informações técnicas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "informações técnicas"

Transcrição

1 informações técnicas

2 brocas helicoidais em metal duro brocas helicoidais em metal duro sem cobertura din 338 ref mcd 001 velocidade de corte (vc)para broca metal duro - base din 338 vc de corte (m/min.) material mínimo maximo alumínio / ligas de alumínio latão bronze cobre / ligas de cobre ferro fundido cinzento nodular aço fundido e forjado plastico carbono aço ferramenta Temperado 35 a 40 hrc aço inoxidável TiTânio avanço (vf) ( mm/min.) diâmetros (mm) mínimo maximo 3,0 0,04 0,07 3,1 a 6,3 0,06 0,08 6,4 a 9,5 0,06 0,010 9,5 a 12 0,10 0,015 - os avanços são recomendações, deve-se alterar de acordo com o material a furar. - velocidade de corte (m/mm) deve-se adequar ao Tipo de material e sua profundidade - ferramenta com cobertura superficial proporciona Ganho de produtividade 72

3 brocas helicoidais hss recomendações para utilização brocas helicoidais em aço rápido din 338 ref 810/b din 340 ref 830/b din345 ref 820-b para centrar din 333a velocidade de corte (vc)para broca hss materiais ferrosos material dureza brinell vc m/min. lubrificante aço carbono Óleo solúvel / Óleo de corte aço fundido Óleo solúvel / Óleo de corte aço para ferramenta Óleo solúvel / Óleo de corte aço inoxidável 5-12 Óleo de corte ferro fundido nodular seco, ou Óleo solúvel cinzento seco, ou Óleo solúvel materiais não ferrosos material vc m/min. lubrificante cobre Óleo solúvel latão seco, ou Óleo solúvel bronze seco, ou Óleo solúvel alumínio seco, ou Óleo solúvel 73

4 machos para máquina hss co. sem cobertura recomendações para utilização velocidade de corte para machos materiais ferrosos material a ser usinado resistência velocidade de corte (m/min) lubrificação com baixa resistência 15 a 25 aço carbono com média resistência 10 a 15 com alta resistencia 5 a 12 aço liga beneficiado 5 a 10 fundido 4 a 8 aço inoxidavel 4 a 8 ferro fundido cinzento 15 a 20 nodular 10 a 15 materiais não ferrosos Óleo de corte, Óleo solúvel Óleo de corte Óleo de corte, Óleo solúvel material a ser usinado resistência velocidade de corte (m/min) lubrificação ligas de aluminio com cavaco longo com silício latão de fácil usinagem de difícil usinagem cobre bronze ligas 5-10 Óleo de corte, Óleo solúvel - ferramenta com cobertura superficial proporciona Ganho de produtividade 74

5 Tabela de diâmetro de furo para roscar M Rosca Métrica Grossa D Mm P Mm Ø furo ,25 12,8 1 1/4 7 28,3 1 3/8 6 30,8 G Rosca Whitworth Para Tubo D pol Fpp Ø furo 1,0 0,25 0, ,5 12,5 1 1/ G 1/8 28 8,8 1,1 0,25 0, /4 5 39,5 G 1/ ,8 1,4 0,3 1, /2 45 G 3/ ,3 1,6 0,35 1, ,5 14,5 UNF Rosca Unificada Fina G 1/ ,7 0,35 1, D pol Fpp Ø furo G 5/ ,8 0,35 1, Nº ,3 G 3/ ,5 2,0 0,4 1,6 18 1,5 16,5 Nº ,6 G 7/ ,3 2,2 0,45 1, Nº ,9 G ,8 2,3 0,4 1, Nº ,1 G 1 1/ ,3 2,5 0,45 2, ,5 18,5 Nº ,4 G 1 1/ ,3 2,6 0,45 2, Nº ,7 G 1 3/ ,7 3,0 0,5 2, Nº G 1 1/ ,2 3,5 0,6 2,9 22 1,5 20,5 Nº ,5 G 1 3/ ,1 4,0 0,7 3, Nº ,1 G ,5 0,75 3, Nº ,7 G 2 1/ ,1 5,0 0,8 4,2 24 1,5 22,5 1/4 28 5,5 G 2 1/ ,6 6, , ,0 1,25 6,8 9,0 1,25 7,8 10,0 1,5 8,5 11,0 1,5 9,5 12,0 1,75 10,2 14, , ,0 2,5 15,5 20,0 2,5 17,5 22,0 2,5 19,5 24, , ,0 3,5 26,5 33,0 3,5 29,5 36, , ,5 24, ,5 25, ,5 26, ,5 28, ,5 30, ,5 31, / ,9 3/8 24 8,5 7/ ,9 1/ ,5 9/ ,9 5/ ,5 3/ ,5 7/ , ,3 1 1/ ,5 1 1/ ,5 1 3/ ,5 1 1/ BSW Rosca Whitworth Grossa D pol Fpp Ø furo 1/ ,15 3/ ,8 1/8 40 2,6 Npt Nptf rosca cônica americana D P Ø Ø Mm Fpp Máx. Min. 1/ ,3 6,3 1/8 27 8,5 8,5 1/ ,2 11,2 3/ ,5 14,7 1/ / , / ,5 1 1/4 11.1/ ,5 1 1/2 11.1/ / ,3 2 1/ Nps Npsf rosca paralela para tubo D Mm P Fpp Ø Máx. Ø Min. 42,0 4,5 37,5 36 1,5 34,5 5/ ,1 1/ ,3 6,3 45,0 4,5 40, / ,6 1/8 27 8,7 8,7 48, / ,4 1/ ,2 11,2 MF Rosca Métrica Fina UNC Rosca Unificada Grossa 1/4 20 5,1 3/ ,7 14,7 D Mm P Mm Ø furo D pol Fpp Ø furo 5/ ,5 1/ ,3 18,3 2 0,25 1,75 Nº ,5 3/8 16 7,9 3/ ,5 23,5 2,2 0,25 1,95 Nº ,8 7/ , /2 29,5 29,5 2,5 0,35 2,15 Nº ,1 1/ ,5 1 1/4 11.1/2 38,1 38,1 3 0,35 2,65 Nº ,3 9/ /2 11.1/ ,5 0,35 3,15 Nº ,6 5/ , /2 56,3 56,3 4 0,5 3,5 Nº ,85 3/ ,5 2 1/ ,5 4,5 Nº ,5 7/8 9 19,3 6 0,75 5,2 Nº , ,75 6,2 Nº ,5 1 1/8 7 24,7 8 0,75 7,2 1/4 20 5,2 1 1/4 7 27, / ,6 1 3/8 6 30,2 9 0,75 8,2 3/ /2 6 33, / ,4 1 5/8 5 35,5 10 0,75 9,2 1/ ,8 1 3/4 5 38, / ,2 1 7/8 4.1/2 41,5 10 1,25 8,8 5/ , /2 44, / , /8 9 19,5 12 1,25 10, ,3 12 1,5 10,5 1 1/

6 fresas de Topo em metal duro fresas de Topo em metal duro sem cobertura 2 cortes ref mcm 001 velocidade de corte (vc) e avanço (vf) para fresas de Topo metal duro fresamento de Topo reto 2 cortes - sem cobertura material dureza vc m/min. vf mm/min. aço com baixo Teor de carbono (Tipo sae 1020) até 20 hrc 45 a 65 m/min. 90 a 110 ferro fundido 45 a 65 m/min. 90 a 110 latão 45 a 65 m/min. 90 a 110 aço médio carbono (Tipo sae 1045) 20 a 30 hrc 40 a 50 m/min. 70 a 90 aço forjado 20 a 30 hrc 40 a 50 m/min. 70 a 90 ligas de TiTânio 20 a 30 hrc 30 a 40 m/min. 60 a 70 aço inoxidável (Tipo sae 303, sae 304) 30 a 40 m/min. 60 a 70 aço liga (Tipo sae 4340, sae 4140) 20 a 30 hrc 30 a 40 m/min. 60 a 70 aços para moldes (Tipo d2, d3) h13 30 a 40 hrc 25 a 35 m/min. 20 a 30 alumínio (Tipo a 7075) e ligas de alumínio ====== 130 a 150 m/min. 260 a 300 fresas de Topo em metal duro sem cobertura 4 cortes ref mcm 015 velocidade de corte (vc) e avanço (vf) para fresas de Topo metal duro fresamento de Topo reto 4 cortes - sem cobertura material dureza vc m/min. vf mm/min. aço com baixo Teor de carbono (Tipo sae 1020) ate 20 hrc 45 a 65 m/min. 250 a 280 ferro fundido 45 a 65 m/min. 250 a 280 latão 45 a 65 m/min. 250 a 280 aço médio carbono (Tipo sae 1045) 20 a 30 hrc 40 a 50 m/min. 230 a 260 aço forjado 20 a 30 hrc 40 a 50 m/min. 230 a 260 ligas de TiTânio 20 a 30 hrc 40 a 50 m/min. 180 a 200 aço inoxidável (Tipo sae 303, sae 304) 35 a 45 m/min. 180 a 200 aço liga (Tipo sae 4340, sae 4140) 20 a 30 hrc 35 a 45 m/min. 180 a 200 aços para moldes (Tipo d2, d3) h13 30 a 40 hrc 25 a 35 m/min. 60 a 80 alumínio e ligas de alumínio ====== 130 a 160 m/min. 950 a velocidade de corte (m/mm) deve-se adequar ao Tipo de material e sua profundidade - ferramenta com cobertura superficial proporciona Ganho de produtividade 76

7 fresas de Topo em metal duro fresas de Topo em metal duro sem cobertura 2 cortes esférica ref mcm 004 velocidade de corte (vc) e avanço (vf) para fresas de Topo metal duro fresamento de Topo esférico 2 cortes - sem cobertura material dureza vc m/min. vf mm/min. aço com baixo Teor de carbono (Tipo sae 1020) ate 10 hrc 45 a 65 m/min. 90 a 110 ferro fundido 45 a 65 m/min. 90 a 110 latão 45 a 65 m/min. 90 a 110 aço médio carbono (Tipo sae 1045) 20 a 30 hrc 40 a 50 m/min. 45 a 60 aço forjado 20 a 30 hrc 40 a 50 m/min. 45 a 60 ligas de TiTânio 20 a 30 hrc 30 a 40 m/min. 30 a 50 aço inoxidável (Tipo sae 303, sae 304) 30 a 40 m/min. 30 a 50 aço liga (Tipo sae 4340, sae 4140) 20 a 30 hrc 30 a 40 m/min. 30 a 50 aços para moldes (Tipo d2, d3) h13 30 a 40 hrc 25 a 35 m/min. 30 a 40 alumínio e ligas de alumínio ====== 130 a 150 m/min. 280 a 400 fresas de Topo em metal duro sem cobertura 4 cortes esférica ref mcm 016 velocidade de corte (vc) e avanço (vf) para fresas de Topo metal duro fresamento de Topo esférico 4 cortes - sem cobertura material dureza vc m/min. vf mm/min. aço com baixo Teor de carbono (Tipo sae 1020) até 10 hrc 45 a 65 m/min. 100 a 120 ferro fundido 45 a 65 m/min. 100 a 120 latão 45 a 65 m/min. 100 a 120 aço médio carbono (Tipo sae 1045) 20 a 30 hrc 40 a 50 m/min. 90 a 110 aço forjado 20 a 30 hrc 40 a 50 m/min. 90 a 110 ligas de TiTânio 20 a 30 hrc 30 a 40 m/min. 40 a 65 aço inoxidável (Tipo sae 303, sae 304) 30 a 40 m/min. 40 a 65 aço liga (Tipo sae 4340, sae 4140) 20 a 30 hrc 30 a 40 m/min. 40 a 65 aços para moldes (Tipo d2, d3 ) h13 30 a 40 hrc 25 a 35 m/min. 30 a 50 alumínio e ligas de alumínio ====== 130 a 150 m/min. 400 a velocidade de corte (m/mm) deve-se adequar ao Tipo de material e sua profundidade - ferramenta com cobertura superficial proporciona Ganho de produtividade 77

8 fresas de Topo aço rápido hss recomendações para utilização fresas de Topo hss 2 cortes curta / din 327 ref 620/c 2 cortes longa / base din 327 ref 620/l 4 cortes curta / din 844 ref 640/c 4 cortes longa / base din 844 ref 640/l velocidade de corte (vc) e avanço (vf) para fresas de Topo hss materiais ferrosos material refrigerante acabamento vc m/min. a mm/min. aço baixo carbono Óleo solúvel / Óleo de corte 25 a aço médio carbono Óleo solúvel / Óleo de corte 15 a aço ferramenta Óleo solúvel / Óleo de corte 10 a fofo Óleo solúvel / Óleo de corte 20 a aço inoxidável Óleo solúvel / Óleo de corte 15 a materiais não ferrosos material refrigerante acabamento bronze latão seco ou Óleo solúvel 20 a cobre Óleo solúvel / Óleo de corte 20 a alumínio e ligas de alumínio Óleo solúvel 80 a velocidade de corte (m/mm) deve-se adequar ao Tipo de material e sua profundidade - ferramenta com cobertura superficial proporciona Ganho de produtividade 78

9 limas rotativas em metal duro recomendações para utilização Recomendações de Velocidade de Corte (Vc) para Limas Rotativas de MD MATERIAL ESPECIFICAÇÕES Tipo de Lima Veloc. De Corte (m/min.) Aços Aço Carbono, Aço Liga Standard 450 a 600 Aço Ferramenta, Aço Liga Quebra Cavaco 250 a 300 Aço Fundido Quebra Cavaco 250 a 300 Aços Especiais Aços Inoxidaveis Standard 250 a 350 Aços Inoxidaveis Quebra Cavaco 250 a 300 Ligas de Aluminio, Latão Aluminio 450 a 600 Materiais Não Ferrosos Cobre, Zinco Standard 450 a 600 Bronze, Titanio, Liga de Titanio Standard 250 a 350 Aluminio com Alta % de Si Quebra Cavaco 250 a 350 Ferro Fundido Cinzento e Nodular Standard 450 a 600 Cinzento e Nodular Quebra Cavaco 350 a 450 Plásticos Plasticos com Fibras, Ebonite Aluminio 400 a 600 Termoplasticos 400 a 600 TABELA DE CONVERSÃO DE M/MIN. PARA RPM M/Min Diam. RPM velocidade de corte (m/mm) deve-se adequar ao tipo de material e sua REMOÇÃO 79

10 bits Quadrado / bits redondo / bedame recomendações para utilização bits Quadrado hss ref 210/Q hss hss-e ref 215/Q 10% hss co bits redondo hss ref 230/r hss hss-e ref 235/r 10% hss co bedame hss ref 250/r hss hss-e ref 255/r 10% hss co velocidade de corte para bits e bedame em hss materiais ferrosos bits bits bedame material dureza brinell desbaste acabamento fluido de corte aço baixo carbono Óleo solúvel / Óleo de corte aço médio carbono Óleo solúvel / Óleo de corte aço alto carbono Óleo solúvel / Óleo de corte aço inox Óleo solúvel / Óleo de corte fofo Óleo solúvel / Óleo de corte materiais não ferrosos bits bits bedame material dureza brinell desbaste acabamento cortar / sangria fluido de corte cobre, latão, bronzes seco / Óleo de corte latão e bronze (Quebradiço) seco / Óleo de corte alumínio e ligas de alumínio Óleo solúvel bronze Óleo solúvel 80

11 TABELAS TÉCNICAS Conversão De Dureza Conversão De Dureza Dureza Vickers hv Dureza Rockwell hrc Dureza brinell hb Resistência a tração Dureza Vickers hv Dureza Rockwell hrc Dureza brinell hb Resistência a tração n/mm kp/mm , , , , , , , , , , , n/mm kp/mm , , , ,

12 TABELAS TÉCNICAS TABELA DE CONVERSÃO POLEGADA PARA MILÍMETRO Polegada Decimal , , , , , , , ,2000 1/64 0, , , , , , , , , ,5969 1/32 0, , , , , , , , , ,9938 3/64 0, , , , , , , , , ,3906 1/16 0, , , , , , , , , ,7875 5/64 0, , , , , , , , , ,1844 3/32 0, , , , , , , , , ,5812 7/64 0, , , , , , , , , ,9781 1/8 0, , , , , , , , , ,3750 9/64 0, , , , , , , , , ,7719 5/32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,5656 3/16 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,3594 7/32 1, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,1531 1/4 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,9469 9/32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,7406 5/16 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,3281 3/8 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,9156 7/16 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,5031 1/2 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,0906 9/16 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,6781 5/8 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /16 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,8531 3/4 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /16 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,0281 7/8 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /16 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , , /32 0, , , , , , , , , , /64 0, , , , , , , , , ,

13 TABELAS TÉCNICAS tabela de conversão de metros por minuto para rpm diâmetro velocidade de corte (m/min)

14 FÓRMULAS PARA CÁLCULO DE CONDIÇÕES DE USINAGEM Cálculos para ferramentas rotativas Torneamento Furação Fresamento Velocidade de corte = ((Vc) m/min) Pi x D x n 1000 Rotações por minuto = (RPM/n) Vc x 1000 Pi x D Avanço por volta = (f (m/min)) Vf n Avanço por minuto = (mm/min)) Vf = n x f Velocidade de corte = ((Vc) m/min) Pi x Dc x n 1000 Rotações por minuto = (RPM/n) Vc x 1000 Pi x Dc Avanço por volta = (f (m/min)) Vf n Avanço por faca = (fz (mm/faca)) Vf n x z Avanço por min = (Vf (mm/min)) Vf = n x z x fz Velocidade de corte = ((Vc) m/min) Pi x Dc x n 1000 Rotações por minuto = (RPM/n) Vc x 1000 Pi x Dc Avanço por volta = (f (m/min)) Vf n Avanço por faca = (fz (mm/faca)) Vf n x z Avanço por min = (Vf (mm/min)) Vf = n x z x fz legenda D = Diâmetro da peça (mm) Ae = Profundiade de corte radial (mm) Dc = Diâmetro da ferramenta (mm) Vc = Velocidade de corte (m/min) fz = Avanço por faca (mm/faca) z = número de facas n = Rotações por minuto (RPM) Ap = Profundiade de corte (mm) f = Avanço por rotação (mm/rot) Vf = Avanço linear (m/min) 84

15 85

16

Catálogo de produtos 2013 / 2014

Catálogo de produtos 2013 / 2014 Catálogo de produtos 2013 / 2014 ÓLEO DE CORTE PARA METAIS Somos uma empresa especializada em suprimentos para a indústria Metal/Mecânica Brasileira. As melhores marcas, produtos com tecnologia de ponta,

Leia mais

MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG. Folheto N º 1

MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG. Folheto N º 1 MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG Folheto N º 1 STD OSG MACHOS MÁQUINA ALTA PERFORMANCE Macho Ponta Helicoidal (POT) D371 250/4 Métrica Grossa 6H rápido 280/4 Unificada Grossa UNC 2B 281/4 Unificada Fina

Leia mais

Machos Máquina MACHOS. POT - Ponta Helicoidal Haste Reforçada. SFT - Canal Helicoidal Haste Reforçada. MT - Canal Reto Haste Reforçada

Machos Máquina MACHOS. POT - Ponta Helicoidal Haste Reforçada. SFT - Canal Helicoidal Haste Reforçada. MT - Canal Reto Haste Reforçada CATÁLOGO Nº1 Machos Máquina POT - Ponta Helicoidal 0/1 80/1 DIN 18 4, 81/1 90/1 SFT - Canal Helicoidal 0/ DIN 18 3º ~3 81/ 90/ MT - Canal Reto 0/3 DIN 18 90/3 POT - Ponta Helicoidal 81/3 60/1 70/1 86/1

Leia mais

CÁLCULO DOS PARÂMETROS DE CORTE CÁLCULO DE VELOCIDADE DO AVANÇO

CÁLCULO DOS PARÂMETROS DE CORTE CÁLCULO DE VELOCIDADE DO AVANÇO CÁLCULO DOS n = 0 x Vc d x 3, = Velocidade de corte Vc = n x d x 3, 0 = m/min CÁLCULO DE VELOCIDADE DO AVANÇO Vf = 0 x Vc x Z x fz d x 3, = /min Vf = n x Z x fz = /min Onde: n: número de rotações da fresa

Leia mais

Pastilha a 90 de 4 arestas com aplicação em rampa

Pastilha a 90 de 4 arestas com aplicação em rampa 1/10 Pastilha a 90 de 4 arestas com licação em rampa 2/10 A Taegutec lançou uma nova pastilha compacta de duas faces e 4 arestas de corte - 4NKT 06 para fresas tipo topo, facear e modular. A pastilha a

Leia mais

Broca Helicoidal DIN338N- HSS

Broca Helicoidal DIN338N- HSS Broca Helicoidal DIN338N- HSS Broca Helicoidal com Haste Cilíndrica Broca Comp. De Corte Broca Helicoidal com Haste Cilíndrica Broca Comp. De Corte 0,5 22 6 4,1 75 43 0,6 24 7 4,2 75 43 0,7 28 9 4,3 80

Leia mais

Aula Processos de usinagem de roscas -

Aula Processos de usinagem de roscas - Aula 14 - Processos de usinagem de roscas - Prof. Dr. Eng. Rodrigo Lima Stoeterau Processo de Usinagem de Roscas Processos de Usinagem Rosqueamento Definição: processo de usiangem cujo a função é produzir

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas TABELA DE ESCOLHA DO TIPO DE FRESA TIPO DE FRESA MATERIAL A SER CORTADO Com geometria de corte N aço com resistência até 80 kg/mm² aço beneficiado até 100 kg/mm² ferro fundido até

Leia mais

TW102 TW202 TW302 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE.

TW102 TW202 TW302 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. TW102 TW202 TW302 SOLUÇÕES PARA ALUMÍNIO E METAIS MALEÁVEIS TW102 DIN 338 (6xD) TW202 DIN 340 (10xD) TW302 DIN 1869/1 (15xD) Alta durabilidade Maior produtividade peças/hora Redução de paradas para reafiação

Leia mais

BROCA PARA APLICAÇÃO UNIVERSAL DE ALTA PERFORMANCE MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE.

BROCA PARA APLICAÇÃO UNIVERSAL DE ALTA PERFORMANCE MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. BROCA PARA APLICAÇÃO UNIVERSAL DE ALTA PERFORMANCE MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. BROCAS ALTA DURABILIDADE E DESEMPENHO ESTÁVEL EM UMA AMPLA GAMA DE MATERIAIS. Conheça suas características: TRATAMENTO

Leia mais

ÍNDICE GERAL 1. SERRAS CIRCULARES HSS 1.1. CARACTERÍSTICAS DAS LÂMINAS E APLICAÇÃO 1.2. DURABILIDADE E CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DOS REVESTIMENTOS

ÍNDICE GERAL 1. SERRAS CIRCULARES HSS 1.1. CARACTERÍSTICAS DAS LÂMINAS E APLICAÇÃO 1.2. DURABILIDADE E CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DOS REVESTIMENTOS A Sul Corte foi fundada em 21 de setembro de 1994 e é detentora de uma grande tradição no mercado metal mecânico. É especializada na fabricação de Serras Circulares em Aço Rápido HSS e Serras Circulares

Leia mais

WHEEL. GRUPO Equipamentos Industriais, S.A. TABELA Nº 1. Discos Abrasivos / Corte e Rebarbar REBARBAR AÇO CONCAVOS MEDIDA SIZE

WHEEL. GRUPO Equipamentos Industriais, S.A. TABELA Nº 1. Discos Abrasivos / Corte e Rebarbar REBARBAR AÇO CONCAVOS MEDIDA SIZE Equipamentos Industriais, S.A. TABELA Nº 1 Discos Abrasivos / Corte e Rebarbar WHEEL. REBARBAR AÇO CONCAVOS MEDIDA SIZE EMB. RPM 80 m / seg. CÓDIO PREÇO 100 x 5 x 22 25 15.300 75.1.60.100 1,40 115 x 6

Leia mais

SEM-0534 Processos de Fabricação Mecânica. Furação Alargamento Roscamento

SEM-0534 Processos de Fabricação Mecânica. Furação Alargamento Roscamento SEM-0534 Processos de Fabricação Mecânica Furação Alargamento Roscamento Processo de Furação FURAÇÃO - Definição Processo de usinagem onde movimento de corte principal é rotativo, e o movimento de avanço

Leia mais

Pastilhas RTM(H)X 10 & 12 mm e Fresas para Materiais de Difícil Usinabilidade

Pastilhas RTM(H)X 10 & 12 mm e Fresas para Materiais de Difícil Usinabilidade 1/9 s RTM(H)X 10 & 12 mm e Fresas para Materiais de Difícil Usinabilidade GERAÇÃO DE ENERGIA AEROESPACIAL ÓLEO & GÁS 2/9 PONTO-CHAVE A TaeguTec está lançando duas novas pastilhas redondas com cinco indexações

Leia mais

A108 Broca, HSS, para Aços Inoxidáveis

A108 Broca, HSS, para Aços Inoxidáveis A108 Broca, HSS, para Aços Inoxidáveis ÍNDICE Usinagem de Aços Inoxidáveis 3 Por que os Aços Inoxidáveis são considerados como difíceis de usinar? 3 Pontos Importantes na usinagem de Aços Inoxidáveis 3

Leia mais

Para uma operação de usinagem, o operador considera principalmente os parâmetros:

Para uma operação de usinagem, o operador considera principalmente os parâmetros: Parâmetros de corte Parâmetros de corte são grandezas numéricas que representam valores de deslocamento da ferramenta ou da peça, adequados ao tipo de trabalho a ser executado, ao material a ser usinado

Leia mais

Responsável pela comercialização das marcas:

Responsável pela comercialização das marcas: Política de Comercialização: A Amatools não atende consumidores finais. Atendemos somente Revendas. Atendimento: Segunda a Sexta-Feira das 8:00 às 18:00h Frete: Estado de São Paulo = CIF para pedidos superiores

Leia mais

PAQUÍMETROS PAQUÍMETROS UNIVERSAIS QUADRIMENSIONAIS EM AÇO CARBONO CROMADO FOSCO

PAQUÍMETROS PAQUÍMETROS UNIVERSAIS QUADRIMENSIONAIS EM AÇO CARBONO CROMADO FOSCO PAQUÍMETROS PAQUÍMETROS UNIVERSAIS QUADRIMENSIONAIS EM AÇO CARBONO CROMADO FOSCO Graduação de 0,0/1/128" Quadrimensionais Fabricados em aço carbonocromado fosco Parafuso de fixação da medida Faces de medição

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA FERRAMENTAS DE CORTE P/ TORNO (PERFIS E APLICAÇÕES) DEFINIÇÃO: São ferramentas de aço rápido ou de carboneto metálico, empregadas nas operações de torneamento, para cortar

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009 Questão 1 Conhecimentos Específicos - Fabricação Sobre a montagem de engrenagens para abertura de roscas em um torno, é correto afirmar: Deve-se garantir que a folga entre os dentes das engrenagens seja

Leia mais

Fresas de Metal Duro Innovate

Fresas de Metal Duro Innovate Fresas de Metal Duro Innovate FRESAS DE METAL DURO INNOVATE HRC CMB - FRESA DE METAL DURO TOPO ESFÉRICO d l D L Raio Nº de cortes CMB-0 CMB-0, 0, CMB-00 CMB-0, CMB-00 CMB-0, CMB-00 CMB-00 0 CMB- 0 CMB-

Leia mais

04. FERRAMENTAS DE CORTE FERRAMENTAS DE CORTE

04. FERRAMENTAS DE CORTE FERRAMENTAS DE CORTE 04. FERRAMENTAS DE CORTE FERRAMENTAS DE CORTE Alargadores...002 Bits e Bedames...005 Brocas Anelares...006 Brocas DIN...007 Brocas SDS Plus/ Max...019 Cossinetes...020 Escareadores...022 Fresas...024 Fresas

Leia mais

Informações técnicas W para Weller auxiliar sua usinagem.

Informações técnicas W para Weller auxiliar sua usinagem. I l3 l4 d1 Informações técnicas W para Weller auxiliar para em sua auxiliar usinagem. sua usinagem. Leia com bastante atenção todas as informações contidas neste capítulo, para que você possa aplicar corretamente

Leia mais

EME005 - Tecnologia de Fabricação IV Operação de Furação

EME005 - Tecnologia de Fabricação IV Operação de Furação UNIFEI EME005 - Tecnologia de Fabricação IV Operação de Furação Constituição e tipos de furadeiras Aula 15 Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior Furadeira Vertical de Piso (Vertical Drill machine)

Leia mais

TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO ASPECTOS DE PROCESSOS DE USINAGEM

TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO ASPECTOS DE PROCESSOS DE USINAGEM TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO ASPECTOS DE PROCESSOS DE USINAGEM FERRAMENTAS DE USINAGEM Sandvik Desbaste de Aços Pastilhas Positivas T-MAX U Superfícies na Peça Superfície Transitória Superfície a Usinar

Leia mais

SEM-0534 Processos de Fabricação Mecânica. Aula 5 Processo de Torneamento. Professor: Alessandro Roger Rodrigues

SEM-0534 Processos de Fabricação Mecânica. Aula 5 Processo de Torneamento. Professor: Alessandro Roger Rodrigues SEM-0534 Processos de Fabricação Mecânica Aula 5 Processo de Torneamento Professor: Alessandro Roger Rodrigues Processo: Torneamento Definições: Torneamento é o processo de usinagem para superfícies cilindricas

Leia mais

Setembro de /17. Nova broca canhão com pastilha intercambiável & Cabeças de furação profunda com pastilha Trigonal exclusiva

Setembro de /17. Nova broca canhão com pastilha intercambiável & Cabeças de furação profunda com pastilha Trigonal exclusiva 1/17 Nova broca canhão com pastilha intercambiável & Cabeças de furação profunda com pastilha Trigonal exclusiva 2/17 A TaeguTec agora disponibiliza uma nova linha de brocas canhão com pastilhas intercambiáveis

Leia mais

Inovações em ferramentas de furação

Inovações em ferramentas de furação Manual de produtos Furação _ WALTER XTRA TEC INSERT DRILL Inovações em ferramentas de furação WALTER TIGER TEC SILVER A NOVA FORÇA NA USINAGEM ÍNDICE Fresamento Furação 2 Walter Xtra tec Insert Drill 2

Leia mais

OPERAÇÕES MECÂNICAS I

OPERAÇÕES MECÂNICAS I Professor Miguel Reale Professor Me. Claudemir Claudino Alves OPERAÇÕES MECÂNICAS I Aluno: data: / / ATIVIDADE 4 REVISÃO GERAL DE AJUSTAGEM, TORNEARIA. Exercício 9 Um eixo de comprimento L = 250mm, Vc

Leia mais

AULA 35 QUESTÕES DE REVISÃO: PARTE 2 AULA 36 PROVA P2

AULA 35 QUESTÕES DE REVISÃO: PARTE 2 AULA 36 PROVA P2 AULA 35 QUESTÕES DE REVISÃO: PARTE 2 AULA 36 PROVA P2 273 35. QUESTÕES DE REVISÃO: PARTE 2 PROCESSOS DE USINAGEM 35.1. Processo de Torneamento 1. Identifique as operações básicas desempenhadas por uma

Leia mais

Prof. Danielle Bond USINAGEM USINAGEM USINAGEM. Movimentos e Grandezas nos Processos de Usinagem

Prof. Danielle Bond USINAGEM USINAGEM USINAGEM. Movimentos e Grandezas nos Processos de Usinagem Prof. Movimentos e Grandezas nos Processos de Usinagem Recomenda-se a norma NBR 6162: Conceitos da Técnica de Usinagem- Movimentos e Relações Geométricas Os movimentos entre ferramenta e peça são aqueles

Leia mais

Informações Técnicas Propriedades Mecânicas

Informações Técnicas Propriedades Mecânicas Informações Técnicas Propriedades Mecânicas Resistência a Limite de Carga de Grau de Tração Escoamento Alongam. Redução Dureza Prova de Área Resistência (kgf/mm2) (kgf/mm2) (kgf/mm2) min. máx. min. (%)

Leia mais

Durômetro Portátil Digital

Durômetro Portátil Digital Durômetro Portátil Digital Para ensaios de dureza Rockwell (HRA - HRB - HRC), Brinell (HB), Vickers (HV), Shore (HS) e Leeb (HLD) Ensaio feito por impacto com esfera de carboneto de tungstênio Dispositivo

Leia mais

Rosqueamento com machos

Rosqueamento com machos NOMENCLATURA A B C D E F G H I J K L M N O P Q Quadrado Diâmetro da haste Diâmetro Rebaixado Canal Passo Centro Externo (Macho) Diâmetro da Rosca (Externo) Comprimento de Guia Chanfrado Comprimento da

Leia mais

Processos de Usinagem. Aula Forças, pressão específica e potência de corte -

Processos de Usinagem. Aula Forças, pressão específica e potência de corte - Aula 10 - Forças, pressão específica e potência de corte - Conseqüências dos Esforços na Ferramenta Cavaco,f Peça,n Ferramenta Atrito Forca Movimento relativo Calor Desgaste Material peça / material ferramenta

Leia mais

MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE.

MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. Mais furos por hora ou mais furos por broca? Com os produtos Lenox-Twill você tem a melhor solução, não importa a necessidade. Sejam produtos para aplicação específica

Leia mais

Processos Mecânicos de Fabricação. Conceitos introdutórios sobre usinagem dos metais

Processos Mecânicos de Fabricação. Conceitos introdutórios sobre usinagem dos metais UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ Faculdade de Engenharia de Joinville Processos Mecânicos de Fabricação Conceitos introdutórios sobre usinagem dos metais DEPS Departamento de Engenharia

Leia mais

Furação. Pastilhas intercambiáveis e classes de metal duro. Ferramentas para furação, mandrilamento e mandrilamento em acabamento

Furação. Pastilhas intercambiáveis e classes de metal duro. Ferramentas para furação, mandrilamento e mandrilamento em acabamento Furação Página Informações 220 Pastilhas intercambiáveis e classes de metal duro Resumo do programa 224 Chave de código geométrias WALTER 225 Chave de codificação ISO para pastilhas intercambiáveis para

Leia mais

Junho /8 CFRP. Novas Soluções para a Usinagem de Materiais Compósitos

Junho /8 CFRP. Novas Soluções para a Usinagem de Materiais Compósitos 1/8 CFRP Novas Soluções para a Usinagem de Materiais Compósitos 2/8 PONTO CHAVE Com o aumento das licações com materiais compósitos no mercado, a TaeguTec tem o prazer de resentar suas novas pastilhas

Leia mais

Rua do Manifesto, Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) Brocas para Metal.

Rua do Manifesto, Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) Brocas para Metal. www.irwin.com.br FURANDO METAL Antes de iniciar a operação, é recomendável demarcar com uma leve puncionada o ponto inicial de furação. Isto evitará que a broca escorregue quando iniciar a rotação. Utilize

Leia mais

MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG. Folheto N º 1

MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG. Folheto N º 1 MACHOS FRESAS COSSINETES STD OSG Folheto N º 1 STD OSG MACHOS MÁQUINA ALTA PERFORMANCE Macho Ponta Helicoidal (POT) DIN 371 250/4 Métrica Grossa 6H rápido 280/4 Unificada Grossa UNC 2B 281/4 Unificada

Leia mais

Catálogo de Produtos. Tradição e Qualidade. Paula Ramos Abrasivos EIRELI Detentora do uso da marca ICAPER

Catálogo de Produtos. Tradição e Qualidade.  Paula Ramos Abrasivos EIRELI Detentora do uso da marca ICAPER Paula Ramos Abrasivos EIRELI Detentora do uso da marca ICAPER Catálogo de Produtos Tradição e Qualidade Discos de Corte Standard Discos de Corte Reforçados e Super Reforçados Discos de Corte Extrafino

Leia mais

w w w. a l m a x n e t. c o m. b r

w w w. a l m a x n e t. c o m. b r w w w. a l m a x n e t. c o m. b r ÍNDICE Broca Aço Rapido 8N... 01 à 05 Broca Aço Rapido Esquerda 8N... 05 Broca Aço Rapido Brilhante 8N A... 06 à 07 Broca Aço Rapido A002... 08 à 09 Broca p/ Inox Broca

Leia mais

SEM-0343 Processos de Usinagem. Professores: Renato Goulart Jasinevicius

SEM-0343 Processos de Usinagem. Professores: Renato Goulart Jasinevicius SEM-0343 Processos de Usinagem Professores: Renato Goulart Jasinevicius Processo de Alargamento Alargamento é uma operação relativa ao processo de furação usada para aumentar o diâmetro de furos em bruto,

Leia mais

Guia para encontrar a ferramenta de perfuração ideal

Guia para encontrar a ferramenta de perfuração ideal Furar Back 60 Furar Vista geral Acessórios Bosch 11/12 Guia para encontrar a ferramenta de perfuração ideal As páginas que se seguem servem para apoiar o utilizador na selecção da sua ferramenta de trabalho.

Leia mais

6 - FRESAMENTO. 6.1 Introdução

6 - FRESAMENTO. 6.1 Introdução 1 6 - FRESAMENTO 6.1 Introdução O processo fresagem pode ser aplicado aos mais diversos materiais, para realizar peças com superfícies planas ou curvas, com entalhes, com ranhuras, com sistemas de dentes,

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA AVANÇO DE NAS MÁQUINAS - FERRAMENTAS É a distância correspondente ao deslocamento que faz a ferramenta ou a peça em cada rotação (figs. 1 e 2) ou em cada golpe (fig.3).

Leia mais

MQS TOOLS NEWS. Excelente desempenho e durabilidade na furação de aço e ferro fundido. B185Z. Com tecnologia TRI-cooling.

MQS TOOLS NEWS. Excelente desempenho e durabilidade na furação de aço e ferro fundido. B185Z. Com tecnologia TRI-cooling. TOOLS NEWS Atualiz. 215.4 B185Z Broca inteiriça de metal duro para aço e ferro fundido Brocas WSTAR Inclusão de brocas 8xD Com tecnologia TRI-cooling. Excelente desempenho e durabilidade na furação de

Leia mais

GABARITOS PARA IMPRIMIR Tamanho Real de Parafusos

GABARITOS PARA IMPRIMIR Tamanho Real de Parafusos GABARITOS PARA IMPRIMIR Tamanho Real de Parafusos +7300 CLIENTES ATIVOS +6500 ITENS NO CATÁLOGO Que encontraram na Indufix o seu parceiro ideal no fornecimento de elementos de fixação. Parafuso é coisa

Leia mais

Brocas Helicoidais em Aço Rápido - ANSI B 94 11M Brocas Helicoidais em Aço Rápido - DIN 338 Conjuntos de Brocas para Metal Brocas Helicoidais em Aço

Brocas Helicoidais em Aço Rápido - ANSI B 94 11M Brocas Helicoidais em Aço Rápido - DIN 338 Conjuntos de Brocas para Metal Brocas Helicoidais em Aço Brocas Helicoidais em Aço Rápido ANSI B M Brocas Helicoidais em Aço Rápido DIN 8 Conjuntos de Brocas para Metal Brocas Helicoidais em Aço Rápido DIN 8 Corte à Esquerda Brocas Helicoidais Longas em Aço

Leia mais

AHX640S TOOLS NEWS. Novos insertos com 14 arestas para aços em geral e aços inoxidáveis. B186Z. Fresa de facear multiarestas para uso geral.

AHX640S TOOLS NEWS. Novos insertos com 14 arestas para aços em geral e aços inoxidáveis. B186Z. Fresa de facear multiarestas para uso geral. TOOLS NEWS Fresa de facear multiarestas para uso geral AHX640S Atualiz. 2015.4 B186Z Expansão Novos insertos com 14 arestas para aços em geral e aços inoxidáveis. Fresa de facear multiarestas para uso

Leia mais

Nova tecnologia em fresamento Soluções em Fresamento

Nova tecnologia em fresamento Soluções em Fresamento Fresamento Dupla face, Inserto de 6 arestas, cabeçote 90 com baixo esforço de corte Nova tecnologia em fresamento Soluções em Fresamento 6 vantagens competitivas para alta eficiência em fresamento Maior

Leia mais

Fresamento NOMENCLATURA. Haste Ângulo da Hélice Canal Diâmetro Externo Comprimento de Corte Comprimento Total A B C D E F

Fresamento NOMENCLATURA. Haste Ângulo da Hélice Canal Diâmetro Externo Comprimento de Corte Comprimento Total A B C D E F NOMENCLATURA A B C D E F Haste Ângulo da Hélice Canal Diâmetro Externo Comprimento de Corte Comprimento Total 1 Gash - Rebaixamento 2 Ângulo de alívio primário 3 Ângulo de alívio secundário 4 Dorso 5 Aresta

Leia mais

Questões para a prova de Tecnologia Aplicada I 03/06/2011

Questões para a prova de Tecnologia Aplicada I 03/06/2011 Questões para a prova de Tecnologia Aplicada I 03/06/2011 1. Qual a definição de aço-carbono? Aço é a liga ferro-carbono que contém de 0,008% a 2,11% de carbono em sua composição e é obtido a partir do

Leia mais

Discos de fibra COMBICLICK patenteado sistema refrigerado com troca rápida

Discos de fibra COMBICLICK patenteado sistema refrigerado com troca rápida iscos de fibra COMBICLICK patenteado sistema refrigerado com troca rápida COOL QUICK COMBICLICK TRUST BLUE Redução da carga térmica sobre a ferramenta e a peça trabalhada Alta taxa de remoção e vida útil

Leia mais

A NOVA GERAÇÃO MINIMASTER

A NOVA GERAÇÃO MINIMASTER A NOVA GERAÇÃO MINIMASTER O SUCESSO CONTINUA A Seco continua o sucesso da Minimaster através do lançamento da nova geração. Mais uma vez mostrando o futuro direcionamento das fresas de topo com pontas

Leia mais

TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO PROGRAMAÇÃO CNC CICLOS FIXOS

TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO PROGRAMAÇÃO CNC CICLOS FIXOS TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO PROGRAMAÇÃO CNC CICLOS FIXOS Operações de Torneamento Operações de Torneamento Eixos de um Torno CNC Eixos de um Torno CNC Segurança é Fundamental!!! Área de Trabalho de

Leia mais

diâm. comp. total emb. código

diâm. comp. total emb. código BROCAS DE AÇO RÁPIDO (DIN 338) Para metais ferrosos e não ferrosos Haste paralela/cilíndrica Canal helicoidal Para aumentar a vida útil da broca, recomendase utilizar fluído/óleo de corte para lubrificação

Leia mais

Usinagem I Parte I Aula 3 Furação. Prof. Anna Carla - MECÂNICA - UFRJ

Usinagem I Parte I Aula 3 Furação. Prof. Anna Carla - MECÂNICA - UFRJ Usinagem I 2016.1 Parte I Aula 3 Furação Ferramentas MulEcortante Dir. Avanço Aresta de Corte Movimento de Corte / Direção de Corte Movimento de Avanço / Direção de Avanço Movimento EfeEvo de Corte / Direção

Leia mais

EM535 USINAGEM DOS MATERIAIS 1 O. SEMESTRE DE Teste 2

EM535 USINAGEM DOS MATERIAIS 1 O. SEMESTRE DE Teste 2 EM535 USINAGEM DOS MATERIAIS 1 O. SEMESTRE DE 2007 - Teste 2 1. As características desejáveis a um material de ferramenta são: a. resistência ao desgaste, tenacidade, dureza a quente e baixo coeficiente

Leia mais

Parafuso Francês com Porca Sextavada

Parafuso Francês com Porca Sextavada PA FR C/PO SX Dimensões: ANSI B. Rosca BSW: BS - Média Rosca UNC: ASME B. - A Parafuso - B Porca Material: Aço Baixo Carbono Fornecido com componentes desmontados - F.P.P. Compr. - Até 6 mín. de rosca

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS ASSISPAR - IND. E COM. DE PARAFUSOS LTDA PARAFUSOS PORCAS ARRUELAS MAT. FIXAÇÃO

CATÁLOGO DE PRODUTOS ASSISPAR - IND. E COM. DE PARAFUSOS LTDA PARAFUSOS PORCAS ARRUELAS MAT. FIXAÇÃO CATÁLOGO DE PRODUTOS - IND. E COM. DE PARAFUSOS LTDA PARAFUSOS PORCAS ARRUELAS MAT. FIXAÇÃO A Assispar Indústria e Comércio de Parafusos Ltda., é uma empresa especializada na fabricação e comercialização

Leia mais

Parte 3 Operação de Brochamento

Parte 3 Operação de Brochamento Parte 3 Operação de Brochamento revisão 6 111 3.1 - Introdução Parte 3 Operação de Brochamento A operação de brochamento, brocheamento ou brochagem consiste do arranque de material da peça por uma sucessão

Leia mais

Aula: Movimentos e grandezas da Usinagem

Aula: Movimentos e grandezas da Usinagem SEM534 Processos de Fabricação Mecânica Proessor - Renato G. Jasinevicius Aula: Movimentos e grandezas da Usinagem Cinemática dos processos Rotacionais e Não Rotacionais Torneamento Retiicação Furação

Leia mais

TOOLS NEWS. Insertos ISO para torneamento de materiais de difícil usinabilidade

TOOLS NEWS. Insertos ISO para torneamento de materiais de difícil usinabilidade TOOL NEW Atualiz. 2016.10 Insertos IO para torneamento de materiais de difícil usinabilidade B214Z Expansão A cobertura High Al-rich contribui para o aumento significativo da resistência à fratura. MP9005

Leia mais

CIA. INDUSTRIAL H. CARLOS SCHNEIDER

CIA. INDUSTRIAL H. CARLOS SCHNEIDER CIA. INDUSTRIAL H. CARLOS SCHNEIDER ESENG03 JLLE NOL Informações técnicas REV.: 01 PÁGINA 01 DE 11 1. OBJETIVO Apresentar as especificações normalizadas referente às características mecânicas dos produtos

Leia mais

BROCAS DIN 338 N - HSS M2 HASTE CILÍNDRICA DESCRIÇÃO DIÂMETRO APLICAÇÃO

BROCAS DIN 338 N - HSS M2 HASTE CILÍNDRICA DESCRIÇÃO DIÂMETRO APLICAÇÃO DIN 338 N - HSS M2 HASTE CILÍNDRICA Broca cilíndrica corte direito 100% retificado, HSS-M2 std afiada. 118 º. Tolerância Ø: h8. Concentricidade assegurada. acabamento brilhante. Dureza 63-66 HRc. Construção

Leia mais

TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO PROGRAMAÇÃO CNC CICLOS FIXOS

TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO PROGRAMAÇÃO CNC CICLOS FIXOS TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO PROGRAMAÇÃO CNC CICLOS FIXOS Operações de Torneamento Operações de Torneamento Eixos de um Torno CNC Eixos de um Torno CNC Segurança é Fundamental!!! Área de Trabalho de

Leia mais

AHX640W TOOLS NEWS. Revolução na usinagem de ferro fundido com inserto heptagonal bifacial. B160Z

AHX640W TOOLS NEWS. Revolução na usinagem de ferro fundido com inserto heptagonal bifacial. B160Z TOOLS NEWS Fresa para faceamento de alta eficiência em ferro fundido Atualiz. 2015.4 Revolução na usinagem de ferro fundido com inserto heptagonal bifacial. B160Z Expansão Fresa para faceamento de alta

Leia mais

Processos de Usinagem

Processos de Usinagem Processos de Usinagem Torneamento O torneamento é um processo mecânico de usinagem destinado à obtenção de superfícies de revolução com auxílio de uma ou mais ferramentas monocortantes. Para tanto, a peça

Leia mais

Brochamento. Nesta aula você terá uma visão geral de uma. Nossa aula. O que é brochamento. Brocha

Brochamento. Nesta aula você terá uma visão geral de uma. Nossa aula. O que é brochamento. Brocha A UU L AL A Brochamento Nesta aula você terá uma visão geral de uma operação muito utilizada em usinagem chamada brochamento. Você vai saber como é feita essa operação e quais as ferramentas e máquinas

Leia mais

RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 463/2014 SESI/SENAI PR

RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 463/2014 SESI/SENAI PR RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 463/24 SESI/SENAI PR A Comissão de Licitações do Sistema FIEP, instituída pela Portaria nº /23, informa o RESULTADO do Pregão Presencial SENAI nº 463/24. Protocolo: 1979/24

Leia mais

ÍNDICE. Square 6 Double Octomill Turbo 10 Fresas de Disco R Quattromill

ÍNDICE. Square 6 Double Octomill Turbo 10 Fresas de Disco R Quattromill SECO MILLING ÍNDICE Square 6 Double Octomill Turbo 10 Fresas de Disco 335.25 R220.88 Quattromill 2 3 4 5 6 7 SQUARE 6 TM PRODUTIVIDADE E ECONOMIA. A fresa Square 6 é uma solução confiável e econômica para

Leia mais

Parafusos Porcas Arruelas. E Toda Linha de Fixadores. Catálogo Geral de Produtos

Parafusos Porcas Arruelas. E Toda Linha de Fixadores. Catálogo Geral de Produtos Parafusos Porcas Arruelas E Toda Linha de Fixadores Catálogo Geral de Produtos www.indufix.com.br contato@indufix.com.br (11) 3207.8466 Há 25 anos a Indufix é líder do mercado brasileiro na fabricação

Leia mais

TW103 TW203 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE.

TW103 TW203 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. TW103 TW203 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. BROCAS TW103 E TW203 PROPORCIONAM FUROS COM EXCELENTE QUALIDADE E MÁXIMO DESEMPENHO NO LATÃO E MATERIAIS DE CAVACO QUEBRADIÇO EM GERAL. Conheça suas características:

Leia mais

Usinagem I Parte I Aula 2 Torneamento e Aplainamento. Prof. Anna Carla - MECÂNICA - UFRJ

Usinagem I Parte I Aula 2 Torneamento e Aplainamento. Prof. Anna Carla - MECÂNICA - UFRJ Usinagem I 2016.1 Parte I Aula 2 Torneamento e Aplainamento Movimentos de Usinagem * Os que causam diretamente rehrada de cavaco (AHvos) Corte Avanço EfeHvo de Corte Movimentos que não removem material

Leia mais

UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA Campus RECIFE. Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Materiais para Produção Industrial

UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA Campus RECIFE. Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Materiais para Produção Industrial UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA Campus RECIFE Curso: Disciplina: Aula 4 Processos de Fabricação Existem um número maior de processos de fabricação, destacando-se os seguintes: 1) Processos de fundição

Leia mais

TABELA VC X MATERIAL PEÇA X MATERIAL FERRAMENTA X FATOR MULTIPL. PROCESSO(DESBASTE, SANGRIA, FURAÇÃO...)

TABELA VC X MATERIAL PEÇA X MATERIAL FERRAMENTA X FATOR MULTIPL. PROCESSO(DESBASTE, SANGRIA, FURAÇÃO...) Parâmetros de corte Torneamento e furação 1-) Uma peça bruta que será torneada(desbaste), possui diâmetro de 50mm. Após a usinagem, deseja-se que a peça tenha um diâmetro de 46mm, a ser atingido com 4

Leia mais

SUMÁRIO MACHOS LAMINADORES MACHOS DE METAL DURO FRESAS DE METAL DURO ESCAREADORES BROCAS DE CENTRO BROCAS HSS

SUMÁRIO MACHOS LAMINADORES MACHOS DE METAL DURO FRESAS DE METAL DURO ESCAREADORES BROCAS DE CENTRO BROCAS HSS Novidades 2016.2 SUMÁRIO MACHOS LAMINADORES 4 MACHOS DE METAL DURO 16 FRESAS DE METAL DURO 26 ESCAREADORES 35 BROCAS DE CENTRO 41 BROCAS HSS 56 1 MACHOS LAMINADORES MACHOS LAMINADORES INTRODUÇÃO A Dormer

Leia mais

FURAÇÃO. FURAÇÃO -Definição. Furadeira com ferramenta e peça furada, 4000 a.c.

FURAÇÃO. FURAÇÃO -Definição. Furadeira com ferramenta e peça furada, 4000 a.c. FURAÇÃO FURAÇÃO -Definição Furadeira com ferramenta e peça furada, 4000 a.c. 1 FURAÇÃO -Definição Processo de usinagem onde movimento de corte principal é rotativo, e o movimento de avanço é na direção

Leia mais

PROGRAMAÇÃO MANUAL PARA TORNEAMENTO UTILIZANDO O COMANDO MAZATROL

PROGRAMAÇÃO MANUAL PARA TORNEAMENTO UTILIZANDO O COMANDO MAZATROL PROGRAMAÇÃO MANUAL PARA TORNEAMENTO UTILIZANDO O COMANDO MAZATROL MOVIMENTO DE POSICIONAMENTO G0 Xxxx.xxxx Zzzz.zzzz G0 Uuuu.uuuu Wwww.www W x Z U/2 Z X OBS.: sistema de coordenadas cartesianas e unidade

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TEC. LABORATÓRIO ELETROMECÂNICA (CNC)

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TEC. LABORATÓRIO ELETROMECÂNICA (CNC) CNHECIMENTS ESPECÍFICS TEC. LABRATÓRI ELETRMECÂNICA (CNC) 21. Sobre as funções G01 e G73, podemos afirmar: A) As duas funções são utilizadas para avanços da ferramenta somente quando compensado o raio

Leia mais

As melhores ferramentas começam aqui.

As melhores ferramentas começam aqui. O Grupo Task atua há mais de 20 anos na importação e distribuição de metal duro e, desde 1997 especializou-se em cilindros para a indústria de ferramentas rotativas de corte. Oferece produtos de origem

Leia mais

Baixo esforço de corte e excelente resistência à fraturas. Fresa de faceamento para desbaste e uso geral com inserto pentágonal de 10 arestas

Baixo esforço de corte e excelente resistência à fraturas. Fresa de faceamento para desbaste e uso geral com inserto pentágonal de 10 arestas Fresa de Faceamento de Alta Eficiência Baixo esforço de corte e excelente resistência à fraturas BIG Mill BIG Mill Cinco Avanços do Inserto Pentágonal BIG 1 Econômico 2 Novo Design Tenacidade 4 Novo quebra

Leia mais

Parte 4 Operação de Corte

Parte 4 Operação de Corte Universidade Federal de Itajubá - UNIFEI Instituto de Engenharia de Produção e Gestão (IEPG) EME005 Tecnologia de Fabricação IV Parte 4 Operação de Corte Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior Prof.

Leia mais

AULA 6 USINABILIDADE DOS MATERIAIS

AULA 6 USINABILIDADE DOS MATERIAIS AULA 6 USINABILIDADE DOS MATERIAIS 39 6. VARIÁVEIS INDEPENDENTES DE ENTRADA: USINABILIDADE DOS MATERIAIS 6.1. Introdução A usinabilidade é definida como uma grandeza tecnológica que expressa, por meio

Leia mais

Treinamento Técnico & Comercial

Treinamento Técnico & Comercial Fresa Alto Avanço MFH Fresa Alto Avanço MFH Treinamento Técnico & Comercial Controle de vibração pelo exclusivo design helicoidal com aresta convexa 3 opções de inserto para diversos mercados Ampla gama

Leia mais

TW101 TW201 TW301 TW311 TW321 TW421 TW431 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE.

TW101 TW201 TW301 TW311 TW321 TW421 TW431 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. TW101 TW201 TW301 TW311 TW321 TW421 TW431 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. PARA FURAR MATERIAIS DE ALTA RESISTÊNCIA OU EM CONDIÇÕES EXTREMAS, UTILIZE NOSSA GAMA DE SOLUÇÕES. ALTA PERFORMANCE COM MÁXIMA

Leia mais

ADES FERRAMENTAS CATÁLOGO DE PRODUTOS

ADES FERRAMENTAS CATÁLOGO DE PRODUTOS CATÁLOGO DE PRODUTOS NOSSA HISTÓRIA Sperafico & Cia Ltda, empresa especializada na fabricação de ferramentas de corte, zela pela qualidade de seus produtos, destacando-se no mercado brasileiro por sua

Leia mais

Parafuso Cabeça Cilíndrica com Sextavado Interno - UNC

Parafuso Cabeça Cilíndrica com Sextavado Interno - UNC Sextavado Interno Cab. Cilíndrica Parafuso Cabeça Cilíndrica com Sextavado Interno UNC ANSI / ASME B 18.2.1 UNC ANSI / ASME B 1.1 / BSW DIN 11 d (diâmetro) #4 #5 #6 #8 #10 1/4' 5/16' 3/8' rosca/fpp UNC40

Leia mais

Definição É uma operação de usinagem que tem por objetivo abrir furos em peças. Para tanto, a ferramenta ou a peça gira e, simultaneamente, a

Definição É uma operação de usinagem que tem por objetivo abrir furos em peças. Para tanto, a ferramenta ou a peça gira e, simultaneamente, a Definição É uma operação de usinagem que tem por objetivo abrir furos em peças. Para tanto, a ferramenta ou a peça gira e, simultaneamente, a ferramenta ou a peça se desloca segundo uma trajetória retilínea,

Leia mais

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira 1 7 FURAÇÃO 7.1 Furadeira A furadeira é a máquina ferramenta empregada, em geral, para abrir furos utilizando-se de uma broca como ferramenta de corte. É considerada uma máquina ferramenta especializada

Leia mais

Referência Grão Ref. Ind. Emb. - Lixamento manual a seco de primers e madeira, com efeito anti-empastante. Referência Grão Ref. Ind. Emb.

Referência Grão Ref. Ind. Emb. - Lixamento manual a seco de primers e madeira, com efeito anti-empastante. Referência Grão Ref. Ind. Emb. 507 lixa ferro - Para desbaste e acabamento de superfícies metálicas em geral - Costado de pano lixa madeira - Lixamento de madeiras em geral lixa massa - Para massa corrida, pintura em paredes, madeiras

Leia mais

FOLHETO Nº 02. Imagens meramente Ilustrativas. ) (11)

FOLHETO Nº 02. Imagens meramente Ilustrativas. ) (11) FOLHETO Nº 02 ) () -000 ÍNDICE BEDAES... BITS QUADRADO... BITS REDONDO... BROCAS PARA ETAL... BROCAS PARA ETAL - LONGAS... BROCAS PARA ETAL AUTOCENTRANTE... BROCAS PARA ETAL - PARA CENTRAR... BROCAS PARA

Leia mais

Acesse:

Acesse: Nem só o padeiro faz roscas Para montar conjuntos mecânicos, usam-se os mais diversos processos de união das diversas partes que os compõem. Assim, é possível uni-los por soldagem, por rebitagem, por meio

Leia mais

TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO EXERCÍCIO DE PROGRAMAÇÃO CNC

TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO EXERCÍCIO DE PROGRAMAÇÃO CNC TECNOLOGIA DE CONTROLE NUMÉRICO EXERCÍCIO DE PROGRAMAÇÃO CNC Matéria-Prima para a Peça Exemplo Peça usada como exemplo para programação Ferramenta T0202: desbaste externo Direção de Corte: direita Dimensões

Leia mais

AULA 28 PROCESSO DE FRESAMENTO: FRESAS

AULA 28 PROCESSO DE FRESAMENTO: FRESAS AULA 28 PROCESSO DE FRESAMENTO: FRESAS 215 28. PROCESSO DE FRESAMENTO: FRESAS 28.1. Introdução As fresas são ferramentas rotativas providas de múltiplas arestas de corte dispostos simetricamente ao redor

Leia mais

TW104 TW105 TW106 TW114 TW204 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE.

TW104 TW105 TW106 TW114 TW204 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. TW104 TW105 TW106 TW114 TW204 MAIS QUE PRODUTOS. PRODUTIVIDADE. BROCAS PARA APLICAÇÃO GERAL LENOX-TWILL DESENVOLVIDAS PARA FURAR UMA AMPLA GAMA DE MATERIAIS, PROPORCIONANDO DESEMPENHO EFICIENTE COM EXCELENTE

Leia mais

Parafusos Porcas Arruelas. E Toda Linha de Fixadores. Catálogo de Parafusos com Sextavado Interno

Parafusos Porcas Arruelas. E Toda Linha de Fixadores. Catálogo de Parafusos com Sextavado Interno Parafusos Porcas Arruelas E Toda Linha de Fixadores Catálogo de Parafusos com Sextavado Interno www.indufix.com.br contato@indufix.com.br (11) 3207.8466 Há 25 anos a Indufix é líder do mercado brasileiro

Leia mais

Fresas. EME005 - Tecnologia de Fabricação IV Fresamento 4. Fresa bailarina (Fly Cutter)

Fresas. EME005 - Tecnologia de Fabricação IV Fresamento 4. Fresa bailarina (Fly Cutter) UNIFEI EME005 - Tecnologia de Fabricação IV Fresamento 4 Fresas Aula 4 Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior Fresas Fresa bailarina (Fly Cutter) Ferramentas rotativas com múltiplos gumes de corte

Leia mais