Processamento Numérico

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Processamento Numérico"

Transcrição

1 Matlab 1 Conceitos Básicos e Processamento Numérico

2

3 1. Iniciar o programa Matlab. Há duas formas: Fazer duplo-clique sobre o atalho, existente no ambiente de trabalho do Windows Menu Iniciar > Programas > Matlab > Matlab 5.3 Nota: O Matlab cria a seguinte janela, chamada Janela de Comandos. As aspas identificam a linha de comandos A barra vertical que pisca, chama-se cursor O Matlab executa dois tipos de processamento: Numérico ( p.ex. : Simbólico ( p. ex. : x 2 2 ) ) Processamento Numérico e Simbólico O processamento numérico manipula expressões numéricas, isto é, expressões que só usam valores numéricos, enquanto que o simbólico processa também expressões com valores não numéricos (símbólicos). Neste primeiro exercício sobre Matlab abordaremos apenas o processamento numérico. Para a construção de expressões, o Matlab fornece operadores e funções. Operadores aritméticos elementares: Operação Operador Exemplo Prioridade Adição Subtracção Multiplicação * 2*4 2 Divisão / 7/2 2 Potenciação (a b ) ^ 5^2 1 Para alterar a ordem usual de execução das operações, usam-se parêntesis. Funções elementares: Função abs(x) Valor absoluto Descrição Operadores e Funções Elementares Conceitos Básicos e Processamento Numérico Pág. 1/11

4 exp(x) Exponencial (e x ) gcd(x,y) lcm(x,y) log(x) Máximo divisor comum dos inteiros x e y Mínimo múltiplo comum dos inteiros x e y Logaritmo natural log10(x) Logaritmo na base 10 sqrt(x) Raiz quadrada Os nomes das funções devem ser escritos em minúsculas, porque o Matlab distingue as letras minúsculas das maiúsculas. Ajuda do Matlab O Matlab oferece um grande número de comandos, e para ajudar, disponibiliza vários recursos on-line. Entre eles destacam-se dois: Comando help Help Window (Janela de Ajuda) 1. Utilizar ambos os recursos para consultar a ajuda sobre a função sqrt I. Utilizar o comando help:» help sqrt II. Utilizar a Janela de Ajuda: a)abrir a janela de ajuda, seleccionando o Menu Help Help Window b)fazer duplo-clique sobre o tópico matlab\elfun c)procurar o grupo Exponential e depois fazer duplo-clique sobre sqrt d)fechar a Janela de Ajuda 1. Calcular o valor da seguinte expressão numérica: Procedimento: I. Escrever a expressão na linha de comandos II Expressões Numéricas (Solução: ) Premir a tecla Enter para instruir o Matlab a calcular a expressão. Aparecerá na janela de comandos: III. Observar que o Matlab designa o resultado de ans (abreviação de answer). Alterar o formato do resultado para duas casas decimais (formato Bank): a) Menu File Preferences Aparece a seguinte caixa de diálogo: Conceitos Básicos e Processamento Numérico Pág. 2/11

5 b) Seleccionar o formato numérico Bank c) Premir o botão OK d) Calcular novamente a expressão. Usar as teclas de movimento vertical (, ) para recuperar a expressão introduzida anteriormente. O Matlab guarda os comandos executados. IV. De salientar que o formato numérico só altera a visualização do número e não a sua representação interna. Repor o formato numérico usado por defeito (Short): a) Menu File Preferences b) Seleccionar o formato numérico Short (default) c) Premir o botão OK 2. Calcular a expressão: e ln(2) ( ) 5 1 Para criar a raiz cúbica é preciso utilizar um expoente fraccionário ( 3 3 ). 3 3 (Solução: ) Trigonometria Para resolver problemas de trigonometria o Matlab fornece: A variável pi, contendo o valor de. Saliente-se que o nome da variável pi tem de ser escrito em minúsculas. As funções: Função Descrição acos(x) Arco co-seno Conceitos Básicos e Processamento Numérico Pág. 3/11

6 asin(x) atan(x) cos(x) sin(x) tan(x) Arco seno Arco tangente Co-seno Seno Tangente 1. Calcular o valor da seguinte expressão numérica: sen( ) 4 2 cos( ) 5 (Solução: ) Variáveis Para facilitar a resolução de problemas em que é necessário utilizar repetidas vezes a mesma expressão, o Matlab permite armazená-la numa variável e depois reutilizá-la as vezes que forem necessárias. O comando para criar variáveis tem o seguinte formato:» nome_variável_1 = expressão_1 ; nome_variável_2 = expressão_2 ;... ; nome_variável_n = expressão_n Regras para criar os nomes das variáveis: Só devem possuir uma palavra, ou seja, não podem incluir espaços: Nomes válidos Nomes inválidos eq1 graus_centigrados eq 1 graus centigrados Só podem conter no máximo 31 caracteres São proibidos caracteres acentuados ( p. ex., ç e ã ) e caracteres de pontuação ( p. ex., ponto-e-vírgula ) O matlab distingue as letras minúsculas das maiúsculas Devem começar por uma letra 1. Criar, simultaneamente, as variáveis k e m:» k = 1 + sqrt(5)/3 ; m = Criar as variáveis r e t, reutilizando as variáveis k e m:» r = k * m 15 ; t = k^2 + m 3. Consultar o valor da variável r:» r Números Complexos Para o processamento de números complexos, o Matlab oferece: Duas variáveis: i e j ( i j 1 ) As seguintes funções: Função Descrição abs(x) Módulo dum número complexo angle(x) Ângulo dum número complexo conj(x) Conjugado complexo imag(x) Parte imaginária dum número complexo real(x) Parte real dum número complexo Conceitos Básicos e Processamento Numérico Pág. 4/11

7 1. Sabendo que: a 4 5i calcular as seguintes expressões: a * b a / b Procedimento: b 1 2i I. Criar as variáveis a e b para representarem os números complexos indicados. II. Calcular a expressão a * b: III. Calcular a expressão a / b: Conceitos Básicos e Processamento Numérico Pág. 5/11

8 Armazenamento dos Dados Introduzidos 1. Espaço de trabalho (Workspace) Os comandos introduzidos e as variáveis criadas, são armazenados no espaço de trabalho do Matlab e podem ser chamados a qualquer momento. I. Consultar a lista das variáveis existentes actualmente, escolhendo uma das seguintes formas: Fazer clique no botão da barra de ferramentas Menu File Show Workspace O Matlab abre a seguinte janela, chamada Workspace Browser: II. III. IV. Consultar o conteúdo duma variável: a) No espaço de trabalho fazer duplo-clique sobre uma variável b) Fechar a janela Editor/Debugger Gravar o espaço de trabalho para salvaguardar as variáveis criadas: a) Na janela de comandos seleccionar: Menu File Save Workspace As... b) Seleccionar a sua pasta pessoal c) Introduzir um nome para o ficheiro Eliminar uma variável: a) Seleccionar uma variável no espaço de trabalho b) Fazer clique no botão Delete do espaço de trabalho V. Fechar a janela do espaço de trabalho VI. Recuperar o espaço de trabalho gravado anteriormente: a) Menu File Load Workspace b) Seleccionar a sua pasta pessoal c) Seleccionar o nome do ficheiro definido anteriormente no passo III VII. Consultar a lista das variáveis existentes actualmente e verificar que está incluída a variável eliminada no passo IV, depois de ter sido gravado o espaço de trabalho. 2. Janela de comandos O Matlab permite guardar num ficheiro de texto (formato ASCII), designado diário, tudo o que é exibido na área de trabalho da janela de comandos, ou seja, os comandos introduzidos pelo utilizador e as respostas do Matlab. Para isso, o Matlab fornece os seguintes comandos: Conceitos Básicos e Processamento Numérico Pág. 6/11

9 diary nome_ficheiro ( armazena o diário no ficheiro nome_ficheiro do directório corrente. Este directório é definido através do Menu File Set Path... ou do botão Path Browser ) diary off ( suspende o armazenamento ) diary on ( recomeça o armazenamento ) Os comandos diary on e diary off permitem controlar a informação a guardar no diário. O armazenamento da informação começa após a criação do diário e pode ser suspenso com o comando diary off. Depois de suspenso, o armazenamento pode recomeçar usando o comando diary on. I. Definir como directório corrente a sua pasta pessoal a)fazer clique no botão Path Browser b)fazer clique no botão Browser... c)indicar a pasta pessoal d)premir o botão OK e)fechar a janela Path Browser II. III. IV. Instruir o Matlab a iniciar o armazenamento do trabalho no diário chamado matlab_1:» diary matlab_1 Calcular as seguintes expressões: a + b a - b Suspender o armazenamento no diário:» diary off V. Abrir o diário matlab_1 no processador de texto do windows chamado Bloco de Notas e analisar o seu conteúdo. VI. Fechar o Bloco de Notas. Vectores e Matrizes Os vectores e as matrizes desempenham um papel central no Matlab porque permitem efectuar, de uma única vez, a mesma operação sobre múltiplos valores. Por exemplo, para calcularmos os valores do seno(x) para 10 valores de x, primeiro criamos um vector V com os valores de x. Depois, pedimos ao Matlab para calcular o seno do vector V, e o cálculo dos 10 valores do seno é feito de uma só vez. Caso contrário, era preciso pedir 10 vezes ao Matlab para calcular o seno. 1. Construção de vectores Há vários comandos: I. Formato: variável = e1, e2,..., en ou variável = e1 e2... en Nota: Como separadores dos elementos (e1,..., en) usam-se espaços ou vírgulas. a) Criar o vector-linha x com os seguintes elementos: 4, -1, 5 e 11. Conceitos Básicos e Processamento Numérico Pág. 7/11

10 » x = 4, -1, 5, 11 ( ou x = ) b) Para evitar a resposta do Matlab à criação duma variável, é preciso terminar o comando com ponto-e-vírgula. Experimentar por exemplo:» x = 4, -1, 5, 11 ; II. III. Formato: variável = início : fim a) Criar o vector-linha x começando em 3 e terminando em 20, incrementando sucessivamente os elementos de 1 em 1.» x = 3 : 20 Formato: x = início : incremento : fim a) Criar o vector-linha x começando em 3, incrementando sucessivamente os elementos de 5 em 5, e terminando de modo a não exceder o 20.» x = 3 : 5 : 20 IV. Formato: x = linspace ( início, fim, número de valores ) a) Criar o vector-linha x com 10 elementos linearmente espaçados, começando em 3 e terminando em 20.» x = linspace (3, 20,10) V. Ainda é possível definir um vector de elementos com espaçamento logarítmico, usando a função logspace. Para mais pormenores consultar a ajuda do Matlab. 2. Determinar os valores duma função I. Criar o vector x para guardar 15 valores do intervalo 0 x 2, linearmente espaçados:» x = linspace (0, 2 * pi,15) II. Determinar os valores do seno(x):» sin(x) 3. Orientação dos vectores Os vectores abordados anteriormente eram vectores-linha. Para criar vectores-coluna é preciso usar como separadores dos elementos o ponto-e-vírgula. I. Criar o vector-coluna v com os elementos: 7, -2 e 10.» v = 7; -2; 10 Para transformar um vector-linha num vector-coluna, usa-se o operador de transposição pontuada, ponto seguido de apóstrofo (. ). II. Listar numa coluna os elementos do vector x» x. 4. Construção de matrizes Aplicam-se as mesmas regras de construção dos vectores: Vírgulas ou espaços para separar os elementos de uma linha Ponto-e-vírgula para separar as linhas I. Criar a matriz M Conceitos Básicos e Processamento Numérico Pág. 8/11

11 d) M 2» M ^ 2 Matlab Exercício 1» M = -1, 4 ; 9, 3 5. Operações Vector-Escalar As operações adição, subtracção, multiplicação e divisão dum vector por um escalar são aplicadas a todos os elementos do vector. Por exemplo, na operação x + 3, em que x é um vector, o 3 é adicionado a todos os elementos de x. Calcular: a) x + 3» x + 3 b) 2 * M - 1» 2 * M Operações Vector-Vector Distinguem-se dois tipos de operações: Vectoriais: o adição ( + ) o subtracção ( - ) o multiplicação ( * ) o divisão ( / ) o potenciação ( ^ ) Elemento-a-elemento (operações apenas entre elementos homólogos): o multiplicação pontuada (.* ) o divisão pontuada (./ ) o potenciação pontuada (.^ ) I. Criar a matriz N II. Calcular as seguintes operações: a) M + N» M + N b) M x N» M * N c) M / N» M / N e) Multiplicação elemento-a-elemento das matrizes M e N:» M.* N f) Divisão elemento-a-elemento da matriz M por N:» M./ N g) Potenciação N da matriz M, elemento-a-elemento:» M.^ N Conceitos Básicos e Processamento Numérico Pág. 9/11

12 7. Funções Matriciais Funções para criar matrizes especiais cujos elementos são todos iguais a 0 ou 1: Outras funções: ones ( n ) Cria matriz quadrada n x n com todos os elementos iguais a 1 size ones ( M ( L, ) C ) Devolve Cria a dimensão matriz L x da C com matriz todos M os elementos iguais a 1 det zeros ( M ( ) n ) Devolve Cria o determinante matriz quadrada da matriz n x n com M todos os elementos iguais a 0 inv zeros ( M () L, C ) Devolve Cria a matriz inversa L x C com de todos M os elementos iguais a 0 I. Resolver o seguinte sistema de equações: 1 1 x y z x y z x y z a)construir a matriz dos coeficientes do sistema C» C = 1, -1/8, -1/4 ; 5/7, 1, -3/7 ; 5/9, 7/9, 1 b)verificar se o determinante da matriz C é diferente de zero» det(c) c)construir o vector coluna dos termos independentes T» T = 0; 10/7; 46/9 d)encontrar a solução do sistema» inv(c)*t Nota: solução do sistema =(1,2,3) Conceitos Básicos e Processamento Numérico Pág. 10/11

COMPUTAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

COMPUTAÇÃO E PROGRAMAÇÃO COMPUTAÇÃO E PROGRAMAÇÃO 1º Semestre 2010/2011 MEMec, LEAN Ficha da Aula Prática 1: Introdução ao MATLAB Sumário das tarefas e objectivos da aula: 1. Abrir a aplicação MATLAB e contactar com o ambiente

Leia mais

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares Folha de cálculo Excel Agrupamento de Escolas de Amares Índice 1. Funcionalidades básicas... 3 1.1. Iniciar o Excel... 3 1.2. Criar um livro novo... 3 1.3. Abrir um livro existente... 3 1.4. Inserir uma

Leia mais

SCILAB. Software livre para cálculo numérico e simulação de sistemas físicos Utilizado nas áreas de:

SCILAB. Software livre para cálculo numérico e simulação de sistemas físicos Utilizado nas áreas de: SCILAB Software livre para cálculo numérico e simulação de sistemas físicos Utilizado nas áreas de: Controle e processamento de sinais Automação industrial Computação gráfica Matemática Física Entre outras.

Leia mais

Reginaldo J. Santos. Universidade Federal de Minas Gerais http://www.mat.ufmg.br/~regi. Agosto de 2005. 27 de maio de 2009

Reginaldo J. Santos. Universidade Federal de Minas Gerais http://www.mat.ufmg.br/~regi. Agosto de 2005. 27 de maio de 2009 INTRODUÇÃO AO MATLAB R Reginaldo J. Santos Departamento de Matemática-ICEx Universidade Federal de Minas Gerais http://www.mat.ufmg.br/~regi Agosto de 2005 última atualização em 27 de maio de 2009 Introdução

Leia mais

FICHA ORIENTADA Nº1. Barra de fórmulas. Área de trabalho T E C N O L O G I A S D E I N F O R M A Ç Ã O E C O M U N I C A Ç Ã O

FICHA ORIENTADA Nº1. Barra de fórmulas. Área de trabalho T E C N O L O G I A S D E I N F O R M A Ç Ã O E C O M U N I C A Ç Ã O T E C N O L O G I A S D E I N F O R M A Ç Ã O E C O M U N I C A Ç Ã O FICHA ORIENTADA Nº1 INTRODUÇÃO À FOLHA DE CÁLCULO CRIAÇÃO DE UMA FOLHA DE CÁLCULO O Microsoft Excel é um programa que faz parte das

Leia mais

TUTORIAL do OCTAVE. GNU-Octave versão 2.1.42. Aluna: Camili Ambrósio RA: 042426 Disciplina: MA111 Professor: Márcio Rosa Segundo semestre 2005.

TUTORIAL do OCTAVE. GNU-Octave versão 2.1.42. Aluna: Camili Ambrósio RA: 042426 Disciplina: MA111 Professor: Márcio Rosa Segundo semestre 2005. TUTORIAL do OCTAVE GNU-Octave versão 2.1.42 Aluna: Camili Ambrósio RA: 042426 Disciplina: MA111 Professor: Márcio Rosa Segundo semestre 2005. Glossário O que é o Octave? Onde Obter?...2 Introdução...3

Leia mais

Capítulo 5. ARQUIVOS E FUNÇÕES MATEMÁTICAS INTRÍNSECAS

Capítulo 5. ARQUIVOS E FUNÇÕES MATEMÁTICAS INTRÍNSECAS Capítulo 5. ARQUIVOS E FUNÇÕES MATEMÁTICAS INTRÍNSECAS OBJETIVOS DO CAPÍTULO Conceitos de: arquivo de saída, biblioteca, funções matemáticas intrínsecas Criar e usar arquivos para mostrar resultados da

Leia mais

Departamento: Matemática Curso: Eng a Madeiras Ano: 1 o Semestre: 2 o Ano Lectivo: 2006/2007. Aula prática n o 1 - Introdução ao MATLAB

Departamento: Matemática Curso: Eng a Madeiras Ano: 1 o Semestre: 2 o Ano Lectivo: 2006/2007. Aula prática n o 1 - Introdução ao MATLAB Instituto Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Departamento: Matemática Métodos Numéricos Curso: Eng a Madeiras Ano: 1 o Semestre: 2 o Ano Lectivo: 2006/2007 Aula prática n o 1 - Introdução

Leia mais

Oficina de MATLAB Nível Básico Aula 1

Oficina de MATLAB Nível Básico Aula 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Oficina de MATLAB Nível Básico Aula 1 Prof. Jeremias

Leia mais

Não use essa apostila como única fonte de consultas, procure livros e manuais.

Não use essa apostila como única fonte de consultas, procure livros e manuais. Introdução ao Matlab 5 Esta apostila foi criada com o propósito de mostrar a simplicidade que é a interface do Matlab, e mostrar as ferramentas básicas para o curso de Álgebra Linear do Inatel. Não use

Leia mais

7. Usar o último resultado: --> ans -->a*2+a*3 -->ans*2. 8. Ver as variáveis existentes: --> who -->who

7. Usar o último resultado: --> ans -->a*2+a*3 -->ans*2. 8. Ver as variáveis existentes: --> who -->who INTRODUÇÃO AO SCILAB 1. INFORMAÇÕES GERAIS Prof. Alexandre Ortiz Calvão. 02/10/05-18/10/05 ÍNDICE DOS ASSUNTOS 1. Informações iniciais. 2. Comandos iniciais. 2.1- Scilab como uma calculadora. 2.2- Algumas

Leia mais

No final desta sessão o formando deverá ser capaz de aceder ao Word e iniciar um novo documento.

No final desta sessão o formando deverá ser capaz de aceder ao Word e iniciar um novo documento. Sessão nº 2 Iniciar um novo documento Objectivos: No final desta sessão o formando deverá ser capaz de aceder ao Word e iniciar um novo documento. Iniciar um novo documento Ao iniciar-se o Word, este apresenta

Leia mais

Introdução ao MATLAB

Introdução ao MATLAB Introdução ao MATLAB O MATLAB é um programa cálculo numérico que pode ser usado interactivamente. A sua estrutura de dados fundamental é a matriz, que pode ter elementos reais ou complexos. Embora na sua

Leia mais

2. Computação algébrica usando Maxima

2. Computação algébrica usando Maxima 2. Computação algébrica usando Maxima 2.1 A interface do Maxima Existem várias interfaces diferentes para trabalhar com Maxima. Algumas delas podem estar incorporadas dentro de um editor de texto e a representação

Leia mais

1.1. Clique no botão Iniciar, seleccione Todos os programas, Microsoft Office e no submenu aberto escolha o programa Microsoft FrontPage.

1.1. Clique no botão Iniciar, seleccione Todos os programas, Microsoft Office e no submenu aberto escolha o programa Microsoft FrontPage. Objectivos: Identificar os elementos do Ambiente de trabalho do Microsoft FrontPage Criar um website Fechar um website Abrir um website Modos de visualização de um website Criar, eliminar, abrir e fechar

Leia mais

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Ambiente Gráfico Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e que comunique com o exterior. Actualmente o Windows é

Leia mais

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Ambiente de trabalho Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique

Leia mais

O Excel é um software de Planilha Eletrônica integrante dos produtos do Microsoft Office.

O Excel é um software de Planilha Eletrônica integrante dos produtos do Microsoft Office. EXCEL O Excel é um software de Planilha Eletrônica integrante dos produtos do Microsoft Office. É composto das seguintes partes: Pasta de Trabalho um arquivo que reúne várias planilhas, gráficos, tabelas,

Leia mais

Como utilizar o programa Maxima Parte I Prof. Rui DMA UEM Fevereiro de 2014

Como utilizar o programa Maxima Parte I Prof. Rui DMA UEM Fevereiro de 2014 Como utilizar o programa Maxima Parte I Prof. Rui DMA UEM Fevereiro de 2014 Instalação O programa Maxima é um programa gratuito e possui versões para Windows e Linux. Usuários Linux Os usuários de Linux

Leia mais

&XUVRGH,QWURGXomRDR (GLWRUGH3ODQLOKDV([FHO

&XUVRGH,QWURGXomRDR (GLWRUGH3ODQLOKDV([FHO Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática &XUVRGH,QWURGXomRDR (GLWRUGH3ODQLOKDV([FHO Flaviano Aguiar Liziane Santos Soares Jugurta Lisboa Filho (Orientador) PROJETO UNESC@LA Setembro de

Leia mais

UNIVERSIDADE GAMA FILHO Laboratório de Controle I - MATLAB

UNIVERSIDADE GAMA FILHO Laboratório de Controle I - MATLAB NOME: UNIVERSIDADE GAMA FILHO Laboratório de Controle I - MATLAB O que é o Matlab? O Matlab é um sistema para cálculo científico que proporciona um ambiente de fácil utilização com uma notação intuitiva,

Leia mais

Procalc v1.0. Versão Programador

Procalc v1.0. Versão Programador Procalc v1.0 Versão Programador Conteúdo Procalc... 4 Primeiros botões... 5 Funções Básicas... 6 Como funciona... 7 Funções avançadas... 8 Logaritmo... 8 Logaritmo Natural... 9 Expoente... 10 Factorial...

Leia mais

Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa 20º Curso Profissional de Assistente Dentário TIC Prof. Teresa Pereira

Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa 20º Curso Profissional de Assistente Dentário TIC Prof. Teresa Pereira Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa 20º Curso Profissional de Assistente Dentário TIC Prof. Teresa Pereira Ficha de revisão Fórmulas Excel ano lectivo 2006/2007 Introdução As Fórmulas

Leia mais

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios Ambiente de trabalho Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior. Actualmente, o Windows é

Leia mais

Processamento Simbólico Polinómios e Equações Gráficos

Processamento Simbólico Polinómios e Equações Gráficos Matlab Processamento Simbólico Polinómios e Equações Gráficos Matlab Eercício. Iniciar o programa Matlab. Há duas formas: Fazer duplo-clique sobre o atalho, eistente no ambiente de trabalho do Windows

Leia mais

Vetores, Matrizes e Gráficos

Vetores, Matrizes e Gráficos Programação de Computadores I UFOP DECOM 2013 2 Aula prática 3 Vetores, Matrizes e Gráficos Resumo Nesta aula você irá utilizar vetores para resolver diversos tipos de problemas. Para expressar a solução

Leia mais

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo Conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior; Windows: sistema operativo mais utilizado nos

Leia mais

Módulo III. Folhas de Cálculo

Módulo III. Folhas de Cálculo Módulo III Ferramentas do Office Folhas de Cálculo Ferramentas de produtividade 1 Folhas de Cálculo O que é: Uma Folha de Cálculo é, por tradição, um conjunto de células que formam uma grelha ou tabela

Leia mais

TUTORIAL MATLAB MATEMÁTICA COMPUTACIONAL Aula 20-Novembro-2013

TUTORIAL MATLAB MATEMÁTICA COMPUTACIONAL Aula 20-Novembro-2013 TUTORIAL MATLAB MATEMÁTICA COMPUTACIONAL Aula 20-Novembro-2013 MATLAB (MATrix LABoratory) é um software de alta performance direccionado para o cálculo numérico. O MATLAB integra áreas como análise numérica,

Leia mais

Sistemas e Sinais (LEE & LETI)

Sistemas e Sinais (LEE & LETI) Sistemas e Sinais (LEE & LETI) 2º semestre 213/214 Laboratório nº Introdução ao Matlab Isabel Lourtie Dezembro 213 pfpfpf Este trabalho de laboratório não é obrigatório destinando-se apenas aos alunos

Leia mais

Os elementos básicos do Word

Os elementos básicos do Word Os elementos básicos do Word 1 Barra de Menus: Permite aceder aos diferentes menus. Barra de ferramentas-padrão As ferramentas de acesso a Ficheiros: Ficheiro novo, Abertura de um documento existente e

Leia mais

Programa Microcal ORIGIN Comandos Básicos

Programa Microcal ORIGIN Comandos Básicos Apêndice II Programa Microcal ORIGIN Comandos Básicos Este apêndice foi elaborado com ajuda da apostila escrita pelo Prof. Fernando Omar Veas Letelier do Departamento de Física/UFMG que tem como objetivo

Leia mais

Folha de Cálculo Introdução à Folha de Cálculo

Folha de Cálculo Introdução à Folha de Cálculo Introdução à Folha de Cálculo O Excel é uma folha de cálculo capaz de guardar dados, executar cálculos e gerar gráficos. Introdução à Folha de Cálculo Uma folha de cálculo, por exemplo o Excel, permite

Leia mais

AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes

AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes AULA 12 FUNÇÕES Disciplina: Algoritmos e POO Professora: Alba Lopes alba.lopes@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/albalopes FUNÇÕES E PROCEDIMENTOS Também chamados de subalgoritmos São trechos de algoritmos

Leia mais

Acrescentando regras à Base de Conhecimento

Acrescentando regras à Base de Conhecimento Acrescentando regras à Base de Conhecimento fica(porto,portugal). fica(lisboa,portugal). passa(douro,porto). passa(douro,zamora). passa(tejo,lisboa). rio_português(r):-passa(r,c),fica(c,portugal). 16 Questões

Leia mais

Fórmulas e Funções 7

Fórmulas e Funções 7 Fórmulas e Funções 7 7.9. Visualização automática do resultado Para visualizar rapidamente o resultado das funções mais simples média, soma, contar, mínimo e máximo: 1. Menu de contexto sobre a barra de

Leia mais

SciLab. Prof. Raimundo C. Ghizoni Teive

SciLab. Prof. Raimundo C. Ghizoni Teive UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ UNIVALI CES VII CURSO: ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO SciLab INSTRUÇÕES BÁSICAS Prof. Raimundo C. Ghizoni Teive Versão do Tutorial:

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Tutorial de Matlab Francesco Franco

Tutorial de Matlab Francesco Franco Tutorial de Matlab Francesco Franco Matlab é um pacote de software que facilita a inserção de matrizes e vetores, além de facilitar a manipulação deles. A interface segue uma linguagem que é projetada

Leia mais

O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS

O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. Um computador que tenha o Windows instalado, quando arranca, entra directamente

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MATLAB

INTRODUÇÃO AO MATLAB Universidade Federal de Alagoas - UFAL Centro de Tecnologia - CTEC Departamento de Engenharia Estrutural - EES Cidade Universitária - Campus A. C. Simões Tabuleiro do Martins - Maceió AL - CEP 57072-970

Leia mais

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira - Access - Programa de base de dados relacional funciona em Windows Elementos de uma Base de Dados: Tabelas Consultas Formulários

Leia mais

Curso Básico de MATLAB para Sistemas de Comunicação

Curso Básico de MATLAB para Sistemas de Comunicação Curso Básico de MATLAB para Sistemas de Comunicação Simulação em Linguagem Script e em Simulink 2ª Edição Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - Paraíba Profª Rafaelle Feliciano Objetivo

Leia mais

Métodos Numéricos em Finanças

Métodos Numéricos em Finanças Métodos Numéricos em Finanças Prf. José Fajardo Barbachan IBMEC Objetivo Aprender Métodos Numéricos para modelar e resolver problemas financeiros, implementando programas em Matlab 1 Conteúdo Introdução

Leia mais

Manipulação de Células, linhas e Colunas

Manipulação de Células, linhas e Colunas Manipulação de Células, linhas e Colunas Seleccionar células Uma vez introduzidos os dados numa folha de cálculo, podemos querer efectuar alterações em relação a esses dados, como, por exemplo: apagar,

Leia mais

Reconhecimento de Padrões

Reconhecimento de Padrões Reconhecimento de Padrões Guia de Laboratório Realizado por: Profª Ana Fred IST - 2000 1 Guia de Laboratório - Objectivos: O presente guia tem por objectivo proporcionar uma breve introdução aos conceitos

Leia mais

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo.

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo. Impressão em série de cartas de formulário e mailings em grande número Intercalação de correio Base de Dados em Excel Comece por planear o aspecto da sua página final - é uma carta, uma página de etiquetas

Leia mais

Notas para um curso de Cálculo 1 Duilio T. da Conceição

Notas para um curso de Cálculo 1 Duilio T. da Conceição Notas para um curso de Cálculo 1 Duilio T. da Conceição 1 2 Sumário 1 WOLFRAM ALPHA 5 1.1 Digitando Fórmulas e Expressões Matemáticas......... 6 1.1.1 Expoentes......................... 6 1.1.2 Multiplicação.......................

Leia mais

Jaime Evaristo Sérgio Crespo. Aprendendo a Programar Programando numa Linguagem Algorítmica Executável (ILA)

Jaime Evaristo Sérgio Crespo. Aprendendo a Programar Programando numa Linguagem Algorítmica Executável (ILA) Jaime Evaristo Sérgio Crespo Aprendendo a Programar Programando numa Linguagem Algorítmica Executável (ILA) Segunda Edição Capítulo 2 Versão 08042010 2. Introdução à Linguagem Algorítmica 2.1 Variáveis

Leia mais

Programação de Computadores:

Programação de Computadores: Instituto de C Programação de Computadores: Introdução ao FORTRAN Luis Martí Instituto de Computação Universidade Federal Fluminense lmarti@ic.uff.br - http://lmarti.com Introdução ao FORTRAN Cinco aspectos

Leia mais

Minicurso de Matlab. Redes Neurais. Lorran Ferreira Maroco Sutter. 26 de maio de 2014, Juiz de Fora. Universidade Federal de Juiz de Fora

Minicurso de Matlab. Redes Neurais. Lorran Ferreira Maroco Sutter. 26 de maio de 2014, Juiz de Fora. Universidade Federal de Juiz de Fora Minicurso de Matlab Redes Neurais Lorran Ferreira Maroco Sutter Universidade Federal de Juiz de Fora 26 de maio de 2014, Juiz de Fora Sumário 1 Introdução ao Matlab 2 Conhecendo o Matlab 3 Conceitos Básicos

Leia mais

Introdução aos cálculos de datas

Introdução aos cálculos de datas Page 1 of 7 Windows SharePoint Services Introdução aos cálculos de datas Aplica-se a: Microsoft Office SharePoint Server 2007 Ocultar tudo Você pode usar fórmulas e funções em listas ou bibliotecas para

Leia mais

AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO PYTHON

AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO PYTHON Computadores e Programação Engª Biomédica Departamento de Física Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2003/2004 FICHA 1 AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO PYTHON 1.1. Objectivos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI MR0720 - Simulação de Processos em Eng. de Materiais. Aula 5. Matlab

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI MR0720 - Simulação de Processos em Eng. de Materiais. Aula 5. Matlab EE CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI MR0720 - Simulação de Processos em Eng. de Materiais Aula 5 Matlab 1 I. Objetivos Objetivo destas notas de aula, é o de ensinar os comandos básicos do Matlab focados para

Leia mais

Programação Básica em STEP 7 Símbolos. SITRAIN Training for Automation and Drives Página 4-1

Programação Básica em STEP 7 Símbolos. SITRAIN Training for Automation and Drives Página 4-1 Conteúdo Pág. Endereçamento Absoluto e Simbólico... 2 Endereçamento Absoluto - Panorâmica... 3 Abrindo a Tabela de...... 4 Editar: Procurar e Substituir... 5 Visualizar: Filtro... 6 Visualizar: Ordenar...

Leia mais

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL Fevereiro/2002 - Portalegre Introdução A necessidade de efectuar cálculos complexos de uma forma mais rápida e fiável,

Leia mais

Capítulo 13. VARIÁVEIS DO TIPO REAL DUPLA

Capítulo 13. VARIÁVEIS DO TIPO REAL DUPLA Capítulo 13. VARIÁVEIS DO TIPO REAL DUPLA OBJETIVOS DO CAPÍTULO Conceitos de: variáveis de precisão simples e dupla, variáveis do tipo real simples e dupla, mistura de variáveis do tipo inteiro com real

Leia mais

NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS

NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS 1 NOÇÕES ELEMENTARES DE BASES DE DADOS Este primeiro capítulo aborda conceitos elementares relacionados com bases de dados. Os conceitos abordados neste capítulo são necessários para trabalhar adequadamente

Leia mais

MÓDULO - III Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - III Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - III Manual Prático Microsoft Excel 2007 1 MÓDULO - III CÁLCULOS... 3 Fazer contas... 3 Fórmulas com operadores básicos... 3 Fórmulas com funções... 4 Funções mais usadas... 8 Soma... 8 Media...

Leia mais

Prof. Sandrina Correia

Prof. Sandrina Correia Tecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Conteúdos Gestão de ficheiros Explorador do Windows Modos de visualização Operações com pastas, ficheiros

Leia mais

O TECLADO DO COMPUTADOR EM DETALHES

O TECLADO DO COMPUTADOR EM DETALHES O TECLADO DO COMPUTADOR EM DETALHES Por José Luís de F. Farias O TECLADO Em todos os países os teclados são diferentes quanto ao LAYOUT. Esse termo em inglês define a aparência, a disposição e organização

Leia mais

TIC 1 @prendendo TECLADO

TIC 1 @prendendo TECLADO TIC 1 @prendendo O O Teclado é um dispositivo através do qual introduzimos letras, números e sinais no computador. A disposição das teclas na primeira fila de letras definem no como um teclado do tipo

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

OBJECTIVO Quebras de página

OBJECTIVO Quebras de página FICHA 20 OBJECTIVO Quebras de página As quebras de página utilizam-se para começar a escrever na página seguinte antes de chegar ao fim da actual. No final deste exercício o utilizador deverá estar apto

Leia mais

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Criação e eliminação de atalhos Para criar atalhos, escolher um dos seguintes procedimentos: 1. Clicar no ambiente de trabalho com o botão secundário (direito) do

Leia mais

TUTO TUT RIAL O DE MATLAB MA FLÁVIA BASTOS 04/05/2010

TUTO TUT RIAL O DE MATLAB MA FLÁVIA BASTOS 04/05/2010 TUTORIAL DE MATLAB FLÁVIA BASTOS 04/05/2010 MATLAB INTRODUÇÃO Linguagem em alta performance para computação técnica. Integra computação, visualização e programação em um ambiente simples de utilizar onde

Leia mais

Escola Secundária Infanta D. Maria Folha de cálculo Tarefa 4. Tarefa Excel Nº 4

Escola Secundária Infanta D. Maria Folha de cálculo Tarefa 4. Tarefa Excel Nº 4 Tarefa Excel Nº 4 Objectivos: Utilização de fórmulas simples numa folha de cálculo O botão Soma automática Referências relativas, absolutas e mistas Inserir funções numa folha de cálculo Copiar fórmulas

Leia mais

COMO GERAR UM ARQUIVO NÃO IDENTIFICADO NO TABWIN

COMO GERAR UM ARQUIVO NÃO IDENTIFICADO NO TABWIN O programa TabWin pode ser utilizado para calcular indicadores epidemiológicos e operacionais da tuberculose bem como para análise da qualidade da base de dados do Sinan. O usuário deve ter a versão atualizada

Leia mais

Para além das funções (comandos) pré-definidas no matlab, o utilizador pode também criar as suas próprias funções

Para além das funções (comandos) pré-definidas no matlab, o utilizador pode também criar as suas próprias funções Funções em Matlab Para além das funções (comandos) pré-definidas no matlab, o utilizador pode também criar as suas próprias funções O comando function permite criá-las. Uma função deve ser definida da

Leia mais

CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD

CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Turismo Pós-Graduação em Gestão de Negócios CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD EMENTA

Leia mais

Referencial do Módulo B

Referencial do Módulo B 1 Referencial do Módulo B Liga, desliga e reinicia correctamente o computador e periféricos, designadamente um scanner; Usa o rato: aponta, clica, duplo-clique, selecciona e arrasta; Reconhece os ícones

Leia mais

EXCEL TABELAS DINÂMICAS

EXCEL TABELAS DINÂMICAS Informática II Gestão Comercial e da Produção EXCEL TABELAS DINÂMICAS (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Curso de Gestão Comercial e da Produção Ano Lectivo 2002/2003 Por: Cristina Wanzeller

Leia mais

[EIC0110] Concepção e Análise de algoritmos 2010-2011. Trabalho de Grupo 2: Tema 4. Auto-Complete. Turma 3 Grupo 13. Maio de 2011

[EIC0110] Concepção e Análise de algoritmos 2010-2011. Trabalho de Grupo 2: Tema 4. Auto-Complete. Turma 3 Grupo 13. Maio de 2011 [EIC0110] Concepção e Análise de algoritmos 2010-2011 Trabalho de Grupo 2: Tema 4 Auto-Complete Turma 3 Grupo 13 Maio de 2011 Trabalho realizado por: Maria Antonieta Dias Ponce de Leão e Oliveira 070509157

Leia mais

Aula prática de Cálculo I Gnuplot: Parte I

Aula prática de Cálculo I Gnuplot: Parte I Aula prática de Cálculo I Gnuplot: Parte I Ulysses Sodré e Sônia Ferreira Lopes Toffoli Londrina-PR, 27 de Junho de 2007, arquivo: sacgnu01.tex 1 Uma sessão do Gnuplot O Gnuplot é um programa para plotar

Leia mais

GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO

GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO Curso: Instalação e Operação de Sistemas Informáticos Janeiro de 2012 Formador: Cosmin Constantinescu Conteúdos Tratamento da informação e processos associados Dados

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Introdução à Programação em Visual Basic Fabricio Breve Objetivos Ser capaz de escrever programas simples em Visual Basic Ser capaz de usar os comandos de entrada e saída Familiarizar-se

Leia mais

Matlab para leigos e desinteressados: uma introdução simples com exemplos banais

Matlab para leigos e desinteressados: uma introdução simples com exemplos banais Matlab para leigos e desinteressados: uma introdução simples com exemplos banais Rodrigo S. Portugal portugal@ige.unicamp.br Departmento de Geologia e Recursos Naturais Instituto de Geociências UNICAMP

Leia mais

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C Resumo da Matéria de Linguagem de Programação Linguagem C Vitor H. Migoto de Gouvêa 2011 Sumário Como instalar um programa para executar o C...3 Sintaxe inicial da Linguagem de Programação C...4 Variáveis

Leia mais

Localizando Arquivos

Localizando Arquivos Localizando Arquivos O Windows possui um utilitário que permite a localização de arquivos em disco local ou remoto, a busca pode ser em função de: Nome do arquivo Tipo do arquivo Data de criação do arquivo

Leia mais

Neste tutorial irá criar uma animação simples com base num desenho do Mechanical Desktop.

Neste tutorial irá criar uma animação simples com base num desenho do Mechanical Desktop. Neste tutorial irá criar uma animação simples com base num desenho do Mechanical Desktop. Inicialize o 3D Studio VIZ. Faça duplo clique no ícone de 3D Studio VIZ Abre-se a janela da figura seguinte. Esta

Leia mais

FIGURA. 2.2 ECRÃ DE TRABALHO

FIGURA. 2.2 ECRÃ DE TRABALHO Noções Básicas FIGURA. 2.2 ECRÃ DE TRABALHO 2.2.1 Painel de Tarefas (Task Pane) O painel de tarefas constitui a grande novidade do ecrã de trabalho desta nova versão do Word. Para utilizadores menos experientes,

Leia mais

Formadora: Vanda Martins 2

Formadora: Vanda Martins 2 Técnico/a de Informática Excel 2007 Óbidos Folha de Cálculo Microsoft Excel Formadora: Vanda Martins 2 Tipo de Dados Formadora: Vanda Martins 3 Tipo de Dados aceites Formadora: Vanda Martins 4 Formulas

Leia mais

APOSTILA DE EXCEL 2007 MODULO I BÁSICO

APOSTILA DE EXCEL 2007 MODULO I BÁSICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA APOSTILA DE EXCEL 2007 MODULO I BÁSICO Matheus Martins do Valle Bolsista do grupo PET-CIVIL da UFJF Juiz de Fora 2010 CURSO EXCEL 2007 Matheus

Leia mais

Pesquisa e organização de informação

Pesquisa e organização de informação Pesquisa e organização de informação Capítulo 3 A capacidade e a variedade de dispositivos de armazenamento que qualquer computador atual possui, tornam a pesquisa de informação um desafio cada vez maior

Leia mais

Preenchimento automático, Séries

Preenchimento automático, Séries Preenchimento automático, Séries O Microsoft Excel pode preencher automaticamente datas, períodos de tempo e séries de números, incluindo números combinados com texto, como Mês 1, Mês 2,..., etc. Preenchimento

Leia mais

2. ENTRADA DE DADOS 2.1. TEXTOS

2. ENTRADA DE DADOS 2.1. TEXTOS 2. ENTRADA DE DADOS Os dados digitados em uma célula são divididos em duas categorias principais: constantes ou fórmulas. Um valor constante é um dado digitado diretamente na célula e que não é alterado.

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR. Matlab Tutorials. Principais Funções do Matlab

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR. Matlab Tutorials. Principais Funções do Matlab Matlab Tutorials Principais Funções do Matlab Funções Básicas do Matlab O Matlab consiste num programa interactivo de computação numérica e visualização de dados. Este programa é muito utilizado na área

Leia mais

Notas sobre o MySQL: Resumo dos comandos no MySQL linha de comandos:

Notas sobre o MySQL: Resumo dos comandos no MySQL linha de comandos: EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS Curso EFA SEC Turma C - 2012 / 2013 Notas sobre o MySQL: 1) A indicação mysql> é o prompt do sistema. 2) Uma instrução, no prompt do MySQL, deve terminar sempre com ponto

Leia mais

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 8. Introdução ao Excel

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 8. Introdução ao Excel Introdução ao Excel Esta introdução visa apresentar apenas os elementos básicos do Microsoft Excel para que você possa refazer os exemplos dados em aula e fazer os projetos computacionais solicitados ao

Leia mais

Javascript 101. Parte 2

Javascript 101. Parte 2 Javascript 101 Parte 2 Recapitulando O Javascript é uma linguagem de programação funcional Os nossos scripts são executados linha a linha à medida que são carregados. O código que está dentro de uma função

Leia mais

Administração da disciplina

Administração da disciplina Administração da disciplina Agrupamento Vertical de Escolas de Tarouca Documento disponível em: http://avetar.no-ip.org 1.Acesso e utilização da plataforma:. Seleccione a opção Entrar, que se encontra

Leia mais

Tutorial MATLAB 6.5. Thaís Rodrigues Tonon RA: 046655 Turma B

Tutorial MATLAB 6.5. Thaís Rodrigues Tonon RA: 046655 Turma B Tutorial MATLAB 6.5 Thaís Rodrigues Tonon RA: 046655 Turma B 1 Índice 1. Introdução...2 2. O MATLAB...3 3. O Uso do MATLAB...4 3.1 Limites...6 3.1.1 Limites à esquerda e à direita...6 3.2 Derivadas...8

Leia mais

MICROSOFT POWERPOINT

MICROSOFT POWERPOINT MICROSOFT POWERPOINT CRIAÇÃO DE APRESENTAÇÕES. O QUE É O POWERPOINT? O Microsoft PowerPoint é uma aplicação que permite a criação de slides de ecrã, com cores, imagens, e objectos de outras aplicações,

Leia mais

http://www.uarte.mct.pt

http://www.uarte.mct.pt ws-ftp 1 sobre o programa...... pag.. 2 descarregar o programa a partir do site da uarte... pag.. 3 instalar o programa...... pag.. 4 a 6 iniciar o programa...... pag.. 7 interface dpo programa... pag..

Leia mais

Usando o Excel ESTATÍSTICA. A Janela do Excel 2007. Barra de título. Barra de menus. Barra de ferramentas padrão e de formatação.

Usando o Excel ESTATÍSTICA. A Janela do Excel 2007. Barra de título. Barra de menus. Barra de ferramentas padrão e de formatação. Barra de deslocamento ESTATÍSTICA Barra de menus Barra de título Barra de ferramentas padrão e de formatação Barra de fórmulas Conjuntos e Células (Intervalos) Área de trabalho Separador de folhas Barra

Leia mais

- Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação -

- Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação - ACSS Administração Central do Sistema de Saúde, I.P. - Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação - Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica Novembro de 2013 1/24 ÍNDICE ÍNDICE...

Leia mais

Introdução aos Sistemas Informáticos

Introdução aos Sistemas Informáticos I 1. Veja o conteúdo do disco rígido abrindo O meu computador, mude de vistas e comente. 2. Se lhe for possível, mude a hora e a data do sistema através do Painel de Controlo para a meia noite do dia 1

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

Tecnologias da Informação e Comunicação: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Tecnologias da Informação e Comunicação UNIDADE 1 Tecnologias da Informação e Comunicação: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico 1º Período Elementos básicos da interface gráfica do Windows (continuação).

Leia mais