MORTALIDADE INFANTIL NO BRASIL: TENDÊNCIAS E DESIGUALDADES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MORTALIDADE INFANTIL NO BRASIL: TENDÊNCIAS E DESIGUALDADES"

Transcrição

1 Elsa Giugliani MORTALIDADE INFANTIL NO BRASIL: TENDÊNCIAS E DESIGUALDADES VIII Congresso Mundial de Epidemiologia VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia Porto Alegre, RS de setembro de 2008

2 EVOLUÇÃO DA MORTALIDADE INFANTIL NO BRASIL POR MICRORREGIÃO

3 200 Mortalidade Infantil Mortes por nascimentos Brasil Itália Japão

4 Expectativa de Vida Anos Itália Japão Brasil

5 Taxa de Fecundidade Filhos por mulher 7 6 Brasil Itália 2 Japão

6 Evolução das taxas de mortalidade infantil** (TMI). Brasil e Grandes Regiões, O Brasil atingirá a meta do milênio em A região Nordeste será a primeira a atingir a meta enquanto que a região Norte só atingirá a meta em ,0 70,0 60,0 50,0 40,0 30,0 20,0 10,0 0, Bras il Norte Nordes te Sudes te Sul C-Oes te Meta do milênio: redução de 2/3 da taxa de mortalidade infantil em 2015 com relação à taxa de Fonte: SVS/MS TMI**- Brasil e regiões: Meta Brasil 44,3 18,8 12,9 14,4 Norte 42,0 22,3 16,9 14,4 Nordeste 70,9 28,0 18,7 23,5 Sudeste 31,4 12,4 8,2 9,8 Sul 25,7 12,5 9,2 8,8 C-Oeste 31,6 15,8 11,7 10,7 * estimativa ** por mil nascidos vivos

7 20,0 Taxa de mortalidade infantil segundo causas evitáveis. Brasil, (por mil nascidos vivos) 15,0 10,0 5, Reduzíveis por adequada atenção à mulher na gestação e parto e ao recém-nascido Reduzíveis por ações adequadas de diagnóstico e tratamento Reduzíveis por ações adequadas de promoção à saúde, vinculadas a ações adequadas de atenção à saúde Reduzíveis por ações de imunoprevenção Causas evitáveis - Total Fonte: SVS/MS

8 Principais Causas de Óbitos em Menores de 1 Ano BRASIL - Mortalidade Proporcional, 1990 e ,9 19,2 2,2 10,9 3,7 6,7 15,2 11,3 11,9 1,1 39,9 57,5 5,6 4,9 Total de Óbitos: Total de Óbitos: Afec. perinatais Mal definidas IRAS Anomalias congenitas Diarreias Outras causas Causas externas FONTE:SVS -MS SIM

9 p/1000 NV Taxas de Mortalidade Infantil Brasil, 1997 a ,0 30,0 20,0 10,0 0, Pós-neonatal 11,9 12,2 10,3 9,8 9,2 8,5 8,5 7,5 7,0 Neonatal precoce 15,3 14,1 14,1 13,6 13,4 12,7 12,2 11,4 10,8 Neonatal 19,4 17,9 17,8 17,3 17,1 16,4 15,8 15,0 14,1 Infantil 31,3 30,0 28,2 27,1 26,2 25,1 24,4 22,5 21,1 Fonte:IBGE, 1980 a 1995 Censos Demográficos e PNAD s - Resultados Preliminares do Censo Demográfico de a 2005 MIX SVS - MS IBGE

10 Taxa de mortalidade infantil por doenças diarréicas agudas (DDA) MIX. Brasil e regiões, Fonte: SVS/MS

11 Taxa de mortalidade infantil por IRA MIX. Brasil e regiões, Fonte: SVS/MS

12 30,0 25,0 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0 TAXAS DE MORTALIDADE NEONATAL POR NASCIDOS VIVOS Brasil e Grandes Regiões, Brasil 19,4 17,9 17,8 17,3 17,1 16,4 15,8 15,0 14,1 Norte 20,4 18,1 18,5 18,5 17,7 17,3 17,3 16,3 16,2 Nordeste 26,6 23,4 24,6 24,6 24,1 23,5 22,2 22,0 20,6 Sudeste 15,4 14,2 13,6 12,9 12,4 14,5 13,9 10,3 9,7 Sul 10,9 11,2 11,1 10,9 10,6 10,5 10,2 10,0 9,4 C-Oeste 15,2 14,8 14,6 14,1 14,4 13,3 13,1 12,5 11,9 Brasil Norte Nordeste Sudeste Sul C-Oeste Fonte: SVS TAXAS MIX IBGE SIM SINASC

13 Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Mortes <1 ano por nascidos vivos Heterogeneidade Regional Brasileira Taxa de Mortalidade Infantil Peru Brasil México Argentina Chile Cuba Nordeste Norte C-Oeste Sudeste Sul Ministério da Ciência e Tecnologia GOVERNO FEDERAL

14 Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Mortes <1 ano por nascidos vivos Heterogeneidade Regional Brasileira Taxa de Mortalidade Infantil Peru Brasil México Argentina Chile Cuba Nordeste Norte C-Oeste Sudeste Sul AL PA MA SE BA PE RN CE PI Ministério da Ciência e Tecnologia GOVERNO FEDERAL

15 A iniqüidade na taxa de mortalidade infantil Brasil, rural 1/5 mais pobre 39,4 negro Até 3 anos 40,2 Nordeste 44, ,2 34, ,7 27 urbano 15,8 1/5 mais rico 22,9 branco 16,7 8 anos ou mais 18,9 Sul Brasil 5 0 Domicílio Renda Raça Escolaridade Mãe Região

16 8,9 Coeficiente de Mortalidade Infantil* Capitais - Brasil, ,6 22,4 21,8 20,7 20,6 20,4 20,1 20,0 19,9 17,7 17,7 17,5 17,3 16,6 16,4 14,9 14,5 14,3 13,9 13,7 13,6 13,6 13,6 12,9 12,9 11,9 Palmas Recife Manaus Aracaju Rio Branco Fortaleza Teresina Salvador Belém João Pessoa Porto Alegre Cuiabá São Luís Macapá Belo Horizonte Maceió Rio de Janeiro Curitiba Boa Vista Florianópolis São Paulo Goiânia Campo Grande Vitória Brasília 40,0 30,0 20,0 10,0 0,0 Porto Velho Natal Fonte:MS SVS DASIS SIM Execução:DAPES/SAS * Considerando apenas os óbitos e nascimentos coletados pelo SIM-SINASC

17 Semi-Árido Brasileiro Em torno de 75% das crianças vivem em situação de pobreza O Índice de Desenvolvimento Infantil é 50% maior se o Semi-árido for excluído Brasília, novembro de 2007 MEC/SEB/DASE/CAFISE

18

19 Dados demográficos da população, 2007, Brasil População: Terras Indígenas: 607 DSEI: 34 Municípios: 436 Pólos base: 357 Aldeias: Famílias: Etnias: 369 Línguas: 220

20 Mortalidade Infantil Proporcional Branca Preta Parda Amarela Indígena

21 Coeficiente de mortalidade infantil na população geral e população indígena, 2000 a 2007* Fonte: SIASI / DESAI * Dados parciais sujeitos a revisão

22 Coeficiente de mortalidade infantil na população indígena, 2007* Coeficiente de Mortalidade infantil por Região, Brasil, Norte Nordeste Centro- Oeste Sul- Sudeste Mapas Plano Operativo Fonte: SIASI / DESAI * Dados parciais sujeitos a revisão

23 Proporção dos Componentes do Indicador de Mortalidade Infantil por DSEI em 2007* ,98 47,4 52,7 48, Coeficiente de Mortalidade Pós-Neonatal Indígena Coeficiente de Mortalidade Neonatal Tardia Indígena Coeficiente de Mortalidade Neonatal Precoce Indígena Coeficiente de Mortalidade Infantil Indígena Fonte: Funasa / SIASI *Dados sujeitos a revisão

24 Principais Causas de Mortalidade na Infância, 2006 e 2007 * Principais Causas Septicemias Transtornos originados no período perinatal Pneumonia Desnutrição Diarréia e gastroenterite de origem infec. presumível Nº de casos Fonte: Funasa / COMOA

25 PACTUAÇÃO MS / ESTADOS Redução da mortalidade neonatal Redução da mortalidade pós-neonatal Proporção de óbitos infantis investigados 16/10/

26 Obrigada! Elsa Giugliani Elsa Giugliani

PERDAS DE ÁGUA NAS CAPITAIS DO BRASIL

PERDAS DE ÁGUA NAS CAPITAIS DO BRASIL ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL PERDAS DE ÁGUA NAS CAPITAIS DO BRASIL UM OLHAR SOBRE AS ÁREAS IRREGULARES 2 Perdas de Água nas Capitais do Brasil PERDAS DE ÁGUA NAS CAPITAIS DO

Leia mais

Saúde Brasil Uma análise da situação de. e internacional de. Brasília, 14 de dezembro de 2010

Saúde Brasil Uma análise da situação de. e internacional de. Brasília, 14 de dezembro de 2010 Saúde Brasil 2009 Uma análise da situação de saúde e da agenda nacional e internacional de prioridades em saúde Brasília, 14 de dezembro de 2010 INTRODUÇÃO O Saúde Brasil 2009, em sua sexta edição, foi

Leia mais

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Audiência pública Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa

Leia mais

INDICADORES DE MORTALIDADE

INDICADORES DE MORTALIDADE INDICADORES DE MORTALIDADE Usualmente a análise dos dados de mortalidade na população baseia-se na enumeração total de sua ocorrência e na distribuição pelas características demográficas e epidemiológicas

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES Referência: Vagas Provimento imediato de vagas e formação de Cadastro de Reserva. Vagas PD Vagas Reservadas para os candidatos Portadores de Deficiência. 1. Diretoria

Leia mais

Pesquisa Nacional VIA TELEFONE (URA) - JULHO!

Pesquisa Nacional VIA TELEFONE (URA) - JULHO! Pesquisa Nacional VIA TELEFONE (URA) - JULHO! 2 0 1 7! A pesquisa METODOLOGIA! A PESQUISA:! PERIODO! Dias: 11 a 25 de julho.!! AMOSTRA PROBABILISTICA! Total de chamadas respondidas: 10.063! Total de 37

Leia mais

VIGITEL Periodicidade: anual 2006 a 2011

VIGITEL Periodicidade: anual 2006 a 2011 VIGITEL 11 Sistema de Monitoramento de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas Não Transmissíveis por meio de Inquérito Telefônico Objetivos: Medir a prevalência de fatores de risco e proteção

Leia mais

PESQUISA DE EXPEDIENTE - NATAL E ANO NOVO

PESQUISA DE EXPEDIENTE - NATAL E ANO NOVO NORTE REGIÃO NORDESTE PESQUISA DE EXPEDIENTE - NATAL E ANO NOVO UF FRANQUIA CIDADE 24/12/2016 -SÁBADO 31/12/2016 - SÁBADO AL 562 MACEIÓ ATENDIMENTO NORMAL ATENDIMENTO NORMAL BA 636 BARREIRAS BA 605 VITÓRIA

Leia mais

MATERIAL SUPLEMENTAR. Tabela 1. Total de mamógrafos existentes e em uso no SUS, de acordo com tipo, em Salvador, Bahia e Brasil no ano de 2015.

MATERIAL SUPLEMENTAR. Tabela 1. Total de mamógrafos existentes e em uso no SUS, de acordo com tipo, em Salvador, Bahia e Brasil no ano de 2015. MATERIAL SUPLEMENTAR Tabela 1. Total de mamógrafos existentes e em uso no SUS, de acordo com tipo, em Salvador, Bahia e Brasil no ano de 2015. EQUIPAMENTOS DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - Brasil Equipamento

Leia mais

SORTEADOS 2016 MÊS SORTEIO DATA Nº PRODUTO FILIAL VALOR SORTEIO SORTEIO 10/ SETEMBRO 03/ /08

SORTEADOS 2016 MÊS SORTEIO DATA Nº PRODUTO FILIAL VALOR SORTEIO SORTEIO 10/ SETEMBRO 03/ /08 MÊS SORTEIO DATA Nº SORTEIO SETEMBRO AGOSTO JULHO JUNHO MAIO 10/09 0093082 03/09 0028075 27/08 PRODUTO FILIAL VALOR SORTEIO Prestamista CDC Florianópolis R$ 500,00 Prestamista CDC Salvador R$ 4.000,00

Leia mais

INDICADORES DE SAÚDE II

INDICADORES DE SAÚDE II Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Ciências da Saúde Faculdade de Medicina / Instituto de Estudos em Saúde Coletiva - IESC Departamento Medicina Preventiva Disciplina de Epidemiologia INDICADORES

Leia mais

Dados sobre violência e sobre a campanha do desarmamento no Brasil

Dados sobre violência e sobre a campanha do desarmamento no Brasil Dados sobre violência e sobre a campanha do desarmamento no Brasil As armas de fogo mataram cerca de 266 mil brasileiros na década de 90 A taxa média é de 19,4 mortes por arma de fogo em 100 mil habitantes.

Leia mais

RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15

RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15 RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15 1º LIRAa 2015 - Situação dos municípios brasileiros Participação voluntária de 1.844 municípios Pesquisa realizada entre janeiro/fevereiro de 2015; Identifica focos

Leia mais

Capítulo 12. Precipitações nas capitais

Capítulo 12. Precipitações nas capitais Capítulo 12 Precipitações nas capitais 12-1 Capítulo 12- Precipitações nas capitais 12.1 Introdução Vamos mostrar as precipitações médias mensais das capitais no Brasil no período de 1961 a 1990 fornecidas

Leia mais

Vilões da Inadimplência Agosto de 2017

Vilões da Inadimplência Agosto de 2017 Vilões da Inadimplência 2017 Agosto de 2017 OBJETIVOS DO ESTUDO Analisar o perfil das dívidas dos inadimplentes e investigar quais as principais vilãs da inadimplência. Vilões da Inadimplência VILÕES DA

Leia mais

Noções Básicas sobre. Análisis de la Fecundidad Experiência Brasileira

Noções Básicas sobre. Análisis de la Fecundidad Experiência Brasileira TALLER REGIONAL SOBRE ANÁLISIS DE COHERENCIA, CALIDAD Y COBERTURA DE LA INFORMACION CENSAL Noções Básicas sobre Análisis de la Fecundidad Experiência Brasileira Santiago, Chile, 1 al 5 agosto de 2011 Data

Leia mais

APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015

APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015 APOIO PARA O RELEASE ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS E UNIDADES DA FEDERAÇÃO BRASILEIROS COM DATA DE REFERENCIA EM 1º DE JULHO DE 2015 A divulgação anual das estimativas da população residente

Leia mais

Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/2013.

Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/2013. Estudo de Perfil do Consumidor Potencial Brasil - Dados Demográficos: Grandes Regiões, Estados e Municípios Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 04 - Maio/ Edição 2009 www.goncalvesassociados.com

Leia mais

PANORAMA Coexistência em uma Cidade Global

PANORAMA Coexistência em uma Cidade Global PANORAMA Coexistência em uma Cidade Global OBJETIVO Traçar panorama sucinto sobre Curitiba tendo em vista questões sobre: Características sociais Religião Gênero Raça e etnia Pessoas com deficiência Vulnerabilidade

Leia mais

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017 1 Rio de Janeiro, 18/05/2017 Mercado de Trabalho Brasileiro estre de 2017 O B J P R I N C I P A L Produzir informações contínuas PNAD Contínua Produzir informações anuais E T I sobre a inserção da população

Leia mais

A importância do quesito cor na qualificação dos dados epidemiológicos e como instrumento de tomada de decisão em Políticas Públicas de Saúde

A importância do quesito cor na qualificação dos dados epidemiológicos e como instrumento de tomada de decisão em Políticas Públicas de Saúde A importância do quesito cor na qualificação dos dados epidemiológicos e como instrumento de tomada de decisão em Políticas Públicas de Saúde Fernanda Lopes Rio de Janeiro, maio de 2011 O mandato do UNFPA

Leia mais

Aids no Brasil. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Dezembro de 2009

Aids no Brasil. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Dezembro de 2009 Aids no Brasil 1980 2009 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Dezembro de 2009 Municípios com pelo menos um caso de aids notificado 1980-1994 1995-1999 2000-2004 2005-2009 HIV: informações gerais

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES Referência: Vagas Provimento imediato de vagas e formação de Cadastro de Reserva. Vagas PD Vagas Reservadas para os candidatos Portadores de Deficiência. 1.Diretoria Regional Brasília e Administração Central

Leia mais

A taxa ou coeficiente de mortalidade representa a intensidade com que os óbitos por uma determinada doença ocorrem em dada população.

A taxa ou coeficiente de mortalidade representa a intensidade com que os óbitos por uma determinada doença ocorrem em dada população. Mortalidade Mortalidade é uma propriedade natural das comunidades dos seres vivos. Refere-se ao conjunto dos indivíduos que morrem em um dado intervalo de tempo e em certo espaço. A taxa ou coeficiente

Leia mais

Milhas necessárias para um bilhete prêmio em Classe Gol Premium (somente ida) Campina Grande João Pessoa Brasília Goiânia

Milhas necessárias para um bilhete prêmio em Classe Gol Premium (somente ida) Campina Grande João Pessoa Brasília Goiânia Origem Destino Milhas necessárias para um bilhete prêmio em Classe Econômica (somente ida) Milhas necessárias para um bilhete prêmio em Classe Gol Premium (somente ida) Campina Grande João Pessoa Brasília

Leia mais

O DESEMPENHO DAS RECEITAS DO ISS E DO IPTU NOS MUNICÍPIOS DAS CAPITAIS

O DESEMPENHO DAS RECEITAS DO ISS E DO IPTU NOS MUNICÍPIOS DAS CAPITAIS O DESEMPENHO DAS RECEITAS DO ISS E DO IPTU NOS MUNICÍPIOS DAS CAPITAIS François E. J. de Bremaeker Rio de janeiro, julho de 2014 O DESEMPENHO DAS RECEITAS DO ISS E DO IPTU NOS MUNICÍPIOS DAS CAPITAIS François

Leia mais

CONSUMO DE PRODUTOS DO FUTEBOL FALSIFICADOS x OFICIAIS. Setembro de 2016

CONSUMO DE PRODUTOS DO FUTEBOL FALSIFICADOS x OFICIAIS. Setembro de 2016 CONSUMO DE PRODUTOS DO FUTEBOL FALSIFICADOS x OFICIAIS Setembro de 2016 OBJETIVOS DO ESTUDO Analisar os hábitos de compra de produtos e serviços relativos ao consumo de produtos oficiais x falsificados.

Leia mais

Legislativo custa em média R$ 115,27 ao ano para cada habitante de capitais brasileiras

Legislativo custa em média R$ 115,27 ao ano para cada habitante de capitais brasileiras A Transparência Brasil é uma organização brasileira, independente e autônoma. Rua Francisco Leitão 339 cj 122 05414-025 São Paulo SP Brasil Tel: 55 11 30623436 e-mail: tbrasil@transparencia.org.br; www.transparencia.org.br

Leia mais

CONSUMO COMO ALCANCE DA FELICIDADE

CONSUMO COMO ALCANCE DA FELICIDADE CONSUMO COMO ALCANCE DA FELICIDADE Junho de 2015 Slide 1 OBJETIVOS DO ESTUDO Identificar a relação entre felicidade e posse de bens na vida dos brasileiros; Compreender as preferências para alcance da

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Quantidade de graduandos e matriculados no periodo de 2006 a 205 por curso e polo. - UF/Polo Condicao Auditiva Total Ano de ingresso: 2006

Leia mais

CIR LITORAL NORTE. Possui 4 municípios: Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba

CIR LITORAL NORTE. Possui 4 municípios: Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba CIR LITORAL NORTE Possui 4 municípios: Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba População e Território Em 2016 a população estimada da região é de 308.843 habitantes, com 98% residindo em áreas

Leia mais

Tendências da Rede Urbana: Região de Influência das Cidades

Tendências da Rede Urbana: Região de Influência das Cidades Diretoria de Geociências Coordenação de Geografia Tendências da Rede Urbana: Região de Influência das Cidades Claudio Stenner Workshop: Rede Estratégica de Cidades Brasília, 25 de julhoo de 2013 Considerações

Leia mais

EPIDEMIOLOGIA. Profª Ms. Karla Prado de Souza Cruvinel

EPIDEMIOLOGIA. Profª Ms. Karla Prado de Souza Cruvinel EPIDEMIOLOGIA Profª Ms. Karla Prado de Souza Cruvinel O QUE É EPIDEMIOLOGIA? Compreende: Estudo dos determinantes de saúdedoença: contribuindo para o avanço no conhecimento etiológico-clínico Análise das

Leia mais

UF População N. médicos Hab./Médico Razão/med/1000 Escolas Escolas p/ Habitantes Nº Vagas 1Vaga/Habitantes

UF População N. médicos Hab./Médico Razão/med/1000 Escolas Escolas p/ Habitantes Nº Vagas 1Vaga/Habitantes UF População N. médicos Hab./Médico Razão/med/1000 Escolas Escolas p/ Habitantes Nº Vagas 1Vaga/Habitantes SÃO PAULO 44.663.672 112.671 396 2,52 41 1.089.358 3.740 11.942 São Paulo 11.821.873 54.291 218

Leia mais

Comunicado de Imprensa

Comunicado de Imprensa Comunicado de Imprensa s representam quase metade das causas de mortes de jovens de 16 e 17 anos no Brasil. As principais vítimas são adolescentes do sexo masculino, negros e com baixa escolaridade O homicídio

Leia mais

Foto: Alejandra Martins Em apenas 35% das cidades a totalidade das crianças de 0 a 6 anos estão imunizadas (vacinadas) contra sarampo e DTP.

Foto: Alejandra Martins Em apenas 35% das cidades a totalidade das crianças de 0 a 6 anos estão imunizadas (vacinadas) contra sarampo e DTP. 23 Para a maioria dos que nascem no Semi-árido brasileiro, vencer a primeira etapa da vida não é tarefa fácil. Na região, existem poucas condições de infra-estrutura social que garantam às mães uma gestação

Leia mais

Uso de vacina contra influenza no Brasil

Uso de vacina contra influenza no Brasil Simpósio Nacional de Vigilância: Pneumococo e Influenza Uso de vacina contra influenza no Brasil Laura Dina Bertollo Arruda Consultor Técnico da CGPNI Ministério da Saúde São Paulo, 21 de setembro de 2007

Leia mais

MAPA DA INCLUSÃO DIGITAL

MAPA DA INCLUSÃO DIGITAL MAPA DA INCLUSÃO DIGITAL Coordenação: Marcelo Cortes Neri cps@fgv.br Equipe do CPS: Luisa Carvalhaes Coutinho de Melo Samanta dos Reis Sacramento Renato Wanderley Gomes Pedro Lipkin Thiago Cavalcante Lucas

Leia mais

CODELCO BRASIL. Maio 2010

CODELCO BRASIL. Maio 2010 CODELCO BRASIL Maio 2010 CODELCO ANÁLISE ESTRATÉGICA Empresa estatal chilena fundada em 1976. Algumas minas chilenas em operação por quase 100 anos. Líder na produção mundial de cobre, maximizando o retorno

Leia mais

Cadastro da Dívida Pública (CDP): novo requisito para transferências voluntárias

Cadastro da Dívida Pública (CDP): novo requisito para transferências voluntárias Cadastro da Dívida Pública (CDP): novo requisito para transferências voluntárias 6º Seminário de Gestão Pública Fazendária SGESP 20/07/2017 Ribeirão Preto SP A pergunta primordial Por que estou aqui? 2

Leia mais

Data de elaboração 31/03/2013 CEPI-DSS/ ENSP/FIOCRUZ

Data de elaboração 31/03/2013 CEPI-DSS/ ENSP/FIOCRUZ Ind020208RM Taxa de mortalidade específica por diabete melito na população de 15 anos e mais, por ano, segundo região metropolitana e escolaridade Indicador Taxa de mortalidade específica por diabete melito

Leia mais

Mortalidade Infantil: Afecções do Período Perinatal

Mortalidade Infantil: Afecções do Período Perinatal Mortalidade Infantil: Afecções do Período Perinatal Samuel Kilsztajn, Dorivaldo Francisco da Silva, André da Cunha Michelin, Aissa Rendall de Carvalho, Ivan Lopes Bezerra Ferraz Marcelo Bozzini da Camara

Leia mais

Eleições Municipais Resultados das Eleições no 1º Turno

Eleições Municipais Resultados das Eleições no 1º Turno Eleições Municipais Resultados das Eleições no 1º Turno A Confederação Nacional de Municípios (CNM) dando seguimento a seus Estudos sobre as eleições municipais de 2016, apresenta os números dos candidatos

Leia mais

POSIÇÃO ATUALIZADA ATÉ 25/06/2012 Classif Último Candidato Convocado procedimentos préadmissionais

POSIÇÃO ATUALIZADA ATÉ 25/06/2012 Classif Último Candidato Convocado procedimentos préadmissionais CONCURSO PÚBLICO 2010 TBN RJ e SP de de RJ Campos dos Goytacazes Técnico Bancário 106 2 105 2 RJ Centro Técnico Bancário 592 4 592 4 RJ Niteroi Técnico Bancário 130 3 130 3 RJ Nova Iguaçu Técnico Bancário

Leia mais

Oferta Logística - Brasil

Oferta Logística - Brasil Oferta Logística - Brasil Visão Geral do Processo de Compra ENTRADA DO PEDIDO AVALIAÇÃO DE CRÉDITO PREPARAÇÃO DO PEDIDO PRAZO DE ENTREGA Via MySE (imediato) EDI (imediato) Se sua conta tem uma restrição

Leia mais

METODOLOGIA DE CÁLCULO DA TAXA DE MORTALIDADE INFANTIL

METODOLOGIA DE CÁLCULO DA TAXA DE MORTALIDADE INFANTIL GT Mortalidade Infantil METODOLOGIA DE CÁLCULO DA TAXA DE MORTALIDADE INFANTIL RIPSA - Rede Interagencial de Informações para a Saúde A taxa de mortalidade infantil é um indicador utilizado para medir

Leia mais

Comissão Nacional sobre Determinantes Sociais da Saúde: O que vem a seguir? Alberto Pellegrini Filho Secretaria Técnica

Comissão Nacional sobre Determinantes Sociais da Saúde: O que vem a seguir? Alberto Pellegrini Filho Secretaria Técnica Comissão Nacional sobre Determinantes Sociais da Saúde: O que vem a seguir? Alberto Pellegrini Filho Secretaria Técnica Processo de constituição da CNDSS Decreto presidencial de 13/3/2006 cria a CNDSS

Leia mais

Abrasco Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico VIGITEL

Abrasco Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico VIGITEL Abrasco 2008 Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico VIGITEL Coordenação Geral de Doenças e Agravos Não Transmissíveis Departamento de Análise de Situação

Leia mais

Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes

Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes - 2015 Data: 18/05/2016 FILTROS: Veículos: Todos Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Piores trechos por Estado número de acidentes -

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua 2012-2017 Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017 Rio de Janeiro, 17 de novembro de 2017 Força de Trabalho no Brasil Pesquisa

Leia mais

Estudo mostra que avanços em saneamento básico das Capitais nos últimos 5 anos foi insuficiente para tirar o Brasil do atraso histórico

Estudo mostra que avanços em saneamento básico das Capitais nos últimos 5 anos foi insuficiente para tirar o Brasil do atraso histórico Estudo mostra que avanços em saneamento básico das Capitais nos últimos 5 anos foi insuficiente para tirar o Brasil do atraso histórico Com números do Ministério das Cidades ano base 2015 levantamento

Leia mais

Centro Brasileiro de Estudos da Saúde SEMINÁRIO CEBES. seguridade social e cidadania: desafios para uma sociedade inclusiva

Centro Brasileiro de Estudos da Saúde SEMINÁRIO CEBES. seguridade social e cidadania: desafios para uma sociedade inclusiva Centro Brasileiro de Estudos da Saúde SEMINÁRIO CEBES seguridade social e cidadania: desafios para uma sociedade inclusiva bases institucionais e financeiras da seguridade social no Brasil: o caso da assistência

Leia mais

CIDADES MELHORES, MAS AINDA DESIGUAIS. A Geografia Levada a Sério

CIDADES MELHORES, MAS AINDA DESIGUAIS.  A Geografia Levada a Sério CIDADES MELHORES, MAS AINDA DESIGUAIS CIDADES MELHORES, MAS AINDA DESIGUAIS A qualidade de vida nas metrópoles brasileiras melhorou, no séc. XXI, entre os anos de 2000 a 2010, com base no Censo; É o que

Leia mais

Anexo A (normativo) Dados climáticos de projeto

Anexo A (normativo) Dados climáticos de projeto Anexo A (normativo) Dados climáticos de projeto A.1 Apresentação dos dados Este Anexo estipula, para efeito de dimensionamento do sistema, os dados climáticos de projeto relativos a um dia típico do mês

Leia mais

O Retorno da Educaçã. ção no Mercado de Trabalho

O Retorno da Educaçã. ção no Mercado de Trabalho O Retorno da Educaçã ção no Mercado de Trabalho Coordenador: Marcelo Cortes Neri Centro de Políticas Sociais do IBRE/FGV e da EPGE/FGV mcneri@fgv.br 1 Ranking - Município do Rio de Janeiro* Salário 1..Direito

Leia mais

PRÁ-SABER: Informações de Interesse à Saúde SINASC Porto Alegre Equipe de Vigilância de Eventos Vitais, Doenças e Agravos não Transmissíveis

PRÁ-SABER: Informações de Interesse à Saúde SINASC Porto Alegre Equipe de Vigilância de Eventos Vitais, Doenças e Agravos não Transmissíveis 1 SINASC RELATÓRIO 2007 Parte I 2 Prefeitura Municipal de Porto Prefeito José Fogaça Secretaria Municipal da Saúde Secretário Eliseu Santos Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde Coordenador José Ângelo

Leia mais

OBJETIVO: Conhecer o perfil de mortalidade infantil e adolescência no estado do Rio de Janeiro(ERJ), município(mrj) e região metropolitana (METRO).

OBJETIVO: Conhecer o perfil de mortalidade infantil e adolescência no estado do Rio de Janeiro(ERJ), município(mrj) e região metropolitana (METRO). 1 TÍTULO: PERFIL DA MORTALIDADE NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, REGIÃO METROPOLITANA E MUNICÍPIO, 1999. AUTORES: Nataly Damasceno; Sheylla de Lima; Kátia Silveira da Silva INTRODUÇÃO:O

Leia mais

ObservaSUS.org. Brasil: 1/2016-4/2016. Condições do período perinatal. Estatísticas. Distribuição espacial. Brasil: 1/2016-4/2016

ObservaSUS.org. Brasil: 1/2016-4/2016. Condições do período perinatal. Estatísticas. Distribuição espacial. Brasil: 1/2016-4/2016 ObservaSUS.org Brasil: 1/2016-4/2016 Brasil: 1/2016-4/2016 Condições do período perinatal Estatísticas Distribuição espacial Local de residência e de internação Principais destinos de internação Distribuição

Leia mais

INTENÇÃO DE USO DO 13º SALÁRIO PARA AS COMPRAS DO NATAL 2015

INTENÇÃO DE USO DO 13º SALÁRIO PARA AS COMPRAS DO NATAL 2015 INTENÇÃO DE USO DO 13º SALÁRIO PARA AS COMPRAS DO NATAL 2015 Novembro de 2015 Slide 1 METODOLOGIA Público alvo: residentes nas 27 capitais brasileiras, com idade igual ou superior a 18 anos, ambos os sexos

Leia mais

MOBILIDADE URBANA. Mauricio Muniz Barretto de Carvalho Secretário do PAC

MOBILIDADE URBANA. Mauricio Muniz Barretto de Carvalho Secretário do PAC MOBILIDADE URBANA Mauricio Muniz Barretto de Carvalho Secretário do PAC O QUE O GOVERNO FEDERAL JÁ FEZ Sanção da Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei 12.587/2012) Desoneração das tarifas do transporte

Leia mais

Taxa de mortalidade infantil Descrição

Taxa de mortalidade infantil Descrição Indicador Taxa de mortalidade infantil Descrição Número de óbitos de menores de um ano de idade, por mil nascidos vivos, na população residente em determinado espaço geográfico, no ano considerado. Fonte

Leia mais

Determinantes Sociais da Saúde. Professor: Dr. Eduardo Arruda

Determinantes Sociais da Saúde. Professor: Dr. Eduardo Arruda Determinantes Sociais da Saúde Professor: Dr. Eduardo Arruda Conteúdo Programático desta aula Epidemiologia social e os Determinantes Sociais da Saúde (DSS); Principais Iniquidades em Saúde no Brasil;

Leia mais

Custo da cesta básica recuou em 20 capitais

Custo da cesta básica recuou em 20 capitais 1 São Paulo, 6 de fevereiro de 2017 NOTA À IMPRENSA Custo da cesta básica recuou em 20 capitais Em janeiro, o custo do conjunto de alimentos essenciais diminuiu em 20 das 27 capitais do Brasil, segundo

Leia mais

Custo da cesta básica tem comportamento diversificado nas capitais

Custo da cesta básica tem comportamento diversificado nas capitais 1 São Paulo, 6 de junho de 2017 NOTA À IMPRENSA Custo da cesta básica tem comportamento diversificado nas capitais Em maio, o custo do conjunto de alimentos essenciais diminuiu em 16 capitais brasileiras

Leia mais

Comportamento dos brasileiros para preparação da aposentadoria

Comportamento dos brasileiros para preparação da aposentadoria Comportamento dos brasileiros para preparação da aposentadoria Janeiro de 2015 Slide 1 METODOLOGIA Público alvo: residentes nas 27 capitais brasileiras, com idade igual ou superior a 18 anos, ambos os

Leia mais

Noções Básicas sobre. Análisis de la mortalidad en la niñez Experiência Brasileira

Noções Básicas sobre. Análisis de la mortalidad en la niñez Experiência Brasileira TALLER REGIONAL SOBRE ANÁLISIS DE COHERENCIA, CALIDAD Y COBERTURA DE LA INFORMACION CENSAL Noções Básicas sobre Análisis de la mortalidad en la niñez Experiência Brasileira Santiago, Chile, 1 al 5 agosto

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROF. MÁRCIO NOME N o 6 º ANO A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É terminantemente proibido o uso de corretor. Respostas com corretor serão anuladas.

Leia mais

NOTA TÉCNICA ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2014

NOTA TÉCNICA ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2014 NOTA TÉCNICA ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2014 A divulgação anual das estimativas da população residente nos municípios brasileiros obedece

Leia mais

Custo da cesta básica segue em queda nas capitais pesquisadas

Custo da cesta básica segue em queda nas capitais pesquisadas 1 São Paulo, 4 de outubro de 2017 Custo da cesta básica segue em queda nas capitais pesquisadas NOTA À IMPRENSA Em setembro, o custo do conjunto de alimentos essenciais apresentou queda em 20 das 21 cidades

Leia mais

Cesta básica de Porto Alegre registra queda de 0,76% em maio

Cesta básica de Porto Alegre registra queda de 0,76% em maio Porto Alegre, 06 de junho de 2017. Cesta básica de Porto Alegre registra queda de 0,76% em maio NOTA À IMPRENSA Em maio de 2017, a Cesta Básica de Porto Alegre calculada pelo DIEESE registrou queda de

Leia mais

Ind Taxa de mortalidade infantil, por ano, segundo região e escolaridade da mãe

Ind Taxa de mortalidade infantil, por ano, segundo região e escolaridade da mãe Ind020104 Taxa de mortalidade infantil, por ano, segundo região e escolaridade da mãe Indicador Taxa de mortalidade infantil Descrição Número de óbitos de menores de um ano de idade, por mil nascidos vivos,

Leia mais

Custo da cesta básica tem alta em 13 capitais e redução em 14

Custo da cesta básica tem alta em 13 capitais e redução em 14 1 São Paulo, 07 de novembro de 2016 Custo da cesta básica tem alta em 13 capitais e redução em 14 NOTA À IMPRENSA Em outubro, o custo do conjunto de alimentos básicos repetiu o comportamento diferenciado

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE EMPRESAS PARA LIMPAR NOME

CONTRATAÇÃO DE EMPRESAS PARA LIMPAR NOME CONTRATAÇÃO DE EMPRESAS PARA LIMPAR NOME Fevereiro de 2015 Slide 1 OBJETIVOS DO ESTUDO Compreender motivos e resultados na recuperação de crédito por meio da contratação de empresas para limpar o nome.

Leia mais

Origen Destino Millas necesarias para un billete bonificado de solo ida en clase Turista

Origen Destino Millas necesarias para un billete bonificado de solo ida en clase Turista Origen Destino Millas necesarias para un billete bonificado de solo ida en clase Turista Millas necesarias para un billete bonificado de solo ida en clase Premium de GOL Campina Grande, João Pessoa, 4.500

Leia mais

Custo da cesta básica diminuiu em 23 capitais

Custo da cesta básica diminuiu em 23 capitais 1 Florianópolis, 6 de julho de 2017 NOTA À IMPRENSA Custo da cesta básica diminuiu em 23 capitais O custo do conjunto de alimentos essenciais diminuiu em 23 capitais brasileiras e aumentou em quatro, segundo

Leia mais

Custo da cesta básica diminuiu na maior parte das capitais pesquisadas

Custo da cesta básica diminuiu na maior parte das capitais pesquisadas 1 São Paulo, 5 de setembro de 2017 Custo da cesta básica diminuiu na maior parte das capitais pesquisadas NOTA À IMPRENSA Em agosto, o custo do conjunto de alimentos essenciais diminuiu em 21 das 24 cidades

Leia mais

DOM PUBLICAÇÕES LEGAIS

DOM PUBLICAÇÕES LEGAIS DOM PUBLICAÇÕES LEGAIS AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA ALTERAÇÃO DOS CRITÉRIOS DE REPARTIÇÃO DO ICMS NOS MUNICÍPIOS DAS CAPITAIS François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Consultor da DOM Publicações

Leia mais

B O L E T I M EPIDEMIOLÓGICO SÍFILIS ano I nº 01

B O L E T I M EPIDEMIOLÓGICO SÍFILIS ano I nº 01 B O L E T I M EPIDEMIOLÓGICO SÍFILIS 2 012 ano I nº 01 2012. Ministério da Saúde É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte. Expediente Boletim Epidemiológico - Sífilis

Leia mais

Pelo segundo mês consecutivo, feijão, manteiga e leite elevam o custo da cesta básica

Pelo segundo mês consecutivo, feijão, manteiga e leite elevam o custo da cesta básica 1 São Paulo, 04 de agosto de 2016 NOTA À IMPRENSA Pelo segundo mês consecutivo, feijão, manteiga e leite elevam o custo da cesta básica O custo do conjunto de alimentos básicos aumentou em 22 das 27 capitais

Leia mais

Impactos da Desoneração da Folha de Pagamentos Setor de Call Center 06 de junho de 2017

Impactos da Desoneração da Folha de Pagamentos Setor de Call Center 06 de junho de 2017 Impactos da Desoneração da Folha de Pagamentos Setor de Call Center 06 de junho de 2017 O Setor de Call Center O setor empregou 1,5 milhões de trabalhadores formais em 2016, sendo 440 mil colaboradores

Leia mais

Custo da cesta básica diminui na maioria das capitais

Custo da cesta básica diminui na maioria das capitais 1 São Paulo, 7 de março de 2017 Custo da cesta básica diminui na maioria das capitais NOTA À IMPRENSA Em fevereiro, o custo do conjunto de alimentos essenciais diminuiu em 25 das 27 capitais do Brasil,

Leia mais

Custo da cesta básica aumenta na maior parte das capitais do Brasil

Custo da cesta básica aumenta na maior parte das capitais do Brasil 1 São Paulo, 9 de setembro de 2016 NOTA À IMPRENSA Custo da cesta básica aumenta na maior parte das capitais do Brasil Em agosto, houve aumento no custo do conjunto de alimentos básicos em 18 das 27 capitais

Leia mais

RA Cidade de Deus. Indicadores Rio Como Vamos

RA Cidade de Deus. Indicadores Rio Como Vamos 3 RA Cidade de Deus Indicadores Rio Como Vamos 1 CARACTERÍSTICAS DA POPULAÇÃO A Região Administrativa (RA) da Cidade de Deus faz parte da Área de Planejamento 4. Abaixo podemos observar os gráficos referentes

Leia mais

Subsídios à Formulação da Estratégia de Universalização do Acesso à Internet

Subsídios à Formulação da Estratégia de Universalização do Acesso à Internet Subsídios à Formulação da Estratégia de Universalização do Acesso à Internet Painel TELEBRASIL Brasília, 19 de Setembro de 2017 Mário Jorge Mendonça Alexandre Ywata Objetivo Objetivo: Auxiliar a Anatel

Leia mais

PREÇO MÉDIO DA REFEIÇÃO. Março de 2017

PREÇO MÉDIO DA REFEIÇÃO. Março de 2017 PREÇO MÉDIO DA REFEIÇÃO Março de 2017 OBJETIVO 2 Levantar o preço médio de refeição*, pago pelo trabalhador no almoço, de segunda a sexta-feira, em estabelecimentos** que aceitam voucher refeição, nos

Leia mais

Custo da cesta básica sobe em 20 capitais

Custo da cesta básica sobe em 20 capitais 1 São Paulo, 6 de abril de 2017 NOTA À IMPRENSA Custo da cesta básica sobe em 20 capitais Em março, o custo do conjunto de alimentos essenciais aumentou em 20 das 27 capitais brasileiros, segundo dados

Leia mais

ESTRATÉGIA AMAMENTA E ALIMENTA BRASIL: POR QUE E COMO IMPLANTAR?

ESTRATÉGIA AMAMENTA E ALIMENTA BRASIL: POR QUE E COMO IMPLANTAR? ESTRATÉGIA AMAMENTA E ALIMENTA BRASIL: POR QUE E COMO IMPLANTAR? Sonia Venancio Pesquisadora do Instituto de Saúde-SES-SP Consultora da CGSCAM-MS POR QUE A EAAB É IMPORTANTE NO CONTEXTO DA PROMOÇÃO DA

Leia mais

Sobre o IPECE Informe

Sobre o IPECE Informe Nº 115 Julho 2017 Dinâmica dos Empregos Formais Cearenses: Uma Análise Comparativa com o Brasil, Grandes Regiões, Estados e Capitais da Federação entre os anos de 2010 e 2015. GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ

Leia mais

TV Câmara / TV Assembleia / TV Senado / TV Câmara Municipal

TV Câmara / TV Assembleia / TV Senado / TV Câmara Municipal TV Câmara / TV Assembleia / TV Senado / TV Câmara Municipal Acordo Câmara / Senado Capitais Em funcionamento: São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Cuiabá, Goiânia, Florianópolis,

Leia mais

Ind010311RM - Proporção da população servida por coleta de lixo, por ano, segundo região metropolitana e

Ind010311RM - Proporção da população servida por coleta de lixo, por ano, segundo região metropolitana e Ind0311RM Proporção da população servida por coleta de lixo, por ano, segundo região metropolitana e escolaridade Indicador Proporção da população servida por coleta de lixo. Descrição Proporção (%) da

Leia mais

MERCADO IMOBILIÁRIO NACIONAL

MERCADO IMOBILIÁRIO NACIONAL MERCADO IMOBILIÁRIO NACIONAL Novembro de 2013 Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Entidades que Realizam Pesquisa ENTIDADE REGIÃO RESPOSTAS 1 ADEMI - AL Maceió SIM 2 ADEMI - BA Salvador e Lauro

Leia mais

Conjuntura Econômica e o Mercado Imobiliário

Conjuntura Econômica e o Mercado Imobiliário Conjuntura Econômica e o Mercado Imobiliário Ricardo Yazbek Vice Presidente do Secovi-SP IBAPE - 16/09/2016 Economia Produto Interno Bruto do Brasil (%) 0,5% 4,4% 1,4% 3,1% 1,1% 5,8% 3,2% 4,0% 6,1% 5,1%

Leia mais

Custo da cesta básica recua em 25 capitais

Custo da cesta básica recua em 25 capitais 1 São Paulo, 6 de dezembro de 2016 NOTA À IMPRENSA Custo da cesta básica recua em 25 capitais Em novembro, o custo do conjunto de alimentos básicos diminuiu em 25 das 27 capitais do Brasil, segundo dados

Leia mais

15 capitais apresentaram redução no custo da Cesta Básica

15 capitais apresentaram redução no custo da Cesta Básica 1 São Paulo, 11 de maio de 2016. NOTA À IMPRENSA 15 capitais apresentaram redução no custo da Cesta Básica Em abril, em 15 das 27 capitais do Brasil houve redução do custo do conjunto de alimentos básicos

Leia mais

Mulheres Negras e a Mortalidade Materna no Brasil

Mulheres Negras e a Mortalidade Materna no Brasil Mulheres Negras e a Mortalidade Materna no Brasil Mário F G Monteiro (IMS-UERJ) Leila Adesse (IPAS - Brasil) Jacques Levin (IMS-UERJ) TRABALHO APRESENTADO NO SEMINÁRIO MORTALIDADE MATERNA E DIREITOS HUMANOS

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 269.719,83 387.213,30 406.882,12 310.956,48 318.530,07 375.612,10 2.068.913,89 Valor Fob ( Us$/Mil ) 72.142,83 99.905,76 104.619,97

Leia mais

MEDIDAS DE MORTALIDADE

MEDIDAS DE MORTALIDADE MEDIDAS DE MORTALIDADE MEDIDAS DE MORTALIDADE Maneira mais antiga de medir doença (Londres, sec. XVI) Fonte primária: atestados de óbitos A mortalidade por causa dá uma ideia da frequência das doenças

Leia mais

Custo da cesta básica tem comportamento diversificado em outubro

Custo da cesta básica tem comportamento diversificado em outubro 1 São Paulo, 1º de novembro de 2017 Custo da cesta básica tem comportamento diversificado em outubro NOTA À IMPRENSA Em outubro, o custo do conjunto de alimentos essenciais apresentou queda em 11 das 21

Leia mais

DESIGUALDADES SOCIAIS E MORTALIDADE INFANTIL NA POPULAÇÃO INDÍGENA, MATO GROSSO DO SUL. Renata PalópoliPícoli

DESIGUALDADES SOCIAIS E MORTALIDADE INFANTIL NA POPULAÇÃO INDÍGENA, MATO GROSSO DO SUL. Renata PalópoliPícoli DESIGUALDADES SOCIAIS E MORTALIDADE INFANTIL NA POPULAÇÃO INDÍGENA, MATO GROSSO DO SUL. Renata PalópoliPícoli Fundação Oswaldo Cruz de Mato Grosso do Sul Luiza Helena de Oliveira Cazola Universidade Anhanguera-Uniderp

Leia mais

Custo da Cesta Básica oscila nas capitais do Brasil

Custo da Cesta Básica oscila nas capitais do Brasil 1 São Paulo, 14 de março de 2016. NOTA À IMPRENSA Custo da Cesta Básica oscila nas capitais do Brasil Em fevereiro de 2016, o custo do conjunto de alimentos básicos aumentou em 13 capitais do Brasil e

Leia mais