A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial /03/2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial /03/2015"

Transcrição

1 A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial /03/2015 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração

2 A CCEE e destaques de 2014 Agenda 2015 Panorama da comercialização Informações ao mercado

3 A CCEE e destaques de 2014

4 Sobre a CCEE Operadora do mercado brasileiro de energia elétrica Atua sob convenção, regras e procedimentos aprovados pela Aneel Associação civil privada, sem fins lucrativos, tem como associados os agentes que atuam na comercialização de energia

5 Destaques Agentes (mar/15) Crescimento de 10% em 2014 (nov/13 a out/14) R$ 37,2 bi Liquidados no MCP (dez/13 a nov/14) R$ 4,28 bi Demais liquidações (Angra, Cotas, MCSD, Reserva) Energia de Reserva Excedentes de R$ 4,5 bi líquidos repassados aos consumidores R$2,9 bi pagos aos geradores (jan-dez/14)

6 Conta-ACR em 2014 R$ 17,78 bi em financiamentos captados para a Conta-ACR 1ª operação R$ 11,2 bilhões 10 bancos 2ª operação R$ 6,57 bilhões 13 bancos Recursos repassados entre abril e dezembro/14 (liquidações de jun a nov/14) Total liquidado (abr-dez/14) Repasses Conta-ACR Carência até outubro/15 (10 meses); fundo de reserva formado a partir de fevereiro/15

7 Agenda 2015

8 Nova atribuição - Conta Bandeiras Decreto 8.401/15 atribui à CCEE a gestão da Conta Centralizadora dos Recursos de Bandeiras Tarifárias Gestão permite o melhor aproveitamento dos recursos Aneel define a cada mês valor de arrecadações e repasses para cobrir custos extras das distribuidoras Estimativa de custos a serem cobertos pelas Bandeiras Tarifárias em 2015 Fonte: NT nº 28/2015-SGT/ANEEL

9 Conta ACR Valor previsto da terceira operação : R$ 3,4 bi Recursos serão utilizados para quitar valores diferidos do MCP nas liquidações de novembro e dezembro/2014 Início da arrecadação com os reajustes tarifários de fevereiro/15 Formação de fundo de reserva até outubro/15 Pagamento a partir de novembro/15 Condições, extratos e relatórios de auditoria disponíveis em

10 Garantias Financeiras Limite Operacional Análise de risco pelas instituições financeiras Maior segurança financeira nas liquidações do MCP Limite Operacional Mínimo para os agentes via convênio com bancos Aditivos ao acordo operacional assinados com quatro instituições financeiras Operacionalização prevista para a partir de agosto de 2015 (REN 622/14)

11 Comercializador Varejista Consumidor Especial Consumidor Especial Gerador Comercializador Varejista Menor burocracia e esforço: varejista representa seus clientes e elimina a necessidade de adesão dos pequenos agentes à CCEE Potencial de migração concentrado nos consumidores de menor carga Separação entre mercados de atacado e varejo

12 Panorama da comercialização 2015

13 Projeções do PLD Sudeste/Centro-Oeste CCEE passou a divulgar aos agentes projeções de PLD Metodologia usa redes neurais e semelhança histórica para prever ENA Nordeste PLD realizado CMO realizado PLD previsto PLD previsto (sem teto)

14 Projeções do PLD Decks resultantes das projeções disponíveis no site da CCEE Norte Sul PLD realizado CMO realizado PLD previsto PLD previsto (sem teto)

15 Projeções de GSF Fator de ajuste médio do MRE Impacto financeiro * 90,7% 88,2% R$ 26,3 bi R$ 19,9 bi Fator de ajuste do MRE (%) Impacto financeiro (milhões de R$) Impacto financeiro estimado* (milhões de R$) * Valores estimados em fev/15

16 Consumo no ACR e no ACL ACR manteve tendência de alta até jan/15 Cobrança das bandeiras tarifárias a partir de jan/15 ACL apresenta retração no consumo desde a elevação do PLD ao teto (fev/14) * Dados prévios de fevereiro/15

17 Informações ao mercado

18 Informações ao mercado Novo formato, com planilhas, facilita uso e extração dos dados pelos agentes InfoMercado mensal Dados Gerais Dados Individuais Relatório Executivo com principais destaques da última contabilização e prévias do mês anterior Planilhas com ampla gama de informações consolidadas da última contabilização Planilhas com ampla gama de dados da contabilização por perfil de agente

19 Obrigado Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração

Agenda Positiva do Mercado Livre de Energia 14º Encontro Internacional de Energia - FIESP 5 de agosto de Ricardo Lima Conselho de Administração

Agenda Positiva do Mercado Livre de Energia 14º Encontro Internacional de Energia - FIESP 5 de agosto de Ricardo Lima Conselho de Administração Agenda Positiva do Mercado Livre de Energia 14º Encontro Internacional de Energia - FIESP 5 de agosto de 2013 Ricardo Lima Conselho de Administração Agenda Visão geral de mercado Dados de Comercialização

Leia mais

11 de abril de Paulo Born Conselho de Administração

11 de abril de Paulo Born Conselho de Administração Operações do Mercado de Energia Evolução e Perspectiva Seminário FIEPE 11 de abril de 2013 Paulo Born Conselho de Administração Agenda Visão Geral do Mercado de Energia Governança e Ambientes de Comercialização

Leia mais

Agenda CCEE /09/2014 2º Encontro Nacional de Consumidores Livres. Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração

Agenda CCEE /09/2014 2º Encontro Nacional de Consumidores Livres. Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração Agenda CCEE 2015 29/09/2014 2º Encontro Nacional de Consumidores Livres Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração Agenda CCEE e o mercado de energia elétrica Atuação em prol

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. O Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) encerrou janeiro/2015 com um fator de ajuste de 80,6%.

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. O Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) encerrou janeiro/2015 com um fator de ajuste de 80,6%. O InfoMercado mensal apresenta os dados da prévia de medição de fevereiro/15 e os principais resultados da contabilização das operações do mercado de energia elétrica em janeiro/15. Este boletim traz um

Leia mais

Nº 54 Fevereiro/

Nº 54 Fevereiro/ www.ccee.org.br Nº 54 Fevereiro/212 8 1 8 O Info Mercado é uma publicação mensal que traz os principais resultados das operações contabilizadas no âmbito da CCEE. Esta edição refere-se aos dados da contabilização

Leia mais

Geração Distribuída de Energia Elétrica

Geração Distribuída de Energia Elétrica Geração Distribuída de Energia Elétrica Seminário Internacional - Impactos dos Recursos Energéticos Distribuídos sobre o Setor de Distribuição 20/05/2016 Roberto Castro Conselheiro de Administração Agenda

Leia mais

Análise PLD 4ª semana operativa de maio

Análise PLD 4ª semana operativa de maio 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 38,73 125,16 97,36 7,28 29,42 35,66 3,42 37,73 49,42 135,43 86,45 8,39 74,51 73,31 166,69 263,6 287,2 395,73 689,25 www.ccee.org.br Nº 243 4ª semana de o/216 8 1 8 O InfoPLD

Leia mais

Análise PLD 2ª semana operativa de dezembro

Análise PLD 2ª semana operativa de dezembro www.ccee.org.br Nº 219 2ª semana de dezembro/15 8 1 8 O InfoPLD é uma publicação semanal que traz uma análise dos fatores que influenciam na formação do Preço de Liquidação das Diferenças - PLD, calculado

Leia mais

Análise PLD 2ª semana operativa de novembro

Análise PLD 2ª semana operativa de novembro www.ccee.org.br Nº 215 2ª semana de novembro/15 8 1 8 O InfoPLD é uma publicação semanal que traz uma análise dos fatores que influenciam na formação do Preço de Liquidação das Diferenças - PLD, calculado

Leia mais

Energia Natural Afluente Chuvas

Energia Natural Afluente Chuvas A estimativa de afluência (chuvas) para ao mês de março continua com vazões abaixo da média histórica (MLT) em todo o país. O índice de Energia Natural Afluente ENA esperado para o Sudeste/Centro-Oeste

Leia mais

O PLD da 5ª semana de Novembro foi republicado devido a um erro de entrada de dado no Modelo:

O PLD da 5ª semana de Novembro foi republicado devido a um erro de entrada de dado no Modelo: 02 2 3 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) PLD - ª Semana de Dezembro de 203 Dezembro (30..203 a 06.2.203) PLD médio PLD médio 2 R$/MWh Sudeste Sul Nordeste Norte Sudeste 309,49 309,33 Pesada 33,8

Leia mais

Balanço Energético. Versão 1.0

Balanço Energético. Versão 1.0 ÍNDICE BALANÇO ENERGÉTICO 4 1. Introdução 4 1.1. Lista de Termos 6 1.2. Conceitos Básicos 7 2. Detalhamento do Cálculo do 10 2.1. Cálculo do 10 2 Controle de Alterações Revisão Motivo da Revisão Instrumento

Leia mais

Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica Agenda CCEE 2016

Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica Agenda CCEE 2016 Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica Agenda CCEE 2016 29/09/2015 3º Encontro Nacional de Consumidores Livres Rui Altieri Presidente do Conselho de Administração Agenda A CCEE Comercialização

Leia mais

XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil. A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro. 15 de agosto de 2012

XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil. A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro. 15 de agosto de 2012 XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro 15 de agosto de 2012 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração

Leia mais

Contratação de energia mercado livre (ACL)

Contratação de energia mercado livre (ACL) Mercado Livre Contratação de energia mercado livre (ACL) Prazos, volumes e preço são livremente negociados entre as partes envolvidas Contratos não padronizados; maior parte das transações é selada via

Leia mais

Visão Geral das Operações na CCEE. Junho/2015

Visão Geral das Operações na CCEE. Junho/2015 Visão Geral das Operações na CCEE Junho/2015 1. Visão do Sistema Elétrico 2. Modelo Institucional 3. Comercialização de Energia do SIN 4. Principais Regras de Comercialização 1. Visão do Sistema Elétrico

Leia mais

XXXII ENCONSEL Visão do Órgão Regulador sobre a Concessão

XXXII ENCONSEL Visão do Órgão Regulador sobre a Concessão XXXII ENCONSEL Visão do Órgão Regulador sobre a Concessão Aspectos Institucionais Autonomia Transparência Participação pública Decisões técnicas amparadas por análise de impacto Última instância administrativa

Leia mais

XX Simpósio Jurídico da ABCE. Os 10 anos da Lei /2004, reflexões e perspectivas.

XX Simpósio Jurídico da ABCE. Os 10 anos da Lei /2004, reflexões e perspectivas. XX Simpósio Jurídico da ABCE Os 10 anos da Lei 10.848/2004, reflexões e perspectivas. São Paulo Outubro de 2014 Ricardo Brandão Procurador-Geral da ANEEL Marcos normativos antecedentes à Lei 10.848/2004

Leia mais

Santander VII Conferência Setor Elétrico Brasil Wilson Ferreira Jr CEO

Santander VII Conferência Setor Elétrico Brasil Wilson Ferreira Jr CEO Santander VII Conferência Setor Elétrico Brasil Wilson Ferreira Jr CEO Fevereiro São Paulo, 2016 07 de março de 2012 1 Temas para discussão 1 2 3 4 5 6 7 Panorama 2015-2016 Repactuação do risco hidrológico

Leia mais

Regulação do Setor Elétrico Brasileiro Contexto e Desafios Atuais

Regulação do Setor Elétrico Brasileiro Contexto e Desafios Atuais Regulação do Setor Elétrico Brasileiro Contexto e Desafios Atuais Seminário Internacional Desafios da Regulação do Setor Elétrico Romeu Donizete Rufino Diretor-Geral da ANEEL 12 de fevereiro de 2015 Universidade

Leia mais

Operação ACR Financiamento. Reunião de Interação com Agentes. 16 de abril de 2014

Operação ACR Financiamento. Reunião de Interação com Agentes. 16 de abril de 2014 Operação ACR Financiamento Reunião de Interação com Agentes 16 de abril de 2014 SUMÁRIO 1. Operação ACR e objetivos 2. Pilares da operação 3. Legalidade e conformidade jurídica 4. Competência da CCEE 5.

Leia mais

Treinamento Metodologias de Projeção do PLD. São Paulo junho de 2016

Treinamento Metodologias de Projeção do PLD. São Paulo junho de 2016 Treinamento Metodologias de Projeção do PLD São Paulo junho de 6 Agenda Processo de Cálculo do CMO/PLD Metodologias de Projeção de CMO/PLD Principais Premissas para um Estudo de Projeção Projeção de PLD

Leia mais

O Livre Mercado de Energia Elétrica Brasileiro Parte I

O Livre Mercado de Energia Elétrica Brasileiro Parte I O Livre Mercado de Energia Elétrica Brasileiro Parte I Álvaro Augusto de Almeida* Um fato ainda desconhecido de muitos tomadores de decisão, especialmente em empresas de médio porte, é que uma grande parcela

Leia mais

Adequação e Operação do Sistema de Medição para Faturamento - SMF

Adequação e Operação do Sistema de Medição para Faturamento - SMF Adequação e Operação do Sistema de Medição para Faturamento - SMF BRAZIL WINDPOWER O&M 2015 Rio de Janeiro, 02 de setembro de 2015 Dalmir Capetta Agenda Quadro Institucional Sistema de Medição para Faturamento

Leia mais

Boletim das Usinas Eólicas

Boletim das Usinas Eólicas www.ccee.org.br Nº Abril/ O Boletim das Usinas Eólicas é uma publicação mensal que apresenta os resultados consolidados de geração, garantia física e capacidade instalada das usinas eólicas cadastradas

Leia mais

MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA 1

MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA 1 MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA 1 2 MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA SUMÁRIO 1. Organização 2. Como está estruturado o mercado de energia elétrica? 3. Quais são as

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 12º Leilão de Energia Existente e Bandeira Tarifária

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 12º Leilão de Energia Existente e Bandeira Tarifária PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) PLD - 4ª Semana de Dezembro de 203 Dezembro (2.2.203 a 27.2.203) PLD médio PLD médio 2 R$/MWh Sudeste Sul Nordeste Norte Sudeste 297,09 296,73 Pesada 294,9 294,9

Leia mais

2 Novo Modelo do Setor Elétrico Brasileiro

2 Novo Modelo do Setor Elétrico Brasileiro 2 Novo Modelo do Setor Elétrico Brasileiro Segundo a lei federal no. 10.848, esse novo modelo tem três objetivos principais: garantir a segurança no suprimento da energia elétrica, atingir a modicidade

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL MAR.2014

INFORMATIVO MENSAL MAR.2014 INFORMATIVO MENSAL.214 Preço de Liquidação das Diferenças 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, PLD Médio /214 PLD TETO 822,83 7 6 5 4 3 2 PLD Médio Anual - Seco x Úmido 1,, MÉDIA SEMANA 1 1/ a 7/ NORTE SEMANA 2 8/

Leia mais

Tarifas CELPA. Audiência Pública CINDRA Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia

Tarifas CELPA. Audiência Pública CINDRA Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia Audiência Pública CINDRA Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia Tarifas CELPA Davi Antunes Lima Superintendente de Gestão Tarifária - ANEEL 22 de abril de 2015 Brasília

Leia mais

A Inserção da Energia Eólica no Brasil Mesa Redonda: Energia Eólica

A Inserção da Energia Eólica no Brasil Mesa Redonda: Energia Eólica A Inserção da Energia Eólica no Brasil Mesa Redonda: Energia Eólica Élbia Melo 10/02/2010 Agenda Visão Geral da CCEE e do Mercado de Energia Comercialização de Energia de Eólica PROINFA ACL ACR Energia

Leia mais

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE www.ccee.org.br Nº 36 Novembro/2012 0800 10 00 08 O objetivo desse relatório é apresentar os valores associados ao encargo, fundo de garantia e saldo da CONER

Leia mais

Maio / CCEE Papéis e Responsabilidades

Maio / CCEE Papéis e Responsabilidades Maio / 2005 CCEE Papéis e Responsabilidades Sistema Elétrico Brasileiro (Interligado) Dimensões Continentais Sofisticado Sistema de Supervisão e Controle Integrado Capacidade Instalada (dez/03) Hidráulica:

Leia mais

6ª Congresso da Indústria Cerâmica de Revestimento 2015

6ª Congresso da Indústria Cerâmica de Revestimento 2015 COMPORTAMENTO DAS TARIFAS DE GÁS, TARIFA DE ENERGIA E PREÇOS NO AMBIENTE LIVRE DE CONTRATAÇÃO 6ª Congresso da Indústria Cerâmica de Revestimento 2015 16 de Junho de 2015 TARIFAS DE GÁS NO ESTADO DE SÃO

Leia mais

Antônio Carlos Fraga Machado Conselheiro de Administração - CCEE

Antônio Carlos Fraga Machado Conselheiro de Administração - CCEE Painel 3 - INTEGRAÇÃO NO MERCOSUL Seminário Internacional de Integração Elétrica da América do Sul 7 de agosto de 2012 Antônio Carlos Fraga Machado Conselheiro de Administração - CCEE Sistema Interligado

Leia mais

Riscos e Garantias para a Comercialização de Energia de PCHs Encontro Nacional de Operadores e Investidores em Pequenas Centrais Hidrelétricas

Riscos e Garantias para a Comercialização de Energia de PCHs Encontro Nacional de Operadores e Investidores em Pequenas Centrais Hidrelétricas Riscos e Garantias para a Comercialização de Energia de PCHs Encontro Nacional de Operadores e Investidores em Pequenas Centrais Hidrelétricas Luciano Macedo Freire Conselho de Administração 07 de abril

Leia mais

Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avanços

Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avanços Integração dos Mercados Elétricos na Europa e América Latina: desafios e avanços Seminário Internacional Integração e segurança elétrica na América Latina 25.08.2016 Solange David Vice-presidente do Conselho

Leia mais

Evolução dos Contratos de Energia nas últimas décadas e os Recursos Naturais

Evolução dos Contratos de Energia nas últimas décadas e os Recursos Naturais Evolução dos Contratos de Energia nas últimas décadas e os Recursos Naturais 6º Painel - Direito da Concorrência e a Regulação Setorial harmonização e discordâncias Visão da Comercialização de Energia

Leia mais

ECONOMIA E PRODUTIVIDADE DIRETO DA FONTE

ECONOMIA E PRODUTIVIDADE DIRETO DA FONTE ECONOMIA E PRODUTIVIDADE DIRETO DA FONTE Como reduzir custos sem comprometer a produção? MERCADO LIVRE DE ENERGIA MERCADO LIVRE DE ENERGIA Liberdade para escolher o fornecedor de energia, obter economia

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 25 03 5 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas. 2.

Leia mais

São Paulo, 15 de outubro de 2015 A EDP Energias do Brasil S.A. (BM&FBOVESPA: ENBR3) divulga as informações referentes ao

São Paulo, 15 de outubro de 2015 A EDP Energias do Brasil S.A. (BM&FBOVESPA: ENBR3) divulga as informações referentes ao São Paulo, 15 de outubro de 2015 A EDP Energias do Brasil S.A. (BM&FBOVESPA: ENBR3) divulga as informações referentes ao mercado de energia elétrica do terceiro trimestre de 2015 (3T15) e no acumulado

Leia mais

Instituto Acende Brasil

Instituto Acende Brasil www.pwc.com Instituto Acende Brasil Estudo sobre a Carga Tributária & Encargos do setor elétrico brasileiro ano base 2014 Dezembro 2015 Sumário Item Descrição Página - Sumário Executivo 3 1. O setor 4

Leia mais

Seminário Internacional Portugal Brasil Visão Geral das Operações da CCEE. Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração

Seminário Internacional Portugal Brasil Visão Geral das Operações da CCEE. Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração Seminário Internacional Portugal Brasil Visão Geral das Operações da CCEE Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração Fevereiro de 2012 Visão Geral das Operações da CCEE Mercado

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional APRESENTAÇÃO A Electra Comercializadora de Energia Ltda. é autorizada da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) para comercialização de energia, pela Resolução n 487, de

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO TRIMESTRAL 30 DE SETEMBRO DE 2014

RELATÓRIO DE DESEMPENHO TRIMESTRAL 30 DE SETEMBRO DE 2014 RELATÓRIO DE DESEMPENHO TRIMESTRAL 30 DE SETEMBRO DE 2014 AMAZONAS Rio Madeira PORTO VELHO HIDRELÉTRICA SANTO ANTÔNIO RONDÔNIA Relações com Investidores risae@santoantonioenergia.com.br #2 Relatório de

Leia mais

Plataforma eletrônica de negociação de energia elétrica. 18/Maio/2012

Plataforma eletrônica de negociação de energia elétrica. 18/Maio/2012 Plataforma eletrônica de negociação de energia elétrica 18/Maio/2012 Tópicos 1. Mercado Livre de energia elétrica no Brasil Mercado Cativo X Mercado Livre Agentes autorizados a operar no Ambiente de Contratação

Leia mais

Nota Técnica n o 022/2012-SEM/ANEEL. Em 27 de fevereiro de 2013.

Nota Técnica n o 022/2012-SEM/ANEEL. Em 27 de fevereiro de 2013. Nota Técnica n o 022/2012-SEM/ANEEL Em 27 de fevereiro de 2013. Processo: 48500.004102/2011-51 Assunto: Correção do Procedimento de Comercialização PdC 6.1 Penalidade e multas de medição. I. DO OBJETIVO

Leia mais

Bioeletricidade Sucroenergética Situação atual, perspectivas e desafios

Bioeletricidade Sucroenergética Situação atual, perspectivas e desafios Zilmar Souza Federação das Indústrias do Estado de Goiás FIEG Bioeletricidade Sucroenergética Situação atual, perspectivas e desafios 18ª Reunião Goiás - GO 18 de agosto de 2015 BIOELETRICIDADE DA CANA

Leia mais

Módulo 7 Energia de Reserva. Submódulo 7.1 Apurações da energia de reserva

Módulo 7 Energia de Reserva. Submódulo 7.1 Apurações da energia de reserva Módulo 7 Energia de Reserva Submódulo 7.1 Apurações da energia ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 3. PREMISSAS 4. LISTA DE DOCUMENTOS 5. FLUXO DE ATIVIDADES 6. DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES 7. ANEXOS Revisão Motivo

Leia mais

A bioeletricidade e o setor sucroenergético brasileiro: oportunidades e desafios

A bioeletricidade e o setor sucroenergético brasileiro: oportunidades e desafios A bioeletricidade e o setor sucroenergético brasileiro: oportunidades e desafios Zilmar Souza 5ª Edição do CampetroEnergy Bioeletricidade Campinas SP 29 de novembro de 2016 Geração da biomassa em 2014

Leia mais

IV Simpósio Jurídico das Empresas do Setor Elétrico Aspectos jurídicos da contratação no âmbito da CCEE

IV Simpósio Jurídico das Empresas do Setor Elétrico Aspectos jurídicos da contratação no âmbito da CCEE IV Simpósio Jurídico das Empresas do Setor Elétrico Aspectos jurídicos da contratação no âmbito da CCEE Solange David Gerente Jurídica, março de 2012 I - Introdução: Principais discussões legais existentes

Leia mais

Boletim das Usinas Eólicas

Boletim das Usinas Eólicas www.ccee.org.br Nº 2 Março/2 O Boletim das Usinas Eólicas é uma publicação mensal que apresenta os resultados consolidados de geração, garantia física e capacidade instalada das usinas eólicas cadastradas

Leia mais

3º Ciclo Revisões Tarifárias Periódicas

3º Ciclo Revisões Tarifárias Periódicas 8 02 3 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 4ª Semana de Fevereiro de 203 Fevereiro (6.02.203 a 22.02.203) PLD médio PLD médio 2 R$/MWh Sudeste Sul Nordeste Norte Sudeste 87,88 93,57 Pesada 27,60 27,60

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 02/01/2016 a 08/01/2016

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 02/01/2016 a 08/01/2016 Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 02/01/2016 a 08/01/2016 1. APRESENTAÇÃO Findo o primeiro bimestre do período chuvoso nas regiões Norte, Nordeste

Leia mais

BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS. Zilmar José de Souza

BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS. Zilmar José de Souza BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS Zilmar José de Souza Câmara Consultiva do Açúcar e Etanol na BM&F-Bovespa São Paulo - 9 de setembro de 2014 Bioeletricidade: capacidade instalada (em MW)

Leia mais

Nº 008 Agosto/ Nº de usinas

Nº 008 Agosto/ Nº de usinas Nº de usinas www.cceorg.br Nº 008 Agosto/2014 0 10 00 08 Introdução O Boletim de Operação das Usinas é uma publicação mensal que apresenta os principais resultados consolidados de capacidade, garantia

Leia mais

Competitividade da energia para a indústria Oportunidades do Mercado Livre

Competitividade da energia para a indústria Oportunidades do Mercado Livre Competitividade da energia para a indústria Oportunidades do Mercado Livre ABRACEEL Mercado Livre de Energia CNI -Regulação e Desburocratização: propostas para melhoria do ambiente de negócios (Nov/15)

Leia mais

Charles Lenzi Cuiabá, 23 de junho de 2015.

Charles Lenzi Cuiabá, 23 de junho de 2015. Charles Lenzi Cuiabá, 23 de junho de 2015. A ABRAGEL Associação com foco na defesa de interesses dos empreendedores de Pequenas Centrais Hidrelétricas e Usinas Hidrelétricas até 50 MW 15 anos de atuação

Leia mais

Equatorial Energia. Tema: Fixação das cotas anuais de CDE para Considerações Iniciais Contribuições das Concessionárias...

Equatorial Energia. Tema: Fixação das cotas anuais de CDE para Considerações Iniciais Contribuições das Concessionárias... Sumário 1 Considerações Iniciais... 2 2 Contribuições das Concessionárias... 2 2.1 Tarifa Social de Energia Elétrica... 2 2.2 Universalização PLPT... 3 2.3 Dispêndios da CCC... 4 2.3.1 Volume de geração

Leia mais

A Política de Tarifas Setor de Energia Elétrica

A Política de Tarifas Setor de Energia Elétrica A Política de Tarifas Setor de Energia Elétrica André Pepitone da Nóbrega Diretor-Ouvidor 27 de novembro de 2015 Vitória - ES Composição da tarifa de energia Mercado Regulado Tarifa Final de Energia Elétrica

Leia mais

BANDEIRAS TARIFÁRIAS. Superintendência de Gestão Tarifária SGT/ANEEL

BANDEIRAS TARIFÁRIAS. Superintendência de Gestão Tarifária SGT/ANEEL Superintendência de Gestão Tarifária SGT/ANEEL Brasília, 09 de abril de 2015 SINAL ECONÔMICO DA TE INÍCIO DOS ESTUDOS DAS BANDEIRAS TARIFÁRIAS: AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 120/2010: Aperfeiçoamento da Estrutura

Leia mais

Eficiência Energética e Mercado Livre: Como reduzir Custos sem Investimento

Eficiência Energética e Mercado Livre: Como reduzir Custos sem Investimento Eficiência Energética e Mercado Livre: Como reduzir Custos sem Investimento 2 EDP no Mundo EDP no mundo Video 14 países 11.992 colaboradores Geração: 25.223 MW Canada Estados Unidos Reino Unido Bélgica

Leia mais

Painel 4: Comercialização de fontes alternativas e sinal de preço para o Investidor

Painel 4: Comercialização de fontes alternativas e sinal de preço para o Investidor Painel 4: Comercialização de fontes alternativas e sinal de preço para o Investidor Mercado livre: energia incentivada, medição e a questão da comunhão de fato e de direito Paulo Pedrosa Empr esa Comer

Leia mais

Definindo o ambiente de contratação livre. Sertãozinho, 24 de agosto de 2016

Definindo o ambiente de contratação livre. Sertãozinho, 24 de agosto de 2016 Definindo o ambiente de contratação livre Sertãozinho, 24 de agosto de 2016 ABRACEEL Mercados de energia 1 Mercados de energia no Brasil: Mercado Livre (ACL) e o Mercado Cativo (ACR) ABRACEEL Mercado Cativo

Leia mais

FÓRUM LATINO- AMERICANO DE SMART GRID RICARDO SAVOIA

FÓRUM LATINO- AMERICANO DE SMART GRID RICARDO SAVOIA FÓRUM LATINO- AMERICANO DE SMART GRID RICARDO SAVOIA THYMOS ENERGIA www.thymosenergia.com.br 1 AGENDA EFEITOS DA LEI 12.783/2013 EVOLUÇÃO DOS PREÇOS DE ENERGIA NO BRASIL E IMPACTOS DO 3º. CICLO E REAJUSTES

Leia mais

Energia faturada por classe de consumidores (em GWh)

Energia faturada por classe de consumidores (em GWh) 1 Perfil A AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S.A. ( Companhia ) é uma companhia de capital aberto, de direito privado, autorizada a operar como concessionária do Serviço Público de Distribuição de

Leia mais

Energia em Foco Estratégias e Dasafios para o Futuro

Energia em Foco Estratégias e Dasafios para o Futuro Energia em Foco Estratégias e Dasafios para o Futuro Cenário e Perspectivas para o Setor Elétrico Brasileiro Romeu Rufino Diretor Geral da ANEEL 28.08.2015 Mantenedores: 1 FGV Energia Ciclo de palestras

Leia mais

Estrutura e Viabilidade do Leilão de Reserva

Estrutura e Viabilidade do Leilão de Reserva Fórum CanalEnergia: Viabilidade de Investimentos em Fontes Alternativas Estrutura e Viabilidade do Leilão de Reserva Rodrigo Oliveira RJ, 25 de março de 2008 Características do Modelo Atual de Contratação

Leia mais

Os dilemas da Energia Elétrica

Os dilemas da Energia Elétrica Os dilemas da Energia Elétrica 1 de março de 2016 Flávia Lefèvre Guimarães flavia@lladvogados.com.br Roberto Pereira D Araujo, Setor Elétrico: mimetismo, fragmentação e suas sequelas, Revista USP Energia

Leia mais

ENERGIA ELÉTRICA: RETROSPECTIVA DO CONSUMO ENERGÉTICO E O CENÁRIO DE EXPANSÃO DA OFERTA E DEMANDA NACIONAL

ENERGIA ELÉTRICA: RETROSPECTIVA DO CONSUMO ENERGÉTICO E O CENÁRIO DE EXPANSÃO DA OFERTA E DEMANDA NACIONAL RICARDO SAVOIA ENERGIA ELÉTRICA: RETROSPECTIVA DO CONSUMO ENERGÉTICO E O CENÁRIO DE EXPANSÃO DA OFERTA E DEMANDA NACIONAL 24ª Fenasucro (Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética) VI Seminário

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 09/01/2016 a 15/01/2016

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 09/01/2016 a 15/01/2016 Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 09/01/2016 a 15/01/2016 1. APRESENTAÇÃO No início da semana de 02 a 08/01/2015, ocorreu chuva fraca nas bacias

Leia mais

REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010

REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010 REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010 2008/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. ONS NT 038/2009 REVISÃO DA CURVA BIANUAL

Leia mais

Audiência Pública conjunta. Comissão de Minas e Energia Comissão de Defesa do Consumidor. Projeto de Lei nº 1917 Portabilidade da conta de luz

Audiência Pública conjunta. Comissão de Minas e Energia Comissão de Defesa do Consumidor. Projeto de Lei nº 1917 Portabilidade da conta de luz Audiência Pública conjunta Comissão de Minas e Energia Comissão de Defesa do Consumidor Projeto de Lei nº 1917 Portabilidade da conta de luz 1 Estabelece um cronograma para a portabilidade da conta de

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE. Análise de Resultados. CPFL Energia (Controladora)

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE. Análise de Resultados. CPFL Energia (Controladora) COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE Análise de Resultados CPFL Energia (Controladora) Neste trimestre, o Lucro Líquido foi de R$ 229.334, sendo 20,3% (R$ 58.596) inferior ao mesmo trimestre

Leia mais

Ricardo Lima Conselheiro de Administração

Ricardo Lima Conselheiro de Administração XVII Simpósio Jurídico ABCE Riscos e Tendências do Ambiente de Contratação Livre Ricardo Lima Conselheiro de Administração 19 de setembro de 2011 Estrutura Legal da Comercialização Visão Geral das Operações

Leia mais

Setor Elétrico: perspectivas do mercado, legislação, comercialização de energia e estratégia de precificação. Luiz Fernando Leone Vianna

Setor Elétrico: perspectivas do mercado, legislação, comercialização de energia e estratégia de precificação. Luiz Fernando Leone Vianna Setor Elétrico: perspectivas do mercado, legislação, comercialização de energia e estratégia de precificação Luiz Fernando Leone Vianna 04.07.2013 A APINE 60 associados Geradores privados e concessionárias

Leia mais

Geração Distribuída de Energia Elétrica e Geração Solar

Geração Distribuída de Energia Elétrica e Geração Solar Geração Distribuída de Energia Elétrica e Geração Solar Seminário franco-brasileiro de Energia Solar - FIESP 25/08/2016 Roberto Castro Conselheiro de Administração Agenda Comercialização de Energia Elétrica

Leia mais

DRI Consulta Dinâmica 2 de dezembro de 2013

DRI Consulta Dinâmica 2 de dezembro de 2013 DRI 2 de dezembro de 2013 O que é? Sistema de Business Inteligence - BI criado para divulgar ao mercado de energia elétrica todos os acrônimos, dimensões e demais informações relevantes referentes aos

Leia mais

A retomada do mercado livre de energia

A retomada do mercado livre de energia A retomada do mercado livre de energia Antonio José de Freitas Tópicos O mercado livre no mundo: comparativo com o Brasil Visão geral e contexto atual do mercado livre Mercado livre x mercado cativo: oportunidades

Leia mais

CRISE DE ENERGIA E PERSPECTIVAS PARA O FUTURO 2 9 D E A B R I L D E

CRISE DE ENERGIA E PERSPECTIVAS PARA O FUTURO 2 9 D E A B R I L D E CRISE DE ENERGIA E PERSPECTIVAS PARA O FUTURO 2 9 D E A B R I L D E 2 0 1 5 PERSPECTIVAS DE RESTRIÇÃO NO ABASTECIMENTO DE ENERGIA ITEMIZAÇÃO APRESENTAÇÃO OS MOTIVOS DA SITUAÇÃO ATUAL SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 2 05 5 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas. 2. PLD

Leia mais

Instituto Acende Brasil Estudo sobre a Carga Tributária & Encargos do setor elétrico brasileiro

Instituto Acende Brasil Estudo sobre a Carga Tributária & Encargos do setor elétrico brasileiro www.pwc.com Instituto Acende Brasil Estudo sobre a Carga Tributária & Encargos do setor elétrico brasileiro Ano Base 2015 Outubro 2016 Sumário Item Descrição Página - Sumário Executivo 3 1. O setor 4 2.

Leia mais

Panorama do Setor Elétrico Brasileiro. Adriano Pires Janeiro/2015

Panorama do Setor Elétrico Brasileiro. Adriano Pires Janeiro/2015 Panorama do Setor Elétrico Brasileiro Adriano Pires Janeiro/2015 1 Índice Contextualização e Perspectivas para o Setor Elétrico: Mudança no perfil do setor elétrico Questão regulatória (MP 579) Momento

Leia mais

Mecanismo de Leilões e Eficiência Energética

Mecanismo de Leilões e Eficiência Energética Mecanismo de Leilões e Eficiência Energética Painel: Leilões de Eficiência Energética Alexandre Viana Gerência de Leilões & Mercado Regulado 13º Encontro Internacional de Energia - FIESP 07/08/2012 Agenda

Leia mais

Energia Sustentável: Mudança de Paradigma

Energia Sustentável: Mudança de Paradigma Energia Sustentável: Mudança de Paradigma Eng. Cecilia Helena Negri de Magalhães CH Consultoria em Engenharia Ltda cecilia.helena@uol.com.br COPPE - 30/04/2014 Energia Sustentável Sustentável tudo aquilo

Leia mais

... um novo e sustentável ciclo de produção descentralizada de energia!

... um novo e sustentável ciclo de produção descentralizada de energia! Cenário Energético Nacional e as Oportunidades na Cogeração de Energia Elétrica Set/2015... um novo e sustentável ciclo de produção descentralizada de energia! Blackout New York 14, August 2003 COGEN Associação

Leia mais

1. Mercado e Construção Civil. 2. Números do Crédito Imobiliário. 3. Informações MCMV. 4. funding. 5. Ações relevantes. 6.

1. Mercado e Construção Civil. 2. Números do Crédito Imobiliário. 3. Informações MCMV. 4. funding. 5. Ações relevantes. 6. Reunião Fev 2016 1. Mercado e Construção Civil 2. Números do Crédito Imobiliário 3. Informações MCMV 4. funding 5. Ações relevantes 6. Pauta CAIXA 2 Mercado de Trabalho Construção Civil #00 Fonte: CAGED

Leia mais

GARANTIAS EM PPP. Arena Fonte Nova

GARANTIAS EM PPP. Arena Fonte Nova GARANTIAS EM PPP Arena Fonte Nova I - Mecanismo de Pagamento SUMÁRIO Legislação; Fluxo Financeiro da Garantia de Pagamento; Adesões ao Mecanismo de Garantia; Bloco de Contratos; Controle de Pagamentos

Leia mais

Agenda. Visão do Setor de Energia. CPFL Energia Destaques e Resultados

Agenda. Visão do Setor de Energia. CPFL Energia Destaques e Resultados Agenda Visão do Setor de Energia CPFL Energia Destaques e Resultados O mercado brasileiro é atendido por 64 concessionárias de distribuição de energia Distribuição de Energia 2008 Market Share 1 (%) Distribuidoras

Leia mais

Expansão e Oportunidade de Investimentos em PCHs

Expansão e Oportunidade de Investimentos em PCHs Expansão e Oportunidade de Investimentos em PCHs Fábio Dias Diretor Executivo Belo Horizonte,, 22 de abril de 2008 Resumo Cenário Atual PCH Potencial Alternativas de Comercialização Dificuldades e Desafios

Leia mais

Preço spot de eletricidade: teoria e evidências do Brasil

Preço spot de eletricidade: teoria e evidências do Brasil Seminário de Pesquisa IE/UFRJ Preço spot de eletricidade: teoria e evidências do Brasil Nivalde J. de Castro Roberto Brandão André Leite Sumário Mercados de energia elétrica Modelos de mercado Formação

Leia mais

Garantias Financeiras. Versão 1.0

Garantias Financeiras. Versão 1.0 Garantias Financeiras ÍNDICE GARANTIAS FINANCEIRAS 4 1. Introdução 4 1.1. Lista de Termos 5 1.2. Conceitos Básicos 6 2. Detalhamento do Cálculo de Garantias Financeiras 10 2.1. Determinação do Lastro Físico

Leia mais

O COMERCIALIZADOR E A GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO NOVO PANORAMA DO SETOR ELÉTRICO. Walfrido Avila - 06/2002

O COMERCIALIZADOR E A GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO NOVO PANORAMA DO SETOR ELÉTRICO. Walfrido Avila - 06/2002 O COMERCIALIZADOR E A GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO NOVO PANORAMA DO SETOR ELÉTRICO Walfrido Avila - 06/2002 1 1 - CENÁRIOS DE EVOLUÇÃO DO SISTEMA INTERLIGADO CENÁRIO DE REFERÊNCIA (1) Critérios com base na Resolução

Leia mais

www.ccee.org.br Nº 009 Setembro/2014 0800 10 00 08

www.ccee.org.br Nº 009 Setembro/2014 0800 10 00 08 www.cceorg.br Nº 009 Setembro/2014 0800 10 00 08 Introdução O Boletim de Operação das Usinas é uma publicação mensal que apresenta os principais resultados consolidados de capacidade, garantia física e

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

O Sinal de Preço e. a Competitividade da Indústria

O Sinal de Preço e. a Competitividade da Indústria O Sinal de Preço e a Competitividade da Indústria Eduardo Spalding Painel: Análise do Comportamento dos Preços da Energia no Cenário de Escassez Fórum APINE 28.02.2008 Sinal de Preço o e Competitividade

Leia mais

BOLETIM: A Bioeletricidade da Cana em Números Fevereiro de 2017

BOLETIM: A Bioeletricidade da Cana em Números Fevereiro de 2017 Destaques: A capacidade instalada atualmente pela biomassa (14.619 MW) supera a capacidade instalada pela usina Itaipu. Com 9% da matriz elétrica brasileira, a fonte biomassa em geral ocupa a 2ª posição

Leia mais

Módulo 5 Mercado de Curto Prazo

Módulo 5 Mercado de Curto Prazo Submódulo5.3 Conta Bandeiras Módulo 5 Mercado de Curto Prazo Submódulo 5.3 Conta Bandeiras 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 3. PREMISSAS 4. LISTA DE DOCUMENTOS 5. FLUXO DE ATIVIDADES 6. DESCRIÇÃO DE

Leia mais

CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CCE Módulo 3: Contratação de Energia e Potência. Submódulo 3.4 COMERCIALIZAÇÃO DE POTÊNCIA

CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CCE Módulo 3: Contratação de Energia e Potência. Submódulo 3.4 COMERCIALIZAÇÃO DE POTÊNCIA CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CCE Módulo 3: Contratação de Energia e Potência Submódulo 3.4 COMERCIALIZAÇÃO DE POTÊNCIA CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CCE Módulo 3: Contratação

Leia mais

Contribuição ABRADEE AP 046 Garantias Mercado de Curto Prazo CCEE

Contribuição ABRADEE AP 046 Garantias Mercado de Curto Prazo CCEE Contribuição ABRADEE AP 046 Garantias Mercado de Curto Prazo CCEE 06 de agosto de 2008 1. Simulações das regras propostas pela Aneel e CCEE Empresa Garantia Metodologia Atual (fev 08) R$ mil Garantia Metodologia

Leia mais