Projeto ALI Convênio SEBRAE/PR e FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto ALI Convênio SEBRAE/PR e FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA"

Transcrição

1 Projeto ALI Convênio SEBRAE/PR e FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA Osvaldo César Brotto

2 SEBRAE/PR SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO PARANÁ Microempresas Pequenas empresas Médias empresas Grandes empresas 2

3 Micro e pequenas empresas Representam 99% do total de estabelecimentos formais no País Participam com apenas 20% na formação do PIB brasileiro Baixo nível de articulação poder limitado Baixo nível de interação setorial 3

4 Micro e pequenas empresas Maior influência social representam 56% dos empregos com carteira asssinada no País Maior capilaridade onde se abrem novas fronteiras, as micro e pequenas empresas estão a frente Microempresa geralmente empresa de um(a) proprietário(a), que faz tudo Dificuldade no acesso à informações 4

5 Projeto Agentes Locais de Inovação O Projeto Agentes Locais de Inovação é um projeto de extensionismo tecnológico que tem como principal objetivo tornar micro e pequenas empresas em inovadoras Empresas inovadoras são aquelas que praticam sistematicamente a gestão da inovação Gestão da Inovação: todo o processo que eleve o poder competitivo dos produtos da empresa 5

6 O grande desafio O grande desafio do Projeto ALI é o de sensibilizar os empresários de micro e pequenos negócios quanto à importância da inovação no mundo contemporâneo e ensiná-los a praticar a inovação Saber o que significa inovação Compreender a importância da inovação Perceber que a inovação é hoje o principal fator de competitividade Como praticar a inovação 6

7 Inovação Tudo que se agrega ao produto que o leve a ser preferido pelos clientes, em relação aos produtos concorrentes Trata-se daquele algo a mais que atrairá as atenções do cliente O enquadramento como inovação dá-se conforme classificação de tipos de inovação no Manual de Oslo, editado pela Organização para Cooperação do Desenvolvimento Econômico - OCDE 7

8 Tipos de inovação Inovação de produto Inovação de processo Inovação de marketing Inovação de desenvolvimento organizacional 8

9 Quem é o ALI Agente Local de Inovação é um profissional recrutado e selecionado no território no qual o projeto será implementado O pressuposto é de que o profissional egresso do território no qual atuará terá melhor performance por conhecer as lideranças e a ambiência local 9

10 Origem e inspiração Agente Local de Inovação é personagem de projeto indiano de incremento à cultura da inovação no âmbito de micro e pequenas empresas Modelo de atendimento da saúde da família na qual equipes de profissionais cobrem territórios (home care) O SEBRAE NACIONAL decidiu testar a metodologia do projeto indiano convidando SEBRAE/PR e SEBRAE/DF para implementar experiências pilotos 10

11 Conceito de Território Território é uma região relativamente uniforme e homogênea na qual a sociedade e a comunidade empresarial são supridas com instituições governamentais, acadêmicas e da iniciativa privada nele sediadas Exemplo 1 Foz do Iguaçu e municípios lindeiros do Lago Itaipu Exemplo 2 Francisco Beltrão e municípios que abrigam indústrias de panelas de alumínio Exemplo 3 Região do Cantuquiriguaçu, que abriga diversos municípios 11

12 Características dos ALI Aproveitamento de profissionais formados há até 3 anos Os profissionais recebem bolsas (cobertura dos custos) ALI acompanha as empresas durante todo o projeto ALI tem respaldo técnico por consultores seniores O tempo dedicado pelo ALI à empresa não demanda custo É condição que o ALI possua veículo para deslocamentos e celular próprio O SEBRAE disponibiliza um notebook ao ALI durante o projeto 12

13 O PROJETO ALI NO PARANÁ Estão sendo assistidos 18 territórios (22 municípios) Foram capacitados 40 ALI mas 25 foram a campo Dos demais 15, já tivemos que convocar 2 para reposições. Os demais aguardam possível convocação ou buscam seus espaços no mercado de trabalho 4 segmentos empresariais estão sendo cobertos: vestuário, agronegócio, metal mecânico e turismo 13

14 Territórios e ALI por Regional e Segmento Territórios Região Agro negócio Metal mecânico Turismo Vestuário ALI quant. Cantuquiriguaçu Oeste 3 3 Mal. C. Rondon Oeste 1 1 Cascavel Oeste 1 1 Foz do Iguaçu Oeste 1 1 Terra Roxa Oeste 1 1 Altonia Noroeste 1 1 Cianorte Noroeste 2 2 Maringá Noroeste CampoMourão Noroeste 1 1 Umuarama Noroeste 1 1 Fco. Beltrão Sudoeste Fronteira Sudoeste 1 1 Pato Branco Sudoeste Londrina Norte Jacarezinho Norte 1 1 Ortigueira Norte 1 1 Curitiba C. Sul 1 1 Ponta Grossa C. Sul 1 1 TOTAIS

15 Metas por ALI e para o projeto 50 empresas inovadoras por ALI ou empresas inovadoras ao todo no projeto Para ter 50 empresas para transformar em empresas inovadoras, o ALI precisará sensibilizar cerca de 150 empresários (relação de adesão é de 1/3) 15

16 Viabilização jurídica Convênio com a Fundação Araucária Instituição subordinada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Paraná 16

17 Etapa I do Projeto Fase pré-operacional Recrutamento, seleção e capacitação dos ALI 5 semanas de imersão 40 capacitados; 25 irão a campo Definição dos segmentos econômicos alvo Vestuário, metal mecânico, agronegócios e turismo Divulgação do Projeto Pela mídia de maior acesso à comunidade empresarial local Aclimatação dos ALI Cada ALI terá um gestor de projetos como padrinho Identificação e sensibilização dos stakeholders nos territórios 17

18 Etapa II do projeto Fase de ajustamento das empresas Pressuposto 1: é inconseqüente investir em empresas que não preencham requisitos organizacionais mínimos Pressuposto 2: é inconseqüente investir em empresas desprovidas de ambientes apropriados para inovação (interno e externo) Identificação, atração e adesão das empresas O conhecimento da empresa Realização de diagnóstico empresarial Realização da mensuração do grau de inovação Plano de trabalho Elaborado pelo ALI e correção por consultores seniores Devolutiva ao empresário 18 Possível contratação de provedora de soluções

19 Etapa III do projeto : Ações de Inovação (um ano) Conceito Quaisquer ações que se enquadrem no Manual de Oslo (OCDE) : inovação de produtos; inovação de processos; inovação em marketing; inovação em desenvolvimento organizacional Ferramenta importante Curso de Gestão da Inovação 19

20 20 Dimensões : caso real de uma construtora

21 21 Radar : caso real de uma construtora

Agentes Locais de Inovação Progresso da Inovação nas Pequenas Empresas do Paraná 2º Ciclo /12

Agentes Locais de Inovação Progresso da Inovação nas Pequenas Empresas do Paraná 2º Ciclo /12 Agentes Locais de Inovação Progresso da Inovação nas Pequenas Empresas do Paraná 2º Ciclo - 2010/12 2012. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná SEBRAE/PR Todos os direitos reservados.

Leia mais

CRONOGRAMA PARA CAPACITAÇÕES. Julho de 2012

CRONOGRAMA PARA CAPACITAÇÕES. Julho de 2012 CRONOGRAMA PARA CAPACITAÇÕES Julho de 2012 Capacitações Enfermagem 15,16,17/8 Guarapuava, Pato Branco, Telêmaco Borba, Irati Guarapuava 15-Enfermeiros da AP 16-Enfermeiros dos Hospitais da Rede 17-Técnicos

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Edital 01/2009

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Edital 01/2009 Almirante Tamandaré Oficial de Promotoria 44 1 Alto Paraná Oficial de Promotoria Altônia Oficial de Promotoria 10 1 Andirá Oficial de Promotoria Antonina Oficial de Promotoria Apucarana Oficial de Promotoria

Leia mais

PANORAMA DA INDÚSTRIA METAL-MECÂNICA NO PARANÁ

PANORAMA DA INDÚSTRIA METAL-MECÂNICA NO PARANÁ PANORAMA DA INDÚSTRIA METAL-MECÂNICA NO PARANÁ 1. Estrutura 1.1. O Paraná no Brasil A indústria de Metal-Mecânica do Paraná é a quinta maior do País em número de empregados (111.484 ou 6,72%) segundo dados

Leia mais

Ranking para XXIV Jocopar Ponta Grossa

Ranking para XXIV Jocopar Ponta Grossa para XXIV 2016 - Ponta Grossa Delegações do Atletismo Masc Livre Santo Antonio Sudoeste 12 12 24,0 1º Atletismo Masc Livre Cascavel 3 8 8 19,0 2º Atletismo Masc Livre Francisco Beltrão 8 5 5 18,0 3º Atletismo

Leia mais

Gerência de Políticas Públicas

Gerência de Políticas Públicas Gerência de Políticas Públicas Principais projetos para 2015 Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados 0800 570 0800 / www.sebrae-rs.com.br AMBIENTE DE NEGÓCIOS DESFAVORÁVEL Concorrência

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO DO SEBRAE EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA

ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO DO SEBRAE EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO DO SEBRAE EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA Sebraetec Inovação ALI Centro Sebrae de Sustentabilidade INOVAÇÃO PARA O SEBRAE A concepção de novo produto ou processo produtivo, bem como a agregação

Leia mais

Sebrae, parceiro dos pequenos negócios

Sebrae, parceiro dos pequenos negócios Sebrae, parceiro dos pequenos negócios O Sebrae existe para apoiar os pequenos negócios no Paraná e no Brasil Cenário das micro e pequenas empresas no Brasil Representam 95% dos estabelecimentos formais

Leia mais

REDE DE AVALIAÇÃO E CAPACITAÇÃO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DOS PLANOS DIRETORES PARTICIPATIVOS. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

REDE DE AVALIAÇÃO E CAPACITAÇÃO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DOS PLANOS DIRETORES PARTICIPATIVOS. Secretaria Nacional de Programas Urbanos REDE DE AVALIAÇÃO E CAPACITAÇÃO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DOS PLANOS DIRETORES PARTICIPATIVOS OBJETIVOS DA REDE Mobilizar atores sociais e pesquisadores para avaliação dos Planos Diretores Participativos elaborados,

Leia mais

Mat. de Construção, Madeira, Hidráulica, Vidros, Areia e Brita

Mat. de Construção, Madeira, Hidráulica, Vidros, Areia e Brita Mat. de Construção, Madeira, Hidráulica, Vidros, Areia e Brita CCT CONVENÇÕES COLETIVAS DE TRABALHO 2016/2017 CURITIBA 2016/2017 FOZ DO IGUAÇU 2016/2017 PALOTINA 2016/2017 CASCAVEL 2016/2017 TOLEDO 2016/2017

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

Factores-chave para a Gestão da Inovação

Factores-chave para a Gestão da Inovação Factores-chave para a Gestão da Inovação Uma proposta João M. Alves da Cunha CCDR Alg, Maio de 009 Introdução O Innovation Scoring enquanto instrumento de apoio à gestão da Inovação SG IDI Sistema de Gestão

Leia mais

TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF

TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF (DISTRIBUIÇÃO PERCENTUAL DA POPULAÇÃO COM RENDA DE ATÉ 3 SALÁRIOS MÍNIMOS) Mesorregião Seção Judiciária

Leia mais

Dia das mães influencia positivamente o comércio no mês de maio

Dia das mães influencia positivamente o comércio no mês de maio Pesquisa Conjuntural do COMÉRCIO Nº 146 ANO 13 JUNHO - mês base MAIO 2013 CURITIBA E REGIÃO METROPOLITANA, LONDRINA, MARINGÁ, REGIÃO OESTE, FOZ DO IGUAÇU, PONTA GROSSA, REGIÃO SUDOESTE, PARANAGUÁ E REGIÃO

Leia mais

INSTITUTO SENAI DE TECNOLOGIA EM MEIO AMBIENTE E QUIMICA ELABORAÇÃO DO PLANO DE LOGISTICA REVERSA VESTUÁRIO E TÊXTIL

INSTITUTO SENAI DE TECNOLOGIA EM MEIO AMBIENTE E QUIMICA ELABORAÇÃO DO PLANO DE LOGISTICA REVERSA VESTUÁRIO E TÊXTIL INSTITUTO SENAI DE TECNOLOGIA EM MEIO AMBIENTE E QUIMICA ELABORAÇÃO DO PLANO DE LOGISTICA REVERSA VESTUÁRIO E TÊXTIL SINDICATOS PARTICIPANTES SINDICOURO Sindicato das Indústrias de Artefatos de Couro do

Leia mais

PROJETOS APOIADOS SISTEMA CACB E PARCEIROS

PROJETOS APOIADOS SISTEMA CACB E PARCEIROS PROJETOS APOIADOS SISTEMA CACB E PARCEIROS AL INVEST 5.0 03 grandes blocos focados no empoderamento feminino: Mentoring para Mulheres AÇÃO FOCO META Desenvolvimento de negócio, mulheres na política e mulheres

Leia mais

Comércio registra bom desempenho em agosto

Comércio registra bom desempenho em agosto Pesquisa Conjuntural do COMÉRCIO Nº 149 ANO 13 SETEMBRO - mês base AGOSTO 2013 CURITIBA E REGIÃO METROPOLITANA, LONDRINA, MARINGÁ, REGIÃO OESTE, FOZ DO IGUAÇU, PONTA GROSSA, REGIÃO SUDOESTE, PARANAGUÁ

Leia mais

TÊXTIL, VESTUÁRIO, COURO E PELES

TÊXTIL, VESTUÁRIO, COURO E PELES TÊXTIL, VESTUÁRIO, COURO E PELES SENAI - AMPÉRE Cronoanálise SENAI - APUCARANA Planejamento, Programação e Controle de Produção - PPCP SENAI - ARAPONGAS Administração de Materiais Atendimento ao Público

Leia mais

DIREITO PARA NÃO ADVOGADOS: PERSPECTIVA EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw)

DIREITO PARA NÃO ADVOGADOS: PERSPECTIVA EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) DIREITO PARA NÃO ADVOGADOS: PERSPECTIVA EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas

Leia mais

PORTFÓLIO. Alimentos

PORTFÓLIO. Alimentos Alimentos QUEM SOMOS? Entidade privada que promove a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos empreendimentos de micro e pequeno porte aqueles com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões.

Leia mais

Análise da Pesquisa DataFolha 2015 encomendada pela CBSK - Confederação Brasileira de Skate, sobre o Skate no Brasil.

Análise da Pesquisa DataFolha 2015 encomendada pela CBSK - Confederação Brasileira de Skate, sobre o Skate no Brasil. Análise da Pesquisa DataFolha 2015 encomendada pela CBSK - Confederação Brasileira de Skate, sobre o Skate no Brasil. - Estimativa de Praticantes de Skate no Paraná Curitiba 2016 OBJETIVO Utilizar os dados

Leia mais

Ambiente Empresarial do Setor Industrial na Região Centro X Projetos do Sebrae Centro

Ambiente Empresarial do Setor Industrial na Região Centro X Projetos do Sebrae Centro Ambiente Empresarial do Setor Industrial na Região Centro X Projetos do Sebrae Centro Quantidade de MPEs por Regional - Dados da RFB Setor Campanha Centro Metropolitana Noroeste Norte Planalto Serra Sinos

Leia mais

1º Encontro dos OS do PR Parcerias

1º Encontro dos OS do PR Parcerias 1º Encontro dos OS do PR Parcerias OS instalados em 14 Estados Pará Rondônia Goiás Rio Grande do Norte Paraíba Pernambuco Mato Grosso Bahia Mato Grosso do Sul Paraná São Paulo Rio de Janeiro Santa Catarina

Leia mais

Ferramenta SG IDI para o STV

Ferramenta SG IDI para o STV para o STV 31 de maio de 2012 Assunção Mesquita amesquita@citeve.pt para o STV SG IDI o que são? Sua importância no STV Estrutura da ferramenta SG IDI o que são? para o STV Estruturas empresariais alinhadas

Leia mais

Missão Expo Brasil Paraguay 2014 Asunción - Paraguay. Minuta de proposta de missão

Missão Expo Brasil Paraguay 2014 Asunción - Paraguay. Minuta de proposta de missão Missão Expo Brasil Paraguay 2014 Asunción - Paraguay Minuta de proposta de missão Foro Brasil Paraguay El Foro Brasil es una comunidad empresarial compuesta de empresas o personas 5sicas brasileñas o d

Leia mais

Plano de franquia WebMais. Mais rapido, Mais seguro, Mais completo.

Plano de franquia WebMais. Mais rapido, Mais seguro, Mais completo. Plano de franquia WebMais Mais rapido, Mais seguro, Mais completo. Quem somos? A Webmais Sistemas é uma empresa de base nacional, no mercado desde de Novembro de 2005, especializada no desenvolvimento

Leia mais

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG Vídeo: A Força de quem FAZ O SISTEMA FIEMG A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais representa as indústrias do Estado e atua na defesa

Leia mais

Inovação em Arranjos Produtivos Locais

Inovação em Arranjos Produtivos Locais Inovação em Arranjos Produtivos Locais Rafael Lucchesi Workshop IPEA: Arranjos Produtivos Locais 26 e 27 de agosto de 2003 Brasília. Arranjos Produtivos Locais São aglomerações territoriais de agentes

Leia mais

ATA DA CXXX REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR DA TEC CAMPOS Realizada em 10 de agosto de 2016, às 09h Local: Sala de Reuniões da TEC CAMPOS

ATA DA CXXX REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR DA TEC CAMPOS Realizada em 10 de agosto de 2016, às 09h Local: Sala de Reuniões da TEC CAMPOS ATA DA CXXX REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR DA TEC CAMPOS Realizada em 10 de agosto de 2016, às 09h Local: Sala de Reuniões da TEC CAMPOS ATIVIDADE Pauta item nº 01 Aprovação de ata anterior: Foi apresentada

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE 2013 COMO FAZ TODOS OS ANOS, O TRIBUNAL IMUNIZARÁ SEUS FUNCIONÁRIOS ATIVOS CONTRA A GRIPE A E A GRIPE SAZONAL - VACINA TRIVALENTE

Leia mais

Edição 2015/2016. Justificativa. Finalidade e Relevância

Edição 2015/2016. Justificativa. Finalidade e Relevância PROGRAMA UNIFICADO DE BOLSAS DE ESTUDO PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO Edição 2015/2016 Justificativa Finalidade e Relevância Por um lado, a parceria já consolidada com a iniciativa privada e o poder público

Leia mais

Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE Bahia EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA CAPTAÇÃO DE PATROCÍNIO

Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE Bahia EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA CAPTAÇÃO DE PATROCÍNIO PROGRAMA NEGÓCIO A NEGÓCIO ANEXO I CADERNO - PROGRAMA NEGÓCIO A NEGÓCIO O Programa Negócio a Negócio (NAN) é um programa de âmbito nacional que tem por objetivo auxiliar microempreendedores individuais

Leia mais

Parque Tecnológico Itaipu

Parque Tecnológico Itaipu Parque Tecnológico Itaipu Parque Tecnológico Itaipu Missão do PTI Compreender e transformar a realidade da Região Trinacional do Iguassu, articulando e fomentando ações voltadas ao desenvolvimento econômico,

Leia mais

REORGANIZAÇÕES SOCIETÁRIAS: GRUPOS E OPERAÇÕES 2º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw)

REORGANIZAÇÕES SOCIETÁRIAS: GRUPOS E OPERAÇÕES 2º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) REORGANIZAÇÕES SOCIETÁRIAS: GRUPOS E OPERAÇÕES 2º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades

Leia mais

Edital 01 - Convocação Eleitoral Eleição 01/2016

Edital 01 - Convocação Eleitoral Eleição 01/2016 Edital 01 - Convocação Eleitoral Eleição 01/2016 A Comissão Acadêmica Eleitoral Permanente - CAEP do CREAjr-PR, usando das atribuições que lhe confere o artigo 25 do Regulamento do CREAjr-PR e o artigo

Leia mais

CÓD IGREJA COOPERADORA CIDADE REDÍZIMAS MISSÕES TOTAL

CÓD IGREJA COOPERADORA CIDADE REDÍZIMAS MISSÕES TOTAL 1 CÓD IGREJA COOPERADORA CIDADE REDÍZIMAS MISSÕES TOTAL 6 IGREJA BATISTA NACIONAL NOVA VIDA - BOAVISTA CURITIBA - 8 2ª. IGREJA BATISTA DO CALVÁRIO CIANORTE 300,08 300,08 10 IGREJA BATISTA BETEL PARANAGUÁ

Leia mais

Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS COMARCAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA. Hab./Promotor Defasagem Apoio

Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS COMARCAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA. Hab./Promotor Defasagem Apoio Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA Membros jurídico 1 ALMIRANTE TAMANDARE 2 3 40.377 2 2 2 2 ARAUCARIA

Leia mais

Especialização em Gestão de Negócios

Especialização em Gestão de Negócios Especialização em Gestão de Negócios Ós- radu ção Um Programa para profissionais que querem ampliar sua competência em gestão, seu networking e construir uma trajetória de sucesso. Uma das melhores escolas

Leia mais

PRECISA MELHORAR O SEU NEGÓCIO?

PRECISA MELHORAR O SEU NEGÓCIO? PRECISA MELHORAR O SEU NEGÓCIO? PROGRAMAÇÃO 1º Trimestre - e Região PARA MICROEMPREENDEDORES INDIVIDUAIS, MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE Importante! As vagas para cada evento são limitadas A

Leia mais

Anexo II Vagas para eleição geral - nivel técnico. Regional Apucarana NÍVEL TÉCNICO. Regional Cascavel NÍVEL TÉCNICO TECNICO EM ELETRONICA

Anexo II Vagas para eleição geral - nivel técnico. Regional Apucarana NÍVEL TÉCNICO. Regional Cascavel NÍVEL TÉCNICO TECNICO EM ELETRONICA Anexo II Vagas para eleição geral - nivel técnico Regional Apucarana REGIONAL CIDADE INSTITUIÇÃO DE ENSINO CURSO MODALIDADE Apucara na APUCARANA COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL MANOEL RIBAS - ENSINO FUNDAMENTAL

Leia mais

CADEIA PRODUTIVA DA MODA DE MINAS GERAIS

CADEIA PRODUTIVA DA MODA DE MINAS GERAIS CADEIA PRODUTIVA DA MODA DE MINAS GERAIS 10.094 3,3 bilhões 127.530 15,2% estabelecimentos de atividades de moda em Minas. valor adicionado da moda no estado. pessoas empregadas no setor. do emprego da

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E GESTÃO DA INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO. Prof. Dr. Daniel Caetano

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E GESTÃO DA INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO. Prof. Dr. Daniel Caetano INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO GESTÃO DA INOVAÇÃO Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-2 Objetivos Compreender os modelos para gerenciar o processo de inovação Conhecer as fontes de inovação Conhecer

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA: INOVAÇÃO

PESQUISA DE OPINIÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA: INOVAÇÃO PESQUISA DE OPINIÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA: INOVAÇÃO Inovação Em um ambiente altamente competitivo como o setor do comércio, o diferencial de um estabelecimento pode garantir aos negócios sobrevivência

Leia mais

Aqui você escolhe o curso que deseja fazer de acordo com o seu momento empreendedor e as necessidades de sua empresa.

Aqui você escolhe o curso que deseja fazer de acordo com o seu momento empreendedor e as necessidades de sua empresa. Aqui você escolhe o curso que deseja fazer de acordo com o seu momento empreendedor e as necessidades de sua empresa. Aprender a Empreender Objetivo: Desenvolver conhecimentos, habilidades e atitudes sobre

Leia mais

introdução ao marketing - gestão do design

introdução ao marketing - gestão do design introdução ao marketing - gestão do design Universidade Presbiteriana Mackenzie curso desenho industrial 3 pp e pv profa. dra. teresa riccetti Fevereiro 2009 A gestão de design, o management design, é

Leia mais

Mais informações: (31)

Mais informações: (31) Segundo a definição do GRI (Global Reporting Initiative), um dos principais desafios do desenvolvimento sustentável é a exigência de escolhas inovadoras e novas formas de pensar. Hoje o Brasil corporativo

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

CÓD IGREJA COOPERADORA CIDADE REDÍZIMAS MISSÕES TOTAL

CÓD IGREJA COOPERADORA CIDADE REDÍZIMAS MISSÕES TOTAL 1 CÓD IGREJA COOPERADORA CIDADE REDÍZIMAS MISSÕES TOTAL 6 IGREJA BATISTA NACIONAL NOVA VIDA - BOAVISTA CURITIBA - 8 2ª. IGREJA BATISTA DO CALVÁRIO CIANORTE 300,08 300,08 10 IGREJA BATISTA BETEL PARANAGUÁ

Leia mais

Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. Termo de Referência

Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. Termo de Referência Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Termo de Referência Assistente Técnico Junior No âmbito do Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher conveniado com a Secretaria

Leia mais

ELTON ORRIS GESTÃO EMPRESARIAL ÊNFASE EM MARKETING FATEC PÓS GRADUAÇÃO GESTÃO DE CUSTOS FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA

ELTON ORRIS GESTÃO EMPRESARIAL ÊNFASE EM MARKETING FATEC PÓS GRADUAÇÃO GESTÃO DE CUSTOS FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA ELTON ORRIS GESTÃO EMPRESARIAL ÊNFASE EM MARKETING FATEC PÓS GRADUAÇÃO GESTÃO DE CUSTOS FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA GESTOR EMPRESARIAL SETOR DE SERVIÇOS GESTOR DE PROJETOS SETOR DE SERVIÇOS CURSO

Leia mais

O que é um APL? Conjunto significativo de empresas com vínculo entre si: Atividade produtiva predominante. Mesmo território

O que é um APL? Conjunto significativo de empresas com vínculo entre si: Atividade produtiva predominante. Mesmo território O que é um APL? O que é um APL? Um Arranjo Produtivo Local se caracteriza por: Conjunto significativo de empresas com vínculo entre si: Associação Empresarial Entidade ou Governo Instituição de Ensino

Leia mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS TENDÊNCIA EM LICITAÇÕES E CONTRATOS PÚBLICOS 1º SEMESTRE DE 2015 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944 com o objetivo de preparar profissionais bem

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO DOS NEGÓCIOS 1º SEMESTRE DE 2014

DIREITO ADMINISTRATIVO DOS NEGÓCIOS 1º SEMESTRE DE 2014 DIREITO ADMINISTRATIVO DOS NEGÓCIOS 1º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em

Leia mais

Telecentro de Informação e Negócios. Gênios encontram problemas, Talentos encontram soluções. Hans Krailsheimer ( ) aforista alemão

Telecentro de Informação e Negócios. Gênios encontram problemas, Talentos encontram soluções. Hans Krailsheimer ( ) aforista alemão Telecentro de Informação e Negócios Gênios encontram problemas, Talentos encontram soluções. Hans Krailsheimer (1888-1958) aforista alemão O que é? Metodologia para inclusão digital; Cursos para capacitação

Leia mais

Chamada Pública de Convocação e Seleção Nº 01/2015

Chamada Pública de Convocação e Seleção Nº 01/2015 de Inovações da Universidade Tecnológica - IUT Chamada Pública de Convocação e Seleção Nº 01/2015 Para seleção de empresas de base tecnológica para ingresso na de Inovações da Universidade Tecnológica

Leia mais

DOUTORADO EM EDUCAÇÃO ÁREAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS E SISTEMAS EDUCATIVOS UNICAMP

DOUTORADO EM EDUCAÇÃO ÁREAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS E SISTEMAS EDUCATIVOS UNICAMP DOUTORADO EM EDUCAÇÃO ÁREAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS E SISTEMAS EDUCATIVOS UNICAMP Prof. Dra. Joscely Maria Bassetto Galera Orientador: Prof. Dr. Luis Enrique Aguilar A A IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS

Leia mais

Benchmarking Industrial Programa Melhores Práticas para Excelência Industrial - PMPEI. Cristiane Iata, M. Eng. 26/01/2006

Benchmarking Industrial Programa Melhores Práticas para Excelência Industrial - PMPEI. Cristiane Iata, M. Eng. 26/01/2006 Benchmarking Industrial Programa Melhores Práticas para Excelência Industrial - PMPEI Cristiane Iata, M. Eng. 26/01/2006 Benchmarking [Essência] Se você conhecer seu inimigo e a si mesmo, não precisará

Leia mais

Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone

Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone APUCARANA Banco do Brasil 0355-7 10.653-4 Sede (43) 3422-3020 Fórum de Apucarana (43) 3422-3675

Leia mais

O Edital de Inovação da Indústria visa financiar o desenvolvimento de novos produtos, processos e plantas piloto para a indústria nacional.

O Edital de Inovação da Indústria visa financiar o desenvolvimento de novos produtos, processos e plantas piloto para a indústria nacional. OEditalSENAI SESI deinovaçãofoilançadoem 2004edesde seulançamento até o ano de 2015 foram aprovados 686 projetos em parceira com 589 empresas industriais brasileiras e startups de base tecnológica com

Leia mais

EDITAL CHAMADA INTERNA PROJETO NEGÓCIO A NEGÓCIO

EDITAL CHAMADA INTERNA PROJETO NEGÓCIO A NEGÓCIO EDITAL CHAMADA INTERNA PROJETO NEGÓCIO A NEGÓCIO PREÂMBULO PARANAVAÍ - 2016 Em virtude da parceria entre a FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS DO NORTE DO PARANÁ FATECIE e o SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E

Leia mais

FINANÇAS PARA ADVOGADOS 1º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw)

FINANÇAS PARA ADVOGADOS 1º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FINANÇAS PARA ADVOGADOS 1º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944 com o

Leia mais

1.253,00* Pacote Cidade Plena II PRESENÇA TOTAL DE SUA EMPRESA. Ofereça a cidade e o seu site de investimentos para empresários de todo o mundo.

1.253,00* Pacote Cidade Plena II PRESENÇA TOTAL DE SUA EMPRESA. Ofereça a cidade e o seu site de investimentos para empresários de todo o mundo. Pacote Cidade Plena II PRESENÇA TOTAL DE SUA EMPRESA Ofereça a cidade e o seu site de investimentos para empresários de todo o mundo. R$ 1.253,00* * Valor mensal para o pacote Sua presença de forma plena

Leia mais

Ficha Técnica Integrantes do município de Itatiaia, RJ. Nome Setor Cargo/Função

Ficha Técnica Integrantes do município de Itatiaia, RJ. Nome Setor Cargo/Função Agosto de 2009 Ficha Técnica Integrantes do município de Itatiaia, RJ Nome Setor Cargo/Função Adriana Fontes Gabinete do Prefeito Assessora Daniela Bastos Associação Comercial e Industrial Diretora Denilson

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

2015. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná SEBRAE/PR

2015. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná SEBRAE/PR 2015. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná SEBRAE/PR Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ IFCE CAMPUS IGUATU

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ IFCE CAMPUS IGUATU INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ IFCE CAMPUS IGUATU PROJETO INCUBADORA DE EMPRESAS DE IGUATU (INEI) Planejamento de Metas a Curto Prazo: Ciclos Empreendedores Inovador LAYSE

Leia mais

SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR CIÊNCIA E TECNOLOGIA PÚBLICAS: CAMINHO PARA UMA SOCIEDADE IGUALITÁRIA 1. O Tema do Seminário: Religa a C&T aos seus condicionantes sociais Pressupõe que C&T deve ser colocada a serviço das amplas maiorias

Leia mais

PEQUENA EMPRESA: TRANSFORME INFORMAÇÕES EM BONS NEGÓCIOS

PEQUENA EMPRESA: TRANSFORME INFORMAÇÕES EM BONS NEGÓCIOS Palestras Gerenciais PEQUENA EMPRESA: TRANSFORME INFORMAÇÕES EM BONS NEGÓCIOS COMO O USO ADEQUADO DA INFORMAÇÃO PODE COLABORAR PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE DE SUA EMPRESA Manual do participante Autoria:

Leia mais

As PME s em Moçambique

As PME s em Moçambique MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO Seminário Económico Moçambique Portugal As em Moçambique Por Claire Zimba Existimos para Auditório da Culturgest, 10:40Hrs 11:00Hrs, 17 de Julho de 2015, Lisboa - Portugal

Leia mais

PROGRAMA DE INDICADORES DE DESEMPENHO COMÉRCIO E SERVIÇOS SEBRAETEC

PROGRAMA DE INDICADORES DE DESEMPENHO COMÉRCIO E SERVIÇOS SEBRAETEC CHAMADA PÚBLICA 52/2015 ORIENTAÇÃO METODOLÓGICA A Gerência de Credenciados do SEBRAE/RS convida os profissionais credenciados para prestação de serviços de instrutoria e consultoria, através do Edital

Leia mais

Os recursos para o Prime são provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

Os recursos para o Prime são provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). Perguntas Frequentes O que é o Programa Primeira Empresa Inovadora (Prime)? Trata-se de um programa inovador criado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e sua Agência Financiadora de Estudos e

Leia mais

FORUM URBANO MUNDIAL 5 Rio de Janeiro de março, 2010

FORUM URBANO MUNDIAL 5 Rio de Janeiro de março, 2010 FORUM URBANO MUNDIAL 5 Rio de Janeiro 22-26 de março, 2010 ESTUDO DE CASO: Projeto de Desenvolvimento Econômico Regional do Ceará (Cidades do Ceara Cariri Central) Emanuela Rangel Monteiro CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

R$ ,50 R$ ,00 R$ ,50 19/08/ /08/ /2015 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DO ARROZ

R$ ,50 R$ ,00 R$ ,50 19/08/ /08/ /2015 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DO ARROZ Categoria do Convênio: Projeto Setorial - PS Objetivo: Promover as exportações e a internacionalização de empresas brasileiras 33-08/2015 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DO ARROZ R$ 1.991.957,50 R$

Leia mais

INTERNACIONALIZAR AS PME DO ALGARVE DESAFIOS E OPORTUNIDADES O DESAFIO DA INTERNACIONALIZAÇÃO: NOVOS CAMINHOS

INTERNACIONALIZAR AS PME DO ALGARVE DESAFIOS E OPORTUNIDADES O DESAFIO DA INTERNACIONALIZAÇÃO: NOVOS CAMINHOS INTERNACIONALIZAR AS PME DO ALGARVE DESAFIOS E OPORTUNIDADES O DESAFIO DA INTERNACIONALIZAÇÃO: NOVOS CAMINHOS NERA, 25 de novembro de 2016 Internacionalização Enquadramento Desafios da Internacionalização

Leia mais

SEBRAE SEBRAE DA LEI GERAL DAS. Quem são os Pequenos Negócios?

SEBRAE SEBRAE DA LEI GERAL DAS. Quem são os Pequenos Negócios? A IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS EM MATO GROSSO Quem são os Pequenos Negócios? PRODUTOR RURAL Pessoa física ou jurídica que explora a terra, com fins econômicos ou de subsistência

Leia mais

Núcleo de Apoio ao Planejamento e Gestão da Inovação. Junho de 2006

Núcleo de Apoio ao Planejamento e Gestão da Inovação. Junho de 2006 Núcleo de Apoio ao Planejamento e Gestão da Inovação Junho de 2006 NUGIN: Núcleo de Gestão da Inovação Missão Promover a geração de ambientes inovadores, fomentando e apoiando as empresas na gestão da

Leia mais

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS 98,5% do total de empresas no País MICRO E PEQUENAS NA ECONOMIA BRASILEIRA O QUE É CONSIDERADO PEQUENO NEGÓCIO NO BRASIL MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta

Leia mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS LEGAL ENGLISH 1º SEMESTRE DE 2016 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944 com o objetivo de preparar profissionais bem qualificados para a administração

Leia mais

DIREITO AMBIENTAL: NOVAS TENDÊNCIAS 1º SEMESTRE DE 2014

DIREITO AMBIENTAL: NOVAS TENDÊNCIAS 1º SEMESTRE DE 2014 DIREITO AMBIENTAL: NOVAS TENDÊNCIAS 1º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em

Leia mais

Questões relevantes para o desenvolvimento da C&T&I na região Nordeste

Questões relevantes para o desenvolvimento da C&T&I na região Nordeste Questões relevantes para o desenvolvimento da C&T&I na região Nordeste Tecnologias de Informação e Comunicação Carlos Ferraz cagf@cin.ufpe.br Informática É preciso entender que Informática é meio Computação

Leia mais

Inovações de Tecnologias nas Organizações. Manual de Oslo. Prof. Fabio Uchôas de Lima. MBA Gestão Empresarial

Inovações de Tecnologias nas Organizações. Manual de Oslo. Prof. Fabio Uchôas de Lima. MBA Gestão Empresarial Inovações de Tecnologias nas Organizações Manual de Oslo Prof. Fabio Uchôas de Lima MBA Gestão Empresarial Fatores indutores da inovação Technology push: empurrão da tecnologia derivado de: Atividades

Leia mais

Vestuário. Mercado do Paraná. AD HOC - setembro 2012

Vestuário. Mercado do Paraná. AD HOC - setembro 2012 Vestuário Mercado do Paraná AD HOC - setembro 2012 Resumo Executivo O mercado paranaense é bem extenso na área têxtil com alto potencial de consumo, mas também, como forte produtor de moda. As empresas

Leia mais

> Premiações Valor 2016

> Premiações Valor 2016 Premiações 2016 > Premiações Valor 2016 Prêmio Inovação: 285 presentes. Entrega do prêmio às 10 empresas mais inovadoras do país. Valor Carreira: 310 presentes. Reconhecimento às 35 melhores empresas

Leia mais

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras Plano Estratégico PETROBRAS Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nos mercados nacional e internacional,

Leia mais

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS 98,5% do total de empresas no País MICRO E PEQUENAS NA ECONOMIA BRASILEIRA O QUE É CONSIDERADO PEQUENO NEGÓCIO NO BRASIL MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta

Leia mais

Índice CONCEITOS E FUNDAMENTOS. Parte I. Capítulo 1 A natureza do problema estratégico 21

Índice CONCEITOS E FUNDAMENTOS. Parte I. Capítulo 1 A natureza do problema estratégico 21 Índice Introdução 15 Parte I CONCEITOS E FUNDAMENTOS Capítulo 1 A natureza do problema estratégico 21 1. Introdução 21 2. A estratégia deve assegurar a satisfação equilibrada das diversas legitimidades

Leia mais

Finanças para Advogados ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013

Finanças para Advogados ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 Finanças para Advogados ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944 com o

Leia mais

Projeto VOE Rondônia

Projeto VOE Rondônia PROJETO VOE Rondônia Integrar os 237.576 Km² do território de Rondônia por via aérea, gerando empregabilidade, economia de tempo nos deslocamentos, atração de novas oportunidades de negócio através da

Leia mais

POTENCIAL DO SETOR DE TI, E O DESENVOLVIMENTO DOS APL s

POTENCIAL DO SETOR DE TI, E O DESENVOLVIMENTO DOS APL s POTENCIAL DO SETOR DE TI, E O DESENVOLVIMENTO DOS APL s POR LUÍS MÁRIO LUCHETTA VICE- PRESIDENTE DE ARTICULAÇÃO POLÍTICA DA ASSESPRO NACIONAL 29.10.2009. QUEM É ASSESPRO Associação das Empresas Brasileiras

Leia mais

CONTRATOS EM INFRAESTRUTURA 2º SEMESTRE DE 2014

CONTRATOS EM INFRAESTRUTURA 2º SEMESTRE DE 2014 CONTRATOS EM INFRAESTRUTURA 2º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944 com

Leia mais

PANIFICAÇÃO. Qualificação profissional básica Operador de Processos de Produção

PANIFICAÇÃO. Qualificação profissional básica Operador de Processos de Produção PANIFICAÇÃO SENAI - AMPÉRE SENAI - APUCARANA Higiene Aplicada à Manipulação de Alimentos Planejamento, Programação e Controle de Produção - PPCP SENAI - ARAPONGAS Administração de Materiais Atendimento

Leia mais

A Apex-Brasil. Como funciona a Agência?

A Apex-Brasil. Como funciona a Agência? A Apex-Brasil Como funciona a Agência? Fundação e Missão A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) é um Serviço Social Autônomo que atua para: Promover os produtos e

Leia mais

Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae. Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013

Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae. Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013 Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae SEBRAE 2022 Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013 Programa de Desenvolvimento de Lideranças do

Leia mais

RESULTADOS GESTaO Administrativa, Financeira, Portfolio de Produtos, Pessoas, Infraestrutura Fisica e de TIC. Jose Gava Neto Dir Adm Fin

RESULTADOS GESTaO Administrativa, Financeira, Portfolio de Produtos, Pessoas, Infraestrutura Fisica e de TIC. Jose Gava Neto Dir Adm Fin RESULTADOS GESTaO Administrativa, Financeira, Portfolio de Produtos, Pessoas, Infraestrutura Fisica e de TIC Jose Gava Neto Dir Adm Fin BSC Mapa Estrategico Sebrae/PR Público Alvo P6 Ter excelencia em

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

REGULAMENTO BEST PRACTICES TOOLBOX

REGULAMENTO BEST PRACTICES TOOLBOX REGULAMENTO BEST PRACTICES TOOLBOX A atividade BEST PRACTICES TOOLBOX está sujeita a este regulamento e, ao se inscrever, o participante automaticamente declara sua concordância com todas as condições

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

30 de Junho de Indústria de Artefatos de Concreto. Eng. Eduardo D Ávila ABCP RJ/ES

30 de Junho de Indústria de Artefatos de Concreto. Eng. Eduardo D Ávila ABCP RJ/ES 30 de Junho de 2011 Indústria de Artefatos de Concreto Eng. Eduardo D Ávila ABCP RJ/ES O que é a ABCP?... há 75 anos a ABCP foi fundada hoje presente em 12 capitais brasileiras é mantida pela indústria

Leia mais

INFRAESTRUTURA DE ENSINO E PESQUISA

INFRAESTRUTURA DE ENSINO E PESQUISA INFRAESTRUTURA DE ENSINO E PESQUISA Unidades Unifesp campus Diadema Unidade José de Filippi Unidade Manoel da Nóbrega Unidade Unidade Manoel Antônio da Nóbrega Doll Unidade José Alencar Unidade José Alencar

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. TipoTrabalho TRABALHO LinhaPesquisa LOCAL DATA HORARIO TECNOLOGIAS AMBIENTAIS. SALA 61 OU 62 OU 63 quarta (14/05) manhã

ADMINISTRAÇÃO. TipoTrabalho TRABALHO LinhaPesquisa LOCAL DATA HORARIO TECNOLOGIAS AMBIENTAIS. SALA 61 OU 62 OU 63 quarta (14/05) manhã TipoTrabalho TRABALHO LinhaPesquisa LOCAL DATA HORARIO NOVO DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO NACIONAL SALA 61 OU 62 OU 63 manhã EMPRESARIAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL SEGURANÇA NO TRABALHO E RESPONSABILIDADE

Leia mais