3º subsolo=51, 2º subsolo=51, 1º subsolo=81, 1º pavimento=86, pav. Intermediário=17, 2º pavimento=61, 3º pavimento=64, 4º pavimento=64, pav. Tipo x 11(5º ao 15º)= 17x11= 715, 16º pavimento=63, 17º pavimento=61, 18º pavimento=61, 19º pavimento=155, ático= Relatório_Charles_de_Gaulle_R00 7 / 9

8 AÇÃO CORRETIVA: De acordo com o laudo de exigência deveram ser instalados 1662 (um mil seiscentos e sessenta e dois blocos autônomos de iluminação), para suprir a falta de luz em caso de emergência, providenciar a instalação de blocos autônomos, com baterias sobressalentes de acordo com a NR SISTEMA DE SINALIZAÇÃO. 8.1 Situação atual: No 18º andar foram encontradas 02 (duas) portas corta fogo utilizadas para o escape dos usuários, porém a pintura no interior das salas não atendem aos quesitos técnicos desejados (NR 23 e 16), falta também sinalização no teto em frente a essas portas. AÇÃO CORRETIVA: Recomendamos a pintura do interior dessas portas juntamente com a identificação apropriada da mesma e a colocação da sinalização do teto para facilitar o escape dos usuários. 9 SHAFT S DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. 9.1 Situação atual: Conforme recomendações foram instalados as visitas para acesso aos shaft s. CONSIDERAÇÕES FINAIS: 1 Sugerimos que sejam instalados guarda corpo, na cobertura da edificação, a fim de proteger os serviços na área da cobertura da edificação e possui pontos de ancoragem para trabalho em altura que oferecem risco de queda para os usuários e funcionários da edificação. 2 Providenciar um abrigo padrão para o quadro elétrico na CAG (pendente). 3 Sugerimos a instalação de várias calhas de proteção para a lâmpada instalado próximo a torre de arrefecimento na cobertura da edificação (em obra de readequação) Relatório_Charles_de_Gaulle_R00 8 / 9

9 Empresa: SPRINK - Segurança Contra Incêndio Ltda. Rua Haddock Lobo, 72, 7º andar, Estácio - RJ, CEP: Tel / fax: Sprink Segurança Contra Incêndio Hélio Panno Neves Crea 36388D Engenheiro responsável Condomínio Centro Empr.Charles de Gaulle Recebido : Relatório_Charles_de_Gaulle_R00 9 / 9

SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO LTDA.

SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO LTDA. RELATÓRIO ACOMPANHAMENTO MENSAL SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO LTDA. Objetivo. Este relatório tem por objetivo avaliar e mitigar os riscos equivalentes desta edificação. Foram realizadas diversas vistorias

Leia mais

CENTRO EMPRESARIAL CHARLES DE GAULLE

CENTRO EMPRESARIAL CHARLES DE GAULLE GOP-0 CENTRO EMPRESARIAL CHARLES DE GAULLE 12170-Relatório_Charles_de_Gaulle_R00 1 / 48 GOP-0 Elaborado pela: SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO LTDA. Este relatório tem por objetivo avaliar e mitigar os riscos

Leia mais

Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016. Errata No item da Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016, substituir por:

Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016. Errata No item da Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016, substituir por: Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016 Errata 01 1. No item 6.2.2 da Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016, substituir por: 6.2.2 O recurso de 1ª instância deverá ser encaminhado à AAT ou

Leia mais

Carla Moraes Técnica em Edificações CTU - Colégio Técnico Universitário

Carla Moraes Técnica em Edificações CTU - Colégio Técnico Universitário Carla Moraes Técnica em Edificações CTU - Colégio Técnico Universitário PREVENÇÃO SAÍDAS DE EMERGÊNCIA Visam o abandono seguro da população, em caso de incêndio ou pânico, e permitir o acesso de bombeiros

Leia mais

SISTEMAS / MEDIDAS DE SEGURANÇA

SISTEMAS / MEDIDAS DE SEGURANÇA LAUDO TÉCNICO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO Renovação de AVCB (conforme item 6.2.1.5 da IT 01) Impossibilidade técnica (conforme art. 29 do Dec. 44.746/08) 1. IDENTIFICAÇÃO DA EDIFICAÇÃO E/OU ÁREA

Leia mais

INSPEÇÃO DO SISTEMA DE INCÊNDIO E PÂNICO - SCIP

INSPEÇÃO DO SISTEMA DE INCÊNDIO E PÂNICO - SCIP INSPEÇÃO DO SISTEMA DE COMBATE E PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO - SCIP A IMPORTANCIA DASNORMAS TÉCNICAS COMISSIONAMENTO E MANUTENÇÃO DO SCIP NORMAS TÉCNICAS 1. NBR 10897:2007 - Sistemas de proteção

Leia mais

LAUDO TÉCNICO PARCIAL Nº 2 SOBRE OS DANOS ESTRUTURAIS DO INCÊNDIO OCORRIDO EM 03/10/2016 NO ED. JORGE MACHADO MOREIRA - UFRJ

LAUDO TÉCNICO PARCIAL Nº 2 SOBRE OS DANOS ESTRUTURAIS DO INCÊNDIO OCORRIDO EM 03/10/2016 NO ED. JORGE MACHADO MOREIRA - UFRJ LAUDO TÉCNICO PARCIAL Nº 2 SOBRE OS DANOS ESTRUTURAIS DO INCÊNDIO OCORRIDO EM 03/10/2016 NO ED. JORGE MACHADO MOREIRA - Alexandre Landesmann, Prof. Associado, D.Sc. Dep. Estruturas (FAU) e Lab. Estruturas

Leia mais

(atualizada em 11/2006) NBR 5667-1:06 Hidrantes urbanos de incêndio de ferro fundido dúctil - Parte 1 - Hidrantes de Coluna NBR 5667-2:06 Hidrantes urbanos de incêndio de ferro dúctil - Parte 2 - Hidrantes

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: INCÊNDIO Modelo: 3.000 m2 MAIO 2011 SUMÁRIO 1. Apresentação... 03 2. Extintores... 04 3. Iluminação de Emergência...

Leia mais

GF Engenharia IT 21 - SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO - Estado de São Paulo (em revisão)

GF Engenharia IT 21 - SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO - Estado de São Paulo (em revisão) IT 21 IT 21 - SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO - Estado de São Paulo (em revisão) SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação CORPO DE BOMBEIROS DO ESTADO DE SÃO PAULO 3 Referências normativas 4 Definições

Leia mais

INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO FNDE ProInfância INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO PROJETO EXECUTIVO MEMORIAL TÉCNICO 13 de março de 2008 FNDE ProInfância INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO MEMORIAL TÉCNICO

Leia mais

MEMORIAL DE ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA

MEMORIAL DE ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA MEMORIAL DE ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA O presente memorial visa descrever e caracterizar o sistema de iluminação de emergência a ser adotado para a presente edificação baseada na NBR-10.898. 2. Descrição

Leia mais

ANEXO A. Cidade: SERTÃO - RS Data: 11/03/2014. Encaminhamos a V. S.ª, para ANÁLISE, o Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI).

ANEXO A. Cidade: SERTÃO - RS Data: 11/03/2014. Encaminhamos a V. S.ª, para ANÁLISE, o Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI). ANEXO A Ao Ilmo Sr. Comandante do Corpo de Bombeiros Militar Cidade: SERTÃO - RS Data: 11/03/2014 Encaminhamos a V. S.ª, para ANÁLISE, o Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI). Nome: INSTITUTO

Leia mais

STF ASSESSORIA & CONSULTORIA S/C LTDA

STF ASSESSORIA & CONSULTORIA S/C LTDA São Paulo, 03 de julho de 2014. À SKR Empreendimento: JURUCÊ. A/C Carolina Barbosa C/C aos demais projetistas. Ref. 1º Relatório de análise dos sistemas passivos e ativos de prevenção e combate a incêndio

Leia mais

REF: PROPOSTA PARA EXECUÇÃO DE OBRAS DE SEGURANÇA.

REF: PROPOSTA PARA EXECUÇÃO DE OBRAS DE SEGURANÇA. P431/15 São Paulo, 17 de setembro de 2015. À Associação Atlética Acadêmica Pereira Barreto AC.: Arq. Wagner Fraga REF: PROPOSTA PARA EXECUÇÃO DE OBRAS DE SEGURANÇA. Prezado Senhor, Em atendimento à solicitação,

Leia mais

Segurança Contra Incêndio

Segurança Contra Incêndio Segurança Contra Incêndio Negrisolo, Walter. (Negrí). Oficial da Reserva do Corpo de Bombeiros SP. Doutor FAUSP. Segurança Contra Incêndio Área da Ciência com desenvolvimento recente Principais eventos

Leia mais

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Aula 29 Sistema Predial de Prevenção e Combate ao Incêndio Profª Heloise G. Knapik 1 Projetos e especificações

Leia mais

in-placas sinalização fotoluminescente

in-placas sinalização fotoluminescente Rua Silveira Martins, 160-4º andar - sala 08 Sé - São Paulo - SP - CEP 01019-000 e-mail: in.placas@gmail.com tel.: (11) 5082-3705 in-placas sinalização fotoluminescente Personalizadas e Linha 40 cód.

Leia mais

DIVISÃO TÉCNICA DE ENGENHARIA DE INCÊNDIO DO INSTITUTO DE ENGENHARIA

DIVISÃO TÉCNICA DE ENGENHARIA DE INCÊNDIO DO INSTITUTO DE ENGENHARIA DIVISÃO TÉCNICA DE ENGENHARIA DE INCÊNDIO DO INSTITUTO DE ENGENHARIA Sistema de detecção wireless e seus dispendiosos equívocos contra os consumidores Coronel Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

MEMORIAL DESCRITIVO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO MEMORIAL DESCRITIVO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE SERVIÇOS TÉCNICOS 1. DA EDIFICAÇÂO E ÁREAS DE RISCO:

Leia mais

NORMA TÉCNICA 41/2014

NORMA TÉCNICA 41/2014 É ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA 41/2014 Edificações Existentes Adaptação às Normas de Segurança Contra Incêndio e Pânico SUMÁRIO 1 Objetivo 2

Leia mais

Arqt. Marcos Vargas Valentin Mestre FAUUSP

Arqt. Marcos Vargas Valentin Mestre FAUUSP Arqt. Marcos Vargas Valentin Mestre FAUUSP Dá para começar a fazer um projeto? Quantas escadas serão necessárias? Mas, existem vários tipos de escadas: a) Escada comum (não enclausurada) b) Escada enclausurada

Leia mais

ESTADO DA BAHIA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 43/2016. Adaptação às normas de segurança contra incêndio edificações existentes

ESTADO DA BAHIA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 43/2016. Adaptação às normas de segurança contra incêndio edificações existentes INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 43/2016 ESTADO DA BAHIA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 43/2016 Adaptação às normas de segurança contra incêndio edificações existentes SUMÁRIO 1. Objetivo 2. Aplicação

Leia mais

- A sinalização com piso tátil não seguia o Projeto de Padronização de Calçadas da Prefeitura de Belo Horizonte, o que deve ser regularizado;

- A sinalização com piso tátil não seguia o Projeto de Padronização de Calçadas da Prefeitura de Belo Horizonte, o que deve ser regularizado; LAUDO DE 3 DE JULHO DE 2013 1. CALÇADAS Não havia sinalização com piso tátil de alerta junto às entradas de alguns dos estacionamentos, em desacordo com a NBR 9050, bem como não havia sinalização sonora

Leia mais

UNISALESIANO Curso de Arquitetura e Urbanismo Projeto Arquitetônico Interdisciplinar II

UNISALESIANO Curso de Arquitetura e Urbanismo Projeto Arquitetônico Interdisciplinar II UNISALESIANO Curso de Arquitetura e Urbanismo Projeto Arquitetônico Interdisciplinar II Prof. Dr. André L. Gamino Araçatuba Setembro - 2013 1 Acessibilidade a Edificações 1.1 Introdução A norma brasileira

Leia mais

13.0 INTRODUÇÃO Para a localização e a sinalização dos extintores deve se observar aos seguintes requisitos:

13.0 INTRODUÇÃO Para a localização e a sinalização dos extintores deve se observar aos seguintes requisitos: UNIDADE: 13 SINALIZAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DOS EXTINTORES 13. SINALIZAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DOS EXTINTORES: 13.0 INTRODUÇÃO Para a localização e a sinalização dos extintores deve se observar aos seguintes requisitos:

Leia mais

Fabricado pelo CNPJ: /60

Fabricado pelo CNPJ: /60 Fabricado pelo CNPJ: 04.426.465.0001/60 Índice Características do Produto Exemplos de instalação de sinalização Exemplos de utilização de sinalização Sinalização Orientação e Salvamento Sinalização Equipamento

Leia mais

SEQUÊNCIA BÁSICA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO PARA O CORPO DE BOMBEIROS DE SÃO PAULO. Decreto 56818/11 e ITs

SEQUÊNCIA BÁSICA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO PARA O CORPO DE BOMBEIROS DE SÃO PAULO. Decreto 56818/11 e ITs SEQUÊNCIA BÁSICA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO PARA O CORPO DE BOMBEIROS DE SÃO PAULO Decreto 56818/11 e ITs CLASSIFIQUE A ALTURA Decreto, artigo 3º nº I ; I Altura da Edificação: a. para fins de exigências

Leia mais

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS PERÍODO MARÇO A MAIO DE 2017

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS PERÍODO MARÇO A MAIO DE 2017 PERÍODO MARÇO A MAIO DE 2017 Andamento das Obras Serviços concluídos até 31/05/2017 Fachadas Instalações hidráulicas, elétricas, interfones, alarme de incêndio, sistema de monitoramento e controle de acesso;

Leia mais

6.2 ACESSOS - Condições gerais

6.2 ACESSOS - Condições gerais 6.2 ACESSOS - Condições gerais 6.2.1 Nas edificações e equipamentos urbanos todas as entradas devem ser acessíveis, bem como as rotas de interligação às principais funções do edifício. 6.2.2 Na adaptação

Leia mais

DECRETO Nº , DE 28 DE ABRIL DE 1997.

DECRETO Nº , DE 28 DE ABRIL DE 1997. Eng. Gerson Medeiros Fabrício CREA 89.100 1/6 DECRETO Nº 37.380, DE 28 DE ABRIL DE 1997. Aprova as Normas Técnicas de Prevenção de Incêndios e determina outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Hidrante Consultoria e Projetos (62) Projetando Instalações Prediais de Combate a Incêndio CONCEITOS E APLICAÇÃO

Hidrante Consultoria e Projetos  (62) Projetando Instalações Prediais de Combate a Incêndio CONCEITOS E APLICAÇÃO Hidrante Consultoria e Projetos www.hidrante.com.br (62) 3251-0220 Projetando Instalações Prediais de Combate a Incêndio CONCEITOS E APLICAÇÃO Apresentação Flávio Eduardo Rios Engenheiro Civil desde 1979

Leia mais

4 Acessibilidade a Edificações

4 Acessibilidade a Edificações 4 Acessibilidade a Edificações 4.1 Introdução A norma brasileira NBR 9050 (2004) fixa critérios exigíveis para o projeto e detalhamento de espaços físicos destinados a portadores de necessidades especiais.

Leia mais

Especializada em Recarga,Venda, Manutenção, sinalização, Projetos voltados para área de segurança e etc.

Especializada em Recarga,Venda, Manutenção, sinalização, Projetos voltados para área de segurança e etc. Especializada em Recarga,Venda, Manutenção, sinalização, Projetos voltados para área de segurança e etc. Serviços Realizados REQUALIFICAÇÃO E RECARGA DE EXTINTORES NAS CLASSES A; BC ; ABC ; CO2 ; AB ;REQUALIFICAÇÃO

Leia mais

As regras completas para a sinalização de emergência estão contidas na IT-20 Sinalização de Emergência.

As regras completas para a sinalização de emergência estão contidas na IT-20 Sinalização de Emergência. SINALIZAÇÃO As regras completas para a sinalização de emergência estão contidas na IT-20 Sinalização de Emergência. A sinalização de emergência tem como finalidade reduzir o risco de ocorrência de incêndio,

Leia mais

DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS

DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS CIRCULAR Nº 02/2010 Div. Pesquisa - DAT Estabelece procedimentos a serem adotados para análise de PSCIP e vistorias em Galerias Comerciais e Centros de Compras (Shopping

Leia mais

PARTE I - SINALIZAÇÃO DE ORIENTAÇÃO E SALVAMENTO

PARTE I - SINALIZAÇÃO DE ORIENTAÇÃO E SALVAMENTO PARTE I - SINALIZAÇÃO DE ORIENTAÇÃO E SALVAMENTO Produto Utilização Ref. Cm. Indica o sentido da saída nos locais planos e sem escadas, onde a orientação seja PV10231 seguir à direita a partir do ponto

Leia mais

Avaliação Global. Empresa: TRANSGLOBAL SERVIÇOS LTDA. Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/PB

Avaliação Global. Empresa: TRANSGLOBAL SERVIÇOS LTDA. Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/PB Avaliação Global VIGÊNCIA: SETEMBRO DE 2015 à SETEMBRO DE 2016. Empresa: TRANSGLOBAL SERVIÇOS LTDA. Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/PB Avaliação Global

Leia mais

Segurança em edificações existentes construídas há mais de 15 anos. Valdemir Romero Diretor do Deconcic

Segurança em edificações existentes construídas há mais de 15 anos. Valdemir Romero Diretor do Deconcic Segurança em edificações existentes construídas há mais de 15 anos Valdemir Romero Diretor do Deconcic Agenda Objetivos Ações propostas Justificativas Riscos Segurança em Edificações - Objetivos 1. Criação

Leia mais

3º Risk Engineering Workshop - 23 de Agosto de 2016 Ronoel Souza Zurich Brasil Seguros Risk Engineering

3º Risk Engineering Workshop - 23 de Agosto de 2016 Ronoel Souza Zurich Brasil Seguros Risk Engineering 3º Risk Engineering Workshop - 23 de Agosto de 2016 Ronoel Souza Zurich Brasil Seguros Risk Engineering Pergunta Interativa Quem gerencia a manutenção dos sistemas de combate a incêndio na sua empresa?

Leia mais

Parte I - Sinalização de Orientação e Salvamento

Parte I - Sinalização de Orientação e Salvamento Tabela Sinalização de Segurança Contra Incêndio e Pânico ref. 012005-R Sinalização preventiva e de orientação em casos de incêndio e pânico, em atendimento às exigências da Instrução Técnica N.º 20 do

Leia mais

Prof. Me. Victor de Barros Deantoni

Prof. Me. Victor de Barros Deantoni Prof. Me. Victor de Barros Deantoni Sistemas prediais de combate à incêndio Como todo projeto em engenharia civil deve seguir a Norma Técnica do assunto: Instruções técnicas do corpo de bombeiros do estado

Leia mais

Chuveiro e lava-olhos de emergência: Equipamentos imprescindíveis para o manuseio de produtos químicos

Chuveiro e lava-olhos de emergência: Equipamentos imprescindíveis para o manuseio de produtos químicos Chuveiro e lava-olhos de emergência: Equipamentos imprescindíveis para o manuseio de produtos químicos Esses equipamentos são destinados a eliminar ou minimizar os danos causados por acidentes nos olhos

Leia mais

DICAS. Instalações elétricas prediais/industriais. 2ª Edição

DICAS. Instalações elétricas prediais/industriais. 2ª Edição DICAS Instalações elétricas prediais/industriais 2ª Edição DICAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PRE Flexibilidade Os cabos flexíveis estão substituindo, com vantagens, os cabos rígidos tradicionais. Veja porque:

Leia mais

Normativas Gerais da NR-18

Normativas Gerais da NR-18 Normativas Gerais da NR-18 18.12 - ESCADAS, RAMPAS E PASSARELAS 2 ESCADAS, RAMPAS E PASSARELAS - A transposição de pisos com diferença de nível superior a 40cm deve ser feita por meio de escadas ou rampas.

Leia mais

INSTALAÇÕES DE GÁS. Profª Maria Cleide. Curso técnico em edificações 2014

INSTALAÇÕES DE GÁS. Profª Maria Cleide. Curso técnico em edificações 2014 INSTALAÇÕES DE GÁS Profª Maria Cleide Curso técnico em edificações 2014 Os gases combustíveis oferecidos no Brasil são: Gás natural; Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Gás natural É composto por uma mistura

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO PORTARIA N. 1.893, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2013 Altera a Norma Regulamentadora n. 12 O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO,no uso das atribuições que lhe conferem o inciso

Leia mais

Nº COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 174426 Qualidade dos sistemas de proteção contra incêndio Antônio Fernando Berto Palestra apresentado no SEMINÁRIO NACIONAL DE BOMBEIROS, 2016, Florianópolis. Palestra...47 slides.

Leia mais

Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi. NR 8 e NR-10. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira

Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi. NR 8 e NR-10. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi NR 8 e NR-10 Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira NR-8 Edificações Dispõe sobre os requisitos técnicos mínimos que devem ser observados nas edificações

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA N.º DE 09 DE DEZEMBRO DE 2013 (DOU de 11/12/2013 Seção I Pág.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA N.º DE 09 DE DEZEMBRO DE 2013 (DOU de 11/12/2013 Seção I Pág. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA N.º 1.896 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2013 (DOU de 11/12/2013 Seção I Pág. 153) Altera a Norma Regulamentadora n.º 31. O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO

Leia mais

NBR Parte 1 Sinalização de segurança contra incêndio e pânico Parte 1: Princípios de projeto

NBR Parte 1 Sinalização de segurança contra incêndio e pânico Parte 1: Princípios de projeto ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas OUT:2001 Projeto de revisão NBR 13434 Parte 1 Sinalização de segurança contra incêndio e pânico Parte 1: Princípios de projeto Sede: Rio de Janeiro Av. Treze

Leia mais

Planilha Orçamentária Início, apoio e administração da obra 7.547,90 1,02%

Planilha Orçamentária Início, apoio e administração da obra 7.547,90 1,02% 020000 Início, apoio e administração da obra 7.547,90 1,02% 020200 Container 020202 CPOS Container alojamento - mínimo 9,20 m² unxmês 2,00 253,33 2,24 511,14 0,069% 020204 CPOS Container sanitário - mínimo

Leia mais

INSTALAÇÕES PREDIAIS PREVENÇÃO E COMBATE CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

INSTALAÇÕES PREDIAIS PREVENÇÃO E COMBATE CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO PREVENÇÃO E COMBATE CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO 1 ENG.ª M.Sc ELAINE SOUZA PREVENÇÃO E COMBATE CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO 1. CONCEITOS GERAIS 2. ETAPAS DE PROJETO 3. NORMAS 4. SITE 5. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA 6.

Leia mais

CC-MD 22 INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIASS E ADEQUAÇÃO DE REDE DE SPLINKLERS DOS LABORATÓRIOS

CC-MD 22 INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIASS E ADEQUAÇÃO DE REDE DE SPLINKLERS DOS LABORATÓRIOS CC-MD 22 INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIASS E ADEQUAÇÃO DE REDE DE SPLINKLERS DOS LABORATÓRIOS INTRODUÇÃO O presente Memorial descreve e especifica os requisitos mínimos para o fornecimento de INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS

Leia mais

Projeto de prevenção e proteção contra incêndio e pânico: principais parâmetros Parte I

Projeto de prevenção e proteção contra incêndio e pânico: principais parâmetros Parte I Projeto de prevenção e proteção contra incêndio e pânico: principais parâmetros Parte I Prof: Paulo Gustavo von Krüger Mestre e Doutor em Estruturas Metálicas SUMÁRIO 1. Introdução 1.1. Dinâmica do fogo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO Obra: Residencial Ana Beatriz Local: Rua Adolfo Cattani, 775 - São Carlos-SP 1 CONSTITUÍDO: - O terreno com 1.746,58 m² tem acesso ao pavimento térreo pela Rua Adolfo

Leia mais

RELATÓRIO DE INSPEÇÃO SISTEMAS DE SEGURANÇA

RELATÓRIO DE INSPEÇÃO SISTEMAS DE SEGURANÇA PERÍCIAS, VISTORIAS, AUDITORIAS E CONSULTORIA EM ENGENHARIA RELATÓRIO DE INSPEÇÃO SISTEMAS DE VERSÃO FINAL CLIENTE DISCO INCORPORADORA IMOB. LTDA. EMPREENDIMENTO CLUBE RESIDENCIAL OLYMPIQUE AE 04 LTS G/H

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Módulo 6 NR 08

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Módulo 6 NR 08 Curso Técnico Segurança do Trabalho Normas Regulamentadoras Normas Regulamentadoras Módulo 6 NR 08 Norma Regulamentadoras 8 (Edificações) Esta Norma Regulamentadora -NR estabelece requisitos técnicos mínimos

Leia mais

Condomínio Grand Space Alto da Lapa. R. Toneleiro, 214 MEMORIAL DESCRITIVO

Condomínio Grand Space Alto da Lapa. R. Toneleiro, 214 MEMORIAL DESCRITIVO Condomínio Grand Space Alto da Lapa R. Toneleiro, 214 MEMORIAL DESCRITIVO E85 R02-1 - CONDOMÍNIO GRAND SPACE ALTO DA LAPA Rua Toneleiro, 214 MEMORIAL DESCRITIVO O Condomínio Grand Space Alto da Lapa, projetado

Leia mais

1

1 1 12.07.11 Seguradoras, Corretores e resseguradores. 12.08.11 Reunião técnica 1: Levantamento dos problemas e sugestões. 16.09.11 Reunião técnica 2. Desenvolvimento das sugestões. 17.10.11 Reunião técnica

Leia mais

PLANO DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO NT-16

PLANO DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO NT-16 Sumário 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Definições 4 Referências normativas 5 Procedimentos ANEXOS A Planilha de levantamento de dados B Fluxograma do Plano de Intervenção de Incêndio 1 Objetivo Esta Norma Técnica

Leia mais

FATEC - SP Faculdade de Tecnologia de São Paulo. ACESSOS DE EDIFÍCIOS E CIRCULAÇÕES VERTICAIS - escadas. Prof. Manuel Vitor Curso - Edifícios

FATEC - SP Faculdade de Tecnologia de São Paulo. ACESSOS DE EDIFÍCIOS E CIRCULAÇÕES VERTICAIS - escadas. Prof. Manuel Vitor Curso - Edifícios FATEC - SP Faculdade de Tecnologia de São Paulo ACESSOS DE EDIFÍCIOS E CIRCULAÇÕES VERTICAIS - escadas Prof. Manuel Vitor Curso - Edifícios Normas pertinentes NBR 9077/1993-2001 (Saídas de Emergência em

Leia mais

CNPJ: / INSC. ESTADUAL:

CNPJ: / INSC. ESTADUAL: ANEXO V Padrões Técnicos a serem obedecidos quando da elaboração do Projeto Hidráulico que permita a Medição Individualizada nas Unidades Usuárias de Condomínios Horizontais ou Verticais I Instalação do

Leia mais

Roteiro para dimensionamento do. Sistema de Sprinkler

Roteiro para dimensionamento do. Sistema de Sprinkler Roteiro para dimensionamento do Sistema de Sprinkler Sumário Introdução O Roteiro... 3 1 - Estudo da legislação onde o projeto será executado... 3 2 - Análise da arquitetura e estudo do risco da obra...

Leia mais

CÓDIGO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

CÓDIGO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO CÓDIGO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO A CIDADE É DINÂMICA NOVO CÓDIGO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO DAS MEDIDAS PREVENTIVAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO DA CLASSIFICAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES

Leia mais

NORMA TÉCNICA 12/2009 EXTINTORES DE INCÊNDIO

NORMA TÉCNICA 12/2009 EXTINTORES DE INCÊNDIO NORMA TÉCNICA 12/2009 EXTINTORES DE INCÊNDIO RELEMBRANDRO ALGUNS CONCEITOS SOBRE EXTINT0RES DEFINIÇÕES Extintor de incêndio- Aparelho de acionamento manual, constituído de recipiente e acessórios, contendo

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS

ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS 2.1 Diretrizes gerais de projeto para atender aos requisitos de desempenho 2.1.1 Segurança no uso e operação 2.1.2 Segurança contra

Leia mais

Especificação Técnica de Projeto Nº 013

Especificação Técnica de Projeto Nº 013 SERVIÇO AUTÔNOMO ÁGUA E ESGOTO Especificação Técnica de Projeto Nº 013 ETP 013 Ligação de esgoto ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS... 2 3. CARACTERÍSTICAS GERAIS... 2 4. CAMPO APLICAÇÃO...

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO SORRISO 1. APRESENTAÇÃO O presente memorial tem por finalidade descrever as medidas de segurança contra incêndio e pânico previsto

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Proprietário...AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR. Obra...REFORMA DO CENTRO DE EXPOSIÇÕES E CONGRESSOS EXPOGRAMADO

MEMORIAL DESCRITIVO. Proprietário...AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR. Obra...REFORMA DO CENTRO DE EXPOSIÇÕES E CONGRESSOS EXPOGRAMADO MEMORIAL DESCRITIVO Proprietário...AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR Obra...REFORMA DO CENTRO DE EXPOSIÇÕES E CONGRESSOS EXPOGRAMADO Localização...AV. BORGES DE MEDEIROS, 4111, CENTRO GRAMADO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO 1. APRESENTAÇÃO O presente memorial tem por finalidade descrever as medidas de Sistemas de proteção contra incêndio para 1 (uma) Unidade

Leia mais

AI Parâmetros Urbanísticos e Programa de necessidades

AI Parâmetros Urbanísticos e Programa de necessidades AI-1 2017-2 Parâmetros Urbanísticos e Programa de necessidades Parâmetros Urbanísticos: o Área de projeção máxima da(s) edificação(ões): 750,00m² o Área Total Edificada (áreas de uso fim e respectivas

Leia mais

RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS N.º 05 - PARTE 07 PROCESSO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO: EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO DE INCÊNDIO EXISTENTES 2016

RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS N.º 05 - PARTE 07 PROCESSO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO: EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO DE INCÊNDIO EXISTENTES 2016 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA, PREVENÇÃO E PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS N.º

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS AULA 02 Prof. Guilherme Nanni prof.guilherme@feitep.edu.br 7º Semestre Engenharia civil CONTEÚDO AULA RESERVATÓRIOS SUPERIOR INFERIOR RESERVAÇÃO DE ÁGUA FRIA CONSUMO DE

Leia mais

CAPÍTULO 05 SISTEMA PREVENTIVO ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA ALARME DE INCÊNDIOS

CAPÍTULO 05 SISTEMA PREVENTIVO ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA ALARME DE INCÊNDIOS CAPÍTULO 05 SISTEMA PREVENTIVO ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA ALARME DE INCÊNDIOS 05.01 Iluminação de emergência: Segundo a NBR-10898/2013 A intensidade da iluminação deve ser adequada para evitar acidentes

Leia mais

3. A segurança contra incêndio e o projeto arquitetônico. 21/10/2013 Prof. Dr. Macksuel Soares de Azevedo - UFES 1

3. A segurança contra incêndio e o projeto arquitetônico. 21/10/2013 Prof. Dr. Macksuel Soares de Azevedo - UFES 1 3. A segurança contra incêndio e o projeto arquitetônico 21/10/2013 Prof. Dr. Macksuel Soares de Azevedo - UFES 1 3.1. Medidas de Proteção contra Incêndio Proteção Passiva: Conjunto de medidas de proteção

Leia mais

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO MÊS: Outubro / 2013

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO MÊS: Outubro / 2013 RELATÓRIO FOTOGRÁFICO MÊS: Outubro / 2013 OBRA: RESERVA DA LAGOA Informações da Obra: Att. Aos clientes do Reserva da Lagoa A Iguatemi Construções Ltda. tem a satisfação de informar aos nossos clientes

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 806, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2016.

LEI COMPLEMENTAR Nº 806, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2016. LEI COMPLEMENTAR Nº 806, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2016. Dispõe sobre a realização de inspeção predial em edificações no Município de Porto Alegre. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Faço saber que a Câmara

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO USO DE IMÓVEIS

PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO USO DE IMÓVEIS PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO USO DE IMÓVEIS José Moacyr Freitas de Araujo Engenheiro CONTRU - 4 Orientações para obtenção de Alvará de

Leia mais

CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO EDIFÍCIO LIFESPACE CURITIBA

CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO EDIFÍCIO LIFESPACE CURITIBA EDIFÍCIO LIFESPACE CURITIBA Por este instrumento particular, CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO LIFESPACE CURITIBA, com CNPJ em processamento, localizado à Avenida Visconde de Guarapuava, 3.806, cidade de Curitiba,

Leia mais

NBR Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos

NBR Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos NBR 13570 Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos NBR 13570 As prescrições desta Norma complementam, modificam ou substituem as prescrições de caráter geral contidas

Leia mais

Gabinete do Vereador Rodrigo Farah

Gabinete do Vereador Rodrigo Farah Lei n.º 2.963/2012 Ementa: Determina a realização periódica de inspeções em edificações no âmbito do Município de Niterói e dá outras providências. Art. 1º Ficam dispostas, nos termos desta Lei, regras

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Geral Departamento de Administração Coordenação de Arquitetura e Engenharia

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Geral Departamento de Administração Coordenação de Arquitetura e Engenharia ANEXO VIII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS 1. Os projetos de instalações hidrossanitárias deverão atender às recomendações e especificações

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE GOIÁS MEMORIAL DESCRITIVO. REFORMA DA SEDE MARISTA Goiânia, Goiás

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE GOIÁS MEMORIAL DESCRITIVO. REFORMA DA SEDE MARISTA Goiânia, Goiás MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA SEDE MARISTA Goiânia, Goiás 1) OBJETIVO Execução de obra de reforma da sede do Conselho Regional de Administração de Goiás CRA/GO, de acordo com o escopo de serviços detalhados

Leia mais

ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS EL H3 Disponível para aplicação residencial unifamiliar ou exclusivo para acessibilidade em locais públicos Capacidade: 3 pessoas

Leia mais

METALCASTY METALCASTY. Catálogo de produtos METALCASTY.

METALCASTY METALCASTY. Catálogo de produtos METALCASTY. Catálogo de produtos A empresa iniciou suas atividades em 1970 nas áreas de Fundição de Metais, Usinagem, Modelação e Ferramentaria buscando atender aos segmentos que necessitam da terceirização desses

Leia mais

Análise do sistema de sinalização e saídas de emergência de uma biblioteca SAEPRO 2015

Análise do sistema de sinalização e saídas de emergência de uma biblioteca SAEPRO 2015 Análise do sistema de sinalização e saídas de emergência de uma biblioteca SAEPRO 2015 MARIANA BARROS TEIXEIRA (Universidade Federal de Viçosa) maribteixeira@yahoo.com.br LUCIANO JOSÉ MINETTE (Universidade

Leia mais

Proteção e Combate a Incêndios NR-20 e NR-23. Acadêmica: Regiane Ovando

Proteção e Combate a Incêndios NR-20 e NR-23. Acadêmica: Regiane Ovando Proteção e Combate a Incêndios NR-20 e NR-23 Acadêmica: Regiane Ovando Apresentação PROTEÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS NR-20 Líquidos Combustíveis e Inflamáveis NR-23 Proteção Contra Incêndios Introdução NR

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ACESSIBILIDADE ARQ. CÉSAR LUIZ BASSO

MEMORIAL DESCRITIVO ACESSIBILIDADE ARQ. CÉSAR LUIZ BASSO MEMORIAL DESCRITIVO ACESSIBILIDADE RESPONSÁVEL: ARQ. CÉSAR LUIZ BASSO CREA/CAU: A5819-0 CONTRATANTE: OBRA: CAMPUS EIRUNEPÉ LOCAL: AMAZONAS 1 CONTROLE DE REVISÕES REVISÃO DATA DESCRIÇÃO 00 26/08/2016 EMISSÃO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO DE CONSTRUÇÃO 1.0 - ENDEREÇO DA OBRA - Avenida: Av. Alfredo Lisboa - Bairro: Bairro do Recife - Nº: s/n 2.0 - PROPRIETÁRIO - Nome: Ministério da Cultura - Governo Federal Secretario

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 29/2011

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 29/2011 Instrução Técnica nº 29/2011 - Comercialização, distribuição e utilização de gás natural 689 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros

Leia mais

LUMINÁRIA DE EMERGÊNCIA. Atende à norma NBR 10898:2013. alumbra.com.br

LUMINÁRIA DE EMERGÊNCIA. Atende à norma NBR 10898:2013. alumbra.com.br LUMINÁRIA DE EMERGÊNCIA Atende à norma NBR 10898:2013 alumbra.com.br SEGURANÇA E PROTEÇÃO PARA DESLOCAMENTO NO ESCURO As luminárias de emergência LED Alumbra, tem um design compacto e são ideiais para

Leia mais

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE IV - Teoria)

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE IV - Teoria) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE IV - Teoria) Projeto Prevenção de Incêndio TC_042 - CONSTRUÇÃO CIVIL IV PROFESSORA: ELAINE SOUZA MARINHO CONCEITOS

Leia mais

DECRETO Nº , DE 24 DE FEVEREIRO DE 2014.

DECRETO Nº , DE 24 DE FEVEREIRO DE 2014. DECRETO Nº 18.574, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2014. Regulamenta o art. 10 da Lei Complementar nº 284, de 27 de outubro de 1992, que dispõe sobre as regras gerais e específicas a serem obedecidas na manutenção

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO SISTEMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

MEMORIAL DESCRITIVO DO SISTEMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO MEMORIAL DESCRITIVO DO SISTEMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO I - IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 1.1. OBRA: Regularização e Ampliação de um Complexo Esportivo. 1.2. ENDEREÇO: Conjunto Manuel Julião, Rio

Leia mais

PLANO DE MANUTENÇÃO, ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA EXPANSÃO DA INFRAESTRUTURA

PLANO DE MANUTENÇÃO, ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA EXPANSÃO DA INFRAESTRUTURA PLANO DE MANUTENÇÃO, ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA EXPANSÃO DA INFRAESTRUTURA APRESENTAÇÃO Este plano objetiva orientar as rotinas de manutenção, conservação e atualização

Leia mais

Lideres - IBJO 07/09/2014

Lideres - IBJO 07/09/2014 IGREJA BATISTA JARDIM DAS OLIVEIRAS PLANO DE AÇÃO PLANEJAMENTO 2014/2020 Lideres - IBJO 07/09/2014 PLANO DE AÇÃO (PA) Objetivo: Alvará de Funcionamento Definitivo e Aprovação do Projeto Construtivo do

Leia mais

COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº

COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 174242 Proposta de classificação da resistência ao fogo de elementos e componentes construtivos; aprimoramento dos métodos de ensaio normalizados no Brasil Carlos Roberto Metzker

Leia mais

18.1 ROCIADOR DE INCÊNDIOS

18.1 ROCIADOR DE INCÊNDIOS UNIDADE: 18 SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS 18. SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS 18.1 ROCIADOR DE INCÊNDIOS Um Rociador de incêndios (em inglês Sprinkler) é um dispositivo para a extinção de incêndios.

Leia mais

BIG ENGENHARIA MONTAGEM INDUSTRIAL PORQUE O SENHOR É DEUS GRANDE, E REI GRANDE ACIMA DE TODOS OS DEUSES. SL. 95:3

BIG ENGENHARIA MONTAGEM INDUSTRIAL PORQUE O SENHOR É DEUS GRANDE, E REI GRANDE ACIMA DE TODOS OS DEUSES. SL. 95:3 BIG ENGENHARIA MONTAGEM INDUSTRIAL PORQUE O SENHOR É DEUS GRANDE, E REI GRANDE ACIMA DE TODOS OS DEUSES. SL. 95:3 INTRODUÇÃO Parceria é oferecer serviços de qualidade, inteligência, suporte, prazo e ainda

Leia mais