Santa Casa Fundada. Inaugurada em 1826

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Santa Casa Fundada. Inaugurada em 1826"

Transcrição

1

2 Santa Casa Fundada em 1803 Inaugurada em 1826

3 PERFIL Organização Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre Instituição de direito privado, filantrópica, de ensino e assistência social, reconhecida como de utilidade pública. Fundação 19 de outubro de 1803 Negócio Sustentação Saúde Pioneirismo e Tecnologia

4 Indicadores Estruturais 7 Unidades Assistenciais Leitos 60% Sistema Único de Saúde 40% Particulares e Convênios 208 Consultórios 52 Salas Cirúrgicas 9 Unidades de Terapia Intensiva 128 leitos Funcionários Médicos

5 Hospital Santa Clara 386 leitos

6 Hospital São Francisco 94 leitos

7 Hospital São José 79 leitos

8 Pavilhão Pereira Filho 78 leitos

9 Hospital Santa Rita 176 leitos

10 Hospital da Criança Santo Antonio 173 leitos

11 Hospital Dom Vicente Scherer 64 leitos

12 Hospital da Criança Santo Antônio Hospital Dom Vicente Scherer Hospital Santa Rita Faculdade de Ciências Médicas Hospital Santa Clara Centro Cultural Pavilhão Pereira Filho Hospital São José Hospital São Francisco Capela Nosso Senhor dos Passos

13 Caminhada em Busca da Excelência

14 1986

15 1986

16 Santa Casa no Caminho da 1988 Qualidade Total Desenvolvimento através da qualificação e ampliação da assistência: - RH - Cliente/ Produto / Processo 1992 Busca da Excelência e Expansão 2001 Gestão pela Qualidade e Plano de Desenvolvimento Institucional Saúde: ampliar e diversificar Desenvolvimento através de investimentos e planejamento Desenvolvimento através da satisfação das necessidades básicas 1982

17 Santa Casa atual X Santa Casa do passado Fatores chaves da mudança Respeito à história e à cultura Qualificação do Corpo Clínico Profissionalização da gestão Liderança (Filosofia) Metodologia Comprometimento / Aplicação

18 Sistema de Gestão

19

20 Estrutura do Sistema de Gestão Compromisso Institucional Regimento Interno dos Hospitais e Serviços Documento Referência Negócio e Missão Valores Organizacionais Fundamentos da Gestão Modelo de Negócio Visão Planejamento Estratégico e Estratégias Gerenciamento pelas Diretrizes Gerenciamento da Rotina

21

22 O NEGÓCIO O NEGÓCIO SAÚDE COMPÕE-SE DE QUATRO DIMENSÕES, QUE NORTEIAM AS ESTRATÉGIAS DA INSTITUIÇÃO: Educação e Prevenção Ações de Saúde (dimensões) Assistência Ensino Pesquisa

23 Desenvolver e proporcionar ações de saúde, para todos, com qualidade e responsabilidade social.

24 Ética Credibilidade História Eqüidade Humanismo Pioneirismo e Tecnologia

25 INSTITUIÇÃO DE REFERÊNCIA EM SAÚDE, INTEGRADA À SOCIEDADE.

26 Estratégias

27 Análise dos AMBIENTES Externo Interno Oportunidades Forças Ameaças Fraquezas

28 Planejamento Estratégico Análise dos AMBIENTES Fatores Macroeconômicos Externo Oportunidades Ameaças Macroeconômico, Políticos, Sociais, Legais, Culturais e Ambientais Mercado da Saúde Fornecedores e Tecnologias Profissionais Compradores de Serviço Concorrência Mercado e Comunicação

29 Planejamento Estratégico Análise dos AMBIENTES ESTRATÉGIAS E PLANOS Interno Desempenho e Projeções Econômico-financeiro Produtos e/ou Serviços Forças Fraquezas Limitações ao Desempenho Pontos Fracos / oportunidades Pontos Fortes Áreas-chave do Negócio Fatores-chave de Sucesso

30 Estratégias e Diretrizes

31 Estratégias (Ciclo Revisão 2008) 1-Ampliar e diversificar o Negócio Saúde 1.1)Desenvolver e Proporcionar Ações de Educação e Prevenção em Saúde 1.2)Desenvolver e Proporcionar Ações de Assistência em Saúde 1.3)Desenvolver e Proporcionar Ações de Ensino em Saúde 1.4)Desenvolver e Proporcionar Ações de Pesquisa em Saúde 1.5)Desenvolver a Gestão de Pessoas e Conhecimento 1.6)Desenvolver a Gestão de Clientes 2-Garantir a Auto-Sustentação 3-Desenvolver as ações de Responsabilidade Social

32 Estratégias (Ciclo Revisão 2008) 1.1-Desenvolver e Proporcionar Ações de Educação e Prevenção em Saúde 1.2-Desenvolver e Proporcionar Ações de Assistência em Saúde 1.3-Desenvolver e Proporcionar Ações de Ensino em Saúde 1.Ampliar e diversificar o Negócio Saúde 1.4-Desenvolver e Proporcionar Ações de Pesquisa em Saúde 1.5-Desenvolver a Gestão de Pessoas e Conhecimento 1.6-Desenvolver a Gestão de Clientes Missão: Desenvolver e proporcionar ações de Saúde, para todos, com Qualidade e Responsabilidade Social 2.Garantir a Auto-Sustentação 2.1-Viabilizar a melhoria do custeio e do Financiamento do SUS 2.2-Implementar as ações previstas na ampliação e diversificação do Negócio Saúde 2.3-Ampliar os resultados em atividades Acessórias (não assistenciais) 2.4-Captar recursos extraordinários para Investimentos de Capital 2.5-Desenvolver e implementar ações de Comunicação e Marketing 2.6-Efetivar o Modelo de Excelência da Gestão 3.Desenvolver as ações de Responsabilidade Social 3.1-Desenvolver as Relações Institucionais com todas as Partes Interessadas 3.2-Internalizar a prática da Governança Corporativa

33 Desdobramento das Estratégias = Diretrizes Anuais

34 Estratégias (Ciclo ) - Diretrizes ) Estruturar os programas de educação e prevenção em saúde 1.1) Desenvolver e Proporcionar Ações de Educação e Prevenção em Saúde 1.1.2) Implementar os programas já elaborados 1.1.3)Implementar indicadores e sistema de Análise crítica (GR e GD) 1.1.4)Viabilizar economicamente as ações de Educação e prevenção em saúde 1.2.1)Aumentar a qualidade e produtividade dos serviços assistenciais 1.2.2)Efetivar a melhoria e inovação dos serviços e processos 1.2)Desenvolver e Proporcionar Ações de Assistência em Saúde 1.2.3)Adequar hospitais e serviços: infra-estrutura, instalações, tecnologia 1.2.4)Aumentar o resultado econômico-financeiro nas ações de assistência em saúde

35 Estratégias (Ciclo ) - Diretrizes Viabilizar a melhoria do custeio e do Financiamento do SUS 2.2-Implementar as ações previstas na ampliação e diversificação do Negócio Saúde 2.Garantir a Auto-Sustentação 2.3-Ampliar os resultados em atividades Acessórias (não assistenciais) 2.4-Captar recursos extraordinários para Investimentos de Capital 2.5-Desenvolver e implementar ações de Comunicação e Marketing 2.6-Efetivar o Modelo de Excelência da Gestão

36 Estratégias (Ciclo ) - Diretrizes )Desenvolver as relações com o público interno 3.1.2)Gerenciar o impacto sobre o meio ambiente 3.1) Desenvolver as Relações Institucionais com todas as Partes Interessadas 3.1.3)Estabelecer compromissos com os fornecedores 3.1.4)Manter e desenvolver relações com consumidores e clientes 3.1.5)Estimular a participação da comunidade envolvida com a Instituição 3.1.6)Desenvolver o relacionamento com o Governo e a Sociedade 3.1.7)Preservar e exercitar a responsabilidade histórica e cultural 3.1.8)Elaborar o Balanço Social 3.2) Internalizar a prática da Governança Corporativa 3.2.1)Desenvolver a Governança Corporativa no âmbito da Irmandade 3.2.2)Implementar as ações de Governança Corporativa

37 Planejamento para 2008 Princípios a observar na Definição das Metas Resultados históricos (desempenho, tendência, relevância, sazonalidade) Capacidade instalada (e perfil de oferta) Expectativas de demandas (clientes internos e externos) Investimentos de capital realizados e/ou planejados Referenciais internos e externos Expectativa/necessidade de resultados da Instituição Outras estratégias e diretrizes estabelecidas

38 Planejamento Orçamentário 2008

39 Plano de Investimentos de Capital

40 Metas complementares para o GD e GR 2008

41 Metas Institucionais para o GD e GR Indicador Diretriz 2008 Satisfação dos Clientes = ou > 95% Satisfação dos Médicos = ou > 90% Satisfação dos Funcionários = ou > 90% Desempenho Ponderado dos Indicadores = ou > 90% Inovação e Gestão de Processos Horas Treinamento por funcionário / mês Difusão do Sistema de Gestão Difusão da Imagem Institucional Qualidade Assistencial (Resolubilidade) Implementar 6 horas 100% funcionários público-alvo Implementar

42 Planejamento construído com o compromisso em todos os níveis e áreas

43

44

45 Gerenciamento Da Rotina

46 Modelo Funcional: 24 UGAs que agregam 161 UGBs Ambulatórios Eletivos 13 Ambulatórios U/E 5 SADTs 24 Processos Principais do Negócio (92 UGBs) Áreas Cirúrgicas ou Obstétricas 10 Unidades de Internação 29 UTIs 9 Educação e Prevenção 0 Unidade de Ensino 1 Unidade de Pesquisa 1 Apoio Técnico 14 Processos de Apoio (69 UGBs) Apoio Operacional 16 Apoio Administrativo 36 Atividades Acessórias 3

47 Gerenciamento da Rotina do Trabalho do Dia-a-dia Contexto Funcional (SA) Missão Fornecedores e Insumos Macro processos Produtos e serviços Clientes e Necessidades Padronização Itens de Controle e Metas

48

49

50

51 Análise Crítica

52

53

54 Sistema de Informações

55 Informações Institucionais Público Interno e Externo

56

57

58

59 Informações Institucionais Público Interno

60

61

62

63 Indicadores Estratégicos e Gerenciais Assistenciais (Produção e Produtividade) Gestão de Clientes Gestão de Pessoas Efetividade da Gestão Econômico-Financeiros e Patrimoniais

64 Indicadores Estratégicos e Gerenciais Assistenciais (Produção e Produtividade) Gestão de Clientes Gestão de Pessoas Efetividade da Gestão Econômico-Financeiros e Patrimoniais

65

66

67

68

69

70 Indicadores Estratégicos e Gerenciais Assistenciais (Produção e Produtividade) Gestão de Clientes Gestão de Pessoas Efetividade da Gestão Econômico-Financeiros e Patrimoniais

71

72

73 Indicadores Estratégicos e Gerenciais Assistenciais (Produção e Produtividade) Gestão de Clientes Gestão de Pessoas Efetividade da Gestão Econômico-Financeiros e Patrimoniais

74

75

76

77 Indicadores Estratégicos e Gerenciais Assistenciais (Produção e Produtividade) Gestão de Clientes Gestão de Pessoas Efetividade da Gestão Econômico-Financeiros e Patrimoniais

78

79 Indicadores Estratégicos e Gerenciais Assistenciais (Produção e Produtividade) Gestão de Clientes Gestão de Pessoas Efetividade da Gestão Econômico-Financeiros e Patrimoniais

80

81

82

83 Déficit econômico nos serviços prestados ao SUS (subsídio ao SUS) * Para cada R$ 100,00 de custo o SUS remunerou: ,00 77,85 79,13 79,59 79,10 77,45 75,17 72,60 73,05 70, , , ,00 80,00 60,00 40,00 20,00 0, Subsídio ao SUS SUS x Custos Fonte: Divisão Financeira - Controladoria

84 Indicadores Estratégicos e Gerenciais Assistenciais (Produção e Produtividade) Gestão de Clientes Gestão de Pessoas Efetividade da Gestão Econômico-Financeiros e Patrimoniais Reconhecimentos

85 Reconhecimentos Prêmio Qualidade RS Troféu Bronze Prêmio Top de Marketing ADVB/RS 1999 Prêmio Qualidade RS Troféu Prata 2000 Prêmio Qualidade RS Troféu Ouro 2001 Prêmio Qualidade RS 2º Troféu Ouro Prêmio Top Ser Humano 2002 Prêmio Nacional da Qualidade Prêmio de Acreditação PALC 2003 Prêmio Qualidade RS Troféu Diamante 2004 Prêmio Top de Marketing ADVB/RS

86 INSTITUIÇÃO DE REFERÊNCIA EM SAÚDE, INTEGRADA À SOCIEDADE.

87 Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre Rua Prof. Annes Dias, Porto Alegre - RS Fone: (51) Fax: (51)

Impacto da Acreditação da Joint Commission International na Gestão Hospitalar

Impacto da Acreditação da Joint Commission International na Gestão Hospitalar Seminários de Gestão Tendências e Inovações em Saúde Tendências em Saúde e Impactos na Gestão Hospitalar FEHOSUL Impacto da Acreditação da Joint Commission International na Gestão Hospitalar Helena Barreto

Leia mais

Rede de Saúde Santa Marcelina

Rede de Saúde Santa Marcelina Casa de Saúde 2017 VIDEO INSTITUCIONAL Rede de Saúde Santa Marcelina UNIDADES DE SAÚDE Total de Leitos 1.474 Casa de Saúde Santa Marcelina Início em 05 de Agosto de 1961 742 Leitos Hospitalares OSS HOSPITAL

Leia mais

MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DA SAÚDE

MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DA SAÚDE MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DA SAÚDE OBJETIVOS DO CURSO O objetivo geral do Curso de Pós-graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Negócios da Saúde é a formação de gestores em negócios da área da saúde, com

Leia mais

A Governança no Hospital e a Interdependência Interna

A Governança no Hospital e a Interdependência Interna A Governança no Hospital e a Interdependência Interna OS DESAFIOS DA GOVERNANÇA CORPORATIVA SEGMENTO SAÚDE Maria Lúcia Pontes Capelo Vides OS DESAFIOS DA GOVERNANÇA CORPORATIVA COMPLEXO HOSPITALAR EDMUNDO

Leia mais

CURSO PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE SAÚDE UNIMED

CURSO PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE SAÚDE UNIMED CURSO PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE SAÚDE UNIMED PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS FGV CORPORATIVO 12.227/14_v3 QUADRO DE DISCIPLINAS Disciplinas (**) Carga Horária (*) 1. Cooperativismo e Administração de Serviços

Leia mais

Gestão Pública com Qualidade e Produtividade. Luiz Ildebrando Pierry Santana do Livramento 19 de maio de 2006.

Gestão Pública com Qualidade e Produtividade. Luiz Ildebrando Pierry Santana do Livramento 19 de maio de 2006. Gestão Pública com Qualidade e Produtividade Luiz Ildebrando Pierry Santana do Livramento 19 de maio de 2006. Do Círculo Vicioso para o Círculo Virtuoso Heróis apagando incêndio Pouco progresso Pouco tempo

Leia mais

2009 a Implantação do Modelo CQH no Instituto de Infectologia Emilio Ribas

2009 a Implantação do Modelo CQH no Instituto de Infectologia Emilio Ribas 2009 a 2014 Implantação do Modelo CQH no Instituto de Infectologia Emilio Ribas Perfil O Instituto de Infectologia Emílio Ribas (IIER), é um hospital da administração direta da Secretaria de Estado de

Leia mais

Desafios para o Investimento Hospitalar no Sistema Unimed. Fábio Leite Gastal, MD, PhD

Desafios para o Investimento Hospitalar no Sistema Unimed. Fábio Leite Gastal, MD, PhD Desafios para o Investimento Hospitalar no Sistema Unimed Fábio Leite Gastal, MD, PhD Desafios para o Investimento Hospitalar no Sistema Unimed Fábio Leite Gastal, MD, PhD Superintendente Médico Assistencial

Leia mais

Necessidades Gerenciais. Elementos de um Plano Estratégico. Razões (Necessidades) para a Gestão Estratégica

Necessidades Gerenciais. Elementos de um Plano Estratégico. Razões (Necessidades) para a Gestão Estratégica Razões (Necessidades) para a Gestão Estratégica Necessidades Gerenciais Uma identidade própria consensada e divulgada Um sistema de informações sobre o meio ambiente Um sistema responsável por decisões

Leia mais

CNPJ: / Rua Três nº 1269 centro tel Fax Sta Fé do Sul-SP

CNPJ: / Rua Três nº 1269 centro tel Fax Sta Fé do Sul-SP 1 PLANO DE TRABALHO DA SANTA CASA DE SANTA FÉ DO SUL ANO DE 2.018. 1. Introdução: O presente plano trabalho elaborado pela Irmandade da Santa Casa de Santa Fé do Sul, tem por objetivo, definir as metas

Leia mais

CNPJ: / Rua Três nº 1269 centro tel Fax Sta Fé do Sul-SP

CNPJ: / Rua Três nº 1269 centro tel Fax Sta Fé do Sul-SP PLANO DE TRABALHO DA SANTA CASA DE SANTA FÉ DO SUL ANO DE 2.018. 1. Introdução: O presente plano trabalho elaborado pela Irmandade da Santa Casa de Santa Fé do Sul, tem por objetivo, definir as metas qualitativas

Leia mais

Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes

Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes Nossa história Cenário Cenário Nossa história Setores Previsão segundo o Plano de Trabalho Quando

Leia mais

MBA EXECUTIVO EM ADMINISTRAÇÃO: GESTÃO DE SAÚDE

MBA EXECUTIVO EM ADMINISTRAÇÃO: GESTÃO DE SAÚDE MBA EXECUTIVO EM ADMINISTRAÇÃO: GESTÃO DE SAÚDE OBJETIVO GERAL Capacitar profissionais de nível superior, vinculados à área da saúde, para gerenciar unidades hospitalares, serviços e sistemas de saúde

Leia mais

Av. Princesa Isabel, Fone (51) CEP Porto Alegre - RS - Brasil.

Av. Princesa Isabel, Fone (51) CEP Porto Alegre - RS - Brasil. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO - 2016/2018 Apresentação da Técnica de Planejamento Estratégico Adotada O Cremers estará em 2016 dando segmento na implantação de seu Planejamento Estratégico segundo a filosofia

Leia mais

Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência

Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência MAIO 2016 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PERÍODO: 01/05/2016 A 31/05/2016. RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2016 CONTRATANTE:

Leia mais

Garantir uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades"

Garantir uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades Garantir uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades" 3.8 atingir a cobertura universal de saúde, incluindo a proteção do risco financeiro, o acesso a serviços de saúde essenciais

Leia mais

CNPJ: / Rua Três nº 1269 centro tel Fax Sta Fé do Sul-SP

CNPJ: / Rua Três nº 1269 centro tel Fax Sta Fé do Sul-SP PLANO DE TRABALHO DA SANTA CASA DE SANTA FÉ DO SUL ANO 2.018. 1. Introdução: O presente plano trabalho elaborado pela Irmandade da Santa Casa de Santa Fé do Sul, tem por objetivo, definir as metas qualitativas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE SÃO FRANCISCO DE ASSIS

ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE SÃO FRANCISCO DE ASSIS ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE SÃO FRANCISCO DE ASSIS Fundado em 10 de abril de 1978. Iniciativa de 5 sócios em estrutura alugada, conta atualmente com 41 sócios e instalações próprias. Em novembro de 2014 o Hospital

Leia mais

Fundamentos Estratégicos

Fundamentos Estratégicos 1 Fundamentos Estratégicos MISSÃO Fornecer soluções e serviços em sistemas de suspensões, eixos e componentes para veículos comerciais com inovação, qualidade, segurança e sustentabilidade. VISÃO Ser reconhecida,

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO, O QUE É?

PLANO DE NEGÓCIO, O QUE É? PLANO DE NEGÓCIO P l a n o d e N e g ó c i o é u m documento capaz de mostrar toda a viabilidade e estratégias do negócio, do ponto de vista e s t r u t u r a l, a d m i n i s t r a t i v o, estratégico,

Leia mais

Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência

Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência ABRIL 2016 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PERÍODO: 01/04/2016 A 30/04/2016. RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2016 CONTRATANTE:

Leia mais

ABRIL Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgencia e Emergência RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PERÍODO: 01/04/2018 A 30/04/2018.

ABRIL Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgencia e Emergência RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PERÍODO: 01/04/2018 A 30/04/2018. ABRIL 2018 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgencia e Emergência RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PERÍODO: 01/04/2018 A 30/04/2018. RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2018 CONTRATANTE:

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional.

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional. MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO Uma visão sistêmica da gestão organizacional. FUNDAMENTOS DA EXCELÊNCIA Pensamento Sistêmico Aprendizado organizacional Cultura de inovação Liderança e constância de propósitos

Leia mais

Apresentação Cegelec. Apresentação Cegelec

Apresentação Cegelec. Apresentação Cegelec Apresentação Cegelec Apresentação Cegelec Brasil - Junho de 2007 Grupo Cegelec Nosso Grupo Colaboradores: 26.000 Faturamento: 2.6 bilhões de euros Atuação : + de 30 países Vendas por Setor Vendas por Região

Leia mais

2017 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência

2017 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência MARÇO 2017 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PERÍODO: 01/03/2017 A 31/03/2017. RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2017 CONTRATANTE:

Leia mais

TECNÓLOGO EM GESTÃO HOSPITALAR

TECNÓLOGO EM GESTÃO HOSPITALAR TECNÓLOGO EM GESTÃO HOSPITALAR A FUNDAÇÃO UNIMED E A FACULDADE UNIMED Conexão entre teoria e prática aliada a um corpo docente de alta competência e experiência no mercado de saúde. É assim, há mais de

Leia mais

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho O QUE É O MODELO O Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho é uma ferramenta de diagnóstico e auto-avaliação que propõe às indústrias brasileiras uma reflexão

Leia mais

28º Congresso Fehosp CRIANDO UM DIFERENCIAL NO ATENDIMENTO AO PACIENTE E FAMILIARES: REPENSANDO O FLUXO, RECEPÇÃO, SEGURANÇA.

28º Congresso Fehosp CRIANDO UM DIFERENCIAL NO ATENDIMENTO AO PACIENTE E FAMILIARES: REPENSANDO O FLUXO, RECEPÇÃO, SEGURANÇA. 28º Congresso Fehosp CRIANDO UM DIFERENCIAL NO ATENDIMENTO AO PACIENTE E FAMILIARES: REPENSANDO O FLUXO, RECEPÇÃO, SEGURANÇA Ingrid Schuch SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PORTO ALEGRE SANTA CASA DE MISERICÓRDIA

Leia mais

O impacto da cultura organizacional na eficiência institucional

O impacto da cultura organizacional na eficiência institucional y O impacto da cultura organizacional na eficiência institucional Artefatos e Produtos Realidade Externa Parte Visível Normas e Valores Assunções Básicas Realidade Interna Parte Invisível Imersa SCHEIN,

Leia mais

Unimed 2ª Opinião ACREDITE: ESTÁ SURGINDO UMA NOVA UNIMED!

Unimed 2ª Opinião ACREDITE: ESTÁ SURGINDO UMA NOVA UNIMED! ACREDITE: ESTÁ SURGINDO UMA NOVA UNIMED! CONCEITO O Inova Unimed é um movimento de renovação que visa a modernização estrutural, operacional e administrativa da Unimed Vale do Aço. OBJETIVOS SATISFAZER

Leia mais

MBA Executivo em Gestão Empresarial

MBA Executivo em Gestão Empresarial MBA Executivo em Gestão Empresarial Coordenador: Dr. Giancarlo Leite Certificado: Especialista MBA Executivo em Gestão Empresarial Duração: 1 ano e 3 meses Carga Horária: 450 h (360 de aulas + 90 complementares)

Leia mais

Mapa Estratégico CRA - ES

Mapa Estratégico CRA - ES Processos Internos Recursos Resultado Mercado Ambiente Interno Forças Fraquezas 09/08/2016 Mapa Estratégico CRA - ES Visão (2015 2019) Missão e Visão A Atendimento à legislação (Aumentar arrecadações)

Leia mais

O que fazem as organizações para se manterem referência aos seus concorrentes? Jader Pires Diretor Geral Santa Casa de Araraquara

O que fazem as organizações para se manterem referência aos seus concorrentes? Jader Pires Diretor Geral Santa Casa de Araraquara O que fazem as organizações para se manterem referência aos seus concorrentes? Jader Pires Diretor Geral Santa Casa de Araraquara Case de sucesso - Santa Casa de Araraquara Apresentação Linha do tempo

Leia mais

MANUAL BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO - ONA

MANUAL BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO - ONA MANUAL BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO - ONA MA. LIDERANÇA E ADMINISTRAÇÃO Direção e Liderança Gestão de Pessoas Gestão Administrativa e Financeira Gestão de Material e Suprimentos Gestão da Qualidade Liderança

Leia mais

Prestação de Contas Janeiro/Agosto 2007

Prestação de Contas Janeiro/Agosto 2007 Prestação de Contas Janeiro/Agosto 2007 Comunicação e Informação Dimensão Fundamental para o desdobramento das diretrizes e estratégias institucionais. Dr. Augusto Neno Porque a vida é sagrada Localizada

Leia mais

SEMINÁRIO AUTOGESTÃO

SEMINÁRIO AUTOGESTÃO SEMINÁRIO AUTOGESTÃO CENÁRIOS Desafios e oportunidades Forças e fraquezas Modelo de Excelência da Gestão GOVERNANÇA 1 Aspectos legais 2 Processos de governança Estatuto social Registro de matrícula Atas

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

III Encontro de Gestão Pública na COPPE - III EgePub. 28 de novembro de 2014

III Encontro de Gestão Pública na COPPE - III EgePub. 28 de novembro de 2014 III Encontro de Gestão Pública na COPPE - III EgePub 28 de novembro de 2014 Implementação do Planejamento Estratégico no Inmetro Silvio Ghelman Chefe da Divisão de Gestão Corporativa Dgcor Instituto Nacional

Leia mais

ACREDITAÇÃO HOSPITALAR. Análise Crítica da Pré e Pós Certificação

ACREDITAÇÃO HOSPITALAR. Análise Crítica da Pré e Pós Certificação ACREDITAÇÃO HOSPITALAR Análise Crítica da Pré e Pós Certificação A qualidade não é um conjunto de técnicas, é a maneira de pensar o seu próprio negócio e isso não da pra copiar. Fonte: hsm.com.br Hospital

Leia mais

Profª Mônica Suely G. de Araujo

Profª Mônica Suely G. de Araujo Profª Mônica Suely G. de Araujo Desempenho Características Confiabilidade Reputação 2 1 Durabilidade Utilidade Resposta Estética 3 Projeto Conformidade Capabi lidade Atendi mento ao Cliente Cultura da

Leia mais

TRANSFORMANDO REALIDADES

TRANSFORMANDO REALIDADES TRANSFORMANDO REALIDADES Transformar realidades com inovação em saúde. É esta Visão que move o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), sempre e cada vez mais. Hospital público e universitário pertencente

Leia mais

Gestor hospitalar e o mercado de trabalho: uma carreira de sucesso

Gestor hospitalar e o mercado de trabalho: uma carreira de sucesso Gestor hospitalar e o mercado de trabalho: uma carreira de sucesso MARCELO AUGUSTO NASCIMENTO Coordenador do curso Tecnólogo em Gestão Hospitalar 31 98869-9712 marcelo.coordenador@faculdadeunimed.edu.br

Leia mais

ESTRUTURA E ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

ESTRUTURA E ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LUTERANA DO BRASIL - AELBRA Credenciado pela Portaria Ministerial nº 1.198, de 13/06/2001 DOU de 15/06/2001 Recredenciado pela Portaria Ministerial n 1.381, de 23/11/2012 DOU de

Leia mais

Planejamento Estratégico: Perspectivas e Desafios Guaramiranga 2018

Planejamento Estratégico: Perspectivas e Desafios Guaramiranga 2018 VII FÓRUM DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO Planejamento Estratégico: Perspectivas e Desafios Guaramiranga 2018 LINHA DO TEMPO DO PLANEJAMENTO NO IFCE Institucionalidade IFCE 9 unidades implantadas Modelo

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO. CBAt

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO. CBAt PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2017-2020 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO CBAt MISSÃO Buscar a excelência no atletismo pela inovação e promoção do esporte, realizando eventos e aumentando as conquistas internacionais

Leia mais

CÉLULAS DE FATURAMENTO HOSPITALAR

CÉLULAS DE FATURAMENTO HOSPITALAR CÉLULAS DE FATURAMENTO HOSPITALAR Nome dos Autores: Atani Mendes Junior Suellen Maria Stadler Ribeiro Vânia da Silva dos Santos HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CAJURU ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Sobre o 2. Desafios

Leia mais

w w w. g e s s a u d e. c o m. b r

w w w. g e s s a u d e. c o m. b r www.gessaude.com.br Roberto Gordilho Índice Diretor da GesSaúde Com a experiência de quem, entre 2011 a Ao visar uma constante atualização dos seus Ao fundar a GesSaúde, o seu 2016, coordenou a implantação

Leia mais

XXVI CONGRESSO DOS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO

XXVI CONGRESSO DOS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO XXVI CONGRESSO DOS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO A implantação do processo de contratualização em serviços hospitalares de distintos portes: A experiência de São Bernardo do Campo

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC Quais indicadores podem ser utilizados para avaliar um sistema operacional? Alguns Exemplos de Indicadores Qualidade; Eficiência Operacional; Grau de Inovação; Superávit;

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DA INSTITUIÇÃO PRÓ SANTAS CASAS II

PLANO DE TRABALHO DA INSTITUIÇÃO PRÓ SANTAS CASAS II PLANO DE TRABALHO DA INSTITUIÇÃO PRÓ SANTAS CASAS II I INTRODUÇÃO a) Breve Histórico da Instituição A Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Ituverava é o único hospital do município contratualizado

Leia mais

Gestão da Qualidade na diálise como Ferramenta Gerencial

Gestão da Qualidade na diálise como Ferramenta Gerencial Gestão da Qualidade na diálise como Ferramenta Gerencial A busca da equipe Nefron pela Excelência Adm. Cristina Ferreira A EMPRESA NEFRON Ltda Sede: Rua PAULO D ASSUNÇÃO, 88 - JARDIM INDUSTRIAL - CONTAGEM

Leia mais

MODELOS DE LIDERANÇA QUE IMPACTAM NOS RESULTADOS. Nadine Clausell Presidente do Hospital de Clínicas de Porto Alegre

MODELOS DE LIDERANÇA QUE IMPACTAM NOS RESULTADOS. Nadine Clausell Presidente do Hospital de Clínicas de Porto Alegre MODELOS DE LIDERANÇA QUE IMPACTAM NOS RESULTADOS Nadine Clausell Presidente do Hospital de Clínicas de Porto Alegre História do Hospital 17 de Junho de 1943: lançada pedra fundamental História do Hospital

Leia mais

Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência

Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência JANEIRO 2016 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PERÍODO: 01/01/2016 A 31/01/2016. RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2016 CONTRATANTE:

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EXECUTIVO EM ADMINISTRAÇÃO: GESTÃO DE SAÚDE. conexao.com/fgv

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EXECUTIVO EM ADMINISTRAÇÃO: GESTÃO DE SAÚDE. conexao.com/fgv CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EXECUTIVO EM ADMINISTRAÇÃO: GESTÃO DE SAÚDE conexao.com/fgv FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas é uma instituição privada, sem fins lucrativos,

Leia mais

Acreditação. Acreditação

Acreditação. Acreditação Acreditação Acreditação 1621132 - Produzido em Abril/2011 Acreditação Rumo ao processo de Acreditação Hospitalar e gestão da melhoria contínua, é importante salientar as principais diferenças entre licenciamento,

Leia mais

MBA Controladoria e Finanças com ênfase em Recursos Humanos

MBA Controladoria e Finanças com ênfase em Recursos Humanos MBA Controladoria e Finanças com ênfase em Recursos Humanos Coordenador: Dr. Giancarlo Leite Certificado: Especialista MBA em Controladoria e Finanças com ênfase em Recursos Humanos Duração: 1 ano e 3

Leia mais

Aula 7 Monitoramento e Avaliação em OSFL

Aula 7 Monitoramento e Avaliação em OSFL Escola de Artes, Ciências e Humanidades Aula 7 Monitoramento e Avaliação em OSFL Prof. Dr. Fernando de Souza Coelho Disciplina: Gestão de Organizações sem Fins Lucrativos Curso: Bacharelado em Gestão de

Leia mais

COMITÊ REGIONAL DA QUALIDADE DE CACHOEIRA DO SUL

COMITÊ REGIONAL DA QUALIDADE DE CACHOEIRA DO SUL COMITÊ REGIONAL DA QUALIDADE DE CACHOEIRA DO SUL Planejamento Estratégico 2007/2009 COMITÊ REGIONAL DA QUALIDADE DE CACHOEIRA DO SUL NEGÓCIO Disseminar o Modelo de Excelência em Gestão Fornecedores PGQP

Leia mais

GRUPO NOSSA SENHORA DE LOURDES

GRUPO NOSSA SENHORA DE LOURDES GRUPO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2006 Apresentação GV Novos modelos de financiamento: HOSPITAL NOSSA SENHORA DE LOURDES Fundo imobiliário Dr Cicero Aurélio Sinisgalli Diretor Presidente 05.03.2007 O GRUPO

Leia mais

2017 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência

2017 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência JULHO 2017 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PERÍODO: 01/07/2017 A 31/07/2017. RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2017 CONTRATANTE:

Leia mais

Ofício nº 003/2003 DGP Cáceres-MT., 31 de janeiro de Prezada Superintendente

Ofício nº 003/2003 DGP Cáceres-MT., 31 de janeiro de Prezada Superintendente Ofício nº 003/2003 DGP Cáceres-MT., 31 de janeiro de 2003. Prezada Superintendente Em atenção ao ofício circ. N 003/ESP/SAD, datado de 24 de janeiro do presente ano, estamos enviando em anexo, as necessidades

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Estado do Paraná

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Estado do Paraná ANEXO I PLANO OPERATIVO ANUAL - POA O presente PLANO OPERATIVO ANUAL foi elaborado conjuntamente pelo CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE DO MÉDIO PARANAPANEMA - CISMEPAR e a AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE

Leia mais

LLM Marketing de serviços jurídicos

LLM Marketing de serviços jurídicos LLM Marketing de serviços jurídicos Planejamento estratégico + Posicionamento de Mercado Aula 02 Wolney Pereira Agenda 1) Projeto de marketing 2) Conceituação de estratégia 3) Processo de planejamento

Leia mais

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Viviane Lanunce Paes Supervisora da Gestão Integrada - CAP Carlos Eduardo Tavares de Castro Superintendente

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Saúde

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Saúde CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Saúde Coordenação Acadêmica: Prof. Jamil Moysés Filho, Msc. Código SIGA: TMBAES*06_38 1 OBJETIVO: Ao final do Curso, o aluno será capaz

Leia mais

PAG 38 ESTRATÉGIA PARA Pág 39

PAG 38 ESTRATÉGIA PARA Pág 39 PAG 38 ESTRATÉGIA PARA 2022 Pág 39 Pág 40 Valores: Os valores que prescrevem alicerçam as atitudes, os comportamentos e características o caráter da Fiocruz são as verdadeiras causas do sentimento orgulho

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 35/2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 35/2010 RESOLUÇÃO Nº 35/2010 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, CONSIDERANDO o que consta do Processo nº 17.618/2010 18 HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CASSIANO

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO NO HSP Hospital Universitário rio da UNIFESP. Cláudia H. Carlos da Silva. Setembro/2010. Hospital São Paulo

GESTÃO DO CONHECIMENTO NO HSP Hospital Universitário rio da UNIFESP. Cláudia H. Carlos da Silva. Setembro/2010. Hospital São Paulo GESTÃO DO CONHECIMENTO NO HSP Hospital Universitário rio da UNIFESP Cláudia H. Carlos da Silva Setembro/2010 Hospital São Paulo "As empresas se constroem através de pessoas e nunca serão maiores que as

Leia mais

AMÉLIA FERNANDA RIBEIRO ALVES 2º ANO DE ADMINISTRAÇÃO

AMÉLIA FERNANDA RIBEIRO ALVES 2º ANO DE ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SOCIOECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO AMÉLIA FERNANDA RIBEIRO ALVES 2º ANO DE ADMINISTRAÇÃO ESTUDO DE CASO: ALPHA

Leia mais

HOSPITAL E MATERNIDADE POLICLIN Unidade Taubaté

HOSPITAL E MATERNIDADE POLICLIN Unidade Taubaté HOSPITAL E MATERNIDADE POLICLIN Unidade Taubaté Interior São Paulo Hospital Geral Privado Corpo Clínico: Aberto Número de Funcionários: 215 Terceiros: 62 50 leitos: 44 * Maternidade * Clínica Médica e

Leia mais

Governança Corporativa Transparência e Sustentabilidade

Governança Corporativa Transparência e Sustentabilidade FECOMERCIO - 21/11 SÃO PAULO Governança Corporativa Transparência e Sustentabilidade LUIZ DE LUCA Coordenador Comissão GC em Saúde - IBGC Superintendente Corporativo Hospital Samaritano Governança Corporativa

Leia mais

Construção de Indicadores

Construção de Indicadores Construção de Indicadores XXXV Encontro Nacional de Dirigentes de Pessoal e Recursos Humanos das Instituições Federais de Ensino (ENDP) 03/09/2015 Cláudio José Müller (cmuller@producao.ufrgs.br) Níveis

Leia mais

AGOSTO 2017 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência

AGOSTO 2017 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência AGOSTO 2017 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PERÍODO: 01/08/2017 A 31/08/2017. RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2017 CONTRATANTE:

Leia mais

MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL

MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL EY QUADRO DE DISCIPLINAS Disciplinas (*) Horas-aula (**) I - Núcleo de Pessoas 1. Comunicação Interpessoal e Aspectos Motivacionais 2. Liderança 3. Negociação II - Núcleo de Controladoria

Leia mais

EMPREENDEDORISMO O PLANO DE NEGÓCIOS (ESTRUTURA)

EMPREENDEDORISMO O PLANO DE NEGÓCIOS (ESTRUTURA) EMPREENDEDORISMO O PLANO DE NEGÓCIOS OBJETIVOS Apresentar a estrutura do Plano de Negócios; Apresentar a importância de um Plano de Negócios. 2 ROTEIRO Introdução Plano de Negócios (Estrutura) Filme Conclusão

Leia mais

ROTEIRO: 1. RETROSPECTIVA 2. CENÁRIOS 3. OBJETIVO 4. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES 5. AÇÕES

ROTEIRO: 1. RETROSPECTIVA 2. CENÁRIOS 3. OBJETIVO 4. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES 5. AÇÕES Florianópolis, 31 de janeiro de 2013 ROTEIRO: Plano 1. RETROSPECTIVA de Ação 2. CENÁRIOS 3. OBJETIVO 4. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES 5. AÇÕES Objetivo RETROSPECTIVA Décadas de 50 e 60: Plano de Ação Indústria

Leia mais

20/11/2013 EM BRASÍLIA D.F.

20/11/2013 EM BRASÍLIA D.F. PROF. ÉRICO VALVERDE EM BRASÍLIA D.F. 1 ARCABOUÇO LEGAL Decreto nº 7.082/2010 Instituiu o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais. REHUF Lei No. 12.550 de 2011 - Criação

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da Evolução do Pensamento Administrativo I Semestre 1º Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua

Leia mais

POLÍTICA SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA SUSTENTABILIDADE DO POLÍTICA SUSTENTABILIDADE Versão: 2 Aprovado em: 26 / 11 / 2018 Documento de Aprovação: RC Nº 005 / 422 3 SUMÁRIO ASSUNTO PÁGINA 1. INTRODUÇÃO... 4 2. OBJETIVO... 4 3. PRINCÍPIOS... 4 4. RESPONSABILIDADES

Leia mais

METAS DE DESEMPENHO, INDICADORES E PRAZOS DE EXECUÇÃO

METAS DE DESEMPENHO, INDICADORES E PRAZOS DE EXECUÇÃO METAS DE DESEMENHO, INDICADORES E RAZOS DE EXECUÇÃO HOSITAL ESCOLA MUNICIAL ROF. DOUTOR HORÁCIO CARLOS ANEUCCI/UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS/UFSCar OUTUBRO DE 2014 SUMÁRIO 1. Indicadores... 2 2. Quadro

Leia mais

VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços imobiliários de qualidade.

VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços imobiliários de qualidade. MISSÃO Oferecer serviços imobiliários de qualidade, gerando valor para os clientes, colaboradores, parceiros, sociedade e acionistas. VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços

Leia mais

Agenda Regulatória. Secretário Executivo da ANS. São Paulo, 05 de novembro de Debates GVSaúde João Luis Barroca

Agenda Regulatória. Secretário Executivo da ANS. São Paulo, 05 de novembro de Debates GVSaúde João Luis Barroca Agenda Regulatória ANS Debates GVSaúde João Luis Barroca Secretário Executivo da ANS São Paulo, 05 de novembro de 2012 Evolução do Processo de Regulação Até 1997 1997 1998 1999 2000 Debates no Congresso

Leia mais

Metas de Segurança do Paciente A importância do Médico

Metas de Segurança do Paciente A importância do Médico Metas de Segurança do Paciente A importância do Médico BSB fev 19 O Brasil faz parte da Aliança Mundial para a Segurança do Paciente, criada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2004. O objetivo

Leia mais

C O M U N I C A D O. 1 O Núcleo de Registro e Controle Acadêmico (NRCA) fará a matrícula dos alunos acima indicados na disciplina indicada.

C O M U N I C A D O. 1 O Núcleo de Registro e Controle Acadêmico (NRCA) fará a matrícula dos alunos acima indicados na disciplina indicada. COMUNICADO CEM/IT 1/2016 DIVULGA RELAÇÃO DE DISCIPLINAS RECOMENDADAS COMO OPTATIVAS PARA O 1º SEMESTRE LETIVO DE 2017 DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA DO CAMPUS ITATIBA DA UNIVERSIDADE SÃO

Leia mais

Gestão Classe Mundial Excelência e Competitividade ao Alcance das Organizações

Gestão Classe Mundial Excelência e Competitividade ao Alcance das Organizações Gestão Classe Mundial Excelência e Competitividade ao Alcance das Organizações ACIJS 08/11/2005 Histórico Outubro 2003 - Núcleo Catarinense de CCQ, SENAI/SC e SEBRAE/SC iniciam o Projeto Programa Catarinense

Leia mais

I Congresso Núcleo Saúde Júnior. Planejamento Estratégico. Ivana Mara Rodrigues da Silva

I Congresso Núcleo Saúde Júnior. Planejamento Estratégico. Ivana Mara Rodrigues da Silva I Congresso Núcleo Saúde Júnior Planejamento Estratégico Ivana Mara Rodrigues da Silva 1 Diferenças entre o PO e o PE Organização Plano Operacional Plano Estratégico Missão Visão Missão O que e para quem

Leia mais

Cuidar bem de nossos clientes: esse é o compromisso de todos os dias!

Cuidar bem de nossos clientes: esse é o compromisso de todos os dias! Cuidar bem de nossos clientes: esse é o compromisso de todos os dias! A Rede Mater Dei de Saúde está sempre pronta para atender a toda família. Estrutura, equipes qualificadas, segurança assistencial e

Leia mais

Planejamento e Gerenciamento Estratégico. Balanced Scorecard

Planejamento e Gerenciamento Estratégico. Balanced Scorecard Planejamento e Gerenciamento Estratégico Balanced Scorecard 2 www.nbs.com.br Soluções eficazes em Gestão de Negócios. Nossa Visão Ser referência em consultoria de desenvolvimento e implementação de estratégias,

Leia mais

SIF COMO AGENTE DE PESQUISA

SIF COMO AGENTE DE PESQUISA Árvores do Cerrado, muitas e únicas, assim como as organizações. SIF COMO AGENTE DE PESQUISA HEUZER SARAIVA GUIMARÃES Executivo Florestal DURATEX Presidente da SIF heuzer.guimaraes@duratex.com.br Programa

Leia mais

Planejamento Estratégico em Gestão de Pessoas

Planejamento Estratégico em Gestão de Pessoas Planejamento Estratégico em Gestão de Pessoas Prof. Dr. Amarilio Vieira de Macedo Neto PRESIDENTE do HCPA Departamento de Cirurgia da FAMED/UFRGS Serviço de Cirurgia Torácica do HCPA aneto@hcpa.edu.br

Leia mais

MBA Marketing Digital e Mídias Sociais

MBA Marketing Digital e Mídias Sociais MBA Marketing Digital e Mídias Sociais Coordenador: Dr. Giancarlo Leite Certificado: Especialista MBA em Marketing Digital e Mídias Sociais. Duração: 1 ano e 3 meses Carga Horária: 450 h (360 de aulas

Leia mais

Saúde = ausência de doenças

Saúde = ausência de doenças UM BREVE HISTÓRICO 1970 Saúde = ausência de doenças Recém-formados, Neusa e Luis Carlos Silveira acreditavam em outro conceito de saúde: o da Medicina Preventiva. O conceito do Kneipp, baseado em estilo

Leia mais

Fórum Gestão de Pessoas Estratégias para se manter como uma das melhores instituições de saúde para se trabalhar

Fórum Gestão de Pessoas Estratégias para se manter como uma das melhores instituições de saúde para se trabalhar Fórum Gestão de Pessoas Estratégias para se manter como uma das melhores instituições de saúde para se trabalhar Leonardo Piovesan Mendonça Coordenador de Saúde Ocupacional e Qualidade de Vida do Hospital

Leia mais

Figura 5: Evolução do setor de Petróleo em relação ao PIB no Brasil (Fonte: ANP)

Figura 5: Evolução do setor de Petróleo em relação ao PIB no Brasil (Fonte: ANP) 1 Introdução Como principal fonte energética, o petróleo desempenha papel estratégico na economia do Brasil e dos principais países industrializados do mundo. O setor de petróleo representa quase 10% do

Leia mais

2016 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência

2016 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência NOVEMBRO 2016 Contrato de Gerenciamento do Hospital Estadual de Urgência e Emergência RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PERÍODO: 01/11/2016 A 30/11/2016. RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2016 CONTRATANTE:

Leia mais

Desenvolvimento de Negócios & Finanças Corporativas

Desenvolvimento de Negócios & Finanças Corporativas Desenvolvimento de Negócios & Finanças Corporativas 2 www.nbs.com.br Soluções eficazes em Gestão de Negócios. Nossa Visão Ser referência em consultoria de desenvolvimento e implementação de estratégias,

Leia mais

ENFERMAGEM ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM. Gestão em Saúde Aula 2. Profª. Tatiane da Silva Campos

ENFERMAGEM ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM. Gestão em Saúde Aula 2. Profª. Tatiane da Silva Campos ENFERMAGEM ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM Gestão em Saúde Aula 2 Profª. Tatiane da Silva Campos ACREDITAÇÃO HOSPITALAR Acreditação = sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde.

Leia mais

O PAPEL DA ALTA DIREÇÃO NA GESTÃO DA PRODUTIVIDADE

O PAPEL DA ALTA DIREÇÃO NA GESTÃO DA PRODUTIVIDADE O PAPEL DA ALTA DIREÇÃO NA GESTÃO DA PRODUTIVIDADE Hospital Moinhos de Vento PORTO ALEGRE, 26 DE MAIO DE 2017. MODELO DE GESTÃO MOINHOS Marcos Históricos do Moinhos 2014 Inauguração HRES 1927 Início das

Leia mais

O hospital é uma criação da cristandade da Idade Média. Hôtel-Dieu em Paris, 651

O hospital é uma criação da cristandade da Idade Média. Hôtel-Dieu em Paris, 651 Carlos Justo Galeno (131-201 AD) O hospital é uma criação da cristandade da Idade Média. Hôtel-Dieu em Paris, 651 ESCOLA DE SALERNO A Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro, fundada pelo Padre Anchieta,

Leia mais

ENFERMAGEM ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM. Gestão de Processos e Equipes de Trabalho Aula 2. Profª. Tatiane da Silva Campos

ENFERMAGEM ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM. Gestão de Processos e Equipes de Trabalho Aula 2. Profª. Tatiane da Silva Campos ENFERMAGEM ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM Gestão de Processos e Equipes de Trabalho Aula 2 Profª. Tatiane da Silva Campos REGIMENTO DO SERVIÇO DE ENFERMAGEM Gestão de Processos e Equipes de Trabalho Instrumento

Leia mais