GREGÓRIO DE MATOS BOCA DO INFERNO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GREGÓRIO DE MATOS BOCA DO INFERNO"

Transcrição

1 GREGÓRIO DE MATOS BOCA DO INFERNO Profª Ivandelma Gabriel

2

3 Características * abusa de figuras de linguagem; * faz uso do estilo cultista e conceptista, através de jogos de palavras e raciocínios sutis; * as contradições são constantes em seus poemas, oscilando entre o sagrado e o profano, o sublime e o grotesco, o amor e o pecado, a busca de Deus e os apelos terrenos; * é mais conhecido por sua sátira, usando, às vezes, palavras de baixo calão, daí seu apelido Boca do Inferno ; * critica todos os aspectos da sociedade baiana, particularmente o clero e o português. Profª Ivandelma Gabriel

4 Poesia sacra Buscando a Cristo Expressa a insignificância do homem perante Deus, a consciência do pecado e a busca do perdão. Mas o tema religioso também foi muito usado apenas como pretexto para o exercício poético. Profª Ivandelma Gabriel A vós correndo vou, braços sagrados, Nessa cruz sacrossanta descobertos Que, para receber-me, estais abertos, E, por não castigar-me, estais cravados. A vós, divinos olhos, eclipsados De tanto sangue e lágrimas abertos, Pois, para perdoar-me, estais despertos, E, por não condenar-me, estais fechados. A vós, pregados pés, por não deixar-me, A vós, sangue vertido, para ungir-me, A vós, cabeça baixa, p'ra chamar-me A vós, lado patente, quero unir-me, A vós, cravos preciosos, quero atar-me, Para ficar unido, atado e firme.

5 Poesia amorosa Discreta e formosíssima Maria, Enquanto estamos vendo a qualquer hora Em tuas faces a rosada Aurora, Em teus olhos, e boca o Sol, e o dia: Enquanto com gentil descortesia O ar, que fresco Adônis te namora, Te espalha a rica trança voadora, Quando vem passear-te pela fria: Goza, goza da flor da mocidade, Que o tempo trota a toda ligeireza, E imprime em toda a flor sua pisada. Oh não aguardes, que a madura idade Te converta em flor, essa beleza Em terra, em cinza, em pó, em sombra, em nada. Conflito entre carne e espírito. Oscila entre a atitude contemplativa do amor elevado, sublime e a obscenidade do amor carnal. Na primeira postura, o poeta fala de um amor platônico por uma moça branca, de condição social elevada, mas se vale da segunda atitude, libertando a libido e erotismo, de maneira até mesmo agressiva, quando a sua musa é uma mulher de condição social inferior, notadamente as mulatas. Profª Ivandelma Gabriel

6 Poesia filosófica A instabilidade das coisas do mundo Nasce o Sol, e não dura mais que um dia, Depois da Luz se segue a noite escura, Em tristes sombras morre a formosura, Em contínuas tristezas a alegria. Porém se acaba o Sol, por que nascia? Se formosa a Luz é, por que não dura? Como a beleza assim se transfigura? Como o gosto da pena assim se fia? Mas no Sol, e na Luz, falte a firmeza, Na formosura não se dê constância, E na alegria sinta-se tristeza. Começa o mundo enfim pela ignorância, E tem qualquer dos bens por natureza A firmeza somente na inconstância. Caracterizada por certo pessimismo e angústia, aborda os temas do desconcerto do mundo, da fugacidade do tempo e da incerteza da vida, pautando-se ainda nas contradições do espírito.

7 Poesia satírica Soneto VI A cada canto um grande conselheiro, Que nos quer governar cabana e vinha; Não sabem governar sua cozinha, E podem governar o mundo inteiro. Em cada porta um bem frequente olheiro, Que a vida do vizinho e da vizinha Pesquisa, escuta, espreita e esquadrinha, Para o levar à praça e ao terreiro. Muitos mulatos desavergonhados, Trazidos sob os pés os homens nobres, Posta nas palmas toda a picardia, Estupendas usuras nos mercados, Todos os que não furtam muito pobres: E eis aqui a cidade da Bahia. Parte mais original de sua obra, rendeu-lhe o apelido de Boca do Inferno, pois criticava a todos: portugueses e brasileiros, o clero, a corrupção e o relaxamento dos costumes, comerciantes, negros, brancos, mulatos, índios. Seus dois alvos principais eram a degradação moral na Bahia e os caramurus (primeiros colonos nascidos no Brasil). Gregório também não poupava o uso de palavrões na sua linguagem.

8 Disponível em: com. Acesso em: 08 / 08/2013.

Flagelação de Cristo (Foto: Pintura: Caravaggio / Reprodução)

Flagelação de Cristo (Foto: Pintura: Caravaggio / Reprodução) O Barroco O Barroco foi um período do século XVI marcado pela crise dos valores Renascentistas, gerando uma nova visão de mundo através de lutas religiosas e dualismos entre espírito e razão. O movimento

Leia mais

BARROCO: características, influências, autores, obras e textos

BARROCO: características, influências, autores, obras e textos BARROCO: características, influências, autores, obras e textos BARROCO Contexto histórico (Europa) 1517: acontece a Reforma, que divide a Igreja entre católicos e protestantes; 1540: fundação da Companhia

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA - 2016 Nome: Nº 1ª Série Professores : Danilo / Fernando / Nicolas Nota: I Introdução Caro aluno, Neste ano, você obteve média inferior a 6,0 e, portanto, não

Leia mais

3) As primeiras manifestações literárias que se registram na Literatura Brasileira referem-se a:

3) As primeiras manifestações literárias que se registram na Literatura Brasileira referem-se a: ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - LITERATURA PROFESSOR: Renan Andrade TURMA: 1ª Série EM REVISÃO 1) Comente a respeito das vertentes lírica e épica da poesia de Camões. 2) Não se relaciona à medida

Leia mais

1. (UNIV. CAXIAS DO SUL) Escolha a alternativa que completa de forma correta a frase abaixo:

1. (UNIV. CAXIAS DO SUL) Escolha a alternativa que completa de forma correta a frase abaixo: Atividade / Barroco 1. (UNIV. CAXIAS DO SUL) Escolha a alternativa que completa de forma correta a frase abaixo: A linguagem, o paradoxo, e o registro das impressões sensoriais são recursos linguísticos

Leia mais

Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 A linguagem nas tirinhas e nas charges

Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 A linguagem nas tirinhas e nas charges Atividade extra Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 A linguagem nas tirinhas e nas charges Leia a tirinha para responder às próximas questões Disponível em http://lpressurp.wordpress.com/2011/02/14/lista-de-exercicios/

Leia mais

Seleção de Obras Poéticas

Seleção de Obras Poéticas Universidade da Amazônia Seleção de Obras Poéticas de Gregório de Matos NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Av. Alcindo Cacela, 287 Umarizal CEP: 66060-902 Belém Pará Fones: (91) 210-3196 / 210-3181 www.nead.unama.br

Leia mais

COMENTÁRIO ÀS PRODUÇÕES DIDÁTICAS DIRECIONADAS AO ENSINO MÉDIO: ANÁLISE DE UM SONETO DE GREGÓRIO DE MATOS Claudia Vanessa BERGAMINI 1

COMENTÁRIO ÀS PRODUÇÕES DIDÁTICAS DIRECIONADAS AO ENSINO MÉDIO: ANÁLISE DE UM SONETO DE GREGÓRIO DE MATOS Claudia Vanessa BERGAMINI 1 COMENTÁRIO ÀS PRODUÇÕES DIDÁTICAS DIRECIONADAS AO ENSINO MÉDIO: RESUMO ANÁLISE DE UM SONETO DE GREGÓRIO DE MATOS Claudia Vanessa BERGAMINI 1 Este artigo dedica-se a analisar a transcrição de um soneto

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Recuperação do 3 Bimestre disciplina Gramática 1º EM Conteúdo: Texto / pronomes Carinhoso Meu coração Não sei por que Bate feliz Quando te vê E os meus olhos ficam

Leia mais

Atividade extra. Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Atividade extra. Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Atividade extra Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos Textos para os itens 1 e 2 I. Pálida, à luz da lâmpada sombria Sobre o leito de flores reclinada, como a lua

Leia mais

Êxtase de Santa Teresa, Bernini

Êxtase de Santa Teresa, Bernini Êxtase de Santa Teresa, Bernini O Barroco foi, nos países católicos, a arte da Contrarreforma. Barroco Broatki pérola irregular com coloração mesclada em tons de branco e escuros. Na arte, o termo foi

Leia mais

É planta, que de abril favorecida Por mares de soberba desatada, Florida galeota empavesada, Sulca ufana, navega destemida

É planta, que de abril favorecida Por mares de soberba desatada, Florida galeota empavesada, Sulca ufana, navega destemida Desenganos da vida humana metaforicamente É a vaidade, Fábio, nesta vida, Rosa, que da manhã lisonjeada, Púrpuras mil, com ambição dourada, Airosa rompe, arrasta presumida. É planta, que de abril favorecida

Leia mais

A POÉTICA DO SÉCULO XVII

A POÉTICA DO SÉCULO XVII A POÉTICA DO SÉCULO XVII O Enterro do Conde de Orgaz (1586) El Greco Igreja de São Tomé, Toledo São Jerônimo (c. 1605). Caravaggio. Galeria Borghese, Itália Êxtase de Santa Teresa (1645-52) Igreja de

Leia mais

- - d) as tendências feministas. e) os cristãos deviam preservar a instituição do casamento recorrendo exclusivamente aos ensinamentos da Igreja.

- - d) as tendências feministas. e) os cristãos deviam preservar a instituição do casamento recorrendo exclusivamente aos ensinamentos da Igreja. 1. (Enem-MEC) - - cia na sociedade urbana colonial. Do ponto de vista da Inquisição, a) o problema dos métodos citados no trecho residia na dissimulação, que acabava por enganar o enfeitiçado. b) o diabo

Leia mais

COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA COORDENAÇÃO DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO LITERATURA BRASILEIRA 3º BIMESTRE

COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA COORDENAÇÃO DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO LITERATURA BRASILEIRA 3º BIMESTRE COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA COORDENAÇÃO DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO LITERATURA BRASILEIRA 3º BIMESTRE Seleção de poemas de Gregório de Matos - SEMINÁRIO a) lírico-amorosa 1. A Dona Maria dos Povos, minha

Leia mais

GREGÓRIO DE MATOS GUERRA

GREGÓRIO DE MATOS GUERRA GREGÓRIO DE MATOS GUERRA VIDA Gregório de Matos primou pela irreverência. Foi irreverente como pessoa, ao chocar os valores e a falsa moral da sociedade baiana de seu tempo, com seus comportamentos considerados

Leia mais

Quinhentismo (Século XVI)

Quinhentismo (Século XVI) Aula 01 A Literatura no Período Colonial Brasileiro Estudar literatura é, basicamente, ampliar nossas habilidades de leitura do texto literário. No Ensino Médio, esse estudo é acrescido da história literária,

Leia mais

A Literatura no Período Colonial Brasileiro

A Literatura no Período Colonial Brasileiro Aula 01 A Literatura no Período Colonial Brasileiro Estudar literatura é, basicamente, ampliar nossas habilidades de leitura do texto literário. No Ensino Médio, esse estudo é acrescido da história literária,

Leia mais

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA "A"

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA A PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA "A" QUESTÃO 01 Leia os Textos 1 e 2. O Texto 1 é um trecho de uma coluna de jornal que publica pedidos, reclamações e sugestões dos leitores, bem como

Leia mais

Antologia, de Gregório de Matos

Antologia, de Gregório de Matos Antologia, de Gregório de Matos As obras de Gregório de Matos Guerra permanecem como uma das mais malditas e rebeldes da história da literatura bresileira. É o que comprova esta obra, Antologia, cuidadosamente

Leia mais

Gregório de Matos POEMAS SELECIONADOS

Gregório de Matos POEMAS SELECIONADOS Gregório de Matos POEMAS SELECIONADOS Características da linguagem barroca Quanto ao conteúdo Conflito entre fé e razão (visão antropocêntrica e teocêntrica); Oposição entre mundo material e mundo espiritual;

Leia mais

Arte Barroca. século XVII (seiscentismo) Igreja de Nossa Senhora da Conceição (Ouro Preto)

Arte Barroca. século XVII (seiscentismo) Igreja de Nossa Senhora da Conceição (Ouro Preto) Arte Barroca século XVII (seiscentismo) Igreja de Nossa Senhora da Conceição (Ouro Preto) CONTEXTO HISTÓRICO Reforma Protestante * contra venda de indulgências * livre leitura da Bíblia CONTEXTO HISTÓRICO

Leia mais

Literatura. - Gregório de Matos (Boca do inferno) - Padre Antônio Vieira - (Admirado por Seus Sermões)

Literatura. - Gregório de Matos (Boca do inferno) - Padre Antônio Vieira - (Admirado por Seus Sermões) Literatura - Gregório de Matos (Boca do inferno) - Padre Antônio Vieira - (Admirado por Seus Sermões) SEISCENTISMO / BARROCO Imagem: Michelangelo / O dilúvio universal, entre 1508 e 1509 / Fotografia tirada

Leia mais

BARROCO. Vaidade, de Domenico Piola

BARROCO. Vaidade, de Domenico Piola BARROCO Vaidade, de Domenico Piola. HISTORICAMENTE - Realização do Concílio de Trento, entre os anos de 1545 e 1563; - Estabelecimento da divisão da cristandade entre protestantes e católicos; - Reforma

Leia mais

Feudalismo Mercantilismo Crise da sociedade renascentista e Contrarreforma. Renascimento. Humanismo. Valorização da vida corpórea

Feudalismo Mercantilismo Crise da sociedade renascentista e Contrarreforma. Renascimento. Humanismo. Valorização da vida corpórea "Toda forma exige fechamento e fim, e o barroco se define pelo movimento e instabilidade; parece-nos, pois, que ele se encontra ante um dilema: ou negar-se como barroco, para completar-se numa obra, ou

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS

LÍNGUA PORTUGUESA AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS Questão 01 Leia este trecho: Ninguém esquece um episódio de Os Simpsons Aquela estupidez memorável do Homer não sai da sua cabeça? Questão 01 Você não é o único. Seriado

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA. Conteúdos: Semântica: Sinônimos e antônimos

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA. Conteúdos: Semântica: Sinônimos e antônimos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 Conteúdos: Semântica: Sinônimos e antônimos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL

Leia mais

Leia a tirinha e observe o efeito que as palavras do personagem dá sobre a ação dos filhotes:

Leia a tirinha e observe o efeito que as palavras do personagem dá sobre a ação dos filhotes: SENTIDO FIGURADO III CONTEÚDOS Gradação Catacrese Antítese e paradoxo Onomatopeia AMPLIANDO SEUS CONHECIMENTOS Leia a tirinha e observe o efeito que as palavras do personagem dá sobre a ação dos filhotes:

Leia mais

BARROCO. Definição do amor. Mandai-me, Senhores, hoje que em breves rasgos descreva do Amor a ilustre prosápia, E de Cupido as proezas.

BARROCO. Definição do amor. Mandai-me, Senhores, hoje que em breves rasgos descreva do Amor a ilustre prosápia, E de Cupido as proezas. 1. (Unesp 2010) A cada canto um grande conselheiro, Que nos quer governar cabana, e vinha, Não sabem governar sua cozinha, E podem governar o mundo inteiro. (...) Estupendas usuras nos mercados, Todos,

Leia mais

https://www.youtube.com/watch?v=hiiydd ZIK4I

https://www.youtube.com/watch?v=hiiydd ZIK4I https://www.youtube.com/watch?v=hiiydd ZIK4I Pintura Composição assimétrica, em diagonal - substituindo a unidade geométrica e o equilíbrio da arte renascentista. * Acentuado contraste de claro-escuro,expressão

Leia mais

Santa Missa. Mestre Raimundo Irineu Serra

Santa Missa. Mestre Raimundo Irineu Serra Santa Missa Mestre Raimundo Irineu Serra 1. SENHOR AMADO Para os tempos que estavas no mundo Mandaram te chamar Na casa da Mãe Santíssima Pra ti pra ti te apresentar Senhora Mãe Santíssima Eu vim me apresentar

Leia mais

*O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo,

*O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo, * *O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo, elevando os heróis à suprema dignidade de, através

Leia mais

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo 1. (VUNESP) Sermão do Mandato Começando pelo amor. O amor essencialmente é união, e naturalmente a busca:

Leia mais

01. SENHOR AMADO (GERMANO GUILHERME) PARA OS TEMPOS QUE ESTAVAS NO MUNDO

01. SENHOR AMADO (GERMANO GUILHERME) PARA OS TEMPOS QUE ESTAVAS NO MUNDO 01. SENHOR AMADO (GERMANO GUILHERME) PARA OS TEMPOS QUE ESTAVAS NO MUNDO MANDARAM TE CHAMAR NA CASA DA MÃE SANTÍSSIMA, PARA TI, PARA TI TE APRESENTAR. SENHORA MÃE SANTÍSSIMA, EU VIM ME APRESENTAR. ATENDER

Leia mais

Entrada: Deixa a Luz do céu entrar

Entrada: Deixa a Luz do céu entrar Entrada: Deixa a Luz do céu entrar TU ANSEIAS EU BEM SEI POR SALVAÇÃO, TENS DESEJO DE BANIR A ESCURIDÃO ABRE POIS DE PAR EM PAR TEU CORAÇÃO, E DEIXA A LUZ DO CÉU ENTRAR DEIXA A LUZ DO CÉU ENTRAR. (DEIXA

Leia mais

Aula ao vivo de Literatura Barroco e Arcadismo 04/04/2014

Aula ao vivo de Literatura Barroco e Arcadismo 04/04/2014 Aula ao vivo de Literatura Barroco e Arcadismo 04/04/2014 Texto 1 Buscando a Cristo A vós correndo vou, braços sagrados, Nessa cruz sacrossanta descobertos Que, para receber me, estais abertos, E, por

Leia mais

HINÁRIO SANTA MISSA. Mestre Irineu. Raimundo Irineu Serra 1. Tema 2012: Flora Brasileira Glória da Manhã

HINÁRIO SANTA MISSA. Mestre Irineu. Raimundo Irineu Serra 1. Tema 2012: Flora Brasileira Glória da Manhã HINÁRIO SANTA MISSA Tema 2012: Flora Brasileira Glória da Manhã Mestre Irineu Raimundo Irineu Serra 1 www.hinarios.org 2 01 SENHOR AMADO Para os tempos que estavas no mundo Mandaram te chamar Na casa da

Leia mais

MODERNISMO 2ª GERAÇÃO. Por Carlos Daniel S. Vieira

MODERNISMO 2ª GERAÇÃO. Por Carlos Daniel S. Vieira MODERNISMO 2ª GERAÇÃO Por Carlos Daniel S. Vieira CONTEXTO HISTÓRICO-SOCIAL CONTEXTO HISTÓRICO-SOCIAL Duas guerras mundiais Crack da bolsa (1929) Instabilidade social e política O homem busca esperanças......

Leia mais

Exercícios de Figuras de Linguagem

Exercícios de Figuras de Linguagem Exercícios de Figuras de Linguagem Material de apoio do Extensivo 1. (ENEM 2009) Metáfora Gilberto Gil Uma lata existe para conter algo, Mas quando o poeta diz: Lata Pode estar querendo dizer o incontível

Leia mais

C8_COMP_PORT_Prof_Alu 4/8/10 11:05 AM Página I

C8_COMP_PORT_Prof_Alu 4/8/10 11:05 AM Página I C8_COMP_PORT_Prof_Alu 4/8/10 11:05 AM Página I C8_COMP_PORT_Prof_Alu 4/8/10 11:05 AM Página II C8_COMP_PORT_Prof_Alu 4/8/10 11:05 AM Página 1 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias PORTUGUÊS MÓDULO 15

Leia mais

Poemas escolhidos de Gregório de Matos (Org.: José Miguel Wisnik) - Brasil Colônia (Portugal em decadência = restrições comerciais ao Brasil)

Poemas escolhidos de Gregório de Matos (Org.: José Miguel Wisnik) - Brasil Colônia (Portugal em decadência = restrições comerciais ao Brasil) Poemas escolhidos de Gregório de Matos (Org.: José Miguel Wisnik) Contexto histórico: - Barroco oriundo da crise renascentista, esta oriunda da crise religiosa (reforma x contrarreforma) - Brasil Colônia

Leia mais

Paróquia São Francisco de Assis - setembro

Paróquia São Francisco de Assis - setembro Canto de entrada C F C F C D G Dm7 G7 C Dá-me a palavra certa na hora certa e do jeito certo e pra pessoa certa. C F C F C D G Dm7 G7 C Dá-me a cantiga certa na hora certa e do jeito certo e pra pessoa

Leia mais

( ) A literatura brasileira da fase colonial é autônoma em relação à Metrópole.

( ) A literatura brasileira da fase colonial é autônoma em relação à Metrópole. 3º EM Literatura Carolina Aval. Subs. / Opt. 23/04/12 1. Sobre o Quinhentismo brasileiro, assinale V para verdadeiro e F para falso. Em seguida, explicite o erro das afirmações julgadas falsas. (Os itens

Leia mais

O PODER DA LITERATURA MORALIZADORA DE PADRE ANTÔNIO VIEIRA E O CONFLITO DO HOMEM BARROCO EM GREGÓRIO DE MATOS

O PODER DA LITERATURA MORALIZADORA DE PADRE ANTÔNIO VIEIRA E O CONFLITO DO HOMEM BARROCO EM GREGÓRIO DE MATOS O PODER DA LITERATURA MORALIZADORA DE PADRE ANTÔNIO VIEIRA E O CONFLITO DO HOMEM BARROCO EM GREGÓRIO DE MATOS Gisele Palmieri (UERJ) giselepalmieri@yahoo.com.br INTRODUÇÃO O presente trabalho tem por objetivo

Leia mais

Madrinha Percília Percília Matos da Silva

Madrinha Percília Percília Matos da Silva Madrinha Percília Percília Matos da Silva Tema 2012: Flora Brasileira Bougainvillea spectabilis 1 www.hinarios.org 2 01 NOSSO MESTRE NOS ENSINA Nosso mestre nos ensina Nós devemos aprender A doutrina do

Leia mais

Madrinha Percília. Percília Matos da Silva. Tema 2012: Flora Brasileira Bougainvillea spectabilis

Madrinha Percília. Percília Matos da Silva. Tema 2012: Flora Brasileira Bougainvillea spectabilis Madrinha Percília Percília Matos da Silva Tema 2012: Flora Brasileira Bougainvillea spectabilis 1 www.hinarios.org 2 01 NOSSO MESTRE NOS ENSINA Nosso mestre nos ensina Nós devemos aprender A doutrina do

Leia mais

Gregório de Matos Guerra. (Boca do Inferno)

Gregório de Matos Guerra. (Boca do Inferno) Usina de Açúcar Franz Post Barroco Século XVII - Bahia Gregório de Matos Guerra (Boca do Inferno) Lírico-Amoroso: estabelece um jogo oposições, apela para os sentidos, explora imagens fugidias para retratar

Leia mais

Amor & Sociologia Cultural - Fernando Pessoa

Amor & Sociologia Cultural - Fernando Pessoa Page 1 of 5 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Sociologia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Amor & Sociologia

Leia mais

LITERATURA BARROCA NO BRASIL

LITERATURA BARROCA NO BRASIL LITERATURA BARROCA NO BRASIL O que é o Barroco? O Barroco foi um período estilístico e filosófico da História da sociedade ocidental, ocorrido durante os séculos XVI e XVII (Europa) e XVII e XVIII (América),

Leia mais

Entrada: Deixa a Luz do céu entrar

Entrada: Deixa a Luz do céu entrar Entrada: Deixa a Luz do céu entrar TU ANSEIAS EU BEM SEI POR SALVAÇÃO, TENS DESEJO DE BANIR A ESCURIDÃO ABRE POIS DE PAR EM PAR TEU CORAÇÃO, E DEIXA A LUZ DO CÉU ENTRAR DEIXA A LUZ DO CÉU ENTRAR. (DEIXA

Leia mais

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Texto para as questões 1 e 2. SONETO Carregado de mim ando no mundo, E o grande peso embarga-me as passadas,

Leia mais

O AMIGÃO do Pastor. Um Periódico em Prol da Pregação do Evangelho de Jesus Cristo - VOL. 4 - Nº 34 ABR/94

O AMIGÃO do Pastor. Um Periódico em Prol da Pregação do Evangelho de Jesus Cristo - VOL. 4 - Nº 34 ABR/94 O AMIGÃO do Pastor Um Periódico em Prol da Pregação do Evangelho de Jesus Cristo - VOL. 4 - Nº 34 ABR/94 CARACTERÍSTICAS DA NOVA VIDA EM CRISTO Pr. Manoel F. Cano. Texto: 2 Co. 5:17 Introdução: 1. A vida

Leia mais

LITERATURA BRASILEIRA Textos literários em meio eletrônico Gregório de Matos

LITERATURA BRASILEIRA Textos literários em meio eletrônico Gregório de Matos LITERATURA BRASILEIRA Textos literários em meio eletrônico Gregório de Matos Texto-fonte: Obra Poética, de Gregório de Matos, 3ª edição, Editora Record, Rio de Janeiro, 1992. Crônica do Viver Baiano Seiscentista

Leia mais

António Gedeão. Relógio D'Água. Notas Introdutórias de Natália Nunes. A 383134 Obra Completa

António Gedeão. Relógio D'Água. Notas Introdutórias de Natália Nunes. A 383134 Obra Completa António Gedeão A 383134 Obra Completa Notas Introdutórias de Natália Nunes Relógio D'Água ÍNDICE Notas Introdutórias de Natália Nunes 19 Poesia POESIAS COMPLETAS (1956-1967) A Poesia de António Gedeão

Leia mais

Músicas para missa TSL

Músicas para missa TSL Músicas para missa TSL Músicas antes da entrada Anjos Se acontecer um barulho perto de você é um anjo chegando para receber suas orações e levá-las à Deus. Então abra o coração e comece a louvar, sinta

Leia mais

MATERIAL PARA SEMANA DE REVISÃO LITERATURA. 1. (Unicamp 2016) Leia o soneto abaixo, de Luís de Camões:

MATERIAL PARA SEMANA DE REVISÃO LITERATURA. 1. (Unicamp 2016) Leia o soneto abaixo, de Luís de Camões: MATERIAL PARA SEMANA DE REVISÃO LITERATURA 1. (Unicamp 2016) Leia o soneto abaixo, de Luís de Camões: Cá nesta Babilônia, donde mana matéria a quanto mal o mundo cria; cá donde o puro Amor não tem valia,

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1º EM Literatura Klaus Av. Dissertativa 21/09/16 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

Síntese da unidade 4

Síntese da unidade 4 Síntese da unidade 4 Influências da lírica camoniana (Século XVI) Medida velha/corrente tradicional TEMAS Influência dos temas da poesia trovadoresca. Tópicos de circunstância; a saudade, o sofrimento

Leia mais

Prof. Eloy Gustavo. Aula 7 A estética barroca

Prof. Eloy Gustavo. Aula 7 A estética barroca Aula 7 A estética barroca Marcos cronológicos Século XVII Barroco Portugal 1580: Morte de Camões / União Ibérica 1756: Fundação da Arcádia Lusitana Brasil 1601: Prosopopéia de Bento Teixeira 1768: Obras

Leia mais

Pergaminho dos Sonhos

Pergaminho dos Sonhos Pergaminho dos Sonhos Michel R.S. Era uma vez um poeta... Um jovem poeta que aprendera a amar e deixar de amar. E de uma forma tão simples, assim como o bem e o mal, O amor tornou-se o objetivo de suas

Leia mais

GREGÓRIO DE MATOS. O poeta descreve o que era naquele tempo a cidade da Bahia

GREGÓRIO DE MATOS. O poeta descreve o que era naquele tempo a cidade da Bahia GREGÓRIO DE MATOS O poeta descreve o que era naquele tempo a cidade da Bahia A cada canto um grande conselheiro, Que nos quer governar cabana e vinha; Não sabem governar sua cozinha, E podem governar o

Leia mais

Imitação de Cristo: sensibilidade à dor humana!

Imitação de Cristo: sensibilidade à dor humana! Imitação de Cristo: sensibilidade à dor humana! DESTAQUE DO DIA: Queridos filhos, os sinais extraordinários que Meu Filho vos oferece, certamente são obras do Seu poder divino, mas principalmente frutos

Leia mais

Material de Palestra O que é Deus? Palestra 011

Material de Palestra O que é Deus? Palestra 011 Material de Palestra O que é Deus? Palestra 011 O QUE É DEUS? 011 WILSON DA CUNHA 1 Neste momento pedimos sensibilidade suficiente para que venhamos a ter gratidão e confiança no criador, sentindo-nos

Leia mais

HINÁRIO. Padrinho Nonato ACONTECEU. Tema 2012: Flora Brasileira Pau-Brasil (Caesalpinia echinata)

HINÁRIO. Padrinho Nonato ACONTECEU. Tema 2012: Flora Brasileira Pau-Brasil (Caesalpinia echinata) HINÁRIO ACONTECEU Tema 2012: Flora Brasileira Pau-Brasil (Caesalpinia echinata) Padrinho Nonato 1 www.hinarios.org 2 Prece Deus glorioso e supremo iluminai a escuridão do meu coração e dai a minha fé correta,

Leia mais

Trechos do «Poemas para Você»

Trechos do «Poemas para Você» (Da Academia Mato-grossense de Letras) Trechos do «Poemas para Você» (Poesias 1943 1947) José Barnabé de Mesquita (*10/03/1892 22/06/1961) Cuiabá - Mato Grosso Biblioteca Virtual José de Mesquita http://www.jmesquita.brtdata.com.br/bvjmesquita.htm

Leia mais

ALMA CRUCIFICADA. A alma que o próprio Senhor Quis voltar seu olhar E quis revelar seus mistérios Prá nela habitar

ALMA CRUCIFICADA. A alma que o próprio Senhor Quis voltar seu olhar E quis revelar seus mistérios Prá nela habitar ALMA CRUCIFICADA A alma que o próprio Senhor Quis voltar seu olhar E quis revelar seus mistérios Prá nela habitar Recebe do Crucificado A prova de amor Forjada aos pés do madeiro Sentirá também sua dor

Leia mais

Barroco. Barroco. séc. XVI. Pietro da Cortona: O triunfo da Divina Providência, Afresco em teto do Palazzo Barberini, Roma.

Barroco. Barroco. séc. XVI. Pietro da Cortona: O triunfo da Divina Providência, Afresco em teto do Palazzo Barberini, Roma. Barroco Barroco séc. XVI Pietro da Cortona: O triunfo da Divina Providência, 1633-1639. Afresco em teto do Palazzo Barberini, Roma. Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, Rio de Janeiro.

Leia mais

Descomplica para os fortes - Barroco e Arcadismo

Descomplica para os fortes - Barroco e Arcadismo Texto I Descomplica para os fortes - Barroco e Arcadismo MULHER AO ESPELHO Hoje, que seja esta ou aquela, pouco me importa. Quero apenas parecer bela, pois, seja qual for, estou morta. Já fui loura, já

Leia mais

Respeito pela História dos outros. Série: Os Dez Mandamentos - Não Matarás

Respeito pela História dos outros. Série: Os Dez Mandamentos - Não Matarás Gernando Costa Respeito pela História dos outros Série: Os Dez Mandamentos - Não Matarás Arrume um bom emprego Arrume um bom emprego Entenda que eu não gosto de Você Arrume um bom emprego Entenda que

Leia mais

Obra "Natal" (1969) de Di Cavalcanti; óleo sobre tela; 127,5x107,5x3,5. Natal à Beira-Rio

Obra Natal (1969) de Di Cavalcanti; óleo sobre tela; 127,5x107,5x3,5. Natal à Beira-Rio Obra "Natal" (1969) de Di Cavalcanti; óleo sobre tela; 127,5x107,5x3,5. Natal à Beira-Rio É o braço do abeto a bater na vidraça? E o ponteiro pequeno a caminho da meta! Cala-te, vento velho! É o Natal

Leia mais

Eugénio de Andrade AS PALAVRAS INTERDITAS ATÉ AMANHÃ. Nuno Júdice ASSÍRIO & ALVIM. prefácio de

Eugénio de Andrade AS PALAVRAS INTERDITAS ATÉ AMANHÃ. Nuno Júdice ASSÍRIO & ALVIM. prefácio de Eugénio de Andrade AS PALAVRAS INTERDITAS ATÉ AMANHÃ prefácio de Nuno Júdice ASSÍRIO & ALVIM UM ARTISTA DA LINGUAGEM Publicados respectivamente em 1951 e 1956, As Palavras Interditas e Até Amanhã são livros

Leia mais

Fabiany Monteiro do Nascimento. Amor Perfeito

Fabiany Monteiro do Nascimento. Amor Perfeito Fabiany Monteiro do Nascimento Amor Perfeito Dedico este livro a... Grandes pessoas que fizeram de minha vida uma fábula de sonhos reais. Primeiro agradeço a Deus, que mesmo nós momentos ruins, nunca me

Leia mais

O começo da história

O começo da história O começo da história Fotografia: Anastácia de Moura Leonardo Koury Martins O começo da história Todos nós temos um começo, um início, uma primeira vez. O importante é que desde este primeiro passo, possamos

Leia mais

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus Paróquia de Barco Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus Missa com crianças Entrada: Linda noite, Linda noite Linda noite de Natal (bis) Introdução A imagem de Maria está aqui ao lado, porque hoje celebramos

Leia mais

Título original Poemas, Maurício Ribeiro: Espírito e Alma.

Título original Poemas, Maurício Ribeiro: Espírito e Alma. 1 Título original Poemas, Maurício Ribeiro: Espírito e Alma. Todos os direitos reservados: nenhuma parte dessa publicação pode ser reproduzida ou transmitida por meio eletrônico, mecânico, fotocópia ou

Leia mais

Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós. Coração Imaculado de Maria, sede a nossa salvação.

Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós. Coração Imaculado de Maria, sede a nossa salvação. Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós. Coração Imaculado de Maria, sede a nossa salvação. 5 Introdução A devoção ao Imaculado Coração de Maria é uma das mais belas manifestações

Leia mais

BARROCO Aula 2 UEA PRÉ-CALOURO Manaus

BARROCO Aula 2 UEA PRÉ-CALOURO Manaus BARROCO Aula 2 UEA PRÉ-CALOURO Manaus - 2017 2016 by João Batista Gomes Todos os direitos reservados e protegidos por lei. Proibida a duplicação ou a reprodução deste material ou de parte dele, sob quaisquer

Leia mais

ESSÊNCIAS DE POESIAS. Cristina Goulart

ESSÊNCIAS DE POESIAS. Cristina Goulart ESSÊNCIAS DE POESIAS Cristina Goulart 1ª EDIÇÃO LONDRINA- PARANÁ 2013 1 TUDO SE MOVE EM TORNO DAS PALAVRAS. SUA VIDA, SEU MOMENTO E SUA CRIATIVIDADE. TUDO SE TRANSFORMA ATRAVÉS DE DEUS, SEU BEM MAIOR.

Leia mais

OBRAS LITERÁRIAS PARA OS PROGRAMAS DE INGRESSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA PROGRAMA DE INGRESSO SELETIVO MISTO PISM

OBRAS LITERÁRIAS PARA OS PROGRAMAS DE INGRESSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA PROGRAMA DE INGRESSO SELETIVO MISTO PISM OBRAS LITERÁRIAS PARA OS PROGRAMAS DE INGRESSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA PROGRAMA DE INGRESSO SELETIVO MISTO PISM Módulo I do triênio 2009-2011 Sonetos líricos e satíricos: Gregório de Matos

Leia mais

Pág. 1 de 11. Disponível em: .

Pág. 1 de 11. Disponível em: <http://www.emtursa.ba.gov.br>. Leia abaixo, com atenção, o fragmento de texto adaptado (Texto I), intitulado História da Cidade, selecionado do site oficial do Turismo da cidade de Salvador. Texto I A história da cidade de Salvador

Leia mais

CONJURAÇÃO BAIANA 1798

CONJURAÇÃO BAIANA 1798 CONJURAÇÃO BAIANA 1798 CONJURAÇÃO BAIANA 1798 REVOLTA DOS ALFAIATES CONJURAÇÃO DOS BÚZIOS A República de ideal prático, Igualdade e Liberdade. Por governo democrático, independência e dignidade. Coração

Leia mais

Bárbara da Silva. Literatura. Parnasianismo

Bárbara da Silva. Literatura. Parnasianismo Bárbara da Silva Literatura Parnasianismo O Parnasianismo foi um movimento essencialmente poético, surgido na segunda metade do século XIX, reagindo contra o sentimentalismo e o subjetivismo dos românticos.

Leia mais

Hinos em quaternário usando as posições A, D e E

Hinos em quaternário usando as posições A, D e E Hinos em quaternário usando as posições, e Caso você tenha dificuldade em compreender estes desenhos, veja ainda as seguintes apostilas: "Posições básicas para violão e guitarra - desenho vertical" e "Posições

Leia mais

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Orientações: - A lista deverá ser respondida na própria folha impressa ou em folha de papel

Leia mais

OLÉGIO E CURSO MASTER

OLÉGIO E CURSO MASTER CORUJA CORPORATIONS PRESENTS OLÉGIO E CURSO MASTER ROMANTISMO EM PORTUGAL PROFESSOR RENATO TERTULIANO INÍCIO - 1825 - Publicação do poema narrativo Camões, de autoria de Almeida Garrett, que tem como conteúdo

Leia mais

D Em A. Em A D. D7 G Gm. Em A D A7. Em A D. 1-Tu anseias, eu bem sei, por salvação. tens desejo de banir a escuridão

D Em A. Em A D. D7 G Gm. Em A D A7. Em A D. 1-Tu anseias, eu bem sei, por salvação. tens desejo de banir a escuridão D Em A 1-Tu anseias, eu bem sei, por salvação Em A D tens desejo de banir a escuridão D7 G Gm Abre, pois, de par em par teu coração D Em A D A7 e deixa a luz do céu entrar D A Deixa a luz do céu entrar

Leia mais

Cânticos para Missa Advento/2016

Cânticos para Missa Advento/2016 Santuário das Almas/Icaraí Cânticos para Missa Advento/2016 Data 17/12 www.oficinademusica.org Procissão de Entrada: Vamos Celebrar Todos reunidos na casa de Deus Com cantos de alegria e grande louvor

Leia mais

BOM ESTARMOS AQUI ADORAMOS

BOM ESTARMOS AQUI ADORAMOS BOM ESTARMOS AQUI Em F#m Em A Bom estarmos aqui louvando a eus Em F#m / Podendo exaltar seu Santo nome A Tempo para isso F#m Bm Tempo para louvarmos a eus Em A7 / Num só amor, num só Espírito Em7 eus,

Leia mais

LITURGIA. Igreja Presbiteriana do Brasil. 24 de Abril de 2016

LITURGIA. Igreja Presbiteriana do Brasil. 24 de Abril de 2016 LITURGIA Igreja Presbiteriana do Brasil 24 de Abril de 2016 1 Oração de Louvor e Adoração 2 Abertura - Hino Louvor 3 Leitura Salmo 138.1-8 4 Hino Perdão 5 Leitura - Salmo 51.1-7 6 Oração de Confissão de

Leia mais

Romantismo Poesia 1ª e 2ª Geração

Romantismo Poesia 1ª e 2ª Geração Romantismo Poesia 1ª e 2ª Geração Minha terra Minha terra tem palmeiras Onde canta o sabiá Todos cantam sua terra, Também vou cantar a minha, Nas débeis cordas da lira Hei de fazê-la rainha; Hei de dar-lhe

Leia mais

Prefácio. Santo Tomás de Aquino. Suma Teológica, II-II, q. 28, a. 4.

Prefácio. Santo Tomás de Aquino. Suma Teológica, II-II, q. 28, a. 4. Prefácio A vida de São Francisco de Assis foi e continua sendo fonte de inspiração para tantos homens e mulheres de boa vontade que, percebendo a beleza que emana do amor, desejam experimentar também a

Leia mais

MDias Tatuagens Primeira edição: 2016

MDias Tatuagens Primeira edição: 2016 MDias Tatuagens Primeira edição: 2016 1 Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 5.988 de 14/12/73. Sendo extremamente proibida a reprodução ou transmissão, parcial ou total desta obra, sejam

Leia mais

BARROCO EM GREGÓRIO DE MATOS E ANTÔNIO VIEIRA.

BARROCO EM GREGÓRIO DE MATOS E ANTÔNIO VIEIRA. 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES DLA LICENCIATURA EM LETRAS COM A LÍNGUA INGLESA LITERATURA BRASILEIRA I Professor: Manoel Anchieta Nery JOÃO BOSCO DA SILVA (prof.bosco.uefs@gmail.com)

Leia mais

Poemas de um Fantasma. Fantasma Souza

Poemas de um Fantasma. Fantasma Souza 1 2 3 Poemas de um Fantasma Fantasma Souza 2012 4 5 Fantasma Souza Todos os Direitos Reservados TITULO ORIGINAL POEMAS DE UM FANTASMA Projeto Gráfico Midiartes Capa Erisvaldo Correia Edição e Comercialização

Leia mais

Literatura: Barroco/ Arcadismo

Literatura: Barroco/ Arcadismo Literatura: Barroco/ Arcadismo Barroco ou seiscentismo séc. XVII Barroco = pérola irregular NO BRASIL, INICIA EM 1601 Destaques para Minas Gerais e Bahia Bahia = ciclo da cana de açúcar Principais características:

Leia mais

Meninos e Meninas Brincando

Meninos e Meninas Brincando Meninos e Meninas Brincando J. C. Ryle "As praças da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão." (Zc.8:5) Queridas crianças, o texto acima fala de coisas que acontecerão. Deus está nos

Leia mais

EXERCÍCIOS DE MONITORIA LITERATURA - OBJETIVA

EXERCÍCIOS DE MONITORIA LITERATURA - OBJETIVA 1ª série Ens. Médio EXERCÍCIOS DE MONITORIA LITERATURA - OBJETIVA 1. (UNISA) A literatura Jesuítica nos primórdios de nossa história: a) tem grande valor informativo; b) merca nossa maturação clássica;

Leia mais

FIGURAS DE LINGUAGEM

FIGURAS DE LINGUAGEM FIGURAS DE LINGUAGEM Figuras de linguagem figura do latim aspecto, forma, aparência. Exercem papel preponderante na construção do sentido do texto literário. QUAIS AS FIGURAS DE LINGUAGEM MAIS COMUNS?

Leia mais

CEM 02/GAMA. Minha terra tem palmeiras. As aves, que aqui gorjeiam, Nosso céu têm mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores,

CEM 02/GAMA. Minha terra tem palmeiras. As aves, que aqui gorjeiam, Nosso céu têm mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores, ABERTURA TOCA A INTRODUÇÃO DO HINO NACIONAL. EM SEGUIDA ENTRAM EM CENA ALGUNS ATORES REPRESENTANDO NOSSOS POLÍTICOS Minha terra tem riqueza Minha terra tem palmeiras Onde canta o sabiá; As aves, que aqui

Leia mais

Português. Eduardo Valladares (Maria Carolina Coelho) 27 e Linguagem Artística

Português. Eduardo Valladares (Maria Carolina Coelho) 27 e Linguagem Artística Linguagem Artística Linguagem Artística 1. A diva Vamos ao teatro, Maria José? Quem me dera, desmanchei em rosca quinze kilos de farinha tou podre. Outro dia a gente vamos Falou meio triste, culpada, e

Leia mais